Cartas - 15/12/2010

, O Estado de S.Paulo

15 Dezembro 2010 | 00h00

ENCHENTES

Receita amarga

É sempre igual. Ainda nem começou o verão e as chuvas já mostram o que nos espera. A cidade repleta de prédios e com pouco verde, córregos imundos e rios pouco limpos, afora árvores antigas e sem poda, tudo isso é uma receita amarga para o paulistano, que logo receberá o IPTU, mas verá que a São Paulo da garoa continua atolada em problemas insolúveis e que as gestões públicas insistem em atribuí-los a prefeitos e governadores pretéritos, quando não a São Pedro.

CARLOS HENRIQUE ABRÃO

abraoc@uol.com.br

São Paulo

________________________

Chuva e lixo

Como é mais fácil apontar culpados, o prefeito Gilberto Kassab é, de novo, o Judas dos alagamentos provocados pelas fortes chuvas que caíram sobre a capital paulista. Mas será que os algozes viram a quantidade de sacos de lixo e de entulho que boiava por todo lado, muitos deles obstruindo as bocas de lobo? Pelo visto, não há dinheiro público ou campanha que consiga explicar o perigo que significa para todos (motoristas, usuários de transporte público e pedestres) o lixo e o entulho deixado nas vias públicas.

TIAGO VINÍCIUS MATOS

matostv@hotmail.com

São Paulo

________________________

CÂMARA MUNICIPAL

Coronelismo

Interessante a matéria que o Estado publicou domingo, 12/12, sobre as eleições da Câmara Municipal, em que é apresentado o mapa dos grupos de vereadores que apoiam um dos candidatos. Muito me estranha que não apareçam os parlamentares do PT nesse mapa da composição dos votos. O PT sempre está acompanhado da bancada de vereadores do "Centrão" que fazem esse tipo de pressão - lembrando que o PT teve sempre a presidência da Casa na gestão da prefeita Marta Suplicy; o " Centrão" e o PT já estavam juntos. Sempre há rumores da violência que os vereadores do "Centrão" usam contra os opositores e, na semana passada, vi, pela TV Câmara, o vereador Adilson Amadeu intimidando o colega Cláudio Fonseca. Fala-se do coronelismo do Nordeste, mas temos alguns coronéis aqui.

ROBERTO DUARTE CAPA PRETA

capapreta03@hotmail.com

São Paulo

________________________

FICHA LIMPA

Caso Maluf

A absolvição de Paulo Maluf no caso da ficha suja abre precedente que pode atingir todos os demais políticos envolvidos em condenação. Então, para que serve a Lei da Ficha Limpa? É para valer ou pura enganação? Respeitamos: é a Justiça deste país.

JOÃO ROCHAEL

jrochael@ibest.com.br

São Paulo

________________________

Absolvição

A absolvição de Maluf da acusação de improbidade na compra de frango congelado, pelo Tribunal de Justiça, vem mais uma vez mostrar por que essa é a Justiça preferida dos políticos e dos que têm dinheiro para bons advogados. Se a Justiça de primeira instância é tão falha, como já ficou implícito na própria Lei da Ficha Limpa, para que ela serve?

JOSÉ ELIAS LAIER

joseeliaslaier@gmail.com

São Carlos

________________________

PETROBRÁS

De novo na Bolívia

A Petrobrás está mais pra mulher de malandro do que empresa séria, que precisa prestar contas a seus investidores. Levar tombo da Bolívia e voltar a investir nesse país é gostar de apanhar!

BEATRIZ CAMPOS

beatriz.campos@uol.com.br

São Paulo

________________________

LIBERDADE DE IMPRENSA

Presidente, mais perto

Lula da Silva parece estar disposto a liderar uma manifestação em favor do WikiLeaks. Nada contra o WikiLeaks, mas eu preferia que ele antes liderasse uma manifestação em defesa da liberdade de imprensa em âmbito nacional. Como, por exemplo, contra a censura ao Estadão, que já dura 502 dias.

HUMBERTO DE L. FREIRE FILHO

hlffilho@gmail.com

São Paulo

________________________

"LIBERDADE E DOENÇA"

Ideologia totalitária

A tentativa da Anvisa de contestar o professor Dennis Rosenfield (13/12) demonstra claramente a ideologia totalitária que domina a ação do órgão. Só os iluminados e ungidos companheiros da Anvisa possuem o saber. Não têm pudor em desqualificar o eminente scholar e, para não deixar barato, chamam todo o mundo de idiota, embrulhado no jargão "cidadão comum". Evidente que atrás da resposta, assinada por um decerto "não médico" que se intitula chefe da Unidade de Comunicação, estão os ideólogos que em nome da saúde exercem a mais mesquinha e prazerosa atividade do seu viés totalitário: "proibir, fiscalizar, controlar, punir" a massa. Na melhor concepção de "tudo o que não é proibido é permitido". O descaramento com que driblam a questão da porca assistência médica oferecida pelo Estado é sintomático. Qual é o maior problema: um cidadão com amidalite, faringite, otite, bronquite, cistite ou qualquer infecção banal ir à farmácia comprar amoxicilina, azitromicina ou outro antibiótico para infecção banal e cuidar-se, ou ter de marcar uma consulta para dali a uma semana, ou um mês, depois de permanecer uma madrugada ou um dia na fila? E, se não morreu, sair com dois papéis passados por um médico que recebeu R$ 12 pela consulta. Para encerrar, o oportunismo e a desonestidade da Anvisa em exonerar a "resolução", dando como razão alguns casos de infecção por uma superbactéria, são ridículos. Tratava-se de pacientes terminais ou com severas moléstias crônicas, com o sistema imunológico totalmente incompetente, certamente sob cuidados médicos. O problema surgiu em ambiente hospitalar, sabidamente altamente infectado. Desafio os sábios ideólogos da Anvisa a provarem que foi o uso de amoxicilina, ampicilina, azitromicina ou antibióticos de uso comum que originou a resistência dessa bactéria.

ALEXANDRE DE M. MARQUES

ammarques@uol.com.br

São Paulo

________________________

BOAS-FESTAS

O Estado agradece e retribui os votos de feliz Natal e próspero ano-novo de Agência Vero Comunicação Corporativa, Anis José Leão, Antonio Roberto Batista, Aracati Serviço de Marcenaria Ltda., Carlos Battesti e equipe, Ciampolini e Calvo Advogados, Cismax Máquinas e Equipamentos, István Wessel, Izabel Avallone e Mozarteum Brasileiro.

________________________

"Se os parlamentares querem 61,8%, que tal atrelarmos esse índice aos benefícios dos aposentados e ao salário mínimo?"

MILTON BULACH / CAMPINAS, SOBRE O AUMENTO PARA DEPUTADOS E SENADORES

mbulach@gmail.com

"Maluf chutou para o gol e a Justiça engoliu o frango"

ARY NISENBAUM / SÃO PAULO, SOBRE A FICHA SUJA

aryn@uol.com.br

"Silenciaram o clarim temporariamente, mas não conseguirão apear o arauto"

A. FERNANDES / SÃO PAULO, SOBRE A CENSURA AO "ESTADÃO"

standyball@hotmail.com

________________________

VOCÊ NO ESTADÃO.COM.BR

TOTAL DE COMENTÁRIOS NO PORTAL: 1.312

TEMA DO DIA

Paulo Maluf pode ser reempossado na sexta

Por 3 votos a 2, TJ de São Paulo livra-o de suposto ato de improbidade, deixando sua ficha "limpa"

"Qual é a surpresa? Parece que só ele é o vilão, como se no meio político não houvesse ninguém envolvido em escândalos!"

PAULO FERNANDES

"E quem acredita no Judiciário e nesses partidos que apenas têm siglas que acobertam políticos da pior espécie?"

ARLINDO DE SOUZA

"Será que só ele merece ser punido? E a cambada instalada no governo? Esse é nosso país! Onde estão os caras-pintadas?"

ELLISUR BUENO VELLOSO

________________________

 

Cartas enviadas ao fórum dos leitores, selecionadas para o estadão.com.br

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

VEXAME NO MUNDIAL INTERCLUBES

O Internacional de Porto Alegre - atual campeão da Copa Libertadores da América - deu vexame ao perder por 2 x 0 e ser eliminado pelo desconhecido time africano Mazembe, do Congo, no Mundial Interclubes, em Abu Dhabi. Pela primeira vez na história, o campeão da América do Sul não estará na final do Mundial. O Inter jogou mal, perdeu gols feitos e não soube honrar a tradição do futebol brasileiro e sul-americano. Vergonhoso. Decepção total colorada!

 

 

Renato Khair renatokhair@uol.com.br

São Paulo

 

 

 

 

 

 

________________________

 

 

 

 

 

 

 

 

VOLTA PARA CASA

 

Depois desse vexame que o Internacional (RS) deu em Abu Dhabi, perdendo para o Mazemba, o melhor a fazer e pegar o avião e voltar logo. Nem jogue a outra partida. Desista. O vexame foi muito grande. Ainda vão querer jogar a outra partida? Só se não tiverem vergonha na cara.

 

Panayotis Poulis ppoulis@ig.com.br

Rio de Janeiro

 

 

 

 

 

 

 

________________________

 

 

 

 

 

 

 

O MAZEMBE "CHAPELOU" O INTER

Após a derrota do Inter para o Mazembe, foi curioso ver o pessoal do SporTV comentar o resultado como a maior zebra do futebol mundial até hoje. Parece que esse pessoal não acompanha jogos dos campeonatos europeus, onde há tantos boleiros africanos jogando em times grandes, Também basta lembrar que a seleção francesa de hoje é composta na maioria de jogadores negros nascidos na França, mas filhos de migrantes das suas ex-colônias africanas. Foi até absurdo pensar em zebra, como se o time gaúcho fosse um Barcelona da vida ou aquele Real Madrid galáctico de alguns anos passados. Esquecem também que duas seleções africanas já ganharam Olimpíadas em futebol e o Brasil, nenhuma. Quanto ao Inter, é time grande para o futebol brasileiro atual e sem qualquer boleiro em especial. Outra coisa muito errada em nosso futebol é agir como fizeram o Inter e muitos outros, que passam vários jogos "descansando" suas "estrelas", quando deveriam mais é jogar sempre para melhor chutar, passar, marcar, enfim, jogar duas vezes por semana não mata e pode "afinar" o time. Duro é ser gari de rua e trabalhar seis dias por semana.

 

Laércio Zanini arsene@uol.com.br

Garça

 

 

 

 

 

 

 

 

________________________

 

 

 

 

 

 

 

 

PÉ-FRIO?

Com a ida da presidente eleita a Porto Alegre, a fim de participar dos festejos de um eventual bicampeonato a ser conseguido pelo Internacional contra um time africano de qualidade técnica duvidosa, acredito que muitos tenham pensado: "Se o atual presidente tem pé frio e ele é padrinho da presidente eleita, será que isso pega?" E não é que... Só falta a continuidade.

 

 

Alberto Caruso albertocaruso@uol.com.br

São Paulo

 

 

 

 

 

 

________________________

 

 

 

 

 

 

 

 

DO GOL DE GIGHIA À GRANDEZA DO INTER

 

Queiram ou não queiram as más línguas, o Brasil evolui, apesar de todos os percalços dessa "democracia" em que privilégios e impunidades dos que controlam a política e a economia atropelem os direitos sociais, educacionais, de saúde pública e cidadania desse povo sofrido, lá mesmo no Vidigal e no Morro do Alemão, onde trafegam traficantes, milícias e polícias, sob o bondoso, passivo e tolerante olhar daqueles sofridos párias da injustiça social que ainda assola este país! Mas e o título desta mensagem, o que tem que ver com isso?! Simplesmente que, em 1950, aos 16 anos de idade, acompanhado de meu saudoso pai, assistindo a uma simples derrota esportiva do Brasil no Maracanã, senti como a emocionalidade excessiva, às raias do fanatismo e da paixão descontrolada, tornou-me observador de um sofrimento que jamais compreendi pela perda de uma Copa do Mundo - e depois ganhamos cinco vezes (!!!), mas nada disso realizou meu grande sonho de patriota de ver meus concidadãos se portarem civilizadamente em campos de competição esportiva! E jamais duvidei que tudo de errado era produto da condição de massa de manobra em que transformaram o povo brasileiro, criando paixões esportivas para distraírem os cidadãos, anestesiados com vitórias, e martirizados com derrotas, enquanto mantinham o controle injusto dessa nação ainda imatura! Imatura, disse-o eu?! Ainda que necessitando de uns ajustes educacionais, apesar dos Enems, tão demagógicos para a educação, quanto o Fome Zero para o estômago, ontem, assistindo pela televisão ao belo espetáculo de futebol entre o Inter de Porto Alegre e o Mazembe, do Congo, não pude deixar de aplaudir, logo após a vitória dos africanos, a alegria que demonstravam! Mas fiquei muito mais alegre ainda quando, mesmo vendo algum choro normal de qualquer perdedor não fanático, o belo espetáculo de civilidade, de controle sincero das emoções e, acima de tudo, de reconhecimento pleno, generoso e sincero dos mais de 5 mil torcedores colorados, que aplaudiram os jogadores africanos vitoriosos, quando passaram gritando, dançando seus ritmos e retribuindo com acenos a gentileza dos perdedores! Perdedores, disse-o eu?! Uma ova! Vencedores de um novo tipo de competição, na qual a suposta derrota serve de estímulo e de aprendizado existencial, não apenas nos campos esportivos, mas nas batalhas da própria vida, onde o maior sucesso é a velha frase que diz: entre mortos e feridos todos se salvaram! Sinto, cada vez mais, que o famoso e ficcional filme "Rollerball", que sonhava que, no futuro, as disputas entre as nações se limitariam aos pedagógicos e pacifistas torneios entre elas, aos poucos está se aproximando da realidade! Seria apenas um sonho meu de uma noite de verão?! Mas como?! Ontem foi dia 14 de dezembro e o verão só começa dia 21! Mas está valendo tudo o que falei daqui pra frente! Viva o Inter, viva o Mazembe e viva o povo brasileiro! Enquanto vemos a barbárie continuar em disputas nacionais, onde o fanatismo criminoso cria facções apelidadas de "torcidas organizadas", de times de massa, e controladas por "chefes" sanguinários e criminosos - olhem o torcedor cruzeirense massacrado por torcedores atleticanos! -, mostrando o ambiente selvagem em que essas "torcidas" transformam espetáculos que só deveriam servir para um real e civilizado congraçamento entre aficcionados, e não em válvulas de escape de complexos, de sentimentos inferiores, mas que servem muito bem às manipulações demagógicas e criminosas de certos "cidadãos" que usufruem lucros politiqueiros e desonestos com tudo isso! Que o exemplo de desportividade da torcida do Inter, sacrificando-se numa viagem custosa e desgastante para apoiar seu time, mas aplaudindo com alto fairplay o time africano, sirva-nos de exemplo, não só nos campos de desportos, mas nas competições naturais na luta pela sobrevivência!

Sagrado Lamir David david@powerline.com.br

Juiz de Fora (MG)

 

 

 

 

 

 

 

 

 

________________________

 

 

 

 

 

 

 

FUTEBOL PENTA DECADENTE

Alguém imaginou o resultado Mazembe 2 x 0 Inter? Claro que não. Vale o famoso refrão: quem não faz toma. E tomou dois. Tristeza de uns, alegria de outros, o pior do vexame é ter de aguentar a gozação, futebol é assim mesmo.

Luiz Dias lfd.silva@uol.com.br

São Paulo

 

 

 

 

 

 

 

________________________

 

 

 

 

 

 

 

 

 

MAIS CAMPEÕES BRASILEIROS

 

 

O sr. Ricardo Teixeira resolveu ampliar o número de campeões brasileiros (deu no Estadão desta terça-feira). Agora é campeão brasileiro quem ganhar qualquer torneio nacional. Não deu os motivos, mas suspeito que o presidente não goste ou não entenda de futebol, como vários já afirmaram. Outra hipótese é a de "democraticamente" abrir espaço para qualquer clube pé de chinelo, desde que tenha voto na CBF (a eleição nessa entidade vem aí). Uma terceira alternativa é a de mudar de assunto. Nada de Copa do Mundo, acusações de suborno, voos da muamba e que tais. Está na hora de o distinto pegar o boné e elegermos (difícil, eu sei) esportistas trabalhadores e decentes (incluo o COB nessas necessárias mudanças) para colocar o Brasil no topo de quase todas as modalidades esportivas. Temos quantidade e qualidade para isso. É só escolher quem tenha vergonha na cara. O Brasil vai gostar e nossa juventude, aplaudir.

Eduardo Nuno Ferreira de Sousa eduardonuno@uol.com.br

São Paulo

 

 

 

 

 

 

 

________________________

 

 

 

 

 

 

ANTES TARDE QUE NUNCA

A dona CBF do sr Ricardo Teixeira demorou para entender que a terra é redonda... Reconhecimento como título brasileiro de todas as conquistas nacionais antes de 1971 - Taça Brasil, Torneio Roberto Gomes Pedroza, Robertão e Taça de Prata, disputados até 1970 - como legítimos títulos brasileiros. Com essa mudança lógica e muito demorada, Santos e Palmeiras são os maiores vencedores, cada um com oito títulos, e o Santos foi o único que venceu cinco vezes seguidas a Taça Brasil, que substituía o Campeonato Brasileiro e indicava o representante para disputar a Libertadores.

 

 

Benone Augusto de Paiva benonepaiva@yahoo.com.br

São Paulo

 

 

 

 

 

 

________________________

 

 

 

 

 

 

UNIFICAÇÃO DOS TÍTULOS

Como a CBF não tem com que se ocupar, resolve unificar os títulos conseguidos em campeonatos Rio-São Paulo, Copa do Brasil, como forma de agradar a seus filiados e obter mais patrocínios. Quanto ao calendário ultrapassado do futebol brasileiro, nem uma medida. Inicia-se o ano e já são interrompidas as férias de jogadores porque vão disputar mais um papa-níqueis, em detrimento da integridade dos mesmos, já que ficarão durante dois anos sem férias regulamentares. Essa unificação tem com objetivo principal atingir mais uma vez o São Paulo F. C. por ter alcançado seis títulos brasileiros. Vão tirar também do Muricy o galardão do maior vencedor, já que outros técnicos serão beneficiados com essa demagógica medida. E mais uma vez a mídia esportiva se cala, colaborando com uma aberração dessas. O troféu "das bolinhas", de direito de posse também do Tricolor Paulista, vai ficando para as "calendas".

Pobre futebol brasileiro...

 

João Ernesto Varallo jevarallo@hotmail.com

São Paulo

 

 

 

 

 

________________________

 

 

 

 

 

 

 

JUSTIÇA FEITA

 

Acho louvável o reconhecimento pela CBF de todos os títulos de campeões brasileiro desde os anos 60 até o presente ano, pois todos os times que ganharam a Taça Brasil,o Torneio Rio-São Paulo, a Taça de Prata, o Torneio Roberto Gomes Pedrosa representaram legitimamente o Brasil na Libertadores da América e no Campeonato Mundial de Clubes. Se fosse como está, Pelé, Tostão, Ademir da Guia, Garrincha, Flávio, Denilson (Fluminense) Gerson e outros tantos que foram campeões mundiais em 58,62 e 70 nunca foram campeões brasileiros e as conquistas da Libertadores de 62 e 63 pelo Santos F. C., os vices do Palmeiras em 63 e 68 e assim por diante, como ficariam?Demorou, mas a justiça foi feita.

Walter Francisco Barros walterfbarros@yahoo.com.br

Araçatuba

 

 

 

 

 

 

 

________________________

 

 

 

 

 

 

 

FARRA DA COPA

De um político como Romero Jucá não se pode esperar nada a favor do bem comum. Enquanto seu Estado de Roraima detém um dos mais baixos índices de saneamento básico do País, esse senador, na maior cara de pau, pleiteia uma verba de R$ 160 milhões para construir um estádio de futebol para 25 mil torcedores. Só porque esse relapso político acredita que a capital, Boa Vista, poderá ser subsede da Copa de 2014.

E como muito bem relata a matéria do Estadão de 14/12 (A6), a média de público no campeonato local não passa de 90 espectadores...

Pois bem, para consumir esses R$ 160 milhões pretendidos, certamente o superfaturamento será monumental! Já que na cidade de Araraquara, no interior de São Paulo, a prefeitura local reformou radicalmente o Estádio da Fonte Luminosa, concluído em 2009, para 25 mil torcedores, por apenas R$ 20 milhões.

E é considerado hoje uma das arenas para a prática de futebol das mais modernas do País!

Um homem público que tem a desfaçatez de apresentar uma proposta dessas não deveria ser cassado, mas preso...

Paulo Panossian paulopanossian@hotmail.com

São Carlos

 

 

 

 

 

 

________________________

 

 

 

 

 

 

 

BINGO GONGADO

O que ninguém imaginava aconteceu! Derrubaram na Câmara dos Deputados o projeto que tentava legalizar o jogo do bingo e o uso de máquinas caça-níqueis no Brasil.

São esses fatos que às vezes me levam a imaginar que os políticos estão atentos às opiniões dos cidadãos... Será?

Ou aconteceu alguma outra coisa que não sabemos? O que importa é que a pelegada da contravenção levou uma gongada e tanto!

Mara Montezuma Assaf montezuma.fassa@gmail.com

São Paulo

 

 

 

 

 

 

________________________

 

 

 

 

 

 

 

CRACK, HERANÇA MALDITA

O consumo de crack já se alastra por quase 4 mil cidades brasileiras, com evidente tendência de aumento. Este fato representa mais um item da herança maldita a ser deixado pelo governo Lulla para sua sucessora. Diante da incompetência dos governos federal, estaduais e municipais, será que um dia teremos de chamar o Exército para combater essa epidemia nacional?

 

José Carlos Degaspare degaspare@uol.com.br

São Paulo

 

 

 

 

 

 

 

________________________

 

 

 

 

 

ESTIGMA

 

FHC deixou as chamadas "heranças" que foram devidamente exploradas pelo PT. Por outro lado, o Lula deixará uma "herança" que ultrapassará em muito as de seu antecessor! É um estigma que vem dizimando a juventude de nosso País: o crack, a grande herança do Lula!

 

 

Eugênio José Alati eugeniojosealati@yahoo.com.br

Campinas

 

 

 

 

 

 

 

________________________

 

 

 

 

 

 

 

 

ALIENAÇÃO

O crack tomou conta do País há muito tempo! Aposto como o inquilino do Planalto não sabe de nada.

 

 

Eduardo Augusto de Campos Pires eacpires@terra.com.br

São Paulo

 

 

 

 

 

 

 

________________________

 

 

 

 

 

 

 

 

O LEGADO E O CARTEL

Lula democratizou as drogas, crack, maconha, cocaína, LSD, tem narcótico para todos os bolsos. Também facilitou a vida de traficantes, com fronteiras livres, leis que favorecem o tráfico, só pé de chinelo vai para cadeia e fica pouco tempo.

Com Dilma certamente esse esquema será aprimorado.

 

 

José Francisco Peres França josefranciscof@uol.com.br

Espírito Santo do Pinhal

 

 

 

 

 

 

 

 

________________________

 

 

 

 

 

 

ENFOQUE INCORRETO

98% dos municípios brasileiros enfrentam problemas com crack e outras drogas. Portanto, uma tragédia nacional, revelada pela Confederação Nacional dos Municípios, por seu presidente, Paulo Ziulkoski. Um número mínimo de cidades tem políticas de combate às drogas e a presidente Dilma diz que as combaterá com afinco e carinho. É dizer, continuaremos atacando os efeitos, quando a causa está no ingresso dessas substâncias degradadas e degradantes do homem no território nacional. O correto seria combater a causa e, aí, sim, tratar dos combalidos pelas crises de abstinência.

 

 

Amadeu R. Garrido de Paula amadeugarridoadv@uol.com.br

São Paulo

 

 

 

 

 

 

________________________

 

 

 

 

 

 

 

LEGALIZAÇÃO X CRIMINALIZAÇÃO

Estou impressionado com as duas correntes que estão se instalando no Brasil em relação às drogas. Uma corrente liberal-libertária está a favor da total legalização das drogas e a outra, ultraconservadora, está disposta a criminalizar o usuário. As duas correntes são perdedoras, pois tanto os liberais como os conservadores vivem fora da realidade onde se mescla a lucidez à drogadição para se conseguir sobreviver ao stress e às cobranças de um sistema que não perdoa consciência e caráter e tudo é dinheiro e poder. Para muitos não é fácil admirar a miséria, a corrupção, a dor, a traição, a infelicidade de milhares de pessoas que passam necessidades básicas e tudo mais com as mãos atadas devido à incapacidade do Estado de gerir seus recursos para o bem comum, e fogem para as famigeradas "drogas". As drogas vão ficar como estão. Antes de os grandes laboratórios farmacêuticos terem um grande lobby junto à ONU não existia essa história de "narcotráfico". Na guerra do Diazepam com a Canabis, a erva sagrada dos Jahistas perdeu de goleada, enquanto a cocaína, morfina e derivados, entre outras, ficam nas mãos do governo e dos ricos. O mercado das drogas ilegais surgiu para legalizar as outras drogas que geram impostos altíssimos para o Estado, sendo também controladas pelo governo através do Ministério da Saúde. Quanto ao álcool, ele é o maior vilão, pois potencializa todas as drogas: Experimentem cheirar cocaína sem tomar uma dose de uísque ou mesmo aquele ansiolítico esperto, sem dar um toque com algumas cervejas bem geladas. A felicidade instantânea é mínima - praticamente não dá nada! No momento, o que esta gerando toda esta controvérsia é o crack e, quanto mais se fala, mais ele prolifera, embora não seja tudo aquilo que a mídia diz. Pela enorme quantidade de consumidores de crack, são apenas uma meia dúzia que incomodam, pois, ao invés de morrer de overdose, vão lentamente se consumindo e destruindo toda a estrutura familiar e desagregando toda uma comunidade, seja ela uma vila ou uma metrópole.

 

 

 

André Luís de Oliveira Leite andreluisleite@folha.com.br

Pelotas (RS)

 

 

 

 

 

 

________________________

 

 

 

 

 

 

 

 

DROGAS

São duas as gravíssimas epidemias que assolam e destroem gradativamente a Nação brasileira: As drogas propriamente ditas e a extrema corrupção patrocinada e produzida pela não menos "droga" que são a política e a maioria dos políticos brasileiros. E o que é pior, sob o olhar leniente e tolerante do povo e da Justiça.

David Neto drdavidneto@uol.com.br

São Paulo

 

 

 

 

 

 

 

 

________________________

 

 

 

 

 

O INTOCÁVEL

 

Quando erramos, pagamos pelo erro. Como em toda a regra existe a exceção, Paulo Maluf é a exceção à regra. Desde que entrou na vida pública, há mais ou menos 50 anos, ele foi acusado de cometer todos os crimes possíveis e impossíveis contra os cofres públicos. O fantástico é que ao longo de toda essa história de acusações nada acontece com o doutor Paulo Maluf. A metade das provas apresentadas contra ele colocaria na prisão qualquer marginal menos privilegiado. Cadeias, humilhações e punições foram feitas para os chamados "ladrões de galinha". Maluf estava sendo acusado de envolvimento numa roubalheira na compra de frango congelado quando era prefeito de São Paulo. Ele foi julgado e absolvido por 3 votos a 2 pelo Tribunal de Justiça (TJ) paulista. Assim sendo, ele deixa de ser candidato ficha-suja e pode tomar posse na Câmara dos Deputados. Maluf continua intocável, sorridente, irradiando demagogia e cinismo. Quem acha que o Maluf ainda vai ser preso algum dia, levante o dedo...

 

 

 

Wilson Gordon Parker wgparker@oi.com.br

Nova Friburgo (RJ)

 

 

 

 

 

 

________________________

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

MERECEM

 

Paulo Maluf foi o terceiro candidato mais votado. Que tome posse como deputado. Afinal, seus eleitores merecem o CASTIGO de tê-lo como representante.

Fausto Ferraz Filho faustofefi@ig.com.br

São Paulo

 

 

 

 

 

 

 

 

________________________

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

INCOMPREENDIDO

Ponto para a Justiça de São Paulo, que julgou em tempo hábil o processo relativo a Paulo Maluf. Deveria ser praxe que todos os processos de repercussão fossem logo julgados. Neste caso, a Justiça atendeu aos 500 mil paulistas que votaram em Maluf, certamente outros 500 mil teriam votado se o candidato não tivesse concorrido sob risco de não ser empossado. Paulo Maluf é um homem de fé e de luta. Uma pena que tenha sido tão incompreendido, inclusive pelos que diariamente usufruem seu dinamismo passando nas estradas, pontes, viadutos, aeroportos, rodoviárias e hospitais feitos por ele. E tudo isso morando na mesma casa há mais de 50 anos .

Aristóteles Drummond aristotelesdrummond@mls.com.br

Rio de Janeiro

 

 

 

 

 

 

 

________________________

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

MARMELADA

Para provar como nossa Justiça é morosa, Paulo Maluf foi acusado por improbidade administrativa sobre a compra superfaturada de frangos quando prefeito da cidade de São Paulo, no período de 1993 a 1996, e após 14 anos o Tribunal de Justiça de São Paulo absolveu-o. Marmelada! O próximo passo é o aval do Tribunal Superior Eleitoral. Alguém tinha alguma dúvida? Dias atrás li uma frase de uma leitora que se encaixa no presente assunto: bons advogados conhecem as leis, os melhores, os juízes, desembargadores e ministros. Pobre Brasil!

 

 

 

Izabel Avallone izabelavallone@yahoo.com.br

São Paulo

 

 

 

 

 

 

 

 

________________________

 

 

 

 

 

 

 

ABSOLVIDO!!!

Não que tenha sido uma surpresa a decisão do Tribunal de Justiça de São Paulo pela absolvição desse foragido da Justiça internacional. Considerando a folha corrida do suspeito e as decisões da nossa "Justiça" quando se trata de ricos e poderosos, nada mais surpreende os contribuintes deste Brasil. Resta ainda uma pequena fresta de esperança na decisão do Tribunal Superior Eleitoral e o consolo de que, se Maluf quiser esbanjar nosso dinheiro em Paris ou Monte Carlo, certamente não terá a sorte de ser deportado para o Brasil, a exemplo de Cacciola.

Paulo Ruas pstreets@terra.com.br

São Paulo

 

 

 

 

 

 

 

 

________________________

 

 

 

 

 

É, O MALUF GANHOU...

A conclusão é clara, nítida e transparente, ninguém tem "ficha suja"! O Maluf declarou: "Eu sempre acreditei na Justiça." Que afirmação redundante! A recíproca deve ser verdadeira: A Justiça acredita no Maluf. Não perde nunca, só ganha, como sempre vai continuar malufando...

 

 

M. Teresa Amaral mteresa0409@estadao.com.br

São Paulo

 

 

 

 

 

 

________________________

 

 

 

 

 

 

 

FRANGA SOLTA

 

 

O famigerado político paulista Paulo Maluf, pela sua tenacidade, por ser um defensor incansável dos seus direitos, que ele julga serem postergados, tem uma virtude que devemos reconhecer: não se abate facilmente. Basta um exemplo: só neste ano de 2010 ele movimentou por condenações e recursos o Poder Judiciário (TJ-SP, duas vezes, TRE e TSE, sendo que neste último conseguiu liberar sua candidatura da ficha suja (compra superfaturada de frangos), para se candidatar a deputado federal, obtendo mais de 500 mil votos). E tomará posse na Câmara. Para ele, a franga está solta...

Na luta em defesa dos seus direitos, Maluf segue o brocardo jurídico "dormentibus non succurrit ius", ou o direito não socorre os que dormem.

O sr. Paulo Maluf, como diz o adágio popular, é do chifre furado!

Antonio Brandileone abrandileone@uol.com.br

Assis

 

 

 

 

 

 

 

 

________________________

 

 

 

 

 

REFLEXÃO

 

 

 

O caso da absolvição do Maluf nos leva a pensar que para transgredir, no Brasil, basta roubar o suficiente para pagar ladinos advogados e a complacência da Justiça. A que ponto chegamos!

 

 

Leila E. Leitão

São Paulo

 

 

 

 

 

 

 

 

________________________

 

 

 

 

 

 

 

 

CAÇA AO TESOURO

Ao ler a noticia que o TJ-SP Paulo absolveu Maluf, acusado de improbidade administrativa, e até as pedras de São Paulo sabem de onde surgiu a fortuna amealhada por ele desde que pisou a política paulista, chegamos à conclusão de que ele possui outros tesouros escondidos por aí. Polícia Federal, corra já em busca desse tesouro perdido e que provavelmente pode ter seguido caminhos tortuosos... Chega a ser hilária esta nossa "Justiça"! Não sabem nem disfarçar! Isso mostra que no Brasil não basta ter Justiça para fazer cumprir a lei. É preciso ser amigo dela!

Beatriz Campos beatriz.campos@uol.com.br

São Paulo

 

 

 

 

 

________________________

 

 

 

 

 

 

 

 

LIMPEZA DE FICHAS

Nos expressos termos da Lei da Ficha Limpa, é inelegível o candidato que tenha sido condenado, à época do pleito, em julgamento de colegiado. Justo concluir que, mesmo se reformada tal recorrível decisão, permanece a penalidade. Poderá, então, ser diplomado o sr. Maluf?

 

 

Jairo P.Gusman jairogusman@gmail.com

São Paulo

 

 

 

________________________

 

 

 

 

 

 

 

 

 

KARMA

Infelizmente, nossa história política não se coaduna com o conceito "ficha limpa". Tivemos políticos como Tenório Cavalcanti, o da metralhadora Lourdinha, na Baixada Fluminense; tivemos Adhemar de Barros, o do "rouba, mas faz"... Agora, temos Paulo Maluf, o que diz "nunca ter tido conta bancária no exterior", apesar de banco suíço nos ter enviado cópia de cartão de assinatura de conta com a firma "Paulo Maluf", baseados na qual faziam (ou ainda fazem) a movimentação de seus milionários fundos. Mas não, no Brasil político, isso não é impedimento para o exercício de mandato. Assim como qualquer representante público pode fazer qualquer absurdo no Congresso ou fora dele sem que isso configure "falta de decoro" passível de cassação. Nesta realidade kafkiana, qualquer um chegará à conclusão de que "falta de decoro" é o que comete quem vota em "suas excelências" (sic) e espera que eles façam algo de bom pelo Brasil ou pelo futuro de nossa República (farsamente) democrática. Tiririca estava errado: com nossas leis eleitorais e nosso fraco Judiciário, sempre pode ficar pior! É nossa história "ficha suja"... nosso karma!

Silvano Corrêa

São Paulo

 

 

 

 

 

________________________

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

LONGE DA DECÊNCIA

Quando vejo, leio ou ouço comentários de que a Lei da Ficha Limpa melhorou a política brasileira, não posso acreditar que jornalistas e comentaristas de política consigam enxergar nessa lei algum progresso, é onírico. Com a Justiça livrando Maluf, é possível acredita ainda nessa lei? Vamos parar de sonhar e pôr os pés no chão, não houve mudança alguma, só porque dois candidatos foram impedidos de assumir o cargo estamos longe da decência.

Francisco da Costa Oliveira fco.paco@uol.com.br

São Paulo

 

 

 

 

 

 

 

 

 

________________________

 

 

 

 

 

 

 

 

 

INACREDITÁVEL!

 

 

Depois de ter declarado, contrariando todas as evidências, que o Tiririca é alfabetizado e que Paulo Maluf é "ficha-limpa", qual a nova surpresa que essa inusitada Justiça brasileira está nos reservando?

 

Ronaldo Gomes Ferraz ronferraz@globo.com

Rio de Janeiro

 

 

 

 

 

 

 

 

________________________

 

 

 

 

 

FRASES PARA FICAR NA HISTÓRIA

A frase do governador Sérgio Cabral "quem já não teve uma namoradinha que fez aborto?" é tão escabrosa quanto a do Maluf "estupra, mas não mata". Quando esses políticos imorais vão aprender a respeitar as mulheres? Ou eles esquecem que sua mãe é mulher?

Elza Maria Carlota de Aguiar Campos Pieri colyacpieri@uol.com.br

São Paulo

 

 

 

 

 

 

________________________

 

 

 

 

 

 

 

 

ORÇAMENTO 2011

Uma sugestão: a senadora Serys Shlessarenko (PT-MT) deveria ser substituída na relatoria do Orçamento 2011 pelo sr. Paulo Salim Maluf, paulista com eficiente carreira política e administrativa e que não teve nenhum óbice em continuar sua brilhante carreira. Livre de condenações, estaria aí a chance de se projetar junto ao futuro governo petista, que sempre primou pela transparência impoluta do "não sabia de nada". Aliás, a senadora em foco também "foi traída" e não sabe de nada (vide Estadão de 13/12). Que a "orça" não aumente, ou teremos vento direto de proa. Velejadores sabem do que estou falando.

José Jorge Ribeiro da Silva, jjribeiros@yahoo.com.br

Campinas

 

 

 

 

 

 

 

 

________________________

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

RECRUTAMENTO E SELEÇÃO

 

 

Parece sina: mais uma vez, uma petista se sente traída e confessa desconhecer as atividades extras de sua assessora.

Helena Rodarte Costa Valente helenacv@uol.com.br

Rio de Janeiro

 

 

 

 

 

 

________________________

 

 

 

 

 

 

 

 

 

NUNCA SABEM

Mas esses petistas são de um cinismo sem precedentes. A senadora Serys não sei do quê disse que "não sabia de nada", quando a sua secretária foi pega com a mão na mala, o sr.Padilha alega que "não assinou" o tal documento que provocou outra roubalheira nos cofres públicos. Aprenderam bem a lição com o "chefe-mor", o homem que nunca sabe de nada.

 

Ademar Monteiro de Moraes ammoraes57@hotmail.com

São Paulo

 

 

 

 

 

 

 

 

________________________

 

 

 

 

 

CULTURA DO "EU NÃO SABIA"

Sra. Serys = Eu não sabia e... não vou sair e pronto.

Afinal quem manda aqui? E o povo que se lasque... Esta é a cultura da petistada.

Nelson Pereira Bizerra nepebizerra@hotmail.com

São Paulo

 

 

 

 

 

 

 

________________________

 

 

 

 

 

 

 

SENADO SEPTICÊMICO

A senadora Serys Slhessarenko até que tem razão. O escândalo com o fato de manter lotada em seu gabinete a presidente do Instituto de Pesquisa e Ação Modular, que conseguiu R$. 4,7 milhões em convênios com o governo sem precisar de licitação, "não é motivo para renunciar ao cargo de relatora da Comi$$ão Mista de Orçamento".

Serys, do PT-MT, teve o privilégio de nascer no Brasil.

Tivesse nascido na China ou no Japão, de duas, uma: ou seria fuzilada no primeiro, com a obrigatoriedade de a própria família custear a bala despendida, ou então seria induzida a praticar o suicídio - para poder recompor a honra familiar -, se nipônica fosse.

Que sorte a dela, hein? E que exemplo de pessoa pública que representa o povo trabalhador do Estado de Mato Grosso no Senado Federal, a cuja função pública a Constituição brasileira dá como incumbência a fiscalização da chave do cofre do erário, exatamente para evitar eventuais assaltos de malfeitores mais e mais bem-intencionados com os destinos da pátria (com p minúsculo mesmo).

Nicanor Amaro da Silva Neto nicanoramaro@yahoo.com.br

Bauru

 

 

 

 

 

________________________

 

 

 

 

 

 

 

 

ORÇAMENTO

No Complexo do Alemão é a influência do tráfico, no Congresso Nacional é o tráfico de influência.

 

A. Fernandes standyball@hotmail.com

São Paulo

 

 

 

 

 

 

________________________

 

 

 

 

 

 

 

 

MEDIDA ACERTADA

É de triste memória a atuação da senadora Serys (PT-MT) nesta importante Casa do Congresso Nacional.Inicialmente, quando do recebimento de um cheque no tempo do caso "sanguessugas" por um genro dela. Agora o caso do repasse de numerário para uma ONG, tudo manobrado por uma funcionária/assessora dela em seu gabinete. Talvez esse tipo de conduta através do tempo é que não lhe tenha permitido a tentativa de se candidatar novamente para o cargo de senadora, quando sabiamente o PT de Mato Grosso não permitiu seu registro para essa tentativa de reeleição. Pelo menos dessa vez o PT de Mato Grosso acertou em cheio.

José Piacsek Neto bubapiacsek@yahoo.com.br

São Paulo

 

 

 

 

 

________________________

 

 

 

 

E O DINHEIRO?

Perguntar não ofende: dona Serys afastou a assessora espertinha e pronto! Tiraram o Gim Argello da relatoria e pronto! Mandaram dona Erenice e seus filhotes para casa e pronto! E a dinheirama desviada, quando vão devolver?

Maria Cristina Rocha Azevedo crisrochazevedo@hotmail.com

Florianópolis

 

 

 

 

 

 

 

 

________________________

 

 

 

 

 

 

O EXEMPLO DA IMPUNIDADE

Lulla, não adianta tirar um corrupto (da base) e simplesmente pôr outra pessoa no lugar. Tem de mostrar que há punição, senão elles vão tentar desviar dinheiro público do mesmo jeito, vai só trocar de mão e a vez do indicado.

 

Brasil, um país de todos - elles

 

 

Flávio Cesar Pigari flavio.pigari@gmail.com

Jales

 

 

 

 

 

________________________

 

 

 

 

 

PARA ONDE SE ESCOA O DINHEIRO PÚBLICO

Desconfia-se que o Orçamento de 2001 está fadado a não estar certo, correto, competente, justo ou o que lá se queira de um orçamento.

O primeiro relator, o senador sem votos Gim Argello (PTB-DF), que assumiu na vaga de seu amigo (ou ex?) Joaquim Roriz e é amigo da presidente eleita, teve de pular fora quando se descobriu que ele havia liberado emendas, verbas, para entidades não existentes, quer dizer, entidades fantasmas cujos sócios e participantes declararam ser "laranjas".

Claro que Argello culpou adversários políticos pelas delinquência e se afastou, sem ser molestado pela Justiça, pela polícia, ajudado pela falta de decência que grassa neste país.

Sua substituta, a senadora saínte Ideli Salvatti (PT-SC), nem esquentou a cadeira.

Três dias depois de assumir, o Estadão revelou ter ela destinado dinheiro para entidades catarinenses exploradas por correligionários petistas, no valor de R$ 1,25 milhão.

Saiu correndo, alegando ter aceitado um proverbial convite da presidente eleita para o Ministério da Pesca, provavelmente pelo teor de sua competência e sabedoria no assunto.

Mais uma substituta e vemos a senadora Serys (sobrenome impronunciável), do PT de Mato Grosso, dar a desculpa de sempre usada por petistas de todos os calibres quando pegos em algum malfeito, sobre a denúncia de uma assessora que conseguiu R$ 4,7 milhões sem licitação para um instituto de pesquisa presidido por ela.

A desculpa da senadora? "Fui traída, não sabia de nada, fui enganada."

E depois o governo diz que não tem dinheiro para a saúde, para a educação, para o saneamento, para nada.

 

 

 

 

Maria Tereza Murray terezamurray@hotmail.com

São Paulo

 

 

 

 

 

 

 

 

________________________

 

 

 

 

 

 

 

 

 

A BARBA STULTI DISCIT TONSOR

Dito de outra maneira, o barbeiro faz seu aprendizado na barba do tolo. E se o tal tolo não for o néscio que o barbeiro imaginava? E se nossa população não for apenas um ajuntamento de apalermados...

Através do Estadão (11/12 B2) tomei conhecimento da aposta de Sua Excelência o sr. ministro Guido Mantega. De acordo com o jornal, a aposta está aberta a "quem quiser". Sou um deles, pronto, estou disposto a encarar o repto ministerial. Seria divertido se houvesse uma mobilização de desafiantes, para tornar o desafio mais interessante.

Aposto uma garrafa do vinho (seria feio de minha parte apostar uma caixa, não posso ser tão ganancioso), a ser escolhido por Sua Excelência, que a meta de 3,1% do PIB para o superávit primário não será alcançada este ano. (MANTENDO APENAS AS MANDRACARIAS USADAS ATÉ HOJE, SEM ARTIFÍCIOS ADICIONAIS - um pouco de fairplay, Excelência! Vamos ficar no trivial, sem somar depósitos judiciais de ações futuras ou dividendos da Petrobrás relativos ao exercício 2017, nem multas aplicadas a empreiteiras por atraso no projeto Trembalabrás. Nada de efeito Orloff! Não vamos usar a criatividade argentina nas nossas continhas.). Espero que Sua Excelência honre a aposta e não venha, como tem sido seu costume, reformular seus dizeres, como quem coloca continuamente um relógio parado na hora certa. Não há nesse desafio arrogância, torcida contra, falta de patriotismo; apenas o desejo de ganhar uma garrafa de bom vinho, ou de perdê-la feliz, feliz da vida!

 

Alexandru Solomon alex101243@gmail.com

São Paulo

 

 

 

 

 

 

 

________________________

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

O HOMEM-BOMBA

 

Não entendo como a mídia e, principalmente, jornais da qualidade do nosso Estadão possam gastar tempo e espaço com esse fofoqueiro de quinta categoria chamado Julian Assange. Trata-se de um aproveitador, despido de qualquer sentimento de respeito e ética, sobre o qual já existe um processo por estupro, além de suspeitas de estelionato.

Suas revelações "bombásticas" vão desde as acusações sobre a fanfarronice do ditador Hugo Chávez até a falta de competência da presidente da Argentina, teleguiada pelo seu, recentemente falecido, marido e ex-presidente. No que diz respeito ao Brasil, fomos surpreendidos pela incrível revelação de que o ex-secretário do Ministério das Relações Exteriores, embaixador Samuel Pinheiro Guimarães, era antiamericano e, também, que a Casa Branca havia solicitado à sua embaixada no Brasil informações sobre o passado de militância política, durante a ditadura, da então candidata à Presidência Dilma Rousseff.

No campo internacional, ficamos estupefatos com revelação de que os dirigentes da Arábia Saudita viam com bons olhos um ataque americano contra seus milenares inimigos persas do Irã; além de outras baboseiras e obviedades desse nível.

Sinceramente, não entendo o motivo de tanto alarido a respeito de revelações requentadas e óbvias.

Luiz Antonio Alves de Souza zam@uol.com.br

São Paulo

 

 

 

 

 

 

 

 

________________________

 

 

 

 

 

 

 

 

 

E A HONRA ONDE FICA?

 

 

 

É vellha a tática difamatória de usar o escândalo sexual para difamar quem está atrapalhando as más intenções de quem quer roubar o erário, ou cometer algum ato ilícito, ou de espionagem industrial ou política! Eu, em 1983 , fui vítima da acusação de uma "fonte", que me lançava na face o repto, através de toda a imprensa, de que eu teria "tentado agarrar (!!!) uma secretária", quando eu exercia a Diretoria do Detran-RJ! Quem me acusava?Uma "fonte"... Quem era a suposta vítima? Uma secretária não identificada... Havia testemunhas ? Não! Simplesmente porque o hediondo atentado jamais aconteceu!

Eu, sempre bem casado, agora em 3 de dezembro completei 40 anos (bodas de rubi), na época enfrentei o maior processo difamatório, decorrente de uma perseguição política sem igual, dos corruptos ("quanto levo nisso?") e dos radicais, aos quais só interessa o "dividir para dominar!". Pois eu, sempre, desde a minha iniciação política, fui "o cara do centro, do bloco do eu sozinho" (como dizia o saudoso Taiguara). Apavorado, com a mulher naquela ocasião no hospital, enfrentando uma delicada cirurgia, disse ao governador Brizola que estavam me usando para atacá-lo, e que minha prioridade na linha de defesa era, sem dúvida, o que estava acontecendo na mesa da sala de operações do hospital da Beneficência Portuguesa, e não os ataques ao ordenador de despesas do Detran-RJ!

Poucos me defenderam... Multidões me atacaram e me ofenderam! Até os do meu partido buscavam cravar o punhal nas minhas costas... Até hoje falam: "É o Fernando d'Ávila do Detran..."

Mas por que só agora resolvi frontalmente relatar como são terríveis e obscuros os noticiários políticos? O caso sueco me deu inspiração, o caso do casal que cuidava de crianças em São Paulo me deu inspiração, o caso de lorde Profumo me deu inspiração, o caso do primeiro-ministro Dayan, de Israel, me deu inspiração. E tantos e tantos outros casos...

Mas, principalmente, a total e completa indignação que os meus 70 anos, de puro e total idealismo, me dão ímpeto cívico-patriótico e, mais do que tudo, humanitário, diante da tragédia sueca!

Luiz Fernando D'ávila lfd_avila@hotmail.com

Rio de Janeiro

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

________________________

 

 

 

 

 

 

 

 

EL REY CHÁVEZ

 

O burlesco e quixotesco ditador da Venezuela, Hugo Chávez, já no terceiro mandato, quer mais uma vez governar por decreto, isto é, por poderes especiais. A desculpa agora é a chuva! Por que ele não compra o cavalo branco de Napoleão e sai a passeio pela nação como "el rey", com um enorme guarda-chuva, deixando que a enxurrada e as enchentes acabem de vez com o que restou da Constituição do país? Se ele quiser, podemos mandar o Tiririca para ser o seu cavalariano. Querer é poder! E poder é o que não lhe falta. Lamentável!

Roberto Stavale bobstal@dglnet.com.br

São Paulo

 

 

 

 

 

 

 

 

________________________

 

 

 

 

 

 

 

POTÊNCIA MUNDIAL

A entrevista do embaixador americano no Brasil, sr.Thomas A. Shannon, numa importante revista semanal mostra aos brasileiros descrentes (pessimistas ou oposicionistas) que já somos um potência mundial. Como é dito pelo referido diplomata, "não foi necessário o uso da força para tanto, mas sim o poder do convencimento dos diplomatas e líderes brasileiros". Numa outra parte da entrevista é dito que, "no começo do governo do presidente Lula, o Brasil era um poder regional com ambições globais e hoje é um poder global com responsabilidades internacionais. E essa transformação precisa ser entendida por outras nações, e inclusive dentro do Brasil".

É certo que carisma, liderança, bom senso, coerência e uma forte compreensão das necessidades do povo o ajudaram a manter conquistas do governo anterior e a implementar, com êxito e reconhecimento internacional, diretrizes sociais, as quais foram inicialmente criticadas por acadêmicos renomados (mas descolados da realidade socioeconômica dos rincões deste país continental).

Finalmente, muito se critica a "autopromoção" do presidente, mas o filósofo grego Epicteto (55 d.C.) já dizia: "O homem sábio é aquele que não se mortifica com as coisas que não tem, mas se rejubila com as que tem."

Gabriel Fernandes gabbrieel@uol.com.br

Recife

 

 

 

 

 

 

 

 

 

________________________

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

HUMBERTO WERNECK

Brilhante, Humberto, o seu artigo de domingo. Só me permito ressalva quanto à minimização de Jânio perante Antônio.

Antônio aceita o gênero, do substantivo, "presidenta", como se tivéssemos então de "clienta", "pacienta", etc. Aceita também que pronunciemos "Roráima" em lugar de Roraima, achando que fica igual. Roraima é palavra indígena, tem pronúncia anasalada. Antes de dizer que Roraima ou Roráima tanto faz, deveria ter dito qual a correta e que, se alguém quiser "inovar", fica por sua conta e risco. Aceitou, como revisor filólogo da Constituição de 1988, o instituto das "constituições estaduais", que não passam de meras leis orgânicas.

À parte isto, brilhante o artigo. Provoca-nos a procurar o signo de nossas expressões pátrias. As procuras, entretanto, têm-nos deixado inseguros. Procurem o significado de "apenar" (um verbo, hein?), que não se confunde com "penalizar", no grande dicionário do Aurélio. A Solange ficará macambúzia.

José Eduardo Furlanetto furlla@uol.com.br

São Paulo

 

 

 

 

 

 

 

________________________

 

 

 

 

 

 

 

 

 

MARCAS NO TEMPO

A sonda espacial Voyager 1, lançada há 33 anos, está perto da fronteira do Sistema Solar.

Existem na História humana datas que nós chamamos "antes" e "depois". O livro, a máquina a vapor, a lâmpada elétrica, o WWW (World Wide Web).... Eu acho que nós estamos vivendo mais uma dessas marcas que mudaram o mundo. É fantástico!

Helga Szmuk helgasz@uol.com.br

Florianópolis

 

 

 

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.