Cartas - 26/06/2011

HACKERS

, O Estado de S.Paulo

26 Junho 2011 | 00h00

Oposição eletrônica

Será que esses hackers que estão invadindo sites do governo federal vão prestar melhores serviços que nossa sonolenta oposição, revelando as falcatruas desses que há oito anos vêm surrupiando o erário? É verdade que a ação dos hackers é criminosa, mas quantos políticos neste país cometem atos vis e jamais são investigados ou presos? Só Freud explica...

PAULO PANOSSIAN

paulopanossian@hotmail.com

São Carlos

______________________________

ROTA DA COCAÍNA

Vigilância das fronteiras

O Brasil é a principal rota de cocaína para a Europa, diz a ONU. Por falar nisso, onde está o avião não tripulado que vigiaria nossas fronteiras, que a então candidata Dilma Rousseff tanto alardeava na campanha presidencial?

OSWALDO COLOMBO FILHO

colomboconsult@gmail.com

São Paulo

______________________________

PRECATÓRIOS

Sem parcelamento

Finalmente o STF mostrou a realidade aos governantes que sempre emperraram, com os mais variados subterfúgios, os pagamentos de quem tem direito a algum tipo de recebimento via precatórios. Vão alegar que não têm dinheiro para pagar... Eis uma das soluções: não continuar com o apadrinhamento de seus seguidores de partido que, apesar do pouco conhecimento, colocam no governo com polpudos salários - aliás, um dos motivos de a "máquina" ficar e continuar emperrada, pois são incompetentes para os cargos para os quais foram nomeados. Se os políticos fossem sérios - pelo menos alguns, não vou generalizar -, deveriam demitir esses sanguessugas, o que daria para resolver parte dos problemas de caixa de seus governos. A justiça foi feita graças ao STF.

CARMINE MARIO BUONFIGLIO

krminegoodson@gmail.com

Santos

______________________________

Lema

O lema do governo, até o momento, quanto a precatórios com trânsito em julgado sempre foi: devo, não nego, pago quando quiser! Veremos agora se as diretrizes do governo mudam a partir da decisão do STF quanto à liquidação dos precatórios devidos até o ano 2000 e não quitados, pagamentos à vista e sem parcelamentos. Credores esperaram 30, 40 anos ou mais o que lhes é devido. E muitos deixaram esses valores como herança, pois já morreram!

ALBERT HENRY HORNETT

hornettalbert@hotmail.com

São Paulo

______________________________

Reversão

O governo vai tentar reverter decisão do STF que proíbe a União de parcelar em dez anos o pagamento dos precatórios (23/6, B2). Alguém tem alguma dúvida de que o governo vá "dobrar" o STF?

GUSTAVO GUIMARÃES DA VEIGA

gjgveiga@hotmail.com

São Paulo

______________________________

AVISO PRÉVIO

Conflito de Poderes

O STF começou a trilhar um caminho perigoso, o de legislar. Não lhe cabe regulamentar artigos da Constituição, e sim interpretar sua constitucionalidade ou não. Além de inusitado, é perigoso um ministro, de improviso, sem muito pensar, ao vivo na televisão, sugerir prazos. Os nossos deputados, com sua omissão em legislar, estão criando condições para possíveis conflitos entre os Poderes em futuro próximo.

ANTONIO RUDGE

aamrudge@gmail.com

São Paulo

______________________________

EMPREENDEDORISMO

Microempresários

O Senado aprovou projeto que cria a empresa individual de responsabilidade limitada, cujo objetivo principal é eliminar uma injustiça cruel contra o microempresário individual, protegendo seu patrimônio pessoal em caso de processos, inclusive trabalhistas. Esses heroicos pequenos empreendedores, que enfrentaram toda sorte de dificuldades num adverso ambiente de negócios, corriam ainda o risco de perder um patrimônio construído durante toda uma vida de sacrifícios se ousassem, por exemplo, demitir funcionários negligentes ou desonestos. A partir daí estava decretada a bancarrota da empresa, de vez que uma avalanche de causas trabalhistas, bem formuladas por advogados astutos e sentenciadas desproporcionalmente por juízes insensíveis, acabava por obrigá-los a fechar as portas, desempregando outros trabalhadores. Sem falar no constrangimento de serem tratados como marginais nas audiências por terem cometido o crime de empreender (na ideologia esquerdista, empreender é crime), pagar impostos e dar empregos. Nos países mais desenvolvidos os juízes dão prioridade ao coletivo, impedindo que se eliminem empregos e contribuintes. Agora, para entrar em vigor a lei depende da sanção da presidente Dilma, que diz querer erradicar a pobreza no País. Vamos ver.

SERGIO VILLAÇA

svillaca@terra.com.br

Recife

______________________________

ENERGIA ELÉTRICA

Piano desafinado

É unanimidade a premência de reduzir as tarifas de eletricidade no País. O artigo de Elena Landau O piano e o barquinho (22/6, A2) é mais um testemunho importante dessa necessidade. Para resolver a questão, entretanto, não adianta bater repetitivamente nas teclas de um piano desafinado. A redução de impostos é um começo, mas nada se resolverá se as propostas de soluções partirem de visões parciais do problema e de modelos estruturais que comprovadamente não deram certo no Brasil. O governo, se quiser uma solução definitiva para os preços e para a qualidade dos serviços - não tratada no artigo da sra. Elena Landau -, terá de se espelhar em exemplos de países bem-sucedidos, como os EUA, onde o poder concedente é descentralizado e a execução dos serviços de eletricidade é levada a efeito por empresas privadas e públicas verticalizadas ou de ciclo completo (depositárias naturais das concessões vencidas), sem nenhum trauma. Por isso as tarifas de lá, comparadas às do Brasil, são baratas, sem pôr em risco a rentabilidade esperada dos seus investidores tradicionais, os fundos que administram os planos de aposentadoria dos trabalhadores americanos. Importante destacar que as expectativas dos consumidores e investidores nesse modelo são coincidentes: visam a perpetuidade das concessionárias, porém com uma remuneração modesta, apenas acima da inflação. Dessa diferença resulta a gestão das empresas: são profissionais e com planos de investimentos visando o curto, o médio e, sobretudo, o longo prazo tanto na manutenção como na expansão.

NILSON OTÁVIO DE OLIVEIRA

noo@uol.com.br

São Paulo

______________________________

VOCÊ NO ESTADÃO.COM.BR

TOTAL DE COMENTÁRIOS NO PORTAL: 644

TEMA DO DIA

Reajuste de salários onerará cofres em SP

Projeto para reajustar vencimentos do prefeito e de secretários

custará R$ 2,3 milhões ao ano

"Estão abusando da paciência da população e dos que pagam impostos. Uma hora a casa cai."

ALFONSO FRANCISCO KLEINMAYER

"Já o meu, apenas 8% ao ano. Fala sério"

PEDRO WAINER

"Isso é uma afronta a todos os trabalhadores honestos. Esses elementos deveriam ser todos presos. O desrespeito pela ética e pela moral já atingiu seu limite."

WILLIAM MONASTERO

______________________________

Cartas enviadas ao fórum dos leitores, selecionadas para o estadão.com.br

 

 

 

O FILHO RADICAL

 

 

 

O primeiro-ministro de Israel, Benjamin Nethaniau, só tem uma coisa a dizer ao filho de 19 anos: "Por que não te calas?".

 

 

 

 

Amadeu R. Garrido de Paula amadeugarridoadv@uol.com.br

São Paulo

 

 

______________________________

 

 

 

 

 

AMEAÇA SAUDITA

 

 

Parabenizo o Estadão pela publicação da tradução do aritigo intitulado "O alarme saudita para os EUA e Israel" (18/6). O título posto, embora não seja uma tradução do título do artigo em inglês, foi perfeito, com a exeção da palavra "alarme", que deveria ter sido, "ameaça".

Como pastor batista que obedece à orientação de que os cristãos bíblicos devem defender o direito de Israel sobre as terras que Deus lhe prometeu, e como uma pessoa que ama o Brasil e tem dado a sua vida para buscar o bem desta Pátria, preciso alertar que o príncipe saudita Turki al-Faisal ameaçou, de fato, o Brasil também, caso o País não se una a ele na sua declaração: "Eu detestaria estar perto quando eles (Israel) enfrentarem seu merecido destino". E quem pesquisa somente um pouco a mais vai saber que a destruição de Israel é apenas o primeiro passo. Ele e os povos que ele representa querem um mundo varrido, não somente de judeus, mas de cristãos também. Ele não se contenta em ter o seu país livre de judeus e cristãos, mas também quer que o mundo inteiro esteja livre de judeus e cristãos, dominado com as leis que rezam no seu país

Obrigado ao Estadão por ter publicado ambos os lados do problema. Estamos diante da uma ameaça mais perigosa que a de Hitler. Obrigado, porque soou o alarme.

 

 

 

 

Reverendo dr. Thomas L. Gilmer, Templo Batista de Indianópolis

São Paulo

 

 

______________________________

 

 

 

 

 

 

QUEIMA DE ARQUIVO

 

 

 

 

Muito suspeita a morte, em acidente aéreo, dos cinco cientistas nucleares russos que ajudaram na construção da usina iraniana de Bushehr. Na minha opinião, há controvérsia no fato de o governo russo declarar não haver indícios de sabotagem.

 

 

 

 

Sergio S. de Oliveira marisanatali@netsite.com.br

Monte Santo de Minas (MG)

 

 

 

 

______________________________

 

 

 

 

 

 

 

 

A CAMINHO DA GRÉCIA

 

 

 

 

 

 

 

Da maneira como nossos governos recentes tratam o gasto público, com excessos, falta de melhorias na educação e incremento no ensino técnico, os preços mal gerenciados pelo poder público, a destruição de nossa infraestrutura, estamos a seguir o caminho da Grécia, sem a ajuda de um MCE, mas com o mesmo e imenso prejuízo para os jovens. Segundo especialistas, havia a possibilidade de não ocorrer um desastre. No entanto, com Copa e Olimpíada demandando tantos recursos e as "atenções e intenções" dos atuais governantes, esvaem-se as esperanças. Pior, serão anos de eleições, o que significa futuro mais sombrio.

 

 

 

 

 

 

Fabio Figueiredo fafig3@terra.com.br

São Paulo

 

 

 

 

______________________________

 

 

 

 

 

POBRE NO BRASIL

 

 

 

 

Nada como ser pobre no Brasil! Agora, além de Bolsa-Família, o governo federal vai fornecer telefone a R$ 9,50 mensais, milhares de bolsas de estudo, banda larga mais barata... Eta, vidão! Isso é um erro, presidente Dilma, não é assim que se constroi uma grande nação. Que estímulo essa gente vai ter para estudar, trabalhar, esforçar-se, enfim, para melhorar seu padrão de vida, se os confortos e benefícios da vida civilizada lhes são dados de graça, ou melhor, de mão beijada? Porque, na verdade, o que desejam as nossas autoridades com essa "magnanimidade" à custa do erário é o beija-mão futuro na forma de votos nas eleições. Compreende-se e justifica-se uma política de assistência social e econômica na emergência de uma crise, como ocorre com os milhões de americanos e europeus que estão recebendo auxílio-desemprego por causa da destruição de milhões de postos de trabalho. Mas telefone e banda larga subsidiados, qual a justificativa para isso? Mais sentido faria uma redução de impostos que deixasse mais dinheiro no caixa de nossas empresas a fim de que investissem, gerando empregos e pondo a trabalhar esses milhares de felizardos brasileiros que vão receber sem custo do governo o que demandou estudo, trabalho e esforço dos que vão custear as esbornias deste governo.

 

 

 

 

 

 

 

Paulo Afonso de Sampaio Amaral drpaulo@uol.com.br

São Paulo

 

 

 

 

______________________________

 

 

 

 

 

 

 

 

MILIONÁRIO$

 

 

 

 

 

 

 

 

O total de milionário$ no Brasil, de 2009 a 2010, cresceu 6%. Agora são 155,4 mil milionário$ e estamos em 11.º lugar no mundo, conforme estudo elaborado pela Merrill Lynch. Quanta gente enriqueceu! A arrecadação de tributos também cresceu, enquanto os desvios do dinheiro público já ultrapassam todos os limites. Para os 16 milhões de brasileiros que estão na pobreza (miséria), estarão oferecendo uma "bolsa-qualquer coisa", para garantir o voto, e os políticos continuam se aproveitando do País sem nenhum constrangimento. Brasil, o país de ricos e com muita pobreza, que contraste! Reclamar pra quem?

 

 

 

 

 

 

M. Teresa Amaral mteresa0409@estadao.com.br

São Paulo

 

 

 

 

______________________________

 

 

 

 

ESTE É O MEU BRASIL?

 

 

Confesso, com o coração partido, que não estou acreditando no que anda acontecendoi no nosso país. O poder militar, que compreende as três Forças Armadas está totalmente esfacelado, material e psicologicamente, com os baixos salários, que estão afastando inúmeros jovens, que preferem profissões mais rendosas. Essa é uma vingança da ex-guerrilheira atualmente no poder. A Presidência da Republica está imobilizada, estamos assistindo a inúmeros roubos em todos os níveis de governo, em todo o Brasil. O Poder Judiciário, completamente comprometido, em sua grande maioria, pelo marxismo-leninismo, vem tomando decisões que estão estarrecendo a Nação. O caso do assassino italiano é um exemplo inconteste do que estamos afirmando. Os recentes aumentos salariais dos políticos são uma prova de que o desgoverno está presente. A infraestrutura de estradas, aeroportos, portos está em lamentável estado de conservação. O povo está sendo mais uma vez enganado com um novo plano de diminuição da pobreza, assim como o PAC, que, infelizmente, não surtiu o efeito desejado. Termino não enxergando o túnel, quanto mais sua luz no fundo. Temos de mudar!

 

 

 

Carlos Alberto de Macedo Garcia mccgarcia@terra.com.br

São Paulo

 

______________________________

 

 

 

 

HOSPITAL PANAMERICANO

 

 

 

Lamentável o fechamento do Hospital Panamericano, no Alto de Pinheiros, na capital paulista. Era um bom hospital, com profissionais dedicados, e cumpria importante papel para a saúde das pessoas que moram naquela região da cidade. Espero que o Panamericano seja reaberto em breve. A área da saúde deveria se pautar pelo bem-estar e saúde da população, e não pelo lucro, como se fosse um negócio qualquer.

 

 

Renato Khair renatokhair@uol.com.br

São Paulo

 

______________________________

 

 

CÂNCER DE MAMA

 

Estão estimados em cerca de 50 mil os novos casos de câncer de mama para o ano de 2011 no Brasil. Muitas mulheres deixarão de ter os seus diagnósticos realizados em tempo hábil por causa de má gestão, ineficiência e descaso da máquina pública. As consequências serão diagnósticos tardios, mutilações, gastos absurdos com exames subsidiários, internações, radioterapias, quimioterapias e todos os seus efeitos colaterais - e, evidentemente, mortes precoces. Basta dizer que aproximadamente 350 mamógrafos estão fora de uso ou sendo utilizados de forma inadequada. Responsabilizar quem?

 

David Neto drdavidneto@uol.com.br

São Paulo

 

 

______________________________

 

 

 

NÃO PEGA MESMO

 

 

"Opinião" do Estadão de 23/6 diz que a "lei seca" não pega. Não pode pegar mesmo, porque é completamente absurda, obra das mentes doentias que a aprovaram. Desde janeiro de 1998 temos um código de trânsito moderno e rígido na questão do álcool ao dirigir, mas nunca foi feito cumprir com a intensidade que se viu de três anos para cá. O limite de álcool no sangue, no Brasil, já era inferior ao da Califórnia, citada como exemplo no final do texto, 0,5 g/litro de sangue, ante 0,8 g/litro. Nem esta alcoolemia mais alta está relacionada a acidentes. E mais: a "lei seca" ainda não foi regulamentada pelo Contran, não tem valor jurídico.

 

Bob Sharp bobsharp@uol.com.br

São Paulo

 

 

______________________________

 

 

 

 

USO ABUSIVO DE MEDICAMENTOS

 

 

 

Um relatório sobre o consumo de drogas no mundo, divulgado pelo Escritório das Nações Unidas sobre Drogas e Crimes (UNODC), aponta o uso abusivo de medicamentos no Brasil e a estabilidade no consumo de drogas ilegais. De acordo com os dados, "uma alta prevalência de uso não médico de opióides (analgésicos) de prescrição foi relatado pela Costa Rica, Brasil e Chile".

Avanços e retrocessos sobre produção, tráfico e consumo de drogas ilícitas e abuso de medicamentos. É esse balanço que a Junta Internacional de Fiscalização de Entorpecentes (Jife) apresentou no "Relatório 2009", divulgado mundialmente.

O documento aponta para uma diminuição global na produção de cocaína, atribuída à significativa redução do cultivo de coca na Colômbia.

"Como efeito colateral decorrente do tráfico de drogas, o abuso de drogas ilícitas vem aumentando em alguns países e a demanda por tratamento vem crescendo consideravelmente nos últimos anos", afirma o relatório da Jife, ao destacar que quase 1 milhão de pessoas na América do Sul são tratadas por abuso de drogas ilícitas.

A exemplo dos Estados Unidos, onde tem sido frequente a morte de celebridades devida ao uso abusivo de medicamentos, a banalização do consumo de remédios já é um "problema grave" de saúde pública no Brasil.

Corey Haim, o eterno rostinho juvenil de "Os Garotos Perdidos", morreu subitamente, em circunstâncias que ainda não foram completamente esclarecidas. O ator estava com 38 anos e já havia declarado vício em calmantes à base de substâncias como o diazepam. O astro da música pop Michael Jackson e o ator Heath Ledger também são vítimas recentes desse tipo de dependência.

Em todo o mundo, o uso abusivo de remédios já supera o consumo somado de heroína, cocaína e ecstasy, de acordo com relatório do Departamento Internacional de Controle de Narcóticos, ligado à Organização das Nações Unidas (ONU). Só nos Estados Unidos havia, em 2008, 6,2 milhões de pessoas dependentes de remédios - cerca de 2% da população norte-americana. No Brasil o uso de calmantes entre estudantes supera o da maconha.

 

 

 

 

 

Antônio Dias Neme antonio.neme@superig.com.br

São Paulo

 

 

 

______________________________

 

 

 

MARCHA AVANTE E À RÉ

 

As espécies vegetais que dão origem à maconha, à cocaína, ao ópio não existem à toa na natureza. Cabe à porção inteligente da raça humana extrair todos os benefícios que elas podem trazer para a cura e/ou prevenção de doenças.

A grande parte estúpida da raça humana cuidará, obviamente, de explorar os malefícios com que elas, em combinação com outros elementos ou não, vão matar os seus inúteis neurônios, trazer dependência e inúmeros graves problemas para a sociedade. A raça humana deve escolher que "marcha" quer engatar, se busca a felicidade como um direito.

 

 

Flavio Marcus Juliano opegapulhas@terra.com.br

São Paulo

 

 

______________________________

 

 

PLANOS DE SAÚDE

 

 

Aplaudo a decisão da ANS de estipular prazos máximos de atendimento dos planos de saúde. Eu gostaria de saber se o SUS está incluído nesses prazos, porque o pior atendimento possível é sempre o do setor público.

É fácil regular os outros. Melhor privatizar o SUS, assim será possível regulá-lo também e finalmente prestar um bom serviço ao nosso povo tão sofrido.

 

Mauro Wjuniski maurow@lynxar.com

São Paulo

 

______________________________

 

 

INVASÃO DOS SITES DO GOVERNO - SUGESTÃO

 

 

 

As recentes tentativas e/ou invasões dos sites de concessões governamentais possivelmente apontam um outro momento da História, em que se põe em xeque a competência do Estado. Ainda que citem que o Brasil não possui uma legislação de cibernética eficaz ou argumentos similares, o fato é que algumas perguntas desde já devem ser consideradas. Afinal, como confiar num governo tão vulnerável? Será que não existe nenhum plano estratégico que ao menos iniba esse tipo de ação? E se existe, por que, então, o governo demorou tanto em neutralizar tais ações no mundo virtual e permitiu com que o site do IBGE também fosse "visitado" pelos hackers? Quem nos pode garantir que qualquer cidadão futuramente não poderá também sofrer consequências, a partir dessas causas nitidamente graves? Será que os investidores de outras nações se sentirão seguros em investir num país que nem sequer consegue controlar e/ou se antecipar algo desta proporção?

A verdade é que sempre existiram instabilidades no contexto da segurança coletiva, porém a fragilidade do assunto já se estende e até desafia a segurança virtual dos organismos públicos, tornando-se pouco possível crer que os titulares desta República estejam, na sua totalidade, verdadeiramente preocupados com o coletivo.

Com isso, este governo consegue emplacar mais um ponto negativo, pondo em xeque questões primárias como estabilidade e competência, isso sem contar uma lesão profunda, a qual será bem difícil de ser cicatrizada.

 

 

 

 

Pierre Magalhães

São Bernardo do Campo

 

 

 

______________________________

 

 

 

 

 

LISO OU LISURA?

 

 

 

 

A figura está certa. Quiabo é considerado um dos legumes mais escorregadios e, quando se fala de safadeza, o safado (aquele que se safa) sempre escorrega, muda de lado, de opinião, de ponto de vista e até esquece quem o elege - no caso dos safados (dos que se safam) em Brasília e outros redutos políticos deste "Brasil varonil". Por isso a expressão "liso como quiabo"! Assim está o PMDB. Diz-nos o Estadão em notícia classificada como política em seu site: "PMDB recua, e agora, admite votar a favor de licitação especial para a Copa - Ofensiva de ministros, a pedido de Dilma, e promessa do Planalto de agilizar nomeações de cargos, leva dirigentes do partido a mudar o discurso um dia após terem criticado proposta original do governo que prevê sigilo dos orçamentos das obras" (Estadão online 22/6).

Que maravilha! Princípios e defesa de transparência sucumbem diante de nomeações de cargos para os "lobistas" do poderem de barganhar a qualquer preço. Mas há esperanças ainda. A internet, que ajuda os oprimidos do Oriente Médio, logo servirá para nos livrar da opressão partidária e dos interesses escusos. É só aguardar. Você discorda?

 

 

 

 

 

José Jorge Ribeiro da Silva jjribeiros@yahoo.com.br

Campinas

 

______________________________

 

 

 

 

NOVELO DE PODER

 

 

Os últimos acontecimentos envolvendo figuras relevantes do PT e apaniguados comprovam que levará muitos anos para ser desfeito o novelo de poder montado pelo PT no País, diferentemente do temor que se tinha à época da posse do primeiro governo de Lula, de socialização indiscriminada de capitais privados.

 

 

Francisco José Sidoti fransidoti@gmail.com

São Paulo

 

 

 

______________________________

 

 

ROBERTO JEFFERSON

 

 

 

 

Ele mesmo, ditando regras de moral e bons costumes, foi o apresentador do programa do PTB em cadeia nacional na quinta feira, 23/6. Por falar nisso, como ficaram os US$ 4 milhões que ele confessou ter recebido no caso mensalão?

 

 

 

Victor Germano Pereira victorgermano@uol.com.br

São Paulo

 

______________________________

 

 

 

 

MENSALÃO

 

 

 

 

Não é a toa que Lula dizia que o mensalão ia dar em nada. Com sete ministros dele, o STF vai fazer o mensalão virar um conto de fadas.

 

 

 

Conrado de Paulo conrado.paulo@uol.com.br

Bragança Paulista

 

______________________________

 

 

 

AS METAMORFOSES DE DILMA

 

 

 

Lula justificava sua debilidade de conhecimentos dizendo que era uma metamorfose ambulante, ou seja, mudava de opinião como quem muda de camisa. A presidente Dilma vai na mesma direção e me faz lembrar o grande cômico Grouxo Marx, que dizia ter princípios muito sólidos, mas que, se conveniente fosse, teria outros também. Cada momento ela pensa de uma maneira, segundo a maré. Com tantos titubeios só vai conseguir levar seu governo com mensalões e mensalinhos, pois assim a opinião dos políticos também dançará conforme a música.

 

 

Geraldo de Paula e Silva

Rio de Janeiro

 

 

 

______________________________

 

 

 

 

 

 

 

AVISO PRÉVIO

 

 

 

 

 

No meu entender, aviso prévio serve para dar uma oportunidade a um

funcionário em processo de demissão, para que busque outra colocação.

O prazo é de 30 dias. O funcionário nesse espaço de tempo poderá se

ausentar do serviço por certo tempo para efetuar sua busca.

Alternativamente, o empregador poderá pagar-lhe um mês de salário e

dispensá-lo imediatamente, atendidas outras exigências legais. Não se

trata, pois, de uma indenização. Tomo conhecimento (24/6, B4) de que quatro

ex-funcionários da Vale pretendem um aviso prévio proporcional ao

tempo de serviço. Sua reclamação chegou ao STF, que a julgou

procedente. Se o aviso prévio se destina a procurar novo emprego,

deduz-se que, quanto mais tempo de serviço e mais experiência, mais

difícil é encontrar esse novo emprego. Não parece lógico. Então, o

aviso prévio seria uma indenização pela despedida imotivada? Mas já há

uma indenização que é recolhida a cada mês: o FGTS. Como é sabido, os 8%

do salário a cada mês, ao fim de um ano, considerada a sua aplicação, é

equivalente a mais de um salário. Quanto mais tempo de casa, ou de

empresa, maior será o montante da indenização. Mas, afora isso, o

empregador teria de pagar ao demitido uma multa, originalmente, de

10% sobre o valor do FGTS acumulado do empregado. Essa multa aumentou

para 40%, pelo menos. O acolhimento da reclamação pelo STF faz supor

que desconheçam o papel do FGTS e da multa citada, esses, sim,

proporcionais ao tempo de serviço. Isso tudo está muito claro na

legislação em vigor. É, pois, muito estranho essa Corte atender a esse

tipo de pretensão. A segurança jurídiga mais uma vez vai para o

Espaço.

 

 

 

 

Mario Helvio Miotto mhmiotto@ig.com.br

Piracicaba

 

 

 

 

 

______________________________

 

 

NA CORDA BAMBA

 

Já não basta as empresas brasileiras pagarem os maiores tributos, taxas e juros do mundo para tentarem sobreviver, equilibradas numa corda bamba, agora se deparam com o STF querendo mudar o cálculo do aviso prévio para proporcionalidade ao tempo de trabalho. Eu sugiro ao STF que mande cortar de vez a corda, pois dessa forma o empresário terá certeza que do chão não passára com a queda. Simplesmente ridículo, absurdo, vai inviabilizar não só as pequenas e médias empresas, mas as grandes também. Pois atingirá a todas dentro do seu tamanho.

 

Angelo Tonelli angelotonelli@yahoo.com.br

São Paulo

 

 

______________________________

 

 

 

 

AQUI, NEM COM NOÉ!

 

 

 

Atos de corrupção gigantes em inúmeras prefeituras pelo Brasil afora; médicos envolvidos em estratégias indecorosas para, juntamente com outros funcionários públicos, aumentarem o valor de suas contas bancárias; bombeiros presos e bandidos aos montes soltos nos gabinetes de Brasília; um escândalo político estourando a cada dia e a Justiça, a OAB e os partidos com cara de paisagem, no maior silêncio; uma Copa e uma Olimpíada sendo preparadas em meio a descalabros gritantes; Planalto e parlamentares fazendo do Congresso o maior balcão de negócios da História para desfrute próprio... E ainda a Câmara Municipal de São Paulo vem propor dobrar salário de Kassab, um prefeito que abandonou a cidade? Não sobra um que preste neste país? Melhor seria uma inundação em solo brasileiro para acabar com tudo e começar do zero. Aqui, Noé, com certeza, teria problemas para repovoar o Brasil, pois as raízes da desonestidade, da corrupção, da vigarice, da " esperteza" sórdida, da torpeza moral são muito, mas muito profundas. Capaz de ganharem vida de novo.

 

 

Myrian Macedo myrian.macedo@uol.com.br

São Paulo

 

 

_____________________________

 

 

 

AUMENTO DE SALÁRIO DO PREFEITO

 

 

Depois de ler sobre o aumento de salário que o prefeito de São Paulo diz que doará não sei a quem, resolvi também doar o meu e conclamar os demais funcionários municiais a que façam o mesmo. Naturalmente, não vou declarar a quem darei o

meu R$ 1 que venho recebendo de aumento desde abril de 2011, mas como funcionária aposentada da Prefeitura talvez até venha a colaborar com o novo estádio que o sr. prefeito pretende doar à área particular com dinheiro público... Pode?

 

 

 

Lydia L. Ebide lebide@itelefonica.com.br

São Paulo

 

 

_____________________________

 

 

 

 

ADMINISTRAÇÃO NOTA DEZ

 

 

 

 

 

Na semana passada o prefeito de São Paulo se superou, com certeza. Além da bondosa avaliação que atribuiu à sua administração, vai conseguir agora um substancial reajuste salarial, além de um extraordinário reajuste de 250% para seus secretários. Em compensação, seus subordinados em questão não poderão mais participar dos conselhos das estatais do Município. Mas, ao contrário do que possa parecer, essa contrapartida será mais uma excelente vantagem para o alcaide prosseguir na sua campanha de distribuir tais cargos a políticos do País que não se reelegeram e poderão eventualmente ingressar em seu novo partido. E cabe lembrar que a Prefeitura remunera cada conselheiro com jeton de R$ 6 mil por reunião, sendo que cada companhia realiza uma reunião mensal. Os vereadores concederão tais reajustes, pois com certeza ficaram desconfortáveis com os seus próprios reajustes, além daqueles que concederam aos funcionários da Câmara e do Tribunal de Contas. Paralelamente, para aparentar cumprir o disposto na Carta Magna, que determina um reajuste anual aos servidores para compensar a inflação, desde a sua eleição ainda como vice de José Serra os percentuais concedidos até agora aos demais funcionários do Município foram sempre de 0,01% ao ano. Tem adotado a política de conceder reajustes por categorias, através de índices de produtividade, que em absoluto não compensam a inflação do período. Os vereadores justificam o estrondoso reajuste para os secretários alegando que é para que alcance um valor compatível com as suas funções. Mas se visitarmos o site da Prefeitura no campo "De Olho Nas Contas", vamos constatar que um professor de educação infantil, categoria 3, que não é o início de carreira, ganha R$ 2.602,67, enquanto um engenheiro municipal Classe I ganha R$ 1.943,77 para uma jornada de 40 horas semanais. Não é racional concluir que o salário de um secretário do governo seja dez vezes maior que o de um professor e muito menos que um político com o tal cargo de conselheiro seja tão mais importante para a população paulistana, para ganhar mais do dobro de um professor por uma única reunião mensal. E esses absurdos não são privilégios da Prefeitura da nossa cidade, e sim espelham o que acontece em todo o País. É tanta desfaçatez nos três níveis de governo deste país que não é possível que essa verdadeira farra continue por muito tempo sem que a população se canse de vez desses senhores.

 

 

Gilberto Pacini benetazzos@bol.com.br

São Paulo

 

 

_____________________________

 

 

 

 

 

O REAJUSTE DO PREFEITO E SECRETÁRIOS

 

 

O projeto que dobra o salário do prefeito Gilberto Kassab e reajusta em 250% os ganhos dos 27 secretários municipais é um verdadeiro desrespeito à população. Quando começarem a receber a bolada, eles terão muita dificuldade para olhar na cara do servidor municipal, que recebeu apenas 0,01%. Também terão de desviar o olhar dos contribuintes, pois a maioria deles, quando muito, teve a reposição da inflação do ano, ao redor de 5% ou 6%.

Cargo eletivo e funções de livre nomeação na administração pública não devem ser meio de vida, mas uma forma de o cidadão servir com esmero e dedicação à sua comunidade. Quando se apresentam como candidatos ou aceitam a nomeação, já sabem quanto vão ganhar. Logo, não há do que reclamar.

Os vereadores precisam, antes de tudo, agir com bom senso. Saber que não terão argumentos suficientes para ganhar a aceitação popular de tamanho bônus. Não se podem esquecer, ainda, de que 2012 será um ano eleitoral e isso poderá custar-lhes muito caro nas urnas.

Tenente Dirceu Cardoso Gonçalves, dirigente da Associação de Assistência Social dos Policiais

 

 

 

 

Militares de São Paulo aspomilpm@terra.com.br

São Paulo

 

 

_____________________________

 

 

 

 

TRANSPARÊNCIA NOS SALÁRIOS

 

 

 

 

O prefeito Kassab tem toda a razão. Como em qualquer país sério, há que pagar aos executivos que ocupem cargos públicos segundo a qualificação exigida pelo cargo, e com TRANSPARÊNCIA! O salário demagógico enseja perniciosas distorções nas práticas administrativas, levando à corrupção. Não se pode mais tolerar a indecência de se mascarar a verdadeira remuneração de prefeitos, governadores, secretários e ministros, com inúmeras vantagens, mordomias e jetons por participação em conselhos de administração de estatais em que nada têm a contribuir. Vamos apoiar o prefeito nessa cruzada!

 

 

 

 

Nilson Otávio de Oliveira noo@uol.com.br

São Paulo

 

 

 

 

_____________________________

 

 

 

DEMAGOGIA

 

 

Kassab diz que doará o aumento em seu salário. A bem da moral, pergunta que não pode escapar é esta: por que S. Exa. não recusou o aumento? Lembrar ao digníssimo prefeito que de demagogia nós, os contribuintes, estamos cansados.

 

 

 

 

Francisco Zardetto fzardetto@uol.com.br

São Paulo

 

 

_____________________________

 

 

ESTÃO ABUSANDO

 

Ou os vereadores de São Paulo ficaram loucos ou estão abusando da paciência dos cidadãos. Como é que podem propor aumento de salário para um prefeito "rejeitado" pela população? O Kassab não tem a menor condição de andar pelas ruas da cidade sem proteção de seguranças, pois é contestado por pobres, médios e ricos, e esses caras vêm com uma proposta pra lá de indecente dessas. A população tem obrigação de fazer um protesto público dentro da Câmara Municipal, para remover um projeto que mais parece um entulho.

 

Ademar Monteiro de Moraes ammoraes57@hotmail.com

São Paulo

 

_____________________________

 

 

DISPARATE

 

Kassab, sabe quando você verá meu voto novamente? E o que é isso, 250%?! A quem devemos pedir socorro? As próximas eleições estão muito longe...

 

 

Elaine Navarro elainenavarro.pa@hotmail.com

São Paulo

 

 

_____________________________

 

 

 

MANOBRA

 

 

 

A esse filme eu já assisti: a Câmara propõe dar 100% de aumento salarial ao

prefeito Kassab e 250% a secretários, e depois vai acabar aprovando "apenas"

90% e 240%. Acho que deveríamos sair em passeata contra mais esse golpe sujo

que ameaça o bolso já sofrido do povo paulistano.

 

 

 

Cláudio Moschella arquiteto@clausdiomoschella.net

São Paulo

 

 

_____________________________

 

 

PUXA-SACO

 

 

Se é fato que Kassab se referiu a Dilma como "presidenta" (24/6, A7), prerrogativa dos puxa-sacos da presidente, então já são favas contadas o apoio a ela em 2014. Nesse caso, quero meu voto de volta...

 

 

Gilberto Dib www.dib.com.br

São Paulo

 

 

 

_____________________________

 

 

 

 

 

PRESTES MAIA E FARIA LIMA

 

 

A metrópole São Paulo está em ruinas em todos os aspectos, o prefeito Gilberto Kassab é o clone de Paulo Maluf, a Câmara Municipal, com uma bancada evangélica que só pensa em sexo, parece aquele pessoal "que não quer sair do armário". São Paulo da garoa está caminhando para se tornar um mega-Maranhão.

 

 

 

José Francisco Peres França josefranciscof@uol.com.br

Espírito Santo do Pinhal

 

_____________________________

 

 

 

 

 

COMO LIXO IGNORADO...

 

 

 

Estava passando pelo centro de São Paulo numa manhã de domingo quando notei um morador de rua destruindo alguns sacos de lixo. Ao vê-lo espalhar o lixo pela calçada, o primeiro pensamento que tive foi de como o nosso antigo centro está maltratado e abandonado à indiferença. Enquanto lamentava o lixo sendo espalhado pela rua, pensando em práticas para melhorar a qualidade da região degradada, veio-me outro pensamento, que muito me entristeceu: o de que aquela pessoa espalhando o lixo também está sendo tratada como lixo pela nossa sociedade. Como o lixo negligenciado das ruas do centro da nossa cidade, ela também estava sendo ignorada, negligenciada pela sociedade.

Ora, se realmente nos importássemos com uma pessoa nessas condições, não deveríamos fazer algo para melhorar a sua situação? Se essas pessoas por si só não têm a mínima condição de realmente melhorar a sua vida, não estamos cometendo uma injustiça ou, no mínimo, uma grande omissão, deixando-as à própria sorte? Uns dirão que já existem abrigos e muitos projetos de inclusão social; outros, que não temos o direito a forçar pessoas a fazerem o que não querem. Mas eu me pergunto se, dada a magnitude e cronicidade do problema, não seria necessário adotarmos uma política mais radical.

Por que deixamos essas pessoas livres nas ruas, quando elas claramente não têm a mínima condição de solucionar, sozinhas, a situação em que se encontram? Por que não adotamos uma política de recolhê-las a um centro assistencial, onde, além de se abrigarem, elas possam ser protegidas, tanto das ruas quanto de si mesmas? Além de cursos de formação e inclusão profissional, essas pessoas precisam de abrigo e um lugar onde podem viver de forma digna. Sem terem onde dormir, lavar-se ou aliviar suas necessidades, estamos condenando essas pessoas a viver como cães vira-latas... Sei que a linguagem que uso é dura, mas a realidade dessas pessoas também o é.

Com certeza um projeto sério de recuperação social não custa pouco. Mas, afinal, nossa economia, apesar de mal distribuída, não é uma das maiores e mais dinâmicas do mundo? Tentar resolver um problema como esse certamente sairia menos dispendioso que construir novos estádios de futebol ou aeroportos. Não seria esta uma prioridade que deveríamos ter, se realmente almejamos ser um país de Primeiro Mundo?

Alguns dirão que o Estado não pode forçar pessoas a fazerem o que não querem, que eles tem o direito de ir e vir, etc. Algo me diz que esse tipo de atitude não passa de mero egoísmo e negligência com outros seres humanos. Omitir-se nesta situação é o mesmo que pactuar com o mal perpetrado....

 

 

 

 

Carlos Camargo de Colón ciccolon@yahoo.co.uk

São Paulo

 

 

 

 

 

_____________________________

 

 

 

 

 

A POCILGA PAULISTANA

 

 

 

 

É revoltante andar pela cidade de São Paulo e ver que cada rua, esquina, praça, pode ser em bairro de que classe for, virou depósito de lixo e entulho.

São Paulo é uma pocilga a céu aberto, o povo morador desta urbe é o maior responsável por essa sujeirada, pois contrata carroceiros para retirar o entulho do interior de suas casas e jogar na rua ao lado. Esse ato é o que há da maior falta de civilidade e respeito pela sua cidade.

Não é reclamar apenas dos orgãos públicos, se não tomamos um mínimo de cuidado com as nossas ações.

Tenho vergonha, não gostaria que São Paulo sediasse qualquer evento público em que teríamos visitantes estrangeiros. O que eles vão ver? Essa porquice que é São Paulo.

 

 

 

 

Fernando Pastore Junior fernandopastorejr@gmail.com

São Paulo

 

 

_____________________________

 

 

 

 

 

 

ORDEM E PROGRESSO

 

 

 

 

Receita para atingir uma meta vitoriosa no Brasil, em relação a ética, honradez, transparência, determinação e competência administrativa: Bernardinho e Muricy no comando do País.

 

 

 

Roberto Soares Hungria cardosohungria@gmail.com

Itapetininga

 

_____________________________

 

 

 

 

QUARTO PODER

 

 

 

A imprensa sempre foi considerada o quarto poder, por fazer o papel de olhos da sociedade, buscando coibir certos atos que prejudiquem a Nação. Mas ela se resume a olhos vazios, atualmente. A sociedade está de mãos amarradas porque intuitivamente reconhece que um outro poder tomou o lugar da imprensa. Agora, o quarto poder é a corrupção. Nada neste país é feito sem que se passe pelo crivo da corrupção, é ela que realmente nos governa. Poder pérfido contra o qual todas as medidas legais são inócuas, pois foram cooptadas.

Nosso momento não é muito diferente dos contos em que a princesa está amarrada para ser devorada pelo dragão. Mas a diferença é crucial: o cavaleiro está mancomunado com o dragão.

 

 

 

 

Lucilia Simões lulu.simoes@hotmail.com

São Paulo

 

 

_____________________________

 

 

 

 

 

BANDIDAGEM

 

 

 

 

 

O prefeito da cidade Senador Pompeu, no Ceará, a 275 km de Fortaleza, Antonio Teixeira de Oliveira (PT), o seu vice e o vice-presidente da Câmara Municipal, seguindo a regra, estão foragidos desde domingo (19/6), quando deixaram a cidade em ônibus alugado, levando mais 36 suspeitos de corrupção. Está virando praxe. A Justiça já pediu a prisão preventiva de todos, mas até agora só um funcionário foi preso. Total: 40 - mera coincidência. Tudo por fraudes em licitações, desvio de dinheiro público, lavagem de dinheiro e valores, falsidade ideológica, peculado, formação de quadrilha, etc. Deve ser perseguição política, só pode! O advogado dele, dr. Paulo Quezado, afirmou que vai provar a sua inocência. Duvidam? O PT diz que o prefeito até pode ser expulso do partido. Será? O que o prefeito fez a grande maioria dos seus companheiros faz, só que ainda não foram descobertos, uma questão de tempo... Quem será o próximo? Mas sabem que jamais serão punidos. Que bandidagem!

 

 

 

Luiz Dias lfd.silva@uol.com.br

São Paulo

 

_____________________________

 

 

 

 

CHEGA!

 

 

Prefeito, junte sua mulher, seus amigos, afilhados, aliados, tutti quanti e, por misericórdia, suma daqui antes que algum cidadão consciente perca a consciência e faça justiça com as próprias mãos. Não dá mais para aguentar! Mesmo se o senhor, ela e eles forem honestos, basta este fato para mostrar a incúria de suas gestões: nelas, a cidade alcançou a marca de 158 mil favelados - essa era a população inteira de Campinas em 1955! E havia só um favelado, ‘Pedro Caramujo’, porque carregava a maloca nas costas. É exibição de incompetência administrativa, de quem não sabe fazer nada de bom, de quem não pediu votos para governar. Agora, seu partido confessa o crime de aliciar menores para defendê-lo na Câmara. A mais canalha das injustiças é a que se comete com crianças. Continuar nos cargos mostra que não têm vergonha na cara. Desculpem-me, mas eu sou campineiro. Adeus - ou ao diabo, sei lá -, mas vão embora!!!

 

 

 

 

 

Moacyr Castro jequitis@uol.com.br

Ribeirão Preto

 

 

_____________________________

 

 

 

 

PERGUNTINHA INOCENTE

 

 

Gostaria de perguntar ao sr. Alckmin: o que faz um neurocirurgião (na ativa) na Secretaria de Esportes, Lazer e Juventude do Estado de São Paulo?

 

 

 

 

Carlos Roberto Gomes Fernandes crgfernandes@uol.com.br

Ourinhos

 

_____________________________

 

 

 

 

SECRETÁRIOS

 

 

 

A propósito, não acredito que nossos secretários, sejam eles que de que área for, vão se submeter a assinar qualquer tipo de ponto. Mesmo porque, para "eles", seria humilhante ter de bater ponto. É só conferir.

 

 

 

 

Benedito Raimundo Moreira br_moreira@terra.com.br

Guarulhos

 

 

_____________________________

 

 

 

 

 

CORNUTI E CONTENTI

 

 

Neste abençoado país, de um modo geral, somos todos chifrudos e contentes. O nosso alegre Brasil está orgulhosamente crescendo. Na frente crescem os bancos e os juros extorsivos cobrados de quem precisa de credito. Logo em seguida aparecem os grandes grupos que extraem as riquezas da terra, que deveriam ser de todos, mas são somente de alguns. Não é por nada que são apelidadas de commodities. Depois aparecem os importadores e os distribuidores de bens com os olhos puxados. O crescimento estaciona na mortalidade infantil, no nível de educação, no atendimento hospitalar, na infraestrutura, enquanto aumentam os acidentes de trânsito, os engarrafamentos, os atrasos nos aeroportos, crescem as vitimas da violência. É verdade que uma certa parcela de miseráveis agora já pode se considerar orgulhosamente pobre e que muitos saíram de barracos de madeira para viver em caixotes de concreto de 40 metros quadrados. É verdade também que as cidades estão se expandindo em periferias com construções anacrônicas, sem padrões estéticos e sem respeito a leis e regulamentos, assim como é verdade que nestes interlands vivem pessoas felizes por serem donas de celulares que fazem de tudo, felizes para poder ver os programas da TV a cabo, que, entre aspas, são sempre os mesmos repetidos "ad infinitum". Outras pessoas são igualmente felizes por assistirem aos espetáculos de violência de programas como Cidade Alerta e São Paulo Urgente, tornados mais leves pela propaganda da cerveja associada a lindas mulheres apaixonadas pelos apreciadores da bebida, programas esses ilustrados com verborragia e cinismo hipócrita por gordos apresentadores. Estamos crescendo, sim, mas num desenho de vida sem metas, dormindo um sono doloroso depois do qual acordaremos e reencontraremos a nossa pobreza interior e sentiremos saudades daquilo que não soubemos construir. Cornuti e contenti.

 

 

Franco Magrini framagr@ig.com.br

Cachoeira Paulista

 

_____________________________

 

 

 

 

 

POPULARESCO, SIM

 

 

 

 

 

Não sei se a aposta da Globo é no noticiário "popularesco" ou não. O que sei é que piorou, e muito! Qualquer pessoa de nível intelectual um pouco melhor se sente incomodada com as matérias rasas, com temas "populares" ou com a "esportemania" e a "desgraçomania" do Jornal Nacional, por exemplo. Pode ser que isso agrade ao tal "povão", mas na certa não agrada àqueles que querem notícia. Não cabe aí nenhum preconceito, palavrinha muito usada pelos lulistas, diga-se, em reação a qualquer crítica. É mera constatação. Mesmo assim, observando o nível de informação das classes populares, vê-se que a informação não chega ali.

Seja por desinteresse, pela pouca escolaridade ou por alguma falha de comunicação, uma coisa é certa: para os populares, o Jornal Nacional é mero tema de fundo na espera do horário da novela, exceto quando acontece alguma tragédia. Aí ele se torna uma continuação mais bonitinha dos "Brasil Urgente" da vida.

Aos que lêem jornais, o JN e o Hoje apenas irritam. As gracinhas, os trejeitos, caras, bocas e a abordagem "humana" da notícia ("João mora há dez anos no bairro..." - a fórmula não muda, jamais!) são de extrema pobreza. Quem liga a televisão na hora dos telejornais não o faz para ver apresentadores-atores, nem para ouvir literatices, nem para se emocionar, e sim para se informar. Dá saudades dos tempos em que o principal num telejornal era a notícia.

Ponto positivo: quando Heraldo Pereira apresenta o jornal, a coisa muda, para melhor. Sério, discreto, ele passa credibilidade. É pena que não tenha tanto espaço.

O fato é que estamos, os mais escolarizados, órfãos de bons telejornais no Brasil.

 

 

 

 

 

Maria Cristina Rocha Azevedo crisrochazevedo@hotmail.com

Florianópolis

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.