Fórum dos Leitores

.

O Estado de S.Paulo

04 Dezembro 2017 | 05h00

LULOPETISMO

Nova carta eleitoral

Lula prepara uma nova versão daquela carta ao povo brasileiro de 2002, para resgatar a confiança da classe média. Mas quem é que vai acreditar no mentiroso-mor da República?

JULIO C. TESHAINER

jcteshainer@terra.com.br

São Paulo

Classe média?!

Então, o Lula está pensando em congraçar com a classe média? Que Marilena não se inteire...

RAUL ALBERTO IACARUSO

iacaruso@uol.com.br

Americana

Vá procurar sua turma

A classe média que agora o sr. Lula pensa em usar com seu populismo barato, criando uma carta eleitoral, não esquece como sua súdita Marilena Chaui a classificou: atrasada, estúpida, reacionária, conservadora, ignorante, petulante, arrogante, terrorista..., fora do comum. Então, que Lula vá procurar sua turma, que não é a classe média. Aliás, espero que antes da eleição o TRF-4 já o tenha enquadrado!

TANIA TAVARES

taniatma@hotmail.com

São Paulo

Os milionários

O heptarréu diz que a nova carta eleitoral não será endereçada ao setor financeiro porque ele já sabe que esse setor jamais cairá de novo em suas costumeiras mentiras (insistir no erro, todos sabemos, é burrice), motivo que o leva a endereçá-la ao povo, este, sim, ainda em boa parte manipulado por Lulla e seus correligionários. Será que um dia terei a oportunidade de ver alguém com a coragem de publicamente expor no rádio e na TV, no linguajar entendível pelos petistas e outros incautos, tudo de ruim que esse indivíduo fez ao País, às estatais, e como ele e seus familiares ficaram milionários?

LUIZ ROBERTO SAVOLDELLI

savoldelli@uol.com.br

São Bernardo do Campo

Julgamento da História

Com sua pregação enganosa, Lula já cansou todos os que ainda ouvem falar dele. São tantos malfeitos, visceralmente sonoros, que até mesmo os mais sonsos já desconfiam dele. Sua trupe é constituída por envolvidos em maracutaias, dependentes de nomeações, protegidos incompetentes, desligados do que acontece e analfabetos. Lula deveria recolher-se em seu sítio maravilhoso, mergulhar na piscina e na valiosa adega sortida de tudo de bom e mais caro. Quem se recolhe acaba deixando de ser lembrado e, no caso dele, poderia até passar à História como um grande estadista. Afinal, o brasileiro não tem memória.

JOTA TREFFIS

jotatreffis@outlook.com

Teresópolis (RJ)

São Paulo, nem a pau

Ver Lula discursar, em campanha eleitoral ilegal para presidente, apresentando seu novo poste e dizendo que sua dobradinha com Luiz Marinho para governador do nosso Estado vai dar inveja a Pelé e Coutinho, Messi e Neymar, causa pesadelos em quem ama São Paulo. O “cara” destruiu o Brasil e os Estados onde o PT governou tiveram o mesmo terrível destino. Aliás, basta o PT ser aliado, como no Rio de Janeiro, que o resultado é igual. Lula detonou a Petrobrás, imaginem o Estado de São Paulo nas mãos dele. Não merecemos uma tragédia desse porte. Deus nos livre! Se o Brasil quiser Lula, azar... Mas São Paulo, nem a pau, Juvenal!

ROBERTO MOREIRA DA SILVA

rrobertoms @uol.com.br

São Paulo

Burros n’água

A propósito da dobradinha que quer fazer com Luiz Marinho, será que o ex-presidente já se esqueceu daquela outra, feita em 1994, “Lula lá, Zé Dirceu aqui”?

VIRGÍLIO MELHADO PASSONI

mmpassoni@gmail.com

Jandaia do Sul (PR)

Grotesco

O Brasil é um país bizarro. A Lula, condenado em primeira instância, é permitido seguir firme em sua campanha eleitoral. O julgamento em segunda instância está previsto para setembro de 2018, apenas 30 dias antes das eleições. Dilma Rousseff sofreu impeachment, mas mantiveram-lhe os direitos políticos para que possa difamar no exterior a nação que antes presidia. Que futuro o povo espera?

OTTFRIED KELBERT

okelbert@outlook.com

Capão Bonito

Qual o futuro do Brasil?

Desde a década de 1950, ao começar na escola primária, ouvia falar do Brasil como o país de um futuro brilhante. Mas que diabos! Já tenho netos e me pergunto por que esse futuro não chegou. A resposta está na “qualidade” moral dos políticos que comandam isso aqui e determinam futuro brilhante só para a canalha de sempre, que enriquece enquanto o País empobrece.

LAÉRCIO ZANINI

spettro@uol.com.br

Garça

Ninguém merece

Um ex-presidente condenado pela Justiça em primeira instância por corrupção lidera as intenções de voto para as próximas eleições presidenciais, em 2018. Enquanto isso, um vice-presidente legitimamente no exercício da Presidência da República, que está tirando o País da maior crise jamais vista na História do Brasil, somente porque está sendo investigado não consegue sequer aceitação popular.

SERGIO S. DE OLIVEIRA

ssoliveiramsm@gmail.com

Monte Santo de Minas (MG)

Vendeta

Nós, do lado de cá, não conhecemos exatamente as tecnicalidades envolvidas no imbróglio entre a advogada Janaina Paschoal e a banca examinadora da Universidade de São Paulo responsável pela apreciação de sua tese. Mas uma coisa é certa: há esquerdistas, lulistas e dilmistas vingativos querendo a cabeça da dra. Janaina!

LUCIANO HARARY

lharary@hotmail.com

São Paulo

REFORMA DA PREVIDÊNCIA

Nada de greve

Se as centrais sindicais optaram por não fazer a greve programada para amanhã, é porque não havia consistência nas suas reivindicações. Não é que a reforma da Previdência não pode passar, como querem os representantes dos maiores sindicatos do País. Ela simplesmente precisa passar, pois, como já explicado n vezes por n especialistas, o Brasil entrará em colapso se isso não for feito, de vez que não haverá verba suficiente para pagar as futuras aposentadorias – principalmente as dos que hoje são jovens –, assim como serviços básicos de saúde, educação e segurança serão paralisados.

MARIA LUCIA RUHNKE JORGE

mlucia.rjorge@gmail.com

Piracicaba

“Antes de se atrever a se apresentar como candidato, Lula deveria esclarecer se a classe média que busca encantar

com suas mentiras é a do Foro de São Paulo” 

JAIR NISIO/ CURITIBA, SOBRE A NOVA CARTA ELEITORAL

jair@smartwood.com.br

“Se Lula tiver mesmo conta na Espanha, o touro vai matar a jararaca”

VIDAL DOS SANTOS / GUARUJÁ, SOBRE PIXULECOS DEPOSITADOS SECRETAMENTE EM MADRI

vidal.santos@yahoo.com.br

*

MAIS UMA CARTA DE LULA AOS BRASILEIROS

 

“Lula mira a classe média em nova carta eleitoral” (“Estadão”, 2/12, A4). Lula deve estar tão cercado de êmulos (puxa-sacos) que aparentemente não consegue mais enxergar a si mesmo nesta futura mentirosa “carta eleitoral”. Ele, como chefe da Entidade Criminosa Politicamente Organizada PT, tenta mais uma vez mentir ao eleitorado, achando que será esquecido que ele só tem projetos de poder, além de no fundo, pelo estatuto do partido, querer a médio e longo prazos nos impor uma ditadura do proletariado tropical à moda da Venezuela.

 

Ulf Hermann Mondl hermannxx@yahoo.com.br

São José (SC)

 

*

PRECIOSAS INTENÇÕES

 

Nosso velho e conhecido chefão pai d’égua disse que vai reformular a sua conhecida, mentirosa e enganosa “Carta ao Povo Brasileiro”, de 2002. Certamente, ela conterá as mesmas enganações, ditas de outra forma e para outro público – e isso ele sabe realmente fazer. Além de receber grossas propinas. Embora diga ser a “alma mais honesta deste país”, teve recentemente a merrequinha de R$ 16 milhões bloqueada em suas contas pela Justiça aqui, no Brasil. Agora sabemos que ele tem outras verbinhas no exterior, coisinha pouca, decorrente de estafantes trabalhos que executou para outros chefões como ele, mundo afora. Tadinho, tão doce, simpático, honesto e correto, qual será o motivo de tanta “perseguição” que fazem contra ele? Afinal, ele quer consertar o País que ele e sua preposta quebraram, vejam só que preciosas intenções ele tem.

 

Carlos E. Barros Rodrigues ceb.rodrigues@hotmail.com

São Paulo

 

*

O DEMAGOGO LULA

 

Lula joga suas últimas cartadas políticas antes de sua provável prisão, em decorrência da possível condenação em 2.ª instância nos próximos meses. Achando que pode enganar novamente o povo brasileiro e mirando a classe média – diga-se, a mais indignada com este suposto corrupto –, o ex-presidente quer lançar uma nova carta eleitoral. Lógico, cheia de baboseiras manjadas, que certamente não vão colar. Assim como fez na campanha de 2002, em que saiu vitorioso, depois de três derrotas nas disputas para o Planalto, Lula, com o objetivo de acalmar o mercado, lançou a “Carta ao Povo Brasileiro”. De tão bem redigida, nem nas entrelinhas o ex-presidente deixou algum rastro de que depois da alguns anos seria denunciado pelo Ministério Público Federal como formador de quadrilha, a mesma que assaltou as nossas estatais. Como consta nas investigações da Operação Lava Jato, já é réu pela 7.ª vez e já foi condenado pelo juiz Sérgio Moro a 9 anos e seis meses de prisão. A melhor cartada que Lula poderia dar, e não o faz porque lhe falta compostura institucional, seria abandonar a vida pública, pedindo desculpas ao povo brasileiro.

 

Paulo Panossian paulopanossian@hotmail.com

São Carlos

 

*

CAMPANHA ILEGAL

 

A imprensa, em especial o “Estadão”, tem demonstrado a sequente e constante campanha eleitoral de Lula da Silva por todo o País, antes, pois, de agosto de 2018, data legal da possibilidade de fazer o que tem ele feito. Eis que, então, está patente a omissão da Justiça Eleitoral, com manifestação pública do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) sobre a atuação extemporânea e ilegal de Lula da Silva. De outro lado, de nada resolverá a sua campanha, se não puder ser candidato em decorrência de eventual condenação pelo Tribunal Regional Federal de Porto Alegre. É justo, lícito e legal enganar os eleitores? Está parecendo que a Justiça deste país faz força para não ter nenhuma credibilidade, não é?

 

José C. de Carvalho Carneiro carneiro.jcc@uol.com.br

Rio Claro

 

*

‘OU VAI OU RACHA’

 

Na sexta-feira, Eliane Cantanhêde terminava sua excelente (como sempre) análise do ambiente pré-eleitoral ora vigente com a frase: “A eleição com Lula é uma e sem Lula é outra, completamente diferente”. É mesmo, e a diferença é que na eleição sem Lula o principal motivador da escolha é a chance do candidato de fazer o melhor governo, e com Lula candidato é a melhor chance de o candidato ganhar de Lula no segundo turno.

 

Luiz Antonio Ribeiro Pinto larprp@uol.com.br

São Paulo

 

*

ESTAMOS NO MATO SEM CACHORRO

 

Se a nossa Constituição, no parágrafo 3.° do artigo 14, trata da elegibilidade para os nossos “representantes” tanto na Câmara federal como no Senado, o mínimo que o cidadão brasileiro espera deles é estar sendo representado, principalmente quando os assuntos são de interesse do povo. É com tristeza que ficamos aguardando os interesses pessoais sobressaírem aos interesses públicos. Se os partidos estão legitimados a levantarem uma bandeira em nome dos eleitores que acreditaram nas aspirações do conjunto da nossa sociedade, o que os partidos estão esperando para trabalhar em nome desse povo? O trabalhador, quando entra para trabalhar em sua empresa, precisa cumprir uma tarefa todos os dias, para chegar ao fim do mês e receber o salário. Engraçado, o povo brasileiro está esperando quanto tempo para alguém ter a coragem de começar a trabalhar com a finalidade de aprovar coisas importantes para o nosso povo? Mudança na Previdência é algo fundamental para o nosso país, mas parece que sem a boa vontade dos nossos representantes, a esta altura próximo das festas de final de ano, com tantos problemas para resolverem nas suas bases, provavelmente não teremos quórum para qualquer aprovação. Será que tantas pessoas ganhando altos salários pagos com o dinheiro fruto dos nossos sacríficos não podem pensar um pouco neste povo sério que vive neste país? Até quando iremos aguentar este descaso dos nossos “representantes”? O que importa é a próxima eleição ou a próxima geração? Os partidos não têm unidade entre os seus pares? Por que cada qual vota de sua maneira? Afinal, as bandeiras apresentadas nas eleições foram apenas para agradar aos eleitores? O povo vai ficar esperando candidatos salvadores da Pátria? Porque os candidatos que estão aí precisam se aposentar, já trabalharam muito e devem estar muito cansados, como a maioria do povo brasileiro, que precisa trabalhar a vida toda para poder sobreviver com um mísero salário. Acorda, Brasil!

 

Elisiário dos Santos Filho elisantosfilho@uol.com.br

São Paulo

 

*

O BÊBADO E A ZONA

 

Há alguns dias fui fazer o cadastro da biometria para o título eleitoral na segunda zona. Cheguei cedo com minha esposa, mas a fila já tinha 20 pessoas na minha frente. Dez minutos depois, já estava com 40 pessoas atrás de mim. Quase concomitantemente apareceu um bêbado que, pela idade, falta de crítica e distúrbio do comportamento, tratava-se de um doente crônico já com grande prejuízo de suas faculdades mentais. Berrava com todos os que estavam na fila, entrou no cartório e começou a assediar quatro freiras que lá estavam. Falava bobagens, queria beijar-lhes a mão, ajoelhava-se e passava a mão nos ombros das freiras. A fila, quieta, intimamente rezando para que o bêbado não viesse incomodá-las ainda mais. Minutos depois chegou um carro da polícia. Imaginei que a situação fosse melhorar. O policial que saiu do carro olhou para o bêbado, que tinha ido em direção a ele para abraçá-lo, afastou gentilmente o bêbado e não tomou nenhuma atitude quanto à situação. Saiu um funcionário do cartório e começou um discurso para a fila: “Alguém agendou esse dia? Vocês podem fazer isso até abril do ano que vem, a próxima eleição não vai ser por biometria. Isso será só em 2020”. Quatro pessoas se comoveram com o discurso dele e foram embora. Os outros continuaram firmes na fila. Perguntei ao funcionário se ele não poderia fazer algo, pois o bêbado estava muito inconveniente. “Não eu não posso fazer nada, nem a polícia fez.” Chegou minha vez, fui atendido rápida e gentilmente. A sensação que fica é a seguinte: toda esta gente vai votar. Até os que deviam estar fazendo algo para evitar nosso constrangimento, o funcionário do cartório que tentava desestimular os que foram cedo para fazer o registro, a própria inteligência atrás de um serviço como este. Não seria melhor se o voto não fosse obrigatório? Se só pessoas competentes trabalhassem no serviço público, se as informações para os eleitores fossem claras e firmemente seguidas? Temo pelas próximas eleições e sempre pelo eterno futuro de nosso país.

 

Moacyr José Amaral Campos Filho mjacf@terra.com.br

São Paulo

 

*

OS TUCANOS E O GOVERNO TEMER

 

Por que o PSDB não convence mais? Ficaram 15 anos uma hora lutando para retirar o PT do poder, na outra hora pareciam irmãos siameses; e deixaram o Brasil continuar acreditando que o ex-presidente “Lulla” era o salvador da Pátria, sem incluí-lo como mandante do mensalão. Resultado? Continuaram a assaltar os cofres do País. Lula falou em “herança maldita de FHC” o tempo inteiro, e ninguém, ninguém mesmo da cúpula do PSDB defendeu os legados deixados pelo partido. Até mesmo durante o impeachment da ex-presidente “Dillma”, que deixou o País em estado de terra-arrasada, foram incapazes de se manifestar como deveriam. Agora, igual barata tonta, ficam neste desembarca/não desembarca do governo Temer, sendo que são fundamentais para aprovar reformas que ajudariam o País a sair da crise. Enquanto o PSDB fica nesta lenga-lenga, não perceberam as mudanças e aspirações de seu eleitorado cativo, que pela indefinição já desembarcou dele também.

 

Beatriz Campos beatriz.campos@uol.com.br

São Paulo

 

*

O PSDB NO DIVÃ

 

A mutação sofrida pelo PSDB que causou a perda da identidade própria do partido pode ter como causa o papel desempenhado pela sigla nos últimos anos durante os governos do PT, quando ora era oposição, ora parceiro dos “petralhas” na rapinagem geral, dependendo das conveniências. Agora, sem essa referência atrás da qual omitiram seus maiores defeitos, o PSDB está sem saber direito quem é ou como se comportar. Sugestão: nada que uma sessão de análise não possa resolver, colocando um espelho diante dos membros do partido para se autoanalisarem.

 

Paulo R. Kherlakian paulokherlakian@uol.com.br

São Paulo

 

*

PARTIDO SEM RUMO

 

Eu sempre votei no PSDB por exclusão, porque todos os partidos do País, depois da Constituição de 1988, são lixos. Sempre entendi que o PSDB era um ninho de pavões interessados, e nada mais, e estamos vendo isso hoje, a bem da verdade. Uma investigação séria não deixaria escapar nenhum pavão com bico de tucano destes interesses pessoais, inclusive pecuniários. São gentinha mesmo, como a dos demais partidos por aí.

 

Ariovaldo Batista arioba06@hotmail.com

São Bernardo do Campo

 

*

DESEMBARQUE

 

Elena Landau deixou o PSDB depois de 25 anos. Parabéns a Elena e também a Gustavo Franco. Poderiam se juntar num partido novo, mantendo os mesmos ideais que agora fazem parte do passado do PSDB. Com certeza, terão apoio de muitos, já que me parece que o PSDB se perdeu totalmente na condução até da política interna e também na manutenção de membros que mancharam e continuam manchando a sua já rara sensatez.

 

José Roberto Niero jrniero@yahoo.com.br

São Caetano do Sul

 

*

A LIBERTAÇÃO DE BARATA FILHO

 

Não bastasse o ministro Dias Toffoli pedir vista de matéria já decidida em maioria no plenário do Supremo Tribunal Federal (STF), agora o ministro Gilmar Mendes mandar soltar o empresário Jacob Barata Filho, o “rei do ônibus” do Rio de Janeiro. O libertado compartilhou ações criminosas que afetaram toda a população do Rio, obtendo sucessivos aumentos de tarifa e repassando esses valores excedentes aos seus comparsas, como propina. A manutenção de sua prisão seria pela “preservação das provas e da ordem pública”. Até um rábula veria essa situação jurídica. Esses eventos estão desmoralizando a instituição Supremo Tribunal Federal. Já é tempo de seus pares tomarem medidas saneadoras, aliás, previstas no Regimento Interno.

 

Honyldo Roberto Pereira Pinto honyldo@gmail.com

Ribeirão Preto

 

*

ISSO É QUE É PADRINHO

 

O criminoso e corrupto Jacob Barata Filho, vulgo “rei dos ônibus” do Rio de Janeiro, foi agraciado pela terceira vez pelo predileto padrinho de casamento dos seus familiares. Gilmar Mendes, que é ministro do Supremo Tribunal Federal e que mais uma vez não teve a dignidade de se declarar impedido para julgar todos os habeas corpus impetrados por Barata, revogou, novamente, a prisão decretada pelo juiz federal Marcelo Bretas, da 7.ª Vara Criminal, que pretende frear a corrupção naquele Estado. Afinal, qual dos dois prejudica e traz mais malefícios ao País, Gilmar ou Barata? Muda, Brasil!

 

Júlio Roberto Ayres Brisola jrobrisola@uol.com.br

São Paulo

 

*

PROVÉRBIOS

 

Quem tem padrinho não morre pagão, nem na prisão.

 

Moisés Goldstein mgoldstein@bol.com.br

São Paulo

 

*

SANGUE DE BARATA

 

Não podemos nos conformar com mais uma decisão estapafúrdia do ministro Gilmar Mendes, que pela terceira vez solta o empresário Jacob Barata. Se ficarmos inertes, tal qual quem tem sangue de barata, a Justiça será pisoteada por decisões isoladas que ferem aos princípios mais elementares da colegialidade. Triste e suprema injustiça.

 

Yvette Kfouri Abrao abraoc@uol.com.br

São Paulo

 

*

HABEAS CORPUS

 

O ministro soltou o sujeito pela 3.ª vez. Pode até pedir música no “Fantástico”.

 

A.Fernandes standyball@hotmail.com

São Paulo

 

*

PASSE LIVRE

 

Dizem por aí que o ministro Gilmar Mendes vai ganhar o Prêmio Nobel do “escapismo”: ele sempre tem a ferramenta certa para seus clientes escaparem do xilindró. Para tanto, será agraciado com passe livre nas catracas dos ônibus do Rio de Janeiro.

 

Arnaldo de Almeida Dotoli arnaldodotolu@uol.com.bt

São Paulo

 

*

GILMAR BARATA MENDES

 

Não sei por quem, nem como, mas só tem um jeito: prendê-lo.

 

Ricardo C. Siqueira ricardocsiqueira@globo.com

Niterói (RJ)

 

*

A IMAGEM DO STF

 

Gilmar Mendes, pela terceira vez, mandou libertar seu compadre, preso e acusado pelo cometimento de diversos crimes de corrupção em desfavor do povo brasileiro. Ministros do STF deveriam, antes de qualquer possível personalismo, zelar pela imagem da instituição e pela isenção e idoneidade de suas decisões. Gilmar Mendes não se declarou impedido, não respeitou os sentimentos de uma nação espoliada e cansada de seus embusteiros nem se calou quando deveria.

 

Marcelo Gomes Jorge Feres marcelogferes@ig.com.br

Rio de Janeiro

 

*

CERTEZA

 

Ao mandar soltar Barata pela terceira vez, suspeição de Gilmar Mendes  passa a ser certeza.

 

Roberto Twiaschor rtwiaschor@uol.com.br

São Paulo

 

*

NÃO QUER CALAR

 

O título deste comentário deixa claro referir-se à pergunta que intriga milhões de cidadãos brasileiros no momento. Salvo melhor juízo, tanto quanto as informações divulgadas pela mídia permitem concluir, a distribuição de habeas corpus para julgamento entre ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) se dá aleatoriamente. Sendo assim, como três desses recursos – impetrados pelos defensores de um indivíduo preso por falcatruas que cometeu, comete e vai continuar cometendo no sistema de transportes da cidade do Rio de Janeiro, pessoa cujo sobrenome coincide com o de um inseto repugnante que atua em meio ao lixo material, enquanto ele o faz em meio ao lixo ético e moral – podem ter caído para decisão do mesmo ministro, visceralmente ligado ao preso por laços sociais e por relações profissionais através das atividades advocatícias de sua esposa com o delinquente? Dizer que foi coincidência equivale à resposta dada tempos atrás por um parlamentar acusado de receber quantias de dinheiro suspeitas e se defendeu dizendo que, por ter muita sorte, ganhou várias vezes seguidas na loteria. É espantoso! O resultado óbvio é que as prisões do acusado só poderiam ser, como foram, relaxadas. Não seria o caso de a presidente de nossa maior Corte vir a público explicar as circunstâncias em que isso pode ter ocorrido? Sem essa explicação, só faz aumentar o descrédito generalizado nas instituições jurídicas do País.

 

José Claudio Marmo Rizzo jcmrizzo@uol.com.br

São Paulo

 

*

LIMITES

 

Será que o ministro do STF Gilmar Mendes quer saber qual é o limite dos brasileiros em aceitar uma indignação?

 

Luiz Frid luiz.frid@globomail.com

São Paulo

 

*

APOSTAS FEITAS

 

As apostas foram feitas! Para quantos corruptos e bandidos mais o ministro Gilmar Mendes e o STF vão conceder habeas corpus? Até quando vamos ficar passando a mão na cabeça destes péssimos elementos e exemplos para a sociedade brasileira? Lugar desse tipo de gente é na cadeia!

 

Rodrigo Echeverria rodecheverria73@hotmail.com

São Paulo

 

*

TABUS?

 

Muita coisa precisa acabar no Brasil, mas foro privilegiado, pedido de vistas em causa definida e o “prende e o solta” no STF, imoral!

            

Tania Tavares taniatma@hotmail.com

São Paulo

 

*

COPA DO MUNDO NA RÚSSIA

 

A foto de Pelé sendo reverenciado por Vladimir Putin e Diego Maradona (“Estadão”, 2/12) parece profetizar: Kim Jong-un, não faça a guerra, vamos jogar futebol!

 

Eugênio José Alati eugenioalati13@gmail.com

Campinas

 

*

REI PELÉ

 

A melhor maneira de evitar as lágrimas pela chocante imagem de Pelé, o “Atleta do Século 20”, numa cadeira de rodas no sorteio da Copa do Mundo da Rússia, em Moscou, é fazer de conta que o que se vê é o rei sentado em seu trono. Viva Pelé!

 

J. S. Decol decoljs@gmail.com

São Paulo

 

*

SORTEIO EM MOSCOU

 

O Brasil vai com moral elevada e com seleção forte e respeitada para a Copa na Rússia. A gestão Del Nero é transparente e focada no sucesso da seleção. Balela afirmar que a ausência do presidente da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), Marco Polo Del Nero, no sorteio em Moscou “enfraqueceu” o Brasil nos bastidores. O futebol pentacampão do mundo vai preparado para a guerra, em busca do hexa e alheio aos fantasmas dos bastidores.

 

Vicente Limongi Netto limonginetto@hotmail.com

Brasília

 

*

BARRADO NA FESTA

 

O presidente da CBF, Marco Polo Del Nero, foi o único dirigente de confederação a não participar da pomposa festa do sorteio de grupos, no Kremlin. Mesmo com a Fifa enviando um pacote de luxo, com direito a passagem de classe executiva e hospedagem num dos melhores hotéis de Moscou, o brasileiro preferiu ficar no País (paúra). O FBI está na sua cola. Desde maio de 2015, quando o FBI começou a prender cartolas envolvidos em corrupção, Del Nero não se atreveu mais a sair do Brasil. Para quê, se aqui temos garantia de impunidade? Ele é acusado na Justiça dos EUA de participar de um esquema de recebimento de propina com cartolas da América do Sul, da mesma forma que Ricardo Teixeira. E José Maria Marin, seu antecessor, encontra-se preso e sendo julgado nos EUA por extorsão, fraude financeira e lavagem de dinheiro. Que exemplo maravilhoso para a Justiça brasileira, a mais bem paga do mundo! Esse episódio de rejeição do convite da Fifa com a gratuidade de passagem executiva e hotel de luxo em Moscou, para assistir ao sorteio dos grupos da Copa do Mundo 2018, na Rússia, não poderia ser mais cômico após ouvir Del Nero dizer que não iria porque tem muitos afazeres na CBF.

 

Benone Augusto de Paiva benonepaiva@gmail.com

São Paulo

 

*

VERGONHA MUNDIAL

 

Dentre as 32 confederações de futebol que participarão da Copa do Mundo, no ano que vem, “somente” o Brasil não foi representado pelo seu presidente. Motivo da falta: se saísse do Brasil, seria preso por corrupção internacional. Lamentável!

 

José Carlos Alves jcalves@jcalves.net

São Paulo

 

*

AMIANTO CRISOTILA

 

Sobre a notícia publicada por este conceituado jornal sobre a proibição pelo STF da extração do amianto crisotila em nosso país, informo que, apesar de esse material ter ainda hoje vasto emprego industrial em dezenas e dezenas de itens de grande importância para a humanidade, por outro lado são inegáveis as consequências nefastas para a saúde daqueles que o manipulam sem a necessária proteção de EPIs e de equipamentos de prevenção utilizados pela indústria de mineração para diminuir os riscos dos empregados. Quando da minha graduação (Engenharia Química), em 1978, por exigência curricular, escolhi e apresentei à banca examinadora um trabalho (monografia) que contém um capítulo com o subtítulo sobre amianto versus saúde, abordando pormenorizadamente os cuidados com seu manuseio e os riscos para a saúde. No ano seguinte, em julho de 1979, a Revista mensal Máquinas e Metais publicou, com minha anuência, um resumo desse meu trabalho acadêmico. O Órgão de Saúde Ocupacional dos EUA, OSHA (Occupational Safety and Health Administration), elencava na década de 70 do século 20 quatro doenças humanas passíveis de serem contraídas por alguém pela exposição ao amianto. São elas: asbestose, câncer bronquiogênico, mesotelioma e câncer gastrintestinal. Entretanto, a manifestação dessas doenças tem um longo período de latência e só serão detectadas muitos anos depois de um trabalhador ficar exposto às fibras do amianto. Por isso, na minha opinião, para salvarmos algumas aplicações importantes das fibras de amianto,  deveria ser imposta às mineradoras e às indústrias envolvidas com a extração e o emprego do amianto a utilização de equipamentos de proteção industrial, seja durante a extração, seja no beneficiamento e aplicação com ampla divulgação dos cuidados a serem tomados e os equipamentos de proteção individual para os empregados que terão contato com as fibras na sua produção e uso. Caso as mineradoras e as indústrias não atendessem a essas exigências, aí, sim, valeria a proibição!

 

Giuseppe Silvestri eng.giuseppesilvestri@gmail.com

São Paulo

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.