Fórum dos Leitores

O DISCURSO DE DILMA

O Estado de S.Paulo

02 Maio 2014 | 02h04

Projeto de reeleição

Em baixa nas pesquisas de intenção de voto, dona Dilma Rousseff anuncia pacote de "bondades" no seu pronunciamento de comemoração do Dia do Trabalho. A tentativa é de recuperar prestígio e reverter a maré negativa não só em razão dos escândalos protagonizados por incompetência (ou má-fé?) na compra da Refinaria de Pasadena pela Petrobrás, mas, principalmente, pela retração da economia e a inflação crescente. Além de anunciar correção de míseros 4,5% na tabela do Imposto de Renda (IR), a presidente prometeu 10% de aumento para o Bolsa Família e a manutenção da política de valorização do salário mínimo. Interessante que, sobre o arrocho sofrido pelos aposentados, nenhuma palavrinha. Seria por que muitos aposentados, estando com o pé na cova, não são interessantes para o projeto de reeleição?

APARECIDA DILEIDE GAZIOLLA

aparecidagaziolla@gmail.com

São Caetano do Sul

Qual o critério?

Ao reajustar em 10% o valor do benefício do Bolsa Família, a presidente reconhece que a inflação real está bem acima dos 6,5% divulgados. Mas alguém pode me explicar por que a tabela do IR foi reajustada em 4,5%? Por que foi usado o centro da meta de inflação, e não, ao menos, o seu limite superior, que é de 6,5% e que já foi atingido no ano passado e deve ser ultrapassado neste? Sei que ninguém vai explicar, nem Freud. Ou talvez Lenin explique essa maquiavélica armação em que o governo propriamente nunca dá nada a ninguém, só tira de uns para dar a outros, e numa só canetada.

SUELI CARAMELLO ULIANO

scaramellu@terra.com.br

São Paulo

E a inflação?

Bondades da generosa Dilma Rousseff em homenagem ao Dia do Trabalho: correção na tabela do Imposto de Renda e aumento do Bolsa Família. Melhor seria se o governo petista fosse eficiente no controle da inflação. Daí as aparentes bondades não seriam necessárias.

MARIO COBUCCI JUNIOR

maritocobucci@uol.com.br

São Paulo

Defasagem

Entre as "bondades" anunciadas, com fins eleitoreiros, o reajuste da tabela do IR é um grave desaforo, uma afronta ao cidadão contribuinte, visto que a defasagem da tabela, atualmente, chega a quase 70%. Que o tiro saia pela culatra.

GERALDO C. MEIRELLES

gmeirelles.adv@gmail.com

São Paulo

Não convenceu

Avisem a dona Dilma que salário não é renda, por favor. E correção da tabela do IR menor do que a inflação? Já perdeu o meu voto!

ROGÉRIO PROENÇA RIBEIRO

roger_fani@hotmail.com

Araras

Legal, mas imoral

O reajuste de 10% para o Bolsa Família deve aumentar e muito a procura por esse benefício, incentivada por prefeituras da base aliada do governo. Avalizando a situação de miséria do solicitante, o benefício angaria votos para o governo federal e os estaduais. Realmente, o programa é o maior cabo eleitoral do PT de Dilma. É imoral ao extremo, mas infelizmente legal.

LUIZ RESS ERDEI

gzero@zipmail.com.br

Osasco

HAITIANOS EM SP

Empenho e fé

O padre Paolo Parise, que tem recebido os haitianos refugiados que chegam a São Paulo, cobrou ontem empenho do ministro Gilberto Carvalho na questão. Padre, pedir empenho de um ministro deste governo é mesmo sinal de muita fé.

ANGELO ANTONIO MAGLIO

angelomaglio@terra.com.br

Cotia

Um problema do Brasil

Causou-me grande indignação a atitude do governador do Estado do Acre, Tião Viana (PT), de fretar ônibus para despachar para São Paulo centenas de haitianos que entraram ilegalmente no País em busca de uma vida melhor. Este é um problema do governo federal e que deveria ser debatido entre todos os Estados, para que se encontrasse a melhor solução para o caso. Mas o que me causa mais indignação é o ilustre governador dizer que é a elite paulista que não quer os imigrantes aqui, em São Paulo. Tião Viana se esquece de que São Paulo é o Estado com o maior número de imigrantes de outros Estados brasileiros e estrangeiros, que para cá vêm em busca de oportunidades e são acolhidos e absorvidos pelo mercado de trabalho da melhor forma possível. E convivem muito bem com a população paulista, que trabalha de sol a sol e paga rigorosamente seus impostos. Não é justo incitar luta entre classes ou Estados, no que o PT é useiro e vezeiro.

RAFAEL SANTUCCI NETO

rsantucci@uol.com.br

São Paulo

Sem aviso

Tião Viana enviou os haitianos para São Paulo sem nenhum aviso, acordo ou ajuste com a prefeitura paulistana. Tratou os pobres refugiados como se fossem gado. E ainda chamou os paulistas de "elitistas", quando criticado. Por aí se vê o baixo nível e a incompetência de nossos políticos, que não têm o menor respeito pelos direitos humanos e pela dignidade dos homens.

RENATO KHAIR

renatokhair@uol.com.br

São Paulo

Má gestão

O que é mais problemático para os paulistas, acolher os imigrantes haitianos ou a instalação dos postes do PT?

LUIZ CARLOS TIESSI

tiessilc@hotmail.com

Jacarezinho (PR)

MENSALÃO

Genoino na Papuda

Depois que um novo laudo médico atestou a saúde de José Genoino, não restou ao ministro Joaquim Barbosa outra atitude a não ser suspender a prisão domiciliar do mensaleiro. Meu único receio - e vale como sugestão - é que se verifique se o detento seguirá a prescrição médica, para evitar até nova agudização do quadro como que para justificar eventual novo benefício.

LUIZ NUSBAUM

lnusbaum@uol.com.br

São Paulo

Tratamento igual

Estão detidos, nas prisões de Brasília, 306 hipertensos, 16 cardiopatas, 10 doentes de câncer, 56 diabéticos e 65 portadores de HIV. O mensaleiro condenado José Genoino, ex-presidente nacional do PT, não pode ter tratamento diferenciado e privilegiado em prisão domiciliar. Seja bem-ido à Papuda!

J. S. DECOL

decoljs@globo.com

São Paulo

*

FORA DA LEI

É com vergonha que, como brasileiro, tenho que reconhecer que o Brasil se transformou num país fora da lei. Como é concebível que a autoridade máxima da República utilize 10 minutos em horário nobre da televisão para supostamente prestar homenagem à classe trabalhadora, e passe a maior parte fazendo politicagem e atacando adversários? Onde está o Tribunal Eleitoral? E o Ministério Público? Que raio de democracia é essa? Tomara que os brasileiros entendam essa epidemia de mentiras e mostrem o cartão vermelho a essa senhora e seus aliados, para o bem da nossa pátria.

Ademar Monteiro de Moraes

ammoraes57@hotmail.com

São Paulo

*

BOLSA FAMÍLIA

Que vergonha, dona Dilma! Quer dizer que pretende se assegurar dos votos dos bolsistas, aumentando o valor do benefício em 10%, por meio do aumento de nosso imposto de renda. Nós que já somos tão escorchados, que pagamos uma das maiores taxas de impostos de todo o mundo, se não a maior. Simplesmente injusto e tremendamente vergonhoso!

Conrado de Paulo

conrado.paulo@uol.com.br

Bragança Paulista

*

DESESPERADA

Não é fácil! Dilma Rousseff, presidente do Brasil, é a única governante do mundo que, no Dia do Trabalhador, faz um discurso de autopromoção para uma ilícita campanha eleitoral e, não bastasse, em vez de homenagear e/ou premiar o trabalhador, dá um aumento de 10% para quem não trabalha, para angariar votos. Desespero tem limite!

Carmela Tassi Chaves

tassichaves@yahoo.com.br

São Paulo

*

PT, AS PRAGAS DO BRASIL

Quem viu e ouviu ontem Dona Dilma durante quase 20 minutos convocando sindicalistas, movimentos de ruas, necessitados e talvez até os vândalos, para apoiar sua desastrosa administração, e o desespero para não perder o poder, chegando a apelar para os cidadãos defender sua queridinha Petrobrás, o maior covil de serpente petistas especialista em negociatas da bandidagem? Solicitando o apoio dos 36 milhões de Bolsas Família, a poupança de votos do partido. Em nenhum momento falou ou prestigiou quem produz; quem vai para o fundo do quintal com um torninho e tem a idéia de iniciar uma empresa; quem aluga um espaço para iniciar uma atividade e ser explorado com impostos e taxas para custear suas benesses gratuitas. Essas pragas tomaram conta do País que chega a dar ânsia de vômito ouvir. Quem vê o Drácula Renan Calheiros, praga número dois, defendendo o governo e seu partido de aluguel, chega a ser nojento. E chegamos à conclusão de que a oposição com seus fracos argumentos para enfrentar esse mal chamado PT não vai a lugar nenhum. Só convocando feiticeiros, pajés, benzedeiras, e sei lá mais o que. Um alerta: o forte do PT não é e nunca foi administrar, e sim a mídia, a propaganda que é o instrumento dominador dos ditadores quixotescos cubanos, venezuelanos e outros.

Henoch Dias de Amorim

henochamorim@globo.com

São Paulo

*

SÓ INCOERÊNCIAS

Mediante a queda nas pesquisas de Dilma para presidente, mais uma vez, nos deparamos com o governo "petelulista" com atitudes insensatas, incoerentes e absurdas, porém, sempre visando um único objetivo: se manterem no poder. Tanto que Dilma anunciou em rede nacional de TV um reajuste do Bolsa Família de 10%, e a manutenção da política de valorização do salário mínimo. Evidentemente, tudo isso com a única finalidade de subornar o povo pertencente a essa faixa, fazendo com que ela possa manter seu colegiado eleitoral. Sabem quem pagará tais despesas? Nós, a população escorchada, já pagando os impostos considerados os mais altos do mundo, pois na mesma ocasião disse que sofreremos um novo reajuste na tabela do Imposto de Renda. Agora pergunto à digníssima presidente: e os aposentados continuarão na miséria?

Angelo Tonelli

angelotonelli@yahoo.com.br

São Paulo

*

PACOTE DE MALDADE

Dona Dilma correu à televisão para ler o discurso preparado por João Santana, seu marqueteiro, com a anuência de Lula. Seu "pacote de bondades" vem com três medidas que interessam aos trabalhadores. Um deles, o aumento de 10% no Bolsa Família, que atende 36 milhões de brasileiros, cujo benefício é ajudar na renda das pessoas e tem o objetivo claro da compra de votos, pois o benefício fideliza o cliente. A correção na tabela do Imposto de Renda foi 4,5%, como sempre, bastante regulado, e a promessa de manter a valorização do salário mínimo a partir de 2016. As promessas não são nada para agora. Todos terão que aguardar os próximos anos. E por que tanta pressa em anunciar suas medidas? Com medo de cair ainda mais nas pesquisas. Os aposentados, que sempre trabalharam para dar boa vida aos governos e congressistas, continuam sendo ignorados. Para essa parcela da população ignorada e para aqueles que pagam a conta salgada da má gestão do governo petista, o pacote de maldade está aí para quem quiser ver, a alta da inflação, o ínfimo crescimento do PIB e o rombo na Petrobrás. Nenhum trabalhador merece promessas que ainda estão por vir.

Izabel Avallone

izabelavallone@gmail.com

São Paulo

*

DISCURSO DE DILMA

Dizem que a melhor defesa é o ataque. Foi exatamente isso que Dilma fez no seu pronunciamento de 1º de maio. Partiu para contra-atacar a oposição e adversários, procurando se defender dos ataques desse grupo, que a colocam como responsável direta pelos inúmeros escândalos que atualmente assombram o seu governo e pela deterioração da nossa economia, saúde, educação e infraestrutura. Lançou mão de um óbvio e eleitoreiro aumento no Bolsa Família e de uma falsa e pífia correção na tabela do Imposto de Renda, pois a mesma continua defasada em mais de 70%, com o intuito de seduzir a classe média assalariada. Falou da Petrobrás, das contas de luz, da corrupção, assuntos que a opinião pública tem acompanhado de perto pelos noticiários, e que não vai ser essa sua fala que vai alterar o entendimento do povo sobre os mesmos. Foi um discurso desesperado, de quem está sentindo que, a cada dia, a cada nova denúncia de corrupção, a cada nova divulgação de resultados ruins de seu governo, a sua reeleição está ficando distante.

Ronaldo Gomes Ferraz

ronferraz@globo.com

Rio de Janeiro

*

DILMA NA TV

O pronunciamento da presidente Dilma na TV para o dia do trabalhador foi uma maravilha! Que mudança no visual e na presença. Como remoçou. Esteticistas fazem milagres. Tudo com o dinheiro do povo. Esqueça da reeleição. Se desejar, a Globo pode contratá-la para apresentadora de noticiários, para ler a mentira dos outros. Não as suas!

Maria Teresa Amaral

mteresa0409@2me.com.br

São Paulo

*

PROGRAMA ELEITORAL

No programa eleitoral do dia 1º de maio, em cujo pronunciamento a nossa presidente comunicou a elevação em 10% no valor do programa social "bolsa voto", para 36 milhões de brasileiros que permanecem na ociosidade e excluídos dos direitos dos cidadãos. Só para lembrar, PT é o Partido dos Trabalhadores e 20% da população brasileira não tem trabalho. E o que é pior, são pagos para não trabalhar - só para votar. Ah, mas ajudam a maquiar o índice dos desempregados. Até para a classe média haverá um reajuste na tabela do Imposto de Renda, que não ocorria há anos. A presidente também falou do orgulho dos brasileiros em relação à Petrobrás e, mesmo assim, deixou chegar ao fundo do poço? Além de outras tantas mentiras eleitoreiras transmitidas. Então não era programa eleitoral. O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) sabe disso? E vai ficar por isso mesmo? Afinal, a presidente não é mais candidata a reeleição? Pelo menos, salvemos e saudemos o "Dia do Trabalhador"!

Luiz Dias

lfd.silva@2me.com.br

São Paulo

*

PARABÉNS A DILMA

Após ouvir o demagógico discurso da Dilma (que continua com vontade de ser chamada presidenta), dou nota dez pela sua leitura, pois deve ter perdido horas e horas para aprender a lição, visto que,vno improviso, mostra sua total incapacidade de comunicação verbal.

Sebastião Hermes Verniano

verniano@icloud.com

São Paulo

*

BONDADES

A presidente eleva o Bolsa Família e corrige a tabela do imposto de renda, quando terminado o prazo declaração. Observamos que ambas medidas partem do pressuposto de angariar votos na população, mas, ao mesmo tempo, podem produzir efeito contrário nas finanças do Estado, no que tange ao Bolsa Família. A legislação eleitoral deveria obrigar o candidato à reeleição ao afastamento ao menos três meses antes do pleito.

Yvette Kfouri Abrão

abraoc@uol.com.br

São Paulo

*

CONTINUA A MESMA

Acabo de acompanhar (muito à contragosto) ao pronunciamento da presidenta, que diz reconhecer o trabalhador brasileiro. Entre as concessões disse que vai conceder um aumento na Bolsa Família de 10%. Desde quando a Bolsa é direcionada aos trabalhadores? É exatamente o contrário. Continua a mesma.

Laert Pinto Barbosa

laert_barbosa@globo.com

São Paulo

*

MENTIRAS

Ao assistir ao pronunciamento da presidente Dilma, fiquei enojada. Quantas mentiras! Esse partido não tem jeito mesmo. Se o PT ganhar as eleições presidenciais, peço com dor no coração que os militares voltem. Não aguentamos mais, é muita hipocrisia! Vamos fazer uma corrente nas redes sociais, alertando o povo contra este governo que está aí desprezando a inteligência dos brasileiros.

Maria José da Fonseca

fonsecamj@ig.com.br

São Paulo

*

GOLPE BAIXO

Se o governo federal fosse um pugilista, esse seria severamente advertido pelo chamado "golpe baixo". Em meio à queda expressiva na intenção de voto para sua reeleição e ao escândalo estapafúrdio da Petrobrás, a presidente Dilma apela para a tradicional base eleitoreira do PT, anunciando aumento do Bolsa Família. Seria de bom tom o governo não subestimar tanto a inteligência do povo, pois este tiro de moralidade duvidosa pode sair pela culatra, e o pugilista perder a luta.

Luciano Harary

lharary@hotmail.com

São Paulo

*

TRAIRAGEM

Um absurdo o que os petistas fazem com sua candidata. Nunca votei no PT por uma questão minha. Tenho minhas cismas com partidos que fazem qualquer coisa para ganhar eleição, agradam a imensa maioria, mesmo que lá na frente destrua o País e todos. Basta ver na História. Quem ler um pouco já viu isso dezenas de vezes em outros países, e depois a recuperação é dolorosa e demorada. Mas não ia falar disso, e sim da "trairagem" que uma ala grande do PT quer fazer com a presidente Dilma. Chega ser indecente a campanha "Volta Lula". Ela no discurso foi até suave, ao dizer que nada a separa de Lula. É que ela sabe ser razoável e não falaria que sabe que o ex-presidente faz qualquer coisa, mas nunca sabe de nada. Cabe aquela brincadeira da moda: "Sabe de nada, inocente." Mas um partido que faz isso com o presidente do País e do seu artigo, imaginem o que não fazem com o povo. Estou falando isso não para brigar com uma torcida de futebol, que é como os petistas tratam o Brasil. Ganhar é uma questão de honra, não um bem para o País, e isso deve acabar. O País não pode ser tratado como um time de futebol que se torce a qualquer custo.

Roberto Moreira Da Silva

rrobertoms@uol.com.br

São Paulo

*

EXPLICANDO, MAS NEM TANTO!

Tentando se explicar que não foi deselegante com as esposas dos militares que participavam de audiência pública para tratar de assuntos referentes à remuneração dos mesmos, a Ministra Miriam Belchior explicou que se referia aos proventos referentes aos capitães-de-mar-e-guerra, coronéis no Exército e na Força Aérea. Asseverou que esses perceberão R$ 17 mil. Em primeiro lugar, não disse quando. Provavelmente, em março de 2015, quando se encerrar o tal reajuste escalonado concedido. Em segundo lugar, não explicou que se tratava da remuneração bruta, sobre a qual incidem descontos, tais como 27,5% do Imposto de Renda, o que reduz substancialmente o líquido. Em terceiro lugar, não explicitou que os militares que ocupam esse posto contam com quase 30 anos de serviço, estando em final de carreira. É bom lembrar que os graduados, subtenentes, aos 30 anos de serviço, têm as mesmas necessidades de um coronel e não recebem nada parecido, em função do escalonamento vertical. E, para finalizar, na oportunidade em que a chefe dela concede um reajuste de 10% no valor do Bolsa Família, seria bom lembrar que o soldado recruta, prestando o serviço militar obrigatório, não recebe sequer o valor de um salário mínimo, a título de soldo. Bem que poderiam inscrevê-los no Bolsa Família.

Marco Antonio Esteves Balbi

mbalbi69@globo.com

Rio de Janeiro

*

CAI ARREECADAÇÃO

Despesas do governo cresceram 28,8%, e receitas apenas 11,8%, e a presidente anuncia 10% de aumento no Bolsa Família que beneficia mais de 50 milhões de brasileiros. Dá aumento de 4,5% na tabela do Imposto de Renda. Adivinhem de onde sairá o pacote de bondades, já que as contas não fecham? Da saúde e educação. Vai faltar merenda escolar. Vai faltar uniforme para aquecer no inverno. No programa "Mais Médicos", já ficou resolvido. Os médicos cubanos nem precisam de escrivaninha. Bastam duas cadeiras e pegar nas mãos do doente, como afirmou Padilha, criador do programa. Só que a população descobrirá o engodo décadas depois, quando seus filhos não conseguirem emprego por falta de preparo e saúde pública de qualidade. Enquanto isso, lá nave se vá.

Beatriz Campos

beatriz.campos@uol.com.br

São Paulo

*

DILMA NA PAPUDA

Estou de pleno acordo com o deputado Paulo Pereira da Silva (SDD-SP), o Paulinho da Força, que afirmou que o governo de Dilma era corrupto. Ele chegou a insinuar que a petista poderia ser presa junto aos condenados do mensalão na Papuda, em Brasília, pelas acusações de má gestão na estatal. De fato, até agora, não vi nada consistente nos pronunciamentos do primeiro de maio da presidente que justificassem a gestão da Petrobrás. Com as benesses anunciadas, quis comprar o voto dos trabalhadores. Os crimes cometidos pela presidente virão à tona no curso da história, se não aparecerem antes em julgamentos no Supremo Tribunal Federal.

Mário Negrão Borgonovi

marionegrao.borgonovi@gmail.com

Rio de Janeiro

*

LAR, DOCE LAR

Papuda, lar, doce lar dos petistas!

Eugênio José Alati

alatieugenio@gmail.com

Campinas

*

MAIS UMA

A presidente Dilma demagogicamente prometeu reduzir tarifas de energia elétrica. Agora, com as distribuidoras tendo que comprar energia em termoelétricas, que custa R$ 822/MWh, a consequência seria a falência das mesmas. Solução: o governo lhes garante essa compra de energia por R$ 268,33/MWh durante cinco anos.Mas, e as termelétricas, que compram combustível para gerar a energia e hoje a vendem por R$ 822 o MWh, poderão vender o mesmo MWH por apenas R$ 268,33? Desse problema o governo nem quer saber, pois 98% dessa energia termelétrica é produzida pela Petrobrás. Os 2% complementares o governo provavelmente dirá que o problema é deles!

Euvaldo R. Pereira de Almeida

euvaldo@uol.com.br

São Paulo

*

SAI MAIS BARATO

Para perder tempo e dinheiro com o PMDB na presidência e o PT na relatoria da CPI da Petrobrás e para, no final, tudo acabar em pizza, sai mais barato deixar a Polícia Federal e o Ministério Público resolverem quem está roubando a estatal e o Congresso Nacional se focar naquilo que são pagos para fazer, por exemplo: legislação, reforma política, reforma previdenciária, reforma fiscal, etc.

Victor Germano Pereira

victorgermano@uol.com.br

São Paulo

*

ACUSAÇÕES

A ida da presidente da Petrobrás, Graça Foster, a uma Comissão de Câmara dos Deputados para prestar esclarecimentos sobre a compra da Refinaria de Pasadena, deu uma avant première do que será a CPI, tanto a exclusiva, quanto a mista. A maioria das perguntas e a maior parte do tempo foram de perdas de tempo, com acusações entre situação e oposição. Uns acusando os outros. Poucos mostraram preocupação com os R$ 2 bilhões enterrados numa refinaria. O PT acusando a oposição, liderada pelo PSDB, de que na época do governo FHC, queriam vender a Petrobrás. Acusação que nada tem a ver com a compra da refinaria. Embora seja verdade, o PSDB, quando governou, entregou o País como aperitivo aos outros países e empresários. O PT, por sua vez, quando assumiu, loteou os cargos com os cumpañeros, principalmente sindicalistas pelegos e parasitas, que, ante o que estamos vendo, não sei o que seria pior: a venda ou loteada de incompetentes. É isso que o povão não vê e nem entende, e em outubro provavelmente não vai mudar nada.

Panayotis Poulis

ppoulis46@gmail.com

Rio de Janeiro

*

USINAS TÉRMICAS

É bom lembrar que as térmicas, que hoje suportam - a custos elevados, embora - as necessidades energéticas do Brasil, foram incrementadas por FHC quando enfrentou problema semelhante ao atual. Só que nomeou um ministro extraordinário, Pedro Parente, para dar solução ao problema no curto, médio e longo prazos. FHC não acreditava em Deus, por isto não esperava ajuda divina. Dilma também não acredita, então, rezar a São Pedro pouco adianta, tem que ir atrás deste outro Pedro.

Paulo Mello Santos

policarpo681@yahoo.com.br

Salvador

*

ÁGUA E PROPAGANDA

Como se vê, as formas de governos do comunismo tucano e petista são as mesmas, mudam apenas as formas e os discursos. Vive-se da propaganda.

Agora o governo estadual está querendo que o apagão de água se resolva com garotos propaganda. Já se sabe por décadas da ineficiência do sistema de distribuição (mais de 30% sai pelos buracos), a falta de "plano B" com as intempéries e vai por aí afora. Quanto o nó aperta, saem os garotos propaganda falando pelo governo.

Ariovaldo Batista

arioba06@hotmail.com

São Bernardo do Campo

*

‘LULLA’

Com tantas asneiras proferidas por Lulla na entrevista à TV portuguesa, ficou claro que ele está credenciado a fazer parte de qualquer programa humorístico de mau gosto.

Jose Roberto Iglesias

rzeiglesias@gmail.com

São Paulo

*

ATÉ O PRÓXIMO CHILIQUE

O presidente do STF determinou a volta de José Genoíno, depois de cinco meses (em mansão de 400m², alugada por "míseros" R$ 4000) ao "Hotel" Papuda com base no laudo médico, que atesta gozar de saúde estável e não grave. O nobre deputado foi condenado a quatro anos e oito meses de reclusão. Se as leis fossem sérias, esses períodos em "reclusão" domiciliar não deveriam ser abatidos da pena! Portanto, é de se esperar um novo chilique, não?

Aparecida Dileide Gaziolla

aparecidagaziolla@gmail.com

São Caetano do Sul

*

NÃO DÁ PRA ENGANAR A TODOS

Zé Dirceu tenta ter regalias na prisão, mas a imprensa o denuncia.

Genuíno, político preso, também tenta escapar da cadeia alegando problema de saúde, mas é desmascarado pela Justiça. Até André Vargas virou fumaça. O Ilmo Sr. Renan quis adiar a CPI, mas o passado o condena ante o Conselho de Ética e o faz ceder, mesmo que seja um pouco, e talvez a dona Dilma sinta que não há dinheiro ou propaganda que faça reverter algum bônus político ante sua má gestão, tanto na Petrobrás, quanto na administração federal. Há momentos em que o Brasil avança em meio ao caos.

Flávio Cesar Pigari

falvio.pigari@gmail.com

Jales

*

INFLAÇÃO

A inflação da banana é duas vezes maior do que a oficial. Não se espantem se a Dilma botar a culpa no Daniel Alves.

Léo Coutinho

leo.coutinho@uol.com.br

São Paulo

*

CRIMINALIZANDO

Leio, vejo e ouço o que parece ser uma campanha em curso para desacreditar de vez a já combalida Polícia Militar, estendendo-se a também à Civil. Jornais e TV, principalmente, destacam e repetem à exaustão as "violências" das polícias militares contra bandidos, arruaceiros, vândalos e pivetes de todos os tipos, esses sim, que agem com violência contra qualquer ocorrência, principalmente se algum "de menor" ou um inocente atingido em meio a um tiroteio. Não mostraram a violência cometida contra policiais. Tudo parece outra Comissão da Verdade que investiga os militares, mas não menciona os terroristas, bandidos, assaltantes, sequestradores, ladrões que agiam com violência a e tortura na mesma época.

José Luiz Tedesco

wpalha@terra.com.br

São Paulo

*

TRAFICANTES X UPP NO RIO

Os traficantes estão atacando as UPPs e matando policiais. A culpa disso é dos usuários de drogas. Se não houvesse usuários, não haveria traficante,s porque não teriam como lucrar e iriam para outras atividades.

Mário A. Dente

dente28@gmail.com

São Paulo

*

20 ANOS SEM AYRTON SENNA

Se passaram 20 anos sem Ayrton Senna, ídolo mundial e eterno. Tri campeão mundial de ouro de Fórmula 1, que trouxe orgulho, alegria e felicidade para milhões de brasileiros com seu enorme talento e garra. Ficam as saudades e as homenagens ao grande campeão.

Renato Khair

renatokhair@uol.com.br

São Paulo

*

SENNA

Solidarizo-me às homenagens ao ídolo Senna neste aniversário da sua partida rumo à imortalidade. Porém é necessário lembrar também outros personagens da fase heróica do automobilismo. Sem falar dos estrangeiros, aqui mesmo em São Paulo, tivemos nos anos 1950/1960 vários exemplos de heróis hoje quase anônimos, que pilotavam, por exemplo, na categoria "mecânica nacional força livre". Nessa modalidade, por falta de patrocínios, eram usados carros Ferrari, Maserati, Talbot e outros monopostos, recuperados e modificados, com motores americanos preparados. Tais carros chegavam a alcançar os 200 km/h, mas não contavam com recursos como freios a disco ou câmbio automático. Para os pilotos não havia macacões a prova de fogo nem capacetes mais elaborados, somente capacetes com laterais de couro que protegiam só o topo das cabeças. Vão aí minhas homenagens a alguns desses heróis que praticavam o automobilismo não por profissão, mas sim como prazer: Celso Lara Barberis, Ciro Cayres, Chico Landi, Camilo Cristófaro, Frits D'Orey, Luiz A. Margarido, Eugênio Martins, Alfredo Santilli, entres outros. Vale também homenagear os mecânicos e preparadores, como os irmãos Losacco, Jorge Lettry, Nelson Enzo Brizzi e muitos outros.

Nestor Rodrigues Pereira Filho

rodrigues-nestor@ig.com.br

São Paulo

*

SEM TRABALHO

Primeiro de Maio é uma data muito importante. É quando se comemora o Dia do Trabalho, ou dos Trabalhadores, aqueles que produzem, constroem um mundo melhor e que, por conseguinte, recebem como contrapartida uma remuneração, quase sempre aquém do merecido. Festejam seu feriado viajando, saindo com a família, descansando, etc. Sendo assim, neste dia, deveria ter sessão plenária nas câmaras municipais, assembleias e no Congresso Nacional, uma vez que a grande maioria da classe política, além de produzir pouco e receber altos salários e diversos outros benefícios, não poderia nem ter o direito de celebrar.

João Direnna

joao_direnna@hotmail.com

Rio de Janeiro

*

PRESIDENTA PRIVILEGIADA

À medida que evolui a queda de prestígio da presidenta e se aproxima a eleição, vemos seus antigos ferrenhos aliados se flexibilizarem na mostra de apoio. Os mais acordados já trocaram a foto de presidente pela de seu antecessor. Outros, menos afoitos, murmuram nos corredores reclamações de seu estilo centralizador e imperativo. Já há aquele que deixa os fatos ocorrerem e, se lhe forem desfavoráveis, serão atribuídos a pessoas que não detém de sua confiança. A presidenta se desdobra em benesses. A última, a classe média como a correção do Imposto de Renda, para ver se a hemorragia estanca. Neste ritmo frenético trabalham os marqueteiros para exaltar qualquer coisa positiva, sem ainda dizer que se trata de campanha, pois essa, oficialmente, ainda não começou.

Sergio Holl Lara

jrmholl.idt@terra.com.br

Indaiatuba

*

ELEIÇÕES 2014

Este é ano de eleições. Voltamos a alertar os eleitores quanto às artimanhas de alguns grupos políticos que usarão a Copa do Mundo para esconder os malfeitos da gestão passada. Pouco ainda foi feito, em se falando de saúde do povo e educação para o bem. Mas obras faraônicas que gastaram somas fabulosas servem de vitrines para gringos admirarem. O povo não é bobo! Queremos melhoras para a população. Todo o ano de 2014 vamos bater na tecla: voto não tem preço, tem consequências. O povo acordará e votará bem!

Paulo Roberto Girão Lessa

paulinhogirao@gmail.com

Fortaleza

*

CONCURSO DE CANTO

Na literatura dedicada à Economia Política, há uma pequena fábula criada por Buchanan, outros dizem Tullock, e outros, Boettke - pouco importa a quem pertence a autoria. Um imperador teria decidido organizar uma competição de canto da qual participariam dois cantores. Após ouvir o primeiro, sem ao menos ouvir o outro, o imperador decidiu outorgar o prêmio ao segundo, argumentando ser impossível cantar pior que o primeiro. As eleições estão se aproximando.

Alexandru Solomon

asolo@alexandru.com.br

São Paulo

*

MEDIDA BURRA

O governo administra mal. Aumenta os impostos sobre bebidas frias. Reduz o consumo, consequentemente, reduz a arrecadação e ainda perdeu o meu voto. O aumento de imposto no Brasil é inadmissível. 

Rogério Proença Ribeiro

roger_fani@hotmail.com

Araras

*

RUÍDO AMBIENTAL

Os veículos à diesel e motocicletas são uma das principais fontes de poluição sonora na cidade. Bem que o prefeito Haddad poderia encaminhar à Câmara Municipal projeto de lei estabelecendo limites de ruído ambiental e a severa punição aos infratores.

Marcos Abrão

m.abrao@terra.com.br

São Paulo

*

CIDADE DESAMPARADA

Assistindo pela TV e lendo a reportagem do "Estadão" sobre as manifestações do MTST tanto pelas ruas da cidade quanto na Câmara Municipal de São Paulo em 29/04, durante a votação do Novo Plano Diretor, concluí que a cidade se encontra totalmente entregue a vândalos e seus habitantes abandonados pelas autoridades. Diariamente, estamos sujeitos a manifestantes que defendem seus interesses em nome da democracia, praticando atos indiscutivelmente antidemocráticos. Mais uma vez, prejudicaram milhares de paulistanos que voltavam para casa depois de um dia de trabalho, e depredaram patrimônio público que são custeados pelos paulistanos através dos impostos, e que não são poucos, gerando as verbas para o município atender aos baderneiros e repor os equipamentos danificados. No caso em particular, 3 mil manifestantes se acharam no direito de intervirem na votação do Plano Diretor, exigindo pressa aos vereadores, como se a discussão da lei em questão fosse uma discussão de botequim. Três mil querendo influir nas regras de convivência para o restante da população de 11 milhões de habitantes, além de passarem na frente de milhares de moradores que ainda aguardam solução para o mesmo problema. E a culpa maior cabe ao prefeito e aos vereadores da situação, salvo as honrosas exceções, que só pensam em seu prestígio eleitoral. Os manifestantes eram, em sua grande maioria, os que invadiram um terreno em de área ambiental e querem, na marra, transformar o que seria um parque municipal, em conjunto habitacional com infraestrutura precária. Pelo noticiário dos jornais, não existe sequer um levantamento para saber quem são essas pessoas, de onde vieram, onde moravam antes da invasão e outros dados estatísticos importantes. Não é à toa que o governador do Acre enviou mais de 400 haitianos para esta cidade, sem combinar nada com o prefeito, transferindo um problema que lhe caiu no colo, por obra e graça do governo federal para a nossa cidade, contando com a leniência das nossas autoridades municipais. Além de dar um tratamento desumano para com pessoas que ainda sofrem os efeitos do terremoto que destruiu seu país, criou um sério problema para esta cidade. São Paulo já está assoberbada por um número grande de moradores de rua e outros que residem em locais de risco e sem nenhuma infraestrutura como serviços essenciais para uma existência digna.

Gilberto Pacini

benetazzos@bol.com.br

São Paulo

*

‘FOLHONA’ DE PAGAMENTO

Excelente artigo do Economista Roberto Macedo. Esclarecedor de como desvios que boas intenções podem levar nossos recursos, mas atendendo apenas objetivos eleitorais. Seria interessante conhecer também o desperdício com recursos arrecadados e os prejuízos à iniciativa privada causados pelas indicações para cargos de confiança e em comissão nas organizações do estado (federais, estaduais e municipais), permitidas pela Constituição, que as torna ineficazes, ineficientes, "perdulárias" e prestadoras de serviços públicos precários, que resulta em estímulo para a criação de partidos políticos e para investimento, em candidaturas, muito acima da remuneração oficial, confiando no retorno através de cargos, contratos, tráfico de influência, etc., propiciado pela captura das organizações.

Darcy Andrade de Almeida

dalmeida1@uol.com.br

São Paulo

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.