Fórum dos Leitores

.

O Estado de S.Paulo

26 Janeiro 2018 | 03h07

CORRUPÇÃO

Trio de ouro

Quero cumprimentar os nobres desembargadores João Pedro Gebran Neto, Leandro Paulsen e o mestre Victor Luiz dos Santos Laus pela brilhante lição de Direito que nos proporcionaram, resultando no que todos os brasileiros aguardavam ansiosamente: aplicação da justiça. O Brasil despertou, finalmente. Um novo País! Obrigado, meu Deus.

ANTONIO GODINHO

godinho.antonio80@yahoo.com.br

São Paulo

Os três mosqueteiros

Os três mosqueteiros de Porto Alegre somaram-se ao de Curitiba para não deixar dúvida de que o Richelieu de Garanhuns nada mais é que um corrupto.

JULIO CRUZ LIMA NETO

Julio.CruzLima@plastekgroup.com

São Paulo

Desempenho exemplar

Muito gratificante assistir a tão magnífica aula de Direito em linguagem objetiva, técnica – mas sem demonstrações de sabedoria fora de contexto –, enxuta dentro dos limites adequados, enfim, uma “cirurgia” executada por profissionais competentes. Outros órgãos do Poder Judiciário deveriam espelhar-se nesse exemplo, ganhando o respeito do cidadão contribuinte.

ARLETE PACHECO

arlpach@uol.com.br

Itanhaém

Parabéns ao juiz Sergio Moro e aos desembargadores do TRF-4. De maneira simples, objetiva e eficaz, fizeram seu trabalho como funcionários públicos, defendendo os interesses do Brasil, e a justiça foi feita. As provas foram submetidas ao contraditório, sem restrições, e resistiram. Portanto, representam a verdade e encerram as discussões. Sem beicinhos e boquinhas, os nobres desembargadores deveriam servir de exemplo a alguns dos nossos ministros do Supremo Tribunal Federal (STF).

RICARDO FIORAVANTE LORENZI

ricardo.lorenzi@gmail.com

São Paulo

De fato, os ministros do STF bem que poderiam mirar-se no exemplo dos desembargadores da 8.ª Turma do TRF-4: objetivos na narração dos pontos de testemunhos e provas; nenhuma exibição de saber jurídico, porque este se evidenciou ao longo do julgamento; exemplar discrição e, principalmente, uma atitude de reserva plena em relação ao processo em discussão, sem nenhuma manifestação fora dele. Enfim, um conjunto de bons exemplos para nossos exibicionistas, loquazes e pouco discretos membros do Supremo.

HONYLDO R. PEREIRA PINTO

honyldo@gmail.com

Ribeirão Preto

Comoção popular

O ministro Marco Aurélio Mello, do STF, acha que o Lula não deve ser preso porque haveria “comoção popular” (26/1, A8). Então é assim? Há essas condicionantes para o cumprimento da lei e de decisões judiciais? Comoção popular haverá, sim, se o STF mudar a regra da prisão depois da segunda instância para proteger o Lula.

WAGNER TAVARES DE GOES

wag2@terra.com.br

São Paulo

A declaração do ministro Marco Aurélio de que a prisão de Lula incendiaria o País e que ele duvida que a Corte faça cumprir a decisão do TRF-4 é, no mínimo, incoerente. Lembro que o ministro foi voto vencido na sessão do STF em que foi decidida a prisão após condenação em segunda instância. O cargo de ministro do STF não permite ser medroso, alterando decisões apenas por poderem acarretar conflitos.

JOSE PEDRO VILARDI

vilardijp@ig.com.br

São Paulo

O maior perigo

A defesa de Lula alega que ele não deve ser preso porque não representa perigo. Não mesmo? Ele é o maior apoiador da violência, sua senadora fala em mortes, o MST (o “exército do Séditle”) viola a lei, invadindo propriedades alheias, e seu partido dá suporte ao governo ditatorial da Venezuela! Os srs. advogados de defesa precisam ver sangue escorrendo por todo lado para qualificarem o que é o perigo?

SANDRA MARIA GONÇALVES

sandgon@terra.com.br

São Paulo

Mandela?!

O alucinado Lula da Silva, depois da traulitada no TRF-4, diz que é o novo Mandela. Não entendi a razão nem sei por que a comparação. Peço aos chegados a ele que mostrem que o fabuloso Nelson Mandela passou anos perseguido e encarcerado pelo antigo regime do seu país, que não aceitava sua luta para defender os direitos dos seus iguais. Diferentemente do Lula, Mandela jamais foi condenado e preso por ser um político corrupto.

MAURÍCIO LIMA

mapeli@uol.com.br

São Paulo

‘Nós contra eles’

A comparação com Nelson Mandela foi demais! A imagem que o Lula faz de si mesmo e quer impingir aos brasileiros confunde alhos com bugalhos. Nelson Mandela ficou 27 anos preso num país onde vigorava o apartheid, lutou contra esse sistema nefasto e obteve sucesso. Por isso foi eleito presidente da República da África do Sul. O Lula, já tendo sido presidente do Brasil, luta para instalar uma espécie de apartheid no nosso país. Essa é a grande diferença.

ELISABETH BERLOWITZ BUNY

bethbuny@uol.com.br

Cotia

Simples assim

Nelson Mandela foi de presidiário a presidente. E Lula vai de presidente a presidiário.

PAULO SÉRGIO ARISI

paulo.arisi@gmail.com

Porto Alegre

Comiseração

O sentimento que eu tenho pelo Lula é de pena. Tenho pena das pessoas que vão ao extremo do ridículo. É isso.

GILBERTO LIMA JUNQUEIRA

gibaljunqueira@gmail.com

Ribeirão preto

Ardorosa defensora

Gostaria de entender por que a senadora Gleisi Hoffmann defende tanto Lula, um governante que acabou com tudo o que o País tinha de melhor, enganando os outros. Se fosse o contrário, ela acusada de crimes de suborno, juntamente com seu marido, será que Lula a defenderia com unhas e dentes, como ela faz? Na minha modesta opinião, sim, ele a defenderia... como defendeu José Dirceu, José Genoino, Antônio Palocci e tantos outros que estão presos por assumirem a culpa e não falarem nada. Chico de Oliveira, um dos fundadores do PT, já dizia: “Lula não tem caráter”. Se ele disse, não sou eu quem vai contrariá-lo.

FRANCISCO E. ALVES DE FRANÇA

fefranca@ipt.br

São Paulo

“Parece que agora pisaram na cabeça da jararaca...”

HARRY RENTEL / VINHEDO, 

SOBRE O JULGAMENTO NO TRF-4

harry@citratus.com.br

“Lula, fazendo profunda reflexão sobre os seus 

tempos de Sergio Moro: ‘Eu era feliz e não sabia’”

RONALDO GOMES FERRAZ / RIO DE JANEIRO, SOBRE O AUMENTO DA PENA IMPOSTA EM CURITIBA

ronferraz@globo.com

“Eleição com Lula é golpe!”

WALTER TRANCHESI RORIZ / SÃO PAULO, SOBRE A CONDENAÇÃO

EM SEGUNDA INSTÂNCIA

wtroriz@hotmail.com

Cartas selecionadas para o Fórum dos Leitores do portal estadao.com.br

LULA CONDENADO EM 2.ª INSTÂNCIA

Mantida a condenação do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva por corrupção e lavagem de dinheiro. O desembargador João Pedro Gebran Neto manteve a condenação e rejeitou integralmente os recursos apresentados pela defesa durante o julgamento realizado no Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4), em Porto Alegre. O voto de Gebran, que é o relator do processo, foi concluído após três horas e meia de leitura. O texto tinha 430 páginas e não chegou a ser lido na íntegra. Gebran Neto determinou pena final de 12 anos e um mês de reclusão. Anteriormente, a pena foi estipulada por Sérgio Moro em nove anos e seis meses. Ele determinou ainda que a execução da pena se dê após recursos cabíveis no próprio TRF-4.

Antônio Dias Neme antonio.neme@terra.com.br 

São Paulo

*

VENCEU A SENSATEZ

 

No julgamento de Lula, pelo TRF-4, em Porto Alegre, venceu a leitura atenta do processo, a argumentação probatória lógica e a sensatez na dosimetria da pena. A população, em sua maioria, comemora. Esperemos que amanhã os Lewandowskis, no Supremo Tribunal Federal (STF), não recomecem com a protelação costumeira e os pedidos de vista. O Brasil não merece.

 

Neiva Pitta Kadota npkadota@terra.com.br 

São Paulo 

*

A PENA

Condenação do "crápulula". Bem que os desembargadores poderiam dar logo 13 anos...

Carlos Renato Napoleone crcaleidos@gmail.com

Agudos

*

SLOGAN

O ano de 1989 era "Lula lá (...)", neste 2018 é Lula lá na cadeia. E nós, sem medo de sermos felizes!

             

Tania Tavares taniatma@hotmail.com 

São Paulo

*

VOTO EM 'LLULLA'

Finalmente voto no "llulla", mas para presidente da Papuda.

Cecilia Centurion ceciliacenturion.g@gmail.com 

São Paulo

*

TOTALMENTE SEM NOÇÃO!

Imaginem o tamanho da cara de pau, descaramento e a falta total de modéstia do "cara" (Lula), ao se comparar a Nelson Mandela. O melhor e mais importante presidente da África do Sul, um advogado, o maior líder da África negra, além de Prêmio Nobel da Paz 1993. Ô "cara", você está um pouquinho longe, né não?

Angelo Tonelli angelotonelli@yahoo.com.br 

São Paulo

*

HERÓI ÀS AVEÇAS 

Lula, que tantas vezes se comparou a heróis, como Mandela, está tendo um destino bem diferente; aquele, quando teve a prisão decretada e lá ficou por 27 anos, deixou a população em luto e ao sair foi recebido com um júbilo imemorável pelo povo sul africano. Com Lula se dá exatamente o oposto: a grande maioria do povo exulta, vai ao delírio com sua eminente prisão. E tinge a Avenida Paulista de verde e amarelo, símbolo da resistência à sua pessoa, por todo mal que causou ao Brasil. Ao contrário de seus fanáticos apoiadores que se nutrem da distorção dos fatos e deste partido, o PT, que nos aprisionou por tantos anos, somos tomados agora por um indescritível sentimento de libertação. Lula, um pretenso herói às avessas.  

Eliana França Leme efleme@gmail.com 

Campinas 

*

DESMASCARADO 

A farsa ou "o farsa" foi desmascarado. Pelos olhos da lei.

Alice Arruda Câmara de alicearruda@gmail.com 

São Paulo

*

COMPLEXO DA INJUSTIÇA

Quando líderes petistas (Dirceu, Genoíno) foram condenados e presos por conta do mensalão, simpatizantes petistas protestaram à época contra o fato de Paulo Maluf continuar solto. Com a confirmação da condenação de Lula, e Maluf já preso, o protesto agora é contra outros políticos que "continuam livres", embora nem julgados ainda tenham sido. Estes simpatizantes parecem sofrer de certo complexo de injustiça, que talvez deva ser devidamente abordado pela via freudiana. 

Luciano Harary lharary@hotmail.com 

São Paulo 

*

CARTA DA NAÇÃO A 'ELE'

Ele, nos anos 70, no ABC, coagiu e ameaçou funcionários com família para sustentar a aderir às greves e impediu empresários de produzir. Ele, nos anos 80, expulsou deputados do seu partido que escolheram Tancredo à Maluf. Ele liderou para que não assinassem a Constituição, pós Regime Militar. Ele foi contra tudo e todos que não seguiam sua cartilha. Ele deu casa ao terrorista Cesare Battisti. Ele entregou boxeadores cubanos ao regime de Fidel. Ele dilapidou as estatais, politizou agências e órgãos públicos. Ele cooptou empresários, políticos e demais pessoas corruptas. Ele tentou expulsar um jornalista americano que publicou sobre ele gostava de beber. Ele incita o ódio entre as classes sociais, demoniza a imprensa, humilha as instituições, promove a discórdia, ridiculariza o certo, não aceita o não. Ele é soberbo, truculento, sente-se superior a qualquer lei. Ele acusa todos e quando é acusado tenta vender que é um perseguido. Ele é um "cabra" perigoso.

Márcio Roberto Lopes da Silva marcioped.itu@gmail.com 

Itu 

*

ALUGA-SE 

Procura-se triplex para aluguel. Pagamento em espécie. Solicitada mudança imediata. "Demanda-se cozinha 'classe A'". 

Sérgio Eckermann Passos sepassos@yahoo.com.br 

Porto Feliz

*

FAKE PT

Nos dias que antecederam o julgamento do ex-presidente Lula, assistimos às iniciativas do deputado José Guimarães e da senadora Gleisi Hoffmann, ambos do PT, em postarem em redes sociais, falsas notícias, conhecidas como fake News, na tentativa de insuflarem os que ainda apoiam Lula da Silva, simplesmente caíram no ridículo e restaram inúteis. O deputado, por ter sido obrigado a dizer que foi apenas um papagaio cibernético, ao retransmitir uma foto de caravana de sacoleiras rumo ao Paraguai como uma almejada, em direção a Porto Alegre, para apoiar o réu. A senadora, sempre exagerada, foi fundo no ridículo. Confundiu uma foto exibida por uma torcida em um jogo de futebol, na Alemanha, em apoio a um torcedor italiano, em estado de coma, como apoio internacional ao ex-presidente. A faixa que continha a frase "Forza Luca", se transformou-se para a senadora em "Forza Lula". São políticos dessa estirpe, não só no PT, com suas visões estrábicas do que é democracia, que insuflam determinados grupos da nossa sociedade a se manifestarem sem respeitar os direitos dos demais. Também restaram inúteis as manifestações de grupos a favor e contra o ex-presidente, que tomaram as ruas das cidades, infernando a vida de seus moradores. Os desembargadores do TRF da 4.ª Região, em Porto Alegre, não só mantiveram a pena de prisão do ex-presidente Lula, por unanimidade, como aumentaram o tempo de prisão para 12 anos e um mês, com o agravante de que, decidido eventual recurso através de embargos de declaração, o réu, poderá ser preso de imediato, ou não, a depender dos recursos de que ainda dispõe em nosso ordenamento jurídico. Também eles não entenderam como verdadeiros os argumentos da sua defesa. Como não poderia deixar de ser, o julgamento decorreu de forma normal, como determina a Constituição e as normas mais comezinhas de um regime democrático. Fica a esperança que a nossa democracia tenha dado mais um passo à sua efetiva implantação. 

Gilberto Pacini benetazzos@bol.com.br 

São Paulo

*

EM 2.ª INSTÂNCIA

R.I.P.

Joaquim Quintino Filho jqf@terra.com.br 

Pirassununga 

*

GOLEADA

Pois é, o pessoal do PT estava crente que o TRF-4 era igual ao Supremo Tribunal de Justiça (STJ), que solta todos os ladrões e não condena ninguém. Deram "com os burros n'água". Lá a coisa é totalmente diferente, não ficam protelando os julgamentos, vão e mostram o que estão fazendo com muita hombridade. Tomaram uma goleada. Agora eu pergunto, quantos se mataram? É bom a narizinho ficar esperta, pois, pode ser a próxima. Um ditado antigo que é ideal para o pessoal do PT: "O pior cego é aquele que não quer ver".

José Fernandez Rodriguez rodriguez1941@gmail.com 

Santos

*

LULA LÁ

Lula não estará na cédula de votação. Estará na cela de prisão!

Hélio de Lima Carvalho hlc.consult@uol.com.br 

São Paulo

*

LULA PRESI: DENTE OU DIÁRIO?

Presidente ou Presidiário? Eis a questão! Como palavras, começam iguais. Como destino, só a História dirá.             Começam presi, com dente. Podem terminar com diário!      Diário do cárcere. Mandela foi da prisão para a presidência.        Lula pode trilhar o caminho inverso. Em verso...

             

Paulo Sérgio Arisi paulo.arisi@gmail.com 

Porto Alegre 

*

CONDENADO

Parabéns aos bravos e competentes desembargadores da 8.ª Turma da Corte, em Porto Alegre. Cumpriram bem a função. Intimidação, não

Nivaldo Ribeiro Santos nivasan1928@gmail.com 

São Paulo

*

COVEIRO

"LulAlCapone", coveiro, do povo brasileiro!

Ely Weinstein elyw@terra.com.br

São Paulo

*

CRIME

O maior crime de Lula, se for verdade, é ele não saber de nada.

Antonio de Pádua de Assis Moura celiamoura18@gmail.com 

São Bernardo do Campo

*

O BRASIL VENCEU

Brasil, teu povo é forte como é forte a sua gente! Justiça! Justiça! Justiça! Prevaleceu a verdade, o Brasil venceu!

Célia Henriques Guercio Rodrigues celitar@icloud.com 

Avaré 

*

BRASIL CRESCE

Com o resultado do julgamento do ex-presidente Lula, pelo TRF-4, no qual, por unanimidade, os desembargadores confirmaram o veredito do Juiz Sérgio Moro e ainda aumentaram para 12 anos e um mês de reclusão, realmente o Brasil ganhou, pois a grande maioria dos cidadãos não saiu para comemorar, eles confiaram na Justiça e nos valores do regime democrático.

Jose Millei millei.jose@gmail.com 

São Paulo

*

DEVOLVA O PASSAPORTE

O TRF-4, de Porto Alegre, que em decisão histórica condenou em 2ª instância, o corrupto Lula, a 12 anos e um mês de prisão, não pode deixar de atender duas petições apresentadas pelos advogados Carlos Alexandre Klomfahs e Rafael Costa Monteiro, que solicitam para que, Lula da Silva, devolva e urgente o seu passaporte as nossas autoridades. Mesmo porque, esse farsante Lula, que roubou as nossas estatais, e continua afrontando as nossas instituições, não pode sair do País, como já tem programado uma viagem para Etiópia, nesta sexta-feira 26/01. E pela sua total falta compostura ética e institucional, pode muito bem com os milhares de dólares que certamente têm depositado no exterior, solicitar asilo politico neste país, africano... E desta forma, dar mais uma rasteira no povo brasileiro...

Paulo Panossian paulopanossian@hotmail.com 

São Carlos

*

3x0 

Dado o placar que confirmou tudo o que já sabíamos, não seria o caso da Polícia Federal (PF) já recolher o passaporte deste apedeuta? Como já se viu, não podemos acreditar em uma única palavra que ele diz e esse fórum na Etiópia pode ser escala para uma permanência em Mônaco. Que sítio em Atibaia, que nada...

Ariovaldo Marques arimarques.sp@gmail.com 

São Paulo

*

PASSAPORTE

Peguem o passaporte do homem! Não deixem que ele embarque para África. Ele ainda tem vários comparsas ditadores. Se for, pedirá e com certeza obterá asilo. 

Helio Luiz Boturao heliobot@uol.com.br 

São Paulo

*

DÚVIDA

Gostaria de saber como pode um cidadão condenado em primeira e segunda instância, deliberadamente viajar para o exterior, como se fosse algo absolutamente normal? Vejo o fato como uma afronta ao povo brasileiro e como um ato de pleno descaso com a Justiça brasileira.

Neves Terriani Laera nlaera@gmail.com 

Rio de Janeiro

*

A FUGA DE LULA

Após o avassalador julgamento no TRF-4, só resta a Lula e ao PT a tese de injustiçado político, por mais furada que seja. Daí para virar refugiado político é um pulo. Basta dirigir a noite toda e chegar à camarada Bolívia, de onde um avião o levaria para Cuba. Muitos dólares (nossos!) o aguardam na Ilha da Fantasia, como os da comissão pelo porto de Mariel. E lá o refugiado político poderia continuar a fazer as únicas coisas que sabe: Falar mal do Brasil e desfrutar do nosso dinheiro. Acabaria seus dias como "guerreiro do povo brasileiro", manteria por aqui a imagem de mito da esquerda e escaparia das garras de uma "Justiça que condena sem provas". Viraria o Cesare Battisti dos trópicos. Que a PF mantenha os olhos abertos! 

Julio Cruz Lima Neto julio.cruzlima@plastekgroup.com 

São Paulo

*

BRILHANTES DESEMBARGADORES

Os três desembargadores do TRF-4 lavaram a alma do brasileiro consciente, ordeiro e responsável neste julgamento do processo que envolve o apartamento tríplex do Guarujá (SP). Foram votos dados com transparência e objetividade, condenando o ex-presidente a 12 anos e um mês em prisão em regime fechado, tirando dele qualquer ilusão de voltar a ser candidato a presidente da República.

José Wilson de Lima Costa jwlcosta@bol.com.br 

São Paulo 

*

SERENIDADE E EDUCAÇÃO

Serenidade e educação foram a tônica dos desembargadores do TRF-4 quando aumentaram a pena do condenado. Discretos, porém, firmes, profundos, abrangentes e técnicos, colocaram o arrogante e jactancioso Lula, no lugar em que merece. Indignada, a tigrada petista perdeu o rumo. Todavia, o País está radiante com a confirmação da condenação, por unanimidade, mesmo com a intenção do "hexarreu" em colocar a culpa na "galega", sua esposa já falecida - talvez por desgosto -. Para frente Brasil!

 

Júlio Roberto Ayres Brisola jrobrisola@uol.com.br 

São Paulo 

*

'OS CARAS'

Bela aula dos desembargadores da 8.ª Turma. Esses são os caras. 

Moises Goldstein mgoldstein@bol.com.br 

São Paulo 

*

A VIDA CONTINUA!

Bem disse o juiz Sérgio Moro para Lula: "Por mais alto que você esteja, a lei ainda está acima de você".  Lula teve a certeza de que seu tempo passou, ele já não manipula ninguém. No julgamento houve isenção e critério. Resta a Lula choramingar que é vítima de um pacto entre o Judiciário e os empresários, que é um Mandela injustiçado! Deveria ter vergonha de descer o grande líder sul-africano a seu patamar, mas Lula não tem autocrítica nem escrúpulos! Lula pode tomar dois caminhos: Pedir asilo em Cuba e se encharcar de mojitos e de banhos de mar em Varadero... O que, convenhamos, acaba sendo um tédio, ou continuar tentando mobilizar suas hostes para infernizar este país, apenas lembrando que os estoques de mortadela estão cada vez mais minguados. E a vida continua, pois este país ainda tem jeito.

Mara Montezuma Assaf montezuma.scriba@gmail.com 

São Paulo

*

CABEÇA QUENTE

Os ataques aos desembargadores do TRF-4 e à Rede Globo mostram o desespero dos xiitas do PT!

Omar El Seoud elseoud.usp@gmail.com 

São Paulo

*

BANGALAFUMENGAS

Se a Venezuela tivesse previsto a barbárie, a miséria e a opressão da sua atual realidade, teria abortado o vil bolivarianismo. Hugo Chávez e Nicolás Maduro não teriam passado de dois bangalafumengas. O Brasil, através do TRF-4, teve essa antevisão e manietou um eventual governo bolivariano de Lula, que seria marcado por ressentimento, ódio e tirania. Os desembargadores que condenaram o chefe do PT por corrupção, de roldão, salvaram o Brasil do retorno ao paleolítico.  Obrigado, Judiciário!

  

Túllio Soares Carvalho tulliocarvalho.advocacia@gmail.com 

Belo Horizonte 

*

VIRANDO A PÁGINA

Virada a página negra de nossa história, protagonizada pelo demiurgo embusteiro de Garanhuns, condenado em primeira e segunda instância, na primeira de sete ações a que responde na Justiça. Nós os brasileiros temos que nos concentrar agora em assuntos importantes para a salvação nacional. Nesse sentido é muito elucidativo e norteador o artigo publicado ontem pelo "Estadão" (25/01, A2), escrito pelo brilhante jurista Ives Gandra da Silva Martins com título "Brasília, a Versalhes de Luís XVI no Brasil de 2018". A tarefa agora é trabalharmos incansavelmente e incessantemente até que consigamos a "queda da Brasília", bastião constituído pelos burocratas e políticos que consomem quase toda a receita tributária nacional na manutenção de seus privilégios, revertendo apenas migalhas em benefício do povo contribuinte, que carece de serviços básicos como saúde, educação e segurança, entre outros. O articulista traça um paralelo didático entre a situação na França de 1789 e a que vivemos no presente momento em nosso País, advertindo os nossos "Luíses XVI" e suas cortes por não estarem atentando para os riscos que correm com sua atitude de extremo egoísmo. Em sua elegância redacional, coisa que este leitor não tem, o dr. Ives deixou de mencionar uma consequência adicional ocorrida na Revolução Francesa e que pode voltar a acontecer aqui dentro em breve: A utilização do criativo equipamento desenvolvido pelo médico francês Joseph-Ignace Guillotin. Espero que não tenhamos que chegar a esse ponto.

José Claudio Marmo Rizzo jcmrizzo@uol.com.br 

Granja Julieta

*

SÃO PAULO E O CAOS

Parabéns, São Paulo, por sobreviver ao caos nosso de cada dia!

Elisabeth Migliavacca 

São Paulo

*

O MELHOR PRESENTE

São Paulo, como mãe adotiva de muitos migrantes, de diversas regiões do nosso País, completou 464 anos num clima de expectativa, visando o julgamento em segunda instância, do retirante nordestino, que escolheu nosso Estado e São Bernardo do Campo, a cidade como destino de sua malévola intenção, de ser alguém ou figura, que futuramente poderia ser centro de ações polêmicas e determinantes, na vivência dos metalúrgicos da época. Conseguiu seu intento, devido ao modo, de todos conhecido, na "trairagem" e no "dedodurismo", sempre favorecendo a "ditadura, apregoada por eles". Galgou o maior posto da República, tergiversou nas suas obrigações morais, de comandante máximo da Nação. As facilidades postas à mesa dos aparelhamentos possíveis em todas as instituições, estatais e filiadas, decretou paradoxalmente a falência moral irrestrita de todas elas. A condenação unânime do "demiurgo de Garanhuns" foi nos apresentada como o verdadeiro presente de aniversário à nossa capital. Em contrapartida, o País, que trabalha e produz riquezas, já reagiu aos 3x0. A Bolsa explodiu em alta, o dólar despencou, os empresários retornarão aos investimentos e, o povo sofrido voltará a ter esperança em dias melhores.

Aloisio Arruda De Lucca aloisiodelucca@yahoo.com.br

São Paulo 

*

'KANGAROO'

Quando se lê os artigos "políticos" do sr. Luis Fernando Veríssimo, fica-se sempre com um gosto de quero mais e a impressão de que seus argumentos poderiam ter ainda mais peso se fossem um pouco mais abrangentes. Por exemplo, por que não diz o que pensa da pessoa do sr. Lula da Silva, levando em conta o que consta nos autos do processo: Acredita que ele realmente seja a "alma mais honesta deste país" ou já está, pelo menos, com uma pulguinha atrás da orelha? Quanto ao diretor do Centro de Pesquisas e Política, é verdade que é americano, escreve no New York Times e tem o impressionante nome de Weisbrot, mas seriam suas opiniões, à distância, mais relevantes que as dos juízes brasileiros, um de 1ª instância e três desembargadores? Não seria abusar um pouco do "complexo de vira-latas" dos seus leitores? Em tempo, salvo engano, quem declarou que a sentença de Sérgio Moro é irreparável foi o presidente do TRF-4, Thompson Flores. Que eu saiba, nenhum dos três desembargadores que julgaram o caso emitiu  opinião prévia.

Vito Labate Neto vitolabate@terra.com.br 

Mairiporã 

*

ABISMO

Absolutamente infeliz a coluna "Kangaroo". A verdade jamais penetrará nas cabeças de pessoas crentes numa igreja chamada PT e adoradoras de um deus chamado Lula. Duvido que o jornalista mencionado (Mark Weisbrot) saiba sequer onde fica o Brasil... A previsão que faz para nosso País é uma piada "a democracia brasileira é empurrada para o abismo"! Talvez hoje, 25/1/2018, ele já tenha percebido que quem foi empurrado para o abismo foi um tal de Lula, criminoso duplamente condenado.  Aliás, pela fragilidade de sua previsão, acho que o sr. Weisbrot tem se aconselhado com um tal de Luis Fernando Veríssimo... Para terminar este breve comentário, já que o chefe do bando de criminosos colocou o Brasil se arrastando com correntes nos pés, nada mais justo que ele experimente o mesmo desconforto. Nos Estados Unidos ele, há muito tempo, talvez já estivesse marchando para a cadeira elétrica...

Nelson Penteado de Castro pentecas@uol.com.br 

São Paulo 

*

'KANGOROO' E LULA

O Senhor não sabe o que aconteceu ontem em Porto Alegre? Seu pai; se vivo estivesse, morreria de vergonha do filho hipócrita e falso intelectual que gerou.

Paulo Ribeiro pauloribeiro634@gmail.com 

Cotia

*

A JUSTIÇA E A CRISE

Enquanto todas as atenções estão ainda voltadas para o julgamento de Lula, outra relevante apreciação pelo Poder Judiciário se aproxima. Espera-se que em março a presidente do STF, ministra Cármen Lúcia, ponha em votação no pleno da Corte decisão provisória desmazelada tomada pelo ministro Luiz Fux que, a 15 de setembro de 2014, expandiu o direito a auxílio-moradia a todos os magistrados em atividade no País, indenização esta que pode chegar a R$ 4.377,73 (!) para uma corporação já muito privilegiada em termos pecuniários. Além da indignação com os compromissos corporativistas em que se pautam alguns dos ministros do STF, bem como as consequências extremamente danosas para as já desequilibradas contas públicas do País, causa especial revolta o tom das respostas emitidas por associações de magistrados à possibilidade de eliminação de privilégios numa sociedade marcada essencialmente pela desigualdade. "Eu acho que há um conjunto de situações que indicam uma retaliação à magistratura", declarou o presidente da Associação de Juízes Federais do Brasil (Ajufe), Roberto Veloso. Trocando em miúdos, a mensagem é a de que, se você, nobre contribuinte, anseia à extinção de privilégios do funcionalismo da Justiça, logo você coloca-se também contra o combate à corrupção e a favor dos ilícitos cometidos por uma elite política e empresarial antinacional. Vejam o nível do debate! Ao falar de crise institucional tupiniquim, de crise dos Poderes, lembremo-nos de situar a Justiça nesta história. O desequilíbrio fiscal é uma realidade, não reconhecê-lo a fim de manter benefícios de um dado corpo profissional, isto, sim, é atuar contra os interesses da Nação.

Elias Menezes elias.natal@hotmail.com 

Belo Horizonte

*

PRIVILÉGIOS DA JUSTIÇA 

Juízes, promotores, desembargadores e ministros da Suprema Corte estariam dispostos a abrir mão de seus privilégios pelo bem do Brasil, como altos salários, adicionais, auxílio-moradia e aposentadoria aos 50 anos?

Devanir Amâncio devaniramancio@hotmail.com 

São Paulo

*

AUXÍLIO-MORADIA

Militares pleiteiam a volta do auxílio-moradia cortado no ano 2000. Determinadas categorias dos Três Poderes, além de receberem polpudos salários, são agraciadas com essa ajuda. Os 11 ministros do STF vão avaliar, a partir de março, a continuidade ou não do auxílio-moradia para juízes, que hoje corresponde a mais de R$ 4.300 mensais. Este auxílio é uma imoralidade. Somente o assalariado remunerado com o salário mínimo é que deveria ter direito a esse benefício.

José A. Muller josealcidesmuller@hotmail.com 

Avaré

*

PLEITO INOPORTUNO

O pleito do comandante da Marinha para retornar o auxílio-moradia aos militares é inoportuno, num momento em que o Brasil passa por grave problema fiscal. Temos, isso sim, é de lutar para eliminar todos esses tipos de "penduricalhos", nos Três Poderes, e homogeneizar os salários. Aqui não é a Venezuela, onde as Forças Armadas se afastaram do povo.

Osvaldo Carneiro Filho osvaldo.carneiro@yahoo.com.br 

Rio de Janeiro

*

A MARINHA TAMBÉM MERECE

Desde o ano de 2000 a Marinha teve extinto o pagamento do auxílio-moradia, que enxovalha os nossos brios patrióticos, mas que é mantido para governantes palacianos e grande parte de parlamentares, sendo mais do que justa a pretensão dos representantes da Batalha de Riachuelo (século 19) e de sua atuação na 2.ª Guerra Mundial, contra o nazismo. Não se justifica a seletividade, principalmente no Congresso. Até a magistratura terá, em março, essa benesse regulamentada pelo Supremo Tribunal Federal. Até presos da Lava Jato têm expostas as suas regalias. Este é o Brasil das desigualdades sociais. Se fosse possível voltar no tempo, ano de 1500, por exemplo, seria excelente que o almirante Cabral não se desviasse de sua rota.

Jair Gomes Coelho jairgcoelho@gmail.com 

Vassouras (RJ)

*

O CRIME E AS FORÇAS ARMADAS

Há poucos dias o general Eduardo Villas Bôas, comandante do Exército, manifestou preocupação com a contaminação, por facções criminosas, das tropas federais no auxílio às Polícias Civil e Militar do Estado do Rio de Janeiro no combate à violência e à criminalidade. A preocupação é procedente. Há o risco real de acontecer. Quanto ganha um soldado? Não sei. Salário mínimo? O traficante oferece isso, ou mais, por semana. O que vocês acham? Dependendo da cabeça ou da formação e personalidade dele, pode haver contágio, sim. Eu acho que as tropas não têm preparo para o que foram chamadas. Não é atribuição delas combater a criminalidade nas cidades. A preparação das tropas é para outro tipo de combate. Isso sem falar nas operações como a do dia 18/1, composta por mais de 3 mil homens, que fracassou. Não prenderam ninguém. Houve vazamento. Pagaram mico. Precisam as tropas passarem por este vexame? As polícias, estas, sim, é que deveriam ter o preparo, no sentido amplo, para um combate eficaz contra o crime. E não lhes são dados este preparo e apoio.

Panayotis Poulis ppoulis46@gmail.com 

Rio de Janeiro 

*

A IMAGEM DO BRASIL

Não serão poucos os que em Davos atualmente veem o Brasil como "um país que poderia ter sido uma das principais economias do mundo com fulgurantes perspectivas que escolheu ser uma nação decadente onde imperam a demagogia e a corrupção, vivendo sob profundo desequilíbrio fiscal, numa eterna ilusão e num interminável carnaval, dominada por criminosos e em cujas instituições não dá para confiar". É possível, mas não será fácil mudar essa imagem. Para conseguir isso, alguns ajustes dolorosos e improváveis precisarão ser feitos. E o presidente Temer talvez não seja a pessoa ideal para fazê-lo.

Jorge Alberto Nurkin jorge.nurkin@gmail.com 

São Paulo

*

O ASSALTO À CAIXA ECONÔMICA FEDERAL (CEF)

Mais de 40 milhões de trabalhadores e aposentados que ganham um salário mínimo mensal tiveram um aumento de R$ 17 para este ano. Anunciou-se, então, um outro insulto de Natal do governo Temer-Meirelles: os 12 vice-presidentes da CEF devem ter seu salário de R$ 63,5 mil mensais aumentados para R$ 87,4 mil mensais. Não contentes, quatro dos inúteis vices foram afastados por suspeita de corrupção. Um famoso ex-vice da Caixa afanou R$ 51 milhões! Como prêmio, Geddel Vieira Lima se tornou ministro do governo Temer. Agora, chora na prisão da Papuda!

Paulo Sérgio Arisi paulo.arisi@gmail.com 

Porto Alegre

*

OS VICES E OS DESEMPREGADOS

O salário de R$ 87 mil mensais de 12 vice-presidentes da Caixa daria para pagar o salário mínimo para 1 milhão de desempregados. E com garantia de corrupção zero!

Shirley Schreier schreier@iq.usp.br 

São Paulo

*

A CEF E O VATICANO

Nas primeiras páginas dos jornais informou-se nos últimos dias que o Conselho da CEF poderia barrar indicações políticas. Não dá para acreditar na seriedade dessa informação, nem que o conselho passe a ser eleito pelo povo, o que vale dizer dominado por políticos na sua origem. Talvez se o tal conselho for designado por um argentino de nome Francisco a coisa tenha jeito.

Roberto Viana Santos rovisa681@gmail.com 

Salvador

*

MELHOR ESCOLHA

"O que você prefere ser: papa, presidente da República, presidente dos Estados Unidos ou vice-presidente da Caixa?" "Vice-presidente da Caixa, claro!"

Adauto José Martini adauto.jmartini@gmail.com 

Brasília

*

ECONÔMICA

O que está claro é que a CEF de econômica nunca teve nada...

Luiz Frid luiz.frid@globomail.com 

São Paulo

*

A CAIXA QUASE FALINDO

No ramo empresarial sempre se ouviu que uma empresa em dificuldades, quando as portas se fecham nos bancos privados, basta ter um amigo "político" para que consiga empréstimos nos "bancos estatais". Em 15 anos de PT, MDB (antigo PMDB) e PP já passaram pela CEF inúmeros indicados de políticos, como descoberto agora, e cada um estava a serviço dos partidos, não passando, na realidade, de um facilitador para empréstimos milionários, mesmo a empresa tendo "cadastro negativo". Cadastro negativo significa que a empresa já está inadimplente em bancos e fornecedores. Portanto, qual benefício os políticos devem ter, a não ser porcentagem doada pelo emprestador, mesmo correndo risco de a Caixa nunca mais ver a cor do dinheiro? Precisa desenhar, porque em 15 anos desta corja no poder a Caixa está quase em fase falimentar? O Banco do Brasil que se cuide, porque o BNDES vai indo pelo mesmo caminho.

Beatriz Campos beatriz.campos@uol.com.br 

São Paulo

*

O EXEMPLO VEM DE CIMA

O presidente o Banco Central, Ilan Goldfajn, disse que os bancos estudam novas regras para o cheque especial com o objetivo de reduzir os juros para o cliente. Nesse contexto, é claro, estão incluídos o Banco do Brasil (BB) e a Caixa Econômica Federal CEF. Não adianta cobrar as instituições privadas, se as oficiais também cobram juros extorsivos. Em novembro a média do juro cobrado foi de 323,7% ao ano, quase 30% ao mês, taxa que deixa agiota morrendo de inveja. Realmente, os banqueiros estudam, mas não para aliviar, e sim "onerar" seu clientes. Cobram: manutenção da conta corrente, taxas de extratos, retiradas, depósitos, atualização cadastral e outras, e, para maximizar os lucros, reduzem o número de funcionários e de gerentes, agora só virtuais e que não resolvem patavinas. A cobrança desses encargos cobre com folga todas as despesas de cada uma das agências - quem já foi bancário sabe o que estou afirmando (e não cumpram as metas para ver o que é bom para a tosse!). Esta história de que a inadimplência é o entrave para que os juros não cedam é conversa fiada, é suportada pelo superávit fabuloso demonstrado anualmente nos balanços. Será mesmo que estes maus pagadores são em número tão elevado? Em se tratando de Brasil, devemos desconfiar até da sombra. 

Sérgio Dafré sergio_dafre@hotmail.com 

Jundiaí

*

FEBRE AMARELA 

O ministro da Saúde afirmou que a febre amarela está "sob controle". Só se esqueceu de acrescentar: "(...) sob controle dos mosquitos "Haemagogus" e "Sabethes". Na verdade, este ministro não passa de mais um político "demagogus".

José Roberto Niero jrniero@yahoo.com.br 

São Caetano do Sul

*

IGNORÂNCIA

Triste e preocupante as pessoas estarem matando os inocentes macacos, que não transmitem a febre amarela, mas, ao morrerem da doença, servem de alerta ao ser humano. Esta doença é transmitida através da picada de um mosquito infectado, e em última análise nós, humanos, somos responsáveis pela destruição da natureza - e essas consequências desastrosas são provas disso. A sociedade, empresários, igrejas, meios de comunicação, escolas, entre outros, podem e devem divulgar esclarecimento sobre a inocência dos macacos na transmissão de febre amarela, para impedir um massacre estúpido, gratuito e maldoso. Bom lembrar que diversos estudos apontam o Brasil como o segundo país mais ignorante do mundo. Tal fato nos envergonha no exterior e levará o País a ocupar o primeiro lugar.

Daniel Marques danielmarquesvgp@gmail.com 

Virginópolis (MG)

*

'PÂNICO COLETIVO'

A ocorrência da febre amarela hoje mostra um interessante fenômeno social, que é o "pânico coletivo", a ser estudado pelos especialistas, por sua grande extensão a atualidade em São Paulo. Apenas a lembrança dos mais velhos, transmitida aos mais jovens, explica este medo coletivo, por aparecerem agora alguns macacos mortos em alguns lugares da zona sul. Vamos ver se isso também será explorado nas eleições deste ano?

Ulf Hermann Mondl hermannxx@yahoo.com.br 

São José (SC)

*

ELEIÇÃO NA VENEZUELA

A eleição para presidente estava marcada para ocorrer em dezembro deste ano na Venezuela, com posse no início de 2019. A Constituinte antecipou a eleição e esta tem prazo, agora, para ocorrer até o fim do mês de abril. O governo Nicolás Maduro tem amplo controle da mídia estatal. Os três principais candidatos de oposição não participarão da disputa eleitoral: Leopoldo Lopez está preso, Henrique Capriles foi proibido de entrar na corrida presidencial e Antonio Ledezma está no exílio. Os apoios diplomático de Cuba, militar da Rússia e econômico da China aparentam ter força suficiente para manter o presidente no poder. Não estão claras as condições para a realização de eleições livres e democráticas, pois há mais de 2 milhões de pessoas no exílio que podem ser impedidas de votar, após este surpreendente anúncio da antecipação do pleito presidencial.

Luiz Roberto Da Costa Jr. lrcostajr@uol.com.br 

Campinas

*

'ESTADÃO' PREMIADO

Cumprimentos ao "Estadão" nosso de cada dia pelo merecido e justificado recebimento do Prêmio Veículos de Comunicação como o melhor jornal nacional de 2017, outorgado pela "Revista Propaganda", da Editora Referência. Eleito pelos mais importantes profissionais de mídia das principais agências de publicidade do País e selecionado como vencedor por membros da Academia Brasileira de Marketing, considerando os critérios comerciais, de audiência e marketing, o mais importante, respeitado e influente jornal da América Latina segue firme e forte em sua impoluta e retilínea trajetória de mais de um século imprimindo a verdade sob a égide da defesa intransigente da liberdade de imprensa e de expressão. Valeu, "Estadão". Bravo!

J. S. Decol decoljs@gmail.com 

São Paulo 

*

TCHAU MANOEL BARENBEIN

Vai firme, Manoel e nos esqueça. De fato, não há mais lugar para você neste país em que você foi o mais inteligente e sensível produtor musical. Ficar aqui p'ra quê? P'ra produzir o disco da Anitta, da Jojo Todynho, do sertanejo universitário, de hip-hop, funk ou rap e demais preciosidades? Vai mesmo e aquele abraço. 

Júlio Medaglia, maestro e autor do arranjo original da música Tropicália gravada por Caetano, cujo disco foi produzido por Manoel Berenbein há 50 anos maestrojuliomedaglia@gmail.com 

São Paulo

*

RESPOSTA

O leitor Nilson Otávio de Oliveira quando comenta o editorial "Um vazio a ser preenchido" deixa de lembrar da exitosa venda do Banespa, em 2000, até então o maior valor em reais já pago em uma privatização. Na gestão de Covas governador e Alckmin vice. Antes disso, em 1998, o governo de São Paulo já havia iniciado seu pacote de concessões de rodovias, que abria a oportunidade de a iniciativa privada melhorar os serviços prestados ao povo paulista. Essas parcerias de investimentos seguem até hoje, e nestes 20 anos somam mais de R$ 140 bilhões investidos. O mais recente leilão realizado há uma semana pelo governo de São Paulo concedeu à iniciativa privada a operação das Linhas 5-Lilás e 17-Ouro do Metrô, investimentos de R$ 3 bilhões. A posição do governador é clara sobre o enxugamento da máquina pública com a participação da iniciativa privada, tanto que nesta terça-feira, 23, na inauguração de mais uma estação da Linha 4-Amarela, Alckmin reforçou que essa é a verdadeira reforma do Estado, que não deve ser executor de tudo nem provedor de tudo, que o setor privado traz ganhos de eficiência e produtividade para a população.

 

Euzi Dognani

Coordenadora de Imprensa

Governo do Estado de São Paulo

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.