Fórum dos Leitores

PIXULEQUISMO

O Estado de S.Paulo

17 Março 2016 | 03h00

Novo regime

Todo o poder emana dos pixulecos e por eles será exercido.

LENA SANTOS

São Paulo

O AI-5 do PT

O golpe está dado: Lula ministro! Mas se esqueceram de que não existe foro privilegiado contra a voz do povo nas ruas. O enfrentamento, que o PT sempre pregou, parece estar próximo. Só falta saber se existe uma liderança civil para levar a bom cabo essa etapa. Que Deus ajude o povo brasileiro!

ANTONIO BARROS

barcarant@gmail.com

Pirassununga

Cegueira no poder

O poder adquirido por um líder político é antes de tudo público, tratando-se de uma democracia. O poder desse líder vem do povo e por ele pode ser retirado. Atualmente, nossos líderes parecem desconhecer esse princípio básico, pois estão cegos diante da insatisfação da população brasileira, demonstrada massivamente em 13 de março. Tal cegueira abrange as necessidades do povo, mas não atinge o próprio poder, ou seja, olha-se para si mesmo, desrespeitando e afrontando uma população de mais de 200 milhões de pessoas.

LUCIANA MENDES MAIA

luciana@aguiar.com

Santana de Parnaíba

A voz do povo

Ao menos um dos objetivos das passeatas foi alcançado: Dilma Rousseff não é mais a presidente do Brasil.

WANDA IVETTE ANDREONI

wandivte@gmail.com

São Paulo

Locação

Procura-se casa de alto luxo para aluguel em Brasília. Tempo máximo de locação de 2 anos e 10 meses, podendo ser abreviado para algumas semanas. Dá-se preferência a imóveis perto de locais adequados à prática de ciclismo. Urgente, precisa-se efetuar a mudança até terça-feira. Motivo: despejo iminente da antiga residência. Tratar com Dilma Rousseff no Palácio do Planalto.

JOSÉ ALFREDO T. ANDRADE

tolosajaa78@gmail.com

Santos

Quarto turno

Quando a oposição começou a campanha pelo impeachment, o governo acusou-a de forçar um terceiro turno da eleição. Agora, com a Dilma “deseleita”, Lulla assume a Presidência da República e começa o quarto turno das eleições. Aguardemos o quinto turno: a queda de ambos.

PAULO M. BESERRA DE ARAUJO

pmbapb@gmail.com

Rio de Janeiro

Flauta mágica

Lulla ministro reaglutinando a “base aliada” é a versão dilmista de O Flautista de Hammelin.

A. FERNANDES

standyball@hotmail.com

São Paulo

Se a “presidente” Dilma precisa do Lula para salvar o País, ela serve exatamente para quê?

LUÍZ FRID

luiz.frid@globomail.com

São Paulo

República de bananas

Com a nomeação do sr. Lula, consolida-se a renomeação do Brasil como semi-República. E a nossa “presidenta” passa a ser o quê, serviçal do palácio?

JOSÉ SERGIO TRABBOLD

jsergiotrabbold@hotmail.com

São Paulo

Já que o boquirroto diz que vai assumir o ministério para fazer a coordenação política e ditar os rumos da economia, sobrará para a Dillma servir o cafezinho.

LUIZ FRANCISCO DE A. SALGADO

salgado@grupolsalgado.com.br

São Paulo

Motivações

O argumento de “melhorar a articulação política” usado como pretexto para pôr Lula no governo faz lembrar a antológica observação de J. P. Morgan: “Todo gesto tem dois motivos, um nobre e outro verdadeiro”.

MARCIO GUEDES

mfguedes@msn.com

São Paulo

O mais honesto

Se o Lula tem uma ilibada ficha cível e criminal, por que precisa de um ministério?

MARCOS MARTINS AQUINO

marcosmartinsaquino@hotmail.com

São Paulo

Casa Civil

Em cartaz A Ópera do Malandro.

OSCAR ROLIM JÚNIOR

rolimadvogado@ibest.com.br

Itapeva

Agora, mais do que nunca, o nome desse ministério poderá ser alterado para Casa Covil.

SÉRGIO BARBOSA

sergiobarbosa@megasinal.com.br

Batatais

Ministros da Casa Civil na era da petralhada: Dirceu, Dilma, Erenice, Palocci, Gleisi Hoffmann, Mercadante e Jaques Wagner. Chegou quem estava faltando...

GUTO PACHECO

jam.pacheco@uol.com.br

São Paulo

Até que enfim, Lula assumiu uma casa.

LEÃO MACHADO NETO

lneto@uol.com.br

São Paulo

E com o salário de superministro finalmente Lula vai poder comprar o tríplex no Guarujá.

GREGÓRIO ZOLKO

gzolko@terra.com.br

São Paulo

Ufa! Graças a Deus, agora a Casa Civil vai melhorar. Lula convocará algumas das melhores empreiteiras do Brasil para, juntas, promoverem ampla e luxuosa reforma. Ficará um brinco.

ROBERTO BRUZADIN

bobbruza@terra.com.br

São Paulo

O PIB do setor de transportes ganhará novo impulso com a volta a Brasília dos caminhões da Granero com os bens do novo ministro da Casa Civil? Prolfaças!

ALEXANDRU SOLOMON

alex101243@gmail.com

São Paulo

O Brasil nas ruas

Seria de bom alvitre informar ao sr. Jaques Wagner que realmente as multidões na demonstração do dia 13 não foram espontâneas, mas motivadas pelos sanduíches de mortadela...

HELGA BELL

helga.rod.bell@hipernet.com.br

São Paulo

 

Cartas selecionadas para o Fórum dos Leitores do portal estadao.com.br

ENFIM, O GOLPE!

Lula da Silva se autodenominar ministro para fugir da “vara” do juiz federal Sérgio Moro, em Curitiba, e cair nos braços do Supremo Tribunal Federal (STF) não é imoral? Não é golpe? Então é o quê? Ação entre amigos?

Antônio Carelli Filho palestrino1949@hotmail.com 

Taubaté

*

INFÂMIA

Nunca antes na história deste país houve um episódio tão ignominioso, vergonhoso e covarde como este de um ex-presidente se esconder na Casa Civil, embaixo das saias da presidente Dilma, tremendo de medo do juiz Sérgio Moro!

Aristeu Teixeira de Mendonça mendonca.at@gmail.com

São Paulo

*

O NOME É GOLPE

A nomeação de Lula para o Ministério da Casa Civil legitima sua presença como chefe de governo e transforma a presidente Dilma numa verdadeira rainha da Inglaterra, implicando a máxima do sistema parlamentarista: reina, mas não governa. Isso tem nome: é golpe. E joga a Carta Cidadã de 1988 na lata do lixo. 

Francisco Alves da Silva profealves@gmail.com

São Paulo

*

LULA NA CASA CIVIL

O ex-presidente Lula acabou aceitando o cargo de novo ministro da Casa Civil no lugar de Jaques Wagner. Sempre é bom lembrar a afirmação de Lula feita em 1988, quando ele era líder do PT no Congresso Constituinte: “No Brasil é assim: quando um pobre rouba, ele vai para a cadeia, mas quando o rico rouba ele vira ministro”. O que ninguém esperava era que essa afirmação demoraria 28 anos para se tornar realidade.

Edgard Gobbi edgardgobbi@gmail.com 

Campinas

*

RELEMBRANDO 1988

A esta altura do naufrágio político do PTitanic, cabe realçar frase memorável dita por Lula em 1988, relembrada pelo editorial “Nova afronta aos brasileiros” (“Estadão”, 16/3, A3): “No Brasil é assim: quando um pobre rouba, vai para a cadeia; mas quando um rico rouba, vira ministro”. Pois é...

J. S. Decol decoljs@gmail.com 

São Paulo

*

INÉDITO

O PT sempre inovando. Esta é a primeira vez no mundo que um golpe de Estado para destituir o presidente em exercício dos seus plenos poderes tem a adesão da própria presidente da República.

Vagner Ricciardi vb.ricciardi@gmail.com  

São Vicente

*

TIMAÇO

A Casa Civil do governo petista tem algo em comum. Ali, todos são investigados: José Dirceu; Dilma Rousseff; Erenice Guerra; Antonio Palocci; Gleisi Hoffmann; Aloizio Mercadante; Jaques Wagner; Lula da Silva.

Pedro Sergio Ronco sergioronco@uol.com.br 

Ribeirão Bonito

*

SCRIPT DIABÓLICO

Não existe viva alma honesta que pudesse imaginar uma manobra tão ardilosa e nefasta como a protagonizada por Lula e Dilma. Somente verdadeiros bandidos pensariam num script como este para conseguir a necessária blindagem contra uma eventual prisão e, ainda por cima, ganhar visibilidade e força para continuar com o plano de perpetuação no poder. Agora ficou claro o real significado da frase “fazer o diabo”.

Luiz Sergio dos Santos Valle luizsergiovalle@gmail.com 

São Paulo

*

DILMA GOVERNANDO?

Dilma, no início do seu “governo”, dava uma lidinha e assinava tudo o que chegava às suas mãos. Agora, para sua tranquilidade, basta assinar, não precisa nem ler.

Djalma C. Silva djalmaccfpj@yahoo.com.br 

Jundiaí

*

IMPEACHMENT

Por esta ninguém poderia esperar: a criatividade de Lula decretando o impeachment petista da presidente. Bem feito!

Luiz E. G. Barrichelo legbarri@me.com 

Piracicaba

*

FALTA SEPULTAR

Acabou! O governo Dilma fecha o caixão e espera pelo sepultamento.

Júlio Cruz Lima Neto

São Paulo

*

‘OCUPAR E RESISTIR’

Dilma e Lula, arrogantes, teimam em desconhecer que os mais de 6 milhões que foram às ruas no domingo são o maior movimento social da história deste país. É um movimento que não tem as lideranças bajuladas nem as siglas famosas do MST ou do MTST. Contudo, bem poderia se apropriar do mesmo lema destes: “ocupar e resistir”. Neste caso, a ocupação seria dos prédios públicos em todo o País. Marxistas que são, Dilma e Lula não deveriam subestimar a força do povo. Podem ser surpreendidos por uma “Marcha dos Coxinhas” invadindo o Palácio do Planalto.

Sérgio Savastano savasta@terra.com.br 

Campinas 

*

NÃO SEJAMOS MOLES

O País foi às ruas e o resultado é este? Se aceitarmos isso, somos muito mais fracos e moles do que os que foram vaiados na última manifestação.

Laura da Costa Lima laura77costalima@gmail.com 

São Paulo

*

‘NOVA AFRONTA AOS BRASILEIROS’

A racionalidade do editorial “Nova afronta aos brasileiros” (“Estadão”, 16/3, A3) poderia avançar um pouco mais tratando de um golpe de Estado que se avizinha. Os opositores da tese do impeachment da presidente Dilma dizem que é um “golpe” pela anulação da vontade popular das urnas. Agora, a ida do sr. Lula da Silva para um ministério não é golpe?  No presidencialismo, a figura do presidente da República não é meramente protocolar, mas, sim, de chefe do Poder Executivo. Momentos difíceis estes para a população.

 

José Claudio Oliveira jccinellilobo@hotmail.com 

São Paulo

*

UM ATO DE DESESPERO

Lula vira ministro para evitar Sérgio Moro e socorrer Dilma Rousseff. Um ato de desespero do reinado do lulopetismo, objetivando à absolvição do comandante de suas comprovadas ações ilícitas e, ao mesmo tempo, a sua intervenção na fracassada administração da “gerenta” na idealização de instalar com perenidade um regime de populismo bolivariano no Brasil, causando graves consequências econômico-sociais. A reação revoltante da maior parte da população não vai tardar, como foi demonstrado no domingo em imensas manifestações celebradas com a unânime voz de “basta”!

Pablo L. Mainzer plmainzer@hotmail.com 

São Paulo

*

CADA UM POR SI

No coliseu petista, Dilma entrega às feras Delcídio e Mercadante, enquanto Lula entrega dona Marisa e Fábio Luiz.

Sérgio S. de Oliveira ssoliveiramsm@gmail.com 

Monte Santo de Minas (MG)

*

ESCONDERIJO

Lula, o Palácio do Planalto não é esconderijo!

  

Robert Haller robelisa1@terra.com.br 

São Paulo

*

HABEMUS BANDIDO

Petralhas à espera do conclave do Planalto. Ao contrário da fumaça branca, saiu da chaminé uma nuvem negra. É este o clima de Brasília, que confabula contra o povo brasileiro nomeando um candidato à Papuda como ministro para dar a ele foro privilegiado. Habemus bandido!

Maria Eloiza Saez m.eloiza@gmail.com 

Curitiba 

*

ISTO É BRASIL

Lula presidente, Dilma ministro da Casa Civil. Dilma presidente, Lula ministro da Casa Civil. E assim vamos levando, até onde der. 

Ariovaldo J. Geraissate ari.bebidas@terra.com.br

São Paulo

*

UMA PALAVRA

Só existe uma palavra para manifestar meu sentimento de indignação com a indicação de Lula para virar ministro: absurdo, absurdo, absurdo, absurdo, absurdo, absurdo, absurdo, absurdo, absurdo, absurdo!

Sérgio Kocinas sergio.koc@hotmail.com 

São Paulo 

  

*

A INÁBIL DILMA ROUSSEFF

A despeito da desastrosa tentativa de imunizar o ex-presidente Lula, o último suspiro deste governo certamente não resultará em coisa boa para a presidente Dilma Rousseff. Se for bem, Lula engole Dilma. Se for mal, não há como demitir um ministro “inquadrável” sem ser trucidada pelo PT. Mas quem não conhecia de antemão a inabilidade política da presidente poste?

 

Diego de Ferro e Brussi F. da Silva diego.ferrante.silva@usp.br                    

São Paulo 

*

SUPERAÇÃO

Há mais de 2 mil anos, o imperador romano Calígula foi considerado louco por nomear seu cavalo, Incitatus, senador. Talvez agora ele se revire em seu túmulo quando souber que foi superado por Dilma, nomeando lula (minúsculo) ministro.

Ricardo Rayes rirayes@uol.com.br 

São Paulo

*

SOB O GOVERNO DO PT

Lula, primeiro-ministro, comendo filé; Dilma, presidente, comendo contrafilé; Temer, vice, comendo filé de costela; povo brasileiro comendo mortadela!

 

Cláudio Moschella arquiteto@claudiomoschella.net 

São Paulo

*

COVARDIA

O ato tresloucado de Dilma de nomear Lula ministro é um grande abraço de afogados, ela sob o processo de impeachment e “elle” fugindo da vara da Justiça do juiz Sérgio Moro, já que estava ameaçado de ser preso. É um acinte! Uma afronta! Mas muito em breve ela terá resposta a esse desrespeito, esta afronta que faz ao povo brasileiro, que mostrou nas ruas que não a quer, nem ao seu ministrinho covarde e muito menos este partido de bandidos que é o PT. Justiça será feita e veremos essas almas gêmeas do mal no lugar que merecem estar, na cadeia.

Agnes Eckermann agneseck@gmail.com 

Porto Feliz 

*

BRASIL

Só aqui o investigado escolhe o juiz que conduzirá o processo...

A.Fernandes standyball@hotmail.com 

São Paulo

*

CONFIANÇA

É muito comprometedora a confiança de Lula, Mercadante e do PT no ministro chefe do Supremo. Dá para explicarem mais essa? Com a palavra, a presidente.

José Antonio Garbino ja.garbino@gmail.com 

Bauru

*

ABRIGO

Será que nossas autoridades permitirão que este 16 de março passe para a História como o dia em que Dilma Rousseff transformou a Casa Civil em covil para abrigar bandido?

 

Ana Maria Alves Leandro aleandro30@gmail.com  

Cachoeira Paulista

*

LULA MINISTRO: SALVAÇÃO OU O FIM?

 

Com a nomeação de Lula, o Supremo Tribunal Federal (STF) se verá compelido, à luz da revisitação de alguns de seus precedentes, a pronunciar-se se a parte pode manipular, a seu talante, as competências jurisdicionais prefixadas no ordenamento jurídico. Este caso é ainda mais grave, por implicar a invasão da organização judiciária do País pela presidente da República. Em declinando a Suprema Corte de sua competência forçada por um artifício, o juiz Sérgio Moro terá amplas condições de decretar a prisão preventiva de Lula, por tentativa de obstrução processual, hipótese típica desse tipo de incidência dessa medida cautelar. Cessará tudo quanto a antiga musa canta.

Amadeu R. Garrido de Paula amadeugarridoadv@uol.com.br  

São Paulo

*

A JARARACA E OS RATÕES

O “jararaca” valentão estava desesperado, com medo de enfrentar o julgamento do sério e competente juiz federal Sérgio Moro. Lula se torna ministro para cair nas mãos de um STF que o PT montou, caprichosamente, com o beneplácito de um Senado cheio de “cobras criadas”. São muitos ofídios na atual e péssima situação do País! A esperança, por incrível que pareça, é de que o PMDB, sonhando como sempre com o poder, abandone o barco das ratazanas. O Brasil realmente mudou, da saudosa e talentosa dupla sertaneja Jararaca e Ratinho, temos agora o partido político do Jararaca e dos Ratões.

Adriles Ulhoa Filho adriles@uai.com.br

Belo Horizonte

*

TUDO DOMINADO

Alguém ainda têm dúvida de que está tudo dominado? Dilma nomeando denunciado para ministério (o criminoso sempre volta ao lugar do crime); presidente da Câmara é réu, presidente do Senado é denunciado, presidente do STF indicado pelo novo ministro (recuso-me a falar seu nome). Infelizmente não tem outra saída: as Forças Armadas já demoraram demais para tomar o poder e pôr toda esta corja de políticos e corruptos para correr. 

Silvério Fagá silverfaga@hotmail.com  

São Paulo

*

NÃO CUSTA LEMBRAR

Em janeiro de 1933, o presidente Hindenburg da Alemanha (fraco e desacreditado), diante do caos econômico e político vivido pelo país, nomeia, com plenos poderes, Adolf Hitler seu chanceler. Embora os dois se detestassem, o novo ministro assumiu com poderes de mudar tudo. Tratou em primeiro lugar de nomear Göring com a missão de tirar a independência da polícia de Berlim e de transformá-la num instrumento do seu Partido Nacional Socialista. Tudo isso ocorreu há 83 anos. Os tempos são outros. Mas não custa lembrar.

Nilson Otávio de Oliveira noo@uol.com.br 

Valinhos

*

MÁGICA NO CONGRESSO NACIONAL

Esta mágica quero ver: o ministro Pixuleco articulando com os “300 picaretas” sem pixuleco.

Ana Cristina Pinto 08anacristina@gmail.com 

São Paulo

*

PÉS NO CHÃO

Sendo nomeado ministro, Lula, finalmente, dará entrevistas à imprensa? Será que dará satisfação dos seus atos à população? Será que vai se comportar como um ser superior que não dá satisfação de seus atos, se escondendo e usando seu instituto e Paulo Okamotto como porta-vozes, como um Deus que jamais desce à Terra para se defender das acusações?

Paulo Boin boinpaulo@gmail.com 

São Paulo

*

LULA, O DONO DO BRASIL

A nomeação de Lula como poderoso ministro é, no mínimo, horripilante. Trata-se, como disse o editorial do “Estadão” de quarta-feira (16/3), de uma “Nova afronta aos brasileiros”. Não é possível que nossas instituições permitam esses abusos lulopetistas. Algo tem de ser feito já. Ninguém aguenta mais.

Marcos A. de Menezes Freitas mmenezesfreitas@uol.com.br

São Paulo

*

NOS CINEMAS

Creio que esta história toda de mensalão, petrolão e outros quejandos, que se está configurando em torno de uma conhecida personagem, protagonista do filme “O filho do Brasil”, poderá gerar um outro filme, para cujo título estou aceitando sugestões. Basta, para isso, com a criatividade que é peculiar a nós, brasileiros, completar a frase: “O filho da...”.

Benedito Antonio Turssi turssi@ecoxim.com.br  

Ibaté

*

ENREDO

“Lula, filho do Brasil 2” terá um enredo bem mais interessante que o primeiro filme...

Ricardo Castro Teixeira Martins rctmartins@gmail.com  

São Paulo

*

AOS AMIGOS, A FOGUEIRA

Primeiro, foi o “cumpanheiro” Zé Dirceu, o responsável pela sua primeira eleição, a ver as costas de Lula. Depois foi João Vaccari Neto, que não teve as mesmas palavras de conforto do “nosso Delúbio”. Em seguida, à medida que a corda apertava, foi o amigão do passe livre, José Carlos Bumlai, que passou a ser apenas alguém que conheceu na campanha eleitoral. Agora, no depoimento que prestou à Polícia Federal no dia 4 de março, Lula aponta o dedo e entrega Paulo Okamotto como o responsável pela área financeira das palestras e dos repasses às empresas dos seus filhos. Se tiver de salvar a pele, vira ministro, obtém foro privilegiado e abandona a família à própria sorte. Cidadão de caráter e altamente confiável. 

Claudio Juchem cjuchem@gmail.com  

São Paulo 

*

E AINDA QUER DESCULPAS

Do depoimento de Lula recentemente divulgado depreende-se que o ex-presidente continua o mesmo: ignora os mecanismos de captação de recursos destinados ao instituto que leva seu nome, só visitou uma vez o tríplex, que não é dele, nada sabe sobre as reformas no sítio de Atibaia, que também não é dele, afirma que presidente da República que se preza deve passar ao largo das movimentações financeiras de campanha eleitoral, declara não conhecer as atividades de seu amigo, o pecuarista José Carlos Bumlai, e que não tem ideia dos valores cobrados por suas palestras, algumas das quais, somente algumas (e as outras?), coordenadas pelos dirigentes do referido instituto. Enfim, trata-se de uma esfinge esperando para ser decifrada, sob pena de, caso contrário, devorar toda a população de jararacas do Brasil, o que comprometeria o desempenho do Instituto Butantan. E ainda espera que um dia alguém lhe peça desculpas.

Paulo Roberto Gotaç prgotac@hotmail.com 

Rio de Janeiro

*

‘MUY AMIGO’

Bumlai atendeu aos rogos de Lula e desistiu de sua convocação como testemunha no processo por que responde. Já pensou Lula cara a cara com o juiz Sérgio Moro? E o medo de que peçam para deixar o Lula lá?

Júlio Roberto Ayres Brisola jrobrisola@uol.com.br 

São Paulo

*

O SANTO DEVE DESCONFIAR

 

Quando a promessa é demais ou quando as benesses são demasiadas, o santo deve desconfiar. No caso de Lula, é impressionante a bondade da OAS, da Odebrecht e da Andrade Gutierrez, além da de José Carlos Bumlai. São favores gratuitos aos montes e que nenhum ser vivo obteria se não tivesse de participar com algo em troca. Mas água mole em pedra dura tanto bate até que fura. Então, pouco a pouco, a Polícia Federal vai caminhando, e vai chegar lá. É questão de tempo. 

José C. de Carvalho Carneiro carneirojc@ig.com.br  

Rio Claro

*

VIROU COXINHA

Quem diria, hein, Lula, virou coxinha ou elite branca? O cerco está apertando e, sem argumentos, acabou dando um tiro no pé, em Dilma e no PT: quer dizer que o tríplex do Guarujá é pequeno, não serve para um ex-presidente porque “parece um imóvel do ‘Minha Casa, Minha Vida’”? Com efeito, Lula!

Ary Braga Pacheco Filho ary.pacheco.filho@gmail.com  

Brasília

*

POUCO ESPAÇO

Se o tríplex é pequeno para um “velho” como ele, imagine a cela 3x4 que, em breve, ele ocupará em Curitiba.

  

Domingos Cesar Tucci d.ctucci@globo.com  

São Paulo 

*

INTERESSANTE

No minuto 15’49” da entrevista do sr. Lula na sexta- feira, dia 4/3, ele declarou que não sabia diferenciar  um vinho Miolo gaúcho de um Romanée Conti, um vinho da Borgonha Francesa cujo rótulo é uma piada, pois custa US$ 2 mil a garrafa. E também declarou que usa um simples relógio Citzen de R$ 500. Mentira safada: quando ele entrou no prédio onde depôs à Polícia Federal, pelo vídeo, vê-se que ele estava usando ou um Pateck Phiilip ou um Internacional Watch. E só ampliar a imagem que se pode identificar o relógio. Até nisso ele mente. Ou seja, ele sabe a diferença entre um Miolo e um Romanée... É nessas mentiras absurdas também que o juiz Moro deve pegar o elemento.

Ferran Cameranesi fernandocameranesi@yahoo.com.br  

Santa Cruz do Rio Pardo

*

LUIZ INÁCIO

Lula, velhinho safadão...

Pedro Antonio Armellini paarmellini08@gmail.com  

Amparo

*

‘TRALHAS’

Lula diz à Polícia Federal que vai entregar a Rodrigo Janot as “tralhas” que ganhou. Se são “tralhas”, por que guardou em cofre?

  

Robert Haller robelisa1@terra.com.br  

São Paulo

*

SERPENTÁRIO

A diretoria do Instituto Butantan já contratou o “amigo” Bumlai para patrocinar a reforma do serpentário para acomodar os novos habitantes que estão para chegar. Parece que os atuais habitantes já estão protestando pela maléfica companhia.

Mario Zanni mzanni@terra.com.br 

São Paulo

*

SOBRE JARARACAS

Muito se tem falado sobre jararacas ultimamente, o que me faz lembrar um antigo texto do dr. Rodolpho Von Ihering, que transcrevo resumidamente a seguir: “A mussurana adquiriu merecida fama de cobra ofiófaga, isto é, devoradora de cobras principalmente de serpentes da família Crotalídeos, jararacas, urutus e cascavéis. A luta das duas cobras é interessantíssima e às vezes dura mais de uma hora. Em vão a serpente injeta seu veneno na atacante; esta é naturalmente imune e continua a estrangular o adversário até poder finalmente começar a deglutição, que principia sempre pela cabeça. Foi presenciado um caso em que uma mussurana de 1 metro de comprimento subjugou uma jararaca de 1,40”. Como se pode ver, a mussurana, uma cobra do bem, não bate nem no rabo nem na cabeça, mas engole integralmente a sua vítima.

Vito Labate Neto vitolabate@yahoo.com  

Mairiporã

*

PEÇONHENTOS

Venho a público defender este belo exemplar de nossa fauna, a jararaca, menos peçonhento que os nossos políticos e cujo veneno é utilizado para o tratamento da hipertensão, o Captopril, após estudos do farmacologista de Ribeirão Preto Sergio Henrique Ferraz. Não habitam tríplex nem formam bandos. Há antídotos para a sua peçonha, enquanto contra a peçonha de certos políticos não existe antídoto, só o voto. Matam um de cada vez, ao contrário dos políticos, que matam milhões, por desviarem o dinheiro da saúde. Entre certo político e as jararacas, fico com estas.

Sinclair Rocha sinclairmalu@uol.com.br 

São Paulo

*

POR LINHAS TORTAS

Os espectadores assumem seus papéis na tragicomédia Brasil, cujos atores começaram a se agrupar na década de 1980, e as cortinas se abriram em 2002, tendo como primeiro ato o assassinato do prefeito Celso Daniel. A peça continuou, pelo palco passaram mágicos, equilibristas, fanfarrões, enganadores, cobras, meretrizes e outros, com muita festa, luz, champanhe, mordomias, tendo ao fundo pobres, doentes, dependentes, drogados, desempregados e bolsistas, num cenário desolador sobre um piso de fábrica. Agora, com a Justiça e o povo se manifestando, se aproxima o encerramento da tragédia. Depois de comprovados malfeitos, aparece como último e derradeiro ato o assassinato do prefeito de Santo André, exatamente como tudo começou. Fecham-se as cortinas e os atores são encaminhados aos seus camarins “celados”. Ao público fica a lição: Deus escreve certo por linhas tortas.

Nelio Esquerdo nelioesquerdo@terra.com.br  

São Paulo

*

ATO PRÓ-GOVERNO

Li que os “amigos” de Lula querem fazer uma manifestação pública em apoio a ele e contra o golpe (?), na Avenida Paulista, amanhã (18/3) às 16 horas. Eles garantem a presença do Lula real, não o “Pixuleco”, e querem o mesmo tratamento que a Polícia Militar de São Paulo dispensou à manifestação do dia 13 de março. Folheando o calendário, descobri que 18 de março cai numa sexta-feira, ou seja, estes caras querem paralisar a Avenida Paulista num dia útil, no início do pico da tarde, para infernizar a vida do paulistano de bem, e ainda querem o apoio e a garantia da Polícia Militar? Eles, além de não terem limites, estão de brincadeira.

Maurício Lima mapeli@uol.com.br 

São Paulo

*

DIA ÚTIL

O governador Geraldo Alckmin deveria exercer sua autoridade e proibir a passeata de amanhã, sexta-feira, em pleno dia útil e no horário de expediente. Se querem se manifestar – e têm todo direito de fazê-lo –, que o façam no sábado ou no domingo.

Luiz Roberto Savoldelli savoldelli@uol.com.br 

São Bernardo do Campo 

*

PROTESTO DE 18/3

Depois do 1.400.000, o PT vai ter de reforçar a tubaína...

A.Fernandes standyball@hotmail.com 

São Paulo

*

ESTATÍSTICA

O Instituto Datafolha divulgou que éramos 500 mil na Avenida Paulista na manifestação de 13/3. Só que no réveillon de 2015 foi anunciado que havia 2 milhões de pessoas no mesmo local. Eu gostaria que o Datafolha explicasse como seria possível colocar mais 1,5 milhão de pessoas no domingo naquela avenida. Ela estava completamente lotada, e a Alameda Santos e as transversais também, todas abarrotadas de gente. Em alguns momentos, para andar 50 metros, demorava 30 minutos. O Datafolha está de brincadeira... E, aproveitando este espaço, se Lula for nomeado ministro, teremos de ir para a rua todos os dias e parar o Brasil enquanto este governo não cair.

Silvio Schaefer excesso@netpoint.com.br

São Paulo

*

MÉTODO

Sugiro que o Datafolha, que aparentemente teve problemas para contar os 1.400.000 manifestantes de domingo, na Paulista, recorra a um método simples e seguro quando ocorrerem as “espontâneas” manifestações pró-governo e pró-PT, nos próximos dias (seguramente em horário comercial): basta pedir ao fornecedor de sanduíches de mortadela o número de lanches fornecidos. Cartesiano.

Marly N. Peres marly.lexis@gmail.com 

São Paulo

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.