Fórum dos Leitores

GOVERNO TEMER

O Estado de S.Paulo

01 Junho 2016 | 05h51

De volta às ruas

Com o afastamento de Dilma Rousseff, imaginei que o Brasil pudesse voltar aos eixos e, devagar, sair da crise. No entanto, acabo de ver a notícia de que as montadoras, sem perspectiva de melhora nas vendas, pretendem acelerar as demissões. Mas quem está preocupado com os futuros desempregados? O importante é que o Brasil tem um Ministério da Cultura, o PMDB quer acabar com a Operação Lava Jato, o Supremo Tribunal Federal (STF) não mexe uma palha para punir os políticos corruptos do petrolão e Michel Temer não consegue governar, pois a cada dia surge um novo escândalo entre os integrantes do seu governo. Será que não está na hora de o povo voltar para as ruas novamente?

MARIA CARMEN DEL BEL TUNES

carmen_tunes@yahoo.com.br

Americana

Contaminação

As baixas no recente governo provisório – primeiro, de Romero Jucá, e, agora, de Fabiano Silveira – só comprovam que a contaminação é bem maior do que se imagina. Não envolve apenas um, mas quase todos os partidos políticos e nossos representantes. Sem renovação, sem reforma partidária e melhoria das condições de financiamento de campanha, a implosão do País não está descartada.

CARLOS HENRIQUE ABRAO

abraoc@uol.com.br

São Paulo

‘Deixa’

O presidente interino deveria aproveitar a “deixa” da demissão do ministro Fabiano Silveira (Transparência, Fiscalização e Controle) e fazer uma limpa nos ministérios, tirando envolvidos em corrupção e desonestos, fortalecendo o seu governo. O povo o aplaudirá.

JÚLIO ROBERTO AYRES BRISOLA

jrobrisola@uol.com.br

São Paulo

Prazo de validade

Com a velocidade que estão sendo abatidos os ministros escolhidos por Michel Temer, ele não terá problema em contemplar todos os partidos aliados até o julgamento do impeachment. O Ministério tem prazo de validade muito curto. O consolo é Lulla, que, embora nomeado, jamais foi empossado.

CLAUDIO JUCHEM

cjuchem@gmail.com

São Paulo

Perderemos todos

Michel Temer errou ao manter em seu governo figuras com passado nebuloso (ou manchado). Querendo garantir o suporte de partidos de segunda categoria, vai perdendo o apoio daqueles que lutaram para tirar Dilma Rousseff do poder. Desse jeito perderemos todos.

FLAVIO PERPETUO

fperpe@gmail.com

Florianópolis

Escalação

“Em time que está ganhando não se mexe”, diz o velho ditado futebolístico. Se Michel Temer não mexer em alguns jogadores do elenco, depois de tantas gravações e delações, seu time vai começar a perder...

CLÁUDIO MOSCHELLA

arquiteto@claudiomoschella.net

São Paulo

Difícil missão

Com menos de 30 dias como presidente (espero que não seja provisório), dois ministros já foram defenestrados. Será que vai sobrar alguém com competência e honestidade para levar adiante a difícil missão de trabalhar para colocar no bom caminho este nosso pobre, falido, judiado e assaltado país?

VALTER J. S. RANGEL

vjsrangel@gmail.com

São Paulo

Um caminho

A cota de erros de Michel Temer já chegou ao fim. Nossa paciência com os desvios de suas nomeações para o Ministério se esgotou. Continuamos apoiando o governo interino, que, esperamos, continue até 2018. Mas o povo não aguenta mais improvisações! Não admitimos – depois do descalabro dos últimos anos na espúria administração petista – quaisquer vacilações. O novo governo só tem um caminho: acertar ou acertar.

LUIZ AUGUSTO GARALDI

lagaraldi@uol.com.br

São Paulo

Encruzilhada

É fato que o governo Temer assumiu o poder graças ao apoio de partidos que eram da base que sustentava o governo Dilma. Apesar da suspeita de motivações nada republicanas para a debandada e mesmo ignorando os avanços demonstrados de imediato pelo novo governo na economia e nas relações externas, a verdade é que podemos pensar que chegamos a uma encruzilhada com dois únicos caminhos possíveis: um com Dilma, que daria inevitavelmente no abismo, e o outro com Temer, com a incerteza de encontrarmos a luz. É fácil a escolha.

ABEL PIRES RODRIGUES

abel@knn.com.br

Rio de Janeiro

Filhos do divórcio

O povo brasileiro está na mesma posição dos filhos de um divórcio, com os pais brigando e disputando a sua guarda. Dilma e Michel, gostemos ou não, casaram-se para se eleger, e, agora que estão se divorciando, não podem nos destroçar, como tem acontecido. Presidente Dilma, tenha a mesma grandeza da mãe do julgamento salomônico, abra mão de seu filho (o povo) em nome da paz, da sobrevida e da recuperação do País.

ROSSANA BAHARLIA

rbah44@yahoo.com.br

São Paulo

OPERAÇÃO LAVA JATO

A delação da Odebrecht

Depois da colaboração premiada do ex-deputado Pedro Corrêa, aguardamos ansiosamente a delação da “metralhadora ponto 100”, que vai abater até o boi barrica. Não ficará Pedro sobre Pedro, ops, pedra sobre pedra.

LUIZ HENRIQUE PENCHIARI

lpenchiari@gmail.com

Vinhedo

Pedro Corrêa escreveu o introito da história da corrupção na Petrobrás. Marcelo Odebrecht deve, agora, fazer a sua parte. Que ele complemente esta obra delatando o objeto de suas viagens à África ao lado de Lula.

ARNALDO RAVACCI

arnaldoravacci05@gmail.com

Sorocaba

CRISE NOS MUNICÍPIOS

Fusão

Sobre a crise dos municípios brasileiros, conforme excelente reportagem do Estadão em 28/5 (60% das cidades terão rombo nas contas), sugiro que haja uma fusão das cidades que não têm condições de se sustentar. Afinal, sabemos que se criam municípios só para sustentar uma corja de vereadores e prefeitos.

LUIZ ANTONIO AMARO DA SILVA

zulloamaro@hotmail.com

Guarulhos

 

Cartas selecionadas para o Fórum dos Leitores do portal estadao.com.br

CAÇA AO TESOURO

Os investigadores da Operação Zelotes estão promovendo uma verdadeira caça ao tesouro dos piratas do Brasil. Significado de pirata: ladrão do mar.  No caso em questão, ladrões da Pátria.  Neste estágio da busca descobriram que os R$ 2,5 milhões que pensavam ser o botim de guerra, destinado a Luiz Cláudio Lula da Silva, já teve seu valor alterado para R$ 10 milhões. Bastou a quebra do sigilo bancário dele e de sua empresa para chegar ao tesouro, ou parte dele, quem é que sabe? Esses bandidos tiveram muita competência para roubar, só não contavam com a expertise das equipes da Operação Zelotes, Lava Jato e outras para tirar o véu que os encobria. 

Mara Montezuma Assaf montezuma.scriba@gmail.com

São Paulo 

*

VALORES SUSPEITOS

 

De fontes suspeitas, Luís Cláudio Lula da Silva, filho caçula de Lula, recebeu por volta de R$ 10 milhões, desejando a Operação Zelote saber quais os serviços prestados pelo jovem para fazer jus ao montante tão elevado. Aliás, há um ditado caboclo paulista que assevera: “quem cabras vende e cabritos não tem, de algum lugar vem”. Todas as operações realizadas pela Polícia Federal, Ministério Público Federal, com julgamento da Justiça Federal, têm sido justas e coerentes, primando pela defesa do interesse nacional. A Lava Jato, por exemplo, veio para ficar, porque ela já é um norte para os brasileiros.

José Carlos de Carvalho Carneiro carneirojc@ig.com.br

Rio Claro

*

ALA ESPECIAL

Do jeito que vai, será necessária uma ala especial para a família de Lula na cadeia de Curitiba.

 

Robert Haller robelisa1@terra.com.br

São Paulo

*

MAIS UM LARANJA?

A Operação Zelotes da PF rastreou R$ 10 milhões e não apenas R$ 2,4 milhões na conta bancária de Luiz Claudio Lula da Silva. Foi um mimo do “papi” ou Luiz Claudio é apenas um laranja destrambelhado?

Beatriz Campos beatriz.campos@uol.com.br

São Paulo 

*

A LFT MARKETING ESPORTIVO E OS 10 MILHÕES

“Ai, ai, aiai está chegando a hora...”

Sérgio Eckermann Passos sepassos@yahoo.com.br

Porto Feliz

*

VOLTA DO PT?

O brasileiro já não tolera corrupção! Então de que maneira os petistas pretendem voltar?

Eugênio José Alati eugeniojalati@gmail.com

Campinas 

*

PROPINA NA COMPRA DE CAÇAS

A identificação de propina na aquisição de caças suecos seria uma excelente oportunidade para justificar o distrato desse péssimo negócio.

 

Ulysses F. Nunes Jr. ulyssesfn@terra.com.br

São Paulo 

*

VOLTANDO NOS TRILHOS

Após se referir aos sinais de retorno ao status quo da impunidade, o juiz Sérgio Moro escreveu o artigo A Justiça e os decaídos (31/5, A2), sobre a movimentação por parte dos "perseguidos" para se safar das devidas punições! Graças às delações premiadas - que representam dois direitos: o dos "agentes da lei e da sociedade vitimada por grupos criminosos organizados" de terem acesso à verdade e o dos presos na forma da lei, como instrumento de defesa -, vislumbramos a perspectiva de que o trem Brasil está voltando aos trilhos. Portanto, que o Legislativo fique atento aos Projetos de Lei, como o PL4373 de Wadih Damous (PT-RJ), contra as delações premiadas, projeto esse que foi inspirado na proposta de Renan Calheiros, após ser alvo de conversa gravada por Sérgio Machado. O deputado petista, para o qual o juiz Moro é um "inquisidor", tem apetite para leis sombrias: já disse que pretende apresentar um projeto de lei para restabelecer o foro privilegiado para ex-presidentes. Ora, depois da denúncia de Pedro Corrêa de que Lula sabia do mensalão, além de denúncias anteriores que envolvem o ex-presidente, esse projeto transformado em lei seria a carta de alforria ao "Don Teflon" brasileiro. Por mais títulos que tenha o "projetista de leis", vale lembrar que o juiz Sérgio Moro foi o único brasileiro entre os 100 mais influentes do mundo e que recebeu da Revista Time o título de personalidade do ano! E fez valer a pena. 

Carmela Tassi Chavestassichaves@yahoo.com.br 

São Paulo

*

COLABORAÇÃO PREMIADA

  

Os nossos congressistas, principalmente aqueles que têm em mente proibir criminosos presos de colaborarem com a Justiça pela delação premiada, devem ler o artigo do juiz federal Sérgio Moro A Justiça e os decaídos, desta terça-feira. Este magistrado deixa evidente que a colaboração premiada desses mafiosos é essencial para o desmantelamento dessa organização criminosa que assaltou o País nesses treze anos de desgoverno petista.

José Wilson de Lima Costa jwlcosta@bol.com.br

São Paulo 

*

DELAÇÃO PREMIADA

No artigo A Justiça e os decaídos o juiz Sérgio Moro, esclarece didaticamente a eficiência da investigação pela delação premiada. Quem é contra, sabemos por que...

Luíz Frid  luiz.frid@globomail.com

São Paulo 

*

MORO AGUARDA GABRIELLI

A Advocacia Geral da União (AGU) cobra R$ 11 bilhões de empresas e dirigentes, particularmente da Petrobrás, pelos crimes cometidos contra a nação brasileira. Fala-se que Gabrielli já comprou a passagem de Salvador para Curitiba... só de ida, claro!

Paulo Mello Santos policarpo681@yahoo.com.br

Salvador 

*

SÓ MESMO NO NOSSO BRASIL

Cada etapa da Lava Jato chama a atenção não só o mar de lama em que se transformou o cenário político brasileiro, mas também as explicações apresentadas por quem é pego com a mão na massa, ou melhor, com a voz na gravação. É possível acreditar em  tamanha coincidência, em  pessoas tão corretas e bem intencionadas estarem sempre em situações comprometedoras, ao lado de amigos e aliados, altamente comprometidos com tanta falcatrua? Ironia do destino? Pura ingenuidade? E pensar que eles tinham altos postos na administração.  Eles agridem a nossa inteligência e o nosso bom senso.

Luiz Nusbaum lnusbaum@uol.com.br

São Paulo 

 *

PRIVILÉGIO

A cada delação premiada, citada na Lavo Jato, o sr. Okamoto do Instituto Lula informa que o seu titular nunca fez nada contrário à lei. Deve ter uns 8 ou 10 casos de delação em que o sr. Lula foi citado e a reposta é sempre essa. Parece até mensagem eletrônica. De graça não foram tais delações, por que o presidente Itamar ou o presidente FHC não são citados nunca? 

Celso Mello celsosaopauloadv@uol.com.br

São Paulo

*

DEMORA PARA DECIDIR

Esse vice-presidente decide resolver os problemas depois de tomaram enorme dimensão. Será possível que todos os seus funcionários tenham de se demitir para que ele tome uma decisão correta? Hoje virou dia de festa para Dilma, seus asseclas estão comemorando com champanhe e caviar. Temer deveria aproveitar esse momento e varrer “todos os fichas  sujas do governo”.  

Ruth Moreira ruthmoreira@uol.com.br

São Paulo

*

OPERAÇÃO LAVA JATO

Com a divulgação de gravações liberadas pelo ex-chefe da Transpetro, Sérgio Machado, as falcatruas de conhecidas autoridades, ainda impunes, começam a surgir. O recém-nomeado ministro do planejamento do presidente interino, o senador Romero Jucá, já renunciou. O indultado pelo PT e até agora impune dos ilícitos cometidos, ainda ocupando a Presidência do Senado, Renan Calheiros, tão protegido pela ex-presidente afastada e pelo ex-presidente Lula, no mínimo deveria estar cassado. Até lembraram-se do Sarney. Pelo visto a Operação Lava Jato vai longe e vai mostrar ao povo brasileiro mais sujeira e roubalheira dos nossos políticos. 

 

Fernando Silva lfd.dasilva@uol.com.br

São Paulo

*

NOMEAÇÕES SUSPEITAS

Muito estranho que o nosso presidente interino, num primeiro ensejo, mesmo sem sucesso, tenha indicado o advogado Antônio Cláudio Mariz de Oliveira, crítico da Lava Jato, para o Ministério da Justiça, em seguida, o senador Romero Jucá, contraventor da Lava Jato, para o Ministério do Planejamento, e agora o ministro da Transparência, Fiscalização e Controle, Fabiano Silveira, ex-conselheiro Nacional de Justiça (CNJ), numa tentativa insistente de estabelecer um confronto. Fico pensando quem serão os outros políticos ou funcionários de carreira que discretamente fazem parte desse “petit comité” que cultiva com tanto desvelo o “esprit de corps”?

Sergio Salgado de Oliveira ssoliveira@netsite.com.br

Monte Santo de Minas (MG)

*

TOLERÂNCIA ZERO

 

É vergonhosa a desonestidade das nossas lideranças apontadas na Operação Lava Jato. Pior é que os arrolados são justamente os que deveriam dar bons exemplos. Que não fique pedra sobre pedra, doa a quem doer, que todos sejam severamente punidos, inclusive banidos da vida pública e confiscados os seus bens. Só assim haverá desestímulo às desonestidades. Para que doravante haja tolerância zero aos malfeitores.

Humberto Schuwartz Soares hs-soares@uol.com.br

Vila Velha (ES) 

*

O AÉCIO SUMIU!

Por onde anda o Aécio Neves, hoje senador, presidente do PSDB, e que pela falta de pouco votos não venceu a Dilma Rousseff no último pleito presidencial? E que, nestas quase três semanas entre a posse de Michel Temer, no comando deste País, e da demissão relâmpago de dois de seus ministros por irregularidades, não vimos o ex-governador de Minas Gerais manifestar sua posição sobre esses relevantes fatos. Aécio sumiu!  Sumiu por quê?!  Será pelas denúncias que recebeu de vários dos delatores de envolvimento na Lava Jato?   Ou como pretenso líder tem dificuldade para enfrentar as adversidades?  Lamentável, para quem deseja um dia chegar ao Planalto!

Paulo Panossian paulopanossian@hotmail.com

São Carlos

*

REPÚDIO

Parabéns aos funcionários da Controladoria-Geral da União (CGU) e do Sindicato Nacional dos Analistas e Técnicos de Finanças e Controle (Unacon Sindical) pela manifestação de repúdio ao ministro Fabiano Silveira, por não corresponder aos requisitos éticos e morais de conduta para ocupar ao cargo. Isso deveria servir de exemplo aos funcionários da Petrobrás. Imagina o quanto mais não poderia ser descoberto! Com relação aos sindicatos, os funcionários também têm de refletir se são seus representantes ou pelegos do PT. 

Walter Sant’Anna Zebinden zebinden@terra.com.br

Campinas 

*

PROCURA-SE UM POLÍTICO HONESTO

Acho que em nossa história, desde 1500, jamais passamos tanta vergonha, interna e internacionalmente pelo nível moral e de falta de integridade da imensa maioria dos políticos brasileiros, pois apenas alguns resistiriam às investigações ou ao levantamento de suas vidas pregressas. A todo instante surge uma nova gravação, delação ou se descobrem falcatruas capazes de fazer corar o demônio. Uma raça de víboras que nos desmoraliza e atrasa definitivamente um grande e pobre País. A escola da malversação de recursos e desvios começa nas Câmaras municipais, passando pelas Assembleias Legislativas, Câmara dos Deputados, Senado, estatais, autarquias, Poder Executivo, atingindo eventualmente até mesmo o Judiciário. Pergunto até quando o País irá aguentar tanta desfaçatez, imoralidade e falta de patriotismo? Viva Sérgio Moro!

          

João Batista Pazinato Neto pazinato@competence.cnt.br

Barueri 

*

SEM TRANSPARÊNCIA

Delações e gravações mostram uma sujeira de tal ordem

que até o tal Ministério da Transparência embaçou.

Ademir Fernandes standyball@hotmail.com

São Paulo

*

VIVA O BRASIL

Notas frias pela venda de bois em Murici, em Alagoas, Transpetro, etc., etc., e não acontece nada. Viva o Brasil!

Jose Piacsek Neto bubanetopiacsek@gmail.com

Avanhandava 

*

ORGANIZAÇÃO SÉRIA

Temer, aproveite o ensejo e começa ajustando o governo com gente séria!  

Ricardo Muniz ricmuniz45@me.com

São Paulo

*

QUANTO CUSTA?

Se o presidente  afastado  da  Câmara  dos Deputados Eduardo  Cunha, completamente inoperante em suas funções, custa mensalmente R$ 541  mil  aos cofres  públicos, fico  imaginando   quanto  está  custando também a  presidente  afastada  Dilma  Rousseff, mais a soma  do custo  dos mais  ou  menos  80%  dos  quase 580  deputados que  compõem todos os partidos existentes e que também  nada  fazem.

 

Arnaldo De Almeida Dotoli arnaldodotoli@uol.com.br

São Paulo

*

GOVERNO TEMER

Sem o reconhecimento da comunidade internacional e rejeitado pela população, o governo Temer enfrenta forte oposição à aprovação das medidas de ajuste no Congresso, inclusive de aliados. Ele também está enfraquecido pela troca de ministros e não resistirá à perda de seus maiores aliados e mentores do impeachment, Eduardo Cunha, que pode ser cassado a qualquer momento, e Renan Calheiros, que está com os dias contados na Presidência do Senado.

Marcos Abrão m.abrao@terra.com.br

São Paulo

*

ESPERTALHÕES DE PLANTÃO

O discurso de que o governo Temer vai acabar com o Programa Minha Casa Minha Vida, difundido por  dirigentes petistas e líderes dos movimentos do MST e do MTST é mentiroso e inconsequente. Jamais se afirmou isso. O sistema será aprimorado para atender realmente aos mais necessitados. Procedimentos falhos até então empregados terão de ser revistos, obrigatoriamente a fiscalização, para verificar de que as exigências contratuais estão sendo cumpridas.  Dias desses, conversando com um mutuário enquadrado na faixa de renda de até três salários, já de posse do imóvel, indaguei como estava se sentindo em sua nova casa? Ah, não estou morando lá, aluguei para um “chegado” meu, preferi continuar no meu “barraco”, porque não pago a conta da luz, da água nem o IPTU.   Conclusão: o sujeito tem uma criação de “gatos” que sustentamos, o terreno onde está instalado é irregular e locou o imóvel, sonho de muitas famílias.  Dúvidas, quanto a essa prática recorrente? Nenhuma.   Dez, entre dez brasileiros sabem disso, só não contaram para as instituições financiadoras, para os governantes nem para esses arruaceiros dos movimentos sociais.  Uh, será que “levantei a lebre”?     

Sérgio Dafré sergio_dafre@hotmail.com

Jundiaí 

*

IMÓVEL DE ‘MICHELZINHO’

É lamentável que os jornalistas responsáveis pela reportagem não saibam que a Receita Federal proíbe a atualização de valores de imóveis nas declarações de IR, seja de quem for.  Se o imóvel for vendido, é obrigatório pagar o imposto de ganho de capital entre o valor de compra e o de venda.  O valor venal arbitrado pela Prefeitura em alguns casos até supera o valor de mercado, principalmente agora com a crise no setor imobiliário. Não estou defendendo ninguém, mas pelo tom da reportagem cria-se a noção que há sonegação de valores patrimoniais por parte de político.  Vamos deixar de jogar lenha na fogueira e cooperar todos para reerguer a Pátria! 

Elke Dorothea Julia Sack

São Paulo

*

O RECADO DAS RUAS

Está mais do que na hora de o País ser passado a limpo. Mas não como querem os políticos, e sim como o povo quer. Fomos às ruas para gritar contra o governo de Dilma Rousseff, quando dissemos "não à corrupção", "não à impunidade", "não à falta de segurança", "não à falta de saúde", "não à falta de instrução e de educação", "não ao desemprego"... Mas as autoridades de Brasília, em conversas "confidenciais", estão procurando apagar com borracha o recado dado pela população vestida de verde e amarelo nas ruas. Onde estão as conquistas como a "ficha limpa" e o projeto contra a corrupção assinado por dois milhões de cidadãos no Brasil todo, no último dia 13 de março?

Maria Cecília Naclério Homem  mcecilia@usp.br

São Paulo

*

DIGNIDADE

Lula, Dilma e o PT, acabaram com o que restava da dignidade do povo brasileiro.

Francisco José Sidoti fransidoti@gmail.com

São Paulo

*

O JOGO SUJO É AQUI TAMBÉM!

O editorial O jogo sujo da desinformação (29/5, A3) está muito bom, mas peca ao deixar de analisar que ele é jogado aqui dentro do País também. Os movimentos, alguns bem claros, outros nem tanto, tudo visando à reversão dos votos de alguns poucos senadores, quando da votação definitiva da presidente no plenário do Senado. Acho de bom alvitre que a imprensa que pode repercutir o assunto passe a analisá-lo diariamente, denunciando! Até entrevista a presidente afastada concede: para quê? Explicar o inexplicável! Ela só deveria falar nos autos do processo!

Marco Antonio Esteves Balbi mbalbi69@globo.com

Rio de Janeiro

*

DANÇA DOS NÚMEROS 

Se, no mês de abril, o governo federal apresenta um superávit primário de R$ 9,751 bilhões, no acumulado do ano o déficit chega a R$ 8,45 bilhões ou 0,4% do PIB, pior desde 1997. E, quando olhamos para o acumulado dos últimos 12 meses, esse déficit alcança R$ 143,85 bilhões, ou 2,3% do PIB. E nesta dança dos números, infelizmente negativos, fruto desta grave recessão econômica, que marginaliza também 12 milhões de pessoas que estão fora do mercado de trabalho, o desembolso do seguro desemprego de janeiro a abril de 2016, alcançou R$ 22,546 bilhões, ou 38,8% a mais em comparação ao mesmo período de 2015. Apesar de o desembolso em abril ser menor, 17,9%, ou de R$ 3,442 bilhões, com relação ao mesmo mês do ano passado.  E como dado positivo, a dívida pública em abril caiu 3,01% totalizando R$ 2,79 trilhões. E o Boletim Focus do BC indica uma projeção de queda do PIB em 2016 3,81%, ante 3,83%. E, para 2017, a estimativa é de que haja finalmente um crescimento econômico de 0,55%. Ou seja, se a gestão Temer conseguir aprovar no Congresso, de forma célere, as medidas anunciadas pela equipe econômica, bons ventos podem soprar em condições de restabelecer a normalidade da atividade produtiva no País.

Paulo Panossian paulopanossian@hotmail.com

São Carlos

*

REFORMA NA CASA BRASIL

Há quinze dias sob nova direção, a casa Brasil ainda se debatendo num banco de areia movediça, pois já nas primeiras providências se depara com um escandaloso déficit ou rombo de R$ 170,5 bilhões, inflação de dois dígitos e uma fila de desempregados de quase 14 milhões, a maioria de chefes de família, o que agrava a situação social. Dilma e o Partido dos Trabalhadores fizeram "o diabo" para se perpetuar no poder. Não houvesse ocorrido o impeachment, em fase final, por obra e graça de povo nas ruas, para onde Dilma Rousseff levaria o Brasil?

Jair Coelho jairgcoelho@gmail.com

Vassouras (RJ) 

*

BOICOTE 

Como entender esses brasileiros, que, mesmo com o valor do déficit (R$ 170,5 bilhões) levantado pelo governo provisório, insistem em boicotar o Temer.

Laert Pinto Barbosa  laert_barbosa@globo.com

São Paulo

*

APOSENTADORIAS

Os jornais dizem que, para acertar as contas  falidas do governo, estão focando nas aposentadorias, quando há gastos perdulários muito mais importantes dentro dos próprios governos, nos três Poderes. Se todos são iguais perante a lei, por que há aposentadorias apenas por oito anos de trabalho, vitalícias e reajustadas pelos salários dos da ativa, enquanto as o INSS são diminuídas ano a ano e os presidiários - que não contribuíram por 35 anos - recebem salários maiores que o mínimo? Sugiro alterar a lei do INSS para a opção de contribuir em um fundo privado por 35 anos; o rendimento será várias vezes o do INSS.

Mário  A. Dente eticototal@gmail.com

São Paulo

*

FALTA DE INFORMAÇÃO

Em protesto contra o estupro e a violência, um grupo de mulheres gritava “fora, Temer!”, em frente ao Supremo Tribunal Federal. Que falta faz a boa informação! Vinte e um anos antes da entrada em vigor da Lei Maria da Penha, lá em 1985, o então Secretário de Segurança de São Paulo, Michel Temer, criou a primeira Delegacia de Defesa da Mulher no Estado de São Paulo. Faltou informação às moças presentes ao protesto e também à maior parte imprensa, que não se lembrou disso. Antes mesmo que muitas daquelas mulheres tivessem nascido, Michel Temer já atuava para protegê-las. 

M. Cristina Rocha Azevedo crisrochazevedo@hotmail.com

Florianópolis

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.