Cartas - 03/10/2010

ÀS URNAS

, O Estado de S.Paulo

03 Outubro 2010 | 00h00

E viva o Brasil!

No que deveria ser motivo de euforia, o momento do voto e da consagração da democracia, convivemos com a inércia e a indiferença da última instância do Judiciário. Com candidatos medíocres, coniventes, que se escondem atrás de parentes e "personalidades", com as mesmas promessas nunca cumpridas, com a falta de ousadia de muitos, com conchavos dos velhos coronéis reacionários, responsáveis por tanto atraso. Mas não faz mal, antes assim do que viver sob o autoritarismo, não importando a cor ou o lado. E relembro as notáveis palavras de Winston Churchill: "Ninguém pretende que a democracia seja perfeita ou sem defeito. Tem-se dito que a democracia é a pior forma de governo, salvo todas as demais formas que têm sido experimentadas de tempos em tempos." Viva a democracia! Viva o povo brasileiro!

LUIZ NUSBAUM

lnusbaum@uol.com.br

São Paulo

_______________________________

Só ficha-limpa

A eleição para os Legislativos e Executivos movimenta todo o Brasil. E com a indefinição das impugnações de candidaturas em razão da Lei da Ficha Limpa, centenas de candidatos não deveriam estar concorrendo. Mas a discussão sobre a validade ou não da lei deve ficar em segundo plano. O eleitor precisa assumir a realidade e votar de forma consciente. O voto não pode ser dado de forma aleatória, é preciso avaliar quem é o candidato e sua atuação na vida pública. Esta, por sinal, é a grande virtude da lei, ao chamar a atenção do eleitor para sua responsabilidade como cidadão. Afinal, como diz um lema usado por organizações que lutam pela seriedade no processo eleitoral, voto não tem preço, tem consequência. Não vale o arrependimento pós-eleição.

URIEL VILLAS BOAS

urielvillasboas@yahoo.com.br

Santos

_______________________________

Ao povo brasileiro

O povo tem o governo que merece, ou seja, o governo que escolheu. Saiba votar para não reclamar mais tarde. Pense bem antes de dar seu voto. A Pátria é nossa. Seu futuro depende de cada um de nós, do meu voto, do seu voto. Você é o povo. Eu também sou. Vamos eleger o governo do Brasil. Vamos votar com responsabilidade e consciência. O novo governo vai depender de nós. Deus nos ilumine para não errarmos.

ANTONIO GODINHO

godinho.antonio80@yahoo.com.br

São Paulo

_______________________________

O poder tudo pode

Impressiona a falta de caráter de políticos que não admitem largar o poder - com ele ficam protegidos dos crimes cometidos -, mesmo se expondo de forma vergonhosa, como Joaquim Roriz. Já renunciou para não ser cassado, renunciou de novo para escapar da Lei da Ficha Limpa, pondo a esposa no lugar. Mais vexame: negociou com o genro de Ayres Britto para que este se sentisse impedido de opinar no caso. Enfim, uma humilhação atrás da outra, mas largar o osso, não. O Judiciário, com todas as condições de livrar o Distrito Federal desse mau elemento, age com a letargia de costume. E dos comícios do sr. Lula ninguém falou mais nada, só se lia nos jornais sua programação para tais eventos, como que institucionalizada a legitimidade de fazê-los. É nesse estado de inversão de valores morais e éticos e desrespeito às normas eleitorais que o País vai às urnas.

MYRIAN MACEDO

myrian.macedo@uol.com.br

São Paulo

_______________________________

Candidata laranja

Lula disse o óbvio: "Votando na Dilma, estará votando em mim." Se o exemplo vem do mais alto dignitário do País, por que nos indignarmos se Roriz faz o mesmo?

SIZUO MATSUOKA

sizuo.matsuoka@gmail.com

Araras

_______________________________

Votar bem

Hoje vamos escolher presidente, senadores, deputados federais e estaduais e governadores. No Brasil, as paixões sempre se sobrepõem à razão e os eleitos se comportam de maneira fisiologista e egoísta. São poucos os que veem a política como algo nobre e belo. Não sei se o Brasil continuará as mudanças de Lula. Só sei que o povo sofre com a falta de saúde e educação. Votar bem é dever de quem ama seus filhos e netos.

PAULO ROBERTO GIRÃO LESSA

paulinhogirao@uol.com.br

Fortaleza

_______________________________

Fim de festa

No término deste governo, tudo vira resto de festa. Importantes decisões são empurradas com a barriga pelo STF, os ministros fazem tabelinha para não se comprometerem. Tudo é possível neste governo. Democracia pífia!

MARIA JOSÉ DA FONSECA

fonsecamj@ig.com.br

São Paulo

_______________________________

Título de Eleitor

Não sei se é para rir ou para chorar: com votos favoráveis de seus ministros que também são juízes do TSE, o STF decidiu que só o Título de Eleitor não vale para votar. Mas, em compensação, a Polícia Federal exige apresentação do título para emitir passaporte! Até parece gozação...

PEDRO A. DE AZEVEDO MARQUES

paamarques37@uol.com.br

Ribeirão Preto

_______________________________

MOTIM NO EQUADOR

Levante fajuto

Rafael Correa está blefando! Quer impressionar o mundo com uma suposta tentativa de golpe de Estado por policiais. O que ele pretende mesmo com essa propaganda enganosa é fechar o Congresso, intimidar a oposição, ludibriar a sociedade e partir para um governo totalitário. Já que a economia do país que administra está em frangalhos, quer radicalizar, seguindo os passos do seu dileto e déspota companheiro Hugo Chávez. Dos amigos do Lula, um é pior que o outro...

PAULO PANOSSIAN

paulopanossian@hotmail.com

São Carlos

_______________________________

Exaustão

A crise no Equador, entre outras coisas, reflete a exaustão dos discursos que esses mandatários esquerdistas impõem aos ouvidos da população. Não há quem suporte por muito tempo essa ladainha de "movimento golpista", tão utilizada pelos Lulas, Chávez, Evos, Kirchners e outros. Ninguém se propõe a depor governo que funcione, não roube e não deixe roubar e, em vez de discursos vazios, dê à população saúde e educação decentes e perspectivas de futuro. O resto é balela.

ADEMAR MONTEIRO DE MORAES

ammoraes57@hotmail.com

São Paulo

_______________________________

"De Borá a Brasília, do Oiapoque ao Chuí, milhões de eleitores vão às urnas. É a festa da democracia"

VIRGÍLIO MELHADO PASSONI / PRAIA GRANDE, SOBRE A ELEIÇÃO

mmpassoni@gmail.com

"Hoje temos o dever cívico de votar, mas, acima de tudo, a obrigação moral de promover um segundo turno. Acorda, Brasil!"

ANGELO ANTONIO MAGLIO / COTIA, IDEM

Angelo@rancholarimoveis.com.br

"É dentro da urna que pela primeira vez meu voto será pesquisado"

ROBERTO TWIASCHOR / SÃO PAULO/SOBRE CREDIBILIDADE DAS PESQUISAS ELEITORAIS

rtwiaschor@uol.com.br

_______________________________

VOCÊ NO ESTADÃO.COM.BR

TOTAL DE COMENTÁRIOS NO PORTAL: 1.510

TEMA DO DIA

Qual a função de cada cargo em disputa hoje

Portal do "Estadão" faz teste para leitores descobrirem atribuições e limites de Executivo e Legislativo

"A maioria, assim como eu, sabe pouco das funções de cada político no seu cargo."

CARLOS CUSTÓDIO GIANONE

"De que adianta o povo saber se quem está no poder ignora?"

TETSUO SHIMURA

"Se candidatos a qualquer cargo público tivessem de fazer prova de conhecimento da Constituição, 1% seria aprovado. O povo, que também não conhece, vota sem saber pra que serve."

CLEUZA MARIA DAS DORES

_______________________________

Cartas enviadas ao fórum dos leitores, selecionadas para o estadão.com.br

FESTA DA DEMOCRACIA

Hoje decidiremos quem comandará os destinos do País, e isso é emblemático. Por mais que uma minoria empedernida ache errado deixar sob a responsabilidade de toda a população adulta tal escolha, na verdade, essa é a melhor solução. Como dizia o ex-premiê inglês Winston Churchill, ''a democracia é o pior dos regimes inventados, exceto todos os demais''. Fazendo a vontade livre da maioria de população brasileira, estaremos construindo um futuro promissor para a Nação que tanto amamos.

José de Anchieta Nobre de Almeida josedalmeida@globo.com

Rio de Janeiro

_______________________________

ELEIÇÕES E CANDIDATOS

Hoje o Brasil vai às urnas para eleger os mandatários que vão nos governar pelos próximos quatro anos. É momento de reflexão. Hora de bem ponderar e avaliar cada um dos candidatos que vão merecer nosso voto. E a tarefa não é fácil. Difícil separar o joio do trigo. Dentro do sistema de liberdade e igualdade, em que todos têm direito a concorrer a um mandato eletivo, temos candidaturas as mais variadas, de pessoas de todos os níveis, de bem-intencionados e de espertalhões oportunistas. O programa eleitoral obrigatório esteve recheado de candidatos cacarecos e folclóricos. A maioria não tem senso do ridículo, faz graça, piada, mas, se um desses bufões for eleito, nós, o povo, é que pagaremos o pato por longos e penosos quatro anos e nisso, tenho certeza, não há graça nenhuma. Portanto, é preciso muita cautela e muito siso na escolha dos candidatos. O brasileiro precisa parar com essa mania de levar tudo na brincadeira e fazer troça com seu voto. Precisa se conscientizar de que o voto é uma arma poderosa e não pode ser jogado fora num mero protesto ou piada, muito menos vendido. Contudo sabemos que poucas pessoas têm acesso à grande mídia, à informação precisa, e não sabem que, ao votar no palhaço Tiririca (de cuja arte circense sou fã), estarão ajudando a eleger mais quatro ou cinco oportunistas, tal como ocorreu com o histriônico Enéas Carneiro, que ao receber mais de 1 milhão de votos levou consigo para a Câmara dos Deputados mais quatro candidatos que nem sequer tinham 200 votos. A Lei da Ficha Limpa está empacada no Supremo Tribunal Federal, mas nós, cidadãos, podemos aplicá-la votando apenas em candidatos honestos e decentes, e não naqueles que em vez de currículo têm folha corrida. Assim sendo, concito a todos que reflitam bem antes de escolher, e escolham os melhores, para a felicidade de todo o Brasil.

José Carlos Scalambrini Carneiro ze_ca@terra.com.br

Fernandópolis

_______________________________

PROMISCUIDADE E SUBMISSÃO

No plano sucessório municipal, o Maluf quebrou a Prefeitura de São Paulo, mas elegeu o Pitta. No plano sucessório estadual, o Quércia quebrou o Estado de São Paulo, mas elegeu o Fleury. No plano federal, o Lula quebrou (mas ninguém sabe) o Brasil, mas deve eleger a Dilma. A promiscuidade e a submissão da criatura ao domínio do criador nos planos municipal e estadual terminaram em tragédia. A promiscuidade e a submissão da criatura ao domínio do criador no plano federal terminarão em farsa!

Ney José Pereira neyjosepereira@yahoo.com.br

São Paulo

_______________________________

CIRCO DE HORRORES

Começo este texto com um "mea-culpa". Há algum tempo, antes da definição dos candidatos à Presidência, eu pensava que o PT não iria encontrar um nome para suceder a Lula. Hoje, dia da eleição, penso que Lula elegeria até um poste. Que dirá uma boneca de ventríloquo feito a Dilma.

Já não há muito que dizer ou a fazer. Resta torcer por um segundo turno, o que fortaleceria um dos preceitos básicos da democracia.

Se formos levar em conta as pesquisas eleitorais, ou eleitoreiras, o caso está praticamente encerrado, o que coloca a eleição deste ano numa lista de "casos sem solução" envolvendo membros do Partido dos Trabalhadores. E como trabalham algumas pessoas desse PT!

Em 2004, Waldomiro Diniz, então assessor de Zé Dirceu, foi flagrado pedindo propina para financiar campanha política. No ano seguinte, o governo Lula foi acusado de pagar mesada a deputados. José Dirceu é apontado como o chefe do esquema.

Também em 2005, José Adalberto Vieira da Silva, assessor do PT do Ceará, foi preso com US$ 100 mil na cueca. Em 2006, Hamilton Lacerda, assessor de Aloizio Mercadante, foi preso com R$ 1,7 milhão, tentando comprar dossiê contra o PSDB.

Em 2008, a ex-ministra Erenice Guerra já era acusada de montar um dossiê sobre gastos de FHC e de sua mulher, dona Ruth.

No mês passado, Israel Guerra, filho de Erenice, que foi sucessora de Dilma e seu braço direito na Casa Civil, foi apontado como comandante de um esquema de lobby em Brasília.

Também neste ano, a Receita Federal quebrou o sigilo bancário da filha do candidato José Serra, baseada numa procuração falsa. Um filiado ao PT está envolvido.

Não disse que são trabalhadores? Mas a candidata petista segue a cartilha do chefe e, a exemplo dele, nunca sabe de nada.

Na cola de Dilma Rousseff, que até ter sido anunciada sua doença e sua cura ninguém - dos milhões que votarão nela - sabia existir, estão nomes como Zé

Dirceu e Antônio Palocci.

E todo um governo à sua disposição, incluindo o nada ético presidente da República, que, a despeito do cargo que ocupa, se jogou de corpo e alma numa campanha política.

Mas Lula não deixou de falar suas costumeiras besteiras, sobretudo na forma como vem tratando a imprensa, o que resultou em várias capas da revista Veja denunciando os tentáculos do PT, um editorial da Folha de S.Paulo defendendo a liberdade de expressão e um editorial do Estadão declarando abertamente apoio ao candidato do PSDB.

''Com o peso da responsabilidade à qual nunca se subtraiu em 135 anos de lutas, o jornal O Estado de S. Paulo apoia o candidato José Serra à Presidência. Se a política é a arte de aliar meios a fins, Lula prima pela escolha dos piores meios para atingir seu fim precípuo: manter-se no poder.'' Essas são frases do editorial ''O mal a evitar'', publicado no Estadão na semana passada.

Dilma Rousseff nunca teve uma experiência política sequer e agora ainda posa de "revolucionária" e ex-combatente da ditadura. A "criação" da candidata é tão inconsequente e exagerada que Mercadante - outro dos "trabalhadores" - chegou a comparar Dilma a Chico Mendes e Paulo Freire, no debate da Globo. Nenhum dos dois merece tamanha honraria.

Na semana passada, a comitiva de Dilma chegou a furar sinais vermelhos em Brasília para fugir da reportagem da Folha. Para quem "combateu" os militares, a candidata está se mostrando cada vez mais covarde e despreparada.

Seus pensamentos e discursos variam de acordo com a plateia. Afirmou várias vezes ser a favor da legalização do aborto. Quando as igrejas começaram a criticá-la, alterou suas afirmações.

Mas, deixando a eleição presidencial de lado, em que nomes como José Serra e Marina Silva têm o meu respeito pela história, experiência, ética, cultura e pela forma como conduziram sua campanha, vamos lembrar um outro lado deste pleito: senadores e deputados.

Para o Senado as pesquisas indicam Marta - também trabalhadora do partido, que "relaxa e goza" - e Netinho de Paula, com sua incrível experiência de cantor de pagode e vereador em São Paulo. E aí começa o circo de horrores.

O perigo maior que sonda a política brasileira atende pela alcunha de Tiririca, candidato-palhaço que, segundo estimativas, deve atingir perto de 1 milhão de votos.

Sabe como foi a escolha de Tiririca para a candidatura e suas consequências? Então, preste atenção se você for votar nesse palhaço por "protesto".

Marqueteiros e caciques do PT e partidos coligados elaboraram uma lista de possíveis "puxadores" de votos e partiram para o convite. Entre os nomes citados estava o do médico Drauzio Varella e o da apresentadora Sabrina Sato, segundo reportagem da Veja. Nenhum dos dois, e vários outros, aceitou a proposta, que caiu no colo de Tiririca.

Aí os partidos investiram milhares de reais para promover a campanha absurda que esse sujeito levou à televisão, aos panfletos ridículos e à mídia em geral.

E por quê? Porque Tiririca, sendo eleito com mais de 900 mil votos, "arrasta" com ele, pelo coeficiente eleitoral, mais candidatos da sua coligação, onde aparecem nomes conhecidos como Valdemar Costa Neto e José Genoino, aqueles do mensalão.

Em resumo: ao votar em Tiririca por "protesto", esses investigados por corrupção e afins estarão entrando no Legislativo, rindo dos eleitores que passaram - eles, sim - por verdadeiros palhaços.

O Brasil corre o sério risco de literalmente virar um circo e ir à lona neste domingo.

Paulo Rogério B. Rocco rocconet@bol.com.br

Tambaú

_______________________________

SEGUNDO TURNO

Para que não haja segundo turno na eleição para presidente da república, a candidata Dilma Rousseff, a primeira colocada nas pesquisas, vai precisar obter nas urnas, no mínimo, 61,2 milhões de votos. Não será muito fácil.

Olympio F. A. Cintra Netto ofacnt@yahoo.com.br

São Paulo

_______________________________

REALIZAÇÕES DO GOVERNO LULA, 2003-2020

R$ 1.600.000.000.000,00 - dívida interna

R$ 360.000.000.000,00 - dívida externa. Ops! Não estava paga?

R$ 90.000.000.000,00 - restos a pagar para o próximo governo.

75º Em Índice de Desenvolvimento Humano (IDH).

88º no ranking da educação.

3º em desigualdade Social.

100% de rasteira na Lei de Responsabilidade Fiscal

70% do PAC empacado.

0% em infraestrutura (aeroportos, estradas, portos...).

O maior apagão da história deste país.

65% da população não dispõe de saneamento básico adequado.

31% da população é de analfabetos e analfabetos funcionais.

35% da população não têm alimentação adequada.

Saúde = 1,7% do PIB, e caindo...

Petrobrás doando refinarias para a Bolívia e a Venezuela.

BNDES emprestando nosso dinheiro para Venezuela e para Cuba! Vão pagar?

Ministério das Relações Exteriores perdeu quase todas onde litigou, além de fazer o povo brasileiro pagar micos (Honduras, presos cubanos, Venezuela do Chávez, o democrata , Irã, etc...) .

Nunca antes na história deste país tivemos tantos escândalos e corrupções nas esferas federal, estadual e municipal.

Estadão censurado há mais de um ano!

E 80% é a aprovação do governo do ''cara''?

Albert Henry Hornett hornettalbert@hotmail.com

São Paulo

_______________________________

DAVID E GOLIAS

Engana-se quem pensa que a massa de eleitores de Dilma, determinante de seus índices, seja composta pelos pobres beneficiários do Bolsa-Família ou aqueles que evoluíram dos estratos sociais mais baixos para pontos intermediários. Uma campanha política não tem êxito se não for amplamente amparada pelo capital e seus recursos alocados às campanhas e pela influência social das empresas. O Tesouro Nacional repassou nada menos que R$ 208 bilhões ao BNDES, que os utilizou não para fins econômicos e sociais, como seria esperável de seus propósitos institucionais, mas os distribuiu sob critérios políticos. É claro que a União sangra, mas esse é problema secundário. Como disse um político no Estado de São Paulo, quebro o Banespa, mas elejo meu sucessor. As urnas bem poderiam dar uma resposta a essa gente, que lembraria a vitória de David sobre Golias.

Amadeu Roberto Garrido de Paula amadeugarridoadv@uol.com.br

São Paulo

_______________________________

GERALDO VANDRÉ

''Vem, vamos embora que esperar não é saber, Quem sabe faz a hora, não espera acontecer.

Nas escolas, nas ruas, campos, construções, Somos todos soldados, armados ou não, Caminhando e cantando e seguindo a canção, Somos todos iguais, braços dados ou não, A certeza na frente, a história na mão, Caminhando e cantando e seguindo a canção, Aprendendo e ensinando uma nova lição, O manifesto visando a defesa da democracia, realizada em frente às Arcadas da São Francisco, angariando assinaturas e movimentando a sociedade de São Paulo, e que até a presente data conta com a adesão de mais de 68 mil assinaturas, através do site..www.defesadademocracia.com.br., contém em si exatamente o mesmo sentido do já decantado em verso por Geraldo Vandré.

A DEMOCRACIA NECESSITA DE VOCÊ!

''Vem, vamos embora que esperar não é saber, Quem sabe faz a hora, não espera acontecer...''

Marisa Cardamone mcardam@terra.com.br

São Paulo

_______________________________

TROCO DOS VELHINHOS

A classe dos velhinhos que não têm sindicatos foi abandonada e vilipendiada pelo governo Lula e tem obrigação de dar o troco. Os aposentados brasileiros que tiverem vergonha na cara não votarão na candidata do "cara".

Humberto Schuwartz Soares hs-soares@uol.com.br

Vila Velha (ES)

_______________________________

VOTO DOS APOSENTADOS

É assaz oportuno lembrar aos aposentados e pensionistas, tanto do INSS como do serviço público, que o governo Lula puxou em 2003 o tapete de nossos benefícios da aposentadoria, ao pressionar o Congresso Nacional para que revogasse normas pétreas da Constituição e votasse as emendas constitucionais sobre o famigerado ''fator previdenciário'', bem como a contribuição previdenciária dos servidores aposentados.

Chegou, pois, a hora de darmos o troco nas urnas dos danos que foram infligidos aos nossos defasados rendimentos previdenciários.

Edmundo Radwanski ed.elo@terra.com.br

Rio de Janeiro

_______________________________

MUDANÇAS NA CONSTITUIÇÃO

Causa grande preocupação a notícia publicada no Estadão sobre a pesquisa em 26 Estados e no Distrito Federal para o Senado: caso a candidata do governo vença as eleições, terá 3/5 de senadores, contando com maioria qualificada para fazer mudanças na Constituição. É o quórum necessário para aprovar uma Constituição petista. Essa vantagem foi promovida pela atuação do palanqueiro presidente Lula nas gravações no horário eleitoral nos meios de comunicação e nos palanques, com as suas bravatas para empolgar a população desinformada, que não lê jornais, e pelo estado de letargia em que a população mais avisada se encontra. Está conseguindo, como cabo eleitoral dos candidatos a senador pelo PT e partidos aliados, essa maioria qualificada, que, sem dúvida nenhuma, porá em prática a sua declaração em palanque no Recife: ''Penso em criar um organismo muito forte, juntando todas essas forças que nos apoiam, para que nunc a mais a gente possa permitir que um presidente sofra o que eu sofri.'' Além de tudo, essa sua atuação está prejudicando nomes tradicionais, grandes democratas, que representam com dignidade seus Estados, como Marco Maciel (PE), Arthur Virgílio (AM), Gustavo Fruet (PR) e Mão Santa (PI), oposicionistas com forte atuação no Congresso Nacional que precisam se reeleger. Ainda há tempo de não regredirmos, não elegendo essa maioria que permitirá a instalação de medidas radicais na nossa Constituição.

José Wilson de Lima Costa jwlcosta@bol.com.br

São Paulo

_______________________________

FALANDO EM RESPONSABILIDADE

Hoje o eleitor brasileiro tem um compromisso extremamente importante com a Pátria, que vai definir os rumos do País pelos próximos quatro anos. É um dia especial, em que as esperanças por dias melhores serão confiadas àqueles candidatos que durante a campanha eleitoral apresentaram as melhores propostas. E o eleitor, munido de seu salvo-conduto, que é o Titulo Eleitoral, têm o poder em suas mãos; naquele momento único, assumindo seu dever cívico com toda a responsabilidade, contribuindo efetivamente para a manutenção e a preservação da democracia, deposita nas urnas sua vontade maior, seus anseios e desejos. E os escolhidos, aqueles que vão conduzir os destinos de nossa gente, devem estar realmente preparados para exercer com competência a sua tão nobre missão. Devem ter em mente que o homem público está permanentemente a serviço da sociedade. Devem ter a consciência de que, a partir de suas atitudes sensatas, e em respeito aos seus eleitores, deverão propiciar as condições ideais para o crescimento da economia, levando este país, a passos largos, para os caminhos da prosperidade e da modernidade.

Tradicionalmente, o brasileiro é considerado, até certo ponto, desinteressado das atividades políticas. Isso se reflete diretamente na qualificação dos candidatos e dos que já ocupam cargos eletivos. Como poderemos exigir uma ação efetiva dos nossos eleitos se não nos recordamos sequer em quem votamos no último pleito? Como podemos exigir algum posicionamento de um político se nem tomamos conhecimento de seu programa de governo, por total falta de interesse no assunto? Analisando o nosso comportamento diante de um assunto tão importante e atual, fica evidente que falta maturidade democrática em nosso país. E a educação, certamente, é a melhor forma de mudar a mentalidade das pessoas, a fim de incutir no eleitor uma maior percepção política e democrática. Podemos observar, claramente, que a população não está descrente somente no homem público, mas também, nas instituições e na sociedade em si. E as transformações devem ocorrer a partir da iniciativa das pessoas, de sua vontade em participar das mudanças nos destinos do país. Para isso o eleitor deve estar disposto a participar e doar uma parte de seu tempo às causas coletivas. Devemos considerar ainda que vida pública não se resume somente a ocupar um cargo público, mas também enseja a participação efetiva e constante nas atividades políticas.

Deve-se salientar ainda, que o voto não se encerra com o comparecimento à sua seção eleitoral. Essa é apenas a primeira fase de um processo que se estenderá até as próximas eleições. Durante o exercício do mandato, é dever de todos nós, eleitores, acompanharmos atentamente os nossos escolhidos, para que cumpram com suas promessas de campanha. Para que realmente se empenhem em promover o crescimento e o desenvolvimento; e façam honrar o compromisso com o eleitor, e com a Nação, para o bem-estar da população. Sendo assim, não vamos, mais uma vez, ser omissos com nossa Pátria, deixando de exercer nosso dever cívico. Deixemos de lado o argumento "voto de protesto" para justificar uma escolha equivocada. Vamos provar que temos, sim, maturidade política suficiente para poder distinguir e, com muita sabedoria, eleger os melhores candidatos. Somente através do nosso voto consciente poderemos, finalmente, extirpar definitivamente da vida pública os incompetentes, os desprovidos de patriotismo, os desonestos, aqueles cujo único interesse é legislar em causa própria, relegando a um segundo plano as necessidades e os direitos basilares de nossa população.

Então, vote certo, vote consciente. O País e a democracia agradecem.

José Luiz Boromelo strokim@bol.com.br

Marialva (PR)

_______________________________

NÃO CAIA NO CONTO DO VIGÁRIO

Quero pensar que os brasileiros aprenderam a votar. Mesmo diante de candidatos claramente analfabetos, o que não os torna aptos a nos representar no Congresso Nacional, muitos serão eleitos com votação significativa. Um deles poderá ter quase 1 milhão de votos, de acordo com pesquisas, e com isso conseguir que seu partido leve mais uns quatro candidatos para Brasília. Será isso mesmo? O que eles não sabem é que podem ganhar, mas não levar. De acordo com entendimento do TSE, é nítido que essa pessoa, com o pouco entendimento que tem na política, foi "um inocente útil" para que a legenda não ficasse sem representação no governo, pois já estava totalmente desacreditada devido a alianças que não deram certo no passado ou escândalos e corrupção. A menos de 48 horas das eleições, além dos debates políticos, outra coisa que estava bombando eram as pesquisas responsáveis por informar quem são os candidatos com mais chances de vencer. Todo ano de eleição é sempre a mesma coisa. Há quem diga que os levantamentos são fraudes, porque ninguém conhece alguém que já participou ou respondeu. Outros são contra. Acham que essas pesquisas influenciam a opinião pública. Se o brasileiro já tivesse a consciência sobre o ato de votar, lutaria para que esses candidatos saíssem da condição de analfabetos, procurando eleger representantes que os ajudassem e a milhares de outros brasileiros na mesma condição, porém parece que tudo ainda é brincadeira por aqui, no país das bananas. É festa para todos os cantos, e com coisa séria. Quem se habilita a mudar esse quadro atual? Votar é sabedoria, não dê voto de protesto a quem não tem condições de fazer nada por você e pelo País!

Turíbio Liberatto, turibioliberatto@hotmail.com

São Caetano do Sul

_______________________________

SURPRESA

O presidente Lula disse que a Dilma vai surpreender o mundo. Com quê? Como ministra das Minas e Energia, demonstrou total desconhecimento e incompetência no assunto. Vide o apagão. Na Casa Civil, fez a chamada ação entre amigos. Emprega um filho de uma amiga, ou o marido, ou o primo, etc. Nem programa tem. Se tivesse, já o teria mostrado e registrado, como fizeram os outros. Acho que a surpresa correrá por conta da incompetência e do desconhecimento da candidata e, no final, é bem capaz de o mundo pensar como é que os brasileiros votam numa candidata dessas. Bem, para um povo que vai eleger o Tiririca, esperar o quê?

Panayotis Poulis ppoulis@yahoo.com.br

Rio de Janeiro

_______________________________

PATACOADAS

Foram deveras produtivos os últimos Jornais Nacionais, da Rede Globo, passeando pelas cidades do Brasil com mais de 50mil habitantes, sorteadas durante o JN, pois tivemos um panorama real do que é o nosso país, com muitas necessidades básicas, e não esse outro Brasil descrito pelo Lula e seu desgoverno. Essa seria a verdadeira propaganda política que os adversários do PT deveriam ter mostrado durante o horário eleitoral gratuito, para o povão que até aqui engoliu todas as patacoadas ditas pelo encantador sem flauta.

Leila E. Leitão

São Paulo

_______________________________

OS POLÍTICOS PROMETEM MUITO

Os políticos em fim de campanha prometem o que é impossível realizar. Cabe a nós separar o que é possível e o que é especulação.

Quando um político tem uma ideia, os outros prometem fazer melhor.

Na verdade, dom Aloísio Lorscheider já dizia que quem promete muito e compra votos ou já roubou ou vai roubar.

Eleitor amigo, não acredite em todos os políticos.

Muitos mentem descaradamente!

Existem bons políticos no meio de lobos.

Para descobri-los é melhor ver seu passado: o que ele fez e o que ele não fez.

Sou imparcial! Em todos os partidos há bons e maus políticos.

No mais, a precisão é grande e muitos oferecem cestas básicas e outros "presentes" em troca de votos.

A decisão é sua!

A vida é feita de escolhas!

Mas na hora de votar... cabeça fria.

O futuro do Brasil passa por nossas mãos!

Paulo Roberto Girão Lessa paulinhogirao@uol.com.br

Fortaleza

_______________________________

CONSTATAÇÕES ELEITORAIS

Analisando o resultado das pesquisas de opinião, é fácil perceber que falta de conhecimento e indiferença para as questões éticas e morais não é prerrogativa somente das classes menos favorecidas, mas fincou pé também nas camadas sociais mais ricas e com bom nível escolar. Parece que palavras como roubo, fraude, corrupção se tornaram corriqueiras e que estes crimes já fazem parte de uma triste normalidade. Neste clima, uma parte da sociedade que se tornou mais rica vendeu a sua consciência, enquanto os pobres que melhoraram um pouco de vida, por um punhado de trocados, neste final de campanha eleitoral estão agitando alegremente as bandeiras símbolos da corrupção.

Franco Magrini framagr@ig.com.br

Cachoeira Paulista

_______________________________

CARÊNCIA DE LÍDERES

Uma das maiores carências de nosso país (talvez a principal) é a falta de líderes em todas as áreas. Particularmente na política nacional, tão degradada e sem credibilidade, dominada pelo crime organizado, interesses corporativos e corrupção.

Não acredito que estas eleições possam mudar muito esse quadro, principalmente pelos candidatos que temos aí.

É urgente que entidades profissionais, imprensa, OAB, entidades empresariais, escolas, universidades e até o meio artístico-cultural invistam e se dediquem à formação de lideranças éticas, transparentes e comprometidas com os assuntos de nosso país e da sociedade em geral. A participação política é fundamental em qualquer país que queira se desenvolver.

É necessária uma renovação geral, principalmente nos Poderes constituídos (Executivo, Legislativo e Judiciário).

Sem isso , não haverá futuro. Não é porque a economia do País vai bem, por um período, que devemos esquecer o quadro geral do Brasil.

André Coutinho arcouti@uol.com.br

CAmpinas

_______________________________

NETINHO E AS ELITES PAULISTAS

Tenho 60 anos, tenho nível superior, não tenho um único processo civil, criminal, tributário, etc., tenho renda adequada, tenho uma só TV em casa, não compro supérfluos, tenho empregada, pago religiosamente salário, férias, 13.º, e mais, leio três livros por mês, leio três jornais diariamente, portanto, SOU ELITE.

Não acho que o povo deva votar em você. O povo é livre, mas você será mais um eleito sem qualquer substância política, social, econômica e, mais importante, sem visão de longo prazo para o nosso país. Portanto, mais um político a viver nas costas da população.

E mais, para a patrulha do PT que vive enviando mensagens, este comentário também serve para o que nos espera na frente.

O BRASIL SERÁ A ARGENTINA DE HOJE.

AINDA BEM QUE SOU ELITE.

POIS PENSO, ENTÃO EXISTO.

José Guilherme Santinho msantinho@uol.com.br

Campinas

_______________________________

MEDIOCRIDADE

Desde a redemocratização, nunca vi uma eleição mais triste do que esta, desinteressante e com candidatos tão feios, além de ruins em todos os níveis!

Paulo Boccato pofboccato@yahoo.com.br

São Carlos

_______________________________

O QUE VAI ACONTECER NAS ELEIÇÕES

Conta-se que o navio estava em alto-mar havia meses e os marujos não tomavam banho nem trocavam de roupa, o que não era novidade na Marinha Mercante Britânica, mas o navio fedia.

O capitão chama o imediato:

- Mr. Simpson, o navio fede, mande os homens trocarem de roupa!

- Aye, aye, sir - responde o imediato.

E parte para reunir seus homens, dizendo:

- Sailors, o capitão está se queixando do fedor a bordo e manda todos trocarem de roupa. David, troque a camisa com John; John, troque a sua com Peter;

Peter, troque a sua com Alfred; Alfred, troque a sua com Jonathan...

E assim prosseguiu.

Quando todos tinham feito as devidas trocas, volta ao capitão e diz:

- Sir, todos já trocaram de roupa.

Ao que o capitão se sentiu aliviado e mandou prosseguir a viagem.

É MAIS OU MENOS ISSO QUE VAI ACONTECER NO BRASIL NESTA ELEIÇÃO.

Nei Silveira de Almeida neizao1@yahoo.com.br

Belo Horizonte

_______________________________

PROTESTO CONTRA VOTOS DE PROTESTO

Tiririca quer saber o que é que faz um legislador. Respondo que um legislador pode, por exemplo, ser autor de 53 projetos (quatro já transformados em lei) para inclusão de pessoas deficientes - e isso em menos de dois anos de mandato -, como fez Mara Gabrilli aqui, na cidade de São Paulo.

Mara é um exemplo de vida. Não tem movimentos no corpo do pescoço para baixo, mas compensa a deficiência com muita garra, dedicando sua vida ao

próximo. É um espírito iluminado.

Tiririca não tem problemas para se movimentar, também não vê problema em ''ceder'' a sua espirituosidade para ajudar a eleger gente indigna de voto.

Tiririca empresta o nome de erva daninha oportunista e inútil. É apropriado.

Hoje vamos votar. Podemos deixar a urna com a sensação de ser um cidadão ou um macaco de auditório.

Rezo para que Mara Gabrilli seja a recordista de votos para deputado federal por São Paulo.

Stanislaw Cordeiro ratles2@hotmail.com

São Paulo

_______________________________

DILMA MARQUETADA

Muitos criticam a excessiva ênfase que se tem dado ao caráter religioso de um candidato. Considero que, se esse aspecto é importante para que um eleitor decida seu voto, ele não deve ser ocultado pelo candidato. Muitos sabem que Dilma é ateia, ela só tinha devoção por terroristas. Contudo, acho que tem outros aspectos bem mais relevantes, que deveriam ser investigados, como o assunto já ventilado pela imprensa, mas pouco esclarecido, em que Dilma, quando de sua prisão na época da ditadura militar, nem foi interrogada, por ter optado pela delação premiada de seus companheiros. Seria tão fácil esclarecer essa dúvida. Tem outro aspecto interessante, saber o porquê de o presidente do Superior Tribunal Militar, Carlos Alberto Marques Soares, ter mandado guardar num cofre todos os documentos relativos à época da ditadura militar, que até março poderiam ser consultados por advogados, jornalistas, pesquisadores, o público em geral. A alegação do presidente do STM foi para "prevenir" um eventual uso político do material, que consta de fichas, fotos, depoimentos e relatórios.

Notável, parece que em época de eleições é proibido usar a verdade. Enquanto isso, circula na internet uma fotografia de Dilma em que ela, bem arrumada, com o cabelo bem penteado, sentada junto a uma mesa, onde se nota na parede uma metralhadora. Tudo grosseiramente montado. Outra mentirinha, é uma foto dela usando uniforme de combate, fumando um charuto cubano. Muito significativo, nem precisava de legenda. Nunca vimos uma foto de Dilma uniformizada empunhando uma arma em ação na cidade ou no campo. Aliás, tem muito petista de primeira grandeza cuja biografia também sofreu leves retoques, que os tornaram bem mais românticos, verdadeiros heróis de álbuns de figurinhas.

João Henrique Rieder rieder@uol.com.br

São Paulo

_______________________________

SEGUNDO TURNO JÁ!

Lugar de bandidos, corruptos e impunes é na cadeia. Lugar de carneirinhos é no pasto. Eleitor brasileiro, deixe de ser tolo, pare de se enganar e ser enganado. Mostre a sua cara, exerça a cidadania e assuma em definitivo as suas responsabilidades com a Nação. É preciso que haja o segundo turno para a eleição presidencial.

David Neto drdavidneto@uol.com.br

São Paulo

_______________________________

DÚVIDA

Marina jogará Serra no segundo turno?

Ulysses Fernandes Nunes Junior ulyssesfn@terra.com.br

São Paulo

_______________________________

MILITÂNCIA SINDICALISTA

Com a greve dos bancos deflagrada a apenas três dias das eleições, caiu mel no leite dos petralhas. A militância sindicalista está livre, leve e solta para panfletar, bandeirar, distribuir santinhos e fazer boca de urna para a candidata Dilma, da República Sindicalista do Brasil. Funcionários da Caixa e do Banco do Brasil poderão agir livremente, sem que sejam acusados de estar fazendo campanha em hora de expediente.

Foi, ou não, muito providencial esta greve?

Elles não dão ponto sem nó. Tollos somos nós ao fingirmos que acreditamos nas boas intenções desses sindicatos vendidos.

Maria Eloiza Rocha Saez m.eloiza@gmail.com

Curitiba

_______________________________

MUITA CONFUSÃO

As eleições deste ano estão fugindo à regra de normalidade. Há muita confusão e candidatos medíocres. Houve desrespeito e deboches em relação às leis eleitorais. Idas e vindas em relação à ficha limpa e os documentos a serem apresentados no ato de votar, além de os partidos terem aceito candidatos

sem a menor condição de nos representar em cada Casa do Congresso ou de ter conhecimento e experiência suficientes para governar Estados e País. Eleições devem ser, sempre, uma demonstração clara de democracia, e não de confusão.

Que tal fazermos um movimento como no Ficha Limpa, para uma reforma eleitoral urgente?

Alvaro Salvi alvarosalvi@hotmail.com

Santo André

_______________________________

"QUAL É O PREÇO DA LIBERDADE?"

Excelente artigo, de Sandra Cavalcanti (1/10, A2)! O exemplo da pressão pelos fichas-limpas mostra que quando a sociedade deseja consegue. Quanto aos partidos políticos, qual a missão deles? Defesa e aperfeiçoamento da democracia e da nossa Constituição? Percebe-se estímulo aos candidatos que investem acima da receita oficial, visando à captura com parceiros das organizações do Estado (federais, estaduais e municipais) e que trazem "poder " para os partidos (quadrilhas?). O loteamento político das organizações do Estado tem base legal na Constituição (TÍTULO III, CAPÍTULO VII, SEÇÃO I, ART. 37, ITENS II E V). Precisamos conseguir que a Constituição proíba as indicações para cargos em comissão e de confiança, puna os infratores e deixe claro que o recrutamento para as organizações do estado atenda às necessidades de estrutura e profissionalismo. O exemplo dos países desenvolvidos deverá ser analisado: sabemos que estes têm problemas e que a sociedade pressiona para serem corrigidos e para o controle da corrupção. Nós, da sociedade civil (sindicatos, associações de profissionais e empresariais, organizações religiosas, ONGs, etc.), devido à ausência de pressão, temos sido cúmplices do sistema vigente!

Darcy Andrade de Almeida dalmeida1@uol.com.br

São Paulo

_______________________________

ENTREGA DE FAIXA

Lula quer entregar a faixa para todo mundo. Só que para o Mercadante será a faixa de perdedor!

Robert Haller robelisa@click21.com.br

São Paulo

_______________________________

SERRA, JUDICIÁRIO E O ESTADÃO

O que o Estadão teria a dizer diante do fato de seu querido candidato tentar interferir em decisão da Justiça, conseguindo barrar uma votação e agindo como um ditador em potencial? Sendo a divisão de Poderes pilar de qualquer democracia, não é grave o fato de um postulante a chefe do Executivo conseguir interferir no Judiciário? Esse fato concreto não é um ''mal'' a combater, muito mais grave do que apenas palavras do presidente da República?

Marcos Brogna mbrogna@uol.com.br

São Paulo

_______________________________

RIDICULARIA

A história do telefonema de Serra para Gilmar Mendes é de uma inconsistência atroz! Basta raciocinar por alguns segundos e, pronto, nada para em pé nela.

Então Serra, que seria um tonto completo, teria falado com Gilmar Mendes diante de repórteres, e estes, talvez porque o viva voz do aparelho estivesse ligado a caixas acústicas, teriam escutado toda a conversa? Ora, senhores! Não subestimem a nossa inteligência, ou não superestimem a nossa burrice! Podemos perder os valores, a moral e a ética, e também o apego à realidade dos fatos, mas mantenhamos, pelo menos, o senso de ridículo.

M. Cristina da Rocha Azevedo crisrochazevedo@hotmail.com

Florianópolis

_______________________________

ISENÇÃO? ONDE?

Alô, senhores especialistas que enxergaram ''imoralidade'' em ato do ministro Gilmar Mendes, não estou aqui para fazer a defesa dele, não.

Estou para lembrar aos senhores que se os ministros têm como obrigação a isenção, como bem disse o professor de Direito Walter Fanganiello Maierovitch.

Então, por favor, estendam este conceito de imoralidade a todos os ministros do STF... Pois nesse quesito todos ''vão'' bombar no exame! Está tudo dominado!

Mara Montezuma Assaf montezuma.fassa@gmail.com

São Paulo

_______________________________

"ATOS ERRÁTICOS"

Concordo com os argumentos da jornalista Dora Kramer no seu artigo, "Atos erráticos" (1/10). Pegou mal o telefonema do candidato Serra ao ministro Gilmar Mendes. O fato veio a público e só por esse motivo a sociedade fica sabendo. Reprovável tal atitude, porém não vamos nos esquecer de que os sete que votaram a favor certamente receberam várias ligações, o único problema é que não havia nenhum jornalista por perto. Ou será que havia? Realmente, tudo muito confuso, mas perfeitamente compreensível, considerando a judicialização no processo eleitoral. Nunca antes neste país se viu tanta interferência do Executivo nas diversas instituições do País. Pelo visto, não se salva ninguém. Pobre Brasil, um país de tolos!

Izabel Avallone izabelavallone@yahoo.com.br

São Paulo

_______________________________

ENFIM, A FOTOGRAFIA

O STF chegou à conclusão de que o Titulo de Eleitor não serve para nada se apresentado sem um documento com fotografia para provar que os dois documentos pertencem à mesma pessoa. É que somente agora descobriram que a falta de uma fotografia no Título Eleitoral propiciava que ele fosse usado por outra pessoa.

Podemos concluir que os inventores do Título Eleitoral eram, no mínimo, incompetentes. E o pior é que, durante décadas em que ele foi aceito como documento único para votar, ninguém no Brasil descobriu a falta que uma fotografia fazia. Parece inacreditável, mas é verdade. Diante desta descoberta, imaginem quantos políticos foram eleitos irregularmente por causa da falta de uma fotografia no título eleitoral... Acho que todas as eleições anteriores a esta de 2010 estão sob suspeita.

Wilson Gordon Parker, wgparker@oi.com.br

Nova Friburgo (RJ)

_______________________________

CONTRADIÇÃO E EVOLUÇÃO

Depois de controvérsias, é de perguntar por que o atual modelo de título eleitoral ainda não possui foto do eleitor.

Também é de se pensar que, de forma isolada, este documento fica sem função.

Paulo Vaz de Lima avacanoeiro@hotmail.com

Limeira

_______________________________

REGRAS CONFORME CONVENIÊNCIA

Faltando dois dias para as eleições e ante a possibilidade de grande abstenção no Norte e Nordeste, mudam-se as regras. O Brasil mais uma vez opta por continuar subdesenvolvido.

Lucilia Horiye luhoriye@uol.com.br

São Paulo

_______________________________

PRUDÊNCIA E SENSATEZ

Não sou especialista em hermenêutica constitucional, mas para se aplicar métodos de interpretação da Lei Maior não se pode deixar de lado a prudência, no seu mais puro sentido aristotélico: uma virtude intelectual relacionada à verdade e à razão, que determina a nossa conduta sobre as coisas que podem ser boas para o homem, ou seja, permite deliberar corretamente sobre o que é bom ou mau para o homem, não em si (sobre aspectos particulares), nem em geral, mas em determinada situação. Não agiu com prudência a mais alta corte jurisdicional do País ao mudar as regras já estabelecidas para a votação a apenas três dias do pleito. As consequências para o eleitor dessa enorme confusão já instaurada veremos em breve. Além disso, o Título de Eleitor é um documento que representa a própria cidadania, e não burocratização, como decidiu a maioria da corte. Parabéns aos ministros Pelluzo e Gilmar Mendes pela prudência e sensatez!

Dalila de Mello Cardoso Vieira dalilamelloc@uol.com.br

Alfenas/MG

_______________________________

SUPREMA CONFUSÃO

Somente o Título de Eleitor contém informações sobre a zona e seção eleitorais, sem as quais o eleitor não saberá aonde se dirigir para votar.

Sergio S. de Oliveira marisanatali@netsite.com.br

Monte Santo de Minas (MG)

_______________________________

DOCUMENTO PARA VOTAR

O aviso do STF sobre o documento válido para votar está mal redigido e a ele se refere como ''o documento oficial'', ensejando a pergunta: qual? No lugar de o

(artigo definido), bastaria ter sido usado ''um'', tão simples assim.

Francisco Faria franciscofaria@click21.com.br

São Paulo

_______________________________

CONCURSO

Este Brasil, que já era visto por muitos como um país pouco sério, está agora sendo visto por outros tantos como um país sem vergonha. Esse golpe eleitoreiro aplicado pelo PT, ao conseguir que o STF, em tempo recorde, aprovasse a suspensão da exigência da apresentação do Título de Eleitor no momento de votar, desmoraliza não só o processo de votação, como esse arremedo de democracia cinicamente implantada nessa ''casa de mãe Joana'' em que foi transformada a terra de Pindorama. Ora, bolas! A lei que criou a exigência da posse do título no ato da votação foi pensada e aprovada num Congresso amplamente dominado pelo PT, através da ampla maioria que possui, graças aos acordos (huuummm!) fechados com outras legendas, e foi devidamente sancionada pelo presidente Lulla, tal como faz com tudo o que a petezada manda. E agora, na hora de a ''onça beber água'', quando a petralhada percebeu a besteira que tinha feito, simplesmente deram um jeitinho (afinal, o Brasil é o país do jeitinho) e fizeram com que a tal lei, assim, na base do vapt-vupt, fosse ''jogada na lata do lixo'', ao conseguirem que o STF, que até agora não conseguiu decidir sobre a Lei da Ficha Limpa, decidisse, rapidinho, rapidinho, sobre o acatamento do pleito das lideranças petistas.

Diga-se de passagem, também considero que o tal Título Eleitoral, enquanto documento, não vale o que o gato enterra, mas enterrar goela abaixo dos brasileiros uma radical mudança na ''regra do jogo'', faltando pouco mais de 48 horas para o início da votação, é um verdadeiro escárnio para com os eleitores.

Já que o STF definiu que o Título de Eleitor não tem nenhuma serventia, sugiro que seja instituído um concurso público para que se ache alguma utilidade para o ''papelzinho''. Eu mesmo já tinha uma sugestão em mente, mas quando vi que o papel é pequeno, e pouco macio, resolvi arquivar minha ideia... Vou continuar pensando. Afinal, deve haver alguma utilidade para aquele ''trocinho''...

Júlio Ferreira julioferreira.net@gmail.com

Recife

_______________________________

DESRESPEITO

Depois de gastar nosso dinheiro divulgando a necessidade da apresentação de um documento com foto junto com o título para votar, qual seria o interesse do PT, além de nos fazer de idiotas? Dispensar a apresentação do título é, no mínimo, desrespeitoso.

Laert Pinto Barbosa laert_barbosa@ig.com.br

São Paulo

_______________________________

PRÓXIMO PASSO

Depois de decretada a inutilidade do nosso Título de Eleitor pelo STF, podemo-nos preparar para a obrigatoriedade de um novo documento, com foto, que substituirá o dito cujo. Para isso a gangue que tomou posse do Planalto Central criará uma empresa, nos moldes do que foi feito para a inspeção veicular da frota automotiva do País, nomeará para a sua diretoria inúmeros candidatos petistas que não foram eleitos em outubro, que em nome da moralidade e dos bons costumes eleitorais não cobrará nada pela confecção do novo título no princípio, mas que em seguida criará uma taxa exorbitante a título de ressarcimento dos custos do serviço. O povo? Ora, o povo vai continuar elegendo Tiriricas...

Victor Germano Pereira victorgermano@uol.com.br

São Paulo

_______________________________

VOTO DE CABRESTO

Durante meses fomos bombardeados com propaganda (paga com nossos impostos) exaltando a necessidade da apresentação do Título de Eleitor e alertando para o perigo de homonímia e até possíveis fraudes.

Agora, três dias antes da eleição, o STF julga inconstitucional uma lei recentemente aprovada pelo Congresso e sancionada pelo Presidente da República.

Como bem disse o presidente do Supremo, foi declarada a extinção do Título de Eleitor e talvez uma possível volta do voto de cabresto e no bico de pena, bem ao gosto dos tiranetes de plantão.

Luiz Antonio Alves de Souza zam@uol.com.br

São Paulo

_______________________________

''FORRÓ DO LAGO''

O verdadeiro ''circo de lona'' montado pelo TSE e coadjuvado pelo PT e o STF a respeito da solidão válida ou não dos nossos Títulos de Eleitor na hora de votar faz lembrar, ipsis litteris, a letra que Vitor Martins fez apara a melodia ''Forró do lago'', de Ivan Lins! Vejam se não tenho razão: ''... do forró do lago/ o que lhe restou foi o Título de Eleitor que ninguém quis lhe roubar./ E que naquela hora lhe valeu o que vale agora!/ Ah... Ah... Ah!/ E o que vale agora?''

Assim, quem apresentar apenas o título não poderá votar!

Resumindo: se não é preciso e muito menos necessário o Título de Eleitor para votar, são prescindíveis, também, os TREs e o TSE, seus juízes, ministros, desembargadores e toda a desnecessária pompa e circunstância que Suas ''Insolências'' soem demonstrar em seus palácios e fora deles também.

Viraram ''meu Brasil brasileiro'' (sic Ary Barroso) de cabeça para baixo.

Mas convenhamos: se o mestre-sala vigia, protege e saúda a porta-bandeira que ostenta, a título de pendão, um mero pano de limpar chão, imundo e fétido durante o seu desfile, o que poderão portar as outras alas da escola de samba chamada... Brasil?!

EM TEMPO: ''Forró do lago'' foi composta por Ivan Lins e Vitor Martins, no auge da vergonhosa, imunda e fétida ditadura militar e, pelo andar da carruagem, ainda é bastante... hodierna. Lembram-se dela?

João Guilherme Ortolan guiortolan@hotmail.com

Bauru

_______________________________

PASSAPORTE

O STF decidiu que se pode votar com o passaporte. Parece uma boa dica, porque se Dilma ganhar só falta comprar a passagem de ida...

Gilberto Dib gilberto@dib.com.br

São Paulo

_______________________________

ZICO DEIXA O FLAMENGO

Zico fez muito bem em se demitir do Flamengo. Na verdade, não deveria nem ter aceitado assumir o cargo de dirigente de futebol do clube em que se consagrou como seu maior artilheiro e ídolo de todos os tempos. Pessoas íntegras, éticas, sérias e profissionais como Zico dificilmente sobrevivem no ambiente deletério e corrupto que impera no futebol brasileiro. A saída de Zico é uma derrota para o Flamengo e para todos aqueles que querem ver o domínio da ética e da dignidade no futebol.

Renato Khair renatokhair@uol.com.br

São Paulo

_______________________________

ZICO VOCÊ É GENTE DE BEM!

Parabéns pelo nascimento de seu querido neto, Antonio!

Sai dessa, você não deve se misturar com certas pessoas! Vai curtir o seu neto a sua família;a vida é curta demais e muito maravilhosa pra ficar no lugar errado no momento errado!

Zico, você é o cara!

O Flamengo não te merece!

Cecilia Miklos Dale ceciliamdale@hotmail.com

São Paulo

_______________________________

TÉCNICO SÃO-PAULINO

Em meus mais de 40 anos acompanhando futebol, eu vi até hoje técnico titular, interino e auxiliar. Juvenal Juvêncio conseguiu mais duas categorias para poder encaixar o professor Baresi, que são usadas dependendo de cada jogo. São elas: técnico provisoriamente definitivo e técnico definitivamente provisório.

Luiz Henrique Penchiari Jr. luiz.penchiari@bericap.com

Vinhedo

_______________________________

CORINTHIANS RATEANDO

Meu Corinthians que se cuide, porque fora o campeão brasileiro apenas mais três clubes disputarão a Libertadores e perdendo pontos em casa, como ante Grêmio e Botafogo, significa passar o ano do centenário sem titulo algum. Nosso alvinegro tem dois problemas eternos sem solução, mesmo nesse entra e sai de técnico e jogadores. Um deles é tomar gols de cabeça como aquele contra o Botafogo, quando o pirolão Willian não marcava o ''Loco Abreu'' e o Alessandro saiu da bola deixando o gringo à vontade para cabecear e marcar. O segundo problema é deixar o adversário jogar à vontade, como se fosse um Barcelona que pode a qualquer momento decidir o jogo. A verdade é que o time funciona bem só com o meio de campo, porque a defesa é falha e precisa de dois laterais que realmente saibam marcar e dois centrais, porque os quatro não passam confiança. Fora a defesa falha, cadê os atacantes ''matadores''? Para ajudar, o falastrão técnico Adilson, sabe-se lá por que razão, mudou o Bruno César da esquerda, onde gastava a bola, para deixá-lo largado na direita. É coisa de técnico que chega querendo inventar para aparecer, porque o Jorge Henrique joga pela direita sem qualquer problema. Se continuar assim, o Adilson logo tomará um pé no traseiro e nós, os torcedores, passaremos o ano de 2010 sem titulo algum para comemorar.

Laércio Zanini arsene@uol.com.br

Garça

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.