Fórum dos leitores

GOVERNO DILMA

O Estado de S. Paulo

19 Julho 2015 | 03h00

O que vem por aí

Em 2014, em plena campanha eleitoral, Lula disse em Pernambuco: “Sabe, Dilma, eles não sabem do que nós seremos capazes de fazer, democraticamente, para que você seja nossa presidenta por mais quatro anos neste país”. Passado cerca de um ano, Dilma Rousseff foi eleita e soubemos o que o PT fez, “democraticamente”, para que ela vencesse. As mentiras ditas e o crime de responsabilidade cometido (as “pedaladas fiscais”) comprovaram as ameaças. O presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), disse na manhã de quinta-feira que já admitia “estudar” o impeachment da presidente; à tarde, o lobista Julio Camargo citava o deputado em delação na Operação Lava Jato, contando ter pago R$ 5 milhões em propina a Cunha. Presidente Dilma, se elles fizeram o que fizeram para reelegê-la, imagine o que poderão fazer para mantê-la no cargo.

JOSÉ CARLOS DEGASPARE

degaspare@uol.com.br

São Paulo

Erros em série

Quando Lula ungiu Dilma Rousseff, talvez pensando que, quanto menos capaz, mais fácil seria de dominá-la, e ela, sem o menor traço de humildade, não reconheceu que não tinha preparo para a missão, desenhou-se o que temos hoje. O petrolão é só um acessório. O primeiro mandato foi uma série de erros, que agora se agravam com os escândalos. Onde iremos parar?

JOÃO ISRAEL NEIVA

neiva77@icloud.com

São Paulo

Vai piorar

O sr. Lula da Silva, em reunião no Palácio da Alvorada com a presidente Dilma e ministros, na última semana, avisou: “Preparem-se, porque as coisas vão ficar piores”. Em seguida, criticando a presidente, disse que ela deveria parar de falar da Operação Lava Jato e criar uma “agenda positiva”, pois precisava “vender esperança” ao povo. Lula realmente é um político de visão, quase um profeta, porque, se dona Dilma sair vendendo esperança ao povo, tal como fez na campanha eleitoral do ano passado, as coisas realmente vão ficar muito piores.

CLAUDIO JUCHEM 

cjuchem@gmail.com

São Paulo 

Encontro em Porto

Porto é uma cidade portuguesa predestinada. Foi lá que Rosemary Noronha teria feito um depósito de € 25 milhões no Banco Espírito Santo e, mais recentemente, onde se encontraram três ilustres brasileiros: o ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, o presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Ricardo Lewandowski, e a presidente da República. A reunião, que não constou da agenda oficial da Presidência, vazou. Disseram aos repórteres que o assunto tratado foi o reajuste salarial do Judiciário, mas, para alguns analistas, a conversa faz parte da estratégia do governo para se safar das irregularidades nas contas do governo apontadas pelo Tribunal de Contas da União (TCU) – rejeitadas as contas, o governo pretende recorrer ao STF. Ainda hoje tem gente que diz não saber de nada, mas é voz corrente que não existe mais segredo, que todo mundo sabe de tudo.

HUMBERTO SCHUWARTZ SOARES

hs-soares@uol.com.br

Vila Velha (ES)

Papinho

Na véspera do julgamento do mensalão, o presidente Lula bateu um papinho com o ministro do STF Gilmar Mendes; agora, em tempos de Lava Jato, a presidente Dilma bate um papinho com Ricardo Lewandowski em Portugal. Pedidos, ordens, recomendações ou foi só para tomar um chazinho de losna?

WALTER DUARTE

walterd@globo.com

São Caetano do Sul

Coincidentemente

Nossa presidente, na escala casual que fez em Portugal, encontrou-se casualmente com o presidente do STF. Os dois aproveitaram esse encontro casual para uma reunião secreta casual com a presença do ministro da Justiça, que também, por mera casualidade, apareceu por lá. Qual o problema? Quem já não viveu coincidências desse tipo? O mundo é pequeno, ora essa! Um maldoso, em carta ao Estadão, chegou a chamar o homem do STF de Lulandowski. Que maldade! Logo ele, um julgador de isenção a toda prova. Agora, pergunto: os três, ao invés do que se imagina, não poderiam ter se reunido para trocar ideias sobre as propriedades alimentícias da mandioca? O quê? Não, ainda não bebi nada hoje...

HOMERO VIANNA JR.

homeroviannajr@hotmail.com

Niterói (RJ)

‘Crise moral’

Perfeito o editorial Crise moral (15/7, A3). Acho que o TCU deve seguir as recomendações de Luis Inácio Adams, advogado-geral da União, e julgar as contas do governo por quesitos meramente técnicos. Se os ministros do TCU seguirem tal recomendação, as contas do governo relativas ao exercício de 2014 serão rejeitadas, com ótimas consequências para o País.

ANTÓNIO DE ALMEIDA PRADO

aalmeidaprado@ig.com.br

São Paulo

Ladainha

O argumento do advogado-geral da União de que as “pedaladas fiscais” – manobras para fechar a contabilidade – do governo em 2014 fazem “parte da dinâmica administrativa” é pura ladainha. O governo manobrou acintosamente e de má-fé procedimentos e números visando apenas a se manter no poder. Não há dúvida de que a análise do TCU deve ser técnica. Mas, antes, existe a questão moral. E desta o TCU não se pode furtar.

LUCIANO HARARY

lharary@hotmail.com

São Paulo 

EDUARDO CUNHA

O processo continua

O presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha, oficializou sua saída da base aliada do governo federal na sexta-feira. Embora haja certa comemoração na oposição, é preciso notar que ele não saiu por discordar politicamente da presidente ou de seus ministros. Sua ruptura tem motivação na Operação Lava Jato. Atitude intransigente com a qual o Brasil só tem a perder. O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, só manteve o curso das investigações e o processo seguirá, agora, queira o ilustre deputado ou não.

WILLIAN MARTINS

martins.willian@globo.com

Guararema

CPIs

Temos um presidente da Câmara que não aceita derrotas: foi assim na votação da redução da maioridade penal e, agora, ao romper com o governo e logo autorizar a criação de cinco CPIs, inclusive a do BNDES. Atitude digna de gângsteres e mafiosos.

MARCOS BARBOSA

micabarbosa@gmail.com

Casa Branca

Cartas selecionadas para o Fórum dos Leitores do portal estadao.com.br

APRENDIZADO

A única reação possível ao povo é não reeleger nunca mais esses políticos que estão aí. Vamos acabar com os vícios do nosso sistema político! Chega de profissionais do voto. O povo que vota e elege os representantes e legitima os Poderes da República não deve votar mais em vereadores bonitinhos "de olhos azuis", como aquele aqui de Campinas. Chega de deputados como Eduardo Cunha e como os senadores Renan Calheiros e Fernando Collor de Mello e outros dos mesmos estereótipos. Infelizmente são os exemplos de má conduta pública. Não há como justificar o histerismo e o desespero. Que se investigue mais e todos, de todos os partidos. Que se esclareçam todas as dúvidas, nos contornos do que prevê a lei. Chega de eleitos com uma propaganda eleitoral enganosa.

Sinésio Müzel de Moura sinesiomuzel.demoura@gmail.com

Campinas

*

DELATORES

Vamos ao que interessa! Pediu e ganhou ou pediu e não ganhou? Isso ainda não está claro! Será que os verdadeiros "paus mandados" não são os próprios delatores? Refiro-me aos US$ 5 milhões mais recentes, ou melhor, da atualidade.

José Piacek Neto bubanetopiacsek@gmail.com

Avanhandava 

*

A CULPA NUNCA É DELES

Manchete de capa do Estadão, de 17/7: Acusado de pedir propina de U$ 5 mi, Cunha culpa Janot! Levando-se em consideração a alta capacidade de discernimento político, moral e ético de boa parte do eleitorado, que é conduzido pelo cabresto por bolsas e ignorância, que elege petralhas e afins e ainda dá 41% de intenção de votos ao maior culpado por tudo que aí está, a manchete, em questão, para eles, leva a uma única dedução: Quem levou Cunha ao caminho do crime foi Janot!  A culpa nunca é deles. Mais simples impossível!

Renato Otto Ortlepp renatotto@hotmail.com

São Paulo

*

HEMATOMAS

No lamaçal político, quando as "otoridades" se engalfinham, é sempre o cidadão comum quem toma todos os sopapos...

A.Fernandes standyball@hotmail.com

São Paulo

*

ATÉ TU, CUNHA!

Travestido de evangélico, parecia uma boa pessoa. Ledo engano! Ao ler as notícias desta sexta-feira (17/7), vi que o senhor faz parte da corja imunda que domina este pobre País. Pena de morte seria pouco para todos esses canalhas pelo crime de lesa pátria. E assim fico pensando: “Se gritar pega ladrão, não fica um meu irmão.”

Carlos dos Reis Carvalho Bigcharles020@gmail.com

Avaré

*

‘SEPULCROS CAIADOS’

O deputado Eduardo Cunha (PMDB-RJ), que se diz cristão evangélico, usa a bíblia como esteio na defesa de pautas conservadoras no Congresso Nacional. Convém lembrar ao presidente da Câmara dos Deputados, acusado de receber propina, que o decálogo bíblico estabelece de forma peremptória “não furtarás”. Ou se é cristão por inteiro ou não se é cristão. A propósito, Jesus Cristo tinha ojeriza aos hipócritas, que ele denominava de “sepulcros caiados”.

Túllio Marco Soares Carvalho tulliocarvalho.advocacia@gmail.com

Belo Horizonte (MG)

*

TELHADO DE VIDRO

 

Seja Lula, seja Eduardo Cunha, embora figuras exponenciais da política brasileira, merecem ser investigados e, após a ampla defesa e cumprimento do contraditório, condenados, se culpados. Na realidade, ambos precisam ter em mente que ninguém está acima da lei em uma verdadeira democracia. 

José Carlos de carvalho Carneiro carneirojc@ig.com.br

 Rio Claro 

*

EXEMPLO A NÃO SER SEGUIDO

O vice-presidente Michel Temer disse que as ações da Polícia Federal estão abalando a tranquilidade do País. No entanto, se ele fosse um vice-presidente independente e não tivesse fortes ligações com o governo petista certamente não teria dito tamanho absurdo, pois, se ele não tivesse o rabo preso com os corruptos, apoiaria toda e qualquer ação policial, afinal, quem não deve não teme. Dessa forma, ele está dizendo ao povo que não é do povo. Já imaginou se não houvesse o corajoso Juiz Sergio Mouro? A operação Lava Jato não existiria e a roubalheira iria continuar a sugar os cofres públicos. Já imaginou se também não existisse o ministro Joaquim Barboza? A festa do mensalão que desviava o nosso suado dinheiro estaria rolando até agora! Portando, o mínimo que se espera de um vice-presidente é que seja honesto e que jamais se solidarize com atos que tentam encobrir a verdade. Dizer o que ele disse, além de demonstrar medo do que pode ser descoberto, prova que apoia os ladrões corruptos que estão afundando o nosso país.

Daniel de Jesus Gonçalves  al_amachado@yahoo.com.br

Paranavaí (PR) 

*

MAUS DIRIGENTES

Discordo de Temer quando disse que a Lava Jato abala a tranquilidade dos brasileiros. Essa atitude sempre beneficiou políticos e empresários acostumados a práticas corruptas, superfaturamento, desvios éticos, etc., sem nunca serem incomodados, investigados e, menos ainda, punidos. É essa tranquilidade que os maus dirigentes querem. Mas a Justiça está tirando o sono dessa corja. Preferimos o bater das panelas e o povo nas ruas que o silêncio conivente.

Sérgio Aparecido Nardelli sergio9@ig.com.br

São Paulo

*

LULA ESTÁ SURPRESO?

Lula recebeu com surpresa a notícia de que a Procuradoria da República no Distrito Federal abriu um processo investigatório criminal para apurar suposto trafico de influencia. Ele não esta acima da lei, como pensa. Dizer que a notícia o deixou preocupado, é uma ironia.  Justo ele que nunca sabe de nada? Por que iria saber agora? Os fatos estão aparecendo, depois a imprensa é que é golpista. 

Izabel Avallone izabelavallone@gmail.com

São Paulo

*

E LULINHA?

 

As águas da operação Lava Jato logo estarão subindo pelas pernas do Lula pai, já com a barba de molho.  E Lulinha filho não deve estar menos agoniado.   Pelé dos negócios, segundo o pai, superou em pouquíssimo tempo o sucesso dos maiores empresários brasileiros, passando de tratador no zoológico de São Paulo a grande milionário.  Ao Lula pai resta o consolo de que, se vier a ser apanhado, poderá depois de pouco tempo conseguir o benefício da prisão domiciliar em seu duplex no Guarujá.

 

Hélio de Lima Carvalho hlc.consult@uol.com.br

São Paulo

*

LAVA JATO SEM RECESSO

Dilma, já esfregava as mãos acreditando que teria um pouco de paz política durante o recesso parlamentar do Congresso.  Ledo engano!  Porque esta quinta-feira termina com a notícia de que o ex-presidente Lula será investigado pela Procuradoria Federal do DF por tráfico de influência internacional, beneficiando a Construtora Odebrecht perante agentes públicos de Cuba, da República Dominicana e dos Estados Unidos, no ano de 2013. Aliás, como muito bem a nossa incansável imprensa vinha noticiando, entre outras ações incompatíveis para um ex-presidente Lula até intermediava financiamentos que garantissem contratos de obras no exterior para a empresa citada, com o BNDES. Se é um duro golpe (previsto, diga-se...) para Lula, para Dilma é a garantia de que não terá refresco nem neste recesso do Congresso. E que nesta guerra mais para queima de arquivos que estamos assistindo entre aliados e petistas o vitorioso seja o Brasil!

Paulo Panossian paulopanossian@hotmail.com

São Carlos

*

INSATISFAÇÃO GERAL

A esta altura do mal iniciado segundo mandato de Dilma Rousseff, em que o termo impeachment voltou às manchetes diuturnamente, cabe ressaltar frase de Delfim Netto, consultor do atual governo: "O problema da Dilma é que quem votou nela não está satisfeito. E quem não votou está mais insatisfeito ainda." Como sempre, falou e disse!

J.S. Decol  decoljs@globo.com

São Paulo

*

CONSELHO DE LULA

O ex-presidente Lula insiste em aconselhar Dilma a encontrar-se com o povo. A presença da presidente em local público provocaria tumulto com agressões morais e físicas a ela com consequências graves. Além disso, a presidente não tem o que dizer já que pedir desculpas e reconhecer erros não faz parte do repertório dela. Se bem intencionado, o conselho de Lula revela o profundo afastamento da realidade desse líder político. Muitos poucos desejam ver Dilma a não ser pelas costas.

Cloder Rivas Martos closir@ig.com.br

São Paulo

*

O CAMINHO DA VIRTUDE

Lula diz que "a crise ainda vai piorar". Só quem conhece o buraco sabe onde ele termina...  É uma confissão descarada de que ele tem o domínio dos fatos, o que não é surpresa para ninguém! O Brasil está numa encruzilhada, onde o caminho da virtude já está francamente identificado e agora é deixar para trás as dúvidas, o temor, a bagagem inútil e se lançar para o novo destino.

Gilberto Dib gilberto@dib.com.br

  

São Paulo

*

CHEIRO RUIM

O País apodreceu, todos sabem quem são os culpados, os corruptos e os corruptores. Não temos saída!

 

Luiz Ress Erdei gzero@zipmail.com.br

São Paulo

*

PRECISAMOS DO SALVADOR

Políticos e empreiteiros transformaram o País num grande celeiro malcheiroso. A Lava Jato foi necessária para limpar toda essa sujeira, lavar o esgoto da roubalheira, tentar salvar o contribuinte honesto e trabalhador. Infelizmente, para nós a redemocratização se tornou num enorme vale de lama e bandidagem, estamos entre os malfeitores que roubam nosso dinheiro e os facínoras soltos nas ruas, assaltando e matando. Precisamos com urgência da turma do CSI.

Odiléa Mignon cardosomignon@gmail.com

Rio de Janeiro

*

ANORMALIDADES DA LAVA JATO

São no mínimo curiosos certos padrões observados nos desdobramentos da Operação Lava Jato. Bom exemplo de tais anormalidades é a presença do nome de um ou dois tucanos nas investigações - citações corriqueiras, que não dispendem grande destaque dos órgãos que regem a operação. Simples agrado aos governistas? Difícil de provar algo. E a recente aparição de Eduardo Cunha (PMDB-RJ) na delação premiada do consultor Julio Camargo apenas realça minhas dúvidas. E, mais ainda, após encontro internacional de Dilma com o presidente do Superior Tribunal Federal (STF), Ricardo Lewandowski. Havendo jogada política do PT, o tiro saiu pela culatra: cutucaram a onça com vara curta e a caminhada do impedimento vem com mais um recruta (que é de peso).

Elias Natal Lima de Menezes elias.natal@hotmail.com

Nepomuceno (MG)

*

NAÇÃO VILIPENDIADA

O senador Fernando Collor, da tribuna do Senado, falando sobre a operação da PF na Casa da Dinda, disse que se sentia vilipendiado. Vilipendiado, senador? E como o senador acha que a Nação está se sentindo, vendo todos estes escândalos na Lava-Jato e outras apurações? O senador não sabe o que é se sentir vilipendiado. Pergunte ao trabalhador desempregado, a quem precisa de saúde pública, para não ir muito longe, que verá o que é se sentir vilipendiado.

Panayotis Poulis ppoulis46@gmail.com

Rio de Janeiro

*

ROUBALHEIRA

Enquanto trabalhamos, nossos políticos nos roubam dia e noite sem parar!  Até quando vamos suportar essas figuras minúsculas e imundas zombar do homem honesto?

 

Armando Favoretto   afjsrf@ig.com.br

São José do Rio Pardo 

*

ATUALIZANDO O DICIONÁRIO

Propina, corrupção, tráfico de influência e enriquecimento ilícito são o mesmo que consultoria e palestras. Será que existe alguém tão desavisado que ainda acredita nestes canalhas?

Sérgio Barbosa sergiobarbosa@megasinal.com.br

Batatais 

*

MANCHA NA IMAGEM DO LULA

O instituto Lula diz que estão querendo manchar a imagem de Lula. Existe lugar para colocar mais manchas nesta imagem? 

Ronald Martins da Cunha ronaldcunha@hotmail.com

Monte Santo de Minas (MG)

*

OPERAÇÃO POLITEIA

Acabou o jato, o fato, da operação Lava Jato e o povo assistindo na plateia a bandalheira deste país agora acompanha a Operação Politeia.

 

Cacilda Amaral MeloCacilda09@uol.com.br

São Paulo

*

NÃO HÁ DÚVIDA

Senhor José Eduardo Cardoso não ponhas as mãos no fogo por Dilma Rousseff, pois eu a conheço antes de o senhor nascer e o Brasil ficou conhecendo essa senhora muito bem entre maio e outubro de 2014.

Celso de Carvalho Mello celsosaopauloadv@uol.com.br

São Paulo.

*

DILMA NÃO ESTÁ IMUNE 

Cardozo falou que nenhum crime atinge Dilma. É preciso perguntar ao ministro se o ato de se beneficiar com ação criminosa não se configura crime…

Domingos Carelli carelli@tamaita.com.br

São Paulo

*

SUCESSÃO DA PROCURADORIA 

Nestes tempos de Operação Lava Jato, que finalmente andou no STF, seria bom que ficasse esclarecido que para os desdobramentos da fase atual das investigações e o oferecimento de denúncias não é imperioso que continue o atual Procurador Geral da República (PGR) no cargo. Qualquer um que vier para exercer a função terá de cumprir essa obrigação. A denúncia do mensalão do PT foi oferecida por um ocupante do cargo e seus sucessores deram continuidade às fases seguintes. A instituição é permanente.

Ana Lúcia Amaral  anamaral@uol.com.br

São Paulo 

*

MUDA BRASIL

O político brasileiro precisa urgentemente mudar o foco para que o País possa caminhar para um futuro próspero. Antes de tudo é preciso diminuir drasticamente o número de estatais, sejam municipais, estaduais ou federais, pois não há nenhum país desenvolvido no mundo com o excessivo número de estatais como o Brasil. Isso sem mencionar o cabide de emprego e práticas criminosas, onde dirigentes acabam impunes. A melhoria da infraestrutura do País também é algo inadiável. Nossos custos aumentam mais que a produtividade. Acrescentem aí os itens básicos como saúde, educação, transporte público e segurança. No entanto, ainda não vi nenhum partido ou político defendendo princípios básicos como esses. Sendo assim, nosso futuro será postergado e a conta cada dia mais pesada. Precisamos de Estado mínimo, desburocratizado e funcional. Muda Brasil! 

Luiz Henrique Chaves Davila luiz_davila@terra.com.br

São Paulo

*

O IRREVOGÁVEL, A INFLAÇÃO E O POPULISMO

O atual ministro da Casa Civil, que pediu demissão em caráter "irrevogável" da liderança de seu partido no Senado Federal quando exercia essa função no governo do ex-presidente Lula, e que dias depois, alegando que por amizade a ele não podia renunciar ao cargo, revogou o que dizia ser não revogável. Atualmente é o principal conselheiro da presidente e desde sempre vem apregoando que um pouco de inflação não faria mal algum, pois promoveria mais desenvolvimento, ou seja, despertaram o dragão tão conhecido de todos nós brasileiros. Como dizia o renomado economista professor Mário Henrique Simonsen: O populismo é a chama oculta da inflação.

Sérgio Eleutério eleuterio.se@gmail.com

São Paulo

*

ACORDO COM O IRÃ  

Se está tão evidente que a pretensão do Irã era usar o seu programa nuclear para fins pacíficos, por que levou 10 anos para assinar o acordo?

Luíz Frid luiz.frid@globomail.com

São Paulo

*

DÉJA VU

Quando o primeiro-ministro da Grã Bretanha, Sr. David Cameron, afirmou que agora o mundo é um lugar seguro (depois do acordo que impede o Irã de obter armas nucleares), me faz lembrar o acordo firmado entre Hitler e o primeiro-ministro da Grã Bretanha na época, Sr. Chamberlain, para impedir Hitler. Deu no que deu: milhões de mortes.

Jorge Eduardo Nudel jorgenudel@hotmail.com

São Paulo

*

IRÃ E A BOMBA

Obama ou é muito ingênuo ou pensa que todo o mundo é. Quem vai impedir que países com tecnologia, como Rússia, China ou até mesmo a França "vendam" tecnologias ao Irã na base do tráfico? Será talvez o Papa?

Ariovaldo Batista arioba06@hotmail.com

São Bernardo do Campo

*

SANTO ANTONIO DA PLATINA

Parabéns ao povo da cidade de Santo Antonio da Platina, no Paraná, que acaba de dar uma lição de civilidade aos brasileiros, fechando o comércio e comparecendo à Câmara de Vereadores para defender seus direitos de cidadãos – atitude que deveria ser seguida por todos descontentes com a administração pública em geral e que queiram defender seu país contra a sanha gananciosa dos políticos devassos e cínicos que mostraram ignorar a real situação caótica que o Brasil enfrenta. 

João Roberto Gullino jrobertogullino@gmail.com

Petrópolis (RJ)

*

PROGRAMA MAIS MUNICÍPIOS

Quero dar parabéns ao senador Flecha Ribeiro e a seu partido, PSDB, pela aprovação de seu projeto que institui a criação, desmembramento, fusão e incorporação de municípios no País, abrindo a possibilidade de criação de pelo menos 180 novos municípios. Já imaginaram que maravilha mais 180 prefeitos, milhares de vereadores, assessores, cargos comissionados, funcionários públicos municipais, carros, telefones celulares, viagens, etc.? Pois é, caro senador, Vossa Senhoria e seu partido encontraram a solução para a crise em que se encontra o nosso país. Recebam os meus sinceros cumprimentos: um panelaço e muitas vaias! 

Maria Carmen Del Bel Tunes Goulart carmen_tunes@yahoo.com.br

Americana

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.