Fórum dos Leitores

.

O Estado de S.Paulo

08 Fevereiro 2018 | 03h07

CORRUPÇÃO

Novo advogado de Lula

Lula contratou um dos maiores criminalistas do País, Sepúlveda Pertence, ex-presidente do Supremo Tribunal. Chegou tarde, companheiro, o caixão já desceu à catacumba e o coveiro está jogando as pás de cal.

ORIVALDO T. DE VASCONCELOS

professortenorio@uol.com.br

Monte Alto

Reforço de peso esse do ex-ministro Sepúlveda Pertence como novo advogado de Luiz Inácio. O experiente defensor, em suas declarações iniciais, tomou o mesmo caminho de personagens há muito conhecidos: “perseguição”. Sei não, tenho a impressão de que esse senhor entrou em barca furada.

JOSÉ PERIN GARCIA

jperin@uol.com.br

Santo André

Regras são regras

O desenvolvimento da espécie Sapiens se deve, segundo Yuval Harari, à nossa capacidade de criar organizações imaginadas, ou seja, que têm regras em que todos acreditam e as seguem. Portanto, vou usar uma linguagem muito conhecida do nosso famoso ex-presidente, que está na berlinda atualmente: a do futebol. Trata-se de uma organização em que todos seguem as mesmas regras e mesmo que um dos jogadores seja o Pelé, se fizer um gol com a mão, é pênalti! Entendeu agora, Lula?

JOAQUIM SILVEIRA

joaquimsilveira@gmail.com

São Paulo

É provável que muitos não entendam – ou não queiram entender – a clareza e os consequentes efeitos do acórdão unânime proferido pelo Tribunal Federal da 4.ª Região (TRF-4) a respeito de Lula. Mas não custa tentar esse entendimento. Nesse julgamento se esgotou – definitivamente! – qualquer discussão sobre a existência e a validade das provas que demonstraram que o réu é o verdadeiro possuidor do triplex no Guarujá. Podem alguns não ter gostado, afinal, o acórdão não lhes foi favorável. Mas contestar o que foi juridicamente provado não é mais possível. Assim, só lhes restam os embargos de declaração. Em que devem provar, para aspirar a algum eventual êxito, que nesse acórdão houve 1) fundamentação ininteligível sobre a qual cabe esclarecimento ou falta de abordagem na fundamentação de algo importante que poderia anular alguma acusação feita; e 2) o descumprimento de lei federal. Isso se aprende no primeiro ano da Faculdade de Direito.

JOSÉ ETULEY B. GONÇALVES

etuley@uol.com.br

Ribeirão Preto

Segunda instância no STF

Diz a Constituição “cidadã”, no artigo 5.º, LVII, que “ninguém será considerado culpado até o trânsito em julgado de sentença penal condenatória”. Ora, a sentença penal condenatória de Lula, emitida pelo juiz Sergio Moro, já transitou em julgado no TRF-4 (segunda instância), portanto, Lula já pode ser considerado culpado e preso. Alguém tem dúvidas? Diz o artigo 102: “Compete ao STF a guarda da Constituição...”, ou seja, o STF tem a responsabilidade de preservar o que diz a nossa Carta Magna. Certo? Qualquer alteração da Constituição tem de partir do Congresso. Certo? Então para que o STF vai discutir a chamada prisão em segunda instância, se está tudo conforme a Constituição? Só pra soltar o Lula e seus comparsas?

GILBERTO DIB

gilberto@dib.com.br

São Paulo

Falta de provas

A insistência do PT em alardear ausência de provas, seja quanto ao impeachment da estocadora de vento, seja quanto à condenação da jararaca, parece aquela história do marido que encontrou um homem nu dentro do guarda-roupas de sua casa e alegava nada poder fazer por falta de provas...

ARLETE PACHECO

arlpach@uol.com.br

Itanhaém

REFINARIA DE PASADENA

Incompetência bilionária

A Petrobrás pôs à venda a usina de Pasadena, nos Estados Unidos. Certamente ninguém vai pagar, nem de longe, o que ela custou na época da aquisição (2006 e 2008): US$ 1,18 bilhão. O prejuízo vai ser ressarcido pela ex-presidente Dilma Rousseff, que naquela ocasião era presidente do Conselho de Administração da Petrobrás, e pelos demais membros?

LUIGI VERCESI

luigiapvercesi@gmail.com

Botucatu

EXPORTAÇÃO

A viagem dos bovinos

Mais uma interferência equivocada do Poder Judiciário no funcionamento e na liberdade dos negócios. A exportação de bovinos vivos vem crescendo no mundo e já representa mais de US$ 200 milhões para o Brasil, criando muitas oportunidades. Parece-me que nada há de errado nesse tipo de operação. O Judiciário precisa focar a sua agenda no que de fato não está funcionando no País, deixando de lado o que gera emprego, renda e inclusão. Enquanto isso, uma população permanentemente desrespeitada é espremida e transportada durante horas num sistema de transporte coletivo obsoleto, inseguro, sem o mínimo conforto básico e realmente desumano, em que a temperatura interna beira facilmente os 50 graus centígrados. Começo a desconfiar de que animais têm mais direitos do que seres humanos neste desorganizado e surreal país.

JOSÉ AUGUSTO BALDASSARI

jmb@com4.com.br

Franca

Espetáculo da produção

A respeito da autorização judicial em liminar que liberou navio com mais de 25 mil bovinos vivos para partir do Porto de Santos com destino à Turquia, cabe lamentar a que ponto o ativismo dos ditos protetores dos animais pode interferir na balança comercial nacional. O que se assistiu foi a um espetáculo circense do Judiciário em que, no picadeiro, o pecuarista brasileiro foi escalado como palhaço perante uma arquibancada repleta de espectadores internacionais que não acharam graça e podem parar de comprar ingresso para as próximas apresentações. Esperamos mais sensatez das instâncias superiores no julgamento do mérito, que segue em discussão. Afinal, falta de segurança jurídica e excesso de ignorância não podem parar o espetáculo que é o Brasil que produz!

RODRIGO JUNQUEIRA CASTEJÓN, conselheiro da Sociedade Rural Brasileira

rjcastejon@hotmail.com

São Paulo

VIADUTOS

Desabamento em Brasília

Se até na capital do País a manutenção é precária, como estará a estrutura dos milhares de outros viadutos, pontes, passarelas, etc., por todo o Brasil? Quando será o próximo desastre?

LUCIANO NOGUEIRA MARMONTEL

automatmg@gmail.com

Pouso Alegre (MG)

“Por quanto tempo ainda o ministro Dias Toffoli pretende engavetar o processo?”

ROBERT HALLER / SÃO PAULO, SOBRE O FORO PRIVILEGIADO

robelisa1@terra.com.br

“Ninguém parece dar-se conta de que o fim do foro privilegiado, passando ao primeiro grau de jurisdição o julgamento inicial, não significa que morra aí o processo. Pois vai terminar no mesmo STF lá na frente. Efeito bumerangue...”

BENEDITO ANTONIO DIAS DA SILVA / TATUÍ, IDEM

beneadvdiasdasilva@terra.com.br

Cartas selecionadas para o Fórum dos Leitores do portal estadao.com.br

PREVIDÊNCIA: INTERESSE PÚBLICO

Superado o momento mais crítico da crise econômica - sobretudo fiscal - gerada nos governos petistas, imaginava-se que as lideranças políticas brasileiras haveriam de fazer a correta leitura do fenômeno e, a partir daí, proporiam soluções a fim de reequilibrar as contas públicas, tornar o Estado novamente administrável e pavimentar caminho para um crescimento econômico sustentável. Política fiscal austera, geradora de superávits, e monetária pouco tolerante à inflação são os pilares de um certo consenso macroeconômico existente, dos quais resultam atração de investimentos e, portanto, criação de empregos. A Emenda Constitucional do Teto de Gastos constitui uma das mencionadas soluções que se esperava da classe política, haja vista constituir mecanismo de congelamento dos gastos públicos, que passam a ser apenas reajustados anualmente pela inflação, o qual, aliado a receitas crescentes, geraria os tão distantes superávits. Agora, a Câmara decide o que fazer com a reforma da Previdência. Caso não aprovada, cada vez mais gastos prioritários, como os com saúde e educação, serão cortados para se cobrir o rombo previdenciário e cumprir a regra do Teto. Esta é a mais pura e simples realidade, tal qual nos mostram os fatos: o buraco na Previdência da União, que contempla INSS e servidores federais, em 2017, foi de R$ 268,798 bilhões ao passo que, no mesmo ano, o governo federal reduziu gastos com saúde e educação em 3,1%. Votar contra a reforma marcada para o dia 19 deste mês significa se opor à restauração da capacidade do Estado brasileiro de planejar e executar políticas públicas. Que repitam a votação da PEC do Teto. É uma necessidade acima de todo e qualquer interesse corporativista, pois a reforma é, em última análise, expressão do interesse público.

 

Elias Natal Lima de Menezes elias.natal@hotmail.com 

Belo Horizonte

*

GOLPE

A aprovação da PEC 287/16 que trata da reforma da Previdência será um golpe de morte na intenção de Lula e nas pretensões de seu partido de buscar "o quanto pior, melhor", antes das eleições. Dos "300 picaretas" que Lula afirmou ter na Câmara dos Deputados, quando foi um constituinte "invertebrado", para ele só faltam oito para aprová-la. Quem sabe se dos 213 "não picaretas" restantes, bem intencionados, surja, na ribalta, essa minguada necessidade. Oxalá! É matar dois coelhos com uma só cajadada!

 

Carlos Leonel Imenes

São Paulo

*

REFORMA DA PREVIDÊNCIA TOTAL E IRRESTRITA!

Altos funcionários da iniciativa privada durante toda sua carreira precisam corresponder às exigências do empregador, recebendo salário equivalente aos juízes que fizeram passeata em Brasília contra o fim da aposentadoria integral. Trabalham estressados. Se não corresponderem às exigências do mercado, são demitidos. Não recebem nada em troca dos altos impostos pagos e, se durante seus 30 anos de contribuição à Previdência Privada não guardarem patrimônio, ficarão à mercê da ajuda dos familiares quando aposentados. Por que funcionários públicos não podem fazer o mesmo? Por que se sentem diferenciados com relação a maioria dos brasileiros? Principalmente o Judiciário, que mais pesa no déficit público e o que menos dá retorno? Basta observarmos o tempo que demora um a ação a ser julgada, quando qualquer brasileiro venha a necessitar desses serviços. Nosso Judiciário custa caro ao País e seu retorno é deficiente e caríssimo ao bolso dos contribuintes! Reforma da Previdência total e irrestrita já.  

Beatriz Campos beatriz.campos@uol.com.br

São Paulo 

*

VAMOS PENSAR JUNTOS

Se são os políticos eleitos que criam as leis e outros que fazem que estas sejam executadas, logo, os maus políticos que favoreceram aos apadrinhados com aposentadorias astronômicas, distantes do padrão, viróticas, injustas com o povo trabalhador e desumanas: por lesar uns desamparados em favor de outros privilegiados sem mérito algum - são conclusivamente assim, os culpados da derrocada e falência da Previdência Social do Brasil (prisão a todos mercenários). Revisem as leis dos bem-aposentados e conhecerão os culpados das barbáries, vinte anos de calamidade (leis canibais). Culpar o povo por essa situação calamitosa da Previdência Social do Brasil é o mesmo que usar nossos corpos, nossa mentes, nossos esforços, nossas credulidades em tapetes e degraus para mais quatro anos de poder enganando e comprando silêncios de crimes inconfessáveis (crimes-lesa-Pátria-hediondo). Toda vez que o governo aparece na televisão explicando o rombo da Previdência como terrorismo, como fundamentalismo em busca de salvação e votos futuros, digo baixinho: vão ser acorrentados como o descobridor do Rio de Janeiro e do Brasil. Cego, como ele próprio à integridade dos justos da Policia Federal.

José Penteado Neto jsopnx@gmail.com 

Araraquara

*

AFÁVEL TORNIQUETE 

O Supremo Tribunal Federal (STF) arquiva o vetusto inquérito sobre o senador Romero Jucá (PMDB-RR), após trazê-lo (o inquérito) no regaço desde 2004. Estancada a "sangria", pois. Mas, convenhamos, o parlamentar perdeu lá suas hemácias, porém sai da intervenção robusto, a esbanjar energia. E façamos Justiça: quem manobrou o torniquete desta vez não foi o ministro Gilmar Mendes. Fê-lo, com a costumeira habilidade, o afável jurisconsulto Marco Aurélio Mello, que saiu airoso na foto. Y la nave va...

Joaquim Quintino Filho jqf@terra.com.br 

Pirassununga 

*

REDUNDÂNCIA

O arquivamento do inquérito sobre Romero Jucá (PMDB-RR), depois de 14 anos reflete que o foro privilegiado é apenas impunidade definitiva. Tudo pode, nada acontece...

Luiz Frid luiz.frid@globomail.com

São Paulo 

*

DEPOIMENTO DE GEDDEL

O ex-ministro Geddel Vieira Lima afirmou em depoimento prestado à Justiça que hoje vê os amigos de longa data lançando-o em um "vale dos leprosos", pois se sente esquecido e abandonado. Que tal depoimento sirva de lição aos que ainda se veem tentados pela corrupção do dinheiro público e que lançam nesse vale dos leprosos os cidadãos desassistidos, os lesados que não vemos o retorno dos nossos tributos e impostos. Obrigado, Geddel, por seu desabafo sincero. Oxalá sirva de exemplo a outros que, como o senhor, despertam tarde para os deveres das sinceridades.

Marcelo Gomes Jorge Feres marcelogferes@ig.com.br 

Rio de Janeiro 

*

'VALE DOS LEPROSOS'

Em seu depoimento à Justiça Federal, o ex-ministro da Secretaria de Governo Geddel Vieira Lima declarou ter sido jogado "em vale dos leprosos por amigos de longa data". Amigos seus coisa nenhuma, Geddel, amigos do dinheiro, do dinheiro...

Ricardo C. Siqueira

Niterói (RJ) 

*

LAVA JATO EM ALERTA

Está em gestação, justificando o desatar de um dos nós da infraestrutura, a decisão do Tribunal de Contas da União (TCU), da construção de grandes hidrelétricas na Amazônia. Esses projetos juntos podem gerar 17.508 MW, quatro vezes a de Belo Monte. Esse projeto, entrando em execução deverá aumentar o trabalho do Ministério Público Federal (MPF), da Polícia Federal (PF), e em especial, da Lava Jato. Ou cria-se uma homônima para monitorar a corrupção travestida de propinas e que haja malas para transportar dinheiro em passos apressados ou alugar apartamentos para servir de cofres. Enquanto isso, nossos hospitais, ensino fundamental e médio, estradas e segurança estão abandonados. As cidades brasileiras sem policiamento ostensivo lembram as cidades do oeste americano, comparando seus xerifes com os nossos delegados. 

Jair Gomes Coelho

Vassouras (RJ)

*

IMPEDIMENTO E ENGANAÇÃO

Como podem juízes do STF, Supremo Tribunal de Justiça (STJ), Conselho Nacional de Justiça (CNJ), etc. não se declararem impedidos de julgar ações contra penduricalhos que beneficiam eles mesmos ou parentes? E que tipo de "direitos adquiridos" são esses, atribuídos a eles por eles mesmos? À presidente do STF, ministra Cármen Lúcia: não convém acabar com isso e pôr ordem na casa? Se for questão de aumentos salariais, que sejam pleiteados às claras no Congresso, que (em tese) representa o povo.

Wilson Scarpelli wiscar@terra.com.br 

Cotia

*

PRESIDENTE DO TRIBUNAL DE JUSTIÇA

Fiquei profundamente comovido com o presidente do Tribunal de Justiça, Manoel de Queiroz Pereira Calças por sua serenidade diante do repórter e por sua afirmação de que o auxílio-moradia que recebia era pouco.

Sérgio Bruschini bruschini0207@gmail.com

São Paulo 

*

MORO E A MORADIA

O juiz Sérgio Moro deveria ganhar auxílio-moradia em triplo, só pelo bem que fez ao Brasil.

Elisabeth Migliavacca 

São Paulo

*

OPERAÇÃO DELIVERY NA ESPLANADA

É o bolsa-droga ou auxílio-droga?

 

José Roberto Niero jrniero@yahoo.com.br 

São Caetano do Sul 

*

MOMENTO IMPORTANTE

Estamos vivendo um momento por demais importante, que para muita gente mostra um novo Brasil. A informação sobre os setores que o governo paga auxílio-moradia é surpreendente. Os mais recentes são a Procuradoria-Geral da República e o Tribunal de Contas da União. Cabem os questionamentos, ou seja, o sistema vai mudar, suspendendo os pagamentos, vai haver alguma pressão para que as investigações e divulgações sejam suspensas ou finalmente teremos uma solução para essa situação absurda?

Uriel Villas Boas urielvillasboas@yahoo.com.br

Santos

*

'MANOEL DAS CALÇAS'

Manoel Calças, depois do aperto da imprensa, confessou que o penduricalho auxílio-moradia é salário. Então por que não enquadrar no limite constitucional, pagar Imposto de Renda, etc., como qualquer mortal? Quem pensa que está enganando? 

Mario Antonio Rossi mario_rossi@uol.com.br 

São Paulo 

*

'O TEATRO DA IMORALIDADE'

Obrigado Denis Rosenfield pelo artigo "O teatro da imoralidade" (5/2, A2). Infelizmente vemos nesta classe de servidores públicos uma má gestão do dinheiro do contribuinte, o que fica evidente que o Brasil também possui dentro de seu funcionalismo público uma desigual distribuição de renda. Enquanto alguns setores de tal funcionalismo carecem há anos de aumento em seus rendimentos, outros ironizam com tais "penduricalhos". Imaginem vocês se tais "penduricalhos" fossem revertidos à saúde e à educação? Só que não!

Marcos Kostiw marcoskostiw78@gmail.com 

São Paulo

*

INVESTIGAÇÃO DE PASSAGEIROS

Durante suas férias em Portugal, o ministro Gilmar Mendes, foi hostilizado nas ruas de Lisboa, por turistas brasileiras. Como resposta, apenas sorriu. Desembarcou no sábado 27/1, em Brasília, em seguida embarcou para Cuiabá. Durante o voo, foi achincalhado e xingado por passageiros do avião, que em coro, gritavam "fora Gilmar". Parece que sua popularidade anda próxima do rodapé. A PF determinou investigação para conhecer e processar as pessoas que o hostilizaram durante a viagem. Caro ministro, considerando as polêmicas nas quais o senhor se envolve como protagonista vai ser necessário processar o avião inteiro, inclusive a tripulação.

José Perin Garcia jperin@uol.com.br 

Santo André

*

SAIU ATIRANDO

O presidente do TSE, Gilmar Mendes, ao entregar o cargo disse que: "Colegas, em certos casos, decidem de acordo com as ruas". Polêmico como sempre, afirmou também que "já avisou a certos diretores de redação que serão responsáveis caso algo grave aconteça com ele". Os brasileiros honestos concordam com o ministro retirante, especialmente, quando se dedica a colocar na rua os amigos corruptos, o que é muito mais grave, não é ministro?  

Júlio Roberto Ayres Brisola jrobrisola@uol.com.br

São Paulo 

*

FORÇAS ARMADAS

Ao criticar, com razão, o uso excessivo das Forças Armadas, o ministro da Justiça, Torquato Jardim, afirmou que a função delas na segurança pública é "chegar e resolver". Acontece que militares estão preparados para resolver um problema abrindo fogo no inimigo, sem contestação na Justiça. A atual legislação não permite isso e nem é conveniente e viável abrir fogo amigo no espaço público.

Paulo Marcos Lustoza pmlustoz@gmail.com

 Rio de Janeiro

*

ESTÁGIO

Para o bem do Brasil seria interessante a turma do STF fazer um estágio com os juízes do Tribunal Regional Federal da 4.ª Região (pelo menos lá todos são concursados,  não têm indicação e, obviamente, não têm compromisso com quem os indicou).

Carlos Roberto Gomes Fernandes crgfernandes@uol.com.br

Ourinhos 

*

MINIATURA

Quando disse que a revisão da prisão após condenação em segunda instância por órgão colegiado apequenaria o STF, a ministra Cármen Lúcia quis dizer "miniaturizaria" o Supremo, porque apequenado está há bastante tempo, desde que concede liberdade a bandidos e não julga corruptos com foro privilegiado. 

Cláudio E. Duarte claudio_duarte@hotmail.com

Belo Horizonte 

*

PUXOU A ORELHA!

O presidente nacional do PTB, Roberto Jefferson advertiu sua filha, a deputada federal Cristiane Brasil (PTB-RJ), após ela publicar vídeo em um barco ladeada só de homens sem camisa para se defender das ações trabalhistas que responde na Justiça. Pelo Twitter, Jefferson afirmou que uma "figura pública deve se portar como uma figura publica, usando as redes apenas em caráter institucional". Em outra postagem disse: "Menos moralismo e menos machismo, por favor". O que será que quis dizer, ou a que se referiu?

Angelo Tonelli angelotonelli@yahoo.com.br

São Paulo 

*

ODISSEIA DE CRISTIANE BRASIL

A odisseia de Cristiane Brasil mostra o que é público e notório, que o campeão mundial de ações trabalhistas é o Brasil, portanto é um absurdo criminalizar uma pessoa por ter tido uma ação trabalhista, porém a trama continua. Todo mundo sabe o ódio mortal que o PT e a esquerda têm do pai dela Roberto Jefferson, o homem que descobriu o Lula do mensalão, agora estão tentando com estórias pífias imputar a absurda associação ao tráfico, seria muita inocência acreditar numa bazófia deste quilate.

Ivan Bertazzo bertazzo@nusa.com.br

São Paulo 

*

NOVAS DENÚNCIAS

Cristiane Brasil, envolvida em novas denúncias, desta vez, por envolvimento com o tráfico de drogas e a associação para o tráfico, parece pesar sobremaneira nos ombros do governo. E se Temer, como declarado, já lavou as mãos com respeito à aprovação das novas leis previdenciárias não há porque politicamente insistir no nome de Cristiane para assumir o Ministério do Trabalho. Ou será que as ditas questões de honra são transformadas em apanágios, e vice-versa, nesse mundo politizado em que as ideologias são tão versáteis quanto os discursos e certas indicações políticas?

Marcelo Gomes Jorge Feres marcelogferes@ig.com.br 

Rio de Janeiro 

*

CRISTIANE BRASIL

Não está dando pra entender a insistência do governo em manter a nomeação de Cristiane Brasil. Será que existe alguma coisa por trás disso? Será que o pai dela, Roberto Jefferson sabe algo de muito podre que pode derrubar muita gente no governo? Ele, Roberto Jefferson, já fez isso no mensalão. Será? 

Angela Maria de Souza Bichi angela_bichi@hotmail.com 

Santo André

*

MINISTRA?

Quanto e o que sabe Roberto Jefferson para que o presidente  insista na nomeação da filha deste? 

Acorsi.Antonio acorsi.antonio@gmail.com  

Jundiaí 

*

"O DIREITO DE NASCER"

A rádio novela "O Direito de Nascer" foi um dramalhão do autor cubano Felix Caignet, que traduzida para o português e transmitida pela Rádio Tupi, em São Paulo, e pela Rádio Nacional no Rio de Janeiro, dominou a audiência da rádio brasileira na década de 1950. Seu sucesso foi de tal monta, que em todo as salas de espera que eu tive que frequentar naquela época, as senhoras só conversavam sobre a mesma. O herói da trama denominado Albertinho Lemonta, era citado nas conversas como se fora real e conhecido daquelas senhoras. Lembrei-me da referida trama, ao ler a reportagem do "Estadão" sobre a deputada Cristiane Brasil, mais uma vez nas manchetes, agora como investigada pelo MPF, por associação ao tráfico na campanha eleitoral de 2010. A insistência do governo em dar posse a tão controvertida figura, e a sua presença constante nos noticiários, nunca com viés positivo, já virou uma novela. O presidente não pode mais apoiar a sua posse, sob pena de se apequenar anda mais. Sua Excelência já acolheu pessoas demais em seu ministério, que poderiam ser substituídas por outras de maior gabarito intelectual e moral.  Não tem mais como insistir em uma pessoa que demonstra não possuir nenhuma qualidade para ocupar tão alto posto no governo federal.  Principalmente em um país do porte do nosso.  Se o PTB do ex-deputado Roberto Jefferson, em decorrência desse imbróglio, não apoiar a reforma da Previdência, ele que responda por seu gesto nas próximas eleições.

Gilberto Pacini benetazzos@bol.com.br

São Paulo

*

INDULTO DE NATAL

Os assessores de Justiça e comunicação do presidente Michel Temer se acham espertos e velhacos, mas são burros mesmo. Ao invés de publicar este ridículo indulto de Natal aos encrencados com a Lava Jato (que voltou feito bumerangue na cara do governo), por que não o aconselharam pela extradição do terrorista assassino e condenado Cesare Battisti? Ganharia muitos pontos junto ao público pensante e daria uma banana enorme aos esquerdistas e "intelectuais" que zombam da Justiça há anos e 

são cúmplices deste assassino! Fora alguma recuperação na imagem do País. PS: a bola continua pingando...

Flavio Caram fcaram@terra.com.br

Valinhos

*

VIVENDO UM PASSADO SOMBRIO? 

O Brasil, carente de agilidade para sair de um estrondoso fracasso petista, entre outros governos, estilo Sarney, Collor, Lula e Dilma, mira agora o retrovisor em relação a discussão de se o guru de Garanhuns estará ou não disputando as próximas eleições, aliás sem nenhum mérito ou direito legal. Lamentável, pois essa triste e sorrateira figura está condenada em suas instâncias federais e a imprensa insiste em oferecer ainda grande espaço a quem só merece o esquecimento e o desprezo por tamanhas lambanças promovidas contra os incautos cidadãos brasileiros, em sua grande maioria desinformado e manipulado. Chega! Pois é preciso avançar para um futuro sem tamanha corrupção, mordomias vergonhosas, e implantar definitivamente no País, mais educação, segurança e investimentos num mundo ágil e que não perdoa incompetências e falcatruas. Busquemos alguém com dignidade e amor a esta Nação quase que destruída por esses falsos salvadores da Pátria desavergonhados em sua essência. Avança Brasil. 

João Batista Pazinato Neto pazinato51@hotmail.com 

Barueri  

*

'A INCÓGNITA ALCKMIN'

Sobre a matéria "A incógnita Alckmin" (7/2, A6), de Vera Magalhães, devo dizer que a "tibieza" atribuída a Alckmin deveria ser atribuída ao PSDB de um modo geral. A incapacidade do partido de renovar seus quadros é uma deficiência que aflige todos os grandes partidos, inclusive o PT. Mas no caso de Alckmin, ele é a maior liderança tucana em São Paulo. Prova disso foi a eleição de Doria. As opiniões de FHC não mais se alinham às opiniões dos quadros mais jovens do partido. Se não se unirem em prol de Alckmin é capaz de o PSDB cindir-se em São Paulo. E nos próximos 20 anos pode ser que não façam governador...

Luiz Antonio Saboya Chiaradia luiz@chiaradiaadv.com.br  

São Paulo 

*

DECLARAÇÃO DE FHC 

Fernando Henrique sempre pareceu um PSDB sonhando em ser PT. Não tem mais muita representatividade na política. É o paradigma do tucano em cima do muro e do brasileiro que não quer se expor.

Ottfried Kelbert okelbert@outlook.com  

São Paulo 

*

ESTADISTA

Na definição de Houaiss, "Estadista ou homem de Estado, é pessoa versada nos princípios ou na arte de governar, ativamente envolvida em conduzir os negócios de um governo e em moldar a sua política, ou ainda pessoa que exerce liderança política com sabedoria e sem limitações partidárias". Michel Temer é aquele governante que tem uma visão das necessidades futuras do País, não se preocupando em se manter no poder, trabalhando com sabedoria para a condição de um Brasil moderno e se preocupando com a próxima geração, devido às suas realizações em menos de dois anos de governo. Entre elas, superou a crise econômica deixada pelos desgovernos petistas, definiu um teto para os gastos públicos, estimulou a economia com o saque dos valores das contas inativas do FGTS, a reforma trabalhista, do ensino médio, queda da inflação, redução dos juros e recuperação do emprego. Com a reforma da Previdência, que não quer deixar para o próximo presidente, vai se destacar como um estadista que vai beneficiar a grande maioria dos brasileiros.

José Wilson de Lima Costa jwlcosta@bol.com.br 

São Paulo 

*

O CARNAVAL DO PRESIDENTE

Li, atônito, que o presidente Temer vai passar o carnaval na base da Marinha, em Marambaia, Rio de Janeiro com sua esposa, filho e 60 pessoas na comitiva. Para tanto, serão necessárias duas viagens com o avião da FAB para transportar cozinheiros, garçons, babás, assessores e demais foliões. Este é mais um tapa na cara da sociedade que é afrontada a cada dia com ações que deixam indignados os mais pacíficos habitantes deste país. Brasília é, sem dúvida nenhuma, um outro país, onde o dinheiro é farto, a vida de seus "moradores ilustres " é nababesca e a crise, pela qual vive a maioria da população desta Nação, não existe. O dinheiro na Capital Federal sobra e abastece os já recheados bolsos daqueles que vivem à custa dos nossos suados impostos e taxas. O que falta neste país é comprometimento, vergonha na cara e uma gigantesca dose de ética, bom senso e caráter.  Quem quer arrumar a casa, presidente Temer, tem que começar dando exemplo, o senhor e todos estes cidadãos que não respeitam o dinheiro do povo brasileiro.

Elias Skaf eskaf@hotmail.com  

São Paulo

*

DESTRUINDO INSTITUIÇÕES

Depois do impeachment da "presidenta" Dilma, vimos uma campanha para desmoralizar o seu substituto, Michel Temer. Em seguida, veio a campanha contra todos os políticos.  Político virou sinônimo de desonestidade e corrupção.  Nenhum se salva. Agora, principalmente após a condenação de Lula, acirrou-se a campanha de desmoralização do Judiciário. Uma grande parte da imprensa brasileira é claramente partidária das esquerdas e estão executando direitinho a cartilha partidária visando desmoralizar as instituições brasileiras. Essa camada da imprensa, junto com o PT e seu grande líder Lula, fizeram, e ainda fazem, um muito mal ao País e aos brasileiros. Parece um grande plano de vingança. "Eu posso me dar mal, mas todo mundo vai comigo". Será que algum dia conseguiremos nos livrar dessa praga que infectou o País, chamada PT? Tá na hora da imprensa acordar e parar de se pautar de acordo com cartilhas partidárias.  

Elisabete Darim Parisotto beteparisotto@gmail.com 

São Paulo

*

DÉJÀ VU 

Os congressistas voltaram ao "trabalho" no último dia cinco, após férias mais bem remuneradas do planeta.  Nem bem chegaram, já estão de volta aos seus Estados para as folias de Momo, "eles pra lá e nós pra cá até quarta-feira", mas não na de cinzas, essa é para os simples mortais, para suas excelências só na próxima semana.  Aí vem a Páscoa, feriados prolongados, pronto, lá se foram fevereiro e março pra "cucuia." Isto posto, que tal mudar a data da sessão solene de abertura dos trabalhos no Congresso para 1º de abril? Data mais propícia não existe, pois todos os anos assistimos à mesma solenidade e só, trabalho que é bom, nada.

Sérgio Dafré sergio_dafre@hotmail.com

Jundiaí 

*

ELEIÇÕES LEGÍTIMAS

Os integrantes do "lulopetismo" e asseclas da esquerda teimam muitos que as próximas eleições presidenciais sem Lula da Silva serão ilegítimas. Ilegítimas seriam as eleições se pudessem nela concorrer condenados em segundo grau e em flagrante desrespeito à Lei da Ficha Limpa, como é o caso do ex-presidente. O ex-ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, em recente entrevista ao "Estadão" defende essa tese descabida, enquanto outros esquerdistas, com falta de argumentos jurídicos e fáticos, repetem a ladainha, como forma de manter o PT em pé e tergiversando. Com mais bom senso, outros integrantes do "lulopetismo", como Olívio Dutra e Tarso Genro, entendem que o partido e a esquerda precisam de um "repensamento" frente aos acontecimentos ocorrentes na era Lula da Silva. Remodelações e reorganizações para a esquerda são de boa oportunidade, mas que brasileiro esclarecido acreditará nelas ?

José Carlos de Carvalho Carneiro carneiro.jcc@uol.com.br

Rio Claro

*

SEPÚLVEDA PERTENCE

É triste ver um advogado com a história de Sepúlveda Pertence, nessa fase da vida, vir com uma chicana dessa quando diz "perseguição a Lula é a pior desde Getúlio Vargas". Muito triste!

Orivaldo Tenorio De Vasconcelos professortenorio@uol.com.br

Monte Alto 

*

PODER PERTENCE

Sepulveda ao poder Pertence joga sua biografia no lixo ao assumir a defesa de um criminoso condenado em primeira e segunda instância por unanimidade.

Moyses Cheid Junior jr.cheid@gmail.com 

Sao Bernardo do Campo 

*

A FARSA DO LULA MÁRTIR

Brilhante em todos os quesitos a matéria que aponta, sem tirar nem por os pingos de todos os iiis, das dúvidas em relação ao "modus operandi" do esperto Lula e seu ético PT. Não tem mais o que se falar em falta de provas ou perseguição política, aliás, isso é o que o Lula e o PT fizeram a vida inteira na oposição, por isso repetem como dementes essa afirmação para ver se até eles mesmos acreditam nisso. Só resta vestir a carapuça da maior cara de pau já vista no Brasil talvez no mundo e assumir todo o mal feito, antes que suma da vida pública que, sem dúvida, precisa e deve ser o seu fim com carisma ou sem.

Zureia Baruch Jr zureiabaruchjr@bol.com.br 

São Paulo 

*

MANDELA E GETÚLIO

Entendi! Lula se compara a Mandela e Getúlio, porque, para evitar 27 anos de cadeia pretende se matar! 

João Carlos Angeli j.angeli@terra.com.br 

São Paulo 

*

MARISA, ALUNA DE DILMA

Lula comentou sua viuvez em entrevista a uma rádio de Pernambuco. Ele disse estar aberto a um novo relacionamento.

"Não tem data marcada isso. É coisa que acontece ou não acontece. Se tiver que acontecer, vai acontecer. A Marisa me disse um dia: 'você sabe que quem fica viúvo é quem morre, quem está vivo não fica viúvo nunca'." Dona Marisa deve ter tido aulas de lógica w retórica com Dilma Rousseff!

Cláudio Juchem cjuchem@gmail.com 

São Paulo 

*

PROJETO DE BRASIL

No livro "A Origem" o autor ficcionista Dan Brown trabalha conceitos muito inteligentes para responder as perguntas "de onde viemos" e "para onde vamos", numa projeção para um futuro próximo, obviamente envolvendo a evolução da Ciência e da Inteligência Artificial enquanto os Humanos permanecem estacionários. Os 15 anos de "lulopetismo" custaram no mínimo 30 de atraso na evolução brasileira em face desse aceleramento das mudanças e, no nosso primitivo País, o que ele prevê poderá ocorrer bem antes de 2050. A única forma será recuperar o tempo perdido mudando os rumos da Pátria idolatrada, Brasil. Como? Mudando os princípios da nossa civilização, passando a considerar que não só "o Sertanejo é antes de tudo um forte", como disse Euclides, mas que "o brasileiro é antes de tudo um forte" e em vez de transformar o Estado em babá de ignorantes e dependentes, transformar o brasileiro de hoje em um indivíduo forte, valente, capaz de definir seu próprio destino, e um instruído algoz do Estado corrupto, inchado e ineficiente, que está nos empurrando para um futuro ameaçador. Vamos fazer o ano de 2018 tornar-se um marco da virada nacional! Vamos projetar o Brasil que queremos e definir o caminho para ele, doa a quem doer. Ainda é possível!

Gilberto Dib gilberto@dib.com.br

São Paulo

*

FLANELINHAS

Que história é essa que o "Estadão" noticiou que o Prefeito da capital vai regularizar os flanelinhas?                                                   Absurdo se realmente ele vier a fazê-lo.                                                    O flanelinha cobra para não depredar nossos veículos! Ele que

vá trabalhar em algo produtivo. A Guarda Municipal que deve proteger nossos veículos. A Prefeitura que aumente seu efetivo, mude as regras e ponha a guarda para tal trabalho, ora!

Henrique clineurohenrique@uol.com.br

Ribeirão Preto 

*

TRABALHO DE FLANELINHA

Lei inócua e inútil assim como o "trabalho" dos flanelinhas. 

 

José Roberto Niero jrniero@yahoo.com.br

São Caetano do Sul

*

'CIDADE LINDA'

Com todo respeito, entendo arbitrária a decisão do Judiciário em proibir a municipalidade de São Paulo usar o nome do projeto "Cidade Linda". Trata-se de um projeto educativo para incentivar os munícipes a manterem a cidade limpa e linda sem o nome do prefeito. "Ad exemplum", o mesmo que os anúncios do programa "Minha Casa Minha Vida" do governo federal, ou, como há tempos, as propagandas do "Sugismundo" que jogava lixo na rua. E deu resultado! Portanto, se uma propaganda não cita o nome do alcaide, não há nenhum desrespeito à Constituição Federal. Logo, a proibição se mostra antijurídica e com aspectos políticos, data vênia. 

Walter Rosa de Oliveira walterrosaoliveira@gmail.com 

Sao Paulo

*

BRASÍLIA DESABANDO...

"Brasília não é uma cidade que está envelhecendo", como afirmou o governador do Distrito Federal, em matéria e foto de capa do "Estadão" (7/2). Brasília é uma cidade que está desabando, física e moralmente! A culpa é dos incompetentes impunes!         Começa a desabar viadutos, "propinodutos" e corruptos ! 

Paulo Arisi paulo.arisi@gmail.com

Porto Alegre

    

*

VIDENTE

Cai até o elevado do Dr. Paulo Frontein, cai o teto do mercado e a moral de quem não tem... Juca Chaves já cantava esta paródia há décadas e esta sempre atualizada, principalmente a "moral de quem não tem" não só em Brasília mas em todos os cantos do País em que exista um político. 

Luiz Ress Erdei gzero@zipmail.com.br 

São Paulo 

*

ÁRBITRO DE VÍDEO

Nessa questão do árbitro de vídeo rejeitado pela maioria dos clubes, o que ficou bem claro é que a CBF é que não quis e falou num custo que não se sabe se é verdadeiro ou não. Não seria melhor investir para melhorar a qualidade dos árbitros? Tem cada árbitro que deveria entrar em campo de bengala branca. E o chamado árbitro de linha de fundo? O lance acontece a um metro dele e ele diz que não viu. Antigamente só havia o chamado trio de arbitragem e não havia tanta reclamação. Hoje você vê o árbitro até atrapalhar o jogador. Fica tão em cima do lance, sem necessidade, que atrapalha. Nem a diagonal correta ele sabe fazer. Aliás, ele sabe o que é diagonal?

Panayotis Poulis ppoulis46@gmail.com

Rio de Janeiro 

*

ARENA CORINTHIANS: A 'CAIXA PRETA'

Andrés Sanchez, deputado do PT, volta a ser presidente do Corinthians, para solucionar a "caixa preta". A Lava Jato deve se debruçar à possibilidade de propinas da estrutura de poder montada por Lula e asseclas para o estádio. Também é preciso vir a público e mostrar as condições dos empréstimos da Caixa Econômica Federal no financiamento da construção. Com o fim da possibilidade de volta ao poder de Lula, Andrés se antecipa para "costurar" um final feliz para as dívidas do Corinthians relacionadas ao estádio. A história da interferência do governo central para viabilizar este estádio a qualquer custo é mais um capítulo da imoralidade e conluio entre as coisas públicas e privadas. Marin está preso, vários executivos da Odebrecht idem, Lula a caminho. É preciso colocar luzes nesta "caixa preta".

Mauricio Dantas dantas_mauricio@hotmail.com   

São Paulo 

 

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.