Cartas 19/11/2010

"BLOCÃO"

, O Estado de S.Paulo

19 Novembro 2010 | 00h00

Filme velho

Tanto o PMDB quanto o PT são raposas, experts em "enganar os bobos". A formação do tal "blocão" nada mais é do que um jogo de cena para vender a ideia de que Dilma Rousseff, supostamente sob pressão dos malvados de sempre, tem autoridade, moral e força para enquadrá-los. Nada mudou em relação à última legislatura e o governo petista continuará com os mesmos aliados em plenário, fazendo seu serviço. Mais tarde haverá a compensação e o PMDB, o maior aliado, se curvará docemente à vontade de Dilma, em troca de alguns cargos estratégicos. Não há absolutamente nada de novo sob o sol. É o mais puro joguinho de cena. Já vimos esse filme.

M. CRISTINA DA ROCHA AZEVEDO

crisrochazevedo@hotmail.com

Florianópolis

____________________________

ALIANÇA DE TRAIÇÕES

Não dá pra saber quem é pior, pois o PT é inconfiável sob todos os aspectos e o PMDB, segundo o sr. Ciro Gomes, é um "bando", e como tal já agiu. Mas quem vai pagar a conta por essa "aliança suja", infelizmente, é o Brasil. Será que algum dia conseguiremos sair do atoleiro que nos condena ao atraso?

ADEMAR MONTEIRO DE MORAES

ammoraes57@hotmail.com

São Paulo

____________________________

AMOR E ÓDIO

O PMDB é um caso muito interessante. Como o partido não tem capacidade de chegar ao poder pelas próprias pernas, dá sempre um jeito de ficar ou ao lado dele ou contra ele, conforme as circunstâncias, numa verdadeira relação de amor e ódio...

LUCIANO HARARY

lharary@hotmail.com

São Paulo

____________________________

MANCHETE

A manchete do Estadão de ontem ficaria mais exata assim: Lula intervém para barrar a criação do "bocão"...

IVAN SCHMIDT

verboivan@hotmail.com

São Paulo

____________________________

PISADA NA BOLA?

Diante do socorro prestado a Dilma após formação do "blocão" para isolar o PT, estaria o presidente Lula arrependido por tê-la feito "presidenta"? Ou preocupado com a perspectiva de ela não ter habilidade política? Com a pulga atrás da orelha, ao menos? Perde minutos de sono? Teria um plano B? O tempo dirá. Ficaria tudo mais fácil para Dilma se tivesse herdado a "herança maldita" de FHC, não? Sem "herança maldita", sem competência política, o que vai ser?

MYRIAN MACEDO

myrian.macedo@uol.com.br

São Paulo

____________________________

DE HERANÇAS MALDITAS

Triste memória

Continua o quase ex-presiMente Lula a repetir o grande logro da herança maldita que diz ter recebido de FHC (Sobre heranças malditas, 17/11, A3). Somente os tolos e os seus bajuladores, que logo ficarão sem o seu rei, é que o escutam, pois a História sempre mostrará os fatos verídicos, apontará as falácias e, principalmente, os que foram medíocres tentando se autopromover plantando embustes. Triste memória!

LEILA E. LEITÃO

São Paulo

____________________________

OUVIDOS MOUCOS

Lula sempre diz e sempre dirá que herdou uma herança maldita, mas jamais assumirá ser um constante novato, um eterno neófito em competência administrativa. Seu negócio é voar, esbravejar verborragias, ser "oposição da oposição" e saborear, glorificando-se, o eco que suas palavras reverberam em ouvidos moucos. Como os dele!

CARLOS LEONEL IMENES

climenes@ig.com.br

São Paulo

____________________________

ERVAS DANINHAS

Apesar da retórica palanqueira do presidente Lulla, que insiste em dizer o contrário, Itamar Franco foi o único presidente que recebeu realmente a herança maldita. Ele e seu sucessor, Fernando Henrique Cardoso, receberam a terra mal cuidada, cortaram o mato, prepararam e semearam. Quis o destino que a safra fosse colhida no governo do presidente Lulla - méritos para Henrique Meirelles e Antônio Palocci. A grande falha dos agricultores foi não terem acabado com as ervas daninhas. Caso contrário, a safra teria sido bem maior.

JOSÉ CARLOS DEGASPARE

degaspare@uol.com.br

São Paulo

____________________________

MAL AGRADECIDO

Herança maldita? Má intenção ou ignorância não querer enxergar a realidade do bem recebido. Lula pôde fazer o que fez graças ao que seus antecessores Itamar e FHC fizeram. Não fez mais por pura incompetência ou politicagem. Não reconhecê-lo em campanha eleitoral foi, no mínimo, uma grosseria política. Agora que a verdade virá à tona, com o mundo ainda entorpecido pela crise - e os gigantes vão reagir com toda a força -, é que veremos do que são capazes Dilma e sua turma. Tenho medo só de pensar.

LUIZ NUSBAUM

lnusbaum@uol.com.br

São Paulo

____________________________

REPÚBLICA SINDICALISTA

Consolidação

Comissão da Câmara dos Deputados aprovou inserção gratuita de dez minutos semanais na TV e no rádio para as centrais sindicais. É a gradativa consolidação da futura República Sindicalista do Brasil.

HUMBERTO DE L. FREIRE FILHO

hlffilho@gmail.com

São Paulo

____________________________

CONTROLE SOCIAL DA MÍDIA?

De fato, a Comissão de Trabalho de Administração de Serviço Público da Câmara aprovou proposta que assegura às centrais sindicais o direito a dez minutos semanais gratuitos em redes de televisão e rádio. As empresas serão ressarcidas pelo governo, o que quer dizer que todos os brasileiros pagarão por isso. Pergunto: o que o cidadão brasileiro tem que ver com a vontade das centrais de divulgar seus temas e suas propostas? Estaremos numa República sindical? O cidadão não tem de arcar com os custos da CUT, da Força Sindical ou o que quer que seja, já que sindicatos e centrais não são entidades públicas. Afinal, somos obrigados a contribuir para esses sindicatos com um dia de salário por ano, o que já é um grande absurdo. E que comissão é essa do Congresso? Será isso o começo do "controle social da mídia"?

MARIA TERESA MURRAY

terezamurray@hotmail.com

São Paulo

____________________________

"Seria a regulamentação do mensalão?"

VAGNER RICCIARDI / SÃO PAULO. SOBRE A MONTAGEM DO BLOCÃO DO PMDB NA CÂMARA

vbricci@estadao.com.br

"E por acaso o tal blocão causou alguma surpresa?"

JOSÉ PIACSEK NETO / AVANHANDAVA, IDEM

bubapiacsek@yahoo.com.br

"Ella nem tomou posse, mas elle já começou a fritura.Ou será que ella vai ainda pôr a culpa em FHC?"

EDUARDO HENRY MOREIRA / SÃO PAULO, SOBRE HERANÇAS MALDITAS

henrymoreira@terra.com.br

____________________________

VOCÊ NO ESTADÃO.COM.BR

TOTAL DE COMENTÁRIOS NO PORTAL: 2.648

TEMA DO DIA

PMDB avisa: Dilma e PT não governarão sós

Sarney deve presidir Congresso e Mantega, ficar na Fazenda. Blocão era esperado depois da posse

"O PMDB não quer ser coadjuvante, quer o bolo inteiro ou, no mínimo, a metade. Acho que não será um governo para o povo."

CARLOS CUSTÓDIO GIANONE

"O PMDB dá uma demonstração de força. Quer mostrar ao novo governo o poder de mobilização do partido e seus líderes."

NINO DOVANNI

"Uma tristeza ver o maior e mais autêntico partido brasileiro servir de escada a um Sarney que era presidente da Arena."

PAULO RIBEIRO

____________________________

Cartas enviadas ao fórum dos leitores, selecionadas para o estadão.com.br

SARESP

Acabamos ontem, 18/11 a aplicação do Sistema de Avaliação de Rendimento Escolar do Estado de São Paulo (Saresp) onde o governo estadual, além da totalidade de sua rede, firmou convênio com 516 municípios do Estado, inclusive bancando os gastos com a aplicação desta avaliação que girou em torno de R$ 7,1 milhões, atendendo mais de 6 milhões de alunos.

Nós professores e qualquer pessoa com bom senso, sabe que a verdadeira finalidade de um sistema de avaliação amplo como este, é melhorar os índices. Sendo assim, o professor tem o direito e deve ter acesso aos resultados de seus alunos individualmente, deve ter a prova a disposição para após sua aplicação discutir com os alunos cada questão, os acertos, conhecer os erros e assim, com este processo, construir conhecimento, avançar, mudar.

Qual foi a atitude da Secretária Estadual de Educação? Não deixar nas escolas cópia do gabarito de cada prova para que os professores pudessem entre outras coisas, considerar esta importante nota no conceito bimestral. Não deixar nas escolas os cadernos de prova para que possamos com os alunos trabalhar os acertos e erros.

O que cobrar dos alunos de final de ciclo, 9º anos e 3º anos, muitos indo embora da escola, sequer saberão sua nota, que significado essa prova tem para o aluno?

Por que ele deve se empenhar em uma coisa que sequer saberá o resultado?

É sem sombra de dúvidas uma importante ferramenta, mas que sem transparência, retorno e principalmente respeito com os atores deste processo, não apresentará as possíveis e potenciais melhoras que deveria apresentar.

Pequenas atitudes fariam esses milhões investidos terem um melhor aproveitamento.

Robson Gobate Pessoa, professor, robsongpessoa@ig.com.br 1

São Sebastião

____________________________

PROVA INDESEJÁVEL

Enem, dentro do MEC, é sinônimo de palavrão. Como um dos vários fracassos da era Lula, agora querem ampliar a validade da nota do Enem por três anos! Pode?!

Esta é a filosofia do governo petista, que no lugar de colocar pessoas eficientes para organizar esta importante prova para aspirantes às universidades, prefere afastar o inimigo, não realizando exames anuais, livrando assim a futura presidente Dilma de prováveis novos vexames. Como só ocorreu para angústia dos estudantes nesta gestão de Lula!

Assim, quem sabe, Dilma Rousseff poderá papagaiar o bordão do seu guru político, que jamais em tempo algum terá problema com o Enem...

Que Deus nos livre de tanta ineficiência!

Paulo Panossian paulopanossian@hotmail.com

São Carlos

____________________________

REDAÇÃO

Sugestão de tema para a próxima redação do Enem: ''A República do talvez ou do quem sabe...''

Amadeu R. Garrido de Paula amadeugarridoadv@uol.com.br

São Paulo

____________________________

O MAIOR DESAFIO

O Estadão de domingo (14/11) apresentou uma série de importantes artigos sobre o Enem no caderno Aliás. Chama a atenção a preocupação dos estudiosos com o papel que o ensino fundamental, o médio e o superior precisarão desempenhar para que a sociedade de classe média, almejada por todos, possa se concretizar. As agruras da aplicação das provas do Enem nos últimos dois anos não podem desviar-nos do tema mais relevante, como ressalta Simon Schwartzman: ''Se você resolver a educação, o resto vem.'' O desenvolvimento resulta do maior empenho educacional, não o contrário. Um exame é apenas uma estratégia, que pode e deve ser aprimorada, à luz das experiências internacionais e no próprio Brasil. Não importa muito o exame, mas perseguir o objetivo de forma persistente e perseverante. Este o maior desafio.

Pedro Paulo A. Funari, professor titular, coordenador do Centro de Estudos Avançados da Unicamp, assessor do gabinete do reitor ppfunari@reitoria.unicamp.br

Campinas

____________________________

HOSPITAIS DE SÃO PAULO

Excelente a decisão tomada pelo prefeito Gilberto Kassab de investir pesado na saúde pública do Município de São Paulo, utilizando-se das parcerias público-privadas. Sem dúvida nenhuma, ganhará a população e, possivelmente, servirá de modelo e escola para outros Estados e municípios da Nação.

David Neto drdavidneto@uol.com.br

São Paulo

____________________________

A MAIOR PPP

Ao lançar a maior parceria público-privada (PPP) já feita no Brasil, o prefeito Kassab mostrou que não está para brincadeira. Por R$ 6 bilhões, a Prefeitura de São Paulo pretende delegar por 15 anos a construção e a reforma de 16 unidades de atendimento público na área da saúde. Até que enfim um administrador público percebeu que construir e reformar prédios não é papel do Estado. Cabe à Prefeitura regulamentar e fiscalizar o cumprimento da PPP. Mas como a ideia não foi da oposição, ela não vai gostar.

Ana F. Campos ana-fcampos@hotmail.com

São Paulo

____________________________

CRACOLÂNDIA

Louváveis os esforços da Prefeitura para recuperar a área da chamada Cracolândia, porém temos de dar uma solução para o problema dos viciados. Na noite da última terça-feira saí de carro da Sala São Paulo e tive de atravessar parte da área. O sentimento é que estava dentro de uma cena, numa cidade medieval, no período da peste negra, com bandos de verdadeiros zumbis vagando sem destino ou jogados em farrapos pelas calçadas. Somente pessoas que ainda não presenciaram essas cenas podem pensar em soluções para o problema do crack que não envolvam o confinamento compulsório dos viciados. Não adianta falar no direito de ''ir e vir'', porque essas vítimas não têm mais vontade própria. Se por força das reformas tiverem de abandonar aquele local, fatalmente se transferirão para outras áreas, e com a legislação atual seu número só tende a crescer.

Nestor Rodrigues Pereira Filho rodrigues-nestor@ig.com.br

São Paulo

____________________________

PASSAGENS DE ÔNIBUS

Aproveito este espaço democrático para externar minha total indignação, que não é diferente dos demais usuários de transportes públicos em São Paulo. Fomos abruptamente pegos de surpreza com a informação de que o prefeito Kassab elevará as passagens de ônibus para R$ 2,90 já em dezembro deste ano. Para contribuir com o trânsito, assim como milhares de pessoas, prefiro deixar meu carro no estacionamento do Metrô de Itaquera, apesar de morar em Guaianases. Juro que fico estimulado a continuar indo de carro para a região central, uma vez que com o aumento das passagens acaba ficando elas por elas, pois pego três conduções para ir e o mesmo para voltar, o que totaliza um valor próximo do que gastaria em combustível.

Acho bom o prefeito Kassab e o próximo governador, Geraldo Alckmin, refletirem muito antes de aprovarem um aumento na condução. Ao mesmo tempo, pensar em ampliar os trens metropolitanos e Metrô na capital. Que tal o Metrô até Guaianases e Cidade Tiradentes? Esqueceram do que prometeram durantes as eleições?

Beto Custódio, professor betocustodio@uol.com.br

São Paulo

____________________________

MINHOCÃO

Qual será o problema que a oposição vai encontrar para colocar no edital que prevê a demolição do Minhocão para dar lugar a uma via arborizada? Quanto pior para o prefeito Kassab, melhor para o PT, que só pensa em 2012 e não está preocupado com a qualidade de vida da população da cidade de São Paulo.

Macmiller José Ribeiro macmilleribeiro@gmail.com

São Paulo

____________________________

KASSAB

''Cassemos'' Kassab se ele resolver mudar de poleiro só porque do poleiro vizinho lhe acenam com 1 milhão, ao invés das quireras a que está acostumado .

Mudar por convicção, tudo... PMDBem. Mas por causa do milhão, ser vira-casaca, não!

Mara Montezuma Assaf montezuma.fassa@gmail.com

São Paulo

____________________________

CAFÉ FRIO

Manchete do Estadão de 18/11: ''Lula intervém para barrar a criação de blocão''. Se vai conseguir ou não, não sei, a única coisa que eu sei é que o Lula vai conhecer na prática a antiga expressão que todos os detentores de cargo em fim de mandato falam: ''Até o cafezinho é servido frio''.

Maurício Lima mapeli@uol.com.br

São Paulo

____________________________

MEMENTO TE MORTALEM ESSE

O Presidente Lula, no seu momento triunfal, quando deixa o cargo com 80% de aprovação, após

eleger a sua sucessora, imaginando-se talvez a caminho da "onipotência", teve no "blocão"

do PMDB um chamado à realidade. E tal como na Roma antiga por ocasião dos desfiles come-

morando os triunfos, ao imperador era constantemente dito: lembra-te de que és mortal!

Caio Augusto Bastos Lucchesi cblucchesi@yahoo.com.br

São Paulo

____________________________

VERGONHA

O senador Pedro Simon está coberto de razão ao afirmar que os participantes da coligação que apoiou Dilma Rousseff estão fazendo chantagem em nome da governabilidade.

Sergio S. de Oliveira ssoliveira@netsite.com.br

Monte Santo de Minas (MG)

____________________________

TIRO CERTO

A criação do "blocão", com a rápida reação do presidente Lula para bloquear sua criação, intervindo nos bastidores (''deserção'') dos partidos que o compõem, foi um tiro certo no alvo para comprovar que quem vai verdadeiramente governar nosso país, com a mão do gato, é ele, e não Dilma, que não passará de um fantoche, uma verdadeira boneca comandada por ele. Quem viver verá!

Antonio Brandileone franbrandi@uol.com.br

Assis

____________________________

DEIXE ELLA TRABALHAR, LULLA

Ao que parece, ella não vai ter sossego para trabalhar sozinha mesmo (assim como não teve para ganhar a eleição sozinha). Pitaco para formar os Ministérios, palpite no consórcio do trem-bala, reação delle para barrar o "blocão" do PMDB no Planalto.

Boa sorte, sra. presidente. Que tenha paz e seja suficiente para tomar decisões sozinha e andar com suas próprias pernas.

Gilson Moreto g-moreto@uol.com.br

Santana de Parnaíba

____________________________

DILMA REFÉM DO PMDB

Com a formação do "blocão" idealizado pelo PMDB na calada do feriadão de 15 de novembro, o PT fica refém de seu maior e principal partido aliado. É nisso que dá o PT fazer alianças com Deus e com o diabo para ganhar as eleições, numa espécie de vale-tudo eleitoral, ficando assim preso e dependente dos dois, nunca conseguindo apoio amplo, geral e irrestrito e nem sempre agradando a todos.

Nada como ser oposição neste momento, para, com independência, serenidade e liberdade, poder dar risada da saia-justa em que se meteu o PT e dos crédulos e ingênuos eleitores petistas, que acreditaram que com a nova presidente seria tudo deiferente.

A verdade é que o novo governo continuará acobertando, protegendo, defendendo e inocentando a dona Erenice, ressuscitará a famigerada CPMF, além de outras aberrações realizadas e mantidas por seu antecessor.

Luciano de Paoli lpaoli@uol.com.br

São Paulo

____________________________

FORÇAS NEM TÃO OCULTAS

A respeito da pressão que o PT vem sofrendo, exercida pelo PMDB e abordada no editorial ''PMDB joga pesado'' (18/11, A3), talvez um aforismo caboclo esclareça o impasse! Ei-lo: ''No pasto, vaca malhada procura vaca malhada e boi branco procura boi branco''!

Qual dos dois partidos seria um ou outro animal, não importa. O que importa mesmo é que ambos estão no mesmo pasto: o Senado e a Câmara... Com essa mestre Lula (mestre no conceito do PT) não contava.

A realidade é que ainda há muita água para correr por baixo da ponte. Aguardem...

João Guilherme Ortolan jortolan@uol.com.br

Bauru

____________________________

NARIZ TAPADO

Começou mais cedo do que eu pensava a cachorrada na cúpula do governo para dividir o butim. Mas o pior de tudo isso é pensar que há menos de 50 dias o País foi duas vezes às urnas para escolher os melhores e hoje assiste a essa podridão sem nada poder fazer, além de fechar o nariz.

Humberto de Luna Freire Filho hlffilho@gmail.com

São Paulo

____________________________

PLANO DE VOO

A reação ao ''blocão'' do PMDB não deixa dúvidas:- o avião é da Dilma, mas quem o pilota é Lulla, pois Michel Temer é apenas um comissário de bordo.

A. Fernandes standyball@hotmail.com

São Paulo

____________________________

SUPERBLOCO?

Se alguém tinha dúvida de que Michel Temer ia trair o PT, não tem mais. O PMDB está sendo oportunista, é só ver que o sr. Quércia apoiava o candidato Serra, enquanto o Temer apoiava a candidata Dilma, assim, qualquer um que ganhasse eles estariam dentro do governo. Mais oportunismo do que isso é impossível. Agora, não contentes, formam um superbloco. A troco de que ele iria fazer uma coisa dessas para ajudar o Brasil, como fazia o José Alencar? Este, sim, um homem ético, guerreiro, que merece todo o nosso respeito, preocupa-se em ajudar os brasileiros a ter uma vida mais digna, sem atrapalhar a governabilidade do País. Agora a gente vê que muitos políticos da base "aliada" têm medo de perder os seus cargos, não se importando com o bem-estar da Nação, mas sim o seus próprios benefícios, deles ou dos partidos. Que maus exemplos esses senhores estão dando à sociedade... Exemplo de egoísmo!

Anderson Aparecido dandersonaparecido@yahoo.com

Hortolândia

____________________________

PIRULITO

Até parece que o partido amante das tetas da Nação, o PMDB, poria em risco sua grande possibilidade de continuar mamando nessas tetas, com tantos cargos que lhe renderiam muito dinheiro e poder! Coitados dos outros partidos que acreditarem no PMDB de Temer, Sarney, Renan, Jucá, Collor e sua grande equipe de aproveitadores. O Partido dos Trabalhadores (PT) conhece-o muito bem e sabe que com um perulito adoçará a boca dos famintos.

Benone Augusto de Paiva benonepaiva@yahoo.com.br

São Paulo

____________________________

ESTRANHOS NO NINHO

Aí está Lula, ainda no poder, a defender a futura presidente, de cuja vitória foi o maior cabo eleitoral, e ajudá-la a escapar das investidas dos partidos coligados à situação, especialmente o trêfego PMDB, de seu vice Michel Temer, na conquista de amplos cargos na corte palaciana! Escrevo antes por já saber do que vai acontecer a partir da posse de Dilma Rousseff, em janeiro: tudo como dantes no quartel de Abrantes, ou, atualizando-se, ambições ao alto no Palácio do Planalto! O que queremos dizer?! Que o tempo passa, as instituições se aprimoram, mas os homens, em seus interesses pessoais e de grupos, continuam os mesmos: de Paris a Brasília! Todos sabemos que ninguém é capaz de governar um país da importância do Brasil se não contar com uma equipe competente, corajosa e desprendida! Só um estadista excepcional, como foi JK, poderia - e pôde! - superar as barreiras de ambições de seus colaboradores, muitos até hoje acusados de venais e corruptos, sem se deixar sequer respingar-se com a sujeira de suas corrupções, e, mais que tudo, conseguindo aproveitar-lhes as qualidades e realizar seu sonho dos ''50 anos em 5". Contudo, de um modo geral, o poder corresponde ao que afirmou famoso fazendeiro mineiro, quando, em sua fazenda, o saudoso Gegê, indo caçar, acompanhado de enorme matilha de cães caçadores, em conversa inicial com o atento homem do campo, perguntou-lhe, vaidoso, o que achava de seu governo, e ele, desviando o olhar de Gegê para seus cães, voltou a encará-lo e afirmou, com irônico sorriso:''O caçador é bom! Mas a cachorrada não presta!'' Mutatis mutandis, pelo que vemos agora, neste alvorecer do governo de Dilma, os ''cães'' de sua caçada vitoriosa do poder máximo começam a botar as manguinhas - ou unhas afiadas e dentes caninos?! - de fora! Vejam lá! O PT e o PMDB - de péssima memória democrática...- já estão brigando pelas partes mais apetitosas da caçada já consumada: Caixa, BB e Petrobrás! E todos já adivinharam o que pretendem, ou, pelo menos, sabem o que sempre se tem repetido quando os leões começam a devorar a presa que caçam juntos: brigam e até se matam pelas melhores partes. Coitada da zebra, não pode reclamar, pois já está morta! E por trás dos leões, quantos coiotes e hienas à espera do que sobrar de vísceras da pobre caça! Mas, como me afirmou célebre político, a zebra é gigantesca e tem pasto pra todo mundo! E o povo?! Ora... pra que existem o Fome Zero e o Bolsa-Família?

Sagrado Lamir David david@powerline.com.br

Juiz de Fora (MG)

____________________________

BLOCÃO OU BLOQUINHO?

Blocão, bloquinho, não importa o nome que se dá ao conchavo político na briga pelo poder. Não se vê um parlamentar interessado em votar leis que beneficiem o cidadão. Projetos importantes estão engavetados, enquanto a rinha está instalada no Palácio do Planalto. Quando Lula soube da armadilha do PMDB por maior espaço, tratou logo de dissuadir alguns afeitos ao papel de "maria-vai-com-as-outras" com apenas uma ameaça: a perda da boquinha, na ponta da caneta. Não é por menos que o Congresso é a instituição que tem a pior avaliação do País. O mais triste é que sustentamos esse bando de picaretas, sacripantas.

Izabel avallone izabelavallone@yahoo.com.br

São Paulo

____________________________

CAOS

Se o ''blocão'' formado e liderado pelo PMDB, mais PP, PR, PTB e PSC, for responsável e com o intuito de conduzir as duas casas do Congresso Nacional para o bem do País, será ótimo. Mas se for como estamos cansados de ver, que esse tipo de pressão só serve para valorizar a negociação por cargos, visando apenas os interesses pessoais e partidários, de nada adiantará. Talvez seja chegada a hora de o PMDB, o maior partido político do País, mostrar aos brasileiros que eles foram eleitos para oferecer aos cidadãos o que lhes é de direito, além de ''ordem e progresso'', de que tanto precisamos, devolvendo-nos a ''honra'' que perdemos. O País precisa muito do Congresso Nacional para evitar as incontroláveis despesas de custeio, que já atingem 80% da arrecadação, ''sobrando'' apenas 20% para investimentos em educação, saúde, segurança, moradia e toda a infraestrutura. Assim o fazendo, estarão cumprindo com a obrigação, é extremamente importante a ''oposição''. Em contrapartida, se continuar no mesmo estilo ''tudo é aprovado'', que evidenciamos nos últimos oito anos, será uma sequência desastrosa para o caos que certamente está contaminando o Executivo e o setor público.

Luiz Dias lfd.silva@uol.com.br

São Paulo

____________________________

PANACEIA

Esta verdadeira panaceia do "blocão do PMDB" tem dois propósitos: mostrar que venderam a alma nas eleições e a querem de volta muito mais ''valorizada'', ou estão medindo forças de igual para igual com o PT. A conferir, pois a novata presidente pediu socorro ao seu ''guia'' logo nos primeiros degraus de dificuldades.

Leila E. Leitão

São Paulo

____________________________

DE ANDORINHAS E MICOS

Acho que Dilma já conseguiu perceber que não poderá enfrentar seus aliados. De um dia para outro o PMDB conseguiu formar um ''blocão'' que poderá atrapalhar, e muito, suas intenções de governar a seu modo. Até Lula já entrou nessa parada, tentando convencê-la a ouvir e negociar com os aliados. Será que ela vai aprender, após tanto tempo no governo, que uma só andorinha não faz verão? Ou estará disposta a ''pagar mico''?

Carlos E. Barros Rodrigues carlosedleiloes@terra.com.br

São Paulo

____________________________

CARNAVAL FORA DE ÉPOCA

A agenda está antecipada no Planalto Central. Por aqui nem as festas de final de ano chegaram, em que pese próximas, e em Brasília o ''blocão'' já está na rua. Isso, sim, é que é gostar de carnaval.

José Piacsek Neto bubapiacsek@yahoo.com.br

Avanhandava

____________________________

NUVENS DE PIZZA

Em reação digna dos neofascistas que estão no poder há oito anos e têm mais quatro pela frente, o presidente Lula, comandante-chefe dos mensalões, cuecões e outras artimanhas pouco recomendáveis para se perpetuar no poder, está fulo da vida com o possível "blocão" a ser criado pelo PMDB, para fazer oposição compacta ao governo Dilma. Nuvens negras e hostis já aparecem no nosso sempre tumultuado horizonte político. No fim tudo vira pizza!

Roberto Stavale bobstal@dglnet.com.br

São Paulo

____________________________

SOCORRO!!!

Em caso de afastamento, temporário ou não, da presidente Dilma, assume o PMDB, com ou sem "blocão", mas com total voracidade.

Luiz Nusbaum lnusbaum@uol.com.br

São Paulo

____________________________

SOMBRA

Mal soubemos o resultado das urnas na votação para presidente e já está formada a primeira desavença, entre muitas a ocorrerem ainda, entre PT e PMDB, por cargos no governo, que teve a interferência do Lula diretamente no caso. Isso vem demonstrar a realidade de quem comandará o país com Dilma Rousseff na Presidência, tendo Lula como mandante por trás de todas as ações nos bastidores.

Angelo Tonelli angelotonelli@yahoo.com.br

São Paulo

____________________________

NOVO (?) INCHAÇO DA FOLHA

Oportuníssimo o editorial ''Novo inchaço da folha'' (18/11, A3). Na contramão do que ocorre na França, Inglaterra, Irlanda, Portugal e Grécia, o Executivo brasileiro prefere - não por patriotismo ou nobreza de espírito - aumentar impostos a que sanear as despesas públicas. Para agravar, há que lembrar que nos gastos mencionados pelo editorial não estão cobertos todos os custos relativos aos salários e gratificações dos 25 mil apaniguados nomeados sem concurso público. Ressalte-se que nos EUA os cargos suscetíveis de nomeação política representam 2 mil e na Inglaterra, 100, incluindo ministros. Na medida em que essa excrescência estrutural permanecer no plano federal, e também no estadual, o contribuinte brasileiro terá de engolir criativas CPMFs para todos os fins. Quanto a isso a nossa ''oposição'' convenientemente se cala e o PMDB coniventemente, como é do seu feitio, não promove nenhuma rebelião!

Nilson Otávio de Oliveira noo@uol.com.br

São Paulo

____________________________

ESTAMOS FERRADOS

O líder do governo na Câmara, Cândido Vaccareza (PT- SP), defende uma fórmula que praticamente dobraria os salários dos parlamentares. Infelizmente, quando chegar a data dos reajustes dos aposentados, provavelmente utilizarão fórmula diferente...

Virgìlio Melhado Passoni mmpassoni@gmail.com

Praia Grande

____________________________

FICHA LIMPA

Da mesma forma que em concursos públicos, como os do Banco Central, por exemplo, cujo edital exige do candidato que não tenha ''nenhum'' comprometimento com a Justiça, mesmo em andamento, por que razão esses partidos - PFL, PDT, PL, PPS, PMDB, PTB, PSDB, PP, PSC, PRONA, PT, PSB, PRB e PV - continuam mantendo em seus quadros indivíduos respondendo a processos na Justiça, ao não excluírem de seus quadros os filiados e os que exercem mandatos, o que garantiria o aprimoramento democrático em nosso país, porque evitaria a burocracia do emaranhado judicial da Ficha Limpa e a delonga do julgamento?

Alberto Nunes albertonunes77@hotmail.com

Itapevi

____________________________

STF - ATÉ QUANDO?

Foi constatada a rapidez com que o presidente Lula preenchia as vagas de ministro no Supremo Tribunal Federal. Agora, no entanto, quando se depara a Suprema Corte com desgastante empate nos casos em que julga a Lei da Ficha Limpa, resolveu ele esperar as eleições. Parece que quer ouvir a sucessora, e os meses vão passando. Em entrevista, deixou o presidente saber que a retroatividade ou não seria o pomo da discórdia. Certamente, não por quem, devidamente assessorado, sancionou a lei, que, vale enfatizar, teve origem na inconformidade popular com candidatos de passado nebuloso. E, mesmo assim, somente serão inelegíveis após decisão colegiada em seu desfavor. Porém a vigência e a eficácia do diploma legal deverão ser da data de sua publicação, como já votaram cinco ministros do STF e a maioria do TSE. Com a caneta na mão, que espera mais o presidente para escolher? ''Os juízes, oriundos do povo, devem ficar ao lado dele, e ter inteligência e coração atentos aos seus interesses e necessidade'', eis a lição do emérito Carlos Maximiliano, que me permito lembrar, neste decisivo momento.

Jairo P. Gusman jairogusman@gmail.com

São Paulo

____________________________

AUTOBIOGRAFIA

Da mesma forma que o Bush, já que ambos são muito parecidos, o ''cara'', após sair do governo, vai contratar alguém para escrever a sua ''AUTObiobrafia'' reveladora. Mas, como o outro, ele também não é chegado no produto, daí é possível que ele convide o Maurício de Souza para a obra, em forma de gibi. Vai vender horrores.

Mendes de Brito voni.brito@itelefonica.com.br

Bertioga

____________________________

EDER JOFRE

Muito justa a homenagem feita ao grande Eder Jofre na página 6 do caderno de Esportes de ontem. Entretanto, pelo imenso valor do insuperável pugilista Eder Jofre, a matéria, apesar de muito boa, foi incompleta. É certo que neste ano se comemora o 50.º aniversário da conquista de nosso ''Galo de Ouro'', campeão mundial sobre o mexicano Eloy Sánchez, em 1960, eis que em 1973 o ''galo'' se transformou no nosso ''Pena de Ouro'' ao vencer o cubano José Legra. Eder comemorou esta também inesquecível conquista com a camisa de seu clube do coração, o São Paulo F. C., cujas cores defendeu desde muito jovem, sob a direção de seu pai, Kid Jofre, e a orientação de seus tios Ralph e Higino Zumbano. O São Paulo F. C. prova, com Eder, não ser apenas bom no futebol: tricampeão da Libertadores, do Mundial de Tóquio e hexacampeão brasileiro, mas também o melhor clube brasileiro no boxe (Popó também é são-paulino) e no atletismo, com Ademar Ferreira da Silva (recordista mundial e bicampeão olímpico do salto triplo em Helsinque e Melbourne).

Antonio Claudio Guimarães do Canto acgcanto@uol.com.br

São Paulo

____________________________

LENDA VIVA

O nosso eterno "Galo de Ouro", Eder Jofre, merece todas as hemenagens nesses 50 anos da conquista do seu primeiro título mundial de boxe. Eder Jofre foi bicampeão mundial, é uma lenda viva do esporte e figura merecidamente entre os maiores boxeadores do mundo de todos os tempos. Além de ter sido um grande campeão nos ringues e de ter elevado o nome do Brasil no cenário internacional, Eder Jofre também foi um excelente vereador na capital paulista. Esse grande campeão é um orgulho para o Brasil pela sua brilhante carreira e vida dedicada ao esporte.

Renato Khair renatokhair@uol.com.br

São Paulo

____________________________

ACIDENTE DA SELEÇÃO

Mano Menezes disse que a derrota para a Argentina foi um acidente. Concordamos, o acidente foi o Messi, aquele que num lampejo na prorrogação, bem no seu estilo, acabou com o Brasil. Se continuar assim, vamos ter outros acidentes. Mano certamente está na cota de sacrifício dos treinadores de Ricardo Teixeira, até chegar à Copa com Felipão.

João Henrique Rieder rieder@uol.com.br

São Paulo

____________________________

PRIVATIZAÇÕES

Muitas privatizações ocorreram nos últimos dez anos. Sabemos que privatizar é uma das estratégias dos governos para descentralizar atividades ou mesmo para negócios. No Brasil percebo que as privatizações ocorreram mais para negócios e quem está levando mais vantagem em termos de negócios são os atuais controladores, que além de saírem ganhando no próprio negócio em si, porque as empresas foram vendidas por valores simbólicos, ganham também por não cumprirem os acordos que foram celebrados na negociação da privatização. Acordos não cumpridos como assumir o passivo trabalhista das empresas, o regulamento do pessoal. Na negociação o governo, em sua análise, vende a parte boa da estatal, dá uma robustecida no ativo, deixando as demais obrigações por conta do novo grupo controlador, e o governo não fiscaliza se está sendo cumprido ou não.

É sabido que os banespianos lutaram muito para evitar a venda do maior banco estadual e o mais importante fomentador de setores produtivos que o Brasil já teve, mesmo com inúmeras manifestações e pedidos para que não fosse privatizado. Infelizmente, sua venda foi culminada em leilão que ocorreu na Bolsa de Valores do Rio de Janeiro em 20/11/2000.

Particularmente, não sou contra toda e qualquer privatização necessária, desde que os acordos celebrados na ocasião da negociação sejam cumpridos. No caso do Banespa, como já citei acima, o acordo que envolve a parte prejudicada não está sendo cumprido. Então podemos concluir que foi uma privatização mal feita, assim como ocorreu com outras estatais, como Telesp, CPFL, Cesp, etc.

Vejo que é um momento de reflexão sobre as consequências de privatizações no caso de elas não serem bem realizadas. Acredito ser possível sanar a parte prejudicada. Não é possível que milhares de pessoas trabalhadoras sofram injustiça pela falta do cumprimento de um acordo para favorecer a realização de outros interesses.

Necessário lembrar que o acordo é composto por um fundo financeiro para saldar obrigações dos aposentados, é dinheiro dos aposentados, não é um dinheiro da empresa sucessora.

É importante o conhecimento sobre grupos estrangeiros e como atuam em nosso país, que para verem aumentar seus ativos e lucros exorbitantes não medem atitudes. Vejam, por exemplo, nos últimos noticiários os números de lucros, inclusive do grupo sucessor do Banespa. É bom lembrar que nas operações não considera a taxa de juros legais e que é cobrado muito mais que isso de seus clientes, o que vem justificar esse altíssimo lucro. Portanto, levando em conta o não cumprimento do acordo e operando com taxas não legais, questiono se o lucro apresentado é um lucro legítimo.

E voltando ao assunto das privatizações, para relembrar a luta e denunciar aqueles que entregaram o patrimônio do Estado de São Paulo aos espanhóis, acontecerá nesta próxima sexta-feira, 19/11, em frente à torre Banespa, um ato de protesto pelos dez anos de sua privatização.

José Carlos Jordan jordanjosejj@gmail.com

Bauru

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.