Fórum dos Leitores

NATAL

O Estado de S.Paulo

25 Dezembro 2013 | 02h05

Esperança

Seria bom que todo desejo de um feliz Natal fosse imbuído da esperança de que o espírito natalino permanecesse pelos outros 364 dias do ano entre as pessoas. Que esse espírito de fraternidade e congraçamento não se resumisse somente a um festejo passageiro. Desejo, pois, o eterno espírito de Natal a todos.

CLÁUDIO DE MELO SILVA

melo_riodoce@hotmail.com

Olinda (PE)

*

DISCURSO NATALINO

Renan Calheiros na TV

Na segunda-feira, a assessoria do senador Renan Calheiros anunciou que ele devolverá os gastos com a viagem ao Recife, feita em avião da Força Aérea Brasileira (FAB), registrada como "a serviço", mas cuja finalidade era fazer um implante capilar. Cinco minutos depois, aparece este senador em rede nacional de TV para desejar feliz Natal à população e mostrar os feitos do Senado em 2013. Entre eles, leis que punem a improbidade administrativa. Se este senador fosse filho do meu avô, ajoelharia no milho por algumas horas, até aprender que homem não pode mentir nem enganar.

EDELCIO TADEU DE O. SILVESTRE

alvomax@alvomax.com.br

São Paulo

*

Idiotas

Em horário gratuito na TV, Renan falar em diminuição de gastos e outras virtudes é no mínimo brincadeira. Não dá para acreditar que dias antes o jatinho da FAB o levava ao Recife para fazer implante de cabelo. Certeza mesmo é de que o nobre senador nos tem por idiotas.

JOSÉ PIACSEK NETO

bubanetopiacsek@gmail.com

Avanhandava

*

DINHEIRO PÚBLICO

Privilégios

É desanimador constatar como autoridades espetam no bolso do contribuinte despesas escandalosas de privilégios de funcionários públicos. Além de senadores com meros seis meses de mandato terem direito a reembolso ilimitado vitalício de gastos com assistência médica, extensivo a toda a família, anuncia-se que verbas destinadas a pessoas carentes que usam a Defensoria Pública da União serão direcionadas a cobrir gastos com o plano de saúde dos funcionários do Superior Tribunal de Justiça (STJ). Em outro caso, o deputado Newton Cardoso, do PMDB, viajou de primeira classe para Nova York ao custo de R$ 24,6 mil, pagos com dinheiro público. E pensar que em junho a população se revoltou e foi às ruas por meros R$ 0,20. Sempre se disse que, se políticos e integrantes do serviço público fossem obrigados a utilizar o Sistema Único de Saúde (SUS), a matricular seus filhos em escolas públicas e a utilizar o transporte público, o padrão desses serviços seria de Primeiro Mundo. Não se pode, é claro, obrigar ninguém a fazer isso, mas é perfeitamente possível deixar-lhes a opção de arcar com as próprias despesas ou utilizar os serviços públicos.

LUIZ M. LEITÃO DA CUNHA

luizmleitao@gmail.com

São Paulo

*

Nojo

Quando li que o Congresso Nacional reduziu as verbas da Defensoria Pública da União, que presta assistência jurídica a cidadãos que não têm condições de pagar um advogado, para arcar com assistência médico-odontológica do STJ, só uma palavra me veio à cabeça: nojo.

PEDRO PAULO COUTO

pedropaulocouto@terra.com.br

São Paulo

*

Para poucos

É preciso esclarecer que a maioria dos servidores públicos não faz parte desta "corte real". Servidores do Poder Executivo contratam seus próprios planos de saúde e arcam com as despesas. O governo efetua um reembolso, como determina a lei, mas de valor equivalente, em muitos casos, a menos de 1% do custo pago pelo servidor.

IVONETE MARTINEZ

yviguard@gmail.com

São Paulo

*

IPTU EM SÃO PAULO

Conselho ao prefeito

Agora, sem a "mágica" do Imposto Predial Territorial Urbano (IPTU), está difícil para o prefeito Fernando Haddad cumprir as promessas de campanha. Remédio: correr atrás do Imposto sobre Serviços (ISS) que foi sonegado pela quadrilha dentro da própria Prefeitura. Não adianta, porém, cobrar das construtoras o imposto devido com multa e juros. Isso é fácil, contando, inclusive, com a planilha relacionando os devedores apreendida pela promotoria e com o auxílio de servidores atrás do benefício da delação premiada. Vão constituir muitos milhões de reais de créditos, que não serão recebidos, pelo menos nos próximos dez anos ou mais. Os poderosos infratores contratarão, a peso de ouro, competentes advogados tributaristas, que levarão os débitos para as calendas, inclusive administrando-os após a inscrição na dívida ativa do Município. O nosso prefeito precisa, sim, é de uma providência heroica, fora do mundo tributário: talvez cassar os alvarás (Habite-se), que, afinal, foram obtidos de forma fraudulenta. Deve contratar também competentes advogados. Aí, sim, os milhões surrupiados voltarão rapidinho aos cofres do Município, ajudando-o no cumprimento das metas de campanha e parando de infernizar a vida dos produtivos comerciantes e dos simples cidadãos que querem continuar levando sua vida sem o terrorismo provocado por abusivos aumentos de impostos.

REGINA SUBACIUS

reginasbozon@uol.com.br

São Paulo

*

Por que não?

O prefeito Haddad disse que, se não conseguisse aumentar em 20% a 35% o IPTU, teria de cortar verbas da saúde e outros gastos sociais. Não seria mais lógico cortar a doação de R$ 159 milhões para a construção de um estádio para a Copa do Mundo e os R$ 6,1 milhões para a criação da Empresa de Cinema Audiovisual de São Paulo (SPCine), e encaminhar essa verba para a saúde? É uma sugestão.

IDILIO VALLINI

marielconst@globo.com

São Paulo

*

BOAS-FESTAS

O Estado agradece e retribui os votos de feliz Natal e próspero ano-novo de Adriano Pascoal, Andi Comunicação, Armando Amarante Filho e família, Associação Juízes para a Democracia, Atlas, Bandeira de Mello, Brickmann&Associados Comunicação, Centro de Informação das Nações Unidas para o Brasil (Unic Rio de Janeiro), César Moreira e família, Comunicação Institucional Sanofi, Cooditia - Ministério do Trabalho da Argentina, Elenita Fogaça, família Fescina, Henrique Brigatte, Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor (Idec), José Claudio Bertoncello, Julio Cesar Soares - Construtora Norberto Odebrecht S/A, Marcos Sawaya Jank - BRF, Mário Rubens (Marinho) Martins Fontes, OAS Empreendimentos, Petrobrás - Gerência de Imprensa,Sérgio Amad Costa, Vera Moreira Comunicação e Volkswagen do Brasil.   ______________________________________________  

*

NATAL

Nos dicionários e enciclopédias depara-se com o termo “presépio”, como em “Caldas Aulete”: substantivo masculino; estrebaria, curral. Retábulo ou escultura com várias figuras que representa o episódio bíblico do Nascimento de Cristo; e muitas vezes também a adoração dos pastores guiados pelos anjos e dos três magos guiados desde o Oriente pela nova estrela que nascera antes do nascimento do Rei, formado em nove meses no corpo de Maria em Graça aos 14 anos de idade. Difícil de encontrar, na história, a reunião das três sílabas de formação do vocábulo “pré-sé-pio”. Salvo sua origem latina “praesepium”, não há referência do seu uso para indicar alguma outra idéia antes do episódio bíblico que desautorize o sentido que exprime: primeiro (pré) lugar (sé) sagrado (pio). Ou seja, do Deus Infante reclinado no berço improvisado com a manjedoura na gruta dos arredores de Belém, em que, completado o tempo de gestação, ocorreu o nascimento do Verbo encarnado, gerado da mente do Pai Espiritual (“Verbum caro factum est”) na mente de uma mãe virgem (“fiat”). Por tudo isso, esse primeiro lugar sagrado mereceu o reconhecimento do venerável título: Presépio de Cristo, que encerra a síntese da fé cristã, que é a Redenção como obra de amor divino. Deus presente. Presente de Deus. Dessa cátedra divina, rodeada de animais, ensinou o Verbo Divino Encarnado, como Orador Infante, isto é, que ainda não fala (que isto significa infante) com palavras, mas já com obras (“videamos hoc Verbum”) vejamos esta palavra, disseram os Pastores, que foi feita (“quod factum est”) e não só ensinou como deleitou, e desamparado persuadiu e moveu os corações, anota o Padre Vieira, no Sermão do Nascimento do Menino Deus (Vol I, págs 275 e seguintes), presenteando-nos Ele com a Lei da Graça e da Misericórdia Divina. O mistério altíssimo e inefável da Encarnação do Verbo Divino, lembra Vieira (agora no Sermão 20º do Rosário, Vol XII, pág 105), foi obrado no ano 41 do Império de Augusto César, que viria a emanar o édito para o primeiro recenseamento que obrigou as pessoas a comparecerem às respectivas cidades dos seus antepassados; no caso, Davi, de que eram descendentes José e Maria. Novamente com o Padre Antônio Vieira, agora no Sermão 15º, dedicado a Nossa Senhora do Rosário, que se comemora em 7 de outubro: por isso (por ter o Pão Vivo descido do Céu para nos dar a vida), não nasceu o Senhor em outra cidade, senão na de Belém, como profetizou Miquéias, que é Casa do Pão, nem em outro lugar de Belém, senão em um presépio, isto é, como trigo que nasce entre as palhas. Assim, a lapa de Belém foi a primeira Capela do Santíssimo Sacramento, e a manjedoura ou presépio, o primeiro Sacrário, porque Cristo vinha aí em forma ou representação de sacramentado, assistido, não por Querubins, mas por dois animais domésticos - um boi e um burrinho, como havia predito o Profeta Habacuc, III, 17, complementa Vieira (Sermões, Vol XI, pág 351). No Jubileu comemorativo do ano da Redenção, o Papa João Paulo II proclamou, em 1983, pelos 1.950 anos do Nascimento de Cristo, a Bula “Abri as Portas ao Redentor”, e na Alocução de 23/12/1982, enfaticamente, no nº 5, que: “Esta realidade objetiva do mistério da Redenção - pela natividade do Menino-Deus - deve tornar-se realidade subjetiva, própria de cada um dos fiéis”; isto é, de cada um de nós redimidos pelo Verbo de Deus encarnado no seio da Virgem Maria Santíssima, presente entre nós.

Paulo Restiffe Neto eduardolangner@yahoo.com.br

São Paulo

*

ONTEM E HOJE

O Natal virou uma festa consumista. O presépio e a lapinha ficaram no passado. A maioria só pensa em comprar presentes que esvaziam o coração. Natal não é dinheiro, é Espírito e vida. É mais importante ser feliz no Natal que ter uma ceia farta e um belo e passageiro presente. Temos de salvar o Natal, viver o amor como o centro de nossas vidas para termos o Natal durante o ano todo.

 

Paulo Roberto Girão Lessa paulinhogirao@gmail.com

Fortaleza

*

25 DE DEZEMBRO

Há 2 mil anos nasceu o Deus-menino, que ensinou a errante humanidade a trilhar o caminho do verdadeiro amor, que vence até a morte. Que tal, como Jesus Cristo, que se deu de presente às suas criaturas, possamos também, homens e mulheres de boa vontade, nos dar de presente ao nosso próximo, através de atos compassivos e amorosos? Que neste Natal, e sempre, sejamos singelos presentes uns dos outros. Feliz Natal!

Túllio M. Soares Carvalho tulliocarvalho.advocacia@gmail.com

Belo Horizonte

*

FELIZ NATAL!

Nós deveríamos celebrar a vida diariamente. Mas enlouquecemos com nossas tarefas e a falta de tempo livre. Esquecemos de cuidar da nossa essência e nos preocupamos apenas com as obrigações. Corremos para as conquistas e não contemplamos a paisagem do caminho. Mergulhamos na rotina e nos esquecemos de reservar um tempo para o amor. Assim, os dias passam e o nosso “prazo de validade” diminui velozmente. E mal nos damos conta dessa engrenagem. Portanto, que tal viver com mais calma e cultivar o respeito pelo tempo? Temos de compreender que não é possível ter e fazer tudo agora. Quando corremos, não enxergamos a sensibilidade de uma criança, não contemplamos a beleza, nem ouvimos o cantar dos pássaros, nem sentimos a graça e o perfume das flores. Ficamos presos apenas à fúria pelas vitórias. Isso dá prazer, claro. Mas é preciso cuidar mais do coração, afinal, os supérfluos estão e estarão sempre à venda. E a beleza de sonhar, daquele “nada” que tanto nos reconforta, e as pessoas que amamos? Encontrar o caminho e tempo para sentir e ver o que de fato tem valor: isso, sim, é viver bem. Pense nisso, não tenha medo de você. Brinque, sorria e tenha um feliz Natal!

Carlos Iunes carloiunes@gmail.com

Bauru

*

QUANDO É NATAL?

 

É Natal quando somos capazes de perdoar a todos aqueles que por fraqueza, desequilíbrio ou invigilância nos ofenderam e magoaram, instaurando em nosso mundo íntimo a paz indefinível que o mundo não nos pode dar. É Natal quando, muito mais que presentes materiais, somos capazes de trocar afeições, gentilezas, gratidões. É Natal quando, mais que lâmpadas, acendemos na intimidade da consciência a luz da verdade e do esclarecimento. E fazemos do próprio coração a manjedoura onde o Cristo possa nascer todos os dias de nossas vidas. É Natal quando, além dos familiares e amigos, além dos “próximos mais próximos”, também nos lembramos daqueles irmãos mais distantes, os últimos da Terra, os esquecidos do mundo. É Natal quando não deixamos que a saudade do ente querido que nos deixou se transforme em revolta ou desespero, mas fazemos da certeza da imortalidade um coral permanente, cantando o hino da esperança na certeza do reencontro. É Natal, finalmente, quando nossos olhos vislumbrarem para além dos brilhos passageiros das luzes que iluminam casas, bairros e cidades, percebendo as claridades excelsas que descem do Mais Alto, da eterna Estrela de Belém, convidando todos os homens e mulheres à permanente renovação do bem e à vivência ininterrupta do verdadeiro amor. Feliz Natal!

 

Rossano Sobrinho orlapraia@gmail.com

São Paulo

*

FAÇA POR MERECER 2014

Você, que tem o privilégio de andar com as próprias pernas, que tem braços, fala, ouve e enxerga, vá a luta. Não se entregue a desesperança. Não aporrinhe a vida alheia com infindáveis lamurias. Reaja, encare os obstáculos com firmeza. Seja um guerreiro ninja. Vai ou racha. Afaste-se dos pessimistas, dos recalcados, dos que botam defeito em tudo. Dos donos da verdade. Erre, mas jamais se omita. Não permita que espertalhões atrapalhem seus sonhos. Não deixe que parasitas e falsos amigos interfiram na sua vida. Seja um bravo. Defenda com energia seus direitos. Não se encante com salvadores da pátria. Com promessas mirabolantes de picaretas engravatados. Converse, escute, respeite o próximo se quiser ser respeitado. Seja contundente e virulento. Nunca covarde precipitado ou pretensioso.  Não é de bom tom subestimar a inteligência alheia. Golpe baixo é arma dos fracassados. Em duvida, siga sua intuição. Não se desgaste com bobagens. Não assuma compromissos que não pode cumprir. Sempre que puder, ajude quem precisa. Apoiar os necessitados enriquece o espírito. É feio ajudar com nonas intenções. Fique com os fatos, nunca com as versões. Corajoso é aquele que recua e raciocina. Frouxo metido a valente vocifera. Brigue com poderosos, não pise nos vencidos. Fortaleça-se em Deus. Lembre-se que a felicidade espreita quem sabe viver.

Vicente Limongi Netto limonginetto@hotmail.com

Brasília

*

BALANÇO DE FINAL DE ANO

Creio que o Brasil continua sendo o único país no mundo que o Papai Noel vive o ano todo de saco cheio.

Virgílio Melhado Passoni mmpassoni@gmail.com 

Jandaia do Sul (PR)

*

ACIDENTE NA ESTRADA

Espero que a tragédia que vitimou até agora 15 pessoas ocorrida com o ônibus da Viação Penha em 22/12/2013 sirva para alertar as empresas de ônibus, autoridades públicas e, principalmente, a população sobre a importância do cinto de segurança neste tipo de veículo. Infelizmente, no Brasil os passageiros que usam cintos de segurança são exceção. O pior é a ganância de algumas empresas que continuam usando uma absurda brecha legal: somente os ônibus fabricados a partir de 1999 são obrigados a ter cinto de segurança. Então, elas simplesmente usam sucatas, fabricadas antes daquele ano. Viajei em 20/12/2013 de São Paulo a Foz do Iguaçu (mais de 1.000 km) pela Pluma. O ônibus não tinha cinto de segurança. Falei com um funcionário da Pluma antes da partida e ele respondeu que o veículo foi fabricado em 1994. Os passageiros que rezem para nada dar errado.

 

Luciano Nogueira Marmontel automat_br@ig.com.br

Pouso Alegre (MG)

*

VAIDADE SEM LIMITES

Não acreditei quando vi a notícia que o presidente do Senado federal, gastou dinheiro público e usou avião para fazer implante de cabelos em cidade fora de seu domicílio. Já não basta tudo que consta em sua biografia, recheada de escândalos, com casos fora do casamento dentre outros menores? Como assim? Ele não liga para nada, para a opinião pública? Debocha de todos nós? Não adianta devolver o dinheiro. Isso é o mínimo que ele deve fazer. O que deveria fazer é pedir perdão ao povo, humilhar-se em praça pública, renunciar ao senado, pedir desculpas à sua esposa, filhos, família e desaparecer, talvez em uma montanha no Tibete, ou ir ao Vaticano para confessar-se com o papa. Talvez a compreensão de “Francisco” possa aliviar o peso de seus pecados, desde que sua penitência seja pagar em Euros o equivalente ao prejuízo causado ao país.

Mário Negrão Borgonovi marionegrao.borgonovi@gmail.com

Rio de Janeiro

*

IMPLANTE COM DINHEIRO PÚBLICO

 

Utilizar avião do País, com combustível pago pelo erário público, e tripulação estipendiada pelos cofres da União, para realizar implante fora do país, é o cúmulo do desrespeito aos dinheiros públicos. Aliás incabível para um presidente do Senado da República, como ocorreu com o senador Renan Calheiros. Certo que devolverá o numerário, mas ficará constando de seu currículo a anomalia. Agora, perguntamos aos brasileiros: imaginaram se não houvesse, neste país, uma imprensa atuante e livre como a que temos? Se não tivéssemos uma mídia capaz de desenvolver um processo fiscalizatório à altura do quanto merecem os contribuintes deste país?

José C. de Carvalho Carneiro carneirojc@ig.com.br

Rio Claro

*

CRIMINOSO REINCIDENTE

Renan Calheiros é um criminoso reincidente com uma ficha criminosa capaz de causar inveja a qualquer Fernandinho Beira-Mar. No atual mandato, é a segunda vez que é pego gastando indevidamente o dinheiro público. Em 2007, renunciou ao cargo de presidente do Senado, após várias denúncias de corrupção. Nesta segunda feira, foi à TV em rede nacional, mostrar serviço. Enumerou todos os atos do Senado no ano de 2013, como que justificando a sua viagem indevida em aviões da FAB a Recife, para realizar uma plástica e um implante de cabelos. Pego novamente com a mão na botija, tudo ficará resolvido com o ressarcimento do dinheiro roubado aos cofres públicos, prometido prontamente pelo presidente do Senado delinquente.  Até quando vamos ter que conviver com esse tipo de político cara de pau?

Victor Germano Pereira victorgermano@uol.com.br

São Paulo

*

AVIÃO

O presidente do senado nacional, o senador Renan Calheiros (PMDB-AL), fez uso indevido do avião da FAB para fazer implante de cabelos no Recife. Este ano ele usou outro avião da FAB para ir a uma festa de casamento. Ele realmente acredita na impunidade! Faz o que quer! Há alguns anos em um caso extraconjugal, ele engravidou uma jornalista, e a pensão equivalente ao próprio salário era paga por um amigo de uma famosa empreiteira. Enfim, este senador usa e abusa do poder e do povo brasileiro! Este país nunca vai mudar em quanto não acontecer uma revolução, ou seja, uma grande guerra civil! Reflexão: ate quando “nós” vamos tolerar tanto abuso e impunidade?

Alex Tanner alextanner.sss@hotmail.com

Sumaré

*

SONHO

Nada como a liberdade da imprensa, apanágio da Democracia, para que mesmo os casos de posturas antiéticas aparentemente menores - como o uso irregular de Renan Calheiros de jatinho da FAB -, venham a público e sejam corrigidas. Esperemos que 2014 seja um ano emblemático na apuração e punição de atos corruptivos alguns já conhecidos, para que possamos entrar em uma nova era onde tais desvios éticos sejam raridade. É o nosso sonho.

José de Anchieta Nobre de Almeida josedalmeida@globo.com

Rio de Janeiro

*

ASSIM FICA BOM

Estão fazendo uma tempestade em copo d’água. Aproveitando sua estada em sua cidade natal, Murici (AL), o senador Renan Calheiros, PMDB, simplesmente pode telefonar a uma empresa de táxi aéreo e verificar o custo de um jatinho mais três acompanhantes no trajeto Brasília/Recife/Brasília. Feito isso, e já sabedor do custo da dita viagem, simplesmente vende alguns bois de suas propriedades aos açougues locais (já fez isso em outras ocasiões) e estará tudo resolvido, e melhor que isso, sem ajuda alguma do povo brasileiro. Não fica bom assim?

José Piacsek Neto bubanetopiacsek@gmail.com

Avanhandava

*

SUGESTÃO A RENAN

O ainda senador Renan Calheiros deveria submeter-se a um implante de caráter, é o que está e muito lhe faltando.

Agnes Eckermann agneseck@gmail.com

Porto Feliz

*

RENAN E SEUS CABELOS

Quanto tem de ter renda qualquer mortal brasileiro para, em um ano, pagar financiamento de casa, empréstimo para amigo que ajudou a dar entrada na casa na região mais cara de Brasília, pensão a ex-mulher e reembolsar duas viagens em avião fretado da FAB? Será que o salário de R$ 26 mil/mês de um senador dá para pagar? Assim não dá, estão me gozando.

 

Jose Guilherme Santinho msantinho@uol.com.br

Campinas

*

INDIGNIDADE

Causa repulsa o pronunciamento do senhor Renan Calheiros em rede nacional, sob o pretexto de prestar contas de medidas moralizadoras e de austeridade que teria adotado este ano na presidência do Senado, no dia seguinte à descoberta do uso indevido de avião da FAB para sua viagem a Recife para passar por cirurgia de implante de cabelo.

Sergio Saraiva Ridel sergiosridel@ig.com.br

São Paulo

*

ELE NÃO SABE?

O presidente do senado, Renan Calheiros, usou jato FAB para cuidar de assunto pessoal (implante de cabelos) e disse que perguntaria, depois, às Forças Armadas se isso é ilegal. Eita hominho sem vergonha. Preside uma casa de leis e não sabe o que é certo ou errado? A loção pós-barba dele é óleo de peroba.

 

Sérgio Barbosa sergiobarbosa@megasinal.com.br

Batatais

*

QUEM PRECISA DESTE CONGRESSO?

Depois de um ano de agruras em todos os setores sociais, como educação, segurança, saúde e trabalho, esperávamos terminar o ano com alguma boa notícia, qualquer uma, que nos indicasse novo alento para o ano vindouro. E eis com o que somos brindados: a mesa diretora da Câmara concedeu um aumento de 7,7% na verba de gabinete, que é o dinheiro que cada parlamentar recebe mensalmente para passagens aéreas, telefone, divulgação do mandato e outros gastos. Assim, dependendo do Estado, esses valores passarão de R$ 26 mil a 38 mil e de R$ 27 mil a 41 mil para cada parlamentar, fora o salário. Isso acontece no apagar das luzes do ano, quando suas excelências acenam despudoradamente, não apenas para seus eleitores, mas para todo o povo brasileiro. Embora, claro, eles terão mesa farta, além desse presentão que se autoconcederam, o que menos lhes desejamos é boas festas!

Carmela Tassi Chaves tassichaves@yahoo.com.br

São Paulo

*

DIREITOS ADQUIRIDOS

 

O desembargador José Renato Nalini assumirá a presidência do Tribunal de Justiça de São Paulo (TJ) no próximo dia 2 de janeiro. Alega que os todos os benefícios recebidos por magistrados são legítimos e não extraordinários. Na administração pública do Brasil, fala-se muito na questão de “direitos adquiridos”. No entanto, o grande problema, aliás, do conhecimento de todos, especificamente no Poder Judiciário, e a falta de equivalência entre o que os servidores do alto escalão percebem como  robustos honorários  e os nem sempre adequados serviços que prestam à população.

 

Francisco Zardetto fzardetto@uol.com.br

São Paulo

*

CAUSA PRÓPRIA

No dia 2 de janeiro de 2014 o corregedor-geral do Tribunal de Justiça o desembargador José Renato Nalini assumirá o comando da mais alta corte do Estado. Entre suas bandeiras está a defesa dos benefícios pagos aos magistrados, quando entre 2006 e 2010 um bloco deles recebeu quantias superiores à R$ 100 mil mensais em benefícios. Isso é o que podemos chamar de defesa em causa própria.

Angelo Tonelli angelotonelli@yahoo.com.br

São Paulo

*

DESIGUAL

Diz o desembargados Nalini, novo presidente do TJ, que antecipar pagamento de verbas atrasadas é legítimo. Esse grupo fechado é taxado de público interno e esse fura fila é denominado investimento no desempenho da função. E atirar a cidadania, o público externo, na fila de precatórios para cumprir decisões da própria justiça para pagar verbas atrasadas o que é? Haja Deus diante de privilégio visivelmente desigual!

Benedito Antônio Dias da Silva beneadvdiasdasilva@terra.com.br

São Paulo

*

JURO 2.º MAIOR DO MUNDO

Uma das razões de que a nossa economia vai mal, e deve prosseguir assim pelo jeito em 2014, é que o juro real da taxa Selic (descontada a inflação) é o segundo mais alto do mundo, com 2,75 pontos.  E neste triste índice que carregamos, somente não estamos em primeiro lugar porque Gâmbia (País africano), têm seis pontos de juro real! Não bastassem à vexatória classificação também do Brasil nos quesitos, qualidade da educação, péssimo atendimento a saúde, falta da universalização do saneamento básico, baixo nível de investimentos em infraestrutura, e da altíssima corrupção, agora, e em plena comemoração das festas natalinas, também somos rotulados com o segundo lugar dos juros mais altos do mundo! Sabemos que a presidente Dilma, fará seu pronunciamento em cadeia de rádio e TV, para externar sua mensagem de fim de ano. O que restará à presidente para anunciar de positivo nesta sua fala a Nação, além do baixo índice de desemprego, já que, os quesitos negativos mencionados acima têm revelado grande indignação da nossa sociedade, e o seu governo pouco ou nada fez para melhorar este quadro?! Porém, um feliz 2014 a todos!

Paulo Panossian paulopanossian@hotmail.com

São Carlos

*

SORTEIO DA MEGASENA

Por ordem da Justiça Federal, a Caixa Econômica Federal (CEF) terá de divulgar os nomes dos ganhadores de um teste da Mega Sena porque um terceiro entrou na justiça. Ótimo, só que deveria ser obrigação em todos os testes, e não só neste, a obrigação da Caixa em divulgar o nome do(s) ganhador(es) de cada sorteio. Nos EUA, todo ganhador tem o nome divulgado por lei, o que tira qualquer suspeita de manipulação como ocorre aqui onde escondem o nome do “felizardo”. Depois de ganhar prêmios altos como o da Mega, o ganhador teria condições de mudar o endereço e cuidar de sua segurança, afinal, não seria o único milionário num país onde existem muitos e onde alguns até gostam de exibir sua fortuna.

Laércio Zanini arsene@uol.com.br

Garça

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.