Fórum dos Leitores

ELEIÇÕES 2014

O Estado de S.Paulo

06 Maio 2014 | 02h08

Freio de mão

O Encontro Nacional do PT que consagrou Dilma Rousseff como sua candidata à Presidência da República - e que serviu para abafar o movimento "Volta, Lula" - não pode ser considerado como a decisão final do partido para a próxima eleição. Os partidos têm até o dia 15 de setembro para tomar essa decisão e, se a tendência de queda da presidente nas pesquisas se mantiver, dificilmente o PT não usará seu último recurso para tentar, com chances de vitória, continuar no poder. Trata-se de um freio de mão que será acionado quando todo o resto falhar. E esse freio tem nome e sobrenome: Lula da Silva. Mas, dependendo das circunstâncias e do timing de acionamento do dispositivo, ele também poderá falhar. Neste caso, junto com a Presidência da República, o PT poderá dar adeus também a um mito.

RONALDO GOMES FERRAZ

ronferraz@globo.com

Rio de Janeiro

A fragilidade do 'Dilma lá'

Não estando afastada a hipótese do "Volta, Lula" até o limite dos prazos eleitorais, isso só escancara a fragilidade do governo de Dilma. Temos oposição para bem entender tal fato?

JOSÉ WILSON GAMBIER COSTA

jwilsonlencois@hotmail.com

Lençóis Paulista

Oposição dividida

Eduardo Campos, pré-candidato do PSB ao Planalto, tenta se descolar de Aécio Neves, pré-candidato ao Planalto pelo PSDB, afirmando que ambos têm projetos muito distintos para governar o País, caso um deles seja eleito. Bom para Aécio Neves, pois, depois que Campos se uniu a Marina Silva, provou que o seu projeto é tão antiquado quanto as ideias dela, que pode entender de meio ambiente, mas não entende de economia e de política e não aguentou as pressões políticas para administrar um ministério.

MARIA CARMEN DEL BEL TUNES

carmen_tunes@yahoo.com.br

Americana

Pedra no caminho

Ao querer descolar-se de Aécio Neves alegando "divergências profundas entre as duas candidaturas", Campos está, sem querer, prestando um relevante serviço à campanha do senador tucano, pois tira do seu caminho uma pedra que lhe traria grandes tropeços e o faria perder votos: a candidata a vice na chapa de Campos, que infeliz e ideologicamente não pactua da formação política de Aécio.

ANTONIO BRANDILEONE

abrandileone@uol.com.br

Assis

Pouca fé

Marina Silva está longe de incentivar a campanha de Campos. Por suas declarações e sua fisionomia, ela parece não acreditar nesta empreitada rumo ao Planalto - como um médico diante de um doente terminal. Melhor seria se Aécio e Campos se entendessem e formassem uma dobradinha. Ao menos eles demonstram energia para o cargo.

JOSE PEDRO VILARDI

vilardijp@ig.com.br

São Paulo

Bom senso

Espera-se que tanto Campos quanto Aécio tenham bom senso nesta fase pré-campanha, evitem divergências e, unidos, procurem conquistar o voto dos eleitores que costumam anulá-lo.

JOSÉ MILLEI

millei.jose@gmail.com

São Paulo

Mais do mesmo

Eduardo Campos, se eleito, só aumenta as chances de o PT seguir governando. O PSB sempre foi aliado do PT, portanto Campos não é o novo "salvador da Pátria" aos olhos de quem quer mudanças e de quem acredita que a democracia se ampara na alternância de poder.

MIRNA MACHADO

mirnamac@uol.com.br

Guarulhos

PETROBRÁS

'CPI do fim do mundo'

Nova denúncia envolvendo a Petrobrás - a venda de metade de seus acervos na África ao Banco BTG Pactual pela pechincha de US$ 1,5 bilhão, 25% do valor de avaliação - e outras que certamente virão, se forem admitidas pelo Supremo como fatos vinculados ao objeto inicial da já instaurada investigação da Refinaria de Pasadena, sem ofensa a parâmetros jurídicos, instaurarão uma "CPI do fim do mundo". Isso porque a destruição da mais pujante empresa do Brasil pelo atual governo, efetivamente, é o fim do mundo.

AMADEU R. GARRIDO DE PAULA

amadeugarridoadv@uol.com.br

São Paulo

Operação África

A Petrobrás, com essa venda, pode até ter enorme prejuízo, mas que há quem tenha ganhado, e muito, com o pactual e sigiloso acordo, seguramente há.

JOSÉ PIACSEK NETO

bubanetopiacsek@gmail.com

Avanhandava

Prejuízo no leilão

A Petrobrás foi responsável pela venda de 98% do volume de energia térmica comprado pelas distribuidoras no leilão da semana passada, que o governo considerou "um sucesso". O negócio gerará um prejuízo de R$ 230 milhões por mês, no mínimo, para a estatal. O PT e seus comparsas estão mesmo dilapidando a empresa desde que assumiram o poder, e sempre acusando seus adversários de quererem privatizá-la, quando, na verdade, foi o PT quem o fez em benefício próprio. Não podemos ficar esperando pela CPI para colocá-los no banco dos réus.

ALBERTO B. C. DE CARVALHO

albcc@ig.com.br

São Paulo

OPERAÇÃO LAVA JATO

Remédios, vinhos e sedas

O doleiro Alberto Youssef é realmente um fora da lei criativo e bem relacionado: criou uma "lavanderia" que processa dinheiro sujo para comparsas corruptos importando vinhos, joias, tecidos finos, instrumentos musicais, tudo por meio do fictício Laboratório Labogen - que deveria, isso, sim, importar medicamentos. Como sempre, eles "lavam" e nós trabalhamos e suamos para comer o pão nosso de cada dia. Assim seguimos de escândalo em escândalo neste país das mil mutretas.

SILVANO CORRÊA

scorrea@uol.com.br

São Paulo

HAITIANOS EM SP

Fluxo imigratório

Com seu elevado discernimento e conhecimento histórico, o sociólogo José de Souza Martins identifica em seu artigo Sem lenço, sem documento (4/5, E8) um processo que ocorre em São Paulo destinado a agravar os problemas do uso e ocupação do solo. Tal fenômeno parece escapar às autoridades das diferentes esferas.

BENEDITO LIMA DE TOLEDO

bltoledo@uol.com.br

São Paulo

*

ENXUGANDO A MÁQUINA PÚBLICA

Plano de demissão voluntária na Petrobrás atrai 8 mil funcionários, ou seja, 12,4% dos empregados. Com isso, o governo espera fazer uma economia de R$ 13 bilhões. Isso deixa bem claro que há empregados demais, saindo pelo ladrão. Assim é em todas as estatais. Quantos bilhões poderiam ser economizados se a máquina pública fosse enxuta e eficiente, em vez de usada para dar emprego a compadrios, numa eterna troca de favores e votos. E quanto essa economia poderia beneficiar o povo seja na educação, na saúde, na segurança, na habitação e por aí vai. Às vezes é necessário que um mandatário fique bem mal na fita para que se dê conta de que gerir eficazmente um país dá mais voto do que o inchaço da máquina pública para abrigar apaniguados políticos. O mundo de hoje requer mandatários bem preparados, sintonizados com o dinamismo do mundo atual e com projetos focados no desenvolvimento, e não e tão somente motivados pelo poder com uma postura ultrapassada que só serve para levar o País a um atraso sem volta. Que a alternância no poder seja uma possibilidade e permita o aprimoramento do nosso sistema democrático.

Eliana França Leme

efleme@terra.com.br

São Paulo

*

VORAZES APETITES

Fogo morro acima e enxurrada morro abaixo não há como deter. E o que dizer dos petistas na sua sanha insidiosa de destruir o patrimônio que sempre serviram para os propósitos políticos do partido? Esse governo se assemelha a Pantagruel, filho de Gargântua, da obra de François Rabelais. Pantagruel se caracterizava por ter um apetite insaciável - sendo o dos petistas destruir as empresas estatais, como o que está ocorrendo com a Petrobrás e a Eletrobrás. Só os bancos ainda não estão no alvo desses exterminadores de patrimônio. Por mais que Dilma e Graça Foster neguem, sabe-se que a Petrobrás não anda bem de saúde financeira, e que a Eletrobrás segue os passos da petrolífera rumo a uma desvalorização crescente. O governo não tem capacidade para gerir, e por isso rombos seguidos chegam a provocar um buraco de R$13 bilhões. Segundo fontes da Eletrobrás, no ano de 2011 a empresa obteve lucro de R$ 3,762 bilhões, enquanto em 2012 e 2013 o prejuízo oscilou entre R$ 6,926 e R$ 6,291 bilhões. A receita operacional líquida atingiu em 2012 R$ 28,014 bilhões, caindo em 2013 para R$ 23,836. Toda a lambança executada para fins políticos concorreu brutalmente para a queda de valor de mercado que em 2011 era de R$ 26,527 bilhões, caindo em 2013 para R$ 9,017 bilhões, uma queda escandalosa de 75,89%. O PT, assim como Pantagruel, é insaciável. Como detê-lo? Nas urnas, em outubro.

Jair Gomes Coelho

jairgcoelho@gmail.com

Vassouras (RJ)

*

SALÁRIO NÃO É RENDA

A presidenta fez uma alteração na carga tributária denominada Imposto de Renda, que também incide sobre os salários. Isso é uma aberração, porque salário não é renda e os assalariados não deveriam pagar imposto sobre os salários. Renda é o valor que se obtém sem trabalho.

Mário A. Dente

dente28@gmail.com

São Paulo

*

ASSISTENCIALISMO ELEITOREIRO

Por coincidência, os anúncios pela presidência do reajuste mínimo da tabela de IR e máximo do Bolsa Família - o primeiro abaixo e o segundo bem acima da inflação - foram feitos assim que saiu publicado o artigo "Mais de 50 milhões na folhona de pagamentos da União", assinado pelo economista Roberto Macedo no "Estado" de 1º de maio (A2), no qual o articulista esclarece em detalhes uma das principais razões de nosso modesto crescimento: o excesso de gastos do governo com seu welfare state meia boca. E o pior é que a ideia central da coisa nem é promoção das condições de vida de ninguém, é conseguir mesmo mais votos em outubro para a perpetuação do PT no poder.

Silvio Natal

silvionatal49@gmail.com

São Paulo

*

‘ROMBOS’ EM TODO LUGAR

A previsão para 2015 e para os próximos dez ano, no mínimo, é para pagar os "rombos" feitos pelo PT nos quase 12 anos de desgoverno. Onde se investiga, levanta-se mais uma pendência. Dessa vez são as pendências na Justiça por conta da União que já se aproxima de R$ 1 trilhão. A herança maldita que o desgoverno petista deixará ao Brasil tornará o País quase ingovernável. Pobres brasileiros! Os péssimos dirigentes serão punidos e responsabilizados por todos os "rombos" causados ao País e as estatais? É o que todos esperam.

Luiz Dias

lfd.silva@2me.com.br

São Paulo

*

GENTILEZA CUBANA?

Ao afirmar que os médicos cubanos são mais atenciosos que os brasileiros, a presidente Dilma afronta e desrespeita a classe médica do seu país. Tal generalização é desprovida de lógica e a presidente usa desse pobre argumento para justificar a presença injustificada de médicos estrangeiros, sem validação de diploma, no nosso meio. Se ela acha mesmo que os cubanos são mais atenciosos, talvez devesse procurá-los da próxima vez que tiver um problema de saúde.

Luciano Harary

lharary@hotmail.com

São Paulo

*

LIGAÇÕES PERIGOSAS

Embora o ex-ministro da Saúde e pré-candidato do PT ao governo de S. Paulo tente se libertar do elo existente entre ele e a lavanderia Laborgen, que importava de bebidas finas a jóias, e como, disfarce medicamentos, não dá para ignorar que existem ligações perigosas, para dizer o mínimo, entre ele e o doleiro Alberto Youssef, através do "cumpanhero" André Vargas, amigo do doleiro preso na operação Lava Jato. Adianta ele (Padilha) ameaçar de interpelação judicial tanto o doleiro, como o "nobre" deputado licenciado, que agora dá nova versão à mensagem enviada ao doleiro em que cita o ex-ministro, como sendo "interpretação apressada"e fruto de vazamentos seletivos que levou jornalistas a "manchetarem" contra o PT. Seria essa a ponta de outro iceberg danoso ao transatlântico PT?

Aparecida Dileide Gaziolla

aparecidagaziolla@gmail.com

São Caetano do Sul

*

SUGESTÃO PARA A CPI

Deveriam contratar uma auditoria confiável. Só assim veremos toda lama.

Sinclair Rocha

sinclairmalu@uol.com.br

São Paulo

*

GASTOS

Se a oposição quiser, pode ganhar até no primeiro turno, basta mostrar o que Dilma prometeu (fez), o que entregou (faz), que chegaremos à conclusão que não fará nada no futuro. Acorda, oposição. Não continue apanhando de soco inglês e se defendendo com luvas de pelica. Um exemplo seria nossos portos sem manutenção, e o construído em Muriel, Cuba, com o dinheiro do BNDES, já funcionando.

Tania Tavares

taniatma@hotmail.com

São Paulo

*

PARTIDO DOS TRAPALHÕES

O governo do PT é uma paródia dos "Trapalhões", com uma ressalva: aqueles comediantes não eram corruptos!

Eugênio José Alati

alatieugenio@gmail.com

Campinas

*

AFRONTA AO TRIBUNAL

Que moral tem esse Lula em afrontar o Tribunal bem como, e também, o ínclito ministro Dr. Joaquim Barbosa quando, ao dizer que o julgamento do mensalão foi 80% político se, ele, quando questionado, sempre alegou "não sei nada". E agora vem dizer que os mensaleiros condenados "não eram homens de sua confiança". Vergonha!

Artur Topgian

topgian.advogados@terra.com.br

São Paulo

*

REPETECO DAS CAMPANHAS ANTERIORES

E daremos continuidade à escuta das mesmas baboseiras de sempre com a entrada de Lula na campanha eleitoral. Entra eleição, sai eleição, e as chamadas de ordem são todas repetitivas. Os inimigos do PT são sempre os mesmos, mas o que chama a atenção é que "as elites" são as vilãs, esquecendo o "líder dos trabalhadores e pai dos pobres", que depois de 12 anos não há "cumpanheiro" que se preze que não faça parte das mesmas. A dupla Dilma e Lula são o retrato das elites e, por coincidência, são elas que sustentam o partido com gordas contribuições, a ponto de o Lula dizer que o "dinheiro faz do PT um partido convencional". Dinheiro ou...

Leila E. Leitão

São Paulo

*

PARTIDO CONVENCIONAL

O ex-presidente Lula (PT) tem toda razão ao afirmar que o dinheiro tornou o PT um partido convencional. Dinheiro e poder deturparam e envenenaram o PT, que perdeu a utopia, o sonho, a ética e os ideais de luta, a transformação e esperança que encantaram milhões de brasileiros no passado. Infelizmente, o PT de hoje virou um saco de gatos, um partido convencional, sem brilho. Enfim, farinha do mesmo saco. Uma pena".

Renato Khair

renatokhair@uol.com.br

São Paulo

*

PERIGO À VISTA

O plenário da Câmara dos Deputados aprovou no dia 23/04/2014 por 270 a 1 o Projeto de Lei Complementar 276/2002 do Poder Executivo, que permite ao presidente da República delegar ao ministro da Defesa a concessão de permissão para o trânsito e a permanência temporária de forças estrangeiras no Brasil sem autorização do Congresso Nacional. Agora é só o Senado aprovar e tudo fica do jeitinho que a presidente Dilma Rousseff quer para facilitar a entrada de policiais (guerrilheiros) cubanos e venezuelanos para "ajudar" na segurança da Copa do Mundo, provavelmente com permanência garantida no nosso país.

Leônidas Marques

leo_vr@terra.com.br

Volta Redonda (RJ)

*

APOCALIPSE

Morro de rir e ao mesmo tempo me preocupo quando vejo na mídia os principais candidatos à Presidência dizerem que têm planos de governo. Começam mal, mentindo descaradamente. Seja lá quem for, herdará as contas nacionais em processo degradante. Máquina inflada de incompetentes, legislativo indolente e corrupto, justiça lerda, injusta e excessivamente cara, principais empresas do governo em estágio pré-falimentar, país sem infraestrutura mínima, educação e saúde improvisadas e, em alguns aspectos, inexistentes, corrupção em todos os níveis, forças armadas sucateadas, etc. Então ninguém tem plano. Eles têm sonhos. Na verdade, o Brasil precisa é de um açougueiro para separar a pelanca da carne boa. E, infelizmente, não vejo nos atuais pretendentes capacidade e disposição para isso. Foram 13 anos perdidos que refletirão em sacrifícios para outra geração. Vamos orar.

Paulo Henrique Coimbra de Oliveira

ph.coimbraoliveira@gmail.com

Rio de Janeiro

*

O POVO E AS MIUÇALHAS

O que justifica um partido político permanecer por muito tempo no poder? A resposta mais acertada seria: bom desempenho dos seus eleitos no exercício dos mandatos. Em alguns países da América do Sul não é isso que acontece. Governantes oferecem miuçalhas ao povo, e esse povo, agradecido, garante-lhes anos e anos de desgovernos. São países que andam a passos de tartaruga e não conseguem deixar para trás o subdesenvolvimento. As únicas coisas que andam de vento em popa são a demagogia e a corrupção. Isso só acabará no dia em que for dada a esse povo que os elegem a oportunidade de se educar. A educação é a arma que muda o mundo. Não é só o estômago que necessita de alimento, o cérebro também. Um povo com conhecimento jamais servirá de massa de manobra. Em outubro próximo teremos eleições no Brasil. Por favor, não sejamos como o gado que é levado ao matadouro. Já tem populista por aí usando e abusando da verborragia com a intenção de enganar o povo. Ostracismo, é o que eles merecem.

Jeovah Ferreira

jeovahbf@yahoo.com.br

Taquari (DF)

*

VOTE COM CONSCIÊNCIA

Pela lei da ação e reação, o político que desvia dinheiro público está criando fortes razões para se arrepender mais tarde. É que o dinheiro da merenda escolar pode salvar muitas vidas da fome. Então, ao desviar dinheiro, muita gente necessitada pode ser prejudicada. A política devia ser algo que engrandeceria a pátria e ajudaria a muitos. Mas do jeito que está sendo feita, facilita o desvio de intenções e o desequilíbrio da sociedade. Temos que ser os fiscais dos políticos! Eles não podem agir livremente sem punições. Então nestas eleições vote com consciência e escolha alguém digno de seu voto. Voto não tem preço, tem conseqüências!

Paulo Roberto Girão Lessa

paulinhogirao@gmail.com

Fortaleza

*

POLÍTICOS PICARETAS

Nada prejudica tanto o desenvolvimento de uma nação igual quando pessoas espertas que querem se passar por inteligentes.

Virgílio Melhado Passoni

mmpassoni@gmail.com

Jandaia do Sul (PR)

*

POBRE BRASIL

A situação do Brasil hoje com a falta de carisma dos candidatos faz com que a eleição fique na mão dos marqueteiros. Aquele que enganar melhor, leva.

Victor Germano Pereira

victorgermano@uol.com.br

São Paulo

*

CENÁRIO DOS SONHOS

A presidente renuncia e pede asilo em algum país bolivariano. O vice, os presidentes da Câmara e do Senado se declaram incompetentes e pedem espontaneamente para residirem na Papuda. O congresso acéfalo - já é há muito tempo - solicita recesso não remunerado indeterminadamente. As pessoas cadastradas no Bolsa Família, os filiados dos partidos do governo e da base aliada recebem passagem de ida para países africanos que tiveram dívidas perdoadas pelo governo e/ou países bolivarianos e caribenhos. Dar-se-ia uma chance para se desfiliarem e jurar amor à pátria e às novas condições. Então, de acordo com o artigo 80 da Constituição, assumiria o presidente do STF, ministro Joaquim Barbosa. Tenho certeza que dentro de seis meses viveríamos num país melhor. Talvez um grande país escandinavo na América do Sul. Sonhar é preciso.

Iria de Sá Dodde

iriadodde@hotmail.com

Rio de Janeiro

*

MUDANÇA À VISTA

O pré-candidato tucano, Aécio Neves, saiu ovacionado pela plateia composta de 320 empresários que participaram do 13.º Fórum de Comandatuba, na Bahia, enquanto que a presidente Dilma, candidata petista à reeleição, foi vaiada três vezes por fazendeiros, na abertura oficial da Expozebu, evento do setor agropecuário no Triângulo Mineiro. Isso prova que o gigante não está adormecido.

Maria Carmen Del Bel Tunes

carmen_tunes@yahoo.com.br

Americana

*

PRESIDENCIÁVEIS DIALOGANDO

As fotos no "Estadão" dos candidatos à próxima eleição poderiam conter os seguintes diálogos:

Dilma: Lula, você quer tomar o meu lugar?

Lula: Fique tranquila, você é o poste em que eu mais confio.

Aécio: Eduardo, o que você acha dos dois aí do lado?

Eduardo: Estão prestes a se divorciar. Aí, um de nós vai para o 2.º turno.

Alberto Bastos Cardoso de Carvalho

albcc@ig.com.br

São Paulo

*

OS CAMINHOS DA OPOSIÇÃO

Eduardo Campos (PSB-PE), como bem salientou à imprensa, tem caminhos diferentes de Aécio Neves (PSDB-MG). Este é favorável à redução da idade de responsabilidade penal, enquanto aquele não. Outras diferenças entre ambos são mais periféricas e que não atingem o âmago dos eleitores deste país. Precisam apresentar um plano de governo bem pormenorizado, onde os nossos grandiosos problemas na saúde, na segurança, na previdência e na economia sejam tratados, com indicações claras de resoluções das situações. Na verdade, não existe outra fórmula de convencer o eleitorado, mesmo porque 52% dos eleitores desejam mudanças sensíveis. Daí que desejam saber quais as verdadeiras mudanças apresentadas pelos candidatos, como forma de retirarem o seu apoio à Dilma Rousseff. Ficando os candidatos nas andanças e na apresentação menos importantes dos problemas nacionais, certamente, não vão conseguir captar votos dos descontentes e dos sequiosos de mudanças.

José Carlos de Carvalho Carneiro

carneirojc@ig.com.br

Rio Claro

*

URNAS

As pesquisas de dados são relevantes, mas fato é que o Brasil vive um momento delicado de crise econômica, de conflitos sociais enormes, e tentará mostrar seu preparo para a Copa do Mundo. As eleições contarão com sondagens e o corre-corre em direção ao Planalto, mas o que estamos vivenciando revela que o duopólio político ainda prevalece à míngua de uma terceira via consistente nas suas bases política e partidária.

Yvette Kfouri Abrão

abraoc@uol.com.br

São Paulo

*

GRANDE TACADA DE AÉCIO

O candidatíssimo à presidente, senador Aécio Neves, vem falando muita coisa que a população quer ouvir. Na área de segurança pública, por exemplo, o tucano diz que vai lutar - e muito - para aprovar lei que diminui a maioridade penal para crimes graves. Se bem que grande parte dos praticados pelos menores (latrocínios, sequestros, colocar fogo em pessoas vivas, etc) nos últimos tempos é gravíssima. De qualquer maneira, pelo perfil empreendedor de Aécio e pela situação delicada em que se encontra o PT da presidente Dilma, cuja base fez, recentemente, de tudo para segurar a Proposta de Emenda Constitucional (PEC) na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado, que queria reduzir a maioridade penal para 16 anos, acho que Aécio vai conseguir muitos adeptos à causa fazendo o que a população quer. Ou seja, algo que dê pelo menos a ela um pouco de sensação de segurança, colocando os criminosos travestidos de incapazes e protegidos pelas leis atuais atrás das grades.

João Direnna

joao_direnna@hotmail.com

Quissamã

*

PROJETOS DISTINTOS

Campos diz que ele e Aécio têm projetos distintos. Ótimo. Assim, o ataque à Dilma fica mais amplo, e o segundo turno é mais garantido. Fora, PT!

Gilberto Dib

gilberto@dib.com.br

São Paulo

*

CAMPOS E AÉCIO

Na realidade, não "oferecem caminhos diferentes", apenas se apegam aos próprios interesses políticos, como qualquer comunista ou petista ou peemedebista. Não há caminhos diferentes, há caciques novos que surgem na esteira dos velhos deuses políticos arcaicos e ultrapassados. Uma pessoa não fica velho apenas pela idade, mas também pelas ideias. As próximas eleições nos dão a oportunidade de escolher seis ou meia dúzia, literalmente.

Ariovaldo Batista

arioba06@hotmail.com

São Bernardo do Campo

*

DILMA PARECE OS IRMÃOS MARX

O "estadão.com" publicou em 05/05 comentário do Financial Times dizendo que Dilma prometia a eficiência de uma Merkel, mas parece os Irmãos Marx (cômicos do cinema), referindo-se a sua ineficiência nas obras da Copa e das Olimpíadas. Não precisava ser esse jornal fazendo tal comparação com o que certamente concorda a maioria dos brasileiros. Um grande erro do PT foi trazer 25mil ou 35 mil companheiros para o governo. O resultado é que foram pessoas não qualificadas para os cargos em que foram colocados havendo advogado em cargos de engenheiro, assim como pessoas maioria com pouca ou nenhuma afinidade com o cargo. Igualmente errado foi deixarem que pessoas também não qualificadas, indicadas pelo próprio partido ou por aliados para cargos de ministros e diretores de agências e empresas estatais. Isso trouxe imensos prejuízos para o País, notadamente nos setores com obras públicas, como a transposição do rio São Francisco, a Ferrovia Norte-sul, e mesmo as obras do PAC - sendo que existem obras do PAC 1 que ainda não saíram do papel. A área de energia mostra uma incompetência exemplar, apagões, falta de manutenção e ainda usinas eólicas prontas e sem condições de distribuir energia. O trabalho de dragagem para melhoria dos portos foi inútil na maioria deles, não resolvendo o problema de entrada de grandes navios. Após o gasto de R$ 1,6 bilhões, terão que ser refeitos. Todas as obras do governo atrasaram e estouraram seus orçamentos, numa demonstração da incompetência dos funcionários públicos federais. Em grande parte, por essa incompetência, o País crescerá em 2014, se tanto, 1,63% conforme previsão do Focus (B Central). Finalmente, a conclusão sobre a nossa realidade é que os governantes e seus assessores diretos foram extremamente incompetentes, como até a imprensa estrangeira reconhece.

Fabio Figueiredo

fafig3@terra.com.br

São Paulo

*

TRAPALHADAS

A forma de administrar de Dilma Rousseff veio de ser comparada aos irmãos Marx ("Jornal Britânico Compara Dilma aos Irmãos Marx - "Financial Times" - "Folha de São Paulo", 05.05.2014). Eles fizeram muito sucesso em sua época e proporcionaram muitas e muitas risadas. Groucho Marx até foi homenageado por Woody Allen no filme "Todos dizem eu te amo". Em comum, o dom de fazer trapalhadas. Mas, entre o trio e Dilma, trapalhadas por trapalhadas, há uma diferença profunda. Eles eram bem engraçados (ainda são), e ela não é nada engraçada com suas trapalhadas, muito pelo contrário.

Pedro Luís de Campos Vergueiro

pedrover@matrix.com.br

São Paulo

*

GETÚLIO - O FILME

Hoje fui assistir ao filme "Getúlio". Excelente. Traduz e reproduz a história exatamente como aconteceu. Eu tinha 13 anos quando ocorreram os fatos e já acompanhava a política e, hoje, com 73 anos, lembro-me bem de todos os fatos, como foram retratados no filme. Os acontecimentos ocorridos há 60 anos, de certa forma, agora estão sendo repetidos. Senão, vejamos:

- havia muita corrupção. Hoje, nunca antes nesse país tivemos um governo (do PT) tão corrupto e corruptor;

- Getúlio Vargas estava sendo responsabilizado por tanta corrupção e incompetência. Ocorre, hoje, o mesmo com a Dilma;

- havia traidores dentro do Palácio do Catete. Hoje, existem traidores dentro do Palácio do Planalto;

- havia uma eminência parda dentro do Palácio do Catete, que organizava a corrupção. Hoje, existe uma eminência parda, que frequenta muito o Palácio do Planalto, que executa a mesma função;

- as forças armadas, lideradas pela aeronáutica e pela marinha eram contrárias ao governo do Getúlio Vargas. Hoje, já houve algumas manifestações pedindo o retorno das forças armadas, ao controle político, do governo corrupto do PT;

- o assassinato do Major Vaz foi o estopim dos fatos que culminaram com o suicídio do Getúlio Vargas. Hoje, o assassinato do Celso Daniel, poderá, se investigado a fundo, ser o estopim do holocausto do governo do PT e de seus dirigentes;

- naquela época, o Estado Federal estava desorganizado, completamente corrompido, economicamente falido, dominado por políticos que mamavam nas tetas do governo. Hoje, o governo federal está desorganizado, a economia em frangalhos, o País desindustrializado, o País quase falido e dominado por políticos corruptos e oportunistas que mamam nas tetas do governo do Partido Trambiqueiro.

Hoje, só falta as Forças Armadas se rebelarem (como já foi sugerido), contra o governo da Dilma.

Carlos Alberto Ramos Soares de Queiroz

soares.queiroz@terra.com.br

São Paulo

*

LUIS INÁCIO GETÚLIO DA SILVA

Acaba de ser lançado, em circuito nacional, o filme "Getúlio". Ainda não assisti, mas se a película for fiel ao homenageado, não deixará de registrar o jogo de cintura político do gaúcho, que foi o mais longevo e sanguinário ditador que o Brasil já teve, mas passou para a história como Pai dos Pobres, em virtude da legislação trabalhista legada aos brasileiros. Lula nunca negou que gostaria de ser reconhecido como Pai dos Pobres, por se achar o verdadeiro transformador das classes menos favorecidas em classe média. Agora, não resta dúvida que num quesito Lula e o PT deixam o Getúlio e os trabalhistas parecerem batedores de carteira: é no mar de lama que se instalou na República desde 2003.

Marco Antonio Esteves Balbi

mbalbi69@globo.com

Rio de Janeiro

*

RETRATO VELADO

O filme "Getúlio" retrata de forma ainda bem velada a trama do golpe contra Getúlio. A farsa do tiro no pé de Lacerda e a confissão nunca efetuada de Gregório no assassinato do major Vaz. A CIA, a mídia ("O Globo" sempre na vanguarda) e a cúpula militar formaram o tripé do golpe. Getúlio, assim como Jango dez anos depois, acreditava que a verdade seria reconstituída. Ledo engano. Os interesses mesquinhos econômicos que alimentam essas forças são insensíveis e irreversíveis. Essas tramas e golpes só ocorrem contra governos populares, denominados por eles de populistas e corruptos. O mensalão, sem dúvida, teve o mesmo propósito de golpe contra o governo Lula. Tiraram o foco em Lula e miraram no PT. Mas, por alguma razão, o efeito ainda não foi alcançado. Portanto, coloquem a "barba de molho". Para eles, a luta continua.

Antonio Negrão de Sá

negraosa1@uol.com.br

Rio de Janeiro

*

VIOLÊNCIA

Violência no Rio tira o sono dos ingleses. Só dos ingleses? Por acaso, franceses, alemães, espanhóis, italianos, etc. estão tranquilos? Os cariocas nem dizem mais nada. Dizer o quê para poder público incompetente? Não saia mais de casa à noite e diminua um pouco o risco.

Panayotis Poulis

ppoulis46@gmail.com

Rio de Janeiro

*

LOTERIAS

Com os novos preços das apostas lotéricas seremos todos ricos. Bastará não apostar.

A.Fernandes

standyball@hotmail.com

São Paulo

*

ENEM PERFEITO

O melhor do Enem foi dito no início de maio em uma prova o aluno respondeu que a Lei Seca foi criada pela ditadura militar no ato institucional número 5, o famoso AI-5. Aí, eu pergunto: ele errou? Sim, errou a data e o nome da lei, mas que foi criada de forma ditatorial foi, sim, afinal, prejudica uma maioria responsável em detrimento de uma minoria, que já tem leis que punem quem atropela e mata. A lei é muito bem aceita por incautos ou uma parcela de moralistas. Não adianta, é autoritária e fere a liberdade. Podem dizer o que quiserem. Fazer cara de queijo francês, latir, mas é autoritária.

Roberto Moreira da Silva

rrobertoms@uol.com.br

São Paulo

*

FISCALIZAÇÃO

O grande problema de nossas deficiências é a abulia das nossas autoridades em fiscalizar o cumprimento das regras no cotidiano, principalmente na mobilidade urbana em nossas grandes cidades. É o exemplo do que ocorre na Linha Amarela aqui no Rio, onde a dita omissão fiscalizatória já provocou um acidente com derrubada de uma passarela. Urgindo que tais omissões sejam sanadas para o aperfeiçoamento de nosso processo de gestão pública e civilizatório.

José de Anchieta Nobre de Almeida

josedalmeida@globo.com

Rio de Janeiro

*

RACISMO

Dessa vez sou obrigado a concordar com Pelé. A imprensa mundial maximizou um ato como racista de um torcedor do Vilarreal que atirou uma banana na direção de Daniel Alves. Talvez - e muito provavelmente - pelo fato de o jogador ter comido a banana, levou a imprensa de todo o mundo a protagonizar esse ato na luta contra o racismo. A população da pequena cidade de Vilarreal, com toda a razão, fez protestos em frente à Prefeitura repugnando o tamanho da dimensão do ato que repercutiu em todo o mundo. Nos protestos, os moradores defenderam o rapaz que atirou a banana dizendo que ele não é racista e muito menos a população daquela pequena cidade. Existe racismo no mundo? Sim! Mas devemos ter o cuidado em apontar onde ele está, para não serem cometidos erros que manchem toda a história de uma cidade e de seus cidadãos.

José Eduardo Victor

je.victor@estadao.com.br

Jaú

*

VAI TER COPA SIM, MAS...

Gente da mídia, vamos baixar a bola! Quem pensa que o povo brasileiro é totalmente teledirigido pode se dar mal. O que se está vendo é a mídia tentando injetar nas veias do povo uma dose cavalar de anestesia futebolística. É como se nada mais importasse: a Copa motiva propagandas, desde camisinhas até automóveis e casas. Como sempre, tem os espertinhos, como aquela montadora de veículos, que mesmo não sendo uma patrocinadora oficial, coloca em seus comerciais um monte de gente pulando vestida de amarelo. Em 1950, o impacto da derrota de nossa seleção não teve a repercussão que se imagina, pois os brasileiros de então, embora não tivessem o acesso à informação disponível atualmente, não estavam tão anestesiados pelo futebol. Até a única maneira de se ouvir os jogos, que era o rádio, era bem deficiente - para transmissões a maiores distâncias tinham que ser usadas as ondas curtas que praticamente só funcionavam à noite por serem afetadas pela radiação solar. Então, vamos lá, seleção! Rumo ao hexa! Porque se não vencerem, Deus nos acuda, nem imagino a choradeira. Até certos candidatos devem estar pondo as barbas de molho.

Nestor Rodrigues Pereira Filho

rodrigues-nestor@ig.com.br

São Paulo

*

COPA DO MUNDO

A poucas semanas do início da Copa do Mundo, a única garantia que o Brasil pode dar à Fifa a essa altura do campeonato é que muitos álbuns de figurinhas estarão completos até o pontapé inicial. O restante será na base do improviso, do jeitinho e do puxadinho, como sempre acontece neste macunaímico país do futebol, do samba e do carnaval. Outra Copa no Brasil só se for no século 22.

J.S. Decol

decoljs@globo.com

São Paulo

*

A HISTÓRIA QUE NÃO FOI CONTADA DO AYRTON SENNA

Vítima da ganância dos organizadores, patrocinadores e anunciantes da F1, ele previu o acidente com Barrichello no dia anterior, depois se reuniu com os pilotos e pediu o cancelamento da prova. Não foi atendido, porque o show deveria continuar. Os satélites e as equipes estavam prontos para vender as imagens a 200 países, que terminou na tragédia. Eles é que deveriam responder na Justiça pela enorme tragédia. A ganância prevaleceu sobre a vida do nosso jovem piloto, ídolo em todo mundo. Saudades do Ayrton.

José Pedro Naisser

jpnaisser@hotmail.com

Curitiba

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.