Fórum dos Leitores

COPA DO MUNDO

O Estado de S.Paulo

08 Dezembro 2013 | 02h05

A caminho do hexa

Temos uma comissão técnica de alto gabarito, um líder competente como Felipão e um time de grandes talentos, adequado ao espírito responsável e vencedor do treinador. E, agora, também a esperada cereja do bolo: a definição da distribuição das seleções pelos oito grupos desta Copa do Mundo de Futebol de 2014, que vem de ser sorteada em belo evento na Costa do Sauipe (BA). Toda aquela discussão de botequim sobre se o Brasil ia ou não pegar um chamado "grupo da morte" já é passado. Nossa seleção vai enfrentar Croácia, México e Camarões na primeira fase. Assusta, não. Mas jogo de futebol não se ganha pelo fanatismo do torcedor, muito menos pelo microfone da crônica esportiva. O resultado, bem o sabem os amantes de bom senso do esporte bretão, se dá dentro das quatro linhas do campo - independentemente do tamanho do salário do jogador, de sua fama ou coisa que o valha. Determinação, disciplina tática e talento do atleta, isso é o que prevalece. Estou confiante no sucesso desta seleção, porque a CBF escolheu os melhores profissionais para a comissão técnica e estes, com responsabilidade, os jogadores que mais se identificam com a camisa canarinho. Totalmente diferente, por exemplo, do nosso governo federal, que jamais se importou em formar sua equipe com os mais gabaritados profissionais, mas privilegia o populismo e a demagogia, acreditando que com "cabeças de bagre" colecionará vitórias. Enquanto já somos penta no futebol, esse governo petista, em 11 anos de poder, nos colocou no caos da falta de atendimento digno na saúde, da baixa qualidade da educação, e nos deixa na rabeira dos índices de corrupção, dos PIBs medíocres, da situação fiscal, do comércio exterior, e ainda ávido por traquinagens contábeis... Ou seja, só perde, e de goleada! Voltando ao bom futebol, temos tudo para ganhar mais esta Copa. E, quem sabe, numa histórica final no novo Maracanã, sob as bênçãos do Cristo Redentor.

PAULO PANOSSIAN

paulopanossian@hotmail.com

São Carlos

Perspectivas

Já estão falando nos prováveis adversários do Brasil nas oitavas. Alguns projetam até o jogo final. Já passaram pela fase classificatória? Cuidado para o sonho não virar pesadelo!

PANAYOTIS POULIS

ppoulis46@gmail.com

Rio de Janeiro

EDUCAÇÃO

Prioridades estranhas

No Programa Internacional de Avaliação de Alunos (Pisa), entre 65 países o Brasil figura na 58.ª posição. Trocamos a qualidade de nossa educação pela construção de estádios. Temos estranhas prioridades. Aqui interessa ganhar a Copa do Mundo de Futebol, em lugar de dar boa formação aos jovens.

FÁBIO AULÍSIO

faulisio@hotmail.com

São Paulo

Trem descarrilando

Quando o governo federal passa a controlar preços de combustíveis e maquiar índices de acordo com sua conveniência política, podemos ter a certeza de que o destino desse trem será o seguinte: primeira estação, a Argentina, e a seguinte, a Venezuela. As demais passarão pelo total desmantelamento do Estado. Sintoma disso é o resultado do Pisa, que para a educação brasileira, em razão de políticas equivocadas, é de desanimar qualquer cidadão consciente do que esse índice representa. Que angústia tudo isso traz! Tivesse o governo um projeto de verdade para o Brasil, e não como seu único objetivo o poder, como este país poderia estar seguindo o caminho da prosperidade, em vez do descarrilamento... Dolorosamente lastimável!

ELIANA FRANÇA LEME

efleme@terra.com.br

São Paulo

Classificação

Sem problema: o Brasil do PT cai no ranking da educação, mas sobe no da corrupção.

SANSÃO JOSÉ DA SILVA

sansao@sansaojsilva.com.br

Uberlândia (MG)

GESTÃO E CORRUPÇÃO

Lambança

Instalaram-se definitivamente em nosso país a má gestão, as afirmações sem fundamento técnico (vide declarações da presidente Dilma Rousseff), a desconfiança do investidor, observando os números da gastança desenfreada, e a enrolação do ministro Guido Mantega, da Fazenda, que não diz coisa com coisa. A Petrobrás ladeira abaixo, ocultando transparência na política do aumento de combustíveis, trouxe mais frisson ao mercado, que não perdoa hesitações nem enrolações. E, para completar, o prisioneiro e deputado renunciante José Genoino escapando da cassação líquida e certa, caso contrário teria enfrentado "heroicamente" o processo. Conseguiu prisão domiciliar, só falta a aposentadoria por invalidez, apesar dos laudos médicos em contrário. O que os aposentados com salário mínimo depois de 40 anos de contribuição estarão achando dessa mamata? Resta saber, diante de tanta incompetência, se o Brasil vai mesmo dar continuidade a essa lambança, pelo voto, em 2014.

SERGIO EDUARDO STEMPNIEWSKI

sergueistemp@uol.com.br

São Paulo

GOVERNO DILMA

A 'presidenta'

Quando vejo as trapalhadas da "presidenta" e seus assessores, chego a sentir pena da "coitada". Mas quando vejo o mal que Dilma está fazendo ao Brasil, volto a sentir raiva por sua falta de humildade, arrogância e prepotência. Ora, se nem uma lojinha de R$ 1,99 ela conseguiu administrar, não seria o País... Uma incompetente, com uma turma de incompetentes maiores ainda. É como dizia o saudoso Barão de Itararé: "De onde menos se espera é que não vem nada mesmo".

NELSON NEWTON FERRAZ

nelfer@estadao.com.br

São Paulo

A frase do filósofo Sócrates "só sei que nada sei" é o retrato perfeito do que Mantega e Dilma têm feito com nossa economia.

TANIA TAVARES

taniatma@hotmail.com

São Paulo

A longa noite do lulopetismo

Assim como a Idade Média foi considerada uma era de trevas, o Brasil também atravessa uma era marcada pelo obscurantismo, governado por pessoas dominadas por dogmas sem sentido no mundo de hoje. Não bastasse o Lula eleger um "poste" sem nenhuma experiência executiva e política, desde a posse o tal "poste" só pensa em reeleição, o que tornou o seu governo extremamente demagógico e divorciado da realidade. Até o Paraguai, quem diria, está dando lições a nós, com 12% de crescimento do PIB e o povo cada vez mais politizado, a ponto de organizar um boicote contra os senadores que absolveram um de seus pares acusado de nepotismo.

NESTOR R. PEREIRA FILHO

rodrigues-nestor@ig.com.br

São Paulo

 

Cartas selecionadas para o Fórum dos Leitores do portal estadao.com.br

 

NELSON MANDELA

O mundo está de luto. Perdemos "o homem" Nelson Mandela, que lutou bravamente não só contra o racismo, como muitos acreditam ter sido, mas, sim, pela unificação e pela igualdade entre a população de todas as raças.

Angelo Tonelli angelotonelli@yahoo.com.br

São Paulo

 

*

 

SÍMBOLO DE RECONCILIAÇÃO

O mundo todo lamenta a morte do sempre sorridente Nelson Mandela, o símbolo mundial da reconciliação entre brancos e negros. Que Mandela descanse em paz. Agradeço de coração pelos ensinamentos de amor que passou à humanidade.

Edgard Gobbi edgardgobbi@gmail.com

Campinas

 

*

 

MENSAGEM DE PAZ

Há pessoas que vêm ao mundo para trazer uma mensagem, como o sr. Nelson Mandela. Quem dera outros Mandelas venham com mensagens de paz e humildade entre os povos.

Maria José da Fonseca fonsecamj@ig.com.br

São Paulo

 

*

 

UM VENCEDOR

Ao ouvir a notícia da morte de Nelson Mandela me veio à mente a sensação de que o mundo tinha acabado de perder um dos maiores incentivadores da paz e da liberdade. Seu legado não será jamais esquecido. Um ícone da sociedade moderna e pai da liberdade na África do Sul e do seu povo. Não poderia deixar de registrar minha admiração e respeito por este ícone da história da humanidade, que passou 26 anos na cadeia. Seu crime? Lutar pelo fim do regime de segregação racial da África do Sul, o apartheid. Não conheci até hoje uma única pessoa que não fosse fã deste homem de 95 anos que revolucionou o mundo com sua bravura e com a perseverança de um vencedor. Mandela é um exemplo de foco num objetivo, sem ver barreiras ou obstáculos. Mandela, assim como Gandhi, na Índia, superou todas as adversidades em sua vida e foi sem sombra de dúvida um grande vencedor.

Turíbio Liberatto turibioliberatto@hotmail.com

São Bernardo do Campo

 

*

 

JOIA AFRICANA

Um ser de extrema identificação com os projetos de Deus, talvez pudesse sintetizar assim essa joia africana, que na verdade virou patrimônio da humanidade, homem que abdicou da sua estirpe elitizada para lutar pelas justiças humanas. Uma relíquia nesse mundo cheio de ambições pessoais. Impossível não vê-lo como um ser super evoluído que germinou seus ideais altruísticos na gleba africana, mas que servi de referência para nossa orbe. Mandela, que permutou sua prisão em concretizar uma utopia do que parecia impossível virar realidade, seus longos e injustos 27 anos de cárcere fez pacificar e unificar uma nação que era dividida pelas vaidades. Pode ser comparado a um José bíblico. Mas no fundo mesmo foi mais um arauto que Deus usou para que todos bebam do seu legado e deem sua parcela para ter um mundo melhor.

Fernando Arábia fernandosantacruz007@gmail.com

Gravatá (PE)

 

*

 

A LUTA PELA LIBERDADE

Feliz do homem que tem dentro de si um pouco de Mandela. Feliz do homem que não chorou sua partida, pois a lágrima que não rola é a mais pesada e verdadeira. A quem comparar Mandela? Talvez a Mahatma Gandhi, Jesus Cristo, talvez? Nada mais o incomodava além da desigualdade racial, sua vida foi pautada pela luta pela liberdade, não sua, mas para todo o povo africano. Caráter e ética iguais aos dele, nem todo o ouro e diamantes de seu país poderiam comprar. Que descanse em paz. O mundo sempre teve, tem e terá muito orgulho de Mandela.

Arnaldo de Almeida Dotoli arnaldodotoli@hotmail.com

São Paulo

 

*

 

OUTRO NELSON

Na vida de Nelson Mandela, pouco se fala do papel de outro Nelson, o Rockfeller, que teve papel crucial da libertação de Mandela da prisão e ganhou, em retribuição, amplo controle sobre as minas de diamantes na África do Sul. Mandela foi conivente com um sistema de exploração nas minas de diamante e apoiou governos ditatoriais na África e na América. Em seu governo, a violência interracial permaneceu em taxas alarmantes e ódio contra brancos tomou facetas de genocídio. Por que isso não é veiculado na mídia junto com suas conquistas?

Gustavo Caldas gustavojc@gmail.com

São Paulo

 

*

 

A BANDEIRA DA PAZ

Mandela não tinha cor, ele tinha convicção de sua luta de que a cor não é nada que possa somar ou subtrair do ser humano. Que a bandeira da paz entre as pessoas possa prevalecer.

Manoel José Rodrigues manoel.poeta@hotmail.com

Alvorada do Sul (PR)

 

*

 

O DISCURSO DE LULA

Boquiaberto, precisei sentar para me refazer do choque que me causou a fala de Lula comentando a morte de Nelson Mandela, em discurso na inauguração da sede da Escola Livre para Formação Integral do Sindicato dos Metalúrgicos do ABC, em Diadema. Palavras de Lula: "O grande legado de Mandela foi fazer com que o povo negro da África do Sul descobrisse uma coisa que parece simples, mas não é. Que, se a maioria do povo era negra, não tinha o menor sentido a minoria branca continuar governando o país". Mandela, que sempre lutou pelo fim do racismo, disse um dia: "Sonho com o dia em que todas as pessoas levantar-se-ão e compreenderão que foram feitos para viverem como irmãos". Ele ficaria profundamente revoltado com Lula por colocar como seu grande legado algo que sempre combateu. Lula, por sua vez, insiste em dividir as pessoas como brancos e negros, ricos e pobres, elite e povo, exatamente o oposto de Mandela, que pregava a igualdade, a fraternidade. Realmente, a leitura faz uma falta imensa ao ex-presidente.

Ronaldo Gomes Ferraz ronferraz@globo.com

Rio de Janeiro

 

*

 

MANDELA E LULA

Resumindo os currículos: um passa 27 anos na cadeia, pacifica seu país e torna-se exemplo de honradez e grandeza. O outro passa 8 dias na cadeia, consegue pensão perpetua a título de indenização, se junta aos maiores picaretas e pilantras do País e torna-se exemplo de pequenez e safo. É simples assim e é o que ficará para a história.

Milton Bonassi mbonassi@uol.com.br

São Paulo

 

*

 

‘ESPERTEZA’

Mandela permaneceu 27 anos na prisão, onde adquiriu uma tuberculose. Lula ficou preso dez dias no Dops e foi levado ao dentista pelo delegado Tuma. Como compensação, recebe uma aposentadoria especial do INSS. Sem nenhuma dúvida, Lula sempre foi muito mais esperto que Mandela.

Hélio de Lima Carvalho hlc.consult@mail.com

São Paulo

 

*

 

O PT EM DEFESA DOS CONDENADOS

O Partido dos Trabalhadores (PT) fará o desagravo aos presidiários José Dirceu, José Genoino e Delúbio Soares, no 5.º Congresso da agremiação, em Brasília, nos próximos dias 12 a 14. Assim, o partido que era o Catão das agremiações partidárias, e que pregava e cobrava ética a tudo e de todos, irá homenagear os condenados e presidiários nomeados. Aliás, nesse congresso, o PT deveria cumprir os estatutos partidários e expulsar os três delinquentes e condenados pelo Supremo Tribunal Federal (STF) deste país. Na verdade, nunca mais o PT poderá exigir de quem quer que seja, neste país, o cumprimento da ética e a conduta moral, porque em seu seio proliferam as homenagens aos condenados pela Justiça, e o imoral é aceito como justo e ético. Nada como um dia depois do outro!

José C. de Carvalho Carneiro carneirojc@ig.com.br

Rio Claro

 

*

 

DESAGRAVO A CONDENADO

Acima de tudo e de todos, José Dirceu, por intermédio de sua defesa, teve negado o pedido de prioridade na análise da sua contratação pelo Hotel Saint Peter, de Brasília, com R$ 20 mil de salário mensal. O 5.º Congresso do Partido dos Trabalhadores deverá fazer um desagravo aos condenados José Dirceu e José Genoino, apanhados no mensalão. Repita uma mentira mil vezes e ela se tornará verdade. "Dirceu, Genoino ‘et caterva’ são inocentes." Ataques ao Poder Judiciário, admoestações de forte conotação racista são atiradas sobre o presidente do Supremo, Joaquim Barbosa, não há respeito às instituições. A gestão fraudulenta e incompetente está levando o País a uma bancarrota que talvez não resista a outubro de 2014. Legislativo algemado por uma maioria parlamentar negociada, Judiciário, em grande parte, rendendo obediência ao seu padrinho. Jamais em tempo algum a democracia esteve tão ameaçada.

Jair Gomes Coelho jairgcoelho@gmail.com

Vassouras (RJ)

 

*

 

HOMENAGEM OU MEDO?

Em se tratando da fina nata do PT, "Genoino, Dirceu e Delúbio", conhecedores dos mais inconfessáveis segredos do partido já presos no complexo da Papuda, pergunto: Seria o desagravo programado pelo PT aos condenados uma simples homenagem de iguais para iguais ou uma resposta de Lula movida por puro medo de que seu ex-ministro que anda reclamando mais apoio do ex-chefe desde sua cela de número 13, possa contar a historia completa do episodio do mensalão, da qual Lula é o único beneficiário ainda livre?

Peter Cazale pcazale@uol.com.br

São Paulo

 

*

 

‘O PARTIDO DA ÉTICA’

O PT vendeu às massas a bandeira da ética e da transparência. Comemorou aos quatro cantos do mundo que era o partido que mais investigava. Pois bem, acontece que as investigações mostraram quem eram as pessoas investigadas. O mensalão é um belo exemplo de corrupção que levou diversos de seus "homens fortes" à prisão. Prestes a ser cassado, o deputado José Genoino, sob o argumento de que não queria sujar o seu currículo com o termo "cassado", levará para seu currículo a seguinte informação: "condenado por formação de quadrilha e corrupção ativa pela compra de votos de parlamentares". Mas como o partido não respeita a decisão da Justiça, insiste em dizer que são vítimas. Vítimas são os brasileiros que trabalham para sustentar essa corja de bandidos. O maior inimigo de um governo é um povo culto. Como isso incomoda!

Izabel Avallone izabelavallone@gmail.com

São Paulo

 

*

 

O SONHO ACABOU

Votei por duas vezes no candidato José Genoino para deputado federal. Foi um dos mais atuantes e participativos membros do Congresso. Na época o PT era oposição e tínhamos no "governo", Sarney e depois Collor, etc. Na verdade, não tínhamos governo, mas tínhamos uma oposição brilhante, a do PT, e que manifestava um discurso que a Nação queria ouvir. Era o caminho certo para o poder e finalmente termos um governo decente. Deu tudo errado. O PT conquista o poder, mas não o governo (ainda nas mãos de Sarney, Collor, Renan, Maluf etc.), incha a máquina pública com gente medíocre e nem apresenta um projeto de país. Hoje estamos sem governo e sem oposição. A renúncia de Genoino é o retrato 3x4 do fim de uma era. Hoje, temos pouco tempo para que apareçam novos líderes e figuras públicas para as próximas eleições. É a única forma de evitar entrar numa espiral descendente, levando o Brasil para a desconstrução.

André L. O. Coutinho arcouti@uol.com.br

Campinas

 

*

 

OUTRO GOLPE?

Durante toda a tarde de quinta-feira a manchete nos sites na internet era "Juiz nega emprego a Dirceu". À noite, a manchete era "Dirceu recusa emprego". O que ocorreu entre uma nota e outra, uma outra ordem publicitária petista?

Ronaldo Parisi rparisi@uol.com.br

São Paulo

 

*

 

UMA VERGONHA

Ser político no Brasil é o melhor emprego do mundo. Não tem emprego melhor. Os condenados do "mensalão", mesmo renunciando ao mandato, terão direito a aposentadoria. Eles estão rindo na nossa cara. Foi condenado, mas está com salário de R$ 16 mil. O Valdemar Costa Neto renunciou pela 2.ª vez em oito anos e vai receber a aposentadoria. Isso é uma maravilha. Que pena ele teve? Nenhuma. Recebeu um prêmio. Pago por nós. E nós pensando que eles é que foram penalizados. Não, nós é que estamos sendo, tendo de lhe pagar esta aposentadoria. Isso é uma vergonha. Os políticos legislam em causa própria e a sociedade assiste a tudo passivamente. De que adianta se graduar, fazer mestrado, doutorado, pós-doutorado se um semianalfabeto vai ganhar mais que você? Que país é este?

Panayotis Poulis ppoulis46@gmail.com

Rio de Janeiro

 

*

 

O CARTEL DOS TRENS

Volta o governo, pela boca do ministro-chefe da Secretaria Geral da Presidência, Gilberto Carvalho, a jogar lenha seca na brasa do cartel dos trens. O PT não se conforma com a prisão de seu "núcleo duro" e tem porque tem de dar um troco na oposição (?), não importa de que jeito for. "Barato não vai ficar", devem pensar. Vamos aos fatos. Não há um processo judicial no episódio do cartel; há, por ora, investigações que, até o momento, não definem coisa alguma contra o chamado "alto tucanato". Serão inocentes ou culpados esses senhores? A verificar, não a acusar, como faz o secretário. Ainda assim, o sr. Gilberto Carvalho, esquecendo-se de que é o secretário-geral da Presidência, sai por aí acusando, o que pouco condiz com a sua condição no governo. A esse propósito, chegou a comparar os valores supostamente superfaturados dos trens com os milhões do mensalão, como se o que PT fez (malbaratando recursos públicos com fins políticos) pudesse se comparar a eventuais "malfeitos" de um cartel de empresas privadas que, eventualmente, tenha subornado agentes públicos para auferir maiores lucros. Se o PT quer falar de cifras, não custa perguntar sobre o prejuízo dado à Nação no escândalo "Petrobrás-Pasadena". Pelas minhas contas, o triplo do que falam do caso dos trens. Vamos além. Na semana passada, a Petrobrás, antiga "joia da coroa", perdeu em um só dia R$ 24 bilhões (!) por desídia do desgoverno em estabelecer uma política transparente para os combustíveis. Como se vê, há formas e formas de se levar um País à ruína: uma roubando, desviando, praticando corrupção ativa – como no caso do mensalão –, etc.; outra a incompetência. Nos dois casos – corrupção e incompetência – o PT tem "expertise" e nada "de braçada". Gilberto Carvalho, "por qué no te callas?".

Silvio Natal silvionatal49@gmail.com

São Paulo

 

*

 

TACANHOS

Revelando o escândalo do cartel dos trens, ocorrido nos governos do partido PSDB durante os anos l998 a 2008, cerca de dez anos (pasmem!) e sem qualquer pronunciamento categórico e conclusivo por parte de seus dirigentes, é chegado o momento de apelidarmos os políticos dessa sigla de tacanhos, ao invés de tucanos.

Carlos Laué Junior bibalaue@gmail.com

São Paulo

 

*

 

REAÇÃO DESESPERADA

Patética a manifestação de Aloysio Nunes Ferreira repudiando a reportagem "Lobista diz a tucano como arrumar verba para obra da Alstom" (5/12, A10), que simplesmente foi objetiva e relatou fatos reais. Na reportagem, ficou claro que Aloysio, como arrecadador de fundos de campanha de José Serra, foi "assessorado" por Jorge Fagali Neto e, coincidentemente, seu irmão José Jorge Fagali foi nomeado presidente do Metrô por Serra. Também foi citado que Aloysio é velho conhecido do lobista Fagali, pois o sucedeu na secretaria de Transportes do governo Fleury. Ressalte-se que no caso do cartel dos trens, Fagali é investigado por corrupção, lavagem de dinheiro, evasão de divisas e teve contas bloqueadas na Suíça. Com toda esta ficha corrida o corrupto lobista, ainda hoje, recebe rasgados elogios de Aloysio. O senador posa de vestal, mas pesa sobre si veementes indícios de envolvimento no cartel dos trens, além de inexpressivas e nebulosas participações em governos tucanos, do Kassab e do Fleury.

Wilson Haddad wilson.haddad@uol.com.br

São Paulo

 

*

 

ALOPRADOS 2

É inaceitável o presidente do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade), um deputado estadual, um ministro de Estado e seus respectivos assessores, todos do partido do governo federal, do "pt" (com letras minúsculas mesmo), não perceberem as imprecisões na tradução para o português da carta apresentada na denúncia sobre cartel de trens em São Paulo, imprecisões estas identificadas pelos denunciados. Pressa? Amadorismo? Inconsequência? Na verdade, esta é mais uma faceta do modus operandi do partido que insiste na defesa de seus mensaleiros e vem mostrando sua falta de ética há tempos. Antes de qualquer verdade o que importa para aquele partido é jogar porcaria no ventilador: lembram o dossiê dos aloprados do PT contra José Serra? Não seria o caso de retratação pública dos envolvidos que acolheram e deram andamento à denúncia, assim como a imediata disponibilização e ou renúncia de seus cargos e mandatos?

Lucio Alves 4lux@bol.com.br

São Paulo

 

*

 

COPA DO MUNDO

A Copa do Mundo já começou e foi dado o apito inicial. Até o secretário-geral da Fifa, sr. Jerome Valcke, saiu correndo atrás da bolinha... do sorteio, que foi uma bela e bem organizada apresentação. Será o padrão Fifa?

Silvano Corrêa scorrea@uol.com.br

São Paulo

 

*

 

ANTIPROMOÇÃO

Ô coisinha feia a abertura e o encerramento do sorteio das chaves da Copa do Mundo no Brasil, em 2014. Abertura com um cantor de rap e a "Marrom" cantando um sambinha chinfrim. Meu Deus, que pobreza e mau gosto. E, para completar, finalizando com um hino de louvor à Bahia cantado por Margarete Menezes e mais meia dúzia de tambores do Olodum, como se a Bahia fosse o Brasil. Que falta de gosto. Por que não mostrou outros Estados, enfatizando a pluralidade da nossa cultura, as diversas raças que compõem este nosso solo? Mas não, só querem mostrar a libertinagem, a alegria disfarçada num país de libertinagem e impunidade. Meu Deus, será que é assim que se promove um país?

Marco Antonio Apollonio marcoantonioapollonio@yahoo.com.br

São Paulo

 

*

 

INESQUECÍVEL

A presidente Dilma disse, na abertura do sorteio da Copa, que será uma Copa para ninguém esquecer. Do quê? Da roubalheira? Um presidente de um país onde educação, segurança e saúde se encontram no caos atual, e realiza uma Copa do Mundo, não tem o devido bojo moral para ser presidente.

Orivaldo Tenorio de Vasconcelos professortenorio@uol.com.br

Monte Alto

 

*

 

‘CHULÉ DE RICO’ NA BAHIA

Graças a Lula, essa de o País gastar, na Bahia, R$ 6 milhões para a "festa" do sorteio dos grupos da Copa do Mundo faz lembrar o tal "chulé de rico", aquele tipo que não tem onde cair morto, mas quer aparecer aos demais gastando o que não tem.

Laércio Zanini arsene@uol.com.br

Garça

 

*

 

GRUPO DA MORTE

Não é necessário sorteio da Copa do Mundo. O Brasil já está no grupo da morte: Bolívia, Venezuela, Argentina, Cuba e Irã. Mais um pouco de PT e o último que sair desliga a chave geral. A última luz já apagou!

Luiz Ress Erdei gzero@zipmail.com.br

Osasco

 

*

 

ALDO REBELO

Ouvi entrevista do ministro do Esporte em que ele afirma que o único assalto que sofreu foi no Aeroporto de Paris. Será que o ministro olhou em sua volta? Talvez pudesse encontrar alguma comunista brasileiro por perto, já que eles elogiam Cuba, veneram Fidel Castro, adoram dinheiro, mas costumam passar férias em Paris.

Humberto de Luna Freire Filho hlffilho@gmail.com

São Paulo

*

DEUS, ALÁ, ETC.

O presidente da Fifa, Joseph Blatter, disse em entrevista, que as obras de construções ou reformas dos estádios no Brasil, terminem nos prazos programados. E conta com a ajuda de Deus, Alá, etc. O senhor Blatter deveria saber que no Brasil estamos muito atrasados em infraestrutura, e que a corrupção (vai dois escorrega um) tomou conta desta nação. Onde a maioria da sociedade é muita acomodada. Onde a Fifa, com seus bilhões em patrocinadores, conseguiu a permissão para vender cerveja em estádios (o que é proibido por lei). Enfim, no Brasil, não é ajuda de Deus, Alá, etc., e sim de gestão! Eis a grande que$tão!

Alex Tanner alextanner.sss@hotmail.com

Sumaré

 

*

 

BRASILEIRÃO

A 38.ª e rodada final do Brasileirão 2013 hoje, 8/12, exige respeito, profissionalismo e dignidade de todos os clubes e jogadores envolvidos. Há brigas para ver quem vai cair, por vagas na Libertadores e na Copa Sul-Americana. Tem muita coisa em jogo. Todos os clubes deveriam colocar a sua força máxima em campo e honrar o Campeonato, bem como suas camisas, torcidas e tradições. A CBF – comandada por incompetentes – errou feio ao tirar os clássicos regionais da rodada final, onde a grande rivalidade local era uma garantia de empenho e dedicação dos times. Pode ser que dois grandes clubes cariocas sejam rebaixados – tomara que o atual campeão brasileiro, Flu, escape –, mas o que importa é que os resultados ocorram dentro de campo, de forma lícita, ética e honesta e não com adversários fazendo corpo mole, poupando os principais jogadores e facilitando a vida de certas equipes, algo inaceitável sob todo e qualquer ponto de vista, como se viu no Vasco 2x1 Cruzeiro, por exemplo. Vamos aguardar.

Renato Khair renatokhair@uol.com.br

São Paulo

 

*

 

GREVE NO FUTEBOL

Os jogadores de futebol profissional do país iniciaram um movimento, o Bom Senso Futebol Clube, que pretende entre várias reivindicações junto à CBF, a diminuição dos jogos por temporada e o gozo de 30 dias consecutivos de férias. O BSFC ameaça entrar em greve se a CBF continuar a não se manifestar sobre as suas reivindicações. Maravilha. Mas antes de analisar e atender as legítimas reivindicações dos profissionais de futebol, a CBF deve se preocupar com o principal ator do futebol nacional, que é o público. Esse público que vai aos estádios e que paga ingressos caríssimos por um futebol medíocre, praticado por profissionais regiamente remunerados, em campeonatos desinteressantes, administrado por cartolas corruptos que se enriquecem às custas da falência dos clubes nacionais. Esse público que não conseguirá assistir uma partida sequer do Campeonato Mundial de Futebol a ser disputado no nosso próprio país, porque o preço do ingresso não foi pensado para o público brasileiro. Esse público abandonado por cartolas da CBF que deve entrar em greve e exigir que o principal esporte dos brasileiro, seja administrado por profissionais competentes para que a época das falcatruas e maracutaias praticadas durante décadas pelo bando de João Havelange, Ricardo Teixeira e José Maria Marin, se encerre de uma vez por todas no futebol do nosso país.

Victor Germano Pereira victorgermano@uol.com.br

São Paulo

 

*

 

BOM SENSO FC

Cumprimento os organizadores do Bom Senso FC, que estão conseguindo mostrar ao Brasil como se deve protestar e reivindicar melhorias, de forma inteligente, organizada e sem violência. Parabéns aos jogadores, que estão mostrando maturidade nos protestos. Quem sabe, depois de terem seus pedidos atendidos, o Bom Senso não passe a atuar numa espera maior, buscando um Brasil melhor para todos. Fica a dica.

Maria Carmen Del Bel Tunes carmen_tunes@yahoo.com.br

Americana

 

*

 

FRONTEIRAS ABERTAS

Segundo organismos internacionais, os três maiores países produtores mundiais de tóxicos são exatamente os nossos vizinhos: Peru, Colômbia e Bolívia, todos pertencentes à Unasul. E não há necessidade de mencionar que somos um dos seus principais clientes. Fronteiras abertas ao trânsito livre de droga e de armamento. No entanto, vejo o nosso caridoso governo muito preocupado em apoiar Venezuela, Cuba e, através de empréstimos secretos, países africanos como Angola, Gabão e Zimbabwe, dos quais só poderemos tomar conhecimento em 2024. A eficiente Polícia Federal foi concentrada nos grandes centros apurando as grandes fraudes, pois isso dá muito maior visibilidade ao governo do que controlar uma fronteira, que é uma das suas principais missões. Ocorre que na fronteira amazônica, por exemplo, existem trechos de cerca de 1 mil km com apenas dois de seus representantes. As Forças Armadas, por mais que se esforcem, não têm efetivo e meios para sozinhas cumprirem essa missão. E mais: a sua verba de segurança em 2013 foi reduzida em 20%. Enquanto isto, desfilam em nossas ruas grupos de verdadeiros zumbis, drogados, que se avolumam a cada dia, jogados à própria sorte. Devemos esquecer a próxima eleição e as mazelas de nossos amigos bolivarianos e nos concentrar totalmente nesse problema que afeta diretamente o presente e o futuro da Nação.

Ricardo Pereira de Miranda ricarmiran@terra.com.br

Salvador

 

*

 

‘AS BICICLETAS E A LEI’

Muito oportuno o editorial da página A3 de 9/12/2013 ("As bicicletas e a lei"). Nada a opor ao uso das bicicletas para fins de esporte e lazer desde, claro, que as leis do trânsito sejam obedecidas, conforme exposto. O descumprimento, porém, é enorme. Eu mesmo quase fui atropelado duas vezes por bicicletas trafegando na contramão, uma delas à noite, quando escapei por milímetros. Adicionalmente, a promoção que é feita, inclusive pelo poder público, para o uso das mesmas como meio de transporte, sem que haja prévio estabelecimento das necessárias condições de treinamento, esclarecimento e infraestrutura para tal, configura verdadeiro crime, que provocará um morticínio igual ou até maior do que aquele que ocorre atualmente com as motocicletas. Sugiro que o "Estadão" e outros órgãos de imprensa se debrucem mais sobre tal problema para, ao menos, tentar limitar as previsíveis calamidades futuras.

Sérgio Omar Silveira seosilveira@gmail.com

São Paulo

 

*

 

A LEI É PARA TODOS

Sobre o oportuno editorial "As bicicletas e a lei" ("Estadão", 6/12, A3), lembro o óbvio, que a lei é para todos – no Brasil, apenas em tese –, e bicicletas, para trafegar nas ruas, deveriam ser obrigadas a ostentar placas de identificação, como as de qualquer outro veículo. Minha sobrinha mora em Frankfurt, na Alemanha, usa uma bicicleta para ir e voltar do trabalho, e me contou que lá, os condutores desses veículos, quando flagrados cometendo infrações, como ultrapassar o sinal vermelho, por exemplo, são parados e multados pela polícia. Aqui, como a CET não tem poder de polícia para deter veículos, conviria mesmo que bicicletas fossem obrigadas a usar placas – e não há qualquer impeditivo técnico ou prático para isso –, de forma que os chamados marronzinhos e os radares de trânsito as pudessem multar. Ampliando a abordagem do tema, cabe observar que, em caso de acidentes, cada vez mais frequentes, certos tipos de bicicletas podem ser tão perigosas quanto motos, atingindo velocidades substancialmente altas, razão pela qual deveriam ser obrigadas a ser licenciadas anualmente, mediante o pagamento de um seguro obrigatório semelhante ao DPVAT para ressarcir as vítimas em caso de acidente, independentemente de culpa do condutor.

Luiz M. Leitão da Cunha luizmleitao@gmail.com

São Paulo

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.