Fórum dos leitores

MOBILIDADE URBANA

O Estado de S. Paulo

20 Agosto 2015 | 03h00

A vítima ou o ciclista?

Quer dizer que a ciclovia na região central de São Paulo inaugurada há menos de um mês já fez a primeira vítima, um senhor idoso de 78 anos?! Na ocasião da inauguração o trecho já havia sido considerado perigoso por pedestres, mas o nobre alcaide disse estar confiante na capacidade de adaptação tanto de pedestres quanto de ciclistas. “As pessoas sabem se resolver”, alegou. E agora, quem será responsabilizado por essa vida perdida? O ciclista? O morto? Ou os dois, que não se resolveram? Excelência, responda-me com franqueza: sua consciência está tranquila?

APARECIDA DILEIDE GAZIOLLA

aparecidagaziolla@gmail.com

São Caetano do Sul

Ciclofaixa assassina

Amadorismo dos gestores, demagogia, incompetência, irresponsabilidade. Na inauguração da pista debaixo do minhocão, perguntado sobre a possibilidade de acidentes, o alcaide disse, em suma, que o povo ia se virar. Esse senhor e o garoto na zona leste, no caixão, não vão “se virar” mais. Não fossem as pistas para fantasmas por falta de demanda (agora, infelizmente, literalmente), isso já estaria acontecendo com mais frequência. Em breve acontecerá na Avenida Paulista, pelas mesmas razões.

NELSON PEREIRA BIZERRA

nepebizerra@hotmail. Com

São Paulo

Morte na ciclovia

É, um senhor de 78 anos morreu atropelado por uma bicicleta na ciclovia sob o Minhocão. Isso já era previsto, pois misturar ciclistas e pedestres não tem como dar certo. Dizer que eles se vão entender é típico de quem não conhece, não anda pela cidade. Ciclistas, assim como os motoristas, não respeitam pedestres nem em calçadas e faixas, não vai ser na ciclovia que o farão. Ao contrário, qualquer um que não seja ciclista e porventura esteja na ciclovia é visto por eles como invasor. E jogam a bicicleta em cima, além de ofenderem e até ameaçarem as pessoas. Eles podem andar onde bem entendem, seja nas calçadas, mesmo em ruas que têm ciclovia, no meio da rua, mas ai de quem andar pela ciclovia... Muitos andam em alta velocidade. Já presenciei e também fui vítima de vários atos de desrespeito de ciclistas, andando em alta velocidade pelas calçadas, avançando no farol com gente atravessando, andando pela contramão. E se alguém chama a atenção, a resposta são ofensas, palavrões, gestos obscenos, ameaças de agressão. São todos cheios de razão e se acham no direito de fazer no trânsito o que lhes dá na cabeça. Disso os tais cicloativistas não falam. Toda vez que morre um ciclista, eles fazem manifestações. Vão fazer agora? Claro que não, vão dizer que foi um fato isolado, uma fatalidade, e fica por isso mesmo. O prefeito, se falar alguma coisa, vai dizer o mesmo. Não vai reconhecer o erro de sua administração amadora. Desculpem o texto longo, mas estou cansado de ver a minha cidade tão mal administrada e de tanta demagogia desse prefeito.

ALEXANDRE FONTANA

alexfontana70@yahoo.com.br

São Paulo

Ação contra a Prefeitura

A Prefeitura da cidade de São Paulo deveria ser acionada pelas duas famílias que tiveram seus entes queridos vitimados nos acidentes com bicicletas. Só a ela cabe a responsabilidade de permitir a um menor de 9 anos de idade trafegar numa ciclovia mal construída e perigosa. A lei é muito clara: ninguém pode circular no leito carroçável sem carteira de habilitação e noção de dirigibilidade. Só para refrescar a memória, até carroça exige carteira de cocheiro onde for permitido o seu tráfego. Se nós, motoristas, temos mil obrigações, por que quem usa o mesmo espaço físico está isento? No caso do idoso, como culpar o ciclista, que infração ele cometeu? Nenhuma, pois tudo é permitido. Esses foram os primeiros casos de muitos que ainda vão acontecer. E a Prefeitura terá de ser responsabilizada judicialmente.

ANTONIO FAVANO NETO

a.favano.nico@uol.com.br

São Paulo

Cadáveres em série

O início das obras da ciclovia sob o minhocão suscitou polêmica na imprensa paulistana. Diversos técnicos argumentaram que, em razão das especificidades do local, lá poderia haver graves acidentes entre ciclistas e pedestres, preveniram que até atropelamentos fatais poderiam acontecer. A Prefeitura desprezou as críticas. Aliás, o prefeito até ironizou os técnicos e afirmou que aquela ciclovia era uma promessa da sua campanha, portanto, irreversível. Depois de uma semana da inauguração dessa ciclovia (dia 9/8), o alcaide petralha já pode contabilizar outro cadáver resultante de seu voluntarismo inconsequente. Pena que o Ministério Público costume ser mais simpático com os governantes de plantão do que com os contribuintes. Porque o homicídio culposo ocorrido segunda-feira, 17/8, sob o minhocão tem autoria demonstrada. Homicídio decorrente da leviandade irresponsável. Contudo, da perspectiva stalinista, a soma de todas as mortes que vierem a ocorrer nas ciclovias, não planejadas pelo populismo petralha, serão apenas estatísticas... Danem-se os mortos. Danem-se seus familiares.

LUIZ B. P. DE ALMEIDA FILHO

luizbaptista.filho@gmail.com

São Paulo

Incongruência petista

Enquanto Dilma cria mais uma medida paliativa para estimular a venda de veículos, o prefeito Fernando Haddad inferniza a vida dos motoristas de carros na cidade de São Paulo. O que os petistas querem? Que compremos carros e andemos de bicicletas?

LEÃO MACHADO NETO

lneto@uol.com.br

São Paulo

GOVERNO DILMA

Como afundar o País, rápido

A nova velha jogada: agora o nosso dinheiro – sim, aquele que está nos bancos públicos – vai novamente ser desperdiçado para tentar encobrir as mazelas desse governo. A presidente Dilma não aprendeu nada. É melhor chamar o Mantega de volta. Não é que as empresas vão poder pegar dinheiro a juros mais que subsidiados para não dispensar o pessoal? Nós estamos precisando de gente para trabalhar na infraestrutura do País, para começar a ter retorno só em médio prazo, e mais uma vez a dona Dilma acha que pode resolver – ou melhor, dar aparência de que resolve – as coisas no curto prazo fazendo mais essa besteira. Até quando? Mais uma conta que vai sobrar para nós.

MIGUEL PELLICCIARI

mptengci@uol.com.br

Jundiaí 

Pedalando sempre

Esse novo crédito para empresa que não demitir é mais um tipo de “pedalada”, à custa dos bancos públicos, do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) e do Fundo de Amparo ao Trabalhador (FAT). Por que, simplesmente, não se diminuem os impostos?

LUIGI VERCESI

luigiapvercesi@gmail.com

Botucatu

Cartas selecionadas para o Fórum dos Leitores do portal estadao.com.br

RAZÕES PARA O IMPEACHMENT 

Convido a todos os que ainda não conseguiram enxergar os motivos para o impeachment da presidente Dilma a seguirem o rastro do dinheiro e ver quem mais se beneficiou com os desvios sistemáticos na Petrobrás. Depois respondam a pergunta que não quer calar: Por que Lula colocou a companheira Dilma na Presidência do Conselho da Petrobrás? Por que Lula escolheu a companheira Dilma para a Presidência da República? 

Mário Barilá Filho mariobarila@yahoo.com.br

São Paulo

*

DEVO, NÃO NEGO...

O governo brasileiro acumula, de fato, uma série de recordes negativos. Os primeiros dizem respeito à impopularidade galopante da presidente Dilma Rousseff (PT) e à má gestão à frente da Presidência da República. Agora é a vez de não pagar as contribuições devidas à Organização das Nações Unidas (ONU). Um governo que sempre “bateu no peito” afirmando que nunca se ajoelhou diante do FMI, que pagou toda a dívida externa e que não foge da responsabilidade, agora assume uma dívida milionária com um organismo internacional. No mínimo isso é contraditório. O Brasil caminha para o abismo do descrédito internacional. Enquanto fingimos que a casa enfrenta problemas pontuais, o desemprego cresce, a inflação dá seus sinais negativos, a dívida pública só aumenta e a imagem mundial do País cai mais e mais.

Willian Martins martins.willian@globo.com

Guararema

*

GESTO DE GRANDEZA

Pedir ou esperar por um gesto de grandeza de uma anã política de um partido em estado terminal é o mesmo que enxugar gelo ou martelar um prego na areia, pois não?!

J.S. Decol decoljs@globo.com

São Paulo

*

RENÚNCIA

D. Dilma, sentimos dizer que FHC, bem como sua filha, genro e netos e mais cento e cinquenta milhões de brasileiros pedem encarecidamente que renuncie para o bem do Brasil.

Valdir Sayeg valdirsayeg@uol.com.br

São Paulo

*

MAIS UMA PIZZA?

Senhores, parabéns pelos esclarecimentos que oferecem ao cidadão comum, com seus brilhantes editoriais.  Leio-os todos os dias. Após a leitura do “Sobre o acordão” (19/8, A3) fiquei com vontade cívica de vomitar. Que profunda vergonha de ser brasileiro estou sentindo agora! Não é possível que transformemos todo este “imbróglio” em mais uma “pizza”!  Políticos brasileiros causam-me asco! Dona Dilma não entregou o que prometeu em campanha, por isto perdeu a legitimidade. Deve renunciar,  pois mentiu ao eleitor.

Fábio Mello Fontes fmfontes@globo.com

Santos

*

IMAGEM DO BRASIL

O PT está mostrando, com a presidente Dilma, a realidade do Brasil para o mundo: País corrupto e caloteiro! Nessa situação podemos esperar novas penalidades. A continuar nesse ritmo, aonde iremos chegar?

Laert Pinto Barbosa  laert_barbosa@globo.com

São Paulo

*

É PRA CHORAR!

Do que serão os sorrisos escancarados nas duas primeiras páginas de nosso Estadão de ontem (19/8, A4) dos senhores políticos e empresários? Do fracasso do governo da petista Dilma? Ou da derrocada em que se encontra o povo brasileiro, com um "pibinho" de fazer rir? Ou, ainda, pelo aniversário do adesista Gilberto Kassab? Gente, o momento é para choro e com vela!

Carlos Rolim Affonso profrolim@globo.com

São Paulo

*

RINDO DE QUÊ?

Foto da página A4. Riem de quê?

Agamedes Paduan agamedespaduan@gmail.com

São Paulo

*

‘LULOPETISMO’

Lógica lulopetista: Todo mundo está errado, apenas os petistas estão certos

Francisco José Sidoti fransidoti@gmail.com

São Paulo 

*

SEMPRE O MESMO ARGUMENTO

Sempre que ocorre qualquer tipo de protesto, movimento ou ato que venha a ser contra o atual governo PTlulista, a única defesa é responsabilizar o PSDB, alegando que os movimentos se partidarizaram. Nunca admitiram, nem admitirão ter sido em razão da corrupção, da sujeira e da roubalheira praticadas há 13 anos por representantes do próprio partido.

Angelo Tonelli angelotonelli@yahoo.com.br

São Paulo

*

A PODRIDÃO VAZOU

A revista Veja publicou no fim de semana (edição de 19/8) dados sobre o faturamento da LILS, empresa que leva as iniciais do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Parte desse faturamento, algo em torno de R$ 10 milhões, teria origem em pagamentos de empreiteiras, que são alvo da Operação Lava Jato por corrupção e lavagem de dinheiro na Petrobrás. Os dados foram obtidos  de relatório do Conselho de Controle de Atividades Financeiras do Ministério da Fazenda. Ontem, o jornal O Estado de São Paulo publicou que, para apurar esse vazamento de informação, o ministro José Eduardo Cardozo determinou que a Polícia Federal abra um inquérito. Para o Instituto Lula, o vazamento constitui uma violação que atinge um ex-presidente e toda a sociedade brasileira. Por que toda a sociedade brasileira? Eu tenho certeza de que qualquer cidadão de bem, que, por acaso fosse envolvido em uma ação judicial dessa natureza, sem nada dever, dispensaria esse sigilo. Quem não deve não teme e exige transparência. O que não é o caso desse indivíduo sem escrúpulos.

Humberto de Luna Freire Filho hlffilho@gmail.com

São Paulo 

*

PROPAGANDA ENGANOSA

A propaganda bem feita frequentemente nos impinge produtos e/ou serviços de baixa qualidade, não raro com mentiras, e esta é a analogia que faço com referência à presidente Dilma. Aproveitando, arece que o planejado ato de hoje (20/8) a favor da presidente, em dia útil (para quem trabalha), só servirá para atrapalhar nosso dia a dia.

André C. Frohnknecht caxumba888@gmail.com

São Paulo 

*

OPOSIÇÃO FAJUTA

Tenho pena de quem pensa que o PT vai sair do governo.  PT se articula todos os dias, até nos finais de semana! A oposição fica nas redes sociais, marcando encontros de 4 em 4 meses nas ruas, e nada acontece, enquanto a presidente põe no bolso todos os ministros, vai ganhando aliados, em pleno domingo, a oposição passeia nos shoppings centers. O tempo passa, a crise e a roubalheira continuam e a oposição nada faz.

Roberto Moreira da Silva rrobertoms@uol.com.br

São Paulo

*

DILMA E O IMPEACHMENT

No bem lançado artigo Crime de responsabilidade e impeachment III (12/8, A2) Geraldo Brindeiro analisou in abstrato as possibilidades de impeachment de um presidente da República, sem referir-se ao caso concreto e imediato da presidente Dilma Rousseff.   Salvo melhor juízo, a enxurrada de raciocínios desconexos e desarticulados por ela apresentados em manifestações recentes, fora da leitura de textos preparados para ela, demonstra de maneira cabal e inconteste sua incapacidade de entender e compreender a responsabilidade de sua conduta.  Isto posto, diante da lei ela é de fato e de direito inimputável, não podendo, portanto ser penalizada.   Penalizados continuamos sendo todos nós, os brasileiros.

Hélio de Lima hlc.consult@uol.com.br

São Paulo

*

CHEGA DE TRAVESSIAS

“O Brasil precisa, mais do que nunca, que as pessoas pensem primeiro nele, Brasil, no que serve à população, à nação, e só depois em seus partidos e em seus projetos pessoais”. Se a frase fosse proferida por um empresário, grande ou micro, que está assistindo à queda de suas encomendas e à baixa demanda de seus serviços, ou por um cidadão que acabou de perder o emprego teria sentido e constituiria um desabafo perfeitamente justo. Mas, incrível, partiu da presidente Dilma, responsável, juntamente com seu partido, pelos mais de doze anos de governo que culminaram com o presente quadro de inflação grave, já beirando a taxa dos dois dígitos por mês, e com índices de ocupação preocupantes, consequências diretas da ocultação dos dados reais da economia e do represamento artificial dos preços administrados, com o único propósito de vencer a reeleição a qualquer custo. Que tal, presidente, não mais referir-se a travessias, mas reconhecer a real parcela de culpa de quem formou conscientemente a tempestade? 

Paulo Roberto Gotaç prgotac@Hotmail.com

Rio de Janeiro

*

COLAPSO ANUNCIADO

O governo da mentira está no poder há 13 anos. Iludiu pessoas de boa fé, trocou os pés pelas mãos e hoje rasteja na lama de seus desatinos. A presidente Dilma ganhou a eleição, terceirizou seu governo, queria o poder, mas não sabe o que fazer com ele. Depois da incompetência no seu primeiro mandato, seu vice é o homem que tenta apagar o incêndio, a conta-gotas, o ex-presidente manda mais que Dilma e dita as regras. Ele foi seu avalista e ora tenta se desgrudar da sua invenção ora tenta dizer que precisa voltar para arrumar o País. Com a economia em frangalhos, a inflação subindo, os preços nos mercados pela hora da morte, seria esse um  colapso anunciado?  

Izabel Avallone izabelavallone@gmail.com

São Paulo

*

A OPOSIÇÃO DORME

Se nem os ditos caciques ou “aloprados” do PSDB se entendem para criticar o governo Dilma, como dizer que temos oposição? Acorda, PSDB!

Antonio Jose G.Marques a.jose@uol.com.br

Rio de Janeiro 

 *

O JOGO DA SABATINA 

Para a sabatina no Senado, Renan Calheiros já deve ter mostrado o gabarito a Rodrigo Janot.

Luíz Frid luiz.frid@globomail.com

São Paulo

*

A RECONDUÇÃO DE JANOT

Vítima de pressões das mais variadas e vultosas grosserias por seu trabalho na Operação Lava Jato, o dr. Rodrigo Janot não mostrou desânimo e se candidatou a mais um mandato na Procuradoria Geral da República, tendo recebido expressiva votação do órgão.  Tendo agora o aval de Dilma Rousseff para continuar o seu trabalho - exercido de forma clara, brilhante, humilde e responsável -, após passar por sabatina na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ), espera-se que o Senado Federal mostre absoluta isenção e consinta na aprovação da recondução de Janot frente o Ministério Público Federal.     

Maria Lucia Ruhnke mlucia.rjorge@gmail.com

Piracicaba

 *

INFANTARIA DO PT?

Há algum tempo o ex-presidente Lula ameaçou colocar o exército do Stédile nas ruas. Sexta-feira foi aclamado pela infantaria do PT aos gritos: “Pode tremer, aqui é a infantaria do PT." Assim perguntaria um legítimo mafioso: Mas que 'catso' é isso?

Eduardo Augusto Delgado Filho e.delgadofilho@gmail.com

Campinas 

*

MANIFESTAÇÃO EM DIA ÚTIL

Como os seus adeptos não trabalham, vivem do Bolsa-Família, o PT convoca um ato pró-Dilma para quinta-feira. E nós, além de sofrermos com a baderna, pagamos a conta!

Milton Bulach mbulach@gmail.com

Campinas

SEMPRE RENAN

O sempre Renan Calheiros quer afinal salvar o Planalto ou a própria pele?

Júlio Roberto Ayres Brisola                                                                   jrobrisola@uol.com.br 

São Paulo

*

PAÍS VIOLENTO

Há duas semanas um desembargador do Tribunal de Justiça de São Paulo concedeu habeas corpus ao maior traficante do Estado. Semana passada, diante da presidente da República, um líder sindical (mais para terrorista) disse que seu grupo pegaria em armas para "garantir" o governo. Também ocorreu a matança de 18 pessoas em Osasco. O que isso existe em comum? A conivência das maiores autoridades do País com o crime organizado. E assim, vamos vivendo nesse ambiente de guerra civil, onde o cidadão comum não tem a defesa no Estado de Direito.

André Coutinho arcouti@uol.com.br

Campinas 

*

RECOMPENSA DE ALCKMIN

Governo Alckmin sugere R$ 50 mil para denúncias. Sugiro pensar em outra alternativa. É atraente, sem dúvida. Os que sabem, devem pensar logo em carro novo. Mas morto não guia!

Ulysses Fernandes Nunes Jr. Ulyssesfn@terra.com.br

São Paulo 

*

O GOVERNO E OS POLICIAIS

Curioso! Quando algum policial paulista é morto e assassinado nas ruas, apenas por ser policial, estando a serviço ou não, sua Excelência o governador Geraldo Alckmin não oferece recompensa alguma pela captura dos criminosos. Ah, é esqueci que, para o governador, seus policiais não têm valor...

Paulo Boccato pofboccato@yahoo.com.br

Taquaritinga

*

PRIORIDADES DO PREFEITO

O prefeito Fernando Haddad definitivamente está fazendo de tudo para marcar sua passagem pela Prefeitura de São Paulo. Nomeou para a Secretaria da Saúde nada menos que Alexandre Padilha, ex-ministro da Saúde, que endossou o mal planejado programa Mais Médicos, que até agora não mostrou a que veio. Quem sabe, em São Paulo, Padilha consegue melhorar o sofrível atendimento nos postos e hospitais municipais, enquanto Haddad persegue seu incansável objetivo de espalhamento de ciclovias e redução da velocidade em vias e avenidas, muito mais importante do que a saúde da população carente, é claro! 

Luciano Hararylharary@hotmail.com

São Paulo 

*

SECRETÁRIO DE SAÚDE

Alexandre Padilha não deu certo como ministro da Saúde. Candidatou-se ao governo do Estado, como mais uma cria de Lula, porém foi derrotado, ficando em terceiro lugar, com apenas 18,22% dos votos. Agora Fernando Haddad o indica como secretário de Saúde em São Paulo.  Com certeza outro fracasso virá. Quem sabe o próximo cargo não será como diretor de uma unidade de Posto de Saúde, né não?

Angelo Tonelli 

angelotonelli@yahoo.com.br

São Paulo

*

VAGA PARA PADILHA

Mais uma vez vêm à tona as manchetes sobre a procura de emprego para o companheiro Padilha. Ele que já havia ido para casa, quando deixou o Ministério. Tentou ser professor da USP e, não conseguindo, vai ser locupletado na Prefeitura de São Paulo. Alguém acredita que vai terminar os hospitais até 2016? É muita afronta do alcaide e dele próprio. Como realizar tamanha obra em menos de três anos? Haverá nova licitação? Deixa pra lá... 

Flávio Prada  flavioprada39@gmail.com

São Paulo

*

UBER E OS TÁXIS

No assunto táxi, considero-me consumidor de um serviço que deve ter qualidade, preço justo, segurança, presteza e pontualidade. Este é o ponto central da questão: bons serviços ao consumidor e não quem detém o direito de prestá-lo. Estive recentemente em Barcelona, Espanha, e lá os hotéis fizeram um movimento contra os aplicativos airbnb e booking.com porque estes oferecem, pela internet, apartamentos para locações a turistas e viajantes, motivando concorrência desleal aos meios de hospedagem tradicionais já instalados, com todos os ônus de empresa. O município resolveu rapidamente a situação: promulgou legislação obrigando todos os proprietários desses imóveis particulares a se estabelecerem como pessoa jurídica, pagarem impostos sobre a receita, fazerem seguro para os hóspedes e, após essas providências, se cadastrarem, ficando sujeitos à fiscalização periódica, sob pena de pesadas multas por descumprimentos. Além da solução simples e civilizada, demonstraram também que lá prefeito e vereadores cumprem suas funções, sem receio de perder votos. Muito diferente dos nossos. E o principal: atenderam a um interesse coletivo do consumidor e, ao mesmo tempo, das partes prestadoras de serviços.

Honyldo Roberto Pereira Pinto honyldo@gmail.com

Ribeirão Preto

*

COMPRA DE CNH

“Candidato a motorista será filmado para obter a CNH” (18/8, A13). O motivo é a possibilidade de comprar a carteira, sem fazer a prova, por valores a partir de quinhentos reais. Pergunto: qual é a diferença entre a propina de um presidente de construtora para obter um contrato da Petrobrás e do motorista para obter sua CNH? Eu mesmo respondo: os zeros dos valores pagos e só. Creio que todos que participaram ou apoiaram as manifestações recentes deveriam fazer um exame de consciência. A reforma ética e moral pela qual o Brasil precisa ocorrer em todos os setores. 

Sergio Kocinas sergio.koc@hotmail.com

São Paulo

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.