Cartas - 28/10/2010

HERANÇA MALDITA

, O Estado de S.Paulo

28 Outubro 2010 | 00h00

Dívida pública

Se eleita, como Dilma vai fazer para pagar a imensa dívida deixada pelo chefão? Isso, sim, devemos chamar de herança maldita.

MARCOS ANTONIO SCUCUGLIA

sasocram@ig.com.br

Santo André

__________________________________

Quatro vezes mais

Devemos preparar-nos para enfrentar a herança maldita que o presidente Lula vai legar ao País, a começar pela ordem constitucional democrática profundamente degradada e comprometida pela práxis do decálogo leninista de conquistar e manter o poder a todo custo e destruir por dentro a ordem institucional. Em matéria econômica e fiscal, basta verificar as cifras que aos poucos estão surgindo. A dívida pública deixada por FHC foi da ordem de R$ 650 bilhões, em grande parte decorrente dos programas de saneamento da crise financeira e bancária criada por Sarney e Collor e que foi superada graças à reforma monetária via Plano Real e Proer (de programas do tipo deste último se valeram os países desenvolvidos a fim de superar a crise global de 2008). Pois essa dívida pública foi multiplicada por quatro pelo governo Lula, hoje é da ordem de R$ 2,4 trilhões e anualmente consome só de juros a aterradora quantia de quase R$ 200 bilhões. Mas, espertamente, para ludibriar a opinião pública, os atuais governantes só se referem à dívida líquida de R$ 1,6 trilhão, escamoteando a situação verdadeira, ou seja, o valor da dívida bruta, que não desconta do endividamento os créditos e recebíveis, cuja cobrança gera fundamentadas dúvidas. Outrossim, quando são obrigados a fazer referência à dívida pública, usam apenas valores abstratos, expressos em porcentagens do PIB, e não os valores absolutos, para não assustar os eleitores.

EDMUNDO RADWANSKI

ed.elo@terra.com.br

Rio de Janeiro

__________________________________

CARGA TRIBUTÁRIA

Mao x Lula

Quando criou seu "Grande Salto para a Frente", Mao Tsé-tung passou a exigir que os camponeses entregassem parcelas cada vez maiores dos grãos que produziam a fim de financiar os armamentos que queria para transformar a China na maior força bélica do mundo. A cada ano Mao superestimava os números da produção de grãos nos relatórios para poder exigir uma tonelagem maior como pagamento de impostos. Resultado: de 1958 a 1960, 30 milhões de chineses morreram de fome. No Brasil de Lula não se morre de fome, mas o processo de arrecadação de impostos segue métodos maoistas. Arrecadação crescente, ano a ano, muito acima do crescimento real da economia, é o caminho do "socialismo de resultados".

M. CRISTINA DA ROCHA AZEVEDO

crisrochazevedo@hotmail.com

Florianópolis

__________________________________

Impostômetro

O Impostômetro mostrou que este ano já pagamos R$ 1 trilhão, dois meses antes do mesmo resultado no ano passado... Como as pesquisas apontam a vitória governista, é de supor que os eleitores de Dilma adoram pagar impostos por acreditarem no retorno destes em benefício da sociedade, como, por exemplo, saúde, educação e segurança de Primeiro Mundo, jamais para empreguismo, corrupção e nepotismo...

JOSÉ EDUARDO ZAMBON ELIAS

zambonelias@estadao.com.br

Marília

__________________________________

SEGUNDO TURNO

Benesses e homenagens

Publicaram a Ancine e a Finep que estarão disponíveis para produtores independentes R$ 39,2 milhões, destinados a filmes de longa metragem. Não por mera coincidência, os beneficiados são quase todos os mesmos que, em homenagem pública, apoiaram a candidata do governo. Mais uma operação "toma lá, dá cá".

JAIRO P. GUSMAN

jairogusman@gmail.com

São Paulo

__________________________________

Populismo

Simplesmente esclarecedora a dissertação do almirante de esquadra (reformado) Mario Cesar Flores em seu artigo Clivagem psicopolítica (26/10, A2). Numa análise nua e crua, o autor disseca o atual panorama eleitoral brasileiro, mostrando suas mazelas e contradições: políticos pouco comprometidos com o exercício da democracia, eleitores manipulados pela compra de votos, propaganda ilusória sensacionalista que leva o eleitorado a abdicar de sua soberania mental, levando ao risco de, travestido de aval plebiscitário, semiautoritarismo populista. Falou tudo.

JAYME SARMENTO CORREA

jayme.correa@yahoo.com

São Paulo

__________________________________

Arena

Se dia 31 as urnas confirmarem o que dizem as pesquisas (ainda duvido delas) - a vitória de Dilma -, teremos uma nova roupagem da política nacional: a volta da Arena, partido político da ditadura militar, agora sob nova direção petista. Tristes tempos...

ANDRÉ COUTINHO

arcouti@uol.com.br

Campinas

__________________________________

Neutralidade

São 3,2 mil hectares de desmatamento. Diante desse número, o Partido Verde (PV) ainda se manterá neutro nesta eleição?

M. DO CARMO Z. LEME CARDOSO

mdokrmo@hotmail.com

Bauru

__________________________________

Acobertados

"Tem gente que investiga e pune, tem gente que acoberta", disse Dilma Rousseff. Tem razão, eis uma lista parcial dos acobertados: José Dirceu, Marcos Valério, Antônio Palocci, José Genoino, Delúbio Soares, Professor Luizinho, Luiz Gushiken, Silvinho Pereira, João Paulo Cunha, Duda Mendonça, Waldomiro Diniz, Benedita da Silva, Rogério Buratti... E mais recentemente: João Vaccari Neto, Erenice Guerra e família.

JOSÉ CARLOS DEGASPARE

degaspare@uol.com.br

São Paulo

__________________________________

SAÚDE PÚBLICA

Transplantes

O artigo Presente e futuro dos transplantes de órgãos, de Silvano Raia (27/10, A2), mostra como a lucidez e o espírito público do autor, associados à nova visão sobre filantropia, executada pelo Ministério da Saúde, podem promover o desenvolvimento tanto científico quanto tecnológico em áreas tão complexas como a de transplantes de órgãos. Iniciativas como essa contribuem para sustentar a esperança de dias melhores.

ADIB D. JATENE

diretoriageral@hcor.com.br

São Paulo

__________________________________

"Dilma afirma com frequência que não vai governar, mas cuidar dos brasileiros. Julga-nos incapazes?"

ENI MARIA MARTIN DE CARVALHO / BOTUCATU, SOBRE

A CANDIDATA PETISTA

enimartin@uol.com.br

"Lula esquece que muitas vezes a "criatura" devora o seu criador"

LAÉRCIO ZANNINI / GARÇA, SOBRE A SUCESSÃO PRESIDENCIAL

arsene@uol.com.br

"Ô Serra, pare de prometer aumento de salário, corte impostos!"

SERGIO S. DE OLIVEIRA / MONTE SANTO DE MINAS (MG), SOBRE

AS PROMESSAS DO TUCANO

ssoliveira@netsite.com.br

__________________________________

VOCÊ NO ESTADÃO.COM.BR

TOTAL DE COMENTÁRIOS NO PORTAL: 5.658

TEMA DO DIA

Enfarte mata Néstor Kirchner aos 60 anos

Velório será realizado em Buenos Aires, na Casa Rosada; morte faz a sucessão de Cristina imprevisível

"A dúvida que fica: quem governará agora? O país enfrenta muitos problemas internos e a presidente não atua como deve. Como a Argentina vive uma crise a cada dez anos, este fato..."

MICHELE SANTOS DA SILVA

"Dias difíceis virão para Cristina. Ele não fará falta ao país."

CARLOS FREDERICO SOUZA BAÍS

"Triste a morte de alguém tão jovem. Dona Cristina vai ter de fazer das tripas coração para continuar governando sozinha."

MARIA FISCHER

__________________________________

Cartas enviadas ao fórum dos leitores, selecionadas para o estadão.com.br

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

MORTE DE NÉSTOR KIRCHNER

Nestor Kirchner foi um bom presidente e ajudou a recolocar o seu país nos eixos após a grave crise que abalou a Argentina no início da década. Mas fica a pergunta: de que lhe adiantou ter feito sua mulher sua sucessora e ter aumentado o seu patrimônio n vezes nos últimos anos? Da terra nada se

Leva.

 

Renato Khair renatokhair@uol.com.br

São Paulo

 

 

 

 

 

 

__________________________________

 

 

 

 

 

DESAFIANDO DEUS

A morte de Kirchner mais uma vez lembra o ditado segundo o qual "o homem põe e Deus dispõe". Esses políticos do Brasil que, sem pensar no bem comum, fazem planos para governar 8, 12, 20 anos estão simplesmente desafiando a misericórdia de Deus, que nos dá o dom da vida. Não sou daqueles que desejam morte a ninguém, mas sempre é bom lembrar que tal desafio nem sempre logra êxito, seja pelo fim da vida ou qualquer outra razão. Por isso, cuidem-se os políticos presunçosos, pretensos deuses: não somos proprietários do futuro.

José Roberto Cicolim jrobcicolim@uol.com.br

Cordeirópolis

 

 

 

 

 

 

__________________________________

 

 

 

 

 

 

 

A MORTE DE UM LÍDER

Morreu o ex-presidente da Argentina Néstor Kirchner. Com acertos e equívocos, foi um homem que sempre lutou pela democracia daquele país. A todos os argentinos minhas condolências.

Virgilio Melhado Passoni mmpassoni@gmail.com

Praia Grande

 

 

 

 

 

__________________________________

 

 

 

 

 

 

 

DESNORTEADOS

Com a morte do ex-presidente argentino Néstor Carlos Kirchner, primeiro-secretário-geral eleito da UNASUL, a organização poderá perder o seu norte.

Sergio S. de Oliveira ssoliveira@netsite.com.br

Monte Santo de Minas (MG)

 

 

 

 

 

 

 

 

__________________________________

 

 

 

 

 

POPULISMO

 

Infelizmente, só a morte interrompe a carreira política de líderes populistas corruptos da América Latina...

 

 

José Eduardo Zambon Elias zambonelias@estadao.com.br

Marília

__________________________________

 

 

 

LUTO OFICIAL

Lula decretou luto oficial por três dias em homenagem a Néstor Kirchner. Será que ele vai ficar recluso e sossegar o pito durante todos esses dias, ou o luto vai ser somente nos horários que ele considera "de expediente", fora do qual ele se acha livre e descompromissado do cargo de presidente da República, podendo atuar como cabo eleitoral, garoto propaganda, animador de torcida e tudo o mais que na situação de momento lhe parecer adequado?

 

 

Ronaldo Gomes Ferraz ronferraz@globo.com

Rio de Janeiro

 

 

 

 

 

 

 

__________________________________

 

 

 

 

 

 

 

DON´T CRY FOR ME ARGENTINA

Mais uma viúva na presidência da Argentina. Na última vez que isso ocorreu, em 1976, a presidente Isabelita Perón não durou muito.

Recentemente pesquisa feita na Argentina mostrou que, se Lula fosse candidato a presidente lá, ganharia no primeiro turno. Como diria Tutty Vasquez, não é nada, não é nada, quem sabe a gente se livra dele...

 

Luiz Henrique Penchiari Jr. luiz.penchiari@hotmail.com

Vinhedo

 

 

 

 

 

 

__________________________________

 

 

 

 

 

 

 

EU SOU VOCÊ AMANHÃ.

 

 

Kirchner deixou a patroa tomando conta do lugar para voltar em 2011, mas faltou combinar isso com Deus.

Perón já tinha feito o mesmo e teve a mesma sorte.

Melhor desistir enquanto é tempo, presidente...

 

Stanislaw Cordeiro ratles2@hotmail.com

São Paulo

__________________________________

 

 

 

 

 

SEM MALDADES NEM COMPARAÇÕES

Brasil é Brasil e Argentina é Argentina. Nada de comparações maldosas. Aqui, felizmente, todos gozam de boa saúde, graças ao nosso bom Deus.

José Piacsek Neto bubapiacsek@yahoo.com.br

Avanhandava

 

 

 

 

 

 

 

 

__________________________________

 

 

 

 

 

 

 

LATINIDAD

 

Cristina Kirchner agora está soltinha, pronta para receber os mandatários que lá irão dar-lhe os pêsames por sua grande perda. Lula deverá lá estar (e a galega não irá apreciar, como já aconteceu anteriormente, quando ele abriu um belo sorriso para ela). Quem sabe levará Dilma também, para fazer uma média, pois ela e Dilma têm algo em comum, o gosto pelo controle da imprensa.

Esta es la latinidad, DIÓS MIO.

 

 

Carlos Eduardo de Barros Rodrigues carlosedleiloes@terra.com.br

São Paulo

 

 

 

 

__________________________________

 

 

 

 

 

 

 

 

 

POPULISMO ENLUTADO

Aos familiares e ao povo argentino, nossas condolências pelo falecimento do ex-presidente Néstor Kirchner. Mas também a Hugo Chávez, Evo Morales, Rafael Correa e outros que perdem um companheiro fiel às raízes da demagogia e do populismo. E que fazem coro no esforço e cumplicidade de tentar interromper a liberdade de imprensa.

Os portenhos, com a ausência deste líder, podem resgatar o País em médio prazo das mãos obscuras de políticos que hoje dirigem a nação, porque agem na estupidez de maquiar os índices de inflação e de estarem destroçando a produção agrícola e industrial da Argentina.

E com um possível novo ordenamento político e econômico argentino, o Mercosul pode entrar nos eixos e trazer benefícios para toda a região.

Paulo Panossian paulopanossian@hotmail.com

São Carlos

 

 

 

 

 

__________________________________

 

 

 

 

 

 

 

EVO NO IRÃ

O presidente Evo Morales, da Bolívia, assinou um acordo com o governo do Irã para a troca de tecnologia. Só se for de como produzir e refinar cocaína em troca da fabricação do ópio e do haxixe.

 

 

 

Walter Francisco Barros walterfbarros@yahoo.com.br

Araçatuba

 

 

 

 

 

 

__________________________________

 

 

 

 

 

O MUNDO SÓ VÊ O QUE QUER

Não bastassem as tragédias que abalaram e continuam abalando o povo haitiano, agora é a cólera, doença típica da falta de tratamento de água e esgoto. A humanidade devia se envergonhar por não oferecer condições básicas para sobrevivência.

Luiz Nusbaum, médico lnusbaum@uol.com.br

São Paulo

 

 

 

 

 

 

__________________________________

 

 

 

 

 

 

 

INJUSTIÇA!

 

 

Soube que o governo brasileiro vai enviar 2 milhões para as vítimas de cólera do Haiti.

Com esse dinheiro quanto se poderia fazer no Rio Grande do Norte, onde não chove há seis meses e onde as pessoas não têm nada para colocar nas panelas, além de terem perdido tudo o que foi cultivado?

Quantos poços artesianos, por exemplo, poderiam ser construídos para essa nossa própria gente?

Será mais um motivo de marketing "para inglês ver"?

 

Carlos Filho krls@click21.com.br

São Paulo

 

 

 

 

 

 

__________________________________

 

 

 

 

 

 

 

DENGUE

Dengue desvaloriza Imóveis na Baixada Santista. Quem quer morar num lugar infestado por mosquitos da dengue?

As nove cidades da região concentraram 20% dos casos do total estadual neste ano, quando houve a pior epidemia da história. Foram 81 dos 120 óbitos no ano ocorridos no Estado, conforme dados da Vigilância Epidemiológica paulista. 70% dos pacientes santistas que morreram tiveram a dengue diagnosticada após passarem mais de uma vez por uma unidade de saúde. Uma cidade ficou esperando a outra decretar estado de epidemia, um absurdo. Mataram deliberadamente 81 pessoas. Os prefeitos assumiram o risco, e agora, Ministério Público? Não vão apurar o extermínio? 81 pessoas, 81 pessoas, 81 pessoas, uma delas poderia ser seu filho, sua filha. E a imprensa? Ridículo. A maioria dos que morreram era pobre, e pobre não compra jornal. Marcos Caseiro é médico infectologista, diz-se decepcionado e afirma: "O número de mortes que ocorreu na Baixada Santista é inaceitável, uma vergonha. A volta de um sorotipo da dengue não justifica isso." Ricardo Hayden, infectologista especialista no assunto diz: "Houve um imenso despreparo" (das equipes das redes pública e particular de saúde). O secretário estadual da Saúde Nilson Ferraz Paschoa, veio a Santos e disse que a situação estava normal, apesar dos prontos-socorros lotados de gente com dengue.

O levantamento é o seguinte:

 

 

 

Localidade Casos confirmados Mortes

Bertioga 761 1

Cubatão 1.730 2

Guarujá 9.288 28

Itanhaém 148 1

Mongaguá 112 1

Peruíbe 622 0

Praia Grande 5.300 9

Santos 9.467 23

São Vicente 4.019 16

Baixada Santista 31.447 81

Não há como desenvolver uma região com esse tipo de gente. Administradores públicos preocupados única e exclusivamente consigo mesmos. É preciso tirar esses facínoras da administração pública.

Miguel Ruggiro Junior guelruggiro@gmail.com

Praia Grande

 

 

 

 

 

__________________________________

 

 

 

 

 

 

 

PRÓTESES

A respeito da reportagem "Médico não pode prescrever próteses e órteses pela marca" (26/10), não há dúvida de que os planos de saúde venham a vetar os produtos mais caros. Um bom exemplo ocorre no campo da oftalmologia, em que os planos de saúde nos casos de catarata aprovam somente o uso de lentes nacionais, mas os pacientes, na maior parte dos casos, são surpreendidos com a seguinte colocação: "A aprovação é para lentes nacionais, porém recomendamos o uso da importada por ser melhor ". Conclusão: o paciente paga por fora mais ou menos R$ 2 mil por lente, com a agravante de que só o médico e Deus sabem se realmente a lente implantada foi a importada. Talvez nem Deus o saiba...

 

 

Sergio I. Rodrigues serivo@bol.com.br

São Paulo

 

 

__________________________________

 

 

 

 

 

 

 

 

DILMA E A SAÚDE

 

 

Nos horários eleitorais a sra. Dilma fala sobre projetos para melhorar a saúde no Brasil.

Entretanto, deve ter pouco conhecimento de causa, já que ela se trata em hospitais de ponta em São Paulo, como, aliás, a grande maioria dos políticos. A petezada gosta é de fazer demagogia. Seus dirigentes de partido sempre que têm dor de barriga vão se cuidar no Sírio-Libanês ou no Albert Einstein. Não só isso, gostam de frequentar bons restaurantes, beber vinho importado e viajar para Paris. É a chamada Nomenklatura que fazia de Leonid Brejnev um colecionador de carros importados, enquanto o povo russo passava fome ou morria de frio no inverno por falta de calefação nas residências.

 

Sérgio Luiz Corrêa seluco@uol.com.br

Santos

 

 

 

 

 

__________________________________

 

 

 

 

 

 

 

 

QUANTOS HOSPITAIS O LULA INAUGUROU?

Em toda essa campanha, para quem toca até demais no item saúde, em momento algum vi o Serra fazer a pergunta: quantos hospitais o presidente Burla inaugurou nesses seus oito anos de mandato? Ela é necessária porque aquele miserável que votou no Burla e fará isso agora na Dilma gosta mais de carnaval, futebol e esmolas federais e não está nem aí para esse detalhe. Afinal, segundo sua crendice analfabeta, se o pai Burla não o prouver, Deus fará isso. Pra que, então, esquentar a cabeça com perguntas idiotas como essa, não é mesmo? Ou o que lhe interessa saber que o Burla já gastou mais de R$ 1 bilhão no Haiti, apenas para aparecer como benfeitor da humanidade? Pra que saber que essa verba seria suficiente para comprar tamanha quantidade de equipamentos para tomografia e ressonância magnética para hospitais públicos do País, necessários para diagnósticos médicos mais eficientes e dos quais o pobre espera meses e até mais de um ano para fazer um exame? Talvez o Serra tenha razão em não falar disso, porque essas informações são inúteis para quem já está como que narcotizado por anos de propaganda enganosa ou comprado com a "bolsa-miséria".

Laércio Zanini arsene@uol.com.br

Garça

 

 

 

__________________________________

 

 

 

 

FRAUDE NO METRÔ

Que país é este?

Pode ser governo do PT, do PSDB ou qualquer outro partido, sempre que houver licitações para obras públicas, haverá grupos que querem levar vantagens com cartas marcadas e, principalmente, o nosso rico dinheirinho.

Temos de acabar com essa corja. Será que haverá culpados? Tenho minhas dúvidas!

ACORDA, BRASIL!!!

 

 

Celso Nascimento celso@directasa.com.br

São Paulo

 

 

 

__________________________________

 

 

 

 

 

 

 

 

"TUDO" LADRÃO?

Agora essa do Metrô? Licitações são só faz de conta? Cada um cobra o que quer, já que os preços são previamente acertados entre os que deveriam ser concorrentes?

 

Cesare Morosini cesare@listasinternet.com.br

Guarulhos

 

 

 

 

 

__________________________________

 

 

 

 

 

 

 

CONCORRÊNCIA

Sobre a matéria de um jornal dizendo que sabia o resultado de uma licitação do metrô de São Paulo, dando a entender que essa licitação era fajuta, inclusive com prova registrada em cartório, o que eu gostaria de saber é se entre todas as empresas concorrentes existia alguma melhor que a vencedora. E que as propostas enviadas para a concorrência fossem analisadas por uma empresa idônea de consultoria e esta empresa informasse ao público se o resultado foi o melhor para a população ou se realmente foi beneficiada uma empresa despreparada em razão de pagamento de "taxa de sucesso". Enfim, gostaria de saber se o Estado de São Paulo, através de seu governador, também se beneficia da "taxa de sucesso" ou se certo jornal quer vender mais exemplares com furos mentirosos...

Maria Carmen Del Bel Tunes Goulart carmen_tunes@yahoo.com.br

Americana

 

 

__________________________________

 

 

 

 

 

 

CARTAS MARCADAS

 

 

Essa questão de concorrência com cartas marcadas nas obras do metrô de São Paulo mostra o que todos sabemos, ou melhor, sentimos no bolso todos os dias.

É assim sempre. E isso reflete nas altas taxas e tarifas dos serviços no Estado de São Paulo, nesses anos todos dos governos PSDB-DEM, como, além do metrô, as taxas de pedágios nas rodovias paulistas, na fiscalização da fumaça nos carros à Controlar, que, aliás é explorada (literalmente) pela Camargo Correa, a mesma que venceu essa concorrência da Linha Lilás.

 

 

Otavio de Queiroz otavio.solaris@hotmail.com

São Paulo

 

 

 

__________________________________

 

 

 

 

 

 

 

"LAVA MAIS BRANCO"

Mais um debate e mais carreatas, e a mediocridade da campanha política deste ano não se altera. Os dois candidatos aparentemente aceitaram as estratégias de seus marqueteiros e continuam trocando acusações, que muitas vezes são de importância zero em termos de interesse da Nação. O caso da ministra Erenice Guerra merece atenção por envolver corrupção passiva de servidora pública, que foi a principal assessora da candidata enquanto ministra. Aí o PT retruca apontando o desvio de verba da campanha do PSDB, em princípio não envolvendo verba pública. No episódio do ataque ao ex-governador José Serra no Rio de Janeiro, temos agora a fantasiosa versão de ser uma farsa praticada por facínoras do PSDB que teriam simulado o ataque para comprometer o partido. É verdade que não é tão estúpida como aquela apresentada açodadamente pelo nosso intrépido presidente e desmentida logo em seguida por todos os canais de TV, mas nos poupem, por favor. Com certeza os episódios da construção da Linha 5 do Metrô e do chefe de gabinete do presidente Lula, envolvido no assassinato do prefeito Celso Daniel, de Santo André, irão ocupar todo o espaço das respectivas campanhas, levando seus respectivos marqueteiros ao êxtase. Os petistas, na própria opinião, nunca cometem um pecado, ao contrário de seus adversários, que usam e abusam de táticas deploráveis. Na opinião do presidente Lula, e na de seus companheiros, relegar a governabilidade ao léu e percorrer o País saltando de palanque em palanque é perfeitamente normal, mesmo porque o TSE fica na dele. Assim, enquanto os marqueteiros se vão deliciando em equiparar aqueles que pretendem governar o País a meros produtos consumíveis, na base do "lava mais branco", ou "tem gosto de quero mais", ou coisa que o valha, nós, os idiotas nessa ópera bufa, ficamos sem saber como cada um deles pretende conduzir a Nação nos próximos anos. Os denominados programas de governo não passam de uma mera lista de intenções, quando não demagógicas, desacompanhados que são do rol dos instrumentos e dos meios que pretendem utilizar para alcançar os seus objetivos. A única certeza que podemos ter no contexto atual é a de que, qualquer que seja o candidato sufragado nas urnas, não teremos um estadista na condução do Brasil. Portanto, só nos restará a escolha do menos ruim e que ao mesmo tempo garanta a democracia, que já vai nos escorrendo por entre os dedos. Enfim, a candidata Dilma Rousseff vai continuar, até domingo, a repetir à exaustão que vai dar continuidade ao governo Lula, o que nos autoriza a pensar que todos os aloprados e trambiqueiros vão continuar mamando nas tetas da Nação. José Serra, por sua vez, continuará na sua modéstia, sem destacar os feitos do governo FHC, que não foram poucos, e sem explicitar suas propostas, para demonstrar à população que ele pode ser um presidente melhor que Dilma Rousseff, mera representante do presidente Lula.

 

 

 

Gilberto Pacini benetazzos@bol.com.br

São Paulo

 

 

 

 

__________________________________

 

 

 

ÚLTIMO DEBATE

Como sugestão aos candidatos que participarão do debate na Globo, fica a sugestão: que seja verificado se nenhum estará portando em seus ouvidos ponto eletrônico, para que não recebam informações de seus auxiliares durante o embate.

Mohamed Abdalla Kilsan kilsanabdalla @terra.com.br

São Paulo

 

 

 

 

__________________________________

 

 

 

 

 

 

 

NOVAS REGRAS

Amanhã a TV Globo promoverá o último debate entre os candidatos José Serra e Dilma Rousseff. Desta vez, sim, o debate terá uma modificação que, sem dúvida, vai ao encontro da vontade e da opinião geral dos eleitores brasileiros. Foram sorteados 80 eleitores para fazerem perguntas aos candidatos. Eles ficarão na arquibancada esperando o sorteio para fazer a sua pergunta. Se os eleitores não foram forjados de acordo com a vontade dos candidatos, ou perguntas preparadas por eles, sem dúvida alguma foi uma ótima introdução no sistema de debate, que poderá propiciar os esclarecimentos desejados por todos.

 

 

 

Benone Augusto de Paiva benonepaiva@yahoo.com.br

São Paulo

 

 

 

 

 

 

__________________________________

 

 

 

 

 

 

 

 

SUGESTÃO AO CANDIDATO SERRA

 

 

Aproveite o último dia do debate político na TV e informe ao cidadão (eleitor) qual será sua conduta em relação às aposentadorias no Brasil. Comenta-se que existem vários tipos de aposentadorias (múltiplas, precoces, anistiadas, etc.). Algumas consideradas milionárias pela sociedade e até pela mídia. Atestam que existe uma tremenda injustiça, quando comparadas (algumas) com as aposentadorias dos seres comuns (trabalhadores), mesmo com aquelas conquistadas por servidores públicos que possuem nível superior. Qual será a sua conduta? Elas serão revistas? As possíveis inversões de valores serão corrigidas? Candidato, este tema é relevante para todos nós. Que tal abordá-lo no debate?

 

 

Cynthia Libutti Maciel Brabo cynthia.brabo@ig.com.br

Santos

 

 

 

 

 

 

__________________________________

 

 

 

 

 

 

 

 

DILMA BOLIVARIANA

Em nenhum debate foi ventilada a posição de Dilma em relação aos irmãos gêmeos do sr. Marco Aurélio Garcia, magno orientador da campanha da petista. Vai dar mais petróleo para o Morales? Vai dar pedras portuguesas para os apedrejamentos de Ahmadinejad? Vai doar mais trajes da Adidas para Fidel Castro? Vai dar mais terras para Chávez construir suas refinarias no Brasil? Vai construir um puxadinho para que Zelaya edifique em terreno brasileiro um forte para atacar a Constituição hondurenha? Vai continuar flertando com a Coreia do Norte e a Líbia? Aí se compreende o controle da imprensa, pois esses temas não passam pela garganta dos brasileiros, nem com toc, toc.

 

 

Geraldo de Paula e Silva geraldodepaula@ibest.com.br

Rio de Janeiro

 

 

 

 

 

 

 

__________________________________

 

 

 

 

 

PAULO PRETO PARA PRESIDENTE

Para presidente da República sugiro o nome de Paulo Preto. Adorado por Dilma Rousseff, que não passa sem ele, e tão importante que supera o balaio podre do Brasil, onde se refugiam Collor, Dirceu, Genoino, Erenice e filhos. Cardeais, Sarney, Barbalho, Silvinho, Palocci e outros malfeitores. O homem é ladino e só rouba de particulares, respeitando o dinheiro da viúva. Se, na visão da Dilma e de seu espelho Lula, o homem é tão esperto que supera a quadrilha do PT, por isso deve ser temido e merece ser colocado em postos maiores, pois sabe das coisas e dá olhadas debaixo do tapete petista, sem medo da bactéria assassina KPC. Preto já!

 

 

J. Treffis jotatreffis@hotmail.com

Rio de Janeiro

 

 

 

 

__________________________________

 

 

 

 

FERIADÃO

 

 

O dia 1º de novembro é dia do PT. Porque é dia de todos os "SANTOS".

Dionysio Vecchiatti vecchiatti@terra.com.br

Valinhos

 

 

 

 

 

 

 

__________________________________

 

 

 

 

 

 

 

 

DEMOCRACIA EM RISCO

Eu, Antonio Prata, como leitor e assinante do Estadão, gostaria de manifestar meu desgosto com o texto "Clivagem psicopolítica", de autoria do almirante reformado Mario Cesar Flores, publicado terça-feira, na página 2 deste jornal.

Flores, assim como eu, pode não estar contente com várias escolhas de nossos eleitores, mas daí para dizer que eles não têm "capacidade de avaliar as opções políticas" é um salto tremendo. Um salto perigoso, rumo às ditaduras do século 20 e ao colonialismo dos séculos anteriores, quando uns poucos se achavam no direito de dizer o que era melhor para o resto. O almirante, contudo, deve ter uma visão diferente da minha sobre as ditaduras, pois em certo momento cita Allende como um "socialista (...) agressivo à legalidade" e não gasta uma palavra para condenar Pinochet, que derrubou Allende num golpe militar e matou e torturou dezenas de milhares de cidadãos.

O texto termina sugerindo que o atual panorama põe em risco a "solidariedade nacional tranquila", ao colocar de um lado essas massas despreparadas, influenciadas pela propaganda eleitoral perniciosa, situadas principalmente no nordeste, e de outro a classe média "com convicção fundamentada em alicerces racionais", do Sul e Sudeste.

No fim das contas, Flores apenas requenta o velho preconceito de que o povo não sabe votar. E é essa crença de uma minoria, não o despreparo da maioria, o maior perigo para a democracia.

Antonio Prata, escritor antonioprata@uol.com.br

São Paulo

 

 

 

 

__________________________________

 

 

 

 

 

 

 

GOVERNO LULA

Pelo jeito, neste governo do PT não é só o presidente Lula que não quis estudar durante a sua vida. Ao criticar o jornal inglês Financial Times, que publicou em seu editorial que a vitória de Serra seria melhor que a da Dilma nesta eleição, o ministro do Planejamento, Paulo Bernardo, disse com todas as letras: "Nós fomos colônia do Império Britânico nos anos mil oitocentos e qualquer coisa. Não somos mais." Acontece que o Brasil jamais foi colônia do Império Britânico. Ou será que o ministro pensa que estamos na Índia?

E quanto aos elogios da revista The Economist ao governo Lula, aí pode?

Dois pesos e duas medidas. Eis o governo dos que pouco estudaram.

 

 

Sandro Ferreira sandroferreira94@hotmail.com

Ponta Grossa (PR)

 

 

 

 

__________________________________

 

 

 

 

 

 

 

SACERDÓCIO

Gilberto Carvalho, braço direito do Lula, não se ordenou padre. O Banco Ambroziano, do Vaticano, agradece!

Edward Brunieri ebsolucao@uol.com.br

São Paulo

 

 

 

 

__________________________________

 

 

 

 

 

 

BASTA

Temos assistido ultimamente a um show de verborragia do presidente Lula. Ele fala o que quer, sem nenhum limite e até respeito constitucional.

Será que não existe em nosso país nenhuma autoridade constituída que possa interpelá-lo?

Faz oito anos que ouvimos do presidente os maiores impropérios. Será que mesmo depois de sua saída ele vai continuar? Basta.

 

 

Marcos Antonio Scucuglia sasocram@ig.com.br

Santo André

 

 

 

 

 

 

 

 

 

__________________________________

 

 

 

 

 

 

 

AVISO AO SR. LULA & CIA.

Se os senhores estão pensando, caso a sra. Dilma seja eleita presidente, que com a graça de Deus essa catástrofe não vai acontecer, vão continuar mandando e desmandando, VIAJANDO, etc., estão totalmente enganados. Sabedores do currículo dessa senhora, dos ensinamentos tenebrosos que recebeu do seu pai, da sua forma de pensar, do que fez e poderá continuar fazendo, como no tempo da guerrilha, da sua forma autoritária, arrogante e prepotente, os senhores vão receber um pontapé tão grande nos fundilhos que vão fazer uma viagem à Lua sem escala nem direito a regresso, e sem fazer estágio na Nasa. DEPOIS NÃO DIGAM QUE NÃO AVISEI.

 

Hilo de Moraes Ferrari hiloferrari@hotmail.com

São Paulo

 

 

 

 

 

 

 

__________________________________

 

 

 

 

 

40 ESTUPROS E FOI... SOLTO!

Levado a uma delegacia de polícia após ser identificado numa blitz de rua, um homem com mais de 40 estupros comprovados nas costas e procurado em vários Estados não pôde ser preso por causa dessa estúpida e idiota lei eleitoral criada nos anos 30!

O hediondo meliante foi solto com lágrimas e um sentimento de impotência, mas em cumprimento à lei, por um contrariado, porém obediente delegado de polícia.

Entre as muitas coisas que precisam mudar no Brasil em termos de poesia jurídica na forma de leis, seria esta antiquada e não republicana obrigatoriedade do voto (o Brasil é o único país do mundo que inventou um 'direito' que, na verdade, é um dever), que precisa se tornar facultativo, além de abolirmos esta absurdez que reza que em período eleitoral só poder haver prisão em flagrante delito!

Assim como criminosos não temem pessoas desarmadas, não lhes respeitam igualmente a integridade física ou o patrimônio em período eleitoral, ora essa!

Diante do crime crescente e cada vez mais violento, da ineficácia, principalmente, das novas leis penais editadas nos últimos anos, sempre boazinhas e desculpantes do crime e do criminoso por uma interpretação ideológica e esquizofrênica do fato criminal pelo legislador brasileiro, que vê no sistema econômico vigente a "origem de todos os males", isso sem falar num STF repleto de advogados nomeados e feito de juízes pra lá de liberais, é urgente que se devolva ao cidadão honesto sua capacidade de autodefesa plena, que o Estatuto do Desarmamento lhe tirou "poeticamente" (usaram a lei na prática para proibir o porte de armas, de tão difícil que é consegui-lo ), em nome de uma pacificação social de fancaria e que facilitou por demais a vida dos bandidos, enfraquecendo a sociedade, hoje desarmada pelo Estado e por este também abandonada em termos de segurança pública eficiente, verdadeira, mas sempre tristemente usada meramente como peça de propaganda em tempos eleitorais!

Paulo Boccato pofboccato@yahoo.com.br

São Carlos

 

 

 

 

 

 

 

 

__________________________________

 

 

 

 

 

 

 

 

 

ARRASTÃO

Em Higienópolis, edifícios residenciais têm sido assaltados, à luz do dia, sem que a população possa se defender. Com o próximo indulto de presos previsto para o Natal, estima-se que cerca de 20 mil bandidos serão liberados, para assaltar e matar.

Que Deus nos proteja!

Arsonval Mazzucco Muniz arsonval.muniz@ig.com.br

São Paulo

 

 

 

 

 

__________________________________

 

 

 

 

 

 

 

 

INTELECTUAIS APOIAM DILMA

Alguns leitores do Estadão se mostram chocados com a posição de intelectuais como Chaui, Chico Buarque e outros na defesa da candidatura Dilma. Alguns questionaram como alguém de elevado gabarito acadêmico apoiaria a candidata petista. Simples, eles só apoiam porque de fato são pessoas inteligentíssimas, justamente porque conhecem a nossa realidade e, sobretudo, o mal chamado José Serra. Ou seja, esses intelectuais votam em Dilma porque são infinitamente superiores se comparados à maioria dos leitores do Estadão, cujo grau de mesmice e alienação causa espanto.

 

 

 

Anselmo Fernando Grecco grecco4@hotmail.com

Votorantim

 

 

 

 

 

 

 

__________________________________

 

 

 

 

CHAUI

Essa dona Marilena Chaui bate tão bem quanto meu carrilhão quebrado. E deve adorar corrupção, desde que "de esquerda".

André C. Frohnknecht anchar.fro@hotmail.com

São Paulo

 

 

 

 

 

__________________________________

 

 

 

 

 

APADRINHAMENTO?

Quem viu as reportagens do candidato Serra com alguns cientistas, diretores da Fapesp, pôde notar que ele estava cercado de antigos reitores da Unicamp. Aliás, todos os reitores das universidades paulista são do PSDB, inclusive os funcionários do alto escalão da agência de fomento Fapesp. O candidato deve ter se sentido em casa, já que todos eles foram indicados por ele. Então, podemos dizer que não é bem o que ele fala a respeito de cabide de emprego, na verdade, isso, sim, é aparelhamento do Estado. Em SP todos os funcionários públicos, professores e universitários sabem disso.

 

 

Anderson Aparecido, servidor dandersonaparecido@yahoo.com

Hortolândia

 

 

 

 

 

 

 

__________________________________

 

 

 

 

 

 

 

ROBERTO DAMATTA

Congratulo o colunista do Caderno2 por suas inteligentíssimas colunas e mais especificamente pela coluna do dia 27/10 (D12).

Fantástica a análise do preconceito direcionado às pessoas que não compactuam com uma causa "revolucionária", como gostam de chamar suas causas os esquerdistas.

Defendemos a liberdade em seus mais amplos sentidos. Nós, classificados como de "direita", não compactuamos com governos que, como o sr. DaMatta disse, não medem esforços para se manter no poder.

Mais pertinente ainda sua crítica à posição verde, no Brasil, na situação em que se encontra hoje, a indecisão soa como medo de tomar um rumo por ter desejos mais à frente ou por não ter poder de decisão naturalmente. Ou seja, esses indecisos perdem sua força, pois como poderão tomar decisões no futuro se são indecisos entre um modelo democrático e um exponencialmente autoritário?

Junto com todas essas está a mais precisa crítica feita até os dias de hoje, a distorção que o conceito político sofreu pela dualidade entre a esquerda e a direita. Como podemos compactuar com os extremismos? Os esquerdistas devem se lembrar de Stalin, expoente máximo do comunismo, e todas as atrocidades que cometeu na extinta URSS. Os direitistas, das não menores atrocidades do fascismo e do nazismo.

No fim, as extremidades de ambas as ideologias se assemelham, tanto pelo seu autoritarismo como por sua forma de cercear o direito máximo da democracia, a liberdade.

Parabéns pela sua coluna, deveríamos ter mais humanos com a sua capacidade de discernir, apontar as falhas de ambos os lados e lutar pelo bem comum.

 

Bruno Malteze Zuffo brumalteze@hotmail.com

São Paulo

 

 

 

 

 

__________________________________

 

 

 

 

 

 

 

 

 

MUDAR É PRECISO

Concordo com o artigo de José Nêumanne desta terça feira (27/10, A2), "Mas que Polícia Federal ,que nada!" Da leitura, aproveito para perguntar: por que não subordinar aos respectivos Ministérios Públicos as Polícias Civis dos Estados e a Polícia Federal ficar subordinada ao Ministro da Justiça? Os Ministérios Públicos, teoricamente mais independentes, teriam dois braços: um investigativo e outro para analisar e oferecer ou não a denúncia ao Judiciário. Livres, portanto, das ingerências políticas dos Poderes Executivos; estes cuidariam das Polícias Militares. Outra sugestão seria também acabar com os juízes biônicos oriundos geralmente da advocacia, fonte muitas vezes para o Executivo aparelhar também a Justiça. Juiz é uma função de Estado e para chegar às instâncias superiores somente juízes de carreira deveriam ser indicados por seus pares, desde que tenham, como exigido, comprovado saber jurídico e ilibada reputação. Quando muito, os juízes a serem indicados poderiam sair de uma lista tríplice do quadro de juízes do STJ para o presidente escolher um e o Senado sabatinar e aprovar, se apto, à vaga aberta no STF. Com isso poderíamos coibir mais os crimes, principalmente dos poderosos, e pelo menos reduzir a impunidade, que tem sido a marca registrada deste país. O resto é continuarmos a ver fatos como os relatados pelo sr. Nêumanne caírem nos escaninhos da burocracia de interesses dos Poderes Executivos, sem nada acontecer.

Rubens Muniz Ferraz rferraz4@uol.com.br

São Paulo

 

 

 

 

 

 

__________________________________

 

 

 

 

 

 

 

 

REUNIÕES SOCIAIS DA ERENICE

 

 

Em seu depoimento à Polícia Federal, Erenice Guerra informou que apenas participou de "reuniões sociais" com pessoas citadas em denúncias, mas acabou entrando em contradição, admitindo, pela primeira vez, que manteve encontros com empresários, que acusam seus filhos e subordinados de cobrança de propina. De acordo com as denúncias, seu filho Israel Guerra teria recebido ilegalmente R$ 5 milhões da MTA Linhas Aéreas, na intermediação de uma transação. Aliás, seu irmão José Euricélio Alves de Carvalho é apontado como responsável pelo desvio de R$ 5,8 milhões da editora da UnB em contratos fantasmas, sua irmã também esteve envolvida em contratos sem licitação na Casa Civil. Família unida. O caso Erenice é emblemático, um exemplo de que no Brasil o crime compensa e muito, pois numa reunião se ganha mais do que ganhamos em uma vida de trabalho. O mais surpreendente é que ela incorreu em crimes como peculato, concussão, prevaricação, é ré confessa, e nada acontece, está livre, solta e nenhum dos numerosos órgãos do Judiciário se manifestou sobre essa verdadeira agressão ao Direito brasileiro, esse escárnio a favor da impunidade. Ficamos imaginando quantas outras "reuniões sociais" com taxas são realizadas em nosso país. Depois vem a conversa mole de que falta verba para segurança, merenda escolar, não há remédio no SUS, faltam escolas, hospitais, estradas esburacadas continuam matando pessoas inocentes. Enquanto estou escrevendo essa carta, milhões estão escorrendo pelos propinodutos, que nunca entopem, estão sempre em impecáveis condições de uso. Nessas "reuniões sociais", enquanto eles conversam, nós só dançamos.

 

 

 

João Henrique Rieder rieder@uol.com.br

São Paulo

 

 

 

 

 

 

 

__________________________________

 

 

 

 

 

 

 

ENQUETE JOVEM PAN

Não consigo entender a aritmética desses tais institutos de pesquisa, aliás, já desmoralizados desde a entrevista do Ciro Gomes, desmoralização confirmada pelos resultados do primeiro turno destas eleições. Terça, dia 26, a Jovem Pan fez uma enquete nacional, AO VIVO, através de emissoras coligadas em 12 cidades do Brasil, além da cidade de São Paulo, registrando as intenções de voto de 387 ouvintes. Sabem qual foi o resultado? SERRA, 246; Dilma, 141. 64% contra 36%, exatamente o contrário do divulgado pelos tais institutos de pesquisa. Será que esses ouvintes são de Marte? Ou os institutos de pesquisa estão querendo desmotivar os eleitores de Serra?

 

 

Antonio Carlos Gomes da Silva acarlosgs@uol.com.br

São Paulo

 

 

 

 

 

 

 

__________________________________

 

 

 

 

 

 

 

 

INSTITUTOS DE PESQUISA X PAULO

Acertei que teríamos o segundo turno e novamente vejo que esses in$tituto$ de pe$quisa$ continuam com a fal$a divulgação. Inclusive falharam feio no primeiro turno. Agora, fiquei sabendo do polvo Paulo, do aquário de Ubatuba, que, como o Paul, aquele polvo que na última Copa do Mundo acertou todas as seleções que venceram, o nosso polvo Paulo concorre com esses in$tituto$ para ver qual candidato será o próximo presidente da República e ele escolheu José Serra! Agora só nos resta esperar os resultados das urnas para saber a quantas anda a credibilidade desses in$tituto$!!!

 

 

Ana Maria Gmachl amaeleitora@hotmail.com

São Paulo

 

 

 

 

 

 

 

 

__________________________________

 

 

 

 

 

 

 

 

 

A MORTE DE PAUL

 

 

A autópsia do polvo Paul finalmente desvendou a causa de sua morte. Stress.

Não aguentou a pressão sofrida para prognosticar o resultado do segundo turno, porque, toda vez que apontava um resultado, o pessoal do aquário perguntava se tinha certeza, já que os resultados não batiam com as pesquisas.

 

 

Claudio Juchem cjuchem@gmail.com

São Paulo

 

 

 

 

 

 

 

 

__________________________________

 

 

 

 

 

 

 

 

AINDA O PO(L)VO

Como disseram em piada recente: na Europa havia um polvo que sabia de tudo, já no Brasil temos uma lulla que nunca sabe de nada...

Renato Camargo natuscamargo@yahoo.com.br

São Paulo

 

 

 

 

 

 

 

__________________________________

 

 

 

 

 

 

 

ASSASSINATO DO SINDICALISTA

 

 

O assassinato de Sérgio Augusto Ramos, diretor do Sindicato dos Motoristas e Trabalhadores em Transporte Rodoviário Urbano de São Paulo, precisa ser investigado com rigor.

O trabalhador precisa exercer o direito de se expressar e conhecer a fundo o sindicato de sua categoria. No Brasil existem milhares de sindicatos que só servem para embolsar a contribuição sindical e nada fazer pela a categoria que representam. O governo não tem de discutir o fim da contribuição sindical e sim melhorar a sua fiscalização. Pois no nosso querido Brasil ainda existem pessoas sérias, de boa índole, que administram com competência seus sindicatos. E não

são sós os sindicatos que precisam ser fiscalizados, as federações e, principalmente, as centrais sindicais também.

 

 

Ricardo L. Carmo, ricardo@bancalcarmo.com.br

São Paulo

 

 

 

 

 

 

 

 

__________________________________

 

 

 

 

 

 

 

ENRIQUECIMENTO ILÍCITO

"Seis testemunhas confirmam denúncias de sindicalista morto" (27/10, C4). Já foram 20 mortes no Sindicato dos Motoristas e Anexos de São Paulo. Penso que, em defesa dos direitos dos funcionários das empresas de ônibus, essas diferenças (que envolvem extorsão de toda ordem e modo, na bala) não são a verdadeira razão! A verdadeira razão - ENRIQUECIMENTO ILÍCITO - já foi identificada pela Polícia Federal, em São Paulo, mas os reis da pendenga estão livres leves soltos - e muito ricos. Será que desta vez os mandachuvas, que fazem parte das Comissões de Garagem, das empresas de ônibus, vão para o lugar certo - atrás das grades?

 

Edivelton Tadeu Mendes etm_mblm@ig.com.br

São Paulo

 

 

 

__________________________________

 

 

 

 

 

 

 

ÉTICO E EFICIENTE

Romeu Tuma é um ícone da classe dos policiais. Serviu à polícia paulista numa época conturbada da vida nacional. Seu profissionalismo o levou a ocupar posições de destaque e altíssimas responsabilidades, nas quais nunca extrapolou, tendo na lei a sua diretriz básica de ação. Agiu com energia, mas jamais adotou comportamento vingativo, muito comum em figuras da época. Tanto que seus ex-presos políticos, entre eles o próprio presidente Lula, hoje elogiam a sua postura de então.

Sua experiência de policial lhe conferiu um peso e respeito dentro do Congresso Nacional. Esses anos todos, como senador, foi o corregedor do Senado, com a tarefa de apurar agravos cometidos por colegas. E desempenhou a função com a mesma naturalidade e comprometimento da carreira policial.

Tuma é também um importante exemplo de dignidade e trabalho do povo árabe, do qual descende. Mesmo após a morte, sua biografia poderá contribuir em muito para a vida dos policiais de todas as instituições e daqueles que não abrem mão da construção de uma sociedade ética, correta e justa. Estudá-la só poderá fazer bem a qualquer cidadão brasileiro.

Tenente Dirceu Cardoso Gonçalves

aspomilpm@terra.com.br

São Paulo

 

 

 

 

 

 

__________________________________

 

 

 

 

 

 

 

 

XERIFE

Com todo o respeito que a família do senador Romeu Tuma merece, não nos esqueçamos de que foi o grande xerife do Dops nos anos de chumbo.

Pedro Sergio Ronco sergioronco@uol.com.br

Ribeirão Bonito

 

 

 

 

 

 

__________________________________

 

 

 

 

 

 

 

CARÁTER RETO E LEAL

 

 

Foi feliz o Estadão ao dizer que o senador Romeu Tuma, durante 20 anos lotado no Deops, construiu uma imagem ambivalente. Recebia com cortesia e se empenhava em favores aos advogados e familiares de presos políticos, no segundo andar do famigerado prédio, enquanto as vítimas jaziam nos porões, sob os mais graves padecimentos físicos e morais. Certa feita, recepcionou, com uma comitiva de policiais, o exilado Almino Affonso, que vinha da Argentina tentando romper o bloqueio, sem passaporte e com uma carteira da OAB. Ao interrogá-lo, a primeira pergunta foi se o líder das esquerdas acreditava em Deus. Recebeu como resposta idêntica pergunta e retrucou que todos os dias rezava pelos mortos. Almino calou-se e foi liberado. Como senador, Tuma primou pelo cumprimento fiel de suas promessas, pelo caráter reto e leal, coisa rara no palco político.

 

 

Amadeu Roberto Garrido de Paula amadeugarridoadv@uol.com.br

São Paulo

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.