Fórum dos Leitores

PETROBRÁS

O Estado de S.Paulo

24 Março 2014 | 02h07

Argumentos absurdos

Para justificar o valor da compra da refinaria de Pasadena vários petistas e aliados do governo estão argumentando que em 2006, quando ela foi realizada, as vendas e a lucratividade do mercado de petróleo apontavam ter sido um bom negócio para a Petrobrás. Essa linha de argumento é totalmente furada, por várias razões. Considerando que a empresa belga Astra Oil pagou US$ 42,5 milhões por 100% da refinaria um ano antes (informação fácil de apurar em cartórios e jornais da região) e nós pagamos US$ 360 milhões por 50%, de cara pagamos um ágio de 1.600% em 12 meses. O fato de não terem sido levadas em conta as cláusulas Marlim e Put Option é mais um grande absurdo que elevou o prejuízo a US$ 1,137 bilhão. Não há explicação com qualquer sombra de lógica empresarial para isso. Se a Petrobrás tivesse pago o valor justo, mesmo com um ágio de 100%, US$ 85 milhões, porteira fechada, sua lucratividade seria muito maior tanto no mercado em alta como durante a crise. Só podemos achar que muitas maracutaias estão por trás dessa negociata absurda. Que tudo seja apurado com total transparência e, se possível, com o rastreamento de valores depositados em contas particulares e empresas laranjas na época. Que seja instaurada uma CPI já! E que a oposição não deixe essa virar mais uma grande pizza, que, infelizmente, já está sendo antecipada como de sabor Pasadena.

SILVANO CORRÊA

scorrea@uol.com.bf

São Paulo

Pizza

Diz o ditado popular: "O malandro e o otário acordam cedo todos os dias e quando eles se encontram dá negócio". No caso da compra da refinaria, quantos eram os malandros e quantos eram os otários? O malandro a gente sabe que é malandro, mas será que os otários eram tão otários assim? Ou temos um caso de incompetência generalizada ou mais um lesa-pátria que vai acabar em pizza.

ARMANDO FAVORETTO JUNIOR

afjsrf@ig.com.br

São José do Rio Pardo

Panos quentes

O sr. Fernando Henrique Cardoso que me desculpe, mas dizer que agora não é o momento adequado para abrir um processo parlamentar para investigar esse absurdo desvio bilionário de dinheiro do povo... Graças a essa atitude de oposição amena do PSDB desde que surgiu a denúncia do mensalão é que estamos sofrendo pelos desmando dos petralhas. Por muito menos (uma Elba) esse senhor ajudou a cassar o Collor. Para ajudar, o pré-candidato Aécio Neves ainda diz que a "presidenta" Dilma é uma "boa pessoa", não praticou ato de improbidade, etc. Só falta ele pedir votos para Dilma.

MIGUEL RIBEIRO DA SILVA

mrsierra@ig.com.br

Jandira

Oposição

"Nunca na História deste país" vimos tamanho descaso, irresponsabilidade, e com indícios de má-fé, na gestão da maior empresa estatal do Brasil e uma das maiores do mundo. Ações e decisões inconsequentes com objetivos obscuros causaram prejuízos bilionários à empresa e ao País. Isso não é um problema político para nossa oposição de meia-tigela ficar falando, como de costume, com meias-palavras. É um caso de polícia e para ser urgentemente investigado pelo Ministério Público. Tudo isso é, no mínimo, repugnante. No entanto, ouvir a oposição falar sobre o assunto é pra chorar!

MANOEL SEBASTIÃO PEDROSA

link.pedrosa@gmail.com

São Paulo

CPI

Alguém tem a ilusão de que, se for instalada, a CPI da Petrobrás vai resultar em algo? E notório que só servirá para o PMDB conseguir os cargos que almeja do governo e depois disso, como é de praxe no Brasil, tudo vai terminar em pizza.

ELIE KONDI

elikondi@yahoo.com.br

São Paulo

Desvalorização

A decisão do PT de não falar sobre a compra da refinaria americana pela Petrobrás, por um valor 27 vezes maior que o normal, depõe contra o partido. Afinal, a responsável pelo negócio desastroso para os brasileiros, além de Lula, é a presidente Dilma Rousseff, salvo engano, uma petista. Dilma, além desse prejuízo, já desvalorizou a Petrobrás em mais de 50% por estar usando a empresa para disfarçar a inflação, que estaria em 10% ao ano se não fosse esse artifício.

ADEMIR VALEZI

adevale@gmail.com

São Paulo

Fomos vendidos

"Prepare o seu coração pras coisas que eu vou contar, eu venho lá do sertão e posso não lhe agradar." Imaginem o que a dona Dilma assinou nestes quase quatro anos sem ter conhecimento das cláusulas contratuais.

HUMBERTO DE L. FREIRE FILHO

hlffilho@gmail.com

São Paulo

PeTrobomba

Os desmandos na Petrobrás vão causar a implosão do governo. Lula nunca imaginou que seu principal instrumento de manobra política, mais até que o mensalão, um dia se voltaria contra ele e seus sequazes. O feitiço está virando contra o feiticeiro e a PeTrobomba vai explodir.

GILBERTO DIB

gilberto@dib.com.br

São Paulo

Petrolambanças

Diante das últimas denúncias contra a Petrobrás, e lembrando ainda o uso do Banco do Brasil para desvio de recursos no caso do mensalão, concluo que, de modo geral, estatais e empresas com maioria de ações do governo são ótimas para cabide de empregos de políticos do grupo dominante e para serem usadas em todo o tipo de malandragem em detrimento do povo. O discurso pseudonacionalista visa apenas a eternizar a boquinha.

NÍVEO AURÉLIO VILLA

niveoavilla@terra.com.br

Atibaia

Privatização

Depois vêm falar que a Petrobrás precisa aumentar o preço dos combustíveis porque está em crise. Tem de privatizar esse cabide de empregos e lavagem de dinheiro, vergonha nacional!

RICARDO LEITE

risergio@ig.com.br

São Paulo

Analogias

É impressionante como a personalidade de certas pessoas se identifica com o petróleo: sem transparência, viscosas, sem refinamento, altamente inflamáveis, vivem nas profundezas e requerem muito trabalho para se extrair qualquer coisa delas...

ARY NISENBAUM

aryn@uol.com.br

São Paulo

*

DILMA ROUSSEFF E A CRISE NA PETROBRÁS

A compra da Refinaria de Pasadena, no Texas (EUA), pela Petrobrás foi em 2006. Dona Dilma Rousseff quis jogar a culpa pelo mau negócio para outros e se enrolou mais ainda. A joia da coroa brasileira, a Petrobrás, está sob investigação por causa dessa estranha compra e por suspeitas de recebimento de propina de uma empresa holandesa. O que não se pode desprezar são os dados que agora se conhecem: a perda de valor de mercado da Petrobrás e da Eletrobrás está batendo na casa dos US$ 100 bilhões, desde a posse de Dilma em 2001. O tripé que elegeu Dilma - a melhor gestora do Ministério de Minas e Energia, a mãe do PAC e o poste de Lula - é hoje o engodo que levou milhões de eleitores a escolher para o cargo de presidente do Brasil uma mulher incompetente, omissa e fantoche. É preciso pensar na maneira como o voto do cidadão evoluiu. Se antes ele votava por um pé de sapato, hoje existe a compra do voto. Os Tribunais Regionais Eleitorais (TREs) e o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) estão vendo, mas fingem não enxergar. Assim, de grão em grão, os outros enchem o papo, enquanto o Brasil empobrece. Brasil, um país de tolos.

Izabel Avallone

izabelavallone@gmail.com

São Paulo

*

EMBUSTE GERENCIAL

O episódio da compra da Refinaria de Pasadena e o caos do setor elétrico mostram que Dilma Rousseff é mesmo um embuste gerencial. Se ela estivesse na iniciativa privada, podia tratar de limpar as gavetas e arranjar uma desculpa para sumir de circulação, pois, caso contrário, o próprio mercado corporativo iria aposentá-la compulsoriamente. Mais uma vez, o contribuinte é quem vai pagar a conta de outra delinquência administrativa do PT.

Frederico D’Ávila

fredericobdavila@hotmail.com

São Paulo

*

MINHA PASADENA, MINHA VIDA

O macaco não consegue entender. Madame Rousseff autoriza, quando ministra da Casa Civil e presidente do Conselho de Administração da Petrobrás, a compra da metade da refinaria americana de Pasadena, enxugando dos cofres públicos a fábula de US$ 1,18 bilhão, sendo que essa refinaria não processa um só barril de petróleo. Dilma alega que cláusulas foram omitidas do laudo que embasou sua decisão, feito pelo diretor da Área Internacional da estatal, que não informava sobre o pântano de areia movediça em que o Brasil estava se atolando Na sessão do Senado da última quarta-feira, o senador Aécio Neves (PSDB-MG) falou da gravidade do fato, atestado da incapacidade gerencial da presidente emburrecida pelo seu séquito de onagros. Para defender a presidente, ou melhor, afrouxar o laço que ameaça o seu pescoço, saíram em sua defesa a senadora Gleisi Hoffman (PT-PR), o senador Humberto Costa (PT-PE) e o senador Eduardo Braga (PMDB-AM), que mostraram o espírito xiita que caracteriza todo petista. Gente, estamos falando de mais de US$ 1 bilhão. É ervanário de respeito. É certo que a blindagem da presidente entrará em campo no sentido de abafar o caso, principalmente nesta fase pré-eleitoral. Que os Eremildos e as Madames Natachas saibam: Pasadena é apenas a ponta de muitos icebergs que estão flutuando à deriva, pondo em risco a nação brasileira, que ameaça naufrágio a cada instante.

Jair Gomes Coelho

jairgcoelho@gmail.com

Vassouras (RJ)

*

PERGUNTEM AO GARÇOM

Fico imaginando o que se passava na cabeça do garçom que servia água e cafezinho na fatídica reunião do Conselho da Petrobrás que decidiu pela compra da refinaria americana. Independentemente de pareceres técnico-jurídicos falhos e incompletos ou não, ou dos demais petro-hermeticismos contratuais discutidos ou não entre as "competências" lá presentes, cuja soma de salários seguramente superava a receita da maioria dos municípios brasileiros, duvido de que alguém fosse capaz de convencê-lo ser bom negócio pagar 360 pela metade de algo que o vendedor comprou um ano antes por 43, seja um brinquedo para o filho, um eletrodoméstico, um carro, um imóvel ou uma refinaria.

Lazar Krym

lkrym@terra.com.br

São Paulo

*

JORGE GERDAU

Não acredito que o sr. Jorge Gerdau, atuante no episódio da compra da Refinaria de Pasadena, tome decisões nas suas empresas sem conhecer os detalhes e as cláusulas de contratos!

Sebastião C. Masin

sebastiaomasin@gmail.com

Santo André

*

MUITO DINHEIRO JOGADO FORA

A presidente Dilma Rousseff (PT) deve sérias explicações ao País sobre a compra de uma refinaria sucata nos EUA pela Petrobrás, que deu prejuízo de mais de US$ 1 bilhão à empresa brasileira. Dilma anuiu e autorizou tal operação, altamente ruinosa e prejudicial tanto para a Petrobrás como para o Brasil. Seja PT ou PSDB, é impressionante o número e o nível de escândalos diários que lesam em bilhões de reais os cofres públicos e o povo brasileiro. Se não fosse a imprensa livre, independente e investigativa, jamais saberíamos de tantos descalabros e de tanta roubalheira no nosso Brasil, vítima indefesa de bandidos de todos os partidos e vertentes.

Renato Khair

renatokhair@uol.com.br

São Paulo

*

ESCÂNDALO DE PASADENA

Por essas e outras que tenho orgulho de ser assinante do "Estadão". A verdade, doa a quem doer.

Ataliba Monteiro de Moraes Filho

ataliba@outlook.com

Marília

*

IMPRESSÕES DIGITAIS

A revelação pelo "Estado" de que o autor do parecer "técnica e juridicamente falho" que norteou o Conselho de Administração da Petrobrás na aprovação da malfadada compra da Refinaria de Pasadena é hoje diretor financeiro de serviços da BR Distribuidora impõe a urgente obrigação de esclarecimentos por parte da presidente Dilma Rousseff, para que afaste os severos indícios de conduta ilegal que faz recair sobre sua pessoa.

Sergio Saraiva Ridel

sergiosridel@ig.com.br

São Paulo

*

IMPETUOSIDADE

Palavra a dona Dilma e aos brasileiros. A falta de competência, para dizer o menos, aliada a uma iniciativa inconveniente e impetuosa, pode levar a desastres com prejuízos extremamente mais danosos que a já denunciada corrupção desta administração.

Ulysses Fernandes Nunes Jr

Ulyssesfn@terra.com.br

São Paulo

*

FORA DILMA

Já há muito tempo só nos resta uma exclamação para Dilma e os petralhas todos, especialmente agora, depois de Pasadena: "Passa, Dilma!".

Carlos E. da Silva Braga

carlosbraga@mmol.com.br

São Paulo

*

A ESTATAL NO VERMELHO

Henrique Pizzolato, ex-diretor de Marketing do Banco do Brasil, prevendo dias sombrios, resolveu fugir do País para não ser preso, uma vez que foi condenado pelo Supremo Tribunal Federal por vários crimes no caso do mensalão. Notícias do "Estadão" nos dão conta de que ex-diretor da Petrobrás, empresa brasileira lucrativa, que o PT conseguiu deixar no vermelho em menos de uma década, Nestor Cerveró, resolveu repentinamente tirar férias na Europa, também prevendo dias tempestuosos pela frente. A pergunta é: uma vez evidenciado que a presidente da República teve participação ativa no estado pré-falimentar em que está a outrora maior estatal brasileira, ela pode, revestida de seu cargo, se tornar ficar inimputável perante a lei ou deveria, como todos os maus administradores, ser exonerada do cargo, uma vez que foi no mínimo leniente com uma gestão temerosa que colocou a estatal brasileira no vermelho?

Amâncio Lobo

Amanciolobo@uol.com.br

São Paulo

*

INCOMPETENTES OU INTERESSEIROS

A presidente Dilma diz que decidiu favoravelmente pela compra da Refinaria de Pasadena com base em relatório com informações incompletas. Isso mostra simplesmente que os diretores da Petrobrás indicados pelo PT na época eram incompetentes ou extremamente interesseiros, tanto que conseguiram enganar os membros do seu Conselho de Administração. Coitados da Petrobrás e do povo brasileiro!

Minoru Takahashi

minorutakahashi@Hotmail.com

Maringá (PR)

*

FAMÍLIA ADDAMS NA PETROBRÁS

Não faltou nem a Mãozinha.

Sergio S. de Oliveira

ssoliveira@netsite.com.br

Monte Santo de Minas (MG)

*

NUNCA ANTES TANTAS FALCATRUAS

Leitor do "Estadão" desde 12/4/1960, prestes a completar 70 anos, jamais imaginaria ver tantas mentiras, falcatruas de toda espécie, como nos últimos 12 anos. Neste caso da refinaria, todos apontam para Dilma. E o Deus da Marta? Não era ele o presidente em 2006/2007/2008/2009? Será que ele dirá novamente que não viu, não sabia? Sou obrigado a acreditar nos que dizem que, perguntado como conseguiu amealhar uma imensa fortuna em tanto pouco tempo, o Deus de Marta respondeu: "Furto do meu trabalho.".

Eloi Quadrado Neto

eloi_1944@hotmail.com

São Paulo

*

QUANTOS MAIS?

A "gerentona" barra a formiga e não vê passar o elefante. Lembrou seu criador, que "não viu nada, não sabe de nada". São "aloprados". Quantos elefantes mais terão passado nesses 13 anos de (in)gerência?

Carlos Alberto Roxo

roxo_7@terra.com.br

São Paulo

*

A PIOR DECISÃO

Qual destas duas decisões da presidente Dilma foi a mais errada: a compra da Refinaria Pasadena ou a nomeação dos magistrados que livraram os mensaleiros do regime fechado?

Luiz Carlos Tiessi

tiessilc@hotmail.com

Jacarezinho (PR)

*

POR QUÊ?

Depois que se ouvem os discursos de Dilma e se avalia a sua trajetória econômica desde a falência da lojinha de R$ 1,99, concluímos que, por ser uma analfabeta funcional, pode ter lido, mas não entendido, as cláusulas do contrato de compra da Refinaria de Pasadena. Todavia, não podemos dizer o mesmo dos outros três espertalhões envolvidos: Lula era o presidente do Brasil, Antonio Palocci era o ministro da Fazenda e Jaques Wagner, ministro das Relações Institucionais. Mas Dilma está assumindo sozinha o ônus da vergonhosa trapalhada. Por quê? E sem a tradicional blindagem que os petistas costumam usar para defender os seus correligionários pegos em "atos falhos". Seria "fogo amigo" de ambos os lados? Dilma tem conhecimento do verdadeiro objetivo de seus parceiros em adquirir este elefante branco e quer que sejam investigados? Ou a turma de Lula a está fritando para que o agora sempre calado chefão ocupe o seu lugar como candidato à Presidência? Seja pelo que for, tem de ser investigado, e não por uma maioria governista, pois ficamos "Put Option" da vida com mais esse enorme prejuízo e queremos saber quem vai pagar a conta!

Carmela Tassi Chaves

tassichaves@yahoo.com.br

São Paulo

*

AJUDA DIVINA

Agora está explicado como a presidente quebrou sua lojinha e está quebrando o Brasil. Comprava mercadorias sem saber que custavam R$ 10,00 e as vendia por R$ 1.99. Pobre Brasil, Deus salve a América (a do Sul)!

Mario Aldo Barnabé

mariobarnabe@hotmail.com

Indaiatuba

*

NOVA VAQUINHA

Agora é para valer, PT e aliados devem iniciar uma nova vaquinha para ajudar o partido a pagar o rombo causado na Petrobrás, nas demais estatais, nos ministérios, nas secretarias e demais órgãos do desgoverno petista. Daí nem ficaremos sabendo o valor do "rombo total" e quem são os envolvidos. Como o PT é especialista em "vaquinhas", acreditamos ser a melhor maneira de reparar e resgatar todos os valores apropriados. Que tal a sugestão? Estamos de olho!

Luiz Dias

lfd.silva@2me.com.br

São Paulo

*

CPI

O ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, ao declarar que é contra uma CPI para investigar o escândalo da compra da Refinaria de Pasadena, justificou que não é propício em ano eleitoral. Mas disse também: "Mas, se o governo não apurar direitinho, abre espaço". Fernando Henrique deve estar participando de muitas festas e congressos com o ex-presidente Bill Clinton, seu amigão, ao proferir uma frase tão fora da realidade brasileira. Aliás, o Brasil é um pântano de corrupção, desde 2003.

José Francisco Peres França

josefranciscof@uol.com.br

Espírito Santo Pinhal

*

PAPEL DA OPOSIÇÃO

Prezado ex-presidente Fernando H. Cardoso (FHC), o que é isso, companheiro? Salvou a reeleição de Lula quando não apoiou o impeachment dele no caso do mensalão, e agora quer salvar a reeleição de Dilma? A CPI pode não acontecer devido à maioria ser do governo, mas a oposição tem de falar em todas as ocasiões na mídia impressa, falada, nas redes sociais e até (por que não?) pedir o afastamento de dona Dilma.

Tania Tavares

taniatma@hotmail.com

São Paulo

*

DE NOVO?

A oposição não opinou sobre as suspeitas de regalia na Papuda; não falou nada com relação ao porto de Cuba; será que não conseguiremos ouvir sua voz novamente, neste caso extremamente grave que é Pasadena?

Maria do Carmo Zaffalon Leme Cardoso

mdokrmo@hotmail.com

Bauru

*

SABIA OU NÃO SABIA?

O Brasil e a Petrobrás foram passados para trás no imbróglio Pasadena. Dilma sabia ou não sabia? Eis a questão! CPI já!

J. S. Decol

decoljs@globo.com

São Paulo

*

OPOSIÇÃO ENVERGONHADA

"Estadão" de 21/3/2014, página A9: "FHC nega apoio à CPI convocada por Aécio". Ô, FHC, de novo?! Em 2005 desestimulou o impeachment do X9 e agora esta. E de encontro ao candidato de seu partido! Isso é oposição?

Roberto Aliberti

robertoaliberti@uol.com.br

São Paulo

*

INVESTIGAÇÃO NO CONGRESSO

Claro que sou favorável à proposta do senador Aécio Neves de criar uma comissão no Senado para investigar o escândalo da compra de uma refinaria obsoleta pela Petrobrás, que causou prejuízo bilionário à estatal. Que esse caso seja muito bem esclarecido. Mas sugiro ao senador também investigar outras coisinhas, como o caso ocorrido em 2000 (e nunca satisfatoriamente esclarecido) da mudança da logomarca e do nome da companhia para Petrobrax, que custou R$ 700 mil (mais do que o dobro disso em valores atualizados). Ou investigar a realidade sobre o grave acidente ocorrido em 2001 na plataforma P-36, que também deu um bilionário prejuízo à estatal, além de ter causado a morte de 11 funcionários. Afinal, não é porque esses casos aconteceram durante o governo FHC, do mesmo partido de Aécio, que eles devem ser varridos para baixo do tapete. Alguém discorda?

Luciano Nogueira Marmontel

automat_br@ig.com.br

Pouso Alegre (MG)

*

O BRASIL QUE ELEGEMOS

Apesar de todas as propagandas do governo garantirem que o Brasil vive o maior momento de sua história, sempre encontramos uma meia dúzia de insatisfeitos que insiste em afirmar o contrário. O último alvo do ataque dessa gente que não crê nas boas intenções dos nossos dirigentes é a compra feita pela Petrobrás da Refinaria de Passadena, no Texas, EUA. A estatal brasileira pagou um pouco mais de US$ 1 bilhão para descobrir, logo em seguida, que a tal refinaria não valia mais do que US$ 50 milhões. E daí, se o negócio foi realizado com o aval de membros do governo que já estiveram envolvidos em outros escândalos como lavagem de dinheiro, corrupção e formação de quadrilha? Só por isso esses poucos querem desqualificar o bando que moeu US$ 1 bilhão? Não podemos ter dúvida de que o povo brasileiro sempre estará pronto e calado para dar mais alguns bilhões aos americanos ou aos europeus. Afinal, eles estão em crise e nada mais justo que nós os ajudemos, aos mais necessitados, como já fazemos com Cuba e alguns países africanos - estes caracterizados por seus governos sangrentos e ditatoriais. Meu alívio é saber que, mesmo que esses ingênuos sicofantas sejam indiciados por CPIs, pela Polícia Federal ou Ministério Público, o Supremo Tribunal Federal fará justiça, absolvendo-os ou condenando-os a penas equivalentes àquelas determinadas aos mensaleiros. Esses insatisfeitos não têm do que reclamar! Afinal, fomos nós que, através do voto, colocamos essa gente no comando.

Roberto Teixeira

equilibrio@sercomtel.com.br

Londrina (PR)

*

A BONDADE DA PRESIDENTE

Conforme artigo 49 da Constituição brasileira, é inconstitucional o empréstimo a qualquer nação estrangeira sem aprovação do Congresso Nacional e do Senado. Por que, então, até o momento não houve nenhum movimento dos políticos de oposição em solicitar tal ato, uma vez que tanto para o porto em Cuba como demais outros empréstimos feitos pela presidente Dilma a vários países não houve a aprovação conforme rege a Constituição? Um fato como este, no passado, faria Lula e sua trupe esbravejarem e infernizarem as ruas e praças do Brasil.

Cássio Tomás Aldecôa

cassioaldecoa@hotmail.com

Socorro

*

DALTONISMO

Sempre acende um sinal de alerta no governo, pelo menos é o que dizem os iluminados ministros. Em meados do ano passado o ministro da Fazenda, Guido Mantega, veio com essa lorota com relação à inflação. A luz não acendeu e a taxa inflacionária, embora camuflada, já ultrapassa em muito a meta do governo (6,5%). Agora, segundo o secretário executivo do Ministério de Minas e Energia, Márcio Zimmermann, o sinal do setor elétrico está aceso no amarelo, mas o governo está atento e não vê necessidade de racionamento de energia. Pelo que se lê e se ouve sobre as represas, os níveis de água estão minguando a cada dia, e, é claro, o vermelho já acendeu. De duas uma, ou os cuidadores do sinal são daltônicos (confundem o verde com o vermelho), ou o apagão está inibindo os sinais luminosos, que já é uma realidade em todo o território nacional.

Sérgio Dafré

sergio_dafre@hotmail.com

Jundiaí

*

IMAGINA NA COPA

Segundo dados do Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese), as frutas subiram em março 6,19% e as hortaliças tiveram alta de 20%. Como faltam pouco mais de 80 dias para o início da Copa do Mundo, os moradores das cidades que serão sede da Copa podem ir preparando seu bolso.

Virgílio Melhado Passoni

mmpassoni@gmail.com

Jandaia do Sul (PR)

*

INFLAÇÃO

Estive hoje num supermercado em São Paulo onde costumo fazer compras e constatei que os aumentos de preços são absolutamente generalizados, e não só nos alimentos, em virtude das condições climáticas, como quer o presidente do Banco Central. Para esses, o aumento foi de 30% somente neste ano. Mas produtos de limpeza, por exemplo, subiram 40%.

Ademir Valezi

adevale@gmail.com

São Paulo

*

DESCONFIANÇA NO BRASIL

Pesquisa realizada pelo Instituto de Ensino e Pesquisa (Insper) em 27 moedas de países emergentes e desenvolvidos demonstrou que o real é uma das moedas mais sujeitas a oscilações. Essa condição desestimula muitos investimentos de capitais alienígenas e nacionais, especialmente porque veem no País falhas na condução da política fiscal e, ainda, por se tratar de uma economia fechada. Poder-se-ia acrescentar que a influência estatal na economia é constante e, ainda, que os contratos não permitem uma estabilidade desejável, havendo sempre a desconfiança de possíveis rompimentos das pactuações. De outro lado, o aspecto ideológico também influencia decisões governamentais, afastando a técnica que sempre deve prevalecer na economia. Para propiciar credibilidade, o País precisa mudar muito, começando por conquistar os empresários, proporcionando-lhes certeza nos resultados de seus eventuais investimentos, além de uma política fiscal séria e efetiva.

José C. de Carvalho Carneiro

carneirojcc@uol.com.br

Rio Claro

*

APOSENTADOS

O Supremo Tribunal Federal (STF) teve a oportunidade histórica de corrigir essa excrescência que foi a Emenda Constitucional 41/2003, artigo 4.º, que fere a cláusula pétrea do direito adquirido, que cobra 11% dos aposentados, mas não o fez. E com isso manchou a história de uma instituição de 150 anos, ignorando a Ação Direta de Inconstitucionalidade que foi encetada naquela Suprema Corte. É por isso que, desde então, ficou difícil de acreditar no Supremo Tribunal Federal. Agora, depois de tantas outras patacoadas que o STF tem parido, quase a maioria das pessoas deixou de acreditar nele. Oxalá a PEC 555/06, que isenta de contribuição previdenciária os servidores aposentados, venha a ser aprovada, para resgatar, ao menos em parte, a credibilidade do excelso tribunal.

Conrado de Paulo

conrado.paulo@uol.com.br

Bragança Paulista

*

POUPATEMPO

Tento ajudar um amigo que não consegue se aposentar, aguardando a homologação do seu tempo de serviço pelo SPPrev, desde novembro de 2012. Uma lástima. Há poucos dias conheci o Poupatempo em Araçatuba, exemplo de como deve passar a ser o serviço público. Terceirizado, ágil, resolutivo, a cargo de gente satisfeita que atende muito bem. Magnífico. Não acredita? Vá ao da sua cidade e confira. Governador Alckmin, faça do Poupatempo o modelo da sua próxima administração. E comece pelo SPPrev, por favor.

Ricardo Vales Domingues, aposentado

aboem@ig.com.br

Araçatuba

*

PARIS, SÃO PAULO E A POLUIÇÃO DO AR

Um episódio didático ocorreu em Paris esses dias. Medidas de emergência foram tomadas na capital francesa, dada a forte contaminação do ar, principalmente pelas emissões veiculares. As autoridades de lá solicitaram que a população não saísse de carro nas ruas. Isentaram o transporte público do pagamento de passagens, entre várias outras medidas de controle urgentes. Esses níveis críticos de contaminação de Paris por material particulado - diga-se, cancerígeno, conforme reconhecido pela Organização Mundial da Saúde - também são observados em dias de inversão térmica aqui em São Paulo. Entretanto, dando um show consciência profissional e civilidade, as autoridades francesas responsavelmente reconheceram a gravidade do problema e ajudaram a disseminar o alarme à população, decretando medidas de emergência. O equilíbrio entre desenvolvimento econômico e meio ambiente ocorrerá mais rapidamente se a população conhecer sua real situação de exposição aos agentes que causam danos à saúde. Assim, cumpriu muito bem o seu papel a autoridade ambiental francesa.

Olimpio de Melo Alvares Jr.

olimpioa@uol.com.br

Cotia

*

TRAGÉDIA BRASILEIRA

Dizem que o inferno está cheio de pessoas bem intencionadas, mas que causam ou pioram uma tragédia. No caso da morte da auxiliar de limpeza Cláudia da Silva Ferreira, temos uma somatória de tragédias, a começar pelo tiroteio no meio da população, a bala perdida e a tentativa do socorro. Agora ver o governador do Rio, Sérgio Cabral, e Dilma Rousseff embarcarem na tragédia e quererem faturar, demagogicamente, com ela, demonstrando um sentimento de solidariedade que não lhes é habitual, é mais uma tragédia brasileira.

Luiz Nusbaum

lnusbaum@uol.com.br

São Paulo

*

O ASSASSINATO DE CLÁUDIA

Tão hediondo e gravíssimo, sobre o que as reportagens não falam, é o absurdo de terem atirado nesta mulher sem motivo! Há duas atitudes horrorosas: por que só mostram e falam sobre o seu corpo sendo arrastado pela viatura da PM? É isso mesmo, Brasil? Dá vontade de vomitar.

Monica de Queirós Mattoso

mqmattoso@gmail.com

São Paulo

*

DESCULPAS

Mais um pedido de desculpas do governador Sérgio Cabral por violência da Polícia Militar. Quantas já pediu? Quantas ainda vai pedir? Por que não aproveita, em meio a tantos pedidos de desculpas, que renuncie coletivamente com o seus secretários, pedindo desculpas por terem fracassado e enganado e eleitor?

Panayotis Poulis

ppoulis46@gmail.com

Rio de Janeiro

*

VIOLÊNCIA

Cumprimentos o dr. Almir Pazzianotto Pinto pelo excelente artigo "Violência" (21/3, A2). Não há justificativa para a não redução da maioridade penal e para o desarmamento civil, a não ser a ideológica. As falácias que tentam justificar esse absurdo desarmamento foram todas rechaçadas pela esmagadora maioria da população no referendo de 2005. O único objetivo do desarmamento civil é promover a segurança dos bandidos e dos tiranos.

José Luiz de Sanctis

jldesanctis@uol.com.br

São Paulo

*

O VÍRUS DO ‘ESQUERDISMO’

O artigo do ministro Almir Pazzianotto Pinto consegue sintetizar os anseios da população honesta e tributária com relação ao descaso dos últimos governos (federais, estaduais e municipais) que, contaminados pelo vírus do "esquerdismo" irresponsável, são coniventes com o crime e culpam a sociedade ordeira para vitimizar o delinquente, apenas para se eximirem de suas obrigações para as quais são regiamente pagos.

Só quero saber onde assino.

Lucília Simões

lulu.simoes@hotmail.com

São Paulo

*

CIDADE PRESÍDIO

Tem uma enorme quantidade de bandidos sendo condenados à prisão domiciliar. Estamos nós, os honestos, em prisão domiciliar há muito tempo. A quantidade de bandidos livres e soltos por aí talvez torne necessária a construção uma cidade presídio. A que ponto chegamos!

Luiz Frid

luiz.frid@globomail.com

São Paulo

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.