Fórum dos Leitores

.

O Estado de S.Paulo

13 Maio 2017 | 03h02

GOVERNO TEMER

‘O futuro é agora’

Admiro o trabalho desapegado do presidente Michel Temer, que arrisca sua imagem por amor à Pátria. Sei que uma grande torcida contrária dificulta ganhar o jogo. E com o País quebrado e desunido nenhum presidente conseguiria fazer milagres. Uma nação prospera quando o povo honra e agradece a seu líder. Realmente, foi um ano de coragem, trabalho e avanços. Muito obrigado, presidente.

ROGÉRIO DE SOUZA PIRES

sorriso.psi@hotmail.com

Umuarama (PR)

Ano 1

Em meio à mais aguda e severa crise política, econômica, moral e ética da História do Brasil, o marco do primeiro aniversário do governo Temer deve ser comemorado com bolo e festa, em que pesem alguns recuos e derrapadas aqui e ali. Com efeito, após receber a herança maldita das mãos da presidente constitucionalmente cassada, o governo Temer logrou fazer ou deixar encaminhadas, em seus primeiros 12 meses, mais ações de fundamental e decisiva importância para o País do que governos passados fizeram durante anos. Merece crédito, apoio e a torcida de todos para seguir em frente nesta árdua travessia pelo inclemente e gigantesco deserto. Reformas já, Brasil!

J. S. DECOL

decoljs@gmail.com

São Paulo

Brasil confiante

O editorial Um ano do governo Temer (12/5, A3) vem ao encontro do pensamento dos brasileiros conscientes e responsáveis, que consideram o governo Temer sério e competente. Michel Temer vem executando medidas necessárias para recuperar a economia, que estava em frangalhos, retomar o investimento e o crescimento. Conseguiu aprovar a PEC para equilibrar as contas públicas, apesar das dificuldades no Congresso, reduzir os juros e a inflação. O que já se conquistou neste primeiro ano traz uma luz para o País retomar sua recuperação social e econômica.

JOSÉ WILSON DE LIMA COSTA

jwlcosta@bol.com.br

São Paulo

Novo milagre brasileiro

A cada depoimento na Lava Jato e outras operações, a podridão em governos anteriores fica mais clara e volumosa. É indiscutível que a crise econômica no Brasil atingiu patamares mais críticos que a quebra da Bolsa de Valores de Nova York em 1929. Num ano de mandato-tampão o presidente da República vem anunciando as melhoras na economia, imperceptíveis para o povo (mais de 14 milhões de desempregados), assessorado pelo ministro da Fazenda, que todo dia se apresenta na mídia reforçando a posição do chefe e anunciando maravilhas em curto prazo (novo milagre brasileiro), mas já atribuindo eventual fracasso à não aprovação das drásticas reformas previdenciária e trabalhista tal como propostas. Se por ocasião das eleições de 2018 o Brasil tiver saído da recessão e voltado a crescer a 3% ao ano, como anunciado, recomendo que o Nobel de Economia seja concedido ao sr. ministro Henrique Meirelles e sua equipe. Alguém tem conhecimento de façanha semelhante no planeta? Não é pessimismo, é realismo.

CARLOS GONÇALVES DE FARIA

sherifffaria@hotmail.com

São Paulo

LAVA JATO

Corrupção não passa recibo

Beira o desespero a linha de defesa de Lula ao jogar sobre os restos mortais de dona Marisa Letícia as tratativas em torno do imóvel no Guarujá com Léo Pinheiro, o dono da OAS, empreiteira responsável pela obra. Ora, convenhamos, a ex-primeira-dama não foi uma nem duas vezes ao local, mas várias. Depois, se o caso fosse de apenas visitar para “comprar” o apartamento, tal visita haveria de ser feita com um corretor, e não com o dono da OAS. Lula também não conseguiu explicar por que sua esposa – que não gostava de praia – foi mais de uma vez visitar o imóvel litorâneo, mesmo sabendo que o marido não poderia frequentá-lo por ser uma figura pública. No mais, Lula esquivou-se de explicar a razão de a OAS ter instalado um elevador privativo. Tampouco esclareceu a razão da feitura de outras reformas, como a instalação de uma cozinha da mesma marca que a vista no famoso sítio em Atibaia. Por que a OAS faria melhoramentos especificamente naquele apartamento ainda sem dono? Lula pode tentar sair pela tangente, dizendo que não assinou documento algum. Mas qualquer primeiranista de Direito sabe que corrupção não passa recibo.

SILVIO NATAL

silvionatal49@gmail.com

São Paulo

Caiu a ficha

Agora entendi: dona Marisa foi presidente do Brasil e Lulla simplesmente seu laranja!

CESAR ROMERO GALARDO

crgalardo@terra.com.br

Atibaia

O triplex

O Lula está fazendo confusão. O Léo Pinheiro estava pagando sua participação, não estava vendendo nada.

MARIUS ARANTES RATHSAM

mariusrathsam@hotmail.com

São Paulo

Estratégia vil

O depoimento de Lula ao juiz Sergio Moro deixou claro que o único caminho de sua defesa é apegar-se ao velho bordão do PT e seguidores desde o mensalão: não vi, não ouvi e nunca soube de nada. Essa vil estratégia tenta desmerecer o trabalho competente e sério da Polícia Federal e do Ministério Público, vitimizando o réu, e busca transformar o julgamento numa espécie de arena de perseguição política. Claro está que, diante da gravidade das delações e das provas que pesam contra Lula, não se esperava ver outra coisa a não ser sua velha bravata, sua inconfundível cara de pau e seu mais absoluto desprezo pela inteligência do brasileiro. Se a Lava Jato cumprir o que a opinião pública dela espera, o País poderá dar um imenso salto civilizatório para a construção de uma sociedade mais justa, em que a lei seja aplicada de forma equânime a todos.

SERGIO BIALSKI

sbialski@espm.br

São Paulo

A maior cascata

Imagine que um dia você fosse contratado para gerir uma grande empresa e tivesse sobre : Paulo Roberto Costa, Nestor Cerveró, Pedro Barusco, Jorge Luiz Zelada e Renato Duque. Ao longo dos anos você contrata todos eles. Também ao longo dos anos você, sem saber de nada, descobre por terceiros que cada um deles roubou da empresa bagatelas que giram em torno de US$ 100 milhões cada um. Você não só seria processado pelo prejuízo à empresa, como responsabilizado criminalmente por conivência com a falcatrua toda. Essa foi a história que o Lula contou aos idiotas desta Nação falida!

ARMANDO FAVORETTO JUNIOR

armandofavoretto@gmail.com

São José do Rio Pardo

“De acordo com Goethe, Mefistófeles é ‘aquele que sempre nega’”

EUGÊNIO JOSÉ ALATI / CAMPINAS, SOBRE O ‘FAUSTO’ E O DEPOIMENTO DE LULA AO JUIZ FEDERAL SERGIO MORO

eugenioalati13@gmail.com

“Quem deve estar feliz é o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso. Não é mais ele o culpado, é a dona Marisa...”

LUCIANO HARARY / SÃO PAULO, IDEM

lharary@hotmail.com

Cartas selecionadas para o Fórum dos Leitores do portal estadao.com.br

OPERAÇÃO BULLISH

O dia 10 de maio passará para a história como o dia da Queda da Máscara. Lula foi desmascarado pelo juiz Sergio Moro e não impede mais que todo o lixo seja finalmente revelado e removido. A máscara de Lula servia como obstáculo para abrir as cloacas da Nação e revelar toda a podridão. E ontem, dois dias depois do depoimento de Lula em Curitiba, a Polícia Federal detonou a Operação Bullish, que abre as portas do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) para revelar escândalos com potencial ainda maior do que o do petrolão. É o purgante que faltava para que o País possa recomeçar, em breve, a sua grande recuperação. Viva a Justiça, que tarda, mas não falha! Viva o Brasil! 

Gilberto Dib gilberto@dib.com.br

São Paulo

*

ESPERTOS

Polícia Federal investiga repasse de R$ 8,1 bilhões à JBS pelo BNDES. O BNDES é o Banco Nacional de Desenvolvimento dos Espertos.

 

José Roberto Niero jrniero@yahoo.com.br

São Caetano do Sul 

*

IOLANDA

Acostumada à clandestinidade dos tempos de guerrilheira, quando costumava usar pseudônimos como Estela, Patrícia, Luiza e Wanda, e, já em tempos de democracia, Janete, desta vez Dilma Rousseff decidiu inovar sua lista de codinomes de camuflagem, adotando a alcunha Iolanda para se comunicar secretamente com o casal de marqueteiros Mônica Moura e João Santana sobre a possibilidade de que eles fossem presos pela Operação Lava Jato. Xepa, "Mônica Moura", em sua delação, falou sobre conta de e-mail conjunta com Dilma para tratar das questões da Lava Jato e contou que a presidente enviava algumas mensagens "nada a ver" quando queria avisá-la de que havia algo importante para ser checado na conta, como "descobri um vinho maravilhoso, vocês precisam provar". Com esta revelação do casal de marqueteiros, Iolanda deverá provar o gosto amargo da Lava Lato, que em breve poderá levá-la às barras dos tribunais.

Paulo R. Kherlakian paulokherlakian@uol.com.br

São Paulo

*

MORO OU MOURA?

Sérgio Moro ou Mônica Moura, quem contribuirá mais para esclarecer o funcionamento da propinocracia no Brasil? 

Jorge Alberto Nurkin jorge.nurkin@gmail.com

São Paulo

*

PALAVREADO CONTAMINADO

Com as "novas" revelações do casal marqueteiro João Santana e Monica Moura, o Feira e a Xepa, vê-se que a Orcrim era coesa, com o ministro da Justiça, o JEC, afinado com a "presidanta". Uma união que se pretendia eterna com a articulação do Nine. Missa nossa, nosso palavreado só tem piorado com essa quadrilha!

Elisabeth Migliavacca 

São Paulo

*

FANTASIA?

Ex-presidente Lula, as delações de Mônica Moura e João Santana devem ser  pura ficção ou consideradas "frisson".

Luiz Frid luiz.frid@globomail.com

São Paulo

*

O DEPOIMENTO DE LULA

"Tem de perguntar para dona Marisa." Essa foi a resposta dada pelo ex-presidente Lula ao juiz Sérgio Moro, na quarta-feira, em depoimento sobre o caso do triplex. Foi, no mínimo, uma resposta debochada e desrespeitosa. Em se tratando de uma petista, não surpreende. É do perfil da categoria. A resposta merecia uma reprimenda. Agora, a culpa pelo triplex é da ex-primeira-dama. Isso não é coisa de homem. É coisa de moleque. 

Panayotis Poulis ppoulis46@gmail.com

Rio de Janeiro 

*

NA CONTA DA MULHER

Será que entendi certo? O senhor ex-presidente está jogando tudo na conta da falecida esposa, a mesma a quem, com  lágrimas nos olhos, Lula dedicou estas palavras: "Marisa morreu triste pela canalhice, leviandade e maldade que fizeram com ela". Naquele dia, "Lulinha paz e amor" disse que continuaria brigando muito para defender a honra e a imagem da mulher. Agindo como agiu na quarta-feira?

 

Luiz Nusbaum lnusbaum@uol.com.br

São Paulo

*

TRIPLO GALHO

Dona Marisa quebrou um galho ao partir! Um triplo galho! #foiamarisa!

Gabriel Mamere Neto gmamere@terra.com.br

Barueri

*

FAMÍLIA LULA

Depois de um longo dia, em que a sra. conhecida por dona Marisa foi destaque em todas as mídias sociais graças ao depoimento de seu esperto e bem "vivo" marido, responsabilizando-a por várias das acusações atribuídas a ele, veio-me à cabeça a seguinte dúvida: o que estarão a pensar da atitude do pai em relação à memória de sua mãe os Lulinhas da Silva? Estarão indignados ou entrarão no mesmo barco para se proteger? Ou será que não precisam se preocupar? Mais alguém curioso?

Carlos Eduardo Hills Lopes cehills@gmail.com

São Paulo

*

O VIÚVO LULA

Cumprimento o jornal "O Estado de S. Paulo" pelo brilhante editorial "As desventuras do viúvo" (12/5, A3).

Sidney Cantilena sidneycantilena@bol.com.br

São Paulo

*

AS ATIVIDADES DA PRIMEIRA-DAMA

A sra. Marisa Letícia da Silva  passou oito anos enfurnada no Palácio da Alvorada sem termos notícia de uma só ação social ou qualquer outra atividade benemérita promovida por ela. Agora, após a sua morte, ficamos sabendo que ela solicitou a reforma do sítio de Atibaia, do triplex do Guarujá, e José Carlos Bunlai depõe dizendo que ela solicitou que ele providenciasse uma sede para o Instituto Lula. Fica fácil de entender por que ela nada fez em prol dos desfavorecidos, visto estar tão ocupada em atividades imobiliárias.

Claudio Juchem cjuchem@gmail.com

São Paulo

*

DEFESA JUSTA

Dona Marisa Letícia quer se defender das acusações de Lula sobre ela, e pediu delação. Será no Centro Espírita de São Bernardo.

 

Roberto Hungria cardosohungria@gmail.com

Itapetininga

*

VILEZA CONTRA MARISA

Além de o ex-presidente Lula adotar desde sempre uma atitude "servil" aos empresários - que lhe encheram os bolsos -, revelou ser um "ser vil" ao alegar que sua falecida esposa foi a responsável pela escolha do triplex. A suprema desfaçatez de Lula no seu depoimento de 10 de maio foi declarar que só foi uma vez ao apartamento, em fevereiro de 2014 (quando esteve lá também o diretor da OAS Léo Pinheiro, que pagou pelas reformas). Alegou Lula que a segunda visita de dona Marisa ao triplex, em agosto de 2014, veio como uma total surpresa para ele, que só teria sido cientificado do fato cerca de 15 dias depois. Quanta vileza! 

Claudio Janowitzer cjanowitzer@gmail.com

Rio de Janeiro

*

INDIGNAÇÃO

Como brasileira, tenho vergonha alheia! Como este Lula pode ser tão mentiroso? Na quarta-feira, assistindo ao interrogatório de Lula, fiquei indignada! Marisa Letícia não era nenhuma santa, mas seu marido é o pai da mentira. Sabem o que mais me dá raiva? É que este pobre desgraçado não tem tempo de vida para "curtir" tudo o que roubou. 

Matilde de Paula Romano mati.paula@yahoo.com.br

Cotia

*

TRIPLEX

É lógico que Lula afirme que o triplex não é dele: é da OAS com usufruto dele. Quem paga IPTU, condomínio e demais despesas é a OAS. "Eu não tenho nada, é tudo de amigo meu!"

Milton Bulach mbulach@gmail.com

Campinas

*

DESESPERO DO 'BON VIVANT'

Até para quem viveu e vive uma vida de crimes, conchavos e traições aos velhos "companheiros" jogar a culpa de tudo sobre a companheira falecida é o cúmulo do mau-caratismo.

Ricardo C. T. Martins rctmartins@gmail.com

São Paulo

*

LULA NO DEPOIMENTO

Se ele já era pequeno, ao longo do depoimento foi ficando cada vez menor, e, ao fim, sua moral evaporou-se e dela nada restou.

Eliana França Leme efleme@gmail.com

São Paulo

*

A INVESTIDORA

Após cinco horas de interrogatório, ficou claro que o ex-presidente Lula nunca roubou nem recebeu propina. Sua fortuna foi conseguida através do potencial grau de investimento de sua esposa Marisa Letícia. (E o pior é que tem gente que acredita.)

Marcos Catap marcoscatap@uol.com.br

São Paulo

*

ELE NÃO PARA

Como pode um  ser abjeto e covarde, que esconde seus crimes ao imputá-los à esposa falecida e à imprensa, pretender ser novamente presidente do País, destruído e dilapidado por sua quadrilha?  

Aparecida Dileide Gaziolla aparecidagaziolla@gmail.com

São Caetano do Sul

*

CINCO HORAS

Ninguém neste mundo merece ouvir o ex-presidente Lula (PT) por cinco horas. E, nesta árdua e complexa missão, o juiz Sergio Moro merece um Prêmio Nobel. Lula, como de costume, não sabe de nada. Disse ele que confiava nos nomeados/contemplados com os cargos e que no seu "governo" as muitas indicações procediam de acordos com aliados partidários, e ele procurava saber se as pessoas eram idôneas e competentes (é mole?). Quanto ao caso do triplex, Lula disse que não tinha interesse no apartamento "cheio de defeitos", mas que sua mulher queria comprá-lo, apesar de não gostar de praia. Era para investimento. O cara de pau mente, sendo capaz futuramente de dizer que a falecida mulher fez tudo escondido e que ele não sabia de nada! Alguém tem dúvida disso? Apesar disso, outro detalhe me chamou a atenção na quarta-feira: a senadora Gleisi Hoffmann (PT-PR) parece uma seguidora/devota do ex-presidente, está em todos os lugares ao seu lado, portanto o Senado deve ser um "biquinho" para ela, mesmo! Enfim, Lula, o dono do PT, disse que ambiciona o retorno ao poder. E, caso isso aconteça, serei o maior anarquista deste país. 

Alex Tanner alextanner.sss@hotmail.com

Sumaré

*

COVARDIA

"Eu não sabia. Não sei se o senhor tem mulher, mas  nem  sempre ela pergunta para a gente o que vai fazer" (Lula, em depoimento ao juiz Sérgio Moro). Próprio de um analfabeto. Então ela fazia o que bem entendesse sem lhe dar satisfação? Lula não respeita nem a memória de sua falecida mulher

Bernardo Prevedel bernardo.prevedel@yahoo.com.br

Vinhedo

*

NUNCA SOUBE

Nosso ex-presidente sempre se autovangloriava de que não tinha completado o ensino médio e de que era um homem que "nunca antes na história deste país" tinha realizado tantas conquistas ao nosso povo. Será que não completou seus estudos porque já naquela época respondia aos seus mestres "não sei responder", quando perguntado sobre questões curriculares?

Marcos Aquino marcos.aquino1@gmail.com

São Paulo

*

PROVA

Lula e seus advogados alegam que não há prova alguma contra ele. Quando indagado pelo juiz Sergio Moro sobre a presença de documento incriminatório encontrado pela Polícia Federal em seu apartamento, o ex-presidente simplesmente fez cara de paisagem e respondeu, mais uma vez, não saber de nada. Ora, se isso não é prova, o que é, então? Vai sobrar para dona Marisa mesmo? 

Luciano Harary lharary@hotmail.com

São Paulo

*

MARISA 'ALOPRADA'?

Lula não foi somente um ex-presidente que montou uma quadrilha para assaltar as nossas estatais. Mas demonstra ser um cidadão covarde, quando deseja, como amuleto de sua salvação, imputar seus crimes à sua recém-falecida mulher Marisa Letícia. Afirmou Lula em seu depoimento ao juiz Sergio Moro que o interesse pelo imóvel triplex no Guarujá era somente de sua mulher, apesar de ela odiar praia... Só faltou dizer também que ela era uma "aloprada", assim como se referiu a seus camaradas envolvidos no episódio do dossiê falso contra José Serra, em 2006. O que vimos no depoimento de quarta-feira foi um ex-presidente inseguro, insistindo em que nunca sabe de nada, mas que caiu em contradição várias vezes. A pior delas, e que o compromete, quando confirmou que se encontrou com Renato Duque num hangar no Aeroporto de Congonhas (SP), como consta ter ocorrido na delação do ex-diretor da Petrobrás. Diga-se, a pedido exclusivo do ex-presidente, já que o objetivo era orientar Duque sobre recursos ilícitos arrecadados da estatal de petróleo, e boa parte destinada ao próprio Lula. Na realidade, a situação de Lula é crítica, já que o juiz Sérgio Moro, sempre equilibrado, certamente tem em suas mãos documentos que comprovam que este triplex e até o sítio de Atibaia (SP) são imóveis da família Lula da Silva.

Paulo Panossian paulopanossian@hotmail.com

São Carlos

*

FOI ASSIM?

O filme "Lula Day" foi péssimo, pois a personagem principal não soube e não participou de absolutamente nada. Foi assim que governou o Brasil durante oito anos? 

Omar El Seoud ElSeoud.USP@gmail.com

São Paulo

*

SEGREDO

Lula sofre do "complexo de Midas". Confabulou que tudo o que dissesse viraria realidade e está tendo o mesmo destino trágico do personagem: ameaça de morte por inanição, já que, tal como o ouro, a mentira não alimenta; exposição pública do crescimento de apêndice facial, no caso o nasal, que tenta desastradamente esconder com a máscara-popularidade; e condenado, tal qual Midas,  a escutar toda vez que algum vento soprar: "Lula sabia de tudo... Lula sabia de tudo... Lula sabia de tudo..." E assim, cedo ou tarde, todo o povo ficará a saber do seu segredo.

Sandra Maria Gonçalves sandgon@terra.com.br

São Paulo

*

MENTIRAS SEM FIM

O Ministério Público Federal (MPF) e o juiz Sergio Moro deveriam ter usado um detector de mentiras no ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva em seu depoimento! Ele já iria preso no mesmo dia, para o bem do Brasil.

Rodrigo Affonso dos Santos Echeverria rodecheverria73@hotmail.com

São Paulo

*

DA HONESTIDADE

Em Lula, a única verdade é a mentira; o resto é falso.

A.Fernandes standyball@hotmail.com

São Paulo

*

FIM DA HISTÓRIA

Lula foi tão longe em suas alucinações que, além de acreditar nelas, agora não é mais possível voltar atrás. E, cá entre nós, não havia a menor dúvida de que ele negaria tudo, até porque, se falasse tudo o que sabe e fez, não só ele como sua gente e até mesmo a República sucumbiriam. Pura e simples.

?

Maria Elisa Amaral marilisa.amaral@bol.com.br

São Paulo

*

JUSTIÇA DIVINA

Pelo andar da carruagem, como se usa dizer, a Justiça dos homens não alcançará o senhor Lula. Só nos resta esperar e acreditar na justiça divina. Esta é implacável!

Gildete do Nascimento mgildetenascimento@bol.com.br

São Paulo

*

ELA SABIA DEMAIS

Quando dona Marisa faleceu, meses atrás, uma médica do Hospital Sírio-Libanês foi demitida acusada de ter divulgado informações sobre o estado de saúde da ex-primeira-dama entre colegas. Nessa semana, Lula, diante de um juiz, largou a bomba de suas mazelas corruptas na ex-esposa, que certamente sabia muito. Suspeito, não é mesmo?

André Coutinho arcouti@uol.com.br

Campinas

*

VENDA DE GABARITOS

A Polícia Federal pegou uma quadrilha que vendia, por até R$ 100 mil, gabaritos para concursos públicos. Agora, esse crime deverá ser apurado e os concursos, anulados. Mas e os que receberam de graça os gabaritos simplesmente por serem compinchas de partidos no poder? Esta quadrilha agia desde 2005, e o PT chegou ao poder em 2003. Deve ter "cumpanheiro" saindo pelo ladrão nos órgãos públicos, prontos para serem acionados como "homens e mulheres-bomba" contra governos contrários. Em tempo: durante os governos Lula e Dilma, triplicou o número de funcionários públicos concursados. Não dá para desconfiar?

Beatriz Campos beatriz.campos@uol.com.br

São Paulo

*

CLAMOR DA CONSTITUIÇÃO

Li o artigo "Clamor das ruas ou da Constituição?", do professor Lenio Streck (12/5, A2). Parece-me de uma lógica pura e cristalina, apesar de me parecer um tanto quanto prolixa (sic), desde que as regras e desígnios estabelecidos na Constituição também o sejam. Não lhe ocorreu que a atual Constituição de 1988 foi elaborada em clima extremamente emocional e comandada por personagem de caráter carismático e extremamente sensível? Ela hoje carece de uma minuciosa reavaliação. É uma pena o sr. Diretas ter sido bastante influenciado pelo clamor público (no caso agora muito mal avaliado, como canto da sereia) vigente na época e proveniente em parte de uma revolta contra um regime de exceção. Esta famosa Carta Cidadã acabou virando-se contra o próprio povo, que ela pretendia proteger. É mais que urgente sua minuciosa revisão, mas é pena que não exista no momento clima propício para tal.

 

Ulysses Fernandes Nunes Jr. Ulyssesfn@terra.com.br

São Paulo

*

LUCIDEZ

Agradeço ao professor Lenio Streck (12/5, A2). Enfim uma voz lúcida se eleva acima dos que enaltecem o canto das sereias! 

Myrna Correa nelson@eclengenharia.com

São Paulo

*

'CLAMOR DAS RUAS OU DA CONSTITUIÇÃO'

Cerca de um terço da população carcerária do País está vivendo a sua "odisseia" acorrentado às grades  das penitenciárias. Esses presos, em suas "alongadas prisões", não tiveram sequer seus processos penais julgados em primeira instância. O clamor da Constituição se esqueceu desses infelizes? Pois, pelo andar da carruagem, este mesmo clamor não se esquecerá do sr. Antonio Palloci.

Jose Antonio S. Bordeira bordeira@compuland.com.br

Petrópolis (RJ)

*

'SAIDINHA' DO DIA DAS MÃES

Acordei ontem, abri os jornais e li que "Suzane von Richtofen deixa a prisão para o Dia das Mães". O Brasil, definitivamente, é um país tóxico que me enoja e dá náuseas! Odeio o lixo que este país se tornou...

Paulo Boccato pofboccato@yahoo.com.br

Taquaritinga

*

CRACOLÂNDIA

"Não faça discurso, faça." Esse foi o tema do último programa político do PSDB. Portanto, sugiro que comece a agir e resolva o vergonhoso problema da cracolândia no Centro de São Paulo, cidade administrada pelo PSDB e cujo Estado é também governado pelo PSDB. A cracolândia se tornou uma feira livre milionária de drogas e prostituição, dominada pelos traficantes com a omissão permissiva e irresponsável das autoridades que têm o dever de zelar pela segurança e pela ordem pública. A cracolândia se tornou a maior vergonha nacional. O crime organizado e o tráfico de drogas não se combatem com diplomacia e receio de impopularidade política. Há de ter coragem para defender o povo e tratar os dependentes químicos com dignidade e energia, e não abandoná-los às ordens dos traficantes. Basta de discursos e de propagandas demagógicas politicamente adequadas, mas sem resultados efetivos. Não façam discursos, façam!

Vagner Ricciardi vb.ricciardi@gmail.com

São Vicente  

*

MENOS DISCURSO, MAIS AÇÃO

"Não faça discurso. Faça!" Com esse bordão, repetido várias vezes, o PSDB encerrou sua propaganda política de quinta-feira (11/5). O programa foi PSDB no seu melhor. Começou bem e acabou sem propor nada de efetivo, e, pior, só ficou no... discurso. Então, PSDB? Todos concordam que muito precisa mudar na política, mas exatamente o quê? Então tudo se resume a uma reforma política que impõe cláusulas de barreira para diminuir este número ridículo de partidos políticos no Brasil? É isso? E o voto em lista, e o voto distrital, e o parlamentarismo, e o financiamento público de campanha, e o processo de primárias internas para seleção de candidatos para cargos majoritários? Nada disso passa pela agenda de mudanças necessárias (ou não) para mudar isto que está aí? E, francamente, menos discurso e mais ação é exatamente o que se esperaria do próprio PSDB! Com este programa de TV, as velhas e empoeiradas lideranças do PSDB só confirmaram que ainda não entenderam por que João Doria faz sucesso. O cara faz e tem atitude (bordão também usado no programa) de verdade. Doria se conduz com atitude e, principalmente, propriedade. Não deixa sem resposta à altura, e sempre de forma dura mas educada, os absurdos que a "tigrada" faz e fala. Além disso, entendendo que a população, no seu cerne, não aplaude valores de esquerda, Doria não tem o menor constrangimento de impor uma agenda abertamente liberal de governo, e é aplaudido em massa pela população de São Paulo. É disso que o Brasil precisa. Chega de muristas. Procura-se um estadista.

Oscar Thompson oscarthompson@hotmail.com

Santana de Parnaíba

*

SOBRE OMISSÃO

Na semana que passou foi noticiado um fato que gerou muita discussão, indignação e justa revolta em grande parte dos que dele tomaram conhecimento. Um morador de rua foi brutalmente agredido por guardas municipais, quando se recusou a entregar seus pertences, que levava num carrinho de supermercado. Nada pode justificar a atitude dos guardas, que demonstraram não estar minimamente preparados para agir em casos como este, merecendo por isso a mais severa punição. Entretanto, há outro aspecto a considerar nesse episódio: a omissão. Entre os defeitos que um administrador público/governante pode ter, além da incompetência, indolência, inoperância, falta de ética, corrupção, negligência, etc., o maior de todos é, sem dúvida, a omissão. Este defeito tem a característica de apresentar seus resultados nefastos não só no momento em que ocorre, mas consequências negativas de longo prazo. Um bom exemplo ocorre apoiado no direito de livre circulação, que garante a qualquer cidadão andar pelos logradouros públicos em geral, sem restrições. Ocorre que, quando esses indivíduos são pobres, mendigos, indigentes, todos dignos da maior comiseração pela terrível situação social em que se encontram, aparece uma distorção desse direito. É claro que eles têm todo o direito de circular livremente, mas não têm o direito de ocupar locais públicos para montar barraquinhas com paredes de papelão, dormir sobre colchões e cobertores atirados na calçada, fazer uso de drogas, tomar suas refeições nesses locais espalhando restos de comida pelo chão e, o que é pior, fazendo suas necessidades fisiológicas no meio das ruas. Essa extensão do direito de livre circulação não existe e as autoridades públicas/governantes têm a obrigação de impedi-la, conduzindo esses pobres coitados para locais adequados como abrigos ou albergues, queiram eles ou não. Se não quiserem, têm de ser conduzidos ainda que, usando uma expressão muito em voga, coercitivamente. E o que fazem os responsáveis ou irresponsáveis? Há décadas se omitem, temendo a repercussão negativa que uma ação contra essa anomalia social possa ter na imprensa, junto a políticos oportunistas, ONGs de direitos humanos (parciais), padres (comunistas/socialistas) que sempre aparecem para assumir hipocritamente a defesa dos "pobres e oprimidos". Essa omissão das autoridades/governantes é lamentável, vergonhosa, chegando mesmo a ser criminosa.

José Claudio Marmo Rizzo jcmrizzo@uol.com.br

São Paulo

“De acordo com Goethe, Mefistófeles é ‘aquele que sempre nega’”

EUGÊNIO JOSÉ ALATI / CAMPINAS, SOBRE O ‘FAUSTO’ E O DEPOIMENTO DE LULA AO JUIZ FEDERAL SERGIO MORO

eugenioalati13@gmail.com

“Quem deve estar feliz é o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso. Não é mais ele o culpado, é a dona Marisa...”

LUCIANO HARARY / SÃO PAULO, IDEM

lharary@hotmail.com

Cartas selecionadas para o Fórum dos Leitores do portal estadao.com.br

OPERAÇÃO BULLISH

O dia 10 de maio passará para a história como o dia da Queda da Máscara. Lula foi desmascarado pelo juiz Sergio Moro e não impede mais que todo o lixo seja finalmente revelado e removido. A máscara de Lula servia como obstáculo para abrir as cloacas da Nação e revelar toda a podridão. E ontem, dois dias depois do depoimento de Lula em Curitiba, a Polícia Federal detonou a Operação Bullish, que abre as portas do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) para revelar escândalos com potencial ainda maior do que o do petrolão. É o purgante que faltava para que o País possa recomeçar, em breve, a sua grande recuperação. Viva a Justiça, que tarda, mas não falha! Viva o Brasil! 

Gilberto Dib gilberto@dib.com.br

São Paulo

*

ESPERTOS

Polícia Federal investiga repasse de R$ 8,1 bilhões à JBS pelo BNDES. O BNDES é o Banco Nacional de Desenvolvimento dos Espertos.

 

José Roberto Niero jrniero@yahoo.com.br

São Caetano do Sul 

*

IOLANDA

Acostumada à clandestinidade dos tempos de guerrilheira, quando costumava usar pseudônimos como Estela, Patrícia, Luiza e Wanda, e, já em tempos de democracia, Janete, desta vez Dilma Rousseff decidiu inovar sua lista de codinomes de camuflagem, adotando a alcunha Iolanda para se comunicar secretamente com o casal de marqueteiros Mônica Moura e João Santana sobre a possibilidade de que eles fossem presos pela Operação Lava Jato. Xepa, "Mônica Moura", em sua delação, falou sobre conta de e-mail conjunta com Dilma para tratar das questões da Lava Jato e contou que a presidente enviava algumas mensagens "nada a ver" quando queria avisá-la de que havia algo importante para ser checado na conta, como "descobri um vinho maravilhoso, vocês precisam provar". Com esta revelação do casal de marqueteiros, Iolanda deverá provar o gosto amargo da Lava Lato, que em breve poderá levá-la às barras dos tribunais.

Paulo R. Kherlakian paulokherlakian@uol.com.br

São Paulo

*

MORO OU MOURA?

Sérgio Moro ou Mônica Moura, quem contribuirá mais para esclarecer o funcionamento da propinocracia no Brasil? 

Jorge Alberto Nurkin jorge.nurkin@gmail.com

São Paulo

*

PALAVREADO CONTAMINADO

Com as "novas" revelações do casal marqueteiro João Santana e Monica Moura, o Feira e a Xepa, vê-se que a Orcrim era coesa, com o ministro da Justiça, o JEC, afinado com a "presidanta". Uma união que se pretendia eterna com a articulação do Nine. Missa nossa, nosso palavreado só tem piorado com essa quadrilha!

Elisabeth Migliavacca 

São Paulo

*

FANTASIA?

Ex-presidente Lula, as delações de Mônica Moura e João Santana devem ser  pura ficção ou consideradas "frisson".

Luiz Frid luiz.frid@globomail.com

São Paulo

*

O DEPOIMENTO DE LULA

"Tem de perguntar para dona Marisa." Essa foi a resposta dada pelo ex-presidente Lula ao juiz Sérgio Moro, na quarta-feira, em depoimento sobre o caso do triplex. Foi, no mínimo, uma resposta debochada e desrespeitosa. Em se tratando de uma petista, não surpreende. É do perfil da categoria. A resposta merecia uma reprimenda. Agora, a culpa pelo triplex é da ex-primeira-dama. Isso não é coisa de homem. É coisa de moleque. 

Panayotis Poulis ppoulis46@gmail.com

Rio de Janeiro 

*

NA CONTA DA MULHER

Será que entendi certo? O senhor ex-presidente está jogando tudo na conta da falecida esposa, a mesma a quem, com  lágrimas nos olhos, Lula dedicou estas palavras: "Marisa morreu triste pela canalhice, leviandade e maldade que fizeram com ela". Naquele dia, "Lulinha paz e amor" disse que continuaria brigando muito para defender a honra e a imagem da mulher. Agindo como agiu na quarta-feira?

 

Luiz Nusbaum lnusbaum@uol.com.br

São Paulo

*

TRIPLO GALHO

Dona Marisa quebrou um galho ao partir! Um triplo galho! #foiamarisa!

Gabriel Mamere Neto gmamere@terra.com.br

Barueri

*

FAMÍLIA LULA

Depois de um longo dia, em que a sra. conhecida por dona Marisa foi destaque em todas as mídias sociais graças ao depoimento de seu esperto e bem "vivo" marido, responsabilizando-a por várias das acusações atribuídas a ele, veio-me à cabeça a seguinte dúvida: o que estarão a pensar da atitude do pai em relação à memória de sua mãe os Lulinhas da Silva? Estarão indignados ou entrarão no mesmo barco para se proteger? Ou será que não precisam se preocupar? Mais alguém curioso?

Carlos Eduardo Hills Lopes cehills@gmail.com

São Paulo

*

O VIÚVO LULA

Cumprimento o jornal "O Estado de S. Paulo" pelo brilhante editorial "As desventuras do viúvo" (12/5, A3).

Sidney Cantilena sidneycantilena@bol.com.br

São Paulo

*

AS ATIVIDADES DA PRIMEIRA-DAMA

A sra. Marisa Letícia da Silva  passou oito anos enfurnada no Palácio da Alvorada sem termos notícia de uma só ação social ou qualquer outra atividade benemérita promovida por ela. Agora, após a sua morte, ficamos sabendo que ela solicitou a reforma do sítio de Atibaia, do triplex do Guarujá, e José Carlos Bunlai depõe dizendo que ela solicitou que ele providenciasse uma sede para o Instituto Lula. Fica fácil de entender por que ela nada fez em prol dos desfavorecidos, visto estar tão ocupada em atividades imobiliárias.

Claudio Juchem cjuchem@gmail.com

São Paulo

*

DEFESA JUSTA

Dona Marisa Letícia quer se defender das acusações de Lula sobre ela, e pediu delação. Será no Centro Espírita de São Bernardo.

 

Roberto Hungria cardosohungria@gmail.com

Itapetininga

*

VILEZA CONTRA MARISA

Além de o ex-presidente Lula adotar desde sempre uma atitude "servil" aos empresários - que lhe encheram os bolsos -, revelou ser um "ser vil" ao alegar que sua falecida esposa foi a responsável pela escolha do triplex. A suprema desfaçatez de Lula no seu depoimento de 10 de maio foi declarar que só foi uma vez ao apartamento, em fevereiro de 2014 (quando esteve lá também o diretor da OAS Léo Pinheiro, que pagou pelas reformas). Alegou Lula que a segunda visita de dona Marisa ao triplex, em agosto de 2014, veio como uma total surpresa para ele, que só teria sido cientificado do fato cerca de 15 dias depois. Quanta vileza! 

Claudio Janowitzer cjanowitzer@gmail.com

Rio de Janeiro

*

INDIGNAÇÃO

Como brasileira, tenho vergonha alheia! Como este Lula pode ser tão mentiroso? Na quarta-feira, assistindo ao interrogatório de Lula, fiquei indignada! Marisa Letícia não era nenhuma santa, mas seu marido é o pai da mentira. Sabem o que mais me dá raiva? É que este pobre desgraçado não tem tempo de vida para "curtir" tudo o que roubou. 

Matilde de Paula Romano mati.paula@yahoo.com.br

Cotia

*

TRIPLEX

É lógico que Lula afirme que o triplex não é dele: é da OAS com usufruto dele. Quem paga IPTU, condomínio e demais despesas é a OAS. "Eu não tenho nada, é tudo de amigo meu!"

Milton Bulach mbulach@gmail.com

Campinas

*

DESESPERO DO 'BON VIVANT'

Até para quem viveu e vive uma vida de crimes, conchavos e traições aos velhos "companheiros" jogar a culpa de tudo sobre a companheira falecida é o cúmulo do mau-caratismo.

Ricardo C. T. Martins rctmartins@gmail.com

São Paulo

*

LULA NO DEPOIMENTO

Se ele já era pequeno, ao longo do depoimento foi ficando cada vez menor, e, ao fim, sua moral evaporou-se e dela nada restou.

Eliana França Leme efleme@gmail.com

São Paulo

*

A INVESTIDORA

Após cinco horas de interrogatório, ficou claro que o ex-presidente Lula nunca roubou nem recebeu propina. Sua fortuna foi conseguida através do potencial grau de investimento de sua esposa Marisa Letícia. (E o pior é que tem gente que acredita.)

Marcos Catap marcoscatap@uol.com.br

São Paulo

*

ELE NÃO PARA

Como pode um  ser abjeto e covarde, que esconde seus crimes ao imputá-los à esposa falecida e à imprensa, pretender ser novamente presidente do País, destruído e dilapidado por sua quadrilha?  

Aparecida Dileide Gaziolla aparecidagaziolla@gmail.com

São Caetano do Sul

*

CINCO HORAS

Ninguém neste mundo merece ouvir o ex-presidente Lula (PT) por cinco horas. E, nesta árdua e complexa missão, o juiz Sergio Moro merece um Prêmio Nobel. Lula, como de costume, não sabe de nada. Disse ele que confiava nos nomeados/contemplados com os cargos e que no seu "governo" as muitas indicações procediam de acordos com aliados partidários, e ele procurava saber se as pessoas eram idôneas e competentes (é mole?). Quanto ao caso do triplex, Lula disse que não tinha interesse no apartamento "cheio de defeitos", mas que sua mulher queria comprá-lo, apesar de não gostar de praia. Era para investimento. O cara de pau mente, sendo capaz futuramente de dizer que a falecida mulher fez tudo escondido e que ele não sabia de nada! Alguém tem dúvida disso? Apesar disso, outro detalhe me chamou a atenção na quarta-feira: a senadora Gleisi Hoffmann (PT-PR) parece uma seguidora/devota do ex-presidente, está em todos os lugares ao seu lado, portanto o Senado deve ser um "biquinho" para ela, mesmo! Enfim, Lula, o dono do PT, disse que ambiciona o retorno ao poder. E, caso isso aconteça, serei o maior anarquista deste país. 

Alex Tanner alextanner.sss@hotmail.com

Sumaré

*

COVARDIA

"Eu não sabia. Não sei se o senhor tem mulher, mas  nem  sempre ela pergunta para a gente o que vai fazer" (Lula, em depoimento ao juiz Sérgio Moro). Próprio de um analfabeto. Então ela fazia o que bem entendesse sem lhe dar satisfação? Lula não respeita nem a memória de sua falecida mulher

Bernardo Prevedel bernardo.prevedel@yahoo.com.br

Vinhedo

*

NUNCA SOUBE

Nosso ex-presidente sempre se autovangloriava de que não tinha completado o ensino médio e de que era um homem que "nunca antes na história deste país" tinha realizado tantas conquistas ao nosso povo. Será que não completou seus estudos porque já naquela época respondia aos seus mestres "não sei responder", quando perguntado sobre questões curriculares?

Marcos Aquino marcos.aquino1@gmail.com

São Paulo

*

PROVA

Lula e seus advogados alegam que não há prova alguma contra ele. Quando indagado pelo juiz Sergio Moro sobre a presença de documento incriminatório encontrado pela Polícia Federal em seu apartamento, o ex-presidente simplesmente fez cara de paisagem e respondeu, mais uma vez, não saber de nada. Ora, se isso não é prova, o que é, então? Vai sobrar para dona Marisa mesmo? 

Luciano Harary lharary@hotmail.com

São Paulo

*

MARISA 'ALOPRADA'?

Lula não foi somente um ex-presidente que montou uma quadrilha para assaltar as nossas estatais. Mas demonstra ser um cidadão covarde, quando deseja, como amuleto de sua salvação, imputar seus crimes à sua recém-falecida mulher Marisa Letícia. Afirmou Lula em seu depoimento ao juiz Sergio Moro que o interesse pelo imóvel triplex no Guarujá era somente de sua mulher, apesar de ela odiar praia... Só faltou dizer também que ela era uma "aloprada", assim como se referiu a seus camaradas envolvidos no episódio do dossiê falso contra José Serra, em 2006. O que vimos no depoimento de quarta-feira foi um ex-presidente inseguro, insistindo em que nunca sabe de nada, mas que caiu em contradição várias vezes. A pior delas, e que o compromete, quando confirmou que se encontrou com Renato Duque num hangar no Aeroporto de Congonhas (SP), como consta ter ocorrido na delação do ex-diretor da Petrobrás. Diga-se, a pedido exclusivo do ex-presidente, já que o objetivo era orientar Duque sobre recursos ilícitos arrecadados da estatal de petróleo, e boa parte destinada ao próprio Lula. Na realidade, a situação de Lula é crítica, já que o juiz Sérgio Moro, sempre equilibrado, certamente tem em suas mãos documentos que comprovam que este triplex e até o sítio de Atibaia (SP) são imóveis da família Lula da Silva.

Paulo Panossian paulopanossian@hotmail.com

São Carlos

*

FOI ASSIM?

O filme "Lula Day" foi péssimo, pois a personagem principal não soube e não participou de absolutamente nada. Foi assim que governou o Brasil durante oito anos? 

Omar El Seoud ElSeoud.USP@gmail.com

São Paulo

*

SEGREDO

Lula sofre do "complexo de Midas". Confabulou que tudo o que dissesse viraria realidade e está tendo o mesmo destino trágico do personagem: ameaça de morte por inanição, já que, tal como o ouro, a mentira não alimenta; exposição pública do crescimento de apêndice facial, no caso o nasal, que tenta desastradamente esconder com a máscara-popularidade; e condenado, tal qual Midas,  a escutar toda vez que algum vento soprar: "Lula sabia de tudo... Lula sabia de tudo... Lula sabia de tudo..." E assim, cedo ou tarde, todo o povo ficará a saber do seu segredo.

Sandra Maria Gonçalves sandgon@terra.com.br

São Paulo

*

MENTIRAS SEM FIM

O Ministério Público Federal (MPF) e o juiz Sergio Moro deveriam ter usado um detector de mentiras no ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva em seu depoimento! Ele já iria preso no mesmo dia, para o bem do Brasil.

Rodrigo Affonso dos Santos Echeverria rodecheverria73@hotmail.com

São Paulo

*

DA HONESTIDADE

Em Lula, a única verdade é a mentira; o resto é falso.

A.Fernandes standyball@hotmail.com

São Paulo

*

FIM DA HISTÓRIA

Lula foi tão longe em suas alucinações que, além de acreditar nelas, agora não é mais possível voltar atrás. E, cá entre nós, não havia a menor dúvida de que ele negaria tudo, até porque, se falasse tudo o que sabe e fez, não só ele como sua gente e até mesmo a República sucumbiriam. Pura e simples.

?

Maria Elisa Amaral marilisa.amaral@bol.com.br

São Paulo

*

JUSTIÇA DIVINA

Pelo andar da carruagem, como se usa dizer, a Justiça dos homens não alcançará o senhor Lula. Só nos resta esperar e acreditar na justiça divina. Esta é implacável!

Gildete do Nascimento mgildetenascimento@bol.com.br

São Paulo

*

ELA SABIA DEMAIS

Quando dona Marisa faleceu, meses atrás, uma médica do Hospital Sírio-Libanês foi demitida acusada de ter divulgado informações sobre o estado de saúde da ex-primeira-dama entre colegas. Nessa semana, Lula, diante de um juiz, largou a bomba de suas mazelas corruptas na ex-esposa, que certamente sabia muito. Suspeito, não é mesmo?

André Coutinho arcouti@uol.com.br

Campinas

*

VENDA DE GABARITOS

A Polícia Federal pegou uma quadrilha que vendia, por até R$ 100 mil, gabaritos para concursos públicos. Agora, esse crime deverá ser apurado e os concursos, anulados. Mas e os que receberam de graça os gabaritos simplesmente por serem compinchas de partidos no poder? Esta quadrilha agia desde 2005, e o PT chegou ao poder em 2003. Deve ter "cumpanheiro" saindo pelo ladrão nos órgãos públicos, prontos para serem acionados como "homens e mulheres-bomba" contra governos contrários. Em tempo: durante os governos Lula e Dilma, triplicou o número de funcionários públicos concursados. Não dá para desconfiar?

Beatriz Campos beatriz.campos@uol.com.br

São Paulo

*

CLAMOR DA CONSTITUIÇÃO

Li o artigo "Clamor das ruas ou da Constituição?", do professor Lenio Streck (12/5, A2). Parece-me de uma lógica pura e cristalina, apesar de me parecer um tanto quanto prolixa (sic), desde que as regras e desígnios estabelecidos na Constituição também o sejam. Não lhe ocorreu que a atual Constituição de 1988 foi elaborada em clima extremamente emocional e comandada por personagem de caráter carismático e extremamente sensível? Ela hoje carece de uma minuciosa reavaliação. É uma pena o sr. Diretas ter sido bastante influenciado pelo clamor público (no caso agora muito mal avaliado, como canto da sereia) vigente na época e proveniente em parte de uma revolta contra um regime de exceção. Esta famosa Carta Cidadã acabou virando-se contra o próprio povo, que ela pretendia proteger. É mais que urgente sua minuciosa revisão, mas é pena que não exista no momento clima propício para tal.

 

Ulysses Fernandes Nunes Jr. Ulyssesfn@terra.com.br

São Paulo

*

LUCIDEZ

Agradeço ao professor Lenio Streck (12/5, A2). Enfim uma voz lúcida se eleva acima dos que enaltecem o canto das sereias! 

Myrna Correa nelson@eclengenharia.com

São Paulo

*

'CLAMOR DAS RUAS OU DA CONSTITUIÇÃO'

Cerca de um terço da população carcerária do País está vivendo a sua "odisseia" acorrentado às grades  das penitenciárias. Esses presos, em suas "alongadas prisões", não tiveram sequer seus processos penais julgados em primeira instância. O clamor da Constituição se esqueceu desses infelizes? Pois, pelo andar da carruagem, este mesmo clamor não se esquecerá do sr. Antonio Palloci.

Jose Antonio S. Bordeira bordeira@compuland.com.br

Petrópolis (RJ)

*

'SAIDINHA' DO DIA DAS MÃES

Acordei ontem, abri os jornais e li que "Suzane von Richtofen deixa a prisão para o Dia das Mães". O Brasil, definitivamente, é um país tóxico que me enoja e dá náuseas! Odeio o lixo que este país se tornou...

Paulo Boccato pofboccato@yahoo.com.br

Taquaritinga

*

CRACOLÂNDIA

"Não faça discurso, faça." Esse foi o tema do último programa político do PSDB. Portanto, sugiro que comece a agir e resolva o vergonhoso problema da cracolândia no Centro de São Paulo, cidade administrada pelo PSDB e cujo Estado é também governado pelo PSDB. A cracolândia se tornou uma feira livre milionária de drogas e prostituição, dominada pelos traficantes com a omissão permissiva e irresponsável das autoridades que têm o dever de zelar pela segurança e pela ordem pública. A cracolândia se tornou a maior vergonha nacional. O crime organizado e o tráfico de drogas não se combatem com diplomacia e receio de impopularidade política. Há de ter coragem para defender o povo e tratar os dependentes químicos com dignidade e energia, e não abandoná-los às ordens dos traficantes. Basta de discursos e de propagandas demagógicas politicamente adequadas, mas sem resultados efetivos. Não façam discursos, façam!

Vagner Ricciardi vb.ricciardi@gmail.com

São Vicente  

*

MENOS DISCURSO, MAIS AÇÃO

"Não faça discurso. Faça!" Com esse bordão, repetido várias vezes, o PSDB encerrou sua propaganda política de quinta-feira (11/5). O programa foi PSDB no seu melhor. Começou bem e acabou sem propor nada de efetivo, e, pior, só ficou no... discurso. Então, PSDB? Todos concordam que muito precisa mudar na política, mas exatamente o quê? Então tudo se resume a uma reforma política que impõe cláusulas de barreira para diminuir este número ridículo de partidos políticos no Brasil? É isso? E o voto em lista, e o voto distrital, e o parlamentarismo, e o financiamento público de campanha, e o processo de primárias internas para seleção de candidatos para cargos majoritários? Nada disso passa pela agenda de mudanças necessárias (ou não) para mudar isto que está aí? E, francamente, menos discurso e mais ação é exatamente o que se esperaria do próprio PSDB! Com este programa de TV, as velhas e empoeiradas lideranças do PSDB só confirmaram que ainda não entenderam por que João Doria faz sucesso. O cara faz e tem atitude (bordão também usado no programa) de verdade. Doria se conduz com atitude e, principalmente, propriedade. Não deixa sem resposta à altura, e sempre de forma dura mas educada, os absurdos que a "tigrada" faz e fala. Além disso, entendendo que a população, no seu cerne, não aplaude valores de esquerda, Doria não tem o menor constrangimento de impor uma agenda abertamente liberal de governo, e é aplaudido em massa pela população de São Paulo. É disso que o Brasil precisa. Chega de muristas. Procura-se um estadista.

Oscar Thompson oscarthompson@hotmail.com

Santana de Parnaíba

*

SOBRE OMISSÃO

Na semana que passou foi noticiado um fato que gerou muita discussão, indignação e justa revolta em grande parte dos que dele tomaram conhecimento. Um morador de rua foi brutalmente agredido por guardas municipais, quando se recusou a entregar seus pertences, que levava num carrinho de supermercado. Nada pode justificar a atitude dos guardas, que demonstraram não estar minimamente preparados para agir em casos como este, merecendo por isso a mais severa punição. Entretanto, há outro aspecto a considerar nesse episódio: a omissão. Entre os defeitos que um administrador público/governante pode ter, além da incompetência, indolência, inoperância, falta de ética, corrupção, negligência, etc., o maior de todos é, sem dúvida, a omissão. Este defeito tem a característica de apresentar seus resultados nefastos não só no momento em que ocorre, mas consequências negativas de longo prazo. Um bom exemplo ocorre apoiado no direito de livre circulação, que garante a qualquer cidadão andar pelos logradouros públicos em geral, sem restrições. Ocorre que, quando esses indivíduos são pobres, mendigos, indigentes, todos dignos da maior comiseração pela terrível situação social em que se encontram, aparece uma distorção desse direito. É claro que eles têm todo o direito de circular livremente, mas não têm o direito de ocupar locais públicos para montar barraquinhas com paredes de papelão, dormir sobre colchões e cobertores atirados na calçada, fazer uso de drogas, tomar suas refeições nesses locais espalhando restos de comida pelo chão e, o que é pior, fazendo suas necessidades fisiológicas no meio das ruas. Essa extensão do direito de livre circulação não existe e as autoridades públicas/governantes têm a obrigação de impedi-la, conduzindo esses pobres coitados para locais adequados como abrigos ou albergues, queiram eles ou não. Se não quiserem, têm de ser conduzidos ainda que, usando uma expressão muito em voga, coercitivamente. E o que fazem os responsáveis ou irresponsáveis? Há décadas se omitem, temendo a repercussão negativa que uma ação contra essa anomalia social possa ter na imprensa, junto a políticos oportunistas, ONGs de direitos humanos (parciais), padres (comunistas/socialistas) que sempre aparecem para assumir hipocritamente a defesa dos "pobres e oprimidos". Essa omissão das autoridades/governantes é lamentável, vergonhosa, chegando mesmo a ser criminosa.

José Claudio Marmo Rizzo jcmrizzo@uol.com.br

São Paulo

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.