Fórum dos Leitores

MAIS MÉDICOS

O Estado de S.Paulo

03 Março 2014 | 02h03

Amontoado de aberrações

O anunciado aumento dos vencimentos dos médicos cubanos para R$ 2,9 mil, longe de encerrar a polêmica da exploração desses profissionais pelo desgoverno do PT, indica que passaram apenas uma demão de tinta rala sobre parede suja, cheia de fungos. Ainda assim, estão se autocongratulando pelo serviço feito. O sistema é sórdido, totalmente discriminatório, tratando desigualmente profissionais de igual qualificação, o que afronta visceralmente o artigo 5.º da Carta Magna. Além disso, vulnera a CLT ao negar-lhes direitos básicos ali previstos. Não fora suficiente, o programa é acusado de revogar a Lei Áurea, instituindo uma neoescravidão no Brasil, visto que os profissionais cubanos, além de terem seu passaporte retido e ficarem sujeitos a restrições em seu direito de ir e vir, quedam-se sob intensa vigilância dos novos "capitães do mato" enviados de Cuba com o propósito exclusivo de vigiá-los. O governo do PT sabe muito bem disso e é cúmplice desse desatino escravagista. O absurdo maior, todavia, é o desgoverno conseguir enxergar nesse amontoado de aberrações que logrou produzir à guisa de "melhorar a saúde" no País (que é um lixo) algo com que possa ganhar pontos eleitoralmente. Como festejar algo tão sórdido feito a quatro mãos com uma ditadura sanguinária e mediante o aniquilamento das mais comezinhas regras do nosso Direito?

SILVIO NATAL

silvionatal49@gmail.com

São Paulo

Mais-valia

O Brasil paga R$ 10 mil. O médico fica com R$ 3 mil e o governo de Cuba, com o restante. Ué, mas não é exatamente isso que Marx chamou de mais-valia?

DANIEL DAYAN

studio@danieldayan.com.br

São Paulo

Reparte

Todas falam da divisão dos valores do Mais Médicos e eu gostaria de saber qual o porcentual que cabe ao PT, pois, como sabemos, fica difícil acreditar que não esteja recebendo uma parte no "negócio".

LAERT PINTO BARBOSA

laert_barbosa@globo.com

São Paulo

Tristeza e irresponsabilidade

É inaceitável a irresponsabilidade do Ministério da Saúde e particularmente do ex-ministro Alexandre Padilha no caso do cubano que chegou vitimado de câncer, não diagnosticado, para trabalhar no Mais Médicos. O diagnóstico tardio e sua morte mostram claramente o desrespeito de Padilha e do PT pelos médicos cubanos que, como mercadoria escrava, foram trazidos para cuidar da saúde dos brasileiros sem que a sua própria saúde fosse avaliada. Inadmissível que esses profissionais não tenham feito também os exames médicos pré-admissionais exigidos para todo e qualquer trabalhador do serviço público nacional.

MILTON F. M. LAUTENSCHLAGER

miltonflaviol@gmail.com

São Paulo

MENSALÃO

Penas dos operadores

O Estadão de sábado publicou matéria interessante sobre a diferença de penas impostas ao núcleo político e ao núcleo operador do mensalão. Aceitei as explicações - embora há muito esteja perplexa com tais diferenças -, mas não consigo entender o seguinte. Se os petistas afirmam, à exaustão, que o mensalão é uma farsa e defendem seus políticos com unhas e dentes - urrando e ofendendo com palavras de baixo calão o ministro Joaquim Barbosa, do Supremo Tribunal Federal (STF) -, por que cargas d'água não defendem também os operadores? Se houve operação irregular, criminosa, alguém lucrou com isso, certo? Se tudo não tivesse passado de farsa, também não teria havido operadores. Mas se os operadores existiram, foram identificados e condenados a penas severíssimas - muito além das impostas aos políticos -, é porque o mensalão existiu! O que os operadores teriam feito com aquela grana toda? Distribuíram aos pobres? Jogaram ao vento? Puseram no bolso? A Corte não aventou nada disso. O que restou claro: a grana foi repartida com o núcleo político do PT. E se operadores foram punidos, é que desviaram dinheiro público. Para onde? Para quem? O PT não explica nem se preocupa com os operadores punidos, só com seus políticos queridinhos - mimados! - atingidos no alto do cocuruto e agora aliviados na pena diminuta a que foram condenados por "uma maioria ocasional", como disse o ministro Joaquim Barbosa. Que isso sirva de lição a quem resolva operar criminosamente para políticos do PT: acabam se ferrando de verde e amarelo!

REGINA HELENA DE PAIVA RAMOS

reginahpaiva@uol.com.br

São Paulo

Perdas e ganhos

Li em diversos sites na internet algo do tipo: "Barbosa foi derrotado". Ledo engano, ele cumpriu o seu papel. Quem perdeu foram o Brasil e o STF. É mais um plus de desmoralização para ambos. E quem do partido do governo disser que ganhou está redondamente enganado. Estão todos presos, igual a qualquer bandido comum, por crimes mais graves. E dou um recado a Eduardo Azeredo: fique tranquilo, pois os ministros que absolveram os mensaleiros do PT, por coerência, também terão de absolvê-lo.

PAULO HENRIQUE C. DE OLIVEIRA

ph.coimbraoliveira@gmail.com

Rio de Janeiro

Tempo perdido

Sr. ministro Joaquim Barbosa, compartilho a sua indignação. Vejo que foi trabalho perdido tanto blá-blá-blá com esse mensalão. Mas, como brasileira, já sabia que tudo era uma tremenda perda de tempo. No Brasil, só é crime de quadrilha quando mais de três indivíduos roubam galinhas. Isso quer dizer que quem rouba pouco é ladrão e quem rouba muito é figurão.

M. DE FÁTIMA PEREIRA NICCIOLI

fatima_pn4@hotmail.com

Jacutinga (MG)

Vergonha!

Se o STF é isso que está aí, o que esperar do resto?

RENATO NÓBREGA CENTOLA

mrs5@uol.com.br

São Paulo

Os maus e os bons

Um prisioneiro de campo de concentração nazista, em depoimento em 1995, disse para as gerações futuras: "Para que o mal triunfasse bastou apenas que os bons não fizessem nada".

ARIOVALDO BATISTA

arioba06@hotmail.com

São Bernardo do Campo

Desesperança

Brasília, quando inaugurada em 21 de abril de 1960, era considerada "a capital da esperança". Hoje, meio século depois, é a capital da desesperança, da vergonha nacional, uma verdadeira Ilha da Fantasia.

ARY MARINO FILHO

arymarino@gmail.com

Garça

__________________________________

ALTA DE IMPOSTO

Para melhorar a arrecadação e alcançar a meta de superávit primário das contas públicas, o governo federal planeja a elevação do PIS e da Cofins sobre as importações (22/2, B5). Com essa nova estratégia de aumentar impostos e diminuir o consumo, será que o PIS e a Cofins agora serão cobrados – haviam sido cancelados – do etanol de milho importado dos Estados Unidos? Se essa mudança tributária realmente acontecer, será um estímulo e tanto para os produtores nacionais de etanol, que estão desanimados com a baixa lucratividade do setor.

Edgard Gobbi edgardgobbi@gmail.com

Campinas

*

O CAMINHO MAIS FÁCIL

Se tem uma coisa que este governo do PT faz bem é arrecadar impostos. No mês de janeiro, batemos mais um recorde histórico de arrecadação. Muito disso, certamente, advém do imposto de 25% sobre a energia elétrica, que neste calorão infernal fez com que a população gastasse muito mais energia em refrigeração. Até a perda com a desindustrialização do País foi compensada com tributos adicionais. E, mesmo assim, nosso ministro Guido Mantega pensa em aumentar tributos. Pois é, é fácil e rápido arrecadar. Mais difícil é gastar bem em coisas úteis para o cidadão. Por isso as pesquisas detectam o desejo de mudanças dos brasileiros.

Sergio Holl Lara jrmholl.idt@terra.com.br

Indaiatuba

*

MAGIA FISCAL

O governo federal realmente é mágico. Apesar de o País viver um período de quase estagnação econômica e inflação em alta, consegue cada vez arrecadar mais.

Paulo de Tarso Abrão ptabrao@uol.com.br

São Paulo

*

‘CARA DE PAU’

No passado, quando na implantação do Plano Real o Brasil crescia 3% ao ano e com uma inflação próxima de zero, o PT desqualificava os envolvidos na condução do País. Agora o País cresce 2,3%, com uma inflação oficial próxima de 6% ao ano (na minha vida ela é de mais de 12% ao ano), e eles festejam como um grande feito, na maior "cara de pau". Era a isso que a presidente se referia ao falar dos caras de pau?

Nelson Pereira Bizerra nepebizerra@hotmail.com

São Paulo

*

FOCO NAS ELEIÇÕES

Estranho, muito estranho, enquanto o jornal britânico "Financial Times" sugere a demissão do ministro da Fazenda, Guido Mantega, para que o Brasil volte a ter credibilidade, o PIB de 2013 agora divulgado é o 3.º maior crescimento do mundo, e só ficou abaixo da China e da Coreia do Sul, modestos 2,3%. Acima de África do Sul, Estados Unidos e Reino Unido. No$$a! Então está explicada a crise que estamos atravessando. Já íamos esquecendo que em outubro teremos eleições, entendido? Enfim, ganhamos o quê?

Luiz Dias lfd.silva@2me.com.br

São Paulo

*

E AS PROPOSTAS?

Sobre o artigo "Estados Unidos do Atraso Sul Americano", de José Serra, publicado em 27/2/2014, na página A2, mais uma vez José Serra nos desaponta ao criticar o pior governo que já tivemos no Brasil. É fácil ficar sempre no diagnóstico e não oferecer soluções detalhadas para mudar os problemas apontados, mas destaca-se a apresentação de dados duvidosos: segundo a revista "The Economist", o déficit externo brasileiro, em termos de Balanço da Conta Corrente (3,7%, o mesmo valor porcentual do Chile) é, pelo menos, o terceiro, e não o segundo, em porcentagem do Produto Bruto, atrás da Turquia (7,5%) e da África do Sul (6,6%).

Fernando T. H. F. Machado fthfmachado@yahoo.com.br

São Paulo

*

COMEMORAÇÕES

Segundo o advogado de José Dirceu, sua absolvição do crime de formação de quadrilha na Ação Penal 470 atinge o "coração, o âmago" da acusação descabida que tramitava contra ele. Esqueceu-se o eminente causídico de lembrar também que, após a absolvição, as portas para Dirceu estarão abertas para comemorações refinadamente regadas a Romaneé Conti ou Chateau Petrus, vinhos da preferência do "injustiçado" réu. E nós? Bico calado, vamos exercer a nossa cidadania, cumprindo religiosamente nossos deveres para com o Fisco.

Francisco Zardetto fzardetto@uol.com.br

São Paulo

*

SIMPLES PAGADOR DE IMPOSTOS

Vou pagar certinho e obsequioso meus pesadíssimos impostos de cidadão brasileiro, afinal, Fidel Castro quer um aeroporto novinho em folha! E vai que, no STF petista, isso de não pagar os impostos (que acabarão em Cuba) se torne crime de "não colaboração de quadrilha" não é?

Paulo Boccato pofboccato@yahoo.com.br

Taquaritinga

*

O JUDICIÁRIO SE CURVOU

Os ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) Teori Zavascki e Luís Roberto Barroso são dois simples petistas infiltrados no STF. A absolvição por formação de quadrinha de Dirceu, Delúbio e Genoino legitimou o STF como uma corte, ou apêndice, ou puxadinho do projeto petista de perpetuação no poder por meio de práticas criminosas. Só faltava mesmo o Poder Judiciário cair no domínio total de Lula, feito concretizado agora, mas idealizado e posto em prática desde 2003, pelo mega advogado Márcio Thomas Bastos, o Golbery do Couto e Silva de Luiz Inácio Lula da Silva.

José Francisco Peres França josefranciscof@uol.com.br

Espírito Santo Pinhal

*

FORMAÇÃO DE QUADRILHA

O PT se vangloria de que o STF decretou a queda da farsa da formação de quadrilha. Pergunto: quem montou outro grupo do STF que derrubou a "farsa"? Lula e Dilma. O resultado não foi uma surpresa, estava anunciado desde a nomeação de dois substitutos, que decretou a maioria simples.

Toshio Icizuca toshioicizuca@terra.com.br

Piracicaba

*

GRANDE DERROTA

Infelizmente o PT conseguiu. Com a entrada de Teori Zavascki e Luis Roberto Barroso, indicados pela presidenta Dilma para chegar já com voto pronto, e a mudança inexplicável de votos incoerentes com votação anterior de Rosa Weber e Cármen Lúcia, o povo brasileiro e a democracia sofreram uma grande derrota. O Supremo perdeu sua independência, imaginem o que vem por aí. Como costuma dizer o jornalista Boris Casoy: "Está tudo dominado".

Henrique Schnaider hschnaider@terra.com.br

São Paulo

*

ESCALAÇÃO

É uma vergonha que a própria Presidência da República escale Toffoli, Lewandowski, Barroso, e Zavascki, Cármen Lúcia, Rosa Weber para livrarem a cara de políticos profissionais de serem condenados. Até a formação de quadrilha foi desconsiderada. E o pior da história é que o chefe maioral da gangue nem tenha sido incriminado.

Conrado de Paulo conrado.paulo@uol.com.br

Bragança Paulista

*

ENTREGUE

Os motoboys de toga se atrasaram, mas a pizza chegou a tempo. Que vergonha.

Antonio Acorsi acorsi.antonio@gmail.com Jundiaí

*

O STF E A QUADRILHA

A quadrilha dos mensaleiros foi realmente desbaratada ou podemos inferir que hoje possui ramificações no STF?

Paulo César Pieroni pcpieroni@hotmail.com

Campinas

*

TAPANDO O SOL COM PENEIRA

Aqueles que absolveram os mensaleiros do crime de formação de quadrilha têm tanta competência que também poderão tampar o sol com peneira ou enxugar gelo no deserto ao meio-dia. Ora, senhores, me contem outra, pelo amor de Deus!

José Luiz Martin jluizmartin@yahoo.com.br

São Paulo

*

SABEDORIA E RISCO

O sempre bem elaborado voto do ministro Celso de Mello para condenação do crime de quadrilha não foi suficiente para combater a impunidade, depois que o decano escancarou as portas ao permitir que fossem admitidos os famigerados embargos infringentes. O risco foi maior do que a sabedoria do ministro, mesmo imprevisível diante da conjuntura e modificação na composição da corte. Que sirva de lição ao menos.

Carlos Henrique Abrao abraoc@uol.com.br

São Paulo

*

FIM DA ESPERANÇA

Lá se foi a última esperança para o avanço do nosso país. Agora os Três Poderes estão nivelados por baixo. Todos chafurdando na mesma lama da corrupção. Triste vergonha.

J. Treffis jotatreffis@outlook.com

Rio de Janeiro

*

CÁRMEN LÚCIA E OS MINEIROS

Nós, mineiros com M maiúsculo, ficamos decepcionados, para não dizer envergonhados, com a nossa conterrânea ministra Cármen Lúcia favorecendo o estabelecimento da corrupção atualmente endêmica no Brasil. Quatro dos ministros do PT já tinham seus votos comprometidos, como já era esperado, mas nunca imaginei que a nossa ministra embarcasse nessa triste resolução. O PT abre, assim, um robusto caminho para acabar com a democracia no Brasil. Cuba, Venezuela, Argentina, Bolívia e Equador são seus aliados. Basta ver o que acontece nesses países "amigos" para ter uma imagem do nosso futuro. Sorte da presidente Dilma que seus eleitores não sabem ler e, mesmo quando lêem, não são capazes de entender o que está escrito.

Geraldo Siffert Junior siffert18140@uol.com.br

Rio de Janeiro

*

O NOVO STF

Com o devido respeito aos brasileiros, está formado o novo "SPTF", que nos mostrou algumas inconveniências do sistema judiciário. Ministros do Judiciário não podem ter nenhuma conivência com qualquer outro poder, Executivo ou Legislativo, e, portanto, não podem ser indicados pelo, ainda que seja, presidente. Ministro não pode se aposentar sem concluir os processos em andamento, em cujo julgamento ele esteja envolvido. Esculhambou-se de vez o País!

Régis D. C. Fusaro rxfusaro@hotmail.com

São Paulo

*

SUPERPODER EXECUTIVO

Pelo fim da escolha dos ministros do STF por indicação presidencial! Abaixo o avassalamento dos Poderes Judiciário e Legislativo pelo Superpoder Executivo!

Euvaldo Rebouças Pereira de Almeida euvaldo@uol.com.br

São Paulo

*

CRITÉRIO NEFASTO

Se os Três Poderes são independentes, por que ministro do STF continua sendo escolhido pelo presidente da República? O julgamento do mensalão demonstrou as consequências nefastas deste critério.

Odilon Otávio dos Santos

Marília

*

JULGAMENTO BONIFICADO

Suprema Corte, na maioria dos ministros, aceita a impunidade aos políticos corruptos, na forma desejada da lei, mantendo aquele círculo vicioso de antes, em não condenar ninguém dos Poderes e comer aquela pizza. E o povo, que paga os seus impostos em dia, que se exploda! Que vergonha! Portanto, os eleitores devem exigir a extinção desse poder, pelos desserviços prestados à Nação.

Antônio de Souza D’Agrella antoniodagrella@yaahoo.com.br

São Paulo

*

RECADO AOS ‘JUÍZES’ DE DILMA

A lealdade às pessoas e às coisas só é virtuosa na presença da Justiça! Se esta não estiver presente, aquela se transforma em interesse e, o que é pior, em cumplicidade com o delito. Não é, Barroso?!

Sagrado Lamir David david@powerline.com.br

Juiz de Fora (MG)

*

BANDIDOS E BANDIDOS

Manchete do "Estadão" de 28/2: "Supremo derruba condenações por quadrilha no mensalão". Pelo visto, os petralhas da quadrilha do mensalão foram mais espertos. Nomearam os cumpanheros Barroso e Zavascki para se livrarem da prisão. Burros foram os cumpanheiros do PCC, que nomearam os membros errados e deram com os "burros n’água".

Eduardo Santalucia Junior santaluc@uol.com.br

São Paulo

*

DEUS NOS PROTEJA

Os petistas, logo após eleitos pelo desalentado e mal informado povo brasileiro, foram percebidos até por seus fundadores de primeira hora como a maior armadilha eleitoral da nossa frágil democracia. A partir daí, tomaram a República de assalto, sem disparar um só tiro. Aplicaram inicialmente um sedativo forte no Legislativo, que, meio grogue, passou a funcionar completamente alheio à sua verdadeira função de criar e discutir leis, limitando-se a reagir somente segundo estímulos e necessidades dos seus mentores centrais. Tentaram até garantir o apoio parlamentar definitivo, mobilizando vultosos meios financeiros. Um boquirroto, porém, sentindo-se à margem, roeu a corda e permitiu à sociedade um espasmo de indignação que, sete anos após, ensaiou restaurar a moral no meio político. Pura ilusão. O PT tinha o bem mais precioso: o tempo. E, lentamente, desafiou sua própria Justiça. Para isso, seguindo seu estilo insidioso, equipou-a com artífices aliados. E assim, foi ela aos poucos sendo posta de joelhos, obrigada a parir meios artificiais para demonstrar que os maiores corruptos criminosos da História não eram tão bandidos como havia sido decidido pela Corte Suprema, antes da chegada dos novos paladinos. Com isso, ficou comprovado que o último baluarte de defesa da sociedade também estava dócil e pronto aos desígnios de poder político do partido. A partir de agora, é certo que o povo brasileiro está abandonado, com defensores postiços, que prestam contas a outros senhores, com fisiologia e objetivos próprios. Deus nos proteja!

Paulo Roberto Gotaç prgotac@hotmail.com

Rio de Janeiro

*

CHOQUE DE CONFIANÇA

"Os países só se tornam ricos e poderosos se, além de recursos naturais abundantes, tiverem instituições sólidas e respeitadas" (professor Jared Diamond, Prêmio Pulitzer). Vale também repetir à exaustão o sábio Montesquieu: "Se o poder de julgar estiver unido ao Poder Executivo, o juiz terá a força de um opressor". Diante do atual terremoto moral que abala os alicerces do País, o maior "choque de confiança" que o PSDB poderia apresentar à Nação seria trazer o ministro Joaquim Barbosa para seus quadros e delegar a ele a missão de blindar as nossas instituições (agências, estatais e tribunais) da influência de governantes não comprometidos com a democracia e com elevados e rígidos padrões de dignidade e decência.

Nilson Otávio de Oliveira noo@uol.com.br

Valinhos

*

A MAIORIA POPULAR

Ilmo. sr. presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Joaquim Barbosa, não desanime com os resultados da votação dos condenados do mensalão. Presumo que a maioria dos homens de bem de nosso país está ao seu lado. Oxalá Deus permita que em breve o senhor seja presidente do Brasil, pois, isso ocorrendo, tenho absoluta certeza de que muitos fatos ruins que hoje ocorrem deixarão de ocorrer.

Virgílio Melhado Passoni mmpassoni@gmail.com

Jandaia do Sul (PR)

*

DELÍRIOS COLETIVOS

É compreensível que um povo se agarre a soluções imediatas e simplistas. Dois exemplos: Joaquim Barbosa para presidente e redução da maioridade penal. Um severo e implacável juiz tende a ser um péssimo político. Qual o sentido em reduzir a maioridade penal, para grudar os menores de 16 anos ao pântano dos cárceres sórdidos formadores de bandidos, deixando as armas de fogo clandestinas e originárias das próprias fábricas circularem em milhões por nosso país? E se já vigora entre nós a forma mais tosca de pena de morte, com um entre cinco mortos pela PM por dia, estatística que sobe para dois nos Estados mais desenvolvidos de São Paulo, Rio de Janeiro e Rio Grande do Sul, segundo dados divulgados pelo jornal espanhol "El País"?

Amadeu R. Garrido de Paula amadeugarridoadv@uol.com.br

São Paulo

*

INÉPCIA DE BARBOSA

O editorial "O desfecho do mensalão" (28/2, A3) aponta, com propriedade, o despotismo de Joaquim Barbosa no trato do julgamento da Ação Penal 470. No voto do ministro Luis Roberto Barroso, do qual tentou tolher a fala, o presidente do STF descaradamente falou que o aumento da pena por formação de quadrilha foi aprovado exatamente para transformar o regime de semiaberto em fechado. Vergonhoso! Deixou claro que houve uma manipulação e isso já seria suficiente para a anulação de todo o julgamento. Sua própria inépcia poderá comprometer o que chamou de "trabalho primoroso".

Adilson Roberto Gonçalves prodomoarg@gmail.com

Lorena

*

AUMENTO PARA OS MÉDICOS CUBANOS

Prevendo debandada geral e ações do Ministério do Trabalho, o governo resolveu dar nas mãos dos médicos cubanos R$ 3 mil, retirando do valor mensal enviado ao governo cubano. Aposto que só fizeram isso porque é impopular. O povo brasileiro pode ser pobre, mas sabe com certeza e se revolta ao saber que os médicos trabalham como escravos. Mesmo assim, dos R$ 10 mil pagos, ao receberem apenas R$ 3 mil, caracteriza o maior Imposto de Renda do universo, sonho de todo petista desde a ditadura militar. Eles têm no governo cubano o maior exemplo de desenvolvimento. Pensou? 70% de imposto arrecadado só para eles gastarem a vontade com todas as mordomias que o capitalismo proporciona? Deve ser uma frustração danada do governo petista o povo receber tanto e eles, tão pouco, precisando fazer economia de cá e de lá. Se o povo não acordar, um dia eles ainda chegam ao patamar cubano. A carga tributária do Brasil já está em 40%!

Beatriz Campos beatriz.campos@uol.com.br

São Paulo

*

O RESULTADO

Não demorou nada o resultado da visita a Cuba do "presidentO" de fato! O sr. Luiz Inácio trouxe na bagagem o compromisso, assumido com seu ídolo, de aumentar o valor do que os escravos do Mais Médicos recebem. A boa nova foi anunciada pelo novo ministro da Saúde, para atender à determinação da "presidentA" Lula, digo Dilma, e justificou, angelicamente, que não houve pressão, e sim uma negociação que já estava em curso, antes de assumir a pasta, tendo havido grande esforço do governo, vários ministérios, a Organização Panamericana de Saúde (Opas) e a "boa vontade" do governo cubano. Alguém acredita nisso? Dá para entender a raiva, ao dizer que os brasileiros não têm dignidade?

Aparecida Dileide Gaziolla aparecidagaziolla@gmail.com

São Caetano do Sul

*

MAIS MÉDICOS, MENOS VERGONHA

O governo petista se supera em suas mazelas e agora, sentindo a repercussão vergonhosa da exploração imposta aos médicos cubanos, objeto de manobra dos irmãos Castro, com a conivência deste governo, resolveu aumentar seus soldos, além das irregularidades legais, fiscais e até humanitárias contra esses sofridos profissionais. Sendo o PT o partido dito dos trabalhadores, como justificar a manutenção em semicativeiro de mais de 6.500 profissionais nessas condições? Provavelmente haverá algum "cumpanhero" iluminado tentando justificar que se tratam de "bolsistas", ou seja, uma vergonha internacional.

João Batista Pazinato Neto pazinato51@hotmail.com

Barueri

*

MAIS MÉDICOS E MAIS DINHEIRO

Com esse aumento de salário concedido aos médicos cubanos do programa Mais Médicos do governo federal, o que se espera desses ilhéus caribenhos é que não saiam gastando dinheiro como loucos por aí com tantos reais em suas mãos, afinal, "é tanta grana que dá até medo", como diria qualquer cubano.

José Piacsek Neto bubanetopiacsek@gmail.com

Avanhandava

*

FAZENDO ‘O DIABO’ COM OS MÉDICOS CUBANOS

O médico Vladimir Soubleppe Hernandez veio trabalhar no programa Mais Médicos, uma invenção da presidente Dilma para mascarar os problemas da saúde. Sem exigir uma prova de conhecimentos específicos aos médicos cubanos, o Brasil também fechou os olhos para o estado de saúde dos candidatos. Não importa se estão doentes, se a doença é grave, os médicos cubanos precisam somar no dito programa do governo, que faz "o diabo" para mostrar o que não tem. A saúde continua capenga, doentes morrem nas filas sem atendimentos, sem conseguir exames e sem leitos para internação. O Mais Médicos é um golpe contra a dignidade dessas pessoas que sofrem todo tipo de maldade do governo comunista de Castro, eles se sujeitam a todo tipo de sacrifícios para se livrarem do inferno que é a vida em Cuba. Quando chegam ao Brasil, descobrem que foram enganados no salário e que a liberdade, aqui, também é vigiada. Que país é este que se presta a fazer dos cubanos escravos?

Izabel Avallone izabelavallone@gmail.com

São Paulo

*

NOVIDADE NA CRACOLÂNDIA

A Prefeitura de São Paulo, depois da implantação dos corredores de ônibus, sem planejamento, estudo ou coerência, continua experimentando. Agora num assunto bem mais sério, que é a vida das pessoas, a vida dos viciados em crack que habitam a cracolândia. O senhor Fernando Haddad, não satisfeito em patrocinar um trocado para o drogado se drogar, agora quer imitar a Holanda e proporcionar àquelas pessoas salas próprias para o consumo de drogas. Sala para crack, sala para maconha, sala para heroína, etc. O prefeito e seus técnicos, conforme vão ouvindo falar, vão experimentando e jogando fora mais o dinheiro de uma prefeitura que já vive no sufoco, com tudo por fazer. Senhor prefeito, o drogado foi expulso da sociedade por uma série de fatores e o consumo de drogas é apenas um lento suicídio inconsciente. A sua readaptação à sociedade é dificílima, mas só pode ser alcançada com tratamento médico e psicológico de alto nível. Está nos livros. O que o senhor está fazendo, além de experimentos com seres humanos, não tem diferença nenhuma do que empurrar a sujeira para debaixo do tapete.

Victor Germano Pereira victorgermano@uol.com.br

São Paulo

*

ESTILO MALUF

Criar "salas seguras" para fumar crack na Cracolândia? Até fumar cigarro comum é proibido em lugares públicos. Diz bem do PT e do "amálgama" em que se transformou essa praga. "Estupra, mas não mata". Alguma semelhança com o aliado?

Homero Gustavo de Campos Guidi hgcguidi@gmail.com

São Paulo

*

TUDO PELO VOTO

Nada como um ano eleitoral para que os "nossos" representantes criem artifícios/maneiras para angariar votos. Como se não bastasse a Prefeitura municipal ter criado o "programa" Braços Abertos, eis que surge o governo estadual com o "programa" Recomeço, em que o usuário de crack será gratificado com o valor de R$ 395,00, para que venha a "trabalhar" nas frentes de trabalho. Aguardo ansioso pela criação do "programa" Ancião Ocioso!

Jose Roberto Marforio bobmarforio@gmail.com

São Paulo

*

O SALÁRIO DO CRACK

Veja bem, se você for ou se tornar usuário de crack em São Paulo, fará jus a um salário da Prefeitura ou do governo estadual. Não me parece uma boa maneira de lidar com o vício. Muito pelo contrário, poderá incentivar.

Ulysses Fernandes Nunes Jr Ulyssesfn@terra.com.br

São Paulo

*

O FLAGELO DAS DROGAS

Entre nossas vulnerabilidades, o uso da droga – especificamente o crack – é emblemático. A divulgação de que 38 menores são abandonados diariamente pelos pais em razão desse vício é assustadora. Urge que nossas lideranças mobilizem a sociedade como um todo no sentido de encontrarmos soluções viáveis para esse flagelo socioeconômico, para que não corramos o risco de nos transformarmos numa nação inviável civilizatoriamente.

José de A. Nobre de Almeida josedalmeida@globo.com

Rio de Janeiro

*

CAMPANHA

Absurdo não ver campanhas institucionais dos três níveis de governo contra as drogas. É essencial dizer à juventude os males que as drogas fazem. É essencial dizer aos pagadores de impostos os custos que se tem na recuperação médica e assistencial dos drogados. É essencial dizer aos familiares dos drogados as perdas que eles trazem às famílias.

Wilson Scarpelli wiscar@terra.com.br

Cotia

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.