Cartas - 16/10/2011

COPA DO MUNDO 2014

O Estado de S.Paulo

16 Outubro 2011 | 03h07

Isenção de impostos

O decreto isentando a Fifa de todos os impostos é absurdamente inconstitucional. Nada pode estar acima da Constituição. Muito menos uma entidade privada, como é o caso. Brasileiros, vamos exigir o mesmo direito. Não vamos mais pagar nenhum imposto. Cadê a OAB, a Fiesp, o STF? O PT está levando o Brasil à falência, destruindo tudo o que foi feito para o fim da inflação. Quanto isso nos vai custar? Para que Copa e Olimpíada num país que mal tem escolas e hospitais? Querem ressuscitar a CPMF, pois dizem não haver dinheiro para a saúde. Mas para a Fifa há! O que há com o povo deste país? Cadê as instituições? Onde estão os homens de bem? Até quando vamos aturar essa esbórnia? Até quando teremos de aguentar um mentecapto passando por ilustre, achando-se o máximo? Em 2020 o Brasil estará falido, como já faliu uma vez. Temos um Congresso covarde, um Judiciário de cupins e um Executivo cheio de mafiosos. Pobre Brasil! Um país rico com um povo alienado. Enquanto, para Karl Marx, a religião era o ópio do povo, o nosso é o futebol, esse "crack" que vicia e destrói. Somos pentacampeões mundiais de futebol. E daí? O que isso nos trouxe? Não teremos hospitais, escolas, mas vamos ter estádios suntuosos que depois da Copa não servirão para nada.

SERGIO MICHILIN

ser.michilin@hotmail.com

Osasco

_____

De competência

Pergunta difícil de responder: quem, no PT, sabe administrar?

RONALD MARTINS DA CUNHA

ronald.cunha @netsite.com.br

Monte Santo de Minas (MG)

_____

Bolsa-Fifa

Para que não se diga que a distribuição de renda da presidente Dilma Rousseff é injusta, somente beneficia alguns, ela a estendeu à "pobre" Fifa. Eh, eh, eh...

CESARE MOROSINI

cesare@listasinternet.com.br

Guarulhos

_____

Internacional da bola

Em vez de o governo federal ficar legislando de maneira esparsa para favorecer a Fifa, um tanto discretamente, deveria entregar de pronto a chefia do Executivo à cartolagem futebolística internacional no período já definido por eles. Quem sabe, os ditadores da bola combateriam com maior sucesso a corrupção reinante?

JOSÉ G. OLIVEIRA

mandarino-oliveira@uol.com.br

Praia Grande

_____

Palestina

Gostaria de sugerir ao presidente da Autoridade Palestina, Mahmoud Abbas, que solicite a filiação da Palestina à Fifa e que esta entidade a reconheça como um Estado. Esqueça a ONU, a Fifa manda muito mais! Ultimamente, ela está até impondo legislação em matéria de impostos a países-membros...

LUIZ HENRIQUE PENCHIARI

luiz_penchiari@hotmail.com

Vinhedo

_____

COMPUTADORES DE MÃO

Sem PIS e Cofins

Enquanto os tablets vão ter isenção dessas taxas, os tabletes de AAS e de outros milhares de medicamentos continuam pagando mais de 10% a título de PIS e Cofins. A presidenta deve julgar que a saúde financeira dos coreanos é mais importante que a saúde física dos brasileiros.

RONALDO J. NEVES DE CARVALHO

rone@roneadm.com.br

São Paulo

_____

ELEIÇÃO MUNICIPAL

Sandálias do semancol

Dora Kramer nos informa (14/10, A6) que o "PT procura uma fórmula de propiciar a Marta recuo honroso da candidatura" à Prefeitura de São Paulo. Fácil: nós, eleitores paulistanos, nem perceberemos a desistência e sempre será uma honra para nós manter a metrópole longe das garras do PT.

FLAVIO MARCUS JULIANO

opegapulhas@terra.com.br

São Paulo

_____

Briga de comadres

O desentendimento entre os apoiadores de José Serra e Geraldo Alckmin parece briga de comadres (não querendo ofender as comadres) e já prenuncia, para alegria de nossos adversários, a derrota do PSDB na disputa pela Prefeitura de São Paulo. Temo pelo futuro do meu partido.

MARIA LUIZA TERRA CELIDONIO

maltece@uol.com.br

Atibaia

_____

CORREIOS

Negociação perde-perde

Foi determinado o fim da greve dos Correios, com pífio aumento de 6,8% no salário dos funcionários. Estes, desmotivados, voltaram com enorme carga de trabalho extra para pôr a casa em ordem. O País arcou com prejuízo de bilhões de reais. Os Correios perderam um pouco mais de sua confiabilidade, que já não era das melhores. E essa história se repete anualmente. Será que a questão não mereceria estudo mais apurado das autoridades competentes (governo, direção dos Correios e Justiça do Trabalho)?

ÉLCIO CARILLO

elcio.carillo@gmail.com

Curitiba

_____

Sem caixinha

Agora que 96% dos carteiros resolveram voltar ao trabalho, penso em me manifestar a eles quando, na época do Natal, vierem com os famosos cartõezinhos de boas-festas. Como só nós fomos prejudicados, vou dizer ao meu carteiro que vote contra a próxima greve e dar-lhe apenas meus desejos de felicidades.

ALBERTO MARTINEZ

alberto.martinez@terra.com.br

São Paulo

_____

Direito de greve

O editorial Greves sem regras (13/10, A3 ) é um importante alerta para o governo promover uma urgente e adequada regulamentação do direito de greve nos serviços essenciais, como transporte público, Correios, telecomunicações. E até do esquecido direito de greve dos servidores públicos. Já existe uma lei que obriga empregados, empregadores e sindicatos a prestarem serviços indispensáveis ao atendimento das necessidades inadiáveis da população durante as greves, porém existem brechas nessa lei que acabam deixando a população sem saber o que fazer. No Brasil, greve é direito constitucional. Mas está faltando segurança jurídica para que, além desse, sejam garantidos direitos outros que, dada a sua essencialidade, prevaleçam quando em confronto com o interesse de categorias cujo objetivo é o aumento salarial.

EDGARD GOBBI

edgardgobbi@gmail.com

Campinas

_____

"Lula disse que fez mais que Steve Jobs e Bill Gates? Desisto, pare o carro que eu vou descer!"

RICARDO MARIN / OSASCO, SOBRE AS BRAVATAS DO ‘CARA’

s1estudio@ig.com.br

"Tiram mais uma coisa do sofrido trabalhador brasileiro: uma hora do seu sagrado sono!"

EDUARDO BRITTO / SÃO PAULO, SOBRE O HORÁRIO DE VERÃO

britto@znnalinha.com.br

_____

VOCÊ NO ESTADÃO.COM.BR

TOTAL DE COMENTÁRIOS NO PORTAL: 830

TEMA DO DIA

Ocupações se espalham pelo mundo

Protestos populares contra a 'ganância corporativa' acontecem em centenas de cidades

"Já passou da hora de termos uma distribuição de renda equitativa amenizando as disparidades sociais."

ZÊINA MARIANO

"É muita hipocrisia! Ocupam em nome do fim do capitalismo selvagem, mas 90% das pessoas em Wall Street têm iPhone."

GUILHERME MOREIRA

"As pessoas estão esgotadas e cansadas com tanta ganância, egoísmo. É hora de as pessoas reagirem."

JOÃO GERALDO

 

_____

 

Cartas enviadas ao fórum dos leitores, selecionadas para o estadão.com.br

BRASIL E A PRIMAVERA ANTICORRUPÇÃO

As marchas contra a corrupção - como as realizadas nos dias 7 de setembro e 12 de outubro - acenam para um Brasil mais forte e justo. Segundo a Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp), a corrupção brasileira pode chegar a R$ 69 bilhões por ano. Dinheiro suficiente para dar escola a mais 16 milhões alunos, aumentar em 89% o número de leitos nos hospitais públicos, construir 2,9 milhões de casas populares ou mais que dobrar o número de casas com coleta de esgoto. Fruto da indignação dos jovens, pelas redes sociais e meios eletrônicos, as manifestações pedem o fim do voto secreto no parlamento, a aplicação da Lei da Ficha Limpa e a transformação da corrupção em crime hediondo. O voto secreto nunca deveria ter existido, pois o povo é o patrão do eleito e, como e que esse patrão pode ficar sem saber o que seu "empregado" faz? A Lei da Ficha Limpa já foi extremamente abrandada em relação às propostas originais e patina nos recursos protelatórios, mas um dia, isso vai acabar. Quanto à catalogação jurídica da corrupção como crime hediondo, é justa. Moralmente já o é, na medida em que os recursos públicos desviados fazem sofrer e até morrer milhares de brasileiros. Hediondo, ou não, o mais importante é garantir que o corrupto vá para a cadeia.  Os grandes movimentos sociais nascem, normalmente, da rebeldia da juventude, ora autêntica, ora insuflada. O Brasil já assistiu, entre outros, a Revolta Tenentista dos anos 20 do século passado, a Revolução de 32, as diretas já e o impeachment do presidente Collor, onde pontificaram os caras-pintadas. Naqueles episódios, havia um "inimigo" físico a combater, normalmente o governo ou o governante. Agora, embora não haja essa pessoa física, o grande vilão é o assalto ao dinheiro público, tão ou mais prejudicial do que os inimigos de outrora. Oxalá a juventude atual encontre eco, e do seu movimento, resulte um Brasil vencedor e o povo feliz... 

 

Dirceu Cardoso Gonçalves aspomilpm@terra.com.br

São Paulo

_____

UM DIA ACABA

A sociedade está tentando se mobilizar contra a corrupção em todos os níveis, federal, estadual e municipal. O foco é o Congresso Nacional contaminado por políticos profissionais que estão lá ha dezenas de anos regendo a orquestra. Só temos uma certeza: um dia todos eles vão virar nome de praças, ruas, viadutos e estradas, alguns até de estádio de futebol. O que deve ser evitado é a renovação orquestrada por esses indivíduos, dizer não a continuidade dos coronéis do Norte e do Nordeste, porque nunca vamos conseguir tirar um senador ou deputado do poder, mas a natureza se encarrega do processo de renovação. A única saída são movimentos sociais e voto consciente, e muito cuidado com os indicados pelos fichas-imundas, são ovos de serpente.

Luiz Ress Erdei gzero@zipmail.com.br

Osasco

____

UM DIA TERÃO DE OUVIR

12 de outubro na Avenida Paulista:  "Político ladrão, teu lugar é na prisão!"; "Eu já tô cansado de sustentar político safado!"; "Sarney, ladrão, devolve o Maranhão!"; "Sarney, vai...."; "Acorda, brasileiro, estão roubando seu dinheiro!". Um dia eles vão ter de escutar...

 

Angela Caracik angelacaracik@terra.com.br

São Paulo

____

NEM AÍ

Lendo as notícias sobre as marchas realizadas contra a corrupção, vemos números decepcionantes de seguidores: 250 aqui, em Presidente Prudente; 2.500 em Brasília, etc. Só de lembrar que as paradas gays reúnem milhões de seguidores, qual a conclusão a que se chega: o brasileiro não está nem aí para os corruptos, portanto, aceitamos e  toleramos este comportamento.

Domingos Medeiros dymanche@terra.com.br

Presidente Prudente

_____

SEM ESPAÇO

Triste a omissão dos meios de comunicação no tocante às marchas contra a corrupção, que pessoas não atreladas a políticos, ONGs e sindicatos realizaram em várias cidades do Brasil no dia 12 de outubro. Mas para divulgar parada gay, marcha da maconha, passeatas da CUT e outros acontecimentos o espaço nos jornais, rádios e televisão é generoso. Por que será?

 

Ademar Monteiro de Moraes ammoraes57@hotmail.com

São Paulo

_____

MINIMIZADOS

Difícil entender tamanha má vontade de órgãos de imprensa com relação às manifestações organizadas por cidadãos decentes contra a corrupção que assola o País. A roubalheira de dinheiro público sempre existiu no Brasil, bem como a impunidade. Mas é nítido que o processo começou a alcançar seu fastígio a partir da chegada do PT ao poder. PT que, nos tempos de oposição, não se furtava de denunciar sistematicamente todo e qualquer ilícito praticado por seus adversários. Pois bem: estamos diante de um governo que se arrasta há quase nove anos em meio a desvios e mais desvios éticos, escândalos e mais escândalos como nunca antes na história, e quando uma parcela da sociedade resolve se manifestar contra tais malfeitos, recebe pedradas por sua iniciativa! Minimizam as mobilizações, fazem pouco caso dos indignados, dizem que falta articulação, comparam 20 mil pessoas a meia dúzia de gatos pingados... As críticas de parte da imprensa às manifestações expõem o Brasil em todo seu atraso, anacronismo e falta de visão de futuro. Talvez a infiltração petista em redações de certos veículos de comunicação seja maior do que aparenta...

Henrique Brigatte hbrigatte@yahoo.com.br

Pindamonhangaba

_____

PAÍSES DIFERENTES

As passeatas sobre faxina e Ficha Limpa não causaram expressões na mídia porque foram muito pacíficas e ordeiras, justamente porque pessoas realmente brasileiras, amantes do Brasil que foram as ruas de Brasília, São Paulo, Porto Alegre, Curitiba, Rio de Janeiro foram como pessoas civilizadas sem intenções de badernas. Será que a maioria do bem não tem forças para dar o grito de "basta"? Será que estes políticos não tem vergonha, ou famílias para honrar os votos que nós demos confiando numa melhora estrutural, de um política honesta, digna deste povo esperançoso? Alguém tem que por um basta nesta falta de vontade de organizar as estruturas da Constituição... é irritante ver grandes discursos para "boi dormir" e os "palhaços" também.

Bernardo Kaufmann berkauf@terra.com.br

São Paulo

_____

MOVIMENTOS DE RUA

É  bem verdade que  se não fosse o trabalho da imprensa 95% da picaretagem da política brasileira ficaria entre quatro paredes. A participação da população em passeatas ainda não atingiu a maioria porque em cada segmento há uma explicação plausível. Na classe A, não se encontra nenhum banqueiro ou empresário insatisfeito com a política econômica (lembrando que, se a economia vai bem, o resto é resto), nas classes  desfavorecidas impera o contentamento que muitos brasileiros têm, que é o de se contentar com o mínimo e não precisar trabalhar. Se trabalhar já é difícil, com o advento da fraude eleitoral chamada Bolsa-Família, imagine se interessa a algum cidadão pobre estudar. Somado a isso vem a parte principal que é a leitura. Quantos são os brasileiros que leem e se incomodam com a corrupção, com a falta de ética e com o cinismo como são tratados por seus representantes? De olho nesse vácuo, os políticos sabem que basta uma conversinha mole e o voto está garantido. Um governo que agrada alguns não pode ser bom. Bom é o governo que beneficia a todos, enquanto isso não acontece, crescem os movimentos de rua. Podem ser poucos, mas já estão tirando o sono dos governistas.

 

Izabel Avallone izabelavallone@gmail.com

São Paulo

_____

O LULISMO AMORDAÇOU O BRASIL

É preciso reconhecer. A mitificação de Lula no nível que alcançou só poderia ocorrer mediante o invulgar conjunto de circunstâncias que alia características pessoais do líder; notáveis estratégias de poder e de comunicação social; circunstâncias internacionais favoráveis à economia brasileira; manutenção, durante boa parte de seu governo, das políticas de responsabilidade fiscal iniciadas com Itamar Franco; dotação de significativos recursos para o programa Bolsa Família; simpatia internacional ao perfil do "operário no poder cuidando dos pobres". E por aí vai. Oitenta e tantos por cento de aprovação no mercado interno, a condição de celebridade internacional e a louvação da mídia mundial compõem um irresistível quadro de mitificação que colocam Lula num altar onde só se pode depositar flores. Critique quem quiser no país, mas não faça isso com Lula. Pega muito mal e retira de você credibilidade para qualquer outra coisa que pretenda dizer. É inútil mostrar que o governo petista se encaminha para fechar uma década com o país ostentando os piores indicadores, seja entre os membros do BRIC, seja entre nossos vizinhos da América Ibérica: a economia que menos cresce, a maior taxa de juros, a menor taxa de investimento, a maior inflação e a maior carga tributária. E as funções essenciais do governo (Educação, Saúde, Segurança e Infraestrutura) numa precariedade que ninguém, em sã consciência, deixará de reconhecer. São afirmações inúteis. Tudo se passa como se, depois de oito anos no poder, Lula nada tivesse a ver com isso. A ele, apenas créditos. No entanto, há débitos pesados na conta do lulismo instilado ao país. Em artigos anteriores, tenho afirmado que a política exige senso de realidade, que os bons estadistas são pessoas realistas, são pessoas afastadas de utopias e devaneios e interessadas em respostas corretas para duas interrogações essenciais: qual é o problema? qual é a solução? Nesse sentido, reconheça-se, ao romper com os delírios esquerdistas do PT, Lula conseguiu acertos e afastou-se de muitos erros. Mas na política, o realismo de Lula tornou-se cínico, desprovido de restrições de ordem moral. Abrigou à sombra do poder as piores figuras da política nacional. Não apenas as acolheu. Foi buscá-las para compor a base do governo. Entregou-lhes poder, cargos, fatias do orçamento e poderosas empresas estatais. Teve olhos cegos e ouvidos moucos para as patifarias que proliferaram do topo à base da pirâmide do governo. Seu partido, quando na oposição, brandia indignações morais, pedia CPI para carrocinha de cachorro quente e levantava suspeições sobre a honra de quem se interpusesse no seu caminho. No poder, foi o que se viu, o que ainda hoje se vê, e o quanto já veio à superfície nos primeiros meses da presidente Dilma, sob silêncio conivente das instrumentalizadas organizações sociais cuja boca foi emudecida por cargos e recursos públicos. A corrupção, casada em união estável e comunhão de bens com a impunidade, alcançou níveis sem precedentes. Estudo da Fiesp adverte para o fato de que ela consome algo entre 1,4% a 2,3% do PIB e custa cerca de R$ 69 bilhões nas contas da gatunagem fechadas a cada réveillon. A nação chegou ao fastio e à náusea dos escândalos de cada dia. Há uma indignação silenciosa. Ensaiam-se mobilizações de repulsa à corrupção. Mas elas são escassas, pequenas e de utilidade duvidosa. Por quê? Porque a corrupção pode ter filiais até na mais miserável prefeitura do país, mas a matriz está onde está a grana grossa, no poder central da República, para onde convergem todos os cargos, todas as canetas pesadas, todas as decisões financeiras, todos os contratos realmente significativos. E 23% do PIB nacional. O resto é resto. Mas não há como apontar o dedo nessa direção sem atingir em cheio o peito de quem, durante oito anos, desempenhou a mesma função de seus antecessores. E a estes, Lula, seu partido e fiéis seguidores, sistematicamente, responsabilizavam por toda desonestidade existente no país. Quem quer que sentasse para governar, logo vinha o "Fora Collor", o "Fora Sarney", o "Fora FHC". Alguém sabe me dizer por que, de repente, a corrupção não tem nome próprio nem governo definido? Eu sei. O lulismo amordaçou a moralidade nacional.

Percival Puggina www.puggina.org

Porto Alegre

_____

'MASSA MANSA'

Nem tanto a "massa" está tão "mansa" (Estado, A6, 13/10) nem tanto os otimistas sonham tanto com o crescimento da indignação nas ruas, contra a corrupção e contra a impunidade. Para os analistas de comportamento das massas essa indignação não aconteceu e não vai acontecer. Falta o apelo imediato e o interesse político definido. Isso não é verdade. Melhor diríamos que o que nos falta é um projeto de nação e de Estado. Não amamos tanto a nossa nação. A nação corintiana tem mais projeto do que a nação brasileira. O corintiano sonha com o Itaquerão e tem a esperança de ter a copa em 2014, ali na zona Leste. Somos um povo feliz que pula o carnaval, visita santuários, participa das passeatas religiosas e contra a homofobia, enche os estádios e se habituou a viver com as roubalheiras. Sem sonhos de mudança, vamos convivendo com as sinecuras, As mesmas que vieram para cá com a colonização e depois com a transferência da corte imperial e depois se transferiram para o período republicano. Deixamos tudo por conta dos coronéis, que fazem da política o seu negócio particular. Aplaudimos os governantes na esperança de que cumpram as promessas que assumiram com o povo, e não nos lembramos mais, nem mesmo em quem votamos. A nossa cultura política ainda é só um ato cívico do "Salve Lindo o Pendão da Esperança..." e do voto obrigatório. Ainda nos resta a bandeira da fé.

Sinésio Müzel de Moura sinesiomdemoura@hotmail.com

Campinas

_____

SANTA CORRUPÇÃO

Prevê-se que 600 mil romeiros dedicarão seu tempo a Aparecida do Norte. Nem 10% disso dedicarão seu tempo à santa corrupção. Quanto menos interessados nela, mais o político relaxa e goza, sobrevoando suas propriedades tão arduamente conquistadas, contando seu dinheirinho na Suíça, vendendo emendas com 95% de transparência, já que 5%, bem... Entre os pedidos e orações na basílica, em clima de muita emoção e fé, quem sabe haverá alguns suplicando, fervorosamente, o fim da corrupção e o fim de certos políticos. Às vezes, milagres podem acontecer, que diabos!

Flavio Marcus Juliano opegapulhas@terra.com.br

São Paulo

_____

QUEM COMPRAR?

É impressionante o nível de agressividade com que militantes petistas, entre eles alguns "quase famosos", trataram as diversas marchas contra a corrupção, ocorridas em todo Brasil, em 12 de outubro. Ao que parece, protestos contra a corrupção os ofendem gravemente. Compreende-se. As marchas foram realizadas sem verbas públicas, sem condução grátis, sem lanchinho, sem o menor apoio de sindicatos e ONGs, sem divulgação em televisão e jornais, sem lideranças políticas. Conseguiram reunir dezenas de milhares de cidadãos comuns sob a única bandeira da honestidade. Quase dá para imaginar certas lideranças políticas se perguntando quem são os lideres, a quem comprar!  Para estes partidos e seus militantes, deve ser mesmo assustador encontrar, pela primeira vez, que não se venda por dinheiro, verbas de propaganda ou cargos públicos. Como comprar um movimento em que o único líder é a consciência e o senso de moralidade de cada um?

 

Maria Cristina Rocha Azevedo crisrochazevedo@hotmail.com

Florianópolis

_____

ONG CONTRA A CORRUPÇÃO

A criação de uma ONG com o propósito de disseminar os movimentos contra a corrupção no país é uma boa ideia. A apropriação indébita do dinheiro do povo está tão arraigada na cúpula dos Três Poderes, no consciente e no inconsciente coletivo da sociedade, que fica difícil se controlar os movimentos das autoridades. O serviço público já está viciado, contaminado e só funciona na base da propina. Todas as forças vivas da sociedade devem se unir em favor desta moralização pública. Quem deseja assumir um cargo, só se preocupa com as vantagens próprias que advirão da função. Fica-se feliz com o retorno dos "caras pintadas" e dos jovens para mudar esta constatação. Onde estão os demais Organismos Sociais de Controle Informais: Família, Escola, Igreja, Clubes de Serviço, dentre outras? A quem mais recorrer?

João Coelho Vítola jvitola@globo.com

Brasília

_____

REFORMAS

É necessário reformas em todas as instituições dessa democracia mole e sem futuro, à qual, põe em risco a integridade deste país maravilhoso. É necessário criar-se normas que dê ao cidadão as condições em se candidatar sem ter nenhuma filiação partidária, porque partidos já estão consagrados na corrupção. É necessário ficha limpa a todos os cargos públicos existentes. É necessário que se exija curso médio e superior aos candidatos além de somente assumir quando apto por concurso público. É necessário que a lei seja rigorosa aos que exerçam cargos públicos, e que se exijam concursos para qualquer cargo no judiciário. É preciso que o político que der sinais de riqueza ao deixar o poder seja investigado e constatado ilicitude nessas riquezas seja confiscado todos os seus bens, além de julgado e preso. E que a Constituição preveja que todos os acordos internacionais, feitos por governos anteriores e que, de qualquer forma, prejudica o  nosso país, uma vez que injunções ilegais podem estar inseridos nesses acordos sejam revogados. Somente assim poderemos construir um país sério aos pósteros.

 

Alberto Nunes Alberto albertonunes77@hotmail.com

Itapevi

_____

VESTIBULAR PARA POLÍTICOS

Muitos são os eleitores que vendem seus votos por um emprego, por um saco de cimento, por uma indicação de um parente necessitado, junto ao pretenso político, que na maioria das vezes, não tem condição nenhuma de ocupar qualquer cargo público. E por que eu, é que devo suportar um sujeito que não vive o que fala, que não executa o que é prometido quando está em campanha política, que vive fazendo acordos espúrios e visando apenas o seu bem estar? E por que eu é que devo, seguir leis que são feitas apenas para beneficiar os maus, os canalhas, os que não tem ética e as vezes nem educação básica? E por que eu é que devo aceitar que o presidente da República é que deve indicar os ministros do Supremo Tribunal Federal e os governadores, os presidentes dos Tribunais de Contas, não são estes Tribunais que deveriam fiscalizar e julgar os atos do governo? Cansado e desiludido com a classe política, venho propor o que talvez a grande maioria do povo brasileiro quer: vestibular para os políticos. Proponho que se acabe com todos os partidos políticos, pois são muitos e para nada servem, pois quando são oposição, mostram todos os defeitos do partido da situação, porém quando viram situação, repetem os mesmos erros de seu opositor. Proponho que todo candidato a vereador, prefeito, deputado, senador, ministro e presidente da República, passem por testes rigorosos de vestibular, para que possam ocupar um cargo público, através de seu conhecimento técnico e não mais pelo seu sorriso aberto e seu terno de grife. Proponho que para cargos importantes, tais como: senador, ministro, governador e presidente da República, sejam também sabatinados, após passarem pelo teste do vestibular, por Conselhos e Ordens de profissionais de curso superior, tais como Crea, OAB, CRA, CRC, CRM, etc... O Brasil só será uma potência mundial, somente após uma faxina política, pois todos nos sabemos que, muito se arrecada e na mesma quantidade se gasta mal.

Elcio Elieser Salomão elcio@tecnosys.inf.br

Belo Horizonte

_____

REIVINDICAÇÕES

O movimento "Todos contra a corrupção", embora ainda tímido, já repercute nacionalmente, o que é animador. Concordo com os sociólogos que recomendam imprimir mais objetividade às suas "bandeiras". De fato, motes genéricos do tipo "abaixo a corrupção" acabam perdendo sua força, por não se traduzirem logo em ações concretas. Assim, peço licença aos organizadores para sugerir a adoção de reivindicações materializáveis, como costumam fazer certos sindicatos fortes, em suas mobilizações invariavelmente conduzidas por lideranças esquerdistas, ao melhor estilo do "agit-prop" leninista: - Voto facultativo; - Fidelidade partidária absoluta, sob pena de perda de mandato;  - Maioridade penal para jovens entre 16 e 18 anos que tirarem o título eleitoral; - Cláusula de bloqueio para partidos nanicos; - Fim das coligações; - Voto distrital puro, eleições majoritárias para todos os cargos; - Fim dos suplentes de Senador sem votos; - Não ao financiamento público e ao voto em lista; - Não ao horário eleitoral gratuito; - Ficha limpa e concurso para todos os cargos públicos, nos três Poderes, nas três esferas; - Fim dos cargos comissionados e das nomeações sem concurso; - Apenas dois Senadores por Estado, com mandato de 4 anos; - Redução drástica das quantidades de Deputados Federais e Estaduais e Vereadores; - Redução dos 37 Ministérios para 12; - Fim dos recessos do Legislativo e do Judiciário - férias de apenas 30 dias para todos os políticos e juízes; - Redução drástica de todas as mordomias de integrantes dos três poderes, nas três esferas; - Cadeia imediata para quem desviar dinheiro público; - Redução dos 20.000 funcionários do Congresso para um terço; - Reformas administrativa e tributária já. Chega de chafurdar no mar de lama criado por pessoas que nós mesmos elegemos. Já passou da hora de mudarmos o Brasil.

 

Gil Cordeiro Dias Ferreira gil.ferreira@globo.com

Rio de Janeiro

_____

FICHA LIMPA E STF

Sempre ouvi dizer que "água vigiada não ferve" e deve ser verdade mesmo, pois aguardamos ansiosos que Dilma indique o/a novo/a integrante do Supremo Tribunal Federal (STF), para que não haja mais desculpa para adiar-se  o julgamento da ação que garante a aplicação da lei da Ficha Limpa nas eleições de 2012... mas Dilma remancha... faz corpo mole... empurra com a barriga, e assim a água não ferve! A aplicação da Ficha Limpa será um pontapé inicial para o processo de moralização do ambiente político. Evidente que sozinha não resolverá esta questão... mas a sociedade está aprendendo a manter-se vigilante. O próximo passo é acabar com a impunidade, que aliás, começou a existir  com a introdução na Constituição federal da indecente imunidade parlamentar, prevista para proporcionar garantias e prerrogativas aos parlamentares em exercício de suas funções legislativas contra arbitrariedades praticadas pelos outros poderes...e de repente, estes parlamentares, unidos aos outros poderes utilizam deste dispositivo legal para locupletar-se com o cargo , e  mui tranquilamente, pois fora do alcance da Lei. Portanto, Ficha Limpa, SIM, e Imunidade Parlamentar, NÃO... é o que espero conseguir através do STF, para começarmos a atacar de verdade os gêmeos siameses Corrupção+Impunidade, a pior herança maldita que nos foi legada... gestada no mensalão do PT.

Mara Montezuma Assaf montezuma.scriba@gmail.com

São Paulo

_____

LIMPEZA NO SUPREMO

 

Os ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) têm uma grande oportunidade para lavar sua própria alma e atender ao Ministério Público Federal (MPF) e enviar o criminoso italiano Cesare Battisti para outras bandas. Que todos eles façam um grande exame de consciência sem sonhar com a pressão e a vontade do Lula e de seus ministros, que com certeza, verão que foi a pior decisão tomada talvez em toda existência do STF. Se esse bandido continuar no Brasil e criar uma ONG logo será indicado para receber um "Dr. Honoris Causa", pois o Lula será candidato ao próximo Nobel da Corrupção.

 

José Alberto de Paiva alpai12@yahoo.com.br

São Paulo

_____

EXPLOSÃO NO RIO DE JANEIRO

Está aí a explicação. Segundo o prefeito do Rio, o restaurante que explodiu no centro do Rio teve a licença provisória renovada 5 vezes. Por que tanta renovação? É claro que rolou alguma coisa. Não me venham com conversa mole. Renovar a licença provisória 5 vezes é demais. A renovação indefinida de uma licença provisória é uma maneira de burlar a legislação e ir ficando com o negócio em funcionamento. E por que nestas 5 renovações não teve a vistoria dos bombeiros? Os culpados estão aí. Saltam aos olhos. Vamos ver o que acontecerá.

Panayotis Poulis ppoulis@yahoo.com.br

Rio de Janeiro

_____

GROSSERIA

O deputado estadual Enio Tatto, ao chamar o governador do Estado de "p...cara-de-pau", mostra ser mesmo um desclassificado que não sabe dar a devida dimensão ao próprio cargo, muito menos ao do governador do Estado. Se Geraldo Alckmin ainda fosse um político de comportamento intempestivo e dono de frases contundentes, quem sabe seria até possível contextualizar essa grosseria. Mas o caso é que o governador Alckmin é educado, tranquilo e afável no trato pessoal, seja com representantes da situação ou de oposição. Já o deputado Enio Tatto, que é oriundo de família simples do interior gaúcho, foi metalúrgico e há mais de 30 anos dedica-se a fazer política em São Paulo, é costumeiramente visto desembarcando de reluzentes bólidos em restaurantes de luxo da capital. Curioso não é, "cara-pálida"?

Frederico d'Avila fredericobdavila@hotmail.com

São Paulo

_____

CORRUPTOS

Exmo. senhor líder da Assembleia de São Paulo, Enio Tatto, saibam os exmos. colegas, especialmente de seu partido, que mil vezes melhor ter um governador cara de pau do que corrupto, portanto graças ao bom Deus, e a boa informação que tem o povo de São Paulo, mantemos uma maioria cara de pau no governo, ao invés de uma maioria corrupta como na maioria do Brasil, ah, e torço muito para que nas próximas eleições, tanto de prefeitos, em 2012, como para presidentes, senadores e deputados em 2014, sejamos tomados por "caras de pau" e libertos de corruptos.

Roberto Moreira Da Silva rrobertoms@uol.com.br

São Paulo

_____

AÉCIO NEVES

Não nos pareceu marcada pelo habitual acerto a análise de José Nêumanne Pinto (Ei, PSDB, o mundo não vai acabar em três anos!, 12/10, A2) acerca do lançamento, que considera prematuro, do mineiro Aécio Neves à sucessão de Dilma. Como se sabe, esta venceu nos grotões. Além disso, teve em seu favor o nenhum carisma de José Serra. Fato que sempre foi decisivo em todas as eleições brasileiras. O Senador mineiro preenche esse vácuo que caracterizou as últimas eleições do PSDB. E tem condições de se firmar, nos três anos que restam, para tornar-se líder de um partido de massas, deixando de ser um iluminado a mais numa agremiação de pretensiosos ilustres.

Amadeu R. Garrido de Paula amadeugarridoadv@uol.com.br

São Paulo

_____

MEU VOTO NO PSDB

Simplesmente brilhante o artigo do Nêumanne. Voto até agora no PSDB, mas agora, que fazer? O Serra morreu e só ele não sabe. Como pode ele na campanha esconder FHC e aparecer ao lado do Lula. Isso foi fatal a ele e o sr. Aécio que se recusou a ser vice para agora, como diz Nêumanne, viver na solidão do plenário. Só espero que agora o sr. governador não enterre definitivamente o partido apoiando esse tal de Covas que é totalmente inconveniente para a condução de uma cidade como São Paulo e nem a conhece. Só a movimentação do governador para isso já o qualifica para nunca mais ter meu voto pobre PSDB.

Cecilia Centurion ceciliacenturion@globo.com

São Paulo

_____

ELEIÇÕES

Será que Aécio encontra-se sóbrio e devidamente habilitado para enfrentar Dilma ou Lula?

Roberto Twiaschor rtwiaschor@uol.com.br

São Paulo

_____

DESTEMIDO

O destemido Aécio Neves disse não ter medo de enfrentar Lulla, Dilma ou quem quer que venha ao pleito! Eu duvido disso. Ele sentiu muito medo de enfrentar um simples bafômetro do Rio de Janeiro...

Mauricio Villela mauricio@dialdata.com.br

São Paulo

_____

'LIBERTAS QUE SERA TAMEN'

Aécio dar a largada foi admirável! Que ele possa se manter dependente apenas dos seus pares bem intencionados, sem qualquer outro tipo de dependência. "Libertas quae sera tamen" deveria fazer parte da bandeira nacional, não? Ordem e progresso tá difícil!

José Jorge Ribeiro da Silva jjeribeiros@yahoo.com.br

Campinas

_____

É HORA DE ACORDAR

É claro e evidente que não é hora de se discutir eleições de 2014, como bem disse José Serra. É necessário mesmo que se dê oportunidade a Aécio. De perdedor e indecisos já cansamos. É necessário renovação. Aliás, tudo que a situação quer é que em 2014 continuemos com Serra na cabeça e derrota nas urnas. Acorda, oposição.

 

José Piacsek Neto bubapiacsek@yahoo.com.br

Avanhandava

_____

REALIDADE IGNORADA

Discordo do artigo do José Nêumanne. Não entro no mérito da opinião, mas não podemos ignorar a realidade. Ele reclama do desempenho do senador Aécio no Senado (o que virou moda) enquanto basta ver que os dois únicos temas relevantes introduzidos na agenda do Senado neste ano nasceram do senador: mudanças nas MP e discussão dos royalties do minério. Alguém lembra de alguma outra coisa de positivo que aconteceu lá? Sobre o desempenho eleitoral só alguém muito distante da cena política de Minas pode não entender que ao apoiar o PSB para prefeitura de Belo Horizonte, o que o senador fez na prática, foi desalojar o PT da única trincheira relevante que tinha em Minas há mais de 15 anos.

Jose Eduardo Oliveira joseeduardooliveira@globomail.com

Belo Horizonte

_____

JOSÉ NÊUMANNE

O jornalista crítico revolve estrume com vara longa, mais ou menos como seu livro sobre Lula, que conta histórias que todos conhecem, conforme uma entrevista sobre o livro, o segredo continua em baixo do pano, ou melhor, do tapete. Os partidos no Brasil, quase 30, ou são socialistas-comunistas, ou são "coronelista do poder ou do pudê" se for mais claro. O colunista poderia apontar um único partido que fosse pelo menos ideologicamente democrático, no sentido de democracia pela lei? O PSDB foi o partido encarregado de implementar a Constituição socialista coronelista de 88, provisória até a implantação do comunismo tupiniquim, que Lula se esforçou para chegar lá. O comunismo tem duas estratégias de "combate", ou a força que pifou várias vezes, ou na esperteza, que está vingando. A única coisa é que na esperteza, tem que se associar a "espertos", e o problema é quem come quem. No Brasil a coisa ainda está claramente empatada. As bandalheiras da esperteza estão claramente divididas entre a "turma comunista" liderada pelo PT, e a "turma coronelista" liderada pelo PMDB. Temos de fato dois partidos, podres por princípio, e no meio, nossas forças amordaçadas pela própria burrice e outros interesses ainda não tão claros! Quer ver Aécio, outro burro como Serra, ser eleito? É só debandar do PSDB, um partido de pavões e tucanos ao mesmo tempo, e entrar no PMDB, o maior partido que não tem um elemento sequer de representação popular. Já seria hoje presidente, se tivesse feito isso na última eleição. No fundo, a questão política é apenas substituir 6 por meia dúzia, falta moral e ética política, sem a qual não há constituição de projeto de nação (já temos 8 desde o império, e a melhor foi exatamente a do império, que foi também a mais duradoura). Compare isso com as nações tidas como desenvolvidas e civilizadas. A crítica jornalista ainda continua atrelada aos interesses políticos mesquinhos da ideologia socialista ou do coronelismo do pudê. Parece que uma saída será uma nova "Reforma Religiosa Política", como a que brecou a ditadura do feudalismo católico da idade Média. No Mundo inteiro estão sobrando "bispos e cardeais", mas estão faltando "luteros políticos" para encabeçar a obra que redundaria numa nova era compatível com a era capitalista da produção. Produz-se hoje de forma capitalista, mas se administra e se governa de forma feudal medieval nas nações capitalistas, e simplesmente tribal nas nações comunistas ou tribais mesmo. O Brasil ainda é uma mistura do mero tribalismo com o comunismo mesquinho da mera corrupção política, de mãos dadas com o capitalismo selvagem dirigido ou ajustado pela iniciativa privada que de fato, comanda o poder e o "pudê" ao mesmo tempo, bastando apenas o pagamento do pedágio público. E quanto mais atrasado e ignorante é o povo, mais pujante é a pajelança. O nordeste ainda é o exemplo claro dessa moral e ética do poder, e para tanto, exporta seu povo para o Brasil inteiro. É assim que gente como Lula e suas crias, se elegem pelo Brasil afora. Talvez o jornalista possa contar melhor uma história tão clara como água.

PSDB e PT são farinhas de um mesmo saco, apenas de cores diferentes entre rosa e vermelho. Farinhas diferentes, mas tão venenosas quanto, são o PMDB, PTB, PP, DEM, PSD, ETC. ETC., todas podres por nascença.

Ariovaldo Batista arioba06@hotmail.com

São Bernardo do Campo

_____

ATITUDE ATRASADA

Como católico, um dos fatores que me afastou das igrejas foi o apoio da mesma ao PT. Agora vem o cardeal presidente da CNBB (A9, 13/10) condenar a corrupção no País pela qual a igreja é, para nossa decepção, uma das principais responsáveis com o absurdo do apoio no passado.

 

Laert Pinto Barbosa laert_barbosa@ig.com.br

São Paulo

_____

O SUPOSTO COMPLÔ IRANIANO      

Ainda que o presidente dos EUA, Barack Obama, afirme ter provas que ligam o Irã ao complô, reservo-me o direito por ora de não acreditar na sua veracidade por várias razões: primeiro, o seu caráter rocambolesco que infunde um ar de improbabilidade e invencionice em toda a história - o Irã entrar em contacto e articulação com traficantes de drogas mexicanos para matar o embaixador saudita em Washington simplesmente não faz sentido; segundo, a velha e singela pergunta que se deve fazer em casos criminosos da espécie e expressa pelo brocardo latino cui prodest?, isto é, a quem aproveita? o que ganharia o Irã matando o embaixador saudita em Washington?; terceiro, o histórico de armações semelhantes montadas pelos EUA ao longo do tempo para justificar suas ações bélicas, começando pela longínqua explosão do USS Maine na baía de Havana em 1898 que atribuíram falsamente aos espanhóis e usaram como pretexto para deflagrar a guerra EUA-Espanha, imputação que em 1935 Roosevelt, num ato de grande coragem e honestidade, levantou, reconhecendo aos espanhóis o seu não envolvimento no episódio; quarto - o incidente montado do Golfo de Tonquin em 1964 com o bombardeio de belonaves americanas que Lyndon Johnson usou como pretexto para declarar guerra ao Vietnã do Norte; quinto, a mentira deslavada das armas de destruição em massa de Saddam Hussein que George W. Bush usou para iniciar o ataque criminoso contra o Iraque em 2003; sexto, a reeleição de Obama em 2012 ameaçada pela crise e desemprego da economia americana, que o obriga a tomar medidas de força na área externa que agradam aos conservadores americanos e a um largo setor da sociedade estadunidense. Infelizmente, somos obrigados a reconhecer que os EUA não trepidam em lançar mão dos meios mais escusos para lograr seus objetivos de política externa, como a inoculação, em ação conjunta com Israel, do vírus Stuxnet nos computadores que controlam as centrífugas iranianas levando à destruição de quase mil delas, um verdadeiro ato de guerra cibernética,  e a vacinação da população contra uma suposta ameaça de doença infecciosa que fizeram os órgãos de saúde do Paquistão decretar e começar justamente pela cidade de Abbotabad para ter um pretexto para entrar na casa-fortaleza em que se escondia Bin Laden e colher sangue de pessoas que lá moravam, inclusive de filhos do terrorista, e chegar assim ao DNA deles e verificar se batia com o de um familiar do líder da Al Qaeda que possuíam. Somente depois que obtiveram a confirmação é que a operação de 1º de maio deste ano que levou à execução de Bin Laden foi desencadeada. Diante deste histórico da ação americana no campo externo minha posição é a de aguardar a evolução dos acontecimentos e não aceitar prima facie a veracidade das acusações dos EUA.

Paulo Afonso de Sampaio Amaral drpaulo@uol.com.br

São Paulo

_____

ATENTADO

Embora extremamente ridícula, a acusação que os estadunidenses fazem aos iranianos, isto é, de planejarem assassinar o embaixador saudita junto aos EUA, é preocupante. O já acuado Irã nenhum proveito teria desse crime e mais se preocupa com a autodefesa. A denúncia parece o pretexto de uma agressão ao país islâmico. Lembremo-nos que também a agressão ao Iraque foi justificada com uma mentira - a existência de armas de destruição maciça; armas que os iraquianos haviam destruído anos antes.

 

Tibor Rabóczkay trabocka@hotmail.com

São Paulo

_____

IPI DE CARROS

Êta governo "esperto", aqui quem manda somos nós, e daí? A ânsia de arrecadar mais e sempre mais, leva ao descontrole e ao abuso. E agora sr. Guido? Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) dos carros pra quê? Em 11/10 o "impostômetro" já ultrapassou a R$ 1,1 trilhão, projetando para 2011, uma arrecadação superior a R$ 1,45 trilhão, será que não dá para atender as obrigações do Estado? É só acabar com a "roubalheira", que continua. Será que a saúde ainda precisa de mais um imposto? Ou é mesmo falta de interesse em melhorá-la... O povo que se lixe, só pode ser.

 

Luiz Dias lfd.silva@uol.com.br

São Paulo

_____

PRIMARISMO

O Brasil tem pela frente um contencioso áspero e provavelmente derrotado na Organização Mundial do Comércio (OMC) dado o primário expediente de sobretaxar os automóveis importados, em tal nível que os torna proibitivos aos consumidores brasileiros. Essa média feita com os sindicalistas do setor automotivo não gerará empregos, apenas nos condenará a permanecer como uma ilha de atraso no setor, assim como já amargamos uma década de estagnação no campo das telecomunicações. Em círculos da referida Organização Internacional, a medida foi surpreendente por seu primarismo. A nós não causa surpresa, face a um governo que se comporta como um médico diante de um mal de difícil diagnóstico: por meio de erros e acertos face aos maiores problemas nacionais e internacionais.

Amadeu R. Garrido de Paula amadeugarridoadv@uol.com.br

São Paulo

_____

TRIBUTAÇÃO À BRASILEIRA

Japão, Coreia do Sul, Austrália, EUA e a União Europeia, países exportadores de carros, reclamam do Brasil na OMC sobre a alta de IPI que implica no aumento dos veículos importados pelo Brasil em 30% no preço final. Se todos os países do mundo aplicarem tamanho percentual de impostos em suas importações, não haverá mais comercialização internacional de produtos, partes e peças no mundo. O problema é que todos estes países não estão acostumados à tamanha tributação. 

José Carlos Alves jcalves@jcalves.net

São Paulo

_____

FARRA DAS VIAGENS

Conselho Nacional de Justiça (CNJ) contém farra de gastos com viagens (13/10, A8). Não creio seja suficiente restringir o ressarcimento de despesas de viagens ao estrangeiro a "eventos com fins institucionais e com autorização do presidente do órgão". A contenção dessas "farras" com o dinheiro do contribuinte deveria ser feita com todos os funcionários públicos.  Deveríamos ter uma legislação clara e bem definida a nível federal, estadual e municipal, com exigência de total prestação de contas, e o funcionário público, para poder se ausentar do país, deveria ser obrigado a apresentar solicitação por escrito, detalhando as razões e benefícios para a Nação da viagem pretendida.  Uma vez analisado e aprovado o pedido, todo o processo deveria ficar publicado em site próprio na internet.  Ao regressar do exterior, cada representante deveria ter um prazo para justificar seus gastos através de relatório com realizações, contatos, acordos e planos discutidos com autoridades estrangeiras, em todos os dias úteis.  O dinheiro do trabalhador é fruto de muito suor e sacrifício, e deve ser tratado com muita responsabilidade por nossos representantes.  Essa "farra" tem de acabar, especialmente nos gastos em viagens, cada vez mais frequentes e festejadas, mas nem sempre justificadas quanto ao benefício que trazem para o Brasil!

 

Silvano Corrêa scorrea@uol.com.br

São Paulo

_____

SENSATEZ PORTUGUESA

Enquanto Portugal - de forma correta e sensata - reduziu os salários de seus magistrados para enfrentar a crise econômica, no Brasil acontece exatamente o contrário. Nossos juízes estão entre os mais bem remunerados do planeta. Além dos altos salários, ainda desfrutam de uma série de mordomias e privilégios inaceitáveis num sistema republicano, como 60 dias de férias, inúmeros 'auxílios', tudo isso pago com o dinheiro do povo. A Justiça no Brasil é boa e generosa para os juízes e não para os outros 99% da população brasileira, que paga caro e sofre com a sua lentidão, corporativismo e ineficiência.

Renato Khair renatokhair@uol.com.br

São Paulo

_____

A CRISE GLOBAL E NÓS

O impasse que vive a Europa em relação a rejeição ao socorro do euro  aos membros endividados e o desequilíbrio americano de desemprego que provoca o movimento Ocupem Wall Street, são emblemáticos. Mostra como  a crise sistêmica do modelo neoliberal da economia desregulamentada globalizada de 2008, continua com seus efeitos danosos até agora. Quanto a nós urge que tomemos medidas preventivas  de saneamento das contas públicas - principalmente estancando o câncer da corrupção -, para que não tenhamos a sofrer a tragédia de uma brutal recessão  econômica que, prejudicará a esmagadora da população brasileira. Oremos.

José de Anchieta Nobre de Almeida josedalmeida@globo.com

Rio de Janeiro

_____

FAVOR, RESSUSCITEM KEYNES!

Aí está a China, maior concorrente - e maior credora - dos Estados Unidos da América do Norte - in jeopardy -, à beira de perder o topo do controle econômico financeiro do mundo, pela imposição do dólar como principal moeda básica do mercado, esta mesma China vem sugerir a criação de um fundo de reserva mundial, com uma moeda única e democrática, para estabelecer o real e necessário equilíbrio entre as nações produtoras e consumidoras do mundo! Parabéns, China! Egressa de um comunismo cruento, se transforma em exemplo para aquilo que combatia: o capitalismo perverso e anti-social! A estúpida e hipócrita frase de que "o dinheiro é um mal necessário", tem sido de perversa valia para agiotas, demagogos e populistas, que fazem com "tudo pelo social", a fim de se locupletarem com as verbas que controlam. Marcuse, pela esquerda, e São Tomás de Aquino, pela direita (?), foram veementes em suas dialéticas de bem estar social, justificando que cabe ao homem impedir que seu semelhante o avilte, o roube e o miserabilize: o direito de cada um começa onde termina o direito do outro!. A moeda única, mais do que uma necessidade da China, para fazer concorrência ao dólar de seu maior devedor atual, é um compromisso da economia e dos verdadeiros economistas com a democracia financeira e com a mais elevada distribuição de rendas, único meio de acabar com a maior desgraça criada pela economia criada para os ricos: a miséria solapante e desumana! Uma vez que os economistas, depois de David Ricardo, Adam Smith e Thomas Robert Malthus, apenas vieram - com raríssimas exceções! - para tripudiar a instituição do dinheiro, como necessidade básica e benéfica para o progresso e riqueza das nações(leiam Adam Smith!), fica o dilema atual: riqueza para poucos e miséria para muitos?! E não faltou a indispensável presença moral e  social do fantástico economista John Maynard Keynes, que abandonou a Conferência que criou o tratado de Versalhes, por achá-lo um acinte à perdedora Alemanha, incapaz de pagar o exorbitante preço que lhe cobravam os vencedores da Primeira Grande Guerra,e, depois de escrever obras sobre o nobre uso da moeda, em 1944, comparecer à Conferência de Bretton Woods, sendo um dos criadores do FMI - Fundo Monetário Internacional - e do Bird - Banco Internacional para Reconstrução e Desenvolvimento - já se preocupando com o fim social prevalente na criação e no uso da moeda, inclusive sob  controle de entidades que perduram. Numa população mundial, atual, de cerca de 7 bilhões de habitantes - pasmem-se -, existem mais de 30% de seres humanos em condições de miséria! Mais importante do que o exemplo do euro, ao tentar unificar a economia européia, do que a defensiva inglesa mantendo a independência de sua libra esterlina, do que os States tentando manter a dolarização da economia, ou do que a China sugerir uma moeda de fundo de reserva mundial, para repetir a estória do "dólar furado", é a economia supraideológica, suprapartidária, supranacionalista, mas essencialmente civilizatória, igualitária e humanista assumir as rédeas do futuro maravilhoso dessa espécie que acabará se autoconsumindo em nome do poder, da riqueza para alguns e da miséria para a maioria: a Espécie Humana, colocada no caldeirão da morte, pelas lutas e preconceitos entre as numerosas raças que a constituem!

Sagrado Lamir David david@powerline.com.br

Juiz de Fora (MG)

_____

FEBRABAN

É passada a hora de os bancos privados prepararem as listas de demissões dos cabeças desta greve e do Banco do Brasil e Caixa Econômica Federal, onde se ganha bem e se trabalha pouco, começarem a caçar e ou extinguir cargos comissionados (cargos de chefia) das agências, visando a diminuir os prejuízos com a greve e com a enxurrada de ações nos Procons  e na Justiça, que haverão de acontecer no próximo mês.

Nélio Alves Gomes raytomonelio@hotmail.com

Curitiba

_____

LEI GERAL DA COPA

Perguntar não ofende: a propalada "Lei Geral da Copa" trará embutida em suas normas a previsão para a constituição de uma CPI que inevitavelmente (deveria) investigar a corrupção, desvio de milhões e o superfaturamento entre outras sacanagens que todos sabemos, ocorrerão? Não?! Sei...

 

Paulo Boccato pofboccato@yahoo.com.br

São Carlos

_____

AEROPORTOS

Pela forma ridícula do andamento do leilão de aeroportos no Brasil, sem nenhuma definição até agora. Que é bem provável que seja pela falta de um "acordo" entre todas as partes envolvidas e interessadas. Para além de oferecerem um atendimento decente e respeitoso a população brasileira,devem ser adequados para receber turistas por ocasião da "Copa" e "Olimpíada". Mais fácil seria o governo "incapaz" e "inútil" em resolver a situação, só permitir e autorizar a vinda de turistas em : "dirigíveis", "balões", "teco-teco" e etc.

 

Angelo Tonelli angelotonelli@yahoo.com.br

São Paulo

_____

SOBERANIA

Para manter um assassino italiano no Brasil o PT (partido dos traidores) alegou que nosso pais é soberano, principalmente o "cara" defendeu isso. A mãe do PAC, obedecendo ao chefão, manteve o lero-lero. Quando a Fifa impõe suas mazelas, vem um demagogo governador do Rio de Janeiro e diz que isso estava escrito quando o Brasil se candidatou à Copa do Mundo. Pergunto: e a nossa soberania?

Delcio da Silva delcio796@terra.com.br

Taubaté

_____

EX-CIDADE MARAVILHOSA

O Brasil tem um potencial enorme para crescer no turismo e trazer divisas para nosso Pais,claro gerando muitíssimos empregos numa época de tantas crises. Não existe lugar mais propicio a isso que a ex-Cidade Maravilhosa, na verdade cidade imunda, com tantas belezas naturais, além do samba e carnaval. O que não pode é termos os turistas sendo assaltados por bandidos andando de bicicleta em plena Av. Atlântica, Copacabana, e a policia enfornada nas cabines? Precisamos ter policia andando, fiscalizando, abordando, e sempre preservando o turista pois turista bem tratado vai voltar e trazer mais gente? Independente mente de tudo e de todos as nossas autoridades competentes tem que se atentar a isso e nos prepararmos verdadeira e corretamente para os eventos que estão por vir. E turista não vai faltar.

Asdrubal Gobenati asdrubal.gobenati@bol.com.br

Rio de Janeiro

_____

AGRADECIMENTOS AO HC

Fui internado no Hospital das Clínicas (HC) dia 18/9/2011 no 8.º andar na clínica de internação cirúrgica de cabeça e pescoço. A minha cirurgia foi no dia 21/9/2011. Os médicos Dr. Vitor Moutinho Jr., Dr. Rodrigo Lourenção, Dr.Giuliano Gagliotti, Dr. André d'Alessandro e Dra. Aline Albertine. Estou escrevendo a este conceituado jornal para elogiar o carinho, amor, dedicação destes profissionais e meus agradecimentos a toda equipe.

 

Severino Neves Batista Filho bat.filho@hotmail.com

São Paulo

_____

ESCRITOR 'PREVIU' GANHADORES DO NOBEL

Que Nostradamus, que nada. Quem parece estar acertando previsões agora é o escritor canadense Robert J. Sawyer. Em seu livro FlashForward, Sawyer emplacou os nomes de dois dos três ganhadores do Prêmio Nobel de Física deste ano. Um terço é uma margem de erro aceitável, se levarmos em conta que o livro foi escrito em 1999. A obra pertence ao gênero conhecido como "hard sci-fi", que é a ficção científica baseada em avanços tecnológicos que realmente existem e seus desdobramentos a curto e médio prazo. Prova disso é que os protagonistas de FlashForward são físicos do Centro Europeu de Pesquisas Nucleares (Cern) que trabalham no LHC (o Grande Colisor de Hádrons, o maior acelerador de partículas já construído) e estão à procura do Bóson de Higgs (partícula que forneceria massa a todas as outras partículas, verdadeiro "santo graal" da física moderna). Qualquer semelhança com a vida real com certeza não terá sido mera coincidência. FlashForward serviu de inspiração para uma série de mesmo nome que foi exibida no Brasil pelo canal pago AXN. A série teve apenas uma temporada, que foi ao ar entre 2009 e 2010.  No livro, que não foi publicado no Brasil, todas as pessoas do planeta perdem a consciência ao mesmo tempo por cerca de dois minutos, o que causa enorme destruição e um número de mortes acidentais que atinge a casa dos milhões. Durante estes dois minutos, todos têm visões de como serão suas vidas no futuro; daí o título do livro, FlashForward, em oposição a "flashback", visão do passado.  Robert Sawyer parece ter tido seu próprio "flashforward" no segundo parágrafo do capítulo 26 de seu livro. Ele escreveu: "Os laureados foram Perlmutter e Schmidt por seu trabalho, feito, em sua maior parte, uma década atrás, que mostrou que o universo vai se expandir para sempre, ao invés de colapsar no final em um big crunch". A "profecia" de Sawyer, no entanto, nada tem de esotérica; visto que o trabalho de Saul Perlmutter, Brian Schmidt e Adam Riess (que ficou de fora da "profecia" do escritor) vem sendo desenvolvido desde 1998, significa apenas que o canadense desde então já confiava na força da teoria da expansão sem fim do universo. Aliás, ainda segundo Sawyer, os físicos já deveriam ter conquistado o prêmio em 2009. Ele ainda acrescenta, logo em seguida no livro: "foi preciso tempo para que os resultados fossem replicados e para que as ramificações da pesquisa fossem consideradas".  Este não é o primeiro chute certeiro de Sawyer. No mesmo livro ele também já tinha "previsto" que o nome do Papa em 2009 seria Bento 16. Em várias passagens da obra o pontífice fictício - mas com nome bem verdadeiro - aparece dando declarações.

Celso Antonio de Almeida celso_antonio@yahoo.com.br

São Paulo

_____

PRÊMIO NOBEL PARA PROFESSOR BRASILEIRO

Que bom seria um prêmio Nobel de Economia, de Física ou de outra área científica! Sabe quando veremos uma notícia assim? Nas atuais circunstâncias, jamais! A não ser que o professor de nacionalidade brasileira exerça seu ofício em uma universidade da Europa ou América do Norte. Explico. Mas antes de iniciar, vale dizer que pode haver raras exceções no Brasil. As universidades públicas brasileiras estão sucateadas, principalmente em razão da sempre contingência orçamentária, que por sinal é a causa dos baixos salários de professores e funcionários. Diga-se de passagem, que só pode ser coisa do Brasil: um professor universitário ganhar menos do que um metalúrgico ou um profissional que exerça cargo de analista (administrativo, financeiro, de informática, etc.). Em parte, a culpa é dos próprios professores, por ser uma classe desunida. Vejam que os carteiros, bancários, juízes, agentes fiscais e alfandegários, entre outros, são todos mais unidos para o fim de reivindicar seus direitos, e assim conseguir ao longo do tempo buscar condições mais justas como contrapartida do seu trabalho. Não que um juiz que ganhe vinte mil reais esteja sobrevalorizado; é professor que ganha pouco! Apesar de ser informação pública, confesso ter vergonha de falar o quanto ganho, principalmente pelo fato de que não há qualquer outra profissão que requeira tão alto nível de formação: graduação, especialização, mestrado, doutorado. Não é a toa que muitos professores universitários na primeira oportunidade migram de atividade, principalmente se for para outra carreira pública melhor remunerada e reconhecida. A propósito, não se tem notícia na história brasileira de um tempo em que o professor foi tão menosprezado, financeira e socialmente. Vocação? Passou a ser vista como tolice. Tudo isso, tem levado muitos pais a dizerem: se meu filho disser que quer ser professor, será castigado na hora. Ainda, a contenção orçamentária também provoca a escassez de recursos para aquisição de livros, periódicos e outros materiais indispensáveis para o desenvolvimento acadêmico. Vejam que a USP, sendo a melhor universidade brasileira, somente agora voltou a estar entre as duzentas melhores universidades do mundo. Nas universidades e faculdades privadas a situação se não for equivalente é pior. Isso porque, não há mais vestibular. Com o pretexto de "inclusão universitária", analfabetos funcionais estão ingressando e saindo (pois os professores são "forçados" a aprová-los) das "academias" universitárias com um diploma, mas sem formação, por não têm base intelectual, cultural, etc. para tanto. Bibliotecas? Muitas se utilizam de bibliotecas alugadas para fins de fiscalização do Ministério da Educação. Salários? Estão até mais baixos do que as remunerações dos professores das instituições públicas. Isso, pois as faculdades estão disputando alunos "no tapa". Reduzindo cada vez mais os preços das mensalidades, tendo por tanto de economizar nos salários de professores, compra de livros, etc.

Lamentavelmente, no Brasil muita coisa está invertida, por isso, é mais fácil um operário chegar a Presidência da República do que um professor de universidade brasileira ganhar um Prêmio Nobel.

Tarcisio Teixeira, professor de Universidade Estadual no Brasil contato@tarcisioteixeira.com.br

São Paulo

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.