Fórum dos Leitores

.

O Estado de S.Paulo

06 Fevereiro 2018 | 03h07

CORRUPÇÃO

Apoio a um fora da lei

Em entrevista ao Estado (4/2, A7), o ex-ministro da Justiça (governo de Dilma Rousseff) José Eduardo Martins Cardozo, questionado pelo jornalista Ricardo Galhardo se o PT deve ter um plano B para o pleito presidencial deste ano, porque o Lula, pela Lei da Ficha Limpa, está inelegível, respondeu: “Não permitir que o Lula esteja numa eleição significa ofender a democracia e, mais ainda, trazer ilegitimidade ao processo eleitoral”. Talvez por um lapso de memória, Cardozo esqueceu-se de citar Sérgio Cabral, Eduardo Cunha, Antônio Palocci, etc., que pelos mesmos motivos, segundo o seu raciocínio, também não deveriam ser impedidos de participar da eleição. Então, a Lei da Ficha Limpa, aprovada durante o governo Lula e que teve como relator o próprio Cardozo, não é para ser respeitada – da mesma forma que Lula manda às favas e não respeita o Judiciário? É lamentável que um ex-ministro da Justiça, em vez de defender a ética, alegue que o processo eleitoral não terá legitimidade sem a inclusão de um corrupto e formador de quadrilha condenado.

PAULO PANOSSIAN

paulopanossian@hotmail.com

São Carlos

Os mesmos velhos mantras

A esquerda tem de buscar um alinhamento, diz José Eduardo Cardozo na entrevista. Nesse infindável teatro encenado pelo PT, parece que o partido aposta todas as suas fichas em não haver plano B como alternativa à candidatura de Lula da Silva. Aposta muito arriscada, por sinal, pois, além de não haver unanimidade nas esquerdas, a exclusão do ex-presidente são favas praticamente contadas. Resta agora conferir se o investimento feito no “aparelhamento” dos tribunais superiores compensou. Ou se a falta de plano B serve como mero blefe político. Cardozo segue fielmente as ordens do “capo”, apenas repetindo os mantras já conhecidos.

ULF HERMANN MONDL

hermannxx@yahoo.com.br

São José (SC)

O verdadeiro plano B

Aos condenados em segunda instância, para não serem presos, só resta um plano B: conseguir asilo numa embaixada amiga, por suposta perseguição política. É uma corrida contra o tempo. E contra o Brasil.

LUIZ ANTONIO RIBEIRO PINTO

larprp@uol.com.br

Ribeirão Preto

‘Barbárie política’

O petista José Eduardo Cardozo disse que somente “um segmento ganha com essa barbárie política que vivemos. É a extrema direita”. Certa ou errada a afirmação, cabe lembrar ao advogado de dona Dilma Rousseff que os responsáveis por essa situação são aqueles que passaram a governar o Brasil em 2003, depois da vitória do lulopetismo. São os mesmos que promoveram as mais criminosas falcatruas que o País já viu.

EUCLIDES ROSSIGNOLI

euclidesrossignoli@gmail.com

Ourinhos

Hermenêutica dirigida

Dizer que Renan Calheiros “se comportou com muita lisura” foi demais! Na entrevista que deu ao Estado, José Eduardo Cardozo atua como homem de partido. Professor de Direito na PUC, ele interpreta as leis em conformidade com o que interessa ao Lula e ao PT.

ROBERTO BRUZADIN

bobbruza@terra.com.br

São Paulo

Vergonha alheia

É vergonhoso ler a manifestação de um jurista da envergadura do ex-ministro Cardozo insistindo em golpe no caso do impedimento da presidente Dilma e em ter havido julgamento injusto e sem provas no caso de Lula.

JORGE AUGUSTO MORAIS DA SILVA

jotaugustoadv@icloud.com

Barretos

Exemplo do Equador

O plebiscito no Equador teve um item que deveria ser lei também no Brasil: especifica que condenados por crimes de corrupção não podem participar da vida política do país e eles terão todos os seus bens confiscados. É um acinte criminosos brasileiros manterem bens de luxo, originados na corrupção.

ANDRÉ C. FROHNKNECHT

caxumba888@gmail.com

São Paulo

CIVILIDADE ATROPELADA

Impaciência popular

Compreendo o apelo à civilidade e à boa educação, coerentes com o que o Estadão deseja em termos de uma sociedade brasileira digna desse nome, feito no editorial ‘Cidadania’ primitiva (3/2, A3). Mas lembro que os primeiros a romperem a linha da civilidade, com atitudes que beiram o escárnio aos pagantes de impostos, foram essas mesmas autoridades. As quais, não raramente se comportando como arrogantes dândis intocáveis ou como nobres nababescos de uma corte medieval, distantes da realidade e vivendo numa bolha de riqueza, desdenham das pessoas – cuja maioria passa por imensas dificuldades – que suam para pagar os salários desses privilegiados. Gilmar Mendes, Lindbergh Farias e Lula da Silva são as várias faces da irritação e insatisfação popular. Ao provocarem a ira dos justos e honestos, foram eles que cruzaram a linha da paciência popular.

PAULO BOCCATO

pofboccato@yahoo.com.br

Taquaritinga

Embora concorde com o Estadão sobre a “cidadania” primitiva de agressores de autoridades em locais públicos, discordo frontalmente da afirmação de que, “inegavelmente, o Brasil vive a plenitude do Estado Democrático do Direito” e de que “estão à disposição dos cidadãos os meios apropriados para fazer valer os seus direitos, suas vontades e seus anseios”. São apenas palavras, wishful thinking! Isso só é verdade para cidadãos muito ricos, que podem pagar escritórios de advogados caros, contar com a celeridade e independência da Justiça e morar longe de áreas de violência urbana.

ETELVINO JOSÉ H. BECHARA

ejhbechara@gmail.com

São Paulo

CRISTIANE BRASIL

Era só o que faltava

Além do vídeo da deputada Cristiane Brasil (PTB-RJ), que só comprova a sua total falta de capacidade para assumir qualquer ministério, agora ela também está sendo investigada por associação ao tráfico! Está na hora de o sr. presidente Michel Temer se dar conta de quanto essa nomeação é catastrófica.

VALDY CALLADO

valdypinto@hotmail.com

São Paulo

Está muito claro pra todos que Cristiane Brasil não poderia ser nem funcionária pública, diante de tanta corrupção e descumprimento das leis. Mas o governo insiste. Qual a diferença da Dilma quando indicou o Lula?

LUIZ CLAUDIO ZABATIERO

zabasim@outlook.com

São Paulo

“Quem é vivo - e esperto - espera a onda baixar e sempre aparece...”

DOCA RAMOS MELLO / SÃO SEBASTIÃO, SOBRE A ENTREVISTA DO PETISTA JOSÉ EDUARDO MARTINS CARDOZO

ddramosmello@uol.com.br

“Gostaria que o ex-ministro Cardozo explicasse à Nação o que entende por ‘decisões arbitrárias do Poder Judiciário’, conforme entrevista”

EUGÊNIO JOSÉ ALATI / CAMPINAS, IDEM

eugenioalati13@gmail.com 

Cartas selecionadas para o Fórum dos Leitores do portal estadao.com.br

JUDICIÁRIO: ACIMA DO BEM E DO MAL

No dia 1º de fevereiro, durante a abertura do Ano Judiciário de 2018, houve uma manifestação de juízes e membros do Ministério Público Federal (MPF) que pediam aumento salarial e erguiam faixas contra a aprovação da reforma previdenciária. Aproveitando a ocasião os representantes das associações do Judiciário e do MPF entregaram uma carta com 17 mil assinaturas, com as reivindicações à ministra Cármen Lúcia, presidente do STF. Pelo visto essas entidades do setor público estão se "lixando" diante do atual cenário econômico federal, em que a dívida pública federal em 2017, dentro do Brasil e exterior, alcançou R$ 3,55 trilhões, ou seja,  um  aumento de 14,3%  em relação a 2016.  Sempre é bom lembrar o consultor econômico Raul Veloso que há anos vem alertando de que 70 a 75% da arrecadação federal é para pagar salários e benefícios e, grande parte está totalmente fora da realidade brasileira. Para finalizar, segue trecho do editorial "Acima do bem e do mal" do "Estadão" (4/2, A3): "A ministra Cármen Lúcia disse ser "inadmissível desacatar a Justiça". Ela está certa. Inadmissível também é aceitar os termos da carta das associações de classe e, assim agindo, desacatar os contribuintes.

Edgard Gobbi edgardgobbi@gmail.com

São Paulo 

*

PRIVILÉGIOS A JUIZES

Quer dizer que juízes estão insatisfeitos e reivindicam aumento salarial e a manutenção de certas regalias inacessíveis aos trabalhadores comuns? E para isso realizam passeatas no melhor estilo sindicalista, portando cartazes e aglomerando-se às portas do Supremo Tribunal Federal (STF)? Nada mais justo; afinal, quem não chora não mama. Mas, já que perguntar não ofende, gostaria de saber qual seria a reação deles se algumas centenas de inconformados cidadãos fizessem o mesmo tipo de protesto defronte aos tribunais em que os doutores da lei trabalham, porém implorando por maior celeridade em processos que se arrastam por anos sem perspectivas de solução em curto prazo? Será que tudo fariam para atender aos justos reclamos, ou dariam de ombros e tudo continuará como sempre? 

Paulo Uehara paulouehara119@gmail.com

São Paulo 

*

RESPEITO À JUSTIÇA

A ministra Cármen Lúcia, digníssima presidente do STF, defendeu o Judiciário, dizendo ser "inadmissível e inaceitável desacatar a Justiça".   Entretanto, não me parece uma atitude digna, desses magistrados, reivindicarem e aceitarem o pagamento de "auxílio moradia", quando residem em imóveis próprios e recebem salários, que ultrapassam todos os parâmetros da União.

Luiz Antônio Alves de Souza zam@uol.com.br 

São Paulo 

*

JUÍZES E SUAS MORDOMIAS

Em ato, juízes pedem reajuste salarial - entidades representativas da magistratura se manifestam em Brasília pela "valorização" da categoria, auxílio moradia é um dos temas abordados.  Numa faixa se manifestam contra a reforma da Previdência.  É um contingente das "elites", atuando como nobres, contra as necessidades dos cidadãos comuns.  É muita desfaçatez de já privilegiados. Péssimo exemplo de falta de responsabilidade cidadã.  Quais forças poderão se articular contra?

Harald Hellmuth hhellmuth@uol.com.br

São Paulo 

*

AUXÍLIO MORADIA

Sou fã número um da Lava Jato e torço para que todos os corruptos graúdos ou não sejam presos e reembolsem o Estado e a Petrobrás pelo que garfaram. E ainda, que todos os 1.829 candidatos suspeitos de terem recebido propina da JBS sejam incriminados e não apenas alguns escolhidos a dedo. Mas os eminentes Bretas e Moro receberem auxílio moradia, e ainda darem desculpas sem pé nem cabeça do motivo disso, com todo respeito, data vênia "é uma vergonha", como diria o antigo e ainda presente apresentador de TV Boris Casoy.

  

Marieta Barugo mbarugo@bol.com.br 

São Paulo

*

A MORADA DOS JUÍZES

Ao ver de relance a foto publicada no "Estadão" (2/2, A7) pensei tratar-se de um grupo de militantes esquerdistas que, com a alegria de convescote juvenil, seguravam uma faixa atacando a reforma da Previdência. Quando verifiquei que eram juízes e promotores, reivindicando aumentos, auxílio moradia e outros "penduricalhos" e atacando a tão necessária reforma previdenciária, senti ganas de "rasgar as vestes e me cobrir de cinzas", como faziam as pessoas nos tempos bíblicos para exprimir a sua indignação. Então é gente assim que ministra a nossa Justiça? Em que mundo eles vivem? Será que eles vivem no Brasil? Não leem jornal? Pobre Brasil.

Affonso Maria Lima Morel affonso.m.morel@hotmail.com 

São Paulo

*

ATO DE JUÍZES

Patética a foto da associação de juízes, publicada no caderno de política do "Estadão", pedindo reajuste, valorização, auxílio moradia, auxílio terno e outras benesses... Num país com 13 milhões de desempregados, uma categoria como essa, supervalorizada, bem recompensada financeiramente e com direito a dois meses de férias. Eles olham muito bem para o próprio umbigo, enquanto milhões vivem com menos de um salário mínimo... Gostaria de saber em que país este pessoal vive... Acho que sei a resposta: é o país do STF.  

Carlos Roberto Gomes Fernandes crgfernandes@uol.com.br

Ourinhos

*

TOGA

Os juízes usam a toga preta para acobertar a sujeiras que eles fazem.

Walmir Denizo walmir.denizo@uol.com.br

São Paulo

*

A RESPONSABILIDADE DO JUDICIÁRIO

Excelente explanação desse assunto que tanto nos aflige. Parabéns, "Estadão"!  Vendo as notícias sobre o Judiciário em geral, incluindo a procuradoria, parece que lidamos com um bando de espertalhões que só pensam em incorporar benefícios, aposentar cedo como príncipes e depois trabalhar nos grandes escritórios de advocacia. 

José Antônio Garbino ja.garbino@gmail.com 

Bauru 

*

DEVOLUÇÃO DE PASSAPORTE

Existe algo de muito errado com a devolução do passaporte de Lula por segmentos da Justiça do Tribunal Regional Federal da 1.ª Região, que a rigor não estariam diretamente conectados com as decisões havidas no TRF-4 sobre a prisão de Lula. Que situação interessante, pois a Justiça agora começa a brigar entre si, mostrando as profundas distorções que ocorrem quando juízes fazem política via sentenças. Um Hamlet Judiciário agora refletiria sobre o julgar ou o não julgar. Como diria um Shakespeare contemporâneo: "Something is wroten in the State of Brasilia", para nossa vergonha! Nelson Rodrigues faria uma melhor sugestão aos julgadores, que seria um nacionalíssimo "deixar o corpo de fora"!

Ulf Hermann Mondl hermannxx@yahoo.com.br

São José (SC)    

*

CREDIBILIDADE

Nossa Justiça não merece credibilidade. Essa atitude de devolver o passaporte ao Lula é para acabar com a moral que a cada dia está mais desprestigiada. O cara usa e abusa da mesma, diz que não a respeita e demonstra, para nossa decepção, exatamente isso. Até quando esse cara vai desafiar a nossa Justiça e sair rindo dela? Pobre país ser dominado por um péssimo exemplo que desonra os homens de bem.

Laert Pinto Barbosa laert_barbosa@globo.com 

São Paulo 

*

ACIMA DO BEM E DO MAL

Depois de tudo a que assistimos durante as sessões do STF, mesmo antes das sessões do julgamento da ação penal 470, dita ação do mensalão, e outros julgamentos pelo pleno do STF, esperar que os cidadãos comuns, aqueles que só pagam impostos, mas sem a contraprestação de serviços públicos de qualidade, dispensem respeito a certos servidores públicos que compõem a elite da sociedade, quando esses mesmos servidores públicos tratam a sociedade com desdém e até escárnio - o resultado do julgamento do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), que salvou a chapa Dilma/Temer, por força da atuação determinante de Gilmar Mendes, é exemplo acachapante - é pedir demais! Respeito é algo que se conquista. Se a forma de atuar do ministro Gilmar Mendes não revela respeito à instituição que integra, e mais, pelo contrário, age com prazer raivoso, porque se acredita acima do bem e do mal, não teria eu a cara dura de dizer a qualquer passageiro, que mostrou repúdio à pessoa daquele magistrado, que deveria ser mais educado. Essa conversa de que é no voto que as coisas se resolvem não cola com magistrados. Se não for a aposentadoria compulsória, ou a morte antes da sua realização, teremos que continuar a suportar cenas explícitas de desprezo por quem paga seus salários.

Ana Lúcia Amaral anamaral@uol.com.br

São Paulo

*

'CIDADANIA PRIMITIVA'

Não dá pra segurar, explode coração!

Sergio Salgado de Oliveira ssoliveiramsm@gmail.com

Monte Santo de Minas (MG)

*

APELANDO AO STF

No dia 03/02, ouvi a fala do advogado Kakay argumentando sobre a necessidade de os ladrões do erário só serem presos depois de esgotadas as apelações ao STF e mesmo assim com a participação do plenário. Denota-se que a intenção é aumentar sua carteira de clientes, já que esses larápios têm muito dinheiro roubado dos cofres públicos. Uma sugestão: caso haja a perspectiva de Lula não ser livrado do STF, comece uma batalha para mudar a lei, para que conste que o condenado pelo STF tenha direito a um segundo julgamento iniciando-se novamente pela primeira instância. 

Orivaldo Tenorio de Vasconcelos professortenorio@uol.com.br 

Monte Alto 

*

UMA NOTÍCIA A SER PUBLICADA

Por prevenção, o juiz Ricardo Leite da 10.ª Vara de Brasília, mandou, muito acertadamente, apreender o passaporte de Lula, em face da condenação que lhe foi atribuída pelo TRF-4. Entretanto, o juiz federal Bruno Apolinário, que foi da terra do Lula, determinou que lhe devolvessem o documento. Falta agora a informação de que o Lula teria embarcado como pretendia, para a Etiópia ou para outro país qualquer com o qual o Brasil não tenha tratado de extradição. Uma vez feita a notícia, vamos saber ainda que ele está lá disfrutando da melhor vida, usando o dinheiro nosso que conseguiu depositar em bancos exteriores. E viva a Justiça brasileira. 

Raul Moreira raulmoreira@mpc.com.br  

Campinas

*

SONHO DE CONSUMO

Correm boatos advindos de fontes muito confiáveis de que o "valentão do Agreste" vai fugir, pedindo asilo numa embaixada sul-americana (a da Bolívia do amigão Morales é pule de dez). Que ele não tem tutano para encarar uma Papuda, já se sabia. O cara sempre foi um covarde de marca maior. Por isso vai se esconder debaixo da saia de um caudilho qualquer. Já imaginaram a agitação que ele vai promover na condição de asilado? Isso é tudo o que ele e seu partido pusilânime querem. Tem que prender o cara e rapidinho.

Claudio Rizzo jcmrizzo@uol.com.br 

São Paulo

*

TESTE PSICOLÓGICO

O ex-presidente Lula da Silva deveria ser submetido ao teste de Rorschach, mais conhecido como teste do borrão que é de avaliação psicológica. Um indivíduo que se compara a Jesus Cristo, Tiradentes, Nelson Mandela, Getúlio Vargas e até a uma cobra peçonhenta; se diz perseguido pela mídia, elite, PF, MPF e mente descaradamente só pode ter transtornos psicológicos.

J Jose Alcides Muller josealcidesmuller@hotmail.com 

Avaré 

*

ESPÓLIO DE MARISA

Adoraria saber quais são os bens do espólio da Dona Marisa. Esses bens são oriundos de herança ou fruto do suor de seu trabalho? Com o seu grau de instrução ou com o tempo de trabalho registrado em sua carteira profissional, esses bens são compatíveis com seus rendimentos ou não? Ou será que seus bens foram adquiridos por ter sido sócia, digo, esposa de um sindicalista? Ou esses bens foram adquiridos após o seu sindicalista, digo, marido, ter sido "promovido" à presidente da República? Esses bens foram adquiridos legalmente (plenamente justificado por suas declarações à Receita Federal) ou através da corrupção?

Maria Carmen Del Bel Goulart carmen_tunes@yahoo.com.br  

Americana

*

LULA, LULA, LULA...

Nunca antes neste país uma palavra de quatro letras dominou tanto os destinos da Nação quanto "Lula". Segundo o "Datafalha", 34% dos brasileiros ainda votarão em Lula, esteja ou não nas urnas. Mais do que fenômeno político ele é um fenômeno psicossocial que afeta um terço da população brasileira, e é isso que precisa ser melhorado no País. Esse terço necessita evoluir urgentemente, para permitir que o Brasil consiga sair da Idade da Pedra Lascada. Nos próximos 20 a 30 anos, o mundo vai sofrer a maior revolução científico-econômico-social da História: a Inteligência Artificial já estará implantada e só os indivíduos com alto conhecimento sobreviverão em níveis civilizados. Lula é um indivíduo primitivo, e aqueles que o sustentam demonstram que também o são. No Brasil esses 34% serão os típicos em extinção nessa Nova Era, a menos que reajam e decidam, por si sós, evoluir deixando de ser dependentes do Estado. Aliás, nem se sabe como ficarão as democracias populistas na Nova Era, e o que será o Estado quando a maioria dos funcionários públicos puderem ser dispensados. Os últimos 15 anos atrasaram o País e prejudicaram principalmente os ignorantes e analfabetos, que compõem a maioria desses 34%. O problema hoje é a Previdência? Na Nova Era será a sobrevivência. Acordem "lulistas"... O tempo é curto!

Gilberto Dib gilberto@dib.com.br 

São Paulo 

*

INCITAÇÃO À DESORDEM PÚBLICA

Se é inadmissível e inaceitável desacatar decisões judiciais, como bem proferiu a presidente do STF, também é inadmissível e inaceitável conviver pacificamente, para não dizer covardemente, com os constantes desacatos à lei e incitação à desordem pública praticados por Lula, Gleisi e cia. Ltda., ainda mais que já tipificados como crime, de acordo com o artigo 286 do Código Penal. A Justiça tem a obrigação de punir esses infratores da lei, não apenas com reprimendas jogadas ao vento, mas com a aplicação de cabíveis penalidades legais.

Roberto Twiaschor rtwiaschor@uol.com.br

São Paulo 

*

SERÁ QUE HÁ JUIZES EM BRASILIA?

"Lulla" está fazendo gincana nos tribunais de Brasília, após lhe ser negado o habeas corpus no STJ, seu advogado trapalhão nem esperou o julgamento do mérito pelo ministro Felix Fischer, que é o responsável pelos processos da Lava Jato naquele tribunal, e o advogado entrou no STF com habeas corpus preventivo para que ele não seja preso e ainda pede para ser julgado pela 2.ª Turma (a tropa de amigos dele). É uma afronta! Faço uma pergunta: será que em Brasília há juízes como em Berlim?

Agnes Eckermann agneseck@gmail.com

Porto Feliz

*

LULA E O STF

Um país é um país quando se aplicam as leis a todos os cidadãos indistintamente. Para com os poderosos devem ser aplicadas com todo rigor.

Lourdes Migliavacca lourdesmigliavacca@yahoo.com

São Paulo 

*

CADA UM EM SEU GALHO

Lugar de corrupto, ladrão e bandido é na cadeia, não em palanques, mas, pensando bem, na cadeia também há interlúdios... Assim como no STF... E, no "legisferantes fedentoerais" e nos "estaduerais" idem, e ibidem nos "edisficantes"! Valha-me Deus, que de parafernália, me ocupo eu! Há. Há, há! Gargalhadas carnavalescas, com as máscaras da concórdia de que somos os momos bobos como sempre fomos! E que a Previdência seja uma providência!

Carlos Leonel Imenes leonelzucaimenes@gmail.com

São Paulo

*

CRISE BRASIL 

Se a democracia permitir que a defesa da roubalheira não seja contestada, ficará valendo o "lullopetistas": "Brasil, um país de todos". Todos os impunemente vigaristas...

Ademir Fernandes standyball@hotmail.com 

São Paulo 

*

GREVE DE FOME

Os petistas espalharam que Lula poderia fazer uma greve de fome na cadeia. Fome para o Lula ele tira de letra. Duro seria se fizesse uma greve etílica.

Cláudio Juchem cjuchem@gmail.com

São Paulo 

*

MINISTÉRIO DO TRABALHO: COMEÇA A FICAR CLARO

Estava difícil entender o desespero de Michel Temer para empossar a senhora Cristiane Brasil, filha de Roberto Jefferson do PTB. Mesmo com algumas dificuldades encontradas nas barras dos tribunais e sendo alertado da imoralidade da nomeação, Temer continuou firme no propósito de nomeá-la para ocupar o Ministério do Trabalho. Agora, surge na imprensa a notícia de que dona Cristiane Brasil está sendo investigada por suspeita de associação ao tráfico de drogas. Agora entendi, como no seus ministérios foram vários os empossados com suspeitas de participação criminosa na operação Lava Jato, não poderia o ministério do Trabalho ficar fora dessa sistemática predileção de Temer por gente envolvida ou suspeita pelo menos de envolvimento com o crime organizado.

Rafael Moia Filho rmoiaf@uol.com.br

Bauru 

*

CRISTIANE BRASIL

E daí que Cristiane Brasil é investigada por associação ao tráfico de drogas? Reputação ilibada não é requisito para ser ministro (a) no governo Temer. Basta um punhado de votos. 

Roberto Bruzadin bobbruza@terra.com.br

São Paulo 

*

A FILHA DE ROBERTO JEFFERSON

Roberto Jefferson: "Minha filha não vai sair de bandida". Pelo jeito ela vai "ficar de bandida" 

  

Ely Weinstein elyw@terra.com.br

São Paulo 

*

ELEIÇÕES

Em outubro vamos escolher senadores e deputados federais, que serão eleitos para renovar o Congresso Nacional. O eleitor deve evitar votar nos atuais parlamentares que já demonstraram ser oportunistas, com ausência de comprometimento com o cargo, corruptos e investigados pela Lava Jato. É importante que o eleitor continue atento, escolhendo cuidadosamente candidatos com passado limpo, comprometidos com os valores democráticos e republicanos.

José Wilson de Lima Costa  jwlcosta@bol.com.br

São Paulo 

*

CHAPA HUCK-BARBOSA 2018

Brasil, a maior Nação católica do mundo e último país do planeta a abolir o sistema escravagista, após três intermináveis séculos (!), estaria preparado para eleger um presidente judeu e um vice- presidente afro? A ver nos próximos capítulos...

J.S. Decol decoljs@gmail.com 

São Paulo 

*

MARGEM DE ERRO

Os diretores do "Datafolha" disseram em artigo publicado (Folha de São Paulo, 31/1) que  a  "inelegibilidade de Lula aprofunda  a crise democrática".  Essa declaração foi uma falta de pudor sem margem de erro.

 

Luís Lago luis_lago1990@outlook.com

São Paulo

*

NOSSOS CANDIDATOS IDEOLÓGICOS

Lula é o campeão da esquerda, Bolsonaro da direita. Agora teremos Luciano Huck, ícone do capitalismo, capitaneado no Brasil por Jorge Paulo Lemann e seus R$ 100 bilhões, com amém do ex-intelectual da social democracia Fernando Henrique Cardoso. Nós, os 144 milhões de eleitores, entraremos de palhaços nesta Ópera Bufa em que transformaram o Brasil!

Paulo Arisi paulo.arisi@gmail.com

Porto Alegre

*

À LEI O QUE É DE LEI 

Às eleições os que são de eleições... Humberto Jacques (TSE), com todo respeito, o povo não julgará ninguém nas urnas. Nas urnas votaremos. Não por vingança e sim por: reformas para ontem, progresso, segurança, saúde, emprego, inflação baixa, etc.. Ou seja, quem pune é a lei, quem bate o martelo é o juiz. Não jogue para o povo o que não lhes cabe. São outros quinhentos. Uma coisa são as pendências com a lei. Outra coisa são as eleições: Ficha Limpa, cândida. O ano passado tivemos as gravações de Joesley e as flechas de Janot. Este ano teremos uma novela mexicana sobre o "homem mais honesto". Precisamos fazer a tal curva protelada desde março de 2017. Por favor.

Leandro Ferreira ferreiradasilvaleandro73@gmail.com

São Paulo

*

DE QUAL JUSTIÇA ESTAMOS FALANDO?

A reação de uma grande parcela da população ao julgamento de Lula ainda é uma incógnita, não houve grandes comemorações. Mas de que Justiça estamos falando? No artigo "Política e Eleições", Fernando Henrique Cardoso fala de uma reação decepcionante. Mas o que esperar de uma Nação que ainda vê a Justiça com desconfiança? Que historicamente demonstrou eficiência para aqueles que podem pagar por bons advogados. Que possui um sistema político desacredito e entregue a corrupção generalizada e que funciona só na base do toma lá, da cá. O que está em jogo nesse assunto é uma condição cultural. Isso só vai mudar com investimento em educação e reformas profundas. É muito difícil enxergar a atuação da Justiça, quando olhamos ao redor e encontramos desrespeito, desorganização e muitas injustiças. O próximo presidente terá como desafio mudar o sistema ou também será engolido por ele.

 

Marcelo Bonder marcelobonder@hotmail.com

Paraguaçu Paulista

*

FHC

FHC adora falar o que todos nós já sabemos e faz tempo. Só se esquece do que ele não fez quando era presidente. Depois é fácil falar em resolver isso ou aquilo porque a famosa "Inês já está morta". Acredito que políticos no Brasil hoje estão quase todos nivelados por baixo independente do nível de envolvimento com a corrupção e suas falcatruas. Claro, alguns já conseguiram até ser presos, mas com a delação monstro da JBS (1.829 candidatos teriam recebido propina da empresa), no colo deles, fica uma pergunta ao eminente ao letrado FHC? Quem se aproveita hoje no Brasil para ser, por exemplo, presidente da República? Porque quando não é o próprio candidato que está envolvido e o marido, por exemplo, caso da ética Marina Silva, cria do PT ético e honesto, sem falar nos mais de 25 assessores de deputados federais e muito mais de senadores? Cadê a ética na politica.

Zureia Baruch Jr.zureiabaruchjr@bol.com.br 

São Paulo 

*

ALCKMIN

Uma coisa é certa, se Michel Temer já não dispõe lá de boa popularidade, com Alckmin vai ter apenas popularidade virtual, porque com este último nada acontece!

Francisco José Sidoti fransidoti@gmail.com

São Paulo 

*

'OS LIMITES DA DEFESA DE LULA'

"O Estado de S. Paulo" publicou artigo com o título: "Os limites da defesa de Lula" (3/2, A2) ocupando pouco mais que um quarto de página, numa aula inteligível, clara e precisa da interpretação do que trata.  Além do propósito do reconhecimento do valor desta publicação se poderia deixar aqui a sugestão ao jornal da republicação do assunto, porém em página inteira e letras tão grandes quanto coubesse. Estão de parabéns o jornal e ilustríssimo autor, não somente pelo valor do competente esclarecimento como pela concisão e felicidade na escolha do título. Tudo pelo Brasil.

Oswaldo de Toledo de Carvalho otcarvalho@gmail.com

São Paulo

*

A PRESSA DA DEFESA DE LULA

Sem dúvida alguma a grande pressa da defesa de Lula em deixá-lo fora da cadeia virou uma febre, afinal o cara é inocente e com tantas apelações não resta a menor sombra de dúvida que de inocente no caso dele só a palavra. Além de todas as provas e evidencias, sem falar nos outros processos e valores já repatriados da Suíça, lesados da Petrobras pelos capangas dele e do PT. Só o fanatismo e a desinformação mantém Lula nas pesquisas. Num país serio ou dito sério ele nem deveria mais estar listado nas pesquisas, afinal, se queremos um país realmente democrata e correto temos que começar com os "capôs" da corrupção nunca antes vista no País. Sem esquecer que as palestras caríssimas dele acabaram? Acabaram por quê?

Antonio Jose Gomes Marques a.jose@uol.com.br

Rio de Janeiro

*

LULA, STF, STJ

Os artigos assinados pelos brilhantes desembargador Toledo Cesar "Os limites da defesa de Lula" e pelo professor Reale Junior "Homem incomum", no "Estadão" de 3 de fevereiro colocam limites na defesa de Lula, na maneira desrespeitosa que o ex. presidente condenado se refere à Justiça na alçada do STF e STJ. O que realmente apequena o STF é atuar em instância que não lhe diz respeito. Ou as instituições cumprem de maneira imparcial a tarefa a elas delegada ou ratificam inequivocamente que o nosso País é uma republiqueta de bananas.

João Israel Neiva jneiva@uol.com.br 

São Paulo 

*

'HOMENS DE JORNAL'

Que coisa magnífica este artigo (3/2, C6). Que erudição, que aula de história do jornalismo! Já pus para gravar o documentário na HBO.

Albino Bonomi acbonomi@yahoo.com.br  

Ribeirão Preto 

*

POLÍTICA DE AVESTRUZ

Segundo o Nobel português José Saramago "aprender com a experiência dos outros é menos penoso que aprender com a própria". Os exemplos da Grécia e de Portugal (de mestre Saramago) não parecem, todavia, terem sensibilizado nossa classe política a fazer a coisa certa como, aliás, lamenta o "Estado" em seu editorial "A parte de cada um" (3/2, A3). Será que precisaremos quebrar o País para que, enfim, "caia a ficha" das excelências? Seria inteligente tal atitude ?  Faço essas indagações à conta da preocupante avaliação feita pelo deputado Rogério Rosso (PSD-DF), um dos vice-líderes do governo na Câmara, sobre a baixa probabilidade de êxito na aprovação do projeto da reforma da Previdência, marcada para este mês de fevereiro. A se confirmarem as  previsões negativas o Parlamento será a (única) instituição responsável pela debacle que advirá de sua inação, porque o rombo previdenciário - R$268 bilhões e crescente -  sabidamente agudiza o déficit nas contas públicas, e, num efeito dominó, termina "batendo" na dívida pública, que já supera os 74% do PIB, valor muito elevado para os padrões de países emergentes como o Brasil. Se os ditos representantes do povo seguirem na marcha insensata do auto engano e persistirem na atual política de avestruz, em breve haveremos de testemunhar saltos olímpicos  em direção ao breu na escala de rating das principais agências de classificação de risco. Nesse dia estaremos na antessala do calote. Depois não digam que não foram avisados.  

Silvio Natal silvionatal49@gmail.com  

São Paulo 

*

O DESAFIO DO SÉCULO

Carlos Alberto Di Franco no seu artigo "Família combate crime (29/1, A2) como sempre expõe com muita autoridade e clareza um dos desafios mais difíceis deste século, ou seja: como educar essa nova geração de jovens provenientes de todas as classes sociais frente aos avanços tecnológicos e a modernização da estrutura social. Este grande desafio deve ser enfrentado na sua totalidade pela sociedade civil, comandada por lideranças capazes e sem cunho político e intervenção do Estado.

José Millei millei.jose@gmail.com  

São Paulo 

*

'CIDADANIA PRIMITIVA' X PODER DA CANETA

Realmente concordo com editorial, mas essas manifestações existem em países no quais a educação é um privilégio de todos, não existe vias de fato, porém, às vezes, acontece de levar para casa um tomate ou um ovo meio judiado para o jantar, o que aconteceu aqui é reflexo do que acontece nas ruas contra a população, portanto achei válidas essas execrações, pois no caso ele possui o pior poder, que é o da caneta.

Joao Piccioni piccionijl@me.com

São Paulo

*

FEBRE AMARELA

Moro na Vila Maria, Zona Norte de São Paulo e fui na UBS Jardim Japão, a qual a Vila Maria pertence. Lá encontrei uma placa que dizia que não estavam vacinando contra a febre amarela, mas mesmo assim fui me informar e na sala de vacinação me disseram que não existe epidemia e por isso não está ocorrendo vacinação. Existe somente em dois locais para quem vai viajar. Disseram que secretaria de Saúde não emitiu nenhum alerta e que a mídia é que esta fazendo alarde. Eu respondi que nós cidadãos apenas respondemos às informações prestadas e nesse caso os órgãos de saúde não estão passando informações corretas, pois eles dão a entender que existe uma epidemia, aí eu perguntei sobre a entrega de senha para quem esta em casa e me responderam que somente em postos que tem assistência social isso ocorre, o que não era o caso deles. E que poderiam pegar meu nome e telefone para o caso de eles passarem a vacinar na unidade. Passei meus dados e vou ficar no aguardo, pois não existe epidemia e as pessoas não estão morrendo, e no local que eu moro não tem parque abandonado como é o caso do trote que fica próximo de minha residência e está praticamente abandonado. Quem faz alarde é a imprensa. O que estou achando é que a prefeitura e o governo do Estado estão usando os comunicados da imprensa para fazer uma propagando enganosa que estão combatendo a epidemia que, segundo os funcionários posto, não existe. Na realidade estão pouco ligando e se preocupando com uma atitude proativa para proteger a população, o Município e o Estado. Deveriam fazer menos propaganda enganosa e usar o nosso dinheiro para realmente criar de forma clara e transparente atitudes realmente que visem proteger a população. Não quando o número de óbitos (já que segunda a secretaria de saúde, não existe epidemia) aumentar, eles montarem postos de campanha em praça para de modo emergencial imunizar a população, pois enquanto está tudo calmo, o que falta e seria o mínimo é a vacina, afinal é a mídia que esta fazendo alarde.

Marcelo Masuzzo  marcelomasuzzo@zipmail.com.br

São Paulo 

*

IMPOSTO DE RENDA

Milhões de brasileiros estão sendo                                                                                                                                                                                                                             roubados pela Receita Federal, com                                                                                                                                                                                                                                                                  uma tabela sem correção há mais de                                                                                                                                                                                                                                                                   20 anos. A população brasileira tem                                                                                                                                                                                                                                                                  que acordar e reagir contra essa                                                                                                                                                                                                                                                           roubalheira oficializada do Imposto                                                                                                                                                                                                                                                                     de Renda. Chega de ser roubado!                                                                                                                                                                                                                                                                    Somos roubados no Imposto de                                                                                                                                                                                                                                                                      Renda e na Previdência que confisca                                                                                                                                                                                                                                                                 11% do aposentado e pensionista.                                                                                                                                                                                                                                                                      No Rio de Janeiro, as isenções do                                                                                                                                                                                                                                                                Imposto de Renda vêm aumentando                                                                                                                                                                                                                                       assustadoramente, e merece uma                                                                                                                                                                                                                                                               rigorosa revisão. É muita gente com                                                                                                                                                                                                                                                          problema na próstata. Com a palavra                                                                                                                                                                                                                                                                os isentos do imposto de renda por                                                                                                                                                                                                                                                             motivo prostático.

                                                                                                                                                                                                                                                                             Newton Faro  newtonfaro@yahoo.com.br                                                                                                                                                                                                                                                                                                   Rio de Janeiro          

*

IPTU

No Brasil há muitas coisas de difícil compreensão, por exemplo: 1) O reajuste do salario mínimo e da aposentadoria dos contribuintes privados é de 2%; 2) Reajuste dos servidores públicos de 17 a 25%; 3) Reajuste do IPTU em São Paulo de 10%; 4) Ajuste nas bases de Previdência gera grande discussão para manter privilégios de servidores públicos (Judiciário/administração pública/assembleias/Senado/etc.) e reajustes      pretendidos/reivindicados acima de 15 a 25%); 5) valor estratosférico para partidos políticos gastarem na próxima eleição (1,7 milhão); 6) aumento pretendido pelos Estados no ICMS para cobrir rombos nas finanças por incapacidade administrativa e desvios de conduta; 7) sacrifício dos integrantes do Fundo Postalis para cobrir rombo no sistema, por desvios e condutas improprias dos dirigentes/responsáveis. Seria possível obter esclarecimento para tais disparidades?  Em qual país estamos vivendo? Será que já está chegando a hora de sairmos às ruas para exigir decência e bom comportamento das autoridades e dos responsáveis em geral? 

 

Adib Hanna adib.hanna@bol.com.br 

São Paulo 

*

SP: AUMENTO DE 10% NO IPTU

Alguém poderia me informar como, apesar da enorme queda dos valores dos imóveis na região do Morumbi e da inflação em torno dos 2% no ano de 2017, o IPTU pode ter sido aumentado em 10%? A prefeitura não se deu conta que a crise por que ela passa é a mesma crise que os moradores da cidade sentem em seus bolsos? Que não faz sentido que os impostos sejam aumentados de forma tão inconsequente, na calada da noite, sem nenhuma discussão sobre isso. Já não chega o Imposto de Renda, que sobe ano a ano pela não correção das tabelas? É isso, Doria, que seu lado empresário proporciona aos moradores? Não deu para pagar as contas, enfia silenciosamente garganta abaixo dos contribuintes? 

Luís Luz luisxluz@gmail.com

São Paulo  

*

ESTATAIS DOBRAM FUNCIONÁRIOS!

Nenhuma novidade que de 2006 a 2017, estatais que dão prejuízos dobraram o número de funcionários, indo de 34.616 a 74.041, um pulo considerável para empresas que só dão prejuízos. Elas dão prejuízos justamente porque cabides de emprego estão longe da meritocracia, e o prejuízo é inevitável já que além de não corresponderem, a "folha de pagamento" é o maior custo no balanço de qualquer empresa. Essa é a beleza do "socialismo". Empregar os "cumpanheirus", não importando eficiência da empresa . Basta amor a "ideologia", porque num eventual prejuízo o contribuinte paga. Até mesmo aqueles que vivem na pobreza extrema que o socialismo jura proteger, porque todos pagam impostos perante a lei tributária. O Brasil ou muda, ou muda. Privatização já!

Beatriz Campos beatriz.campos@uol.com.br 

São Paulo 

*

VELOCIDADE

Constantemente encontro veículos das secretarias de Saúde municipais e estaduais e também de outros órgãos públicos, excedendo velocidade e cometendo as mais diversas infrações de trânsito, sendo corriqueiro os acidentes graves envolvendo tais veículos nas rodovias. Quando os encontro nos pontos de apoio constato que estão somente transportando pacientes para exames de saúde, sendo desnecessária a pressa e o consequente aumento no risco de acidentes. Os administradores públicos deveriam adotar os sistemas de monitoramento por câmeras que filmam o motorista e a estrada, já utilizados pelas empresas particulares que se mostraram eficientes na redução de acidentes, na prática de direção defensiva, menor manutenção e aumento da vida útil dos veículos. Ressalto que a despesa para instalação desses equipamentos é menor do que o custo de encher um tanque de combustível, portanto fica o apelo ao bom senso dos administradores.

Daniel Marques danielmarquesvgp@gmail.com  

Virginópolis (MG)

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.