Fórum dos Leitores

COPA DO MUNDO

O Estado de S.Paulo

08 Maio 2014 | 07h06

No escuro?

A última notícia sobre os preparativos para a Copa é de que poderemos ter alguns problemas durante o evento com o fornecimento de energia elétrica (Aneel vê atraso em obras para garantir energia em sedes da Copa, Estado, 7/5). Ainda bem que pelo menos não teremos problemas com segurança, abastecimento de água, transportes, aeroportos e estádios inacabados, etc., etc.

ANGELO TONELLI

angelotonelli@yahoo.com.br

São Paulo

Obras inacabadas

No Brasil, não há rigidez no cumprimento dos prazos - isso é sabido. A exceção são os prazos para recolhimento de impostos!

MINORU TAKAHASHI

minorutakahashi@hotmail.com

Maringá (PR)

Em silêncio

Eu, como um brasileiro patriota, vou torcer pela seleção brasileira na Copa, mas em silêncio, em protesto contra os políticos que usaram o futebol e gastaram rios de dinheiro público num circo e querem nos usar nas ruas, em festa, como palhaços.

NELSON PEREIRA BIZERRA

nepebizerra@hotmail.com

São Paulo

ELEIÇÕES 2014

Palavrório

Eu nem penso em Copa do Mundo. Queria mesmo é já estar vivendo outubro, ansioso que estou pela chegada das eleições. Já me cansei de ver na TV o rosto daqueles que prejudicaram tanto o Brasil e deveriam ter vergonha dos males que provocaram ao País - mas estão por aí vociferando balelas, como se confiáveis fossem. Nos dicionários, temos que demagogia é "a arte ou poder de conduzir o povo". O demagogo faz promessas mirabolantes para conquistar o eleitor e, depois que chega ao poder, é só corrupção. Vigiemos, para que não caiamos no palavrório de populistas enganadores. Falta-lhes brio. Sejamos patriotas. Até quando erraremos?

JEOVAH FERREIRA

jeovahbf@yahoo.com.br

Taquari (DF)

Propaganda incômoda

Quando classifica como "hipocrisia" a regra que só permite propaganda eleitoral a partir de 5 de julho do ano em que se realizam as eleições, o ministro Marco Aurélio Mello, presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), bate direto no incômodo que acomete toda a população. As eleições brasileiras padecem de muitos vícios que precisam ser expurgados. A preocupação do ministro é um bom começo. É preciso, porém, reformar o arcaico processo para evitar que as eleições se transformem numa grande farsa, apesar da sempre citada democracia e da tecnologia das urnas eletrônicas...

DIRCEU CARDOSO GONÇALVES

aspomilpm@terra.com.br

São Paulo

PETROBRÁS

O preço de Renan

Renan Calheiros (PMDB-AL), presidente do Senado, em ações indecentes e combinadas com o governo Dilma, tem se esforçado para dificultar a instalação da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) mista da Petrobrás sobre a bandalheira na aquisição da Refinaria de Pasadena. Essas medidas protelatórias têm o seu preço: o apoio do PT nacional ao filho, Renanzinho, candidato ao governo de Alagoas.

MARIO COBUCCI JUNIOR

maritocobucci@uol.com.br

São Paulo

Sem pressa

Renan Calheiros e Henrique Eduardo Alves, presidente da Câmara, estão querendo que a CPI da Petrobrás seja classificada para as finais da Copa do Mundo.

LUIZ FRID

luiz.frid@globomail.com

São Paulo

Conspiração

Que manobras protelatórias são essas em que nada menos do que dois dos Três Poderes da República, juntos, conspiram para atrasar e encobrir a investigação detalhada nas contas da outrora lucrativa Petrobrás? O que pretendem esses inimigos do Brasil, que, em vez de apurar as razões que levaram a maior estatal do País a uma situação financeira de penúria (ela caiu da 12.ª para a 120.ª posição entre as maiores empresas do mundo), tentam esconder os fatos? Encobrir mais negociatas suspeitas, além das já descobertas pela imprensa, evitando que suas digitais sejam descobertas? Minha sugestão: CPI profunda já e, uma vez apuradas as responsabilidades, prisão para os culpados, tenham eles ou não prerrogativa de foro privilegiado. Isso não é gestão temerária, é caso de polícia.

PETER CAZALE

pcazale@uol.com.br

São Paulo

PDV

Vislumbrando tempos sombrios, a Petrobrás anunciou um plano de demissão voluntária (PDV) que atraiu 8.298 funcionários, 12,4% do total. O custo do plano para a estatal neste primeiro trimestre deverá ser de algo em torno de R$ 2,4 bilhões, mais que o dobro do que já se perdeu com a trama de Pasadena. Que tal a CPI da Petrobrás analisar a contratação de mais de 17 mil funcionários desde a gestão de José Sérgio Gabrielli, entre os quais, além de tudo, há os que contribuem com o dízimo ao partido que está no poder?

GASPAR GASPARIAN FILHO

gaspar.gasparian@uol.com.br

São Paulo

Debandada

PDV chega a 12,4% do total de empregados. Se não houve aumento de produtividade e a Petrobrás está em crescimento, o que esse pessoal fazia lá e por que foi admitido? Se isso é apenas a parte voluntária, como fica a mão de obra que permanece?

ULYSSES FERNANDES NUNES JR.

Ulyssesfn@terra.com.br

São Paulo

Demissão voluntária

Os funcionários indicados por políticos também aderiram? É bom lembrar que em geral são eles os responsáveis pelos prejuízos da Petrobrás.

LUCIANO NOGUEIRA MARMONTEL

automat_br@ig.com.br

Pouso Alegre (MG)

Mau cheiro

Dia destes, o Estado escreveu em um de seus editoriais que não era necessário aprofundar-se muito em qualquer tema que envolvesse o atual governo para chegar ao âmago das incontáveis mazelas desta administração - bastava, para tanto, um pequeno arranhão. Penso que nem isso seja mais necessário, basta o mau cheiro que ela exala. Em outubro, porém, teremos em nossas mãos o mais eficiente e legítimo instrumento contra este mal: o voto. Tenho fé em que o povo dele saberá fazer bom uso, antes que alguma outra força, não democrática, o faça por nós.

RUBENS GUIGUET LEAL

rubensgleal@uol.com.br

Americana

*

COPA X SELEÇÃO

Como podemos ser tão insensíveis a ponto de gastarem milhões para divulgar uma lista de jogadores, sabendo que ao lado, bem próximo dos palcos, estão famílias sem um norte. Mas e a seleção? É sabido que deixamos há muito de ser um celeiro de "craques" para ser um celeiro de "pré fabricados" pela imprensa, pelos padrinhos e agentes. Com isso, nossa atual seleção, analisando friamente, pode até ser campeã, afinal somos o País sede e nunca sabemos os acertos de bastidores, mas não temos futebol para disputar tampouco o terceiro lugar. Nominando, o que esperar de um Júlio Cesar? Lembram-se da última Copa? Nossa zaga, badalada como os melhores do mundo, não ganham uma pelo alto e se posicionam muito mal. No meio do campo, pela lógica, vão jogar com dois volantes (e os nossos são meros rebatedores e erram uma passe de três metros) sobrando apenas um para criar e alimentar o ataque. Vamos precisar muito de Hulk e Neymar, e mais ainda que Deus nos ajude!

Haroldo Eustaquio Rochaha

roldoerocha@ig.com.br

São Paulo

*

COPA DO MUNDO

Eu discordo da afirmação do técnico Felipão de que o Brasil tem "obrigação" de ganhar a Copa. Em competições esportivas envolvendo vários países, como a Copa e Olimpíadas, deve prevalecer primeiramente o espírito fair play e confraternização entre os países participantes. E que vença a equipe que tiver melhor desempenho.

Edgard Gobbi

edgardgobbi@gmail.com

Campinas

*

VAMOS TORCER COM VONTADE

Creio que a ausência de Ganso é um escárnio e um desperdício de talento. Mas gostemos ou não dos guerreiros do Felipão precisamos fazer a nossa parte: torcer para que o Brasil conquiste o hexa. Os jogos serão difíceis. Copa do mundo é uma guerra. Nada de triunfalismo. Os adversários merecem respeito. Hoje não existem mais seleções galinhas-mortas.

Vicente Limongi Netto

limonginetto@hotmail.com

Brasília

*

POLÍTICA E FUTEBOL

Não é de hoje que há uma interação entre a política e o futebol. Desde os tempos da ditadura, os presidentes da Eepública até em escalação de jogadores se imiscuíam, haja vista a escalação de Dadá Maravilha, mudança do técnico João Saldanha, dentre outros. Com a política atual, os problemas existentes na véspera da Copa do Mundo de 2014 no Brasil são de tal ordem que a necessidade da esquadra brasileira ganhar o título soa como um resultado das eleições para Presidência da República. Os desmandos e gastos exorbitantes com os estádios em detrimento de aplicações em saúde, educação e segurança pública irritam o povo e colocam em dúvida o apoio do "povão" ao Brasil. Eu já me deparei com diversas pessoas humildes, digamos assim, das classes C e D, dizendo não à Copa e até dizendo que torcerão contra o Brasil, estimulados pelo rancor do cotidiano brasileiro. O pânico de encontrar vândalos e crimes durante o evento tem assustado os estrangeiros, e muitos cancelamentos de vindas à Copa têm ocorrido. Espero que Deus seja mesmo brasileiro e alivie a tensão do período dos jogos.

Mário Negrão Borgonovi

marionegrao.borgonovi@gmail.com

Rio de Janeiro

*

GENTE PREVIDENTE

Todo mundo faturando em cima da Copa do Mundo. Organizadores, jogadores, ex-jogadores, técnicos, auxiliares e os seus respectivos familiares, todos presentes na mídia apoteótica. Se a seleção brasileira, recém convocada, reconhecidamente bem estruturada na defesa e no apoio, mas, com exceção do Neymar, medíocre no ataque, perder, salve-se quem puder.

Sergio S. de Oliveira

ssoliveira@netsite.com.br

Monte Santo de Minas (MG)

*

JÉROME VALCKE

Num desabafo público feito esta semana na Suíça, o secretário-geral da Fifa Jérôme Valcke disse que "viveu um inferno" no País nos últimos três anos em razão dos atrasos na conclusão da obras dos estádios e da infraestrutura do campeonato mundial que começará em poucas semanas. Mal sabe ele que o verdadeiro inferno começará quando soar o apito inicial da Copa.Vai ver o diabo de perto pela primeira vez em sua vida!

J.S. Decol

decoljs@globo.com

São Paulo

*

INFERNO

O secretário geral da Fifa, Jérôme Valcke, não suportou mais e fez um desabafo público afirmando que viveu um inferno no País na relação com o governo brasileiro nos últimos anos. Essa declaração é apenas uma pequena demonstração do que saberemos ao terminar a Copa.

Angelo Tonelli

angelotonelli@yahoo.com.br

São Paulo

*

COPA DO MUNDO/OLIMPÍADA

Vamos promover a Copa do Mundo com muitas obras inacabadas. Com certeza, vamos passar muita vergonha. Aliás, já estamos passando. Faltando dois anos para as Olimpíadas, e 90% das obras a serem realizadas. Não seria melhor e mais econômico o País desistir desse evento?

Ariovaldo Jorge Geraissate

ari.bebidas@terra.com.br

São Paulo

*

COPA DO MUNDO NO BRASIL

A Copa do Mundo é nossa. Nossa porque acontece no Brasil. Mas não é hora de parar o Brasil para assistir um campeonato de futebol.

Temos problemas de saúde, educação, segurança e outros que não podemos esquecer, e as eleições que ocorrem em outubro. A Copa vai acontecer, mas não pode centralizar as notícias na imprensa, desviando as intenções para algo secundário. O desemprego, inflação e outros problemas são mais importantes que a Copa de futebol. Depois da Copa continuaremos a ter os problemas de sempre para resolver. Voto não tem preço, tem consequências!

Paulo Roberto Girão Lessa

paulinhogirao@gmail.com

Fortaleza

*

SOCORRO!

O Brasil está morrendo! Arnaldo Jabor, no seu artigo de terça-feira (06/05/14), parece nos falar de um Brasil já no seu leito de morte. É como se o oxigênio disponível no ar não estivesse dando conta de manter 200 milhões de pulmões respirando em meio a tanta poluição existente. Política de cunho patrimonialista, assistencialista, corrupta, violenta, enfim, uma grande e só desgraça generalizada. E não discordo dele. Muitas pessoas com as quais venho conversando sobre o nosso dia a dia estão descontentes com o rumo que as coisas vêm tomando: tudo cada vez mais caro, falta de treinamento e de responsabilização das pessoas pelo seu trabalho e por seu comportamento, institucionalização da mentira, da corrupção e da violência nos mais variados níveis. Mas, Jabor, qual seria um jeito possível de se dar vida a uma morte assim anunciada? Essa saída, penso, seria a de se implementar e incrementar uma nova cultura no nosso meio. Um especial empenho da nossa sociedade, como um todo, para o direcionamento de um cuidado especial a nossas crianças. E elas merecem e agradecem.

Maria Cecilia de Almeida Parasmo

mcparasmo@uol.com.br

São Paulo

*

JABOR

Todo dia tentamos falar aqui o que Jabor brilhantemente resumiu no seu artigo de terça-feira no "Estadão".

Victor Germano Pereira

victorgermano@uol.com.br

São Paulo

*

HORA DA VERDADE

Digno de registro o excelente artigo de Jabor hoje no "Estadão". Infelizmente, coberto de razão em denunciar a infelicidade que acomete o brasileiro. Não para menos a derrocada do País em todos os aspectos, ainda temos de amargar a ignorância, a incompetência e o roubo sistemático que define nosso país perante o mundo todo como o fracasso maior da virada do século. Agências de viagem, embaixadas, sites de governos estrangeiros correm a alertar seus turistas quanto aos riscos que correrão em vir ao País. É fato e talvez ainda não saibam de tudo. A sociedade está infeliz, insatisfeita, e, talvez fora daqui ainda não saibam a quantas anda a inviabilidade de vida possível no Brasil. Na sequência dos fatos, os brasileiros já não estão tão chocados, passaram a agir e reagir conforme a condição que lhes foi imposta, e não conseguem aceitar saber que tantos - milhares ou milhões - brasileiros se revelaram corruptos, bandidos, safados, assassinos, canalhas, traficantes, coniventes, subornáveis, maus caráter, quadrilheiros, assaltantes, ladrões, criminosos, vagabundos, aliciadores, subornadores, corruptores, sem vergonhas, calhordas, execráveis, vergonhosos, humilhantes, larápios, desonestos, e o que mais for possível encontrar que defina esta incomensurável cambada de energúmenos analfabetos em cidadania e bom senso que tomaram conta do País desde as salas dos palácios até os mais reles barracos pelas ruas ou morros afora. Soubessem eles da verdade, com certeza não teriam a coragem de atravessar oceanos, terras e fronteiras para aplaudir a decadência monumental que a corja empolada como autoridade no País insiste em promover à custa do sangue e do suor da população, ainda sadia, que não vê a hora de ir embora daqui.

Ronaldo Parisi

rparisi@uol.com.br

São Paulo

*

PETROBRÁS NA BERLINDA

Uma análise pós-escândalos vimos que, investidores, NSA, CIA, outras organizações americanas e não americanas, estatais e privadas, estavam certas ao espionar a Petrobrás. Sua presidente, em declarações à mídia, reconheceu ser balela aquela história de conteúdo nacional. Então as organizações acima citadas já sabiam que o fato não tinha fundamento. A importância disso para os tupiniquins é enorme, haja visto o enorme mercado secundário das atividades petrolíferas, incluindo o malfadado factoide do pré-sal. Mas a atenção daquelas organizações é mais profunda. O Brasil, numa escala de zero a 20, tem nota quatro em relação à qualidade de nossas instituições, ou seja, nossa governança estatal, nossa Justiça e nossa política são tidas como não confiáveis.

Paulo Henrique Coimbra de Oliveira

ph.coimbraoliveira@gmail.com

Rio de Janeiro

*

O COLORAMA DO RENAN

Depois do implante que mudou o seu visual, mas que não fez com que ele deixasse de ser o Renan Calheiros aproveitador de sempre, execrado por suas posições contrárias aos verdadeiros interesses dos brasileiros e conspirando contra a CPI da Petrobrás, não pude deixar de me lembrar daquele anúncio da Colorama que os mais velhos certamente vão recordar: "Ei, ei, você se lembra do meu caráter? Continua o mesmo. Mas os meus cabelos... Quanta diferença!"

Ronaldo Gomes Ferraz

ronferraz@globo.com

Rio de Janeiro

*

PROPAGANDA CRIMINOSA

As falas da presidente foram as falas de uma candidata, isso é, ela, na maior cara de pau, adiantou 10% de aumento aos seus virtuais eleitores que recebem a Bolsa-Família. Está tirando o dinheiro de onde? De nós, eleitores, que apesar de não votarmos em nenhum candidato do PT, pagamos para que ela faça sua própria propaganda e de seus fieis seguidores. Enquanto nós, aposentados, somos esquecidos.

Wilson Matiotta

loluvies@gmail.com

São Paulo

*

VOTO DISTRITAL MISTO

Diante da crescente perda de votos por parte do PT, o partido resolveu aderir ao voto distrital misto. Ou seja, metade votará no distrito e metade na casa de detenção.

Marcos Catap

marcoscatap@uol.com.br

São Paulo

*

A SEGUNDA UNÇÃO DE DILMA

Se Dilma for candidata, será difícil perder, porque só de eleitores "bolsistas" pagos como dinheiro público há 36 milhões, e ainda se somam também os "da minha casa", aqueles que vão comprar casa e não vão pagar, a mesma idiotice dos banqueiros e do governo americanos. Se Dilma perder, fica claro inclusive aos petistas que o PT tem dono, e quando partir para uma melhor, o partido será como pedaço de carne jogado para os urubus.

Ariovaldo Batista

arioba06@hotmail.com

São Bernardo do Campo

*

CARÁTER

O senador Calheiros (PMDB/AL) é um capacho da presidente o do PT. Nem poderia ser diferente, pois ele já demonstrou várias vezes do que é capaz. E agora com o recurso ao STF caso CPI Petrobrás, mostra a que veio, o que vale é o partido, a base aliada e os parceiros. O Brasil que fique para o futuro, quando houver políticos honestos, éticos e honrados.

Celso de Carvalho Mello

celsosaopauloadv@uol.com.br

São Paulo

*

QUEM QUER CARGOS?

Mais uma indecente nomeação de Dilma Rousseff a comprovar a importância de se ter partidos políticos na mão: a do primeiro-tesoureiro do PTB numa das vice-presidências da Caixa Econômica. Como acontece em todo governo ruim que se (des)preze, a sociedade tem de engolir mais um a ter poder e uma boa grana na conta e, principalmente, fazendo o que fazem muitos outros nas mesmas condições, ou seja, nada. Tudo em nome da governança, da gastança. E viva a festança! E viva o PT e sua base alugada.

João Direnna

joao_direnna@hotmail.com

Quissamã (RJ)

*

DIA DO TRABALHADOR

Inexplicável a ausência da Sra. Dilma Rousseff nas comemorações pelo dia do trabalhador. Ela, como presidenta da República, deveria ter comparecido em algum palanque para saudar a classe trabalhadora. Igualmente o Sr. Lula, "símbolo do operário" brasileiro, também ter sumido em data tão importante. Têm-se notícias que ela ficou na residência oficial, depois daquele patético discurso em rede nacional de televisão. E ele? Ficou entocado no seu apartamento de cobertura em São Bernardo do Campo e nem à missa foi. Porque será que ambos se esconderam? Medo das vaias, talvez? E a tal popularidade então não passa de publicidade enganosa?

Ademar Monteiro de Moraes

ammoraes57@hotmail.com

São Paulo

*

QUEREMOS COERÊNCIA

Os oposicionistas que no Congresso fazem tanto alarde quando constatam comportamentos inadequados como no caso do ex-vice-presidente da Câmara André Vargas deveriam fazer o mesmo quando o acusado é de um partido do seu grupo. Como no caso do Deputado Luiz Argolo do SDD-BA, acusado de ter ligações com o doleiro Youssef. E eles estão caladinhos. Coerência, é pedir demais?

Uriel Villas Boas

urielvillasboas@yahoo.com.br

São Paulo

*

A OPOSIÇÃO E SUAS PREGAÇÕES

Eduardo Campos desestimulou muitos possíveis adeptos, ao pregar a socialização dos meios de produção e de limites para a propriedade privada, regras socialistas radicais e que, certamente, foram insinuadas por Marina Silva. Não poderia ser diferente, pela adesão a Aécio Neves do agronegócio e de centenas de empresários de São Paulo e do País. Parece que Eduardo Campos vai enveredar para aquela política retrógrada e superada de implementação socialista, que não leva a nada e a lugar nenhum, exceto à satisfação das questões ambientais de Marina Silva. Na verdade, Aécio Neves é portador de um discurso mais moderno e mais desenvolvimentista, como é o caso da modernização das leis trabalhistas e redução da maioridade penal. Agora, já se pode questionar: trocar dona Dilma por Eduardo Campos e Marina Silva, porque ?

José Carlos de Carvalho Carneiro

carneirojc@ig.com.br

São Paulo

*

O ‘DIPROMA’

Praticamente todas as profissões exigem uma preparação anterior, especializada, teórica e prática. Um médico, um advogado, um jornalista, um economista, enfim, de todos é exigido o respectivo curso, normalmente com uma duração maior que quatro anos e realizado somente após a prestação do vestibular, e também só para os que completaram os cursos básicos de primeiro e segundo graus. E, posteriormente, muitas das vezes lhes são exigidas outras especializações, nas pós-graduações, nos mestrados, nos doutorados, etc. E aí, eu pergunto: porque para os cargos políticos não é exigido nenhum grau cultural, no máximo, que o detentor seja brasileiro nato, eleitor, filiado a um partido político e indicado pelo respectivo diretório (nacional, estadual ou municipal) a concorrer àquelas eleições? E mais nada.

06 de maio de 2014

Nilton de Freitas Guimarães

nfguimaraeseo@gmail.com

Rio de Janeiro

*

ELEIÇÕES 2014

A não se dá com B, B não se dá com A, A não se dá com C, C não se dá com A. B não se dá com C. C não se dá com B. Neste momento tão decisivo para o destino do País, será que A, B e C finalmente se comporão para o bem comum? Precisa nomear?

Luiz Nusbaum

lnusbaum@uol.com.br

São Paulo

*

GUARUJÁ

O triste fato ocorrido no Guarujá, onde uma mulher foi espancada até a morte, mostra como muitas pessoas são guiadas pelo estouro da boiada como bois, são animais, e agem como bestas feras. Muitas pessoas não sabem usar o computador para coisas úteis, mas para ficar vivendo em um mundo paralelo como Matrix. Uma inocente assassinada por um grupo de loucos de uma rede social ou seria rede animal? As mãos que assassinaram essa coitada serão as mesmas que votarão e elegerão os líderes desses idiotas. Como já disseram: "Os idiotas vão dominar o mundo porque são a maioria".

Manoel José Rodrigues

manoel.poeta@hotmail.com

Alvorada do Sul (PR)

*

REDES SOCIAIS

As redes sociais são poderosos instrumentos de mobilização. Tão poderosos que lá em Morrinhos, bairro do Guarujá, todos souberam pela rede quem era "a sequestradora" - "tava no Facebook!" - e a lincharam!

Euvaldo R. Pereira de Almeida

euvaldo@uol.com.br

São Paulo

*

LINCHAMENTO

Há momentos em que, infelizmente, é necessário ser politicamente incorreto. O linchamento no Guarujá foi obra de pessoas ignorantes, que não merecem sequer serem chamadas de pessoas, desprovidas de valores básicos de respeito à vida. Animais, literalmente. Esse comportamento bárbaro nada tem a ver com classe social, nível educacional ou desconfiança na Justiça, mas com moral e ética, que são valores individuais inerentes à vida civilizada. Tais indivíduos não podem viver em sociedade.

Luciano Harary

lharary@hotmail.com

São Paulo

*

RECOMPENSA

Recente edital para concurso da Polícia Militar de São Paulo estabelece um salário inicial em torno de R$ 2.700,00. Enquanto isso, a recompensa prometida por Geraldo pela denúncia pode chegar a R$50.000,00, quase 20 meses de salário do policial. Muita incoerência.

Edmar Augusto Monteiro

eamonteiroea@hotmail.com

São Paulo

*

POLÍCIA CIVIL DE SÃO PAULO

Gostaria de expressar aqui, publicamente, o atendimento recebido na Delegacia de Polícia do Jabaquara 35.° Distrito, pela presteza, cortesia, no atendimento, após sofrer um terrível assalto em minha residência, ao meio dia de segunda feira, 05/05/2014, registrado sob o número 2398/2014, em especial ao Delegado Dr. Jaime Pimentel Junior, escrivão Marco Antônio Garcia e toda a equipe de policias. Todos os dias tomamos conhecimento por varia mídias, referentes a atendimentos precários, justamente o contrário do que encontrei naquele lugar. As atitudes são méritos e merecem reconhecimento. Obrigado mais uma vez.

Alice Pamfilio

alicepamfilio@hotmail.com

São Paulo

*

BOM EXEMPLO

Em Florianópolis, um bom exemplo que doravante, em nome da legalidade, e se Deus quiser, irá proliferar por todo o Brasil para encerrar de vez tais descalabros. Na calada da noite, os desocupados invasores do MST se instalaram numa área nobre de Floripa, mas os moradores não os deixaram sossegados a tal ponto que recorreram à polícia para, escoltados, saírem ilesos sob apupos da população.

Humberto Schuwartz Soares

hs-soares@uol.com.br

Vila Velha (ES)

*

PROGRESSO

Para o País entrar na linha muita coisa tem que mudar, começando pelo perfil dos brasileiros. Na Justiça existem milhões de processos aguardando julgamento. Somos obrigados a recorrer a Justiça para as mínimas coisas, até para se impor o respeito as leis. A impunidade reinante provoca a incidência de crimes, cada vez mais hediondos. As multas, quando aplicadas, são insignificantes e ainda temos vários recursos para não pagá-las. Desse jeito, fica difícil acompanhar o resto do mundo nas questões elementares para atingir o progresso desejado. Precisamos investir mais na educação e cultura do povo, na saúde, gente mais saudável trabalha melhor e na segurança. Bons tempos aqueles em que tínhamos a dupla Cosme e Damião percorrendo as ruas dos bairros.

Odiléa Mignon

cardosomignon@gmail.com

Rio de Janeiro

*

OLIMPÍADAS

Se nas Olimpíadas houvesse arremesso de vaso sanitário, com certeza nessa modalidade já estaríamos garantidos.

Virgílio Melhado Passoni

mmpassoni@gmail.com

Jandaia do Sul (PR)

*

E TUDO VIROU BAGUNÇA

A qualquer insatisfação da população temos visto queima de ônibus e pneus nas rodovias de acesso aos grandes centros, quebra de lojas, coisas assim, prova inconteste da reprovação do povo aos feitos ou malfeitos do atual governo, mas o que nos deixam perplexos é a inação do poder de polícia. Assistem a tudo e pouco fazem para impedir vândalos depredarem o patrimônio público e privado. Isso é ruim, pois mostra a fragilidade de um governo que, na maioria das vezes, deixa de agir com rigor por saber que está trabalhando mal, roubando demais ou deixando roubar. E o pior, quando descobrem negócios mal feitos que dão prejuízos aos cofres públicos não nos devolvem o produto do roubo. Aliás, quem enriquece com essas negociatas? Basta pegar de volta suas riquezas meteóricas.

Julio Jose de Melo

julinho1952@hotmail.com

Sete Lagoas (MG)

*

DE VOLTA ÀS CAVERNAS

Os acontecimentos que macularam a imprensa ultimamente empurram a humanidade a um retrocesso que vai até o fundo das cavernas dos neandertalenses. Cinegrafista é assassinado por um rojão durante passeata; mãe mata e enterra o próprio filho; um vaso sanitário é usado como arma para o assassinato de um torcedor; e uma mulher, por um engano provocado pelas redes sociais, é sumariamente linchada com requintes de barbárie de animais que nem de animais podem ser chamados. Em plena Copa, o mundo se estarrece com o que está ocorrendo no Brasil. O que vai ocorrer depois da Copa nós não sabemos, mas sabemos que oito trabalhadores não assistirão nenhum jogo, porque lhes tiraram a vida durante a construção das "arenas". Também as mais de 8.350 famílias removidas de suas casas no Rio de Janeiro, casos ocorridos também nas capitais onde foram construídos os faraônicos estádios padrão Fifa. Estima-se que os gastos ultrapassaram a casa dos R$30 bilhões, sendo 85% dos cofres públicos. Senhor, só vemos uma solução: apocalipse, já!

Jair Gomes Coelho

jairgcoelho@gmail.com

Rio de Janeiro

*

ASSALTOS A RESIDÊNCIAS

Muita indignação com descaso das autoridades quanto aos inúmeros assaltos a residências no bairro Planalto Paulista, em São Paulo. O bairro tem muito pouco policiamento, os moradores vivem trancados em suas casas, e nas esquinas ficam pessoas que oferecem "segurança" a certo preço. Aliás, esses deveriam estar cadastrados nas delegacias do bairro, estarem preparados e aptos para o serviço que oferecem. Há pouco mais de um mês fomos assaltados na residência e ninguém viu nada. Nem os chamados vigilantes das esquinas. Quatro marginais arrombaram a casa, escalaram-na e ninguém viu nada? Fizemos Boletim de Ocorrência, e nada acontece. Esse bairro está largado, e logo vai ser um bairro fantasma, basta ver a quantidade de imóveis à venda. É só falar em Planalto Paulista que as pessoas torcem o nariz. São Paulo está totalmente abandonada, sem segurança, sem administração, sem cidadania. Uma vergonha!

Sueli Calil

suelidsc@hotmail.com

São Paulo

*

ÁREAS PARTICULARES

Está na cara que essa prática de invadir áreas particulares é um negocio rentável. Guilherme Boulos, cujo pai é médico, não tem a menor necessidade de fazer invasões. Formado em Filosofia e com um grande déficit de professores nessa área, o cidadão poderia estar em sala de aula ensinando nossos jovens. Mas depois que se descobre que o sujeito deixou o conforto de sua casa para ajudar a montar barracas em áreas invadidas, o que pensar? Agora está explicado porque os sem teto são massa de manobra. Se há 12 anos ele está nessa missão de se juntar aos pobres para enganá-los, a sua próxima empreitada é candidatar-se a algum cargo de deputado ou vereador pelo PT com o voto dos ingênuos. Brasil, um país de tolos!

Izabel Avallone

izabelavallone@gmail.com

São Paulo

*

DER-MG JOGA DINHEIRO NO LIXO

O Departamento de Estradas de Rodagem de Minas Gerais contratou a empresa Asteca, a mesma que há muitos anos é a mesma que ganha as licitações do órgão no Vale do Jequitinhonha, para realizar um recapeamento na BR 367, no trecho entre Jequitinhonha e o final do asfalto, cerca de 12 km antes de Jacinto, no Vale do Jequitinhonha, aqui em Minas Gerais. Foram gastos na obra mais de R$ 26 milhões. Isso mesmo, uma verdadeira fortuna. Depois de apenas um mês do final, os buracos começaram a surgir, próximos ao final do asfalto. Fizeram Operação Tapa Buraco, não resolveu. Fizeram outra, não resolveu, e os buracos tomam conta. Denunciei, mas não houve um filho de Deus que desse uma explicação. Então novamente vou a público para denunciar que essa fortuna foi atirada no lixo, pois o DER/MG não fiscaliza nada. A CRG 21ª de Jequitinhonha e seus comandantes não percorrem o trecho, seus engenheiros não trabalham corretamente, alguns têm coisas particulares a fazer, e a pessoa que dirige a regional mora em Belo Horizonte. Uma vergonha. Enquanto isso, estamos andando na contramão da pista, desviando de buracos. Animais continuam matando na pista e não há uma fiscalização. Inúmeros veículos pesados circulam na madrugada, ilegalmente e fugindo da fiscalização de outras estradas, pois sabem que aqui nessa região não há quem faça o serviço.

Rodrigo Almeida Campos

rodrigoalmeidacampos@yahoo.com.br

Jacinto (MG)

*

UM ESCÂNDALO A MENOS

Os escândalos diários que ilustram as primeiras páginas de nossos jornais certamente nos livraram de um que seria tão grande e nefasto quanto os maiores. Não se fala mais em trem bala.

J. Treffis

jotatreffis@outlook.com

Rio de Janeiro

*

CUIDADOS COM A INTERNET

A ciclópica velocidade e quantidade de informações que circulam na infovia tem lado positivo e negativo, dependendo de como cada um de nós absorve ditos dados. Como falam especialistas, temos de ter cautelas, pois a ansiedade provocada pele rede virtual está provocando patologias variadas, que precisam de tratamentos específicos. Urge, assim, que saibamos filtrar o que recebemos pela "ágora ateniense" do terceiro milênio que é a internet, para preservarmos nossa saúde psicoemocional.

José de Anchieta Nobre de Almeida

josedalmeida@globo.com

Rio de Janeiro

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.