Fórum dos Leitores

.

O Estado de S.Paulo

09 Fevereiro 2018 | 03h07

BENESSES E REGALIAS

Privilegiados x pagantes

Fiquei comovida com a manifestação dos magistrados em defesa do auxílio-moradia que recebem – e cuja continuidade defendem – como forma de compensação pela ausência de reajustes salariais. Como se, com o salário que recebem, coubessem mais reajustes na situação de penúria em que se encontra o nosso Brasil. Mas faremos de tudo para ajudar as excelências a não passarem necessidades corriqueiras, como as que nos afligem. E não nos esqueceremos dos penduricalhos. Ora, como os três Poderes têm regalias absurdas, em detrimento dos vencimentos do trabalhador comum, que com seus parcos salários sem privilégios ainda têm de pagar todas as suas “regalias”, como saúde, segurança, educação, além da manutenção da própria vida, confortamo-nos com dois editoriais de ontem do Estado (A3), O desejo de ser exceção – “todos são iguais perante a lei...”, artigo 5.º da Constituição de 1988 – e Horizonte estreito. E concluímos que no Brasil há dois tipos de epidemia, a da febre amarela, nitidamente por negligência, e a da incompetência – quando não má-fé – de todos os Poderes da República. Não é um paradoxo a Constituição ser desrespeitada em seus princípios básicos justamente por quem deveria, por obrigação profissional e moral, obedecer-lhe e fazê-la cumprir? Não, não é um paradoxo, é a amostragem clara de que há no Brasil uma cultura de endeusamento de qualquer cargo no serviço público e qualquer sujeito que se torna funcionário vai aderir à filosofia do empoderamento só por ser funcionário público! Só falta nos impingirem um “auxílio-óleo de peroba”, que pelo tamanho da cara de pau não seria nada pequeno.

CARMELA TASSI CHAVES

tassichaves@gmail.com

São Paulo

Pedágios

O editorial O desejo de ser exceção levanta uma importante discussão acerca da igualdade constitucional, sempre relativa, nunca absoluta. O projeto de lei aprovado pela Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo que isentava professores e outros servidores públicos da cobrança de pedágio já foi vetado pelo governador Geraldo Alckmin, alegando justamente a falta de equilíbrio financeiro dos contratos com as concessionárias de rodovias, caso a medida viesse de fato a ser implementada. De qualquer forma, caberia uma abordagem histórica do pedágio, lembrando que a primeira lei a esse respeito, de 1950, permitia a cobrança do usuário apenas quando houvesse a possibilidade de escolha do trajeto por outra estrada, de uso livre.

ADILSON ROBERTO GONÇALVES

prodomoarg@gmail.com

Campinas

CORRUPÇÃO

Descrédito

Se a chicana da defesa de Lula prosperar no Supremo Tribunal Federal (STF) e o condenado não for para a cadeia, o STF vai desacreditar não apenas o juiz Sergio Moro e os desembargadores do Tribunal Federal da 4.ª Região (TRF-4), mas todos os magistrados federais do País. E também a si próprio, uma vez que o Supremo deu sinal verde para a execução de pena de condenados em segunda instância. Aí a desmoralização da Justiça Federal será completa.

PAULO R. KHERLAKIAN

paulokherlakian@uol.com.br

São Paulo

Prisão de Lula

O deputado Paulo Maluf (PP-SP) está preso, após confirmação em segundo grau de decisão de primeira instância. Agora preso está também o deputado João Rodrigues (PSD-SC), após decisão condenatória colegiada. Portanto, vige a decisão do STF sobre a prisão após decisão de segundo grau, não havendo motivos jurídicos para que Lula da Silva não seja preso após o julgamento do recurso de embargos declaratórios no TRF-4. O novo advogado de Lula, Sepúlveda Pertence, não deverá alterar a ordem jurídica dos casos, sob pena de se questionar o STF sobre decidir sob pressão e por influência de ex-colegas, o que seria péssimo para a Nação. Aguardemos o desenrolar dos fatos.

JOSÉ CARLOS DE C. CARNEIRO

carneiro.jcc@uol.com.br

Rio Claro

Demora e impunidade

O STF costuma decidir tardiamente seus processos, que frequentemente acabam alcançados pela prescrição. No caso do deputado federal João Rodrigues – também flagrado assistindo a vídeo pornô na Câmara –, a ordem de prisão só foi dada após décadas, já confirmada a condenação em segunda instância. O risco da prescrição era iminente, pois o prazo para início do cumprimento da pena terminaria em quatro dias. Ufa, isso é que é decidir tardiamente! Justiça lenta é Justiça falha.

JÚLIO ROBERTO AYRES BRISOLA

jrobrisola@uol.com.br

São Paulo

Recibos

O fato de o juiz Sergio Moro concluir que os recibos apresentados pela defesa de Lula para comprovar o pagamento de aluguel de um apartamento não são “materialmente falsos” significa pura e simplesmente que eles existem e não é possível determinar quando foram produzidos. Falsidade ideológica é outra história, os advogados de Lula sabem disso, mas querem convencer Moro e a opinião pública de que a mera existência dos recibos é prova suficiente de locação. Estratégia amadora que só piora a situação do réu.

LUCIANO HARARY

lharary@hotmail.com

São Paulo

Perícia

A falsidade ideológica pode ser comprovada mediante exame pericial que comprova, por exemplo, a não coincidência da idade do documento com a data nele impressa.

OTTFRIED KELBERT

okelbert@outlook.com

Capão Bonito

Curiosidade

Alguém já calculou o prejuízo que o Lula deu ao Brasil?

LAERT PINTO BARBOSA

laert_barbosa@globo.com

São Paulo

MAIS PREJUÍZO

Engenhosidade maligna

Leio no Estadão, já sem surpresa, dada a “normalidade” desse tipo de notícia na atual quadra, que a Polícia Federal aponta mais um prejuízo na Petrobrás, desta vez de módicos R$ 190 milhões – teria havido, em tese, subavaliação de ativos. Bastou prosseguir na leitura do texto para aprender que houve mais uma transação suspeita, no valor de R$ 2,7 bilhões, considerado alto – ou seja, cheiro de superavaliação no ar. Enquanto isso, a Santa Casa de São Paulo, que sempre prestou inestimáveis serviços à população, carrega nos ombros uma dívida de R$ 700 milhões, que poderia perfeitamente ser sanada se a engenhosidade para o mal que a nossa politicalha carrega no DNA fosse voltada para o bem.

LUIZ LEITÃO DA CUNHA

luizmleitao@gmail.com

São Paulo

“Os milhares de brasileiros encarcerados são menos dignos do que o petista-mor?”

TÚLLIO MARCO SOARES CARVALHO / BELO HORIZONTE, SOBRE AS MANOBRAS PARA NEGOCIAR BENEFÍCIOS PARA LULA, CONDENADO EM SEGUNDA INSTÂNCIA POR CORRUPÇÃO

tulliocarvalho.advocacia@gmail.com

“O STF vai se apequenar caso não cumpra a jurisprudência firmada pelo próprio STF em 2016 a respeito da prisão de réus condenados em segunda instância”

FABIO DE ARAUJO / SÃO PAULO, IDEM

fanderaos@gmail.com

Cartas selecionadas para o Fórum dos Leitores do portal estadao.com.br

EXTREMA VIOLÊNCIA

O ministro da Defesa, ao comentar o problema da violência urbana, disse da necessidade de se formar uma equipe de militares especializada em defesa de cidades que passam por períodos de extrema violência, como acontece no Rio de Janeiro, onde a polícia perdeu o controle. Fica a pergunta: ministro, cadê aquele corpo de militares sempre renovado que está há mais de dez anos no Haiti, servindo a defesa da capital, onde aprendem a lidar com conflitos urbanos?  Segundo a imprensa, retornarão brevemente, mas quando? Será para cá ou o Brasil vai atender novo pedido da ONU e enviar aqueles mesmos militares para uma região africana de extrema violência, onde provavelmente alguns perderão a vida? Se for para correr risco de vida, então por que não para o Rio, onde serão muito mais úteis que outros militares que, sem a mesma experiência são enviados para socorrer os cariocas?  Acorde, ministro! Não dê uma de Lula, e recomende que a ONU vá procurar militares noutros países, porque o Brasil já colaborou demais.

Laércio Zanini spettro@uol.com.br

Garça   

*

CARNAVAL E VIOLÊNCIA

O clima no Rio de Janeiro já é de carnaval. Povão nas ruas em plena folia, enquanto milhares de famílias choram a perda trágica de seus entes queridos, vítimas da covarde guerra civil que lá se instalou e se perpetua. O sentimento da cidade jamais poderia ser de alegria, mas sim de pesar. Todas as festas, isto sim, deveriam ser suspensas em protesto contra a famigerada violência. Infelizmente, a grande maioria do povo é formada de pessoas egoístas.

Marcelo de Lima Araújo marcelodelimaaraujo@yahoo.com.br 

Rio de Janeiro 

 

*

VIOLÊNCIA PROGRESSIVA 

O Estado do Rio de Janeiro vive uma violência jamais vista. Decorre de vários fatores, mas dois são preponderantes: o populismo do ex-governador Leonel Brizola e a corrupção de Sérgio Cabral. Aquele impediu que as polícias fizessem incursões nas comunidades durante as décadas de 80 e 90, e esse dilapidou os recursos públicos indispensáveis para a eficácia da segurança pública. 

Felipe Schittini fschittini@gmail.com

Rio de Janeiro 

*

VIOLÊNCIA NO RIO

A população do Rio de Janeiro sofre com tanta violência! Falta tudo: educação, segurança, saúde! Agora a pergunta que não quer calar: Carnaval não pode faltar? São seis dias de folia contra um ano inteiro de abandono, mortes por violência, etc.. Ah, mas o povo precisa de um pouco de alegria, né?! Pensem o quanto se gasta na indústria do carnaval! Dinheiro esse que poderia ser investido em educação, saúde e segurança! Ah, mas nos trás turistas e dinheiro! Que vai para qual lugar? Para o próximo carnaval! E a cidade do Rio de Janeiro volta a ter quarta-feira de cinzas o ano inteiro! Só vocês podem mudar isso no Rio! Boicote ao Carnaval, por uma cidade melhor! Dado o recado!

Maria Antonieta Mucci de Andrade antonellaaltana@gmail.com 

São Paulo

*

MORTES NO RIO DE JANEIRO

Enquanto nossas autoridades, todas elas, dormem um sono profundo, a bandidagem vai ganhando espaço. Matam civis inocentes, a maioria crianças, policiais são mortos nas ruas como se fossem insetos, enquanto eles, bandidos empoderados e alojados no Congresso Nacional, continuam prometendo, prometendo e prometendo, mas na realidade cuidam de seus próprios umbigos, nada fazem em benefício do povo que, infelizmente, os elegeu. Me perdoem os que ainda acreditam nessa corja que nos representa, mas acreditem, se uma bomba explodisse no Congresso Nacional, o Brasil não perderia absolutamente nada.

Arnaldo de Almeida Dotoli arnaldodotoli@uol.com.br

São Paulo

*

SOBRESSALTADOS

Seria mais prudente o Rio de Janeiro substituir o já péssimo estado de calamidade pública pelo apavorante estado de guerra.

Ricardo Siqueira ricardocsiqueira@globo.com

Niterói (RJ)

*

NA TERRA DO 'BANG BANG'

A segurança em nosso País já se tornou apenas uma vã esperança. Em todas as nossas cidades o crime campeia às pencas. Porém, no Estado do Rio de Janeiro e, em especial na sua capital do mesmo nome, há muito ele ultrapassou o limite do admissível em uma sociedade civilizada. A Cidade Maravilhosa, como ela é conhecida com justiça, lembra hoje os velhos filmes do faroeste do cinema norte-americano, que eram exibidos à exaustão anos atrás. Somente este ano dezenas de pessoas já foram atingidas por balas perdidas, três crianças somente nos últimos dias, duas mortas e a terceira, gravemente ferida, ainda luta por sua vida. Esses tiroteios insanos ocorrem não só entre quadrilhas de bandidos, como entre elas e as forças de segurança. Estas não podem participar de um tiroteio em plena favela, onde moradores inocentes são atingidos por tiros de ambos os lados, assim como os bandidos não podem fugir do cerco policial, simplesmente tomando os ônibus que passam pelo local, como ocorreu recentemente. As forças de segurança têm obrigação de adotar nova sistemática de abordagem mais inteligente e eficiente. Esta situação não pode continuar sendo ignorada pelas autoridades dos três Poderes da República como se fossem apenas crimes singelos. Disponibilizar as Forças Armadas não é a solução. Já passou a hora dos nossos parlamentares editarem leis mais severas, penalizando inclusive com prisão perpetua crimes hediondos como os que vêm ocorrendo em todo o País. Não têm mais direito de desperdiçarem seu tempo com as costumeiras abobrinhas e leis menores. Aliás, nenhuma lei é importante a ponto de compensar a perda de tantas vidas. Nem a da reforma da Previdência. Os Poderes Executivos das três esferas de governo têm de construir novos presídios, principalmente para separar de fato, bandidos perigosos daqueles de menor periculosidade. O Poder Judiciário, por sua vez, deve se reorganizar para julgar com mais rapidez os processos envolvendo esses criminosos, além, acertar com os parlamentares, alterações na legislação penal, objetivando de reduzir ao máximo o tempo de tramitação desses crimes hediondos e as liberalidades costumeiras.

Gilberto Pacini benetazzos@bol.com.br 

São Paulo 

PREVIDÊNCIA OU FALÊNCIA!

Não. Não é fake news! Ou conseguimos a reforma da Previdência ou o Brasil vai à falência. A cada ano aumenta em centenas de bilhões a dívida do País, sem termos como pagar. O que hoje está ruim ficará muito pior. Depende do Congresso. Já propus aqui uma "vaquinha" para comprar os parlamentares que estão contra o Brasil. Quase levei adiante, e agora me arrependo de não tê-lo feito... Temer está certo em manter a luta pelo bem maior, mas é incrível como até escribas deste Fórum não enxergam a floresta que está sendo devastada e insistem em criticá-lo porque errou ao plantar uma árvore... Poderão se arrepender, e muito!

Gilberto Dib gilberto@dib.com.br

São Paulo

*

REFORMA DA PREVIDÊNCIA

Por que, nesta questão da reforma da Previdência, ninguém do governo contesta os auditores da receita que dizem que ela não é deficitária e, mais recentemente, a lista de maiores devedores publicada pela Procuradora Geral da Fazenda Nacional? Somando a dívida dos dez primeiros, o valor chega a mais de R$ 10 bilhões. Tem empresas estatais e privadas. Por que não explicam isso? Por que cobrar do trabalhador que lhe impuseram as regras do sistema e agora querem mudar? Por que os maus gestores que levaram a Previdência a este estado falimentar, segundo o governo, não foram punidos? Agora falam em criar um Fundo de Previdência, uma espécie de securitização, que seria privado. Quando asneira e besteira se fala neste governo. 

Panayotis Poulis ppoulis46@gmail.com 

Rio de Janeiro  

*

Finalmente prevaleceu o bom senso e a ética e foram afastados alguns dirigentes da Caixa Econômica Federal (CEF). Ainda é pouco. Mas pode ser o início. Foram apenas quatro dos 16 vice-presidentes da CEF, todos indicados por partidos políticos. Uma sopa de letrinhas que tem até suspeito indicado pelo PSDB. Para que 16 vices e 40 diretores na CEF? Não seria o caso de afastar todos e reestruturar essa orgia na cúpula da CEF? Os cargos devem ser ocupados, tanto na CEF como no Banco do Brasil e em todas as estatais por funcionários de carreira ou técnicos sem qualquer indicação e vinculação partidária. Sr. presidente, faça inclusive o que o partido do homem mais honesto não fez. Acabe com as indicações políticas nas estatais! Ainda é tempo de optar pelo caminho da moralidade, da ética e da causa pública. O povo saberá reconhecer. Ainda há tempo! Ao contrário, o que vemos são cortes de pessoal redução do número de agências, mas os cargos de direção só aumentam. Cada cargo desses, além de salários de mais de R$ 100 mil, recebem também bônus anuais milionários. Isso acontece também nas empresas controlados por essas estatais e até nos fundos de pensão em que diretores se aposentam acima do teto constitucional e independentemente do resultado, e mesmo entidades sem fins lucrativos, recebem bônus milionários por participação nos resultados. Não aguentamos mais ter os salários reajustados abaixo da inflação, sermos ameaçados por reformas que não mexem nos salários milionários dos Três poderes e manter os auxílios e mordomias. Só de auxilio-moradia pagamos mais de R$ 5 bilhões por ano. É um escárnio. Uma vergonha. Um tapa na cara do trabalhador. Esperamos que o Ministério Público, que também se beneficiam desses altos salários e auxílios, não se omita. Afinal a moralização tem que começar dentro de casa! Que se cortem cargos e mordomias nas estatais e nos seus fundos de pensão, acabem com as nomeações políticas, que se moralize de vez esse país, tão rico, mas tão podre!

Elcio Silva Santos ele56@bol.com.br 

Brasília 

*

LUCROS

Qual é a empresa (indústria, comércio, serviço) no Brasil que tem um lucro anual de R$ 24,8 bilhões? Apenas os bancos e instituições financeiras. Foi o que ocorreu com o Itaú Unibanco em 2017. Justifica-se tal cifra face às imposições dos bancos, os quais cobram uma taxa mensal para qualquer conta aberta movimentada ou não. Cobram ao utilizarmos uma folha de cheque, cobram extratos, cobram DOC, cobram anuidade de cartão de crédito, praticam taxas de juros que mais se assemelham a agiotagem, cobram estacionamento, diminuíram caixas de atendimento nos direcionando a utilizar caixas eletrônicos. Só falta cobrar o ar que respiramos.

Angelo Tonelli angelotonelli@yahoo.com.br 

São Paulo 

*

CONTEXTO ATUAL

Aumento do gás de cozinha em 2017: 16,39%; preço do litro da gasolina já ultrapassa R$4,00; aumento de IPTU: 10%; reajuste dos aposentados: 2,07%. Este é o contexto atual do circo Brasil: uma palhaçada que não tem graça nenhuma. 

Roberto Twiaschor rtwiaschor@uol.com.br 

São Paulo

*

PETROBRÁS VENDE PASADENA

 

A Astra Oil comprou o ferro velho da refinaria de Pasadena por US$ 42,5 milhões. Vendeu a metade para Petrobrás por US$ 360 milhões e, mais tarde a outra metade por mais US$ 360 milhões, totalizando US$720 milhões. A presidente do conselho da Petrobrás nessa fase era a sra. Dilma Rousseff. Agora a Petrobrás pôs novamente à venda informando que o custo inicial é de US$360 milhões. Certamente vai ser um prejuízo e tanto. O PT é muito competente em grandes negócios. A Polícia Federal está investigando! Aguardamos o resultado com certa rapidez.

 

Marius Arantes Rathsam mariusrathsam@hotmail.com

São Paulo 

*

INSTRUMENTOS DEMOCRÁTICOS

Estranho como não há instrumentos democráticos sociais aptos à arguição de suspeição dos ministros membros do Supremo Tribunal Federal (STF), alguns indicados politicamente por aqueles a quem podem agora condenar, ou não, à prisão. Não são escolhidos por concurso público, formam uma corte dita constitucional, mas que todo estudante de Direito aprende ser, em verdade, política. Uns sentam sobre processos de interesse público para a íntegra moralidade nacional e não têm qualquer prazo a cumprir, outros são pusilânimes e votam de acordo com os interesses políticos de seus aparentes padrinhos e compadres. O presidencialismo à brasileira guarda em seu âmago todo um histórico de divisão de classes e de interesses político-econômicos, pois as leis que pretendem assegurá-lo, também garantem a primazia do economicamente mais forte. Se todos são iguais perante as leis, os casualismos que, dizem, garantem a paz social e a governabilidade, nada mais faz que perpetuar a saga dos que amedrontam e dos que estão sempre amedrontados.

Marcelo Gomes Jorge Feres marcelogferes@ig.com.br 

Rio de Janeiro 

*

STF E A CONSTITUIÇÃO

O STF é o guardião da Constituição e ali deveriam ser dirimidas dúvidas sobre sua interpretação e aplicação, não a criação de nova legislação ou estabelecimento de direitos e obrigações. Essas outras funções acontecem porque o Legislativo é inoperante, fisiologista e corrompido. Ainda que balzaquiana, nossa Constituição representa nosso País, mas não é a panaceia para a solução de todos os problemas. Será como sociedade do conhecimento que atingiremos um estágio de bem-estar coletivo. 

 

Adilson Roberto Gonçalves prodomoarg@gmail.com 

Campinas

*

SUPREMO

Se o STF, através de manobras escusas, negociar benefícios ao ex-presidente Lula - condenado por corrupção, crime vil que assola o Brasil, matando sua gente - transformar-se-á em um desmoralizado "Supremo Tribunal de Fancaria", aviltador do princípio da isonomia. Que seus ministros reflitam se o hoje ignóbil Lula vale a biografia de cada um deles jogada na lixeira da história. Os milhares de brasileiros encarcerados são menos dignos do que o petista mor?

 

 

Túllio Carvalho tulliocarvalho.advocacia@gmail.com

Belo Horizonte 

 

*

'FUENTEOVEJUNA'

Como Gilmar Mendes pediu à PF que investigasse quem o insultou num voo de carreira, fica aqui minha sugestão: o jeito é responder "Fuenteovejuna"! Para quem não conhece, é uma peça de Lope de Vega em que uma aldeia responde por algo coletivamente. Quando perguntados sobre quem tinha feito algo contrário à lei feudal, responderam em uníssono: "Fuenteovejuna", ou seja, todos. 

Tereza Sayeg tereza.sayeg@gmail.com

São Paulo 

*

OREMOS

Gilmar Mendes acordou!

Ricardo Siqueira ricardocsiqueira@globo.com

Niterói (RJ)

*

STF DE JATINHO

Como assim? Mais "passageiros" para a Força Aérea Brasileira (FAB)? Em que democracia do primeiro mundo ministros e outros assemelhados viajam em aviões da respectiva Força Aérea? Esse desvio, como tantos outros, somente nesta terra dos papagaios. Quanto custa esse "penduricalho" na já escorchante conta que o exaurido e pobre contribuinte paga? A FAB deveria publicar o custo de cada trecho percorrido com todos os "passageiros" que, usualmente, transporta. As viagens em voos de carreira estão ficando constrangedoras para esses "passageiros"? Mas qual a razão?  Talvez o esgarçamento do tecido social esteja atingindo o limite. Até quando será possível suportar tantos absurdos que desfilam no cotidiano dessa República do faz de conta?

Jose Antonio Simões Bordeira bordeira@compuland.com.br  Petrópolis

*

CHEQUE PARA 31/2/2018 

Segue recado para o ex-presidente do STF, Sepúlveda Pertence, contratado para defender Lula: Como o PT está desesperado e em frangalhos, não aceite pagamento pelo atendimento com cheque datado para 31 de fevereiro de 2018.

Edgard Gobbi edgardgobbi@gmail.com

São Paulo 

*

NOVO ADVOGADO DE LULA

O advogado de Lula, Cristiano Zanin Martins, safo, sagaz e astucioso que é, convidou o advogado e amigo de Lula, Sepúlveda Pertence para participar da equipe defesa do ex-presidente. Evidentemente, o objetivo primordial é utilizar o cabedal jurídico, o prestígio e a influência do ex-ministro do STF nas lides judiciais junto à Suprema Corte. A lucubração, pertinácia e malabarismo do dr. Cristiano teve amparo no fato de o dr. Sepúlveda ter sido o mentor junto ao ex-presidente Lula para a nomeação da ministra Cármen Lúcia, sua ex-aluna, e ser pai do marido da Chefe de Gabinete do ministro Luiz Fux, que já se manifestaram favoráveis a prisão de Lula após condenação em 2.ª instância. É notório que dr. Cristiano almeja que ambos se julguem impedidos de atuar nos autos que tiver a atuação do dr. Sepúlveda Pertence. Fato que viria a favorece Lula. É de causar estupefação e indignação, sim, constatar a aceitação do convite pelo dr. Pertence em fazer parte dessa trama ardilosa e habilmente urdida. Ex-ministro do STF e consagrado jurista ao ser convidado pelo amigo Lula deveria com lhaneza e altivez declinar do convite se julgando impedido pelos mesmos motivos acalentados pelo causídico de Lula.

Junios Paes Leme junios.paesleme@outlook.com 

Santos 

*

PERTENCE OU NÃO?

Tenha uma dúvida atroz. O que teria feito o sr. Sepúlveda aceitar a defesa do indefensável palestrante mais caro como nunca antes na História deste país? Será que ele pertence à laia dos que acreditam no seu cliente? A essa altura da vida, pôr em julgamento toda a sua reputação e história em troca de um bom punhado de dinheiro, será que vale a pena? Aliás, já começou mal, com a afirmação de que seu cliente está sendo perseguido. Ora, caro senhor, perseguidos estão os brasileiros a buscar uma recolocação, ainda que informal, pois o estrago dos últimos 13 anos foram enormes e a conta que está sendo paga é das mais pesadas. Tenho certeza que a sua "módica" aposentadoria como ex-juiz deve lhe permitir continuar comprando seus medicamentos e o ajudando a manter uma aposentadoria digna como a de milhões de outros brasileiros que se enquadram na mesma categoria do senhor, pois a grande maioria mal consegue se sustentar se não for com a ajuda de amigos e familiares. Enfim, cada um tem seu preço. Eu acho que o senhor Sepúlveda, não pertence a essa confraria. Alea jacta est.

Renato Camargo natuscamargo@yahoo.com.br

São Paulo 

*

BIOGRAFIA

Será que o ex-presidente de Ética Pública da Presidência da República, sr. José Paulo Sepúlveda Pertence, precisa ter na sua biografia a defesa de corruptos? Que lástima!

             

Tania Tavares taniatma@hotmail.com

São Paulo

*

SEPÚLVEDA PERTENCE E DEFESA DE LULA

O advogado e ex-ministro do STF, Sepúlveda Pertence, sem querer fazer piada, está sepultando sua carreira ao aceitar participar da defesa do condenado, ex-presidente Lula. Falar em perseguição é desconhecer história, renegar a magistratura da qual fez parte e ocupou o mais alto cargo e negar vigência a Constituição Federal. Lamentável ver um homem de valor servir a uma causa que só o desqualificará. 

Jorge Augusto Morais da Silva jotaugustoadv@icloud.com

São Paulo 

*

SEPÚLVEDA MANDA?

Em reportagem de 7/2, o jornal Valor Econômico relata na que o ex-ministro Sepúlveda Pertence "(...) é conhecido pelo livre acesso ao Superior Tribunal de Justiça (STJ) e ao STF. Também tem notória ascendência sobre atuais integrantes do Supremo". E é correta a existência dessa ascendência/influência, e/ou sua comercialização, velada ou descarada? O Judiciário vai aceitar essa imoralidade como algo corriqueiro e normal? Caso positivo, darão a sentença de morte para o cumprimento da legalidade no Brasil! Chegaremos ao irreversível e irrefreável ponto de ebulição sem mais considerar as instituições! Bastará surgir o líder certo...

Antonio C. S. Queiroz Cardoso acardoso@acardoso.com

São Paulo

*

DEFESA DE LULA

Quando Lula está pagando para contratar os serviços do ex- presidente do STF, Sepulveda Pertence e para que este diga que ele, o nosso "Jesus Cristo "está sendo perseguido politicamente"?

José Roberto Iglesias rzeiglezias@gmail.com

São Paulo 

*

CONTRATAÇÃO

A contratação do ex-ministro do STF, Sepulveda Pertence para reforçar a defesa de Lula é uma prova inconteste de que o que foi feito até agora pelo advogado Cristiano Zanin Martins não alcançou os resultados desejados. Foram defesas fracas e políticas, talvez para agradar seu cliente, um ignorante jurídico. Sua linguagem política não é inteligível pelo Judiciário. Sepúlveda é um grande criminalista e certamente mudará completamente a orientação da defesa do ex-presidente condenado, porém agora "Inês é morta" e dificilmente haverá milagres para livrar o seu cliente do cárcere. A Lei da Ficha Limpa derruba a pretensão do PT de colocar Lula no páreo da próxima eleição. O novo criminalista só encontrará algum resultado por meio de seus conhecimentos no Supremo ou de conchavos espúrios que porventura se atreverá a fazê-los.

 

Mário Negrão Borgonovi marionegrao.borgonovi@gmail.com  Rio de Janeiro 

*

COMEÇOU MAL

A meu ver, começou mal o cidadão Sepúlveda Pertence, ex-ministro do STF agora atuando como advogado de defesa do ex-presidente Lula, com a declaração que o duplamente condenado sofre "perseguição". Quem seriam seus "perseguidores"? Os empreiteiros e o comparsa Palocci que delataram seu representado? Os procuradores de Justiça que, diante de uma montanha de evidências, apresentaram denúncia? O juiz Sergio Moro que o condenou? Os desembargadores que, por unanimidade, confirmaram e até aumentaram a pena que Moro aplicou? Ou seriam os jornalistas que cumpriram sua obrigação de trazer ao conhecimento público o que de fato ocorreu? Dizem que a especialidade desse novo defensor são os "embargos auriculares". Espera-se que os julgadores da Suprema Corte façam ouvidos moucos a tais "embargos".

Roberto Bruzadin bobbruza@terra.com.br

São Paulo

*

O FUTURO DO LULA A SEPULVEDA PERTENCE!

Rubens Marcondes rmarcondes0401@gmail.com

São Paulo

*

JÁ DIZ O DITADO

Diga-me com quem andas e te direi quem é.

Paulo Eduardo Grimaldi pgrimaldi@uol.com.br

Cotia

*

SÓ MILAGRE SALVA

Como diria meu bisavô, que morreu aos 104 anos, para não perder a piada pronta no caso do destino do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva já condenado em segunda instância, em seu destino, daqui para frente só há um Sepúlveda Pertence, para não terminar atrás das grades de uma das masmorras medievais existentes no País, que nos seus oito anos de mandato não fez nada para mudar!

Turíbio Liberatto turibioliberatto@hotmail.com 

São Caetano do Sul

*

NADA ESTÁ RUIM QUE NÃO POSSA PIORAR

Ninguém se espante se os espertos advogados de Lula em especial o "cumpadre" dele, o sr. Teixeira pedir à Justiça auxílio-advogado com a contratação do Eminente ex-ministro Sepúlveda Pertence? E também a troco do que contratam o cara? Abrir as portas do STF para ele não ser preso como manda a lei? A imprensa precisa estar perto disso, afinal, no Brasil nada está ruim que não possa piorar.

  

Marieta Barugo mbarugo@bol.com.br 

São Paulo 

*

O DÓLAR, A BOLSA E LULA

A presença ou a ausência de Lula da Silva no pleito presidencial deste ano não irá afetar o dólar e a Bolsa de Valores. A economia deseja ficar muito longe do demiurgo de Garanhuns. E parece que a maior parcela do povo também!

José Carlos de Carvalho Carneiro carneiro.jcc@uol.com.br 

Rio Claro 

*

PESQUISA

As pesquisas atuais são tão críveis que já estou esperando uma que afirme que só Collor pode bater Lula. Quanta enganação!

Luiz Frid luiz.frid@globomail.com

São Paulo 

*

CRISTIANE BRASIL

A deputada Federal Cristiane Brasil (PTB-RJ), foi nomeada em 5/2 para o cargo de ministra do Trabalho pelo presidente Temer (PMDB). Porém um grupo de advogados entrou na Justiça questionando a "moralidade administrativa" da escolhida. Pois a mesma tem condenação na Justiça do Trabalho. A indicação de Cristiane é do PTB, do próprio pai e presidente do partido, o ex-deputado Federal Roberto Jefferson, aquele que em 2005 foi o delator do sistema de propinas no caso "mensalão". Brasil evidentemente que politicamente está sendo perseguida. Gravações antigas saíram na mídia e mostraram-na "pressionando" servidores comissionados (sem concurso público) para que esses se dediquem na campanha, pois se ela perder a eleição, todos estarão desempregados! Pergunto eu, ela mentiu? Claro que não, pois é assim que funciona o sistema político brasileiro para empregos/ cargos/nomeações! Enfim, a moralidade política no Brasil é algo menor, é por isso que o "governo" persiste na nomeação de Brasil. 

Alex Tanner alextanner.sss@hotmail.com 

São Paulo 

*

MINISTRA DO TRABALHO

Não consigo entender por que tanta polêmica em torno da nomeação como ministra do Trabalho, de Cristiane Brasil, já que ministérios muito mais importantes estão repletos de corruptos. Se fosse feita uma varredura na folha corrida dos ocupantes dos ministérios, acredito que sobrariam poucos nos cargos atuais. A principal acusação contra a nomeação da candidata é o fato de ter sido processada como empregadora na Justiça do Trabalho. Em minha opinião, este deveria um fato favorável a sua nomeação, já que sentiu na pele quanto a Justiça do Trabalho é falha. Qual o empresário aqui no Brasil que já não foi condenado a pagar valores indevidos a maus funcionários beneficiados pela famigerada Justiça do Trabalho. Quantas pequenas empresas tiveram que encerrar suas atividades porque as indenizações condenatórias, muitas vezes, mesmo vendendo seu estabelecimento, não davam para cobrir os valores condenatórios.

Edson Baptista de Souza baptistaedson384@gmail.com

São Paulo

*

LAVA JATO ATACA SÃO PAULO!

A "tucanada" deve estar em polvorosa com a notícia que a Lava Jato em São Paulo terá aporte de doze procuradores para investigar a delação premiada da Odebrecht. Serra, Aloysio Nunes e Alckmin devem estar sem dormir. E agora, Alckmin? Vai continuar achando que levará a Presidência da República em 2018, tendo uma Lava Jato no calcanhar e, ainda por cima aparecendo como lanterninha nas pesquisas? Melhor fazer o que farão os petistas e emedebistas, também denunciados, que se candidatarão à Câmara dos Deputados. Talvez ainda consigam alguns votos amigos. Isso se o foro privilegiado não for derrubado pelo STF. Sempre votei no PSDB, mas como não tenho bandido de estimação...

Beatriz Campos beatriz.campos@uol.com.br 

São Paulo 

*

A LA JUAN CARLOS

Sempre admirei FHC. Mas nestes últimos tempos, tenho me sentido como o Rei Juan Carlos... "FHC, ¿Por qué no te callas?".

Cesar Garcia cfmgarcia@gmail.com

São Paulo

*

ENGANO CONCEITUAL E ASNEIRA

A coluna da ótima jornalista política Eliane Cantanhêde publicada no "Estadão" de ontem (08/02, A6) mostra um engano conceitual cometido nas redes sociais quando acham que a presidente do STF Cármen Lúcia, por ser "prima" (na verdade nem parentesco tem), e o ministro Luiz Fux do mesmo tribunal porque sua chefa de gabinete é nora do novo advogado contratado pelo ex-presidente Lula, teriam que se declarar impedidos de julgar a questão da prisão após a segunda instância, o que livraria o condenado de ir para trás das grades. Se assim fosse seria fácil anular votos contrários em qualquer julgamento simplesmente contratando advogados que de alguma forma se relacionam com quem vai votar contra o réu. A presidente e o ministro do STF já tratavam dessa questão muito antes do novo advogado ser cogitado. Agora, asneira mesmo, é a notícia publicada na "Coluna do Estadão" (A4) mencionando a intenção que surge nas lides petistas de substituir Lula por Dilma na próxima eleição presidencial. Os "petralhas" são tão estúpidos que são capazes de cometer esse suicídio partidário. Se o PT encolheu após a destituição da estocadora de vento, com essa ideia vai desaparecer.

Claudio Rizzo jcmrizzo@uol.com.br

São Paulo

*

O CARNAVAL DE RUA 

Realmente é impressionante a quantidade de foliões e folionas (sou politicamente correto) nos blocos carnavalescos como mostram as fotografias de capa do "Estadão" do último final de semana. A foto tirada do largo da Batata mostra 2 milhões de pessoas comemorando o carnaval com grande alegria, o que é de fato muita gente. Um problema, porém me preocupa: o que fazer para resolver a necessidade fisiológica comum a todos os foliões (onas) - o inevitável xixi? Os banheiros químicos são insuficientes para tal demanda e necessitam de limpeza frequente, impossível durante a folia. Ora, sabe-se que um adulto urina cerca de 300 ml. por vez, o que é uma estimativa modesta diante do enorme consumo de cerveja que ocorre nessas ocasiões. Tomemos 250 ml. por pessoa para facilitar as contas e digamos que um folião (ona) se alivie duas vezes durante a folia. São, portanto, 500 ml. por folião-noite. Se no bloco houver 2 milhões de pessoas, temos que a noitada produzirá 1 milhão de mililitros de urina, o que é um caudal. A Prefeitura se dispõe a multar quem urinar na via pública, o que, convenhamos, é uma tarefa de gigante, pois demandará uma quantidade enorme de fiscais e causará aumento de custos. O problema é grave, porém, ocorre-me uma solução: se a Prefeitura obrigar todos os foliões (onas) a usar fraldas geriátricas o problema estará resolvido e será evitado o vexame de se ver um exército de fiscais atônitos tentando sem sucesso, multar os uro-delinquentes.

Affonso Maria Lima Morel affonso.m.morel@hotmail.com

São Paulo

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.