Cartas - 05/09/2011

JUDICIÁRIO

, O Estado de S.Paulo

05 Setembro 2011 | 00h00

Aumento de salário

Dinheiro não brota como água da cisterna, que quanto mais se tira mais aparece, apesar de o Judiciário pensar que sim. Com o aumento de quase 30% pretendido, daqui a pouco o Legislativo corre atrás, acompanhado pelo Executivo. São os mesmos efeitos cascata de outras vezes, e aí o povo trabalha só para sustentar essa máquina velha e enferrujada chamada governo! Porque transporte, educação, saúde, saneamento básico, etc., serão, como sempre, postergados para dar conforto aos funcionários, que a priori deveriam trabalhar muito para justificar seus salários. O Judiciário, por exemplo, continua tendo duas férias anuais, inúmeros afastamentos por problemas de saúde "remunerados" (vide julgamento do mensalão) e processos que demoram décadas para ser julgados (vide julgamento do mensalão também). Mas aumento de salário sai rápido e o País, "travado" porque o dinheiro não dá. Se continuar desse jeito, nós, contribuintes, deveríamos optar por terceirizar o governo inteiro. Já pensaram que economia?

BEATRIZ CAMPOS

beatriz.campos@uol.com.br

São Paulo

_______

Pobres magistrados...

Os nobres juízes estão aborrecidos porque no Orçamento de 2012 não está previsto aumento para Suas Excelências. Claro, ganham muito mal, têm apenas 60 dias de férias e se aposentam com salário integral... Bem estão os aposentados, que pagam por um número de salários mínimos e a cada ano isso diminui - e os remédios aumentam! No Brasil fala-se muito em corporativismo dos políticos, mas, infelizmente, isso se espalha mais rápido que notícia ruim. Não tem jeito, cada um puxa a brasa para a sua sardinha e os outros que "se explodam". Ou morram!

ANTONIO JOSÉ G. MARQUES

a.jose@uol.com.br

Rio de Janeiro

_______

Agrado

Sejamos francos. O aumento do Judiciário está diretamente ligado às próximas decisões sobre a Ficha Limpa e até do mensalão.

DORIVAL MUNHOZ JR.

junhaomunhoz@terra.com.br

Curitiba

_______

Natimorta

Alguém realmente acreditou nessa Lei da Ficha Limpa?

RICARDO MARIN

s1estudio@ig.com.br

Osasco

_______

CORRUPÇÃO

Ainda Jaqueline Roriz

Nenhuma surpresa na absolvição. Afinal, a Câmara dos Deputados há muito não tem autoridade moral para julgar ninguém por questões de ética ou decoro.

PAULO RIBEIRO DE CARVALHO JR.

paulorcc@uol.com.br

São Paulo

_______

Falta de decoro

Não há nada mais indecoroso do que o "decoro parlamentar" de certos 347 deputados federais...

CARLOS LEONEL IMENES

climenes@ig.com.br

São Paulo

_______

Placar

Descobrir quem votou contra a cassação de Jaqueline Roriz é fácil. Devemos considerar todos os deputados dos partidos da base aliada, PT, PMDB, PTB, PDT, PSB, PCdoB, PRB, PP e PR (que pode alegar que não faz mais parte, mas quem deve teme), e lembrar desse fato nas próximas eleições. Aqueles que se sentirem prejudicados que venham a público se manifestar ou criem o blog Votei pela cassação da Jaqueline Roriz e, quem sabe, consigam escapar dessa pouca-vergonha.

DARCI TRABACHIN DE BARROS

darci.trabachin@gmail.com

Limeira

_______

Voto secreto

O voto secreto é, sem dúvida, uma verdadeira afronta à democracia. Na indecorosa absolvição de Jaqueline Roriz, nós, eleitores, por causa dessa excrescência, ignoramos de forma impositiva quem foi a favor e contra a cassação nessa votação imoral. É elementar que tal dispositivo configura um desrespeito abominável ao eleitor. Os nobres deputados utilizam-se dessa regra regimental para sedimentar o compadrio e o jogo de interesses que imperam no Parlamento. O voto secreto agride de forma acintosa os postulados do regime democrático e da moral. Parlamentares não foram eleitos para se protegerem uns aos outros. A absolvição da deputada envergonha todos nós e constitui verdadeiro retrocesso do País em termos institucionais.

FRANCISCO ZARDETTO

fzardetto@uol.com.br

São Paulo

_______

Sanguessugas

Na prática, o caso Jaqueline Roriz coroa a rede de sanguessugas de apoio ao governo lulopetista, apesar dos sinais de moralidade ensaiada pela presidente Dilma. Acontece que, mesmo como chefe da Nação, a estrutura de interesses montada para sua eleição tolhe suas ações, por mais bem-intencionada que Dilma esteja.

FRANCISCO JOSÉ SIDOTI

fransidoti@gmail.com

São Paulo

_______

Indignados

Em resposta à pergunta do leitor sr. Marco Antonio Martignoni (Mais uma decepção, 1.º/9) sobre o que podemos fazer, sugiro aos brasileiros a atitude dos indignados espanhóis, saindo em peso às ruas, sem bagunça ou quebradeira, demonstrando sua indignação por tanta desfaçatez e vergonhosa, deslavada, acintosa corrupção que anda solta em nosso país. E me pergunto: por que ninguém vem a público conclamar a sociedade para tal ato, como, em passado não muito distante, com as Diretas-Já? Pois quem cala consente e já está a passar do razoável aceitarmos essa situação como meros espectadores. Acorda, Brasil! Que a população faça valer a sua cidadania e, com isso, demonstrar que o bem da Pátria está acima de qualquer interesse pessoal, exigindo do Poder Executivo ações concretas e enérgicas para um Brasil mais justo - e sem criação de mais impostos para os trabalhadores, já tão sacrificados. A quem interessaria a não faxina?

JOSÉ LUIZ LOPES DOS SANTOS

jllraposo@hotmail.com

Águas de Lindoia

_______

Total incoerência

Que país é este, onde o cidadão é multado por encostar o pneu de seu carro na faixa de pedestres e não consegue punir os deputados flagrados em pleno ato confesso de corrupção?

CARLOS DE OLIVEIRA ÁVILA

c.avila@modusoperantis.com.br

São Paulo

_______

"Mais R$ 7,7 bilhões para o povo brasileiro pagar?!"

CÍCERO SONSIM / NOVA LONDRINA (PR), SOBRE O AUMENTO DE SALÁRIOS PARA O JUDICIÁRIO

c-sonsim@bol.com.br

"Quando os que mandam perdem a vergonha, os que obedecem perdem o respeito (Georg

Christoph Lichtenberg)"

J. S. DECOL / SÃO PAULO, SOBRE OS DEPUTADOS BRASILEIROS

decoljs@globo.com

_______

VOCÊ NO ESTADÃO.COM.BR

TOTAL DE COMENTÁRIOS NO PORTAL: 830

TEMA DO DIA

PT aprovará resolução para regular a mídia

Encontro petista pede marco regulatório, mas se diz contrário à censura de conteúdo

"Muitos desses políticos lutaram contra a ditadura e vergonhosamente querem trazê-la de volta, mas não vamos permitir."

ANA MARIA SILVA

"O que eles querem mesmo é amordaçar a mídia para continuar a praticar a corrupção endêmica que indigna o Brasil."

IVO ANDRADE

"Sim ao marco regulatório! Países exemplos da democracia têm seus controles e critérios para responsabilizar a calúnia."

FRANCISCO XAVIER ANDRADE

_______

Cartas enviadas ao fórum dos leitores, selecionadas para o estadão.com.br

GANÂNCIA

Gilberto Kassab como sempre "ganancioso" e "ambicioso" por poder e dinheiro, sempre que tem uma chance passa sobre tudo e todos, independentemente do que pode causar. Agora quer lançar R$ 2 bilhões em títulos que permitem construir mais prédios do que prevê a lei de zoneamento na região da Faria Lima. Com certeza o acerto com as incorporadoras interessadas, já deve ter sido feito entre às partes, né?

Angelo Tonelli angelotonelli@yahoo.com.br

São Paulo

_______

 

DE PREFEITO A CORRETOR DE IMÓVEIS

Em 1972, o prefeito José Carlos de Figueiredo Ferraz, um dos e poucos prefeitos que São Paulo já teve, sancionou a Lei Geral do Zoneamento de São Paulo, uma lei predominante técnica, para ordenar o crescimento da cidade bem como o uso e a ocupação do solo de maneira racional da nossa cidade. E através dos anos ela foi sendo alterado, muitas vezes de maneira correta, para satisfazer as novas condições advindas do crescimento da cidade. Associada ao Plano Diretor, ela estabeleceu novas regras para o uso e ocupação do solo, impondo limites para as construções, de acordo com as áreas de uso distribuídas pela cidade. Outras não, pois foram criadas para atender a sanha das construtoras e os interesses menores do cacique da ocasião. E a mais absurda delas foi a lei que criou a Outorga Onerosa, nome de um quebra galho inventado para atender a s construtoras e aumentar a arrecadação do município. Por ela, pagando-se uma taxa pode-se construir acima do permitido pelas normas acima citadas, mandando às favas o planejamento estabelecido para a cidade. Foi assim, através da sua afilhada, a Operação Faria Lima, que o Distrito do Itaim-bibi atingiu um grau de saturação habitacional, que o trânsito do local está cada vez mais lento, quase parando. Quem reside ou trabalha em suas vias mais movimentadas, tanto pela manhã, como à noite, já enfrenta o congestionamento dentro da sua garagem, até se incorporar à fila indiana da via. E é exatamente nessa região que o prefeito, cada vez menos prefeito e mais corretor de imóveis, decidiu ampliar o limite de outorga, objetivando faturar R$2 bilhões, que evidentemente ser-lhe-á útil em ano de eleições municipais. Já não bastasse tentar vender prédios públicos de grande importância para a cidade e autorizar o abate criminoso de 86 árvores/dia, descobriu nova maneira de faturar e ao mesmo tempo infernar ainda mais a população. Com certeza já é um dos piores prefeitos que já tivemos e o absurdo da reforma das pistas das marginais, em convênio com o governo do Estado, gastando-se mais de R$1 bilhão, para minimizar o congestionamento de trânsito "por uns tempos", transformando vias harmonizadas e arborizadas em uma horrorosa via que poderia ser denominada de Serra Pelada atesta a afirmativa acima, assim como vender propriedades públicas com áreas cobiçadas pelo seu tamanho, oferecer transporte público caótico e um trânsito cada vez mais travado.

Gilberto Pacini benetazzos@bol.com.br

São Paulo

_______

 

SÃO PAULO E AS CONSTRUÇÕES

Pobre de São Paulo quando políticos deixam de pensar nela para se aproveitar dela! Kassab, de olho em apoios para a campanha eleitoral do próximo ano, seduz as construtoras quando acena-lhes a liberação de R$ 2 bilhões em títulos a serem colocados no mercado que vão permitir a construção de prédios acima da lei de zoneamento na região da Faria Lima, das mais caras e cobiçadas da cidade, e cujo adensamento já chegou ao limite. Acontece que o sonho do paulistano, nos dias de hoje, é conseguir usufruir de mais qualidade de vida, mas a ganância de alguns está cada vez mais desumanizando esta cidade. Alguns vereadores condenam a proposta, como Domingos Dissei do DEM (dono de construtora) ponderando que a região já não suporta mais um acréscimo de trânsito, podendo até entrar em colapso. Já o vereador petista Antonio Donato, argumenta que "a prefeitura não está errada em levar mais moradores para uma área bem servida de transportes"... "mas o correto seria incentivar moradias menores, de até 70 m2, perto das estações do Metrô". Muito obrigada, vereador, se a área já está saturada.... o que é que a gente pode dizer de um argumento como o seu ? Zero para Kassab e zero para todo aquele que estimula a voracidade imobiliária e mais adensamento populacional numa região cuja moradores reclamam não só do trânsito como da falta de áreas verdes e de qualidade de vida. Uma São Paulo mais humana, pelo amor de Deus!

Mara Montezuma Assaf montezuma.scriba@gmail.com

São Paulo

 

______

 

REDUÇÃO DA TAXA

A Prefeitura de São Paulo vai reduzir a taxa de inspeção veicular. Em um país onde a maioria dos administradores públicos são incompetentes e corruptos, só sabem criar impostos e taxas além de aumentar o percentual sobre os já existentes, uma notícia dessa cheira mal e deixa o contribuinte, principalmente o munícipe paulistano, vítima dessa excrescência denominada inspeção veicular, com várias pulgas atrás da orelha. Sabe-se que o alcaide paulistano está criando uma nova quadrilha, e para tal já fez até "download" com defuntos nos grotões do Brasil. Pergunto: para fazer jus a essa redução de taxa é necessário assinar a ficha de filiação ao neo-partido (PSD)?

Humberto de Luna Freire Filho hlffilho@gmail.com

São Paulo

_______

 

SINDICATO DE CARTOLAS

O Sindicato Nacional das Associações de Futebol Profissional (Sindafebol) recebeu R$ 6,2 milhões do Ministério dos Esportes, para cadastrar 500 mil torcedores dentro de um projeto de preparação para a Copa de 2014. R$ 12,40 por torcedor. Até aí, já parece muito caro. Fica mais caro ainda quando não se sabe para que vai servir esse cadastro e, pior, os R$ 6,2 milhões já foram pagos, o serviço não foi feito e o sindicato contratado diz que não sabe fazer o serviço. Dona Dilma, isso está cheirando a faxina...

Victor Germano Pereira victorgermano@uol.com.br

São Paulo

______

 

KNOW HOW

Após Mustafá Contursi, dirigente do Sindafebol, ter alegado ao Ministério dos Esportes não possuir "know-how" para efetuar o "cadastramento" das torcidas organizadas, no valor de R$ 6,2 milhões, contratado sem licitação. Perguntamos: como pode ele avaliar o preço para a prestação de um serviço que nunca havia feito anteriormente e baseado em que ele emitiu o atestado capacitando a entidade efetuá-lo? E o que mais chama a atenção é o fato de ele já ter recebido o valor integral há mais de quatro meses, sem ter efetuado nada até então. E mesmo assim o Ministério dos Esportes decidiu manter a contratação. Por que será?

Angelo Tonelli angelotonelli@yahoo.com.br

São Paulo

 

______

 

NÃO SEI POR QUÊ

Ao ser questionado pela Controladoria-Geral da União sobre a liberação de R$ 6,2 milhões, sem licitação, a um sindicato que não executou o serviço pago, o ministro dos Esportes provavelmente responderá: "Ah! se tu soubesses como eu sou tão carinhoso..."

Flavio Marcus Juliano opegapulhas@terra.com.br

São Paulo

 

_______

 

TRAMBIQUES

Na década de 60, quando entrei na faculdade, os movimentos das chamadas esquerdas eram bastante ativas e até festivas. Tanto que a maioria dos ativistas nessa linha que conheci, hoje pensa totalmente diferente. Era uma época até romântica e uma das canções que cantavam naturalmente à brasileira, ela uma adaptação da marcha Bandiera Rossa, que Carlos Tuzzi compôs em 1908 para o socialismo italiano. E um dos versos mais populares era: Avanti popolo, alla stazione/ revolucione / revolucione. Pois bem, ao ler no Estadão que O governo federal repassou R$ 6,2 milhões a um sindicato de cartolas do futebol para um projeto da Copa do Mundo de 2014 que nunca saiu do papel, e inacreditável, "para fazer o cadastramento das torcidas organizadas dentro dos preparativos para a Copa", imediatamente me veio à memória velha canção. Sim porque a roubalheira nesse safado governo petista, já ultrapassou a todas as maquinações imaginadas e aplicadas por velhos e tarimbados escroques deste país. E esta que teve como beneficiária uma "ONG" presidida não como ex-presidente do Palmeiras, descrito pelo jornal, mas o trambiqueiro Mustafá Contursi, como seria o correto, se verdadeira essa história escabrosa. A reportagem continua ainda relatando que o Ministério do Esporte aprovou o convênio Esporte aprovou o convênio à velocidade do TAV e foi assinado em 31/12/10. E até hoje o sr. Mustafá está com a grana intacta na conta dessa alegada ONG. Não tem mais por que ficarmos inertes ante uma roubalheira tão desenfreada, às escancaras, sem nenhuma preocupação de disfarçar nada. É o novo lema nacional: rouba quem pode porque o povão é trouxa.

Gilberto Pacini benetazzos@bol.com.br

São Paulo

 

_______

 

VERGONHA NACIONAL

Cartolas do futebol levam R$ 6,2 millhões do povo. Uma vergonha.

Cícero Sonsim c-sonsim@bol.com.br

Nova Londrina (PR)

 

_______

 

COPA

Governo paga por projeto fantasma para a Copa. É por essas e outras que o povo já apelidou essa Copa com este sugestivo nome: Jaburlamos!

José Milton Galindo galindo52@hotmail.com

Eldorado

 

_______

 

PELÉ / COUTINHO

As famosas tabelinhas entre Pelé e Coutinho, quase sempre terminavam em golaço, contra adversários estupefatos ante a genialidade dos dois. Hoje, estupefatos estamos nós, com as tabelinhas entre Ministérios e ONGs, criadas aos borbotões, pra sumir com nosso dinheiro. Se a verdadeira tabelinha entre Polícia Federal e Judiciário funcionasse, talvez o Brasil se ajustasse. Porém...

Luiz Antonio Fescina terrasfescina@terra.com.br

Conchas

_______

 

TCU

Será que alguém neste país se surpreendeu com a notícia de que o Tribunal de Contas da União apontou sobrepreço na reforma do Maracanã visando à Copa de 2014? Agora, vamos ser sinceros, pagar por desmontagem de peças metálicas mais de 2000% do seu valor real, é uma afronta e um descabível desrespeito, ao dinheiro público. Provavelmente, coisas do gênero devem estar acontecendo na construção e reforma dos demais estádios. Imaginar que estas obras estão ainda praticamente no início, causa uma certa dúvida no cumprimento dos já exorbitantes valores previstos. Se esta gastança desenfreada era o maior receio dos críticos e contrários a realização da copa no Brasil, infelizmente, a previsão esta se concretizando. E pior, antes mesmo do que se imaginava.

José Carlos Denardo Peres josecarlosdenardoperes@yahoo.com.br

São Carlos

_______

 

RIO DE JANEIRO

Como podemos ver, a cidade-sede da Olimpíada de 2016 está bem, um dos seus mais tradicionais passeios, o bondinho da Lapa, teve dois acidentes fatais nos últimos meses, um ônibus foi sequestrado numa das principais vias e mostrou a destreza da polícia local. E o prefeito Eduardo Paes afirma que no próximo verão teremos a pior epidemia de dengue da história. O que falta ainda para piorar a vida do carioca?

Roberto Saraiva Romera robertosaraivabr@gmail.com

São Bernardo do Campo

_______

 

ABERTURA DA COPA

Pena que o Sr. Blatter tenha demorado tanto para compreender que São Paulo é uma cidade de negócios e não 'de bola murcha'.

Tomara que fique firme na sua avaliação. É mais racional, os São Paulinos fanáticos viajarem para o Rio, deixando a cidade de São Paulo trabalhar, sem mais um transtorno universal.

Axel von Hulsen avonhulsen3@gmail.com

São Paulo

 

_______

 

SAUDOSISMO

As respostas do secretário-geral da Presidência da República, na entrevista ao Estado na edição de 2/9 (A4), expressam bem o discurso cínico dos governos petistas: a culpa sempre é dos outros. Agora os "culpados" pelas manifestações de "saudosismo do lulismo" - que há falta de inteligência já sabemos - são os novos filiados desqualificados do PT. O secretário-geral deve pensar que mais ninguém, como o antigo chefe, sabe ler jornais ou não tem mais memória: os malfeitos do PT, desde que governo, são dos "petistas históricos", ou sejam, os quadros mais qualificados.Veja-se o "mensalão" até hoje não desmentido, como prometido pelo ex-presidente da República. Por outro lado, os novos filiados, ainda que desqualificados, são atraídos pela possibilidade de conseguirem uma boquinha em função da ocupação da máquina administrativa feita pelo partido governante. Eles são as próprias causas de seus males e de todos os nossos.

Ana Lúcia Amaral anamaral@uol.com.br

São Paulo

  

_______

 

PT NÃO QUER OS 'MALFEITOS' NA IMPRENSA

A cópula do PT - não é engano de digitação - quer o controle da mídia, para que não noticie as roubalheiras de políticos do PT e partidos da base, como nunca antes ocorridas, e estão contra a faxina que já parou - deve ter acabado o desinfetante do Alvorada. O partido do mensalão e seu cappo, impunes até hoje, querem "desviar" mascarados para não ser identificados e noticiados na mídia. Comportamento típico de quadrilhas de ladrões e de políticos. Um antiácido contra a azia não seria melhor?

Mário A. dente dente28@gmail.com

São Paulo

 

_______

 

CRISE NA CÂMARA DE CURITIBA

A Câmara Municipal de Curitiba esta vivenciando uma das mais estarrecedoras crises envolvendo corrupção, ilegalidades e desvio de verba publica a instituições de publicidade da própria esposa do atual presidente da casa, vereador João Derosso (PSDB). Nós cidadãos curitibanos esperamos que as investigações do conselho de ética da Câmara, Ministério Público não deixem passar em branco tantas acusações que recaem sobre o vereador e demais envolvidos nesta lama de corrupção que mancha a história deste poder legislativo municipal curitibano. O vereador, infelizmente, mesmo co m tantas denuncias, não quer se afastar do cargo, deixando duvidas até mesmo sobre os integrantes do Conselho de ética, que por sua vez são na sua maioria partidários e "compadres" do acusado. O país passa por uma esfera de moralização, mas aqui na capital do Paraná, parece que a política tipo coronelismo faz imperar, como uma ditadura voraz, que coloca como vítima, sobretudo o cidadão eleitor, o povo simples e humilde que vota, elege e reelege raposões da politicagem de Curitiba e do Paraná sem noção do perigo que estes políticos podem prejudicar a comunidade de uma cidade como um todo.

Vereador, ou qualquer político que apresente sinais de ma fé dentro de qualquer poder deve ser afastado e ter seu mandato cassado para que seja exemplo de moralização e justiça dentro destes parlamentos municipais de cada município.

Célio Borba borba.celio@bol.com.br

Curitiba

______

 

ENOJADA

A cada dia que leio os jornais, me sinto uma Berlusconi, enojada e com vontade de deixar este país de m....

Maria Regina Gsaparetti mreginagasp@gmail.com

São Paulo

_______

 

HONESTIDADE

Quando surge um fato raro na política, temos mesmo que nos rejubilar e por isso fez muito bem o leitor Silvio Natal na edição de 1/9, em extravasar a sua satisfação na carta publicada nesta coluna sob o título "Que alívio", onde nos informa do ato de grandeza do Deputado Federal Marcos Maia atual presidente da Câmara Federal que não se prevaleceu do cargo e ao viajar para o exterior o fez às suas próprias expensas. Realmente temos que reconhecer esse gesto de responsabilidade e que ele continue assim para que possamos continuar vendo luz no fim do túnel. Todavia gostaria de ressaltar que na cidade de São José do Rio Preto-sp, onde residi até 2002 tinha um prefeito (Manuel Antunes) que deu sobejas provas de honestidade, inclusive com atos similares ao do deputado, e reconhecidas até pelos adversários, No entanto se candidatou novamente e não obteve sucesso. Ao saber disto, e não mais morando lá, mesmo assim, fiquei estarrecido não só pela ingratidão, mas principalmente pela não valoração da honestidade, tão rara hoje em dia e principalmente no meio político. Parece que o povo não gosta de políticos sérios e preferem os vendilhões que estão em todas as esquinas.

Celso Figueiroa de Mello dcelsofigueiroa@yahoo.com

Governador Valadares (MG)

 

_______

 

KASSAB QUER RECUPERAR POPULARIDADE?

Kassab lança agenda positiva para recuperar popularidade? Um pouco tarde não? Ao se perder no seu grande ego, resolvendo montar o novo partido sem se preocupar com o cargo que tão gentilmente os paulistas lhe deram, agora é tarde. Basta lançar uma pesquisa meia boca vai para perceber que em São Paulo é assim que a coisa funciona: quem foi ao ar, perdeu o lugar! Marta Suplicy fez o mesmo. Apenas governou no ultimo ano de seu mandato transformando São Paulo inteirinha num canteiro de obras atrapalhando ainda mais o trânsito. Os paulistas nunca mais esqueceram e o Kassab já entrou na lista também.

Beatriz Campos beatriz.campos@uol.com.br

São Paulo

_______

 

PEDÁGIOS

Já se passaram oito meses do governo Alckmin, e os preços dos pedágios não foram revistos. Quando candidato, votamos nele com a promessa de rever os preços. Em nosso estado os pedágios cobrados são os mais caros do mundo. Estive em Minas Gerais e por lá andando vi, que as estradas maiorias BR, não possuem pedágios, exceto na Fernão Dias, cuja cobrança é de R$ 1,30 por veículo. Ou o povo paulista é muito rico, ou os políticos de Minas Gerais, sabem respeitar os seus eleitores. OBS: a maioria das estradas de Minas Gerais são mantidas pelo governo federal. Já no nosso Estado nós fizemos as estradas, com a arrecadação de impostos e, após os nossos governantes (diga-se PSDB) entregam de mãos beijadas as empreiteiras para que cobrem do povo paulista.

Paulo Sérgio sc@sanchesecarvalho.com.br

São Paulo

 

_______

 

BITUCAS DE CIGARRO

Os vereadores de Sorocaba aprovaram uma lei que vai multar fumantes que jogarem bitucas de cigarro no chão em R$50,00. Trata-se de uma iniciativa pioneira que deveria ser seguida por todas as cidades e estados. Há uma campanha de recolhimento de bitucas de cigarros feitas pelo Coletor Ambiental. O material recolhido é destinado à reciclagem e usado na fabricação de mantas de proteção a solos degradados. Visitei o site www.coletorambiental.com.br e fiquei feliz em saber que há mais pessoas interessadas em salvar o planeta. A Emurb aprovou o projeto do Coletor Ambiental e deveria veicular uma campanha na TV conscientizando o cidadão sobre os prejuízos causados pelas bitucas de cigarros. O planeta agradece.

Izabel Avallone izabelavallone@yahoo.com.br

São Paulo

_______

 

PLANOS PRIVADOS X SUS

Nós cidadãos só sofremos no tocante à saúde. Tenhamos planos de saúde ou sejamos usuários do SUS. Essa complicação que será votada agora em setembro deve existir só para beneficiar uns poderosos. Falam em duas portas: uma para pacientes do SUS e outra para os segurados dos planos privados. Só é preciso que planos paguem esse serviço ao SUS e pronto, todos atendidos e justiça feita. A saúde privada está judiando da população e dos médicos e de todos os profissionais da saúde. No Estadão de 1.º de setembro, o especialista em saúde pública Gilson Carvalho diz: "não podemos contar com a permanência da medida, pois o poder de fogo dessas instituições e o destaque social de seus dirigentes têm levado a Justiça a derrubar logo em seguida as liminares". Quando o povo enxerga as embrulhadas que os poderosos os envolvem sempre vem a mudança. Nós o povo brasileiro estamos vendo as maracutaias e esses (ainda) poderosos estão também vendo que já abrimos os olhos. Que venham as mudanças.

Helena Maria Bruno Pinto e Silva lelem@uol.com.br

São Paulo

_______

 

REEDIÇÃO DA CPMF: NÃO, NÃO E NÃO!

Quando da criação da CPMF há muito atrás, o propósito era socorrer a Saúde, falida. Infelizmente, o governo usou e abusou desse dinheiro para todos os outros fins que não o destino dela. Assim, continuamos com o mesmo problema, aumentado. Agora, a presidente, em discurso feito ontem, disse que é necessário "criar" meios para haver dinheiro para a Saúde. Isso quer dizer que existe a grande possibilidade da criação de um novo imposto, como se tudo aquilo que pagamos mensalmente não bastasse. Nós pagamos muito para um governo ineficiente, que desvia verbas imensas em causas pessoais, sem retorno para a sociedade. Estamos cansados de arcar com os abusos cometidos, e, cada vez mais, vermos o suado dinheiro nosso ser usado para fins muito escusos. Dinheiro, o governo tem. É só empregá-lo de maneira correta, fazer retornar aos cofres públicos todo o dinheiro desviado, coibir a corrupção e punir todo e qualquer funcionário que faça mau uso dele. Todos nós estamos ferrenhamente empenhados em lutar contra a criação de um novo imposto, que muito provavelmente será desviado como antes.

Lucia Helena Flaquer lucia.flaquer@gmail.com

São Paulo

 

______

 

DILMA E A CPMF

O que houve de erro foi que a CPMF foi desviada, mas agora com o PT e PMDB no comando, a CPMF vai ser direcionada direitinho, para os cuecas, meias e bolsos dos "cumpanheiros"! Piadinha, né, cumpanheira?

Ariovaldo Batista arioba06@hotmail.com

São Bernardo do Campo

 

_______

 

NOVA CONTRIBUIÇÃO PARA A SAÚDE

Tudo que tiver destino e fim no governo vale. O descrédito esta na roubalheira e posteriores explicações. De nada adianta o Ministério Publico denunciar, depois do Tribunal de Contas constatar desvios e a Policia Federal sair prendendo a torto e a direita e a Justiça liberar via habeas corpus os supostos infratores, por que o dinheiro já terá ido embora e mesmo que haja leilões de bens, os valores nunca cumprirão os destinos. No entanto, gastar sem ter só aumenta o prejuízo, tanto fiscal, quanto moral. Nossa Presidente esta certa ao dizer que a emenda 29 é um presente de grego. É uma fantasia dar sem ter. As filas e o atendimento continuarão precários. Ontem ouvi o Governador do Rio falar do bondinho e ele disse "Por que 160 funcionários..tanta gente para nada... houve sim incompetência da administração. O problema da saúde esbarra nisso: competência. Nenhum brasileiro se incomodaria de gastar 0,25% em um imposto ou taxa se ele se revertesse a um atendimento digno, Se os médicos e atendentes na Saúde Publica fossem corretos e não se desviassem de suas atividades. Basta ver notícias Médicos não cumprem plantões, etc..., mas recebem seus salários. É preciso montar um esquema privado de gestão, ode os centavos são contados e conferidos. Com isso, duvido que os brasileiros recusariam uma contribuição necessária. Nossa presidente tem o conhecimento. Basta fazer acontecer.

Luiz Antonio Erhardt luiz@osom.com.br

São Paulo

 

_______

 

IMPOSTO SAÚDE

É perfeitamente possível obter mais verbas para a saúde pública sem a recriação da CPMF. É só criar, através de lei, um Imposto Saúde, sobre cigarros e bebida alcoólica. O montante arrecadado iria direto para o caixa do Ministério da Saúde. Ninguém precisa de cigarro e pinga para viver. Além do gasto enorme que as doenças causadas por pinga e cigarro dão ao SUS.

Antonio Carlos Ciccone cicconeac@hotmail.com

Cotia

 

_______

 

ASSALTO OUTRA VEZ

Ao invés de promover mais um assalto a população, ressuscitando a maldita CPMF, o governo deveria fazer o que fez a Noruega que usou parte do lucro do seu petróleo para melhorar programas sociais para o seu povo. A presidente Dilma e o Congresso deveriam usar parte da receita do pré-sal para equacionar os programas de saúde e para recompor os benefícios dos aposentados e pensionistas defasados que estão em mais de 64%. Com isso não seria necessário falar na ridícula CPMF, o imposto mais burro de que se tem conhecimento.

Gustavo Guimarães da Veiga gjgveiga@hotmail.com

São Paulo

_______

 

PRA CIMA DE NÓS, NÃO

Salvo engano, em outubro de 2010 Dilma prometia: aprovaria a Emenda 29 sem recriar a CPMF. A pantomima que estamos assistindo é primária. A "gerentona", a "faxineira", exige dos deputados que digam de onde virão es recursos para a aprovação da emenda e eles, candidamente, como se o jogo não estivesse combinado, começam a falar na recriação da CPMF. Dona Dilma, quem não te conhece que te compre! Mande seus nomeados pararem de promover superfaturamento de obras e desvios de dinheiro público; pare de ajudar os países companheiros de Cuba, Venezuela, Bolívia, Equador, Paraguai e demais "bolivarianos" com empréstimos e financiamentos sem retorno, e vai sobrar dinheiro! CPMF, para cima de nós, não!

Maria Cristina Rocha Azevedo crisrochazevedo@hotmail.com

Florianópolis

 

_______

 

EMENDA 29

A Proposta de Emenda Constitucional n.° 29 colocou na pauta das discussões nacionais a definição de uma fonte para custeio da saúde pública. A presidente Dilma Rousseff alega não querer receber este "presente de grego", e apoia o projeto desde que seja indicada a fonte dos recursos. Os parlamentares almejam colher os frutos pela aprovação de um dispositivo constitucional que garanta mais receita para a saúde, mas não querem suar para lavrar este solo de onde virão os frutos. Os governadores, por sua vez, que sentem com mais proximidade as deficiências do sistema de saúde, titubeiam entre aceitar ou rejeitar a criação de um novo tributo para custear a saúde. Enquanto aqueles que não utilizam o sistema público de saúde discutem de onde virão os recursos para custeá-la, nós, os que utilizamos, nos perguntamos: será mesmo necessário identificar uma nova fonte para custear a Saúde? Se os Poderes de unissem contra a corrupção, os valores envolvidos não seriam suficientes para ao menos aliviar os problemas? Posso não ser hábil em contabilidade pública, mas estou certo de que se os recursos envolvidos nas últimas fraudes e escândalos fossem direcionados à saúde, a fonte teria sido encontrada.

Luciano de Oliveira luciano@teixeiradevillar.com.br

Lauro de Freitas (BA)

_______

 

'O BANCO CENTRAL CEDE À PRESSÃO'

Lamentável a posição do jornal em dizer que o BC aceitou a influência do governo federal. Desde algum tempo os economistas mais sérios ou menos comprometidos têm advogado a tese da queda da Selic para níveis normais. O jornal deveria aplaudir a decisão porque como todos nós deveríamos saber juros altos só servem para engordar os lucros dos bancos e dos aplicadores em renda fixa. Chega, Selic a 7% já!

Ronaldo José Neves de Carvalho rone@roneadm.com.br

São Paulo

 

______

 

AUTONOMIA DISCUTÍVEL

Como a herança recebida do antecessor foi um desajuste, uma desfeita que se transformou num desastre, cujos reflexos ficaram confirmados pela falta de ética e moralidade que se estendeu aos ministérios, estatais e demais órgãos do governo, com a corrupção e "roubalheira" do dinheiro público, sem limites e sem precedentes na história do país. A economia em claro declínio, a inflação ainda sem controle, obriga divulgar notícias novas e boas para continuar enganando o povo brasileiro: o novo salário mínimo para 2012 será de R$619,21 - em seis meses - para Fevereiro/2012; enquanto o Banco Central reduz a taxa de juros em 0,50%, passando a 12% a.a., num momento impróprio, dando a entender ter havido interferência da presidência, estranho não? O BC fica com a sua autonomia discutível, salvo provem o contrário. Quer queiram ou não a crise mundial vai contribuir para piorar, ainda mais, a atual situação, nada justificando a recriação da CPMF (CSS), que será mais uma afronta a elevadíssima carga tributária que pagamos. O impostômetro em 2/9 já ultrapassou a R$950 Bilhões, uma arrecadação inédita, que dispensa qualquer outro imposto. No ano deverá ser superior a R$1,4 Trilhão permitindo uma boa melhoraria na educação, saúde, segurança, saneamento, moradia, mais os investimentos em infraestrutura, nos diversos setores que estamos carentes, tais como: rodovias, portos, aeroportos, etc.. É só extirpar de vez com a enorme "roubalheira" existente, já parcialmente detectada, confirmada e constatada, além de outras tantas que precisam ser investigadas, punindo os responsáveis, exigindo a devolução dos valores apropriados ao erário.

Luiz Dias lfd.silva@uol.com.br

São Paulo

 

_______

 

SEJAMOS FRANCOS

Que tal sermos francos com nós mesmos e não com as interesseiras diretorias das entidades econômico-financeiras de todos os calibres (principalmente as de outros países)?! Seguinte: nunca as instituições financeiras, os bancos de investimentos, os fundos de pensões dos velhinhos lá de longe e outros que tais ganharam tanto dinheiro nas costas do Brasil como têm ganho "lately". De sorte que, de tecnicidades financeiras, as broncas de tais entidades de investimentos não têm base nenhuma. O que acontece é que cada 0.5% a menos em nossa taxa Selic (Sistema Especial de Liquidação e de Custódia) gera bilhões e bilhões de reais (ou de US$, se preferem) a menos, a título de juros, para saciar o apetite dessas entidades. Eu quero dizer que tudo aquilo que o interesseiro mercado financeiro prevê como sendo ingerência política no BaCen - ou mais diretamente no Copom -, na verdade é o reflexo do temor de novos cortes nas taxas futuras, diretamente proporcionais aos valores que o mesmo dito cujo mercado deixará de lucrar. Isso direcionaria dinheiro para a produção e provocaria a queda drástica da taxa Selic e, consequentemente, os juros do mercado em geral. Lembremo-nos que em vários países do chamado primeiro mundo as taxas referenciais primárias chegam a ser, até, negativas, se forem consideradas as respectivas taxas de inflação de cada um deles. Sendo assim, como é que esses "bondosos" investidores sobreviveriam, "né mesmo"?! Enfim, ingerência política? Pois sim... E muito cuidado pessoal: vocês já repararam no tamanho e na cara feia do Tombini?

João Guilherme Ortolan guiortolan@gmail.com

São Paulo

 

_______

 

TOMBÃO

Tombini é nome italiano. Será que em português seria Tombinho? No BC foi tombão. Um enorme tombo, não só na taxa, mas, especialmente, na credibilidade da instituição. O País não merece os governos que tem tido nos últimos oito e tal anos. Valha-nos Deus

Mário R.Costa costamar31@terra.com.br

São Paulo

 

_______

 

A FILOSOFIA DO BC

Fiquei assustado com a abertura das Notas e Informações do Estadão de 2 de setembro de 2011, declarando que O BC cede à pressão, e que "com o corte de juros anunciado nesta quarta-feira, os diretores do Banco Central (BC) apagaram a imagem de autonomia da instituição". Esse choro e ranger de dentes repetiu-se em todas as páginas do Estadão, reclamando o que a sociedade financeira esperava, não talvez um aumento, mas pelo menos a manutenção dos juros. Na minha humilde opinião de filósofo (não sou da área financeira) o que mais corrobora a atuação do Bacen está na "imprensa internacional também alerta para as pressões politicas", levando a crer que o Bacen sofreu a ingerência política econômica do governo, definindo que "Durante anos, o Brasil ficou com um pé no freio (juros altos definidos pelo BC) e outro no acelerador (gastos públicos em alta), que toma a expressão emprestada de um analista do BNP Paribas. Ainda afirma "de uma política fiscal frouxa e política monetária ortodoxa, o Brasil ensaia uma fase de aperto fiscal e relaxamento monetário". Será que não era isto que eu (e a grande maioria dos analistas, mis a população brasileira) gostaria de ler nos noticiários, nos projetos discutidos nas Câmaras, nos discursos dos presidentes, que a política brasileira será diminuir as despesas do governos e diminuir os juros, a começar a Selic... Ainda não entendi o que os analistas financeiros queriam: um BC contornando as despesas dos governos, e aumentando juros, ou ajudando aqueles mesmos governos a diminuir o custo social de todos. Só me resta dar ao Bacen meus parabéns pela coragem de atentar às verdadeiras políticas financeiras há muito esquecidas.

Pedro Trabbold Jr pedro.trabbold@uol.com.br

São Paulo

 

_______

 

Em nota do Caderno 2 de 31/8 (D2), leio que o ator Carlos Vereza tem tido crises públicas de indignação à "cortina de mentiras que encobre a política nacional. Que bom seria se mais brasileiros seguissem seu exemplo, talvez não tivéssemos essa roubalheira escancarada como está. Outras pessoas de peso se acovardam parecendo viver num mundo de faz de conta. Espero que mais gente tomem a atitude corajosa desse grande artista para ver se o povo acorda. Eu tenho fé!

Mohamed Abdalla Kilsan kilsanabdalla@terra.com.br

São Paulo

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.