Fórum dos Leitores

.

O Estado de S.Paulo

01 Agosto 2017 | 03h09

BOLIVARIANISMO

Poderíamos ser a Venezuela?

É realmente lamentável assistir à tentativa de instauração de um regime ditatorial protagonizada pelo presidente venezuelano, Nicolás Maduro. O país vizinho já não conta com parte dos elementos essenciais ao regime democrático, como Judiciário independente, imprensa livre, liberdade de expressão e manifestação. É do conhecimento de todos que a tal Constituinte “votada” no domingo não passa de um jogo de cartas marcadas para ampliar os poderes do presidente e limitar a ação da maioria parlamentar oposicionista. Maduro tenta conduzir a Venezuela para a ditadura. Mas tão ou mais escandalosa é a posição de apoio sustentada pelo PT, vide as declarações da presidente da legenda, senadora Gleisi Hoffmann (PR). Tais acontecimentos levam à reflexão: quais são os planos que essa gente do PT de fato tem para o Brasil?

ELIAS MENEZES

elias.natal@hotmail.com

Belo Horizonte

Júbilo

Mortos, feridos e detidos – eis os primeiros resultados da tal “Constituinte”. Pela defesa enfática que fazem do regime bolivariano, lullopetistas et caterva devem estar exultantes.

A. FERNANDES

standyball@hotmail.com

São Paulo

Eleitorado ausente

Vamos acreditar que tenham ido às urnas 41,5% dos eleitores venezuelanos (a oposição fala em 12%). Os 58,5% restantes são traidores, imperialistas e inimigos do povo? Ou são simplesmente os revoltados contra o caos, a degradação da qualidade de vida e por terem um Ministério da Suprema Felicidade Social comandado por uma caricatura que recebe mensagens de Hugo Chávez transmitidas por um passarinho? A palavra está com o PT, o Lula e a Gleisi!

OMAR EL SEOUD

elseoud.usp@gmail.com

São Paulo

Agonia sem fim

O governo da Venezuela conta com o apoio militar da Rússia, financeiro da China e diplomático de Cuba. A eleição para a Constituinte visa não apenas a reescrever a Constituição para manter Nicolás Maduro no poder, mas buscar alternativa de conseguir crédito e financiamento internacional, ao propor a criação de nova estatal ligada ao setor petrolífero para substituir a atual PDVSA. A oposição venezuelana controla a Assembleia Nacional e conta com relativo apoio internacional. Apesar da crise humanitária, com levas de refugiados que abandonam o país e cruzam a fronteira, o impasse político e a luta pelo poder podem prolongar-se numa agonia sem fim e entrar pelo ano de 2018.

LUIZ ROBERTO DA COSTA JR.

lrcostajr@uol.com.br

Campinas

O último erro

Constituição é a lei maior de uma sociedade politicamente organizada. O Exército venezuelano, quando reconduziu Chávez ao poder, fê-lo para que a Carta Magna prevalecesse. O problema é que os chavistas transformaram a Venezuela num caos absoluto. Não bastasse, Maduro não quer alternância no poder pela via democrática. Daí a ideia de brincar de escrever uma nova Constituição que represente apenas a parte menor da sociedade que ainda o apoia. Quer poderes ilimitados com duração a perder de vista e desprezo pelos direitos de seus concidadãos. Mas a sociedade venezuelana não o suporta mais e está totalmente mobilizada. E as Forças Armadas venezuelanas podem recusar vender-se por tão pouco que o chavismo ainda tem para oferecer-lhes. Oprimir, massacrar e matar seus compatriotas a fim de apoiar um ditador sem nenhuma perspectiva de sucesso simplesmente não faz sentido para soldado algum. Muito menos em troca de pacotes com sabonetes e rolos de papel higiênico. Tentar substituir a Constituição terá sido o último grande erro do chavismo.

JORGE ALBERTO NURKIN

jorge.nurkin@gmail.com

São Paulo

GOVERNO TEMER

Estado obeso

Não fora o pouco tempo que o governo Temer tem pela frente, com certeza daria um jeito no tamanho do Estado, cuja obesidade abriu espaço à pilhagem de pseudopolíticos e sindicalistas infiltrados na administração pública, direta e indireta. O que se vê no sofrimento do povo venezuelano, cujo governo conta com entusiástico apoio do PT, demonstra que essa gente nunca teve ideologia e jamais esteve do lado do povo. O enriquecimento fácil e a perpetuidade no poder falam mais alto. A grande bandeira do próximo candidato à Presidência do Brasil terá de ser o combate à corrupção, com redução da interferência do Estado na economia e um amplo e vigoroso plano de privatização.

NILSON OTÁVIO DE OLIVEIRA

noo@uol.com.br

Valinhos

A quem interessa o impasse?

Mandaria o bom senso que as acusações ao presidente da República, independentemente do mérito, fossem acompanhadas de provas irrefutáveis, para que não se chegasse ao impasse cartesiano a que chegamos. A dúvida e as especulações decorrentes do açodamento do procurador-geral da República, referendado por ministro do Supremo Tribunal Federal, trouxeram desequilíbrio ao andamento de um governo de transição comprometido com reformas importantes. A irresponsabilidade, ao provocar o caos político, foi de tal ordem que deixou o cidadão comum, mais uma vez, não só descrente das instituições, mas perplexo diante da escolha binária e perversa de pressionar pela saída do presidente ou ser conivente com o que aparece nas denúncias – tão regiamente premiadas do açougueiro delator. Em suma, se optar pela punição ante uma situação inequívoca, é tachado de moralista jacobino; se fechar os olhos e preferir que o presidente conclua o seu mandato, está optando pelo velho “rouba, mas faz”. Afinal, a quem interessa esse impasse?

MARIA LUÍZA FEITOSA DE SOUZA

souzamlu@uol.com.br

São Paulo

Mergulho no escuro

A baixa popularidade de Temer nas pesquisas não é surpresa. Medidas impopulares, mas necessárias, aliadas a denúncias de corrupção que atingem altos escalões do governo não são boa propaganda. O que as pesquisas não mostram, mas se percebe facilmente no dia a dia, é que a imensa maioria da população não só está farta do noticiário político, como não tem o mínimo ânimo para participar de manifestações de rua, por qualquer motivo que seja. Há 13 milhões ansiando por emprego e outros tantos com medo de perdê-lo. O País precisa produzir e voltar a crescer e, a esta altura, melhor um presidente impopular do que um mergulho no escuro.

LUCIANO HARARY

lharary@hotmail.com

São Paulo

“Como explicar milhares de pessoas fugindo do país que tem ‘excesso de democracia’ para o Brasil ‘golpista’? Com a palavra Lula e o seu PT”  

LUIZ FRID / SÃO PAULO, SOBRE A ARDOROSA DEFESA DO REGIME BOLIVARIANO DE MADURO

luiz.frid@globomail.com

“Brasileiros de memória curta e imediatistas não estão atinando que tudo está paulatinamente melhorando e as tendências são otimistas. Ordem e progresso! PT nunca mais”  

SERGIO S. DE OLIVEIRA / MONTE SANTO DE MINAS (MG), SOBRE TEMER E AS PESQUISAS

ssoliveiramsm@gmail.com

Cartas selecionadas para o Fórum dos Leitores do portal estadao.com.br

A CONTA É NOSSA

Desde uma peça acusatória pífia produzida pela Procuradoria-Geral da República (PGR) à própria composição do colegiado de julgadores, onde quase duas centenas são alvo de denúncias pelo mesmo megacriminoso em delitos correlatos ao do que é acusado o presidente Michel Temer, nada permite a expectativa de um julgamento justo e coerente sobre o afastamento deste, em via de ocorrer na Câmara Federal no próximo 2 de agosto. Até o momento, o que se vê dessa plêiade de tribunos são manifestações ora raivosas de membros da oposição, ora de fisiologismo de indecisos em troca de apoio a Temer, sem nada que denote a intenção de aplicar Justiça e zelar pela recuperação moral e econômica do País. Assim, qualquer que seja o seu desfecho, a população brasileira continuará a arcar sozinha com a conta da corrupção de seus dirigentes.

Sergio Ridel sergiosridel@yahoo.com.br

São Paulo

*

VOTAÇÃO NA CÂMARA

Ao que consta, a Câmara dos Deputados deverá votar nesta semana se o atual presidente da República deverá ser afastado do cargo, em razão das denúncias da Procuradoria-Geral da República. E duas são as dúvidas, ou seja, se haverá quórum para instalação da sessão e se os 'acordos' formalizados com um sem número de parlamentares serão suficientes para evitar sua cassação. E o mais curioso é que muitos desses parlamentares já foram acusados na Operação Lava Jato, mas os processos não foram nem sequer para a Comissão de Ética. Esta é a prova de que nosso sistema político precisa de mudanças urgentes.

Uriel Villas Boas urielvillasboas@yahoo.com.br

Santos

*

SUICÍDIO POLÍTICO

81% dos eleitores brasileiros são favoráveis à abertura de processo contra o presidente Michel Temer (PMDB) no Supremo Tribunal Federal (STF). Quem votar contra a abertura do processo estará cometendo um suicídio político. É pagar para ver. 

José Carlos Alves jcalves@jcalves.net

São Paulo

*

AÉCIO E TEMER

Não é difícil imaginar quais foram os assuntos tratados no encontro de Aécio Neves com Michel Temer: obstrução à Justiça, destruição de provas, intimidação de testemunhas e outros temas correlatos. Temer e Aécio reunidos são como Fernandinho Beira Mar e Marcola reunidos para dividir o território e traçar estratégias conjuntas para fomentar o tráfico de drogas. Nesse encontro faltou a presença de Lula ou de Gleisi Hoffman representando a quadrilha do PT no grande plano para continuar roubando a Nação.  

Mário Barilá Filho mariobarila@yahoo.com.br 

São Paulo

*

AO MARQUETEIRO DO TEMER

Larga de ser trouxa, você está entrando no jogo dos petistas. Pare de defender o Temer e acabe com o Lula, Dilma e o PT. O ataque sempre foi a melhor defesa.

Sergio S. de Oliveira ssoliveiramsm@gmail.com

Monte Santo de Minas (MG)

*

RALI DO CAOS

Não sei qual dos três Poderes é mais eficaz em levar o País ao caos. O Executivo diuturnamente tomando medidas que vão da incompetência à pura rapinagem. Ou o Legislativo ou o Judiciário pela lerdeza e inoperância, bem como a sangria irresponsável dos recursos públicos pelos salários nababescos e mordomias impensáveis em qualquer lugar do mundo. É o próprio rali do caos, em que com certeza não haverá ganhadores. Roubarão até o pódio.

Paulo Henrique Coimbra de Oliveira ph.coimbraoliveira@gmail.com

Rio de Janeiro

*

OPERAÇÃO LAVA JATO

O dossiê JBS deixa claro: sem exceção, farinha do mesmo saco. A solução, simples e eficaz: cadeia ampla, geral e irrestrita a todos os envolvidos. 

Ademir Fernandes standyball@hotmail.com

São Paulo

*

OAB

Não é a primeira vez que discordo da ação ou omissão da OAB e concordo plenamente com os dizeres de um nobre colega, em sua manifestação em 27/7 no Forum dos Leitores, em que deixou assentado: "A OAB deveria propor uma comissão de notáveis Juristas para acompanhar a reforma em prol dos interesses do povo, e não dessa corja de ladrões e corruptos que é, infelizmente, grande parte dos atuais políticos brasileiros".

João Dellai Junior joao.dellai@gmail.com

São Paulo

*

PUNIÇÕES DEVIDAS

Apesar de o Brasil ter sido esfolado por tanta corrupção ocorrida nos últimos 14 anos da era petista, algumas notícias sobre a prisão de vários corruptos nos alentam. A última boa informação foi a de que o Banco Central, por decisão do preclaro juiz Sergio Moro, bloqueou o valor de R$ 3,4 milhões das contas de Aldemir Bendine, ex-presidente da Petrobrás, que se encontra preso por desvio de conduta.  A Operação Lava Jato sempre está presente na punição de corruptos e tem ajudado muito o Brasil na luta contra os malfeitores de toda ordem.

Francisco Zardetto fzardetto@uol.com.br

São Paulo

*

ESPERANÇA DE JUSTIÇA

O juiz federal Sergio Moro, responsável pela Operação Lava Jato, em entrevista a jornalistas disse que falta interesse da classe política brasileira em combater a corrupção. Moro está coberto de razão. Porém, convém nos lembrar de alguns fatos que recentemente fizeram o País corar de vergonha. No Supremo Tribunal Federal (STF), Ricardo Lewandowski, fatiou a votação do impeachment de Dilma Rousseff. Recentemente se viu no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) a decisão da não cassação da chapa Dilma/Temer, mesmo diante de tantas evidências e, por fim, o Brasil assistiu à blindagem dada pela dupla Janot/ Fachin a um dos maiores corruptos, o empresário Joesley Batista, que enriqueceu à custa dos governos Lula/Dilma com o dinheiro do BNDES, dinheiro nosso. A esperança do Brasil está na Justiça, em Moro, a maior autoridade no combate à corrupção e quem mais trabalha para estancar a roubalheira, juntamente com a equipe de procuradores. Felizmente Moro não está sozinho, a sociedade acompanha de perto sua atuação na Lava Jato e espera ver os bandidos do dinheiro público condenados e obrigados a restituir o que roubaram.

Izabel Avallone izabelavallone@gmail.com

São Paulo

*

ALDEMIR BENDINE

A "prova" apresentada pela defesa de Aldemir Bendine,     ou seja, a passagem de retorno ao Brasil, é um insulto à inteligência das beterrabas. Perguntas (só perguntas): 1. A data da emissão da passagem é anterior ou posterior à prisão? 2. E se ele decidir simplesmente não pegar o voo? 3. Só por curiosidade, a amiga de Bendine, Val Marchiori, pagou o generosíssimo empréstimo dado por ele?

 

Luciano Nogueira Marmontel automatmg@gmail.com

Pouso Alegre (MG) 

*

BNDES

O N do BNDES quer dizer 'nacional'... Quer dizer um banco para fomentar o desenvolvimento nacional, no nosso país. Então como os governos Lula e Dilma deitaram e rolaram em empréstimos (doações x propinas) para Cuba, Angola, etc., etc., etc.? Com a palavra a Procuradoria, promotores, juízes.

Carlos Roberto Gomes Fernandes  crgfernandes@uol.com.br

Ourinhos

*

DILMA E LULA

Vai falar em que língua, se mal sabe se expressar em Português?  (sobre Dilma Rousseff que disse que vai defender o nome de Lula no exterior).

 

Robert Haller robelisa1@terra.com.br 

São Paulo

*

PETISTAS, OS GRANDES MENTIROSOS

Não vai demorar muito para os petistas afirmarem que foi FHC que nomeou o Bendine.

Eugênio José Alati eugenioalati13@gmail.com

Campinas

*

MILITANTE

O artigo do Roberto Romano (30/7 A2) é muito atual. Passam-se anos, décadas, e a bíblia do militante continua a mesma. A obediência cega uma vez levou um país no começo do século 20, que era conhecido como um dos mais civilizados do mundo, a cometer as maiores aberrações contra a humanidade! É preciso relembrar para não cometer os mesmos erros.

Marcio Ferreira de Souza marciofdesouza@icloud.com

São Paulo

*

POPULAÇÃO CÚMPLICE

Deve ser repetida à exaustão a frase de Roberto Romano na coluna de domingo: No nazismo, se a população inteira era cúmplice, o tipo humano que deu eficácia a tudo foi o militante.

José Severiano Morel Filho zzmorel@icloud.com

Santos

*

MILITANTES SERVIÇAIS

O professor da Unicamp, Roberto Romano, em excelente artigo publicado no Estadão, define com extrema felicidade o triste papel de serviçais que exercem os militantes filiados a partidos políticos, sindicatos, etc. No meu entender, são reféns, ou simples papagaios da demagogia e orgia politica e desprezam separar o joio do trigo. Assim percebemos inclusive em pessoas públicas, como esportistas, artistas, etc., que agem mais ao som da idolatria a estes pseudos líderes (Lula um deles), sem capacidade de ponderar os fatos cristalinos, incluindo os de domínio publico, como exemplo, a corrupção.  Romano em recente palestra falou sobre este tema: do perigo de ser um militante!  E incompreendido foi chamado de "palhaço e vil caluniador da imaculada faina de militar".  Felizmente hoje, pelo menos o Lula e o PT não conseguem de tanto enganar seus militantes arrebatar mais multidões de idólatras pelas ruas e avenidas do País.  Militantes, sempre, mas exclusivamente para defender a Nação das mãos perversas dos demagogos e populistas... 

Paulo Panossian paulopanossian@hotmail.com

São Carlos

*

VIOLÊNCIA

A corrupção está disseminada em todas as camadas da sociedade e explica a gênese de organizações criminosas como o PCC e o CV. Bandidos organizaram-se e hoje a sociedade não tem condições de enfrentar essas organizações extremamente violentas. 

 

Victor Hugo A. R. 

São Paulo

*

A (IN) SEGURANÇA DO RIO

O charmoso Rio de Janeiro virou, literalmente, uma praça de guerra com participação da Força Nacional e de soldados do Exército para fazer o dever dos policiais civil e militar. Eis aí um exemplo gritante dos resultados da falta de seriedade dos governantes, os quais, por anos a fio, "empurram" os problemas em vez de solucionar, da política de fazer de conta e da corrupção fenomenal que colocou nos postos de comando incompetentes, cujo objetivo principal era usurpar os parcos recursos da cidade e do Estado. 

Omar El Seoud ElSeoud.USP@gmail.com

São Paulo

*

ARTUR E O RIO

Pobre menino Artur, baleado na barriga da mãe, faleceu depois de lutar muito. Artur ia nascer na cidade que é maravilhosa, mas manchada pelo sangue de tantos inocentes, que faz as pessoas quererem sair de lá, que espanta os turistas, pois acham que a solução é por um tanque do Exército nas ruas. Enquanto seres inocentes pagarem pelo descaso, pela corrupção e pelos desvios, nenhuma paisagem fantástica cobrirá a culpa dos governantes e a vergonha de hoje ser brasileiro!

Elisabeth Migliavacca 

São Paulo

*

CIDADE MARAVILHOSA

Parodiando a célebre marchinha do carnaval de 1935, considerada o Hino da cidade do Rio de Janeiro e celebrizada na voz de Aurora Miranda, irmã de Carmen, canta-se hoje: "Cidade Maravilhosa, Cheia de bandidos mil, Cidade Maravilhosa, Coração do meu Brasil". Vergonha!

JS Decol decoljs@gmail.com

São Paulo

*

SOBREVOANDO O RIO

O atual ocupante do Palácio do Planalto sobrevoou o Rio de Janeiro para comemorar a diminuição do roubo de cargas. Essa atitude é lamentável e uma afronta ao povo brasileiro.

Edmar Augusto Monteiro eamonteiroea@hotmail.com

São Paulo

*

PASSEADOR

Volta da China contente o nosso "João Passeador". Trouxe com ele 400 câmaras de segurança e a promessa de uma firma chinesa fazer a manutenção da Praça Roosevelt. Está rindo e satisfeito, como os índios que recebiam miçangas e espelhinhos dados pelos portugueses. Há 7 meses na Prefeitura de uma das maiores e mais importantes cidades do mundo, viajou neste período por 35 dias e ainda não disse aos paulistanos a que veio. Nem sequer aprendeu ainda a mandar tapar os milhares de buracos que infestam nossas ruas. É um lídimo representante da mediocridade política que governa o Brasil de hoje. E ainda se julga em condições de ser candidato à Presidência da República em 2018. É demais, não?

Elias da Costa Lima edacostalima@gmail.com

São Paulo

*

COMENTÁRIOS DE ARAKI

O aiatolá Mphsen Araki cita vários países em suas críticas, menos a Síria, onde mais de meio milhão de pessoas foram mortas com a colaboração do Irã e de seus prepostos do Hezbollah. Essa omissão por si só desmoraliza suas opiniões. 

Alberto Dwek aldwek@gmail.com

São Paulo 

*

ENTREVISTA LÍDER XIITA MPHSEN ARAKI

A entrevista com o sr. Mphsen Araki é uma gracinha, mas não mostra a verdadeira face de um alto escalão na teocracia islâmica que enforca gays, prende e tortura opositores, persegue minorias religiosas como os Bahai e rotineiramente ameaça de destruição (com comprovada busca por arsenal atômico) um país membro pleno da ONU. Isto a reportagem não mostrou, claro! Como um legítimo lobo em pele de cordeiro, o pacifista de Araki mostrou por que chegou tão longe na ditadura religiosa do Irã.

Ariel Krok arielkrok@gmail.com

São Paulo

*

O LONGO VERÃO COREANO

Magistral a capacidade de síntese de Karnal; passeou por toda a história do século 20 em um pequeno artigo de meia página do jornal. Admirável! 

Albino Clarel Bonomi acbonomi@yahoo.com.br

Ribeirão Preto

*

TETO SALARIAL PAULISTA

              

Com aproximadamente 60 anos de funcionalismo e de USP, sinto-me expropiado há muito tempo e todo mês, pelo desconto do teto salarial, estabelecido pelo nosso governador, daquilo que conquistei com meu trabalho e dedicação durante toda a minha carreira nesse período. Tirar uma porcentagem do salário de boa parte dos funcionários estaduais de São Paulo, com base nesse teto fictício, é uma injustiça com aqueles que o conquistaram.

                       

José Mondelli jomond@fob.usp.br.  Professor sênior do Departamento de Dentística da Faculdade de Odontologia de Bauru, da Universidade de São Paulo (USP).

Bauru

*

DESABAFO

A cada dia, em especial para nós aposentados, fica mais difícil circular nesta cidade. A insegurança impera, aumentam a cada dia, os assaltos crescem assustadoramente e, para piorar, na maioria das vezes com assassinato (homicídios), os acidentes acompanham tal crescimento e, para ajudar, foi criada uma indústria de multas, muitas vezes sem lógica. Recebi uma multa na Marginal do Tietê por andar na faixa do ônibus, um absurdo, um homem com 66 anos, com cultura de obedecer regiamente à Legislação e, como aposentado, sem a mínima condição de pagar tais multas, se fosse sensatas e coerentes, pagaria com certeza, mas nessa condição chego a ficar revoltado. Por esses fatores e muitos outros estamos enjaulados, sem a mínima vontade de sair de casa, em razão desses inúmeros problemas aliados à nossa condição financeira. Confesso que a minha aposentadoria está acima da média, mas, mesmo assim, está ficando mais difícil a cada dia que passa.

Laert Pinto Barbosa laert_barbosa@globo.com

São Paulo

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.