Fórum dos leitores

LULOPETISMO

O Estado de S. Paulo

25 Junho 2015 | 03h00

Mandioca e mulher sapiens

Eu devo ser muito burro, não sei como classificar o discurso da presidente da República na instalação dos Jogos Indígenas. Cômico ou estúpido? Sinceramente, não posso admitir esta última hipótese, ela é presidente de nossa Nação. Primeiro, fez uma saudação à mandioca, dizendo: “Nós temos a mandioca e estamos comungando a mandioca com o milho. Saudamos a mandioca como uma das maiores conquistas do Brasil”. Depois, encarando uma bola feita de folhas de bananeira, declarou: “Esta bola é o símbolo de nossa evolução, porque nós nos transformamos em Homo sapiens ou mulheres sapiens”. Será que ela “esqueceu” que homo significa humano? Tentando ser simpática com o governador do Piauí, sugeriu a todos os presentes: “Se ele pular uma janela, pode pular atrás, porque com certeza ele achou alguma coisa fantástica”. Arrematando o “irrematável”, soltou mais esta: “Foi em torno da paz que se recompôs aquilo que era tradição grega, que transformou os jogos em um momento de união. Transformamos em um momento especial em uma fase do mundo que foi o entreguerras”...

WILSON MATIOTTA

loluvies@gmail.com

São Paulo

*

Rir ou chorar?

É caso de perder o fôlego de rir ou chorar copiosamente acerca do destino do Brasil nas mãos dessa pobre alma?

RICARDO C. T. MARTINS

rctmartins@gmail.com

São Paulo

*

Por uma nova Antropologia

Ao ver a presidente saudar a mandioca e as mulheres sapiens, vejo uma nova Antropologia se formando. Será que Roberto DaMatta e Claude Lévi-Strauss, entre outros, estarão ficando ultrapassados? Será o fim do Homo sapiens, substituído pela mulher sapiens e pelo homem sapiens?

LUIZ CLAUDIO S. CALDAS

lcscaldas@gmail.com

Belo Horizonte

*

Popularidade

Em recente pesquisa, a presidente Dilma Rousseff (PT) atingiu 65% de reprovação, ou seja, seu “governo” é considerado ruim ou péssimo. Creio que os outros 35% de entrevistados só podem ser militantes ou beneficiários de projetos sociais, como o Bolsa Família. O recorde de reprovação pertence ao ex-presidente Collor, com 68%, em 1992, época que foi deposto do poder. Em breve Dilma vai superar com “méritos” o indesejável recorde.

ALEX TANNER

alextanner.sss@hotmail.com

Sumaré

*

Volume morto

Chegamos ao volume morto nos reservatórios que abastecem São Paulo por causa da maior seca dos últimos 84 anos. Já o partido que está no poder há 13 anos atingiu o volume morto de sua popularidade por sua falta de honestidade, ética, competência, respeito ao dinheiro público e, principalmente, de um líder que reunisse todas as qualidades necessárias para que o partido não afundasse tanto na lama, como lamentavelmente ocorreu.

MAURÍCIO RODRIGUES DE SOUZA

mauriciorodsouza@globo.com

São Paulo

*

Nada que ver com eles

Tentando se afastar da situação política desastrosa do governo, o Lula criticou a presidente Dilma pela má condução do ajuste fiscal e os companheiros do PT por pensarem só em cargos. Não foi ele o principal cabo eleitoral e padrinho de Dilma? Não foi ele que transformou o Bolsa Família, responsável por parcela importante do desequilíbrio fiscal, em arma eleitoral, que se traduz em 40 milhões de votos, como declarou José Dirceu? E não foi ele quem indicou Dilma e Paulo Roberto Costa para cargos na Petrobrás? Outro que faz de conta que não está com ele é o ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo. Em 2012 disse que “preferia morrer” a ficar preso por anos no Brasil. Nada melhorou no sistema prisional. Para defender o ponto de vista do governo sobre a diminuição da maioridade penal (leia-se deixar tudo como está) lembrou que as prisões são “verdadeiras escolas do crime”. Não é de conhecimento e responsabilidade dele melhorar o estado sub-humano dessas academias de crime? Eis o modus operandi do PT e seus políticos: criar o problemão e depois eximir-se da responsabilidade. Pobre Brasil!

OMAR EL SEOUD

elseoud.usp@gmail.com

São Paulo

*

Lula, Dilma e PT

As críticas de Lula ao (des)governo de sua cria, assim como ao seu partido, lembram muito o pedido de desculpas de Paulo Maluf por ter apoiado Celso Pitta em 1996. Em ambos os casos, essa patética forma de fazer de conta que nada têm que ver com a catástrofe que causaram mostra como é o caráter dos políticos. Isso vai continuar até o dia em que o povo aprender a votar.

LUCIANO NOGUEIRA MARMONTEL

automat_br@ig.com.br

Pouso Alegre (MG)

*

Pitacos

Lulla vive apontando erros alheios, sempre com o dedo sujo. Hoje sua Caravana da Cidadania é só uma Correria da Justiça.

A. FERNANDES

standyball@hotmail.com

São Paulo

*

Profecia

Ao escrever Macunaíma, o herói sem nenhum caráter, no início do século 20, Mário de Andrade profetizou o futuro: o advento de Lula da Silva, o herói petista, cuja única utopia é a conquista e a manutenção do poder a qualquer preço, comprando apoios políticos, destruindo reputações e traindo os companheiros.

JOSE PAULO CIPULLO

j.cipullo@terra.com.br

São José do Rio Preto

*

De utopia

Como árbitro supremo de tudo isso que está aí, o ex encontrou uma definição, no mínimo, curiosa: “O PT perdeu um pouco a utopia”. Independentemente do que quis dizer, poderia ter acrescentado: mas conseguiu uma bela distopia.

ALEXANDRU SOLOMON

alex101243@gmail.com

São Paulo

*

‘Principismos’ 

Sentindo-se a caminho de Curitiba em jato da Odebrecht, Lula fala de utopia, valores e idealismo. Esqueceu sua máxima de que “principismo é discurso de candidato sem chances de vitória”.

NILSON OTÁVIO DE OLIVEIRA

noo@uol.com.br

Valinhos

*

Esperança

Eu espero um dia abrir o jornal sem encontrar uma notícia sequer de Lula, Dilma, corruptos, mentiras, chorões e enganadores do povo brasileiro!

LOURDES MIGLIAVACCA

lourdesmigliavacca@yahoo.com

São Paulo

*

DESNORTEADA

Realmente acho que a presidente Dilma Rousseff perdeu seu norte. Na cerimônia dos Jogos Indígenas, discursando de improviso, a presidente saudou a mandioca, enaltecendo o produto como essencial ao desenvolvimento de toda a civilização humana ao longo dos séculos e como uma das maiores conquistas do Brasil. Meu Deus do céu! Dá para acreditar nisso? E ninguém a coloca numa camisa de força?

Panayotis Poulis

ppoulis46@gmail.com 

Rio de Janeiro

*

CULTO À MANDIOCA 

Definitivamente, o Brasil é o país do atraso. Dilma Rousseff saudar a mandioca entre os índios e classificar o momento como "histórico" é de uma ignorância que não tem tamanho. Para os petistas, tudo é histórico, até quando uma galinha bota um ovo. A comunidade indígena deveria estar esperando algo mais do que simplesmente um culto à mandioca. A presidente ainda lembrou que estará presente na abertura dos jogos. "Homo sapiens" e "mulheres sapiens", providenciem suas panelas.

Izabel Avallone

izabelavallone@gmail.com 

São Paulo

*

DILMA 'OFÉLIA' ROUSSEFF

O reino vegetal está em polvorosa. Muita inveja, muita insatisfação, muita fofoca. Dilma saudou a mandioca. E como ficam o café, a soja e tantos outros exemplos do mundo das plantas? 

Luiz Nusbaum

lnusbaum@uol.com.br

São Paulo

*

CONFUSÃO

A presidente Dilma está tão confusa com as notícias da Lava Jato e seu provável e iminente envolvimento no caso que fez um discurso em homenagem à mandioca. Fora isso, enveredou pelo campo do homem das cavernas e sua origem, lançando - pasmem - a "mulher sapiens". Estamos, sim, literalmente, no fundo de todos os poços, sem nenhuma saída. Até a falta de água nos atormenta.

Jani Baruki Mends

janibaruki@bol.com.br 

São Paulo

*

PIADA

Dilma vive no mundo da lua! Além de suas atitudes desconexas, seus pronunciamentos, além da nada terem que ver com o momento do Brasil, são verdadeiras piadas. Na cerimônia de lançamento dos Primeiros Jogos Mundiais dos Povos Indígenas, falou sobre a mandioca (?!). Só se for aquela que ela está proporcionando ao povo brasileiro, "ferrando" todo mundo.

Laert Pinto Barbosa

laert_barbosa@globo.com

São Paulo

*

POR TUPÃ!

Não deixem Dilma solta para falar a qualquer publico, sem a ajuda de seu ponto eletrônico, pois o perigo de ensinar aos menos avisados conceitos esdrúxulos é eminente. Que mal fizemos aos deuses gregos para ter de aturar 12 anos divididos entre um presidente que afirmou que livros dão sono e fala um monte de "abobrinhas" e um presidente que se diz uma leitora contumaz, mas que mistura tudo o que lê e altera datas históricas, períodos da evolução e inventa novas palavras e conceitos perenes? "Mulher sapiens" foi a última e hilária invenção. Quem aguenta?

Leila E. Leitão

São Paulo

*

AS FRASES DE DILMA

A presidente Dilma, quando abre a boca, sai de baixo, principalmente quando disse: "Estou saudando a mandioca, uma das maiores conquistas do Brasil". Uma que Dilma deve desconhecer a origem da mandioca, cultivada pelos indígenas antes da conquista dos portugueses. Portanto, não foi conquista, e, sim, usurpação de um conhecimento. E outra: a origem popular do termo "mandioca", que nos remete a um pensamento em que a presidenta teria colocado a mandioca no povo brasileiro. Se pudesse ser publicado, claro! Igual a essa, só Maluf quando disse "estupra, mas não mata".

Beatriz Campos

beatriz.campos@uol.com.br 

São Paulo

*

ATO CORAJOSO

Acredito que nossa presidente seja uma pessoa do bem e queira, realmente, o bem do seu povo. Como também me considero uma pessoa do bem, gostaria de dizer o que eu faria se estivesse em seu lugar: com uma popularidade lá embaixo, governo pessimamente avaliado, inflação alta e subindo, desemprego crescente, PIB caindo, arrecadação idem, convocaria uma rede de TV e todos os demais órgãos de imprensa para comunicar minha decisão irrevogável de renunciar ao meu mandato, para que um novo governo, mesmo que capitaneado pelo atual vice, tivesse condições de chamar os principais líderes políticos e econômicos para um pacto de governabilidade, com participação ampla na nova equipe de governo, de forma a ganhar credibilidade, tanto no âmbito interno quanto no externo, para que o nosso país possa sair deste atoleiro em que estamos metidos. Tenho certeza de que a história saberá me avaliar pelo meu corajoso ato.

Darci Prado

darci.ops@terra.com.br 

Guarujá 

*

NA COLA DE COLLOR

A taxa de reprovação da presidente Dilma Rousseff avança para o máximo, incansável com seu coração valente, já estando em 65%. Só não é mais alta do que a do então presidente Fernando Collor de Mello, no auge do seu impeachment, quando atingiu 68%. Considerando 3 pontos para mais e 3 pontos para menos, os números indicam que Madame Rousseff já está paramentada e pronta para receber a mais vil comenda do administrador público, que é a defenestração política. Reeleita numa eleição em que, se não foram fraudadas as urnas eletrônicas, sobra a forma como foram dadas as "pedaladas contábeis" em socorro da reeleição. Assim é que Banco do Brasil e Caixa Econômica Federal fizeram vultosos empréstimos ao governo para que programas assistencialistas como o Bolsa Família e o Minha Casa, Minha Vida não fossem paralisados, o que seria um desastre nas urnas para a candidata do PT. Burlou-se canhestramente a "Lei de Obediência Fiscal", o Petrolão é rasgado no seu ventre e a Polícia Federal e o Ministério Público expõem as vísceras do maior escândalo já visto neste planeta. Por mais paradoxal que possa parecer, o impeachment de Dilma só depende da garantia das Forças Armadas de conter o "exército do Stédile", que conta no seu Estado Maior com o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

Jair Gomes Coelho

jairgcoelho@gmail.com 

Vassouras (RJ)

*

'DILLMA'

Creio que o nome da nossa presidente passe a ser Dillma (com dois eles), pois ela foi contagiada pelo mesmo mal do nosso ex-presidente e tem o mesmo índice de rejeição, sem apoio do seu partido.

Ulisses Antunes

ulisses.antunes@uol.com.br

São Paulo

*

FRAUDE ELEITORAL

Agora fiquei com a certeza de que as eleições de 2014 foram fraudadas. O fato de o ministro Antonio Dias Toffoli, ligado ao PT, manifestar-se contra a impressão de votos nas urnas traz a certeza de que interessa ao PT não haver controle dos votos. Mais ainda: a grande queda de popularidade de Lula exige que se consiga fraudar as eleições de 2018, para que ele seja eleito, como aconteceu com Dilma, evitando o provável fracasso. É importante os senhores congressistas levarem isso em conta. O PT controlou a Justiça Eleitoral, mas não controla o Congresso Nacional.

Fabio Figueiredo

fafig3@terra.com.br 

São Paulo

*

ESTERIONATÁRIA DO PLANALTO CENTRAL

Será que a presidente Dilma consegue dormir sabendo que, com os aumentos recentes nas tarifas, mais de 30%, o calote nas contas de luz dispara? Será que não tem remorso daquela "penada demagógica", em 2013, que fez baixar, na marra, 18% para o consumidor doméstico e até 32% para o consumidor industrial? Se não tem remorso, deveria ter vergonha.

Sergio S. de Oliveira

ssoliveira@netsite.com.br 

Monte Santo de Minas (MG)

*

AS CONTAS DE 2014 DO GOVERNO

Os 30 dias que o Tribunal de Contas da União (TCU) deu a dona Dilma para explicar o inexplicável é tempo mais do que o suficiente para a abertura do balcão de negócios (toma lá da cá) e comprar, com o nosso dinheiro (como sempre), a rejeição pelo Congresso Nacional do parecer deste tribunal sobre os desmandos deste desgoverno. Haja paciência!

Carlos Eduardo Stamato

dadostamato@hotmail.com 

Bebedouro

*

O BRASIL NA RABEIRA

Dilma Rousseff ouve o galo cantar e não sabe onde. Sua assessoria, ainda mais incompetente, não encontra alternativa viável para tornar o País exportador, e querem equilibrar a economia brasileira por esse canal. Seguiremos exportando commodities agrícolas e minerais, e olhe lá. Isso se os demais países do circuito não se assenhorarem desses quinhões. Nossa cadeia de produtos manufaturados, desde a matéria-prima até o produto elaborado, é onerosa demais. Proex é para gente grande que pode dar garantias nacionais ou o importador oferecer garantia internacional. Na Antecipação de Contrato de Câmbio (ACC), os bancos exigem aplicação financeira para garantia dessa linha de crédito. Como competir internacionalmente com China, Índia, Taiwan, Coreia do Sul e demais asiáticos? Conceder um crédito tributário, além das desonerações, de 17% entre União, Estado e município, para que os exportadores possam efetivamente investir nos mercados internacionais. Lembrando que se contam nos dedos as empresas brasileiras que exportam 100% da sua produção. Na China, de norte a sul e de leste a oeste, os pequenos e médios empresários são os que sustentam o superávit da balança comercial chinesa. 

Manoel Braga

manoelbraga@mecpar.com 

Matão 

*

PARTIDO NOTA 10

Dez na inflação; dez por cento na aprovação! E o pibinho oh...

Ataíde Jorge de Oliveira

ataidejorg@gmail.com 

Brasília

*

VELHACO

Abro meu jornal e me deparo com a manchete: "Lula diz que PT está velho e só pensa em cargo". Tais verdades - que soaram com tom de mentiras - foram ditas em palestra no seu instituto. O ex-presidente, que também está velho (e velhaco), apela mais uma vez ao populismo barato, terceiriza culpas e foge da responsabilidade. É como o pai que ensina palavrões à criança e, na frente do julgamento de adultos, penaliza a pobre coitada. Lula, que não perde a oportunidade de se divinizar (com aquela lorota do "nunca antes na história deste país"), sabe muito bem que o PT foi feito à sua imagem e semelhança. Idem para Dilma. Apenas torço para que não saia mais um desta ninhada...

Elias Menezes

elias.natal@hotmail.com 

Nepomuceno (MG)

*

ABRAÇO DOS AFOGADOS

Lula percebeu que, antes tarde do que nunca, tem de se dissociar de Dilma. Já começou. A tarefa é difícil. Acho que Dilma poderia retribuir, com o abraço do afogado. Afundem juntos.

Ulysses Fernandes Nunes Jr.

Ulyssesfn@terra.com.br  

São Paulo

*

APELO

Sobre os últimos discursos do ex-presidente, meu apelo é: "Lula, vada a bordo!".

Julio Guerra

jfguerra@yahoo.com 

São Paulo

*

A BARCA DO INFERNO

Muito conveniente ao capitão da nau PTitanic atacar um governo que carrega seu DNA em cada célula (ou seria cédula?). Fosse na literatura de Gil Vicente, estaríamos diante do julgamento final e do embarque na Barca do Inferno. De nada adianta se tornar um gigante com pés de barro.

Marco Dulgheroff Novais

marcodnovais@hotmail.com

São Paulo

*

LULA CRITICANDO DILMA

Já dizia minha mãe: "Quando a miséria bate à porta, o amor sai pela janela".

Eduardo A. Delgado Filho

e.delgadofilho@gmail.com  

Campinas

*

O RETRATO DE DORIAN GRAY

Quem não conhece a história deste personagem de Oscar Wilde? Um belo jovem, então admirado por sua aparente bondade, foi retratado por um grande pintor. Mas era um quadro estranho, porque misteriosamente se tornou a alma do jovem. À medida que o tempo passava, Dorian foi se corrompendo tornando-se ladino, perverso e egoísta. Gostava de ludibriar a todos em seu benefício. Seu semblante, entretanto, permanecia intacto sem demonstrar as mudanças em sua índole e sua roda de amigos e admiradores continuava a incensá-lo, sem perceber que Dorian se transformara num oportunista, mau caráter, o oposto de como era percebido antes da pintura que o retratara. Mas a tela, de maneira inversa, ia se transformando numa figura cada vez mais assustadora, refletindo a maldade contida na alma do personagem. Os anos passaram e, por fim, ali estava um retrato monstruoso, dotado de alma, que deixava Dorian Gray cada vez mais desesperado, pois temia não mais poder enganar a todos. O fim da história todos conhecem: desesperado, destruiu o quadro que era sua prova acusadora. E Dorian, que parecia imutável, quando encontrado na sala onde a tela estava escondida, era agora um ser de feição repugnante. Só pelos anéis conseguiu ser identificado. Qualquer semelhança com alguém de nossa história política atual não é mera coincidência. 

Eliana França Leme

efleme@terra.com.br 

São Paulo

*

SEM CARÁTER

Ao ler a reportagem sobre o discurso de Lula no seu instituto, sobre a situação do PT, quando ele se faz de desentendido e joga a culpa nos outros, lembrei-me de uma entrevista no programa "Roda Viva", na TV Cultura, anos atrás, de um ex-dirigente e fundador do PT. Quando lhe perguntaram como ele definiria Lula, ele pensou e respondeu: "Não tem caráter". Precisa mais alguma coisa para explicar tal indivíduo?

Ademir Alonso Rodrigues

rodriguesalonso@uol.com.br 

Santos

*

FALASTRÕES

Lula criticando os petistas como ele - todos, sem exceção, aproveitadores e falastrões - me lembrou um antigo filme usado pelos políticos brasileiros que só querem se dar bem: a volta dos que NUNCA foram.

Asdrubal Gobenati

asdrubal.gobenati@bol.com.br 

São Paulo

*

ÂNSIA DE VÔMITO

Pela enésima vez, o desleal, boquirroto e cínico mostra toda a sua envergadura amoral e aética ao apontar o dedo acusador para as mazelas do partido dos trambiqueiros, desvinculando-se mais uma vez de qualquer culpa ou participação no vício ao poder que o PT adquiriu e na sua incapacidade de gerar sonhos, apenas pesadelos (completo eu). Mostra-se como o mais casto dos castos, o mais puro dos puros. Já teve a ousadia (e ninguém ousou publicamente lhe contradizer) de dizer que ninguém era mais honesto do que ele. Ver e ouvir essa aberração causa-me ânsia de vômito. Pensar que essa figura recebe valores astronômicos para realizar palestras, como se fosse a maior cabeça pensante do universo, e que em 2018 tentará (diretamente) voltar ao poder, do qual jamais  abriu mão e o exerceu indiretamente em todos esses 13 anos, leva-me a conjecturar sobre o que o povo brasileiro efetivamente tem na cabeça. Sua eventual volta ao poder, demonstrará que este país resolveu descambar para o escracho geral, para a mais pura libertinagem moral, ética e política. Para o salve-se quem puder. Para a mais sórdida das pseudodemocracias.

Renato Otto Ortlepp

renatotto@hotmail.com 

São Paulo

*

ÚLTIMOS SUSPIROS

Não se pode culpar o ex-presidente pela falta de visão de médio e de longo prazos, em razão de sua falta de preparo e prepotência não aceitando conselhos. Não havendo mais o mesmo espaço para a demagogia e a transferência de responsabilidades, sua arenga de culpar a presidente, que ele impingiu ao País, soa como últimos suspiros. Para mim, o PT no governo foi similar a um elefante em loja de cristais, de onde desviaram o máximo que puderam, pondo a culpa no paquiderme (crise). Não só economicamente, mas também moral e eticamente, foram um desastre dificílimo de corrigir. Como já mostraram, "top, top, top" para nós.

André C. Frohnknecht

caxumba888@gmail.com 

São Paulo

*

CAINDO FORA

Sé há uma coisa que temos de admirar em Lula é a sua esperteza. Já está tentando cair fora de mais essa, como se não tivesse nada com isso. Ele sempre disse não ser comunista, mas nunca fez nada para tirar da cabeça dos membros do PT e, mais ainda, dos radicais a ideia da implantação de um tipo de "socialismo" com o governo acima de tudo e de todos, controlando a economia, o comércio e até a população. Simplesmente um projeto de poder que substituiria a alternância, tão necessária para a evolução e o crescimento da Nação. Mas, para isso, precisavam de dinheiro. E deu no que deu: roubalheira por todos os lados e, por fim, o País em recessão. Lula sabia que esse não seria o melhor caminho. O seu primeiro governo mostrou isso. Mas, com tanta popularidade, achou-se como um Deus e que tudo podia ser superado, até a indicação de uma pessoa despreparada, como Dilma, para nos governar. Só espero que não consigam virar a mesa também da Lava Jato e paguem política e criminalmente por tudo o que fizeram, porque as consequências e a conta dessas despesas continuarão sendo nossas, sem dúvida.

Miguel Pellicciari

mptengci@uol.com.br

Jundiaí

*

COLETA

A proposta de Lula é passar a sacolinha aos simpatizantes, militantes e outros "antes" - sugiro convocar os "cumpanheros" - e solicitar a devolução de 5% a 10% dos valores surrupiados nos últimos 13 anos de governo petista, que não foram poucos.

Hélio José Cury

heliocury@gmail.com

São Paulo 

*

A ILHA MISTERIOSA

- Estamos subindo?

- Não, estamos descendo.

Assim tem início o romance "A ilha misteriosa", de Jules Verne. Os fugitivos Cyrus Smith, Nab, Pencrof, Gedeon Spilett e o cão Top, a bordo de um aerostato preso numa tempestade, assistem impotentes à perda de altitude do balão. Para evitar a queda nas ondas enfurecidas do oceano, começam a atirar os objetos a bordo. Lá se vão mantimentos, utensílios, moedas de ouro etc. Isso não bastou. Então, em desespero de causa, resolvem separar-se da nacela, permanecendo agarrados nas cordas, conseguindo chegar à ilha misteriosa. Essa passagem tem uma incrível semelhança com a situação presente. Ante a queda iminente, foram atirados às ondas Delúbio Soares, José Genoino, José Dirceu, João Vaccari Neto e, por fim, o próprio PT, simbolizado pela nacela. A História se encarregará de contar o resto.

Alexandru Solomon

alex101243@gmail.com

São Paulo

*

AMIGOS ABANDONADOS 

Prezado sr. Marcelo Odebrecht, faça um grande favor a seu país e fale o que você sabe. Lembre-se de que nos momentos de aperto seu amigo Lula se esquece dos amigos. Só para lembrar dois deles, veja o que aconteceu com José Dirceu e o que está acontecendo com a sra. Dilma.

Luiz Roberto Savoldelli

savoldelli@uol.com.br  

São Bernardo do Campo

*

O DITO PELO NÃO DITO

Então a "ameaça" feita por Emílio Odebrecht foi um "furo n'água" ("Se prenderem o Marcelo, terão de arrumar mais 3 celas, uma para mim, uma para o Lula e uma para a Dilma")? Arrependeu-se? Marcelo Odebrecht vai ficar "mofando" na cela dele? As outras 3 celas não serão necessárias? Quem o fez mudar de ideia? Vamos ter de aguardar as informações que virão dos EUA? A delação premiada não vai ocorrer, "seu" Emílio? O Brasil e brasileiros vão continuar esperando a solução da "podridão" a que temos assistido e ouvido na Operação Lava Jato? É tanta "sujeira" com os "ricaços" das empreiteiras e das nossas medíocres autoridades constituídas que montaram o maior escândalo nacional e internacional. Como temos bandidos no País!

Luiz Dias

lfd.silva@2me.com.br 

São Paulo

*

PRÓXIMA FASE

Concluída a operação Erga Omnes, a próxima fase da Lava Jato provavelmente se chamará "Pega o Ómi".

Claudio Juchem

cjuchem@gmail.com 

São Paulo

*

LULA SEM COLARINHO

Brahma se abre colocando-se, antes, na geladeira...

A.Fernandes

standyball@hotmail.com 

São Paulo

*

JOGO DE 'GIGANTES'

Na hora de fechar negócios com o governo, tendo milhares de funcionários contando com serviço, quem é mais responsável pela propina que troca de mãos?  Será ela oferecida ou exigida? De que lado fica a maior culpa pela corrupção que corrói tanto nosso Brasil? Basta analisar a função dos personagens envolvidos.  O executivo nomeado pelo governo para a estatal ou a instituição pública tem como responsabilidade zelar pela eficiência de sua organização e pelo bom uso do dinheiro do contribuinte? Ganha regiamente para isso. Já o executivo de uma empreiteira, que participa de uma concorrência para fechar negócios públicos e dar trabalho aos seus funcionários, é responsável por prestar bons serviços conforme contratado, dar emprego a (e não demitir) funcionários. É regiamente pago, mas, se não fechar negócios, está arriscando fechar a empresa e pôr na rua seus empregados. É um jogo duro com dois lados fortes. E, no resultado final, fica pendente se o Brasil honesto e trabalhador ganha ou perde. Assim, a pergunta que tem de ser respondida é: nesse jogo de "gigantes", quem está lá para nos defender? Não tenho dúvidas, o funcionário do governo, nosso representante (?), é o mais responsável e deve sofrer a maior punição!    

Silvano Corrêa

scorrea@uol.com.br

São Paulo

*

PETROBRÁS À VENDA

Petrobrás quer vender usinas de açúcar e etanol. Agora, reduzir pelo menos 2/3 dos ministérios que servem somente como moeda de troca para apoio aos "projetos (?)" do governo, nem pensar!

José Carlos Alves

jcalves@jcalves.net

São Paulo

*

JOGANDO A CULPA

O presidente do Senado, Renan Calheiros, voltou a criticar o governo e disse que encaminhará uma Proposta de Emenda Constitucional (PEC) para criar um órgão que fiscalizará a política fiscal. Parece estranho, mas já não é atribuição do Legislativo analisar, aprovar ou rejeitar as contas da Presidência? Falta aos parlamentares assumir a responsabilidade. A última prestação de contas analisada foi a de Fernando Henrique Cardoso, do PSDB, em 2002. O Tribunal de Contas da União já executa um trabalho primoroso na análise financeira da União, mas o tribunal não tem poder para rejeitar as contas, ou seja, mesmo que os técnicos constatem irregularidades, a prerrogativa está nas mãos dos congressistas. Precisamos é de pessoas que cumpram suas obrigações morais e legais. Aprovar uma lei que cria mais um órgão de fiscalização e controle é mais do mesmo.

Willian Martins

martins.willian@globo.com 

Guararema

*

MISSÃO CHAPA-BRANCA 

Causa espécie, pelo ridículo que encerra, a organização de uma nova missão constituída por parlamentares governistas com o anunciado propósito de ir à Venezuela conversar com mulheres de presos políticos e com o governador de Miranda, Henrique Caprilles. Por que somente agora, após consumado o incidente diplomático com a comitiva de Aécio Neves, o sr. Lindbergh Farias (PT-RJ) e demais cupinchas resolveram se mexer? Por que essa súbita preocupação agora com os direitos humanos na terra de Nicolás Maduro, se eles nunca se importaram com sua erosão na Venezuela chavista nem nos piores momentos da repressão? Que credibilidade - pior, que representatividade -, afinal, há de ser creditada a um comitê constituído por parlamentares chapa-branca e lambe-botas do Planalto? Mais: já que estão tão preocupados com os direitos humanos na Venezuela, por que razão não aproveitaram a recente visita das mulheres dos líderes presos para com elas dialogar em solo brasileiro? Não teria feito muito mais sentido? Além disso, conversar era justamente o objetivo da missão anterior, intimidada por paus-mandados do regime de Maduro com a óbvia ciência (e anuência) do governo brasileiro. Acusaram-na de interferência em assuntos internos venezuelanos. Ora, se assim é, por qual (estranha) razão esta nova comissão composta por Lindbergh Farias e companheiros de siglas esquerdistas simpáticas ao "bolivarianismo" não estaria também "interferindo" em assuntos internos da Venezuela, já que se propõe, como alegam, a fazer o que a missão anterior não conseguiu? E por que não seria, igualmente, hostilizada por isso? Por fim: se pretendem apenas "conversar" com os opositores que ainda não estão presos, uma videoconferência não só pouparia os exangues cofres públicos, como teria a mesma eficácia que uma viagem a Caracas à custa da FAB. 

Silvio Natal

silvionatal49@gmail.com     

São Paulo

*

E FEZ-SE LUZ

Se algum democrata venezuelano ou brasileiro tinha alguma dúvida sobre o quanto seus governos são retrógrados, com a visita dos 8 senadores brasileiros a Caracas isso se dissipou, quando lá foram barrados. Parabéns aos senadores por mostrarem ao mundo de quem estamos falando. A ocorrência trouxe luzes a quem precisava delas.

Sérgio Barbosa

sergiobarbosa@megasinal.com.br 

Batatais

*

JÚBILO

Os bolivarianos Lula, Dilma e Marco Aurélio "top top" Garcia devem estar felizes com a afronta que o bolivariano Maduro fez aos nossos senadores.

Ronald Martins da Cunha

ronaldcunha@hotmail.com.br 

Monte Santo de Minas (MG)

*

ASSESSOR PARA ASSUNTOS INTERNACIONAIS

"Quousque tandem Catilina abutere patientia nostra? (até quando abusarás da nossa paciência?) Et tu Marco Aurélio Garcia!" Filósofo dos ignaros Lula Brahma e Dilma, a quem envenenastes com a vigilância de Barack Obama, e agora bloqueastes os senadores na Venezuela! Não nos representas, recolha-te ao Petrolão do PT!

Luiz Celso Mattosinho França

lcfranca@uol.com.br  

São Paulo 

*

UM PÉSSIMO TEATRO

Difícil ter afinidades com o texto de Rubens Barbosa, "Afinidades ideológicos" (23/6, A2). Não cabia a excursão de nossos congressistas à Venezuela. Os presos não são brasileiros. A investigação - que se faz necessária - cabe em tais casos à Organização dos Estados Americanos (OEA), não ao Congresso brasileiro. Há muitos anos, a seita norte-americana de um pastor, Jim Jones, criou uma aldeia de "salvação" na Guiana, em plena mata. Um grupo de senadores dos Estados Unidos tentou entrevistar o pastor e foi recebido à bala. Contudo, eram cidadãos daquele país que haviam sido feitos prisioneiros. São nossas penitenciárias que deveriam receber a visita constante dos congressistas: em Minas, em Governador Valadares, eclodiu recente rebelião, com mortes e "justiçamentos". Não é apenas pelos direitos humanos, mas para impedir que presos tratados como ratos, impelidos pelo ódio e pela barbárie, continuem a violentar nossas cidades depois de soltos, ou dando ordens de dentro das prisões. Estamos "reabilitando" ou recriando monstros? Aos líderes do Congresso pouco importa, se podem fazer política com os presos do vizinho. A viagem à Venezuela, seja de que partido for, é uma péssima montagem de teatro. 

Luiz Antonio de Castro Santos

lacs@compuland.com.br 

Petrópolis (RJ)

*

A MISÉRIA, UM GRANDE NEGÓCIO

Nada como fatos para desmentir as baboseiras de Lula sobre criar milhões de empregos e tirar milhões da miséria. O aumento de 33% no número de presos no Brasil e os milhões de drogados, mendigos e favelados ajudam a desmascarar essas falácias petistas. Além disso, se eles tiraram milhões da miséria, por que os favorecidos pelas bolsas-esmola aumentaram a cada ano? Não controlando a natalidade irresponsável, incentivaram a população mais pobre e dependente a ter muitos filhos sem condição de criá-los. Não é preciso ser cientista para perceber que, se pobres têm mais filhos que os ricos, isso aumentará a desigualdade social e favorecerá a concentração de renda, pois filhos de ricos dividem a riqueza e filhos de pobres multiplicam a pobreza. Sendo assim, não é de admirar que os mais pobres, os mais jovens e os pretos e pardos sejam maioria nas cadeias. As condições precárias favorecem a criminalidade. Se esse raciocínio é tão lógico assim, por que não se adotam providências nesse sentido? Muito simples, não havendo pobreza, sumiriam as desculpas de tirar dos ricos para dar aos pobres, bilhões parariam de circular pelo Estado gordo, obsoleto e corrupto e os malandros não encheriam seus bolsos. Alguém conhece algum político, um líder de sindicato ou de movimento social que seja pobre? Pois é, a miséria é um grande negócio.

João Carlos A. Melo

jca.melo@yahoo.com.br 

São Paulo

*

TRISTE RETRATO

Lamentável que o Brasil seja o 4.º país do mundo com mais pessoas presas, apenas atrás de China, EUA e Rússia. Temos mais de 607 mil presos e o número de pessoas encarceradas no País aumentou em 33% em apenas seis anos. É um triste retrato da política de criminalização da pobreza e da falida guerra às drogas, com resultados desastrosos. Para piorar, o Brasil desrespeita os direitos humanos dos presos e descumpre flagrantemente a Constituição federal de 1988 e as normas e tratados internacionais dos quais é signatário.

Renato Khair

renatokhair@uol.com.br 

São Paulo

*

PROJETO DE LEI ANTITERRORISMO 

Texto encaminhado ao Congresso Nacional pelo governo Dilma exclui os movimentos sociais e manifestações políticas de enquadramento no crime de terrorismo. Se aprovado, esse projeto certamente dará carta branca a todo e qualquer movimento extremista, mesmo se rejeitado pela massa populacional ordeira e trabalhadora do País, para que continue perpetrando atos vândalos contra indivíduos que contrariem seus ideais sociais ou políticos e contra bens públicos e privados, sem que esses atos sejam enquadrados nas regras mais rígidas das penalidades antiterroristas. Terroristas têm sempre ideais políticos e/ou sociais, mesmo que reprováveis por qualquer sociedade civilizada. Assim sendo, aprovado esse projeto, movimentos extremistas como Farc, Estado Islâmico ou outros semelhantes poderiam solicitar a abertura legal de um braço no Brasil, já que têm sua ideologia política e social própria, sem serem classificados  como movimentos terroristas? Se puderem uns, por que não poderiam outros?

Antonio C. Martins

acmartins@2me.com.br

São Paulo

*

AVENIDA PAULISTA

O prefeito desta cidade tem algo em comum com o sargento da historieta do Recruta Zero ("Estado", 21/6, C2).  Ou seja, o referido militar, vendo que seu jipe não pegava, resolveu empurrá-lo. Com esse procedimento, o veículo pegou, disparou e o aflito militar não sabia onde iria parar! Já o prefeito Fernando Haddad está propondo impedir a circulação de veículos indistintamente na Avenida Paulista aos domingos, com a cumplicidade de Jilmar Tatto, secretário de Transportes, que declara: "O teste faz parte de estudos que estariam sendo feitos pela Companhia de Engenharia de Tráfego (CET), mas ainda não temos uma decisão tomada".  À semelhança do referido sargento, ninguém sabe para onde irão os desditosos veículos. Com tantos problemas na cidade, o prefeito-pintor poderia também mandar pintar de vermelho os incontáveis buracos e crateras que acabam com a suspensão dos veículos, para torná-los mais visíveis.

Benedito Lima de Toledo

bltoledo@uol.com.br 

São Paulo

*

ESTUPIDEZ

Haddad com "tatto" é pior do que sem tato. Peço desculpas pelo humor cinzento. Porém, dadas as traquinagens do burgomestre paulistano, deixo no ar uma pergunta: ao privilegiar minorias com evidentes danos à imensa maioria dos cidadãos paulistanos, não se vislumbra atitude desafiadora em relação à capacidade de reação da população a essas manobras que visam a criar uma imagem melhor do prefeito? Será que ele considera São Paulo uma cidade-playground, que atende somente aos seus caprichos juvenis? Fechar a Avenida Paulista por  poucas horas, em qualquer dia da semana, já é absurdo, mas fechá-la um dia inteiro é estupidez.

Paulo R. Farat

prfarat@gmail.com 

Praia Grande

*

PROIBIÇÃO GERAL

Depois de fechar a Paulista, que tal o prefeito "Malddad" proibir carros e motos aos domingos na cidade toda?

Milton Bulach

mbulach@gmail.com 

Campinas

*

TRAVOU

O prefeito Haddad pensa em fechar a Avenida Paulista? Mas ele já fechou a cidade inteira!

Luiz Frid

luiz.frid@globomail.com 

São Paulo

*

CHARRETES E CAVALOS NA PAULISTA

Fico me perguntando que mal fizeram os brasileiros e, em especial, os paulistanos para sofrerem diariamente nas mãos destes petistas-bolivarianos. Na área federal, incompetência e corrupção comprovadas que resultaram na estagflação, com a consequente desestruturação industrial e perda de empregos. Para os paulistanos, um prefeito perfeito "Malddad", que só pensa em implantar vermelhas faixas da cor de sua atrasada e comprovadamente falida ideologia. Um tormento diário para os cidadãos da cidade locomotiva do Brasil, que, pelas suas características comerciais, meteorológicas e geográficas, jamais poderia admitir tal retrocesso. O próximo passo já anunciado é o de fechar a Avenida Paulista, obviamente revanchista, porque motivado pelo milhão de pessoas pelo impeachment de dona Dilma. Ao invés de pensar na fluidez do trânsito numa cidade dinâmica, dependente dos ponteiros dos relógios, prefere retroagir para veículos individuais, com "inimagináveis" 10 km/hora, só passíveis de utilidade para desocupados e atletas. Quem sabe na próxima gestão, que almeja mas rezo para impedirmos, esteja planejando voltar às ruas de terra e ao transporte equino. Lamentavelmente, vendi meu último cavalo há dez anos.

Antonio C. Gomes da Silva

acgsalergia@uol.com.br 

São Paulo

*

CIDADE LIMPA

Como enfeiar uma cidade em três tempos? Votando em Fernando Haddad. Não bastasse atrapalhar o trânsito com tanta faixa de ônibus e ciclovias mal elaboradas; não bastasse fazer uma verdadeira poluição visual na Avenida 23 de Maio, tal a quantidade de grafites em todo pedaço de muro; quem anda na região do Brás ou da 25 de Março vê que a balbúrdia voltou. Milhares de barracas nas calçadas atrapalhando a locomoção, vendedores com mercadorias no chão ou em sacolas gritando constantemente no ouvido do povo e sujeira, muita sujeira em todo canto. Até em volta do Mercadão é impossível andar sem ver muita sujeira, muito buraco nas calçadas e moradores de rua deitados no meio da bagunça, já que não há mais albergues na redondeza. Tenho vergonha de mostrar a região aos meus amigos de fora da cidade. Onde não tem lixo tem mato crescendo, desde o Mercadão até o Parque Dom Pedro, que de parque não tem nada. A Prefeitura gasta em propaganda chamando o povo para opinar sobre as mudanças na cidade, e eu só tenho uma coisa a dizer: comecem a trabalhar! Limpem a cidade! Não precisa ninguém para dizer que esta cidade está ao Deus dará. Quer andar de bicicleta, Haddad? Vá passear por esta região e veja o resultado de seu trabalho (ou da falta dele).

Vera Lucia Alves Oguma

vera.oguma@uol.com.br 

São Paulo

*

NOVO ZONEAMENTO NOS JARDINS?

Em 1912, a tradicional Companhia City trouxe para São Paulo o conceito de bairros-jardins, através do projeto e venda de lotes de terreno no Pacaembu, Jardim América e Jardim Europa. Neles introduziu um modelo inusitado de planejamento urbanístico, com zonas estritamente residenciais, providas de alamedas sinuosas e arborização abundante, similares aos loteamentos não-reticulados, copiados da Inglaterra. Além de economicamente arriscado, o investimento era visto como um desafio arquitetônico. Mas a ideia tanto agradou que a administração municipal passou a incentivá-la, atribuindo força de lei às restrições impostas pela companhia, até os dias de hoje. Na ocasião, a cidade se espalhava por todas as direções. Códigos de obras e leis disciplinadoras de uso e ocupação do solo foram sendo editadas, mas sem atingirem o objetivo almejado, sobretudo por serem esparsas, incompletas e assistemáticas. Mas, eis que hoje e ao que parece na falta do que fazer, o sr. prefeito resolveu, mediante projeto de lei, alterar o zoneamento daqueles bairros, a ponto de permitir o seu uso não-residencial, independente de detalhado estudo e prévia consulta aos respectivos moradores, como se a medida pudesse contribuir  para a melhoria da qualidade de vida da capital. Deveria, ao contrário, olhar com outros olhos o estado degradante do centro da cidade, convertido em depósito de lixo e falsos mendigos com seus cães, usuários e traficantes de drogas, assaltantes, batedores de carteira e desocupados, agindo em plena luz do dia para espanto e tristeza de todos nós, que já tivemos orgulho de ser paulistanos.                   

João Bosco Petroni

jbpetroni.adv@uol.com.br 

São Paulo

Mais conteúdo sobre:
Fórum dos leitores

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.