Fórum dos Leitores

A participação de nossos leitores

O Estado de S.Paulo

22 Julho 2016 | 03h00

GOVERNO INTERINO

O Brasil dos privilégios

Inflação elevada, mais de 12 milhões de desempregados, a Petrobrás dispensando terceirizadas e pretendendo se desfazer de bens, déficit de R$ 170,5 bilhões, o ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, para amenizar o rombo, cogitando de vender ativos federais e elevar a carga tributária... Na contramão, longe da sobriedade esperada, o presidente em exercício, Michel Temer, sanciona o reajuste de 41,5% para o Poder Judiciário e de 12% para os funcionários do Ministério Público! Pode até ser justo, mas o momento é impróprio. Como pode? Justamente para aqueles que têm garantia de emprego e invejáveis salários! E com a agravante de que, em efeito cascata, isso vai refletir nos Estados e municípios.

HUMBERTO SCHUWARTZ SOARES

hs-soares@uol.com.br

Vila Velha (ES)

Reajuste sem sentido

Num momento de grave crise econômica, com queda da arrecadação, ajuste fiscal e todos os brasileiros apertando os cintos, não tem sentido o presidente interino, Michel Temer (PMDB), sancionar reajuste de 41% para os servidores do Poder Judiciário. Tal reajuste trará uma despesa extra de mais de R$ 22 bilhões às contas públicas nos próximos quatro anos. Não se admite que alguns sejam privilegiados em detrimento do conjunto da sociedade.

RENATO KHAIR

renatokhair@uol.com.br

São Paulo

Reformas

O governo Temer vai enviar ao Congresso, até o fim do ano, três propostas de reforma trabalhista, a qual prestigiará a negociação coletiva. A CLT é de 1943. Precisa realmente de mudança, flexibilização. Os tempos são outros. As tecnologias são outras. O País e o mundo mudaram. Então, há que flexibilizar, mas essa flexibilização tem de ser feita com cuidado, para não resultar num monstro que tire direitos ou nos faça retroceder a um regime escravagista. A questão não é simples nem fácil, é muito delicada. Os que decidirão essa questão têm de estar atualizados com a legislação trabalhista de outras economias, preferencialmente de países desenvolvidos – como é, quais os direitos e os deveres –, para que haja um equilíbrio saudável entre empregadores e trabalhadores. Espero que não se espelhem em republiquetas sul-americanas que não são exemplo para ninguém.

PANAYOTIS POULIS

ppoulis46@gmail.com

Rio de Janeiro

Diz Michel Temer que vai enfrentar todas as resistências contra as reformas trabalhistas e da Previdência Social. Parabéns! O que o povo precisa é de quem, no comando da Nação, tenha convicção, caráter, honestidade nas palavras e coragem para enfrentar os que são contra simplesmente por ideologia tacanha, por conveniência espúria, por corporativismo, por pseudodireitos adquiridos (mas não conquistados). Leis retrógradas em vigor devem ser revogadas e substituídas por outras que reflitam a atual e a projetada realidade brasileira. Não se esqueçam os que estão a redigir os termos das novas leis de extinguir os absurdos que existem atualmente, como a diferença entre quem se aposenta pela rede pública e os aposentados pelo INSS, além do fim do famigerado imposto sindical obrigatório. As novas leis devem tratar todos os brasileiros igualitariamente, sem distinção de nenhuma natureza, pois com a idade avançada todos têm as mesmas necessidades, em especial no tocante à saúde.

CARLOS LEONEL IMENES

leonelzucaimenes@gmail.com

São Paulo

PODER JUDICIÁRIO

O ‘juizão’ Moro

O jornalista Paulo Sotero, ao comentar em artigo no Estado o andamento da Lava Jato e a atuação do juiz Sergio Moro (20/7, A2), lembra o papel na história jurídica americana de Louis Brandeis, membro da Suprema Corte dos EUA conhecido como “juizão”, que em certa ocasião declarou que “a luz do sol é o melhor desinfetante”, para fazer uma comparação com a publicidade que o magistrado paranaense tem dado aos processos ligados àquela operação da Polícia Federal e suas ramificações. Em palestra nos EUA, Sergio Moro lembrou que apenas aplica preceito constitucional que manda dar ampla publicidade aos processos e, não fosse essa forma de aplicar a lei, nomes “importantes” de políticos e empresários não estariam na cadeia ou usando tornozeleiras eletrônicas por envolvimento no maior esquema de corrupção da nossa História. E não há como discordar do jornalista quando finaliza lembrando que o juiz Moro deveria fazer parte do Supremo Tribunal Federal (STF) em futura indicação, porque tem méritos mais que suficientes para ocupar uma vaga no órgão máximo da Justiça brasileira – e não apenas por indicação política, que resulta em dívida eterna para com quem indica.

LAÉRCIO ZANINI

spettro@uol.com.br

Garça

Obstrução de Justiça

Com a aceitação pelo procurador-geral da República, sr. Rodrigo Janot, da acusação contra o sr. Lulla da Silva por obstrução de Justiça e o respectivo encaminhamento para uma vara federal de Brasília, será que o presidente do STF, sr. Ricardo Lewandowski, vai exigir que o processo siga para a Suprema Corte, mesmo o acusado não tendo direito a foro privilegiado? Afinal, como ocorreu em outros processos, a “íntima amizade” entre elles falou mais alto. Estaremos de olho.

ANTÔNIO CARELLI FILHO

palestrino1949@hotmail.com

Taubaté

LULOPETISMO

Esquizofrenia paranoide

Primoroso na forma e no conteúdo o artigo do professor Eugênio Bucci publicado ontem no Estado (O PT não leva a sério o golpe que denuncia, A2). Parabéns! Bucci mostra aos brasileiros que o PT é um partido de falsas lideranças, verdadeiras bolhas de sabão deslumbradas com o poder, sofrendo de esquizofrenia paranoide, que as distancia da realidade.

FLAVIO CARLOS GERALDO

madflavio@uol.com.br

São Paulo

Quadrilha

Concordo com o professor Eugênio Bucci, todavia acho que a hipótese número 1 é mais verossímil. Não concordo, no entanto, com a classificação. Não é de festa junina.

M. MENDES DE BRITO

voni.brito@gmail.com

Bertioga

Plágio

“Eu serei o melhor presidente que Deus alguma vez já criou”, declarou Donald Trump na convenção republicana, nos EUA. Aguarda-se pronunciamento do Instituto Lula.

CLAUDIO JUCHEM

cjuchem@gmail.com

São Paulo

Cartas selecionadas para o Fórum dos Leitores do portal estadao.com.br

 

PREFEITO ‘RADDARD

 

A Prefeitura informa que o trânsito nas marginais diminuiu 8%. Só que alegam que o motivo foi a redução da velocidade e não levam em conta a queda drástica da atividade econômica. Por outro lado, o número de multas aplicadas, neste mesmo período do ano, subiu de 800 mil para mais de 1.800 milhão. Parece-me que há uma incoerência muito grande nessa análise; se as multas aumentaram tanto é sinal de que o pessoal está andando acima dos ridículos limites impostos pelo prefeito “Raddard”, o que invalida a afirmação da Prefeitura. Por falar em multas, levei uma por estar a 54 km/h, onde o limite era de 50 km/h. Imagino que coloquei muitas pessoas em risco de morte andando nessa altíssima velocidade. Talvez eu devesse ser preso... Ainda Bem que falta pouco para esse incompetente cair fora.

 

Silvio Schaefer excess@netpoint.com.br

São Paulo

 

*

 

MULTAS HADDAD

 

Tendo recebido uma multa por "excesso" de velocidade (52 km/h) em via de mão única com 4 pistas de rolamento e velocidade máxima 50 km/h, num domingo, por um radar estrategicamente colocado logo no início de rua que sai da marginal Pinheiros, cuja velocidade é de 70 km/h, pensei em recorrer. Mas, pensando bem, achei melhor em vez de recorrer sugerir o bom uso do valor arrecadado pela multa. Para tanto encaminhei a carta anexa em lugar da defesa. Sugiro aos demais cidadãos espoliados por esse indivíduo que ora ocupa o cargo de prefeito, visto que não há recurso analisado e aceito, que façam o mesmo.

 

Carlos Alberto Roxo roxo_7@terra.com.br

São Paulo

 

*

DIMINUIÇÃO DE ACIDENTES

 

Corroborando as opiniões dos senhores José Renato e Ademar de Moraes, vale lembrar ainda que a taxa de acidentes com mortes ou ferimentos graves da grande maioria das ruas da cidade é baixíssima, virtualmente nula. Quantas mortes houve na Av. Rebouças ou Pedroso de Moraes nos últimos 20 anos? Assim sendo, como avaliar a alteração de uma variável de valor tão baixo? Não é necessário conhecer estatística para saber que seriam necessários vários anos até que a amostra tivesse tamanho suficiente para poder fornecer valores significativos. Donde se conclui que só podem mesmo ser mentirosos os dados da Prefeitura. Na  mesma linha de pensamento, qual é o sentido em colocar radares nessas vias? Em vias expressas como marginais, até existe uma certa racionalidade e pode mesmo ter havido diminuição, mas na grande maioria, só mesmo a necessidade de pirotecnias para enganar os trouxas (que votarão nele) e a atávica necessidade de expropriação do dinheiro de quem trabalha, para fins demagógicos, é que explica as medidas tomadas de forma perfeitamente coordenada (nisso o prefeito se mostra muito competente!): abaixar os limites de velocidade e  entulhar a cidade de radares. À semelhança de Simão Bacamarte, que transformou Itaguaí num hospício, o nosso medíocre prefeito (sem nem um pingo da grandeza machadiana) transformou São Paulo numa cidade de infratores de trânsito. Na minha família, praticamente todas as pessoas da minha faixa etária (mais de 60), inclusive eu, tiveram a carteira suspensa. Desnecessário dizer que pela primeira vez na vida! E tudo por infrações do tipo “acima de 20% até 50%”, ou seja, velocidades perigosíssimas!

 

Sergio D. Pittelli pittelli@uol.com.br

São Paulo

 

*

O PARTIDO DA INCOMPETÊNCIA

 

Anteontem (20/7) o jornal O Estado de São Paulo publicou informação da Prefeitura dando conta de que o número de acidentes e mortes nas ruas e avenidas de São Paulo, incluindo as marginais, diminuiu com a redução da velocidade nas referidas vias. É muita cara de pau e pouca vergonha dessa quadrilha comandada pelo poste II. Já começaram a fazer campanha eleitoral? Enganando bestas e chamando de idiotas os mais esclarecidos? Em face do anunciado feito pela Prefeitura, a Secretaria de Segurança  Pública do Estado informa que está há seis meses sem receber boletins de ocorrência para análise da Companhia de Engenharia de Tráfego (CET). Onde o Partido dos Trabalhadores (PT) põe as patas, pinta sujeira. Já criaram até um mensalinho para ciclistas. Esse partido fede!!!

 

Humberto de Luna Freire Filho hlffilho@gmail.com

São Paulo

 

*

PRÓXIMO PASSO

 

Haddad planeja pagar para paulistano trocar ônibus ou carro por bicicleta. Próximo passo é avançar para o carro de boi. Viva o futuro!

 

Luíz Frid luiz.frid@globomail.com

São Paulo

 

*

DÚVIDAS

 

Questionamentos que, para mim, são lógicos: a topografia e a poluição recomendam o pedalar constante? Os corredores exclusivos, fora dos horários de pico (com ônibus vazios e congestionamento dos automóveis), fazem sentido? Com arrecadação próxima a R$ 1 bilhão, a Prefeitura não conseguiu nem mesmo coordenar os semáforos e substituir dos defeituosos. Não se fazem novos viadutos, túneis ou novas vias, nem mesmo se melhora a  qualidade asfáltica, por quê?

 

André C. Frohnknecht caxumba888@gmail.com

São Paulo

 

*

DESESPERO DE HADDAD

 

Com a aprovação da sua gestão no fundo do poço e sonhando em se reeleger no próximo pleito de outubro, o prefeito Fernando Haddad, desesperado, agora planeja criar o “bilhete mobilidade”, que substituirá o bilhete único, e oferecer este benefício para o munícipe que usar a bicicleta e deixar de utilizar ônibus ou carro. Como nada se fiscaliza nesta Prefeitura, com a criação de mais este gasto,     este dito benefício pode também ser um antro de novas fraudes na liberação destas verbas! E também não acredito no sucesso dessa medida, diga-se, eleiçoeira, já que, na capital, as ciclovias construídas na sua gestão não oferecem ao usuário a mínima segurança. Mas, se realmente o prefeito Haddad estiver preocupado com a qualidade de vida do paulistano, por que não utilizar esses recursos para, por exemplo, contratar médicos e atendentes para os prontos-socorros e hospitais públicos sob a sua administração, que hoje beiram o caos?!  Conta outra Haddad...

 

Paulo Panossian paulopanossian@hotmail.com

São Carlos

 

*

EUGÊNIO BUCCI

 

Simplesmente genial o artigo do professor Eugênio Bucci no Estadão de ontem (A2, 21/7), onde usou  uma metáfora sobre quadrilha, tradicional festa aqui no Brasil e as atitudes de total incoerência política de Lulla e seu séquito petista. Cabe aqui uma afirmação mineirinha: “o PT é sem ter nunca deixado de ter sido”.

 

Henrique Schnaider hschnaider4@gmail.com

São Paulo

 

*

PARTIDOS POLÍTICOS

 

Alguém precisa avisar Rui Falcão que a sociedade não odeia partidos políticos. A sociedade odeia bandidos inescrupulosos, escroques sem moral e mentirosos nojentos. Como o PT é formado de bandidos inescrupulosos, escroques sem moral e mentirosos nojentos, a sociedade odeia o PT. Não é simples, Rui?

 

Luiz Eduardo Bueno de Andrade Celidonio lebace@gmail.com

São Paulo

 

*

PILARES DE DILMA

 

Lula e eu fomos criados com os mesmos valores: de que você trabalha duro pelo que quer na vida; que sua palavra é sua fiadora e você faz o que diz que fará; que você deve tratar as pessoas (eleitores) com dignidade e respeito. Palavras, tiradas do discurso de Michelle Obama, em 2008, que Dilma Rousseff, sem nenhum compromisso com as coisas que diz, pode perfeitamente assumir como suas, como fez Melania Trump.

 

Nilson Otávio de Oliveira noo@uol.com.br

Valinhos

 

*

A DESCULPA DO ‘ANTIPETISMO’

 

Há que se aprofundar mais um pouco na mera falência do PT como partido político. O partido de fato foi "usado" tanto pelos comunistas como também pela coronelada do poder, porque parecia mostrar dispor de um "profeta" que poderia fazer milagres. No fundo sempre foi um partideco de feições sindicais pelegas, como é o seu chefe Lula. O resto foi mera consequência de quem escorrega morro abaixo na própria incompetência.

 

Ariovaldo Batista arioba06@hotmail.com

São Bernardo do Campo

 

*

LAVA JATO ATÉ O FIM

 

A esta altura dos estarrecedores e intermináveis acontecimentos que abalam o dia a dia do País, em meio à gravíssima crise política, econômica, social e moral que atravessa, após os 13 infelizes anos sob o desgoverno petista, é absolutamente imperiosa a vigilância da sociedade e seu irrestrito apoio ao Ministério Público, à Justiça e à Polícia Federal, no sentido de impedir que malfeitores políticos e empreiteiros logrem melar e dar fim à imprescindível, indispensável e irrepreensível Operação Lava Jato, antes que chegue ao seu término. É chegada a hora de passar o País a limpo. Se não agora, quando? Muda, Brasil!

 

J. S. Decol decoljs@gmail.com

São Paulo

 

*

A MARACUTAIA ARMA-SE EM BRASÍLIA

 

Sei não, mas ao observar o comportamento da politicalha em Brasília, somada com algumas atitudes incoerentes do Supremo Tribunal Federal (STF), parece que algo que está a se armar para salvar toda a cambada envolvida na série de processos iniciados na Operação Lava Jato, que sob o comando do juiz Moro abriu uma gigantesca caixa de corrupção, da qual não sabemos quantos mais políticos, empreiteiros e elementos de governo aparecerão, pois parece não ter fim o lote de envolvidos em maracutaias causadoras de prejuízos de bilhões de reais a erários do municipal ao federal, pois a praxe tupiniquim é mesmo contumazes ladrões escaparem da cadeia, graças à salvaguarda de leis feitas para proteger os mesmos. Fica a  impressão de que, se levar a sério, não sobrará elemento algum no cambalacho nacional para prometer os céus aos analfabetos que os elegem. Brasília simplesmente fede e infelizmente estão pedindo para as Forças Armadas intervirem e fechar tudo. O juiz Moro, seu pessoal e a Polícia Federal (PF) são os que merecem a confiança do brasileiro.

 

Laércio Zannini  spettro@uol.com.br

São Paulo

 

*

 

RIDÍCULO

 

A ameaça ao deputado Jean Willys (cuspidor) em rede social com direito a selfie (A8, 21/7), feita pelo bispo "profeta" Marcos Klein: “Conversão ou morte” é, no mínimo, preocupante. Não morro de amores pelo "tribuno", mas o bispo extrapolou!

 

J.Perin Garcia jperin@uol.com.br

São Paulo

 

*

O GOLPE

 

Na Turquia o golpe foi militar. No Brasil o "golpe parlamentar" é previsto na Constituição. Aprenda, dona Dilma!

 

Tania Tavares taniatma@hotmail.com

São Paulo

 

*

GOLPE CONTRA A CIDADANIA

 

A “mulher sapiens” acha-se no direito de apregoar aos quatro ventos que está sendo vítima de um  “golpe”! Não apenas ela, mas também os pseudo-intelectuais que não se envergonham de denegrir o nome do País no exterior.

 

Arlete Pacheco arlpach@uol.com.br

Itanhaém

 

*

VAQUINHA PRA DILMA

 

Se for verdade que a "vaquinha" já arrecadou mais de R$ 500 mil para ella usar os jatinhos da FAB em suas andanças pelo Brasil já passou da hora do MPF dar um basta nesse absurdo.

 

Jair Nisio jair@smartwood.com.br

Curitiba

 

*

DILMA E AS DOAÇÕES

 

Dilma vai declarar as doações recebidas no seu Imposto de Renda de 2017?

 

Robert Haller robelisa1@terra.com.br

São Paulo 

 

*

DILMA E ERDOGAN

 

Não fosse por irregularidades fiscais, Dilma teria de ser afastada por incapacidade total de avaliar a realidade. Distorce-a de maneira a caber em seus argumentos de defesa, como, por exemplo, comparar-se a Erdogan como sendo tão vítima de golpe quanto ele, mas parlamentar e não militar, remenda. Só não cita que Erdogan, que de vítima não tem nada, acaba de prender milhares de militares, de opositores, demitir juízes, impor censura de imprensa ao país, expurgar professores universitários, além de defender a aprovação da pena de morte. A quem? Aos que se rebelaram contra ele, claro. Está a parecer então que Erdogan é um símbolo de resistência para dona Dilma, uma referência a ser exaltada e talvez imitada. Arre! Isto é que é espírito democrático! Acho mais prudente arranjar outro argumento, pois este está ficando perigoso; vão pensar que a senhora é uma apreciadora de ditadores. Na sua lista já consta o falecido Chávez, agora o Maduro...o Fidel...

 

Eliana França Leme efleme@gmail.com

São Paulo

 

*

O GOLPE E O ‘GOLPE’

 

Sobre o golpe na Turquia e o “golpe” no Brasil existe sim um ponto em comum: lá se ouviram tiros; aqui, fogos.

 

Luiz Gonzaga Tressoldi Saraiva lgtsaraiva@uol.com.br

São Paulo

 

*

LOBOS BOBOS

 

Pelas palavras do ministro da Justiça, Alexandre de Moraes, e pela narrativa do ministro da Defesa, Raul Jungmann, os simpatizantes brasileiros do Estado Islâmico estão mais para "bobos solidários" do que para lobos solitários. Queira Deus que fique só nisso.

 

Claudio Juchem cjuchem@gmail.com

São Paulo

 

*

CÉLULA TERRORISTA PRESA!

 

Com grande pompa o governo brasileiro divulgou a prisão de 12 suspeitos por planejarem ataque terrorista no Rio, e um deles pesquisava a compra de um fuzil AK/47. Levando em consideração que nos morros cariocas existe um grande arsenal desses fuzis nas mãos do narcotráfico, chegamos à conclusão de que os maiores parceiros hoje da segurança brasileira na Olimpíada seriam os grandes chefões do tráfico. Porque qualquer “lobo solitário” nesse meio seria morto antes, já que qualquer evento terrorista atrapalharia os bons negócios do narcotráfico em época de farto turismo, com pagantes em dólares e euros.  Quem diria: “E viva o narcotráfico?!”.

 

Beatriz Campos beatriz.campos@uol.com.br

São Paulo

 

*

TERRORISTAS

 

Estes terroristas estão mais pra aloprados, que nem no passado. Lembram?

 

Moises Goldstein mg2448@icloud.com

São Paulo

 

*

COMO ATACAR NO RIO

 

O Estado Islâmico e outros grupos jihadistas estão  conclamando seguidores  a  atuarem  como "lobos  solitários" e realizar ataques terroristas  na  Olímpiada do Rio... Os alvos sugeridos são  delegações  e  visitantes  dos EUA, Inglaterra, França e Israel... Estamos à mercê do inimigo invisível, pois contra homens bombas e lobos solitários não há o que fazer, a não ser rezar, rezar e rezar.

 

Arnaldo de Almeida Dotoli arnaldodotoli@uol.com.br

São Paulo

 

*

GOVERNO NO ESCURO

 

É extremamente preocupante a situação da segurança pública dos jogos Olímpicos do Rio, não pela presença do crime organizado, pois uma espécie de acordo já deve ter sido fechado com as autoridades (como ocorreu na Rio 92 e nos Jogos Pan-Americanos de 2007), mas pela certeza de que o evento representa a possibilidade de o Estado Islâmico atacar os valores ocidentais sob holofotes de toda imprensa mundial. A Site Intelligence, consultoria, especializada na atuação de grupos terroristas na internet – que detém credibilidade até com o governo dos EUA –, informou que o EI lançou um manual para atacar a Olimpíada. Desde a obtenção do visto, passando pela compra de armas, até os principais alvos foram sugeridos na publicação. Os governos petistas, que trouxeram o evento para o Rio e estiveram no poder até há pouco tempo, tinham noção do agravamento do radicalismo do Islã nos dois últimos anos e da vitrine que o evento a ser realizado é. Nada fizeram e, como já é de praxe na terra brasilis, tudo ficou para a última hora, de tal sorte que só não haverá uma tragédia, caso nenhum jihadista se disponha a cometê-la. As declarações de Alexandre de Moraes (ministro da Justiça) e as ações da Agência Brasileira de Inteligência (Abin) demonstram que o governo interino tem trabalhado no escuro e nada pôde fazer até o momento.

 

Elias Menezes elias.natal@hotmail.com

Nepomuceno (MG)

 

*

TERRORISMO NO RIO

 

Como se não bastassem os transtornos que os cariocas estão suportando, por bastante tempo, com as mudanças de trânsito, obras açodadas de gosto duvidoso, provável superfaturamento de obras em Deodoro e a arrogância das atitudes do prefeito, ainda devem suportar o sobressalto de uma possibilidade de terrorismo. A Olimpíada não é um evento do qual a cidade do Rio de Janeiro esteja acostumada como, por exemplo, o Carnaval. Trata-se de um acontecimento sério, internacional e que exige uma infraestrutura própria dos países desenvolvidos da Europa ou dos Estados Unidos e Canadá. Lamento muito que a escolha da realização da Olimpíada tenha sido a antiga capital do Brasil; a cidade e o Estado estão em condição de penúria social e cultural, sem capacidade de suportar eventos desta natureza. A Olimpíada não trará nenhum legado mais importante do que a paz e a vida alegre do cotidiano de um cidadão simples, que só deseja saúde, educação e segurança para sua família.

 

Mário Negrão Borgonovi marionegrao.borgonovi@gmail.com

Rio de Janeiro

 

*

O ESTADO ISLÂMICO E A OLIMPÍADA

 

Com sugestões e insinuações via internet, o Estado Islâmico demonstra a sua inclinação para causar desastres terroristas na Olimpíada do Rio. Assim, o preparo das forças de segurança pode ser testado, tornando-se, doravante, obrigatória a sua atuação pronta e eficaz em qualquer sinal de possibilidade de ataque ou de bombas postas em locais inesperados. Embora o Brasil não seja visado, as delegações francesa, inglesa e americana precisarão do total suporte brasileiro, porque estão na mira dos terroristas. Já impera a insegurança!

 

José Carlos de Carvalho Carneiro carneirojc@ig.com.br

Rio Claro

 

*

CARTA ABERTA PARA MARK ZUCKERBERG

 

Prezado Senhor, sou norte-americano com mais anos no Brasil que você tem de idade. Li com pesar os seus comentários sobre a suspensão dos serviços de WhatsApp, por não fornecer informações mediante uma ordem judicial sobre o “trafego” naquele serviço entre pessoas sob investigação criminal. O distinto ministro da Suprema Corte americana, Oliver Wendell Holmes, uma vez declarou que o direito de livre expressão não se conferia o direito de gritar “FOGO!” num teatro cheio de pessoas, se tal ameaça não existia. De fato, é um crime! Em suma, o direito de livre expressão deve ser “moderado” e “exercido” levando em consideração a “responsabilidade” do ato e as suas consequências. Creio que o seu conceito de “internet aberta” é um tanto ingênua e irresponsável. A decisão de suspender WhatsApp não partiu de uma pessoa qualquer, e sim de uma representante oficial do Judiciário de uma Nação. E a decisão veio na forma de uma ordem judicial que você numa ocasião solicitou aos brasileiros de que “...faça sua voz ser ouvida e ajude seu governo a refletir a vontade do povo.” Sugiro, sr. Zuckerberg, que não interprete ou avalie a vontade do povo brasileiro nem dê  conselhos ao governo ou ao povo deste país. Espero que eu não tenha entendido que, se o Estado Islâmico estivesse organizando um ataque terrorista pelo WhatsApp, você recusaria a dar estas informações para as autoridades do País. Se isto seria a sua atitude, estaria acobertando um crime para defender a sua definição de Internet aberta. Você seria capaz de deixar centenas ou milhares morrerem em troca de sua soberba? Um pouco de humildade te faria bem, mas isto é só uma opinião, não um conselho! Francamente, achei que a juíza que suspendeu o serviço de WhatsApp esta última vez foi até tolerante demais. Se eu estivesse no lugar dela, teria mandado fechar a empresa por desacato a uma ordem judicial e encarcerava o seu representante por obstruir uma investigação criminal. A WhatsApp teve sorte! Finalmente, devo acrescentar que fui usuário do Facebook durante anos, até que a minha página foi “hackeada”. Cancelei a minha assinatura por achar que uma companhia que não tem condições de proteger a segurança de um usuário que tem uma senha e dados de perfil pessoal, que em nada combinavam com o do “hacker”, e mais o conteúdo inofensivo das minhas mensagens, não merece a menor confiança! Atenciosamente,

 

James Wygand jwygand@uol.com.br

São Paulo

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.