Fórum dos Leitores

LULOPETISMO

O Estado de S.Paulo

04 Março 2016 | 03h00

Eles sabiam!

Espantoso, inacreditável! A cada dia nova revelação de “inofensivos malfeitos”. Desta vez, segundo a revista IstoÉ, atinge de maneira irrefutável o que nunca sabe de nada e seu preposto poste, porque proveniente de senador ex-líder do governo: eles sabiam. E a defesa deles é tergiversar, mentir ou submergir para não dar explicações. A tática de defesa para as óbvias revelações de Delcídio Amaral sobre o envolvimento de Lula e Dilma no monumental escândalo da Petrobrás é desacreditá-lo. Ah, bem, entendi: enquanto ele servia, tinha crédito; quando resolveu contar o que sabe, não merece fé. Qualquer brasileiro minimamente informado sabe de antemão que 1) corrupção sempre houve em entidades que lidam com dinheiro alheio; 2) as proporções da roubalheira no mensalão e no petrolão, que o ex-ministro e aliado do governo Carlos Lupi sintetizou em duas palavras, “eles exageraram”, só poderiam concretizar-se com, no mínimo, a conivência da alta direção da Petrobrás e da Presidência da República. Conivência tem nome: prevaricação. E prevaricação é crime.

ANTONIO CARLOS GOMES DA SILVA

acarlosgs9@gmail.com

São Paulo

De credibilidade

Dilma convocou reunião de emergência para discutir a delação de Delcídio. Lá vem mais tramoia para blindar Lula e ela própria. Que Delcídio tenha provas do que falou, do contrário vão fazê-lo viver verdadeiro inferno, desmoralizando-o de todo jeito. O ex-ministro da Justiça (?) já disse que o senador não tem credibilidade – esteja em que cargo estiver, José Eduardo Cardozo trabalha ferozmente para Dilma, também para aliviar o peso que recai sobre seus ombros. Vem chumbo grosso contra Delcídio, que de homem de confiança do governo, um dos importantes interlocutores de Lula, passa a ser um homem vingativo, mesquinho e perigoso. Ah, Lula está em todas, é impressionante!

MYRIAN MACEDO

myrian.macedo@uol.com.br

São Paulo

Na reunião no Planalto ficou acertado: “a ordem é enfatizar que, como Delcídio já mentiu outras vezes, ele não teria credibilidade”. Partindo dessa premissa, cabe perguntar: que credibilidade teriam Lulla, Dilma e outros membros do governo e do PT?

CLAUDIO JUCHEM

cjuchem@gmail.com

São Paulo

Há 90 dias o senador Delcídio era o líder do governo, com alta credibilidade e confiança. Agora, tudo o que ele diz não tem nenhuma credibilidade, segundo José Eduardo Martins Cardozo... Esse é o Brasil do PT.

SILVIO LEIS

silvioleis@hotmail.com

São Paulo

Tragicomédia

Os blogs petistas acusam Cardozo de ter passado à IstoÉ a delação de Delcídio Amaral por intermédio de Débora Bergamasco em razão de sua, digamos, relação pessoal com a jornalista. Em seguida todos os telejornais noticiaram os fatos delatados por Delcídio e logo o ex-ministro da Justiça veio a público desqualificar o delator, tentando explicar o inexplicável, uma vez que o senador, com sua vasta experiência, sabe muito bem quais seriam as consequências se faltasse à verdade. Os políticos brasileiros, cada um no seu pedaço, estão transformando o Brasil num palco de comédia dramática imprópria para menores de idade. Tanta é a sujeira que estava escondida por baixo dos tapetes do governo, das grandes empreiteiras, dos funcionários ocupantes de importantes cargos públicos escolhidos a dedo pelos desgovernos petistas que o cenário seria perfeitamente comparável ao vivido pelo grande dramaturgo Aristófanes (Grécia Antiga) ante os demagogos Hipérbolo e Cléon, combatidos por ele.

LEILA E. LEITÃO

São Paulo

Fim da linha

O ex-ministro da Justiça, com olheiras profundas, cara de derrotado, uma triste figura, vem a público defender o indefensável. Deveriam todos renunciar. A lama que cobre o governo não pode mais ser lavada com palavras vazias e desmentidos pífios.

ELISABETH MIGLIAVACCA

elisabeth448@gmail.com

São Paulo

Acabou o orégano

Com as acusações do senador Delcídio Amaral divulgadas pela IstoÉ, envolvendo diretamente a presidente e o ex, não há mais como o PT pensar em pizza. Os ingredientes desapareceram e o forno explodiu. E caso a Justiça não aja de acordo, a democracia no Brasil fica seriamente em risco de também explodir! Estamos em estado de choque e na expectativa das próximas ações da Justiça a esse respeito. Seja como for, isso é uma vergonha!

SILVANO CORRÊA

scorrea@uol.com.br

São Paulo

Arrombou a festa

Pedro Collor 1992 e Delcídio 2016. Qualquer coincidência é mera semelhança.

LUIZ HENRIQUE PENCHIARI

luiz_penchiari@hotmail.com

Vinhedo

Independência

Será que celebraremos o 3 de Março de 2016 como um novo 7 de Setembro de 1822? Ou a História se repetirá como farsa?

ALEXANDRE DE M. MARQUES

ammarques@uol.com.br

São Paulo

Na França se comemora a queda da Bastilha em 14 de julho. No Brasil, que em algum dia do mês de março possamos comemorar a queda da quadrilha.

MARIA ELOIZA ROCHA SAEZ

m.eloiza@gmail.com

Curitiba

Estamos sendo governados por uma organização criminosa. Prisão para todos!

MARIA TEREZA MURRAY

terezamurray@hotmail.com

São Paulo

O poderoso chefão

Gostaria de fazer uma pergunta a todas as autoridades constituídas do Estado brasileiro, incluindo parlamentares das duas Casas do Congresso, governantes das três esferas e membros de todos os níveis do Judiciário: de onde emana tanto poder que o sr. Lula da Silva exibe todos os dias, encurralando de forma até grosseira o governo federal?

JOSÉ J. ROSA

jjrosa1945@yahoo.com.br

São Paulo

Don Quixote de la lama

Lula solta suas bravatas ao vento diante de meia dúzia de bajuladores. Mas não tem coragem de dar uma entrevista a jornalistas e, obviamente, não que falar em audiência. Honestidade é isso.

DIONYSIO VECCHIATTI

dio.vecchiatti@ terra.com.br

Valinhos

Cartas selecionadas para o Fórum dos Leitores do portal estadao.com.br

A DELAÇÃO DE DELCÍDIO

O senador Delcídio Amaral (PT-MS) decidiu fazer delação premiada, segundo informação da revista "IstoÉ", e trechos de seu depoimento foram divulgados implicando principalmente Dilma Rousseff e Luiz Inácio Lula da Silva. Isso porque ele está numa situação complicada e tem grandes chances de perder o mandato - e, no caso de condenação pela Justiça, provavelmente terá de cumprir pena em regime fechado. O governo Dilma está em reunião de emergência e nós aguardamos quais serão as desculpas esfarrapadas que serão dadas. Pelas declarações do ex-ministro da Justiça José Eduardo Cardozo dadas ontem à imprensa, devem ir na linha de que Delcídio não tem credibilidade e que é uma retaliação da parte dele contra o governo. Ora, ora, até pouco tempo atrás, antes da prisão do senador, Delcídio era líder do governo no Senado. Presume-se que a presidente Dilma, para escolher uma pessoa para um cargo dessa importância, tenha optado por alguém de maior competência e confiança. Agora, depois da delação, o senador Delcídio Amaral se torna uma pessoa sem credibilidade e suas acusações não valem nada para o acuado governo Dilma. Alguém neste caso está mentindo, e eu tenho convicção de que é o governo da presidente Dilma.  

Henrique Schnaider hschnaider4@gmail.com 

São Paulo

*

O DIA EM QUE BRASÍLIA TREMEU

Marquem este dia: 3 de março do ano da graça de 2016. Foi o dia em que Brasília tremeu por causa da delação divulgada do senador Delcídio Amaral, do PT. Tentem imaginar como está a classe política que tinha intimidade com Delcídio, que, por sua vez, sabe tudo sobre todos, principalmente os do partido do qual ainda faz parte. Mais consumo de Lexotan...

 

Sergio Ronco ronco@santaeliza.com.br 

Dourado

*

UM ATO DE CORAGEM

O que o senador Delcídio Amaral relatou na sua delação, cujas notícias estão na revista "Istoé", não é surpresa para aqueles que conhecem as entranhas dessa politicalha brasileira. Dona Dilma, com cara de santinha, com certeza tentou interferir na Operação Lava Jato, usando de seu poder ao nomear ministros para o Superior Tribunal de Justiça (STJ) e, convém citar, o Supremo Tribunal Federal (STF) e o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, o "engavetador" do Palácio. Cada nomeação tem uma missão: salvar a pele da dupla Dilma-Lula. Com relação a Lula, agora vem à tona quem é "o cara". Que Delcídio tenha a coragem de enfrentar esta quadrilha e leve todo mundo junto com ele. Se cair, não caia sozinho. O herói Marcos Valério está comendo uma cana severa porque quis livrar a cara de Lula, e deu no que deu. E que Léo Pinheiro também fale o que sabe, só assim estes canalhas serão desmascarados. O Brasil não aguenta mais tantas falcatruas. 

Izabel Avallone izabelavallone@gmail.com 

São Paulo

*

QUINTA-FEIRA SANTA

Revista "IstoÉ" antecipa uma notícia de delação premiada de Delcídio Amaral, ainda não homologada pelo ministro Teori Zavascki. Se Deus parecia não ser mais brasileiro há anos, ontem foi certamente uma quinta-feira santa! Lula e Dilma juntos no mesmo balaio de gatos... Aleluia!

Mara Montezuma Assaf montezuma.scriba@gmail.com 

São Paulo

*

DEPOIS DE DELCÍDIO

Lula, só posso te aconselhar uma coisa: fuja para Cuba o quanto antes.

Ademir Valezi adevale@gmail.com 

São Paulo 

*

SOLIDÃO

Sr. Luiz Inácio Lula da Silva, depois de tantas artimanhas e envolvimentos escusos, agora, sinta-se só.

Eunice M. Rocha Guilherme ricardoguilherme88@gmail.com 

Monte Alegre do Sul

            

*

O SENADOR-BOMBA

O senador petista Delcídio Amaral é um autêntico homem-bomba a complicar ainda mais a insustentável situação das cabeças coroadas da corte do Partido dos Trabalhadores (PT). Delcídio afirma que o ex-presidente Lula está enrolado até a sua "honesta" alma nos desdobramentos dos trabalhos da CPI do Carf, que investiga o Conselho Administrativo de Recursos Fiscais, que teria anulado as multas de grandes empresas por sonegação de tributos lesando o erário de forma violenta. Acresce no emaranhado em que se enrolou a clã dos Silva a Operação Zelotes, que investiga a compra de medidas provisórias (MPs) que sugerem ter favorecido de forma privilegiada as montadoras de veículos automotores. Lula se preocupa com a implicação de seus filhos, Fábio Luís e Luís Cláudio. No seu provável acordo de delação premiada, o senador, antes de deixar a prisão, falou sobre o maior esquema de rapina de que tem notícia a História do Brasil. Delcídio afirma que Lula não só sabia do propinoduto instalado na Petrobrás, como agia de forma direta e pessoal para barrar as investigações, sendo, não raro, o mandante do pagamento de dinheiro para silenciar testemunhas. O relato do senador coloca de vez a espada de Dâmocles sobre a cabeça dos chefes de uma gangue de fazer inveja aos bucaneiros dos sete mares liderados por Cavendish e Barba Negra.

Jair Gomes Coelho jairgcoelho@gmail.com 

Vassouras (RJ)

*

MAR DE LAMA

Demorou, mas o senador Delcídio Amaral (PT-MS) chegou, e com tudo. Republicado o inesquecível editorial "Instituições em frangalhos", do dr. Júlio de Mesquita Filho, verificaremos que a história se repete àqueles que ousam ignorá-la. O Poder Executivo está envolvido em embaralhar a Operação Lava Jato em proveito próprio; no Legislativo, o presidente da Câmara já está denunciado em ação penal e o do Senado é sério candidato ao mesmo caminho; e, agora, no Judiciário, a nomeação de Marcelo Navarro para o Superior Tribunal de Justiça (STJ), que seria um especialista em conceder "habeas corpus" aos amigos do PT, teria sido fruto do casual encontro em Portugal da presidente Dilma com o presidente do Supremo Tribunal Federal. 

Mario Cobucci Junior maritocobucci@gmail.com

São Paulo

*

PODERES PROSTITUÍDOS

Nunca antes na história deste país a prostituição dos Poderes da República, misturada à prostituição da classe política com pessoas e empresas parasitas, foi tão escancarada e houve tanta certeza da impunidade! Pobre Brasil, não restou pedra sobre pedra! Sinto vergonha de ser brasileiro.

 

Armando Favoretto Junior armandofavoretto@gmail.com 

São José do Rio Pardo

*

UMA LUZ

Eu sempre simpatizei com o senador Delcídio Amaral, mas não podia imaginar que ele seria o responsável por dar um fim ao meu sofrimento. Tchau, Dilma! Tchau, Lula! Tchau, PT!

Luiz Gonzaga Tressoldi Saraiva lgtsaraiva@uol.com.br 

São Paulo

*

'DELCÍDIO NÃO TEM CREDIBILIDADE'

Sinceramente, é de corar o mais desinformado a atuação do sr. José Eduardo Cardozo querendo defender o indefensável. Santo desavergonhamento!

Celia H. Guercio Rodrigues celitar@hotmail.com 

Avaré

*

O PT SEM CRÉDITO

O PT e seus asseclas não merecem crédito. Até pouco tempo o senador Delcídio Amaral era líder do governo no Senado, falava em nome do PT e do Planalto. Agora, com a delação, não tem credibilidade nenhuma. Pode?

José Carlos Alves jcalves@jcalves.net

São Paulo

*

O QUE MUDOU?

Não entendo: ontem era o líder do governo, hoje é um mentiroso e falastrão? Mudou a pessoa ou a situação do PT?

Níveo Aurélio Villa niveoavilla@terra.com.br 

Atibaia

*

OLHO POR OLHO, DENTE POR DENTE

No mínimo estranho. Para quem até pouco tempo atrás era líder do governo, prestigiado, paparicado, que circulava pelos gabinetes - talvez nem bater à porta precisasse -, nas "entranhas" do poder central, agora deixou de ter credibilidade? Quem está retaliando? Que que é isso, "cumpanhero".

 

Luiz Nusbaum lnusbaum@uol.com.br

São Paulo

*

NAS ENTRELINHAS

É preciso ler as entrelinhas das notícias e na explanação do advogado-geral da União sobre a delação de Delcidio, ele cita claramente a "presidente Dilma", que no caso em pauta tem o mesmo significado que "a grama está crescendo na porta" e "o funcionário da copa não serve mais café". Já percebi vários ministros e assessores mencionarem a "presidente Dilma", e não mais "presidenta". Será que a nota na coluna de Sonia Racy está virando notícia?

M. Mendes de Brito voni.brito@gmail.com 

Bertioga

*

A INDEPENDÊNCIA DA POLÍCIA FEDERAL

O novo ministro da Justiça disse que não vai trocar o diretor-geral da Polícia Federal. Faltou acrescentar "pelo menos até o dia 13 de março". Como a queda do ministro José Eduardo Cardozo foi motivada pela sua não ingerência na Polícia Federal, é evidente que o novo ministro tem por missão principal - e, espero, impossível - esvaziar a Lava Jato. Tudo vai depender da manifestação do dia 13 de março, como está brilhantemente exposto por Fernão Lara Mesquita em seu artigo "Só a rua salva o Brasil", de 2/3/2016 no "Estadão".

Francisco Paulo Uras francisco.uras@uras.com.br 

São Paulo

*

LIVRE PARA INVESTIGAR

Não seria o momento de começar a pensar numa Polícia Federal independente? Não seria o momento de fazer uma emenda na Constituição brasileira para que a independência da PF passe a ser total e a favor do Brasil?

Joao Camargo inteligencianomundo@hotmail.com

São Paulo

*

A PF SOB NOVA DIREÇÃO

 

Lula, de certa forma, em nenhum momento deixou de ser presidente. Dilma sempre o consulta. Estão sempre juntos em São Paulo ou em Brasília. Aos poucos, os ministros da confiança da "presidenta", por influência de Lula, são substituídos ou deslocados para funções de menor importância. Por causa da crítica situação econômica e política, além do rigor do juiz Sérgio Moro, as investigações sobre o tríplex no Guarujá e do sítio em Atibaia envolvendo o ex-presidente que, para se safar com múltiplas versões, nada convincentes, a Polícia Federal está sendo "desprestigiada" por causa da Lava Jato. Lula está apavorado. No auge das investigações, a tentativa de esvaziar a PF, a redução de R$ 151 milhões em seu orçamento e, agora, a substituição da chefia do Ministério da Justiça por um baiano da confiança de Jaques Wagner (Casa Civil), presumivelmente alinhado com os interesses partidários, enquanto a opinião pública quer que tudo seja esclarecido e haja punição, como diz Lula, "doa a quem doer".

Humberto Schuwartz Soares hs-soares@uol.com.br 

Vila Velha (ES)

*

TROCA NA JUSTIÇA

Com as investigações da Lava Jato revelando os negócios nada republicanos do ex-presidente Lula, o governo petista resolveu agir em seu favor e substituiu o acusado de passivo ministro da Justiça José Eduardo Cardozo pelo ex-procurador de Justiça da Bahia Wellington César, ligado e fiel ao ministro da Casa Civil, Jaques Wagner. O jogo está 2 x 0 para a Polícia Federal, gols de Guarujá e Santa Bárbara, aí o time que está perdendo troca o juiz por um companheiro, na esperança de que mentira, achincalhe e impunidade virem o jogo, mesmo com gols em total impedimento.

Abel Pires Rodrigues abel@knn.com.br                                   

Rio de Janeiro 

*

O POVO UNIDO

Ao ler o artigo de Fernão Lara Mesquita ("Estadão", 2/3, A2), senti o quanto é importante a participação da sociedade brasileira nas participações cívicas pela moralização de nosso país. Tenho certeza de que todos os que lerem o referido artigo e não compactuam com a imoralidade implantada no Brasil pelos "petralhas" estarão nas ruas no dia 13 de março, em apoio ao juiz Sérgio Moro, à Polícia Federal, aos homens decentes que compõem o Ministério Público, tanto federal quanto estadual e à imprensa honesta que ainda não foi amordaçada, como o "Estadão", já que não podemos contar com a oposição política, liderada por líderes fracos, que na maioria das vezes preferem ficar em cima do muro. Aqui vale o refrão: "O povo unido jamais será vencido".

Edson Baptista de Souza baptistaedson@ig.com.br

São Paulo

*

TRISTE FIM DO 'DILMISMO'

Torço para que Eliane Cantanhêde esteja correta ao afirmar que, se Jaques Wagner ousar meter a mão na Lava Jato, vai quebrar a cara. Mas será que a Polícia Federal, o Ministério Público Federal e o juiz Sérgio Moro conseguirão seguir firmes e fortes nas investigações da Operação Lava Jato apenas com o apoio de parte da mídia? Pois, se depender do apoio do povo, sei não, pois o povo brasileiro é muito acomodado e se contenta com pão e mortadela. O Brasil conseguirá se livrar mais facilmente do dilmismo e do lulismo, câncer da corrupção, se o gigante acordar, isto é, se o povo participar das manifestações agendadas para o dia 13 de março, apoiando as Operações Lava Jato e Zelotes, entre outras, e mostrando um cartão vermelho para os deputados federais e senadores que não estão fazendo nada pelo País. Mas o que seria necessário fazer, para acordar o gigante?

Maria Carmen Del Bel Tunes carmen_tunes@yahoo.com.br 

Americana

*

'SÓ A RUA SALVA O BRASIL'

"Se dia 13 o País não der apoio maciço à última célula saudável, não haverá segunda chance", afirma Fernão Lara Mesquita em "Só a rua salva o Brasil" ("Estadão", 2/3, A2). Causa-me estranheza ler diariamente nos jornais e ouvir a todo momento pela imprensa falada e das pessoas nas ruas denúncias de corrupção e má condução do governo federal, assim como tantos nomes que compõem sua base, citados pela Operação Lava Jato por surrupiarem a Petrobrás e praticarem outros tantos crimes contra o patrimônio público, e o Supremo Tribunal Federal ou o Senado da República não os pune? Que país é este? Teremos de mobilizar 100% da população para as ruas?   

João Ferreira Mota jfmota@ig.com.br 

São Paulo

*

MOMENTO HISTÓRICO CAÓTICO

 

Em 65 anos de vida, quando capaz de entender os acontecimentos, permaneci alerta à política nacional.  Não houve momento mais incerto, labiríntico e tenebroso que o presente. Nosso solo, onde plantando tudo se daria, foi profanado por javalis e hienas da corrupção e das más administrações. E um governo que os blinda há muito tempo; do contrário, não seria invariavelmente contrário a comissões de investigação e não desencadearia manobras como a última, destinada a enfraquecer a Polícia Federal. Pelo andar ziguezagueante de nossa carruagem, de Brasil voltaremos à Terra de Santa Cruz e, finalmente, à Ilha de Vera Cruz. Vamos aguardar para fenecer sob suas sombras gloriosas? 

  

Amadeu R. Garrido de Paula amadeugarridoadv@uol.com.br 

São Paulo

*

O LEGADO DO PT

Nada mais verdadeiro do que a entrevista titulada de "Corrupção é imposto pago pelos mais pobres", publicada na "Estadão" de domingo, 28/2. A corrupção do governo petista retira dos mais pobres aquilo que sua propaganda diz que dá aos pobres. Um programa de renda mínima que deveria retirar os mais necessitados da condição de pobreza foi transformado, de forma imoral, no mais moderno sistema de "voto de cabresto". Em vez de eliminar a pobreza, perpetua a pobreza, visando a eternizar o seu "projeto de poder". Em reportagem também de domingo vemos mães de filhos com microcefalia, problema que poderia ser evitado se o dinheiro da corrupção fosse direcionado à saúde. A corrupção é paga pelos mais pobres e, portanto, gera desigualdade, e esta, sim, é o grande legado do PT.

Salvador Bordieri Neto sbordierineto@gmail.com

Sorocaba 

*

UMA EXPLICAÇÃO 

 

Alguém pode me explicar? Qual o verdadeiro motivo da reviravolta de 180 graus do Ministério Público de São Paulo sobre a intimação do ex-presidente Lula para depor sobre o caso do tríplex do Guarujá? Foi pressão insuportável, medo ou covardia? Não tenha medo, a grande maioria dos brasileiros honestos está apoiando os senhores.

  

Sansão José da Silva sansao@sansaojsilva.com.br

Uberlândia (MG)

*

DEBAIXO DE VARA

O ex-presidente Lula declarou em público e raso que ele e sua mulher, Marisa Letícia, não compareceriam para prestar esclarecimentos à Justiça no caso do tríplex no Guarujá. Mas, quando o processo estiver sub-júdice (se chegar lá), esta desobediência lhes causará a possibilidade de serem conduzidos sob uma força humilhante que no processo judicial penal se denomina "trazido debaixo de vara": obrigado pela justiça pública por ordem do juiz, sob o risco de prisão por desacato à autoridade judicial. Quem viver verá!

Antonio Brandileone abrandileone@uol.com.br 

Assis

*

O MITO SE DESFAZ

Fulminante o editorial do "Estadão" de terça-feira ("A morte de 'Lula paz e amor'"). Para aquele que aparenta estar, hoje, trôpego, envelhecido, roto, sem forças e nos últimos arrancos e suspiros, tenta reerguer-se das cinzas como um Fênix, foi catastrófico seu esforço. Esbravejou, porém acrescentou pouco e explicou menos ainda. A terminologia do título deste comentário, português castiço, qualifica bem a retórica desgastada do presidente da sigla PT. O mito do retirante da serra pernambucana, definitivamente, ruiu, sr. Rui Falcão. A proposta original que encantou milhões de nordestinos, em particular aqueles menos instruídos, era falsa e foi desfeita como um sonho. Ao fim, iludiu a maioria dos brasileiros que não suporta mais o PT, e a cara de pau de alguns políticos no horário nobre da TV demonstra igualmente o desânimo dos petistas e a coitada da mocinha, que repete o mote "Quando você precisa, é com o PT que você pode contar". Ela própria parece não acreditar no que fala e pisca um olho. Que marketing é este? Chamem depressa o João Santana! Ah, no momento, temporariamente, não podemos contar com ele. Estará desacorçoado? Não, está com o sr. Moro.

Sérgio Brasil Gadelha sbgadvocacia@gmail.com 

São Paulo

*

TEMPOS ESTRANHOS

Tempos estranhos em que vivemos. O maior pilantra do Brasil se diz o mais honesto do País. Deve ser conduzido com urgência a um hospital de custódia e de tratamento psiquiátrico. Se o megalarápio é o mais honesto, imaginem o mais desonesto.

Rogerio Vitale rvitale01@gmail.com 

São Paulo 

*

PRESENTES PESSOAIS

De alguns anos para cá os jornais falam na existência de um código de ética do Executivo que, entre outras disposições, limita o valor venal dos presentes que podem ser aceitos, pessoalmente, pelos servidores. Acima de um teto de R$ 100,00, o bem é apropriado pelo Estado brasileiro. Bem verdade que ultimamente isso vem sendo omitido, particularmente depois que Atibaia tornou-se o destino de mais de 200 (!) caixas de presente dadas a Lula pelo povo brasileiro. Que povo lhe terá dado tanta quinquilharia de menos de R$ 100,00? Será que Sérgio Moro não gostará de ver a lista de tais bens?

Roberto Viana Santos rovisa681@gmail.com  

Salvador

*

O XIS DA QUESTÃO

Pergunta valendo um milhão de pixulecos - ou de "acarajés", se preferirem: Por que a "viva alma mais honesta deste país" se extasia tanto em se relacionar com tantas empresas e pessoas desonestas? Está no ar a pergunta. Quem se habilita?

Luís Lago luislago2002@hotmail.com 

São Paulo

*

SANTIDADE

Mesmo ante as evidências do andar da carruagem por caminhos tortuosos, o PT insiste em afirmar que um dia ainda veneraremos nos altares brasileiros São Luiz Inácio, São José Dirceu, São João Vaccari, São João Santana e Santa Mônica Moura.

Conrado Amstalden c.amstalden@uol.com.br 

Vinhedo

*

RECURSO NO STF

Por que será que o homem que julga ser o mais honesto do País precisa recorrer ao Supremo Tribunal Federal (STF) para tentar evitar explicar o inexplicável? Se não é o dono do tríplex do Guarujá e do sítio de Atibaia, é simples, prove, mas, a esta altura, nem a velhinha de Taubaté acreditará em suas versões. Outro perigo é a ex-primeira-dama, que não tem o dom da oratória, falar alguma verdade que comprometa de vez este circo em que só a família Silva acredita.

Luiz Roberto Savoldelli savoldelli@uol.com.br 

São Bernardo do Campo 

*

ESCAMBO ILEGAL

Lula e Dilma praticam o mais dos ilegais escambos, nunca antes visto neste país. Recebem benesses como o tríplex, como o sítio de Atibaia e até para campanha eleitoral em troca da "ajuda" que dão às empresas corruptas, ou seja, autêntico "dá cá e toma lá". Aliás, essa é a razão de Lula resistir a prestar depoimento, vai que pedem para ela ficar...

  

Júlio Roberto Ayres Brisola jrobrisola@uol.com.br

São Paulo

*

FIM DE SEMANA

Gostaria de saber se a presidente Dilma foi convidada para passar um fim de semana no sítio Santa Bárbara, no município de Atibaia, para dar umas pedaladas nos pedalinhos dos netos de Lula, comer uns acarajés, beber alguma coisa - bebida não faltaria, pois várias caixas foram levadas para Atibaia na mudança de Lula de Brasília. E não esquecer, presidente, de trazer o seu celular, porque Lula não tem. Quanto ao sinal, não há problema, tem uma torre potente que capta e emite sinais com alcance para Venezuela, Equador, Bolívia e até para Angola.

Miguel Politi Miguel.Politi@uol.co.br 

São Paulo

*

NO PEDAL

Enquanto dona Dilma dava "pedaladas", dona Marisa ganhava pedalinhos.

Eduardo A. Delgado Filho e.delgadofilho@gmail.com 

Campinas

*

VEJAM A CONTRADIÇÃO

Em discurso eloquente no aniversário de 36 anos do PT, o ex-presidente Lula, claramente revoltado e indignado, disse o seguinte: "Podem abrir sigilo bancário meu, dos meus filhos e até dos meus netos". Só faltou completar pedindo que mexam em tudo, revirem tudo, mas que, no sítio de Atibaia e no apartamento do Guarujá, nem pensar, nem ousem se aproximar. Os dois foram presentes de amigos/irmãos que Lula guarda com muito amor no fundo do coração.

Arnaldo de Almeida Dotoli arnaldodotoli@hotmail.com

São Paulo

*

MISTÉRIO DESVENDADO

Sabem por que o vice-presidente do Facebook foi preso esta semana? É que a Polícia Federal descobriu que o sítio de Atibaia e o tríplex no Guarujá são do Facebook! Lula só curtia e compartilhava...

 

José Roberto Niero jrniero@yahoo.com.br

São Caetano do Sul 

*

PRESO

Qual a diferença entre o vice-presidente do Facebook e o ex-presidente Lula? É o diploma.

Moises Goldstein mgoldstein@bol.com.br 

São Paulo

*

DE MALUF AO PETROLÃO DE LULA

Falar em Paulo Maluf, vem a lembrança do político do "rouba, mas faz". Ou um dos maiores corruptos deste país, como se referia principalmente Lula, antes que este vendedor de ilusão chegasse ao poder máximo da República. E, como lugar de corrupto é na cadeia, a Justiça francesa condenou o ex-governador de São Paulo a três anos de prisão e bloqueio de uma conta em banco em Paris de € 1,8 milhão, ou R$ 8 milhões. Lógico que Maluf, como ex-prefeito e ex-governador de São Paulo, certamente deve ter desviado muito mais recursos do que estes R$ 8 milhões, já que denúncias amplamente divulgadas pela nossa imprensa indicavam valores mais expressivos. Mas, se fizermos uma comparação com a corrupção desta era petista em quase 14 anos de poder, no mensalão, segundo cálculo do ex-procurador-geral da República, Roberto Gurgel, o desvio foi de R$ 141 milhões. Já o então advogado-geral da União (AGU) Luis Inácio Adams afirmou que, entre 2010 e 2012, foram recuperados R$ 870 milhões dos desvios de recursos públicos. E, no caso do petrolão, ainda com as investigações em curso, até aqui a Polícia Federal conseguiu recuperar destes corruptos que assaltaram as nossas estatais algo em torno de R$ 2 bilhões, de um total previsto de R$ 6 bilhões. Que pode ser muito mais... Como, por exemplo, se contabilizados até os investigados imóveis de Lula, supostamente adquiridos de forma vil, como o sítio de Atibaia e o apartamento do Guarujá. Porém, pelas diferenças marcantes dos números citados acima, certamente Paulo Maluf não foi o professor de picaretagem institucional nem de Lula e tampouco de seus camaradas. Algema neles!

Paulo Panossian paulopanossian@hotmail.com

São Carlos

*

MALUF FEZ

A Justiça francesa condena Maluf, o grande e mais famoso Pinóquio da propina no mundo. Sem dúvida alguma, ele deveria estar no "Guinness", porque, com tantas pérolas ditas por ele durante tanto tempo, acabou inclusive enganando o PT e seus caciques. O dinheiro que nunca foi dele agora ficará para os imigrantes e refugiados que chegam à França fugindo da Síria. Ainda bem. E como Maluf tem mais de 70 anos, não vai ver o sol nascer quadrado, sorte que os novos amigos dele do PT podem não ter. Afinal, Maluf rouba, mas faz, e faz bem feito, sem deixar rastros até os 70 anos. 

Antonio Jose G. Marques a.jose@uol.com.br 

Rio de Janeiro

*

RECURSO

Paulo Maluf quer saber se pode recorrer ao STF da França. Talvez assim ele pensa que será julgado daqui a uns 30 anos...

Luíz Frid luiz.frid@globomail.com 

São Paulo

*

A PRISÃO EM SEGUNDA INSTÂNCIA

  

Agora, os condenados em segunda instância terão de ir para a prisão para poderem recorrer aos tribunais superiores. A decisão do STF atende, de um lado, ao clamor da sociedade contra a impunidade, mas, de outro, os condenados nos tribunais regionais correm o risco de cumprirem pena indevida e conseguirem ser inocentados na última instância. O novo entendimento vem provocando intenso debate jurídico e leva ao terreno das paixões. Juristas o criticam acidamente e, de outro lado, promotores dizem que as críticas vêm de quem possui clientes beneficiados pelos recursos protelatórios. Salvo melhor juízo, mais eficiente do que simplesmente prender todos os condenados de segunda instância, para preservar todos os direitos constitucionais, o bom seria equipar a Justiça e torná-la rápida para, com isso, evitar que os recursos demorem anos para serem julgados. Essa simples providência liquidaria definitivamente a impunidade sem arrepiar a Constituição, ou resvalar no sagrado direito à segurança jurídica.

 

Dirceu Cardoso Gonçalves aspomilpm@terra.com.br

São Paulo

                

*

EDUARDO CUNHA, RÉU NO STF

Demorou, mas enfim o presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), será réu no Supremo Tribunal Federal (STF), acusado de diversos crimes contra os cofres públicos. Cunha já deveria ter sido afastado faz tempo da presidência da Câmara e tido seu mandato cassado. Cada dia que ele permanece lá é uma desmoralização para o Congresso Nacional e um triste retrato da corrupção e impunidade que imperam no Brasil.

 

Renato Khair renatokhair@uol.com.br  

São Paulo

*

ENQUANTO ISSO

Nobre deputado Eduardo Cunha, em meio aos ataques que V. Exa. vem sofrendo nos últimos tempos, eu, como cidadão comprometido com a verdade e com os princípios do cristianismo, venho solicitar-lhe o arquivamento puro e simples deste processo malicioso de n.º 107/2015, que, por pressão imoral da ONU, tenta criar a Comissão Permanente de Defesa dos Direitos da Mulher, com o objetivo sub-reptício de legitimar no Brasil a odiosa prática do aborto. Contrariamente ao que alardeia a mentirosa "tigrada" da ONU, não há nenhum acordo internacional assinado pelo Brasil que nos obrigue a criar essa comissão. Mas a ONU, lamentavelmente, vem trabalhando intensamente para passar a impressão de que o País teria se comprometido, ao assinar convenções internacionais, a legalizar o aborto. Por favor, não deixe prosperar essa iniciativa daninha. Mande arquivá-la, por favor.

A.Azevedo az3.azevedo@terra.com.br  

São Paulo

*

EXEMPLOS DE IMORALIDADE

O comportamento do ex-presidente Lula em nada difere do da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha. Os dois fazem uso repetitivo de subterfúgios legais para evitar a Justiça e ganhar tempo. Se ela, a Justiça, conseguirá julgá-los e condená-los, não sabemos. O que importa mesmo é que os dois entrarão para a história como grandes exemplos de imoralidade. 

Luciano Harary lharary@hotmail.com  

São Paulo

*

PROPINOLÂNDIA

Qual é a opinião de Graça Foster sobre a decisão da maioria do Supremo Tribunal Federal (STF), que votou a favor de Eduardo Cunha (PMDB-RJ) virar réu na Operação Lava Jato? Foster, que foi presidente da Petrobrás entre 2012 e 2014, precisa explicar como a estatal deixou os corruptos desviarem tanto dinheiro para as contas de Cunha, no exterior e no Brasil, incluindo a Igreja Universal, que foi utilizada como intermediária na ilícita operação. Desde que Aldemir Bendine assumiu a presidência da companhia, em fevereiro de 2015, Foster desapareceu do cenário, mesmo nos momentos mais significativos da operação da Polícia Federal. Esses personagens estiveram conectados no bilionário esquema de corrupção da Petrobrás. Portanto, os funcionários do alto escalão da petroleira também precisam ser investigados pela PF.  

José Carlos Saraiva da Costa jcsdc@uol.com.br  

Belo Horizonte

*

IMBRÓGLIO NA REPÚBLICA DOMINICANA

Conforme noticiado pela imprensa, o consórcio chinês IMPE perdeu a licitação na República Dominicana para construção de usinas. O valor apresentado foi de US$ 960 milhões, mas o certame foi vencido pela Odebrecht por US$ 2,040 bilhões, com empréstimo do BNDES de US$ 656 milhões. Segundo o consórcio chinês, esse valor daria para construir quatro usinas, e não apenas duas. Assim, somente o valor de empréstimo do BNDES daria para a execução do projeto. Portanto, creio que fica fácil João Santana declarar que as contas escusas descobertas pela Operação Lava Jato são de recebimentos de contratos de outros países. Será que os empréstimos concedidos pelo BNDES para grandes obras em países vizinhos ou da África, com execução por empreiteiras brasileiras investigadas pela Lava Jato, não utilizam o mesmo esquema para lavagem de dinheiro de marqueteiros e políticos interessados?  

 

Carlos Ernesto Muniz muniz- reiki2010@hotmail.com 

São Paulo

*

RECONHECIMENTO INTERNACIONAL

Considero o pedido do consórcio chinês para abertura de investigação sobre o tráfico de influência, feito ao procurador-geral da República, Rodrigo Janot, como o reconhecimento internacional do trabalho que a Justiça brasileira tem realizado na Operação Lava Jato. Só não vê o envolvimento dos petistas quem não quer!

Daniele Antonio d.g.anttonio@gmail.com 

São Paulo

*

CONTROLES DA PREFEITURA

O nosso prefeito, Fernando Haddad (PT-SP), conseguiu piorar o ar de São Paulo quando extinguiu a inspeção veicular administrada pela Controlar. Para controlar a velocidade dos carros, a Prefeitura triplicou a quantidade de radares fixos; já somam 843. Com a construção de 400 km de ciclovia e de 500 km de corredores de ônibus, o senhor prefeito controlou o passeio das bikes e das viagens dos coletivos (monitorados por radares, claro). Fernando Haddad irá combater o Aedes aegypti, que tanto assola o paulistano, ou o inseto é de parco interesse para a autoridade, uma vez que o controle do mosquito não aumenta em nem um centavo sequer a receita da urbe, e muito menos provoca marketing administrativo? 

 

Rodolfo Jeus Fuciji fucijirepresentacao@ig.com.br 

São Paulo

*

FALTA VOUCHER PARA EXAMES

O Sistema Único de Saúde (SUS) está deixando pacientes de câncer sem voucher para exames necessários no máximo a cada seis meses, em hospitais da rede de acompanhamentos preventivos. As quadrilhas de saqueadores roubaram mais do que conseguiam carregar e os carrascos e torturadores dos doentes e velhinhos vão ajudar a diminuir a média de idade de vida dos brasileiros (matando-os antes). Ou, então, paguem seus próprios exames,  quem conseguir dinheiro necessário para isso. 

Nelson Pereira Bizerra nepebizerra@hotmail.com 

São Paulo

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.