Cartas - 07/10/2010

A VOLTA DA CPMF

, O Estado de S.Paulo

07 Novembro 2010 | 00h00

Fígado rancoroso

Aproveitando o fim do "reinado" (graças a Deus), o presidente Luiz Inácio tenta nos legar essa maldita herança, fazendo marola entre seus herdeiros políticos para que metam a mão no bolso dos brasileiros. Isso, sim, é o que pode ser chamado de despedida com o fígado rancoroso. Eta, homem raivoso esse Lula.

ADEMAR MONTEIRO DE MORAES

ammoraes57@hotmail.com

São Paulo

__________________________

Presente de grego

Mal termina a eleição e a população é agraciada com um belo presente. Ainda não tomaram posse e já se percebe consenso da maioria dos governadores eleitos pela volta do indesejável monstrengo. A volúpia de arrecadar impostos já é anunciada bem antes da divulgação de qualquer projeto ou plano de governo. Quando estão no palanque, é aquela enganação de sempre. Ao término das eleições, logo somos avisados de que preparemos o bolso porque a carga pesada virá para valer. Racionalizar a administração pública para torná-la mais eficiente e a custo menor... Ora, ora!

FRANCISCO ZARDETTO

fzardetto@uol.com.br

São Paulo

__________________________

Vingança

Se o governo prevê uma arrecadação maior, dado o aumento da atividade econômica, se estuda corte de gastos para ajustar o Orçamento, se há planos para baixar juros e diminuir o déficit interno, se existe o pré-sal para assegurar o melhor futuro para o Brasil, por que, então, a tal "pressão de governadores"? Não podem ser os dez da oposição, tampouco o do Rio de Janeiro ou o do Espírito Santo, que se abastecem fartamente com os royalties do petróleo... Serão os do Norte e Nordeste? Por quê? Acho que se trata simplesmente de uma derrota mal resolvida pelo nosso presidente, que quer impor a sua vingança à parte da sociedade que é capaz de lhe fazer oposição.

CARLOS ÁVILA

c.avila@modusoperantis.com.br

São Paulo

__________________________

Obstáculo

Cuidado, srs. governadores! Nem assumiram ainda e já querem debitar a CPMF em "suas" contas. Não esqueçam de que outras eleições virão e esse débito poderá tornar-se um obstáculo a suas pretensões. O povo está esperto.

MARIA JOSEFINA PINHEIRO

mjo_2009@terra.com.br

São Paulo

__________________________

Continuidade

Não devemos esquecer de que as promessas de campanha de Lula, o presiMente em exercício, não valem uma nota de R$ 25. O assunto CPMF não deixou nem a presidente eleita ao menos ser empossada. Parabéns aos que votaram pela continuidade! Já estão tendo a resposta... E alegrem-se, pois virão inúmeras outras. Os ditos populares não deixam dúvidas, o povo realmente tem os governantes que merece.

LEILA E. LEITÃO

São Paulo

__________________________

Cadê o dinheiro do IOF?

No dia seguinte à queda da famigerada CPMF foi alterado o Imposto sobre Operações Financeiras (IOF) para o mesmo 0,38%. Para onde foram canalizados esses recursos?

NEUTON DE OLIVEIRA PACHECO

pacheco@topcleannet.com.br

São Paulo

__________________________

Derrama

Com a ressurreição da CPMF, o IOF majorado em 2008 ("para compensar a perda da arrecadação") volta ao patamar anterior ou é melhor apostar na Inconfidência Mineira versão século 21 para ver cessar essa "derrama"?

RICARDO DA SILVA

calibam2045@hotmail.com

São Paulo

__________________________

Só Deus...

Do presidente do Senado, José Sarney, só podemos esperar a CPMF. Cruz, credo! Só Deus pode acudir!

VANDERLEI ZANETTI

vanzanetti@uol.com.br

São Paulo

__________________________

ESCLARECIMENTO

Bunge

Na matéria (5/11) Marina recebeu R$ 3 mi de setores poluidores, a Bunge é citada como empresa poluidora. Registramos nossa estranheza e indignação. No Brasil há 105 anos, a Bunge tem forte tradição e compromisso com o desenvolvimento sustentável do agronegócio. Contribuímos, sim, não só para a campanha de Marina Silva, como também para as dos principais candidatos à Presidência, por entendermos ser importante dar o máximo de oportunidade e visibilidade para que exponham suas propostas à análise e avaliação crítica da sociedade, de forma que os eleitores possam fazer a melhor escolha. Refutamos fortemente a imagem atribuída à Bunge na matéria como poluidora e desconhecemos a origem dessa afirmação. Pomos em prática os princípios da sustentabilidade em todas as nossas atividades, da fertilização do solo à fabricação de produtos, além da disposição final de resíduos pós-consumo. A Bunge é a primeira fabricante de alimentos no País a produzir uma embalagem totalmente biodegradável, de fonte renovável, para creme vegetal. Os potes da linha Cyclus Nutrycell decompõem-se integralmente, em aterros sanitários, em 180 dias. Com o desenvolvimento de embalagens mais eficientes, conseguimos reduzir 14% do consumo de PET na fabricação de garrafas de óleo de cozinha. Por meio do Programa Soya Recicla, a Bunge estabelece parcerias com supermercados, padarias, ONGs e outras instituições para a coleta de resíduos. Com isso, só em 2009, conseguimos recolher 185 mil litros de óleo e transformá-los em sabão ecológico e biodiesel; obtivemos redução de 12% das emissões de gases de efeito estufa; e desenvolvemos projetos de fomento ao sequestro de carbono que propiciaram a redução de 250 mil toneladas de CO2. Mais de 97% de nossos resíduos fabris são reciclados ou reutilizados e cerca de 80% de nossa matriz energética provém de fontes renováveis. Essas e outras iniciativas nos levaram a obter reconhecimentos, como o do Guia Exame de Sustentabilidade, o Prêmio Época de Combate a Mudanças Climáticas e a Medalha de Ouro como a embalagem mais sustentável do mundo pela World Packaging Organization, entre outros. A Bunge tem compromisso com a prestação de contas permanente à sociedade. O relatório de sustentabilidade da empresa é o único em seu setor em todo o mundo, por três anos consecutivos, classificado no nível A+, o mais elevado pelos padrões GRI/G3 e AA1000.

ADALGISO TELLES, diretor de Assuntos Corporativos & Sustentabilidade

adalgiso.telles@bunge.com

São Paulo

__________________________

"Elle ainda não se foi, mas a herança maldita em breve será descontada dos brasileiros"

JOSÉ G. OLIVEIRA / PRAIA GRANDE, SOBRE O LEGADO PERNICIOSO DA CPMF

mandarino-oliveira@uol.com.br

"A maioria dos 27 governadores eleitos quer a volta do CPMF, mas 185 milhões de brasileiros, mais uma vez, não querem!"

MIGUEL POLITI / SÃO PAULO, IDEM

miguel.politi@uol.com.br

"É impressão minha ou os governadores só tocaram no assunto depois de eleitos...?"

LUCIANO HARARY / SÃO PAULO, IDEM

lharary@hotmail.com

__________________________

VOCÊ NO ESTADÃO.COM.BR

TOTAL DE COMENTÁRIOS NO PORTAL: 1.726

TEMA DO DIA

Alonso diz não correr para a torcida de F-1

Em entrevista, espanhol faz elogio a Massa e diz não se importar com críticas da imprensa e dos fãs

"O espanhol tem competência, mas não é nenhum gentleman. Lamentável Massa aceitar o jogo sujo da Ferrari."

ALFREDO NEVES

"O ideal seria nenhum torcedor assistir à corrida. Deixar só as equipes assistindo. Já que é só para elas que eles correm."

CRISTIANE MACIEL SANTOS

"Massa está levando uma verdadeira surra do Alonso. Isso me desaponta, pois eu acreditava nele antes do acidente."

ARLEY FROTA

__________________________

Cartas enviadas ao fórum dos leitores, selecionadas para o estadão.com.br

ABAIXO O INSULTO!

Não, não se pode aceitar que José Serra, depositário de quase 44 milhões de votos de brasileiros, seja insultado em palestra que proferiu em Biarritz, na França. Uma mexicana, ligada ao PT, de uma fundação que leva seu nome, Zapata, foi protagonista do mal-estar gerado no auditório. Segundo a assessoria do ex-governador, em nenhum momento o ex-candidato se referiu ao presidente Lula, como despachou a agência de notícias equivocadamente. Apontou, sim, um processo de desindustrialização que está ocorrendo na América latina como um todo e mencionou também que estes países estão vivendo um ''populismo cambial'' que lhes é prejudicial. O tucano criticou o alinhamento de governos sul-americanos com regimes autoritários. Estranho mesmo nesse episódio é o fato de o sr. Marco Aurélio Garcia ter-se retirado do auditório antes de Serra iniciar sua palestra, deixando presente, porém, sua companheira da tal fundação, cuja amizade com Dilma está retratada em foto recentíssima, talvez para caber a ela a função de desmoralizar o líder da oposição, ao gritar uma frase que foi anteriormente dirigida ao companheiro de Lula e Dilma, Hugo Chávez, pelo rei Juan Carlos, da Espanha, tempos atrás. Que aqueles que se opõem a este governo atual e ao eleito não mais se intimidem com gestos de truculência e desrespeito desta natureza, pois isto não foi somente dirigido a José Serra, mas a todos os seus eleitores que admiram sua força, coragem e garra ao ter enfrentado estas eleições em total desigualdade de condições, tendo toda a máquina do Estado a favor da candidata Dilma, sem nenhum pudor e observância às leis. Mais respeito, portanto, com quem sempre respeitou os valores democráticos com rigor, decência e ética. Isso é o mínimo que podemos exigir das autoridades deste governo, que projeta na oposição, a todo momento, sua própria agressividade.

Eliana França Leme efleme@terra.com.br

São Paulo

__________________________

DE CAÇAS

Serra, caçar simpatizantes na França antes de Lula comprar os caças é querer ser caçoado...

José Eduardo Zambon Elias zambonelias@estadao.com.br

Marília

__________________________

SABE-SE LÁ POR QUÊ...

É estarrecedor ler que o ministro Nelson Jobim fez a FAB mudar o relatório técnico que favorecia o sueco Gripen NG para adequar-se à vontade política já expressa na parceria estratégica assinada com Paris. Isso depois de a mídia ter exaustivamente comentado que o caça francês custa o dobro do Gripen e 40% a mais que o americano F/A-18, e que a transferência de tecnologia tanto do sueco quanto do americano seriam amplamente favoráveis ao Brasil. Sabe-se lá qual o por quê... desde que não seja motivo escuso...

Conrado de Paulo conrado.paulo@uol.com.br

Bragança Paulista

__________________________

OPOSIÇÃO À CPMF JÁ!

Nem bem apareceu a primeira oportunidade de fazer oposição de verdade, como os

derrotados nas eleições disseram que fariam, e já aparecem as divisões no PSDB-DEM

quanto à reencarnação da maldita CPMF. O povo e o povinho vão ser garfados de

novo sob o pretexto de contribuição para a saúde, que nunca foi utilizada para tal,

e a ''oposição'' não bota a boca no trombone contra? E Dilma? Falou tanto na necessidade

de diminuir a carga tributária na campanha e, agora, as urnas nem esfriaram e já

''aceita'' discutir a CPMF, mostrando que a sua palavra não vale um tostão furado,

como a de seu dono? A verdade por trás do conto de fadas da campanha petista

começa a aparecer: a necessidade de grana é tanta que a primeira iniciativa do

''novo'' governo será aumentar impostos!

Jorge Manuel de Oliveira jmoliv11@hotmail.com

Guarulhos

__________________________

CPMF E O GOVERNADOR DO PIAUÍ

É estarrecedora a frase dita pelo governador do Piauí, Wilson Martins. Para ele, quem paga CPMF é rico. É de questionar se há no Brasil apenas duas classes sociais: ricos (com conta em banco) e pobres. Ignora o excelentíssimo sr. governador que a famigerada incide em cascata, atingindo a todos? Ademais, há milhões de "pobres" correntistas que, se o tributo for ressuscitado, como deseja esse senhor, arcarão diuturnamente com tal, direta e indiretamente. Será que aos olhos dele uma pessoa que possui apenas uma poupança, com economias amealhadas durante toda a sua existência, que saca o dinheiro para comprar a casa própria, e é descontada em razão desse perverso tributo, é rica?

Ronny Andre Wachtel ronnywac@hotmail.com

São Paulo

__________________________

CPMF E PIB

O governador de Pernambuco, Eduardo Campos, foi o escolhido pelo futuro governo Dilma (Lula) para ser o porta-voz da CPMF para a saúde. Já vimos esse filme, o que eles querem é o dinheiro dos Estados que produzem para se locupletarem sem que nada melhore em qualquer área dos serviços públicos daqueles Estados da coligação governista atual. É significativo que quase todos estão localizados nas Regiões Norte e Nordeste. Concordo com o novo tributo uma vez que seja estadual, isto é, deve ser arrecadado e utilizado no próprio Estado de origem, nada de avançar nos cofres dos demais. Se a oposição e a opinião pública não se manifestarem, a vaca vai solenemente para o brejo. Não há saúde decente neste país porque as verbas são usadas para outros fins, e não para onde deveriam; faça-se uma auditoria séria nas contas públicas estaduais para serem detectados os já costumeiros ralos (impunes) de nossa economia. Outro assunto: foi anunciado que o PIB per capita do Brasil é de cerca é de R$ 18 mil e eu pergunto: qual é o PIB dos 50 milhões de felizes brasileiros que recebem Bolsa-Família?

Ivo de Camargo, ivo.de.camargo@hotmail.com

Santos

__________________________

NOVO IMPOSTO PARA A SAÚDE

A arrecadação de impostos pela federação bate recordes históricos e ainda assim pensam em criar mais um para investir na saúde. Qual é a finalidade, então, para o mais de R$ 1 trilhão arrecadado? Isso é bitributação, considerando que os impostos são para servir a todas as necessidades do governo.

João Menon joaomenon42@gmail.com

São Paulo

__________________________

O PRIMEIRO GOLPE

Mesmo em fase de transição de governo, Dilma Rousseff já insinua e recebe numa velocidade impressionante (como se já estivesse tudo combinado) apoio da base aliada para recriação da CPMF.

A saúde do povo depende também do seu bolso. E a presidente eleita parece mostrar-se insensível ao corte de gastos, que são absurdamente excessivos na gestão atual, preferindo dar seu primeiro golpe nos 56 milhões de votos que recebeu dos eleitores e nos insuficientes recursos da família brasileira.

Assim como no passado recente, a CPMF vai financiar as obras superfaturadas, o déficit fiscal e agora também as novas estatais que querem criar, etc. E para saúde apenas os pêsames do mau atendimento...

Péssimo começo da primeira presidente do Brasil, que nas suas declarações de campanha prometeu não ressuscitar o imposto do cheque. Aliás, da mesma forma de Lula, que no inicio de sua gestão aumentou o PIS/Confins cavalarmente...

Pois é! Não importa ser homem ou mulher, presidente precisa ter mesmo é fio de bigode!

Paulo Panossian paulopanossian@hotmail.com

São Carlos

__________________________

NUNCA ANTES...

Estou impressionado com a maravilha do começo do governo da Dilma. Foram precisos décadas de estudo, sangue europeu e a tão falada doçura feminina para descobrirmos que, num país que paga mais impostos do que em qualquer lugar do planeta, a primeira grande e inovadora atitude é aumentar impostos! O mais legal desta vez é que já se vai desenhando o estilo Dilma de governar. Vamos ressuscitar a CPMF, mais juro que não foi eu que dei a ideia. Parabéns ao povo brasileiro por uma escolha tão ''inteligente''.

Roberto Moreira da Silva rrobertoms@hotmail.com

Cotia

__________________________

COMPRINHAS BÁSICAS

Estamos presenciando um movimento enorme para a volta da CPMF e a respeito deste assunto precisamos fazer duas considerações. A primeira é lembrar aos políticos que a carga tributária no Brasil é enorme, ou seja, uma das maiores do mundo. A outra observação é que, se estão precisando de dinheiro, deveriam diminuir as despesas improdutivas do poder público, como os cargos de confiança e outras benesses, como, por exemplo, jatinhos que trazem de Brasília esposas de ministros para fazerem compras em shoppings de São Paulo

Marco Antonio Martignoni mmartignoni@ig.com.br

São Paulo

__________________________

ÀS RUAS!

Vejam quem apoia a CPMF: gastadores dos cofres públicos, com atos antiéticos (como levar a sogrinha para passear na Europa por conta do povo). Eficiência, zelo? Isso dá trabalho, não faz parte no vocabulário dessas pessoas. Este será o primeiro golpe que vão dar na nossa população, o segundo será controlar a vida de todos. Penso que nossa população deverá ir às ruas para protestar, como os franceses fizeram.

Nelson Pereira Bizerra nepebizerra@hotmail.com

São Paulo

__________________________

CONTRIBUIÇÃO CONDICIONADA

Que o imposto virá novamente, não há mais dúvida. Virá com um novo nome, mas virá. O que a sociedade brasileira deve exigir é que a nova CPMF venha com prazo, não com o deboche de "provisória", mas que venha com algumas condições. Os R$ 40 bi anuais, que devem passar para uns R$ 50 bi anuais, devido à atual aceleração das atividades financeiras no País, serão entregues pela sociedade ao governo, desde que:

1 - Os recursos arrecadados com o novo imposto sejam separados do total de impostos arrecadados pelo governo e integralmente investidos no desenvolvimento e modernização do atendimento médico público, e não com mensalões, bolsas-isso, bolsas-aquilo e outras safadezas, como nos acostumamos a presenciar no governo Lula durante a vigência da antiga CPMF.

2 - A aplicação desses recursos na saúde seja avaliada e fiscalizada por um órgão idôneo e totalmente independente do governo federal.

3 - Seja extinto de uma vez por todas, e não se fale mais nele, sob pena de prisão, se for comprovado novamente que o Sistema Único de Saúde, o SUS, não apresentou nenhuma melhora na sua qualidade.

Victor Germano Pereira victorgermano@uol.com.br

São Paulo

__________________________

SUGESTÃO: IOF NO LUGAR DA CPMF

O problema posto pelo governo é: a saúde precisa de mais dinheiro. Portanto, diz ele, vamos voltar com a CPMF, muito embora ela tenha efeitos colaterais danosos para a economia, pois é mais um imposto e, ainda mais, um imposto em cascata. Por outro lado, há no ar outro efeito colateral que também é prejudicial para a economia brasileira: o excesso de dólares entrando no Brasil, buscando polpudos rendimentos e provocando a valorização do real, o desequilíbrio de contas e, no fim, uma indesejável desindustrialização no País. Conclusão: nuvens negras no horizonte. A ideia não seria fazer um veneno combater o outro? O ministro da Fazenda providenciou a taxação do capital especulativo com uma alíquota de IOF para tentar diminuir o fluxo de dinheiro especulativo no País. Então, por que não usar o resultado desse Imposto sobre Operações Financeiras para financiar a saúde? Assim, de uma só ação saem duas soluções simultaneamente: deixa-se de recriar um imposto de má qualidade (CPMF) e se provê a saúde com a alíquota de imposto já criado (IOF), que de certa forma protege o real. Parece ser um caminho, é uma questão de operacionalizá-lo para viabilizá-lo, evitando onerar mais a população.

Eduardo Croci Domenecci e.domenecci@uol.com.br

São Paulo

__________________________

O ESTADO DE SÃO PAULO

Tomo a liberdade de encaminhar a carta anexa. Solicito que seja examinada pelo jornal a possibilidade de sua publicação no Fórum dos Leitores.

Ela visa diversificar um pouco a mesmice governamental do binômio Saúde - CPMF e procura abrir outras possibilidades de solução para o velho problema da saúde, e que ele não seja usado apenas como mais um pretexto para aumentar a arrecadação de impostos.

Caso a minha carta seja publicada, solicito o obséquio não publicar o meu endereço, telefone e Nº do RG.

Muito grato

Eduardo Croci Domenecci

__________________________

TRAIÇÃO

A extinção da CPMF foi uma vitória da sociedade brasileira. Ressuscitar esse imposto, pós-eleições, será a primeira TRAIÇÃO do governo Federal.

Que tal usar um imposto para grandes fortunas e para o investidor estrangeiro?

Antonio de Souza D''Agrella antoniodagrella@yahoo.com.br

São Paulo

__________________________

FERRO NOS TROUXAS

Parabéns aos eleitores da DILMA, uma das primeiras medidas amparadas pelo parasita Sarney vai ser a criação da CPMF. Que beleza! E o povão trouxa que "se exploda". É isso aí, Dilminha paz e amor, ferro nos trouxas.

Antonio Jose G. Marques

São Paulo

__________________________

ESTELIONATO ELEITORAL

Metade dos governadores eleitos quer a volta da CPMF. Se essa declaração fosse feita uma semana atrás, quantos teriam sido eleitos? Provavelmente nenhum...

Virgílio Melhado Passoni mmpassoni@gmail.com

Praia Grande

__________________________

VELHA ALTERNATIVA

Os votos ainda estavam quentes, mas mesmo assim o governo não conseguiu se segurar, apontando para a velha alternativa do aumento de impostos.

Neste caso, via recriação da velha CPMF, apelando para a melhoria da saúde dos brasileiros menos favorecidos.

Pois que os novos políticos eleitos, as novas autoridades nomeadas e a Justiça punam os corruptos que sobrará muita verba para o Brasil possuir o melhor sistema de saúde do mundo. O que não é mais possível é a classe média continuar bancando a festa da roubalheira e as classes D e E continuarem sem saúde.

Francisco Peltier cpeltier@uol.com.br

Rio de Janeiro

__________________________

DILMA É CONTRA

Tenho visto notas neste Fórum criticando injustamente Dilma por já pensar na ressurreição da maldita CPMF.

Entretanto, as notícias do próprio Estadão dão conta de que a CPMF é intenção dos governadores dos Estados.

Em entrevista recente Dilma disse simplesmente que é contra criação de novos impostos sem uma discussão dentro da reforma tributária, mas que em razão de demandas dos governadores ela tem obrigação, no mínimo, de ouvir.

Otavio de Queiroz otavio.solaris@hotmail.com

São Paulo

__________________________

MARIONETES

Os governadores recém-eleitos são marionetes da "presidenta". Para não se queimar e objetivando elevar, ainda mais, a carga tributária, Dilma, ardilosamente, para aumentar a gastança sem a preocupação de minimizar as despesas, convenceu os governadores a exigirem o retorno da CPMF. Pior é que nossos executivos estaduais se prestaram a esse serviço vil, pois nenhum deles durante a campanha eleitoral mencionou a vontade de ressuscitar a famigerada CPMF.

Humberto Schuwartz Soares hs-soares@uol.com.br

Vila Velha (ES)

__________________________

MUDAM AS MOSCAS...

Maioria dos governadores quer CPMF. Mudaram as moscas, mas a mer...cadoria continua a mesma.

Votaram no poste? Pena que esta conta não seja paga somente pelos eleitores da dona Dilma Duchefe (que vivem à nossa custa, sob as asas governamentais), mas sim pelos verdadeiros Tiriricas deste país.

Renato Otto Ortlepp renatotto@hotmail.com

São Paulo

__________________________

TRENS DA ALEGRIA

Atento e descrente, estou acompanhando o desenrolar da nova CPMF. A madrasta do Brasil, dona Dilma, declarou que os governadores serão ouvidos a respeito. No Estadão de 5/11 li, decepcionado, que a "maioria dos governadores quer a CPMF". Ora, bolas! No país onde só se fala em superávits e recordes de arrecadação, sem esse antigo roubo público, vêm agora esses calhordas com o repugnante discurso de que é para a saúde. Só se for para a saúde dos bolsos deles! Durante os vários anos em que foram cobrados diversos tipos dessa taxação, a saúde pública e a Previdência faliram de vez. E toda essa dinheirama do imposto do cheque, que deveria ter saneado esses serviços, tornando-os quiçá os melhores do mundo, deu no que acontece hoje: a população, principalmente os aposentados, está sofrendo como nunca sofreu! Infelizmente, essas verbas foram parar nas mãos de mensalões, esbanjamentos nas viagens dos trens de alegrias dos orçamentos e outros desvios do dinheiro nação afora. O Brasil continua e continuará sendo uma republiqueta de bananas, agora nas mãos das damas de caridade!

Roberto Stavale bobstal@dglnet.com.br

São Paulo

__________________________

NOME MAIS APROPRIADO

OK! Concordo que tenham a insensatez e a falta de vergonha de usar a desculpa da saúde para continuarem a aumentar a arrecadação pública para fins sociais - lembram-se do FIM SOCIAL?! -, mas que termina sempre em bolsos de políticos e empresários corruptos, neste país de transparentes e cínicas impunidades, pois hoje escancaradas! Concordo que a CPMF volte, desde que permitam que passe a significar Colaboração Popular para Melhorar os Furtos! Enquanto isso, ''nosso'' IDH equivale ao do Zimbábue e nossos ''impostos'' superam o Esquema Ponzi e o do Madoff - e são protegidos pelo STF (seria Supremo Tribunal de Fanfarras?!). Chamem a alma de Cícero!

Sagrado Lamir David david@powerline.com.br

Juiz de Fora (MG)

__________________________

''VENDETA''

Lula nunca engoliu a extinção da CPMF e agora empreende sua "vendeta" pessoal usando a Dilma, que por sua vez usa os governadores para recriar o monstro, todos achando que o povo é burro. Que vergonha!

Gustavo Guimarães da Veiga gjgveiga@hotmail.com

São Paulo

__________________________

DEDUÇÃO DO IR

Se Lula quer restaurar a CPMF por vingança, teimosia ou até mesmo pelo benefício da saúde nacional, então que os valores pagos pelos contribuintes sejam dedutíveis do Imposto de Renda, como as demais despesas de saúde. O que é justo é justo...

Gilberto Dib www.dib.com.br

São Paulo

__________________________

PARA ONDE O VENTO SOPRA

Dona Dilma, não faltando às promessas feitas, encontrará eco em muitos brasileiros para levar adiante esse gigante chamado Brasil. Mas, a julgar pela discussão da volta da impopular e injusta CPMF, sendo que prometeu diminuir impostos, já enfraquece nossa boa crença. No momento das eleições, a senhora disse que não partiria de si a proposta para a descriminalização do aborto, mas, deixou em aberto a questão. Ou seja, se a proposta chegar à senhora, como agirá? Da mesma forma como está agindo com a CPMF, à qual se diz contrária, mas, a pedido dos governadores e do presidente Lula, já se dispõe a discuti-la? A impressão que nos está dando é que a senhora vai para onde soprar o vento. Quer dizer, bateu na sua mesa, mesmo sendo contra, a senhora aprova?! Uma mulher dinâmica, segura do que pensa e acredita, guerreira no seu instinto de lutar pelo melhor, de pulso rígido, não age exatamente assim, dona Dilma! E olha que estamos aqui falando da primeira "presidenta" do Brasil!

Myrian Macedo myrian.macedo@uol.com.br

São Paulo

__________________________

PIAUÍ APOIA A CPMF

O governador recém-eleito do Piauí, Wilson Martins, quer ser o primeiro da fila para na cerimônia de beija-mão da presidente eleita: já anunciou que quer liderar o movimento para a volta da CPMF. Nossa, essa adesão deve valer muito para o Piauí.

É... já dizia Paulo Betti, à época do mensalão, justificando (sic) a ação dos petistas mensaleiros, que para se fazer política tem de se meter a mão na ma$$a... Eu completo dizendo que fazer política é participar de uma corrida atrás da isca, o pote de ouro prometido, leva quem primeiro chegar.

Só que o governador do Piauí vê apenas seus interesses imediatos afinado com os interesses do governo em refazer seu caixa à nossa custa, mas, na verdade, já somamos 185 milhões de brasileiros. Quantos de nós estão dispostos a pagar uma conta que não fizemos?

Mara Montezuma Assaf montezuma.fassa@gmail.com

São Paulo

__________________________

E A SAÚDE NÃO MELHOROU

Não li nem ouvi durante a campanha eleitoral nenhum governador, senador, deputado

federal e os candidatos Dilma e Serra falarem em CPMF. Agora leio que a maioria dos governadores quer CPMF. Quando caiu a CPMF, o governo arrecadou outro tanto para substituir o imposto do cheque e a saúde não melhorou.

Olympio F. A. Cintra Netto ofacnt@yahoo.com.br

São Paulo

__________________________

DIREITO DE RESPOSTA

Em razão da notícia de primeira página de sexta-feira, ''Maioria dos governadores quer CPMF'', solicito, em meu nome e, com certeza, no de milhares de eleitores, que o Estadão publique, também em letras garrafais, a seguinte manchete de capa: ''Maioria do povo, indignada, não quer a recriação da CPMF''. E em subtítulo: ''Eleitores exigem a não criação de novos impostos e a redução dos já existentes, conforme prometeram os candidatos.'' E que o "presidento" do Senado, José Sarney, e o da Câmara dos Deputados, Michel Temer, proponham já a redução dos vencimentos próprios e os de seus excelentíssimos colegas. Senador Suplicy, onde está V. Exa.? Deputado eleito Tiririca, V. Exa. já teve tempo suficiente para aprender a ler e escrever. Cumpra também sua promessa e pressione seus coligados para não deixarem tudo ficar pior do que já está! Oh, Senhor, tende piedade dos políticos, pois eles sabem muito bem o mal que fazem!

Luiz C. Bissoli tiocaio17@gmail.com

São Paulo

__________________________

OPOSIÇÃO COM O MAIÚSCULO

A despeito de considerar Aécio Neves o nome da vez para a liderança da oposição e para a próxima candidatura presidencial tucana, acho simplesmente lamentável observar certos sinais de contradição emitidos pelo senador eleito e/ou pelos seus correligionários, que podem fazer com que sua credibilidade se vá definhando aos poucos - sem contar as acusações, a meu ver, injustas, de que ele seria o grande culpado pela acachapante derrota eleitoral de Serra em Minas Gerais. Veja-se, por exemplo, a posição do pupilo de Aécio, o governador eleito Antonio Anastasia, que defende a volta da CPMF. Ainda que tal (absurda) posição não seja compartilhada por Aécio, é ou não é algo minimamente contraditório com o que se espera de uma oposição com O maiúsculo?

Henrique Brigatte hbrigatte@yahoo.com.br

Pindamonhangaba

__________________________

AÉCIO FILIOU-SE AO PT?

Lendo o Estadão desta sexta-feira, tive a impressão que o ''tucano'' Aécio Neves se filiou ao PT e não contou a ninguém. Alçado à condição de líder da oposição, deu uma entrevista tão assombrosa quanto revoltante. Suas colocações do estilo de oposição que se fará a partir de agora podem ser resumidas em ''oposição paz e amor''. Decerto deve ter-se inspirado em Lula, presidente com o qual teve, durante todo o seu período como governador de Minas, uma relacionamento notavelmente açucarado. Sintomático desse surrealismo político é a proposição de pessoas da base aliada do PT sugerindo que ele seja presidente do Senado. E congruente com o criador a criatura: o eleito governador de Minas Gerais Anastasia declarou ao Estadão ser favorável à volta da CPMF! É um acinte aos 44% da população que votaram contra o governo Lula que a oposição se diga representada por um grupo político desses. Isso consolida a impressão de que apenas existe crítica ao modelo PT de governar em meios da imprensa como o Estadão e a revista Veja. Não é à toa que a censura à mídia paira no ar tal qual mariposa em volta de uma lâmpada.

Alexandre Lourenço microbiologia@microbiologia.vet.br

São Paulo

__________________________

CENSURA SEM CURA

Pelo andar da carroça e da zelosa vigilância do Ministério da Inducação i Curtura, outras obras infantis de Monteiro Lobato poderão vir a ser vetadas para leitura das nossas crianças, mesmo as que não sentem azia ao ler e são estimuladas pelos pais a se interessar pelos grandes autores brasileiros. Dilma e Nilma, na mesma semana, até ''rilma'', mas é muita coisa pro fígado.

"O Poço do Visconde" - a turma do Sítio será acusada de explorar petróleo ilegalmente, em terras invadidas pelo MST. O Visconde de Sabugosa será processado por induzir os trabalhadores do Sítio a comprar ações com o FGTS e, em seguida, derrubar a cotação na Bolsa. Dona Benta será indiciada por não empregar militantes do partido situacionista, não fazer nenhum elogio às enormes jazidas existentes no pré-sal - seria pré-salão? - e só criticar o men-salão.

"Viagem ao Céu" - abertura de processo contra Dona Benta, pois a viagem não partiu da Barreira do Inferno, foi sem discurso prévio do Grande Chefe, sem ciência da Nasa e sem palestra remunerada do astronauta brasileiro.

"A Chave do Tamanho" - a mexida na chave que regulava o tamanho das pessoas, diminuindo-as, deixou-as nuas, perambulando pelo mundo, pois as roupas não foram afetadas. A obra será censurada por pornografia explícita.

"Reinações de Narizinho" - num reino encantado (que a censura vai achar que é Brasília), Narizinho convive com um sapo - Major Agarra-e-não-larga-mais - que pode ser uma referência velada a alguém que se agarra ao poder durante três mandatos.

Flavio Marcus Juliano opegapulhas@terra.com.br

São Paulo

__________________________

CULTURA E MAGIA

Olá, meu nome é João Vítor Zanato, tenho 11 anos, estudo no C.E. SESI-298 em Ribeirão Preto e estou na 5.ª série do ensino fundamental.

Gostaria de dar a minha opinião sobre a matéria publicada em 31/11 no jornal O Estado de S. Paulo, com o título de ''Haddad ouvirá teóricos sobre veto a Lobato''.

Eu sou contra à censura desse clássico do Monteiro Lobato, pois na época em que o livro ''Caçadas de Pedrinho'' foi publicado, em 1933, era comum referir a pessoas de raça negra como negros, etc. Monteiro Lobato nasceu em 1882, uma época em que ainda tinha escravos, só em 1888 é que foi decretada a Abolição da Escravatura no Brasil, ele conviveu seis anos numa época de escravos e discordo da censura ao livro, pois este relata fatos de época.

Sobre o conteúdo racista em que se refere, no trecho do livro, a empregada Tia Nastácia como ''negra de estimação'', ''macaca de carvão'', etc., ela ficava no Sítio pois tinha uma relação de afeto com as crianças e com a Dona Benta, e não porque era obrigada.

Acho que o Conselho da Educação deveria repensar várias vezes antes da censura do livro, pois Monteiro Lobato foi um grande escritor e trouxe várias riquezas para o povo brasileiro, como, lutou para a exploração do petróleo e até foi preso por causa disso.

Fiquei indignado ao ler a opinião do presidente da Afrobras, José Vicente, quando diz que Monteiro Lobato influenciou preconceitos de época. Esta é a minha opinião sobre o fato e digo que quando o livro ''Caçadas de Pedrinho'' for trabalhado em sala de aula as professoras deveriam explicar sobre as chamadas ''referições racistas'' à Tia Nastácia que na época isso era comum, mas agora é proibido o racismo, e explicar tudo sobre o assunto.

Que minha opinião seja aceita e ajude o fato, e agradeço a Monteiro Lobato, pela cultura e magia que há em seus livros.

João Vítor Zanato joaovz@hotmail.com

Ribeirão Preto

__________________________

POBRE EDUCAÇÃO

Meus pêsames ao Conselho Nacional de Educação (CNE) por recomendar o veto à obra de Monteiro Lobato "Caçadas de Pedrinho", um clássico da literatura infanto-juvenil, publicado em 1933.

Este livro foi adotado na minha escola quando fiz o curso primário, em cuja turma havia vários afrodescendentes, e não me recordo de que algum ou mais desses meus colegas se tenham ofendido ou se sentido discriminados. Tampouco me lembro de algum pai de qualquer um deles ter manifestado qualquer reclamação nesse sentido.

O livro atravessou décadas, passou pela virada do século, sem que qualquer referência de estímulo à discriminação racial ocorresse.

Isso nos leva a duas reflexões:

1) Que nesse tempo todo as pessoas souberam entender que cor negra, cor branca, cor amarela e cor vermelha são denominações de pigmentação, seja de tintas, paredes, objetos, assim como de pessoas; e estaremos a pronunciá-las em muitos momentos de nossa vida.

2) Que o CNE deve se ocupar mais com a qualidade da educação, já que na última avaliação da ONU para definir o Índice de Desenvolvimento Humano (IDH), na EDUCAÇÃO o nosso número é de dar vergonha. O Brasil tem hoje a mesma média que o Zimbábue, o país com o pior desenvolvimento do mundo.

Nei Silveira de Almeida neizao1@yahoo.com.br

Belo Horizonte

__________________________

CAÇA ÀS ''CAÇADAS DE PEDRINHO''

A absurda censura à obra infantil de Monteiro Lobato remete quase que automaticamente à reação dos muçulmanos mais radicais à caricatura feita do profeta Maomé, que chegaram ao ponto de ameaçar de morte o chargista autor da mesma. Mostra a miopia cultural das nossas autoridades em educação, mostra a falta do que fazer de muitos, e o pior de tudo, mostra o sutil início da implantação do "controle social da mídia no Brasil".

Meier Strengerowski mauro@opeco.com.br

São Paulo

__________________________

E O JECA TATU?

Deus do céu, querem agora censurar o Monteiro Lobato porque achou a Tia Nastácia parecida com uma macaca de carvão! Logo ele, que me fez amar a Tia Nastácia como uma das melhores almas do mundo, a qual, emocionado, reencontrei na maravilhosa poesia de Bandeira - Irene no Céu.

Tal como Lobato, eu a vi como uma macaca de carvão, mas isso em nada a diminuiu. Vejo aquela negra gorda brincando na sua inocência com os meninos, trepando nas árvores com eles, ensinando-lhes a amar a natureza e os bichos. Foi ela quem na sua bondade criou o Visconde de Sabugosa, a antítese do que ela era. Como você é maravilhoso, Lobato!

Aonde vamos parar com esses "negrochatos" (à semelhança que denominamos os ecochatos)? Como seria bom se eles se orgulhassem da sua cor (motivos não faltam) e louvassem Lobato por descobrir a grandiosidade das virtudes do povo negro naquela mulher aparentemente simples e excepcionalmente caridosa, plena de valores que hoje em dia nos faltam.

Parodiando Bandeira, eu vejo a Nastácia ouvindo essa notícia na TV: ''Dona Benta, eu não entendi. Eles queriam que eu parecesse uma borboleta?''

A ser censurado pelo que disse da Nastácia, o que fazer, então, pelo perfil que traçou do Jeca Tatu, o branquinho vagabundo?

Seriam somente ridículos os "negrochatos", não fossem as barbaridades que praticam em nome do racismo que cultivam dentro de si e alguns que bobos os aplaudem.

Ruy Nepomuceno Filho ruine@terra.com.br

São Paulo

__________________________

DEFESA DE MONTEIRO LOBATO

Procuro com esta carta defender um dos maiores escritores da língua portuguesa, o incrível Monteiro Lobato.

Grande escritor, nunca teve medo de exprimir suas ideias e depois repensá-las. Como foi o caso da crítica elaborada por ele no Estadão para as obras de Anita Malfatti, chamada ''Paranoia ou Mistificação'', depois nosso ilustre brasileiro se tornou amicíssimo de Mário de Andrade, expoente do Modernismo, e mudou de opinião sobre a nova arte que nascia.

O que será que Monteiro diria ao ser agora questionado sobre as posições que tomou numa época marcada pelo racismo e pelas teorias eugenistas da raça? Temos de respeitar a visão desse homem, que foi preso por defender o petróleo brasileiro, pois ele exprime os costumes e a cultura de uma época.

Revisar a obra de Monteiro é uma afronta à memória de um dos escritores mais lidos pelas crianças. E muitas tomam gosto pela leitura a partir das obras de nosso exímio escritor.

Tentar criar um factoide para aparecer na mídia com as obras de um escritor famoso e que não pode se defender é fácil. O difícil é argumentar diante da grandeza contra quem se ergue a estaca do falso moralismo.

O problema do brasileiro é que pouco lê e quando lê tenta buscar algum erro para desmerecer quem escreveu. Enquanto os franceses admiram a maioria de seus autores e respeitam a posição que eles assumiram na época em que viveram, nós tentamos mudar um dos marcos da literatura brasileira.

Daqui a pouco Euclides da Cunha, Lima Barreto e Machado de Assis vão ser questionados se foram preconceituosos diante de Canudos, de Policarpo (que era branco) e Capitu (mulher com olhos de cigana oblíqua e dissimulada).

Parece que no horizonte se ergue a desculpa para a censura. Se aprovarem essa punhalada em nossa literatura, só há uma frase para se lembrar: ''Tempos negros virão.''

Bruno Malteze Zuffo brumalteze@hotmail.com

São Paulo

__________________________

CENSURA

Depois do Estadão querem censurar Monteiro Lobato. E viva a democracia!

Adelina Bitelli Dias Campos

adelinabitelli@uol.com.br

São Paulo

__________________________

OS INCOMODADOS

Lobato criou carinhosamente Tia Nastácia, o urubu e o macaco. Só mentes não saudáveis, que procuram o racismo por todos os lados, numa sociedade não discriminatória, sobretudo em seus segmentos cultos, poderiam ter dado vazão a uma incrível patologia como a que conduziu a increpações contra nosso grande Lobato. Felizmente, o ministro Haddad teve bom senso e Wladimir Sacchetta bem classificou de estreita e preconceituosa a conduta dos que veem racismos por todos os lados. A tríade Lobato, Saccheta e Haddad fez jus à origem comum - o Centro Acadêmico XI de Agosto, da Faculdade de Direito do Largo de São Francisco.

Amadeu R. Garrido de Paula amadeugarridoadv@uol.com.br

São Paulo

__________________________

COMO NA URSS

O revisionismo cultural, aliado a certas correntes ''politicamente corretas'', está conduzindo ao veto ao livro ''Caçadas de Pedrinho'', de Monteiro Lobato.

Quando criança e pré-adolescente, li todos os livros da coleção infantil de Monteiro Lobato, no mínimo, umas três vezes e devo muito de meus conhecimentos gerais e da motivação para estudar História, Geografia e Ciências a essa literatura.

Nem por isso sou racista ou preconceituoso, muito pelo contrário, pois, apesar de que em alguns momentos umas expressões mais fortes poderem ter sido utilizadas pelo autor, é flagrante o respeito e admiração dos personagens pela Tia Nastácia e outros afrodescendentes.

Um autor escreve de acordo com o contexto de sua época ou da época em que os fatos são relatados.

Poderiam simplesmente ser incluídas nas edições notas explicativas de rodapé que explicassem o contexto das expressões que poderiam conter sentido politicamente incorreto, sem mutilar o livro, ou ainda, sem perder-se a ambientação da história.

Caso esse revisionismo se acentue, veremos repetidas as práticas de líderes da antiga União Soviética de apagar pessoas de fotos, reescrever livros de História de acordo com o prazer dos líderes de plantão ou ainda de mudar nome de cidades, como a antiga São Petersburgo, depois Petrogrado, Leningrado, Stalingrado e agora Volgogrado.

Busquemos uma solução que atenda aos clamores de certas correntes de pensamento, mas que não deteriorem nossa herança cultural.

Edison Roberto Morais ermorais@uol.com.br

São Paulo

__________________________

SALADA RUSSA

Comunistas, nazistas, fascistas e, principalmente, petistas, que tudo misturaram numa verdadeira salada russa, veem fantasmas em cada sombra, em cada esquina, atrás de cada porta. Agora, uma "inteligenzia" do Ministério da Educação detectou racismo na personagem Tia Anastácia, de Monteiro Lobato. Independente da avaliação estapafúrdia, os petistas só enxergam racismo contra o negro, e não contra os brancos e judeus de "olhos azuis", ou "nordestino não é besta igual paulista", ou "o bom do Brasil são os brasileiros", repudiando todos os estrangeiros que construíram este Brasil de ignorantes, que, se não tivessem existido, o brasileiro ainda estaria andando descalço e puxando carroça. Só falta agora queimarem, em praça pública, todos os livros de Lobato, já que processá-lo não podem mais, mas somente enxovalhar seu nome. Com a palavra os "intelectuais" deste país que tanto apoiam o PT.

João Roberto Gullino jrgullino@oi.com.br

Petrópolis (RJ)

__________________________

CARTILHA DO MST?

Minha cabeça deu um nó na tentativa de entender o que se passa com esse pessoal do Conselho Nacional de Educação, cassando livros de Monteiro Lobato. Até hoje as "Caçadas de Pedrinho" não fizeram mal algum aos alunos que o leram durante décadas, pelo contrário, todos nós nos deliciamos com as peripécias de seus personagens aguçando nossa imaginação. A única conclusão plausível a que cheguei: foi para introduzirem em seu lugar uma cartilha do MST, ensinando às criancinhas como invadir terras, depredar os bens alheios e reivindicar a posse junto aos proprietários, como manda o Decreto PNDH-3. Como nas historias de Lobato todos vivem em paz e harmonia, com certeza a decisão do CNE é para disseminar a doutrina do ódio entre classes. Não existe outra explicação lógica!

Beatriz Campos beatriz.campos@uol.com.br

São Paulo

__________________________

REFORMA AGRÁRIA NO SÍTIO

O Conselho Nacional de Educação (CNE) é um órgão com funções consultivas e como tal lhe compete emitir opiniões, pareceres e recomendações sobre todas as questões educativas. A última recomendação desse conselho não poderia ser mais ridícula. Propôs a proibição nas escolas públicas do livro de Monteiro Lobato ''Caçadas de Pedrinho'', alegando que a obra contém aspectos racistas. Isso atende a duas coisas. Primeiro, dar sequência à política segregacionista de Luiz Inácio Lula da Silva, que, esquecendo que foi eleito presidente da República, criou o Brasil dos brancos e o Brasil dos pretos, o Brasil dos ricos e o Brasil dos pobres, o ''nós'' e o ''eles''. Segundo, marcar a volta do MST após as eleições, tentando fazer uma reforma agrário no Sítio do Picapau Amarelo.

Humberto de Luna Freire Filho hlffilho@gmail.com

São Paulo

__________________________

INVESTIDA INTERNACIONAL

Elle tentará sua vaga na FAOCULDADE, vestibular ou cotas?

Iracema M Oliveira mandarino-oliveira@uol.com.br

Praia Grande

__________________________

SI PARLA ITALIANO

Tempos atrás li no Estadão que a sra. Marisa, esposa do presidente Lula, havia solicitado, e conseguido, cidadania italiana e o respectivo passaporte comunitário.

Perguntei-me o porquê daquilo e desconfiava que debaixo daquele angu havia caroço.

Agora leio que Lula pretende ser candidato à FAO, cuja sede, por coincidência, é em Roma.

Teria sido caso pensado ou mera coincidência?

Odair Picciolli pedraseartes@suednet.com.br

Extrema (MG)

__________________________

BEATIFICAÇÃO

''Lulla é hoje um líder da humanidade'' disse o presidente do PT. Lá no Turcomenistão a turma toda também acha.

A. Fernandes standyball@hotmail.com

São Paulo

__________________________

"FILHOS INDESEJADOS"

Parabéns ao sr. Mariz de Oliveira (3/11, A2) pela abordagem de um tema de extrema importância.

Uma opinião pragmática, objetiva e livre de fanatismo religioso. Estou convencido de que a grande maioria dos menores fumantes de crack, adultos moradores de rua e presos nas penitenciárias são filhos de mães sem estrutura familiar, moral e muito menos financeira. Estas, por não terem tido oportunidade de abortar, deram à luz filhos que se tornaram vítimas de agressões, humilhações e posteriormente abandono.

Achilles C. Neves deltaco.br@hotmail.com

São Paulo

__________________________

MANIQUEÍSMO

Um ponto interessante da argumentação de Antonio Cláudio Mariz de Oliveira é a afirmação de que o tema do aborto vem sendo tratado de forma ''maniqueísta'' no Brasil. Mas pergunto o seguinte: as polarizações não são plenamente compreensíveis - e até salutares - quando se trata de questões fundamentais? Basta pensar, por exemplo, na liberdade de expressão.

No caso do aborto, o que se põe em debate é, sim, o direito à vida, amplamente protegido pelo sistema jurídico. Não entendo como o fato de centrar a discussão nesse direito possa ''dar ao problema uma dimensão menor'', como afirma Mariz. Nesse particular sou obrigado a discordar do articulista e dizer, com todo o respeito, que quem pretende dar uma dimensão menor ao problema é a sua argumentação.

Carlos Batista cahenba@gmail.com

São Paulo

__________________________

DO RAMO

A respeito do artigo assinado pelo dr. Mariz de Oliveira, obtempero que uma proposição moral aspirante a ser ''racional'' não pode estar fundada no ''eu acho que ...'', ou no ''segundo minha experiência de vida ...'', ou ainda no ''de acordo com a maioria ...'' Se nem sequer somos capazes de vislumbrar a complexidade da avaliação moral dos atos, sugiro que deixemos o assunto para quem seja do ramo.

Pedro Paulo de Siqueira Vargas pedropaulosv@gmail.com

São Paulo

__________________________

ABORTO E MATERNIDADE

Excelente, o artigo de Antônio Cláudio Mariz de Oliveira "Filhos indesejados" toca um ponto crucial dessa discussão: uma legislação que permita às mulheres brasileiras abortarem em condições dignas e saudáveis, sem pôr em risco sua vida, não significa negar o valor da maternidade. Ao contrário, é exatamente o respeito a essa maravilhosa capacidade que temos, as mulheres, de fazer novos seres humanos que nos faz exigir realizá-la, se o quisermos, sempre com dignidade, no momento que consideremos adequado.

Maria José Rosado

São Paulo

__________________________

ARBITRAGEM

A arbitragem no Campeonato Brasileiro anda no pior nível possível.

Esta última rodada, então, foi demais. O que árbitros despreparados inventaram de pênaltis foi um escândalo.

Foram, no mínimo, quatro inexistentes, sendo o do São Paulo e do Corinthians (como sempre, beneficiado) extremamente fáceis de ignorar, a não ser que coisas piores estejam acontecendo.

E a Comissão de Arbitragem, autora de um sorteio maroto para definição de árbitros das partidas, nada faz.

Talvez esteja passando da hora de a arbitragem eletrônica entrar em campo.

Habib Saguiah Neto saguiah@mtznet.com.br

Mrataízes (ES)

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.