Fórum dos leitores

PROPAGANDA DO PT

O Estado de S. Paulo

08 Agosto 2015 | 03h00

O panelaço e os milhões

A propaganda política do Partido dos Trabalhadores (PT) na TV, na noite de quinta-feira, ironizou o povo brasileiro ao mostrar panelas cheias de comida, enquanto se ouvia o inevitável panelaço pelo País. Os petistas ainda não compreenderam que a insatisfação da população brasileira não tem cor, crença política, credo, raça, status social ou região. A tentativa de politizar a insatisfação geral foi sarcasmo, ironia e falta de respeito pelo povo brasileiro. É inaceitável. O PT apenas confirmou que não está apto para conduzir este país, que está farto da incompetência, da corrupção e do populismo barato. Uma só verdade: este partido realmente tirou milhões da pobreza... só que depositou tudo na Suíça.

JOSÉ RUBENS MACEDO SOARES

joserubens@federmacedoadv.com.br

São Paulo

Mal comparando

A sátira no final da propaganda política do PT, comparando o panelaço do povo com panelas cheias de comida graças ao partido no poder, me fez lembrar outra autoridade, a rainha Maria Antonieta, a quem é atribuída a frase “que comam brioches” no episódio em que o povo francês reclamava de não ter pão para se alimentar. Pouco depois, foi deposta pelo povo, julgada, condenada e guilhotinada. Não chegaremos a tanto.

CARLOS ALBERTO ROXO

roxo_7@terra.com.br

São Paulo

Panela cheia

A panela dos brasileiros está cheia, sim, de inflação, de desemprego, de cortes nos benefícios sociais, de saúde e educação públicas de péssima qualidade, de milhares de famílias ainda famintas, de desvios, de propinas, de falta de investimentos. Acho que vivemos num país diferente do de Lula e Dilma, pois por aqui todos nós sabemos do colapso econômico, do marasmo, dos erros e da corrupção.

NELSON SCATENA

nelson.scatena@hotmail.com

São José dos Campos

Incorrigível

Atenta fortemente contra a grande maioria dos brasileiros a forma escarnecedora com que o Partido das Tramoias (PT) foi a público, em horário nobre na TV, exibir a sua conhecida soberba, desfiando um insuportável arrazoado de mentiras (com dinheiro do contribuinte), mostrando um mundo edulcorado e relatos fantasiosos sobre a economia do País e insistindo no surrado discurso de que a crise econômica é fruto da instabilidade internacional e de que, se algo de errado acontece na política, é por culpa da oposição. Nem uma só palavra sobre os desmandos cometidos notadamente nos últimos oito anos; sobre o esgoto a céu aberto que vem sendo revelado de forma brilhante pela Polícia Federal e pelo Ministério Público Federal; e nadinha sobre a ineficiência e a incompetência generalizadas que têm sido características deste desgoverno. Ao contrário, os gênios que cuidam da “marquetagem” (acrônimo de marketing e maquiagem) deste governo que ruma em direção ao precipício, levando no banco do carona uma sociedade estupefata, ainda se dão ao direito de zombar de um dos símbolos da resistência pacífica a tudo isso que está aí, ao ironizar a atitude de quem bate panelas quando ouve as aberrações da presidente, como aquelas levadas ao ar na noite de quinta-feira. Aonde isso tudo vai dar?!

FERNANDO CESAR GASPARINI

phernando.g@bol.com.br

Mogi-Mirim

Sem discurso

“Não se deixe enganar por aqueles que só pensam em si mesmos” foi uma frase de efeito de Dilma Rousseff na TV, referindo-se à quase unânime e crescente oposição a seus desmandos, enquanto se via na tela uma sucessão de fotos de políticos seus desafetos. Uma vergonha o PT gastar dinheiro público, em rede nacional, com a mesma hipocrisia e falsidade presentes em sua administração, há 12 anos, pressupondo que 91% dos brasileiros são trouxas. O agonizante partido não tem sequer um tema para explorar e tenta infantilmente inverter até os panelaços em seu favor. Está se portando de modo ridiculamente primário, realmente querendo tapar o sol com peneira. O PT só tem um caminho líquido e certo: a extinção.

ANTONIO C. DE S. Q. CARDOSO

acardoso@acardoso.com

São Paulo

A queda

Dilma Rousseff já caiu. Mas sua ficha não caiu ainda.

NELSON PEREIRA BIZERRA

nepebizerra@hotmail. com

São Paulo

Tentativa de salvação

Muito bem noticiado na primeira página de O Estado de S. Paulo de ontem: Sob pressão, Dilma mobiliza aliados para mudar governo. Vivemos dias de revelação dos maiores casos de corrupção da história do Brasil. Neste lodaçal sem precedentes, que incluiu o uso de dinheiro ilícito em campanha política, a presidente Dilma, em respeito aos brasileiros, poderia deixar o Palácio do Planalto e poupar o Brasil do constrangimento de um impeachment.

JOSÉ RIBAMAR PINHEIRO FILHO

pinheirinhosb@gmail.com

Brasília

Fim da linha

O governo Dilma terminou, infelizmente, apesar de ainda fingir que não está morto, sem apoio do Congresso, sem apoio de seu partido, sem apoio da sociedade, com um vice que fala como titular e sem apoio da mídia. Cabem, agora, a renúncia e a busca de nova eleição, pois seu vice também deve deixar o cargo, faz parte do pacote. Ou assim age ou o País vai para o fundo e de lá não sairá tão cedo.

PEDRO FORTES

pec.fortes@uol.com.br

São Paulo

O que mais dizer?

Até quando intelectuais e políticos – aqueles que outrora admirávamos – vão tentar defender com palavras que nos causam espanto e descrédito o governo e o partido no poder? Serão seus ouvidos surdos às buzinas, às panelas? Serão cegos à crise econômica, ao aumento galopante do custo de vida, aos milhares de desempregados? Não escutam o clamor que vem das ruas, da população castigada pela calamitosa má administração do País por mais de uma década? Nosso país – ainda temos um país – precisa de pessoas que falem menos e ajam mais. Precisamos de partidos políticos que realmente representem a população, e não de agremiações oportunistas. Precisamos de novos líderes, sem o ranço dos antigos caciques e velhos partidos que se escondem vergonhosamente atrás de palavras vazias, temerosas e covardes, de pura retórica inútil. A estes só restará um som de réquiem, pois serão tão sepultados e julgados pela população quanto os corruptos descobertos e processados. Serão julgados pela sua vergonhosa e silenciosa omissão.

PRISCILA DE AQUINO E FERRO

pyscynahh@gmail.com

São Paulo

Cartas selecionadas para  o Fórum dos Leitores do portal estadao.com.br

PANELAÇO

O fenômeno social do panelaço veio para ficar. É a voz do povo se manifestando espontaneamente nas ruas, nas janelas e nas sacadas de todo o País. A foto que ilustra a capa do Estadão (7/8) retratando uma moradora do prédio de Lula, em São Bernardo do Campo, batendo panela na sacada do apartamento, é absolutamente única em sua contundente significância e mensagem. Não é possível seguir adiante sob este desastroso desgoverno. Como se vê, uma imagem vale por milhões de palavras de brasileiros insatisfeitos e revoltados. Basta!Fora, PT!

J.S. Decol decoljs@globo.com

São Paulo

*

NO FUNDO DO POÇO

Ao zombar do panelaço, instrumento legítimo e democrático de descontentamento, o programa eleitoral do PT chega ao cúmulo do ridículo. É patética e apelativa a afirmação de que "somos o partido que mais encheu a panela dos brasileiros".  O partido chega ao fundo do poço, não tem saída e está mais perdido que cachorro em dia de mudança. 

Luciano Harary lharary@hotmail.com

São Paulo

*

PROTESTOS

Para os fabricantes de panelas, as perspectivas são tão alentadoras que não precisam nem de marqueteiros...

A.Fernandes standyball@hotmail.com

São Paulo

*

TUDO TEM COMEÇO, MEIO E FIM

Enquanto por todo o Brasil ecoava o som das panelas da intolerância dessa tragédia chamada de administração petista, montaram-se diante de câmeras, microfones e iluminação feérica as cabeças coroadas do partido que transformou em aprendizes Al Capone, Don Corleoni, os piratas Morgan e Cavendish. O governo do PT encarna as muralhas de Jericó, e o juiz Sérgio Moro, as trombetas de Josué. O partido está e tal forma atordoado que a articulação do governo foi entregue ao vice Michel Temer, que, como falso pastor, vem pregar a paz e a conciliação em nome de uma Pátria que estavam arrancando até as tetas. Sabemos aonde o Brasil chegou, mas o grande enigma é saber onde vai dar tudo isso, principalmente se, em nome na nossa frágil democracia tivermos de suportar o fardo do PT no governo. Tudo tem começo, meio e fim. O PT já teve começo e meio.

Jair Gomes Coelho jairgcoelho@gmail.com

Vassouras (RJ)

*

SITUAÇÃO CONSTRANGEDORA

Apertem os cintos! A pilota insiste em continuar no comando.

Sergio S. de Oliveira ssoliveira@netsite.com.br

Monte Santo de Minas (MG)

*

SEGUNDA CASSAÇÃO

Visivelmente nervoso, o ex-presidente e senador Fernando Collor (PTB-AL) xingou o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, de “filho da puta” em discurso da tribuna do Senado, quando refutava acusações feitas por Janot a respeito da compra dos carros de luxo apreendidos na Operação Lava Jato. O xingamento, feito em tom quase inaudível, foi captado pelos possantes microfones da TV Senado. De duas uma, se Janot fez acusações levianas sobre Collor, este deve processá-lo por injúria e difamação. Caso contrário, Janot deve levar o caso até as últimas consequências, inclusive com uma segunda cassação de Collor.

José Carlos Degaspare degaspare@uol.com.br

São Paulo

*

FALTA DE MODOS

O ex-presidente Fernando Collor de Mello xingou a mãe de Rodrigo Janot na tribuna do Senado. O “caçador de marajás”, amante de motos Ninja, lutador de caratê e colecionador de carrões potentes perdeu a linha, justamente na casa legislativa. Collor deveria ser expulso de Brasília e ser deportado para Alagoas, de onde nunca deveria ter saído. Essa gente desqualificada veste um terno elegante e acha que se transforma num gentleman. Collor já havia mostrado a todo o Brasil que gostava de conviver com gente esquisita, como o PC Farias e a Zélia Cardoso de Melo. Pelo menos ele é coerente, pois não soube se comportar como presidente da República e agora não mostra compostura como senador.

José Carlos Saraiva da Costa jcsdc@uol.com.br

Rio de Janeiro

*

FEITIÇO CONTRA O FEITICEIRO

No confisco de Collor para reaver a quantidade confiscada, você teria de provar a origem. Agora ele quer a devolução dos carros, que estão em nome de terceiros. Ele tem como comprovar? 

Moisés Goldstein mgoldstein@bol.com.br

São Paulo 

*

COLLOR TEM RAZÃO

Discordo do escarcéu em torno da verdade cristalina dita pelo senador Fernando Collor durante discurso novamente retrucando torpezas do procurador-geral Rodrigo Janot. Segundo alguns jornais, Collor a certa altura definiu o caráter de Janot, chamando-o de filho da puta. Por acaso Collor mentiu? 

Vicente Limongi Netto limonginetto@hotmail.com

Brasília

*

AGOSTO QUENTE

Como por todos já era esperado, o ex-ministro José Dirceu voltará a ver o sol nascer quadrado.

Eduardo Augusto Delgado Filho e.delgadofilho@gmail.com

Campinas

*

JUSTO AGORA?

Que surpresa para nós, para ele nenhuma. Justo agora que José Dirceu havia programado ir à mega manifestação do dia 16 de agosto! Até lá, estará livre, leve e solto, será? Chegou a hora de delatar o “chefe”, aquele que todos os brasileiros já sabem quem é. Chegou a solução para as operações da Polícia Federal (PF). Zé aproveite a oportunidade para dar a volta por cima, mostrando aos seus conterrâneos o submundo do Partido dos Trabalhadores (PT). É chegado o juízo final em vida! Podemos comemorar? 

 

Luiz Dias lfd.silva@2me.com.br

São Paulo

*

BOI DE PIRANHA  

Já chega de enrolar o povo, queremos ver chefinhos e chefões dessa quadrilha de larápios na cadeia e o dinheiro roubado dos cofres da Petrobrás, devolvido com juros e correção pelo estrago que causou nas contas da estatal. José Dirceu o “Zé Galinha”, rei da malandragem, que estava cumprindo prisão domiciliar pelo mensalão, agora foi preso novamente no escândalo do petrolão. Vai ver o sol nascer quadrado, pois não é mais réu primário e cumprirá toda a pena em regime fechado por ser reincidente no crime de corrupção. Mas os verdadeiros mentores ainda estão longe das grades. Essa novela “petista”, de péssima categoria, amoral, ilegal e indigesta para grande maioria dos brasileiros decentes e honestos ainda vai longe, vai dar muito que falar. 

                                      

Turíbio Liberatto turibioliberatto@hotmail.com

São Caetano do Sul

*

GUERREIRO, IDEÓLOGO OU LADRÃO?

 

Para acabar com a corrupção institucional, evitar que ela se repita no futuro e reconquistar a confiança do brasileiro - e do mundo -, só tem um caminho: a privatização de todas as estatais e a plena estatização dos órgãos públicos. Porque o PT não aparelhou a Polícia Federal e as Forças Armadas? Porque, além dessas áreas possuírem uma hierarquia de promoções disciplinada em leis, os salários e seus orçamentos são – na visão dos larápios – modestos. Daí o desinteresse do PT e seus corruptos aliados por tais áreas. Além das razões colocadas pelo editorial Desfaz-se o mito do guerreiro (5/8, A3), também esse grosseiro erro desmistifica a inteligência do “ideólogo“ Zé Dirceu, capitão do Lula. 

Nilson Otávio de Oliveira noo@uol.com.br

Valinhos 

   

*

ENQUANTO É TEMPO

Para Zé Dirceu, Vaccari e demais “cumpanheros”: façam acordo enquanto é tempo, se não vão curtir a cadeia na expectativa de o chefão ganhar em 2018 e limpar a barra de todos. Mas ele pode perder! Enquanto isso, ele curte jatinhos de empresários, fuma charutões Cohiba, bebe  vinhos Romaneé Conti em hotéis de luxo...  

Laércio Zannini spettro@uol.com.br

São Paulo

*

NOVELISTA OU HUMORISTA?

Jaques Wagner, quando se aposentar, será roteirista de novela ou de programa humorístico. Não fará muito sucesso, mas deve tentar. Dizer, conforme declarou após a prisão do comparsa Dirceu, que a Lava Jato não deve interferir na governança, é no mínimo piada de mau gosto. Jaques, nem que você não queira uma coisa vai sempre interferir na outra até porque o governo não tem o menor interesse que se apure nada. E certamente é isso que o PT quer. Os advogados dos malfeitores estão cobrando cada vez mais caro e vão precisar de muito dinheiro.

Paulo Henrique Coimbra de Oliveira ph.coimbraoliveira@gmail.com

Rio de Janeiro

*

FALTARAM AS ALGEMAS 

Com todo respeito à Polícia Federal, por que José Dirceu não fez uso das algemas quando preso, assim como foram todos os outros envolvidos da Lava-Jato? Trata-se de um criminoso de alta periculosidade, com firmas de fachada, e responsável direto pelos desvios de R$ 19 bilhões somente da Petrobrás, como calcula a PF. E mesmo reincidente é preso, porém livre das algemas! Por quê?!...

Paulo Panossian paulopanossian@hotmail.com

São Carlos

*

EM TERRA DE CEGO...

A classe política está tão desprovida de quadros qualificados que Michel Temer está aparecendo como o ponto de equilíbrio, na interpretação equivocada de muitos, no meu humilde entender. Alguém que já classificou a crise pela qual passamos de "crisezinha" e tenta alertar para uma "desagradável crise" no futuro, não me passa confiança de que pode colocar em ordem o Congresso Nacional, mormente quando o seu partido tem boa parcela de responsabilidade na enorme crise em que nos encontramos só perdendo para o PT! Só me faz lembrar o ditado: “Em terra de cego, quem tem um olho é rei!”.

Ana Lúcia Amaral anamaral@uol.com.br

São Paulo

*

SOLUÇÃO PARA A CRISE

Tem toda razão o vice-presidente Temer, quando diz que "é preciso pensar o País acima dos partidos." A solução mais rápida e eficaz para a grave crise institucional em que o Brasil está prestes a mergulhar seria a renúncia da presidente Dilma Rousseff, acompanhada de todo o seu governo. Uma vez afastada do poder, a presidente Dilma poderia aderir ao programa de delação premiada, esclarecendo tudo o que realmente aconteceu na sua gestão à frente da Petrobrás, onde ela reinou absoluta nas últimas décadas como ministra de Minas e Energia, ministra chefe da Casa Civil, presidente do Conselho Administrativo e por fim como presidente da República. 

Mário Barilá Filho mariobarila@yahoo.com.br

São Paulo 

*

PRISÃO DOMICILIAR

Será que nessa nova prisão de José Dirceu ele ficará preso ou voltará na prisão domiciliar?

Virgílio Melhado Passoni mmpassoni@gmail.com

Jandaia do Sul (PR)

*

VENDEU PARA QUEM?

Pergunta óbvia que não quer calar: o Itaú vendeu um título podre de R$ 1,1 bilhão a quem? Qual foi o maluco comprador? Aposto R$ 1,1 bilhão que foi para alguma estatal. Isso tem de ser investigado. 

Renato Pires repires@terra.com.br

Ribeirão Preto

*

CRISE POLÍTICA E ECONÔMICA 

Os economistas têm uma lista de projeções funéreas e os políticos acham que a economia com sua fonte de incertezas derrubou o apoio à presidente Dilma. Jamais, em tempo algum, a retomada dos trabalhos do Congresso trouxe tanta inquietação ao governo. O Congresso vai analisar o veto da presidente Dilma à correção da remuneração do Fundo de Garantia (FGTS). Enquanto a economia culpa a política, esta culpa a economia. Na verdade, as duas têm razão. As mudanças que ocorreram no Congresso deixaram o governo petista com as calças arriadas, porque a liderança do deputado Eduardo Cunha, presidente da Câmara dos Deputados, e o seu explícito rompimento com a presidente Dilma trouxeram ao Congresso um novo equilíbrio de forças em que o Partido dos Trabalhadores não é mais "O Senhor dos Anéis". O País está atravessando uma procela econômica e entrando numa borrasca política, e tudo isso sem tufão, maremoto, vulcão, terremoto e guerra. Os nossos economistas estudaram nas melhores universidades do mundo, batem no peito que acabaram com a dívida externa. Só que aumentaram a interna e a externa voltou. Os cientistas políticos que joguem seus búzios e façam uma previsão do futuro de um país em completa decadência política e econômica e com uma presidente da República reeleita com 52% dos votos e, após seis meses de segundo mandato, rejeitada por 90% da população.

Jair Gomes Coelho jairgcoelho@gmail.com

Vassouras (RJ)

*

PAUTA BOMBA

 

O recesso parlamentar se encerrou e o presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), deu início às votações dos projetos que estão tirando o sono dos integrantes do Palácio do Planalto. Evidentemente que em uma democracia verdadeiramente sólida o Parlamento deve ser independente, autônomo e alinhado com os princípios democráticos. Tudo que fuja disso é oportunismo e prejudica de sobremaneira o funcionamento do País. O que estamos vendo no cenário político nacional é a utilização de uma instituição republicana para travar uma briga pessoal. Eduardo Cunha foi citado na Lava Jato e, ainda assim, está no comando da Câmara. É óbvio que suas prerrogativas nesta função podem influenciar no processo. A crise econômica, política e institucional pelo qual atravessamos não podem servir de justificativa para legitimar o que é ilegítimo.

 

Willian Martins martins.willian@globo.com

Guararema 

*

PARTIDO PERSEGUIDO 

Meu pai, que hoje teria 100 anos, costumava me dizer, quando criança e reclamava da vida, que eu era o “perseguido treze”. Lembrei dele hoje ao ver o PT reclamar que é perseguido pela mídia, pela Justiça e pela oposição. Nada mais adequado, o perseguido 13. O destino é cruel.

Antonio Claudio Lellis Vieira lellisvieira@gmail.com

São Paulo

*

PROMESSA DE EXPULSÃO

O presidente do PT disse que o partido não vai defender nenhum membro que foi indiciado ou preso na operação Lava Jato, decisão totalmente interna. O que estamos esperando é o cumprimento da própria palavra, quando disse que expulsaria todo e qualquer filiado que se envolvesse em escândalos de corrupção. Zé Dirceu já está no segundo envolvimento. Ficaremos no aguardo da confirmação da palavra do presidente do PT, ou será mais uma "pedalada"?

 

Antônio Carelli Filho   palestrino1949@hotmail.com

São Paulo

*

PT EM ESTADO TERMINAL 

O “corpo” do PT está em estado terminal: primeiro foram as pernas, depois, os braços. Falta somente o cabeça! 

Hans Dieter Grandberg h.d.grandberg@terra.com.br

Guarujá 

*

A REALIDADE É O MALABARISMO 

Haddad tem deixado sua marca em tudo O que faz, mas, a maior e a pior de todas as ideias mirabolantes do prefeito ainda está por vir e se chama: Lei de Uso e Ocupação do Solo (Luos) ou, simplesmente, Lei de Zoneamento. Ao contrário das ciclovias, dos corredores de ônibus e das alterações nos limites de velocidades nas Marginais, a Luos é um caminho sem volta que, se aprovada da maneira como está, poderá causar estragos irreversíveis à cidade. Infelizmente, a atual administração já demonstrou que não é adepta a estudos técnicos e que tem capacidade de sobra para cometer estragos. 

Renata Barretto D’ Angelo renatadangelo2009@gmail.com

São Paulo

*

EXEMPLO A SER SEGUIDO

O presidente do Tribunal de Justiça de São Paulo (TJ-SP) assina artigo na A2 do jornal de 5/8, que, a meus olhos, digo, ouvidos, de (de)formado em Engenharia de Produção pela Poli-USP, soa como música. Em lugar de reclamar da quantidade de Processos Judiciais em seu Tribunal e pleitear mais recursos, mais funcionários, mais edifícios, mais etc., ele está alterando processos produtivos: o Projeto Digitalização 2015! Ah, se mais homens públicos pensassem e agissem como ele!

Sergio Vieira sergio.vieira@svdi.com.br

São Paulo

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.