Fórum dos Leitores

LULOPETISMO

O Estado de S.Paulo

03 Março 2016 | 03h00

O avesso de dona Dilma

Recentemente, a presidente da República, Dilma Rousseff, manifestou-se publicamente dizendo que podiam virá-la do avesso que não encontrariam “malfeitos”. A Polícia Federal (PF), na Lava Jato, seguiu a orientação e foi em frente. Soube, então, que a empreiteira Andrade Gutierrez bancou não só pesquisas (favoráveis), como a própria campanha eleitoral, segundo delação premiada de Otávio Azevedo, ex-presidente da empresa. Outros executivos da empreiteira farão sua delação premiada, mas já asseguram o mesmo que Azevedo. Assim, dona Dilma, virada do avesso, demonstrou que – em matéria de provas, com polícia eficiente – não resolve o blefe e a mentira. E já que preza pelo decoro, como fica o dela agora?

JOSÉ CARLOS DE C. CARNEIRO

carneirojc@ig.com.br

Rio Claro

Propina na eleição de 2010

Executivos da Andrade Gutierrez e da OAS confirmam o pagamento de propina na quitação de despesas na campanha eleitoral de 2010. E se alega que isso não implicaria perda do mandato, pois já expirou o prazo e a presidente está em novo período. Mas alguém tem alguma dúvida de que a mesma estratégia foi usada na última eleição (2014) e, em se confirmando, esta, sim, implicaria perda do mandato? Impeachment nela!

LUIZ ROBERTO SAVOLDELLI

savoldelli@uol.com.br

São Bernardo do Campo

Erro jurídico

Considero estar ocorrendo um erro crasso de hermenêutica (interpretação) das leis quando se afirma que ilegalidade na campanha de Dilma Rousseff para a eleição presidencial de 2010 não a responsabiliza atualmente, no plano eleitoral. Seriam dois e desvinculados os mandatos. Uma inteligência correta do Direito diria que se trata de uma relação jurídico-política de trato sucessivo. Sem o primeiro mandato não haveria reeleição nem o segundo, é dizer, sem as máculas do primeiro a presidente não estaria no poder. O segundo mandato é fruto do primeiro – árvore envenenada, até porque sua campanha se fez fulcrada em suas hipotéticas realizações. No campo da teoria da nulidade civil, isso seria induvidoso. Não vislumbro como se possa derrapar da boa lógica que sustenta o edifício jurídico para se dar uma interpretação simples e pedestre a um importante fenômeno político, porém não distanciado dos princípios da ciência jurídica. Pouco importam marcos normativos, que não podem ser vistos literal e isoladamente.

AMADEU R. GARRIDO DE PAULA

amadeugarridoadv@uol.com.br

São Paulo

Homem de palavra?

José Eduardo Cardozo (PT-SP) foi demitido por pressões exercidas junto à presidente Dilma por seu próprio partido, que exigiu mudanças na condução da PF no âmbito da Operação Lava Jato, sendo substituído por Wellington Silva, indicado por Jaques Wagner, lulista juramentado. O novo ministro da Justiça, após conversa com o diretor-geral da PF, em entrevista ao Estado afirma que “as coisas continuam como estão”. Será que o novo ministro é um homem de palavra, arretado, comprometido com a justiça ou sucumbirá aos caprichos do reizinho de Atibaia, advogando para o PT?

JOSÉ CARLOS DEGASPARE

degaspare@uol.com.br

São Paulo

Não obstante as declarações do novo ministro da Justiça, o substituto do atual diretor-geral da PF já tem nome e sobrenome. Segundo Cláudio Humberto (jornal Metro), depois de uma quarentena de dois meses, o novo diretor-geral será o atual secretário de Segurança da Bahia, Maurício Teles Barbosa. Quem viver...

AUGUSTO M. DIAS NETTO

diasnetto@terra.com.br

São Paulo

República do acarajé

Tornamo-nos a República do Acarajé, comandada pelos próceres Jaques Wagner, Wellington Silva e (de dentro da cadeia) João Santana e Monica Moura (aquela que ri de todos nós para os fotógrafos). Pobre Brasil...

EDUARDO SPINOLA E CASTRO

3491esc@gmail.com

São Paulo

No corredor da morte

Com a corda no pescoço, Lula monta esquema e tira o Ministério da Justiça das mãos de Cardozo, contando, é claro, que seu substituto, indicado pelo amigo Jaques Wagner, não chute o banquinho, pondo um ponto final em sua burra trajetória política.

ARNALDO DE ALMEIDA DOTOLI

arnaldodotoli@hotmail.com

São Paulo

Quer dizer que o Lula se recusa a prestar esclarecimentos à Justiça e fica por isso mesmo? Não. Ele reagiu demitindo o ministro Cardozo. Num país de Primeiro Mundo a polícia o levaria na “marra”, mas aqui é Bananalândia, onde ele manda e não pede.

LAÉRCIO ZANNINI

spettro@uol.com.br

São Paulo

Xeque-mate

O promotor Cássio Conserino desistiu da condução coercitiva e do depoimento de Lula e Marisa Letícia no caso do tríplex no Guarujá. Ora, se a defesa de Lula pede a interrupção das investigações alegando que há dois processos correndo para uma mesma causa, em nível federal e estadual, então agora não há mais. Conserino dá um passo atrás e joga Lula no colo de Sergio Moro.

MARA MONTEZUMA ASSAF

montezuma.scriba@gmail.com

São Paulo

Sonho petista: no Judiciário, a exemplo da Suprema Corte alemã, togas vermelhas.

SERGIO S. DE OLIVEIRA

ssoliveira@netsite.com.br

Monte Santo de Minas (MG)

POSTALIS

Esclarecimento

A respeito da coluna Novo flanco do PT (26/3) o Postalis esclarece: 1) Antônio Carlos Conquista foi intimado a comparecer à PF para prestar esclarecimentos sobre o Fundo Brasil Sovereign II-Fidex, cujos aportes foram feitos entre 2005 e 2008, antes de sua nomeação como presidente do instituto, em 2012; 2) Conquista apresentou defesa de todas as autuações recebidas da Superintendência de Previdência Complementar; 3) Como já esclarecido a Eliane Cantanhêde anteriormente, o Postalis não fez investimentos em papéis da Argentina e da Venezuela. Entre 2005 e 2008 fez aportes num fundo cujo regulamento previa a aplicação de pelo menos 80% do valor investido em títulos da dívida pública externa brasileira. Em 2011 esses títulos foram trocados à revelia do Postalis e contra o regulamento do fundo. O instituto tem ação em curso na Justiça contra o administrador do fundo, BNY Mellon, e o gestor Fabrizio Neves, inclusive decisões a seu favor.

LEONARDO AZEVEDO DIAS

leonardo.dias@postalis.com.br

Brasília

Cartas selecionadas para o Fórum dos Leitores do portal estadao.com.br

A FUGA DE LUIZ INÁCIO

 

Por que a viva alma mais honesta do País - e quiçá do mundo - precisa de um "habeas corpus" para evitar o depoimento, tête-à-tête, diante do Ministério Público Estadual? Elementar, a oitiva do casal Lula e Marisa Letícia e de Fábio Luiz, o Lulinha, estava marcada para a próxima hoje, quinta-feira, e, como seriam ouvidos creio que separadamente, as contradições surgiriam com certeza, então esclarecimentos por escrito, e não em audiência, seriam muito mais convenientes. O papel aceita tudo, ainda mais escrito por advogados excentricamente remunerados! Mas serão inúteis as tentativas do ilibado, do santo do pau oco de melar os processos e de colocar em xeque a licitude, a legitimidade do promotor Cássio Conserino na condução das investigações. O veredicto já está pronto. Culpado. Tanto que seu índice de rejeição pela população já alcança 61%, com tendência de aumento, à medida que as mentiras forem sendo desmascaradas. 

Sérgio Dafré sergio_dafre@hotmail.com

Jundiaí

*

CIDADÃO INCOMUM?

Lula já conseguiu protelar o depoimento sobre o tríplex 164-A, no Guarujá, por uma vez. A hipótese do promotor Cássio Conserino é de que a família Silva praticou lavagem de dinheiro por meio de ocultação de patrimônio. Porém, por 13 a 0, votação unânime, o Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP) destravou o caso, e a família Silva teria de prestar hoje depoimento para o mesmo promotor Mario Conserino, coisa que Lula jurou que não faria. Para tanto, seus advogados de defesa, seis medalhões, já entraram com liminar no Supremo Tribunal Federal (STF) com o pedido de suspensão das duas investigações sobre o assunto que correm nos Ministério Públicos Estadual e Federal. A ministra Rosa Weber vai dar a palavra final. Ministra Weber, será que a frase de Conserino que alude ao fato de que há pessoas que se sentem acima e ao largo da lei é verdadeira? Lula não é uma pessoa comum, existe legislação própria para ele, blindando-o descaradamente? Será que seis advogados de peso não são suficientes para defendê-lo, sua história é tão insustentável que eles preferem adotar a estratégia de pular de banda exigindo o fim das investigações? O povo não vai aguentar este descalabro!

Mara Montezuma Assaf montezuma.scriba@gmail.com

São Paulo

       

*

DEFESA POR ESCRITO

Só no Brasil do PT seu grande líder semianalfabeto, Lula da Silva, vai fazer sua defesa por escrito (risos). Gostaria de ver uma só coisa escrita por ele. Se não fosse a equipe de advogados contratados por milhões, não sei onde ele encontra verbas (risos) para tanta assessoria. O cara realmente tem o poder neste país de corruptos.

Laert Pinto Barbosa laert_barbosa@glono.com

São Paulo

*

COLHÕES

O ex-presidente, alma mais honesta deste país, deveria, sem gastar honorários com advogados - se é que ele os paga -, se apresentar à Polícia Federal e procurar, se é que ele conseguiria, provar que não é dono do tríplex nem do sítio. Mas é preciso ter "aquilo" bem preto.

Ariovaldo J. Geraissate ari.bebidas@terra.com.br

São Paulo

*

CALHORDICE

Sem surpresas. A vivalma mais honesta do Brasil reluta e estrebucha em comparecer perante a Justiça pela segunda vez. Nem adianta perguntar de que Lula tem medo; nós sabemos. Qual seria a petição - ou ordem - que fez ao STF? "Sou corrupto e vocês foram indicados por mim para livrar a minha cara. Basta desta verdadeira Justiça do Paraná me perseguir", é o que imaginamos. Estamos sempre preparados para mais uma calhordice do ex-presidente que ainda governa, pois nem a velhinha de Taubaté acreditaria nas "coincidências" de Dilma Rousseff se afastar do PT e, logo em seguida, encenar a manobra jurídica de troca de ministros para tentar atingir a Operação Lava Jato e impedir que as investigações que envolvem Lula e família (bem como ela mesma) prossigam. Será que esta gente inocente se esqueceu do envolvimento de outros países, como os EUA, a Suíça e mais alguns, que tornaram a lavagem de dinheiro e a corrupção bem mais difíceis? E que a Justiça deles não dorme em serviço? Não sabemos qual será a decisão de Rosa Weber, mas estamos prontos para ajudar a recuperar a decência deste país, em cuja manifestação do dia 13/3 reafirmaremos nosso apoio ao juiz Sérgio Moro, como também ao diretor da Polícia Federal, Leandro Daiello, a Cassio Conserino e a todo o batalhão de juristas que está tentando fazer justiça e acabar com os malfeitos da quadrilha petista.

Carmela Tassi Chaves tassichaves@yahoo.com.br 

São Paulo

*

COVARDIA

Jaques Wagner defende Lula e diz que ex-presidente "jamais se intimidará". Não se intimidará porque se acovardou, acovarda e acovardará sempre!

 

José Roberto Niero jrniero@yahoo.com.br

São Caetano do Sul 

*

ESTARDALHAÇO

Com a divulgação dos eventos relacionados às investigações da Operação Java Jato, da Polícia Federal, envolvendo o ex-presidente Lula, pergunto-me se realmente a mídia é tão inocente quanto parece. Isso porque, apesar de os fatos sob investigação revelarem relações aparentemente nefastas e abomináveis, os valores somados, do sítio em Atibaia e do apartamento de cobertura no Guarujá, não chegam a R$ 7 milhões, inclusos os custos de reformas e decoração supostamente pagos por uma das maiores (se não a maior) empreiteiras do Brasil, que tem obras licitadas e ganhas por valores da casa dos bilhões de dólares no Brasil e no exterior. É realmente muita inocência supor que alguém como o nosso ex-presidente iria necessitar de quantia tão insignificante para a manutenção de seus sonhos pessoais e familiares, enquanto apenas um dos simples gerentes da Petrobrás se dispôs a devolver aos cofres públicos valores que chegam às centenas de milhões de dólares, conforme amplamente divulgado pela mesma mídia que hoje faz um verdadeiro estardalhaço por causa dos dois imóveis sob investigação. É evidente e inadmissível que alguém que supostamente se propôs a acabar com a fome no mundo pudesse agir de forma a beneficiar a si próprio e sua família com o uso do dinheiro público, mesmo que de forma indireta (o que vem a ser o caso em questão). Fato injustificável e muito triste, sobretudo quando se considera o discurso do partido político do qual ele faz parte, bem como quando se leva em conta a sua origem pessoal. Pergunto-me, também, se todo este estardalhaço não faz parte de uma iniciativa para tirar o foco do verdadeiro problema, que pode envolver cifras milhares de vezes maiores, na casa dos bilhões de dólares, em contrapartida aos meros R$ 7 milhões envolvidos na causa. Porém, como simples mortal que sou, provavelmente jamais irei saber a verdade, diante de tanta cortina de fumaça que foi criada com o evento. Talvez seja eu o verdadeiro inocente da história, juntamente com milhões de brasileiros que vivenciam mais este verdadeiro circo de horrores da política brasileira. Com certeza, os atores desta horripilante comédia não têm inocência alguma e, diante dos fatos, todos os envolvidos têm certeza absoluta de que este será mais um episódio lamentável da vida de nosso país.

Neves Terriani Laera nlaera@gmail.com 

Rio de Janeiro

*

O MAIOR DANO À NAÇÃO

Principais assuntos do momento, entre outros: os desdobramentos da Lava Jato; as peripécias de Lula & cia. tentando fugir de prestar esclarecimentos à Justiça; a troca de ministro da Justiça, segundo a notícia que corre, "a mando do PT e de Lula"; as vergonhosas manobras do presidente da Câmara dos Deputados para se livrar do processo de cassação; o desespero da presidente da República, acuada que está, tentando defender seu mandato, que se esvai; a tentativa do ex-presidente de passar de acuado ao ataque, como bem descreveu o editorial "A morte de 'Lula paz e amor'" ("Estadão", 1/3, A3). Da mesma maneira, o Brasil está caminhando para o desastre econômico (futura Grécia) com este impagável endividamento público, resultado das incapacidades administrativas e de políticas econômicas populistas irresponsáveis dos governos petistas. Mas o que vejo como maior dano à Nação foi causado (e continua a sê-lo) pelo próprio ex-presidente Lula. Ele fez tudo para dividir os brasileiros em classes, entre "nós" e "eles". E conseguiu. Tempos atrás não existia tal separação. Existia o povo brasileiro. Pois o ex-sindicalista fez tudo para jogar pobres contra ricos, nordestinos e nortistas contra, principalmente, as pessoas do Sudeste, negros contra brancos, brancos contra negros. Em outras palavras, é o maior responsável atual pelo quase ódio entre irmãos brasileiros. Muito triste. Esse será o seu maior legado à história da Nação. Mesmo agora, no aniversário do PT, afirmou que o rico não quer pobre sentado ao seu lado na poltrona do avião, mas não explicou por que não o leva com ele nos jatinhos que utiliza.

   

Élllis A. Oliveira elliscnh@hotmail.com 

Cunha 

*

LULA, CUNHA E MALUF

Lula faz de tudo para escapar de seu depoimento ao Ministério Público de São Paulo por causa do tríplex no Guarujá e do sítio em Atibaia, propriedades que, tudo indica, são suas, sem sombra de dúvida. Eduardo Cunha (PMDB-RJ) posterga a todo custo seu afastamento do comando da Câmara dos Deputados, apesar de todas as provas estarem contra ele. Paulo Maluf é processado e condenado a três anos de prisão na França e tem cerca de R$ 7,8 milhões bloqueados pela Justiça francesa, apesar de jurar de pés juntos jamais ter tido quaisquer valores depositados em contas no exterior. Em resumo, nestes três casos estamos em face de três pessoas públicas que "meteram" a mão grande em nossos bolsos para colocarem polpudos valores em seus próprios bolsos, e por esse motivo devem arcar com os rigores das leis e pagar por seus crimes, imediatamente. Caso contrário, não tão somente as notas de grau de investimento do Brasil rebaixadas pelas três agências de classificação de risco vão pesar sobre o Brasil, mas também as notas de credibilidade, honestidade e justiça hão de ser rebaixadas a um nível jamais visto na história mundial.

Boris Becker borisbecker@uol.com.br 

São Paulo 

*

DESVIOS

Enquanto Maluf é condenado por desvio de verbas, Lula é investigado por suposto desvio de propriedades.

Roberto Twiaschor rtwiaschor@uol.com.br

São Paulo 

*

LUIZ INÁCIO

Na verdade, Lula é o retrato falado de um ladrão de galinhas que se aventurou a assaltar o patrimônio nacional.

Francisco José Sidoti fransidoti@gmail.com 

São Paulo

*

INVASÃO E POSSE

Já que a alma mais honesta do Brasil não possui propriedades em Atibaia nem no Guarujá, sugiro que o MST assente famílias no sítio e que o MTST  invada o Edifício Solaris e ocupe o tríplex 164-A. Assim, famílias de baixa renda saberão como vivem aqueles que saquearam a Petrobrás.

José A. Muller josealcidesmuller@hotmail.com 

Avaré

*

CURIOSIDADE

A pergunta que não quer calar: quem, afinal, é que vendeu o já famoso sítio de Atibaia ao srs. Fernando Bittar e Jonas Suassuna, frequentado exclusivamente pelo sr. Lula e família? 

José Piacsek Neto bubanetopiacsek@gmail.com 

Avanhandava

*

SONEGAÇÃO?

Só falta Lula dizer que criou um laranjal ao longo de sua vida para ele e para os filhos, para fugir do pagamento de Imposto de Renda, pois não iria pagar impostos para os políticos roubarem depois.

Nelson Pereira Bizerra nepebizerra@hotmail.com 

São Paulo

*

INVESTIGAÇÃO

Polícia Federal precisa catalogar os vermes da caverna, da floresta de Atibaia. Socorro, Receita Federal!

João Baptista Teixeira joao-iris_teixeira@.yahoo.com.br 

Espirito Santo do Pinhal

*

OS PEDALINHOS EM ATIBAIA

O sítio não é do Lula e ponto final! Ih, deu zica, esqueceram justamente os dois pedalinhos dos netos do ex-presidente lá...

Eliana França Leme efleme@terra.com.br 

São Paulo

*

SEM RUMO CERTO

Será que as pedaladas da presidente Dilma tiveram origem nos dois pedalinhos que hoje estão no lago do sítio Santa Bárbara, em Atibaia (SP), pintados com os nomes dos netos do ex-presidente Lula, comprados por um subtenente do Exército, assessor da Presidência destacado para prestar serviço ao petista no final de novembro de 2013? Dizem as más línguas que a  presidente Dilma, depois disso e mesmo sem pedalinhos, começou a pedalar sem rumo certo, e até hoje não conseguiu frear, motivo pelo qual está perdida e desorientada, sem saber se vai para a esquerda ou para a direita, feito cego em tiroteio.

Arnaldo de Almeida Dotoli arnaldodotoli@hotmail.com

São Paulo

*

NO SÍTIO SANTA BÁRBARA

Depois do barco, agora os pedalinhos. Lula precisa arrumar uma boia. Ou vestir um colete salva-vidas...

A.Fernandes standyball@hotmail.com 

São Paulo

*

CRIATIVIDADE

Segundo o Instituto Lula, parece que os pedalinhos ficaram no sítio, que não é do Lula, porque não cabiam na banheira do apartamento do casal em São Bernardo do Campo.

Luíz Frid luiz.frid@globomail.com 

São Paulo

*

ESCÁRNIO

A história dos dois pedalinhos dos netos de Lula no sítio Santa Bárbara, em Atibaia, é um escárnio. Até onde irá esse desplante? Cara de pau não tem limite? O Instituto Lula é uma piada. Os brasileiros estão perdendo a paciência!

Elisabeth Migliavacca elisabeth448@gmail.com  

São Paulo

*

PEDALADAS E PEDALINHOS

Dilma pode ser pega pelas pedaladas. Lula, pelos pedalinhos.

João Roberto Caramurú jrcaramuru@gmail.com 

São Paulo

*

O BILHETE

Lula chegou ao poder. De repente, começa a usufruir de bens imóveis luxuosos no final de seu mandato, dizendo que os mesmos não eram dele. Dona Marisa Letícia planta horta no sítio que não é dele. Frequentam a propriedade centenas de vezes, mas nada é dele. A Oi instala até uma antena de celular a poucos metros dali, mas o sítio não é dele. No apartamento do Guarujá, dona Marisa acompanha a reforma, mas o apartamento não é dele. É solicitada a instalação de um elevador privativo no prédio, mas não é para ele. Depois que Lula da Silva colocou sua laranja-mor no Palácio do Planalto, laranjinhas aqui e acolá seriam fáceis. Mas nada como um dia após o outro: eis que Mônica Moura Santana, mulher do marqueteiro do PT João Santana, escreve num bilhete a um intermediário da Petrobrás um pedido para que depositem em dólar ou euro (o que for melhor) numa das contas dela no exterior. Qual será sua explicação agora? O que os advogados cheios de imaginação dirão a ela o que fazer? É provável que este seja o bilhete da morte do mandato infeliz de Dilma Rousseff, antes mesmo da incriminação do ex-presidente.

José E. Zambon Elias zambonelias@hotmail.com 

Marília

*

STATUS

Mônica, mulher do marqueteiro João Santana, ao ser conduzida presa para Curitiba, sorridente, declarou: "Não vou abaixar a cabeça". No fundo, ela tem razão, pois roubar dinheiro público no Brasil é uma prática tão disseminada e sempre feita por gente importante e bacana que passou a ser sinal de status. Mesmo porque, após o cumprimento de uma eventual pena e confisco de alguns milhões de dólares, sempre sobrará uma boa grana para gozar o resto da vida num imenso conforto.

Ronaldo Gomes Ferraz ronferraz@globo.com 

Rio de Janeiro 

*

CORVOS

A provável alegação do marqueteiro João Santana, de que os recursos irregulares recebidos por ele no exterior não têm vinculação com campanhas do PT, é estapafúrdia e quer fazer crer que o ar que se respira no Brasil tem o mágico poder de transmutar um criminoso em virtuoso. Lá fora o sujeito faz o diabo, mas, estando no Brasil, torna-se um anjo. Santana e o PT são corvos mefistofélicos, e "corvus oculum corvi non eruit" (um corvo não arranca o olho de outro corvo).

 

Túllio M. Soares Carvalho tulliocarvalho.advocacia@gmail.com 

Belo Horizonte 

 

*

CERTEZA DA IMPUNIDADE

As feições de deboche e superioridade de João Santana e sua esposa ao serem presos são uma afronta à Justiça e ao povo. Denotam a certeza da impunidade, de que vale a pena roubar, usufruir do produto do roubo e, depois, zombar de todos, como fizeram. Esperamos que o amadurecimento das instituições conduza ao extermínio deste gênero de personagens e que as punições sejam tão exemplares que comecem a imbuir as novas gerações de políticos e seus capangas da noção do coletivo, da ética e da real função da figura pública. Está também na hora de estas figuras sinistras passarem a ser detidos em carceragens comuns, como ocorre com qualquer cidadão.

Gustavo Chelles guchelles@gmail.com

São Paulo

*

MARKETING E MENTIRA

A cara de deboche do casal João Santana e Mônica Moura após terem feito o exame de corpo de delito é revoltante. Seguros estão de que a impunidade de que gozaram até agora continuará. Não vamos nos esquecer de que Santana é um dos responsáveis pela miséria em que se encontra o povo brasileiro, porque, agressivamente, arquitetou as campanhas de Lula e de Dilma. Campanhas sujas e mentirosas, feitas para atingir os que dependem das esmolas governamentais e que nunca mereceram, propositadamente, meios eficientes para se tornarem autossuficientes. 

Maria Cecília Centurion ceciliacenturion.g@gmail.com    

São Paulo

*

ACREDITE QUEM QUISER

João Santana e sua mulher, Mônica Moura, afirma que não sabem de quem receberam recursos na forma de caixa 2 no exterior provenientes de campanhas políticas. Todavia, afirmam, com absoluta certeza, que esses recursos não foram oriundos das campanhas eleitorais de Lula e de Dilma? Resumindo: só sei que nada sei. Com uma argumentação desse nível, nem precisam de advogado de defesa, bastam crentes e crédulos.

Claudio Juchem cjuchem@gmail.com 

São Paulo

*

JOÃO SANTANA E A LAVA JATO

Alguém pode me passar o endereço da baiana que faz os acarajés?

Roberto Mantovan robertomantovan@hotmail.com 

São Paulo

*

PRÊMIO POR RESULTADO

José Eduardo Cardozo, que na prática atuava mais como advogado do PT do que como ministro da Justiça, chegou a classificar como "uma coisa estapafúrdia" a tentativa dos partidos da oposição de vincular os pagamentos feitos no exterior ao marqueteiro João Santana na campanha de 2014 que reelegeu a presidente Dilma Rousseff. Cabe lembrar ao ex-ministro que, quando uma empresa realiza um serviço da similaridade da eleição de 2014, é prática comum acertar um prêmio por resultado que as "offshore", entre elas a Shellbill, conhece pelo termo "success fee". Então, se João Santana recebeu R$ 70 milhões no Brasil, valor declarado, qual a surpresa em ter recebido eventualmente mais US$ 7,5 milhões no exterior via caixa 2? Acredito que esta cláusula não esteja no contrato e quem fez este suposto depósito não informou ao então ministro da Justiça.

José Carlos Degaspare degaspare@uol.com.br

São Paulo

*

PAÍS SITIADO

A Operação Lava Jato, como o nome sugere, dava a impressão de que chegaria ao fim rapidinho. Mas, qual o que, está muito longe de um fim. Foram deflagradas até o momento 23 operações que resultaram em prisões de empresários poderosos, políticos famosos e, recentemente, a dupla de marqueteiros João Santana e sua esposa, criativa na arte da mentira, e só. E não vai parar por aí. O portão de embarque para Curitiba (PR) é o mais concorrido. Encabeçando a fila está o presidente da Câmara, Eduardo Cunha, logo atrás o presidente do Senado, Renan Calheiros, e, seguindo a dupla, mais uma "pá" de parlamentares na mira da Polícia Federal. Um "overbooking" não está descartado. Relutante em embarcar, o ex-presidente Lula não quer fazer o check-in, vai que na bagagem tenha alguma coisa que ele não saiba e se enrole nas explicações. E a erupção da corrupção não para, a lava tóxica continua a inundar todo o território nacional. Mais dois casos são investigados: a Gerdau, até ontem presente no "Conselhão" da presidente Dilma, é alvo da Polícia Federal por suspeita de propina, e a Receita Federal cobra R$ 3 bilhões por fraude na fusão dos frigoríficos JBS e Bertin.      

Sérgio Dafré sergio_dafre@hotail.com 

Jundiaí

          

*

FUSÃO JBS-BERTIN      

Quem será o proprietário do Grupo Pinheiro, que passou a fazer parte da turma?

Carlos Norberto Vetorazzi cnorbertovetorazzi@yahoo.com.br 

São José do Rio Preto

*

O GRANDE AGIOTA

 

O Plano de Socorro aos Estados, que o governo enviará ao Congresso como parte da reforma fiscal para reequilibrar as contas, é mais um ato de verdadeira agiotagem. Os Estados irão apresentar a empresa das quais acham interessante se desfazer em troca de redução no fluxo de pagamento, e essas empresas serão aceitas pela União e, depois, privatizadas. Trata-se de mais um golpe para esconder o rombo dos cofres públicos e mascarar a derrocada de nosso país. Na verdade, estaria havendo verdadeira prática de determinados agiotas que tomam do devedor seus bens para vendê-los a terceiros e auferir lucros. Com essa atitude, a União irá receber estatais, principalmente distribuidoras de gás e logo mais outras importantes, e privatizá-las, aparecendo por aí mais "pixulecos", como em tantas privatizações. Este governo que era contra privatizações, agora, é o maior adepto disso, e o País está perdendo pouco a pouco seu patrimônio. A que preço serão essas empresas repassadas à União e qual será o lucro dela na privatização? É mais um cheque em branco para o governo.

 

Claudio Mazetto cmazetto@ig.com.br 

Salto

*

A MORTE DOS ESTADOS

"Estados poderão dar estatais para o governo federal para abater dívidas." Isso é um crime hediondo. O governo federal quer ser dono de todas as estatais deste país, para nos transformar numa Venezuela qualquer. O povo vive nos Estados, especialmente nos municípios, que estão literalmente pobres. Por que, então, transferir seu patrimônio para os bandidos? Eles querem mais uma fonte de renda? Cada Estado deveria ser dono do seu próprio nariz e ser dono de si mesmo. 

Wilson Matiotta loluvies@gmail.com 

São Paulo

*

OPOSIÇÃO INTRAMUROS

O PT, do honesto Lula e de Rui Falcão, derrubou o ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo. Estão mirando no incompetente Nelson Barbosa, da Fazenda (que é do PT). Caso raro na história, vão fazer oposição ao desgoverno deles, por não saberem como resolver o "imbróglio". Talvez derrubem a Dilma.

Celso de Carvalho Mello celsosaopauloadv@uol.com.br

São Paulo

*

O NOVO MINISTRO DA JUSTIÇA

Em agosto de 2007, quando um promotor foi nomeado secretário de Segurança no Paraná, o hoje presidente do Supremo Tribuna Federal, Ricardo Lewandowski, disse que os membros do Ministério Público (MP) não podem assumir funções como a de ministro de Estado. Segundo ele, caso um membro do MP seja alçado a ministro de Estado, resultaria num "indesejável vínculo de subordinação de seus ocupantes com o Executivo, colocando em risco um dos mais importantes avanços da Constituição federal de 1988, que é precisamente a autonomia do Ministério Público". A nomeação do procurador Welligton César para ministro da Justiça vai contra essa decisão. Dilma Rousseff não pode atropelar a lei nomeando-o. Simples assim. Quem assessora esta senhora? 

Maria C. Rocha Azevedo crisrochazevedo@hotmail.com 

Florianópolis

*

TUDO PRONTO

Da lista tríplice para o cargo de procurador-geral do Ministério Público da Bahia apresentada ao ministro Jaques Wagner, quando governador, o novo ministro da Justiça era o menos votado. Ao assumir, não levou adiante ações contra o governador. A presidente Dilma, em mais uma de suas falas infelizes, disse ao novo ministro que "não seja uma marionete". Escutou essa, Cardozo? Então, querem o quê? O cenário está pronto como o PT quer. Serão todos inocentados, indenizados por danos morais e recebidos como heróis. Se bobearem, é capaz de desfilarem em carro aberto. Este é o Brasil.

Panayotis Poulis ppoulis46@gmail.com 

Rio de Janeiro

*

ÀS RUAS

Como bem anotou o jornalista Fernão Lara Mesquita em seu contundente artigo "Só a rua salva o Brasil" ("Estadão", 2/3, A2), "se no próximo dia 13 o Brasil não der prova indiscutível de apoio maciço à sua última célula saudável, a doença terá vencido e não haverá segunda chance". Isso posto, é hora de nova mobilização nacional para unir forças, vestir verde-amarelo e clamar pelo País, antes que seja tarde demais. Às ruas, brasileiros!

J. S. Decol decoljs@gmail.com 

São Paulo

*

'A GUERRA DE MENTIRA'

 

O artigo veiculado em 29/2/2016 no "Estadão", de autoria de Murillo de Aragão, deveria ser transformado em outdoor e colocado em cada praça pública, principais ruas e avenidas deste país. Quem sabe assim o povo que ainda não acredita na incompetência, no perverso caráter, etc. que este governo e a maioria dos políticos têm, que fazem de tudo, custe o que custar, para se manterem no poder e dele extrair todas as vantagens possíveis, tomaria a "bandeira da verdade e marcharia contra a guerra da mentira" e seus efeitos, que, se não for vencida e banida incondicionalmente do País, transformará o Brasil em mais uma grande Venezuela.

 

João Batista Piovan jbpiovan@gmail.com 

Osasco

*

PIADA BOA

Lendo o excelente artigo "A guerra de mentira", de autoria do doutor Murillo de Aragão, publicado neste jornal em sua página A2, em 29/2, passou-me pela cabeça a seguinte cena: Palácio do Planalto, Brasília, alguns de seus 39 ministros esperam a presidente, que vai pousar num helicóptero da FAB. Um dos ministros, dos mais argutos, bem humorado e ferino, diz, como teria dito Churchill a respeito de Chamberlain, lá vem um helicóptero vazio e dele vai descer a presidente Dilma. A "piada" é boa, mas o artigo é imperdível.

Mário Rubens Costa costamar31@terra.com.br 

Campinas

*

LIBERDADE PARA A PETROBRÁS

Projeto do senador José Serra (PSDB-SP) relatado pelo senador Ricardo Ferraço (sem partido-ES) foi aprovado pelo Senado na última semana, por 40 votos favoráveis, 26 contrários e 2 abstenções. O texto retira da Petrobrás atribuições como a exclusividade na administração do pré-sal, assim como tira da estatal a obrigação de participar em pelo menos 30% dos investimentos em todos os consórcios de exploração da camada. Parlamentares subservientes ao Planalto criticaram a proposta com a velha cantilena brizolista de "entregar o pré-sal ao capital estrangeiro". Na verdade, petistas e aliados estão vendo a perda de uma das tetas da "vaca" Petrobrás. Está provado que esse projeto, aprovado na Câmara, deverá atrair até 2030 US$ 420 bilhões em investimento que o Brasil não tem a mínima condição de assumir. Caso o projeto seja rejeitado pelo Congresso, estaremos diante da abertura da temporada da "propina em águas profundas". Será este um passo para uma futura privatização da "galinha dos ovos de ouro" do PT?

 

Jair Gomes Coelho jairgcoelho@gmail.com 

Vassouras (RJ)

*

MEDIDA PROVISÓRIA 703

Certos assuntos exigem tempo extra para ler, entender e poder comentar. Ótimo o caderno "Projetos Especiais MP 703", de 25/2, esclarecendo essa área até então alvo de discussões tipo achismo. Destaco dois aspectos: a postura ética do professor Ives Gandra Martins para com o parecer a seu cliente; e outro, a opinião das "entidades de classe". Lamentável que ninguém tenha sequer incluído a classe política em sua opinião, apenas defendendo a condenação dos empresários. Como disse um empresário no começo da Operação Lava Jato, "não se assenta paralelepípedo neste país sem propina". Parece que, se aprovada, a Medida Provisória 703 livra os corruptos - políticos, funcionários, lobistas e amigos.

Luis Tadeu Dix tadix@terra.com.br

São Paulo

*

DE VOLTA PARA O FUTURO

O PT e a presidente Dilma encenam uma polêmica sobre a reforma da Previdência. A proposta não existe nem será apresentada, seja por falta de vontade, seja por decurso de prazo da presidente. 

Milan Trsic cra612@gmail.com 

Ribeirão Preto

*

OBRA

Obra do PT: esfaquear mortalmente os aposentados via reforma da Previdência e quebra dos fundos de pensão das estatais.

Ely Weinstein elyw@terra.com.br 

São Paulo

*

ANOS DE TRABALHO

A "presidenta" Dilma disse que brasileiro deveria trabalhar um pouco mais. Pergunto à "presidenta": com quantos mandatos se aposentam um deputado, um senador e um presidente da República? Quais são suas mordomias, depois de aposentados, que os  diferem de nós, simples mortais? É muita cara de pau falar isso para um povo roubado por seus políticos e que ainda carrega nas costas toda essa casta de parasitas totalmente desnecessária para nós, o povo, que realmente produzimos e geramos   riqueza para este pobre país!

 

Armando Favoretto Junior  armandofavoretto@gmail.com 

São José do Rio Pardo

*

ELEIÇÃO NOS EUA

Depois de constatar que Donald Trump pode realmente ser escolhido candidato republicano à presidência dos Estados Unidos, não admito que digam que brasileiro não sabe votar. Não sabemos mesmo, mas o roto não pode falar do rasgado! Lembrando aquela música, parem o mundo que eu quero descer...   

Arlete Pacheco arlpach@uol.com.br

Itanhaém

*

UMA LEI INTERESSEIRA

45 vereadores da base aliada do prefeito Fernando Haddad (PT) e alguns da oposição aprovaram mudanças na Lei do Zoneamento, com o objetivo de atender a demandas das construtoras e setores do comércio para o qual as limitações de uso em vigor não atendem aos seus interesses comerciais, entre eles o absurdo de aumentar o limite de decibéis de ruídos durante a noite depois das 22 horas, com evidente prejuízo da saúde dos moradores do entorno. Outros localizados em zonas proibidas pela lei atual, que além de não terem sido fechados ao longo do tempo, ganharam agora uma anistia indevida, como a incorporação de 2,45 milhões de m² para construções ao longo das Marginais dos Rios Tietê e Pinheiros. A lei foi de tal maneira elaborada para atender a setores específicos, como igrejas católicas e evangélicas irregulares, legalizando-as em prejuízo dos demais moradores, assim com a autorização para construir espigões no Panamby, ao lado do Parque Burle Marx, sob os auspícios de vereadores da situação e da oposição. Uma realidade bem diferente do externado pelo vereador Gilson Barreto, do PSDB, presidente da Comissão de Política Urbana, Metropolitana e Meio Ambiente, durante a sessão de votação do projeto. O adensamento ao longo dos corredores de ônibus, com certeza, não levou em conta que as avenidas já têm um trânsito acima da sua capacidade e os coletivos já viajam superlotados, ignorando ainda que a malha de linhas do metrô, num total de 72 km, está longe de contribuir para que a população tenha um sistema de transportes coletivos minimamente aceitável. Nossos vereadores não se preocupam com o futuro da cidade e a qualidade de vida de seus moradores. A situação é tão absurda que, como declarou o vereador Gilberto Natalini, do PV, muitos votaram a lei sem entender nada das suas implicações. A permissão para a ocupação de áreas de mananciais, como o Parque dos Búfalos, em plena crise hídrica em que vivemos, implicará a diminuição de inúmeras nascentes, agravando ainda mais o abastecimento de água para a população. Os vereadores que se opuseram à aprovação dessa lei prometeram entrar na Justiça contra tal monstrengo e o Ministério Público Estadual deveria tomar idêntica iniciativa. Seria importante para a população que a imprensa publicasse os nomes destes 45 vereadores que prestaram esse desserviço para a cidade de São Paulo e à população paulistana, tendo em vista as eleições em outubro, quando iremos às urnas para reconduzir ou defenestrar aqueles que exerceram seu mandato em prejuízo da população.

Gilberto Pacini benetazzos@bol.com.br 

São Paulo

*

HADDAD E A IMPROVISAÇÃO

O adensamento das construções em zonas de "bom transporte público" envolve também as regiões de "bom transporte público inacabado", como a Avenida Jornalista Roberto Marinho? A Rede Globo deveria protestar ao ver a rua com o nome de seu criador com bilhões de reais inúteis cercada de arranha céus que, diga-se de passagem, estão vazios. As construtoras que se cuidem. Só na Avenida Santo Amaro há cinco prédios lindos e vazios.

Sérgio Bruschini bruschini0207@gmail.com 

São Paulo

*

PROMESSAS E... NADA

Assim como ocorre no governo federal, no governo estadual é a mesma coisa: promessas e nada, depois de eleitos, em São Paulo. A população da região da Avenida Giovanni Gronchi, do Panamby, da Avenida Roberto Marinho e da região do "interminável" Terminal Varginha vai se lembrar muito das promessa de metrô e terminal de trem e ônibus, prometido e cancelado/abandonado, nas próximas eleições. Não é à toa que a zona sul da cidade de São Paulo tem o maior trânsito todos os dias, porque é abandona e esquecida pelo metrô e pelo governo. Não vou nem falar sobre o lixão dos Rios Pinheiros e Tietê, há séculos sujo e criador de mosquitos. Belo exemplo.

Marcelo de Moura mdemoura@globo.com 

São Paulo

*

O CARTEL DOS TRENS EM SP

"Promotoria faz 8.ª denúncia contra cartel de trens por fraude em licitação de R$ 1,8 bi no governo Serra" (notícia de 1/3/2016). Sempre votei no PSDB, pois creio que em seus filiados há administradores mais bem preparados que nos outros partidos, mas vejo que no fundo a essência é a mesma: "farinha pouca, meu pirão primeiro". Resta saber, com o andamento das investigações, qual foi o rombo no erário diante do butim tucano, pois não adianta fingir que essa fumaça ocorre sem fogo. Tenho, então, de dar razão ao grande Eça de Queirós, que dizia que políticos e fraldas têm de ser trocados com frequência e pelo mesmo motivo. Que o dinheiro seja devolvido e que todos, de qualquer partido, sejam punidos!

  

Alberto Souza Daneu curtasuasaude@uol.com.br 

Osasco

*

LIDERANÇAS CONTAMINADAS

As denúncias sobre fraudes nas concorrências na merenda escolar  no Estado de São Paulo vêm somar-se  aos processos sobre a CPTM e o Metrô. E, para completar, um paulista, quando exerceu o cargo de presidente da República, não respeitou sua esposa e teve um caso extraconjugal com uma jornalista. Pelo visto, o Estado mais rico e importante da Federação brasileira não tem lideranças que podem servir de exemplo de comportamento nem no campo administrativo nem nas relações humanas. Uma pena.

Uriel Villas Boas urielvillasboas@yahoo.com.br 

Santos

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.