Fórum dos Leitores

PIXULECO & DILMENTIRA

O Estado de S.Paulo

21 Março 2016 | 03h00

A escolha do STF

Os ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) terão de decidir se passam à História como defensores máximos da lei ou se serão lembrados como cúmplices da quadrilha petista que tomou conta do País. É bom se lembrarem de que foram chamados de covardes pelo Lula. Preocupa a fala esquisita de Teori Zavascki em Ribeirão Preto, quando disse que juiz não pode gostar de holofotes, claramente um recado ao juiz Sergio Moro. Mas não há terceira opção: ou o STF fica com Lula ou com a Nação.

LAÉRCIO ZANINI

spettro@uol.com.br

Garça

Supremo ‘acovardado’

Ilustríssimo sr. ministro Teori Zavascki, não são alguns juízes que se rendem aos holofotes, neste caso é o povo sedento de justiça que os ilumina e os faz brilhar ainda mais, quando o cidadão honesto, trabalhador, pagante de impostos altíssimos toma conhecimento da falta de ética, moral e respeito que emana das entranhas do governo.

SONIA SZMID

soniasz@gmail.com

São Paulo

Raios de luz

O pronunciamento do ministro Teori Zavascki de que o juiz não deve buscar holofotes (referindo-se ao juiz Sergio Moro), data maxima venia, está equivocado. Melhor explicando: a Nação brasileira vem há tempos sofrendo com a ação dos corruptos protegidos sob o manto da impunidade. Agora que surge um juiz disposto a mostrar que todos são iguais perante a lei, é o povo que aplaude essa atitude, que deveria ser de todos os membros do Poder Judiciário. Logo, os aplausos ao juiz que combate a corrupção e a impunidade são o corolário natural de um povo sofrido que está enxergando os primeiros raios de luz para passar o Brasil a limpo, na esperança de dias melhores para todos nós. Não se trata de holofote!

WALTER ROSA DE OLIVEIRA

walterrosa@raminelli.com.br

São Paulo

Nas sombras

O ministro Teori Zavascki cutucou o juiz Sergio Moro também ao afirmar que o “papel do juiz é o de resolver conflitos, não criar conflitos”. Será que Sergio Moro os está criando ou, como se vê, tornando transparente um processo judicial? Há juízes que fogem dos holofotes para se protegerem na sombra, na qual muitas vezes tomam decisões extremamente polêmicas. Na medida em que a transparência na decisão de um juiz se torne mais nítida, mais horizontal se torna a balança da Justiça.

RENATO CONSOLMAGNO

consolmagno@terra.com.br

Belo Horizonte

Lula exagerou na dose

O saudoso Tancredo Neves dizia: “A esperteza, quando é muita, vira bicho e come o dono”.

RICARDO FIORAVANTE LORENZI

ricardo.lorenzi@gmail.com

Sã Paulo

Xeque-mate

Lula que prove que (a sua nomeação como ministro) não foi uma manobra: abra mão da prerrogativa de foro.

CARLOS NOGUEIRA

frade@uol.com.br

Brasília

Sapo barbudo

Leonel Brizola uma vez disse que Lula, para atingir seus objetivos, era “capaz de pisar no pescoço da própria mãe”. Se vivo fosse, Brizola acrescentaria que para escapar da prisão do juiz Moro Lula seria capaz de buscar para si o foro privilegiado, mesmo deixando de fora a mulher, os filhos e os amigos do peito.

RONALDO GOMES FERRAZ

ronferraz@globo.com

Rio de Janeiro

Presa x predador

“Não nos trate como inimigos”, reclama Lula. Se uma quadrilha vem à minha casa e me assaltar, eles são amigos?

JOSÉ SERGIO TRABBOLD

jsergiotrabbold@hotmail.com

São Paulo

Cleptocracia

Ao longo dos 13 anos de mandatos o PT mudou o sistema político do Brasil de democracia para cleptocracia. Felizmente, parece que está no fim.

MÁRIO A. DENTE

dente28@outlook.com

São Paulo

‘Tchau, querida’

Em decorrência do aprofundamento da crise política e do agravamento da crise econômica, o crescimento das manifestações nas ruas do Brasil já sinalizava um apoio maior ao impeachment, que finalmente supera a barreira de dois terços do eleitorado (Apoio a impeachment de Dilma cresce e chega a 68%, diz Datafolha). Falta agora a confirmação de dois terços dos membros da Câmara dos Deputados.

LUIZ ROBERTO DA COSTA JR.

lrcostajr@uol.com.br

Campinas

Passeatas do PT

A manifestação do Partido Trambiqueiro reuniu 204 mil pessoas no Brasil, contra 3,5 milhões do dia 13, na manifestação contra a corrupção. Ou seja, menos de 6%. E com mais um detalhe importantíssimo: a de sexta-feira foi paga (pelo PT, mas com o nosso dinheiro, é claro), feita num dia útil e por pessoas “nem-nem” – nem trabalham nem procuram emprego.

MARCELO L. Z. BERNABE

zbernabe@hotmail.com

São Paulo

Panem et circenses

Essa manifestação petista me faz lembrar a política adotada pelo Império Romano, de pão e circo, tendo de garantir a sua manutenção se utilizando de manobras como shows, R$ 30 (para cada “militante” arregimentado), pão com mortadela, transporte gratuito, etc.

GILBERTO J. PINTO

gilbertojpinto@ig.com.br

São Paulo

TUCANATO

Estranho no ninho

Que a justificativa de Andrea Matarazzo ao desistir de participar das prévias tucanas não foi austera, o.k.; mas sua provável filiação ao PSD de Gilberto Kassab é uma afronta, se não uma grande decepção para a ala tucana que o apoiava. Antes tarde do que nunca, esse tucano, se é que posso chamar assim, voou!

EDUARDO FOZ DE MACEDO

efozmacedo@gmail.com

São Paulo

Penas curtas

A saída de Andrea Matarazzo foi erro do governador Geraldo Alckmin. Errou ao apoiar João Doria, esquecendo que, em que pese ser governador, não é cacique de alta plumagem no PSDB.

JOSÉ PIACSEK NETO

bubanetopiacsek@gmail

Avanhandava

Cartas selecionadas para o Fórum dos Leitores do portal estadao.com.br

 

MINISTRO DA JUSTIÇA

 

O recém-empossado ministro da Justiça, Eugênio Aragão, terceiro titular do Ministério da Justiça em menos de 90 dias, logo que sentou no seu cobiçado trono tratou de mostrar sua lealdade à “dupla notável” Lula/Dilma, desancou lenha na Operação Lava Jato, com considerações de que está disposto a afastar de investigações criminais delegados e agentes que estejam envolvidos no vazamento de informações sigilosas. O ministro Eugênio Aragão faz-nos lembrar das teses do médico italiano Cesare Lombroso sobre as características fisionômicas do indivíduo. Na manifestação do dia 13 de março, em todo o Brasil, o juiz Sérgio Moro foi ovacionado pelo povo em todas as capitais. Ministro Aragão, mantenha-se no cargo e deixe que o juiz faça o seu trabalho de profilaxia em defesa dos nossos narizes. Lembre, de uma vez por todas, a sua chefe de que o grampo da Polícia Federal atingiu o telefone de Lula, e não o da presidente da República, senão a qualquer hora, nos seus acessos de fúria, poderá ter sérios problemas com o miocárdio. 

 

Jair Gomes Coelho jairgcoelho@gmail.com

Vassouras (RJ)

 

*

BOM SENSO NECESSÁRIO

 

O aviso está dado. Já começou o desmonte na Polícia Federal. Seguramente, será “plantada” alguma informação que “cheire” a algum vazamento e prontamente tudo mudará na Polícia Federal. Isso tudo de um lado. Agora, do outro lado, as consequências nas ruas são neste momento inimagináveis. Oxalá o real bom senso prevaleça!

 

José Piacsek Neto bubanetopiacsek@gmail.com

Avanhandava

 

*

BOLIVARIANISMO

 

O regime bolivariano começou pelo Ministério da Justiça?

 

Luíz Frid luiz.frid@globomail.com

São Paulo

 

*

SEM PROVAS?

 

O novo ministro da Justiça, Eugênio Aragão, tenta parar a Operação Lava Jato e manda um recado à Polícia Federal: “Não preciso ter prova. Cheirou vazamento de investigação por um agente nosso, a equipe será trocada”. Não deveria ser assim também, quando se trata de político: cheirou desvio de dinheiro público, o político será trocado? Se assim fosse, o ex-presidente Lula, juntamente com a dona Dilma, já não estariam na mídia há muito tempo, assim como tantos outros parlamentares.

 

José Carlos Alves jcalves@jcalves.net

São Paulo

 

*

CUMPLICIDADE

 

Quem luta por ladrão é também ladrão. Quem protege corrupto é também corrupto. Este novo ministro da quadrilha, digo, Justiça ameaça trocar a Polícia Federal. Se ele trocar algum federal, será por outro federal. É o mesmo caso da Presidência: quando troca um ministro, só pode ser por outro corrupto. Não trocarás ninguém, ministro, e também não serás trocado. Serás enxotado junto com os seus. Isso é Justiça.

 

Nelio Alves Gomes raytomonelio@hotmail.com

Curitiba

 

*

NO NARIZ DO MINISTRO

 

A Polícia Federal não está nas mãos do ministro da Justiça, está no seu nariz!

 

Eugênio José Alati eugeniojalati@gmail.com

Campinas

 

*

BOM NARIZ

 

Só um ministro bom de nariz aguenta a catinga desse governo.

 

A.Fernandes standyball@hotmail.com

São Paulo

 

*

MARCO AURÉLIO CRITICA MORO

 

Do alto do Everest togado, na ilha da fantasia, não se percebe que estamos vivendo num regime de exceção há anos, onde as vísceras e o sangue bem abaixo do nariz da Justiça Suprema só são vistos do lado de cá, no mundo real dos comuns. De certo, a população a que se refere o ministro biônico enciumado Marco Aurélio Mello está sufocada querendo equilibrar pelo menos um pouco a balança dos prejuízos. A corrupção de políticos brasileiros tornou-se insuportável e o instituto legal da prisão preventiva e o da delação premiada são uma benção para o País neste momento.

 

Olimpio Alvares olimpioa@uol.com.br

Cotia

 

*

MORO E OS HOLOFOTES

 

Existe uma evidente má vontade pipocando em parte do meio jurídico em relação ao juiz Sérgio Moro, seja por convicção de que seu trabalho não contribui para a manutenção do Estado de Direito (?), seja por ciumeira pura e simples. Para alguns a Lava Jato deveria estar sob o controle do ministro da Justiça, recém-empossado por Dilma, Eugênio Aragão, que disse que vai esmiuçar os grampos, doa a quem doer. Sei. Agora, o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Teori Zavascki, relator da Operação Lava Jato na Corte, vem a público para dizer que Moro está criando conflitos ao invés de resolvê-los, e sugere que Moro não seja imparcial, discreto, e aconselha que não se deixe contaminar pelos holofotes. Acrescenta que o Judiciário tem de exercer seu papel sem protagonismos. Pois eu, cidadã brasileira, não vejo falta de modéstia em Moro, nem desejo de notoriedade. O que o torna notável e a toda a sua equipe, sempre exaltada por ele, é a qualidade, importância, magnitude e relevância do trabalho da Operação Lava Jato para o futuro do Brasil, o que é reconhecido e aplaudido pela maioria da população. Incomoda alguns, é evidente, tal como aconteceu com Joaquim Barbosa, ex-ministro do STF que conduziu magistralmente o mensalão. Portanto, ministro Teori, não alimente este movimento contra um juiz que faz tão exemplarmente seu trabalho. É o que esperamos de todo o Judiciário!

 

Mara Montezuma Assaf montezuma.scriba@gmail.com

São Paulo

 

*

LUZES

 

O meritíssimo juiz Sérgio Moro não necessita de holofotes, pois ele é a própria luz. Luz esta que ilumina as trevas da corrupção, que transforma a desesperança em esperança, o cinismo em decência e o escárnio em apreço e compaixão pelos brasileiros que almejam um Brasil melhor, onde o bem triunfe e as virtudes imperem sobre os vícios.

 

Fernando Hintz Greca greca.fernando@gmail.com

Curitiba

 

*

ARAGÃO MOSTRA A QUE VEIO

 

O novo ministro da Justiça, Eugenio Aragão, nem esquentou cadeira e já mostra a que veio e por que foi nomeado. Ditatorialmente falando, já ameaçou trocar equipe da Polícia Federal, caso haja vazamento da Lava Jato. Agora só falta pegar os dedos-duros que avisaram sobre a batida na casa do ex-presidente Lula, fazê-los “delatar”, para trocar toda a equipe, tão sonhada pelo PT. Golpe do lado da petralhada pode. Vergonha!

 

Beatriz Campos beatriz.campos@uol.com.br

São Paulo

 

*

UMA LUZ NO FIM DO TÚNEL

 

Finalmente, boas notícias começam a circular na mídia nacional e internacional sobre o nosso país. A seguir, alguns assuntos publicados no “Estadão” em sua edição de sábado: Lula na Casa Civil foi manobra de Dilma para impedir prisão, diz Gilmar Mendes, ministro do STF. Com impeachment, o risco Brasil cai imediatamente, diz Pastore. Segundo “New York Times”, explicação de Dilma sobre nomeação de Lula é ridícula. Tribunal de Contas da União (TCU) quer banir ministro da Fazenda, Nelson Barbosa, além de Guido Mantega e mais três integrantes da equipe econômica de ocupar funções públicas. Onde tem PT, tem corrupção: divulgada existência de esquema de desvio de verbas em Teatro Municipal de São Paulo. Tudo isso está acontecendo graças ao juiz Sérgio Moro, ao Ministério Público Federal e à Polícia Federal de Curitiba (PR). Todos os brasileiros honestos, trabalhadores e pagadores de impostos agradecem essa maravilhosa equipe anticorrupção, que muito já contribuiu com o nosso país e que, com certeza, desta vez, não deixará o “chefe” impune.

 

Maria Carmen Del Bel Tunes carmen_tunes@yahoo.com.br

Americana

 

*

CONFIANÇA

 

Cumprimento o excelentíssimo sr. ministro Gilmar Mendes, que, com responsabilidade e serenidade, devolveu a confiança de um futuro promissor ao povo brasileiro, ao devolver o caso Lula ao juiz Sérgio Moro e invalidar a posse do ex-presidente como ministro da Casa Civil.

 

Eduardo Foz de Macedo efozmacedo@gmail.com

São Paulo

 

*

LULA

 

Eu confio no ministro Gilmar Mendes!

 

Artur Topgian topgian.advogados@terra.com.br

São Paulo

 

*

POSSE SUSPENSA

 

Talvez impublicável, esta minha frase resume a personalidade e o caráter de Lula: Lula para Paulo Okamoto: “Pqp”, você não mandou sanduíche de mortadela pro “p...” do Gilmar Mendes?

 

Roberto Twiaschor rtwiaschor@uol.com.br                                                                                                                                                                                                                                                                                       

São Paulo

 

*

EM POLÍTICA, NEM TUDO PODE...

 

O Supremo cumpre seu papel, evitando o arbítrio e o caos, e faz justiça em nome dos brasileiros.

 

Maria Lucia Ruhnke Jorge mlucia.rjorge@gmail.com

Piracicaba

 

*

NOMEAÇÃO

 

“Ella” não sabe que em qualquer país democrático, quando alguém tem um de seus subordinados que comete um malfeito, ele assume a responsabilidade, pede demissão, juntamente com um pedido de desculpas, não fica fazendo discursos e também nunca é nomeado a nenhum cargo, muito menos um ministério.

 

Tadaiuki Yamamoto tadai@hotmail.com

São Paulo

 

*

CONTRADIÇÃO

 

A presidente Dilma se contradiz com tanta facilidade, o que leva a crer que ela é inconsequente em seus pronunciamentos, senão vejamos: no telefonema (grampeado) ao ex-presidente Lula, ela diz que “o Bessias está levando um documento para ser usado só em caso de necessidade, que é o termo de posse”. Depois, na cerimônia de posse, perante as câmeras de TV e os presentes ao Palácio do Planalto, ela exibiu um papel assinado por Lula, mas ainda não por ela, e diz que apenas mandou buscar o papel no aeroporto e que absolutamente não se tratava de documento da posse, pois ainda não continha a assinatura dela. Por isso não podia ter credibilidade o que fora divulgado – que se tratava de um salvo conduto para o caso de uma eventual prisão de Lula –, tratando-se apenas de invenção dos “golpistas” e encenação de quem quer prejudicar a governabilidade. Portanto, pelo hábito de mentir seguidamente, essa senhora não tem nenhuma preocupação ou cuidado quando se manifesta, subestimando a capacidade de qualquer pessoa perceber seus desatinos.

 

Adib Hanna adib.hanna@bol.com.br

São Paulo

 

*

CERTEZA

 

A presidente tenta justificar as lambanças mostrando um termo de posse só com a assinatura de Lula. Com tudo o que aconteceu, eu fico com a certeza de que a carta entregue a Lula tinha, sim, a assinatura dela. Foi muito fácil para ela pegar a assinatura do Lula em outra folha...

 

Tomaz Benito Martins tomaz.benito@gmail.com

São Paulo

 

*

PAPEL EM BRANCO

 

No termo de posse exibido por Dilma Rousseff, onde está o brasão da República?

 

Moises Goldstein mgoldstein@bol.com.br

São Paulo

 

*

TERMO DE POSSE

 

Apesar de ler e ouvir quase tudo sobre o assunto “termo de posse”, ainda não sei se o mesmo acompanhou Lula até São Paulo ou se foi devolvido ao Planalto. Se a razão do envio do documento era garantir a posse no dia seguinte, ele deveria retornar ao Planalto para assinatura de Dilma. Se seguiu para São Paulo, fica evidente a má intenção do ato.

 

Flavio Perpetuo fperpe@gmail.com

Florianópolis

 

*

TRANSTORNADA

 

É no mínimo falta de respeito da presidente Dilma a interpretação com a qual tenta justificar o diálogo com Lula a respeito do uso do termo de posse do quase ministro e ausente. Não satisfeita, volta a público dizer que não poderia ter sido objeto de “grampo” telefônico, que de fato não foi, mas, sim, o telefone usado por Lula. E, como ele não fala sozinho, por enquanto, ao que se sabe, o interlocutor também é ouvido, seja a presidente da República ou qualquer outra pessoa. Portanto, ou dona Dilma se faz de tonta a induzir a sociedade ao erro ou, diante das ocorrências, ela está completamente transtornada, o que é mais provável.

 

Mario Cobucci Junior maritocobucci@gmail.com

São Paulo

 

*

OU UMA COISA OU OUTRA

 

Dados os devidos descontos à notória incapacidade da nossa “presidenta” se expressar, como diria alguém ao telefone para pedir a um amigo que assinasse um papel que lhe estava sendo enviado, para ser usado caso esse amigo não pudesse – mais adiante – encontrar-se com aquele alguém? Não seria simplesmente “Fulano, deixe assinado o papel que estou lhe enviando para o caso de você não poder retornar aqui”? Pois é, ou nossa “Dillma” inventou ou não era exatamente isso que ela tinha em mente...

 

Augusto M. Dias Netto diasnetto@terra.com.br

São Paulo

 

*

O PLANALTO TAMBÉM GRAMPEIA?

 

Depois de ouvir da presidente Dilma tanta indignação contra as interceptações telefônicas, gostaria de saber quais meios legais foram utilizados para permitir que ela e o PT tivessem tantas informações sobre a “República de Curitiba”, ao ponto de permitir ao sr. Lula escapar no último minuto da prorrogação.

 

Délcio Nogueira dos Santos delciosantos@gmail.com

São Paulo

 

*

NA ILUSÃO

 

Afirmou o ex-presidente Lula: “Não me conformo que, neste episódio (dos grampos), palavras extraídas ilegalmente de conversas pessoais, protegidas pelo Artigo 5.º da Constituição, tornem-se objeto de juízos derrogatórios sobre meu caráter. Não me conformo que palavras ditas em particular sejam tratadas como ofensa pública, antes de se proceder a um exame imparcial, isento e corajoso do processo arbitrário e ilegal que levou ao vazamento ilegal de tais conversas”. Ou seja, não deve ser permitido revelar o que não interessa a ele. Para Lula, o povo tem de ser mantido na ilusão. E ele ainda se considera a alma viva mais honesta do Brasil! Arre!

 

Silvano Corrêa scorrea@uol.com.br

São Paulo

 

*

MISTIFICAÇÕES

 

Uma das coisas mais impressionantes desta crise e que vem à tona com os discursos e os atos do PT é a imensa capacidade de manipulação dos factos e imposição de sua narrativa, sem ter a devida resposta da sociedade. Adotando ensinamentos de Joseph Goebbels (ministro da propaganda nazista), para quem “a mentira, repetida muitas vezes, vira verdade” e que “deve-se acusar os inimigos daquilo que se faz”, o “partido” vai contando sua historinha, tais como: a “herança maldita” do melhor governo de nossa história recente e “enormes avanços sociais” do governo Lula. Assim, a defesa deste governo corrupto e ruinoso virou “luta contra o golpe” e “defesa da democracia”. Até a Rede Globo virou inimiga do PT (ora, ora, ora...). Se a sociedade não reagir claramente a essas mistificações, é bem possível que a narrativa do PT acabe virando verdade.

 

José Jairo Martins jvc6nadenka@gmail.com

São Paulo

 

*

NO PALANQUE DA PAULISTA

 

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva discursou na Avenida Paulista para milhares de manifestantes a favor do governo Dilma, na sexta-feira. Ele disse que ingressou recentemente no governo para ajudar a fazer o País crescer novamente, lutar por melhores salários, melhorar o ensino, entre outras promessas. Lula não explicou para os simpatizantes do PT os motivos pelos quais o Brasil está mergulhado numa descontrolada inflação, a população sofre com o crescente desemprego, a dívida pública aumenta diante da desenfreada gastança do governo, os investidores externos não acreditam mais no Brasil, mesmo sabendo que o PT está no poder há 13 anos. Lula sabe que não existe fórmula mágica para resolver os sérios problemas de uma nação e que as mentiras não se sustentam por muito tempo. O ex-futuro ministro-chefe da Casa Civil não se lembrou das demissões em massa que ocorreram nas principais indústrias, dos bilionários desvios de recursos da Petrobrás, das péssimas condições das universidades federais e dos hospitais públicos, de Norte a Sul do Brasil. Seus seguidores, acostumados com manobras ilícitas, fazem de conta que acreditam nas inúmeras mentiras, para garantirem o conforto de continuarem mamando nas tetas do governo, sem restrições, sangrando os cofres públicos.

 

José Carlos Saraiva da Costa jcsdc@uol.com.br

Belo Horizonte

 

*

MASSA DE MANOBRA

 

As manifestações que aconteceram no dia 18 de março, em todo o Brasil, a favor do governo, devem ser analisadas na sua devida perspectiva. A imensa maioria dos que participaram é filiada a movimentos sociais organizados, compareceu por ordem de suas lideranças, veio trazida por ônibus fretados e ganhou como prêmio um sanduíche e R$ 30,00 ou coisa parecida. Estas dezenas de movimentos têm estreita relação com o PT – muitos são diretamente controlados pelo partido –, que os utiliza como massa de manobra para protestos e para o chamado “voto de cabresto” em época de eleições. Ao PT e às lideranças dessas organizações não interessa que seus afiliados tenham acesso à formação adequada ou à livre informação, pois desta forma poderiam adquirir o hábito salutar de pensar. E quem pensa deixa de ser massa de manobra.

 

Luciano Harary lharary@hotmail.com

São Paulo

 

*

MANIFESTAÇÕES

 

Se comparada à manifestação do domingo dia 13/3, os bonés vermelhos e a mortadela da sexta-feira dia 18/3 não enchem nem uma Kombi.

 

Antonio Acorsi acorsi.antonio@gmail.com

Jundiaí

 

*

MANIFESTAÇÃO RASPA DO TACHO

 

Esta manifestação pró Dilma e ao investigado Lula, melancolicamente, é o que sobrou a este decadente e corrupto Partido dos Trabalhadores (PT). E é até uma covardia comparar a histórica manifestação popular contra o governo do dia 16/3/2016, que, além de espontânea e exclusivamente por amor à Pátria, levou às ruas e avenidas do País, como revelam os números da Polícia Militar, mais de 4 milhões de pessoas – e esta pró-Dilma e Lula, míseros 270 mil. Ou seja, os quase mesmos 7% de aprovação do governo Dilma, apontados nas últimas pesquisas de opinião. Mas com uma agravante de que este apoio popular a Dilma e ao ex-presidente se deu mais na base da uma ação coercitiva! Ou seja, a tropa de choque de Lula exigiu a participação das entidades sindicais, MST e outras, porque desde 2003 recebem, infelizmente de recursos dos contribuintes do governo petista, bilhões de reais e a fundo perdido. E muitas vezes este participante ainda recebe em troca até um cachê em torno de R$ 30,00, etc. Porém, neste apagar das luzes da soberba e demagogia petista, restam o merecido desprezo e a indignação do povo brasileiro.

 

Paulo Panossian paulopanossian@hotmail.com

São Carlos

 

*

OS MORTADELAS

 

Considerando que a manifestação “espontânea” pró Lula/Dilma foi paga certamente com dinheiro público desviado – e mediante recompensas, como alimentação e transporte –, não retrata, em absoluto, vontade popular. Primeiro, pelo número de participantes. Embora o número seja significativo, nem se compara com os apoiadores da liberdade democrática e do Estado de Direito, os nominados “coxinhas”. Segundo, não foi uma manifestação espontânea, foi uma manifestação literalmente comprada, pois a maioria dos participantes nem sequer tinha a real consciência de que estava sendo manipulada, comprada e induzida a erro – aliás, os “petralhas” são mestres nisso. Estes “apoiadores” serão conhecidos de agora em diante como os “mortadelas”. Após as duas manifestações, podemos concluir que o placar foi de 7 para os coxinhas e 1 para os mortadelas. O gigante acordou!

 

Carlos B. Pereira da Silva carlosbpsilva@gmail.com

Rio Claro

 

*

MARÉ VERMELHA

 

A Avenida Paulista foi invadida por uma maré vermelha da CUT, patrocinada pelo imposto sindical e contribuições assistenciais de todos os trabalhadores com carteira assinada. Centenas de ônibus vindos de cidades do interior para trazer uma claque que não tem a menor ideia do mal que o PT fez para os trabalhadores, tirando seus empregos e o sustento de suas famílias. Foi uma participação “espontânea” de trabalhadores que sabem o que é bom para o País e aplaudem seu algoz.

 

Airton Moreira Sanches moreira.sanches@uol.com.br

São Paulo

 

*

DE OLHOS BEM FECHADOS

 

É muito triste ver parcela da população esclarecida terceirizar sua inteligência, para não ver a roubalheira.

 

Tania Tavares taniatma@hotmail.com

São Paulo

 

*

FIGURINO

 

Depois de ver e ouvir o vídeo em que o inominável, em palanque na Avenida Paulista, na sexta-feira, 18/3, vociferava contra aqueles que vestem o verde e amarelo do nosso amado e lindo pendão da esperança, fico na dúvida: o elemento deve vestir uniforme de listas ou camisa de força?

 

Aparecida Dileide Gaziolla aparecidagaziolla@gmail.com

São Caetano do Sul

 

*

O DISCURSO DESMENTIDO

 

O senhor Lula fala em paz, mas quem disse que ia dar “porrada” em coxinha foi o senhor Lula, além de sempre incitar o conceito marxista de luta de classes. O senhor Lula fala em democracia, mas apoia e até ajuda regimes totalitários tanto de esquerda quanto sob o manto da religião. O senhor Lula fala que não vai ter golpe, quando o senhor Lula é o próprio golpe. Não se trata de protestar contra quem ganhou, e, sim, por quem está falindo moral e economicamente nosso Brasil. E, por fim, a incompetência de Dilma é tão flagrante que nada seria capaz de atrapalhar seu governo mais do que ela mesma.

 

Luiz Nusbaum lnusbaum@uol.com.br

São Paulo

 

*

UM FIO A SER PUXADO

 

Tenho a certeza de que, se fosse feita uma pesquisa entre os manifestantes profissionais pró Lula e Dilma, seria comprovado que uns 80% deles mamam no dinheiro público. Também acredito que a quase totalidade das verbas utilizadas nessas manifestações vem dos milhões despejados pelo governo nos milhares de sindicatos e na indústria dos movimentos “sociais” invasores. Enquanto os manifestantes do dia 13 de março se preocupam com o futuro do Brasil, os profissionais vermelhos estão preocupados com o fim das “boquinhas”. Já que os políticos oposicionistas parecem ter o rabo preso, está na hora de algum juiz federal puxar o fio dessa meada também.

 

João Carlos A. Melo jca.melo@yahoo.com.br

São Paulo

 

*

NÚMEROS DAS MANIFESTAÇÕES

 

De acordo com o Datafolha, foram “5 trilhões” de manifestantes pró-governo, na Paulista...

 

Sérgio Eckermann Passos sepassos@yahoo.com.br

Porto Feliz

 

*

SÍTIO NA VENEZUELA

 

Caro Lula, vi agora que há um sítio completo à venda na Venezuela com “pedaliño y todo”. Dilma, depois de uma reciclagem, daria uma boa caseira.

 

Fabio Morganti tao2@terra.com.br 

São Paulo

 

*

OS CONSELHOS DE HADDAD

 

Finalmente soubemos o porquê do aparente sumiço do prefeito Fernando Haddad (“Malddad”), o pior prefeito de São Paulo: era porque estava assessorando Lula, o santo o mais ético ser do Brasil, para que ele assumisse logo um ministério no governo Dilma, ou poderia ir em cana.

 

Evelin Baruqui Laranja VLhafer ebaruquivlhafer@bol.com.br

São Paulo

 

*

A MORTE DE ROGER AGNELLI

 

Após cinco anos de sua saída da Vale, em episódio marcante de pressão lulista, morreu Roger Agnelli, um dos mais eficientes executivos que o Brasil conheceu. Mais uma vitória de Lula que se torna irreversível.

 

Gilberto Dib gilberto@dib.com.br

São Paulo

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.