Fórum dos Leitores

CORRUPÇÃO

O Estado de S.Paulo

25 Junho 2016 | 03h04

O partido-esponja

Mais uma estrela do PT foi presa por corrupção: o ex-ministro Paulo Bernardo, marido da arrogante senadora Gleisi Hoffmann (PT-PR). Motivo: desvio de R$ 100 milhões, de 2010 a 2015, do crédito consignado de servidores federais. É impressionante o grau de corrupção que o PT instituiu no Brasil. Em todas as instituições comandadas pela legenda, a corrupção atingiu níveis nunca antes vistos. O partido parece uma esponja, sugando dinheiro de qualquer lugar. Desviou dinheiro do fundo de pensão Postalis, dos Correios, e, agora, todos os funcionários têm descontado mensalmente uma quantia para pagar o rombo. Ou seja, estão pagando pelo roubo de seu próprio dinheiro! Agora se descobriu um rombo de mais de R$ 23,1 bilhões no fundo de pensão da Petrobrás, a galinha dos ovos de ouro abatida a tiros de corrupção disparados pelo PT. Isso só para ficar em alguns exemplos. Diante de tudo isso, o Senado reagiu prontamente: uniu-se em defesa da senadora Gleisi (coitada!) porque a Polícia Federal fez uma visita a sua casa sem autorização do Supremo Tribunal Federal (STF). Mas o que se pode esperar de um Senado onde a maioria é investigada por suspeita de corrupção? Até quando?

JOSÉ MILTON GALINDO

galindo52@hotmail.com

Eldorado

A indignação do Senado

Triste, mas compreensível, a reação dos senadores à prisão do marido da arrogante senadora. Além do indefectível corporativismo, eles estão é preocupados com quem será o próximo a visitar o digníssimo Sérgio Moro.

SERGIO CORTEZ

cortez@lavoremoveis.com

São Paulo

Marido da senadora

O comportamento da senadora Gleisi Hoffmann mostra o porquê do desejo do foro privilegiado. Impunidade e proteção por comportamento criminoso mesmo de quem não o tem, como seu marido, Paulo Bernardo. Espero que o STF não permita a continuidade deste estado de coisas. É uma vergonha!

LUÍZ FRID

luiz.frid@globomail.com

São Paulo

Intocáveis

O que é foro privilegiado? É imunidade para crimes? Foi para isso sua previsão constitucional pelos “representantes” do povo? Saibam, então, que o povo já se cansou da impunidade de seus parlamentares. Queremos que a Justiça alcance todos indistintamente. Como saímos às ruas gritando pelo impeachment de Dilma, podemos fazê-lo para qualquer outro que o mereça.

MARIA T. SILOTO AZEVEDO PALU

mariateresapallu@gmail.com

São Paulo

RIO DE JANEIRO

Olimpíada 2016

Em entrevista coletiva esta semana, o prefeito do Rio de Janeiro, Eduardo Paes, apresentou números, planilhas e gráficos sobre o custo das obras para a Olimpíada. Pelo balanço apresentado, deixamos Londres 2012 e Pequim 2008 no chinelo. Paes disse que os Jogos do Rio custarão 35% a menos que o valor orçado, que aumentaram os investimentos na cidade, que se reduziu a dívida da prefeitura e que a folha de pagamento do município foi controlada. Por essa avaliação, devemos ser a melhor cidade do mundo para viver...

ABEL PIRES RODRIGUES

abel@knn.com.br

Rio de Janeiro

Calamidade

O Rio decretou estado de calamidade pública financeira; a saúde no Estado está em frangalhos; traficantes entram atirando em hospital e matam para resgatar seu chefe dali; aposentados e servidores não estão recebendo seus proventos. Mas tudo bem, nós temos a Olimpíada!

SILVIO LEIS

silvioleis@hotmail.com

São Paulo

Do riso ao choro

Quanto riso, oh! Quanta alegria!

Dinheiro que deveria ir para saúde, segurança e educação – “coisinhas básicas” que elevam uma nação ao patamar de Primeiro Mundo – foi usado em obras superfaturadas para a Copa e a Olimpíada. Recordando o dia do anúncio do País como sede desses eventos, as imagens eram de governantes chorando de alegria – e não é preciso ser um gênio para saber por quê – e de multidões pulando de felicidade nas praias da Cidade Maravilhosa. Hoje, todos fazem cara de paisagem e o Brasil todo que trate de chorar e pular para pagar a conta que está lá, no espeto.

MARCIA MEIRELLES

marciambm@yahoo.com.br

São Paulo

Já que não têm pão, comam brioches!, dizia Maria Antonieta. Foi esse o legado cínico e megalomaníaco que nos deixou Lula ao fazer campanha pela Copa e pela Olimpíada no Brasil.

ELIANA PACE

pacecon@uol.com.br

São Paulo

A reforma do Maracanã

A Odebrecht acusou o ex-governador do Rio de Janeiro Sérgio Cabral de ter cobrado 5% de propina pela reforma do Maracanã para a Copa de 2014. A ser verdade, é mais um capítulo da roubalheira que impera na política brasileira. E esta semana soubemos que o Estado do Rio teve 14 assassinatos por dia de janeiro a abril de 2016. O vínculo entre as duas notícias é óbvio e precisa ser tratado pelas autoridades com seriedade. O dinheiro que foi roubado deve voltar para os cofres públicos para ser revertido em atuações sociais urgentes. Que os bons ventos da República de Curitiba sejam cada vez mais percebidos pelo povo brasileiro e que ele tome as rédeas deste país ultrajado.

MYRIAN MACEDO

myrian.macedo@uol.com.br

São Paulo

A farra de Cabral

Não há nenhuma surpresa na acusação da Odebrecht. Sérgio Cabral gosta de ir a Paris, badalar em restaurantes de luxo com guardanapo na testa, tudo pago com o nosso dinheiro. Esperamos que ele seja processado, julgado, condenado, preso e que devolva todo o dinheiro que foi surrupiado dos cofres públicos. Lamentável que o Rio tenha produzido políticos como Cabral, Cunha, Bolsonaro e Cia. Ltda.

RENATO KHAIR

renatokhair@uol.com.br

São Paulo

BREXIT

Lição do plebiscito

Quando a gente pensa que já chegou ao fundo do poço, acordamos ontem com a notícia da saída da Grã-Bretanha da Comunidade Europeia. Lamentável. Será que as consequências do Brexit, votado num plebiscito, ensinarão às nossas esquerdas retrógradas a que leva esse tipo de votação?

VICTOR H. DE ALMEIDA RAPOSO

victor-raposo@uol.com.br

São Paulo

Cartas selecionadas para o Fórum dos Leitores do portal estadao.com.br

REINO UNIDO SEPARADO

Em votação apertada os britânicos decidiram pela saída do Reino Unido da União Europeia (UE). Trata-se de decisão equivocada, um verdadeiro tiro no pé, que trará sérios problemas, prejuízos e perdas ao Reino Unido, no médio e longo prazos, além de fortalecer a ideologia conservadora da direita com seus nacionalismo e xenofobia fora de época. Mesmo com todos os seus problemas, a UE representa um grande avanço e traz muitas vantagens. Triste vermos o retrocesso que o mundo vive hoje, cada vez com mais muros e isolamento ao invés de união e inclusão. Os britânicos fizeram sua escolha e agora irão pagar um preço caro.

Renato Khair renatokhair@uol.com.br

São Paulo

*

BREXIT

O Reino Unido, a União Europeia e o mundo acordaram mais tristes. O resultado do referendo no Reino Unido foi uma derrota do universalismo e de um planeta sem fronteiras. Venceu o obscurantismo e a xenofobia. Seguindo desta forma, a Europa vai voltar a ser dividida em feudos. 

Luigi Petti pettirluigi@gmail.com

São Paulo

*

BIG BEN

A capa da próxima da revista The Economist será a bancarrota do relógio mais famoso do mundo. O Big Ben. 

Moises Goldsteinmgoldstein@bol.com.br

São Paulo 

*

EFEITO CASCATA

Com a decisão do Reino Unido de se separar da União Europeia, corremos o risco de a Irlanda se separar da Inglaterra!

Marcos Catap marcoscatap@uol.com.br

São Paulo

*

A FAVOR DA SAÍDA

Em memória de Francis Drake, de Horátio Nelson, do duque de Wellington, dos soldados ingleses mortos na 1.ª e 2.ª Guerras Mundiais, de Winston Churchill e em homenagem à Elizabeth II, que os britânicos se mantenham respeitosamente sempre à parte da UE.

Sergio Salgado de Oliveira ssoliveira@netsite.com.br         

Monte Santo de Minas (MG)

*

O CUSTO DAS URNAS

A decisão do Reino Unido de sair da União Europeia custou de imediato algumas centenas de bilhões de dólares, contando apenas as quedas nas Bolsas de Tóquio e de Nova York. Se alguém vai ganhar alguma coisa com a implosão do bloco europeu, ainda não se sabe, o que é certo é que o mundo amanheceu um lugar mais hostil, isolado e agressivo do que era ontem. Agora só falta a vitória de Donald Trump para que mais pontes sejam derrubadas e substituídas por muros. 

Mário Barilá Filho mariobarila@yahoo.com.br

São Paulo

*

A MÃE ZELOSA FICOU INDIGNADA?

A senadora Gleisi Hoffmann ficou indignada com a busca e apreensão em seu apartamento funcional em Brasília, porque o seu marido, ex-senador Paulo Bernardo, objeto de investigação da Operação Custo Brasil, foi levado preso pela Polícia Federal (PF) por desvio de dinheiro de empréstimos consignados.  Como mãe zelosa, será a senadora teria explicado a seus filhos de que a prisão do pai deles se deu por roubo de dinheiro das pessoas pobres, que se socorrem a empréstimos para paragem suas dívidas?  Explicou também que, tanto Paulo Bernardo como a senadora Gleisi, foram denunciados pela Procuradoria Geral da República (PGR) por corrupção e lavagem de dinheiro e que, em breve, ela também poderá ser presa? O foro privilegiado é mais uma vez usado para encobrir criminosos. É preciso acabar com essa medida vergonhosa. Doloroso e triste é ver senadores defenderem a senadora. Não passa de uma atitude corporativista de seus pares, que temem o mesmo fim. A atitude envergonha a sociedade que trabalha, paga seus impostos e clama por Justiça. 

Izabel Avallone izabelavallone@gmail.com

São Paulo

*

ROUBALHEIRA CONSIGNADA 

Muitos parlamentares se solidarizaram com a senadora pela "agressão à sua família", mas nenhum deles se lembrou das milhares de famílias roubadas.

Ademir Fernandes standyball@hotmail.com

São Paulo

*

NARIZINHO

A "narizinho" senadora Gleisi Hoffmann ficou envergonhada com a prisão de seu marido Paulo Bernardo, ex-ministro, pela Polícia Federal na presença de seus filhos. Ela deveria explicar aos rebentos que não se preocupassem, porque o "papai e a mamãe" só foram pegos surrupiando mais de R$ 100 milhões dos funcionários públicos, que fizeram empréstimos consignados por necessidade, não é mesmo? 

Júlio Roberto Ayres Brisola jrobrisola@uol.com.br

São Paulo

*

PRISÃO DE PAULO BERNARDO

O ex-ministro Paulo Bernardo foi preso por envolvimento em um esquema que desviava taxas pagas por servidores em empréstimos consignados, esquema que em cinco anos surrupiou R$ 100 milhões. Mas a bela e arrogante senadora Gleisi Hoffmann e companheiros preferem enxergar a operação como desvio de foco para tirar direitos conquistados pela população, garantindo o impeachment da presidente Dilma. Essa gente deve achar que possui o direito de roubar o dinheiro público e do contribuinte.

Abel Pires abel@knn.com.br

Rio de Janeiro 

*

OPERAÇÃO CUSTO BRASIL

Já não nos surpreendemos mais com o fato de o Partido dos Trabalhadores haver montado um esquema de propinas para drenar as estatais e alimentar o cofre dos apaniguados e do PT, pois há quase dois anos a Lava Jato nos desvenda seguidamente este fato. Mas, agora, mostrar que o Partido dos Trabalhadores encontrou uma maneira inédita de assaltar diretamente e de forma "sutil" o bolso dos funcionários públicos e aposentados, por meio de empréstimos consignados, isso é mais do que se pode suportar. E os petistas se sentem indignados pela prisão de Paulo Bernardo, pela invasão no apartamento de Gleisi Hoffmann, esquecendo-se de que quem tem imunidade parlamentar é ela, e que não é extensível a ele só porque moram juntos. Esquecem do assalto de R$ 100 milhões e preferem ficar diante da mídia fazendo chororô em cima de tolices. A matrícula do PT como partido deveria ser invalidada. Afinal, está mais do que provado que não passa de uma organização criminosa que se apossou do poder.

Mara Montezuma Assaf montezuma.scriba@gmail.com

São Paulo

*

CONDUTA REPROVÁVEL

Dentre as várias definições para "corrupto", encontrei num dicionário da Língua Portuguesa uma que pode esclarecer à senadora Gleisi Hoffman o motivo da prisão do seu marido Paulo Bernardo.  A senadora disse que a operação da Polícia Federal teve como objetivo "desviar a atenção da opinião pública para garantir o impeachment da presidente afastada Dilma Rousseff". Vamos à definição: "corrupto é alguém que se comporta de modo desonesto, normalmente no exercício de cargos públicos, prejudicando uma Nação". O seu marido, senhora senadora, está enquadrado nessa definição. Uma conduta reprovável. A corrupção mata milhares de brasileiros todos os anos nos hospitais públicos; contribui para que a população tenha medo de sair às ruas e perder a vida nas mãos de bandidos; faz com que as nossas escolas públicas pareçam verdadeiras pocilgas; impede que aqueles que semeiam o conhecimento tenham remuneração digna; colabora para que 50% da população brasileira não tenha coleta de esgoto; não permite que milhares de famílias brasileiras tenham condições habitacionais adequadas. Moram nas ruas, embaixo de viadutos e pontes, favelas e cortiços; faz com que crianças deixem suas camas ainda de madrugada para irem a pé para a escola; contribui para que milhões de brasileiros se desloquem em direção ao trabalho como sardinha em lata e perdendo horas de descanso. Senhora senadora e senhores petistas que não gostaram da prisão: o Brasil será passado a limpo e a prisão de um corrupto deve ser comemorada com fogos de artifício.            

  

Jeovah Batista jeovahbf@yahoo.com.br

Brasília

*

GLEISI HOFFMANN

A cultura do foro privilegiado está entranhada na cabeça dos políticos, senadores e deputados. O mandado de busca e apreensão expedido para o apartamento funcional da senadora Gleisi é um exemplo explícito deste pensamento. Se assim fosse, o ex-ministro de Lula e de Dilma poderia livrar-se da Justiça sob as asas de sua esposa morando em sua residência funcional. Marido e mulher devem saber os desvios que cometem. Não é crível que a senadora não soubesse a origem do dinheiro que permitiu a compra em apartamento de luxo na área com metro quadrado mais caro de Curitiba, assim como dos demais documentos que incriminaram seu marido, preso na última Operação Lava Jato. A senadora Gleisi deve ser tão culpada quanto seu marido ou, no mínimo, conivente com seus crimes. 

 

Mário Negrão Borgonovi marionegrao.borgonovi@gmail.com

Rio de Janeiro 

*

'MÃE E MULHER'

Dona Gleisi "Narizinho" Hoffmann, senadora do PT e mulher do agora preso Paulo Bernardo, soltou nota em que lamentava a prisão do marido, como "mãe e mulher". Gostaríamos de saber se foi também como "mãe e mulher" que ela desfrutou largamente do dinheiro roubado dos aposentados e servidores. Gostaríamos de lembrá-la também que as cadeias estão repletas de "mães e mulheres". "Mãe e mulher", "marido e pai" só valem como garantia de impunidade quando vêm acompanhados da palavra "honesto". Não é o caso. Demagogia e cinismo têm limites, minha senhora!

Maria Cristina Rocha Azevedo crisrochazevedo@hotmail.com

Florianópolis 

*

FIM DA LAVA JATO

Devemos expor as vísceras de qualquer político corrupto, por isso nem sonhem em acabar com a Lava Jato! 

João Piccioni piccionijl@me.com

São Paulo

*

NOVO BRASIL 

A Polícia Federal e os organismos investigativos se juntaram ao Judiciário e vemos a cada dia um fato novo em relação a procedimentos irregulares de quem lida com muito dinheiro, principalmente na área pública. Que sejam punidos! Mas cabe uma observação, ou seja, que as denúncias não sejam usadas para política partidária. E mais: que não terminem neste ou naquele nível de governo ou de empresários. Quem é culpado tem de ser preso. Será que estamos vendo o surgimento de um novo Brasil?

Uriel Villas Boas  urielvillasboas@yahoo.com.br

Santos

*

ELEITOR DA DILMA SALVOU O BRASIL

Em uma coisa muito importante, talvez a mais importante, temos de ser gratos aos eleitores da Dilma: graças a eles temos certamente o melhor presidente dos últimos tempos. Em menos de 60 dias escolheu as pessoas certas para os cargos, está arrumando o Mercosul, entre outras medidas. Como dizem por aí: o Brasil tem mais sorte que juízo.

Roberto Moreira da Silva rrobertoms@uol.com.br 

São Paulo

*

LULOPETISMO

Se o defunto lulopetista falasse, ele discordaria da própria morte.

Francisco José Sidoti fransidoti@gmail.com

São Paulo

*

VERGONHA

O PT é uma vergonha para o Brasil!

Eugênio José Alati eugeniojalati@gmail.com

São Paulo

*

NOVA OPERAÇÃO 

Descoberta a falcatrua, o roubo continuado nos empréstimos compulsórios com o PT à frente, agora é hora de o Ministério Público Federal investigar as loterias da Caixa Econômica Federal. O aumento do número de concursos e de modalidades de apostas deve gerar um desvio de bilhões de reais por ano. Ganhadores solitários de cidades desconhecidas devem ser abóboras gigantes de políticos safados - laranja já não adjetiva adequadamente o elemento usado pelos poderosos.

Luiz Ress Erdei gzero@zipmail.com.br

São Paulo

*

PAÍS ENFERMO

Permito-me acrescentar na frase do sr. ministro Teori Zavascki o seguinte: o Brasil, além de enfermo, está na UTI e em estado crítico. 

Ariovaldo Jorge Geraissate ari.bebidas@terra.com.br

São Paulo

*

OPERAÇÃO TURBULÊNCIA

Se a Operação Turbulência da PF diagnosticou que houve dinheiro ilícito na campanha do falecido Eduardo Campos, o mesmo deve ter acontecido na campanha da Marina Silva, sua sucessora. Ela substituiu Eduardo Campos pelo mesmo partido, PSB, e provavelmente foi mais uma campanha regada a dinheiro roubado do povo brasileiro. Tenho certeza de que nas próximas eleições o povo dará no voto a resposta de sua indignação, principalmente quando olhar a péssima escola do seu filho, a saúde pública em frangalhos e o esgoto ainda escorrendo na sua porta. Quem viver verá!

Beatriz Campos beatriz.campos@uol.com.br

São Paulo

*

POLÍTICOS 'OFENDIDOS'

Eu só quero entender: quando estes políticos estão desviando dinheiro, seus filhos também não estão presentes e usufruindo destes "desvios"? Poupe-nos, que pensassem antes de roubar!

Tania Tavares taniatma@hotmail.com

São Paulo

*

CUSTO BRASIL

Assustador saber que um país pobre como o nosso com tantas necessidades não atendidas, tenha tanto dinheiro a ser surrupiado. Cada dia um novo escândalo. Enquanto isso milhares estão desempregados, inadimplentes e pequenas e médias empresas, quando não demitem, fecham. E a sociedade atônita assiste a tudo sofrendo as consequências, sem nada poder fazer.

Mario Cobucci Junior maritocobucci@gmail.com

São Paulo

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.