Fórum dos leitores

LULOPETISMO

O Estado de S. Paulo

11 Junho 2015 | 03h00

Doações (?!)

Após deixar a Presidência, Lula recebeu da Camargo Corrêa, por intermédio do instituto que leva seu nome e de empresa de sua propriedade, R$ 4,5 milhões – US$ 1,5 milhão –, sendo R$ 1,5 milhão para pagamento de palestras. Está aí a comprovação de que Lula é integrante da “zelite” e gosta dela, usando-a só e simplesmente para atacar quantos estejam contra seu populismo enganador e prejudicial à Nação. Ressalte-se que a Camargo Corrêa integra a liderança das empresas que figuram na Lava Jato, estando, portanto, comprovada a conexão entre o lulopetismo e o propinoduto criado na Petrobrás e em outras estatais. Parece que sua tática de ignorar tudo e nada saber não funciona mais, com as novas revelações.

JOSÉ CARLOS DE C. CARNEIRO

carneirojc@ig.com.br

Rio Claro

*

Falcatruas x blindagem

O que leva – e espera em troca – uma empresa a doar R$ 3 milhões (!) a um instituto que nem se sabe para que existe? Como podemos acreditar em seriedade do ex-presidente, que sempre está fora de todas investigações? Até onde veremos detalhes tão expressivos de falcatruas e ele continuar blindado? São de arrepiar essas ações nefastas que paulatinamente vão sendo descobertas e acobertadas por seu principal artífice! Até quando seremos tratados como idiotas?

JULIO JOSE DE MELO

julinho1952@hotmail.com

Sete Lagoas (MG)

*

Dinheiro em pencas

Cheira mal essa história de o Instituto Lula ter recebido somente da Camargo Corrêa, sem mais nem menos, R$ 3 milhões e sua empresa de negócios, R$ 1,5 milhão, alegadamente por quatro palestras, certamente as mais caras do mundo. Embora a população de brasileiros esclarecidos e de boa vontade ainda esteja no início de seu processo de desconfianças em relação ao ex-presidente, seria de bom alvitre que ele viesse a público pôr a contabilidade de suas entidades à disposição. Piada? Também acho, mas esse apelo faria sentido para quem nada deve.

ADEMIR VALEZI

adevale@gmail.com

São Paulo

*

Guinada ética

Que diferença fará para nós, brasileiros, se nesse 5.º Congresso do PT (ou convescote com recursos públicos) o partido, como propõe, der uma guinada à esquerda, se a prática da corrupção está literalmente no sangue da cúpula petista? Surpreendente seria se o partido de Lula encampasse a firme decisão de uma guinada a favor da ética.

PAULO PANOSSIAN

paulopanossian@hotmail.com

São Carlos

*

Velha nova bandeira

Na oposição o PT sempre teve como bandeira tributar grandes fortunas. Os 13 anos no poder – desfrutando, primeiro, as fortunas dos outros e hoje, as próprias – fizeram seus líderes mais destacados mudar de ideia e até abafar essa intenção do resto do partido. E como aconteceu e acontece em todo país comunista, a militância e os correligionários acataram os caciques. Afinal, são sempre paus-mandados. Agora, para ter alguma motivação, vieram com essa bandeira novamente. Só que poderão atingir também os caciques e terão de explicar ainda de onde ganharam tanto. Conclusão: não vai passar de mais um blefe a desaparecer depois da convenção.

MIGUEL PELLICCIARI

mptengci@uol.com.br

Jundiaí

*

Tributar o andar de cima

Para o deputado Paulo Teixeira (PT-SP), é preciso tributar o andar de cima. Concordo. Para começar e dar bom exemplo, tributemos a cobertura tríplex, com elevador privativo, construída pela Bancoop no Guarujá, cujo proprietário, quando presidente, assinou decreto isentando as aposentadorias de “perseguidos políticos”, legislando vergonhosamente em causa própria. Depois vamos tributar, na pessoa física, as palestras (tráfico de influência) para empreiteiras.

CLAUDIO JUCHEM

cjuchem@gmail.com

São Paulo

*

O petismo pretende assaltar as grandes fortunas e heranças. Assim, diz, fará a classe alta (?) pagar por enriquecer à custa dos desfavorecidos. Mas qual será o critério da tributação? Valerá usar dirigentes do PT como parâmetro ou isso é só para meter a mão no bolso da classe média?

MARCO ANTONIO ESTEVES BALBI

mbalbi69@globo.com

Rio de Janeiro

*

Grandes tolices

Mais uma vez o imposto sobre grandes fortunas volta às manchetes. Há alguns argumentos de peso contrários à adoção desse imposto. É fácil enumerar alguns. Em primeiro lugar, poucos são os países que o adotam. Se é um mecanismo tão bom, seríamos nós uns entre os poucos a identificar essa solução maravilhosa? Em segundo lugar, em muitos casos há “grandes fortunas” constituídas basicamente por propriedades, já taxadas por impostos como IPTU, IPTR e congêneres, além de os recursos que possibilitaram a aquisição desses bens já terem sido “mordidos” pelo Leão. Os detentores de grandes patrimônios imobiliários não estariam aptos a pagar o imposto sem se desfazer de casas, terrenos, obras de arte, etc. Finalmente, as realmente grandes fortunas líquidas conseguirão se esquivar por meio do efeito Depardieu, ou seja, sairiam do País. E são justamente essas, cujo espírito animal de seus proprietários se quer despertar, grandes geradoras de empregos. Simples assim. Já circularam números absurdos quanto ao potencial arrecadatório desse imposto, alguns deles da ordem de grandeza do nosso PIB. Deixando de lado a conotação populista por trás dessa pregação, seria interessante que os defensores de tal medida, no próximo congresso nacional do PT, avaliassem de maneira objetiva seu real potencial e possíveis inconvenientes. Nem se diga que advogar contra esse imposto é uma atitude antipetista, uma vez que o autor do projeto é o insuspeito(?) FHC.

ALEXANDRU SOLOMON

alex101243@gmail.com

São Paulo

*

TUCANOS SE BICAM

Fogueira das vaidades

A propósito da manifestação da leitora sra. Carolina L. Alves de Almeida (9/6), quero acrescentar que, tão logo o “poste” Maldadd foi declarado eleito, mandei e-mail para o PSDB (que, é claro, nunca me respondeu) pedindo que começassem a trabalhar uma candidatura para alijar esse lullopetismo da Prefeitura de nossa querida São Paulo, que vem sendo maltratada e desfigurada de todas a formas por esse que está aí. E o que faz o PSDB? Seus afiliados ficam brigando (puro ego), daqui a pouco vem nova eleição e corremos o risco de esse PeTralha continuar a demolir nossa cidade!

ALCEU LANDI

alceuweb@terra.com.br

São Paulo

*

AS DOAÇÕES DA CAMARGO CORRÊA

Deus ajuda os homens de boa vontade e é de boa vontade que faço um esforço para admitir que a Camargo Corrêa, construtora envolvida na Operação Lava Jato, doou R$ 3 milhões ao Instituto Lula para manutenção e desenvolvimento de atividades institucionais, conforme objeto social do seu estatuto que, entre outras finalidades, estabelece o estudo e o compartilhamento de políticas públicas dedicadas à erradicação da pobreza e da fome no mundo. Da mesma forma, esforço-me ainda mais para acreditar que a mesma construtora doou R$ 1,5 milhão à LILS Palestras Eventos e Publicidade, empresa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, como patrocínio de palestras no exterior do ex-presidente feitas com o mesmo nobre objetivo. Nada, portanto, que ver com "bônus eleitorais". Pura filantropia. Gostaria, então, como brasileiro, de saber onde essa dinheirama foi usada para erradicar a pobreza e a fome no mundo? Em que programas? Quais os atendidos? Quais os resultados? Será que foi na África, continente preferido de viagens e assistências lulistas? Ou será que foi no Nordeste, terra natal do ex-presidente? Infelizmente, sou humano e não tenho a paciência de Jó - aliás, estou farto de pessoas e de empresas pretensamente defensoras dos pobres e esfomeados do mundo. Gostaria de saber o que a Camargo Corrêa e o Instituto Lula têm feito para ajudar os milhares de ex-funcionários de construtoras e empresas terceirizadas da Petrobrás que estão desempregados, sem plano de saúde, sem condições de pagar despesas essenciais e sem perspectivas de trabalho em razão dos assaltos do petrolão. Não só trabalhadores demitidos, como também pessoas e empresas que investiram em polos de desenvolvimento no Rio Grande do Sul, no Rio de Janeiro, na Bahia, em Pernambuco, no Ceará e no Piauí e agora estão endividadas e sem perspectivas de futuro. O ex-presidente se gaba de sua origem metalúrgica e vira os olhos para os milhares de metalúrgicos que devem estar passando fome aqui, bem pertinho, no Brasil mesmo. Gostaria de saber também qual o tipo de imunidade ele possui, pois não exerce mais cargo público algum para alegar que as elites, ou quem quer que pense diferente dele, cometem golpes infundados sempre que o nome dele aparece em alguma investigação. Lula, o senhor acabou com a pobreza e a fome de quem, além da sua e a da sua família?

Paulo Pereira de Araujo

paulorevisor@hotmail.com

São Paulo 

*

BOM CORAÇÃO

Fiquei comovida com a generosidade da diretoria da Construtora Camargo Corrêa, amiga de Lula, que fez doação ao Instituto Lula sem nenhum interesse. Com certeza, esse homem de bom coração deve estar cansado de doar ao Hospital do Câncer de Barretos (SP), ao Instituto Sara Kubitscheck de Brasília ou a outros que trabalham duramente e dedicadamente para o povo brasileiro. Quanto às palestras do ex-presidente, então, devem ser super enriquecedoras, visto ser ele culto, estudado e qualificado, enfim, sem palavras para defini-lo. Concordam?

Wilma Ribeiro

wribeiro.eventos@hotmail.com 

São Paulo

*

NINGUÉM SE ILUDA

Enquanto correm o processo da Lava Jato e os trabalhos da CPI com os depoimentos dos acusados, o sr. Lula não para de se fazer de inocente por onde costuma pregar suas mentiras. Até articulações para se lançar candidato em 2018 ele já está fazendo. Mas, na verdade, ele deveria estar onde estão aqueles presos em regime fechado, ou cumprindo pena em regime cautelar, usando tornozeleira e tudo, para não sair do País. Penso que, depois das confissões dos dirigentes da Camargo Corrêa - uma das mais implicadas no cartel da Lava Jato -, em acordo de delação premiada, dando conta de que a empreiteira pagou R$ 3 milhões para o Instituto Lula e mais R$ 1,5 milhão para a LILS Palestras Eventos e Publicidade, também do ex-presidente, não é possível que alguém ainda se iluda com as mentiras deste senhor e dessa gente do PT.

Francisco Ribeiro Mendes

mendes.brasilia@gmail.com    

Brasília

*

FOI FHC?

O Instituto Lula recebeu milhões de reais de uma empreiteira implicada na Lava Jato - claro, tudo dentro da lei. Por isso e pelas andanças da corrupção em que o PT se meteu, podemos imaginar o que este instituto, assim como o partido e seus "cumpanheiros" como Zé Dirceu receberam ilegalmente. Ou vão querer negar e dizer que foi FHC quem recebeu o dinheiro?

Asdrubal Gobenati

asdrubal.gobenati@bol.com.br 

São Paulo

*

BONUS ELEITORAIS?

Mas como a empresa de consultoria de Lula recebe R$ 1,5 milhão de bônus eleitorais de uma empreiteira? Bônus tem que ver com prêmio. E eleitorais têm que ver com política, eleições. Alô, Ministério Público! Pode convocar o cidadão para prestar esclarecimentos e ir preparando o pedido para investigá-lo.

Carlos de Oliveira Avila

gardjota@gmail.com 

São Paulo

*

BANANAS

A Camargo Corrêa doou R$ 3 milhões ao Instituto Lula. Por que será que ela não faz doações para o Instituto Fernandes ou Instituto Oliveira? Por que não temos o poder de troca (obras, contratos de financiamentos, BNDES)... Só não enxerga quem não quer nesta República de Bananas, que tem muitos bananinhas e bananões, entre os quais eu também me incluo.

Carlos R. Gomes Fernandes

crgfernandes@uol.com.br 

Ourinhos 

*

'MEA CULPA'

Tantas entidades para receber minha doação, fui logo fazer para o Instituto Lula... Como sou burro!

Hilmar Januário da Silva

hilmar@conflan.com  

São Paulo

*

GENEROSIDADE

A empreiteira Camargo Corrêa doou R$ 3 milhões ao Instituto Lula, certamente de forma legal e sem nenhum segundo interesse. Muito louvável. Já que é assim, tão generosa, enviei a ela, em 10/6/2015 (e reforço aqui), a sugestão para que adote uma entidade assistencial em minha cidade. Trata-se da Casa de São Rafael, que dá apoio a crianças carentes com câncer. Sou colaborador - com prazer - dessa instituição há vários anos. Mas eles precisam de mais apoiadores. Ressalto que apenas 10% do que doou ao Instituto Lula, uma insignificância para a Camargo Corrêa, será extremamente valioso para a entidade e, mais ainda, para as crianças que recebem sua assistência. Dados para contato com a Casa de São Rafael: Avenida Coronel Alfredo Custódio de Paula, 1.045 - Medicina. 37550-000. Pouso Alegre (MG). Telefone: (35) 3422-2085. Site: www.casadesaorafael.com.

Luciano Nogueira Marmontel

automat_br@ig.com.br 

Pouso Alegre (MG)

*

DEUS NOS SACUDA

Os sinistros rumores dando conta de que o PT já começa a articular a candidatura de Lula apara 2018 são realmente apavorantes e, caso se confirmem, não adiantará o "Deus nos acuda", sendo aconselhável o "Deus nos sacuda", e que não seja o que nem Ele quiser. 

Paulo Roberto Gotaç

prgotac@Hotmail.com 

Rio de Janeiro  

*

POR QUE CONTAR VANTAGEM?

Em crise de governabilidade instaurada, entre outros fatores, pelo petrolão, o governo tenta reagir para recuperar credibilidade e, consequentemente, o poder político que ora, como temos assistido, tem sido retido nas mãos do Legislativo, mais exatamente, nas mãos dos presidentes da Câmara dos Deputados e do Senado. Um dos maiores trunfos do governo foi levado a efeito esta semana, por meio do anúncio do investimento em logística na ordem de R$ 200 bilhões. Segundo a própria presidente Dilma, "investimento em logística dará impulso a empregos e crescimento econômico". Mas não nos animemos, senhores, trata-se apenas de mais do mesmo. Sim, em 2012, com não menor pompa nem circunstância, ainda em seu primeiro mandato, Dilma anunciou o PIL, Programa de Investimento em Logística, em moldes muito parecidos com o anunciado anteontem, mas que praticamente não saiu do papel. O Brasil precisa de trilhos, a economia brasileira não tem como decolar sem eles. Muito bem, dos R$ 198,4 bilhões anunciados, R$ 86,4 bilhões foram destinados às ferrovias. Só poderia ser melhor se fosse verdade, vez que, desse montante, R$ 50 bilhões é dinheiro chinês, investido numa ferrovia transnacional que ligará o Atlântico ao Pacífico, atendendo a um interesse deles, dos chineses. Agora, por favor, raciocine comigo: um governo que anunciou ferrovias em 2012 e não assinou uma única concessão até o momento merece credibilidade quando faz um novo pomposo anúncio? Um governo que diz que é concessão sua uma ferrovia transnacional e soma do dinheiro investido nela no seu "pacote de concessões" merece recuperar a popularidade perdida? Mas o pior está em outro lugar, no tipo de concessão que vai fazer. Depois de anunciar que faria a concessão no modelo de Open Acess (hoje obrigatório em toda a União Europeia, pelos benefícios e equidade), simplesmente recuou e fará as concessões ditas verticais (ainda que continue contando vantagem e dizendo o contrário), um tipo de concessão que cria verdadeiras estradas privadas no País. Motivo de vergonha nacional e alavanca de atraso econômico. Veja que isso nada tem que ver com pedágio. Numa rodovia pedagiada trafega quem quiser, bastando pagar a tarifa. Nestas ferrovias só trafegarão o investidor e quem a este interessar, se interessar. Santos, uma cidade umbilicalmente ligada ao maior porto da América Latina, por sua vez dependente da logística, especialmente da logística ferroviária, que a desafogaria, está novamente sendo lesada. Parece desamor. São muitas as dúvidas e incertezas, mas uma coisa é certa: a iniciativa - positiva - da concessão para buscar investimentos foi tomada, e contra isso não podemos nos opor.

José Manoel Ferreira Gonçalves

josemanoel@sosplaneta.com.br

São Paulo

*

PACOTE DE CORRUPÇÃO?

Sobre o plano de concessões (privatizações) do governo federal, de cerca de R$ 200 bilhões, é preciso perguntar: qual será a comissão para os partidos políticos (PT e PP na dianteira)? Quanto será embolsado pelos funcionários públicos corruptos dos setores envolvidos? Quanto será o pagamento das "consultorias" dos capos Zé Dirceui e Antonio Palocci? Quanto vai para o Instituto Lula? E a principal pergunta: quanto efetivamente vai para a sociedade sob a forma de empregos, que são o que interessa? No país do petismo-banditismo, toda corrupção é pouca. Para comparar, somente o custeio dos 39 inúteis ministérios do governo Dilma consome R$ 340 bilhões por ano.

André Coutinho

arcouti@uol.com.br

Campinas

*

UMA QUESTÃO DE SEMÂNTICA

A mediocridade deste governo do PT e aliados está sendo ratificada na tentativa de transformar o neoliberal Joaquim Levy num "El Cid", num redentor da economia brasileira. Para isso, monta-se um palco com iluminação feérica, fazendo parte do enredo confundir o economista com a figura de Cristo que a oposição insiste em crucificar, enquanto outros lhe reservam o papel de Judas Iscariotes, pelas medidas ácidas que fazem lembrar o fazendeiro que para eliminar o carrapato das vacas errou na dose e matou o rebanho. Nada como um dia atrás do outro e uma noite no meio. No governo FHC chegou-se à conclusão de que a manutenção de mais de uma centena de empresas federais e estaduais não tinha razão de ser. Por isso FHC privatizou 70 empresas federais e 55 empresas estaduais, arrecadando mais de R$ 100 bilhões. Numa grosseira imitação dos planos de FHC, Dilma e Levy lançaram um programa em que predomina a semântica. Para maquilar a privatização petista, resolveu-se dar o nome de "concessão". O governo estima um arrecadação de R$ 198 bilhões, porém tudo em cima das coxas. E, enquanto isso, Joaquim "El Cid" Levy assume uma posição política em que Dilma aparece mais, rigorosamente paramentada numa bike "regimental".

Jair Gomes Coelho

jairgcoelho@gmail.com 

Vassouras (RJ)

*

AS PRIVATIZAÇÕES DO PT

O PT venceu três eleições presidenciais maldizendo o PSDB pelas privatizações. Agora, depois de tantos anos, entende que é a única saída. Quebraram o Estado, e imaginem a Petrobrás privatizada. Não teríamos roubos, desfalques e, certamente, pagaríamos R$ 1,00 por litro da gasolina - e olhem que o lucro do novo dono seria astronômico (no preço atual estão embutidos tantos valores que encarecem demais, uma vergonha). Mas o que preocupa neste pacote de privatizações atuais são os agentes negociadores do Estado: seriam eles honestos e inteligentes suficientemente para não lesarem mais um vez os cofres públicos? Não levarão vantagens desta vez? Com a China fizemos um negócio para lá de generoso para os chineses, para uso da mão de obra deles.

Julio Jose de Melo

julinho1952@hotmail.com    

Sete Lagoas (MG)

*

PAC 2

"STF deve julgar planos econômicos só em 2016"; "Projetos de mobilidade estão parados"; "Pacto econômico só foi posto em prática este ano"; Para novo presidente, Telebrás só dará lucro daqui a dois anos" ("Estadão", caderno de Economia, 8/6, páginas B4 e B5). Chega, presidente Dilma, ou quer mais?!

Cláudio Moschella

arquiteto@claudiomoschella.net 

São Paulo

*

VOO DE GALINHA

Com os resultados pífios de crescimento do Brasil apresentados nos 12 anos dos governos petistas, os analistas costumavam compará-los ao voo da galinha, assim, bem curtinho, sem fôlego para decolar mais alto. Agora, com o lançamento de mais um plano de investimento logístico, o PIL, o segundo em três anos, acho que o máximo que teremos será o pulinho do pintinho! PIL, PIL, PIL!

Marco Antonio Esteves Balbi

mbalbi69@globo.com    

Rio de Janeiro

*

'DESESPERANÇA COM O FUTURO'

Leio atentamente as colunas da jornalista Suely Caldas publicadas pelo "Estadão". Compartilho, sempre, de suas brilhantes opiniões acerca do Brasil de hoje. Há coisas que não são possíveis de serem entendidas, tais como: 1) ajuste fiscal - ora, o que está havendo é um aumento de preços, aproveitando o governo de seu poder de interferir nas agência reguladoras, sendo reajustados os preços da energia elétrica, água, combustíveis e tantos outros, inclusive impostos; 2) o governo até agora não reduziu em nada as suas contas. Continua perdulário e permissivo; 3) agora, fala em concessões... Enfim, o que dizer? Sobre a coluna de Suely de domingo, especialmente quanto às "pedaladas fiscais", agora entendi por que o prefeito Fernando Haddad, do PT de São Paulo, está construindo 450 km de ciclovias: para que o governo dê suas pedaladas. Só pode ser isso, e ainda por cima ao preço mais caro do mundo. É um absurdo!

Ubiratan Costódio

ubiratan_costodio@hotmail.com   

São Paulo

*

CONCLUSÃO

O governo do PT, além do envolvimento com corrupção, também mostrou que não tem quadros para administrar o Brasil. Levou mais de 12 anos para que eles mesmos concluíssem isso. Começaram  a privatizar depois de muito dinheiro e tempo perdidos.

Luiz Frid

luiz.frid@globomail.com   

São Paulo

*

O AJUSTE E A ESPERANÇA

Às vésperas do congresso do Partido dos Trabalhadores (PT), que começa hoje (11/6), aquele que não deve ser nominado e ex-presidente tenta convencer os companheiros a mudar as críticas ao ajuste fiscal para não dar "tiro no pé". "Agora é tempo de parar de falar em ajuste e falar de investimento, emprego e distribuição de renda" (Rui Falcão, presidente do partido). É... os ilustres só sabem "falar", pois fazer já é outra história, principalmente depois de surrupiarem a esperança do povo, que está amargando inflação e desemprego, coisas que os luminares desconhecem, até porque têm garantidas todas as mordomias que o poder lhes confere.

Aparecida Dileide Gaziolla

aparecidagaziolla@gmail.com   

São Caetano do Sul 

*

QUEM É CULPADO

Em entrevista ao jornal "Estadão" (8/6), a "presidenta gerenta Dillma" eximiu de culpa o ministro Joaquim Levy por todos os pacotes antipopulares. Mas não assumiu a culpa pela necessidade deles, nem para o Juvenal!

Beatriz Campos

beatriz.campos@uol.com.br  

São Paulo

*

CORNETEIROS

Depois de afundar literalmente a economia brasileira - e por falta de compostura republicana tampouco pediu desculpas à Nação -, Dilma quer dar uma de pastora e diz ser injusta crítica a Joaquim Levy e que não podem tratá-lo como Judas. A presidente, sem dar nome aos bois, fala de uma forma como se a oposição ou as elites é que estivessem criticando seu ministro da Fazenda (que, graças a Deus, não é militante do PT). Quem na realidade critica e pede a cabeça de Levy é a própria cúpula do Partido dos Trabalhadores, que tem alergia a gente competente como o citado ministro. E o corneteiro chefe dessas críticas é Lula... 

Paulo Panossian

paulopanossian@hotmail.com  

São Carlos

*

O ÔNUS QUE O PT NÃO QUER

Em sua manifestação ao "Estadão", dona Dilma defendeu o ministro da Fazenda, Joaquim Levy, asseverando que ele não é um "Judas", como prévia para a próxima reunião do PT, cujos membros pretendem tecer críticas à sua atuação. Assim é o PT. O lulopetismo assaltou os cofres da Petrobrás, realizou investidas contra o Banco do Brasil, a Caixa Econômica Federal e o BNDES, além de ter-se aproveitado no mensalão, mas agora não quer suportar os sacrifícios para os ajustes necessários, que estão sendo feitos pelo ministro da Fazenda. Deveria a agremiação assumir suas culpas e não deixar que o povo pague o prejuízo que seus integrantes acarretaram. Sugere-se que, no congresso do PT, a direção expulse os assaltantes de seus quadros, tais como José Dirceu, José Genoino e vários outros condenados pela Justiça, segundo determinam seus estatutos!

José C. de Carvalho Carneiro

carneirojc@ig.com.br 

Rio Claro

*

O PROBLEMA NÃO É LEVY

Inflacão, recessão, aumento do desemprego, juros em alta. Ninguem discute a necessidade de que nossa economia precisa de medidas fortes de ajuste. A questão é o caminho escolhido. Sabendo que chegamos aqui por causa de gastos públicos desmedidos, total falta de compromisso com a Lei de Responsabilidade Fiscal e por políticas econômicas equivocadas, de viés ideológico e demagógico, podemos aceitar a rota de correção indicada pelo ministro Levy? Aumento de juros, aumento de impostos, corte de direitos trabalhistas e contingenciamento do Orçamento retirando verbas da Educação e da Sáude e restringindo investimentos em infraestrutura são a solução? Não seria o caso de reduzir drasticamente o peso do Estado, eliminando cargos em comissão? Restringir os empréstimos do BNDES unicamente para uso na infraestrutura do País? Determinar esforços de simplicação da burocracia? Atrair investimento externo por um conjunto de medidas que se traduzam em segurança para os investidores? O problema não é Levy. O problema é que ele está instruído a curar o paciente à custa de tirar-lhe ainda mais sangue, sem corrigir o que de fato está errado.

Carlos de Oliveira Avila

gardjota@gmail.com 

São Paulo

*

DIFÍCIL DE DECORAR

Foi isto que a presidenta tentou, várias vezes, decorar: "O ajuste não será tão rápido quanto desejam nem tão lento como outros acreditam".

Sergio S. de Oliveira

ssoliveira@netsite.com.br  

Monte Santo de Minas (MG)

*

'LEVY, O SOLITÁRIO'

Esclarecedor o artigo de Luis Eduardo Assis no "Estadão" de segunda-feira (8/6, B2). Nada de ilusões. A retomada do crescimento vai demorar. O estrago produzido na economia pelo primeiro mandato de Dilma foi enorme. Incompetência e corrupção andaram soltas. E elas pouco mudaram neste início de segundo mandato. Não vejo esperança de dias melhores enquanto esta presidente estiver no comando do País. A saída para a crise passa necessariamente pela troca de titular da Presidência. Com Dilma na Presidência, nada de novo acontecerá, como não está acontecendo, ressalta o autor do artigo. O grito de "Fora Dilma" é daqueles que querem um Brasil melhor. É a única saída.

Celso Battesini Ramalho

leticialivros@hotmail.com  

São Paulo

*

JUDAS

Ministro Levy, peço-lhe encarecidamente que peça demissão do cargo. A esquerda brasileira o está demonizando, chamando-o de "Judas". Este personagem, real ou fictício, está historicamente associado à traição e, mais ainda, ao antissemitismo. Não é por acaso que "eles" decidiram ligá-lo a esta figura, é por seu sobrenome tipicamente judeu, embora, provavelmente, o senhor não o seja. O ranço antissemita da esquerda irá se aguçar mais, e os "bodes expiatórios" de sempre poderão sofrer retaliações.

Salomon S. Mizrahi

salomonsmizrahi@gmail.com  

São Carlos

*

JOAQUIM LEVY

Dilema "bíblico" no ar: se o ajuste fiscal lograr êxito, Joaquim Levy será Cristo, se fracassar, será malhado como Judas. A conferir.

J. S. Decol  

decoljs@globo.com  

São Paulo

*

CRISTO LEVY

Se Levy for considerado Cristo neste governo, quem seria o Judas?

Luiz Carlos Tiessi

tiessilc@hotmail.com  

Jacarezinho (PR)

*

A CREDIBILIDADE PERDIDA

No editorial do "Estadão" de 9/6 ("Em busca da credibilidade perdida") diz-se que o foco do congresso do PT que começa hoje, em Salvador, será a "esperança" em investimento, emprego e distribuição de renda no País. Como encontrar a credibilidade perdida neste tal congresso onde a principal figura é Lula, aquele que  chegou a convocar João Pedro Stédile como chefe do exército do MST para defender a Petrobrás? O PT enlouqueceu de vez. 

Edgard Gobbi

edgardgobbi@gmail.com 

Campinas 

*

'EM BUSCA DA CREDIBILIDADE PERDIDA'

Com muito marketing, a presidente Dilma recupera a sua credibilidade - e daí? E o retrocesso da Nação, as perdas impostas ao povo, os aumentos de preço e a inflação? Fica tudo passado e perdoado? E em 2018 Lula volta?  

Ottfried Kelbert

okelbert@outlook.com 

Capão Bonito 

*

APROVEITANDO

No congresso do PT, algum petista poderia perguntar ao ex e à atual mandatária do País qual realmente foi o papel de cada um "delles" no mensalão, no petrolão, nas maracutaias do BNDES, nas estatais, etc. e tal...

Sinclair Rocha

sinclairmalu@uol.com.br

São Paulo

*

A NOTÁVEL ÉTICA DA PRESIDENTA

No meio de tanta falta de ética que assola diuturnamente o nosso país, uma coisa deve ser registrada: a grandeza da presidente Dilma, que, como todo bom comandante de navio, não o abandona em caso de tragédia. Dilma vai afundando junto com o Brasil e nem pensa em abandoná-lo. É corajosa!

Geraldo Siffert Junior

siffert18140@uol.com.br 

Rio de Janeiro

*

PASSEIOS DE BICICLETA

O salário atual de presidente da República está ao redor de R$ 30 mil mensais. Convenhamos, é muito alto para alguém cuja rotina se transformou em passeios de bicicleta pelos arredores do Palácio do Planalto.

Fabio de Araujo

fanderaos@gmail.com 

São Paulo

*

DEBOCHE

É evidente que esta extemporânea vocação ciclística da presidente é criação da marquetagem oficial. Denuncia a origem das suas pedaladas - agora na acepção correta - a maciça divulgação pela mídia. Discute-se apenas o porquê da encenação performática diante das câmeras para o Brasil inteiro ver. Para uns, ela quis mostrar que não está nem aí para os problemas nacionais; para outros, exibir um falso viés de simplicidade. Pode ser. Mas prefiro achar que foi apenas deboche, mostrar à opinião pública que está pedalando e andando para ela.

Homero Vianna Jr.

homeroviannajr@hotmail.com 

Niterói (RJ)

*

O MARQUETEIRO DE DILMA

Parabéns, João Santana, depois da bike, vai ser patins ou dança do ventre?

Olavo Fortes C. Rodrigues

olavo_terceiro@hotmail.com 

São Paulo

*

PASSEIOS MATINAIS

Vamos continuar rezando e orando. Felizmente, o Brasil continua um país católico, apostólico, evangélico e essencialmente religioso no geral. Nossa presidente, de formação comunista, acredita que depois de tanto "malfeito" e "mau feito" possa entrar para a história do Brasil como mártir. Ledo engano. A famosa frase de um ditador brasileiro - "deixo a vida para entrar na História" - foi executada por ele próprio. O Brasil não possui macartistas, para nossa (ainda) glória. Portanto, a sra. presidente não precisa de segurança para passear e continuar a fazer lambanças. Como sugestão, a única medida que poderia trazer alguma esperança para o partido nas eleições de 2018 seria enviar uma medida provisória ao Senado alterando a maneira de votar no País. E vender ou doar para a Bolívia ou para a China as nossas 650 mil urnas eletrônicas.

Flavio Prada

flavioprada39@gmail.com 

São Paulo

*

PRESIDÊNCIA E MOBILIDADE

Luiz Inácio aerolullava, Dilma pedala e o Brasil rasteja...

A.Fernandes standyball@hotmail.com 

São Paulo

*

MAU AGOURO

O PT acabou com a indústria automotiva no Brasil. Com tantas pedaladas recentes de dona Dilma, é bom a nossa indústria ciclística ficar de olhos abertos!

Marcelo L. Z. Bernabe

zbernabe@hotmail.com 

São Paulo

*

ALEMANHA 7 X 1 BRASIL

Há dias o "Estadão" estampou diversas fotos da presidente do Brasil, Dilma Rousseff, pedalando entre seguranças e personal trainer. Entrevistada, informou que com sua dieta já queimou 15 kg, está disposta e até cantarolou. Na terça-feira, o mesmo "Estadão" trouxe na capa a chanceler da Alemanha, Angela Merkel, em conversa com Barack Obama, ao ar livre, sobre importantes assuntos do G-7. Fica clara a diferença entre as duas. Merkel pensa na Alemanha, Dilma só pensa em si mesma.

Glória Anaruma

gloria.anaruma@gmail.com

Jundiaí 

*

MAGREZA

Que lindo, várias fotos de Dilma magra, andando de magrela. Idem para o Brasil: a indústria brasileira está cada vez mais magra.

Antonio C. N. Caldas

antoniocncaldas@gmail.com 

São Paulo

*

BNDES, O BANCO CAMARADA

É vergonhoso e frustrante ver um banco que deveria ser o maior incentivador das indústrias nacionais, mas que, por pura ideologia de nossos atuais governantes, prefere beneficiar países dos quais dificilmente teremos retorno. Com toda a carência que temos de infraestrutura no Brasil, vemos os parcos recursos de nosso dinheiro irem para esses países e sempre conjugados com grandes empreiteiras, das quais a Odebrecht é a preferida de nosso ex-presidente, com 70% dos negócios. Diariamente vemos na mídia quase todas as empreiteiras e seus diretores envolvidos na Operação Lava Jato - Camargo Corrêa, Queiroz Galvão, OAS, Engevix, Andrade Gutierrez, etc. -, e nada vemos da Odebrecht. Será por que era esta a empresa cujo presidente é amicíssimo de Lula, que empresta seus aviões para "passeios", que reforma sua chácara, etc. - e vemos agora que ela recebeu 70% dos recursos do banco? Aí tem... Qual a interferência que Lula está exercendo para proteger até agora os donos da Odebrecht?

Luiz Roberto Savoldelli

savoldelli@uol.com.br 

São Bernardo do Campo

*

É UM SACO!

O sr. José Dirceu disse a amigos que está "no mesmo saco de Lula e de Dilma", em referência ao mensalão e ao petrolão. Assim, o saco deve ser bem grande. Será que não tem mais companheiros neste saco do mensalão, do petrolão e do novo escândalo que está pintando, o BNDESão? Será que vão caber ali todos os envolvidos nesses esquemas fraudulentos tão lesivos ao Brasil? O brasileiro honesto, trabalhador e constantemente embrulhado para pagar esses "roubos" que o diga: Haja saco!

Silvano Corrêa

scorrea@uol.com.br

São Paulo

*

PROFECIA

Zé Dirceu falou: eu, Dilma e Lula estamos no mesmo saco. Não entendi o que ele quis dizer, mas uma coisa eu posso prever: com a Lava Jato indo para cima dele a todo vapor, fatalmente vai redundar numa nova prisão, e, isso acontecendo, seguramente ele (Zé) vai negociar uma delação premiada, porque não aguenta mais ficar preso. Desta feita, Lula e Dilma estarão no inferno, juntamente com aquele "diabo" da eleição.

Ivan Bertazzo

bertazzo@nusa.com.br

São Paulo

*

AS PROJEÇÕES FURADAS DA PETROBRÁS

O último Plano Estratégico da Petrobrás, de 26/2/2014, assinado ainda pela presidente Graça Foster, é completamente furado, pois se baseia em premissas erradas. O plano divulga resultados de 2013, Plano Estratégico 2030 e Plano de Negócios e Gestão no Quadriênio 2014-2018. As premissas do planejamento financeiro são de que o preço do petróleo Brent seria de USS 105,00 em 2014, caindo para USS 100,00 até 2017 e para USS 95,00 no longo prazo. A taxa de câmbio, de R$ 2,23 em 2014, valorizando-se para R$ 1,92 no longo prazo. A Petrobrás prevê investimentos da ordem de USS 206,8 bilhões. Parece, portanto, que a empresa terá de refazer o seu plano e encarar a realidade atual, que joga por terra todas as suas projeções. Errou na previsão do preço do barril de petróleo, que a partir de 2004 já estava em queda, valendo hoje pouco mais USS 50,00. Errou na expectativa de câmbio, que hoje já está acima de R$ 3,00. Não consigo entender como uma empresa do porte da Petrobrás, com funcionários altamente qualificados, faça um plano de negócios tão otimista, conhecendo os vários problemas de gestão que já se apresentavam em 2014. Será que foi para enrolar os acionistas minoritários? O castigo virá a galope, pela Comissão de Valores Mobiliários americana, que não deixar barato...

Paulo Tude

petude@hotmail.com   

São Paulo

*

CORRUPÇÃO NO FUTEBOL 

As apurações feitas pela força-tarefa dos EUA em parceria com a Suíça apenas confirmaram a suspeita de décadas: o vírus da corrupção chegou à Confederação Brasileira de Futebol (CBF), contaminou o futebol brasileiro. Causava estragos sem ser notada, atrasando o diagnóstico - muitas vezes com a ajuda de velhacos ditos cartolas. Mas, enfim, surgiu um especialista capaz de reconhecer o patógeno. A Justiça lá fora funciona, já na "terra brasilis", com um bom escritório de advocacia, escapa-se de cada uma! E será que a corrupção ainda não atingiu algum ramo de destaque do Brasil? Já contaminou o carnaval (onde circula dinheiro do tráfico e de ditaduras), e agora o futebol. Mas, pelo menos, fica a dica para a presidente Dilma: a renúncia livrou Blatter de apuros...

Elias Menezes

elias.natal@hotmail.com 

Nepomuceno (MG)

*

COMPANHEIROS

Marco Polo Del Nero, presidente da CBF, proclamou José Maria Marin, preso recentemente na Suíça, como "grande companheiro". Estaria ele se referindo ao seu futuro na prisão?

José Carlos Alves

jcalves@jcalves.net

São Paulo

*

METRÔ DE SÃO PAULO

O Metrô de São Paulo vive hoje atrasos nas obras e uma descontrolada "revisão nos preços". Parece claro, caro governador tucano Geraldo Alckmin, que está faltando também um "metrolão" no Metrô, mesmo considerando sua feição de "bom homem". A desonestidade se tornou o câncer dos governos, não escampam nem tucanos, nem raposas neste chiqueiro todo.

Ariovaldo Batista

arioba06@hotmail.com

São Bernardo do Campo

*

GOVERNO DE SP

Governador dá R$ 20 milhões para o Metrô da Linha 4, o mesmo que está à espera do Ministério Público acerca dos desvios e da corrupção já assumido0s por empresas. Enquanto isso, os professores apanham em praça pública.

Marcos Barbosa

micabarbosa@gmail.com 

Casa Branca

*

O USO E A DEPREDAÇÃO DO SOLO

Sob o título "Zoneamento permitirá pagar para desmatar", o "Estadão" de domingo (7/6) prestou grande serviço à população paulistana, ao alertar que a Lei de Uso e Ocupação do Solo proposta pela gestão de Fernando Haddad abre brecha para que a prefeitura reduza a quantidade de áreas verdes da capital sem ter de fazer compensações ambientais diretas. O texto permite que sejam feitos depósitos num fundo para a construção de parques municipais. Quanto ao aproveitamento de áreas verdes para a instalação de equipamentos públicos, o secretário municipal do Desenvolvimento Urbano explicou que a ideia é aproveitar uma praça que pode estar degradada e dar novo uso a ela. Ora, se o prefeito alega o absurdo de querer o uso de áreas verdes porque os terrenos são inexistentes ou muito caros, não dá para acreditar que ele vai ocupar parte de uma área verde para procurar outra e compensar a destruição feita antes. Também é absurda a explicação do secretário, pois, se existir uma praça que pode estar deteriorada, é porque a prefeitura não teria cumprido com a sua obrigação de conservá-la, e o responsável deveria pagar por isso. Quanto ao artigo 33 da lei, citado na matéria, que permite contrapartida financeira, para o Fundo Municipal de Parques "proporcional ao valor da fração do terreno correspondente à área não permeável ocupada". Atualmente, as construtoras e o próprio poder público utilizam a falácia de abater certo número de árvores adultas e substituí-las por um número maior de pequenas mudas, para que daqui a 15 ou 20 anos o pequeno porcentual que realmente crescer possa realmente substituir as árvores abatidas. O que se quer agora, na realidade, é pagar para no futuro, quiçá, usá-los para plantar as tais mudinhas. É uma tentativa esperta, que o simples fato de querer nos convencer da sua eficiência ofende a nossa inteligência. Teria de constar na nossa Constituição um artigo proibindo que um administrador de passagem desfigurasse uma cidade com tamanha grandeza.

Gilberto Pacini

benetazzos@bol.com.br 

São Paulo

*

BRASILEIRO TRABALHADOR

Num país onde virou moda viver de "bolsas" do governo ou, então, trabalhar contando os dias para "pegar" o seguro-desemprego, cumprimento o senhor Sadi Rodrigues do Santos, morador de Caxias do Sul, que, no dia 17 de Julho de 2015, completará 42 anos de trabalho no Grupo Randon. Sairá porque a política interna da empresa não permite o trabalho de pessoas com mais de 60 anos. Será homenageado pela empresa e por todos aqueles que querem um Brasil mais honesto e ficam felizes quando alguém cumpre uma missão dessas e se torna um exemplo para as gerações atuais.

Kaiobá Sputnik

kaiobasputnik@hotmail.com 

Farroupilha (RS)

*

EMPOLEIRADOS

Detenho-me na foto de Marcelo D. Sants que constava da capa na edição impressa do "Estadão" de terça-feira (9/6): dois "miúdos" garotos, empoleirados num portão, a tentar ver seus ídolos do futebol, suportados por senhoras que vou admitir serem suas mães. Eis uma foto que demonstra bem o mundo que estamos a dar a essas crianças: pais que superprotegem seus filhos, filhos que não sabem fazer nada sem a proteção dos pais. Tenho 52 anos e, quando tinha a idade desses garotos, também tinha meus ídolos de futebol. E tinha também um grupo dos amiguinhos do bairro com quem planejava as nossas aventuras, tais como dar uma escapadinha para assistir aos jogos de campeonato sem pagar bilhete, subindo nas luminárias, subindo nas árvores, correndo riscos para poder ver "em carne e osso" um verdadeiro jogo de futebol. Não raras vezes, aconteciam percalços que incluíam arranhões, escoriações ou disputas, mas que davam sabor à verdadeira conquista de atingir nossos objetivos com o nosso esforço. E hoje, ao olhar para a foto, faz-me pena e causa-me dó saber que esses e tantos outros garotos estão amputados de parte da magia da sua infância e/ou pré-adolescência: a de serem capazes de fazer coisas de modo próprio. Quando chegarem à idade adulta, chegarão também coxos e cambaleantes... Dá que pensar, não? Parabéns pela foto!

Pedro L. Ribeiro

plr@thiaga.com

São Paulo

*

PLANOS DE SAÚDE

No país onde a corrupção impera e, profundamente arraigada, faz parte da nossa cultura, cabe a pergunta: Quanto será que o pessoal da Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) levou do cartel dos planos de saúde para aprovar esse indecente e injusto aumento nos planos individuais acima da inflação?

Ronaldo Gomes Ferraz

ronferraz@globo.com  

Rio de Janeiro   

*

ANTISSEMITISMO

A abertura de investigação pelo Ministério Público Federal e pela Polícia Federal contra a Universidade Federal de Santa Maria, no Rio Grande do Sul, acusada de antissemitismo, é necessária e bem-vinda.  O Brasil sempre primou pela convivência pacífica entre povos de diversas etnias e grupos com visões políticas diferentes, ao contrário do que ocorre em vários outros países. Portanto, a solicitação do Comitê Santa-Mariense de Solidariedade ao Povo Palestino para que se manifeste sobre a presença de israelenses no corpo docente e discente desta universidade é tentativa clara de quebrar esse equilíbrio civilizado e saudável e incitar a discórdia. A aceitação de tal solicitação pela universidade, na pessoa do pró-reitor José Fernando Schlosser, se não foi por causa de conivência, foi no mínimo ingênua. Atitude reprovável e deplorável e que merece total repúdio da sociedade brasileira. 

Luciano Harary

lharary@hotmail.com 

São Paulo

Mais conteúdo sobre:
Fórum dos leitores

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.