1. Usuário
Assine o Estadão
assine


Fórum dos Leitores

03 Junho 2014 | 05h 38

BLACK BLOCS E PCC

Caos na Copa

Black blocs prometem caos na Copa do Mundo e contam com o PCC para o “trabalhinho” sujo? Pela reportagem de Lourival Sant’Anna no Estadão de domingo, esses “jovens” são contra a “violência” do Estado, o qual não propicia educação e saúde, principalmente. No entanto, parecem aprovar a violência e destruição tanto do patrimônio público quanto privado. Justificativas são dadas: no reparo dos bens públicos o dinheiro já saiu dos nossos bolsos, via impostos; e na depredação dos bancos, “quantas pessoas os bancos quebram por dia?”. Tivessem real interesse pelo povo, como dizem, poderiam usar o conhecimento que alegam ter - “seu CPF não é de São Paulo”, para mostrar que o repórter havia sido investigado - e trabalhar para investigar e desnudar as maracutaias de todos os políticos a fim de podermos ter a ordem e o progresso que este belo país merece.

APARECIDA DILEIDE GAZIOLLA

aparecidagaziolla@gmail.com

São Caetano do Sul

Elo inadmissível

O ministro da Justiça declarou ser inadmissível a união entre os black blocs e o PCC. O que o ministro deveria saber é que inadmissível é o Estado admitir a existência de ambos os grupos de marginais. Inadmissível é o Estado ser administrado por gente incompetente.

MÁRIO RUBENS COSTA

costamar31@terra.com.br

Campinas

Inadmissível também é o vínculo do PT com o PCC. É escandalosamente inadmissível que um deputado petista participe de reuniões com essa organização criminosa. O Brasil espera que providências sejam tomadas pelo Ministério da Justiça a fim de manter as organizações criminosas longe do poder, mesmo que para isso o PT tenha de cortar na própria carne.

MÁRIO BARILÁ FILHO

mariobarila@yahoo.com.br

São Paulo

Sempre a mesma ladainha

As declarações do ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, lembram-me aquele papagaio que só sabe repetir a mesma coisa: o governo não vai permitir, o governo acha inadmissível, o governo não vai autorizar, e assim por diante. Tudo acontece nas barbas do governo, nas barbas do ministro, mas ele continua com a mesma ladainha. Ridículo! Quem ainda acredita numa só palavra desse ministro? Aliás, ele não é o único em quem ninguém mais acredita. A mentira tem pernas curtas. Realmente, está na hora de o Brasil mudar!

KÁROLY J. GOMBERT

kjgombert@gmail.com

Vinhedo

Eu só queria entender

O ministro da Justiça considera inadmissível uma associação entre os black blocs e o PCC durante a Copa. E depois da Copa pode, ministro? E usar capuz e chaves de grifo durante as manifestações pode, ministro?

HERMÍNIO SILVA JÚNIOR

hsilvajr@terra.com.br

São Paulo

Pronta ação

A união entre PCC e black blocs para ocasionar a baderna e a confusão na Copa do Mundo precisa contar com a atuação firme e decidida das forças de segurança. As manifestações do ministro da Justiça precisam ser acompanhadas de medidas efetivas, porque só palavras e ameaças nada resolvem. Desde que as manifestações populares deixem de ser protestos disciplinados e, portanto, nos termos e limites legais, as forças de segurança precisam agir prontamente, porquanto nenhum regime realmente democrático pode conviver com a baderna e a depredação do patrimônio público e privado. Na verdade, jamais a criminalidade deveria ter atingido o ponto atual, porque já fica difícil de ser combatida sem dor e sem sangue. O crime organizado assumiu posição altamente perigosa e precisa, doravante, ser combatido sem tréguas e sem descanso.

JOSÉ CARLOS DE C. CARNEIRO

carneirojc@ig.com.br

Rio Claro

Segurança pública

Diante da promessa dos black blocs de ações violentas durante a Copa, com a participação da facção criminosa PCC, somos levados a fazer a seguinte indagação: os responsáveis pela segurança pública do nosso Estado (sobretudo o governador) estão preparados para assumir suas responsabilidades ou vão deixar o barco correr sem rumo, assistindo a tudo passivamente?

ALOISIO PEDRO NOVELLI

celnovelli@terra.com.br

Marília

Proteção militar

Que interessante. Há algum tempo os atuais governantes da Nação se arrepiavam à mera menção da atuação dos militares para fazer cumprir o nosso lema inscrito na Bandeira brasileira, “Ordem e Progresso”. Hoje, como estampado todos os dias em nossos jornais, esses mesmos atores convocam e clamam pela ajuda dos militares, ameaçando o povo em geral para que se abstenha de qualquer ato que possa desestabilizar o poderio deles. Agora sinto que o antigo ditado “quem planta ventos colhe tempestades” faz muito sentido.

IVAN SCHWARZENBERG

navinegro@hotmail.com

São Paulo

MUNDIAL DA FIFA

Pessimismo

Quem diria que a menos de dez dias do início da Copa no Brasil o clima seria de pessimismo. A população está descontente, pois após 11 anos de governo petista nada mudou, apenas piorou, com o retorno da inflação e a percepção do aumento da corrupção. Empresários e investidores também estão descontentes com a política econômica adotada no governo Dilma Rousseff e, ainda, pela ausência das reformas trabalhista e tributária, não votadas no Congresso. Será que esse clima de pessimismo também atingiu a seleção brasileira de futebol? Vamos aguardar.

MARIA CARMEN DEL BEL TUNES

carmen_tunes@yahoo.com.br

Americana

Itaquerão

“Às vésperas de um torneio que o País sabia que iria receber desde 2007, o palco de abertura do Mundial é um retrato fiel do improviso que ameaça caracterizar o torneio. Falta muita coisa para que a casa corintiana (que nós pagamos à revelia) esteja realmente pronta para receber torcedores e jornalistas, sem correr o risco real de passar vergonha” (Estadão de ontem). Para bom entendedor, meia palavra basta...

ADRIANA AULISIO

aulisiodri@gmail.com

São Paulo

Padrão PT

Quanto mais se aproxima a “Copa das Copas”, mais perto estará a Fifa de conhecer o padrão PT de “realizações”.

MÁRIO ISSA

drmarioissa@yahoo.com.br

São Paulo

AVISO AO NAVEGANTE ALEXANDRE PADILHA

Candidato Alexandre Padilha, o apoio que o Sr. recebeu do ex-governador paulista, criador do PP, deputado federal Paulo Maluf, à sua corrida eleitoral ao governo do nosso Estado, e que, pela posição dos seus lábios (Padilha) está dizendo “ótimo”, como prova a foto colorida e destacada que o “Estadão” estampou ontem (31/5/2014), além de ser uma desonra para o Estado que o elegeu (Maluf) deputado para a Câmara federal e que até agora nada fez para seu Estado, é ainda mais grave o fato dele (Maluf) apoiar um candidato fraco, lançado pelo Lula, e ainda aliar-se politicamente a este, seu mais ferrenho e antigo adversário político, desde o início dos anos 2000, como noticia o aludido jornal. Dito apoio, graças a Deus, é também um desserviço prestado à campanha do aludido candidato, porque hoje, principalmente no nosso Estado, o malufismo está em franca decadência pelas suas falcatruas. Agora, pelo apoio em tela, está moralmente - como diz o ditado popular - “mais sujo do que pau de galinheiro”. Apesar disso, com os pés em duas canoas, Maluf “não pedirá que aliados deixem o governo Alckmin”. Durma com um barulho desses!

Antonio Brandileone abrandileone@uol.com.br

Assis

*

AQUELE ABRAÇO

Como serão os sentimentos da Sra. Marilena Chauí, ao ver fotos do Maluf (Sarney, Collor, Renan, etc.) abraçado e apoiando os candidatos do seu partido, o PT? Ela odeia esta nova classe política apoiadora do PT? “Esta classe (média) política é o atraso de vida”. “Esta classe (média) política é estupidez.”. “É o que tem de reacionário, conservador, ignorante, petulante, arrogante, terrorista”. “Esta classe (média) é uma abominação política, porque ela é fascista, uma abominação ética, porque ela é violenta, e ela é uma abominação cognitiva, porque ela é ignorante” - e eu acrescento corrupta. Todas frases ditas por ela em 2013, com adaptação da palavra política ao contexto de atual.

Tania Tavares taniatma@hotmail.com

São Paulo

*

O hipócrita “abraço de urso” do malufismo no lulopetismo revela o nível de esgoto da política brasileira “padrão PT”. Dá azia, ânsia de vômito e desesperança no futuro. Basta! Muda, Brasil!

J.S. Decol decoljs@globo.com

São Paulo

*

APOIO DE MALUF À PADILHA

É, PT, quem te viu, quem te vê, no apoio a Padilha, ao ser indagado, Maluf solta a pérola: “com estes petistas que estão aí, eu sou comunista”. É o fim da picada.

Celso Cesar Gonçalves celso_cesar@yahoo.com.br

São Paulo

*

Paulo Maluf apoiar o petista Alexandre Padilha representa o suprassumo do cinismo e da hipocrisia. Esses partidos políticos não são mais que um caldeirão de pouca vergonha e corrupção que só servem para sugar o nosso sangue.

Conrado de Paulo conrado.paulo@uol.com.br

Bragança Paulista

*

Que resquício de vergonha, pudor, dignidade ou de ética, ainda pode existir entre os petistas e seus lacaios partidos aliados depois do acordo entre Padilha e Paulo Maluf?

Eugênio José Alati alatieugenio@gmail.com

Campinas

*

Consumada a aliança espúria, certamente Maluf usou sua longa experiência em malfeitos para segredar um conselho a Padilha: “Se fores eleito, aproveita para fazeres teu pé-de-meia!”.

Jaime Manuel da Costa Ferreira jaimemcferreira@hotmail.com

São Paulo

*

RETRATO ATUAL DO BRASIL

Enquanto Paulo Maluf, foragido internacional, anuncia seu apoio à candidatura de Alexandre Padilha ao governo de São Paulo, Joaquim Barbosa, Presidente do Supremo Tribunal Federal, entristece o Brasil com o anúncio de sua precoce aposentadoria. O primeiro, verdadeiro estorvo da sociedade, não faria falta nenhuma se deixasse a vida pública e fosse esquecido, de preferência atrás das grades da penitenciária da Papuda, fim de linha para os corruptos. Ao contrário, o Ilustríssimo Juiz, de honestidade ímpar, fará muita falta a todos os brasileiros e à Justiça, que sob a sua batuta caminhava para a decência e a imparcialidade.

Sérgio Dafré sergio_dafre@hotmail.com

Jundiaí

*

DEVER CUMPRIDO

Ministro Joaquim Barbosa deixa o Suprem Tribunal Federal, deixando o Brasil órfão. Em seu lugar, no espaço físico do Tribunal, ficam o eco de suas decisões baseadas na moral, sua dignidade, sua honestidade e sua coragem única. Que estes ecos inspirem seus colegas do Tribunal! Que Deus proteja o Brasil.

Pirjo Annikki Lehto-Gomes nickylehto@uol.com.br

São Paulo

*

Compete precipuamente ao Supremo Tribunal Federal a guarda da Constituição Federal. Na medida em que o Ministro Chefe Joaquim Barbosa é ameaçado de morte, podemos declarar sem erro que o Brasil está se tornando um Estado anárquico, violento e corrupto. É lamentável chegarmos a esse estágio.

Luiz Felipe Schittini fschittini@gmail.com

Rio de Janeiro

*

Depois de Pelé, nenhum negro conseguiu elevar a dignidade no Brasil até que Joaquim Barbosa, um arauto de coragem tal qual um templário de toga teve a ousadia de enfrentar, julgar e encarcerar uma parte da quadrilha que vem solapando o dinheiro deste país há 12 anos ininterruptos. A aposentadoria de Joaquim Barbosa deixa um vazio nas nossas expectativas no momento em que o Judiciário colhia a sua maior credibilidade. Joaquim Barbosa chegou a ser cogitado até para candidatar-se à Presidência da República. Isso levou pânico nos gabinetes do governo. O presidente do STF passou a receber ameaças de morte, e para evitar ser mais um Celso Daniel, prefeito de Santo André, assassinado em 18 de janeiro de 200 Antônio da Costa Santos, o Toninho há apenas oito meses no cargo. Esses crimes jamais foram esclarecidos. A estupidez atinge o execrável quando algum energúmeno cogita que a aposentadoria de Joaquim Barbosa deve-se ao fato de evitar confrontos com Ricardo Lewandowski na Presidência do STF. Que continue sendo feliz no seio de sua família. Este país não merece sua imolação. Não se espantem se a partir de junho os processos dos mensaleiros não passarem por novos embargos infringentes e não capotarem em pontos fora a curva.

Jair Gomes Coelho jairgcoelho@gmail.com

Vassouras (RJ)

*

O DESCANSO DO GUERREIRO

Os elogios à atuação do ministro Joaquim Barbosa, em virtude do anúncio de sua aposentadoria, são mais do que merecidos. É um dos poucos homens públicos em quem podemos confiar no Brasil de hoje. Agora, não vamos exagerar, achando que ele deveria ser candidato agora à Presidência da República, mesmo porque isso não é mais possível para este ano. Não vamos achar que ele resolveria todas as mazelas nacionais, atribuindo-lhe o poder mágico de salvador da Pátria. Felizmente, o ministro não é homem movido pelo oportunismo e pela ambição desmesurada, de modo que escolheu o momento certo para sair de cena e deixar o caminho limpo e devidamente pavimentado para uma provável candidatura no futuro. Sorte do Brasil, pois acredito que, durante seu afastamento da vida pública, o ministro irá refletir sobre seus muitos acertos e pouquíssimos erros - estes quase exclusivamente de estilo - emergindo daí um homem totalmente preparado para o que o Brasil precisa e espera dele. O caráter, a integridade moral e o comprovado patriotismo são muito mais do que meio caminho andado, pois garantem que ele irá associar-se às pessoas certas, cercando-se de auxiliares competentes e probos. Foi o que fez o saudoso presidente Itamar Franco, em cujo governo começou a guinada virtuosa do País, que perdurou durante a gestão de Fernando Henrique e, por inércia, durante grande parte da gestão Lula, pelo menos na economia. Bom descanso, guerreiro da democracia, e até breve.

Jorge Manuel de Oliveira jmoliv11@hotmail.com

Guarulhos

*

CRÍTICAS ESDRÚXULAS

As frases ditas pela dupla Dilma e Lula durante o encontro do PT em Belo Horizonte mostram bem o baixo nível de cultura, educação e comportamento de ambos. Dilma afirmou: “Os tucanos vão para o beleleu, chegou Pimentel”, linguajar no mínimo esdrúxulo, e “É muito importante romper a situação que vivemos aqui hoje. Sei desde que nasci que Minas não tem dono”. É por isso que o petelulismo está dizimando o País, pois se consideram donos absolutos de tudo, podendo, dessa forma, fazerem o que bem entenderem, especialmente quando se trata de algo em benefício de vantagens próprias. E, por sua vez, Lula, como não podia deixar, manifestou-se grosseiramente e em tom de vingança, afirmando: “vou devolver para eles (PMDB) em pílulas todos os dias o que fizeram comigo” - típica conversa de botequim.

Angelo Tonelli angelotonelli@yahoo.com.br

São Paulo

*

ELEIÇÕES

Quando junta a Dilma e o Lula só sai baboseiras. Agora foi em Minas, na campanha para o governo, eles dois deveriam dar as mãos e irem para o beleleu, que seria um alívio para o povo brasileiro.

Wagner Monteiro wagnermon@ig.com.br

São Paulo

*

POLÍTICA NACIONAL DE PARTICIPAÇÃO SOCIAL

Será que o Ministro Gilberto Carvalho colocará a sua cabeça à prêmio, defendendo o famigerado decreto da presidente Dilma?

Antonio Carniato Filho antoniocarniato@gmail.com

São Paulo

*

APOSENTADORIA

Os aumentos concedidos aos benefícios, em porcentagens inferiores ao salário mínimo e à inflação nos últimos dez anos, governos Lula/Dilma, motivaram brutal queda, acima de 50%, de poder aquisitivo do aposentado, afetando negativamente seu padrão de vida. Sucessivos déficits mensais em dezenas de bilhões de reais têm sua origem em vários fatos ocorridos no passado, sendo que o principal refere-se à construção de Brasília, sustentadas totalmente pelos desvios dos fundos previdenciários, montante não revelado. Não existe nenhuma perspectiva de que o governo deseja ressarcir ao INSS, mediante tesouro, parcelas dos valores devidos. Aguardamos esclarecimentos dos setores competentes.

Alcides Benjamin Porcaro porcaro2010@hotmail.com

São Paulo

*

TUDO A VER

Nos anos de 2003/2004 ocupei a Superintendência do Instituto de Assistência Médica ao Servidor Público Estadual (IAMSPE), indicado pelo governador Geraldo Alckmin. Com o Dr. Morrone, que faleceu há poucas semanas precocemente, fizemos um levantamento das faltas dos servidores e constatamos a grave situação na área educacional que respondia por mais de 50% das ausências por determinação médica. Voltando à Assembleia Legislativa de São Paulo conseguimos aprovar a Lei 12.048/05 criando uma Política de Saúde Educacional para o Educador em São Paulo, que apenas em 2/04/2010 foi regulamentada pelo gov. Goldman. Com esses dois instrumentos legais que, cumpridos, tornariam desnecessário qualquer acordo com o Ministério Público para tornar realidade o que prescrevia a Lei. Os resultados obtidos mostram o acerto da nossa proposta e o muito que o Estado perdeu por não ter adotado a política proposta há quase oito anos. Antes tarde do que nunca, diriam alguns. Confesso que concordo com um pouco de tristeza. Lei, ora, a lei, diriam outros e, contra isso, me revolto.

Milton Flavio M. Lautenschlager - Presidente do PSDB paulistano miltonflaviol@gmail.com

São Paulo

*

FRACASSO DO POPULISMO

Tudo indica que com a ajuda do poste de Lula, como a Dilma Rousseff, o PT provavelmente vai encerrar seu reinado de longos 12 aos no Planalto de forma melancólica. Não bastasse um enorme número de obras prometidas e não concluídas, ou tampouco iniciadas, o nosso PIB nesse primeiro trimestre de 2014, como divulga o IBGE, cresceu minúsculos 0,2%, e projetando para o ano um raquítico 1%. O rol de fracassos não para por aí! O nível de investimento deve apresentar neste ano uma queda não vista há mais de 20 anos. Pelo andar do primeiro trimestre, se consolida em 17,7% do PIB. A poupança interna que oferece musculatura para propiciar investimentos e que historicamente girava em torno dos 17% em 2014 está emperrada nos 12,7%. Indicador esse que constata que a família brasileira perdeu o fôlego financeiro com a alta da inflação, e as empresas, devido aos graves equívocos da atual política econômica, ao alto custo de capital de giro, e aos poucos pedidos em carteira, tem o lucro muito baixo, quando tem. E, de quebra, o fantasma do desemprego começa aparecer. O lado bom é que, de fracasso em fracasso, o PT vai construindo sua ruína. Mas, infelizmente, o contribuinte é que vai pagar essa dolorosa conta. Porém, a esperança que reside é que em janeiro de 2015 um novo governo assuma os destinos deste país! E, de preferência, não deixe resíduo algum desta era petista! Inclusive o logotipo da legenda do PT que foi plantado indevidamente nos jardins do Palácio do Planalto.

Paulo Panossian paulopanossian@hotmail.com

São Carlos

*

Mantega, ah, Mantega! É como o camponês que amarra uma cenoura a meio metro na frente de um burro para fazê-lo andar. No caso do Brasil, esse jumento somos nós, o povo, e a cenoura são as eternas bem aventuranças prometidas por esse ministro, para o próximo mês, trimestre, ou, quem sabe, o próximo ano.

Ruth Moreira ruthmoreira@uol.com.br

São Paulo

*

DR. DIVAGO

Visto sob qualquer prisma, o PIB do primeiro trimestre decepciona. Apenas o Sr. ministro da Fazenda limita-se a arranjar culpados - os culpados são sempre os outros - e ostentar confiança. No papel de Doutor Divago, ele se supera, fiasco após fiasco.

Alexandru Solomon alex101243@gmail.com

São Paulo

*

A ECONOMIA DESABANDO

A grande maioria dos economistas previu um crescimento pífio para o PIB no primeiro trimestre. A previsão foi confirmada em 0,2%. Como esperado, o ministro da Fazenda, Guido Mantega, culpou o câmbio, a seca e a inflação. Nenhuma palavra ao agronegócio que foi de 3,6% e que vem ajudando o Brasil, pois os demais setores dão sinais de esgotamento. Consumo e investimento também caíram. Nenhuma surpresa, com inflação alta, o salário do trabalhador vem perdendo seu poder aquisitivo. O governo está tapando o sol com a peneira, até as eleições vamos viver de promessas e enganação. O ano de 2015 será muito difícil para os brasileiros, pois a prática de maquiar a economia está em alta, assim como a inflação. Que consumidor consciente terá coragem de usar seu cartão de crédito com os juros nas alturas?

Izabel Avallone izabelavallone@gmail.com

São Paulo

*

No primeiro trimestre de 2014, pibinho cresceu proporcionalmente à capacidade de Mantega e Dilma, apenas 0,2%, o que nos dará um crescimento anual de 0,6% no ano de 2014. Claro que sem fabricar e muito menos manusear números, especialidade da dupla: “Foi o câmbio e foi a seca”.

Arnaldo de Almeida Dotoli arnaldodotoli@hotmail.com

São Paulo

*

PIBIZINHO E OUTRAS TRAVESSURAS

Se não conseguirmos trocar a solerte “gestora”, sua trupe e seu mentor nas próximas eleições, poderemos voltar a repetir o refrão.

O País está na beira do abismo.

Ulysses Fernandes Nunes Jr Ulyssesfn@terra.com.br

São Paulo

*

NOVAMENTE A INFLAÇÃO

O que o excesso de gastos de obras faraônicas com a Copa, os projetos caça votos, a corrupção deslavada e uma política de endividamento do povo com um crédito oferecido a juros exorbitantes, em prol do enriquecimento dos bancos e a revitalização de uma indústria que necessitava de um mercado interno para sobreviver, trazem para o Brasil? Novamente, a inflação.

Professor aposentado Antônio Dias Neme professorneme@ig.com.br

São Paulo

*

Desde julho de 1994 o salário mínimo subiu 1019%, o arroz 1263% e o INPC que reajusta as aposentadorias e pensões 396%. Aí, cabe perguntar: onde foi parar o poder aquisitivo desses últimos?

Gustavo Guimarães da Veiga ggveiga@outlook.com

São Paulo

*

Câmbio, seca e inflação são os culpados. Sobre incompetência e vergonha na cara, nem um pio...

A. Fernandes standyball@hotmail.com

São Paulo

*

Brilhante! É o mínimo a dizer sobre o ministro Mantega de que a inflação foi a culpada pelo medíocre crescimento em 0,2% da economia no primeiro trimestre. Mas, em se tratando de governo petista, propositadamente ignoram de quem é a responsabilidade pela inflação e ainda culpam, entre várias economias a começar, como de hábito, com a dos EUA, sendo obrigado a admitir dos nossos juros ora em 11% a combater a inflação que eles próprios criaram. E agora perdidos, desorientados, merecem o apropriado.

Mario Cobucci Junior maritocobucci@uol.com.br

São Paulo

*

SÓ 0,2%

É inaceitável que a economia brasileira tenha “crescido” 0,2% no primeiro trimestre de 2014. Mostra bem o despreparo e a incompetência do governo federal (PT), com sua política de juros altos e baixo investimento na produção e no mercado interno. Dilma comete erros primários na economia e não corrige a rota. Um país rico, forte e pujante como o Brasil não pode ficar marcando passo, perdendo oportunidades e jamais poderia ter um desempenho tão pífio. Enquanto isso, entre os Brics, China e Índia ostentam altas taxas de crescimento. A China deve ultrapassar os EUA e se tornar a maior economia mundial, enquanto que a Índia, em apenas seis anos, passou da 10ª para a 3ª economia mundial.

Renato Khair renatokhair@uol.com.br

São Paulo

*

SÓ RESTA TORCER

E, finalmente, chegamos ao pior dos mundos: crescimento do PIB raquítico no trimestre e inflação persistente. O que espanta é a manifestação do ministro da Fazenda, ao apontar a queda do consumo e a restrição ao crédito como os principais fatores determinantes para o resultado. Mesmo sem possuir cursos sofisticados de teoria econômica, qualquer cidadão com nível mediano de informação desconfia ser equivocado seu posicionamento ao insistir nesses dois aspectos como sendo as molas propulsoras do crescimento. Das duas uma: ou Guido Mantega é tão incompetente que não é capaz de reconhecer que desenvolvimento baseado em tais parâmetros deve constituir uma estratégia temporária, nunca um princípio básico a ser constantemente perseguido, em detrimento dos realmente fundamentais, mas com pouco apelo populista, ou passou a assumir definitivamente um papel preponderante na parafernália de encenações políticas destinadas a enganar o eleitorado de baixo nível, predominante por aqui, visando à reeleição de Dilma, deixando de lado o interesse nacional e postergando a implantação dos fundamentos econômicos corretos que o País implora, condenando-o a mais quatro anos de atraso e perda de prestígio no âmbito internacional. A primeira hipótese é bastante improvável, face à sua formação acadêmica, certamente impecável. Resta a segunda, mais plausível, e que ratifica o divórcio entre as necessidades urgentes do Brasil e o apego a cargos, com manutenção de poder a qualquer custo, tão característica da baixa qualidade e da ausência de espírito público de nossas autoridades. Só nos resta torcer para que o agronegócio continue a salvar a pátria e esperar que os resultados das angustiantes eleições que se aproximam tragam um sopro de esperança.

Paulo Roberto Gotaç prgotac@hotmail.com

Rio de Janeiro

*

IMPUNIDADE

Se acham que o Brasil é o País da impunidade, aguardem, a partir do mês que vem teremos certeza.

Luiz Frid luiz.frid@globomail.com

São Paulo

*

CONTROVÉRSIA

Afirmação da presidente Dilma: “Ninguém, quando voltar do Brasil, sairá daqui e levará na mala estádio, aeroporto, obras de mobilidade urbana, como BRTs (transporte rápido por ônibus) e metrôs. Sabe o que eles podem levar? A gratidão, pela forma como foram tratados. Isso eles levam na mala. O resto fica aqui, para nós”. Afirmação do povo brasileiro: “Ninguém que se submete a uma carga tributária de 40% ficará feliz e satisfeito, quando recorrer à saúde pública, sonhar com qualidade na educação, imaginar coleta e tratamento de esgoto, ir e vir pelas cidades e rodovias num transporte seguro e confiável, sem grevistas impedindo ou sujeição às balas, conduzir a produção agro-pecuária em rodovias decentes. Sabe o que esses brasileiros podem levar? A corrupção, os estádios padrão Fifa, a politicagem e a publicidade enaltecendo obras inacabadas que consumiram cinco meses por ano de trabalho de cada brasileiro. Isso é o que vivenciamos. A conta e o caos nas obrigações básicas governamentais ficam aqui, pra nós.

Humberto Schuwartz Soares hs-soares@uol.com.br

Vila Velha (ES)

*

MUITA MALDADE

É estranho, muito estranho, que justamente agora na abertura dos jogos da Copa de 2014 surge uma notícia como essa a respeito da condenação do filho de Pelé por crime de lavagem de dinheiro. No que pese ser uma decisão judicial e não caberem maiores discussões a quem é leigo no assunto, a impressão que causa,= é que perguntas extremamente desagradáveis serão feitas ao Rei, justamente agora, na abertura do campeonato mundial de futebol, a Copa de 2014. Isso me parece muita maldade, com forte dose de intencionalidade. O Rei é o Rei, o filho de Pelé não é rei, ou errei?

José Piacsek Neto bubanetopiacsek@gmail.com

Avanhandava

*

HOSPITAL DO ANDARAÍ

O Hospital do Andaraí, aqui no Rio de Janeiro, foi escolhido como referência para a Copa. Pobres dos coitados dos moribundos que forem levados para lá. Recentemente, a mídia mostrou deficiências gravíssimas naquele nosocômio. Será que, em menos de 90 dias, transformaram-no em referência para o Padrão FIFA? É ver para crer!

Sebastião Paschoal s_paschoal@hotmail.com

Rio de Janeiro

*

ELO ENTRE BLOCS E PCC

Para o ministro Cardozo, elo entre black blocs e PCC é “inadmissível”! Por que será? Por que os black são cria do PT e estariam se subvertendo. Ou por que o PCC mancou com o PT, já que seu representante é o deputado Luiz Moura? André Vargas que foi flagrado em encontro com integrantes do PCC não conseguiu manter diálogo sobre paz na Copa? Já que o ministro Cardozo, Padilha e petistas, denigrem a segurança pública paulista fazendo acintosa propaganda contra essa instituição que tem o único “serviço de inteligência” do País e que vem monitorando com eficiência esses grupos que querem tirar a paz de todos nós. Só podemos achar que a decepção do ministro seja de traição dos “aliados do PT”.

Beatriz Campos beatriz.campos@uol.com.br

São Paulo

*

NOTÍCIAS

Conforme a notícia “Filha de ministro sofre tentativa de roubo em

São Paulo” (“Estadão”, 30/5), o secretário da Segurança Pública declarou que só tomou conhecimento do crime após o caso ser noticiado pela imprensa. Em outra ocasião, Dilma Rousseff, então

ministra-chefe da Casa Civil, afirmara que não tinha conhecimento sobre o caso do mensalão até que ele ganhasse as manchetes dos jornais. Para isso a imprensa serve?

Cláudio Moschella arquiteto@claudiomoschella.net

São Paulo

*

A HISTÓRIA SE REPETE

Em 1963/1964, o PTB (era o PT da época) e seu aliado PCB, então no poder, tinham no movimento sindical a massa de manobra que necessitavam para seus objetivos políticos. Jogavam com o “pau de dois bicos”. Sendo Governo, tinham que manter a ordem, mas, por trás, davam sustentação às organizações agitadoras (sindicatos organizando sucessivas greves, agitação estudantil sob o comando da UNE, agitação rural pelas Ligas Camponesas que era o MST da época, sublevação na Marinha e no Exército etc.). Estavam todos num esforço conjunto para impor a República Sindicalista, anunciada pelo medíocre João Goulart, “poste” político inexpressivo saído do bolso do colete de Getúlio Vargas. Hoje a história se repete com novos e inusitados ingredientes (não falta nem o “poste”). Os marxistas que manobram nos bastidores aprenderam a lição. Espertamente tendo o lulo-petismo esquerdista como porta-bandeira, se associam aos conhecidos e irresponsáveis populistas de sempre para conseguir votos - passaporte seguro para se manter no poder. Aparelhando paciente e progressivamente os três Poderes da República, continuam jogando com o “pau de dois bicos”. Na situação atual, têm de manter as aparências e garantir a ordem pública, porque o mundo nos observa, entretanto, por trás do pano continuam dando suporte a alguns violadores contumazes do Estado Democrático de Direito (Sindicatos, MST, MTST etc.). Agora contam com o eficiente auxílio dos vândalos agitadores neo-anarquistas mascarados, seus “primos” ideológicos, que também agem impunemente. Essa é a realidade. O resto é conversa mole para iludir os tolos.

Arnaldo Amado Ferreira Filho amado1930@gmail.com

São Paulo

*

O REI ABDICA

O Rei da Espanha abdica em meio à crise e ao escândalo. Felizmente, por aqui (no País da Copa) , nada disso acontece.

Marcos Catap marcoscatap@uol.com.br

São Paulo

*

RELIGIÃO COMUNISTA

É estarrecedor e devastador o livro “La cara oculta de Fidel Castro” do cubano lançado agora na França. Alí é demonstrada claramente subversão da Bíblia dos comunistas. “O Capital”, toda a teoria de Marx cai por terra quando você assiste à irresistível paixão que eles têm pelo dinheiro, lógico, para gastar em causa própria. Os exemplos estão aí: Fidel e sua família, Lula e sua família, Dirceu, o ditador Coreano, Hugo Chávez etc. Fumam charutos e bebem vinhos caríssimos, gostam de iates, jatinhos, boas roupas, e o resto vocês já sabem.O fascínio pelo dinheiro e o fantasma de perdê-lo os transformam em ditadores eternos. Obs: o escritor foi o seu guarda-costas durante 17 anos - Juan Reinaldo Sánchez.

Ivan Bertazzo ivan.bertazzo@nusa.com.br

São Paulo

*

MILTON HATOUM

Que magnífica a entrevista com o escritor Milton Hatoum (“Amazonense comemora 25 anos de ‘Relato de um Certo Oriente’”, 31/05, “Estadão”). Que valioso tudo que ele fala de valioso sobre a vida, a arte de escrever e o Brasil. Que bom saber que o País conta com gente desse tamanho.

Carlos Moraes cgmmoraes@uol.com.br

São Paulo

*

NOVO PORTAL

Parabéns ao Estadão pelo novo site. Trabalho com tecnologia da informação há mais de 50 anos e sempre a considerei uma ferramenta para oferecer melhores produtos e serviços ao cliente/consumidor. Mas a tecnologia tem de ser transparente para o usuário, sendo esse o maior desafio dos desenvolvedores. Cumprimento os profissionais de comunicação e tecnologia do “Estadão” por ter conseguido um grande avanço no novo site que, parodiando a música do Vagalume, está “lindo, leve e solto”. Maravilha!

Gilberto Dib gilberto@dib.com.br

São Paulo

*

Está espetacular, extremamente funcional e muito inteligente o novo portal! Aliás, nada que não se pudesse esperar do nosso “Estadão”. Parabéns!

Milton Claro milton.claro@kreanto.com.br

São Paulo

  • Tags: