Cartas - 16/06/2011

GOVERNO DILMA

, O Estado de S.Paulo

16 Junho 2011 | 00h00

Roubalheira autorizada?

Está para ser votada na Câmara, embutida na medida provisória (MP) que formaliza a Secretaria de Aviação Civil, uma grande autorização para que a roubalheira do dinheiro público se torne oficialmente aceita: querem que se aprove o "regime diferenciado de contratações" para obras da Copa do Mundo e da Olimpíada. Se isso ocorrer, o que parece bem provável, embora inadmissível, políticos e cartolas corruptos e gatunos terão permissão para superfaturar contratos multimilionários, tudo em nome da eficiência, já que o governo federal se mostrou ineficiente e incapaz de coordenar o que é preciso ser feito para tais eventos - que, aliás, nunca deveriam ter sido cogitados em nosso país, pois temos infraestrutura muito aquém do que precisamos e nosso povo vive em carência de educação, saúde, saneamento, etc. Mas o ministro dos Esportes tem a ousadia de falar em "regime diferenciado de contratações" com a mesma expressão de quem diz "bom dia". Se isso for aprovado, estaremos presenciando mais um crime sem punição. Todo e qualquer deputado que votar a favor estará sendo cúmplice dessa sem-vergonhice.

MARIA TEREZA MURRAY

terezamurray@hotmail.com

São Paulo

____________________________

A partilha continua

Em fevereiro o governo fez um corte de R$ 50 bilhões no Orçamento de 2011 e achou por bem suspender os concursos públicos. Nem mesmo os que passaram em concursos já realizados foram admitidos. Os que estudaram com afinco, passaram noites sem dormir trabalhando e estudando, confiando em que os cargos seriam ocupados pelos que mais se dedicassem ao estudo, conheceram na carne a verdadeira face do poder público no Brasil. A desilusão é a visita da realidade. Entretanto, poucos meses depois desse estranho corte de despesas, em 14/6 o Senado aprovou, por 49 votos a 12, a Medida Provisória 525/2011, que prevê a contratação temporária de 16 mil professores universitários. Pelo que está escrito no texto da MP, os novos contratados poderão começar a trabalhar recebendo o teto salarial da categoria. Vale lembrar que o professor concursado vai subindo a escada salarial ao longo dos anos pelo próprio mérito. Depois de pensar um pouco, descobrimos que a única razão possível para essa armação do governo é que ela faça parte da partilha eleitoral que é feita para beneficiar os políticos da base governamental.

WILSON GORDON PARKER

wgparker@oi.com.br

Nova Friburgo (RJ)

____________________________

AINDA A CARTA

Exemplo glorificante

A carta que a presidente Dilma Rousseff enviou ao ex-presidente Fernando Henrique Cardoso pela passagem dos seus 80 anos não é somente um panegírico, um elogio à sua pessoa. É bem mais do que isso. É um exemplo glorificante de dignidade, independência, transparência e caráter, que todo político deveria seguir. É uma janela que se abre para um horizonte de paz partidária, de respeito entre os partidos, quer da situação, quer da oposição. O Brasil estava precisando de um gesto desse jaez para viver em paz e recuperar o prestígio de país civilizado no concerto das nações. Parabéns, presidente Dilma, V. Exa. confirmou o ditado: "As cartas não mentem jamais!".

ANTONIO BRANDILEONE

abrandileone@uol.com.br

Assis

____________________________

Justiça restabelecida

Lula elegeu-se em 2002 graças à sua Carta aos Brasileiros, comprometendo-se a manter os princípios do governo FHC, que depois chamou de herança maldita. Agora Dilma, já eleita por 60 milhões, começa a conquistar os outros 40 milhões com a Carta aos Brasileiros II, muito bem comentada no editorial de ontem (A3), na qual reconhece os méritos de FHC. Restabelecida a justiça, resta saber como fica o Lula, artífice da ascensão e queda do terceiro mandato... Obrigado, Dilma.

GILBERTO DIB

gilberto@dib.com.br

São Paulo

____________________________

Marketing

Da maneira que anda a política no País, não é de duvidar que a atitude da Dilma de felicitar FHC tenha sido só marketing político.

ANGELO TONELLI

angelotonelli@yahoo.com.br

São Paulo

____________________________

Canto da sereia

Os elogios de Dilma a FHC têm efeito anestésico no PSDB, não bastasse a letargia que toma conta do partido. Até que o efeito passe, a fila anda e o pessoal deita-se no muro para não cair, porque em pé, sob efeito dos elogios, a labirintite pode atacar. O grande defeito da oposição é imaginar que um dia o PT possa mudar e jogar limpo: está no DNA a maneira de atuar tratando adversários como inimigos. Muito cuidado, os elogios a FHC podem ser um cavalo de Troia e todos, embasbacados com o presente, ficam de boca aberta ouvindo o canto da sereia. O PSDB paulista está fazendo um esforço enorme para perder o governo do Estado, o último foco de resistência contra o domínio total das criaturas das trevas. Perdendo São Paulo, quem perde é o Brasil. Cuidado, 2012 é só um ensaio para a baixaria de 2014, com Copa e tudo. E se o Brasil for campeão, o sonho acabou!

LUIZ RESS ERDEI

gzero@zipmail.com.br

Osasco

____________________________

ESCLARECIMENTO

Ministério da Educação

Sobre a reportagem Falhas envolvem contratos de R$ 200 mi (12/6), cumpre esclarecer: 1) Com relação ao Enem-2009, cuja prova foi furtada da Gráfica Plural, o Ministério da Educação (MEC) esgota as instâncias administrativas contra o consórcio Connasel, com o objetivo de restituir aos cofres públicos os recursos pagos, que totalizam R$ 32 milhões. 2) Quanto às provas que foram reaplicadas no Enem-2010 por falhas de impressão na prova amarela, os custos foram totalmente arcados pela Gráfica RR Donnely, que assumiu a responsabilidade pelo ocorrido. 3) O kit anti-homofobia, originado de uma emenda legislativa ao Orçamento, previa ações de formação, pesquisa e sugestão de peças eletrônicas para distribuição nas escolas públicas de nível médio. O trabalho foi entregue e devidamente remunerado. O custo das cópias, que foram suspensas e não haviam sido aprovadas pelo MEC, não estava incluído na ação. 4) Já com relação aos custos de R$ 13,6 milhões que foram investidos no programa Escola Ativa, também não há que falar em prejuízo, uma vez que a coleção teve sua aplicação suspensa e, em 10/6, acordada com os coordenadores estaduais do programa a forma correta de utilizá-lo.

NUNZIO BRIGUGLIO, Assessoria de Comunicação Social do MEC

LucianaYonekawa@mec.gov.br

Brasília

____________________________

VOCÊ NO ESTADÃO.COM.BR

TOTAL DE COMENTÁRIOS NO PORTAL: 1.720

TEMA DO DIA

Itália: recurso contra o Brasil até dia 25

Para governo italiano, ao libertar Battisti, Brasil violou tratado de extradição celebrado com o país

"Que a União Europeia também comece a boicotar o Brasil. Agora viramos paraíso de bandidos."

ANTONIO CARLOS POLATI

"O Brasil tem sua soberania e não se pode dizer o que fazer em um outro país."

ANA CAROLINA BEZERRA

"O Brasil perdeu a moral externamente, se é que chegou a ter alguma. O Estado brasileiro é vergonhoso."

LUIS MACHADO

____________________________

Cartas enviadas ao fórum dos leitores, selecionadas para o estadão.com.br

 

 

 

 

 

 

 

 

 

SOCIEDADE ENTORPECIDA

 

 

 

 

 

 

"Começou há instantes o julgamento no Supremo Tribunal Federal (STF) que vai decidir se as marchas pela legalização da maconha são uma apologia ao crime ou o exercício da liberdade de expressão. A ação foi proposta em 2009 pela vice-procuradora Deborah Duprat, quando ocupava a chefia interina da Procuradoria-Geral da República (PGR). O relator da ação é o ministro Celso de Mello." Essa a notícia da Agência O Globo postada ontem à tarde na internet. O problema maior não seria a apologia ao crime, senão o ex-presidente FHC já estaria enquadrado devidamente, ainda mais sendo oposição ao governo atual. Liberdade de expressão deve ser garantida e observada acuradamente, sem pauladas e bombas. A polícia sabe de tudo, e mais, os traficantes não estarão nessas manifestações, pois não são bestas. Esperamos que a sociedade se levante para fazer passeata pelo melhor policiamento nas fronteiras, mormente com a Bolívia, declaradamente "cocalera". O descaso com as fronteiras suspeitas nestes últimos anos já consumou a desgraça da juventude brasileira por um bom tempo, e, mesmo que hoje fossem fechadas com a maior segurança, os malefícios resultantes do descaso até então custarão muito caro à sociedade. Tornou-se questão de saúde pública e para defendê-la não vejo movimento algum. Apenas o de tirar do cidadão a sua arma legalmente comprada. E as ilegais... nas mãos dos bandidos à solta!

 

 

 

 

 

 

 

 

 

José Jorge Ribeiro da Silva jjribeiros@yahoo.com.br

Campinas

 

 

 

 

____________________________

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

MARCHA DA MACONHA

 

 

 

 

 

 

 

 

O STF, depois de dar o alvará de soltura para o assassino com prisão perpétua decretada na Itália, o tal de Battisti, acabou de votar por unanimidade pela legalidade da Marcha da Maconha. Pelo andar da carruagem, em poucos dias estará colocando o crime hediondo de sequestro, seguido de homicídio do seqüestrado, como uma simples contravenção penal, a qual com uma multa de dez reais coloca o criminoso nas ruas, para continuar com a sua impunidade e outras regalias. Na nossa republiqueta de bananas, o que está acontecendo com a administração pública é fato corriqueiro.

 

 

 

 

 

 

Roberto Stavale bobstal@dglnet.com.br

São Paulo

 

 

 

 

 

 

 

 

 

____________________________

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

FIRULAS

 

 

 

 

Absurdo assistir às excelências da mais alta Corte discutindo sobre a votação da Marcha da Maconha, como se essa fosse a tábua de salvação dos viciados que saem às ruas para defendê-la, sem serem presos, como sendo um direito absoluto, e não a apologia que é feita dessa droga.

É inconcebível vê-los gastando tempo, nosso dinheiro e seus neurônios viciados para tão pífio assunto, quando a egrégia Corte tem outros processos muito mais importantes para serem julgados, dentre os quais os Planos Verão, Bresser, Collor I e II. Milhares de brasileiros esperam pelo julgamento e término desses julgamentos para terem suas economias devolvidas, e devidamente corrigidas. O que as excelências discutiram ontem, sob os holofotes, são firulas.

 

 

 

 

Agnes Eckermann agneseck@yahoo.com.br

Porto Feliz

 

 

 

 

 

 

 

 

 

____________________________

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

PROBLEMAS

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Finda a discussão no STF, liberada a Marcha da Maconha. Será que aqueles que são favoráveis a essa marcha não acreditam que a humanidade já tem problemas de sobra?

 

 

 

 

 

 

 

Virgílio Melhado Passoni mmpassoni@gmail.com

Jandaia do Sul (PR

 

 

 

 

 

 

 

____________________________

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

REVOGUE-SE!

 

 

 

 

 

 

 

 

Pela lógica do nosso Supremo tribunal Federal, a partir de agora estão liberadas a Marcha do Crack, a Marcha da Cocaína e a Marcha da Pedofilia. Afinal, incitação ao crime deixou de ser crime. Revoga-se, então, o artigo 287 do Código Penal, que proibe "fazer, publicamente, apologia de fato criminoso ou de autor de crime". Viva o Fernandinho Beira-Mar! O Brasil deixou de ser um país.

 

Maria Cristina Rocha Azevedo crisrochazevedo@hotmail.com

Florianópolis

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

____________________________

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

CONTRA O POVO

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Nosso STF acredita que a manifestação pró-consumo da maconha é alegria e expressão "democrática" do povo. A Procuradora-Geral da República, ao defender as passeatas, só faltou sair saltitando da Corte para apoiar tal evento e, acredite se quiser, foi aprovado por unanimidade. De hoje em diante podem ir às ruas exigir a descriminação da maconha, amanhã da coca, depois de amanhã do crak, e tudo pago pelos traficantes, porque pela visão míope do STF é tudo pela livre expressão democrática do povo. Pensei que a alta Corte do País existisse justamente para dizer ao povo o certo e o errado, de acordo com nossa Constituição, e é justamente ela que diz ser o Estado responsável pela saúde da população. A impressão que passa é que os ministros do STF não são pela democracia, na verdade, são contra o povo!

 

 

 

 

 

Beatriz Campos beatriz.campos@uol.com.br

São Paulo

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

____________________________

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

NÃO ACREDITO!

 

 

 

 

 

O STF autoriza a marcha pró-maconha, defendendo a liberdade de expressão... Por favor, me ajudem! Quanto tempo o Estadão está sob censura? Cadê a liberdade de expressão?! R$ 420 milhões de isenções fiscais para a construção de um estádio... Mas para escolas, hospitais e moradias que é bom...

 

 

 

 

Marina Letícia Sgaviolli leticia.pacini@uol.com.br

São Paulo

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

____________________________

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

EXPERTISE

 

 

 

 

 

 

 

O STF decidiu liberar a Marcha da Maconha. Parece que os ministros do STF não têm nada que fazer. Por que não passaram essa diretamente para o ex-presidente que é doutor em drogas permitidas...?

 

 

 

 

Victor Germano Pereira victorgermano@uol.com.br

São Paulo

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

____________________________

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

MARCHA DA VERGONHA!

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Deixe-me ver se eu entendi direito: os professores são espancados em suas manifestações por melhores salários, os bombeiros são presos na suas manifestações por aumentos salariais, policiais são proibidos de se manifestar, lei da isonomia não é cumprida, mas a Marcha da Maconha o STF libera. Só falta agora liberar a marcha do nazismo (skinheads) ou dos corruptos! Belo exemplo que estão dando aos jovens brasileiros. A moral anda baixa. Quantas pessoas vão ter de morrer para sustentar o vício dos drogados? Quem vai indenizar quando um chefe de família morrer na mão de um drogado? Se o dinheiro saísse do bolso dessas pessoas que liberam as drogas, ou marchas iguais a essas, se um ente querido morrer nas mão de um drogado, elas teriam uma outra sentença.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Eduardo Costa, motorista eduardo.20102010@hotmail.com

Campinas

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

____________________________

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

ESCLARECIMENTO

 

 

 

 

 

 

 

 

O STF liberou a Marcha da Maconha. Cabe, porém, às autoridades e à própria imprensa bem esclarecer o sentido da decisão à população brasileira. Nossa Suprema Corte, com inteira razão e com respaldo num voto culto e erudito de seu decano, ministro Celso de Mello, assentou que as pessoas podem se reunir em espaço público e dizer livremente que o consumo de enterpocentes deve ser discriminalizado. Assim como, no passado, os comunistas pediam a liberação do Partido Comunista. Se as pessoas não puderem se pronunciar para erradicar a proibição de algo, a proibição sempre permanecerá. Isso não quer dizer, porém, que alguém possa instigar ou induzir o uso imediato, antes da mudança da lei, o que, por ora, continua a ser crime de apologia de fato criminoso.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Amadeu R. Garrido de Paula amadeugarridoadv@uol.com.br

São Paulo

 

 

 

 

 

 

____________________________

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

EX-PRESIDENTES

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Nossa política cria alguns fatos e ex-presidentes, no mínimo, "fabulosos". Vejamos:

o penúltimo ex-presidente, FHC (homem da elite - intelectual) apoia o uso de maconha! Se fosse um cidadão "comum", que enfrenta a vida para sustentar sua família, seria preso, acusado de apologia da droga, mas como é o ex-presidente...

E o último ex-presidente Lula (homem do povo - trabalhador ), quem diria, acolhe uma pessoa que foi julgada e condenada por assassinato! Como se não bastasse, e para lavar as mãos, deixa a decisão para o último dia de governo...

E a atual presidente, Dilma (mulher incógnita - ???), quando se tornar ex o que virá...?

 

 

 

 

Ricardo Alves piteros@ig.com.br

São Paulo

 

 

 

 

 

 

 

____________________________

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

AMARELOU

 

 

 

 

 

 

 

 

O brasileiro José Graziano da Silva, candidato a diretor-geral da FAO, tem como cabo eleitoral o popularíssimo Lula da Silva, ex-presidente do Brasil. Tudo estava indo muito bem, se o seminário não fosse em Roma. Lula cancelou a viagem que faria para apoiar seu candidato por temer manifestações dos italianos após o caso Battisti. Lula sabe que seus argumentos não serão aceitos pelos italianos e não vai pagar para ver. Toda a popularidade se esconde atrás de muita propaganda. Na hora H o cabra macho amarelou.

 

 

 

 

 

 

 

Izabel Avallone izabelavallone@yahoo.com.br

São Paulo

 

 

 

 

____________________________

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

COVARDIA

 

 

 

 

 

 

 

 

O cancelamento de visita à Itália expõe a "paura" explícita de Lula.

 

 

 

 

 

 

Roberto Twaschor rtwiaschor@uol.com.br

São Paulo

 

 

 

____________________________

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

AINDA O CASO BATISTTI

 

 

 

 

 

 

 

 

O leitor sr. Antonio Carlos Pereira, de Batatais (Fórum dos Leitores online de 15/6), ao criticar minha opinião a respeito do caso Batistti, mostra desconhecer completamente tal assunto. Não conhece os autos do processo e ingenuamente corre atrás da mídia. O STF decidiu por 6 votos a favor da não extradição e 3 votos a favor da extradição, e nem por isso os ministros do Supremo Tribunal Federal são a favor da bandidagem, muito pelo contrário, são homens e mulheres íntegros e não estão lá por acaso. Já que o sr. Pereira acha que estamos dando guarida a bandidos, espero que diga isso aos ministros do Supremo. Seguramente não terá coragem, ou melhor, dou-lhe uma sugestão: candidate-se a algum cargo eletivo, tenha imunidade parlamentar, coloque sua cara para bater e diga isso aos ministros. E se não conseguir tal intento, que de fato se mude daqui. Não se misture conosco, prezado sr. Antonio Carlos Pereira, e tenha saúde e vida longa. É isso que lhe desejo.

 

 

 

 

 

 

 

 

José Piacsek Neto bubapiacsek@yahoo.com.br

Avanhandava

 

 

 

 

 

 

____________________________

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

FALÁCIA

 

 

 

 

 

 

A despeito da extradição do banqueiro Cacciola, da decisão pessoal de Lula e do péssimo modelo constitucional na escolha e nomeação de ministros dos tribunais superiores por critério político, sendo que a Justiça deveria ser "apolítica", sob a névoa de uma estranha e obscura fascinação que o ex-presidente e alguns membros do PT nutrem pelo "ex-ativista" Battisti, nenhum cidadão brasileiro, nem italiano, consegue entender o motivo real por que, contrariando tudo e todos, decidiram manter no Brasil um fugitivo da Justiça italiana - país democrático onde a Justiça é exemplar, notadamente pelo combate ao crime organizado.

Alegar que o criminoso teria sido julgado de maneira irregular e que estaria mais seguro aqui, no Brasil, é falácia, pois todos sabem do alto índice de criminalidade e do sentimento de impunidade que reina em nosso país, agora sob a reforçada pecha de "paraíso dos criminosos".

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Edenilson Meira merojudas@uol.com.br

Itapetininga

 

 

 

 

 

____________________________

 

 

 

 

 

 

 

 

ATO DE SOBERANIA

 

 

 

 

 

A aceitação da permanência do condenado à prisão perpétua na Itália em nosso país foi um ato de soberania? Absurdo, mas foi... O "muy amigo" do ex-presidente e dos PeTralhas Evo Morales, que já se apropriou de uma refinaria da Petrobrás, teve mais uma ideia genial para conseguir mais um recurso ilícito para o seu país: além das "drogas" que entram em nosso país livremente, agora vai regularizar veículos roubados no Brasil, que são levados para a Bolívia e lá são vendidos por valor bem inferior ao que valem. Também dizem ser um ato de soberania. Será que é mesmo? Vamos aceitar passivamente ou vamos estudar mais um finaciamento do BNDES, como o ex-presidente concedeu aos nossos vizinhos? Que precedente, se a moda pega...

 

 

 

 

 

Luiz Dias lfd.silva@uol.com.br

São Paulo

 

 

 

 

 

 

____________________________

 

 

 

 

 

 

 

MUY AMIGO

 

 

 

 

 

 

 

O presidente da Bolívia, Evo Morales, muito moralista com seus parceiros,

outra vez passou a mão nos brasileiros ao decretar a legalidade dos

veículos ilegais. A frota do país amigo quis apenas ficar parecida com a

frota nacional, segundo o pensamento do presidente "muy amigo". Porém, se

analisarmos friamente, como a temperatura dos Andes, chegaremos à conclusão

óbvia: após o golpe na Petrobrás, a Bolívia tinha muito combustível para

queimar. Por esse motivo, essa atitude muito bem pensada, se os carros dos

amigos brasileiros estavam lá mesmo... Juntou se o inútil ao desagradável: o

inútil de quem tomou a decisão e a desagradável notícia aos brasileiros.

Com um "muy amigo" desses não precisamos de mais nenhuma praga.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Manoel José Rodrigues criticasdomanoel.blogspot.com

Alvorada do Sul (PR)

 

 

 

 

 

 

 

____________________________

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Tome vergonha, Evo Morales

 

 

 

 

 

 

 

 

Agora entendi por que Lula baixou os impostos e aumentou o prazo de financiamento dos carros nacionais. Afinal, "todos nós temos o direito de ter um carro". Só que será a "gente pobre" da Bolívia que vai usufruir esse direito, mais uma vez à custa do trabalhador brasileiro. Quanto altruísmo do "cumpanhero" Lula.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Luiz Nusbaum lnusbaum@uol.com.br

São Paulo

 

 

 

 

 

 

____________________________

 

 

 

 

 

 

 

BOLSA-FAMÍLIA IRANIANA

 

 

 

 

 

 

 

 

Resta saber se é a população brasileira que vai pagar essa bolsa-família iraniana, porque já pagamos muitos financiamentos de que, pelo visto, não veremos mais o retorno, como, por exemplo, a reforma do Porto Mariel, em Cuba, orçado em mais de US$ 450 milhões, do qual não sabemos quando teremos o retorno; financiamos o metrô de Caracas, de que também não veremos o dinheiro; emprestamos ao FMI sem que nos pedissem a quantia de US$ 10 bilhões, dinheiro que não veremos mais; pagamos ao Paraguai, pela energia que não usa, a quantia de US$ 360 milhões anuais, dentre outros financiamos; o prejuízo para o nosso País com a venda da refinaria da Petrobrás à Bolívia por US$ 110 milhões, na qual o contribuinte brasileiro investiu US$ 200 milhões, e tivemos um prejuízo de US$ 89 milhões. Além das dívidas de milhões de dólares que os países africanos deixaram de nos pagar, porque foram perdoadas por Lulla. Essa bolsa-família no Irã certamente terá o nosso dinheiro - e a carga tributária sobre os ombros dos brasileiros cada vez mais pesada: trabalhamos com sacrifício para pagar impostos para sustentar o governo petista brasileiro e o governo de outros países, e o que é pior, governos de ditadores e facínoras! Até quando o povo brasileiro tolerará tudo isso em posição adunca?

 

 

 

 

 

 

 

 

Alberto Nunes albertonunes77@hotmail.com

Itapevi

 

 

 

 

 

 

 

 

____________________________

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

HISTÓRIA PELA METADE

 

 

 

 

 

 

 

O retrocesso da presidente Dilma em manter sigilo eterno sobre segredos da Guerra do Paraguai ou das negociações diplomáticas envolvendo o Barão do Rio Branco coloca o Brasil numa situação de fraudador da História. O que pretende, afinal, a nossa presidente? Ocultar fatos ocorridos e que em ambos os lados as atrocidades e a carnificina eram o dia a dia das batalhas? O escritor Julio José Chiavenatto descreve com detalhes as atrocidades cometidas por brasileiros e paraguaios, como, por exemplo, a incorporação de crianças no Exército do Império e a prática paraguaia de decepar a cabeça do vencido. Autor de ''Genocídio Americano: A Guerra do Paraguai'', teve acesso à verdadeira História, que a presidente Dilma não conseguirá ocultar: o heroísmo de Caxias estava a serviço do Império inglês, alimentando o clássico colonialismo que se estendia por todos os continentes. Sigilo eterno jamais existirá: ''a verdade é como a túnica de Cristo, não tem costura''.

 

 

 

 

 

Jair Gomes Coelho jairgcoelho@gmail.com

Vassouras (RJ)

 

 

 

 

 

 

 

____________________________

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

REVISORES

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Sarney e Collor ainda não entenderam que garatujas não reescrevem a História.

 

 

 

 

 

 

 

 

A. Fernandes standyball@hotmail.com

São Paulo

 

 

 

 

 

 

 

____________________________

 

 

 

 

 

 

 

O ELEITOR QUER MAIS TRANSPARÊNCIA

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Para não comprometer a descendência essa indecência de sigilo eterno de documentos ultrassecretos.

 

 

 

 

 

 

 

Sergio S. de Oliveira ssoliveira@netsite.com.br

Monte Santo de Minas - MG

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

____________________________

 

 

 

 

 

 

 

FALSOS ‘HERÓIS DA RESISTÊNCIA’

 

 

 

 

 

 

 

Eu já sabia! Todo esse jogo de cena dos esquerdopatas a respeito da necessidade da abertura dos arquivos do tempo da ditadura militar não passava de "conversa mole pra boi dormir". O fato é que, enquanto estavam na oposição, os nazipetralhas e seus agregados (comunistas, socialistas e outros "esquerdoides de mesa de bar") viviam exigindo a abertura dos arquivos secretos dos órgãos de repressão, como forma de identificar torturadores e localizar corpos de desaparecidos políticos. Mas ao chegarem ao poder, onde já estão "empoleirados" há quase dez anos, nada fizeram para esclarecer o ocorrido nos porões da ditadura. A explicação é simples! Basta entender que para identificar os torturadores, e localizar os desaparecidos, seria necessário trazer à tona uma série de verdades, demonstrando que muitos desses ex-guerrilheiros, que hoje insistem em posar como "heróis da resistência", não passaram de sórdidos traidores de seus companheiros de luta, ao usarem o artifício da "deduragem" como forma de melhorar suas condições carcerárias e/ou de causar baixas em facções adversárias. Como não tem jeito de expor apenas a podridão dos torturadores, pois com ela emergirá a podridão de alguns torturados, assim como de muitos outros que simplesmente "posam" de torturados, opta-se por "deixar o dito pelo não dito". Afinal, essa é a melhor forma de esconder da opinião pública uma série traições e covardias protagonizadas por alguns ícones da política atual, que continuam usando e abusando de suas "novelescas aventuras" para sensibilizar incautos eleitores.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Júlio Ferreira www.ex-vermelho.blogspot.com

Recife

 

 

 

 

 

 

 

____________________________

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

PARCIALIDADE

 

 

 

 

 

Se o Congresso quer cassar o deputado Jair Bolsonaro por declarações racistas, então por que João Paulo Cunha e outros que participaram do mensalão continuam na Câmara, assim como também um José Sarney e um Renan Calheiros (o rei das notas frias) no Senado?! Além da impunidade, o nosso Parlamento é por conveniência absolutamente parcial e sem nenhuma vocação de servir ao País...

Se tivéssemos um Conselho de Ética independente, como o CNJ, pela prática de caixa 2, entre outras ilicitudes, todos já estariam cassados. De qualquer forma, Jair Bolsonaro merece a cassação pela sua inutilidade como deputado federal.

 

 

 

Paulo Panossian paulopanossian@hotmail.com

São Carlos

 

 

 

 

 

____________________________

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

SOBRE LEITURAS E PIROSES...

 

 

 

 

 

 

 

Sinceramente, não sei o que é melhor: se o mexido de ovos com presunto que minha esposa prepara para o "breakfast" ou a leitura matutina, sempre elucidativa e prazerosa, do meu Estadão - que aqui, em Bauru tem, vez ou outra, chegado atrasado.

Ontem li nele que "... Dilma Rousseff ativou seu 'balcão de negócios', que inclui distribuir cargos, cortejar líderes partidários e liberar emendas parlamentares..." (A1 e A4). Como gato escaldado tem medo de água fria, nesse ponto da leitura me pergunto: será que ela vai resistir à lembrança do "mensalão", que, com certeza, o mestre lhe ensinou?

Pronto! Acaba-se aí o prazer inicial da leitura e tem início a certeza de que meu mexidinho, feito no capricho, vai me provocar azia.

A "presidenta" que se prepare, porque, para satisfazer aquela turba do Congresso, não há o que baste. "Lulinha paz e amor" acostumou-os muito, mas muito mal mesmo.

 

 

 

 

 

 

 

João Guilherme Ortolan guiortolan@gmail.com

Bauru

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

____________________________

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

FATOS DE BRASÍLIA

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

1) Dois bandidos fizeram uma família refém numa casa em Brasília: queriam dinheiro, joias, etc. Foram presos porque vizinhos perceberam e chamaram a polícia.

2) 180 milhões de brasileiros foram feitos reféns pelos políticos de Brasília, principalmente nos últimos oito anos, e estão sendo espoliados pelos altos impostos sem retorno; a polícia sabe, pela mídia, mas nada faz.

3) Aliados pressionam Ideli por verbas e cargos e líderes ameaçam boicotar o governo no Congresso. Dilma "mensaleia" o Congresso com verbas, nomeações, preenchimento de cargos e liberação de emendas, para conseguir que projetos sejam aprovados. Jeito do PT de "governar".

 

 

 

 

 

 

 

 

Mário A. Dente dente28@gmail.com

São Paulo

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

____________________________

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

BRASIL UTÓPICO

 

 

 

 

 

 

 

 

 

"O Brasil alinha-se com os países escandinavos: está rara a corrupção política".

Meu Deus, que ano será este?

 

 

 

 

 

 

 

Gilberto Lima Junqueira glima@keynet.com.br

Ribeirão Preto

 

 

 

 

 

 

 

____________________________

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

LULÂNDIA OU SARNEYLÂNDIA, TANTO FAZ

 

 

 

 

 

Quando ainda penso restar uma esperança de que algum dia nosso país vá para o Primeiro Mundo, um jornal faz uma pesquisa e esta mostra que a maioria da população aprova a participação do Lula no governo de sua Criatura. Francamente, não é para desanimar? Com uma população de maioria analfabeta e um bando de aproveitadores, essa é a forma de continuarmos no Terceiro Mundo. Eu assinaria de olhos fechados uma petição nacional para mudar isso aqui para Lulândia ou Sarneylândia, desde que São Paulo se tornasse independente e se juntasse com alguns estados, como RS, SC, MG (se não vier junto o Trairécio Neves) e MT... Só. Agora é uma boa ocasião, com os malas do Cambalacho Nacional querendo criar mais Estados e despesas para todos nós.

 

 

 

 

 

Laércio Zannini arsene@uol.com.br

São Paulo

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

____________________________

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

BIPATIDARISMO

 

 

 

 

 

 

 

 

O presidencialismo no Brasil acaba de demonstrar-se inviável. Um Executivo tido como independente, embora tutelado pelo Congresso Nacional, passa a lançar mão de qualquer meio para afirmar-se como tal, origem do "mensalão" e outros expedientes pouco republicanos. O parlamentarismo, num sistema bipartidário, atenderia melhor aos interesses nacionais, eliminando o balcão de negócios hoje existente.

 

 

 

 

 

Caio Lucchesi cblucchesi@yahoo.com.br

São Paulo

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

____________________________

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

CHAPÉU

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Logo na estreia de seu cargo como ministra das Relações Institucionais, Ideli Salvatti, que afirmou que teria um relacionamento político de "paz e amor", já deu uma sapatada, não comparecendo ao almoço em que era esperada, com os líderes da base da Câmara. Começamos mal, não, ministra?

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Angelo Tonelli angelotonelli@yahoo.com.br

São Paulo

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

____________________________

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

REENCONTRO COM O PASSADO

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Dilma Roussef reconheceu que os méritos pela estabilidade da economia brasileira provêm das ações do ex-presidente da República Fernando Henrique Cardoso e de sua equipe - discurso semelhante ao proferido por Luiz Inácio Lula da Silva pouco depois de a ex-ministra-chefe da Casa Civil vencer as eleições de 2010. Do jeito que a esfera política se comporta, logo, logo, os brasileiros poderão perceber que as benfeitorias do ex-sindicalista advêm de outras pessoas (inclusive das de um passado bem distante). Ele, como é possível saber, chegou ao governo como mero representante de forças maiores que seu próprio nome e sua história.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Luiz Felipe T. Erdei luizferdei@gmail.com

São Paulo

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

____________________________

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

DILMA E FHC

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Há quem veja na carta que Dilma enviou a Fernando Henrique Cardoso um reconhecimento oficial de sua verdadeira importância para o Brasil, mesmo que isso irrite o PT e Lula. Infelizmente, eu não vejo assim. Dilma - neste momento de fragilidade, em que Palocci teve de ejetar-se do governo para não causar danos maiores à presidente - simplesmente garantiu, com seu afago a FHC, que por algum tempo do lado da oposição tucana não venham ataques excessivos ao seu governo. Quanto a isso ela nem precisaria se preocupar... Com agrados ou sem eles, a oposição é frouxa de qualquer jeito!

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Mara Montezuma Assaf montezuma.scriba@gmail.com

São Paulo

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

____________________________

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

"FLORES NA ENTRESSAFRA"

 

 

 

 

 

 

 

 

Em fevereiro passado completei meio século de Brasil. Em todo este trajeto apenas duas vezes nutri reais e fundadas esperanças de um futuro melhor. A primeira foi com Castelo Branco, quando este combateu a corrupção com eficácia; e a segunda com Fernando Henrique Cardoso, quando ele conseguiu a façanha de criar outro país. Só que a cada acontecimento tão alvissareiro, como agora a surpreendente carta de felicitações da nova presidente pelos 80 anos de FHC, merecendo elogios no editorial de ontem do Estadão (A3), segue logo e invariavelmente uma mortífera pá de cal: no caso, a decepcionante coluna de Dora Kramer (A6). Provou mais uma vez o que é o Brasil em comparação com os EUA. Estes são o pais das possibilidades ilimitadas, o Brasil é e continua sendo o país das impossibilidades ilimitadas. Até quando, gente?

 

 

 

 

 

Gerhard Fink gerhardfink@uol.com.br

Atibaia

 

 

 

 

 

 

 

 

____________________________

 

 

 

 

 

 

 

 

 

ÉTICA E JUSTIÇA

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Estamos presenciando a falência do Estado democrático, onde o governo discute o projeto florestal, mas não tem condições nem de garantir a vida daqueles que são ameaçados de morte e executados, como está acontecendo no Pará. Um governo que cria o PAC, mas não tem condições de executar e fiscalizar as obras, que divulga um slogan para acabar com a pobreza, mas não tem condições de dar atendimento médico-hospitalar ao povo que sofre e morre nos corredores dos hospitais. Precisamos urgentemente repensar esse tipo de política... Precisamos de ética e justiça!

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

José Carlos Costa policaio@gmail.com

São Paulo

 

 

 

 

 

 

 

 

____________________________

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

CENSURA HÁ 685 DIAS

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Ajudem-me a entender: por que jornalistas não protestam contra a censura ao jornal O Estado de S. Paulo?

Qual a razão de os jornalistas e entidades não se organizarem e protestarem, principalmente nos dias de hoje, com a possibilidade de protesto via internet?!

Não entendo essa apatia nem do próprio Estadão, que se limita a estampar um selo burocrático na primeira página, um lampejo de protesto que acaba se banalizando enquanto o tempo passa.

Espero que me ajudem a compreender.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Tereza Cristina Monteleone tc_monteleone@yahoo.com.br

São Paulo

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

____________________________

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

ROUBO DE ARMAS

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Já está virando rotina: ladrões roubaram centenas de armas que estavam apreendidas no Fórum Criminal de São José dos Campos (SP). Essas armas deveriam ser destruídas em, no máximo, 48 horas após a sua apreensão pela polícia. Nada justifica que tais armas permaneçam por longos meses guardadas num depósito, dando margem a roubos e desvios. Nosso sistema processual penal está falido, é lento, ineficiente e necessita de uma ampla e total reforma.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Renato Khair renatokhair@uol.com.br

São Paulo

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

____________________________

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

FOTO DA DÉCADA

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Circula na internet uma foto que, para mim, é a mais esclarecedora que já vi nos últimos oito anos. Duas dúzias de bombeiros do Estado do Rio de Janeiro perfilados sob uma faixa que diz: "Bombeiros presos hoje: 500. Corruptos presos hoje: 0. Um governo sério deveria se envergonhar de tal coisa. Decididamente, não resta a menor dúvida, somos governados por hipócritas e corruptos.

 

 

 

 

 

 

 

 

Humberto de Luna Freire Filho :hlffilho@gmail.com

São Paulo

 

 

 

 

 

 

 

____________________________

 

 

 

 

 

 

 

 

 

BOMBEIROS

 

 

 

 

 

 

 

 

Os bombeiros, não apenas os do Rio de Janeiro, mas de todo o Brasil, de norte a sul, leste a oeste, são uma das primeiras classes na preferência de todos os brasileiros. Isso não é por acaso, os heróis do fogo, bordão usado pelo povo, são merecedores de tanto respeito e amor da população, que vê nesses homens o cumprimento do dever, e até mais além das suas obrigações. Um exemplo extraordinário, principalmente para os nossos terríveis e demagogos políticos, que poderiam espelhar-se neles - um pouco de honestidade e esmero no cumprimento do dever. Os bombeiros cariocas estão de parabéns pela sua justa manifestação reinvindicativa salarial, um exemplo dado ao governador Sérgio Cabral, que a esta altura deve estar coçando muita a cabeça com tamanha trombada.

 

 

 

 

 

 

 

Benone Augusto de Paiva benonepaiva@yahoo.com.br

São Paulo

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

____________________________

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

GOVERNO DO RIO

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

O leitor sr. Ariovaldo Batista (Fórum dos Leitores online de 13/6) posicionou-se perfeitamente bem ao citar o governador Sérgio Cabral (PMDB-RJ) no episódio dos bombeiros do Rio de Janeiro, porém deixou escapar o equilíbrio opinativo quando destacou que "Brizola nem era carioca, era ‘uruguaio’...". Ora, tivemos e ainda temos não poucos exemplos no cenário político, como Luiza Erundina, Celso Pitta e tantos outros, que optaram por se candidatar em Estados que não eram da sua respectiva naturalidade, e nem por isso se torna possível caracterizar que isso possa ser o passaporte do erro do eleitor... Independentemente do que Brizola foi enquanto "origem", o fato é que devemos sempre questionar a competência de cada pessoa pública, e nesse sentido o governador Sérgio Cabral já vem demonstrando fragilidades, não só na visão do leitor, mas de boa parte de tantos brasileiros inconformados com atitudes tão desclassificadas de quem deveria demonstrar aptidão governamental, evitando-se, assim, os adjetivos citados pelo leitor.

 

 

 

 

 

 

 

 

Pierre Magalhães

São Bernardo do Campo

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

____________________________

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

BICICLETAS E CARROS

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

A carta da leitora sra. Marcela Ferraz Amaral, publicada no Estadão online de ontem, culpando única e exclusivamente os ciclistas pelas mortes e atropelamentos carece de análise objetiva. Claro que há muitos ciclistas que são imprevisíveis e mal-educados. Os motociclistas, então, são os piores, mas isso acontece porque a cidade se deixou ser ocupada por eles sem organizar e discutir isso.

A essência da discussão é sobre o inferno em que o trânsito transformou a São Paulo, e aí a culpa é de todos, começando pelos que governaram a cidade, fazendo com que somente os carros e as vias fossem importantes, esquecendo que quem vive nela são pessoas, e chegando aos que nela vivem e concordaram com isso.

São Paulo é uma cidade hostil às pessoas, os pedestres foram esquecidos e relegados. O número de mortes por atropelamento é de 750 pessoas por ano, os motoristas julgam-se os donos das ruas, faixas de pedestres quase nunca são respeitadas.

Ciclistas devem, sim, obedecer às regras de trânsito, que existem, sim, para eles também. Bicicleta, no Código de Trânsito Brasileiro, é considerada meio de transporte. Para quem não o leu, o lado certo de se locomover com uma bicicleta é o direito das ruas, isso no mundo inteiro. E a distância entre um carro e uma bicicleta tem de ser observada, questão de segurança para ambos. Afinal, as ruas não são propriedade exclusiva dos motoristas, embora muitos possam pensar que sim.

O que temos de considerar é que deveria existir um compartilhamento pacífico entre todos: pedestres, ciclistas, motociclistas e carros.

E alguém tem de organizar e combater os excessos.

Parece que a CET está começando a pensar nisso, já que indicou uma pessoa para ser o seu ombudsman com o objetivo de diminuir pela metade o número de mortes por atropelamento, com campanhas e educação.

O número de mortes no trânsito em São Paulo ultrapassa os de muitas das guerras atuais, não é possível conviver e aceitar esta situação.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Maria Tereza Murray terezamurray@hotmail.com

São Paulo

 

 

 

 

 

 

____________________________

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

ARRASTÃO NA MARGINAL

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Não bastam o alto consumo de combustível e a poluição causada pelos congestionamentos, não basta o alto custo de manutenção dos carros pelas ruas esburadas, não basta o desperdicio de tempo, cansaço e irritação que isso tudo causa. Os arrastões, que não são novidade nos congestionamentos, agora nos expõem também ao risco de vida. Esse descaso com o cidadão é o que nos cabe pelos impostos que pagamos e pelos políticos que sustentamos.

 

 

 

 

 

 

 

Carmine Maglio Neto carminemaglio@yahoo.com.br

São Paulo

 

 

 

 

 

 

 

 

 

____________________________

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

IMBECILIDADE À SOLTA

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Esse pessoal da CET quer parar a cidade ou, então, está a serviço dos cofres da Prefeitura, com a arrecadação de multas que virá. Onde já se viu, com necessidade de dar maior vazão às vias e termos carros cada vez mais seguros, diminuir velocidade? Ministério Público Estadual ou Federal nessa Companhia de Engarrafamento de Tráfego já!

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Bob Sharp bobsharp@uol.com.br

São Paulo

 

 

 

 

 

 

 

 

____________________________

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

LEIS

 

 

 

 

 

 

 

 

 

O Brasil inteiro sabe sobre os escândalos na prefeitura de Campinas. E, segundo as denúncias, a "suposta" chefona é a primeira-dama Rosely, que "supostamente" liderava a "suposta" quadrilha. A dama Rosely, mais uma vez, conseguiu o tal habeas corpus, privilégio ou imunidade por ser a mulher do prefeito! Depois dizem que todos nós somos iguais perante a lei! Iguais?! E o que dizer do assassino do estudante da USP que foi morto com um tiro na cabeça? Segundo relatos do matador, o estudante reagiu e por isso levou o tiro. Após confessar e reconstituir toda a cena do crime, o assassino foi embora tranquilamente para sua casa num carro chique com dois advogados! Conclusão: ambos os casos, da mulher do prefeito e do assassino, eles estão protegidos pelas leis! Diante dos fatos, as leis neste país necessitam ser mudadas. Ou não? Reflexão: o que é ficção?

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Alex Tanner - funcionário público alextanner.sss@hotmail.com

Sumaré

 

 

 

 

 

 

 

 

 

____________________________

 

 

 

 

 

NEGOCIAÇÃO COM OS ESTADOS

 

 

 

 

 

 

O IGP-DI só significa uma coisa: o IGP-DI. É como dizia o Millôr, jogar xadrez ajuda a melhorar o raciocínio para jogar xadrez.

A Lei Federal n.º 9.496, de 11/9/1997, determina como indexador o IGP-DI, "ou outro índice que vier a substituí-lo". Para qualquer pessoa que saiba ler, até para os ministros do STF, "índice que vier a substituí-lo" pode ser qualquer um, desde que haja acordo entre as partes, ou seja, governo federal e Estados. Pode perfeitamente ser feito Estado a Estado, e se Goiás, rei da guerra fiscal, não quer, que fique com o IGP-DI.

Correção em dívidas monetárias, para ter alguma relação com a inflação, tem de ser baseada ou no IPCA, ou no IPC-Fipe, ou no INPC. Os outros índices, inclusive o IGP-M, só servem para noticiar quando estão muito altos, atualmente, no caso, ou quando estão muito baixos (fato que ocorreu uns três anos atrás).

Agora é evidente que a correção não pode ser retroativa.

 

 

 

 

 

 

Ronaldo José Neves de Carvalho rone@roneadm.com.br

São Paulo

 

 

 

 

____________________________

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

NOSSA REALIDADE

 

 

 

 

 

 

 

 

A declaração do ministro da Agricultura, Wagner Rossi, de estarmos nos aproximando cada dia mais da liderança internacional na produção de alimentos deixa os brasileiros orgulhosos. Por outro lado, preocupa-nos pelo acirramento das belicosas atitudes das ONGS, locupletadas de verbas internacionais, empenhadas em impedir nossa contribuição para acabar com a fome no mundo. A elas só interessa faturar. Para nós, agricultores, a meta é tornar economicamente produtiva nossa atividade, com satisfação enorme em atender as necessidades básicas do ser humano. Além dos riscos inerentes à nossa atividade, ainda temos de enfrentar as mentiras e os irritantes argumentos distorcidos dos "ingênuos" pretensos defensores das florestas, mas, na realidade, visam a estrangular nossa produção. Para não dar motivos a mais distorções, estamos registrando estar alinhados à declaração da presidente do CNA: artigo 1.º, " é proibido desmatar". Exceção feita ao manejo sustentável da floresta.

Em tempo: com cerca de 3% a menos de área plantada nesta safra, colheremos cerca de 5% a mais de alimentos. Esse é o caminho.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

João Baptista de Campos Cintra roseli@cintra.agr.br

Amparo

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

____________________________

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

"METÁFORAS INFELIZES"

 

 

 

 

 

 

 

Segundo Xico Graziano, "a alusão pejorativa à agricultura tem se tornado, há tempos, uma característica típica da oratória brasileira", não se conhecendo outra nação do mundo onde a linguagem carregue tamanho preconceito contra o campo (14/6, A2). Triste, diz Graziano, o nosso povo, que estaria a achincalhar seus agricultores. E para ilustrar sua inusitada peroração colaciona frases, uma atribuída ao senador Demóstenes Torres ("vivemos em um momento crítico, de total submissão. No final das contas o Congresso se comporta bovinamente"); outra do ex-presidente FHC ("só quem é burro não muda de opinião diante de fatos novos"); e ainda outra, de Dayvini Nunes ("eu não tenho como bater de frente com essas pessoas. Sou um laranja"). Ora, com todo o respeito, é preciso mais do que boa vontade para compartilhar essa abordagem do tema, visto que ao insigne articulista do Estadão parece escapar que tais expressões foram cunhadas num contexto histórico em que talvez nossas referências fossem mesmo de um Brasil mais rural. Agora, daí a dizer que ao empregarmos tais expressões estejamos querendo desprezar a "agricultura", o "campo", a zona rural ou o que o valha vai uma grande distância. Seria o mesmo que dizermos que ao nos referirmos a "santo do pau oco" estaríamos tentando macular a Igreja. Que "cutucar a onça com a vara curta" carrearia desprestígio à natureza e seus bichos. "Não dar ponto sem nó" macularia as fiandeiras. Fosse assim, o que dizer da expressão super em voga "crime de colarinho-branco"? Tem ela alguma afinidade com o homem do campo?

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Xisto Rangel xalbarelli@uol.com.br

São Paulo

 

 

 

 

 

____________________________

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

SERÁ O FIM DO MAGISTÉRIO?!

 

 

 

 

 

 

Se não fosse só o fato de termos de trafegar por ruas esburacadas, cheias de lixo, calçadas quebradas, assaltantes, transportes públicos ineficientes, onde se anda feito sardinha enlatada, ônibus e metrô lotados, trens paralisadas, etc, aí vêm o governo estadual e sua Secretaria de Educação que tratam os professores como idiotas, aprovando leis na surdina e na calada da noite, tirando o pouco que nos resta dos poucos benefícios. Já, já, não haverá mais quem queira ser professor, principalmente dos primeiros anos de vida, de primeiro e segundo graus, pois ninguém escolherá tão nobre profissão. Quem dará aulas aos nossos filhos, netos, bisnetos, desde que a profissão vive tão massacrada, pois tal carreira está com um salário de fome, que piora ainda mais após a aposentadoria, o que fará a categoria desaparecer. Tal situação não é diferente entre médicos, policiais, oficiais de Justiça, etc.

 

 

 

 

 

 

 

 

Maria de Mello nina.7mello@uol.com.br

São Paulo

 

 

 

 

 

 

____________________________

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

EDUCAÇÃO

 

 

 

 

 

 

 

 

Algumas pessoas pensam que nunca chegarão à velhice. Quando lá estiverem, verificarão o quanto é confortador ter, a qualquer momento, um assento dentro dos trens à sua disposição. Ignoram completamente as disposições da Lei Estadual n.º 12.225, de 11/1/2006, ainda que afixada no local.

Como idoso, quando entro no vagão em direção aos bancos preferenciais, constato, principalmente na hora do "rush", quase que rotineiramente, jovens e pessoas de meia idade ocupando aqueles lugares, completamente indiferentes à minha presença. Viajo em pé, enquanto dormem, leem, conversam, como se nada estivesse acontecendo ao redor. Até parece comportamento já consagrado pelo uso. Não me atrevo a pedir o lugar, pois já recebi resposta malcriada.

Já levei o fato ao conhecimento da CPTM e do Metrô, que se revelaram impotentes.

Minhas palavras não têm o tom de reclamação. Destinam-se apenas a confirmar mais uma vez que educação continua sendo nossa mais importante e urgente prioridade.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Marcelo de Lima Araujo marcelodelimaaraujo@yahoo.com.br

Mogi das Cruzes

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

____________________________

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

REMÉDIOS PARA EMAGRECER

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Ministro Padilha, não poderei comparecer ao evento "Emagrecer, Brasil", devido a compromisso inadiável. Coloco-me, no entanto, à sua inteira disposição para colaborar com o projeto.

Por outro lado, é lamentável, que cursando juntamente com um projeto desta magnitude, a Anvisa se declare prestes a proibir todos os remédios de ação central contra a obesidade no Brasil (sendo que obesidade, no mais das vezes, é doença de origem central). Tal atitude da Anvisa baseia-se apenas na opinião de pessoas que não têm nenhuma vivência ou conhecimento sobre a doença complexa que é a obesidade, apoia-se em dados frouxos e contrapõe-se à opinião de todas as sociedades médicas e de todos os médicos com experiência no assunto.

Essa iminente proibição sucede a uma serie de painéis de discussão, fóruns, consultas públicas, onde os argumentos utilizados pelas nossas sociedades, baseados em amplos estudos e no melhor rigor cientifico, foram totalmente desprezados pelos membros da Anvisa, numa postura obviamente arrogante e prepotente. Em última análise, há um evidente contraponto entre uma campanha destinada a aliviar o problema da obesidade e uma atitude tirânica que vai tirar de milhões de obesos a única chance (além de cirurgia) de poderem ser tratados.

Louvo a sua disposição de atacar o problema da obesidade de frente, mas espero também que você, como excelente médico, pesquisador e homem de bom senso, queira e possa impedir essa atitude incoerente da Anvisa. Sugiro inclusive que seja feito um amplo debate com todas as partes, coordenado não pela Anvisa, mas pelo Ministério da Saúde, e que reúna e julgue com isenção o assunto dos remédios para obesidade em profundidade.

 

 

 

 

Alfredo Halpern, professor livre docente da USP alfredo.halpern@netpoint.com.br

São Paulo

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

____________________________

 

 

 

 

 

 

 

 

 

VACINA DA GRIPE

 

 

 

 

 

 

 

 

No último sábado, dia 14/6, fui-me vacinar contra a gripe, como sempre faço todos os anos, após o fim da campanha de vacinação da gripe para os idosos. Ao chegar ao Instituto Pasteur (Louis Pasteur, com certeza, revirou-se no túmulo), na Avenida Paulista, fui impedida de tomar a vacina porque esta não foi liberada para as demais pessoas este ano. Nem mesmo diante a apresentação da carteira do instituto comprovando as doses tomadas anteriormente. Quase morri de raiva.

Agora pasmem: o governo perdeu 6,5 milhões de doses contra a gripe A em 2010 porque a validade venceu. O prejuízo, segundo o Tribunal de Contas da União, foi de R$ 78 milhões, o dobro do que o Ministério da Saúde gastou com o programa de saúde bucal. Contabilizando tudo, deixaram de se usados 21,5 milhões de vacinas. (Fonte: Folha de S.Paulo de 10/6). Isso quer dizer que é melhor jogar fora do que aplicar a dose em pessoas que buscam a prevenção (objetivo da vacina) e têm a consciência de que é necessário fazê-lo.

A resposta no instituto foi: fala com a Dilma. Coisa de louco, não? A Dilma anda mais perdida do que cego em tiroteio.

 

 

 

 

 

Maria Elisa Silva mariaelisa.silva@gmail.com

São Paulo

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.