Cartas - 16/12/2010

AUMENTO DE SALÁRIOS

, O Estado de S.Paulo

16 Dezembro 2010 | 00h00

Que país é este?

Em que país do mundo há um aumento de mais de 130% no salário de presidente, vice e ministros, além de absurdos 61,83% para deputados e senadores? Que país é este? Duvido que exista algum brasileiro sensato que ache que deputados e senadores devam receber quase R$ 27 mil mensais, além de todos os demais benefícios. Que vergonha!

JUDSON CLAYTON MACIEL

judson@judsonline.com

Rio de Janeiro

___________________

Exemplo inglês

Enquanto se discute o valor do novo salário mínimo para mais ou menos R$ 550, nossos parlamentares aprovam reajuste de 61,83% de seus salários - e do presidente da República em 133,96%. Esses senhores esquecem que foram eleitos para servir à Nação (povo), não para se servirem. Será que teremos de seguir o exemplo dos estudantes ingleses?

GABRIELE DI GIULIO

digiulio@srnet.com.br

São Roque

___________________

E o aposentados...

Este país é mesmo injusto. Os parlamentares, que nada fazem, a não ser desviar verbas, e muito mais em outras "arrecadações", dão a si mesmos aumento de quase 62%. E para nós, aposentados, que já produzimos muito e, diferentemente deles, não temos outras "rendas", não preveem nada. Para legislar em benefício próprio eles são especialistas, agora, para o povo... Só rindo da situação em que nos estão colocando.

LAERT PINTO BARBOSA

laert_barbosa@ig.com.br

São Paulo

___________________

Disputa

Deputados e senadores aumentam em mais de 60% os seus salários com o argumento de se igualarem aos ministros do Supremo Tribunal Federal (STF). Já há algum tempo ministros do STF e parlamentares travam duas disputas: quem ganha mais e quem trabalha menos. Enquanto isso, os contribuintes pagam as contas e veem os processos contra os grandes suspeitos se arrastarem por décadas.

CELSO BATTESINI RAMALHO

leticialivros@hotmail.com

São Paulo

___________________

Pega ladrão

Realmente é incrível a rapidez dos nossos parlamentares: uma semana após terem sido apanhados assaltando os cofres públicos via emendas para entidades fantasmas, já conseguiram aumentar os próprios salários em 61,83%. É aquela velha história do ladrão que, encontrando a porta trancada, entrou pela janela.

ACHILLE APREA

newplay1@terra.com.br

Vitória

___________________

CORRUPÇÃO

Desvio de verbas

A Controladoria-Geral da União descobriu que parlamentares destinaram R$ 20 milhões a entidades fantasmas, desde 2008. Parlamentares, que têm a obrigação legal de fiscalizar o uso de verbas públicas, são os primeiros a favorecer o desvio milionário de verbas. Deveriam ser punidos exemplarmente pelos crimes de formação de quadrilha, falsidade ideológica e peculato. Mas, no Brasil, vê-los punidos é muito difícil. Necessário seria "enxugar" o Parlamento brasileiro, a começar pelo número de cadeiras, gabinetes e assessores lá existentes.

EDENILSON MEIRA

merojudas@uol.com.br

Itapetininga

___________________

Carecas

Quando o ministro Paulo Bernardo diz que defende "pente-fino" no esquema das verbas, ele se esquece de um detalhe muito importante: nessa hora, políticos e seus asseclas se transformam numa quadrilha de carecas.

CLAUDIO D. SPILLA

Claudio.Spilla@CSpilla.org

São Caetano do Sul

___________________

Laranjas

Em países sérios, a primeira providência é recuperar o dinheiro roubado do contribuinte. Na nossa República de bananas, por incompetência ou má-fé, o dinheiro desaparece nos meandros da Justiça. E na maioria das vezes não ficamos sabendo quem é o chefe da quadrilha, o destinatário final da pilhagem.

ELDER GADOTTI

elderg@ig.com.br

Campos do Jordão

___________________

Sem futuro

Sobre a destinação fraudulenta de verbas do Orçamento da União, pode-se dizer que se não há fiscalização e punição, então, tudo é permitido. A imprensa até que fiscaliza (apesar do governo Lula), mas, sem método nem obrigação, sabe-se lá quanto vem sendo desviado. E depois não há dinheiro para a saúde, o que, segundo Lula, se deve à falta de caráter da oposição, que acabou com a CPMF por pura maldade...

ANTONIO DO VALE

adevale@uol.com.br

São Paulo

___________________

BOAS-FESTAS

O Estado agradece e retribui os votos de feliz Natal e próspero ano-novo de Alex Cardoso de Melo - ONG Projetos Sociais Meu Sonho Não Tem Fim, Antonio Carlos Ribeiro Leite, Antônio Vanzella, Carlos Alberto Di Franco, Carlos Eduardo de Barros Rodrigues, Claudio Schleder Assessoria de Imprensa, Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas - Sistema CNDL, David Miguel Abujabra e família, Denise A. Pereira de Almeida, Escola de Teatro Bolshoi no Brasil, Editora WMF Martins Fontes, E. Parente Ramos F., Equipe Broker#1 Imóveis, Equipe do jornal, portal e TV da Segurança, Equipe Draco Machines, Equipe MobilizaçãoBR, Escola Vesper e equipe, Francal Feiras, Fundação Santillana, Gaudêncio Torquato e equipe da GT Comunicação Estratégica, Glauber Silveira-presidente da Aprosoja, GuimaQual Consultoria, Holiday Inn Parque Anhembi, Hortifrutiflores Jarinu, Humberto de Luna Freire Filho, Instituto Vencer, João de Mello e família, Jorge S. Decol-Ðecol JS Marketing & Copyright, Jornal DCI, José Eduardo Zambon Elias, Marcus Lima Arquitetura e Urbanismo, Mario S. Viana e equipe da Allcomm Partners, Milton Linhares, Myrian Macedo, ONG Orla Praia Santos, Paulo Piau, Pedro Passos, Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (Pnuma), Renata Bueno, Ricardo Bergamini, Rodolfo Guttilla e time de Relações com a Imprensa, Roque Pellizzaro Junior-presidente CNDL, Salvador e Clarice, Silvia Carneiro-Secovi/SP, Singular Arquitetura, Teatro Sotac, Valdy Pinto, Valmari Dermocosméticos, Virginia Andrade Bock Sion, Walter Mello de Vargas-Associação Brasileira das Forças Internacionais de Paz da ONU e WH Comunicação Ltda.

___________________

"Que tal se os senadores e deputados destinassem um porcentual para a saúde?"

ROBERT HALLER / SÃO PAULO, SOBRE O AUMENTO DE SALÁRIO DOS PARLAMENTARES

robelisa@click21.com.br

"Reajuste de 61,83% para deputados e senadores?! Pior é ter de ouvir que salário mínimo de R$ 570 "quebraria" a União..."

VIRGÍLIO MELHADO PASSONI / PRAIA GRANDE, IDEM

mmpassoni@gmail.com

"Ausência de prova não é prova de ausência"

LAURO R. ROQUE / SÃO PAULO, SOBRE A ABSOLVIÇÃO DE MALUF

lauroroque@uol.com.br

___________________

VOCÊ NO ESTADÃO.COM.BR

TOTAL DE COMENTÁRIOS NO PORTAL: 1.868

TEMA DO DIA

Parlamentares se dão reajuste de 61,83%

Em votação relâmpago, Senado ainda nivela salário de ministros, presidente e vice em R$ 26,7 mil

"Em um lugar civilizado, milhares iriam às ruas protestar. No Brasil? Nem eu, nem vocês, nem ninguém vai dar um pio."

RAFAEL GUIMARÃES

"É frustrante ver o salário de médicos, professores, policiais e outros profissionais, enquanto políticos ganham cada vez mais e exercem suas funções cada vez menos."

CRISTIANO CATARIN

"É uma vergonha e covardia legislar em proveito próprio."

FRANCISCO KAVESKI

___________________

Cartas enviadas ao fórum dos leitores, selecionadas para o estadão.com.br

 

 

 

 

 

 

 

 

É SÓ FESTA!

Adeus ano velho

Feliz ano-novo

63% de aumento para senadores e deputados

Com o dinheiro do povo.

 

 

 

Virgílio Melhado Passoni mmpassoni@gmail.com

Praia Grande

___________________

 

 

ATITUDE SÓRDIDA

É um escárnio esse aumento aprovado para o próximo ano no Congresso Nacional. A classe política está totalmente desacreditada, e ainda mais agora, com essa sórdida atitude. Será que agora vão acabar de vez com a corrupção? Aonde vamos parar? Até quando? Paira até a dúvida se Deus está realmente vendo tudo isso! A quem mais recorrer?

 

 

 

João Coelho Vítola Jvitola6@globo.com

Brasília

___________________

 

 

 

 

 

 

 

GATO MANSO

 

Entra e sai governo e a indignação, a revolta, o desprezo, a repulsa, os aborrecimentos, o nojo, etc., não mudam nos sentimentos do brasileiro, assim como não mudam os sacripantas que lá estão nos representando, vergonhosamente. Eles nos cutucam com vara curta, mas o problema é que este povo não passa de um reles gatinho manso.

Elaine Navarro elainenavarro.pa@hotmail.com

São Paulo

___________________

 

 

 

PESADELO

Às vezes é caso de imaginar se não estamos todos dormindo e tendo um pesadelo! Aumentos de salários monumentais para parlamentares, ministros, presidente, que já têm casa, carro, avião, segurança, todas as despesas pagas e ainda uma ajuda de custo de R$ 15 mil por mês! Isso no dia seguinte àquele em que soubemos que a tungada no Imposto de Renda será pesada, gente indiciada como chefe de quadrilha participando de solenidades, presidente de saída que registra seus feitos, os imaginários, os passados e os futuros (!) em cartório, gente que mal foi eleita e já fala em nos cobrar mais impostos, mais gente que, acoitando malandros como assessores, "não sabia de nada", mas que nem por saber pede o nosso dinheiro de volta. Tudo cercado do mais absoluto silêncio da plateia pagante e, pior ainda, da tal "oposição". É surreal. Alguém nos acorde!

Maria Cristina Rocha Azevedo crisrochazevedo@hotmail.com

Florianópolis

 

 

 

___________________

 

 

 

 

 

 

 

DINHEIRO A RODO

Aumento descarado de salário para TODOS os políticos (não é à toa que alguns lutam desesperadamente para sair da ficha suja); milhões de reais sendo desviados para ONGs (sabe-se lá de onde e quantas são). Desse jeito fica difícil acreditar que exista alguém na corte para dar bons exemplos ao "pobre" povo brasileiro, já que o exemplo vem de cima. Que exemplo? Não consigo ver nenhum. Ideia para todos: por que não compram uma passagem, com o dinheiro do aumento e dos desvios, para a Suécia e aprendem com os políticos de lá como legislar sem pensar no próprio bolso? Assim, milhares de brasileiros e eu não nos sentiríamos ultrajados tendo de contar moedinhas para poder pagar as contas, endividados e perdendo sono, sem saber como fazer para sair do buraco. Resolvido: não voto mais! Não vou desperdiçar meu voto em quem não pensa em mim como brasileira. É revoltante! Que vergonha!

 

 

 

Tânia Pinotti tkita@uol.com.br

Pompeia

 

 

 

 

 

 

 

 

 

___________________

 

 

 

 

 

 

 

IMPERDOÁVEL

 

 

 

 

Que existe o crime organizado e até institucionalizado sabemos e não tão difícil nos é reconhecer, pelo que se demonstra, como as facções operam e onde têm instalados os seus estados-maiores. Um aumento escandaloso de 61,8%, extensivo a todos os parlamentares - considerando que a inflação do período foi inferior a 20% e sabendo-se que a maioria não trabalha proporcionalmente ao que percebe, enquanto também descuram do salário já extramínimo pago ao trabalhador, apenas reajustando-o e tão somente em torno de 5,5%, incluindo o dos aposentados, eternas vítimas - é um acinte, um escândalo, um crime de lesa-pátria; apenas o prenúncio do que de pior virá! É a BANANA em riste dada na cara e em gratidão ao eleitor ultrajado e covardemente acomodado porque aliciado com promessas mentirosas, quando não comprado por moedas outras e, por isso, sem forças para esboçar reações. Tudo feito estrategicamente ao apagar das luzes deste governo para que não se impute ao da "presidenta" tamanha inconsequência. Pior de tudo, de iniciativa do Poder que poderia ser exemplar e, no exercício do seu principal ofício, fiscalizar a atuação dos demais Poderes, mas que por si já não se demonstra exemplar atuando apenas em causa própria, em detrimento do povo que o elegeu. Imperdoável!

J. Hildeberto Jamacaru de Aquino hildebertoaquino@yahoo.com.br

Russas (CE)

 

 

 

 

 

 

 

 

 

___________________

 

 

 

 

 

 

PARABÉNS, DEPUTADOS

Quando os aposentados reivindicaram aumento de 10%, Lula disse que, se ele concedesse, quebraria o País. Ontem os srs. deputados aprovaram um aumento de 62%, que juntamento com o dos senadores, dará um rombo de R$ 185 milhões ao ano, mais o salário do presidente R$ 315 mil ao ano, e mais 37 ministros, R$ 3,78 milhões/ano. Somando tudo, chega-se perto de R$ 200 milhões/ano. E somos nós, aposentados, que quebramos o Brasil... Nós merecemos isso, fomos nós mesmos que colocamos esse cínico lá em Brasília.

 

 

 

Mário Lopomo mlopomo@uol.com.br

São Paulo

 

 

 

 

 

 

___________________

 

 

 

 

 

 

 

 

REVOLTA E INDIGNAÇÃO

Este é o meu sentimento em relação à noticia do aumento de salários de deputados e senadores, aprovado ontem, quase na surdina, sem nenhuma justificativa ou explicação para o povo, o qual supostamente devem representar e do qual depende sua eleição. Proponho que todos os salários, de todos os trabalhadores, tenham o mesmo porcentual de aumento, caso contrário, o dos deputados e senadores seja cancelado. Gostaria igualmente de receber explicações dos presidentes da Câmara e do Senado.

Nahir Basbaum nr.basbaum@yahoo.com.br

São Sebastião

 

 

 

 

 

 

 

 

 

___________________

 

 

 

 

 

 

 

 

CIRCO POLÍTICO

E mais uma vez o Congresso aprova o aumento de salários de deputados federais e senadores. Ao povo só resta uma conta a fazer: com um salário mínimo de R$ 510, o brasileiro terá de trabalhar aproximadamente 4 anos e meio para ganhar os R$ 26.723,13 que eles ganham em um mês. Parece que os verdadeiros palhaços somos nós e os falsos já têm uma cadeira confortável reservada em Brasília.

 

 

 

Renan William Candido rcandido.adm@gmail.com

São Paulo

 

 

 

 

 

 

 

___________________

 

 

 

 

 

 

 

AUMENTO SALARIAL

A Nação que presta - e trabalha! - não pode tolerar tamanho insulto!

 

A. Fernandes standyball@hotmail.com

São Paulo

 

 

 

 

 

 

 

___________________

 

 

 

 

 

 

 

 

SAFADEZA

Como Sarney e Temer vão explicar esse aumento dos parlamentares para R$ 26.700 por mês (fora as outras verbas, fora os 16 salários anuais, etc.) aos que ganham salário mínimo? Ah, não precisam explicar, porque quem ganha salário mínimo não merece explicação? Brasil, o país dos espertos e safados.

Antonio do Vale adevale@uol.com.br

São Paulo

 

 

 

 

 

 

 

___________________

 

 

 

 

 

 

 

 

 

SALÁRIO MÍNIMO

Depois deste vergonhoso aumento dos parlamentares, com que cara estará o infeliz que vai anunciar o valor do aumento do salário mínimo?

 

Valdir Sayeg valdirsayeg@uol.com.br

São Paulo

 

 

 

 

 

 

 

___________________

 

 

 

 

 

 

UM DIA O POVO ACORDA

Ser político virou investimento e profissão, mas com certeza eles não passariam do período de experiência em qualquer empresa privada.

Gostaria de ver, se a remuneração fosse apenas uma ajuda de custo, se teríamos tantos representantes e candidatos.

São piores que os bandidos do Morro do Alemão, pois fazem as coisas na calada da noite, através de acordos que neste momento não têm bandeira partidária.

Dinheiro na cueca, mensalão, prestação de contas duvidosa, fazem isso porque sabem que nada vai acontecer, mas cuidado, uma hora o povo vai acordar.

Vou parar por aqui, estou enjoado e com dor de barriga, acho que foi alguma coisa que comi vinda de Brasília.

Marcelo de Moura mdemoura@globo.com

São Paulo

 

 

 

 

 

 

 

 

___________________

 

 

 

 

 

 

 

MARAJÁS

Quem sabe se com um salário de marajá os srs. deputados e senadores (mesmo os semianalfabetos) deixarão de nos roubar na caradura, desviando dinheiro do povo para seus próprios bolsos? O mais grave é que quando pegos na maracutaia eles se esquivam, como fez mais recentemente a sra. Serys, que por puro escárnio estará a comandar a relatoria do Orçamento da União. Quem salvará nosso país dessa bandalheira escancarada? Acho que já se esgotou o tempo para o Brasil ser passado a limpo.

 

 

Leila E. Leitão

São Paulo

 

 

 

 

 

 

 

 

___________________

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

PROMISCUIDADE

O Brasil, indiscutivelmente, é um dos melhores países do mundo para se viver, porém o que o estraga é a "promiscuidade política", que cada vez mais se acentua no nosso meio, basta ver a conduta do Congresso Nacional aprovando um aumento dos salários dos parlamentares em mais de 60%. É uma vergonha.

Angelo Tonelli angelotonelli@yahoo.com.br

São Paulo

 

 

 

 

 

 

 

 

___________________

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

COINCIDÊNCIAS

Na mesma semana em que parlamentares são denunciados pelo estratosférico aumento na verba gasta em suas emendas, eles votam o próprio aumento. Lula, do alto de sua empáfia, reúne-se com 800 "autoridades" para festejar as realizações de seu governo, esquecendo que o Brasil sempre esteve na rabeira em termos de crescimento do PIB e na dianteira em cobrança de impostos. Maluf e Garotinho são "inocentados’ e Tiririca será diplomado. Capricho do destino?

 

 

 

Luiz Nusbaum lnusbaum@uol.com.br

São Paulo

 

 

 

 

 

___________________

 

 

 

 

 

 

 

 

É PARA RIR

 

 

 

Será que o sorriso de Tiririca é pelos R$ 26.700 que ganhará?

 

 

Cícero Sonsim c-sonsim@bol.com.br

Nova Londrina (PR)

 

 

 

 

 

 

 

___________________

 

 

 

 

 

 

 

 

 

VERGONHA NA CARA

Quase 61% é o aumento aprovado para deputados e senadores. Este país, enquanto não for presidido por pessoas que tenham vergonha na cara, iniciando-se pelo primeiro mandatário, não tem jeito, não.

Orivaldo Tenorio de Vasconcelos prof.tenorio@uol.com.br

Monte Alto

 

 

 

 

 

 

 

 

___________________

 

 

 

 

 

 

 

 

 

E O PRESIDENTE LAMENTA!

Valha-nos Deus! Com o aumento salarial dos parlamentares e do presidente da República, de fato precisamos pagar mais impostos. E o presidente ainda lamenta o fato de não conseguir a volta da CPMF para a saúde. Até quando o Bolsa-Família vai nos deixar calados e omissos? Chama o BOPE, a ROTA, a Marinha, o Exército! O tráfico de interesses escusos e o deboche para com a população está se tornando intolerável!

José Jorge Ribeiro da Silva, jjribeiros@yahoo.com.br

Campinas

 

 

 

 

 

 

 

 

___________________

 

 

 

 

 

 

 

 

DESGASTE DESNECESSÁRIO

 

 

O projeto de lei para a implementação do reajuste dos valores que os deputados federais e senadores receberão na próxima legislatura teve uma tramitação rápida e, por extensão, atinge também os reajustes dos vencimentos da futura ocupante do cargo de presidente da República e seus respectivos ministros. Esse aumento terá reflexos nos Legislativos estaduais e municipais. O reajuste tem sua razão de ser, já que a responsabilidade de

alguns cargos justifica que eles devam efetivamente receber valores condizentes. Mesmo sabendo que nesse meio alguns ocupantes não fazem por merecer. Por que não se adota, por coerência, o mesmo método em relação aos reajustes dos servidores públicos e aos milhões de aposentados e pensionistas? Esta é uma das situações pelas quais se fala tanto mal da classe política, um desgaste desnecessário, se fossem mais criteriosos nos encaminhamentos de questões de interesse geral.

 

 

Uriel Villas Boas urielvillasboas@yahoo.com.br

Santos

 

 

 

 

 

 

 

___________________

 

 

 

 

 

 

 

 

 

DEMOCRACIA ACABOU

Os três Poderes da República são extremamente corruptos, portanto, seus membros devem ter isonomia salarial. Nada mais justo. Viva o Terceiro Mundo!

 

José Francisco Peres França josefranciscof@uol.com.br

Espírito Santo do Pinhal.

 

 

 

 

 

 

___________________

 

 

 

 

 

BRA$ÍLIA

O relatório do 4.º Anuário do Fórum Brasileiro de Segurança Pública (15/12, C7), que apontou Brasília "como a unidade da Federação onde os ladrões mais trabalham", é lato sensu?!

J. S. Decol decoljs@globo.com

São Paulo

 

 

 

 

 

 

___________________

 

 

 

 

 

 

 

 

SEMELHANÇA

Manchete do caderno Cidades de ontem: Brasília é a área com mais ladrões. Qualquer semelhança com o que você está pensando não é mera coincidência.

 

 

 

Carlos Montagnoli carlosmontagnoli@uol.com.br

Jundiaí

 

 

 

 

 

 

___________________

 

 

 

 

 

 

 

 

 

LADROAGEM

 

 

Deu no Estadão de ontem, caderno Cidades, que "BRASÍLIA É ÁREA DO PAÍS COM MAIS LADRÕES"! Alguém tem dúvida?

Ricioti Covesi Filho ricioti@uol.com.br

Americana

 

 

 

 

 

 

 

___________________

 

 

 

 

 

 

NOVIDADE?

Quem não sabia que Brasília é a área do País com mais ladrões? E se tudo continuar com a nova direção? Deus nos acuda.

Plínio Zabeu pzabeu@uol.com.br

Americana

 

 

 

 

 

 

___________________

 

 

 

 

 

 

 

 

NUNCA ANTES...

A informação do IBGE de que os ladrões trabalham mais em Brasília é do conhecimento geral. Somente acho que deveriam classificar as categorias de ladrões: governo federal, governo distrital, Congresso e cidadão comum, comparando com o passado. Verificaremos que "nunca antes neste país" as três primeiras categorias cresceram tanto.

Fabio Figueiredo fafig3@terra.com.br

São Paulo

 

 

 

 

 

 

 

___________________

 

 

 

 

 

 

 

 

 

DEU A LÓGICA

Sobre a pesquisa que confirma Brasília como a região do País com mais ladrões, se somarmos os valores desses roubos, talvez nem de perto alcancem os desvios de verbas para entidades fantasmas e superfaturamento, praticados por aqueles que têm imunidade parlamentar e pelos muitos protegidos pelo Planalto...

Paulo Panossian paulopanossian@hotmail.com

São Carlos

 

 

 

 

 

 

 

___________________

 

 

 

 

 

 

 

 

 

ELES NÃO SE EMENDAM

No apagar das luzes da atual legislatura, e como uma espécie da presente de despedida, nossos parlamentares nos brindam com o escândalo das emendas fajutas. Senadores e deputados se esmeraram em dilapidar o erário, por meio de empresas de propriedade de laranjas, a maioria usada à sua revelia. Entre eles se destaca, pomposo, o senador Gil Argello, não só pelo volume de emendas e pela justificativa absurda de que cabe a ele indicar, e não verificar a idoneidade da empresas contempladas, como pelo seu currículo para chegar ao Senado. Merecem destaques também aqueles mencionados na página A4 do Estadão de ontem, que apresentaram justificativas pífias ou que são na realidade confissões do ilícito. Alguns não foram reeleitos, mas deixarão um rombo considerável no Tesouro, através de suas emendas safadas. Sendo ignorante em termos dos meandros da nossa política nacional, eu me pergunto: como pode um parlamentar propor uma emenda para beneficiar uma empresa ordinária e não ser responsabilizado por tal? Ou um parlamentar, neste país desgovernado, só perde o mandato se xingar a mãe de alguém de careca ou jurar de pés juntos que é a cegonha que nos traz à vida? O plenário inclusive aprova a lei com tais emendas no "vai da valsa", sem atentar para os absurdos, enquanto o Executivo sanciona a Lei Orçamentária sem conferir, para vetar as roubalheiras ali embutidas. O mínimo que se espera agora é a cassação de todos os parlamentares flagrados nessa maracutaia, inclusive aqueles que retornarão a partir do ano que vem. Também devem devolver ao erário o que foi surrupiado na cara larga.

Gilberto Pacini benetazzos@bol.com.br

São Paulo

 

 

 

 

 

 

 

___________________

 

 

 

 

 

 

PCC OU CV DA POLÍTICA

Estamos vivenciando uma mudança na política profissional deste país. O político corrupto está evoluindo para o político corrupto e assassino. Processo iniciado pelo o PT em Campinas e Santo André e generalizado, agora, com o assassinato em Jandira. É o PCC ou CV da política.

Ulysses Fernandes Nunes Junior ulyssesfn@terra.com.br

São Paulo

 

 

 

 

 

 

___________________

 

 

 

 

 

 

 

 

 

GAFE DE CABRAL

Colocação fora de hora para uma plateia que estava lá para debater oportunidades de negócios (15/12, A21). E Cabral proferiu a frase infeliz: "Quem aqui não teve uma namoradinha que teve que abortar?"

Falava com conhecimento de causa? Essa asneira nos faz lembrar outra frase infeliz, dita por Paulo Maluf: "Estupra, mas não mata."Essas gafes de alguns políticos nos levam a pensar que são ignorantes ou, naquela ocasião, estavam em "estado de embriagues".

A continuarem esses absurdos, ainda teremos políticos "sonolentos" invocando a "Lei da Gravidade" para tratar de estupros, gravidez e abortos.

 

Alvaro Salvi alvarosalvi@hotmail.com

Santo André

 

 

 

 

 

 

 

 

___________________

 

 

 

 

 

 

GAFE?

 

 

 

Gafe cometeu o Estadão ao classificar como tal a defesa do aborto pelo governador Cabral.

Quer dizer que qualquer figura pública que defenda uma alteração na legislação comete gafe?

E como se mudam as sociedades?

 

 

Edison Lopes edisonlopes@hotmail.com

São Paulo

 

 

 

 

 

 

___________________

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

ÉS O CABRAL, MAS NÃO AQUELE...

 

 

Quero informar ao governador Cabral, lá do Rio de Janeiro, que a defesa do aborto já é uma bandeira carcomida pelo tempo. É coisa de gente antiga.

Quando o governador era mocinho, era costume levar a "namoradinha" até uma bruxa, que morava no oco da árvore da floresta, para fazer um aborto clandestino, mas isso mudou. Hoje existe a pílula do dia seguinte e tem mais contraceptivo do que Ministério no governo da Dilma. É só colocar essas maravilhas modernas no posto de saúde e pronto! Sai mais em conta e evita o extermínio. Até a bruxa da floresta já sabe disso.

O governador precisa se reciclar, precisa ser mais "prafrentex", mais moderninho.

 

 

Stanislaw Cordeiro ratles2@hotmail.com

São Paulo

 

 

 

 

 

 

 

___________________

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

CABRAL E O ABORTO

 

 

A defesa da legalização do aborto feita por Sérgio Cabral, uma posição aparentemente destemida em face das inúmeras críticas que deverá receber por ela, seria verdadeiramente corajosa se tivesse sido explicitada antes da eleição que o reelegeu governador do Rio de Janeiro.

Não escutei dele uma única palavra a respeito desse controverso tema durante a sua campanha eleitoral.

 

 

Ronaldo Gomes Ferraz ronferraz@globo.com

Rio de Janeiro

 

 

 

 

 

 

 

 

___________________

 

 

 

 

 

 

 

 

FORA DO TOM

Infelizmente, temos políticos e governantes como esse senhor que afirma em público: "Quem é que ainda não teve uma namoradinha que teve que abortar?"

Não é bom julgar os outros como a si mesmo e também não é bom subestimar a inteligência alheia!

 

Ruy Lopes Cardoso cardosoruy@gmail.com

São Paulo

 

 

 

 

 

 

 

___________________

 

 

 

 

 

 

 

 

 

PORQUE NÃO TE CALAS?

Governador Sérgio Cabral, o senhor se lembra em que ano aconteceu o fato?

Luiz Ress Erdei gzero@zipmail.com.br

Osasco

 

 

 

 

 

 

 

 

 

___________________

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

NUNCA SE SABE...

Pô, por que a "namoradinha" do pai do tal "governador" do Estado do Rio de Janeiro (do Rio de Janeiro, hein!), Sérgio Cabral Filho, não fez um "abortinho"?! Observação: o problema é que nunca se sabe quem deveria ter sido abortado, né?

Ney José Pereira neyjosepereira@yahoo.com.br

São Paulo

 

 

 

 

 

 

 

___________________

 

 

 

 

 

 

 

 

TIRO DE FESTIM

"Quem não teve uma namoradinha que teve de abortar"? Com esta frase supimpa, o governador do Rio de Janeiro Sergio Cabral, além de confessar que suas namoradinhas abortaram, o que o torna conivente com assassinato, mostra a verdadeira face de quem combate o narcotráfico em seu Estado. Depois desta frase alguém confia que a investida de Cabral nos morros contra o narcotráfico é de verdade ou não passa de tiro de festim? E ele ainda sonha ser presidente do Brasil! Triste figura!

Beatriz Campos beatriz.campos@uol.com.br

São Paulo

 

 

 

 

 

 

 

 

 

___________________

 

 

 

 

 

 

 

 

ABORTO DE NOVO?

Sr. governador Sérgio Cabral, a solução boa para o problema da gravidez não desejada não é o aborto. É a não gravidez não desejada. Na educação sexual, no acesso aos recursos contraceptivos que a ciência criou e na abstinência está a saída. É este o caminho a ser escolhido e trilhado.

Euclides Rossignoli euros@ig.com.br

Itatinga

 

 

 

 

 

 

 

___________________

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

MACHISTA E IRRESPONSÁVEL

O demagogo e populista governador do Rio continua a dizer o seu festival de besteiras.

A última foi a relativa ao aborto quando, disse à plateia aquela impropriedade: "Quem é que nunca teve uma namoradinha que teve que abortar?"

Frase machista, irresponsável e deseducadora.

Sendo o aborto considerado um crime no Brasil, nunca um governador que se preze deveria dizer uma batatada dessas.

Apologista da liberalização de "drogas leves", ante a impossibilidade de combater um crime, acha que então é melhor legalizá-lo.

Cabral é um aprendiz de Lula e como ele pensa que ter sido eleito o dispensa de ter decoro e respeito pelo povo.

Se quer defender uma causa, que o faça dentro dos parâmetros.

Um governante tem o dever de cumprir a lei e fazer parecer que a cumpre.

Mais ou menos como a mulher de César.

 

Maria Tereza Murray terezamurray@hotmail.com

São Paulo

 

 

 

 

 

 

 

 

___________________

 

 

 

 

 

 

 

 

 

ABORTISTA CONVICTO

Cabral tem uma desconsideração tão machista pela figura das mulheres que a sua frase "afinal, quem não teve uma namoradinha que teve que abortar?" é a mais abjeta opinião que ouvi sobre o assunto aborto. É... afinal, com a recusa quase sistemática de muitos homens ao uso de preservativos, a namoradinha - também irresponsável - que se vire e arrisque a própria vida num aborto, acrescentando à sua irresponsabilidade inicial o peso de um crime de morte contra seu filho, não é mesmo?

Numa realidade em que o acesso aos preservativos é facílimo para todos, aceitar que se legalize o aborto é paradoxal! A ideia de educar os cidadãos para que se habituem ao sexo responsável será mais absurda que legalizar a pena de morte no Brasil para fetos indefesos?

Mara Montezuma Assaf montezuma.fassa@gmail.com

São Paulo

 

 

 

 

 

 

 

 

 

___________________

 

 

 

 

 

 

 

 

 

REFERENDO

Em vez de fazer declarações sobre assunto tão delicado como esse, o governador do Rio deveria sugerir um referendo para saber o que pensa a Nação brasileira. Certamente o que pensa uma única pessoa como Sérgio Cabral não traduz o que pensam 195 milhões de brasileiros. Portanto, sugerir regras de procedimento que tratam do amor próprio de uma Nação é extremamente delicado e perigoso.

 

Alberto Nunes albertonunes77@hotmail.com

Itapevi

 

 

 

 

 

 

 

 

___________________

 

 

 

 

 

 

 

MANCADAS

Em 2009, na presença do presidente Lula, o governador do Rio de Janeiro, Sérgio Cabral, chamou de otário e sacana um menino que o abordou com singelas reivindicações para a comunidade carioca onde morava.

No princípio de 2010, Cabral demorou longas 24 horas para confortar os moradores de Angra dos Reis que perderam todos os seus bens e, principalmente, dezenas de parentes, em catastróficos deslizamentos de encostas.

Recentemente, ao se dirigir aos participantes de um evento em São Paulo, o governador fluminense defendeu a legalização do aborto, banalizando o trágico e (ainda) criminoso evento que resulta na morte estimada de mais de 1 milhão de embriões humanos por ano no Brasil, com a pergunta jocosa e infeliz: "Quem é que aqui não teve uma namoradinha que teve que abortar?"

Oxalá que o leviano governador Sérgio Cabral, no seu próximo mandato, descubra e passe a vivenciar, enfim, o que são os atributos de humanidade, gentileza, sensibilidade, presteza, altivez e seriedade que devem reger qualquer político, mas especialmente aquele que governa milhões de cidadãos.

Túllio Marco Soares Carvalho tulliocarvalho.advocacia@gmail.com

Belo Horizonte

 

 

 

 

 

___________________

 

 

 

 

 

 

 

 

 

CADA PATAQUADA..

Seria cômico se não fosse trágico: Lula e Cabral rivalizam no picadeiro nacional, disputam o lugar com Arrelia e Pimentinha, in memoriam, palhaços com muito respeito, que muito nos alegraram na infância. Não posso dizer o mesmo dos novos candidatos.

Fernando Pastore Junior fernandopastorejr@gmail.com

São Paulo

 

 

 

 

 

 

 

___________________

 

 

 

 

 

 

 

 

 

A VIDA COMO ELA É

Tem total razão o governador do Rio, Sérgio Cabral, ao defender a descriminalização do aborto no Brasil. É preciso tratar o aborto como uma séria questão de saúde pública, e não como caso de polícia. É preciso viver no mundo real e ver a vida como ela é de fato. Todos os anos, no Brasil, milhões de mulheres se submetem a abortos em clínicas clandestinas, com sérios riscos para sua vida, além de graves danos físicos, emocionais e das sequelas que ficam. É preciso acabar com tamanha hipocrisia, com o conservadorismo de fundo pseudorreligioso e de viverem no mundo da lua.

 

 

 

Renato Khair renatokhair@uol.com.br

São Paulo

 

 

 

 

 

 

 

___________________

 

 

 

 

 

 

 

 

PAULISTANO SOFRE

 

 

A prefeitura paulistana aumentou substancialmente a arrecadação do IPTU, com a grande quantidade de novos prédios e o acrÉscimo de 30% nesse imposto este ano. Mas as enchentes, os congestionamentos e os buracos e valetas nas ruas e a sinalização irracional, que prejudicam a fluidez e aumentam a poluição, continuam em cartaz. Os moradores da capital pagam altos impostos e recebem pouquíssimos serviços da Prefeitura, do Estado e federais.

 

 

 

 

Mário A. Dente dente28@gmail.com

São Paulo

 

 

 

 

 

 

 

 

 

___________________

 

 

 

 

 

 

LIXO

 

Lugar de lixo é na lixeira. E o lixo nas calçadas, à espera do lixeiro? Daí, vem uma chuva forte e a enxurrada leva tudo pro bueiro. A gente vê na TV, quase todos os dias nesta época de chuva, sacos de lixo boiando, levados pelas enxurradas. Poluição indireta? Sem intenção? Há, mas alguém tem culpa nessa história; se é o poder público, então que seja responsabilizado. Uma lei que proibisse lixo nas calçadas, a não ser em lixeiras construídas com altura que as enxurradas não as alcançassem, ajudaria. Afora os cachorros vira-latas. Também poderia ser como em certas cidades, aqui mesmo no Brasil, Santos, por exemplo, lixeiras contêineres onde moradores depositam seu lixo e os caminhões são adaptados para a coleta.

 

 

Cesar Maluf malufcesar@googlemail.com

São José do Rio Preto

 

 

 

 

 

 

___________________

 

 

 

 

 

 

 

 

QUEM É O CULPADO?

Com tantos pontos de alagamento em São Paulo nesta época de chuvas, gostaríamos de saber qual seria o discurso se as eleições para prefeito e governador fossem agora. Quem seria o culpado, São Pedro, com muita água, ou o governo federal, não repassando verbas para obras, ou a população mal-educada, entupindo bueiros, ou ainda, quem sabe...?

José Piacsek Neto bubapiacsek@yahoo.com.br

Avanhandava

 

 

 

 

 

 

 

___________________

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

AS ÁRVORES PEDEM SOCORRO

 

 

Por mais que o homem se sinta poderoso, por mais lindos que sejam os edifícios, pontes e viadutos, ainda ninguém inventou algo que possa substituir as árvores em beleza e poder de filtrar e umedecer o ar. Alguém consegue imaginar uma cidade, por maior que seja, por mais poderosa que seja, sem árvores, flores e praças? Por esses e por outros motivos, peço piedade e misericórdia em nome das árvores. Vamos plantar mais árvores e cuidar das que temos. As futuras gerações agradecerão.

 

 

 

José Carlos Farina josecarlosfarina@yahoo.com.br

Rolândia

 

 

 

 

 

 

 

 

 

___________________

 

 

 

 

 

 

 

 

 

ACIDENTE HELICÓPTERO

 

 

 

De novo tivemos um acidente com helicóptero! Já são 17 só em 2010. E de novo pudemos contar com uma série de fatores que nos livraram de uma tragédia maior: piloto hábil, condições climáticas não tão adversas, espaço momentâneo numa avenida de tráfego intenso, enfim, sempre com a sorte do nosso lado.

Mas será que precisa ser sempre assim? E até quando poderemos contar com o fator sorte?

Nós, moradores de áreas estritamente residenciais nos arredores da USP, região oeste, convivemos 17 horas por dia com a possibilidade de a sorte não estar tão atenta assim e nos cair um helicóptero sobre a cabeça.

Passa por ali uma rota de helicópteros particulares, sempre a testar se nossos anjos da guarda estão bem atentos!

Até quando isso?

Precisa acontecer uma grande tragédia para isso ser revisto?

Não existe uma única autoridade que se habilite a evitar essa possível tragédia?

Até quando vão testar a sorte e brincar com a nossa vida?

 

 

 

Marion Lautenberg mlautenberg@uol.com.br

São Paulo

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

___________________

 

 

 

 

 

 

 

 

 

INGRESSOS PARA O U2

Estou indignada com a falta de organização e respeito ao consumidor da empresa Tickets For Fun. Ontem, eu e mais de mil pessoas esperávamos a abertura da venda do ingresso do show do U2 no Citibank Hall às 10 horas, passou uma hora e não tinham sido aberto os guichês, os funcionários totalmente despreparados disseram-nos que o sistema estava com problemas em todos os pontos de venda, mas, na verdade, depois fomos informados de que era o sistema somente o do Citibank Hall. Após muita espera e angústia, disseram-nos que só tinham ingressos para o setor amarelo, venderam para umas 30 pessoas, no máximo, e por fim fomos informados de que estavam esgotados. Esperei quatro horas de pé embaixo de chuva para receber essa notícia, pelo amor de Deus! Se o sistema deles não funcionou, não é culpa nossa! Agora quem vai assumir o erro?

Jeniffer F. Abegão jeniffergeo@medral.com.br

São Paulo

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.