Fórum dos leitores

LAVA JATO

O Estado de S.Paulo

26 Março 2016 | 03h00

Orgulho dos brasileiros

O juiz Sergio Moro, que comanda com rara competência a Operação Lava Jato, vem de ser considerado pela revista americana Fortune o 13.º maior líder mundial. À frente até do cantor Bono Vox. Esse número 13 da classificação de Moro seguramente não significa “golpe”, é apenas uma coincidência com o 13 do PT. Mas que o juiz Moro ganhou essa notória popularidade, até internacional, graças à corrupção protagonizada pelo partido de Lula, isso também é verdade.

PAULO PANOSSIAN

paulopanossian@hotmail.com

São Carlos

Temos um líder!

Coragem para enfrentar os bandidos que tomaram o poder enganando os pobres foi, com certeza, o motivo de a Fortune escolher o nosso Sergio Moro como o número 13 entre os 50 líderes mais influentes do mundo. Agora o 13 começa a se reabilitar. Os pseudolíderes do Brasil estão com os dias contados. Longa vida ao nosso herói de verdade!

AIRTON MOREIRA SANCHES

moreira.sanches@uol.com.br

São Paulo

Ciumeira

Oxalá não tenhamos ataques de ciúmes de nenhum dos ministros do STF por causa da distinção que o juiz Sergio Moro recebeu da Fortune. Só faltava essa!

JOSE PIACSEK NETO

bubanetopiacsek@gmail.com

Avanhandava

Elementar

O juiz Sergio Moro está fazendo uma investigação fenomenal sobre os pixulecos recebidos por políticos e membros do governo, via empreiteiras, desviados de estatais. Vai ficar mais famoso que Sherlock Holmes.

MÁRIO A. DENTE

eticototal@gmail.com

São Paulo

OPERAÇÃO XEPA

Lista da Odebrecht

Que todos políticos investigados, se culpados, sejam presos e vitaliciamente inelegíveis. De qualquer partido. Se não sobrar nenhum representante, o último que apague a luz e aí recomeçaremos tudo com, obrigatoriamente, padrões éticos e morais. Minha bandeira está na janela.

JORGE WISZNIEWIECKI

jatw@terra.com.br

São Paulo

Com a descoberta da lista que indica repasse da Odebrecht para 279 políticos, só faltam 21 para os 300 picaretas...

CLAUDIO ANTELO

claudioantelo@icloud.com

São Paulo

Superpanilha

Quando a “caixa de Pandora” for realmente aberta, não sobrará pedra sobre pedra.

GIOVANI LIMA MONTENEGRO

giovani.limamontenegro@gmail.com

São Paulo

Será?

Muito suspeito esse vazamento. Está com cara de que algum vermelhinho jogou a lista ao público para que o ministro impiedoso – e parcial – da Justiça tenha razões para mexer na Polícia Federal, algo com que os petistas tanto sonham, a fim de se acobertar toda a roubalheira. E agora, de que lado o ministro está?

SÉRGIO ECKERMANN PASSOS

sepassos@yahoo.com.br

Porto Feliz

Corrupção

O Brasil precisa ser dedetizado.

OSCAR ROLIM JÚNIOR

rolimadvogado@ibest.com.br

Itapeva

PIXULECO & DILMENTIRA

Que país é este?

País da desigualdade de cérebro. Enquanto Fernando Gabeira, num texto sem rancores e bem fundamentado (Cada dia uma agonia, 25/3, A2), resume toda a situação atual, temos de ouvir o ex-presidente em exercício dizer que a Lava Jato é responsável pelo desemprego no País... É muito ter de escutar essa idiotice.

VITAL ROMANELI PENHA

vrpenha@terra.com.br

Machado (MG)

Lula tem razão: a Lava Jato é a causa da crise econômica e do desemprego, da mesma forma que o rabo balança o cachorro.

JORGE MANUEL DE OLIVEIRA

jmoliv11@hotmail.com

Guarulhos

Reclamação trabalhista

Pelo andar da carruagem, é possível que no próximo discurso o Lula incite os 10 milhões de brasileiros que perderam o emprego a ingressar com reclamação trabalhista contra Sergio Moro, que preside a 13.ª Vara Criminal de Curitiba, já que o juiz teria sido o responsável pelo desemprego e pela desastrosa situação econômica que o País atravessa.

MAURO LACERDA DE ÁVILA

lacerdaavila@uol.com.br

São Paulo

Sábado de Aleluia

Brasília, à contemplação de toda a gente, assemelha-se ao Gólgota, onde dois ladrões – um bom, porque convertido à derradeira hora, e o outro mau, porque pervertido – ladeiam o Deus crucificado. A metáfora nos remete à Lava Jato, em que estão sendo apontadas centenas de ladrões do povo. A Justiça, pela via de processo e da fórmula constanter et non trepide (constantemente e sem temores), revela e aponta, arremessa e impulsiona os capítulos intermináveis dessa trama de horror, com desfechos surpreendentes, inusitados, a que jamais chegou a fantasiar autor nenhum, tamanho e tão voraz o canibalismo desses ladrões do dinheiro do povo, cujas sentenças justas e necessárias não tardarão. Pois o corrupto pende para a barbárie social, pela mentira, veja-se de exemplo o engodo da Bolsa Família, que, a bem da verdade, assalta a família e lhe rouba a bolsa. A corrupção que aqui se revela transpôs todos os limites a que possa arribar nossa imaginação. É obra de bárbaros, dos piores de que se tenha registro na humanidade. O corrupto (ativo ou passivo) tudo se permite para a ceva do bolso e do ventre. Oprime o povo, prende inocentes, mata à míngua os desvalidos, injustiça o trabalhador tributando-lhe pesadamente o salário, tiraniza o pobre e rouba o pão da mesa do operário, às surdinas e pelas sombras, zomba do honesto e de sua honestidade! E isso é triste. Quero crer que essa gente (os já presos e os que logo o serão) mereça as celebrações do Sábado de Aleluia: a malhação do Judas, por traidores da confiança neles depositada.

ANTONIO BONIVAL CAMARGO

bonival@camargoecamargo.adv.br

São Paulo

Malhação

Com a crise econômica que assola o nosso país, a única coisa que está em alta é o número de políticos fazendo o papel de Judas.

VIRGÍLIO MELHADO PASSONI

mmpassoni@gmail.com

Jandaia do Sul (PR)

Cartas selecionadas para o Fórum dos Leitores do portal estadao.com.br

 

ALVO ERRADO

 

Menos preocupado depois da decisão do ministro Teori Zavascki, do Supremo Tribunal Federal (STF), Lula pediu a sindicalistas, em discurso, que procurem “a força-tarefa, o juiz, para saber se eles estão discutindo sobre quanto esta operação já deu prejuízo para este país”. Errou propositadamente, como sempre, no alvo, pois a Polícia Federal e o “juiz” estão fazendo seu trabalho de investigar e processar os culpados pela corrupção neste país. Os sindicalistas deverão pressionar, isto, sim, os políticos, especialmente os do Partido dos Trabalhadores (PT), pelos prejuízos bilionários causados pela corrupção, e Dilma Rousseff, cuja falta de liderança e incompetência fenomenal estão levando o Brasil ao caos político e ao desastre econômico, com altíssimos índices de desemprego, inflação e juros altos. Sr. Lula, se quiser ajudar o Brasil, comece pelo discurso honesto.

 

Omar El Seoud  ElSeoud.USP@gmail.com

São Paulo

 

*

LULA, A ECONOMIA E A LAVA JATO

 

Quer dizer então que, para o desvairado ex-presidente/ministro Lula, a culpa de a política econômica estar um verdadeiro caos é da Operação Lava Jato? Só os incautos acreditariam numa sandice dessas, porque a Lava Jato surgiu depois de a “gerentona” detonar com o caixa do País. Por favor, alguém cale este homem enquanto é tempo e de preferência a Lava Jato, com sua prisão em Curitiba, já que eles sabem quem foi o cérebro do petrolão. Vamos acabar logo com o sofrimento de todos. A culpa não é de Lula, e, sim, do “Brahma” encarnado. 

 

Beatriz Campos beatriz.campos@uol.com.br

São Paulo

 

*

À GOEBBELS

 

Na matéria “Lula cobra Lava Jato por impacto na economia” (24/3), ficou claro que os promotores de Justiça de São Paulo têm razão ao pedir a prisão de Lula: ele tenta incendiar o País com mentiras e com sua retórica fascista. Lula é uma ameaça ao País. Utiliza a mesma tática do nazista Joseph Goebbels: “Divulgue uma mentira mil vezes e ela se tornará verdade”.

 

Ary Braga Pacheco Filho ary.pacheco.filho@gmail.com 

Brasília

 

*

PRESENTE DE PÁSCOA

 

Conforme noticiado no “Estadão” de quinta-feira (24/)3, em ato com sindicalistas na Liberdade, o ex-presidente Lula defendeu várias vezes a necessidade de mudanças na política econômica de Dilma Rousseff e deu a entender que, como ministro, faria o governo dar uma guinada no rumo da economia. “Vamos dizer a esses deputados e senadores que eles tenham paciência. Nos deem seis meses que nós faremos este país voltar a sorrir. Vamos fazer uma política econômica que nos trará a esperança de volta”, disse ele. É muito fácil: basta Dilma renunciar e levar consigo seu ex-ministro Lula e toda a quadrilha do PT que o povo brasileiro voltará a sorrir, feliz da vida!

 

Cláudio Moschella arquiteto@claudiomoschella.net

São Paulo

 

*

A FATURA

 

O incendiário Lula incentiva os sindicalistas que cobrem da Operação Lava Jato os prejuízos econômicos causados ao País. Muito em breve esta fatura será paga pela quadrilha petista.

 

José Sergio Trabbold jsergiotrabbold@hotmail.com 

São Paulo

                        

*

PUBLICIDADE

 

O boquirroto esbravejando aos perdigotos mais uma vez alegou para a tigrada do seu partido que “os membros da Operação Lava Jato são os grandes culpados pelos prejuízos atuais na economia do Brasil”. Pior do que a alegação mentirosa de Lula da Silva, falastrão, é a imprensa livre ainda dar ouvidos e publicar as aberrações geradas por este senhor totalmente desequilibrado e ameaçador, como já constatamos nos telefonemas gravados com autorização da Justiça. Portanto, senhor Teori Zavascki, procure levar em consideração tudo o que envolve este boquirroto Lula da Silva, para que nosso querido Brasil não seja ainda mais prejudicado.

 

Antônio Carelli Filho palestrino1949@hotmail.com 

Taubaté

 

*

METAMORFOSE SALVADORA

 

A bazófia anda tão patologicamente impregnada e exacerbada nos dias de hoje que os vermes estão se autointitulando de “jararacas”. A propósito, qualquer semelhança com o ex-presidente e candidato em fuga ao posto de ministro não é mera coincidência.

 

Luís Lago luislago2002@hotmail.com

São Paulo

 

*

PÁGINA NÃO LIDA

 

A figura de Lula arengando, exaltado, diante de sua plateia – descabelado, quase sem voz, bem mais magro e tentando dar um ar triunfante às suas palavras –, quando planeja uma grande passeata para escancarar a força política que o PT já não tem,  lembra um doente terminal que recebeu uma dose extra de oxigênio e tenta reviver desesperadamente o que ficou no passado. É chocante, lamentável... Ele não aceita que no livro da vida a página lida não volta jamais!

 

Mara Montezuma Assaf Montezuma.scriba@gmail.com 

São Paulo

 

*

TENTANDO CONFUNDIR

 

É preciso mesmo prender Luiz Inácio, porque ele está tentando confundir o povo quando faz um apelo aos companheiros de CUT para questionarem o prejuízo causado pela Lava Jato à economia do País. Isso é tentativa de atrapalhar as investigações.

 

Maria Luiza Schraider malu.schraider@terra.com.br 

São Paulo

 

*

A PLANILHA DA ODEBRECHT

 

A superplanilha da Odebrecht, obtida pela Polícia Federal na Operação Acarajé e na qual constam pagamentos ilegais a centenas de políticos brasileiros, escancara o golpe aplicado na frágil democracia brasileira, capitaneado pelo PT: uma elite estruturada e habilitada para controlar os destinos políticos do País e, com isso, viabilizar seus interesses comerciais; uma classe política majoritariamente formada por elementos pouco éticos, submissos a vontades superiores e descompromissados com quem os elege; uma classe média cada vez mais aviltada e diminuída, a única contrariada, já que a ela são impostos os volumosos tributos; e, finalmente, os menos favorecidos apaniguados com benesses sem o menor sentido meritocrático, num gesto cala boca que objetiva à gratidão eterna, semelhante a um neocoronelismo. Hoje, com todas as informações de que dispõe, o cidadão comum pode ver com clareza que não fará sentido reformar a economia, mexer no seu bolso, se não houver maior comprometimento do político com o eleitor, que só ocorrera com uma reforma do sistema político-eleitoral.

 

Sergio Holl Lara jrmholl.idt@terra.com.br 

Indaiatuba

 

*

HORA DE TROCAR

 

O número 286 nos lembra dos velhos computadores que precisaram ser trocados para dar lugar a outros mais evoluídos e muito melhores. No futuro, o número 286 lembrará aos brasileiros aqueles velhos políticos que venderam sua alma para a Odebrecht, imaginando que passariam impunes. Ora, já passou da hora de trocar todos eles!  

 

Jorge Alberto Nurkin jorge.nurkin@gmail.com 

São Paulo

 

*

OS CODINOMES

 

Dei muitas risadas com a criatividade da Odebrecht ao apelidar os políticos listados em suas planilhas de pagamento. Alguns codinomes até fazem sentido como o de “escritor”, para José Sarney; ou “nervosinho”, para o prefeito do Rio de Janeiro, Eduardo Paes. Só não entendi o porquê do “avião” para a deputada Manuela D’Ávila...

 

João Manuel F. S. C. Maio clinicamaio@terra.com.br 

São José dos Campos

 

*

APELIDODUTO

 

Será que o “setor de operações estruturadas”, cujo nome mais apropriado seria “propinoduto”, também era responsável pela criatividade dos apelidos? A corrupção contribuindo para a Língua Portuguesa. Apelidoduto?

 

Luiz Nusbaum lnusbaum@uol.com.br

São Paulo

 

*

SEGREDO?

 

Creio que, após todos da Odebrecht falarem o que sabem – e ao que parece falarão tudo –, o que era segredo firmado nos porões da obscuridade servirá como ensinamento para as futuras gerações, que leva tempo, mas tudo vem à tona, principalmente na era da informática. Saberão também que segredo que duas pessoas sabem não é segredo.

 

Alberto Souza Daneu curtasuasaude@uol.com.br 

Osasco

 

*

DELATOR OU VÍTIMA?

 

A decisão de Marcelo Odebrecht de fazer a delação “definitiva” na Operação Lava Jato foi sensata. Em que lhe pese, em primeiro momento, o título de delator, fato que sua consciência recusava em aceitar, ao final sairá aos olhos da opinião pública como vítima desta corja de bandidos. Não iria valer a pena o sacrifício de passar alguns anos na cadeia.

 

José Carlos Degaspare degaspare@uol.com.br

São Paulo

 

*

RECORDE

 

Há fortes indícios de que no livro “Guinness” a mais famosa lista, a de Schindler, em breve será substituída pela lista da Odebrecht.

 

Roberto Twiaschor rtwiaschor@uol.com.br

São Paulo

 

*

PRIMEIRO SINAL

 

Apesar das raízes profundas da corrupção no País, é possível acreditar que o primeiro sinal de reconhecimento e arrependimento pelos erros esteja surgindo exatamente onde deveria: na maior empreiteira do País. Os termos da nota divulgada pela Odebrecht mostram que os desvios de conduta e a punição correspondente prejudicaram muito a empresa, que se mostra consciente de que ainda tem reservas técnicas e administrativas para se manter competitiva no mercado e voltar a crescer baseada nos méritos das suas soluções e experiência internacional, sem necessitar de se render a práticas criminosas. Sempre se pensou que, para melhorar o País, era preciso piorar. Foi o que aconteceu. Talvez um dia possamos agradecer ao lulopetismo, que piorou tanto a situação nacional que tornou obrigatório melhorar para sobreviver...

 

Gilberto Dib gilberto@dib.com.br

São Paulo  

 

*

NOVO NOME

 

Segundo a jornalista Sonia Racy, “desgastada, Odebrecht cogita mudar de nome”. Seria para Overbrecht?

 

Renato Consolmagno consolmagno@terra.com.br 

Belo Horizonte

 

*

NA LISTA DA EMPREITEIRA

 

Gilmar Rinaldi, até tu, Brutus? Membro participante da comissão da seleção brasileira de futebol, há poucos dias o vi e o ouvi falar grosso num programa da SportTv, defendendo-se de participação escusa na área administrativa da Confederação Brasileira de Futebol (CBF). Pois é, agora, conforme publicação de nova etapa da força-tarefa da Operação Lava Jato, seu nome aparece na superplanilha de corruptos da Odebrecht. Volte à TV e faça a sua defesa dando explicações, eu quero saber.

 

Benone Augusto de Paiva benonepaiva@gmail.com 

São Paulo

 

*

A LAVA JATO AVANÇA

 

No “Estadão” de quarta-feira (23/3, página A6), em letras garrafais se lia a manchete: “Operação investiga propina na obra do estádio Itaquerão”, do Corinthians, onde aparece o vice-presidente do “Timão” como recebedor da propina de R$ 500 mil, conforme sustenta a Polícia Federal. O estádio do Corinthians custou R$ 1,1 bilhão e, de acordo com as tabelas de propinas vigentes instaladas no Palácio do Planalto, a quantia até que foi razoável. Há que considerar que o ministro Teori Zavascki, do Supremo Tribunal Federal (STF), deu novo alento ao PT e à presidente Dilma, ao devolver ao Supremo o processo envolvendo o ex-presidente Lula, tirando-o das mãos do juiz Sérgio Moro. Na mesma página do “Estadão”, a jornalista Dora Kramer alertava para o fato de a presidente Dilma se colocar contra a população, tachando-a de golpista, quando o que essa população deseja é solucionar os graves problemas do País, contra este modelo ultrapassado que acabará com o Brasil se o Brasil não acabar com o governo deles.

 

Jair Gomes Coelho jairgcoelho@gmail.com 

Vassouras (RJ)

 

*

O ITAQUERÃO E A ODEBRECHT

 

Se e quando Marcelo Odebrecht e diretores da empreiteira abrirem o bico de vez sobre o Corinthians-Itaquerão, até a grama mudará de cor! A conferir...

 

J. S. Decol decoljs@gmail.com 

São Paulo

 

*

CENA ATUAL

 

O que vimos nestes dias que antecederam a Páscoa: 1) o governo, em março, envia ao Congresso uma proposta orçamentária para o ano corrente (!) com déficit fiscal – confessa que aumenta a dívida – e simulado superávit fiscal (!). Uma contradição em si.  2) Não tem como o governo reduzir os gastos de custeio, no momento em que se empenha na compra de votos contra o impeachment, por meio da distribuição de cargos. 3) Dilma e seus aliados esbravejam que não haverá golpe, mas não consideraram o impeachment de Collor um golpe, porque era contra Collor, que derrotou Lula em eleições... democráticas. E, por fim, 4) Lula ameaça o País com a ação de um exército particular, como fizeram os nazistas.

 

Harald Hellmuth hhellmuth@uol.com.br

São Paulo

 

*

MAIS UM VEXAME

 

O último vexame foi um funcionário do hoje desmoralizado Itamaraty enviando telegramas para todas as embaixadas, denunciando a “tentativa de golpe”, chamando os manifestantes de 13 de março de “nazistas”. Esta gente, com sua ideologia cafona, seus “no passarán” com bracinho levantado e gritinhos de “viva la revolución”, suas figuras patéticas, parou no século 20 e por lá ficou. Nada contra quem aprecia História Antiga; o problema é que eles nos governam e insistem em transformar o Brasil num museu. Broncos que são, apenas nos deixam parecidos com uma loja de móveis usados! É constrangedor. Sem falar no odor forte de mofo e de naftalina que exalam, muito eficiente para afastar investimentos. Quanto ao funcionário aloprado do Itamaraty, acreditem, recebeu apenas uma advertência. 

 

Maria Cristina Rocha Azevedo crisrochazevedo@hotmail.com 

Florianópolis

 

*

ENTREVISTA A JORNAIS ESTRANGEIROS

 

A presidente Dilma Rousseff, em entrevista só para jornalistas estrangeiros, na maior cara de pau informa da existência de um “golpe” no Brasil, deixando propositadamente de informar “como permite a Constituição”. Deveria ela perguntar a estes jornalista o que teria acontecido em seus países se o presidente tivesse feito o que ela permitiu na Petrobrás ou cometido ações como as pedaladas fiscais e a blindagem de uma pessoa das garras da Justiça.

 

Mario Cobucci Junior maritocobucci@gmail.com

São Paulo

 

*

O DISCURSO DO GOLPE

 

Todos os discursos recentes dos integrantes e simpatizantes do PT, tanto de nossa digníssima presidente (com letra e conduta minúsculas) quanto dos seus demais partidários, incluindo, e principalmente, o ex-presidente e ex-quase-ministro da Casa Civil, Lula, têm sido única e exclusivamente para insinuar que a crise atual, inclusive a econômica, é de responsabilidade das instituições e dos partidos que enfrentam o PT, em especial o juiz federal Sérgio Moro (com letra maiúscula), bem como para incitar o ódio e a discórdia entre os diferentes lados, conhecidos por “nós” versus “eles”. Por que nenhum promotor contestou ainda aqueles que incitam a violência em nosso país? Isso, sim, é crime e um golpe no Estado de Direito!

 

Mauro Euclydes Paschotto mauropaschotto@gmail.com 

São Paulo 

 

*

CONTRAGOLPE

 

A irresponsabilidade de Dilma, Lula e de seus demais seguidores chega a ser criminosa. Por todos os lados onde conseguem fazer seus discursos inflamados, eles estão conclamando o povo para que se insurjam contra o Poder Judiciário, atacando o juiz Sérgio Moro ou o STF. Chegam a dizer mentiras estrondosas, a vociferar xingamentos a todos os que não se sujeitam a eles. Inconformados com o processo da Lava Jato e com o impeachment iminente, mentem e gritam que estão sendo vítimas de um golpe. Ministros do STF como Dias Toffoli e Cármen Lúcia e juristas de toda parte não se cansam de dizer que o que for feito de acordo com as leis e a Constituição é válido e legal. Mas Lula e Dilma estão apavorados com as investigações, com a liberdade que a imprensa tem e estimulam seus seguidores a ameaçarem e a agredirem jornalistas. O PT destruiu a democracia brasileira nos seus 13 anos de governo. Destruiu as empresas estatais, os fundos de pensão de empresas estatais e destruiu organismos públicos criados para regulamentar e fiscalizar várias áreas da economia como energia, petróleo, comunicações, transportes, saúde e vigilância sanitária. Destruiu a economia do País jogando milhões no desemprego e na pobreza. Tudo para coletar dinheiro para necessidades eleitorais ou para enriquecimento de indivíduos. Os movimentos estudantis foram instrumentalizados para que o PT pudesse se utilizar deles para seu sustento e manutenção no poder, e o mesmo aconteceu com sindicatos e movimentos sociais. Todos se tornaram meros bonecos do partido, alimentados com verbas públicas. Não vai ter golpe mesmo, o golpe já foi dado há muito tempo, por eles, durante todo o ciclo petista. Será um contragolpe, portanto, retomarmos a consolidação da democracia e a reconstituição do País, que foi dividido e quase dizimado por eles. Chega de mentiras, chega de PT!

 

Maria Tereza Murray terezamurray@hotmail.com

São Paulo

 

*

NÃO É GOLPE

 

Embora desnecessário, é muito saudável e oportuno ouvir dos ministros do STF Cármen Lúcia e Dias Toffoli, de forma clara, direta e objetiva, que impeachment não pode ser caracterizado como golpe. Desnecessário, pois só não entende isso quem não sabe ler ou despreza a Constituição. A ministra, no entanto, está sendo muito condescendente com a presidente Dilma ao afirmar ser a insistência da mandatária do País na tese do golpe apenas um “alerta” de que a Constituição tem de ser respeitada. Não é não, ministra. Para a presidente Dilma, o ex-presidente Lula e a alta cúpula petista, os fins justificam os meios, nem que para isso seja preciso pisar na Constituição. 

 

Luciano Harary lharary@hotmail.com 

São Paulo

 

*

ERA DE TREVAS

 

Com a insana reunindo juristas que a apoiam no Palácio do Planalto, dizendo que não vai haver golpe e, consequentemente, declarando guerra contra o Congresso, a Justiça e o povo; com um agitador terrorista coordenador do Movimento dos Trabalhadores Sem Teto (MTST) afirmando que, se houver impeachment, o País será “incendiado”; com um ministro da Justiça prestador de carteirinha do partideco para assuntos jurídicos estrangulando a Polícia Federal; e com um ministro do Supremo masterchef pizzaiolo retirando de Sérgio Moro a investigação sobre o “cappo” e preparando a pizza sabor Lula, a luz no fim do túnel está sendo apagada, deixando-nos na total escuridão moral, ética, política e jurídica. A era das trevas está de volta. Salve-se quem puder. Pobres de nós.

 

Renato Otto Ortlepp renatotto@hotmail.com 

São Paulo

 

*

‘JURISTAS’

 

Sou advogado e professor de Direito, mas reconheço que, apesar da minha dedicação aos estudos, não tenho cabedal para ser qualificado como jurista. No entanto, pelo visto, na perspectiva petista, para adquirir esse pomposo título (jurista), não é necessário muito esforço, sendo suficiente proferir a falaciosa cantilena esquerdista, desvirtuar a interpretação do Direito e da lei em prol do maquiavélico e mefistofélico projeto de poder do PT, alegar que só é crime o que acontece na seara da oposição, defenestrar um juiz exemplar que aplica com rigor o Código Penal contra corruptos e gritar, de forma idiotizada e vexatória, os surrados bordões “abaixo a Rede Globo” e “não vai ter golpe” (verdade!), em cerimônia oficialesca e panfletária, no Palácio do Planalto. Fato é que, na equânime balança da Justiça, tal “jurista” não passa de um peso morto.

 

Túllio M. Soares Carvalho tulliocarvalho.advocacia@gmail.com 

Belo Horizonte 

 

*

‘NÃO PASSARÃO’

 

Ouvindo o sr. José Eduardo Cardozo, advogado-geral da União, com entusiasmo jamais visto em sua vida política, bradando à sua claque que “não vai ter golpe” e “não passarão, não passarão, não passarão”, quero dizer ao sr. Cardozo que golpe deu o partido dele, ninho de corruptos, e “não passarão, não passarão, não passarão” são as tentativas vãs dos caciques do seu partido e da ex-presidente.

 

Hélio José Cury heliocury@gmail.com 

São Paulo

 

*

É PRECISO DESENHAR?

 

Enquanto a economia está em queda livre, com deterioração do mercado de trabalho, derrubando a renda e elevando a desigualdade, pela primeira vez desde 2001, e o maior fechamento de vagas de trabalho no mês de fevereiro desde 2002, sem contar a inflação a afligir a população, a criatura chamada de “presidenta” “gerentona” “competenta” não tendo mais nada a fazer, se reúne com militantes de estirpe para – dedo em riste e arreganhando os dentes – vociferar que não haverá golpe e que não renúncia de jeito algum. Será que é preciso desenhar o porquê da revolta do verde e amarelo das ruas? Qual o golpe? 

 

Aparecida Dileide Gaziolla aparecidagaziolla@gmail.com

São Caetano do Sul 

 

*

GOLPE POR GOLPE

 

Pode parecer esdrúxula minha opinião de hoje, após tantas falcatruas com nossa democracia. Era eu estudante à época dos militares, aos quais fazia oposição, porém me aventuro a dizer que hoje a balbúrdia está, de longe, muito maior do que aquela que antecedeu o levante de 1964, que, aliás, este jornal, como tantos outros, apoiou à época. Os ideais eram bons, mas infelizmente foram deturpados com o passar do tempo. Atrevo-me a perguntar se não seria hoje o caso de fazermos, com apoio de nossas Forças Armadas, uma faxina neste ambiente poluído que é nossa política atual. Não vejo outra solução. Perdoem-me, mas acho que está na hora do “basta”.

 

Benedito Antonio Turssi turssi@ecoxim.com.br 

Ibaté

 

*

O PT ONTEM E HOJE

 

Na coluna de Sonia Racy de 23/3 foram publicadas duas notas, uma referente aos grampos que indiretamente FHC sofreu enquanto estava na Presidência, da mesma forma que Dilma – e naquela oportunidade ninguém fez o estardalhaço que ela e PT fazem agora –, e outra nota referente ao pedido de impeachment feito em 2001 por cinco juristas contra FHC, um deles já falecido e os demais presentes esta semana no evento contra o impeachment de Dilma Rousseff no Planalto. Esse é o modo de agir do PT e de seus seguidores: o que não é a meu favor é ilegal, e vice-versa.

 

Celso Neves Dacca celsodacca@gmail.com

São Paulo

 

*

MANOBRA ESPÚRIA

 

Em 2012, a Polícia Federal grampeou o telefone do contraventor do jogo de bicho Carlinhos Cachoeira. O então senador da República Demóstenes Torres, detentor de foro privilegiado, ao ligar para Carlinhos, teve sua conversa gravada. Na época, o ministro da Justiça José Eduardo Cardozo afirmou que o foro privilegiado não servia para acobertar atos ilícitos e que os grampos eram legais. Isso custou ao senador a sua cassação e perda dos direitos políticos. Agora, o mesmo José Eduardo Cardozo afirma que a gravação da conversa de Dilma, que tem foro privilegiado, com Lula, que teve o telefone grampeado sob autorização da Justiça, trata-se de um “golpe”. E, com essa manobra espúria, consegue tirar o processo contra Lula das mãos do juiz Sérgio Moro e transferi-lo para o STF. Quanta sujeira! Por acaso o foro especial de Dilma é diferente do e um senador da República? A Advocacia-Geral da União (AGU) tem como princípio constitucional defender os direitos do Estado brasileiro, e não pessoas.

 

Luiz Felipe Schittini fschittini@gmail.com 

Rio de Janeiro 

 

*

ARTIGO QUINTO

 

Os senhores do desgoverno, da AGU e do Ministério da Justiça poderiam, aliás, deveriam, seguir o que diz o Artigo 5.º da nossa Constituição: “Todos são iguais perante a lei, sem distinção de qualquer natureza”. E deveriam oferecer as mesmas garantias ao juiz Sérgio Moro. Ou para obter garantias e segurança têm de defender interesses do desgoverno?

 

Jose Roberto Niero jrniero@yahoo.com.br

São Caetano do Sul

 

*

‘STF E STJ TOTALMENTE ACOVARDADOS’

 

Acontece que o acovardamento é no sentido inverso do proclamado pela suposta vítima, Luiz Inácio. Enquanto a primeira instância de Curitiba produziu 93 condenações, 173 mandados de prisão e recuperou R$ 2,9 bilhões na Operação Lava Jato, o STF não condenou nem absolveu ninguém, expediu 4 mandatos de prisão e não recuperou nem um centavo. Apenas para citar os mais notórios, Renan Calheiros, Eduardo Cunha e Fernando Collor não foram condenados nem absolvidos, seguindo como zumbis que aterrorizam a política brasileira. O ministro Benedito Gonçalves, do Superior Tribunal de Justiça (STJ), suspendeu em 26/3/2014 o trâmite de todas as ações relativas à correção de saldos do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) por outros índices que não a taxa referencial (TR). Desde então, o STJ está sentado em cima de milhares de ações de trabalhadores que reivindicam pelo menos a correção monetária do seu dinheiro.  Nada foi feito desde então. Para fazer jus ao nome, a justiça dos tribunais superiores precisa se pronunciar antes que os crimes prescrevam, seja para inocentar, seja para condenar os acusados.

 

Marco Farias marcodefarias@hotmail.com 

Rio de Janeiro

 

*

A TEORIA DE TEORI

 

Não há razoabilidade no entendimento de que o ministro Teori Zavascki possa agir influenciado por quem o indicou ao Supremo Tribunal Federal, a não ser que ele próprio nos convença de tal disparate, o que faria a tese de gratidão desaparecer imediatamente, dando lugar a elucubrações bem mais comprometedoras.

 

Ricardo C. Siqueira ricardocsiqueira@globo.com 

Niterói (RJ)

 

*

JABUTICABA

 

É no mínimo muito estranho ver um procurador da República, Eugênio Aragão – que deveria defender os interesses da sociedade, promover o inquérito civil e a ação civil pública para a proteção do patrimônio público, cabendo-lhe, por exemplo, investigar suspeitas de crimes, desvio de recursos públicos ou uso irregular de bens públicos –, de repente, ser alçado a ministro da Justiça e passar a defender o governo, este mesmo governo possível praticante de tais crimes. Durma-se com uma jabuticaba dessas!

 

Maria Lucia Fernandes mldamfer@hotmail.com 

Garça

 

*

O PMDB E O GOVERNO

 

Achei interessante, porém despropositada, a preocupação de alguns membros do PMDB para deixar o governo. Disse um deles: “Sair não é tarefa simples. Vamos desmontar os ministérios? Ocupamos milhares de cargos. Vamos inviabilizar o governo? Paralisar o País?”. Senhor, não precisa se preocupar. Você e seus milhares de correligionários com certeza não fizeram absolutamente NADA. Ninguém vai sentir a falta de vocês. Os ministérios que ocuparam foram, na realidade, tocados pelos funcionários de carreira concursados, a maioria mal paga. Não programem a saída. Saiam imediatamente. Pena que outros milhares ocuparão os cargos vagos e não farão absolutamente nada também. Isso é uma vergonha.

 

Paulo H. Coimbra de Oliveira ph.coimbraoliveira@gmail.com 

Rio de Janeiro

 

*

O ESFORÇO DO PLANALTO

 

Conforme notícias de Brasília, o Planalto se concentra hoje no parceiro PMDB, que será fundamental na luta do PT para tentar evitar o impeachment da presidente Dilma no Congresso Nacional. Na verdade, será um desafio e tanto, pois o PMDB sempre foi um partido sem ideologia, e lembra muito Macunaíma, que sempre encontrava um “jeitinho” para tudo. 

 

Edgard Gobbi edgardgobbi@gmail.com 

Campinas 

 

*

SETE PROCESSOS

 

Ao abrir o sétimo processo contra Renan Calheiros (PMDB-AL) no STF, fiquei com uma dúvida: se com 3 gols se tem direito a música no “Fantástico”, com 7 processos acho que Renan merece um “Especial” ou um “Ofício em Cena Exclusivo”.

 

Claudio Juchem cjuchem@gmail.com 

São Paulo 

 

*

TERRORISMO E VIOLÊNCIA

 

Li a interessante matéria do “Estado” sobre o terror na Europa esta semana, especialmente quando faz referência ao número de mortos (assassinados) nos últimos 7 atentados terroristas desde 2012. Foram 506 pessoas, infelizmente. Também nesta semana vi matéria na TV mostrando que aqui, no Brasil, acontece 1 assassinato a cada 9 minutos (!), ou seja, em menos de 77 horas, houve no Brasil mais assassinatos do que os últimos 7 atentados ocorridos na Europa nos últimos 4 anos! E parece que por aqui as coisas estão totalmente normais... Meu Deus, que pais é este?! 

 

Carlos A. Pereira Lima guto@fazendamutuca.com.br 

Mococa

 

*

ATENTADOS EM BRUXELAS

 

Os absurdos, criminosos e desprovidos do menor senso de humanidade atentados em Bruxelas desta semana foram repudiados e execrados por todas as pessoas de bem e líderes de todas as democracias, inclusive por nossa “presidenta”, que, sensibilizada, enviou uma compungida mensagem ao governo belga. Esses atos criminosos, covardes e completamente descabidos me fizeram lembrar de um episódio, ocorrido em 26 de junho de 1968, quando um carro-bomba foi jogado, na calada da madrugada, contra os muros do quartel do Segundo Exército, em São Paulo. O resultado dessa barbárie foi a morte de um jovem recruta de apenas 20 anos, que cumpria seu serviço militar obrigatório. 

 

Luiz Antônio Alves de Souza  zam@uol.com.br

São Paulo

 

*

SEM MEDIDAS

 

O terrorismo islâmico voltou a atacar o Ocidente. É a barbárie do ódio desmedido contra nós.

 

Sérgio Eckermann Passos sepassos@yahoo.com.br 

Porto Feliz 

 

*

JOHAN CRUYFF

 

Os amantes do futebol em todo o mundo prestam suas sinceras homenagens ao grande Johan Cruyff, um dos maiores craques de todos os tempos, morto aos 68 anos. Inteligente taticamente, criativo, técnico e habilidoso, Cruyff brilhou intensamente no Ajax, no Barça e na Seleção Holandesa. Arrebentou na Copa de 1974, quando a sua Laranja Mecânica ficou injustamente com o vice ao perder a final para a Alemanha. Virou um ótimo treinador. Cruyff foi um gigante do futebol mundial e dignificou como poucos o futebol e a expressão “craque de bola”. É uma verdadeira lenda e ídolo.

 

Renato Khair renatokhair@uol.com.br 

São Paulo

 

*

HOMENAGEM

 

Com tristeza o mundo esportivo lamenta a morte de Johan Cruyff.  Jogador extraordinário. Do nível de Pelé, Tostão, Gerson e Rivelino, todos eles, seguramente, entristecidos com a triste notícia. O futebol dos tempos de Cruyff encantava o torcedor.  Jogadores hoje badalados e considerados craques não jogam a metade do que Cruyff jogava. 

 

Vicente Limongi Netto limonginetto@hotmail.com

Brasília

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.