Fórum dos leitores

PIXULECO & DILMENTIRA

O Estado de S.Paulo

25 Março 2016 | 03h00

Poço sem fundo

Enquanto a “presidenta” da República vocifera contra um golpe das elites, aplaudida por claque pré-escolhida e de cérebros lavados, nosso país caminha rapidamente para o desastre econômico (neste já está) e social. Ademais, 68% dos brasileiros (“golpistas”) querem a saída dela. Os 10 milhões de desempregados e outros tantos com o bilhete azul nas mãos – empresas fechando, a maioria falindo – mandam um recado: por favor, excelência, renuncie! Para o bem do Brasil.

ALOISIO DE LUCCA

aloisiodelucca@yahoo.com.br

Limeira

A presidente Dilma deve apresentar um quadro de patologia psiquiátrica ou é uma completa irresponsável. Tem ciência de que está levando o País à ruína, sabe do flagelo do desemprego e da inflação, não tem nenhuma proposta para reverter o quadro, é rejeitada pela maioria absoluta da população brasileira e está ficando sem apoio político, exceto o da companheirada das boquinhas. Dilma não pensa no País? Que miséria humana!

WILSON MARTINS

wilson.martins9@hotmail.com

São Paulo

Articulador de meia pataca

O sr. Lula da Silva desde 2 de janeiro de 2001 é um cidadão comum, com direitos iguais aos de qualquer outra pessoa. Ainda assim, ilegal e ilicitamente, articulou com o governo Dilma e seus ministros, arvorando-se sempre em ser a solução para o Brasil. Agora, com o caos econômico, rombo de R$ 96,8 bilhões, 10 milhões de desempregados, hiperinflação à vista, ele responsabiliza a força-tarefa da Lava Jato (Curitiba) pela economia em frangalhos. Esse prepotente e falso pai dos pobres deve ter distúrbios, transtornos mentais, não reconhecendo o inferno que causou e a sua incompetência.

CELSO DE CARVALHO MELLO

celsosaopauloadv@uol.com.br

São Paulo

Delirante

Cuidado, Lula, “aqueles a quem os deuses querem destruir, primeiro, enlouquecem com delírios de grandeza”...

NIVALDO RIBEIRO SANTOS

nivasan1928@gmail.com

São Paulo

Nunca antes...

Como é que alguém tem a cara de pau de dizer que a crise financeira, econômica e administrativa que a Nação está sofrendo é culpa da Operação Lava Jato, se é ela que está eliminando a corrupção que, aliada aos “malfeitos”, causou esta crise, como “nunca antes vista neste país” em tamanha proporção?

JOSÉ ETULEY B. GONÇALVES

etuley@uol.com.br

Ribeirão preto

Que país é este?

Dilma enterra o País e Lula cobra a Lavo Jato por impacto na economia. Roubar é permitido; divulgar, não!

ARNALDO RAVACCI

arnaldoravacci05@gmail.com

Sorocaba

Terapia

Digam ao sr. Lula que a Lava Jato é como quimioterapia: incômoda e dolorida, mas salva a vida. O prejuízo ao País advém do roubo e da incompetência que os últimos dez anos de governo nos impuseram. A Lava Jato, tal como a quimioterapia, tenta salvar o doente e no caminho o enfraquece, infelizmente. Quimioterapia e Lava Jato são tratamentos necessários para cuidar de grandes males anteriores, respectivamente, o câncer e a administração nefasta do nosso país.

JOÃO CRESTANA

j.torrear@uol.com.br

São Paulo

Servo das empreiteiras

Creio que foi Lenin que ensinou: acuse o adversário de fazer o que você faz. Lula acusa a Lava Jato por prejuízos “a este país”, quando as grandes perdas da Nação foram causadas por ele e sua infeliz criação, Dilma. Somem-se ao encolhimento da economia as perdas da Petrobrás registradas em balanço, os rombos gigantescos no Orçamento, tudo culpa deles. Lula devia poupar a pouca voz que lhe resta para explicar os afortunados fatos da vida dele. No fundo, o ex continua a servir às empreiteiras.

CLODER RIVAS MARTOS

closir@ig.com.br

São Paulo

São os outros

O PT apresenta repetidamente a faceta de transferir para oponentes e desafetos características e intenções que são dele. Pôde-se constatar isso em várias ocasiões: ao acusar o PSDB de querer privatizar a Petrobrás e depois se apossar da estatal; na última eleição, ao alegar que o candidato tucano faria apertos econômicos, trazendo fome ao povo, e em seguida afundar o País; ao criticar a elite e os dirigentes petistas viverem como milionários; ao proclamar que a oposição alimenta o ódio, enquanto Lula não faz senão semear a discórdia em suas aparições públicas, etc. Analisando o atual discurso dos petistas, que alegam que a oposição quer dar um golpe, fico muito temerosa de que essa fala signifique, mais uma vez, a intenção de promoverem, eles, sim, um golpe contra a nossa Constituição e a nossa democracia. Fiquemos todos em alerta!

SUELI MARIA FONSECA RICHERS

sueli.richers@uol.com.br

São Paulo

Oportunismo lulopetista

Fácil responsabilizar a Lava Jato pela crise. Difícil se responsabilizarem pela roubalheira.

A. FERNANDES

standyball@hotmail.com

São Paulo

Novo alvo

Agora o juiz Sergio Moro é o culpado... Ele se esqueceu do FHC?

MOISES GOLDSTEIN

mg2448@icloud.com

São Paulo

Rasputin do Planalto

Lulla atualmente está para a Dillma assim como Rasputin estava para a czarina Rousseff, digo, Romanov. Rasputin era o verdadeiro poder obscuro do mal a ditar todas as suas mínimas vontades, com sua influência mística e bruxuleante a controlar as mentes mais fracas da grande maioria do povo russo. Uma analogia com o milionário (bilionário?) “Antônio Conselheiro de Garanhuns” não é mera coincidência. Mas elle não conseguirá iludir por muito mais tempo essa fatia de incautos e apolitizados cidadães votantes, nem mesmo os mais empedernidos dos petralhas fisiológicos. Será o triste fim da maior enganação e roubalheira que esta terra já viu. Com um gran finale da lambuzadíssima iguaria marinha presa no aquário de ferro da nossa devastadora de corruptos e orgulhosa Polícia Federal. E viva a Olimpíada sem Dilllma e o famigerado PT! Tenho dito.

KLAUS REIDER

vemakla@hotmail.com

Guarujá

Cartas selecionadas para o Fórum dos Leitores do portal estadao.com.br

A LISTA DA ODEBRECHT

Será que a Polícia Federal tem estrutura para, agora, cuidar de mais de 200 políticos que aparecem na lista da Odebrecht, os quais poderão se tornar delatores de tantos outros políticos?

José Carlos Alves jcalves@jcalves.net

São Paulo

*

DESCOBERTA

A Lava Jato descobriu a República da Odebrecht.

Luíz Frid luiz.frid@globomail.com

São Paulo

*

NUM PAÍS DECENTE...

Em qualquer país decente, estaríamos vendo renúncias em massa hoje. Num país decente... Por aqui, o que vemos são 200 revoltados com os codinomes (nem sempre elogiosos) atribuídos a eles pelo corruptor. 

Oscar Thompson oscarthompson@hotmail.com  

Santa ade Parnaíba

*

A SUPERPLANILHA

A superplanilha da Odebrecht pode ser uma nova guinada na Operação Lava Jato, mas só e principalmente se a Polícia Federal e a Justiça Federal estiverem realmente imparciais, pois ali não salva quase ninguém, incluindo próceres do PSDB e do PMDB, os que lutam para ficar com o poder.

Marcos Barbosa micabarbosa@gmail.com 

Casa Branca

*

AÉCIO NEVES

A Operação Lava Jato descobriu, numa de suas operações, planilhas de controle de pagamentos feitos pela Odebrecht (contabilidade paralela) com uma extensa relação de políticos que receberam tais pagamentos, e entre os relacionados está o presidente do PSDB, o senador Aécio Neves (MG). Sempre é bom lembrar que Aécio Neves, quando foi governador de Minas, em novembro de 2007, por meio de um projeto de sua autoria, efetivou 98 mil funcionários não concursados (comissionados).   

E mais, em abril de 2011, após cometer uma infração de trânsito no Rio de Janeiro por dirigir alcoolizado, recusou-se a fazer o teste do bafômetro e teve a carteira apreendida por estar vencida. Com esse perfil e no cenário atual de crise política, econômica e moral, dá para confiar em Aécio como candidato à Presidência em 2018? 

Edgard Gobbi edgardgobbi@gmail.com  

Campinas

*

A DELAÇÃO DA ODEBRECHT

Louvável decisão, Odebrecht! Que doravante o seu bordão corporativo seja este: “Odebrecht: uma nova empresa, uma nova história, para um novo Brasil”.

 

Túllio M. Soares Carvalho tulliocarvalho.advocacia@gmail.com  

Belo Horizonte

*

INOCÊNCIA JORNALÍSTICA

Causa espanto o rebuliço que a imprensa fez acerca do esquema de controle de propinas da Odebrecht.  Em que mundo vivem esses jornalistas? Toda empresa que opera caixa 2 tem um restrito e absoluto controle sobre essa movimentação financeira, controle esse efetuado por um número mínimo de funcionários de confiança e apenas os diretores das áreas executivas que negociam, pagando propinas, sabem do esquema. Se examinarem os documentos angariados em todos as buscam e apreensões, com certeza irão encontrar contabilidades paralelas, tais como a da Odebrecht. Os próprios partidos políticos mantêm controles análogos e tão sofisticados quanto, para as suas arrecadações e despesas via caixa 2. Em casos de dúvidas, perguntem ao Delúbio e ao Vaccari.

Claudio Juchem cjuchem@gmail.com   

São Paulo 

*

GOVERNOS ANTERIORES

A notícia de que uma empreiteira montou um esquema profissional de pagamentos sistemáticos de propina mostra bem que a Operação Lava Jato tem de seguir não em frente, mas em relação a governos anteriores. Ou alguém acredita que tudo começou nos idos de 2003?

Uriel Villas Boas urielvillasboas@yahoo.com.br  

Santos

*

A LAVA JATO E O CORINTHIANS

O jornalista Aquino disse com muita propriedade: “Todos os times têm uma torcida. O Corinthians é uma torcida que tem um time”. Agora, que a Lava Jato chegou ao Corinthians, podemos afirmar sem margem de erro que quem tenha recebido propina abusando do Timão mexeu com as pessoas erradas.  

Jorge Alberto Nurkin jorge.nurkin@gmail.com  

São Paulo

*

QUEM SÃO?

Depois de tudo o que se soube através da Operação Lava Jato, é impossível continuar a considerar ignorante o povo brasileiro, pelo menos no sentido do desconhecimento. No entanto, vejo pessoas se entregando a verdadeiras elucubrações filosóficas ao tentar descobrir como há, ainda, quem defenda Lula. Ora, para mim a resposta é muito simples, defendem Lula os que são iguais a ele, ponto final. Não depende de raça, credo, grau de instrução ou classe social, essa régua faz medida vertical, permeia a sociedade brasileira, abrangendo a todos os segmentos, podendo ir desde o “mané da esquina” até os ocupantes dos mais altos postos da República. Vendo, porém, o lado bom de tudo isso, eis nosso país a caminho do seu primeiro Prêmio Nobel, pois se há uma lei da física que prega que os opostos se atraem, o Brasil acaba de provar que, ao fim e a cabo, são os iguais que, efetivamente, se juntam.

Marcia Meirelles marciambm@yahoo.com.br  

São Paulo

*

O GATO QUE RUGE

Guilherme Boulos, líder do Movimento dos Trabalhadores Sem Teto (MTST), diz que não haverá “um dia de paz, se o impeachment passar”. Diz ainda, como um gato que ruge, que “podem querer derrubar o governo, prender o Lula, criminalizar os movimentos populares, mas achar que vão fazer isso e depois reinar o silêncio é ilusão”. Esquece que está previsto em nossa Constituição que, em caso de incitação à desordem, ele poderá ser preso, e, se a desordem se intensificar, as Forças Armadas estarão ao lado do povo para nos proteger. De minha parte, estou pagando para ver este tal de Boulos dar uma de valentão e achar que não vai encontrar resistências e consequências. Foi-se o tempo em que o povo brasileiro sentia medo dessas provocações, sem poder reagir. Este tempo acabou com o desmascaramento deste partido “de esquerda” que usa e abusa desta massa de manobra para disfarçar a enorme máquina de corrupção montada para seu projeto de poder, bem como para seu enriquecimento pessoal. Hoje, até a mais desinformada das criaturas sabe que Lula, o tal, nunca passou de um oportunista da pior espécie que entregou o Brasil na mão de corruptos, muitos já presos, e na de uma mulher irresponsável e incompetente que destruiu não só a Petrobrás, como o orgulho e a dignidade do povo brasileiro, além do bombardeio da nossa economia, deixando um rastro de destruição, desagregação e desemprego. Basta, pois, de bazófias, sr. Boulos, e pare de fingir esquecer que este país tem leis, pois o Judiciário brasileiro vai muito bem, obrigado.

Eliana França Leme efleme@terra.com.br

São Paulo

*

BOM SENSO

Num único aspecto, que é o de sua saída do poder, Fernando Collor de Mello pode ser considerado quase um estadista, comparado com Dilma e Lula. Collor, com poucas exceções (“não me deixem só”, “ministério de notáveis”, etc.), praticamente não criou caso ao sair da Presidência da República. Perdida a votação na Câmara dos Deputados, Collor renunciou, embarcou num helicóptero e ficou em seu canto, defendendo-se em seus processos (o que ele fez antes, durante e depois da Presidência na política é outra história). Já Dilma e Lula abusam da paciência de todos, movem ações judiciais a torto e a direito, colocam a máquina pública à sua disposição, esperneiam e ameaçam incendiar o País (vide as declarações recentes do líder do MTST, Guilherme Boulos). Dilma e Lula, o Brasil é maior que vocês e precisa sobreviver a esta pré-guerra civil com a qual estamos sendo ameaçados. Bom senso, por favor!

 

Luiz A. Módolo de Paula luaump@yahoo.com.br 

São Paulo

*

O DAY AFTER

Dadas as manifestações consoantes de inúmeros analistas, congressistas, lideranças partidárias, empresariais e classistas de que o (des)governo Dilma Rousseff ingressou numa fase terminal, causa preocupação sinais emitidos por lideranças de setores radicais intimamente ligadas  à matilha que tomou de assalto a máquina pública federal, ameaçando incendiar o País com greves, interdição de ruas e avenidas, agressões físicas, verbais, danos ao patrimônio público e privado enfim, um receituário já conhecido do qual CUT, MST, Black Blocks,  MTST e assemelhados não se furtam em fazer uso quando seus interesses são ameaçados.  Urge neste momento vigiar de perto esta turba, para que, eventualmente, cumprido o rito institucional de impeachment da atual presidente, o País não ingresse numa indesejável espiral de violência. Uma destas lideranças, Guilherme Boulos, do MTST, já deixou bem claro a respeito do que, de acordo com a  vontade dele e outros débeis mentais, vai ocorrer assim que um novo governo tomar posse.

Fernando Cesar Gasparini phernando.g@bol.com.br 

Mogi Mirim

*

‘BICHO’

Quem pensa que é este Guilherme Boulos, dizendo que, depois da “queda” da “presidenta”, irá deixar o País no caos? Temos ordem e justiça ainda e, caso provoque o que está prometendo, cadeia no “bicho”.

Antonio Molina molinaengenharia.santafe@gmail.com  

Santa Fé do Sul

*

AVANTE, JUSTIÇA!

O juiz Sérgio Moro é atacado em várias frentes. Vêm ataques de senadores e deputados da base aliada do governo, de líderes de movimentos sociais e sindicatos, de juristas e de Dilma, que, acuada, usa desse artifício para se defender. Boulos, líder do MST, diz que se houver impeachment da presidente o País será incendiado, mas a própria presidente afronta decisões ditadas pela Suprema Corte. O momento é de extrema responsabilidade do nosso Judiciário. Hoje sabemos com clareza quem é que pilhou o Brasil, quem saqueou nosso futuro, em situações flagrantes de delinquência dentro de uma poderosa organização criminosa. Políticos e empresários. Que a Justiça seja feita com os elementos incontestáveis que foram reunidos na Operação Lava Jato, num trabalho meticuloso de uma equipe tecnicamente preparada, sob a batuta de um juiz, que se nota por sua frieza e observância dos fatos, Sérgio Moro. Para efeito supremo de Justiça, que não se transforme essa equipe e juiz em vilões, em culpados. Sabemos bem quem são os culpados! Sabemos bem quem são os mocinhos e quem são os bandidos. Que nada nem ninguém intimide o processo de moralização em curso. Que todos os dispositivos e instituições estejam à disposição para eventuais desordens buscadas por aqueles que delinquiram e querem na força manter o poder. O Brasil está em rota de transformação e aumenta a esperança dos brasileiros. Justiça, essa é a ordem! Nada mais será aceito!

Myrian Macedo myrian.macedo@uol.com.br 

São Paulo

*

SEGURANÇA NACIONAL!

Por ameaçar incendiar o Brasil, o sr. Guilherme Boulos, coordenador do MTST, não deveria ser preso? Como fica a segurança dos brasileiros?

Milton Bulach mbulach@gmail.com 

Campinas

*

DEPENDE, TAMBÉM, DE NÓS

Com relação às ameaças recentes de Guilherme Boulos, coordenador do MTST, se houver impeachment de Dilma, na minha opinião, se o Judiciário cumprir seu papel decentemente e corruptos malfeitores forem condenados,  punidos e banidos do poder, não haverá clima para isso. No fim, eles vão para a oposição e continuam “perturbando” o novo governo, no mesmo nível em que sempre fizeram quando não tinham um governo amigo para ampará-los ou protegê-los em sua luta armada. Isso é parte do jogo. E tudo ficará só na ameaça. Ou, se for adiante, eles irão para a cadeia também ou terão de se mandar do País. Mas, se a justiça não funcionar decentemente, aí vamos continuar com essa moral zarolha e eles continuarão a fazer valer suas teorias de “justiça social” com base da lei da selva. Agora, um “complicativo” surgiu esta semana, e parece que vai adiar o fim da novela dando mais fôlego ao moribundo governo. O desfecho é imprevisível. Embora Teori Zavascki, vira e mexe, seja alvo de suspeitas de ser um braço do governo no Supremo Tribunal Federal (STF), eu, quase como a Velhinha de Taubaté, ouso não eliminar a hipótese de que ele possa estar querendo sanar falhas (mesmo que pequenas) que possam invalidar o julgamento e, dessa forma, desqualificar os argumentos tão usuais dos criminosos de não estar havendo imparcialidade nos julgamentos. De quebra, reassume, ou compartilha com Moro, o protagonismo nessa pendenga. E, neste caso, tão logo Moro, respeitando a “hierarquia”, justifique suas ações e leve um puxão de orelha, o processo acaba retornando a Curitiba. Pelo menos no que diz respeito a Lula (se ele não conseguir a almejada imunidade do cargo de ministro que tanto persegue). Há grande chance de que esse raciocínio seja mesmo, somente, otimismo ingênuo. Pode ser. Mas, continuo achando que a melhor forma de contribuirmos para que a outra suspeita, mais pessimista, não se concretize, é permanecer na vigília, até o fim dessa novela. E exercer pressão toda vez que se vislumbrar (como agora) uma possibilidade de desvio de rumo que nos leve a um destino diferente do claramente e maciçamente manifestado, nos últimos tempos, pela opinião pública. Não podemos nos dispersar!

Hélio A. Ferreira hafstruct@gmail.com 

São Paulo

*

CARRO-PIPA

Na ameaça de queimar o País, Boulos parece desconhecer o tamanho e o calibre da mangueira contra incêndio do Ministério Público Federal...

A.Fernandes standyball@hotmail.com 

São Paulo

*

TERRORISTAS

Nunca antes na história do planeta alguém que se pretendia merecedor do Nobel da Paz ganhou (ou comprou?) tantos títulos honoríficos, que se comparou a Cristo, Nelson Mandela e outros, chegou tão baixo como o inominável!  Pior do que o palavreado vulgar e chulo são as palavras de incentivo à baderna, para não dizer guerra, quando se diz ser o único a ter a capacidade de incendiar o País e chamar o “exército do Stédile” (MST) para defender o desgoverno da sua criatura, e agora o líder dos sem-teto vem com ameaças claras ao dizer, em entrevista, que se o ídolo for preso e se houver impedimento da criatura, o Brasil será incendiado por greves, ocupações e mobilizações e que não haverá um dia de paz.  O que as autoridades esperam para enquadrar esses terroristas, inclusive o inominável? 

Aparecida Dileide Gaziolla aparecidagaziolla@gmail.com 

São Caetano do Sul

*

CINZAS

Então Guilherme Boulos (MTST) quer incendiar o País? É preciso lembrá-lo de que “as cinzas do capitalismo serão iguais às do comunismo”, como ensina Carl Sagan.

Carlos H. W. Flechtmann chwflech@usp.br 

Piracicaba

*

ONDE ESTÁ RODRIGO JANOT?

Semana passada, enquanto a coisa pegava fogo aqui, em terras tupiniquins, Rodrigo Janot entrava na Europa, a serviço. Que serviço seria mais importante do que aquele que poderia prestar ao País, estando aqui, e assumindo com veemência seu papel maior de “custos legis” (fiscal da lei), tranquilizar a Nação? Não, temos de nos agarrar aos procuradores da República e delegados e agentes federais, atuantes em primeira instância, para assistirmos à limpeza da Nação. Esta semana vimos a notícia, no “Estado”, segundo a qual “Janot diz que a ‘paixão das ruas’ não deve afetar a Procuradoria”. O.k., estou de acordo com um “Estado de Direito” que se submete à lei, mas e eles, o próprio ex-presidente e a “presidenta” e os corruptos já condenados e os vários outros desafetos da Nação que vão surgindo nas novas delações, que faremos com as provas já obtidas? Como lembrou Merval Pereira em seu blog (no “O Globo”), “Ulysses Guimarães ensina que o que predomina na política é sua excelência o fato”. E então, dr. Janot? Que faremos com “os fatos”, sobretudo com o diálogo torpe entre “presidenta” e Lula, com a dicção imoral do ex-presidente acerca dos ministros componentes da mais alta Corte Jurisdicional do País? Esquecemos todos os fatos em prol da “legalidade das provas”. E o princípio da moralidade e impessoalidade administrativas, que também tem status constitucional (art. 37, “caput”, da Constituição federal)? São menos importantes do que o primado da legalidade das provas (se é que houve prova ilegal). Perguntas que ficam. Qual a cara de Janot?

Andrea Metne Arnaut, procuradora do Estado andreaarnaut@uol.com.br

São Paulo

*

O STF DE DILMA

Dilma Rousseff já disse a vários interlocutores que “tem cinco ministros do STF nas mãos”. Resta evidente que Roberto Barroso é o seu mais leal escudeiro no Supremo. Mas fica a pergunta: Quem são os outros quatro? Esta semana, Teori Zavascki não deixou dúvida de que pertence ao “quinteto de Dilma”, após conceder a Lula um foro privilegiado absurdo e ilegal, pois o mesmo não ocupa cargo com essa prerrogativa, e isso levando em conta o adjetivo nada honroso de “acovardado” com o qual o ex-presidente definiu a mais alta Corte do País dias atrás. Agora, resta-nos descobrir quem são os outros três magistrados que a presidente considera seus. Não sei não, mas acho que Lula já deu uma pista e deixou no ar a isenção de Rosa Weber. Ricardo Lewandowski, Dias Toffoli e Edson Fachin também têm relevantes serviços prestados ao petismo. Fazendo as contas melhor que Dilma, então ela tem seis ministros do STF nas mãos. Como se vê, em nenhum lugar do mundo Dilma é tão popular quanto no STF. Somos quase uma Venezuela! Só falta rarear o papel higiênico.

Sandro Ferreira sandroferreira94@hotmail.com 

Ponta Grossa (PR)

*

REPUBLIQUETA DE BANANAS

Dilma já disse publicamente que tem cinco ministros no Supremo. Um já sabemos qual é. Falta identificar os outros quatro. Pobre Brasil, está virando republiqueta de bananas...

Godofreo Soares godofredocaetanosoares@gmail.com 

São Paulo

*

DECISÃO MONOCRÁTICA 

 

A partir dos primeiros julgamentos dos pedidos (quase intimações) dos advogados do fujão da corte de Curitiba, começamos a acreditar que o STF, que foi por ele vilipendiado, tomado de brios, iria repudiar as tentativas de até mesmo indicar os seus juízes preferidos. Entretanto, eis que o juiz apontado nominalmente por eles, ministro Teori Zavascki, mostrando por que foi escolhido juiz preferido do réu, arranca a máscara e, contrariando a jurisprudência do Supremo, reverte uma decisão de outro ministro, avocando o processo do sr. Lula da Silva para si e coloca novamente sob sigilo as gravações que revelam toda a trama para obstruir a Justiça,  desautorizando tanto o juiz Sérgio Moro quanto o procurador-geral da República. No mínimo, em respeito à opinião contrária do ministro Gilmar Mendes, deveria submeter sua decisão monocrática ao plenário. Mas duvidamos disso. Os brasileiros honestos e trabalhadores têm de permanecer nas ruas exigindo a retirada da quadrilha do poder, pois, como está escrito na Constituição, “todo o poder emana do povo e por ele deve ser exercido”.

 

Carlos Ney Millen Coutinho cncoutinho@uol.com.br 

Rio de Janeiro

*

ARMAÇÃO

Teori na teoria diz que trabalha para o povo, mas na prática parece que vai mesmo se acovardar! Seremos salvos pelo plenário ou todos se acovardarão? Quem nos salva de tanta armação?

 

Armando Favoretto Junior  armandofavoretto@gmail.com 

São José do Rio Pardo

*

A SOBERBA DO MINISTRO

Teori não perdoou Moro quando concedeu habeas corpus a Alberto Youssef e o juiz fez com que reconsiderasse sua decisão. Foi um ato de soberba.

Eugênio José Alati eugeniojalati@gmail.com

Campinas 

*

VERGONHA

Como contribuinte que paga para ter ministros como Teori e outros, não me resta senão pôr um nariz de palhaço e espernear. Propiciar ao molusco foro privilegiado envergonha a Nação. Proponho um “réquiem” para o governo e todos os setores e personalidades torpes que lhe dão alento.

Mário Rubens Costa costamar31@terra.com.br 

Campinas

*

PRETO NO BRANCO

Senhor ministro Teori, o povo não quer saber se a escuta é legal ou ilegal; o que o sr. não tem é o direito de mudar a prioridade dos fatos. O crime é evidente; pedalaram, pegaram o dinheiro do povo para pagar campanhas políticas, além de quebrar a Petrobrás. Agora, só falta o senhor vir a público para dizer que a culpa é de FHC.

Marcos Catap marcoscatap@uol.com.br

São Paulo

*

TEORI X MORO

E “elle” nem precisou se tornar ministro...

Guto Pacheco jam.pacheco@uol.com.br 

São Paulo 

*

E$$E É AMIGO

Amigo é para e$$as coisas... O ministro Teori Zavascki, em reconhecimento à sua indicação ao Supremo Tribunal de Federal, manda o juiz Sérgio Moro encaminhar as investigações contra Lula. Para quê? E$$a decisão é para atrapalhar ou retardar o desfecho de$$e processo? É o que pa$$a para os cidadãos comuns. Lula não tem foro especial, é um cidadão (in)comum, envolvido até o pescoço em corrupções, desvios do erário e das estatais. Seria apenas para atualizar o conhecimento sobre os crimes cometidos por ele ou é para protelar a sua prisão? Por i$$o foi criticada a atuação de Moro, que cumpre com o dever da Justiça, que precisa ser mais célere para o bem dos brasileiros e do País, que atrave$$a uma crise econômica, política, moral e social sem precedentes. Que sigilo foi desrespeitado? O povo deve saber.

 

Luiz Dias lfd.silva@uol.com.br 

São Paulo

*

O ÁUDIO LULA-DILMA

O ministro Teori Zavascki tira do juiz Moro o áudio gravado que envolveu Dilma e Lula e passa para o STF. Sei lá, mas começo a sentir um placar de 7 a 4 pró-Lula num julgamento final formado por membros que ele mesmo chamou de “covardes”.

Laércio Zannini spettro@uol.com.br 

São Paulo

*

A TEORIA DE TEORI

Não há razoabilidade no entendimento de que o ministro Teori Zavascki possa agir influenciado por quem o indicou ao Supremo Tribunal Federal, a não ser que ele próprio nos convença de tal disparate, o que faria a tese de gratidão desaparecer imediatamente, dando lugar a elucubrações bem mais comprometedoras.

Ricardo C. Siqueira ricardocsiqueira@globo.com 

Niterói (RJ)

*

QUAL A COR DA TOGA?

Na Teoria, a prática é outra! Triste e lamentável.

Sergio Cortez cortez@lavoremoveis.com 

São Paulo

*

PARCEIROS

Com Teori não tem teoria. Ele vai liberar a tornozeleira do kit para os vermelhos criminosos? Até porque, já falta o equipamento. Enquanto o lama libera os mensaleiros. Será o Judiciário quem vai governar o País desta vez? Já estão escolhendo seus “parças”?

Nelson Pereira Bizerra nepebizerra@hotmail.com 

São Paulo

*

TEORIA DO DOMÍNIO DO FATO

A única forma de o País ter um respiro momentâneo é o STF, gerador de instabilidade jurídica, condenar Lula, Dilma e o PT utilizando a teoria do domínio de fato, utilizada pós-Segunda Guerra para condenar e responsabilizar nazistas pelo massacre de judeus. Lula é um ignorante, mas é esperto. Tudo o que condena ele está em nome de laranjas. Somente a teoria de domínio de fato pega Lula, Dilma e o PT. Boa sorte, STF. 

Lino André Votta Alves lvottaalves@gmail.com

São Paulo

*

‘PRESIDENTE’ LULA

Se Brizola estava certo quando disse que Lula, para alcançar seus objetivos, seria capaz de pisar no pescoço da própria mãe, não é de estranhar seu esforço para se livrar de Sérgio Moro, deixando que sua mulher e filhos passem a morar na República de Curitiba.

Paulo Lahud Cury pcadvog@terra.com.br 

Catanduva

*

O PALESTRANTE

Gostaria de saber quem pagou para ouvir os impropérios e palavras de baixo calão com que o ex-presidente consegue se expressar. E ainda arrota que foi o palestrante mais bem pago do universo... Em tempo, devem existir banners, fotos, gravações, fitas, fotos das plateias, etc.

Carlos Roberto Gomes Fernandes crgfernandes@uol.com.br 

Ourinhos 

*

NOVAS ELEIÇÕES

Reportagem da revista “Isto É” que chega às bancas destaca que a Justiça encontrou conta do PSDB na Suíça no valor de R$ 64 milhões e que FHC e o falecido Mário Covas estão envolvidos. E agora? Quem joga pedra no telhado dos outros tem de tomar cuidado com o seu. Ninguém presta. Por isso que eu não me empolgo com o impeachment, embora reconheça que deva ser aprovado. Mas quem assume? O vice Michel Temer? Parem com isso. O mais correto seriam a realização de novas eleições, mas só será possível se o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) cassar a chapa Dilma-Temer. Fora isso, não há nenhuma chance, salvo alteração na Constituição, mas isso é um processo demorado. Novas eleições seriam o ideal.

Panayotis Poulis ppoulis46@gmail.com 

Rio de Janeiro

*

PICARETAS

Aécio Neves e Michel Temer discutiram em São Paulo “agenda de emergência para o Brasil”. Na minha opinião, Temer e Aécio deveriam ser transformados em bonecos para serem malhados neste sábado de Aleluia.

Virgílio Melhado Passoni mmpassoni@gmail.com 

Jandaia do Sul (PR)

*

SERRA E TEMER

O moribundo nem morreu e os “vizinhos e amigos” já discutem a distribuição do espólio.

 

Jorge Zaven Kurkdjian zavida@uol.com.br 

São Paulo

*

O LERO-LERO DE MARINA SILVA

Na entrevista que a ex-senadora Marina Silva concedeu ao “Estadão” (22/3, A9), fazendo-se de santa, disse que “PMDB e PT são irmãos siameses na crise”.  Mesmo tendo razão no que afirma, se esqueceu Marina de confessar também que, enquanto membro do partido de Lula, até 19/8/2009, foi cúmplice desta corrupção e desmando petista. Já que em momento algum criticou o seu partido e camaradas envolvidos no episódio do mensalão, mesmo depois que deixou o PT. Inclusive, Marina conviveu com os superfaturamentos do PAC, apoiou cegamente as mentiras e demagogias de Lula e outras dezenas ou centenas de excrescências praticadas pelo PT, desde que chegou ao Planalto, em 2003. E é bom que se frise que a ex-senadora não deixou o PT por causa da corrupção petista, que já era de conhecimento de todos nós, brasileiros, na época, mas porque sofreu pressão interna de seu partido para que deixasse o Ministério do Meio Ambiente. E a crise que o Brasil vive hoje começou a ser plantada por Lula em 2003...  Chega de lero-lero, Marina Silva!

Paulo Panossian paulopanossian@hotmail.com

São Carlos

*

REGISTRO

Não se pode deixar sem registro trecho importante da entrevista de Marina Silva ao “Estadão” (22/3, A9), ao falar, em alto e bom som, sobre a gravíssima crise em que o País está metido sob o desgoverno Dilma: “O impeachment cumpre uma formalidade e até dá uma resposta política imediata, mas não cumpre com a finalidade de resolver a crise e de passar o Brasil a limpo. Ao final dele, a metade que patrocinou a crise estará lá, que é o PMDB, que durante 12 anos, como irmão siamês do PT, indicou diretores para a Petrobrás e tomou decisões políticas que nos levaram à crise. O Brasil está vivendo um momento de emergência econômica, política e social. Não podemos, em hipótese alguma, permitir que haja emergência institucional”. A atual líder nas pesquisas de intenção de voto para as eleições de 2018 não poderia ser mais clara e assertiva. É como diz o antigo provérbio português: PMDB, “quem não te conhece que te compre”.

J.S. Decol decoljs@gmail.com   

São Paulo

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.