Fórum dos leitores

CUBA-EUA

O Estado de S. Paulo

21 Julho 2015 | 03h00

Relações retomadas

Gostaria de conhecer a opinião do assessor especial da Presidência para Assuntos Internacionais, Marco Aurélio toc toc Garcia, sobre a retomada de relações diplomáticas entre Cuba e EUA, com a reabertura das embaixadas em Havana e em Washington após 54 anos de ruptura. Amigo pessoal dos irmãos Castro, certamente deve ter-se decepcionado.

J. PERIN GARCIA 

jperin@uol.com.br

São Paulo

Inspiração

Os petistas que gostam de exaltar Cuba e seu regime – que não deve durar muito após a retomada das relações diplomáticas com os EUA – logo vão ter de arrumar outro modelo de socialismo. Quem sabe agora será a vez da superdesenvolvida Coreia do Norte.

RAQUEL AMORIM

quel.amorim7@gmail.com

Belo Horizonte

AMÉRICA DO SUL

Poço de contradições

Em discurso proferido na 48.ª Cúpula do Mercosul, em Brasília, a presidente Dilma Rousseff, que está sob fogo cerrado do presidente da Câmara dos Deputados e exposta a responder por crime de responsabilidade, talvez pensando em dar um “recado” ao chefe do Legislativo brasileiro, desatou a verberar ataques à democracia no continente. Nesse afã, disse que “hoje somos uma região onde a democracia floresce e amadurece” e que “não há espaço para aventuras antidemocráticas na América do Sul” – procurando, assim, identificar como “golpe” as ações que eventualmente cobrem dela malfeitos cometidos e deslegitimar eventual processo de impeachment a ser movido contra ela. O curioso é que presentes ao ato e sentados à mesa ali estavam baluartes da democracia e dos direitos humanos como Evo Morales, Rafael Correa e Nicolás Maduro – este, na prática, ditador da Venezuela, já que enfeixa poderes extraordinários (pela Ley Habilitante) próprios de autocracias. Como ninguém desconhece, Maduro mantém presos estudantes e políticos não alinhados ao chavismo sob acusações vagas e esdrúxulas, que afrontam o devido processo legal, um dos mais basilares institutos vigentes em democracias que mereçam esse nome. As contradições seguem Dilma onde quer que ela vá.

SILVIO NATAL 

silvionatal49@gmail.com

São Paulo

Recado 

Será que a presidente Dilma, ao discursar no recente encontro de cúpula do Mercosul, afirmando, qualquer que tenha sido sua intenção política, que a democracia floresce a amadurece na América do Sul, escorregou e não se lembrou do sobrenome do ditador venezuelano, Maduro? Ou terá sido um recado direto ao ex-sindicalista caminhoneiro, cujo governo, na visão dos próprios aliados bolivarianos, já extrapolou os limites razoáveis de repressão e do desrespeito às instituições democráticas?

PAULO ROBERTO GOTAÇ

prgotac@hotmail.com 

Rio de Janeiro

TRÂNSITO EM SP

Teste de paciência

Como cidadão que paga seus impostos em dia e que respeita as leis, no final da tarde de domingo me pus a previamente respeitar os novos limites de velocidade nas Marginais do Tietê e do Pinheiros em minha volta para casa. Os dez minutos que me foram acrescidos a este habitual itinerário me obrigaram a refletir sobre a imposição da redução da velocidade máxima nessas vias, determinada por nosso excelentíssimo prefeito sr. Fernando Haddad. Para iniciar, vale lembrar que essas vias, que margeiam os Rios Pinheiros e Tietê e são largamente utilizadas para conectar as regiões mais distantes do Município, foram concebidas para funcionar como vias expressas. E o termo expresso, acredito, dispensa maiores definições. Daí, por si só, a velocidade de 50 km/h nas pistas locais passa a não fazer sentido para uma avenida com quatro faixas de rolamento. Apesar disso, vamos, então, à justificativa do prefeito para a redução de velocidade: diminuição do número de acidentes, mortes e atropelamentos. Pois bem, deve ser de fácil entendimento que um atropelamento a 50 km/h mata tanto quanto aquele ocorrido a 70 km/h. Então surge a questão: qual o real motivo desta diminuição de velocidade? Encontrei dois que podem fazer algum sentido. O primeiro: aumentar a arrecadação da Prefeitura, por meio da aplicação de mais multas. Nas primeiras semanas, talvez nos primeiros meses da mudança, sem dúvida, a quantidade de multas aumentará, visto estarmos habituados às velocidades maiores anteriores. Mas, mesmo depois de acostumados às baixas velocidades que o sr. Haddad nos impõe, a tentação de chegar a sessentinha na via local será enorme. Se não acredite, faça o teste. Outra possibilidade é a de definitivamente obrigar-nos ao uso da bicicleta, objeto tão apreciado pela atual gestão pública municipal. De fato, andar de bicicleta está ficando, além de mais barato, mais rápido do que utilizar o automóvel na cidade. Talvez o próximo passo seja retroagirmos ao uso de carroças. Mas, por favor, não vamos divulgar por aí essa ideia, vai que o prefeito gosta. Não importa qual o objetivo desta ridícula medida nas marginais, podem ter certeza de que a iniciativa é uma afronta à paciência e à inteligência dos cidadãos de São Paulo.

DANIEL TENCER

dtencer@hotmail.com

São Paulo

Vias atravancadas

A Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) acaba de reduzir a velocidade nas pistas das marginais, como se isso fosse a solução para diminuir o número de acidentes no trânsito da cidade. Uma medida simplista e totalmente inócua para reduzir o número de acidentes. O problema todo está em quem anda a mais de 120 km/h, independentemente de o limite ser de 90 km/h, 70 km/h ou de 50 km/h. Assim, a redução simples da velocidade máxima servirá apenas para diminuir a fluidez do trânsito, atormentando ainda mais o pobre do motorista que, normalmente, já convive com a circulação caótica de São Paulo. A propósito, essa redução de velocidade não só nas marginais, como em outras vias importantes da cidade, para 50 km/h ou até 40 km/h só serve para atravancar o trânsito da capital. Precisamos, sim, de medidas mais inteligentes e racionais para aliviar um pouco a vida atormentada do infeliz paulistano.

JORGE ONODA

jorge@onoda.com.br

São Paulo

Aparência

Com a redução da velocidade numa via urbana, por ela passarão mais carros, porque os veículos podem trafegar mais próximos uns dos outros. Também na engenharia de tráfego as aparências enganam.

ROGERIO BELDA

rbelda@terra.com.br

São Paulo

Cartas selecionadas para o Fórum dos Leitores do portal estadão.com

BRIGA DE ‘QUADRILHAS’

O Brasil pode se beneficiar da guerra entre as facções criminosas que estão no poder. PT e PMDB estão envolvidos até a alma em todos os escândalos de corrupção, as investigações avançam em direção aos líderes das duas quadrilhas criminosas, que, em desespero, podem se aniquilar mutuamente. Seria como se o PCC e o Comando Vermelho entrassem em guerra e Fernandinho Beira-Mar matasse Marcola e fosse ferido de morte na briga e acabasse morrendo também. Se Eduardo Cunha entrar para o programa de delação premiada, o PT e o PMDB seriam aniquilados e o Brasil se tornaria um lugar muito melhor para se viver. 

Mário Barilá Filho mariobarila@yahoo.com.br

São Paulo 

*

VERGONHA

As principais autoridades do país - presidente e vice da República, presidente da Câmara dos Deputados, presidente do Senado e presidente do Supremo Tribunal Federal - estão atoladas até o pescoço num enorme mar de lama, que não será só com o Lava Jato que irá ser removida. É necessário o afastamento sumário de todos, para que a República possa voltar a respirar com um pouco mais de traquilidade. 

Olavo Fortes Campos Rodrigues olavo_terceiro@hotmail.com

São Paulo

*

LAMBANÇA

Congresso e governo se acusam mutuamente. Furiosos, os dois entendem que deveriam ser poupados das denúncias de propina que receberam. Já o povo, estarrecido e desrespeitado, observa a lambança que esses "políticos propinados" estão fazendo com o País! 

Júlio Roberto Ayres Brisola jrobrisola@uol.com.br 

São Paulo 

*

CRISE POLÍTICA

O presidente do Senado, Renan Calheiros, afirmou que a crise econômica gerou a política. Só se esqueceu de dizer que a política implementada pelo PT, PMDB e por partidos aliados, com favorecimento de cargos e propinas, em detrimento dos reais interesses do País, é que nos levou à situação atual. Fossem grande parte dos nossos políticos um pouco menos mesquinhos, pensando menos neles e mais na população, afinal, estão lá como servidores públicos, o País certamente estaria em situação melhor. Como diz o ditado popular: em casa que falta pão todo mundo briga e ninguém tem razão. 

Paulo de Tarso Abrão ptabrao@uol.com.br

São Paulo

 *

ENFRENTAMENTO

O enfrentamento entre o Legislativo e o Executivo causa estranhamento e risco de uma crise institucional sem precedentes. Enlameados na mais sofrível época da história da corrupção no Brasil, a sociedade civil aguarda respostas rápidas e eficientes para minimizar os sinais da crise, do elevado desemprego e descontrolada inflação. Os Poderes devem ser harmônicos e independentes entre si, jamais rebeldes e conflitantes, pois, se foram eleitos pelo povo, no mínimo haverão de ter o bom senso de saber que recebem salários não para discutir, porém para conduzir o País numa trajetória menos traumática e de esperança.

 

Yvette Kfouri Abrão abraoc@uol.com.br

São Paulo

*

A INSIGNIFICÂNCIA DO BRASIL

A queda de braço entre o presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha, e o governo Dilma ignora solenemente o povo brasileiro e o destino do País.

Ricardo C. Siqueira ricardocsiqueira@globo.com 

Niterói (RJ)

*

FARINHA DO MESMO SACO

Por que Eduardo Cunha aprovou as contas de Dilma no final de 2014? Agora que a polícia lhe bate às portas vem com essa de "não brinco mais com você"! Desespero de "rabo preso"! Tudo farinha do mesmo saco!

Pedro Pedro Piccoli pmpicc@terra.com.br

São Paulo

*

BRIGAS DE CUNHA

Nosso Brasil não pode se submeter às picuinhas de Cunha. Somos um país adulto. Precisamos de políticos que se comportem como tal.

 MARIA DO CARMO ZAFFALON LEME CARDOSO mdokrmo@hotmail.com

Bauru 

*

MALANDRO NÃO ESTRILA

O destempero e as recentes atitudes do presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha, aprofundaram a crise, cuja origem é a corrupção sem limites. É muito cedo para saber de que lado está a razão (ou em nenhum dos dois), mas determinados fatos pendem para o de Eduardo Cunha. Vejamos: os encontros secretos do procurador da República com o ministro da Justiça dias antes da divulgação dos investigados na Lava Jato, na qual se admitia constar a presidente da República, no mínimo incompetente confessa num gasto condenado pelo Tribunal de Contas da União (TCU). A lista com políticos de menor expressão, a maioria do PP, mas com os presidentes da Câmara e do Senado; a retificação do depoimento do delator Julio Camargo; outros fatos da delação premiada e da esfera política. Finalmente, a mais emblemática: a reação intempestiva do presidente da Câmara no dia de ontem, comum em indivíduos caluniados. Há uma máxima bastante conhecida nos meios futebolísticos, terreno  preferido de um pretenso líder que nunca sabe de nada, costuma dividir os brasileiros para proveito próprio e usa essa tática quando lhe fazem alguma acusação: “malandro não estrila.”  

 Antonio Carlos Gomes da Silva acarlosgs@uol.com.br

São Paulo

*

SURREALISMO NO BRASIL

O momento político brasileiro é digno de um filme surreal de Fellini. O presidente da Câmara dos Deputados, denunciado por corrupção em delação premiada, acusa o governo federal de incentivar tal delação para tentar desestabilizá-lo e, por conta disso, por vingança, vai instaurar CPIs que ameaçará seriamente a estabilidade do governo. A presidente Dilma e seu vice estão seriamente ameaçados por investigações que apontam que sua campanha eleitoral também foi financiada por dinheiro proveniente de corrupção. E a fonte, nos dois casos, é a mesma: Petrobrás! Surreal! Nem Fellini acreditaria!

Luciano Harary lharary@hotmail.com

São Paulo 

*

SEMELHANÇAS

Seria o deputado Eduardo Cunha a reencarnação daquele político carioca Carlos Lacerda?

José Roberto Iglesias rzeiglezias@gmail.com

São Paulo 

*

TUDO É POSSÍVEL

O presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha, surtou e rompeu relações com o Palácio do Planalto e é o mais novo opositor do governo Dilma Rousseff.  A verdade é que nunca se simpatizou com a mandatária, tanto que lhe impôs sérias derrotas nos últimos meses. Ou seja, é uma pedra no sapato da presidente e isso tem causado desagrado em toda a cúpula petista. Portanto, como, na atual conjuntura da política nacional, “há mais sujeira do que supõe nossa vã filosofia”, não podemos duvidar de nada. Nem nas artimanhas de Eduardo Cunha para aliviar suspeita que recaem sobre ele nem das denúncias dos delatores para refrescar anos de cadeia. Tudo é possível!   

Sérgio Dafré sergio_dafre@hotmail.com

Jundiaí 

 *

DESMISTIFICAÇÃO

A desmistificação do "ídolo" de pés de barro (Arreganhos autoritários, A3, 18/7), que personifica a mentira dita mil vezes e incita a guerra psicológica entre as classes diferenciadas de cidadãos brasileiros, veio em boa hora, com a desconstrução da falácia lulopetista.   

Aloisio A. de Lucca aloisiodelucca@yahoo.com.br

Limeira 

*

INTIMIDAR E REVIDAR

Como as ilicitudes da Lava Jato estão chegando muito perto da presidente Dilma Rousseff e do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva é chegada a hora de os “PTistas” de carteirinha enaltecerem os dois,  com qualidade que o povo brasileiro sabe que eles não têm e jamais demonstraram. Agora é hora de intimidar e revidar, e para atingir o presidente do Tribunal de Contas da União (TCU), Aroldo Cedraz... Se apuradas e comprovadas as irregularidades, o culpado deve responder por elas, mas isso não pode interferir na decisão do TCU. Será que a presidente será absolvida? Como ficará a avaliação dessa instituição?

 Luiz Fernando Dias da Silva lfd.dasilva@2me.com.br

São Paulo

*

INTIMAÇÃO DE ADVOGADOS

Primeiro um desinformado deputado convocou a Dra. Beatriz Catta Preta para a CPI da Petrobras, agora uma delegada federal intima a Dra. Dora Cavalcanti como testemunha. Em ambos os casos é patente o total despreparo técnico dos autores. Mas tenho mais um questionamento. Será que a delegada federal teria tido coragem de desqualificar o antigo defensor do Dr. Marcelo Odebrecht, Dr. Marcio Thomaz Bastos? Sinto um cheiro de sexismo nos fatos.

Maria Julia Pacheco do Canto e Castro 

manaefelicia@gmail.com

São Paulo 

*

CAROÇO NO ANGU

Não coloco a mão no fogo por nenhum dos políticos que citarei.  Mas acho muito estranho que os políticos investigados e/ou denunciados até o momento sejam todos da oposição (Cunha, Renan, Collor, Aloísio Nunes). Ora, o governo é do PT. O PT dirigiu, comandou e aparelhou a Petrobras (há até um vídeo correndo nas redes sociais no qual "elle" diz que tinha conhecimento de tudo o que ocorria na Petrobras). O PT foi o principal beneficiário, elegendo e reelegendo "elle" e Dilma. Os últimos tesoureiros do PT foram presos. Agora, os denunciados são Cunha, Aloísio e Renan? Isso depois dos encontros às escondidas de Cardozo com Janot e de Dilma com Lewandowski. Sei não... Tem caroço neste angu! 

Cláudio Eustáquio Duarte claudio_duarte@hotmail.com

Belo Horizonte

*

MULHER DE VISÃO

Ainda no primeiro mandato de Lula, em 2005, sua esposa Marisa Letícia, então primeira-dama brasileira, foi muito criticada por pedir e obter cidadania italiana, direito concedido a netos de italianos. "Nunca se sabe" afirmou Marisa na época. Visão incrível a desta senhora. Afinal, poderá fugir tranquilamente para a Itália, ficando fora do alcance da Justiça brasileira. O mais interessante é que Lula e, possivelmente, Lulinha e outros filhos do casal poderão acompanhá-la, caso tenham também obtido, na surdina, a cidadania italiana a que têm direito por serem respectivamente marido ou filhos de italiana. Aguardemos o desenrolar da Lava Jato.

Lazar Krym lkrym@terra.com.br

Sao Paulo 

*

SINAL DE PAVOR

Palavras do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva   “O PT está velho, viciado em poder, apegado a cargos, empregos e vitórias eleitorais. Perdeu a capacidade  de gerar sonhos e utopias. Não mobiliza mais multidões a não ser em troca de dinheiro. Se afastou da juventude e hoje está diante de uma encruzilhada. Temos que definir se queremos salvar a nossa pele e os nossos cargos ou se queremos o nosso projeto”. Deu para ver que ele está mais apavorado que Dilma e os envolvidos na Operação Lava-Jato. Tô errado?

 

Leônidas Marques leo_vr@terra.com.br

Volta Redonda (RJ)

INVESTIGAÇÃO OFICIAL

Concordo plenamente com o leitor Cristiano Walter Simon (Fórum 18/07), de que a investigação de Lula pelo Ministério Público (MP) por tráfico de influência não é condenação. Portanto, não procede a ação dos advogados de Lula para a suspensão da investigação, pois quem não deve não tem nada a temer.  E mais: é uma oportunidade e tanto  para o ex-presidente Lula se inteirar dos fatos, pois ele sempre afirma que “nunca sabe de nada”.

Edgard Gobbi edgardgobbi@gmail.com

Campinas 

*

POPULARIDADE BAIXA

Lendo a matéria de 18/7 no Estadão recordei de uma conversa que tive com alguns amigos. Chegamos à conclusão óbvia de que o governo Dilma só se salvaria se  Lula voltasse como ministro, (re)fizesse as articulações políticas e tomasse frente das agendas "positivas"da presidente. Fora isso o posto dela estaria com os dias contados, mais precisamente até novembro, pois toda a falta de diálogo e inabilidade política trouxe a maior impopularidade que o Brasil já presenciou. 

Joao Cirilo Benites Neto joaocirilo6@icloud.com

São Paulo

*

QUEM NÃO DEVE...

Jornais informam que Lula pede suspensão do inquérito da Procuradoria sobre suspeita de influência, no caso Odebrecht. E os outros casos já anunciados?  Quem não deve, não teme!

Mário A. Dente dente28@gmail.com

São Paulo

*

IMPEACHMENT

A esta altura da grave e interminável crise política que abala o País, cabe perguntar: se houver impeachment,será da presidente da República e/ou do presidente da Câmara dos Deputados?!

J.S. Decol (SP) JS ÐECOL [decoljs@globo.com]

 *

PERIGO!

Pois é, senador Renan Calheiros, com tantos indícios de sua participação nas picaretagens da Petrobrás, acho bom o senador segurar com as duas mãos este "rabo" tão importante em seu poder.

Arnaldo de Almeida Dotoli arnaldodotoli@hotmail.com

São Paulo

*

SÓ IMAGEM

Tomei conhecimento que a Fundação Ulysses Guimarães criou uma nova plataforma digital para o PMDB, de forma a atuar fortemente nas redes sociais a fim de melhorar a imagem do partido perante a opinião pública, hoje considerada ruim. Interessante! Será que em momento algum a direção avaliou o por que desta situação? Não seria o fisiologismo permanente dos próceres do partido, sempre participando de todos os governos, seja ele qual for? Acho que vão jogar dinheiro fora!

Marco Antonio Esteves Balbi mbalbi69@globo.com

Rio de Janeiro

*

 DE VOLTA PARA O FUTURO

A foto dos carrões do senador Fernando Collor de Mello sendo confiscados  pela justiça  tendo ao fundo  a Casa da Mãe Joana, quer dizer, a  Casa da Dinda, é emblemática!

Sara May sara-may@bol.com.br

São Paulo

 

 

 

 *

‘CONTRA O ESTADO BABÁ’

Excelente o editorial de sábado (A3, 18/7) e ainda mais a decisão do desembargador Magnani Filho. É chegada a hora de dar um basta na tutela do Estado com seus burocratas que,  mais do que babás, nos tratam como incapazes. Liberdade de escolher e responsabilidade por suas escolhas, assim se faz uma sociedade livre e plural.

Renato Simeira Jacob rsjbr61@gmail.com

São Paulo

*

FIM DA TUTELA

Restou uma esperança de vida inteligente neste país. A sociedade esclarecida está de saco cheio da tutela - isso pode, isso não pode - praticada por incompetentes que nos privam do direito de escolha. Obrigado, Tribunal de Justiça de São Paulo! 

Adilson Mencarini adilsonmencarini@uol.com.br

Guarulhos 

*

ESTRUTURA AUTORITÁRIA

Brilhante o editorial Contra o Estado babá.  Esta é a forma de as minorias autoritárias suprimir o livre pensar e criar uma estrutura autoritária pseudo  democrática!  Ela não se limita a propagandas particulares e “direitos públicos”, como discutido no editorial. Ela se propaga na afirmação de direitos das “minorias”, seja de gênero, seja de moradia, etc., de direitos que devem ser conquistados por camadas e grupos sociais.

Nilson Dias Vieira nilsondo@gmail.com

São Paulo

*

JUVENTUDE AMEAÇADA

 O artigo do educador Carlos Alberto Di Franco, na abrangência de sua abordagem, não deixa para o cidadão muita escolha de expressar a sua identidade com as alternativas ali colocadas. Dentro delas, rendo-me à ameaça da violência que comprovadamente surge com o desinteresse de quem encabeça o entorno mais íntimo do jovem - a família: "é preciso ir às causas profundas.” Há anos estou recriminando os que declaram em voz alta que nosso país não tem jeito e o fazem na frente de nossos jovens. Vai aqui o abraço encorajador de quem partilha o mesmo sonho.

Gunter W. Pollack gunterwp@uol.com.br

São Paulo

*

MOBILIDADE

O impávido paladino da imobilidade urbana em São Paulo, “Sr. Ferrando Malddad” – uma por dia –, resolveu presentear a cidade com a diminuição da velocidade máxima nas marginais. O que precisamos é de diminuir a quantidade e a mobilidade dos marginais que sequestraram nossa cidade e nosso país.

César Francisco Martins Garcia cfmgarcia@gmail.com

São Paulo 

*

CORREDORES E CICLOVIAS

As faixas exclusivas de corredor de ônibus deveriam prevalecer somente nos horários de pico, digamos, das 6h às 9h e das 18h às 21h, deixando livre nos demais horários para os demais veículos. Quanto ao excesso e aumento de ciclovias também não está correto, pois contribui, também, para sufocar, a cada dia, o já caótico trânsito da capital paulista. Este projeto deveria ser implantado somente nos canteiros centrais de ruas e avenidas. Aliás, com possibilidade também de novas ciclovias em calçadas largas, onde haja pouca circulação de pedestres. Está dada a sugestão.

João Rochael jrochael@ibest.com.br

São Paulo 

*

MAL ASSESSORADO

O nobre e inteligente Malddade não tendo o que fazer mexe com coisa que bem ou mal está funcionando! Em relação à velocidade reduzida na Marginal, ele como bom petista e bem informado precisa avisar os marginais que a redução da velocidade não é para assaltar os coitados dos motoristas! Se existe alguém pessimamente assessorado chama-se Haddad.

Zureia Baruch Jr. zureiabaruchjr@bol.com.br

São Paulo 

*

LIMITE DE VELOCIDADE

Os novos limites de velocidade das Marginais nos levam a concluir que o prefeito Haddad é mal-intencionado, ou desprovido de inteligência.

Frederico d'Avila fredericobdavila@hotmail.com

São Paulo

*

EFICIÊNCIA 

Um caminhão entalado numa ponte da Marginal é mais eficiente que qualquer lei do Haddad para a diminuição da velocidade. Em tempo:entalado durante 50 horas!!!

ADEMIR FERNANDES standyball@hotmail.com

São Paulo

*

FOCO ERRADO

O povo brasileiro e também os paulistanos são vitimados por duas indicações catastróficas do ex-presidente Lula. O caos em que se encontra o País neste momento é reflexo da primeira indicação de Lula, a presidente Dilma. Os fatos falam por si. A segunda indicação para a prefeitura da capital São Paulo se destaca por um administrador que somente focou seu trabalho na construção de ciclovias. Em muitas delas, não se vê uma bicicleta sequer. Portanto, dinheiro público jogado no lixo. O que fez Haddad para a construção de creches e hospitais,  demandas tão necessárias à população carente?

 Francisco Zardetto fzardetto@uol.com.br

São Paulo

*

SUGESTÃO IGNORADA 

Uma vez mais nos deparamos com a triste notícia de um caminhão entalado em ponte. Há anos venho advertindo e sugerindo a instalação de “traves”, denominadas “vigas de sacrifício”, posicionadas 200 (duzentos) metros antes de cada ponte e/ou viaduto, de modo a proteger estes bens públicos de caminhões com excesso de altura ou mesmo com o basculante erguido, como assistimos neste final de semana e que consumiu três dias para ser removido do local, sem contar com o tempo previsto para a sua reconstrução. Com a palavra, uma vez mais, a Prefeitura e seus técnicos.

Nazareth Kechichian Neto armen@etruscoadvogados.com.br

São Paulo

*

IMOBILIDADE URBANA 

Gestão Haddad tira 716 km de faixas dos carros (Estadão 19/7/2015, A21). É preciso que o prefeito seja submetido à exame de sanidade mental.

Roberto Twiaschor rtwiaschor@uol.com.br

São Paulo

*

MORTES NO TRÂNSITO

O editorial Mortes no trânsito (17/7) é uma síntese tomografada de apenas um dos tentáculos gatunos da farsa ora denominada "Pátria Educadora". Como em outras áreas da gestão pública, a educação continua precária, principalmente pela falta de bons exemplos de gestão, mas as burras do governo vão sendo abarrotadas “a fundo perdido”.

Edison Ribeiro Pereira edisonribeiro@hotmail.com

São Paulo 

*

NOVA CAMPANHA

Estou aguardando a nova campanha do prefeito Haddad: “Não saia de carro, você poderá ser multado.” Seria cômico, não fosse trágico.

Luíz Frid luiz.frid@globomail.com

SÃO PAULO

*

NOVO PASSAPORTE 

Há algum motivo para que, na imagem do Cruzeiro do Sul estampada na capa do novo passaporte brasileiro, a estrela "intrometida" esteja do lado errado? Nas imagens tradicionais e, inclusive, no original, no céu, essa quinta estrelinha (menor do que as demais) está do lado direito da constelação, mas na capa do novo passaporte aparece do lado esquerdo. Curioso!

David Hastings david.hastings.brazil@gmail.com

São Paulo

*

GRÉCIA

Não conheço a Grécia e dela pouco sei, entretanto, alguns dados divulgados são muito alarmantes. Para uma população de 11 milhões de habitantes o país conta com 4 milhões de funcionários públicos. Para cada carro oficial o país tem até 50 motoristas. Os benefícios previdenciários são acima de qualquer outra nação, principalmente para os funcionários públicos. Assim não tem tatu que aguente. Impera os famosos braços curtos.

Sérgio Barbosa sergiobarbosa@megasinal.com.br

Batatais 

*

ACORDO PRA LÁ DE ECONÔMICO

Este acordo com Comissão Européia, que somente poderá ser selado se for aprovado até a próxima 4ª feira, as duras exigências de reformas econômicas feitas ao Parlamento grego vai muito além de uma possível saída da Grécia, da Zona do Euro, que, no aspecto financeiro, contaminaria negativamente os outros 16 países do bloco. Na realidade a preocupação maior é política! Já que esse populista Alexis Tsipras, que caiu de pára-quedas no poder grego, e já ganhou seus minutos de fama, poderia se aliar com o que há pior de governos como exemplo, o russo de Putin, e se entregar aos dólares chineses...   Ou seja, em pouco tempo a Grécia se transformaria no quintal de ditadores...

Paulo Panossian paulopanossian@hotmail.com

São Carlos

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.