Fórum dos leitores

NÃO VAI TER GOLPE

O Estado de S.Paulo

28 Março 2016 | 03h00

Ninguém quer

Esse deveria ser o lema de todos os brasileiros, e não somente daqueles que apoiam a permanência do atual governo. Não ter golpe significa respeitar os três Poderes constituídos: Executivo, Legislativo e Judiciário. Se todos os atores desempenharem seus papéis de maneira soberana, independente e de acordo com os princípios legais e éticos, estará garantida uma democracia neste país, mesmo que ainda necessitada de ajustes e amadurecimento. E é só isso que todos os brasileiros bem-intencionados, independentemente de suas opções, querem. Que tudo se processe dentro da ordem estabelecida. Então, que não existam confrontos desnecessários nas ruas e nas redes sociais. Apenas vigilância permanente de todos para garantir o pleno exercício da legalidade e da democracia e refutar manipulações demagógicas e oportunistas. Ninguém quer golpe.

ANTONIO CARLOS MESQUITA

domesquita@gmail.com

São Paulo

Incitação à violência

Somos ameaçados todos os dias pelos petralhas e asseclas. Incitação à violência é crime. Cadeia para todos eles, para o Brasil poder superar sem terrorismo este triste período de nossa História.

EDGARD MOURÃO FILHO

edgardmourao@hotmail.com

Santos

Memória

Na página 14 da edição de 30 de setembro de 1992 do Estadão, um dia depois da aprovação do impeachment de Fernando Collor: “... Lula desceu animado do avião e seguiu direto para a Câmara. ‘Não podia deixar de vir depois de lutar tanto’ disse. ‘Seria como faltar ao casamento da minha filha’”. Interessante, não haviam ainda inventado naquele tempo o “golpe”?

EDGARD CALIA

ecalia@terra.com.br

São Paulo

O que estão esperando?

O ex-ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Eros Grau defende a legalidade do impeachment... Declarou Eros Grau: “Apenas o delinquente esbraveja, grita, buscando encontrar apoio para evitar que a Constituição seja rigorosamente observada”. E alerta que qualificar o processo de impeachment de golpe é “uma agressão à Constituição brasileira” e protege a legalidade de um julgamento. O ex-ministro insiste que “quem não é criminoso enfrenta com dignidade o devido processo legal, exercendo o direito de provar não ter sido agente de comportamento delituoso”. O que estão esperando? Os delinquentes vão espernear sempre, é próprio deles para toda e qualquer ilicitude cometida. Enquanto para os congressistas e ministros do STF, diante de tantas provas, resta-lhes cumprir as leis, condenando-os... Ou os intere$$es falam mais alto? Não pode ficar como está e, quanto mais demora, o prejuízo com a crise econômica - do País e dos brasileiros - vai se alastrando. 

LUIZ DIAS 

lfd.silva@uol.com.br

São Paulo

Miopia ideológica

O maior problema do PT, e dos petistas no poder, é não querer admitir que possa haver ideias diferentes daquelas em que eles acreditam e que praticam. Pior é a tal intelligentsia esquerdista brasileira, para quem a única fonte de verdade é a que emana da esquerda. O resto, tudo é direita golpista. Essa miopia ideológica é o cerne da situação em que meteram o País.

JOSÉ ROBERTO DE JESUS

zerobertodejesus@gmail.com

Capão Bonito 

Estabilidade

O PT acredita que a estabilidade virá com o fim do impeachment. A Nação brasileira concorda... no caso de o impeachment se tornar realidade. Então, que venha a estabilidade.

JOSÉ CARLOS ALVES

jcalves@jcalves.net

São Paulo

Cupim em metalúrgica

Impressiona ao observador a quantidade de vezes em que o “mais onesto” faz referências bélicas em suas declarações públicas. Ficou famoso o chamamento que Lula fez ao companheiro João Pedro Stédile para que este lhe cedesse seu “exército”, caso precisasse. Agora que se vê novamente acuado, compara-se ao líder militar Nguyen Giap do (antigo) Vietnã do Norte, o mesmo cujas tropas derrotaram os EUA na Guerra do Vietnã, e dele retira inspiração para derrotar o inimigo da vez... a Rede Globo de Televisão (!), que tem veiculado seguidas matérias relativas às investigações da Operação Lava Jato e dado ampla cobertura aos fatos políticos do momento. Lula não gosta desse tipo de “hostilidade”. Para ele e seus companheiros, a imprensa ideal é chapa-branca, como o jornal Granma, de Cuba, que só tem palavras elogiosas para o governo, não importam as besteiras que faça. O problema de Lula com suas comparações é que o general norte-vietnamita era um estrategista como poucos e sabia o que fazer para liderar seus homens contra o Tio Sam. Já Lula não assume sequer um sítio onde montou o seu QG, foge da Justiça como o diabo da cruz, dá tiro pra tudo que é lado e não acerta uma. Essa batalha parece que ele não vencerá, está mais perdido que cupim em metalúrgica.

SILVIO NATAL 

silvionatal49@gmail.com

São Paulo

Eles se merecem

Lula superlotou estatais e órgãos públicos, é o pai dos pobres e também dos ricos da Lava Jato. Ciro Gomes, ex-ministro petista, afirmou que Lula na Casa Civil foi “estupidez inominável”. Dilma é uma pessoa com sérias limitações cognitivas, seus improvisos são uma catástrofe, séries de frases desconexas que nem ela entende, tem problemas de sinapses e Lula, problemas de “schnapps”, ambos se merecem, mas quem padece é o Brasil. A Petrobrás respira por aparelhos, o desemprego beira os 10% e a dívida supera 65% do PIB. Como consequência, o País perdeu o grau de investimento na classificação de risco de agências internacionais. Por ter superado os 65% do PIB, essa dívida é impagável. 

JOÃO HENRIQUE RIEDER

rieder@uol.com.br

São Paulo

EM SÃO PAULO

Cidade fora de controle

Não existem mais regras sociais em São Paulo. A própria Prefeitura perdeu o controle e estimula o desapego ao respeito ao silêncio na cidade. Madrugada de Sexta-Feira Santa, 1 hora da manhã e tem festa popular no Largo da Batata, com som ampliado por poderosos alto-falantes que incomoda a vizinhança que quer dormir - e está distante até um quilômetro da praça! Isso pode, sr. prefeito? Não tenho mais direito de dormir em minha própria casa?

DÉCIO PRANDO

deprando@gmail.com

São Paulo

DESEMPREGO

 

O Brasil tem hoje 9,6 milhões de brasileiros desempregados, ou 9,5% do total no mercado de trabalho, como informa o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) em sua Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílio (Pnad) Contínua do trimestre novembro/2015 a janeiro/2016, com dados colhidos em 3.500 municípios do País. É um efeito doloroso para a família brasileira, já que cada trabalhador desempregado deixa de contribuir decisivamente para o bem-estar de uma família de em média quatro pessoas. Portanto, com 9,6 milhões de desempregados, ficam ao relento 40 milhões de pessoas, e também toda uma cadeia produtiva, que deixa de vender seus produtos. Ou seja, o buraco é mais fundo. O País perde riqueza, estímulo à formação de mão de obra, investimentos, etc. com esta grave recessão econômica, com a alta inflação e com a queda de renda do trabalhador, patrocinada pelo governo Dilma Rousseff, que está sem pé e, literalmente, sem cabeça. Um golpe perfeito.

 

Paulo Panossian 

paulopanossian@hotmail.com

São Carlos

PÁTRIA DESEDUCADORA

 

O desemprego cresce para 9,5% e o número de desocupados atinge 9,6 milhões. Entre os jovens de 18 a 24 anos, a taxa de desempregados chegou a 20,8%, estes que não conseguem nem pagar os seus estudos. E$ta é a Pátria Deseducadora do desgoverno do PT. Por isso os desempregados exigem a renúncia da ainda presidente Dilma, que, pelo visto, pretende continuar destruindo o País.  I$$o que é golpe! Se houver o bom senso do PMDB e de aliados com o desligamento do desgoverno do PT, isso forçará a renúncia da presidente, para o bem do povo brasileiro e do País. Ou poderá agilizar a votação do impeachment no Congresso Nacional. Ninguém aguenta mais ter de ouvir a rouquidão e as agressões do ex-presidente, que continua mentindo e blasfemando contra os brasileiros de bem que querem a recuperação e a reconstrução do Brasil. E não será a incompetente presidente capaz desse mister. A maior prova é a crise econômica, política, moral e social, com o desemprego nesse nível, que só tende a aumentar pela ineficiência, pelos desmandos e pelos "alcances" do atual desgoverno. Corroborando com a publicação da revista britânica "The Economist", também pelas razões e motivos elencados, renúncia já! 

 

Luiz Dias 

lfd.silva@uol.com.br 

São Paulo

 

LULA CULPA A LAVA JATO

 

O desespero leva a tudo. Começando com Lula, em considerar a Operação Lava Jato responsável pelos "efeitos econômicos negativos" do governo, incluídos os prejuízos entre R$ 200 bilhões a R$ 250 bilhões nas empresas. A falta de vergonha em fazer tal declaração só pode partir de uma mente temerosa em ser condenado por razões óbvias pela própria Lava Jato, que em autodefesa ele condena, assim como dos supostos prejuízos originados por desvios de dinheiro público por empresas, entre as quais a que mais patrocinavas suas palestras no valor de U$ 200 mil, por "amizade", e não pelo conteúdo e utilidade. Doendo no próprio bolso, Lula delira com palavras sem nexo.

 

Mario Cobucci Junior 

maritocobucci@gmail.com

São Paulo

NÃO É CULPA DA LAVA JATO

 

O desemprego é assustador, a inflação reduziu o poder de compra em mais de 50% e a violência só aumenta. Ninguém compra, ninguém vende e ninguém investe, claros sinais da dimensão do colapso econômico brasileiro, em cujo cenário estão assentados de braços cruzados os produtores e investidores à espera do término da crise política e da briga no Judiciário entre os que querem ver o Brasil livre da quadrilha que tomou o País de assalto e os que - talvez para continuar com os seus próprios privilégios - lutam contra o povo e a favor da manutenção deste poder falido. Quem sempre buscou holofotes, sr. ministro Teori Zavascki, é justamente aquele que chamou todo o Supremo Tribunal Federal (STF) de "acovardado", incluindo o senhor ministro. Aquele que mostrou o seu apreço ao Estado Democrático de Direito, sugerindo que os juristas enfiassem o processo num determinado lugar... Aquele que busca desesperadamente se esconder da Justiça com "J" maiúsculo, esta que está sendo praticada pela "República de Curitiba" e que tem o mérito de ter atingido os seu objetivo de dividir o Brasil entre "nós" e "eles", o que se reflete até no âmbito em que isso não deveria existir, no Judiciário. De nossa parte, os pagadores dos salários que vossas excelências recebem, só temos a dizer que, entre os juristas isentos e os da toga conspurcada, estamos claramente com os primeiros. Como disse o título do editorial na página A3 da última semana, "Não é a Lava Jato que está fora da lei". Portanto, se mexerem com o pessoal da Lava Jato, estão mexendo com o Brasil! Então, vão ter de nos engolir!

 

Carmela Tassi Chaves 

tassichaves@yahoo.com.br 

São Paulo

 

FATOS DISTORCIDOS

 

Lula cobra a Operação Lava Jato por prejuízos na economia. Incrível a capacidade dos petistas de distorcer os fatos. Nunca mencionam que o prejuízo causado aos cofres da Petrobrás pela corrupção é estimado em R$ 42,8 bilhões, quase levando-a à falência. Empréstimos bilionários e sigilosos do BNDES para países ditatoriais, para Eike Batista, para a Friboi, etc. a juros subsidiados. São R$ 30 bilhões de subsídio por ano. Trata-se de crime de lesa-pátria, sobre o qual o povo aguarda investigação da Lava Jato.

 

Luiz Bianchi 

luizbianchi@uol.com.br 

São Paulo

 

POUPANDO A PRÓPRIA VOZ

 

Creio que foi Lenin quem ensinou: acuse o adversário de fazer o que você faz. Lula acusa a Lava Jato por prejuízos "a este país", quando as grandes perdas desta nação foram causadas por ele, Lula, e sua infeliz criação, Dilma. Somem-se o encolhimento da economia, as perdas da Petrobrás registradas em balanço, os rombos gigantescos no Orçamento. Tudo culpa deles. Lula devia poupara a pouca voz que lhe resta para explicar os afortunados fatos da vida dele.

No fundo, o ex- presidente continua a servir as empreiteiras.

 

Cloder Rivas Martos 

closir@ig.com.br 

São Paulo

 

CULPAR O ALHEIO É MUITO MELHOR

 

Em discurso na CUT, Lula disse que a crise brasileira é culpa do juiz Sérgio Moro (risos). O cara é demente. Se alguém acreditar, interne-se, que está doido de pedra, tipo Estado Islâmico.

 

Roberto Moreira da Silva 

rrobertoms@uol.com.br 

São Paulo

 

A PARÓQUIA DE SÃO MARCELO

 

A imprensa publicou uma planilha com nomes de 279 políticos que receberam pagamentos da construtora Odebrecht e que foi encontrada na casa de Benedito Barbosa da Silva Junior, um dos executivos da empresa. Os nomes envolvem governadores, senadores, deputados federais deputados estaduais e ministros, distribuídos em 24 partidos políticos. A organização na paróquia de "São Marcelo" era perfeita. Os fiéis recebiam um segundo nome na pia batismal da corrupção, acredito que escolhido pelo "vigário" Benedito Barbosa, provavelmente conhecido na prelazia por "Bebê". Os codinomes de alguns políticos são interessantes e vale a pena conhecer: Renan Calheiros, "Atleta"; José Sarney, "Escritor"; Eduardo Cunha, "Caranguejo"; Eduardo Paes, "Nervosinho"; Romero Jucá, "Cacique"; Jarbas Vasconcelos Filho, "Viagra"; Manoela D'Avila, "Avião". Confesso que não conheço a figura da madame, ou pelo menos não estou ligando o nome à pessoa, mas gostaria de conhecer e saber qual o tipo de "avião", se um Boeing ou um Teco-teco. Outra curiosidade minha é saber se Renan Calheiros é "atleta" porque consegue levar as malas cheias. O Brasil foi transformado por essa quadrilha em um gigantesco prostíbulo.

 

Humberto de Luna Freire Filho 

hlffilho@gmail.com 

São Paulo 

 

LISTA SURREAL

 

A lista da Odebrecht tem nomes interessantes em alcunha, a saber: Lindinho, Cacique, Drácula (bem apropriado para um ex-ministro da Saúde), Viagra (?), Nervosinho, Charada (amigo oculto) e outros nomes surreais. Resumindo, o Brasil é um esgoto. Quem é honesto (e até existem) tem de mostrar a cara, senão serão nivelados aos desonestos. Com toda esta podridão, a reforma política tem de ser feita e iniciar já nas próximas eleições, não elegendo ninguém que aí está, e é o povo que tem a arma para fazer isso por meio do voto. 

 

Paulo H. Coimbra De Oliveira 

ph.coimbraoliveira@gmail.com 

Rio de Janeiro

 

EM BOA HORA

 

A descoberta da planilha de pagamentos a políticos de quase todos os partidos será a tábua de salvação para todos. Conforme adjetivo usado por Lula, mais de 300 picaretas estão relacionados, maioria absoluta da Câmara dos Deputados. A maioria sempre vence. Hienas derrotam o leão, formigas derrubam cidades, gafanhotos devastam plantações e levam à morte por fome. um único tipo de vírus pode acabar com a humanidade,  podemos chegar a uma anistia ampla, geral e irrestrita e começar o Brasil do zero, fazer de conta que os últimos 14 anos não existiram. Seria totalmente absurdo e irreal num país de Primeiro Mundo, já no Brasil do jeitinho para tudo...

 

Luiz Ress Erdei 

gzero@zipmail.com.br

São Paulo

 

LISTÃO DO FIM DO MUNDO

 

Carlos Alberto Sardenberg e José Paulo de Andrade são grandes conhecedores e interpretadores da política brasileira. Na segunda-feira (21), José Paulo disse uma coisa forte e verdadeira na rádio: "Não subestimem o Lula". Na hora pensei: Lula vai entregar todo mundo. Agora, que a lista do fim do mundo veio à tona, começo a acreditar no ex-presidente quando disse que no Congresso não tem ninguém mais honesto do que ele. Há tempo Sardenberg vem sentido cheiro de um acordão no ar envolvendo empresários e políticos para abafar tudo, sufocar a Lava Jato. Cheguei à conclusão de que o ingênuo mesmo sou eu. Ajudei voluntariamente com ideias Paulo Skaf achando que ele seria ou era uma boa alternativa de poder estadual - agora vejo seu nome no listão da propina. Santo Deus!

 

Devanir Amâncio 

devaniramancio@hotmail.com 

São Paulo

 

A LAVA JATO E O FUTEBOL

 

O Esporte Clube Unidos Venceremos está emocionante. Sérgio Moro faz um lançamento perfeito para o pessoal da Polícia Federal e é prisão para vários executivos das maiores empreiteiras (times) do País, banqueiro e político. Começa um corre-corre no meio do campo para arrancar um empate e surgem os primeiros pedidos de substituição (delação premiada). O atacante Julinho pega a tornozeleira de capitão e parte para o ataque em Angra dos Reis, onde é hostilizado pela torcida pela péssima partida. O jogo está disputadíssimo e na tentativa de ser protagonista da maior partida da história, todos os titulares acenam para o capitão Moro e pedem a tornozeleira que vai para Delcidinho, "O Profeta". Os próximos jogos agora são em São Bernardo e Atibaia e parece que a houve briga de torcida, obrigando sua transferência para Brasília, que suspendeu a partida. A janela de transferência está aberta e parece que tem 279 jogadores disponíveis para análise, mas todos olham atentamente para Marcelinho, "O Príncipe", que há dez meses está afastado por lesão, mas parece ter recuperado a forma e já deu sinais que volta para agarrar a tornozeleira para a alegria da torcida e desespero da equipe. Tem muito jogo pela frente!

 

Marco Dulgheroff Novais 

marcodnovais@hotmail.com

São Paulo

 

TUDO CONTAMINADO

 

Dilma, Temer, Cunha, Renan e várias centenas de políticos de todos os partidos estão todos gravemente citados na Lava Jato. Existe solução? Ora, eleições gerais.

 

Jorge Alberto Nurkin 

jorge.nurkin@gmail.com 

São Paulo

 

MÔNICA & JOÃO SANTANA

 

A senhora Mônica Moura, esposa do senhor João Santana, marqueteiros do PT, ambos presos em Curitiba pela Polícia Federal mostram uma sequência drástica para a vida do governo petista. Pelo o que está sendo negociado com a força tarefa da Lava Jato, não será só a Dilma Rousseff que terá problemas com a delação premiada de Mônica Moura, mulher de João Santana. Mônica vai esquadrinhar todas as campanhas feitas aqui e no exterior pela Polis, empresa dela e do marido. No caso do Brasil, isso significa que entrarão no escrutínio as campanhas do Lula (2006), Marta Suplicy (2008) e Fernando Haddad (2012), além, claro, de Dilma em 2010 e 2014. Pelos fatos esclarecidos e mostrados aos brasileiros, a força-tarefa da Lava Jato está cumprindo a contento as suas obrigações judiciais de combater a corrupção, um mal que afeta todos os partidos brasileiros jamais obtido pelo nosso Poder Judiciário e que precisa ser reconhecido e apoiado pela nossa Suprema Corte e ciente que os brasileiros não aguentam mais tantas proteções obtidas por políticos e empresários corruptos destruidores da Nação.

 

Benone Augusto de Paiva 

benonepaiva@gmail.com 

São Paulo

 

DILMA PERDE DE VEZ A COMPOSTURA

 

Em entrevista a importantes jornais estrangeiros, Dilma Rousseff perdeu de vez a compostura, ao imputar à oposição a culpa pela tragédia vivida por nossa economia (que foi causada, como sabemos todos, por sua própria incompetência, "auxiliada" na nova matriz macroeconômica por Guido Mantega, Arno Augustin e o onipresente Nelson Barbosa), e ao anunciar que existe um golpe em curso, quando se trata simplesmente da aplicação de dispositivos constitucionais e legais, sob controle do Supremo Tribunal Federal (STF). A entrevista só serviu para desmoralizar a própria Dilma e seus asseclas (Lula liderando o bloco).  

 

Eduardo Spinola e Castro  

3491esc@gmail.com

São Paulo

 

REAÇÃO

 

Não sei qual vai ser a reação dos leitores dos jornais estrangeiros que entrevistaram a presidente: dar muita risada com o que ela disse ou ficar com pena do povo brasileiro.

 

Odilon Otavio dos Santos

Marília

 

ELES SABEM

 

Dilma discursa para jornais estrangeiros informando haver um "golpe" em curso no Brasil. Na verdade, o golpe está sendo implementado há 13 anos. Isso o mundo deve saber.

 

José Carlos Alves 

jcalves@jcalves.net

São Paulo

 

CRIME DE RESPONSABILIDADE

 

Alguém eleito para um cargo público, por mais votos que tenha recebido ou mais popular que seja, não deixa de ser responsável pelas funções inerentes ao cargo. Se não desempenha bem suas funções, é, no mínimo, incompetente. Agora, se sempre foge de suas responsabilidades alegando "nunca saber de nada"; se não toma as devidas providências apesar de acusações de malfeitos (corrupção mesmo) nem chama a atenção ou pune companheiros pegos em esquemas ilícitos, o que vem a ser isso? Não estaria aí configurado "crime de responsabilidade"? O povo está cansado de tantos anos de incompetência, desfaçatez e irresponsabilidade. Fora PT! Impeachment já!

 

Silvano Corrêa 

scorrea@uol.com.br

São Paulo

 

GOLPE!

 

A presidente Dilma Rousseff tem apelado em seus discursos e inflamando seus súditos que a democracia está sendo afrontada e ameaçada e que o impeachment é golpe. Repetiu isso diante de 300 convidados no último dia 22/3 no Palácio do Planalto, séquitos especialmente selecionados para aplaudir um governo corrupto e irresponsável.  Quem está pondo em risco a democracia é a senhora presidente e seus seguidores que, para fugir do impeachment, ao contrário do que esbravejam, é previsto constitucionalmente e está fundamentado nas irrefutáveis pedaladas fiscais. A democracia está, sim, ameaçada, mas, pela senhora presidente, que constantemente faz do Legislativo um escambo; que inunda o Judiciário e a Justiça com habeas corpus para tentar proteger ilícitos; que denigre a imagem do Ministério Público, instituição que desfruta da maior credibilidade no Brasil; ataca a Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) e a imprensa, pilares de sustentação de um país democrático. Golpe e nomear um cidadão, Lula, investigado pela Justiça, ministro de Estado, para lhe garantir foro especial e fugir da cadeia. Golpe é o ministro da Justiça, intimidar diretores da Polícia Federal, com a perda dos cargos, com a clara intenção e atrofiar a Operação Lava Jato. Golpe é não reconhecer, aceitar o desejo de 95% dos brasileiros que querem ver o Brasil passado a limpo, livre dessa nuvem tóxica que o envolve. Em entrevista, os ministros do STF, Dias Toffoli e Cármen Lúcia, em recado direto à presidente, puseram fim à "polêmica". Sepultaram de vez, a peça de marketing, "não vai ter golpe", em cartaz há mais de um ano Teatro do Planalto, com explicações sucintas e claras. Será preciso desenhar?

 

Sérgio Dafré 

sergio_dafre@hotmail.com

Jundiaí 

  

RIR PARA NÃO CHORAR

 

Golpe: juristas que pediram em 2001 o impeachment de FHC são os mesmos que agora são contra o impeachment de Dilma. Dalmo Dallari, Fábio Comparato, Paulo Bonavides, Celso Bandeira de Mello e outro GoffredoTelles Jr. falecido. Precisa explicar mais?

 

Tania Tavares 

taniatma@hotmail.com 

São Paulo

 

INOVAÇÃO

 

A criatividade dessa gente do desgoverno não tem limites. Agora, inventaram um "golpe" sob a supervisão do Supremo Tribunal Federal.

 

Níveo Aurélio Villa 

niveoavilla@terra.com.br 

Atibaia

 

GOLPE CONTRA QUEM?

 

A presidente vive falando em golpe. Golpe contra quem? O processo de impeachment é legítimo e legal, previsto na Carta Magna. Os ritos do processo foram estabelecidos pelo STF e está em curso dentro da lei. Na hora certa ela poderá apresentar sua defesa. Golpe será se o "grande chefe" vier a ocupar uma sala do Palácio do Planalto, deixando a pupila num mero cargo decorativo. Golpe é o que está propondo um de seus discípulos, o tal de Guilherme Boulos, do MTST, que disse que, se o impeachment for efetivado, "não haverá um dia de paz" e o País será "incendiado". Isso é terrorismo e a presidente (?), com seu recém-nomeado ministro da Justiça, tem como obrigação mandar enquadrá-lo na recém-aprovada Lei Antiterrorismo. 

 

Éllis A. Oliveira 

elliscnh@hotmail.com 

Cunha 

 

ANTITERRORISMO

 

Confiar é um estado de graça, difícil de ser encontrado atualmente por aqui. Não inspirar confiança significa confiar desconfiando. Afirmar que instituições não são confiáveis é ter certeza que seus atos são politizados e servem aos propósitos, não do interesse público, mas de entidades politicamente alinhadas a quem está temporariamente com o poder da caneta. Um dos oito vetos da presidente Dilma Rousseff à Lei Antiterrorismo, recentemente sancionada, estabelece que não se relacionam a crime de terrorismo, atos tais como incendiar, depredar, saquear, destruir ou explodir meios de transporte ou bens públicos ou privados e danificar e sabotar sistemas de informática e banco de dados. Dentro dessa ótica, aquela destruição gratuita de laranjais, com a utilização de tratores, em propriedade privada, executada há algum tempo pelo MST, mostrada ao vivo e a cores, reivindicando a aceleração de uma reforma agrária que, na verdade, não é seu verdadeiro propósito, não seria caracterizada como terrorismo. Daí a indagação: com tal veto, pode-se confiar no governo, ele não inspira confiança ou não é confiável?

 

Paulo Roberto Gotaç 

prgotac@hotmail.com

Rio de Janeiro

 

DONOS DA BOLA

 

Lula e Dilma teriam lugar garantido em qualquer time de várzea dos anos 70. Eles querem ganhar no grito!

 

Ricardo C. Siqueira 

ricardocsiqueira@globo.com 

Niterói (RJ)

 

TEIMOSIA

 

A presidenta não é uma mulher fraca, ela é teimosa, submissa, incoerente e incompetente, por isso deve renunciar para o bem do País que ela e Lula tanto amam.

 

José Roberto Iglesias 

rzeiglesias@gmail.com 

São Paulo

 

O DAY AFTER DO IMPEACHMENT

 

Estamos achando até boas as ultimas manifestações do ex-presidente/ministro e da presidente Dilma, porque vêm colocar a limpo de onde vieram e para onde pretendem ir caso haja um impeachment democrático. Eles jamais lutaram pela democracia como tentaram se apresentar como "santos" na Comissão da Verdade que investigou a ditadura militar. Eles lutaram pela ditadura do proletariado, cujo método estava quase chegando lá, caso não tivéssemos a Lava Jato a nos proteger juridicamente. Eles estão dando o tom para o "day after" e se nossas instituições não forem rápidas no gatilho, abrirão espaço para os seguidores da guerra armada, como conclama Boulos, do MTST. Nossa real democracia estará ameaçada com ou sem Dilma. A conferir... 

 

Beatriz Campos 

beatriz.campos@uol.com.br 

São Paulo

 

QUEM ESTÁ ERRADO?

 

Então está tudo certo: assumimos a liderança de país mais violento do mundo. Já éramos o mais corrupto. Logicamente, temos mesmo de ser governados por uma quadrilha de bandidos, muito bem organizada, que nos oferece esmolas, dilapida todo o nosso patrimônio, mete a mão no dinheiro público, estimula vagabundos a não trabalhar e a viver à custa dos que ainda produzem. Claro que os errados somos nós. Eles estão no país certo. E quem não estiver satisfeito que atualize o passaporte.

 

Domingos Cesar Tucci 

d.ctucci@globo.com

São Paulo  

 

A OAB E O IMPEACHMENT

 

O processo de impeachment da atual presidente da República está efetivamente caracterizado pelo antipetismo daqueles que têm apresentado as denúncias. Mas é lamentável o posicionamento de uma entidade como a OAB. Ao longo de sua história essa importante organização teve presença marcante na luta pela democracia no nosso país, mas agora, sem ouvir todos os seus filiados, a atual direção decide colaborar para a confusão política e também protocola pedidos de afastamento da líder maior do Brasil, democraticamente eleita. A preocupação deveria ser a de promover a mobilização de quem pode colaborar para a solução dos problemas que estamos enfrentando, com a elaboração de um projeto de um novo Brasil.

 

Uriel Villas Boas 

urielvillasboas@yahoo.com.br   

Santos

 

ULTRAJE

 

Invadiu-me um profundo sentimento de tristeza, a ponto de perder o sono, a partir do momento em que o ministro Teori Zavascki avocou para si o processo de investigação dos malfeitos daquele que continua incitando o confronto entre os brasileiros. Na semana passada, atribuiu à Lava Jato a atual crise econômica, numa clara inversão de sinais, pois, se não houvesse a roubalheira monumental constatada nos governos do PT, não existiria a Lava Jato. Acrescente-se que essa roubalheira ocorreu também sob sua "barba", tal como no mensalão, ocasião em que, mais humilde, serviu-se de cadeia nacional de TV para pedir desculpas ao povo brasileiro, aproveitando o ensejo para transferir a responsabilidade para seus auxiliares, aliás, como costuma fazer.  Diante destes fatos, nós, brasileiros que saímos às ruas representando no mínimo 68% de nossos compatriotas, sentimo-nos ultrajados. Sentimo-nos também desesperançados de que um dia este país possa ser levado a sério. Pergunto ao ministro Zavascki: por que retirou  o processo de investigação do boquirroto das mãos do juiz Sérgio Moro?  Haveria alguma motivação não republicana?

 

Antonio C. Gomes da Silva 

acarlosgs9@gmail.com 

São Paulo

 

'DATA VÊNIA', TEORI! 

 

"Data vênia", como se diz no juridiquês, não tem cabimento algum a decisão monocrática do ministro Teori Zavascki, do STF, de subtrair do juiz Sérgio Moro os áudios e processos contra Lula, ordenando a sua subida ao Supremo e ainda passando um pito no magistrado de Curitiba. Há meses que todo o Brasil tem acompanhado o enrosco de Lula com a "justa" - como se diz no popular - e os fatos mais recentes vindos à tona envolvendo o ex-presidente mais que legitimam as investigações que sobre ele recaem no âmbito da Lava Jato. Se, mesmo sabendo de tudo - e provavelmente "de tudo e mais um pouco" - ministros de Dilma Rousseff e a própria presidenta se articulam com o quase réu, inclusive tramando abertamente livrar sua cara,  isso é por sua conta e risco, já que ninguém os forçou a entrar em contato com o autointitulado "jararaca" que neste exato momento, já no desespero, está a ameaçar "abrir o bico" e dizer o que sabe sobre gregos e troianos caso seja preso, o que sugere  - no mínimo - um Lula conivente com a delinquência a chantagear agentes públicos. Livrando Lula das hábeis mãos de Sergio Moro, Teori candidata-se a "funcionário do mês" da Casa Petista. Meu Deus, o STF já viu tempos melhores...

 

Silvio Natal 

silvionatal49@gmail.com

São Paulo

 

CARECA

 

Teori está "careca" de saber que não devia tirar as investigações sobre Lula de Sérgio Moro. Com essa providência, precisou até reforçar sua segurança pessoal.

 

Júlio Roberto Ayres Brisola 

jrobrisola@uol.com.br

São Paulo

 

GRANADA

 

O desespero do sr. Lula pelo juiz Sérgio Moro teve um respiro de dez dias. Quando o ministro do STF Teori Zavascki, no qual acreditamos, devolveu o processo para Curitiba, a situação não vai voltar ao normal, vai ser uma granada o colo dele que o Sérgio Moro vai jogar sem o pino.

 

Celso de Carvalho Mello 

celsosaopauloadv@uol.com.br 

São Paulo

 

AS CONTAS DO GOVERNO

 

Ano passado o governo apresentou um déficit de R$ 111 bilhões nas contas públicas.  Agora o governo Dilma pede autorização do Congresso para registrar um novo rombo de R$ 96 bilhões este ano.  Além disso, neste PL o governo reduziu de R$ 24 bilhões para R$ 2,8 bilhões a meta de superávit primário, e elevou de R$ 84,2 bilhões para R$ 120,65 bilhões o total de deduções da meta que poderá ser aceito. Desculpem a enxurrada de números: estou tentando demonstrar que Dilma está pondo em prática o que ela prometeu: "Não terei metas. Quando atingirmos a meta, vamos dobrar a meta". Que Deus nos acuda!

 

Mara Montezuma Assaf 

montezuma.scriba@gmail.com

São Paulo

 

AOS BRASILEIROS, OS IMPOSTOS!

 

No Brasil quando as coisas andam mal, sempre se fala em reforma política, quando na realidade o que o país mais necessita é de reforma dos políticos, mais inteligência, probidade, responsabilidade, decoro, menos conluios, desvios de recursos públicos, corrupção. Na Petrobras, houve uma época em que as refinarias atuais foram construídas em menos de dez anos, atualmente a mais de meio século que ela não constrói uma refinaria sequer, tem uma que em quase dez anos mal terminou sua terraplanagem, seus equipamentos já estão enferrujando por falta de manutenção. O PT fez uma reforma na Petrobrás, conseguiu transformar uma das maiores empresas do mundo, numa das piores petroleiras do planeta, um conjunto de refinarias antiquadas padrão Pasadena, mas com superevolução de seus quadros, no começo dos governos petistas a empresa tinha menos de  40 mil funcionários, hoje eles beiram 90 mil. Para a sociedade resta carregar pesado fardo, o pagamento de escorchantes impostos.

 

João Henrique Rieder  

rieder@uol.com.br

São Paulo

 

O ROMBO

 

Crise: governo propõe cortar meta fiscal e permitir rombo de até R$ 96,1 bilhões. A única proposta plausível que este governo pode fazer é a de cortar despesas de forma geral reestruturando a máquina estatal (ministérios, órgãos, empresas e cargos), diminuindo o quadro de pessoal e cortando benefícios em todos os Poderes! Só depois disso se pode pensar em aumentar ainda mais a (já absurda) carga fiscal sobre a população, seja imediata (com aumento de impostos) ou futura (com aumento do endividamento via déficit). O que eles querem é manter o aparelhamento estatal e transferir os problemas para o futuro próximo, criando uma "cortina de fumaça" para iludir (mais uma vez) a massa da população fazendo-a acreditar na sua capacidade de administrar o país! Chega de mistificação!

 

Jorge Alves 

jorgersalves@2me.com.br

Jaú

 

O BONZINHO BNDES

 

Friboi, uma das empresas beneficiadas para se transformar em megaempresas? Quem é o sócio oculto? O partido dos petralhas? Para doar uma grana alta assim? Doação ou pagamento de lucros?

 

Nelson Pereira Bizerra 

nepebizerra@hotmail.com 

São Paulo 

 

ELEIÇÃO 2016 EM SP

 

Após a consagradora vitória do empresário João Doria Jr. (96,5%!) nas duas prévias que o indicaram candidato à Prefeitura de São Paulo pelo PSDB, em outubro próximo, fica no ar uma dúvida atroz: o que os grão-tucanos FHC, José Serra, Alberto Goldman e Aloysio Nunes farão com seus votos e apoio dados à Andrea Matarazzo, recém-saído do partido? Votarão no candidato apoiado por Geraldo Alckmin ou cometerão crime de lesa-PSDB, votando em branco ou no PSD, de Gilberto Kassab? A conferir...

 

J.S. Decol 

decoljs@gmail.com 

São Paulo

 

PSD

 

E o que pensa da situação o esquecido (e escondido) ex-prefeito Gilberto Kassab, que traiu seus 7 milhões de eleitores quando abraçou o PT? E o que pensam os 40 deputados do PSD, partido que até hoje não disse a que veio? Está mais do que na hora de este grupo deixar de apoiar os PeTralhas. Está mais do que na hora de Kassab desembarcar do governo, e apoiar Matarazzo para a PMSP, se quiser ter seu apoio, e de Serra, para os Bandeirantes, em 2018. Ou será que a cria de Afif Domingos prefere seguir com Dilma e Lula, e ser vaiado em todos os eventos do PT? 

 

Luiz E. Magalhães 

lemaga@gmail.com 

São Paulo

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.