Cartas - 29/10/2010

FICHA LIMPA

, O Estado de S.Paulo

29 Outubro 2010 | 00h00

Aleluia!

O STF decidiu em parte (já é alguma coisa), pelo voto de sete dos dez ministros que tomaram parte na decisão, que a Lei da Ficha Limpa tem validade já nas eleições deste ano para quem renunciou para evitar a cassação. Os políticos condenados ainda dependerão de julgamento, que poderá ser alterado. A decisão do STF, que os ministros chamam de "solução caseira", visando certos candidatos, é um neologismo na jurisprudência dos Tribunais de Justiça. A exegese da lei não pode ser feita pela metade, ficando a outra metade para depois. Tanto a aludida renúncia para fugir da cassação como a condenação por órgão colegiado fazem parte de uma só lei, não podendo, assim, ser truncada a vontade do legislador e mutilado o caráter fundamental da lei, a mens legis, que é o espírito da lei. Lei? Ora, a lei...

ANTONIO BRANDILEONE

franbrandi@uol.com.br

Assis

________________________________

Valerá a decisão do STF?

Porque o presidente Lula não governa até dia 31, quando espera a vitória de sua pupila, o STF julgou de novo com um ministro a menos sobre parte da Lei da Ficha Limpa. Para não acusarem, de novo, o tribunal de não decidir, ante mais um empate (5 x 5), aplicou-se uma saída que consta como regimental: vale ainda para este ano para o caso específico (Jader Barbalho) e, por tabela, para todos os análogos a decisão do TSE de barrar candidaturas de políticos que tenham renunciado ao mandato para escapar de processos de cassação. A pergunta agora é: até quando valerá essa decisão? Pois Jader avisou que recorrerá novamente ao próprio Supremo e, quando o processo for posto novamente em pauta, passado o 31 de outubro, é provável que a Corte já conte com a presença do 11.º ministro, que poderá fazer desvaler a decisão atual.

LUIZ FRANÇA G. FERREIRA

luizfgf.adv@gmail.com

São Paulo

________________________________

Produção em queda

Com a decisão do STF, provavelmente a criação de rãs no Pará será bem menor...

VIRGÍLIO MELHADO PASSONI

mmpassoni@gmail.com

Praia Grande

________________________________

SEGUNDO TURNO

Cabo eleitoral

O desgoverno do sr. Lula nunca antes neste país da Silva, por intermédio do Tesouro Nacional, divulgou uma boa notícia: superávit recorde. A má notícia: é mentira! Mais uma pegadinha eleitoreira. Disseram que em setembro houve superávit de R$ 26,05 bilhões, quando o correto é um déficit de R$ 5,8 bilhões - jogada financeira. Enquanto isso, o presidente está de cabo eleitoral de dona Dilma, tudo dentro dos "conformes legais". Confere, TSE? Muito pior é que o desgoverno já repassou à Petrobrás - pasmem - 5 bilhões de barris de petróleo do pré-sal, que ainda nem veio à superfície, isso que é esperteza... O que interessa mesmo é o voto!

LUIZ DIAS

lfd.silva@uol.com.br

São Paulo

________________________________

Modo de votar

Dizia-se dos alemães orientais que, arriscando a vida, escalavam o Muro de Berlim: "Estão votando com os pés." Para nós, um dedo será suficiente, desde que não metamos as mãos pelos pés.

ALEXANDRU SOLOMON

asolo@alexandru.com.br

São Paulo

________________________________

Verdade

Pela primeira vez Dilma fala a verdade: realmente, o País não pode descer Serra abaixo, e sim subir Serra acima.

ALVAREZ AGUILAR

alvarez.atib@hotmail.com

São Paulo

________________________________

Eleições, Igreja e laicato

As recentes declarações de dom Bergonzini, bispo de Guarulhos, sobre o PT e a campanha de Dilma chocam, à luz do ensinamento do Vaticano II sobre o papel do laicato na ação da Igreja. Este forma um só corpo, ao lado da hierarquia, e a ele mesmo compete a iniciativa de vida política no que é próprio à sua condição. O bispo paulista, nos seus pronunciamentos, não se limita a considerações sobre o aborto, mas condena explicitamente um partido e interfere no voto à sua candidata. Mais, envolve-se ostensivamente na campanha contratando a impressão de 1 milhão de panfletos na base de promover o "evangelho e a doutrina cristã", fora do âmbito específico dessa pregação. O prelado, mais ainda, declara que "é político, tem direito de sê-lo, ainda que não partidário". E reitera que a ação não se limitará à divulgação das palavras de ordem à sua diocese, mas que irá além dela. Participei, mais de década, em Roma, da Pontifícia Comissão de Justiça e Paz junto a Paulo VI e sempre vi a consagração dessa autonomia dos leigos no seu empenho pelo bem comum, pelo imperativo eleitoral e sua específica escolha. Pode a hierarquia advertir, porém não substituir-se ao que é o exercício do voto. Primariam nesse juízo as exigências da justiça social, ou a aceleração do desenvolvimento, ou da luta contra a violência. Por certo, entram nessas considerações o apoio a uma legislação contra o aborto, restrita ao campo do possível, e, em tal debate legislativo, exposta às mesmas considerações impostas por esse bem comum. É no respeito concreto do laicato, corpo da Igreja, que se remete na área que lhe é específica à ação da hierarquia, quando intervenções, como a de dom Bergonzini, não se dão conta do Estado leigo de hoje em dia. Tal como reconheceu expressamente o mesmo Vaticano II, a ação religiosa não pode supor que estejamos ainda nos tempos do padroado e da Igreja unida ao Estado. Confunde-nos que um prelado queira dispor da consciência do eleitor confessional definindo condições e tutelando a escolha cidadã. Em tempos de modernidade, a voz do bispo, nessa matéria, é estritamente a sua, de cidadão. Não tem como inquinar uma legenda política de "partido da morte" ou uma candidata de assassina potencial. As resistências já encontradas de apoio ao bispo de Guarulhos indicam o quanto o Brasil não regredirá, pela pregação dos ditos grupos de defesa da vida, a um fundamentalismo religioso. A maior população católica do mundo é também a da maturidade da consciência política de um laicato dentro da Igreja e no papel que lhe atribuiu o Vaticano II. Na sequência da lição de Paulo VI, na garantia da sua liberdade, intrinsecamente ligada pela lição do pontífice "ao mais ser do homem e de todos os homens".

CANDIDO MENDES, presidente do Senior Board do Conselho Internacional de Ciências Sociais-Unesco, membro da Academia Brasileira de Letras e da Comissão de Justiça e Paz

cmendes@candidomendes.edu.br

Rio de Janeiro

________________________________

"Para os presidenciáveis responderem apenas sim ou não, sem rodeios: vai reeditar a CPMF?"

GUSTAVO GUIMARÃES DA VEIGA / SÃO PAULO, PERGUNTA A SER FEITA NO DEBATE DE HOJE

gjgveiga@hotmail.com

"Dilma já mostrou que prefere a mentira que a favoreça à verdade que a prejudique..."

VIDAL DOS SANTOS / SÃO PAULO, SOBRE AS CONTRADIÇÕES DA CANDIDATA PETISTA

vidal.santos@yahoo.com.br

"Que ninguém esqueça: todo aquele que eleger um poste assume a conta de luz"

A. FERNANDES / SÃO PAULO, SOBRE RESPONSABILIDADE

NA URNA, DOMINGO

standyball@hotmail.com

________________________________

VOCÊ NO ESTADÃO.COM.BR

TOTAL DE COMENTÁRIOS NO PORTAL: 5.688

TEMA DO DIA

Papa condena aborto e se dirige ao Brasil

Bento XVI conclama bispos para que instruam fiéis a "usarem voto" para promover o bem comum

"Vivemos num país laico. Nenhum dogma religioso deve nortear a política, senão corremos o risco de transformar o Brasil num país de uma religião só. Viva o Brasil plural!"

JOSÉ WALTER DA SILVA

"Muito bem lembrado pelo papa! O Brasil tem origem católica e não pode negar sua vocação para evangelizar a sociedade."

FERNANDO AMOEDO

"Rejeito a tentativa do papa de interferir na política brasileira."

DURVAL CASTRO

________________________________

Cartas enviadas ao fórum dos leitores, selecionadas para o estadão.com.br

 

 

 

 

 

MORAL SELETIVA?

O Exmº Min. Gilmar Mendes, criticando a Lei da Ficha Limpa, disse : "Não podemos, em nome do moralismo (sic), chancelar normas que podem flertar com o nazi-fascismo". A meu ver, houve-se mal o sr. ministro. Não se trata de "moralismo", e sim de moralidade, coisas que parecem iguais, mas são muito diferentes. O moralismo é um sistema filosófico que defende a primazia exclusiva da moral, tendendo para a intolerância e o preconceito - o que repudiamos. Mas não é moralismo, e sim moralidade (mínima) que está em jogo na questão da Ficha Limpa, e todos querem sanear, dentro do possível, o ambiente parlamentar. Quanto a flertar (em nome de um suposto "moralismo") com o nazi-fascismo, fica o registro de que a fala do ministro quase evocou os discursos do Füher, nos idos de 1940, tal o histrionismo irado de seu discurso. No mais, recomendaria que S. Exª prestasse menos atenção aos "direitos" desses tais que querem se fazer de representantes do povo e observasse mais os atos do presidente Lulla, particularmente em relação ao patrocínio de sua ungida Dilma Rousseff. Lulla, com a arrogância própria de um Mussolini, julgando-se acima das instituições, passa por cima de tudo, para atingir seus colimados fins sem que, aparentemente, o egrégio STF veja nisso flerte com o nazi-fascismo. Por que o ministro Gilmar vê perigo "fascista" por se barrarem notórios delinquentes da vida pública, mas não enxerga ameaça alguma nas ações claramente autoritárias do atual presidente? Moral seletiva?

Silvio Natal snatal49@yahoo.com.br

São Paulo

 

 

 

 

 

________________________________

 

 

 

 

 

 

FICHA LIMPA

Como podemos aceitar uma eventual prorrogação na aprovação da Ficha Limpa?

Em hipótese alguma deveria existir qualquer tipo de manifestação contra uma lei que prevê a reputação ilibada, honestidade e outros princípios morais básicos.

Como pode um ministro do STF citar que a "tal lei" tem motivação eleitoral?

Tal lei tem, acima de qualquer outra motivação, a MORAL. Moral essa que está em desuso em nosso país.

Precisamos varrer de uma vez por todas a sujeira da corrupção que assola nossa pátria de maneira tão voraz, infectando como um vírus quase todos os escalões públicos.

Precisamos varrer os ignorantes, analfabetos, corruptos e tantos outros que não têm a menor capacidade intelectual, tampouco moral de nos representar das esferas municipais, estaduais e federais.

A Lei da Ficha Limpa deveria estar em vigor há muitos anos, proibindo as figurinhas já carimbadas no cenário público deste país.

Brasileiros, saibamos escolher nossos representantes, saibamos cobrar de maneira eficaz

aqueles que elegemos para nos representarem.

Somente através do trabalho e da honestidade podemos construir um País justo.

Somente respeitando os princípios básicos de moralidade e comprometimento podemos ter "UM PAÍS DE TODOS".

Flávio E. Passos f_e_passos@hotmail.com

São Paulo

________________________________

 

 

 

 

 

 

 

HOMENS DA CAPA PRETA

A decisão tímida da Ficha Limpa votada pelos ministros do STF, os homens da capa preta, considerados as maiores autoridades do País, deixou os brasileiros com gosto amargo na boca. Se o projeto veio de um anseio popular, o STF deveria ter votado antes do primeiro turno e definido a questão. Esperar pelo 11.º homem para decidir assunto da natureza tão importante é mais uma forma de corporativismo que não deveria existir na Suprema Corte. Ao julgar um caso por vez, nossa lei recheada de brechas tornará a vida dos fichas-sujas muito divertida. Dará tempo para os sortudos tomarem posse, enquanto entram com recursos e até o julgamento o mandato terá acabado. Quando até a nossa Justiça se curva diante dos poderosos, o que pensar quem não pode nada, que a Justiça é justa?

 

 

Izabel Avallone izabelavallone@yahoo.com.br

São Paulo

 

 

 

 

 

 

 

________________________________

 

 

 

 

 

 

 

SUPREMA CORTE DIVIDIDA

 

 

O último julgamento pelo STF sobre os recursos contra a Lei da Ficha Limpa, terminando em empate, demonstra o quanto a Suprema Corte é dividida; portanto, extremamente dúbia em suas decisões.

Aqui, no Brasil, além das contradições decorrentes das próprias leis, na maioria "garantistas" apenas para criminosos, e não para a sociedade, o sistema de indicação dos ministros do STF e de outros órgãos superiores judiciários tornou-se um grande erro.

A começar pela escolha dos ministros do STF, que são meras indicações políticas; na maioria, advogados amigos ou antigos defensores de criminosos de colarinho branco; aqueles, na maioria, nem sequer juízes de carreira.

Neste último julgamento, o adágio "quem fala mais alto nem sempre tem a razão" se fez presente quando a tese do ministro Gilmar Mendes, em apaixonado e exaltado discurso, em poucas palavras foi derrubada pela manifestação do ministro Ayres Britto, ao dizer que "vida pregressa é vida passada; portanto, a Lei da Ficha Limpa era retroativa, sim".

 

 

 

Edenilson Meira merojudas@uol.com.br

Itapetininga

 

 

 

 

 

________________________________

 

 

 

 

 

 

 

MORALIZAÇÃO

 

 

Será que o STF deu seu voto de Minerva a favor da Ficha Limpa com receio do linchamento popular, em véspera de eleições? Moralizar é o caminho, caso contrário, nunca endireitaremos este país.

Antonio Rochael Jr. antoniorochael@gmail.com

Iguape

 

 

 

 

________________________________

 

 

 

 

 

 

 

 

CONSTITUCIONALIDADE

Pelo que entendi, o ministro Gilmar Mendes disse que a Lei da Ficha Limpa é inconstitucional. Creio que, para o bem da Nação, ainda bem que há outros ministros que pensam diferente.

Virgílio Melhado Passoni mmpassoni@gmail.com

Praia Grande

 

 

 

 

 

________________________________

 

 

 

 

 

 

 

 

DEMOROU...

Ficha Limpa vale já neste ano. Os que forem, que se vão.

Eduardo Henry Moreira henrymoreira@terra.com.br

São Paulo

 

 

 

 

________________________________

 

 

 

 

 

 

 

STF

Os ministros do STF deviam se dedicar com mais afinco aos seus afazeres normais, trabalhar como quaisquer outros cidadãos que trabalham duro, sempre. Os ministros devem julgar o que existe para ser julgado, sem protelação, como a censura ao jornal O Estado de S. Paulo, sem solução há mais de um ano. A Corte Suprema não é o lugar para se discutirem amenidades, como numa reunião entre amigos, ou ainda, palco para bate-

 

bocas, como no caso da Ficha Limpa.

Aliás, permitam-me externar minha opinião com relação à escolha de ministros do STF: deveria ocorrer através de votos de seus pares, de juristas renomados e de todos os advogados filiados à OAB, como nas demais eleições, e não pela indicação do presidente. A independência entre os três Poderes tem de ser preservada, não pode haver ingerência de

quem quer que seja.

 

Alvaro Salvi alvarosalvi@hotmail.com

Santo André

 

 

 

 

________________________________

 

 

 

 

 

 

 

CLAMOR POPULAR

Os brasileiros estão cada vez mais sem vergonha na cara! E sabem por quê? O exemplo vem de cima. Os ministros que votaram contra a Lei da Ficha Limpa são a confirmação do fato.

O ministro Gilmar Mendes, argumenta que a lei foi "aprovada de afogadilho", que é "casuísmo". Mas aonde iremos parar, sr. ministro? Quer dizer que o sr. Jader Barbalho pode fazer novas falcatruas, pois a lei veio para injustiçar pessoas "perseguidas" como ele? É subestimar demais a inteligência dos eleitores brasileiros. Ele conseguiu iludir 1.700.000 pessoas, e os senhores endossam essa patifaria.

A lei nasceu do clamor popular e os senhores impedem que a maioria seja ouvida. O mesmo aconteceu com o marginal Cesare Battisti. Os senhores jogaram o problema para o Lula resolver e até hoje o presidente finge que não é com ele. E LA NAVE VÀ... cada vez pior!

Sergio Eduardo Stempniewski sergueistemp@uol.com.br

São Paulo

 

 

 

 

 

________________________________

 

 

 

 

 

 

 

 

INTENÇÕES ELEITOREIRAS

 

Acompanhei parte da votação do processo do senador Jader Barbalho no STF. Fiquei abismado com a insensibilidade de alguns ministros, principalmente do dr. Gilmar Mendes, que, entre outras observações, disse que a lei foi elaborada com intenções eleitoreiras, pois foi motivada pela pressão popular. O ministro precisa saber que o País é o seu povo e as leis devem ser feitas com base no clamor popular, e não apenas nos interesses dos chamados "administradores públicos". O Congresso tem a obrigação de ouvir o clamor popular, sim, sr. ministro, pois estamos cansados de ver aquela Casa de Leis ser um refúgio de marginais de toda e qualquer espécie, principalmente sugadores que se locupletam com o dinheiro público. Essa lei tem de ter função retroativa para limpar de vez pelo menos os órgão legislativos do País.

Luiz Francisco A. Salgado direg@sp.senac.br

São Paulo

 

 

 

 

 

 

________________________________

 

 

 

 

 

 

 

 

QUESTÃO DE COMPETÊNCIA

Assistindo ao julgamento da Ficha Limpa, é fácil chegar à conclusão de que o STF não tem mais competência para julgar nada. Há um racha evidente. De um lado, a arrogância e prepotência dos ministros Gilmar Mendes, Marco Aurélio, Peluso e a incompetência evidente de Toffoli; do outro lado, a sensatez e equilíbrio dos outros ministros. Deviam ser todos substituídos, para o bem e a credibilidade do Judiciário brasileiro.

Marcos Oliveira mate3266@gmail.com

São Paulo

________________________________

 

 

 

 

 

 

 

IMBRÓGLIO JURÍDICO

Nunca esteve em jogo, no Supremo Tribunal Federal, a "validade" da Lei da Ficha Limpa perante nossa Constituição. Aliás, a unanimidade dos ministros a considera perfeitamente ajustada a nosso Código Magno, assim como todos os cidadãos de bem deste país a consideram uma poderosa ferramenta ética para aperfeiçoar nossa representação e nossos costumes políticos. No entanto, a maioria do tribunal negou o voto de qualidade ao ministro presidente, para decidir se a lei tinha aplicação imediata, ou não, considerando que esse voto seria descabido, porque o presidente votaria duas vezes, o que ocorre, por exemplo, curialmente, no Tribunal Internacional de Haia. Amanhã poderemos ter um recurso nosso não julgado e simplesmente mantida a decisão recorrida, porque houve empate no tribunal encarregado de julgar nossa causa. Seremos considerados perdedores da demanda porque um colegiado de juízes terminou empatado, como se não tivéssemos recorrido, solução processual que não cabe em nenhuma cabeça sadia.

 

 

Amadeu Roberto Garrido de Paula amadeugarridoadv@uol.com.br

São Paulo

 

 

 

 

 

________________________________

 

 

 

 

 

 

 

ARES LIBERTÁRIOS

O embate no STF sobre a validade da Lei da Ficha Limpa, embora possa confundir um pouco os menos antenados sobre a nossa atual realidade política, é emblemático. Prova que estamos vivendo em pleno exercício democrático, o que é altamente salutar. Só quem viveu - como a minha geração - os plúmbeos momentos de arbítrio dos idos dos anos 1960-1985 sabe como é salutar respirar os atuais ares libertários de nossos dias.

José de Anchieta Nobre de Almeida josedalmeida@globo.com

Rio de Janeiro

 

 

 

 

 

 

________________________________

 

 

 

 

 

 

 

 

EMPATE

Após dois vergonhosos empates, o STF deveria passar a adotar o infalível e prático cara ou coroa. Aliás, pelo jeito, o cara e a coroa estarão mesmo em Brasília...

Gilberto Dib gilberto@dib.com.br

São Paulo

 

 

 

 

________________________________

 

 

 

 

 

 

 

 

 

JUSTIÇA?

Temos justiça no Brasil? No Rio, um estuprador que já molestou 40 mulheres foi liberado porque estamos a menos de cinco dias do segundo turno das eleições. Em São Paulo, o insulto, ou melhor, o último indulto liberou, pela porta da frente, não foi fuga, os sequestradores de Washington Olivetto. O STF não chega a uma conclusão sobre a Ficha Limpa e só proíbe quem havia renunciado de assumir seu mandato, porém permite que um Paulo Maluf volte ao Congresso. Aliás, teve ministro invocando o nazi-fascismo para justificar seu voto. Será que dá pra explicar o que ele pretendeu dizer com isso? O Estadão continua censurado há mais de 400 dias, porque... por quê mesmo? Deus do céu, aonde vamos parar? Daqui a uns 45 dias os nobres magistrados entram em recesso, afinal, ninguém é de ferro, enquanto continuamos entregues à nossa própria sorte... ou azar.

 

 

Renato Camargo natuscamargo@yahoo.com.br

São Paulo

________________________________

 

 

 

 

LEGISLAÇÃO ELEITORAL

Soltam um homem acusado de 40 estupros e prendem a professora apaixonada por aluna? Eu, hein!

 

 

Sergio S. de Oliveira ssoliveira@netsite.com.br

Monte Santo de Minas (MG)

 

 

 

 

 

 

 

________________________________

 

 

 

 

 

 

 

 

LEI BANDIDA

À notícia da prisão de um estuprador de 40 mulheres, que rapidamente foi solto pela Lei Eleitoral, que não permite que se prenda em vésperas de eleições, causou-nos náuseas. Seria importante conhecermos o nome do legislador que propôs tal lei. Muito constrangedor é sabermos da existência de juízes de reputação ilibada que velam pelo cumprimento da lei e, sabendo que a lei é um absurdo, nada podem fazer senão fazer cumpri-la. Nesse caso, os juízes poderiam rebelar-se e não fazer cumprir esse acinte, essa vergonha, esse crime! Onde estão os verdadeiros legisladores? Aonde vamos parar com leis reles como essa, que mostra a face de nossos legisladores na contramão da defesa de uma sociedade cada vez mais assombrada com tamanha incompetência legislativa? Urge forçarmos e exigirmos mudanças completas nessas leis perigosas e bandidas que envergonham o País.

 

Alberto Nunes albertonunes77@hotmail.com

Itapevi

 

 

 

 

 

 

 

 

________________________________

 

 

 

 

 

 

 

 

"RODEIO DAS GORDAS"

Estarrecedor ler sobre o "rodeio das gordas" na InterUnesp e assustador ver na nota da UNESP que "pretende preservar os envolvidos" (quais?).

 

 

Milton L. Gorzoni gorzoni@uol.com.br

São Paulo

 

 

 

 

 

________________________________

 

 

 

 

 

 

 

DIREITOS HUMANOS

 

 

Como ex-professora do câmpus de Assis e do câmpus de Araraquara da UNESP, senti-me indignada e consternada ao mesmo tempo, lendo a notícia sobre a agressão às alunas nos jogos universitários - InterUNESP. Agressões incitadas pela comunidade do site de relacionamentos Orkut chamado "Rodeio das Gordas". Recordei-me do tempo em que nesses câmpus testemunhei e compartilhei com os alunos atos solidários. Nas décadas de 1970, 80 e 90 muitos alunos procuravam os professores para orientar-se em iniciativas que defendiam os direitos humanos. Eles buscavam tanto fundamentar-se teoricamente quanto nas ações práticas, queriam firmar-se como cidadãos e intelectuais, queriam a responsabilidade profissional, sobretudo. Sempre houve abusos entre jovens e alunos, de modo geral, principalmente nos trotes. Portanto, lembrar as iniciativas que beneficiavam a formação humanística não se trata de saudosismo nem de dar a entender que hoje não haja tais iniciativas, tanto assim que devemos ressaltar a ONG fundada pelos professores do Curso de Psicologia de Assis. No entanto, é assustador que alunos do Curso de Engenharia Tecnológica liderem um site que prega o preconceito tanto à mulher quanto à obesidade e, além do preconceito, preguem a violência. É justo perguntar a esses alunos como se relacionam com suas mães, irmãs, primas, amigas e colegas. É justo perguntar como pretendem se posicionar enquanto cidadãos e engenheiros tecnológicos. Saberão eles o que é ética, moral, cidadania, profissão? É pertinente, também, perguntar à universidade que preparo profissional estaríamos fortalecendo hoje em dia. Lembremo-nos da aluna, numa universidade paulista, no ano passado, agredida por usar uma minissaia; lembremo-nos de alunos vítimas de trotes, todos os anos, ainda que o mesmo esteja proibido. A violência está deteriorando a juventude em todos os patamares da sociedade. A universidade tem o dever de se posicionar e agir com rigor junto aos seus alunos infratores. Deve investir na profilaxia e incentivar os alunos na busca do conhecimento científico, estético, ético e na prática da moral, universalisando o modo de ver a vida num mundo tão aviltado pela corrupção. Alunos universitários são privilegiados e não têm o direito de usar deste privilégio para aviltar o ser humano insidiosamente.

Maristela Veloso Campos Bernardo marisvcb@uol.com.br

São Paulo

 

 

 

 

 

________________________________

 

 

 

 

 

 

 

 

ELEIÇÕES 2010

Está chegando a hora, o medo é visível em todos os cantos da sociedade. Aqui, em Barueri, como em muitas cidades, estamos com medo até de colar adesivos do Serra nos carros, ou colocar banners em nossas casas. A truculência dos militantes do PT assusta. Estamos com medo até de mencionar em quem vamos votar. Nas escolas onde votamos é muito comum vermos pessoas com bandeiras e camisetas do PT, mas da oposição é muito raro. Nem parece que estamos no Brasil, mas, quem sabe, na Venezuela ou Bolívia. Esperamos que as urnas mostrem o contrário das pesquisas encomendadas pelo sr. Lulla e pelo Partido dos Trapaceiros. Sou leitor do Estadão e fico feliz quando posso ler o melhor jornal do Brasil. Gosto muito dos editoriais e fico triste por saber que os eleitores da sra.

Dilma, em sua grande maioria, não têm o hábito de ler, por incapacidade ou ignorância dos fatos que envergonham a Nação.

Valdemir Fagundes fagundes-32@hotmail.com

Barueri

 

 

 

 

 

 

 

________________________________

 

 

 

 

 

 

 

 

LUCIANO HUCK

Luciano Huck inseriu no seu Twitter uma mensagem de apoio a Serra. Recebeu muitos elogios, mas os petralhas, muito bem-educados, como sabemos, enviaram-lhe tantas mensagens desaforadas, e falando mal de sua mulher e de sua família, que ele a acabou tirando do ar. Mas não sem deixar de fazer esse comentário, para que todos saibam o que são esses "pais da pátria" de hoje.

 

Carlos E. Barros Rodrigues ceb.rodrigues@hotmail.com

São Paulo

 

 

 

 

________________________________

 

 

 

 

 

 

 

APOIO DUVIDOSO

 

 

Alguns "ditos" intelectuais e artistas propagaram apoio a Lula com um abaixo-assinado fajuto (coniventes morais dos desmandos do governo) de nomes duvidosos, sem identificação de RG, e agora pipocam negativas. A cada dia um se levanta para protestar contra a inclusão indevida de seu nome. Como sempre, o jogo sujo do PT de forjar apoio sobre as costumeiras mentiras - e o povo, como diz Nelson Motta, apaixonado (eu diria fanático), fica eufórico por não possuir um mínimo de opinião própria. Pobre do povo que, de miolo mole, aplaude o primeiro esperto que aparece - na minha terra isso se chama " ser vaca de presépio", e como é grande o rebanho no Brasil.

João Roberto Gullino jrgullino@oi.com.br

Petrópolis (RJ)

 

 

 

 

 

 

 

 

 

________________________________

 

 

 

 

 

 

 

TREZE MOTIVOS PARA NÃO VOTAR EM DILMA

1 - Não fala a VERDADE.

2 - Fala, fala, mas não FALA.

3- É produto FALSIFICADO.

4- É produto de MARKETING.

5- Seus assessores parecem leões de chácara.

6- Somente aprendeu a MULTIPLICAR.

7- Não gosta da imprensa.

8- É a favor do MST.

9- Não é a favor do REAL.

10- A palavra ÉTICA ela não conhece.

11- Não passa CONFIANÇA.

12- Ninguém a conhece.

13- PAC ( Pare, Aceite este Conselho).

 

Tiago H. de Melo C. Silva tihmcs@ig.com.br

Campinas

 

________________________________

 

 

 

 

 

 

 

 

45 MOTIVOS PARA VOTAR EM SERRA

 

 

1) MST planeja invasões após trégua eleitoral" (O Estado de S. Paulo, 24/10/10)

2) Grupo da USP exorta esquerda a apoiar Dilma (Estadão, 26/10/10)

3) Percepção de corrupção piora sob Lula, diz ONG (Estadão, 26/10/10)

4) Palocci voltará ao governo se Dilma vencer, cf. J. Wagner (Idem, 26/10/10)

5) Brasil só investe 1/5 dos gastos dos desenvolvidos em educação (Id. 25/10/10)

6) Russomano, PP (Maluf) "na comitiva petista" (Id. 26/10/10)

7) O "otimismo perigoso" das análises do Min. da Fazenda atual (25/10/10)

8) Dilma confunde "‘política previdenciária" com "penitenciária" (26/10/10)

9) Também Serra sofreu por sua atuação como Presidente da UNE

10) Foi Ministro da Saúde, até com gestão premiada no exterior

11) Foi destaque como constituinte

12) Assinou a Constituição com seu partido

13) Foi Prefeito Municipal eleito de São Paulo

14) Foi Governador eleito de São Paulo

15) Começou como Secretário do Gov. Montoro, saneando as finanças do Estado

16) Colaborou com o grande Mário Covas

17) Também com o Presidente Fernando H. Cardoso

18) Tem grande experiência universitária

19) Também grande experiência internacional

20) Apoiou o Plano Real desde o início

21) Empenhou-se na popularização dos remédios

22) Concentrou seus esforços nos remédios contra a AIDS

23) Combateu campanhas irresponsáveis em favor da gravidez adolescente

24) Jamais será boneco de ventríloquo

25) No Rio, mata-mosquitos usam sindicato para promover Dilma (Est.SP 25/10/10)

26) PF interroga Erenice sobre propinas recebidas por seus filhos (Est. SP.25/10/10)

27) Médico que atendeu Serra pedirá retratação de Lula (O Est. SP, 26/10/10)

28) SEM 3º MANDATO: no Rio Lula faz promessas para 2011(O Est.SP, 26/10/10)

29) Pela excelência na política, acima da gritaria de Lula (O Est. SP.,26/10/10)

30) Contra os falsários, como alguém chama as pesquisas eleitorais (14/10/10)

31) Pelo apoio leal e sincero do grande Governador Geraldo Alckmin

32) Por sua luz própria, tomando suas próprias decisões

33) A adversária só tem apoio de poucos intelectuais conhecidos (O ESP, 24/10/10)

34) Serra não tem apoio de Sarney, Renan, Jader, Collor & Cia.

35) Sabe das coisas que acontecem ao seu redor

36) Com seus familiares e assessores, sofreu em vão, criminosas quebras de sigilo.

37) Foi vítima da truculência das tropas de choque adversárias

38) Porque o verde amarelou

39) Progressista, Serra compreendeu logo as mudanças do leste europeu

40) Para ele, vandalismo é sempre reprovável (O Est. de S. Paulo, 8/10/09, p. A3)

41) Suas posições internacionais são claras, firmes e francas, como as nacionais

42) Serra não tentará "neutralizar TCU", órgão fiscalizador (O Est. SP, 8/10/09)

43) Ele respeita a Constituição, as leis e as normas éticas.

44) Porque basta de "escândalos, aloprados e nepotismo" (O Est. SP. 27/10/10

45) Porque ele é simplesmente o melhor candidato.

 

 

 

Jose Raimundo jrgcruz@uol.com.br

São Paulo

 

 

 

 

 

 

 

 

________________________________

 

 

 

 

 

 

MENSAGEM DO PAPA

 

 

Parabéns ao papa Bento XVI pelo amor a vida, e não ao aborto.

 

 

Cícero Sonsim c-sonsim@bol.com.br

Nova Londrina (PR)

 

 

 

________________________________

 

 

 

 

 

 

 

 

"QUEM TE VIU"...

 

Dilma reafirma posição contra aborto e pede respeito à orientação do papa.

Só mesmo cantando para ela um trecho daquela musiquinha do seu apoiador, Chico Buarque: "Quem te viu, quem te vê, quem não a conhece não pode mais ver pra crer, quem jamais esquece não pode reconhecer."

Essa recém-assumida posição da candidata é de um ridículo tão grande que dá pena ver até que nível ela se abaixou por causa de uma eleição.

E como dizia meu avô, quem muito se abaixa...

 

 

 

Ronaldo Gomes Ferraz ronferraz@globo.com

Rio de Janeiro

 

 

 

 

 

 

________________________________

 

 

 

 

 

 

 

PRAZO MARCADO

Dona Dilma será absolutamente contra o aborto até o dia 31/10/2010 às 17 horas. Passada a eleição, imediatamente ela voltará a pensar e agir como antes, e a opinião do povo que se lixe.

Paulo Corrêa Leite paulocleite@bol.com.br

São Paulo

 

 

 

 

 

________________________________

 

 

 

 

 

 

 

 

FARINHA DO MESMO SACO

 

 

O repúdio da candidata petista Dilma Rousseff ao monitoramento da imprensa e ao aborto é tão real quanto o empenho do senador eleito de Minas Gerais Aécio Neves na campanha de José Serra no primeiro turno. E não adianta proteger o tucano mineiro.

Macmiller José Ribeiro macmilleribeiro@gmail.com

São Paulo

 

 

 

 

 

________________________________

 

 

 

 

 

 

 

POLÍTICA E RELIGIÃO

O papa "serrou" e os evangélicos "dilmaram".

 

Decio de Almeida bdfpartners@uol.com.br

São Paulo

 

 

 

________________________________

 

 

 

 

 

 

 

 

"AGÊNCIA DAS VERSÕES OFICIAIS"

Cada vez fica mais claro que temos de enfrentar nossa guerra civil, como os americanos já fizeram mais de cem anos atrás.

NÃO É POSSÍVEL UMA PARTE DO PAÍS ESCRAVOCRATA, E A OUTRA PARTE, NITIDAMENTE CAPITALISTA. Ou nos tornamos uma Cuba comunista, ou nos tornamos uma sociedade democrática, pouco importa a forma de governo.

Não se pode ter uma nação dividida entre políticos cujos únicos interesses são os pessoais, acima do resto. Não se pode ter uma parte do povo "pagando pedágio" para que a outra parte continue escrava em currais eleitorais.

Não pode é um sociedade do mundo moderno conviver com caudilhos mentirosos, corruptos, incompetentes, etc., etc.

NÃO SE PODE EMPURRAR DE BARRIGA UMA GUERRA QUE É, ACIMA DE TUDO, PELA JUSTIÇA.

GUERRA NÃO É FEITA PELO POVÃO, MAS PELAS ELITES. PENA QUE MORRE O POVÃO E CONTINUAM AS ELITES, MAS, PELO MENOS, DEPURADAS OU ENLAMEADAS DE VEZ

O povão, em contrapartida, EVOLUI COM A GUERRA, porque toma conhecimento das barbaridades da mesma, COLOCADA EM BAIXO DO TAPETE QUANDO SE MANTÉM APENAS NAS DEMAGOGAS IDEOLOGIAS DOGMÁTICAS.

 

 

Ariovaldo Batista arioba06@hotmail.com

São Bernardo do Campo

 

 

 

________________________________

 

 

 

 

 

 

 

QUEM GARANTE?

Selecionado previamente, um grupo de eleitores indecisos vai formular questões para o último debate entre os candidatos à Presidência. Estranho formato, pois avalio que ele permite combinar com os russos que são menos fluentes nessa arte.

Valdeir Celestino de Oliveira vcelestinodeoliveira@yahoo.com

Cotia

 

 

 

________________________________

 

 

 

 

 

 

 

ÚLTIMO DEBATE

Após este debate, nada mais será mencionado, dito, interdito. Não mais réplicas, nem tréplicas.

O aborto morto, o PAC sem impacto, o casamento dos gays, não mais leis. A privatização sem nenhuma ação. .

O tráfico de influência, ausente de exigência. O pré-sal, insosso, sem sal. O petróleo, sem óleo.

A Petrobrás, sossegada, em paz!

A corrupção, palavra morta, já torta, presente apenas no distante dicionário.

Finalmente, o silêncio!

Final que não mente!

Apenas um leve ruído, puído, esquecido, no ouvido do brasileiro, mal amado, abandonado!...

 

Cacilda Amaral Melo cacilda09@uol.com.br

São Paulo

 

 

 

 

________________________________

 

 

 

 

 

 

 

SUGESTÕES DE PERGUNTAS

 

Hoje a Rede Globo realizará o último debate presidencial e gostaria de apresentar uma sugestão de pergunta aos 80 sorteados para fazerem as perguntas aos candidatos.

Se o PT ganhou duas eleições falando mal das privatizações do PSDB, por que em oito anos de governo nada fez para torná-las estatais novamente? Por que exportamos a gasolina a 80 centavos e para nós, brasileiros, custa R$ 2,65 o litro? Se privatizada e com despesas saneadas e normais, a empresa poderia vendê-la a este preço? E com um lucro altíssimo, pois bem sabemos para onde vão os lucros indecentes da Petrobrás. Não seria este o problema e o medo deles de perderem suas boquinhas? E os gastos extravagantes em pagamentos de propagandas e financiamentos de campanha, etc., etc.?

Esperamos não serem as perguntas previamente preparadas a favorecer um ou outro.

Julio Jose de Melo julinho1952@hotmail.com

Sete Lagoas (MG)

 

 

 

________________________________

 

 

 

 

 

 

DÚVIDAS

Duas dúvidas nos incomodam nesse último debate da TV Globo. A primeira é se os candidatos vão utilizar ponto eletrônico auricular, como já vimos em outras ocasiões. E a segunda é se os escolhidos para participar estarão livres para perguntar ou serão orientados pelo Ibope (que os selecionou), com conhecimento prévio das questões pela candidata da sua preferência. Tudo é possível. Como acreditar?

Leila E. Leitão

São Paulo

 

 

 

 

 

 

 

________________________________

 

 

 

 

 

 

A VERDADE A RESPEITO DA PETROBRÁS

Um artigo no jornal Valor de 27/10 escancara a mentira deslavada que primeiro Lula na campanha de 2006 e agora a sua pupila Dilma na de 2010 vêm espalhando com total desfaçatez e despudor a respeito da política do governo FHC em relação à Petrobrás, provavelmente adotando o conhecido lema de Goebbels, ministro da propaganda de Hitler, de que uma mentira repetida mil vezes acaba por transformar-se em verdade.

São várias as acusações que fazem: FHC estava preparando a Petrobrás para ser privatizada; FHC estava inibindo a participação da estatal nos leilões de blocos do pré-sal e o seu crescimento, condenando-a à inanição, palavra do Gabrielli ; Dilma foi mais longe ainda, chegando a dizer numa das suas declarações que a Petrobrás estava sendo "esquartejada", termo de caso pensado usado para nos evocar o horror e o martírio de Tiradentes. Pois bem, vamos à verdade dos fatos que nos revela a matéria especial de Cláudia Schüffner e Nelson Niero na pág. A16 do Valor: 1) nos anos FHC a produção de petróleo cresceu 109% comparada a um avanço de 30% no governo Lula; 2) a partir de 1999, após a quebra do monopólio, há um visível ganho de eficiência, passando a margem bruta a 36% pela primeira vez e caindo as despesas administrativas de 17% do faturamento em 1995 para perto de 8%, fazendo que o lucro líquido a partir de 2000 sempre se situasse acima dos 10%; 3) a flexibilização do monopólio permitiu que a Petrobrás se livrasse dos subsídios cruzados, controle de preços e independência em relação à lei de licitações; 4) a implantação do conceito de unidades de negócio pela consultoria A.T. Kearney, que o PT vê como o esquartejamento da empresa para vendê-la aos pedaços, numa demonstração de ignorância ou má-fé ou ambas, permitiu, no dizer de funcionários e aposentados que obviamente não quiseram revelar seus nomes, avaliar melhor o desempenho operacional e melhorar a eficiência de cada área, antes mascarados nos resultados globais; 5) todos os campos do pré-sal descobertos a partir de 2007 foram adquiridos nos leilões realizados pela ANP em 2000 e 2001; 6) no período FHC a Petrobrás comprou a Santa Fé e a Perez Companc na Argentina, além de outras aquisições na Colômbia e nos Estados Unidos, o que é uma prova de que não havia intenção de vender, como disse um dos executivos entrevistados, porque, "se acrescentou muito valor à Petrobrás, e isso está no caminho contrário à privatização"; 7) finalmente, nos dez leilões já realizados pela ANP, uma comparação mostra que, na média do governo FHC, a estatal ficou com 61,57% das áreas licitadas, ante uma média de 50,6% no governo Lula. Eis aí a verdade dos fatos que a campanha da Dilma, assim como a de Lula em 2006, vem buscando escamotear ou distorcer por meio de uma propaganda acintosamente falsa, enganadora e mal-intencionada, com o intuito de induzir o povo brasileiro a um juízo errado da política do governo FHC em relação à nossa maior companhia. Agora me pergunto: como o PSDB e o Serra deixaram passar batida esta mentira que o Lula, a Dilma e o PT há quatro anos vêm passando para o Brasil? Talvez ainda haja tempo de repor a verdade no debate de hoje.

Paulo Afonso de Sampaio Amaral drpaulo@uol.com.br

São Paulo

 

 

 

 

 

________________________________

 

 

 

 

 

 

 

RECORDAR FAZ BEM!

Reescrevo a notícia, em parte, para que entendamos o nervosismo do atual presidente da Nação.

Notícia de 26 de maio de 2009 (OESP) "(sic)... decepção de Chávez. Ele lamentou que os dois países não tenham sido capazes de fazer um acordo. O presidente da Petrobrás esclareceu que três pontos ainda dependem de mais discussão: custos de investimento, comercialização do produto e o preço do petróleo. Gabrielli pediu mais 90 dias para discutir essas questões. Chávez reclamou. ‘Lamentável não sermos capazes de fazer um acordo. Confesso que estou frustrado. A culpa é dos dois governos’, disse o venezuelano. Ao que Lula respondeu brincando: ‘Se eu conseguir eleger a Dilma, eu já disse para o Gabrielli, eu vou ser o presidente da Petrobrás e você, Gabrielli, vai ser meu assessor e o acordo (com a Venezuela) vai sair.’ ‘E eu vou fazer o quê? Eu não quero fazer nada’, respondeu Chávez."

Petrobrás, a galinha dos ovos de ouro!!! Já imaginaram quanto renderia aos apoiadores de qualquer proposta de exploração do "pré-sal"?

 

 

 

José Jorge Ribeiro da Silva jjribeiros@yahoo.com.br

Campinas

 

 

________________________________

 

 

 

 

 

 

 

ENGOLINDO

Realmente, é extremamente constrangedor ver esse jogo de ataques políticos na televisão, virou um ringue de luta, para ver quem é mais injusto. Jogam fora a oportunidade de debater com ideias os desafios sociais, sinto-me agredido, quero ouvir propostas, saber dos detalhes, para chegar a uma conclusão plausível e votar consciente. Mas, infelizmente, não é assim, lamentável. Só me resta continuar fazendo a minha parte, trabalhando em domingo, exercer o meu direito democrático, mesmo insatisfeito com a campanha eleitoral que nos tem sido apresentada.

 

 

Marcelo de Antonio marcelodeantonio@hotmail.com

São Paulo

 

 

 

 

 

________________________________

 

 

 

 

 

 

 

 

É MUITO DURO

De tudo, o que entristece mais, dói mais, é ver o TSE, o MPE e a OAB calados diante de tanta porcaria. Dora Kramer diz que o PT está estimulando os seus eleitores a irem votar com camisetas vermelhas com a imagem de Dilma. Quarta-feira, Lula fez campanha na rampa do Alvorada. A CUT faz jornal, o presidente da Eletrobrás agita a campanha de Dilma pelo e-mail da empresa, a Petrobrás também. A ilegalidade é cometida abertamente. E o MPE, aparelhado, limita-se, quando muito, a dar umas multazinhas. Nossas grandes autoridades estão caladas, ou sem voz. Nem vale falar da Polícia Federal, que se tornou risível. A frase "A PF vai investigar" provoca frouxos de riso, de verdade, onde é proferida. A tristeza maior, mais profunda, fica por conta disso. Perder ou ganhar eleição faz parte. Perder a democracia e o Estado de Direito, porém, é muito duro.

 

 

M. Cristina da Rocha Azevedo crisrochazevedo@hotmail.com

Florianópolis

 

 

 

 

________________________________

 

 

 

 

 

SEGUNDO TURNO

Recuso-me imaginar a androide, criatura do gnomo de São Bernardo, em pé, no Rolls Royce presidencial, faixa no peito e acenando para a multidão ignara, rumo à posse como PRESIDENTE de meu país.

Heitor de Lima heitordelima2008@hotmail.com

Franca

 

 

 

________________________________

 

 

 

 

 

 

 

DILEMA POLÍTICO

Às vésperas do segundo turno das eleições, gostaríamos ver esclarecida nossa dúvida e aconselhar o candidato José Serra a perguntar à sua adversária: quais os motivos que afugentaram a ex-ministra Marina Silva da Casa Civil, forçando-a a abandonar não só o Ministério que dirigia com tanta capacidade, como o seu partido, o PT?

Conhecendo-se o caráter ilibado e a coerência nas atitudes da ex-ministra, só se depreende que a atitude da Casa Civil e de sua responsável foi de consequências graves e imprevisíveis. O que realmente provocou esse desenlace político? Aguardamos resposta, a oportunidade é essa!

Ruth de Souza Lima e Hellmeister rutellme@terra.com.br

São Paulo

 

 

 

________________________________

 

 

 

 

 

 

 

 

O BRASIL ACORDOU?

Felizmente, neste período que antecede o segundo turno para a eleição do presidente do Brasil, observa-se que houve um despertar e uma conscientização de grande parcela da população sobre quanto foram nocivos para o País, principalmente no aspecto institucional, estes últimos oito anos de governo do PT.

 

 

José Millei elymillei@hotmail.com

São Paulo

 

 

 

 

 

 

 

________________________________

 

 

 

 

 

 

 

 

RELACIONAMENTOS

Dilma, com todo o seu "carisma e humildade", recusou receber o governador reeleito de MS, André Puccinelli (PMDB), na ocasião em que este esteve em Brasília, tentado uma aproximação, por pressões do ex-governador Zeca do PT, derrotado por Puccineli. Se isso ocorreu com um governador pertencente ao PMDB, ou seja, partido que fez coligação com o PT e tem um candidato a vice na chapa da Dilma, imaginem o péssimo relacionamento que ela terá, caso vença as eleições, com os outros partidos.

Angelo Tonelli angelotonelli@yahoo.com.br

São Paulo

 

 

 

 

 

________________________________

 

 

 

 

 

 

 

 

 

ESTADISTA LULA

 

 

Um dos legados do governo Lula será o desserviço prestado à frágil democracia brasileira com o seu comportamento raivoso, de deboche às leis e de chefe de facção.

 

Jose Severiano Morel Filho zzmorel@uol.com.br

Santos

 

 

 

 

 

 

________________________________

 

 

 

 

 

POLITICAGEM

Nem tudo está perdido. Dilma, embora disparada nas pesquisas, na frente e a poucos metros da linha de chagada, ainda pode escorregar. A História não mente. Inúmeros favoritos às vésperas das competições, sejam os nossos atletas de ponta ou times de futebol, quando visitaram, foram visitados ou abraçaram o "cara", amargaram derrotas consideradas improváveis. Afinal, precisamos dar um basta nas constantes irregularidades, sempre impunes, sob o olhar complacente e cúmplice dos três Poderes. Precisamos colocar o Brasil nos trilhos, exigir liberdade com responsabilidade, reaprender o que o que é certo é o que é errado, restaurar o respeito à Constituição e à democracia, que o crime não compensa e tem de ser punido. Chega de mentiras e politicagem!

Humberto Schuwartz Soares hs-soares@uol.com.br

Vila Velha (ES)

 

 

 

________________________________

 

 

 

 

 

 

 

 

 

FUTURO

Segundo J. C. Carrière (escritor e dramaturgo), "a grande qualidade do futuro é ser perpetuamente surpreendente".

Resta-nos aguardar que o futuro, nas mãos dos eleitores neste domingo (31/10), seja democrático, constitucional, menos corrupto, sem ufanismo e com os direitos constitucionais garantidos, que na alternativa Dilma será um futuro seguramente autocrático e com Serra uma garantia de aprimoramento. De qualquer forma o resultado

do pleito pode ser surpreendente.

 

 

Francisco José Sidoti fransidoti@terra.com.br

São Paulo

 

 

 

 

 

 

________________________________

 

 

 

 

 

 

 

 

CHURRASCO X MACAXEIRA

Sempre tive dúvidas de que o Lula seria capaz de tanta inteligência para, com conhecimentos tão limitados, pôr em prática tantas realizações. Agora descobri que estava certo em minhas incertezas. Foi a Dilma quem fez tudo, ele só viajava e ficava na granja comendo churrasco, enquanto nós comíamos macaxeira. Estão explicadas as minhas dúvidas. Mas nunca me enganou, sabia que o santo não era outro...

Divino Parreira de Andrade divino.parreira@hotmail.com

Santa Vitória (MG)

 

 

 

 

 

 

________________________________

 

 

 

 

 

 

 

 

LULA E NÉSTOR KIRCHNER

 

Se a Dilma for eleita, será que o Lula vai ser o Kirchner do Brasil?

 

 

Walter Menezes wm-menezes@uol.com.br

São Roque

 

 

 

________________________________

 

 

 

 

 

 

 

 

TALVEZ EU SEJA VOCÊ, AMANHÃ

 

 

O ex-presidente da Argentina Néstor Kirchner era para sua mulher, a atual presidente Cristina Kirchner, o que o presidente Lula é para a presidenciável Dilma Rousseff, ou seja, uma eminência parda.

Cristina e Dilma são figuras políticas de fachada.

Com a inesperada e lamentável morte de Néstor Kirchner, os argentinos, atônitos, ficaram sem comando presidencial.

Considerando que a morte é a única certeza nesta vida, já que ninguém é imortal, numa eventual falta de Lula durante o cada vez mais provável governo de Dilma Rousseff, os brasileiros, tal como os seus "hermanos", ficarão atônitos e sem comando presidencial.

Analisando a realidade sem firulas e melindres, é inevitável concluir que a Argentina, enlutada e sem rumo, nos mostra, hoje, o possível futuro do Brasil.

Túllio Marco Soares Carvalho tulliocarvalho.advocacia@gmail.com

Belo Horizonte

 

 

 

 

 

________________________________

 

 

 

 

 

 

 

LUTO OFICIAL

 

 

Só faltava esta: Lula decreta luto oficial por três dias pela morte do ex-presidente argentino. Nada a ver. Quantos brasileiros e políticos ilustres, tais como Ulysses, Montoro, Covas, Raquel de Queiroz e outros que se foram, não tiveram essa justa homenagem? Isso foi feito só para agradar ao país vizinho, nosso maior rival em tudo, no comércio e no futebol? Para por aí, presidente!

 

João Rochael jrochael@ibest.com.br

São Paulo

________________________________

 

 

 

 

 

 

 

 

 

ARGENTINA E BRASIL

Apesar da rivalidade no futebol e das dificuldades no relacionamento comercial, politicamente os dois países são bem parecidos.

Lá existe o PERONISMO há mais de 50 anos e aqui, de oito anos para cá, temos o LULISMO.

O PERONISMO é sustentado pela CGT e vários outros sindicatos. Aqui o LULISMO é sustentado pela CUT, pela FORÇA SINDICAL, pelo MST e outros.

O PERONISMO sugere o personalismo e, por consequência, o caudilhismo. Aqui O LULISMO está indo para o mesmo caminho (nunca antes neste país, etc.) o "cara".

Melhor seria fazermos as pazes no futebol, porque de resto somos todos iguais.

 

 

Marcos Antonio Scucuglia sasocram@ig.com.br

Santo André

 

 

 

 

 

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.