Fórum dos Leitores

GOVERNO DILMA

O Estado de S.Paulo

19 Julho 2013 | 02h16

Agenda superpositiva

Somente a nossa presidente acredita que haverá plebiscito para as eleições de 2014 (Vaccarezza, não), que a inflação está sob controle (o Banco Central, não), que trazer a Copa ao Brasil não foi um erro crasso, desnecessário e muito caro (Joseph Blatter, não) e que o problema da saúde pública se resolve com o programa fajuto Mais Médicos (os médicos, não). Haja marketing!

OMAR EL SEOUD

elseoud@iq.usp.br

São Paulo

*

Marketing

Diz a piada que o presidente Sarney tinha apenas duas pastas sobre a mesa para administrar todos os assuntos do País, uma para "assuntos sem solução" e outra para "assuntos que se resolvem sozinhos". O governo Dilma adotou essa prática e adicionou mais uma, "assuntos que se resolvem com marketing".

JOÃO PAULO DIAS JR.

jpdiasjr@gmail.com

Curitiba

*

Desonerações fiscais

Declara o ministro da Fazenda, Guido Mantega, que não há mais espaço para corte de impostos. Entretanto, antes dessa declaração poderia ter salientado que há muito espaço para cortes nas despesas perdulárias do governo, tais como redução dos 22 mil cargos comissionados e ocupados por protegidos políticos, diminuição ou junção de ministérios, redução de gastos com os cartões corporativos, proibição de voos da FAB para os políticos, fim do constante superfaturamento de obras públicas e dos rombos no BNDES, além de muitas outras. Consoante o decorrer das coisas, em breve talvez tenhamos mais aumento de impostos, elevando, assim, uma das maiores cargas tributárias do planeta (38% do PIB), considerando custo/benefício. E ainda querem que não ocorram quedas bruscas de popularidade nas pesquisas apresentadas ao público!

JOSÉ CARLOS DE C. CARNEIRO

carneirojc@ig.com.br

Rio Claro

*

Reforma tributária

A reforma tributária é mais importante que a política. Só a reforma política não vai eliminar os maus políticos, que continuarão a se comportar como filhinhos de papai: dinheiro em abundância, mordomias, gentilezas com o chapéu alheio e pouco trabalho efetivo - são peritos imbatíveis em enganar. Mas uma reforma tributária que meta pra valer a mão no bolso do governo e deixe mais dinheiro para a população. Pode-se criar um sistema com recursos carimbados mais abundantes para educação, saúde, segurança, transporte, investimentos e menos recursos para cartões corporativos e benefícios de todo tipo para os "reizinhos". Menos dinheiro impõe austeridade, matando por asfixia também os "aspones" e os apadrinhados. Reforma tributária já, sem desculpas esfarrapadas!

LUIZ ANTÔNIO DA SILVA

lastucchi@yahoo.com.br

Ribeirão Preto

*

De comPeTência

Inflação em alta, crescimento econômico medíocre, Petrobrás balançando as pernas, BNDES com patrimônio encolhido... Este cenário de terra arrasada é o "modus governandi" petista?

ODILON OTÁVIO DOS SANTOS

Marília

Ronaldinho das finanças

*

Já que o BNDES está à procura de investidores para salvar a OGX, petroleira de Eike Batista, por que não Lulinha, o mago das finanças e dos investimentos?

JOSÉ PIACSEK NETO

bubanetopiacsek@yahoo.com.br

Avanhandava

*

POLÍTICA EXTERNA

Parcerias ideológicas

A vergonhosa política externa lulopetista que o Itamaraty vem adotando desde 2003 - em nome de uma suposta amizade fraternal sul-americana que aceita em silêncio a tomada da Petrobrás na Bolívia por Evo Morales, ou que esconde da mídia o vexatório incidente só agora revelado sobre as três aeronaves da Força Aérea Brasileira revistadas sem autorização no aeroporto de La Paz, ou ainda quando nossa presidente é convocada pelo vizinho invasor a defendê-lo no episódio em que o avião do colega foi proibido de sobrevoar o espaço aéreo de alguns países europeus - só prova o declínio que o governo do PT vem sofrendo em todas as suas atividades, desde a econômica, em deterioração com a volta da inflação, passando por uma corrupção incontrolável que tira dos brasileiros R$ 69 bilhões por ano, até o critério ideológico na escolha de parceiros comercias, que põe os interesses do Brasil sempre em último lugar - o que está rendendo ao governo Dilma as merecidas vaias que vem recebendo de milhões de brasileiros nos estádios e nas ruas. Fora, PT!

PETER CAZALE

pcazale@uol.com.br

São Paulo

*

'Evo, o travesso'

Para os petralhas, se for cumpanheiro, pode tudo. São todos inimputáveis, só cometem pecados veniais. Daqui ou de fora, no máximo, são aloprados.

SÉRGIO BARBOSA

sergiobarbosa@megasinal.com.br

Batatais

*

Mercosul virou piada

O Mercosul começou com um projeto de união aduaneira e hoje mais parece uma trupe bananeira. Virou bloco político, embora a eficácia de suas reuniões tenha perante a comunidade internacional o efeito de um batizado de bonecas e suas bravatas, o da dissuasão da Marinha boliviana. O Paraguai faz bem se pular fora de vez desse balaio de gatos que só produz discórdia, descrédito e infelicidade. A situação só fica perigosa com a busca de inimigos externos para lançar cortinas de fumaça sobre problemas que apenas começam a aparecer e são os frutos de gestões temerárias, irresponsáveis e inconsequentes. O estrago causado, a colheita do desastre, ainda vai render décadas e o Paraguai está de parabéns se mantiver a sua posição e, se possível, aderir à Aliança do Pacífico. Estará em muito melhor companhia.

ANTONIO C. DA MATTA RIBEIRO

antoniodamatta@ig.com.br

São José dos Campos

*

Que a recusa do presidente do Paraguai a participar do Mercosul nas condições oferecidas sirva de exemplo aos nossos aprendizes de "estadista", tão embevecidos pelo bolivarianismo e obedientes às orientações do sr. Marco Aurélio "top, top" Garcia.

CAIO AUGUSTO BASTOS LUCCHESI

cblucchesi@yahoo.com.br

São Paulo

*

Palestra para poucos

Com uma política externa que sempre privilegia os hermanos vizinhos e o pessoal do Foro de São Paulo, já era de prever que Lula não permitiria a entrada da imprensa em sua palestra na Universidade Federal do ABC.

AMÂNCIO LOBO

amancio lobo@uol.com.br

São Paulo

*

SAIU DA TOCA

E não é que Lulla finalmente saiu de sua toca para aparecer em público?! Estranha essa sua ausência “estratégica” enquanto as manifestações estavam a ferver no sangue da população em geral. Essa é a atitude corriqueira daqueles que se escondem por deverm muito e ter muito a explicar pela derrocada de sua estratégia nefasta de se apoderar ad aeternun do poder no país das corrupções lullopetistas. Agora que a grande maioria das manifestações cessou, que o “Lord Vader” reaparece para dar o ar de sua "graça" e recomeçar a dar seus infelizes palpites onde não é chamado. Sua presença sempre foi, é e sempre será nefasta para o País e devia ser evitada por tudo e por todos! Chega de Lulla e seus asseclas, chega de PT e suas manobras para se eternizar no poder à custa de mentiras jogadas no colo do povo! Basta!

Boris Becker borisbecker54@gmail.com

São Paulo

*

REVOLTA POPULAR

Diante das constantes manifestações populares em protestos contra o desgaste deste governo, onde estava o sr. Lula, que sempre se destacou na TV em defesa do PT? Por que apareceu só  agora?

JOÃO ROCHAEL jrochael@ibest.com.br

São Paulo

*

DESATINO

Desaparecido ultimamente, ressurge o ex-presidente Lula, que nunca sabe de nada, para afirmar ser um “desatino, uma irresponsabilidade”, esperando que não tenham os EUA, ouvido suas conversas. Se ouviram, não sei, mas sei que todos gostariam de ouvir suas conversas com o Evo Morales, da Bolívia, país pobrezinho que desapropriou uma refinaria da Petrobrás, com o Hugo Chávez, ora múmia itinerante, sobre a dívida não paga da Refinaria Abreu e Lima, das birutices negociais que só nos prejudicam com a Cristina Kirchner, da Argentina, das revoluções socialistas programadas com o Foro de São Paulo e com a ditadura assassina cubana. E, em especial, das conversas com Rosemary Noronha sobre as viagens no Aerolula e que nós pagamos. Ouvidas estas, devidamente justificados, vamos todos questionar o governo dos EUA por invasão da sua privacidade.

 

Mario Cobucci Junior maritocobucci@uol.com.br

São Paulo

*

BURRICE    

Quem apoiar o “Volta Lula” é burro? Vou-me lembrar disso no ano que vem, hein, sr. Luiz Inácio?

Ricardo Sanazaro Marin s1estudio@ig.com.br

Osasco

*

E INGENUIDADE

Burros por revelarem a intenção futura e ingênuos por acharem que as pessoas não acreditam nesta mais pura realidade: a intenção de voltar ao Planalto Central lá pelo vindouro ano de 2015. Não é isso, meu caro ex-presidente?

José Piacsek Neto bubanetopiacsek@gmail.com

Avanhandava

*

AINDA LULA NO ‘NYT’

Finalmente o sr. Lulla da Silva apareceu, e também no “New York Times”, pedindo uma renovação profunda no PT. Espero que o início seja por elle. Por onde será que o único ex-presidente em exercício, o apedeuta, esteve se escondendo? Do que será que ele estava com medo? Lógico que, com o fraquíssimo desempenho do seu “primeiro poste eleito" (ou seria "primeira posta eleita"?), no enfrentamento dos protestos do MPL, bem como pelas medidas escalafobéticas divulgadas e imediatamente canceladas, e pela saída temperamental precoce da reunião com os líderes sindicais, ele não queira ser lembrado como o responsável pela criação dessa coadjuvante politicamente tão frágil e incompetente. Logo ele, que se diz parecido com Deus e até mesmo com Abraham Lincoln e sempre adorou os holofotes! Mas se esconde sempre que os fatos não lhe são favoráveis. Foi assim nos episódios do mensalão e da Operação Porto Seguro, envolvendo sua amiga intima Rosemary Noronha, demonstrando toda a sua covardia para enfrentar os fatos adversos. De nada adiantará sua investida nas redes sociais ou escrever para jornais de outras plagas, pois, aonde for Lulla sofrerá enormes contestações, bem como  sofrerá enfáticas condenações, o que não é do seu interesse...

Antônio Carelli Filho palestrino1949@hotmail.com     .

Taubaté

*

CARÁTER    

Abraham Lincoln, até parece que estava adivinhando que, em longínquo futuro, um dia Lula da Silva, seria presidente do Brasil, e disse o seguinte: "Se quiser pôr à prova o caráter de um homem,  

dê-lhe poder".

Newton Faro newtonfaro@yahoo.com.br

Rio de Janeiro

*

REFORMULAÇÃO DO PT

Em artigo publicado pelo conceituado jornal americano NYT, o ex-presidente Lula, entre outras sandices, declara que o PT deve reformular-se, o que penso ser impossível, porque uma reformulação nessa praga que desgoverna o País passaria por uma mudança nos instintos de falta de ética, de sanha pelo poder e do DNA de gatunagem que marca os escândalos do governo, onde quer que se encontre um petista. A minha limitada inteligência não admite que um jornal do porte do ‘NYT’, de uma nação como os EUA, aceite publicar artigos de terceiros assinados pelo apedeuta. O eneadáctilo sofisma ao afirmar que o movimento das ruas no mês de junho não foi contra os políticos. Não, luminar, foi contra a politicagem. O ‘NYT’ mostra que não é um jornal tão sério quanto se lhe parece.

Jair Gomes Coelho jairgcoelho@gmail.com

Vassouras (RJ)

*

DDT

Não dá mais para segurar. Lula está de volta, agora que os protestos se acalmaram, e escreveu em inglês (ele?) para o tal jornal ‘NYT’. Mas como não podia falar do Coringão, falou da segunda paixão dele, o PT. Está na hora de criar um novo partido, o DDT, para exterminar todos esses insetos e principalmente um tipo de barata tonta que deu lá no Planalto...

Gilberto Dib www.dib.com.br    

São Paulo

*

IRRESPONSÁVEIS

No artigo que Lula escreveu (modo de dizer) no ‘NYT’ quando procurou isentar a presidente das manifestações de junho, tentou encobrir a realidade, como se Dilma não estivesse em queda livre exatamente por causa delas. Como se vê, os petistas jamais assumem as conseqüências de seus atos e sempre confirmam sua vocação populista e irresponsável!

Eugênio José Alati eugeniojosealati@yahoo.com.br

Campinas

*

FORMAÇÃO DE JORNALISTA

Quanto tempo leva e quanto custa para se formar um jornalista? Creio que bastante tempo e muita grana. Como é que esse jornal americano tem a coragem de contratar uma pessoa que nem o primário tem? É uma autêntica inversão de valores. Quanto será que essa nefasta criatura está pagando para alguém escrever em seu lugar?

Agostinho Locci legustan@gmail.com

São Paulo

*

DILMA EM QUEDA

Com a queda abrupta e contínua da popularidade e das intenções de voto em Dilma Rousseff, registradas em pesquisas pós-manifestações juninas, o PT corre o sério risco de nem sequer passar do “PT” – primeiro turno – em 2014. Sic transit gloria PT.

 

J. S. Decol decoljs@globo.com

São Paulo

*

SEGREDOS DE POLICHINELO

Dilma ficou chocada com a notícia de que os americanos estavam espionando o Brasil. Patriota foi pedir explicações aos americanos sobre assunto que todos no governo já sabiam. O mesmo fez Angela Merkel, da Alemanha, que estrilou para a imprensa, mas foi informada de que seu governo já sabia, incluindo ela. François Hollande, da França, igualmente se mostrou indignado para a mídia, mas foi lembrado de que seu governo tem um sistema semelhante ao que está sendo criticado. Os principais mandatários de hoje têm uma postura político-eleitoral para todos os assuntos. Muitas vezes, como agora, conseguem iludir sobre o assunto que é mencionado até na Bíblia. Todos os países espionam os outros.

Fabio Figueiredo fafig3@terra.com.br

São Paulo

*

INFLAÇÃO NA META?

A “presidenta” Dilma disse na última quarta-feira que o governo tem certeza que o País vai fechar o ano dentro da meta. De acordo com ela, a inflação vem caindo de maneira consistente. Presumo que se nossa mandatária tivesse ido aos supermercados nesses últimos meses provavelmente não diria que a inflação está em queda.

 

Virgílio Melhado Passoni mmpassoni@gmail.com

Jandaia do Sul (PR)

*

CORTE DE IMPOSTOS

“Mantega afirma que não há mais espaço para corte de impostos” (Estadão, 18/7, página A1). O ministro Mantega (ou seria Manteiga?) está redondamente enganado. Há bastante espaço para corte dos inúmeros e inúteis ministérios, espaço para corte dos altos salários do (des)governo, espaço para corte das mordomias dos senadores, ministros, etc.  É só ter um pouquinho de força de vontade.

Adriana Aulisio aulisiodri@gmail.com

São Paulo

*

MANTEGA ‘SEM ESPAÇO’

 

“Estamos numa  trajetória fiscal sólida. E sempre tentando fazer ajuste e cortes que não sejam em investimentos e programa sociais” (18/7, B1). Contribuindo com o seu esforço em busca de espaço para a redução dos impostos, estão aí – faltou dizer - 39 “imprescindíveis” ministérios, mais 23 mil “esforçados” profissionais nomeadas pela “meritocracia” do governo Dilma. O governo continua menosprezando a inteligência das ruas!

Nilson Otávio de Oliveira noo@uol.com.br

Valinhos    

*

EQUIVALÊNCIA

Já que não há mais espaço para o corte de impostos, como afirma o ministro Mantega, a coerência prescreve que não deveria haver também mais espaço para o aumento das despesas, em obediência aos ditames da  Lei de Responsabilidade Fiscal. Não é, não, sr. ministro?

 

Francisco Zardetto fzardetto@uol.com.br

São Paulo

*

O VERDADEIRO PROBLEMA

O problema não é a perpetuação dos impostos. O problema é a continuidade da incompetência.

 

A. Fernandes standyball@hotmail.com

São Paulo

    

*

REFORMA POLÍTICA

Está nas manchetes dos grandes jornais: parece brincadeira de mau gosto ou piada, mas não é. O senhor Cândido Vaccarezza (PT-SP) coordenará a comissão sobre a reforma política. De qualquer forma, só nos resta rir. Fazer o quê, né?

 

José Marques seuqram.esoj@bol.com.br

São Paulo

*

SONDAGENS VIRTUAIS

Sou de opinião de que antes de um plebiscito é preciso fazer sondagens usando a internet e os celulares para verificar exatamente o que os cidadãos querem na reforma política, que deve ser muito diferente do que os velhos políticos e o partido governista querem - e especialmente o que a sra. Dilma quer.  Temos de aprender a usar esta nova ferramenta de comunicação social, visto que mais de metade da população já tem acesso à internet e existem mais celulares do que indivíduos no Brasil.

Renzo Orlando renzoorlando@netpartners.com.br

São Paulo

*

MEL NA CHUPETA E SÓ

Infelizmente, as “altoridades” não entenderam o que o povo quer. Ele quer saúde para ter vida, educação para progredir e crescer, segurança para se manter vivo e autoridades competentes para gerirem os impostos arrecadados. Plebiscito para reforma política é apenas uma forma de enrolar o brasileiro, passar um melzinho na chupeta do povo, que começou a chorar tardiamente por seus direitos. E como os brasileiros são inocentes, serão facilmente enganados pelas raposas de plantão. O que é preciso mesmo é uma reforma moral da maioria da classe política, ou seja, a troca dessa maioria, simplesmente. “Uma multidão reunida com um objetivo definido é definida apenas pela sua reunião.” Compartilhe o Brasil, porque esta terra é nossa. Brasil sem miséria é um Brasil sem esses miseráveis no comando.

 

Manoel José Rodrigues manoel.poeta@hotmail.com  

Alvorada do Sul (PR)

*

MANIFESTAÇÕES NO RIO

A TV exibiu os prejuízos que os baderneiros causaram aos bens públicos e privados na noite de quarta-feira no Rio de Janeiro, com saques a lojas, lixeiras incendiadas e outras barbaridades. E já havia exibido outros em diversas cidades. Esses maus elementos estão fazendo o mesmo nos protestos que os políticos fazem há dez anos ao patrimônio público, apelidados por Dilma Rousseff de “malfeitos”. Só agora o povo está acordando e começando a protestar. Esperamos que os protestos continuem e se concretizem na próxima eleição, banindo os corruptos dos partidos e dos Poderes.

Mário Alves Dente dente28@gmail.com

São Paulo

*

MUDAR DE VERDADE

Nós vamos ver se o povo quer mesmo uma boa mudança é nas próximas eleições.

 

Alessandro Lucchesi timtim.lucchesi@hotmail.com

Casa Branca

*

HORA DE AGIR

 

A impunidade dos quebra-quebras e invasões disseminadas pelo Brasil afora é um incentivo a que cada vez mais proliferem. A Justiça e a polícia têm de agir. Que façam a sua parte: fichar, prender e cobrar dos infratores o custo de todos os estragos que causaram.

Humberto Schuwartz Soares hs-soares@uol.com.br

Vila Velha (ES)

*

‘SABOTAGEM’ AO MAIS MÉDICOS

O ministro da Saúde pediu ao ministro da Justiça colocar a Polícia Federal (PF) que investigue um possível boicote ao programa Mais Médicos. Se a PF achar algum aloprado do PT – lá há muitos, lembrem-se de Mercadante em 2006 –, então o resultado será igual ao do Bolsa Família.

Delcio da Silva delcio796@terra.com.br

Taubaté

*

BOICOTE

A possibilidade de boicote ao programa Mais Médicos a partir de esquemas montados por meio de redes sociais é lamentável. Por que as entidades representativas desses profissionais não elaboram um programa único a ser debatido com prefeitos, governadores e governo federal em conjunto, para, de uma vez por todas, acabar com os riscos a que a população espalhada por esse imenso Brasil está sujeita e tenha efetivamente atendimento à saúde? Até quando as críticas aos projetos do governo federal vão omitir que a importante classe profissional defende apenas seus próprios interesses?

Uriel Villas Boas urielvillasboas@yahoo.com.br

Santos

*

VOOS DA ALEGRIA

A maioria dos políticos usa os jatinhos da Força Aérea Brasileira (FAB) por motivo óbvio: eles não aguentariam a vaia num avião de carreira, muito menos nos aeroportos. E têm total consciência da rejeição que causam.

João Helou helouhelou@gmail.com

São Paulo

*

‘EN ESPAÑOL’

¡Hermanos paraguayos! ¡Atención! La señora Dilma Rousseff tiene previsto asistir a la inauguración de su actual presidente, Horacio Cartes. Como ella votó a favor de la expulsión de su país del Mercosur, puede abuchear a su voluntad, porque ella está acostumbrada. (Vertido para español por meio do Google Traductor)

Sergio S. de Oliveira ssoliveira@netsite.com.br

Monte Santo de Minas (MG)

*

VIOLÊNCIA DESCONTROLADA

Divulgado um estudo feito por Julio Jacobo Waiselfizs, do Centro Brasileiro de Estudos Latino Americanos, chamado Mapa da Violência 2013. Concentra-se nas mortes violentas e de jovens no Brasil. Ao contrário do que o governo federal vive divulgando, o resultado é assustador. O mapa de 1996 de homicídios da população total era de 24,8 por 100 mil habitantes. Em 2011 subiu para 27,1. Entre os jovens, a taxa que era de 42,4 subiu para 53,4. E outros índices de mortes em acidentes de transportes e de suicídios também assustadoramente subiram. Nada para comemorar. Uma situação que já era insustentável só piorou. Esses números, muito mais que estatísticas, são um grande alerta a toda a Nação. Mostram uma situação de violência inaceitável que vem sendo tolerada e muitas vezes até incentivada em nossa sociedade. A vida de jovens é ceifada em acidentes de trânsito e em homicídios de forma brutal. Qual seria a causa disso? A impunidade, com certeza, é uma delas. A falta de valor que se dá à vida no Brasil é impressionante. Que vivemos em estado de guerra civil é fato, só não se dá conta quem não quer. Mas o mais impressionante é que, apesar de termos em São Paulo números que nada nos honram, o número de homicídios caiu 64%. Mesmo assim, a imprensa vive demonizando o Estado enquanto em lugares como Bahia, por exemplo, aumentou 245%, Paraíba, 230%, e em muitos outros os aumentos foram enormes. Mas nada se fala destes lugares, preferem todos atacar o Estado de São Paulo. Espero que ao analisarem esse estudo sejam mais honestos e justos.

 

Maria Tereza Murray terezamurray@hotmail.com

São Paulo

*

INSEGURANÇA NA USP

Que país é este onde a presidenta inventa que 100% dos royalties do petróleo serão investidos na educação apenas para acalmar as massas que foram para as ruas e logo após uns dias já "desfaz" a promessa? Que país é este cujos arredores da maior universidade do país (USP) vivem com pouca iluminação e nenhuma segurança? Depois de um dia de muito trabalho e dedicação no Laboratório de Biologia Molecular e Ecologia Microbiana, tenho de sair apressadamente, pois às 18 horas já está escuro, passar pela portaria da USP e, após alguns passos, andar por trechos com luzes queimadas, passar de largo ao ver dois estudantes sendo abordados por um homem que "pedia o celular deles emprestado", chegar e não sair mais! O que esperar de um país que não investe nem na educação nem nos estudantes? Qual foi o país que cresceu sem dar apoio fatídico à educação? Poderíamos avançar tecnológica e cientificamente em tantas áreas com um mínimo de cuidado do governo, oferecendo um mínimo de segurança para um mínimo que avança, para tornar este mínimo em MÁXIMO! Como podemos ficar alheios a tudo isso? Como podemos ficar inertes? Após 4 anos de graduação, 2 anos de mestrado e 1 ano de doutorado (indo para o 2.º dos 4 anos de doutorado), acredito merecer ao menos um pouco de respeito do governo.

Priscila Jane R. O. Gonçalves pri_pj@hotmail.com

São Paulo

*

DENARC

Sempre que a polícia prende ladrãozinho pé de chinelo faz questão de mostrar a cara do meliante. Não é raro o agente da lei levantar o rosto do bandido para aparecer na TV ou ser fotografado. Mas vemos que quando o criminoso é policial, como os do Departamento Estadual de Repressão ao Narcotráfico (Denarc), ele é protegido pelos companheiros e tem a face coberta. Entendo que quanto maior o acesso a informação, ao poder e à autoridade numa sociedade, maior deve ser a punição do cidadão quando cometer delitos. Por que o privilégio? Não somos todos iguais perante a lei? O exemplo deve atingir também os de cima.

Sérgio Aparecido Nardelli sergio9@ig.com.br  

São Paulo

*

MEDIDA COMEZINHA

Treze policiais e dois delegados do Denarc têm prisão decretada por facilitarem os traficantes de drogas. O governo e seu secretário Fernando Grela nem sequer tomaram a mais comezinha das medidas: averiguar se o patrimônio dos policiais e delegados era compatível com o salário, uma medida simples e eficiente, mas nunca usada.

Marcos Barbosa micabarbosa@gmail.com

Casa Branca

*

BRINCADEIRA

O Tribunal de Justiça determinou o fim do pagamento do vale-moradia de R$ 2.250 para os deputados estaduais de São Paulo e 20 dias depois a Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo aumentou em R$ 3.800 o valor do bônus que cada deputado distribui entre seus servidores. Como esse bônus é repassado de volta à maioria dos deputados, eles acabaram tendo um ganho real de R$ 1.550 por mês. Continuam brincando com a população...

Victor Germano Pereira victorgermano@uol.com.br

São Paulo

*

PIADA

Sr. Barros Munhoz, ridículo, vergonhoso e cômico é o senhor defender esse bônus, “Gratificação Especial de Desempenho”! Mais uma lei criada e aprovada por quem?

Cleo Aidar cleoaidar@hotmail.com

São Paulo

*

JORNADA MUNDIAL DA JUVENTUDE

Em maio, quando a Favela da Varginha, no Complexo de Manguinhos, na zona norte do Rio de Janeiro, acabava de ter sido anunciada como um dos destinos do papa Francisco na cidade durante a Jornada Mundial da Juventude (JMJ), o clima geral no local era de expectativa. Esgoto, asfalto, lixo – dali em diante, tudo iria melhorar. Mais de dois meses após o anúncio, apenas a área por onde o papa vai passar recebeu melhorias. Por essas e outras somos o país do quebra-galho e do trambique. E ainda dizemos “me engana que eu gosto”, pois nada muda.

Asdrubal Gobenati asdrubal.gobenati@bol.com.br

Rio de Janeiro

*

JAGUNÇOS

Dado o número de inimigos que o papa Francisco tem feito no Vaticano depois das reformas instituídas em sua gestão, ele que se cuide no Brasil. Vai que os desafetos italianos contratem jagunços para fulminá-lo no Brasil, recaindo sobre a falta de “segurança pública” a culpa, escondendo os verdadeiros mandantes... Não é invencionice, não, porque já aconteceu no Vaticano no passado e no mundo globalizado tudo é possível! Que o papa tenha uma ótima estadia por aqui e que a Agência Brasileira de Inteligência (Abin) seja eficiente em sua proteção, livrando o Brasil de mais uma pecha. Assassino de papa, só falta!

Beatriz Campos beatriz.campos@uol.com.br

São Paulo

*

‘RECLAMAR AO BISPO’

De uma forma ou de outra, o papa tem muito que ver, sim, com manifestos (pacíficos) para o bem do País que se evidenciarem na sua vinda para a JMJ. Afinal, não são os jovens os futuros governantes de amanhã? O seu engajamento construtivo é mais positivo do que a abstinência de participação na hibernação ao longo do inverno que viveram por anos e anos. O papa deveria substituir os “trombadinhas” a serem ouvidos em confissão por ouvir os “pecados” de alguns maus políticos, aqueles que têm relação direta com os problemas do País (prefeitos, governadores, presidente ou parlamentares), por “eventual corrupção” (no entender do prefeito do Rio, sr. Eduardo Paes).

 

Sebastião C. Pereira jardins@oadministrador.com.br

São Paulo

*

SABEDORIA INTERNACIONAL

Como jornalista há 40 anos vivendo nos Estados Unidos e professor de sociobiologia, deveria recomendar ao ministro José Eduardo Cardozo que leia o sociólogo americano Jorge Santayana quando explicava que “aqueles que não leem a História estão condenados a repeti-la”. Com o enorme domínio  dos protestantes no Brasil e com gente do tipo “bispo” Edir Macedo e seu  colega Valdomiro Santiago, e num Brasil desacostumado ao ódio religioso, acho altamente recomendável que mandem colocar vidro à prova de balas no papamóvel. O mundo ficaria horrorizado se o papa Francisco morresse com uma bala no Brasil.

Mario Giudicelli giudicellijunior@bol.com.br

Washington (EUA)

*

O PAPA É POP

A Abin considera as manifestações uma ameaça à visita do papa ao Brasil. Os protestos de rua estão claros, ninguém citou o papa ou a Igreja Católica. Os governos do Rio foram alvo das manifestações, talvez o governador Sérgio Cabral e o prefeito Eduardo Paes não consigam aparecer no evento para tirar uma casquinha. Essa gente quer afastar o papa do povo e não sabe como. Bem faria o papa elogiando as passeatas e pedindo o fim da corrupção no Brasil e a moralização na política.

Izabel Avallone izabelavallone@gmail.com

São Paulo

*

BELEZA E MAGNITUDE

Esta vinda do papa Francisco para a JMJ no Rio de Janeiro tem valor incalculável para o País e particularmente para os católicos. A alegria e a solidariedade cristã que tomam conta dos participantes estrangeiros e brasileiros estão contaminando a grande maioria deste povo que por tradição é hospitaleiro e sabe distinguir o que é o bem. Principalmente nos últimos tempos, o Brasil, como um adolescente, tem manifestado grande inquietação no sentido de conseguir se posicionar não só economicamente entre as nações mais desenvolvidas do mundo: tem também procurado respeitar o legítimo direito de todos os que se esforçam para cumprir seus deveres, tudo dentro de um clima de respeito e de cordialidade.  Assim, não há como não se render à beleza e à magnitude desta JMJ, que prega o bem das pessoas e a harmonia na convivência entre os povos e entre as nações. Abba, Abba, Abba! O papa Francisco é nosso papa!

Luiz Antônio da Silva lastucchi@yahoo.com.br

Ribeirão Preto

*

VERGONHA

É uma vergonha o governo gastar R$ 714 milhões com as despesas do papa no Rio de Janeiro. Já pensou como andam a nossa economia e a falta de investimentos na saúde, na educação? Não sou contra a visita do chefe da Igreja Católica no mundo: sou a favor.  O que não está correto é a presidente Dilma Rousseff esquecer seus compromissos de campanha eleitoral com o povo brasileiro.

Manoel Limoeiro www.manoellimoeiro.blogspot.com

Recife

*

FRANCISCO MERECE

Nesta terra de Santa Cruz, descoberta e plantada pela cristandade europeia, a grande maioria da população é constituída de católicos. Ora, essa população trabalha e paga impostos como os demais. Sendo lícito realizar - e a peso de ouro - eventos como Copa das Confederações, Copa do Mundo, Olimpíada, estádios luxuosos, corridas internacionais de automóveis, festivais Rock in Rio e tantos outros, perguntamos: por que os católicos não podem receber seu líder espiritual máximo? Pedimos tolerância e respeito entre as religiões, atitude que nunca faltou neste país e não será agora que faltará.

MARIA CECÍLIA NACLÉRIO HOMEM  mcecilianh@gmail.com

São Paulo

*

A QUARTA DIMENSÃO

 

O Ministério da Justiça e a Polícia Federal, dizem os jornais, ficaram irritados com as revelações do Exército sobre monitoramento cibernético de movimentos sociais, particularmente para a segurança do papa. Obviamente, conclui-se que é possível realizar outras ações de controle da rede mundial de modo semelhante – embora em escala menor – aos EUA. O que o Exército fez se chama transparência e permite que os Poderes da República interfiram e regulem essa ação. Escondê-la dá a ideia de prática ilegal, que, descoberta, culpabiliza quem? O MJ e a PF? Não, o Exército. Para os que conhecem pouco as coisas da guerra, no passado lutava-se em duas dimensões: largura e profundidade. Com a aviação veio a terceira dimensão, o espaço aéreo. A cibernética trouxe a quarta e mais poderosa dimensão ao campo de batalha.

Paulo Roberto Santos prsantos1952@bol.com.br

Niterói

*

AVIÕES

Enquanto o papa vem da Itália em avião de carreira, os semideuses de Brasília vêm em jato privativo da FABTur.

Jacob Dorf jdorf@uol.com.br

São Paulo

    

*

FÉRIAS

Pronto, Bastou o povo sair das ruas e o Congresso sai de férias. E provavelmente voando nas asas da FAB...Vergonha!

 

José Candido da Silveira Lienert Jr. jclienert@gmail.com    

São Paulo    .

*

TETAS PÚBLICAS

Na História do Brasil, sempre houve os que aprenderam a mamar nas tetas públicas. Trabalhar por quê? Têm a maioria para carregá-los nas costas. Se cada político fizesse seu papel de cidadão honesto e os cabides de empregos e altos salários para alguns fossem abolidos neste país lindo e maravilhoso, com certeza não teríamos falta de dinheiro e oportunidades para todos, com condições humanas dignas. Vamos continuar a luta e secar as tetas dos poucos que ganham muito!

Elisete Serres Pacheco elisecontab@superig.com.br

Itaberá

*

O CENÁRIO

Os 5.565 municípios do Brasil naturalmente precisam e precisarão de mais dinheiro. Este é o melhor momento para os prefeitos exigirem mais autonomia diante de um governo enfraquecido e, ironia das ironias, com o total apoio da população. É uma questão de tempo para essa briga aumentar. Além da natural corrupção que todos conhecemos, a total falta de preparo técnico na gestão pública é alarmantemente evidente em todos os recantos deste país. Enquanto isso acontece, o Tribunal de Contas da União (TCU) deixa sempre claro que é impossível investigar todos os municípios, conseguindo fazê-lo apenas por amostragem. É óbvio que os agentes públicos não vão abrir mão de seu modo de fazer as coisas e de seus benefícios, que os tornam cidadãos de primeira categoria, diferentemente de nós, cidadãos de segunda categoria, que não compomos a coisa pública. O cenário está pronto. O cenário de que, sim, a coisa vai piorar e muito. E quando se entender que só pessoas e cartazes na rua não vão adiantar mais nada, ando-me perguntando: o que vai acontecer?

Marcelo Besser mcxbesser@hotmail.com

São Paulo

*

BLATTER E A COPA

Em face das manifestações durante a Copa das Confederações, o presidente da Fifa, Joseph Blatter, disse que a escolha do Brasil como sede da Copa do Mundo de 2014 pode ter sido uma escolha errada. Sobre essa questão, em duas tentativas anteriores os governos sérios disseram não. Um país miserável, onde grande parcela da população vive, ou melhor, vegeta com menos de US$ 1 por dia, comunidades sofrem sem saneamento básico, o transporte público é deficiente, educação e hospitais só existem no papel, como é que vai pensar em gastar bilhões num evento elitista desses? Mas o governo brincalhão do PT aceitou a oferta. O megalomaníaco ex-presidente Lula empurrou o País para um gasto que seria mais bem empregado nas deficiências e mazelas nacionais. Quis dizer que somos um país grande, de Primeiro Mundo... Sonhador! As manifestações, sr. Blatter, não são especificamente contra a realização do evento. São em parte. Mas a insatisfação expressa nas passeatas e manifestações é contra  a situação caótica dos serviços públicos para o cidadão, contra a corrupção, contra a impunidade, e a Copa pegou uma rebarba. Deveria a Fifa ter visto essa situação antes. Ou eles acharam que não ia acontecer nada pelo fato de o brasileiro nunca reclamar? Pois é, agora resolveu reclamar. Se o incomoda, sr. Blatter, entregue a Copa a outro país. Fará um grande favor, pois ainda há países em condições de realizá-la, mesmo faltando menos de um ano para o grande certame internacional.

Panayotis Poulis  ppoulis46@gmail.com

Rio de Janeiro

*

PODÍAMOS DORMIR SEM ESSA

Após todo volume absurdo de dinheiro roubado, desviado e superfaturado por todos os responsáveis e envolvidos em trazer a Copa de 2014 para o País, é muito vergonhoso ouvir do presidente da Fifa, Joseph Blatter, que “talvez o Brasil não seja a sede correta”. Poderíamos muito bem ter evitado tal afirmação, não?

Angelo Tonelli angelotonelli@yahoo.com.br

São Paulo    

*

 ‘QUIZÁS, QUIZÁS, QUIZÁS...’

O presidente da Fifa declarou que "talvez o Brasil não seja a sede certa" para a Copa 2014, temeroso que protestos e manifestações tirem o brilho da competição. O correto seria ele ter declarado que "certamente, o Brasil  tem o governo errado para se confiar a realização do evento".

 

Flavio Marcus Juliano opegapulhasterra.com.br

Santos

*

MÁ ESCOLHA

O sr. Blatter está concluindo o que qualquer brasileiro minimamente informado já sabia: a Fifa não escolheu o Brasil para fazer a Copa, mas escolheu o Lula e seu bando de maritacas para realizará. Era, de fato, mal informado, com certeza seu antecessor João Havelange, muito mais esperto - ainda que brasileiro "esperto" não teria entrado nessa aventura, que envolve o próprio povo brasileiro, que vai pagar caro por idiotas e imbecis na politicagem tupiniquim.

 

Ariovaldo Batista arioba06@hotmail.com

São Bernardo do Campo

    

*

GOOOLLLLL!!!

Pois então, sr. Blatter, se dependesse de nós, 200 milhões de brasileiros, todo o dinheiro gasto nos estádios para recepcionar a Copa de 2014, somado aos superfaturamentos e desvios claramente estampados em todos os jornais do Brasil seria destinado a saúde e educação. Mas como somos um gigante adormecido, um país que ama futebol e circo e governado apenas por políticos hipócritas, construímos esses verdadeiros elefantes brancos. Agora, quando um moribundo reclamar por assistência médica, jogado em um corredor, todos gritaremos: gooooooooooolllllll!!!

ARNALDO DE ALMEIDA DOTOLI arnaldodotoli@hotmail.com

São Paulo

*

OLIMPÍADA 2016

Se (repito: se) ainda houver alguém com um mínimo de coragem e bom senso em Brasília, e levando em consideração todo o ocorrido nas últimas semanas, seria uma boa ideia desistir de realizar os Jogos Olímpicos no Rio de Janeiro em 2016. Pois, se realizados, serão um infinito sorvedouro de dinheiro público, um ímã para obras superfaturadas, que tenderão a se tornar "elefantes brancos", um imenso atrativo para a bandidagem nacional e que apresentarão problemas logísticos insolúveis.

Roger Cahen rcahen@uol.com.br

São Paulo

*

RECOPA

Pois é, padrinho Florival e são-paulino: Timão é Timão. Saudações corintianas. Parabéns ao Corinthians por mais um título.

 

Maria Carmen Del Bel Tunes carmen_tunes@yahoo.com.br

Americana

*

TRICOLOR DO MORUMBI

O São Paulo reuniu jogadores, não fez um time.

Oscar Rolim Júnior rolimadvogado@ibest.com.br

Itapeva

*

MAU INVESTIMENTO

Em 305 minutos em campo, o problemático Adriano marcou um gol atuando pelo Corinthians. O caríssimo Pato estufou por três vezes as redes adversárias, em seguidos 893 minutos presenciais. Nunca € 15 milhões foram tão mal investidos.

Rodolfo Jesus Fuciji fucijirepresentacao@ig.com.br

São Paulo

*

PARABÉNS, FLU - 111!

Gostaria de parabenizar o Flu pelos seus 111 anos de glórias, tradição, honra e grandes conquistas dentro e fora dos gramados. Fundado em 21/7/1902, o Fluminense Futebol Clube é uma das grandes glórias do futebol brasileiro e mundial. Já nasceu campeão - e tetra - de 1906/09. O Tricolor carioca tem 31 títulos estaduais, 4 Brasileiros, a Taça Rio (Mundial Interclubes) de 1952 e inúmeras conquistas mais, tanto no futebol como em diversas modalidades esportivas. É o clube que revelou grandes craques para o Brasil e que teve, entre outros, Marcos Carneiro de Mendonça, Preguinho, Romeu, Tim, Hércules, Pedro Amorim, Ademir de Menezes, Castilho, Píndaro, Pinheiro, Altair, Denilson, Didi, Telê, Carlyle, Valdo, Orlando Pingo de Ouro, Escurinho, Samarone, Mickey, Félix, Marco Antônio, Rivelino, Doval, Dirceu, Gil, Pintinho, Paulo César Caju, Edinho, Edevaldo, Claudio Adão, Paulo Vítor, Ricardo Gomes, Branco, Delei, Assis, Washington, Romerito, Tato, Renato Ga úcho, Tiago Silva, Marcelo, Fred, Conca, Diego Cavalieiri, Deco e tantos outros craques. Sua imensa e apaixonada torcida em todo o País tem também Chico Buarque, Hugo Carvana, Gilberto Gil, Jô Soares, Nelson Motta. Como bem diz o seu belo hino, composto por Lamartine Babo, o Flu é o “clube que orgulha o Brasil retumbante, de glórias e vitórias mil”. Parabéns, Flu - 111!

 

Renato Khair renatokhair@uol.com.br

São Paulo

*

ZIMBO TRIO

O triste da bossa/  O peso de um nome

Um feliz legado/ Um apelo por justiça

Quem já ouviu um pouco da obra do Zimbo Trio sabe o quão feliz a bossa-nova foi nas mãos de seus integrantes.  Das mãos e da energia do trio Amilton Godoy, Luiz Chaves e Rubinho Barsotti o resultado inevitavelmente era inebriante, empolgante, emocionante. Para quem teve o privilégio de ser um dos milhares dos filhos do Clam, onde a qualquer instante nos deparávamos com um, dois ou, às vezes, os três integrantes, sempre sorridentes, animados e entusiasmados, a percepção que tínhamos era de que qualquer um de nós ali poderia uma dia alcançá-los.  Afinal, estávamos todos aprendendo pelo exemplo dos três a nos dedicar e nos preparar para o grande show - a apresentação no final do ano.    Lições e emoções valiosas e inesquecíveis. A marca Zimbo Trio para muitos sempre foi sinônimo de "música de qualidade" e para quem pôde conviver com eles foi também sinônimo de "alegria de viver fazendo o que gosta".  E entre amigos! Ao ler a matéria no Caderno2, senti-me agredido pela dissonância estridente, desafinada e fora de ritmo que as duas figuras estranhas ao trio provocaram.  Refiro-me ao sobrinho de Rubinho - Luis Celso de Piratininga Jr., publicitário, e ao advogado Fabio Sperli, que buscam por meio da "Justiça" determinar quem tem a posse da marca Zimbo Trio. Se na visão do advogado "não é assim que se apaga uma história como esta", na visão de um fã do trio e de seu principal compositor (Amilton Godoy) "essa história jamais será apagada".   Para nossa sorte, ele continua a produzir e se entusiasmar com a música. E é por causa do exemplo que eles me deram, de acreditar que sou capaz de me expressar sobre aquilo em que acredito, que faço aqui alguns apelos:  Rubinho, em nome de tudo o que vocês construíram juntos e pelos inúmeros exemplos que nos deram, busque um acordo e reconheça que o Amilton carrega a bandeira do Zimbo Trio com maestria e merecimento; Amilton, insista no caminho da conciliação e não deixe que a amargura das desavenças possa interferir nas suas inspirações, continue sendo um exemplo para mim;  (tio) Luiz Chaves, que de onde esteja ilumine o coração de todos os envolvidos e que a luz do Zimbo Trio permaneça acesa por muito tempo; Luis Celso e Fabio, sejam responsáveis, sim, pelo caminho da conciliação, reconhecendo que o Amilton é quem tem condições de manter a luz acesa, e busquem uma fórmula para a sucessão e que essa cultura permaneça - ou, se isso for impossível na opinião de vocês, saiam de cena e não queiram ser os responsáveis por esse infeliz blecaute.

Henrique Vieira hvieira9@hotmail.com

São Paulo

Mais conteúdo sobre:
Fórum dos Leitores

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.