Fórum dos Leitores

CORRUPÇÃO

O Estado de S.Paulo

02 Julho 2016 | 03h01

Impunidade

Com meus quase 70 anos, desde criança ouço que o Brasil seria o país do futuro, entretanto, cada vez mais perco essa esperança. Mesmo com as leis atuais, o que constatamos é uma impunidade imensa. Exemplos: Janot diz-se propenso a liberar José Dirceu da pena do mensalão, depois de este ter sido condenado a quase oito anos de prisão pelo Supremo Tribunal Federal (STF); Dias Toffoli manda libertar da prisão o ex-ministro Paulo Bernardo, mesmo indiciado na Operação Custo Brasil, que desviou R$ 100 milhões, segundo o Ministério Público Federal (MPF), dos valores recolhidos dos pagamentos dos empréstimos consignados pelos endividados funcionários públicos aposentados; o presidente do Senado, Renan Calheiros, citado várias vezes na Lava Jato, encaminha votação em regime de urgência de lei para brecar essa operação, por meio de mecanismos proibindo “delação premiada e prisão preventiva”, com a justificativa (?) de que essas duas premissas configuram abusos de poder pela Polícia Federal (PF), pelo MPF e pela Justiça Federal. Ou seja, cada vez mais tenho a certeza de que nunca o nosso querido Brasil, na mão dessa politicalha antiética, desonesta e imoral, bem como da Justiça ideológica e parcial, deixará de ser um país do passado, de Quinto Mundo!

ANTÔNIO CARELLI FILHO

palestrino1949@hotmail.com

Taubaté

Resposta à altura

Agora não temos só o juiz Sergio Moro. Eis que surge outro, o dr. Paulo Bueno de Azevedo, que também não reza pela cartilha dos estafetas do poder travestidos de ministros do STF. Concordo totalmente com sua posição. Prender pobre é mais fácil, pois em nosso país são muitos e indefesos. O STF, ao menor arranhão nos donos do poder, sai vociferando como se fosse o maior ultraje aquele que está sendo processado ser preso. As cadeias estão cheias de inocentes e de condenados que já pagaram suas penas, mas sem nenhum ministro para defendê-los. Parabéns, juiz Paulo Bueno de Azevedo! Bernardo não poderia ter sido solto, menos ainda com fachada de injustiçado.

M. MENDES DE BRITO

voni.brito@gmail.com

Bertioga

Mobilização contra o povo

Leio com apreensão que o PSDB não apoiará ação contra Eduardo Cunha; que o nosso Congresso está preparando a volta da jogatina no País, propiciando a volta do caixa 2; que o sr. Renan está desengavetando projeto para dificultar a Lava Jato. Portanto, está claro que vem sendo engendrada uma ação contra o povo brasileiro em proveito daqueles mesmos que estão diariamente na mídia sob acusações de corrupção. Até quando teremos de suportar tais mazelas? O que nós podemos fazer para coibir tais ações? Contamos, infelizmente, somente com a imprensa responsável, que faz as denúncias. Mas será suficiente? Com a palavra o povo brasileiro.

ADEMIR ALONSO RODRIGUES

rodriguesalonso@uol.com.br

Santos

É uma vergonha que o PSDB não vá apoiar a cassação de Eduardo Cunha (PMDB-RJ), ex-presidente da Câmara dos Deputados acusado de corrupção, enriquecimento ilícito, desvio de dinheiro público e vários outros crimes. O PSDB perdeu-se completamente, abriu mão da ética e se tornou um partido de direita, oportunista, golpista e fisiológico. É triste assistir à decadência do PSDB – assim como à do PT –, que tem um passado nobre, de centro-esquerda, com políticos respeitáveis como Franco Montoro. Hoje os tucanos chafurdam na lama, mergulhados em escândalos de corrupção, e se aliam descaradamente a escroques da pior espécie.

RENATO KHAIR

renatokhair@uol.com.br

São Paulo

Lei Rouanet e Correios

A propósito ainda do descalabro com os recursos da Lei Rouanet, sem nenhuma fiscalização, e do rombo nos Correios, lembremos as sábias palavras do economista e diplomata Roberto Campos (1917-2001): “No Brasil empresa privada é aquela que é controlada pelo governo. Empresa pública é aquela que ninguém controla”.

LUIZ HENRIQUE PENCHIARI

lpenchiari@gmail.com

Vinhedo

LIBERDADE DE IMPRENSA

Alvíssaras!

Alvissareira a decisão da ministra Rosa Weber, do STF, de suspender todas as ações e audiências contra jornalistas da Gazeta do Povo, perpetradas por magistrados paranaenses numa esdrúxula e retrógrada atitude corporativista. A iniciativa desses juízes é claramente um descarado atentado à livre expressão da imprensa. Qual o problema de divulgar os salários do Poder Judiciário? Afinal, quem os paga? Quem, à custa de uma pesada carga de impostos, sustenta a máquina judiciária? Somos nós, cidadãos, com o nosso suor. Portanto, temos o direito de saber para onde vai o nosso sacrificado dinheiro. Parabéns, ministra!

RENATO CONSOLMAGNO

rconsolmagno@gmail.com

Belo Horizonte

OLIMPÍADA

Venha ao Rio de Janeiro...

Equipamentos de emissoras alemãs roubados no translado para a Cidade Olímpica. No País da propina, do superfaturamento de obras públicas, das licitações encomendadas, das comi$$ões nos consignados, dos não sei de nada, dos habeas corpus indevidos, dos foros privilegiados e outras tantas aberrações criminosas, mais um “roubozinho de nada” não faz diferença, endossa o convite aos turistas olímpicos.

ALOISIO DE LUCCA

aloisiodelucca@yahoo.com.br

Limeira

Festa junina?!

Ao ver na mídia os uniformes que serão usados na entrega de prêmios (medalhas) da Olimpíada, pensei se seria algum tipo de brincadeira ou piada. Mas não é. Será que não há entre os que fizeram essa escolha uma pessoa sequer que tenha um mínimo de senso estético ou crítico para barrar essa barbaridade? Só falta escolherem alguma música típica de festas juninas para acompanhar o momento glorioso. Já não bastam a vergonha pelas águas poluídas, a zika, a dengue, as balas perdidas, a bandidagem generalizada, os hospitais falidos e o Estado do Rio de Janeiro quebrado, e ainda vamos “coroar” esse vexame vestidos de caipiras? Francamente!

LUCIA MENDONÇA

luciamendonca@terra.com.br

São Paulo

De fato, são de um mau gosto ímpar os uniformes criados para a entrega das medalhas na Olimpíada. Este parecer é uma unanimidade. Urge trocar ou faremos um papelão!

CARINA BIAGI

carina@b5.com.br

São Paulo

 

Cartas selecionadas para o Fórum dos Leitores do portal estadao.com.br

A MORDAÇA DO RENAN

Renan Calheiros, presidente do Senado, ao lado do Eduardo Cunha é um dos mais denunciados pelos delatores da Lava Jato, por ter supostamente recebido propina. E certamente não escapará de uma condenação! Porém, soberbo, e achando que tudo pode no Senado desta República, cargo este que não faz por merecer, o senador por Alagoas, ameaça agora colocar em regime de urgência um projeto que é uma perfeita mordaça com objetivo de intimidar a atuação do Ministério Público Federal e da Polícia Federal, principalmente nas investigações da Lava Jato. Na realidade, Renan quer afrontar o nosso Judiciário! Já que a Polícia Federal (PF), quando faz diligência policial para busca e apreensão, seja na casa do envolvido, ou na empresa, ou ainda prender alguém, o faz com autorização judicial.  Por essa razão que este projeto já nasce morto! E dificilmente o presidente do Senado terá respaldo da maioria de seus colegas para aprovar esta excrescente matéria. E muito menos ainda terá o crivo do Supremo!  E sem falar que o povo brasileiro não vai admitir esta afronta de Calheiros, que pretende perpetuar a impunidade dos corruptos do nosso País!   

Paulo Panossian paulopanossian@hotmail.com

São Carlos

*

ROTEIRO

Renan Calheiros está fazendo o mesmo roteiro de Dilma Rousseff: antes de ser afastado quer aprovar projetos que prejudiquem ainda mais o Brasil.

Luíz Frid  luiz.frid@globomail.com

São Paulo

*

A RAPOSA TOMANDO CONTA DO GALINHEIRO 

Será que a Procuradoria-Geral da República e o Supremo Tribunal Federal (STF) vão deixar o sr. Renan Calheiros, campeão de envolvimento em corrupções, legislar em causa própria e contra os interesses do povo brasileiro e claramente humilhar nossas instituições?

Basilio José Bernalbernal@roloflex.com.br

São Paulo

*

BOM SENSO

O senador Renan Calheiros é um cancro  que  há décadas vem corroendo a política e as instituições. O ministro Luiz Fachin, por  favor,  inclua na  pauta do plenário do STF, os autos em que ele é réu, julgue- o e o condene nos livrando dessa chaga!

Arnaldo Ravacci arnaldoravacci05@gmail.com

Sorocaba

*

PROJETO RENAN

Todos os esforços possíveis devem ser feitos para vetar o projeto de lei que pune "abusos de poder", o qual Renan Calheiros acaba de apresentar, apressadamente, para ser aprovado! Feito sob medida para truncar a Lava Jato.

Isso sim é um grande golpe!

Carina Biagi carina@b5.com.br

São Paulo

*

O CORRUPTO

O senador Renan Calheiros, o cangaceiro do Congresso, vai colocar na pauta para votação o projeto que visa a  alterar a delação. Vai ainda, dar anistia a bicheiros e donos de jogatina, do tipo Carlinhos Cachoeira, ele, Renan já tem há vários anos 12 processos no STF. Trabalha em causa própria e não para o bem do Brasil é melhor o senador votar em outro presidente para a casa, este é muito flexível. 

Celso de Carvalho Mello celsosaopauloadv@uol.com.br

São Paulo

*

CONVERSA PARA BOI DORMIR

Esta conversa de Lula, Paulo Bernardo e de tantos outros políticos de que estão e sempre estiveram à disposição das autoridades judiciais para prestar esclarecimentos é a mais deslavada mentira, conversa mole para boi dormir. Convocados a depor até compareceriam, depois de muito remancharem, mas documentos só entregariam, após serem filtrados. A Polícia Federal (PF) tem mesmo de ir às casas e a outros "esconderijos" deles, futucar gavetas, computadores e arquivos.

Roberto Viana Santos rovisa681@gmail.com

Salvador 

*

QUARTO PODER

Hoje no Brasil temos quatro poderes. Dois deles trôpegos e pouco confiáveis. O terceiro tentando se levantar, depois de um tombo catastrófico. Quanto ao quarto e maior poder (Renan), manda e desmanda. Um verdadeiro Rasputin. Qual a força oculta que sustenta este poder?  Não há a menor possibilidade de o País andar arrastando esse quarto poder.

 

Ulysses Fernandes Nunes Jr. ulyssesfn@terra.com.br

São Paulo 

*

NO STF CAMA DÁ FORO PRIVILEGIADO

Senhores ministros do Supremo Tribunal Federal (STF), não permitam que três ou quatro de seus pares, comprometidos com a podridão reinante nos Poderes Executivos e no Legislativo, desmoralizem a nossa mais alta Corte. Como cidadão brasileiro, tenho o direito de pedir que tenham respeito pelo Brasil para que, por conta de certas medidas aí tomadas, não me façam sentir envergonhado todas as vezes que saio do País. Quero ter orgulho da terra onde nasci e não vergonha, como vem acontecendo nos últimos anos. Saibam, senhores ministros, que o nosso país é motivo de chacota no exterior. Estamos desmoralizados e, para contribuir com toda essa vexatória situação, a fossa que dão o nome de Congresso criou o fórum privilegiado para "imóvel". Para não ficar atrás em bizarrices, o SFT, por iniciativa do ministro gênio, Dias Toffoli, aquele advogadozinho do Partido dos Trabalhadores (PT), de notável saber jurídico (reprovado apenas duas vezes em concursos público para juiz) e inegável reputação ilibada (condenado apenas em primeira Instância), acaba de decretar o foro privilegiado para a "cama", ao retirar da cadeia o corrupto maridinho da execrável senadora Gleisi Hoffmann.

Humberto de Luna Freire Filho hlffilho@gmail.com

São Paulo

*

FECHANDO AS PORTAS

O STF deveria fechar as portas. É o órgão mais desvalorizado atualmente. Uns querem punição, outro liberta preso e, todos estão no mesmo lugar, ou estou enganado? 

Tanay Jm Bacellar tanay.jim@gmail.com

São Caetano do Sul

*

ALERTA GERAL 

Temos que ficar alertas, pois o presidente do Senado Renan Calheiros (com vários processos) está querendo votar com urgência dois projetos polêmicos: tenta votar um projeto para diminuir a atuação da Lava Jato, invalidando "atos" por eles considerados abusivos. O outro projeto é a criação de cassinos, justificando que trariam novos empregos. Sabemos que este setor propicia a lavagem de dinheiro, que estamos, a duras penas, vendo a Lava Jato combater. Vamos para as ruas, só nós podemos detê-los!

Tania Tavares taniatma@hotmail.com

São Paulo

*

NOVA JURISPRUDÊNCIA

Tendo como precedente a prisão e a soltura de Paulo Bernardo, sob a jurisprudência atualizada do eminente ministro Dias Toffoli, o delinquente somente poderá ser preso desde que não seja submetido a qualquer tipo de constrangimento.                                                                                

Roberto Dias rtwiaschor@uol.com.br

São Paulo    

    

*

VIDA LONGA À LAVA JATO

O Ministério Público (MP) e a Polícia Federal (PF) têm sido uma ferramenta hábil no desmonte desta monumental quadrilha, cujos tentáculos e enredos têm mostrado as razões de o País ter chegado ao fundo do poço, política e economicamente. Praticamente 14 anos de rapina que a Operação Lava Jato tendo à frente o juiz Sérgio Moro, além de trancafiar essa malta de larápios, ainda está catapultando as indústrias de algemas e tornozeleiras eletrônicas. O pesadelo é a Lava Jato e o sonho é neutralizá-la. Bem que os "generais" que comandam a política gostariam de se livrar de da ação do juiz Moro e de seus procuradores.

Jair Gomes Coelho jairgcoelho@gmail.com

Vassouras (RJ)

*

CRIMINOSOS 

Até quando seremos obrigado a assistir aos estratagemas criminosos do Presidente do Senado et caterva para se livrarem das punições da Lava Jato em que estão envolvidos? 

Cesar Araujo cesar.40.araujo@gmail.com

São Paulo

*

RENAN E A LAVA JATO

Como tem brasileiro cafajeste! Eu acho que nem eu escapo.

Gilberto Lima Junqueira gibaljunqueira@gmail.com

Ribeirão Preto 

*

  

RENAN, SEMPRE RENAN!

A primeira passeata da qual participei há dez anos gritávamos “fora Renan, fora Renan”! E não é que até hoje ele não perdeu seu mandato? Não cumpre pena na cadeia por corrupção e ainda é presidente do Senado, fazendo o diabo para calar a Justiça e a Lava Jato. Lembrando que Rodrigo Janot já tem nove investigações sobre ele, fora as delações e até gravações dele articulando para calar a Lava Jato. Gritar durante dez anos não deu certo. O que o povo brasileiro precisará fazer para se ver livre para sempre desses coronéis do atraso que corrompem e emperram o desenvolvimento do Brasil? O que nos resta fazer?

Beatriz Campos beatriz.campos@uol.com.br

São Paulo 

*

JOGOS DE AZAR

Se o Congresso aprovar a legalização dos jogos de azar, como se cogita, azar mesmo é do Brasil, que vai ganhar mais uma lavanderia descomunal!

Níveo Aurélio Villa niveoavilla@terra.com.br

Atibaia 

*

LEGALIZAÇÃO DOS JOGOS

Os nossos legisladores continuam gastando tempo e energia com essa ideia maluca de legalizar o jogo em nosso meio como forma de melhorar o caixa, como mostra a matéria "Senado analisa proposta de legalização dos jogos" (1/7, A4). Como bem sabido, e pouco divulgado pelos interessados nessa matéria, para a legalização do jogo o poder público tem de providenciar uma gigantesca estrutura de fiscalização e uma estrutura de suporte técnico especializado para garantir que o jogo seja honesto (garantia de probabilidades de sucesso conhecidas), sem contar um batalhão de auditores. Esse gigantesco custo inicial não está sendo pensado!

José Elias Laier joseeliaslaier@gmail.com

São Carlos 

*

SUSPENSÃO DE PROCESSOS

Será que a decisão da ministra Rosa Weber, que suspendeu a tramitação de mais de 40 processos abertos por juízes do Paraná contra jornalistas, confirma que a agilidade do STF está na razão direta da distância até Brasília?

Sergio S. de Oliveira ssoliveira@netsite.com.br

Monte Santo de Minas (MG)

*

DILMA DELIRANTE     

Está tão fora da realidade que nem sequer percebe que o PT a quer de volta, exceto pelos gatos pingados da comissão de impeachment.

Ariovaldo Batista arioba06@hotmail.com 

São Bernardo do Campo

*

IMPEACHMENT

Coluna do Estadão: Dilma não quer ir à Comissão do Impeachment, por não aceitar ser inquirida pelos senadores Ataídes Oliveira e Magno Malta, ambos sem papas na língua. Ué, cadê o coração valente?

Carmela Tassi Chaves tassichaves@yahoo.com.br

São Paulo

*

PARCEIRAS

Serão Dillma e Cristina Kirchner parceiras na maneira de praticar maracutaias em seus respectivos países, enquanto na presidência? A Polícia Federal diz que sim!

Júlio Brisola jrobrisola@uol.com.br

São Paulo

*

JANAINA PASCHOAL

A agressão sofrida pela advogada e professora Janaina Paschoal no aeroporto de Brasília foi uma demonstração de incivilidade, impolidez e grosseria de parte dos adeptos do PT e da presidente afastada Dilma Rousseff. Eram, na maioria, homens agredindo uma mulher; chegaram quase a uma agressão física e mostraram a falta de caráter e de educação de quem está contra a democracia e contra a liberdade de pensamento e expressão. Lamento que ainda haja pessoas que ajam assim contra uma mulher culta, fina, educada e que cumpre seu dever de ofício no processo de impeachment em curso neste país.

 

Mário Negrão Borgonovi marionegrao.borgonovi@gmail.com

Rio de Janeiro

*

LEI MARIA DA PENHA

Quem diria que o cavalheiro bilionário é um sapo? Que o diga Luíza Brunet. 

Moisés Goldstein moisesgoldstein1@gmail.com

São Paulo 

*

LUÍZA BRUNET

Estamos todos com você, Brunet!

Celia Henriques Guercio Rodrigues  celitar@icloud.com

Avaré

*

VIOLÊNCIA 

À violência crescente que assola todo o País e, em especial, a cidade do Rio de Janeiro às vésperas da Olímpiada, credito a três causas: os governos populistas de Leonel Brizola, que proibiu durante os seus dois mandatos a realização de operações policiais nos morros cariocas, acarretando a construção de verdadeiras fortalezas por parte dos criminosos; a vista grossa dos governos petistas, em permitir a entrada de armas e drogas pelas nossas fronteiras e, por último, a leniência das leis penais, que passam aos delinquentes a sensação da certeza da impunidade e que o crime compensa. Não é por acaso que o Brasil é um dos países mais violentos do mundo, com o assassinato de cento e cinquenta pessoas por dia.

Luiz Felipe Schittini fschittini@gmail.com

Rio de Janeiro

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.