Fórum dos Leitores

.

O Estado de S.Paulo

07 Outubro 2017 | 03h05

CORRUPÇÃO

A orgia não acaba

A atual ruína do Brasil deve-se em grande parte à orgia frenética dos roubos para a realização da Olimpíada no Rio de Janeiro e da Copa do Mundo de Futebol no País. Os habituais desvios de dinheiro público em tudo o que é feito pelo governo foram enormemente potencializados nesses dois eventos gigantescos. O número de estádios de futebol construídos a toque de caixa, com a máxima urgência, uma vila olímpica faraônica que não serve para nada... nunca tantos roubaram tanto em tão pouco tempo. As punições pontuais para alguns dos dirigentes envolvidos nessa roubalheira olímpica estão longe de ressarcir aos cofres públicos os bilhões roubados nessa orgia sem-vergonha e sem limites.

MÁRIO BARILÁ FILHO

mariobarila@yahoo.com.br

São Paulo

O melhor lugar do mundo

“O melhor lugar do mundo é aqui”, disse Carlos Arthur Nuzman na abertura da Olimpíada. Faltou acrescentar: desde que a propina já esteja na Suíça.

CLAUDIO JUCHEM

cjuchem@gmail.com

São Paulo

O ouro de Nuzman

Os atletas das modalidades olímpicas, em sua maioria, enfrentam falta de locais para treinar, falta de patrocínio, de recursos para treinamento e participação em competições internacionais, alguns carecem até de alimentação adequada. Nada foi feito para construir centros de excelência para ciclismo, natação, atletismo, etc. Porém, apesar da destinação de uma fortuna dos grandes parceiros, como a Caixa Econômica, apenas o sr. Nuzman levou 15 quilos de barras de ouro, que estão bem guardadas na Suíça, longe das comunidades carentes do Rio de Janeiro. Comprar votos para a escolha da cidade como sede da Olimpíada envergonha não somente o povo carioca, mas todos os brasileiros decentes. Falta agora julgar e pôr na cadeia as demais autoridades da época envolvidas nessa aventura de corrupção e escárnio contra a Nação.

RAFAEL MOIA FILHO

rmoiaf@uol.com.br

Bauru

Nuzmancracia

Gestão democrática exige alternância. E vamos concordar que os adjetivos comuns a quem permaneceu tanto tempo no poder são reveladores: competente, prepotente, manipulador, arrogante e vaidoso. Portanto, o desfecho não poderia fugir à regra.

RICARDO C. SIQUEIRA

ricardocsiqueira@globo.com

Niterói (RJ)

CESARE BATTISTI

À tripa forra

Assassino condenado pela Justiça da Itália, Cesare Battisti foi detido na fronteira do Brasil com a Bolívia portando considerável quantia em várias moedas. Podemos concluir daí, então, que, além de ter vivido no Brasil livre e solto, apesar do sangue que tem nas mãos, ele recebe dinheiro dos nossos impostos. Ou seja, temos 13 milhões de desempregados, mas os amigos do PT estão a salvo desse problema.

ALDO BERTOLUCCI

aldobertolucci@gmail.com

São Paulo

Proteção

Sem o manto protetor do lulopetismo, o facínora italiano, membro do grupo Proletários Armados pelo Comunismo, tentou, sem sucesso, abrigar-se sob o manto protetor do cocaleiro bolivariano Evo Morales.

SERGIO S. DE OLIVEIRA

ssoliveiramsm@gmail.com

Monte Santo de Minas (MG)

Extradição

A não extradição do assassino Battisti tornará o presidente Temer conivente com a barbárie cometida pelo lulopetismo. Sou filho de italianos e gostaria de visitar a Itália sem ter vergonha de dizer que sou brasileiro.

IVAN BERTAZZO

bertazzo@nusa.com.br

São Paulo

GESTÃO DORIA

Abandono

Muitos paulistanos gostariam muito de saber por que o prefeito está abandonando a nossa querida cidade. João Doria teve a honra de ser eleito prefeito da maior cidade da América do Sul, com brilhante votação. Se ele está sonhando com a Presidência, isso pode tornar-se um sonho frustrado. Cuidado, os paulistanos estão muito decepcionados.

SIDNEY CANTILENA

sidneycantilena@bol.com.br

São Paulo

Como votei em João Doria, sinto-me incomodado com as sucessivas viagens do prefeito País afora, enquanto a cidade continua com seus intermináveis problemas. Nada contra ele postular ser presidente do Brasil, mas São Paulo é muito grande para ficar a toda hora servindo de trampolim para voos mais altos. E ele alegava não ser político...

DOMINGOS CESAR TUCCI

d.ctucci@globo.com

São Paulo

Cidade fantasma

Reportagem do caderno Metrópole de quarta-feira mostrou a triste realidade: a administração Doria abandonou a cidade! Temos lixo pra todo lado, entulho e veículos abandonados nas calçadas, árvores caídas, buracos que não acabam mais e as regionais não funcionam. Estamos vivendo numa cidade fantasma, longe de ser linda!

LUIZ CLAUDIO ZABATIERO

zabasim@outlook.com

São Paulo

Falta de manutenção

Finalmente um jornal de renome dedicou meia página chamando a atenção para a falta de manutenção das ruas e calçadas. Verdade é que nosso atual prefeito recebeu uma cidade totalmente detonada e a tarefa de reparar esse desastre é hercúlea, exigindo dedicação total de todas as regionais. Percebe-se, no entanto, que esse problema não mereceu até o momento a devida atenção. Nosso prefeito precipitou-se ao lançar o slogan Cidade Linda, quando vias públicas, calçamentos e sinalizações estão totalmente destruídos. Vias de tráfego principal, com corredores de ônibus, têm as sarjetas detonadas, forçando os veículos a invadirem a faixa do lado. Sinais verticais de trânsito sujos, apagados e escondidos no meio de folhagens de frondosas árvores confundem e põem motoristas em perigo. Todas as ruas da cidade, sem exceção, têm inúmeros buracos, alguns, verdadeiras crateras, estão distribuídos por ruas de tráfego intenso. Estas deveriam receber atenção prioritária, o que até o momento não foi o caso. Em administrações anteriores havia um telefone do chamado “comando tapa-buracos”. Era normal o cidadão comunicar a existência de um buraco e em alguns dias um profissional passava para avaliar o problema e programar o reparo com a devida rapidez.

MIGUEL GROSS

mgross509@gmail.com

São Paulo

“O Carlos Nuzman ganhou medalha, melhor dizer ‘barra’ de ouro na modalidade corrupção olímpica”

OMAR EL SEOUD / SÃO PAULO, SOBRE O DESEMPENHO NO COB DO EX-PRESIDENTE PRESO

elseoud.usp@gmail.com

“O Brasil tem duas opções para o destino de Cesare Battisti: extraditá-lo para a Itália ou enviá-lo para o sítio de Atibaia”

WALTER MENEZES / SÃO ROQUE, SOBRE O TERRORISTA ITALIANO ACOITADO POR LULA

wm-menezes@uol.com.br

Cartas selecionadas para o Fórum dos Leitores do portal estadao.com.br

SANDICE COLETIVA

A todas as suas inúmeras "qualidades", os deputados federais conquistaram mais uma na madrugada de quarta para quinta-feira, ao aprovarem uma emenda à reforma política proposta pelo deputado federal Áureo Lídio Moreira Ribeiro (SD, RJ), líder da sua bancada naquela Casa. A referida emenda permite a remoção de conteúdos da internet após uma denúncia de "discurso de ódio, disseminação de informações falsas ou ofensa em favor de partido, coligação, candidato ou de habilitado". Segundo o texto, esclareceu a reportagem do "Estadão" de 6/10 (página A5), não será necessária uma autorização judicial para a supressão do conteúdo e deverá ser retirada do ar em no máximo 24 horas. Ora, um deputado federal propor uma abobrinha de tal quilate já seria por si só um absurdo. Mas ser ela aprovada pelo plenário da Câmara já se torna sandice coletiva. Nem é preciso ter cursado uma faculdade de Direito para qualquer um de nós saber da escancarada inconstitucionalidade desta jabuticaba. É por demais preocupante constatar que os destinos do País dependem, em boa dose, destas senhoras e destes senhores.

Gilberto Pacini benetazzos@bol.com.br

São Paulo

*

CENSURA JAMAIS!

A internet é a única força temida pelos quadrilheiros da política, que dão risada da Justiça abertamente, não sem antes ensaiar umas mesuras hipócritas a seus representantes. Mas da internet eles têm medo, e por esse motivo, entre os artigos da reforma eleitoreira que na quinta-feira em Brasília votaram, introduziram um jabutizinho que dá a dimensão desse pavor: uma emenda imoral e inconstitucional que permite a remoção, sem autorização judicial, de todo e qualquer texto da internet que contenha discurso de ódio, falsas informações, ofensas contra partidos ou candidatos e por aí vai. Estes cidadãos desonrados por seus próprios atos não querem críticas nem ser alvo da indignação popular. Vão se candidatar em Cuba, então, porque aqui ainda é e para sempre será o Brasil! Censura jamais!

Mara Montezuma Assaf montezuma.scriba@gmail.com

São Paulo

*

QUE HAJA LUZ!

A internet já faz parte do cidadão brasileiro, seus smartphones são como próteses que integram o novo ser humano. Internet das notícias nem sempre confiáveis, confesso, mas que, sim, ajudará e muito na hora de pesquisar sobre um possível candidato. Agora, censurá-la na calada da noite, no apagar das luzes, onde todos os gatos são pardos? Pois é, sem luz, somente trevas. Tentar censurar a internet foi um daqueles tiros nos pés, um descompasso. Que haja luz.

Leandro Ferreira leandroferreoradasolva@gmail.com

Guarulhos

*

UM SALVE-SE QUEM PUDER

A intensa preocupação de grande parte dos políticos com mandatos em aprovar apressadamente itens da reforma política que permitem censura na internet sem ordem judicial é emblemática. Sabedores de que a comunicação virtual será fundamental nas próximas eleições, eles tentam, preocupados, resguardar seus privilégios eleitorais. 

José de A. Nobre de Almeida josedalmeida@globo.com

Rio de Janeiro

*

DEFINITIVAMENTE

A "censura noturna" será revogada à luz do dia. De maneira definitiva, nas urnas...

A.Fernandes standyball@hotmail.com

São Paulo

*

EM CIMA DO MURO

Realmente, acabo de crer que o PSDB não sai de cima do muro. Com a destituição do deputado Bonifácio de Andrada pela cúpula do PSDB para a relatoria da segunda denúncia contra o presidente Michel Temer, Andrada vai, agora, ocupar uma vaga cedida por outro partido na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ). Mas, de qualquer maneira, o relatório - provavelmente favorável a Temer - não deixara de ficar vinculado aos tucanos. Estamos de olho. Podem crer!

Arnaldo Luiz de Oliveira Filho arluolf@hotmail.com

Itapeva

*

O QUE O PSDB QUER

Será que eu entendi direito? O PSDB não quer o deputado Bonifácio de Andrada como relator na CCJ, mas aceita que ele seja relator, do mesmo tema, pelo PSC. Isso, sim, é tirar o sofá da sala.

Eliseu Prata eliseu.prata@gmail.com

Bertioga

*

ABUSO DE PODER

Desculpem-me os defensores de Temer, mas não posso deixar de criticar o modo como o governo tem lidado com a denúncia contra ele, Eliseu Padilha e Moreira Franco: a interferência na CCJ, desde a escolha pessoal do relator, a troca de deputados, a interlocução de Padilha, um dos acusados, a anistia do Refis, a promessa para parlamentares de cargos, emendas e por aí afora. Não é falta de ética? A "defesa" do presidente ataca o procurador, o Ministério Público, os delatores. Chama-os de "Iscariotes". É preciso lembrar que os verdadeiros traidores foram os fariseus, receosos do poder de Jesus para mudar o "status quo". Judas, levado por promessas, entregou Jesus, arrependeu-se, não aceitou as moedas e matou-se. Não há a mínima explicação sobre o motivo de encontrar-se com um "criminoso", explicitado por ele, com áudio gravado e sem agenda oficial. Nenhuma única palavra! Indignar-se não é defesa. É usar da mesma forma que a defesa de Lula faz e todos, inclusive eles, condenam. Triste ver que enterrarão a denúncia com promessas, interferências e sem explicar coisa alguma. Isso não é democracia. É abuso de poder.

Lucia Helena Flaquer lucia.flaquer@gmail.com

São Paulo

*

AUTOCONDENAÇÃO

Todo mundo sabe que, no momento, antecipar a saída de Michel Temer seria trocar seis por meia dúzia, porém, o atual governo não para de se corromper, propiciando razões de sobra contra uma circunstancial permanência até 2018. A nova proposta do Refis, por exemplo, é indecentemente maliciosa. 

Ricardo C. Siqueira ricardocsiqueira@globo.com

Niterói (RJ)

*

CONGRESSO INIMIGO DO BRASIL

O Brasil jamais deixará de ser uma republiqueta de bananas, pois tem um Congresso formado por corruptos, eleitos "democraticamente" por um povo ignorante. A aprovação da proposta do novo Refis, que beneficia o calote fiscal e presenteia os sonegadores, trará grande prejuízo aos cofres públicos, mas será compensado com o trabalho dos brasileiros, que, sob o pretexto de que a Previdência é deficitária, antes de aposentar, terá de contribuir por mais alguns anos. Pois é, a culpa do Brasil estar quebrado é do povo brasileiro, que está demorando mais para morrer, e não destes políticos corruptos, que sugam o nosso sangue. A crise existe apenas nas escolas e nos hospitais, mas não há crise para os empresários e políticos, que continuam comendo e bebendo do melhor, viajando para a Europa e curtindo a vida. Numa verdadeira democracia, poderíamos contar com a ajuda da oposição para nos livrarmos dos ratos, mas não é o nosso caso, pois a oposição faz mais oposição para ela própria (Alckmin x Doria), então só nos resta pedir ajuda às Forças Armadas. 

Maria C. Del Bel Tunes carmen_tunes@yahoo.com.br

Americana

*

REFIS

Se os brasileiros soubessem o que é o Refis, teríamos uma revolução no País. É o maior roubo dos recursos da população.

Harald Hellmuth hhellmuth@uol.com.br

São Paulo

*

LUCRO DE ESTATAIS FEDERAIS

De um prejuízo de R$ 32,023 bilhões em 2015 para um lucro de R$ 17,301 bilhões, só no primeiro semestre deste ano. Na minha opinião, mais do que suficiente para a equipe econômica indicada pelo presidente Michel Temer merecer o maior respeito pelo povo brasileiro. Estamos progredindo!

Sergio S. de Oliveira ssoliveiramsm@gmail.com

Monte Santo de Minas (MG)

*

POBREZA EXTREMA

   

Dados estatísticos do Banco Mundial revelam números estarrecedores: o Brasil terá 3,6 milhões a mais de pessoas na linha de pobreza extrema até o fim de 2017. Kátia Maia, diretora executiva da entidade, faz um alerta: "Pagamos muitos impostos, mas não é que a nossa tributação seja excessiva, na verdade, é injusta". Ela diz que os tributos são proporcionalmente pagos mais pela classe média e pelos mais pobres do que pelos ricos. É evidente que sabíamos disso. Todavia, Kátia Maia revela números espantosos ao afirmar que os seis arquimilionários brasileiros têm a mesma fortuna e patrimônio que os 100 milhões mais pobres. É isso, sem exagero de cálculo: os seis mais ricaços têm a mesma riqueza e patrimônio que os 100 milhões mais pobres. Vagueio no tempo e recordo as palavras inapagáveis do grande estadista e cidadão do mundo, John F. Kennedy: "Se uma sociedade livre não puder ajudar os muitos que são pobres, ela não poderá salvar os poucos que são ricos". 

José Benigno josebenignojournalist@hotmail.com

Caruaru (PE)

*

PAÍS NA BERLINDA

Os seis anos de desgoverno Dilma (PT) jogaram o País na berlinda: juros estratosféricos, inflação galopante, desemprego recorde, quebramento e fechamento de empresas. Apenas em 2015 foram fechadas no Brasil mais de 700 mil empresas. Agora pergunto: de quem foi a culpa? Deixando quase 14 milhões de desempregados, corrupção endêmica em todos os setores governamentais, Dilma Rousseff ainda chama de golpe sua saída do governo. PT nunca mais!

Turíbio Liberatto turibioliberatto@hotmail.com

São Caetano do Sul

*

A PRISÃO DE CESARE BATTISTI

Juiz aponta "antecedentes gravíssimos" de Cesare Battisti, terrorista condenado na Itália e refugiado no Brasil. Somente Lula não sabia de nada disso, como sempre, afinal concedeu-lhe asilo no País. Se for questionado, certamente pedirá para checarem com Dona Marisa... 

 

José Roberto Niero jrniero@yahoo.com.br

São Caetano do Sul 

*

APOIO PETISTA AO TERRORISTA

Defensor das esquerdas e ídolo do terrorista italiano Cesare Battisti, o vereador Paulo Eduardo Suplicy (PT) mais uma vez não decepcionou, saindo em defesa do homicida italiano, afirmando que acompanha atentamente o caso sobre sua detenção na divisa do Brasil com a Bolívia esta semana e que vai  pedir ao presidente Michel Temer que respeite a decisão do ex-presidente Lula, que manteve o fugitivo homicida longe da Justiça italiana, permitindo sua a permanência ilegal no Brasil. Atenção, eleitores, guardem bem o nome do vereador petista nas próximas eleições. 

Paulo R. Kherlakian paulokherlakian@uol.com.br

São Paulo

*

PAPELÃO

Eduardo Suplicy, descendente da nobreza italiana (como gosta de afirmar), expurgado do Senado e hoje apenas vereador de São Paulo, adora fazer papel ridículo para aparecer na mídia. Desta feita foi burlar a segurança do ex-presidente Barack Obama - em palestra na cidade -, para entregar-lhe carta, e foi retirado por seguranças do palestrante. Será que o nobre edil não tem nada mais importante a fazer?

Aparecida Dileide Gaziolla aparecidagaziolla@gmail.com

São Caetano do Sul 

*

O BRASIL DOS LARÁPIOS

Depois de meses de investigação, finalmente a força-tarefa da Lava Jato prendeu o presidente do Comitê Olímpico Brasileiro (COB), Carlos Arthur Nuzman. Ligado a uma verdadeira organização criminosa, Nuzman participou da compra de votos para o nosso país sediar os Jogos Olímpicos de 2016. Seu patrimônio, conforme apurou o Ministério Público Federal (MPF), cresceu 457% entre 2006 e 2016. Somente em 2014, cresceu R$ 4,2 milhões... A procuradora da República Fabiana Schneider definiu bem a vida deste larápio e de seus comparsas, afirmando: "Enquanto os medalhistas olímpicos buscam a sua medalha de ouro, dirigentes do Comitê Olímpico guardaram seu ouro em cofres na Suíça". Nuzman tem o equivalente a R$ 2 milhões em barras desse metal precioso. Estes verdadeiros larápios seguiram a cartilha de Lula, que, quando assumiu o governo, em 2003, disse que iria tirar milhões da pobreza, e tirou, desviando para o seu bolso e os de sua quadrilha centenas de milhões de reais, de dólares, etc. dos pobres, da classe média e dos milhões de desempregados. Cadeia é pouco para esses corruptos!

Paulo Panossian paulopanossian@hotmail.com 

São Carlos

*

O SABIÁ DO COB

Em termos de ouro, Arthur Nuzman não perde para Sabiá nenhum. Só assinou atestado de desinteligência ao retificar sua declaração de Imposto de Renda. Passou recibo!

Cláudio Juchem cjuchem@gmail.com

São Paulo

*

NO PÓDIO

PF afirma que Nuzman levou o ouro da Olimpíada Rio-2016. Falta investigar quem levou as pratas.

Roberto Twiaschor rtwiaschor@uol.com.br

São Paulo

*

OLIMPÍADA 2016 

Uma farsa. Armaram para que o Rio de Janeiro recebesse a Olimpíada de 2016. Madri, Tóquio e Chicago foram passadas para trás. A manchete "A escolha foi acirrada" não passava de balela. Os dólares já haviam decidido muito antes do sorteio. Lula e Cabral assistiram ao sorteio em Copenhague, capital da Dinamarca. Vibraram com o anúncio da escolha do Rio de Janeiro. Não deixavam transparecer para o mundo que aquele evento sofrera ataque de corruptos. Naquele momento, provavelmente, já começavam a pensar nos milhões que poderiam embolsar. Carlos Arthur Nuzman, presidente do Comitê Olímpico Brasileiro, deve ter muita coisa a contar na Polícia Federal. Vai ser uma tremedeira danada. Mas uma vez a corrupção sagrou-se campeã. Triste legado.    

     

Jeovah Ferreira jeovahbf@yahoo.com.br

Taquari (DF)

      

*

PARA CANALHAS

Ninguém se engane, a verdade demora, mas vem, mesmo no Brasil dos corruptos. Nuzman era amigão de Lula, Sérgio Cabral, Dilma Rousseff, Eduardo Paes e, claro, Pezão. Por isso mais novidades virão em breve, e vamos chegar à conclusão de que a Olimpíada e a Copa no Brasil foram para canalhas e corruptos se darem bem. Se tivessem usado toda a dinheirama na saúde, na educação e na segurança públicas, não estaríamos neste caos atualmente. Mais uma vergonha que o Brasil tem de mostrar ao mundo.

Antonio J. Gomes Marques a.jose@uol.com.br

Rio de Janeiro

 

*

SEPARATISMO NO SUL

O sonho dos gaúchos é: 1) passar a fazer parte da Argentina; e 2) falar o idioma espanhol.

Fausto James Vidotto faustovidotto@yahoo.com.br

São Carlos

*

JOÃO DORIA E O ALVO ERRADO

O prefeito João Doria está começando a pagar pela inexperiência política. Foi com muita fome ao pote, usando sofregamente da sua experiência como comunicador, mas se esqueceu da dosagem. Vestiu-se a caráter. Pegou na vassoura. Plantou árvores, enfim, fez o diabo apresentando-se diuturnamente como trabalhador. Como sua eleitora, até acredito que seja, mas se esqueceu de que para governar precisa dar cargos, nomear subprefeitos que nem sempre estão com a sua disposição para o trabalho.  Muitos estão lá até para sabotá-lo e, como começou a fazer seu nome nacionalmente, sonhou voar mais alto. Só que o castelo começa a ruir, porque sua disposição para fazer de São Paulo uma cidade mais cidadã ficou para trás. Ou Doria volta a se preocupar com a maior e mais plural cidade do País ou sua carreira meteórica terminará em pouco tempo. Cidadãos paulistanos descontentes têm por hábito não reeleger nenhum prefeito incompetente. Fora que todos os que aqui residem têm seus parentes no resto do País. Doria está mirando no alvo errado. Poderia fazer campanha sem precisar viajar. Bastaria prefeitar!

Beatriz Campos beatriz.campos@uol.com.br

São Paulo

*

QUE RELEVÂNCIA!

Li na coluna "Direto da Fonte", de Sonia Racy, que o que alguns estudiosos já chamaram de "jurista", famoso por suas obras (todas de Direito Penal e Processual Penal), Fernando Capez teve a audácia de publicar que em 30 de julho será comemorado o Dia da Locadora de Automóveis. Mas que lei relevante! E nós os pagamos por isso...

Andrea Metne Arnaut andreaarnaut@uol.com.br

São Paulo

*

TARTRAZINA

O corante amarelo usado em medicamentos pode causar reações de natureza alérgica, entre as quais asma brônquica, especialmente em pessoas alérgicas ao ácido acetilsalicílico. Como corante, não tem qualquer função medicinal. Em vez de advertência na bula, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) deveria ter proibido tal substância, meramente decorativa. 

                                                                                Roldão Simas Filho rsimasfilho@gmail.com

Brasília

*

NOBEL DE FÍSICA

Obviamente que não se trata de demérito a importância da descoberta e tampouco a capacidade científica do trio de físicos Barry Barish, Kip Thorne e Rainer Weiss, que comprovou a existência das ondas gravitacionais. Mas não seria um contrassenso afirmar que, se o físico Albert Einstein, que previu o fenômeno cem anos atrás, tivesse os recursos tecnológicos hoje disponíveis, o prêmio estaria em alguma exposição ou museu, pelo mundo afora, dedicado à sua genialidade. 

Abel Pires Rodrigues abel@knn.com.br

Rio de Janeiro

*

MATANÇA EM JANAÚBA (MG)

Causa profunda tristeza e pavor a constatação de que as recentes matanças contra inocentes em Las Vegas e em Janaúba (MG) foram de graça, não por ódio à música pop ou às criancinhas da creche mineira. A sociedade deve refletir muito sobre esta violência recorrente, pois cada vez mais gente está deixando de ser humana.

Omar El Seoud elseoud.usp@gmail.com

São Paulo

*

TRAGÉDIA NA CRECHE

Em tempos idos, o rádio apresentava um programa em que o "mocinho" se chamava Sombra e cunhou uma frase que se tornou a marca do programa: "Ninguém sabe o mal que se esconde nos corações humanos, mas o Sombra sabe". O que leva um ser mesmo desumano, vigia de uma creche, a pôr fogo no local, matando sete crianças, uma professora e ferindo outras crianças e mulheres gravemente, antes de matar-se queimado? Só há uma resposta: satã está entre nós. Não como besta, mas como beleza.

Jair Gomes Coelho jairgcoelho@gmail.com

Vassouras (RJ)

*

RUTH ESCOBAR 1936-2017

Um minuto de respeitoso silêncio em homenagem a Ruth Escobar, por sua destacada, pioneira e corajosa atuação na produção teatral e no protagonismo político do País. Parafraseando Bertolt Brecht, cabe dizer a seu respeito: "Há mulheres que lutam um dia e são boas, há outras que lutam um ano e são melhores, há as que lutam muitos anos e são muito boas. Mas há as que lutam toda a vida, e estas são imprescindíveis". Viva Ruth Escobar!

J. S. Decol  decoljs@gmail.com

São Paulo

*

RUTH E A CIÊNCIA

Em 6/10, o "Caderno 2" do "Estado" exaltou merecidamente Ruth Escobar, diva do teatro e militante contra a ditadura, mas omitiu a Ruth amiga da ciência. Ela liderou o movimento dos teatros paulistanos, em julho de 1977, para a doação das bilheterias para realização da Reunião Anual da SBC na PUC, boicotada com verbas federais pela ditadura e com a proibição de professores de dela participarem. Foi nesta reunião que nasceu a Sociedade Brasileira de Química, uma das maiores sociedades científicas do País, como resposta acadêmica e política à ditadura.  

Etelvino José Henriques Bechara, professor sênior da USP ejhbechara@gmail.com

São Paulo

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.