Fórum dos Leitores

JOAQUIM BARBOSA

O Estado de S.Paulo

30 Maio 2014 | 02h07

Aposentadoria

Às vésperas de sua aposentadoria, parabéns a Joaquim Barbosa por sua excelente atuação à frente do Supremo Tribunal Federal (STF). O ministro dignificou como poucos o cargo, como verdadeiro homem público íntegro, honesto, honrado, corajoso e de espírito republicano. Fará falta.

RENATO KHAIR

renatokhair@uol.com.br

São Paulo

JB é o cara!

Presidente do STF, o ministro Joaquim Benedito Barbosa Gomes, embora não seja uma unanimidade entre seus colegas de profissão, dentro e fora do Supremo, foi capaz de mostrar aos brasileiros que a justiça pode e deve existir. E que a impunidade, mesmo que se contratem os melhores e mais caros advogados do País, não pode triunfar. As futuras gerações saberão que houve um ministro que levou a justiça a sério, mesmo os réus sendo ricos, famosos e políticos. Ficaremos órfão de suas posições nos futuros julgamentos, mas agradeço pelo que Barbosa fez. Que tenha muitos e muitos anos pela frente, com saúde. Vá em paz porque cumpriu com honradez sua função no cargo.

TANIA TAVARES

taniatma@hotmail.com

São Paulo

Respeito das pessoas de bem

Provavelmente, esgotado física, mental e profissionalmente, em meio a tantos desmandos, conchavos, imoralidades políticas e outras preciosidades atuais em nosso sistema governamental, incluindo todos os Poderes do País, talvez seja esse o maior motivo de o presidente do STF, Joaquim Barbosa, pedir sua merecida aposentadoria. Imagino que muitas personalidades dos fétidos porões políticos devem estar celebrando sua saída como conquista maior que a eventual Copa do Mundo. Diria a S. Exa. que o seu dever foi cumprido, talvez não 100%, pois que entendo não seja simples agir com tamanho vigor e retidão em condições tão adversas como as atuais. Saiba, porém, que terá o respeito de todos os cidadãos de bem e que ainda cultivam a moral e a vergonha agarrados ao nacionalismo que o País merece. Parabéns, ministro, pois temos poucos à sua altura.

JOÃO BATISTA PAZINATO NETO

pazinato51@hotmail.com

Barueri

Apelo

Fique, ministro Barbosa, por favor! O senhor é o nosso único porta-voz. Quem vai defender nossos anseios de moralidade, ética e justiça? Sinto-me órfã.

ELISA ANDRADE

elisa@spcesar.org

São Paulo

Lacuna

Com a decisão do sr. ministro Joaquim Barbosa de se aposentar, fica para nós, brasileiros que ainda acreditamos numa possível e necessária moralização da vida pública, uma lacuna que dificilmente será preenchida por alguém com as mesmas características de integridade e competência jurídica, aliadas a uma moral inatacável. Com algumas de suas investidas verbais, falou o que os brasileiros, em sua maioria, sentem e têm vontade de expressar - mas não o fazem por temor de serem responsabilizados criminalmente pelos que no momento estão no poder. Agora é só aguardar quem será o novo ministro indicado pela Presidência da República.

ALOISIO A. DE LUCCA

aloisiodelucca@yahoo.com.br

Limeira

Substituto

Após o anúncio da aposentadoria do ministro Joaquim Barbosa, só o que podemos esperar é que ele seja substituído por um escolhido do Lula...

CONRADO DE PAULO

depauloconrado@yahoo.com.br

Bragança Paulista

Descrença nas instituições

Não é novidade que as instituições democráticas brasileiras vêm perdendo força e se transfigurando para nome de uma ou outra pessoa. Exemplificativo seria o fenômeno do STF ao longo do julgamento do mensalão, durante o qual boa parte dos brasileiros depositou sua confiança num homem, Joaquim Barbosa, em vez de acreditar no tribunal por si só. Nossa democracia está decadente e cabe aos governantes melhorar os mecanismos de atuação e interação do povo com seus representantes para consolidarmos uma democracia mais qualitativa. Enquanto prospera a decadência, cumprimento o ministro, que, além de ter realizado um bom trabalho, acordou muitos brasileiros para os problemas deste governo. Que tenha uma boa aposentadoria e seu merecido descanso.

FELIPE DA SILVA PRADO

felipeprado39@gmail.com

São Paulo

Justiça brasileira

Joaquim Barbosa aposentando. Ricardo Lewandowski na presidência. Tem festa na Papuda...

CARLOS R. BRESSER DORES

carlosdores@uol.com.br

Campinas

Comemoração

De fato, enquanto lamentamos o afastamento do ministro Joaquim Barbosa da mais alta Corte do País, cargo que exerceu com integridade e honestidade como defensor da lei, petistas e políticos presos do mensalão devem estar comemorando.

JOSÉ WILSON DE LIMA COSTA

jwlcosta@bol.com.br

São Paulo

Alternância no poder

Seria ótimo para o Brasil, para as oposições e até mesmo para o PT se houvesse na próxima eleição alternância nos poderes federal e estaduais. Já que o presidente do STF, Joaquim Barbosa, anuncia sua aposentadoria, seria de bom alvitre que o nobre ministro declarasse seu voto a Aécio Neves. Seria um ótimo cabo eleitoral e, com certeza, até muitos petistas o seguiriam. Isso não quer dizer que seja adepto convicto da atual oposição, mas tão somente em nome da alternância do poder. O ministro Joaquim Barbosa tem uma grande chance de dar mais uma chacoalhada na sociedade brasileira. Não perca essa oportunidade, ministro JB!

JOSÉ PIACSEK NETO

bubanetopiacsek@gmail.com

Avanhandava

Tristeza geral

Acredito que toda a Nação lamente a aposentadoria prematura do ministro Joaquim Barbosa, mas entendo sua posição. Ele me lembra o Pelé quando jogava no Cosmos, time americano de triste memória: era um craque num time de pernas de pau, com algumas exceções. Qualquer semelhança será mera coincidência? Vamos torcer para, quem sabe, possa vir a substituir Dilma Rousseff (em futuras eleições, caso ela se reeleja) e montar um time de craques para tirar o País do poço sem fundo. Sonhar ainda não é proibido.

PAULO HENRIQUE C. DE OLIVEIRA

ph.coimbraoliveira@gmail.com

Rio de Janeiro

******

JOAQUIM COM MORAL ELEVADA

 

Joaquim Barbosa, um grande brasileiro! O seu anúncio de que vai se aposentar e consequentemente deixar o Supremo Tribunal Federal já a partir do mês de junho próximo abre uma lacuna muito grande no seio do judiciário deste país. Assim como lutou bravamente para estudar e ser um cidadão importante na vida, dignificou como ninguém sua passagem pelas nossas instituições. Enfrentou como presidente do STF as complexas questões nacionais com muita determinação e interesse em servir a Nação. Surpreendeu a todos nós, brasileiros, que infelizmente há muito estamos órfãos de servidores públicos, e principalmente daqueles que eleitos pelo povo nas urnas somente têm nos indignado, porque o interesse tem se pautado mais pelas facilidades e promiscuidades do poder. No caso do Mensalão do PT, em que muitos políticos, banqueiros e outros servidores federais que finalmente foram condenados e presos, de forma implacável procurou impor durante o longo julgamento regiamente o que determina a nossa Constituição. Isso contra muitos interesses escusos até de ex-presidente, parte de gente do Congresso, e de idólatras seguidores deste relapso governo federal. Até ameaça de morte sofreu... E, se por um lado sentiremos a falta da presença marcante de um Joaquim Barbosa no seio do nosso judiciário, importante também afirmar que, ao deixar seu honroso posto no Supremo Tribunal Federal com a moral mais do que elevada, esse digno cidadão brasileiro certamente servirá de exemplo até para as próximas gerações pelo grande legado que construiu, e comemoramos. Mas é importante lembrar que a autoridade constituída tem o dever a partir desta sua aposentadoria de oferecer ao Joaquim Barbosa cuidados especiais a fim de lhe garantir a sua integridade física. Porque livre do STF, pode ser uma presa fácil para aqueles que passaram a odiá-lo por causa do julgamento do Mensalão. Ao Joaquim Barbosa, toda a nossa reverência e todo agradecimento por ter procurado fazer sempre o melhor para a nossa Nação. E se por algum momento foi ácido demais, até com os seus colegas de plenário, se desculpa pela sua autenticidade, e não pelo apego que jamais demonstrou aos holofotes demagógicos que infelizmente permeia a olhos vistos entre os ditos homens públicos deste país, que mais legislam em causa própria... Que as vivas sementes produtivas de Joaquim Barbosa não se percam entre as pedras rochosas, ou entre espinhos, mas caiam em boa terra, cresçam se multipliquem por 30, 60 ou por 100, gerando uma grande colheita (parábola do semeador), revestida pela ética, e bons costumes como ideal permanente dos nossos filhos.

 

Paulo Panossian paulopanossian@hotmail.com

São Carlos

*

MINISTRO BARBOSA

 

Espantoso! Em plena vigência de sua Presidência no STF, o Ministro Joaquim Barbosa anuncia aposentadoria via Renan Calheiros. Isso logo após vetar o trabalho fora da prisão dos conhecidos mensaleiros. No seu lugar, assume o Ministro Lewandowski, cujas opiniões e votos em relação ao Mensalão já são de sabedoria de todos. Além disso, cria-se mais uma vaga para Ministro do Supremo, a ser preenchida ainda neste governo. Pronto! No mínimo está feita a "simpatizacão" da maioria deste Tribunal com as causas governistas, agora já modelado ao socorro daqueles que se sentem demais penalizados pelo Ministro Barbosa. Se reeleita a presidente, logo estaremos com uma instituição do Judiciário 100% indicada pelos petistas. Lamentavelmente, a pluralidade de mentes, que aí deveria existir de forma equilibrada, fica ausente pela inexistência de alternância de poder do Executivo.

 

José Eduardo Zambon Elias zambonelias@estadao.com.br

Marília

*

JOAQUIM, EM MAIÚSCULO

 

Sinto-me órfã com a saída do ministro Joaquim Barbosa do STF. Este, que uns dizem não ser afeito a diálogos, marcando uma era turbulenta ou polêmica, é o mesmo que pensa que a lei existe para ser cumprida, não contribuindo para o exercício da impunidade. Hoje existe tendência de suavizar para o lado dos criminosos, o que Barbosa definitivamente não faz. Aliás, podemos ver o resultado dessa "leveza" no trato das leis, ao pôr os pés nas ruas, onde sofremos todo tipo de violência, ou simplesmente analisando nossos representantes políticos, que vivem para atrasar o desenvolvimento do País e tirar a dignidade do povo brasileiro. Aquele que trabalhou duro para a moralização dos nossos costumes, tão em frangalhos, deixa-nos orgulhosos pelo brasileiro de conduta reta e exemplar que é frente suas obrigações, mas, com sua saída da Suprema Corte, desvestidos da esperança de uma Nação mais justa. Comemorem, abutres do poder, essa pedra enorme de integridade moral já não estará mais em seu caminho!

 

Myrian Macedo myrian.macedo@uol.com.br

São Paulo

*

Após sua aposentadoria, quem assumirá a Presidência do Tribunal será o ministro Ricardo Lewandowski, atual vice-presidente. Alguém arrisca uma opinião? Particularmente, sinto-me órfão de pai e mãe, ou seja, totalmente abandonado a minha própria sorte. Só para dizer o mínimo!

 

JOSÉ MARQUES seuqram.esoj@bol.com.br

Tatuapé

*

Ele ajudaria o País mantendo sua presença no STF. Se todos os indignados com a atual situação política do Brasil se afastarem, deixarão o caminho livre para os conhecidos criadores e facilitadores de malfeitos.

 

Luiz Frid luiz.frid@globomail.com

São Paulo

*

Com a presença do Ministro Joaquim Barbosa nós nos sentíamos protegidos. Agora, sem a força moral dele e com a maioria dos ministros chapa branca, a corrupção vai deitar e rolar.

 

Geraldo de Paula e Silva geraldodepaula@ibest.com.br

Teresópolis

*

STF ENTREGUE

 

Com certeza, com relação à aposentadoria antecipada do ministro Joaquim Barbosa, o STF fica mais ainda entregue à companheirada. Nem precisamos conferir!

 

Beatriz Campos beatriz.campos@uol.com.br

São Paulo

*

Infelizmente, se confirmar a sua aposentadoria, será que a Justiça entra pela outra porta? Ou como no passado um ex-governador dizia: para os inimigos, a lei, e para os amigos, tudo?

 

Moises Goldstein mgoldstein@bol.com.br

São Paulo

*

Embora já aguardássemos, foi um abalo ler aqui que Joaquim Barbosa deixará a Presidência do STF em junho. Para ele deve ser um alívio se livrar de tantos contrários à verdadeira Justiça que, de repente, se instalaram no Tribunal. Teori Zavascki foi a evidência mais recente. Para nós, porém, é uma grande perda. Com Lewandowski assumindo a Presidência do STF e Toffoli a do STJ, que tipo de Justiça podemos esperar no Brasil? Agora, sim, está tudo dominado! É um naufrágio, mas, neste caso, os ratos não estão abandonando e, sim, tomando posse do navio Brasil que está à deriva.

 

Carmela Tassi Chaves tassichaves@yahoo.com.br

São Paulo

*

Poucos são os homens públicos com "P" maiúsculo que se pode apontar no Brasil de hoje. Estamos perdendo um deles, com o afastamento de Joaquim Barbosa que deixará o STF depois de uma carreira brilhante, e com uma história de vida simples, cheia de lutas, esperanças, perseverança e vitórias. Deixa um belo legado de atuação baseada na decência, nas praticas legais e na ação talentosa de valorização da Constituição Brasileira. Embora lamentemos sua saída desejamos que encontre alento em sua decisão. Nosso agradecimento por nos trazer momentos de esperança cívica. Boa sorte!

 

Leila E. Leitão

São Paulo

*

Com a saída do Ministro Joaquim Barbosa do STF, podemos estufar o peito e dizer bem alto: realmente, agora a vaca foi pro brejo! Lamentável.

 

Celia Henriques Guercio Rodrigues celitar@hotmail.com

São Paulo

*

FIQUE, BARBOSA

 

Por favor, ministro, pelo amor de Deus, não deixe agora os brasileiros perdidos nas maracutaias. V. Ex. ª é da maior importância para o futuro deste país. Já basta saber que 2015 será o caos. Por favor, fique até o fim.

 

José Luiz Tedesco wpalha@terra.com.br

São Paulo

*

A notícia mais temida e indesejável envolvendo o poder judiciário foi confirmada com o anúncio da aposentadoria do Ministro Joaquim Barbosa. Não importa quem seja indicado, o STF nunca mais será o mesmo, digno do orgulho do povo brasileiro pela luta incansável em busca da verdade e Justiça empreendida pelo ministro e principalmente pela coragem demonstrada. Tenho convicção de que será apenas um até breve do senhor Joaquim e espero viver o suficiente para vê-lo um dia dirigindo esta nação. Torço para que o primeiro negro nomeado para o STJ seja o primeiro presidente negro eleito pela vontade popular.

 

Luiz Nusbaum lnusbaum@uol.com.br

São Paulo

*

O anúncio da saída do Ministro Joaquim Barbosa surpreendeu a todos, e será uma alegria para José Dirceu e seus companheiros do PT. Certamente o principal adversário de Joaquim na Suprema Corte, Ricardo Lewandowski, reinará absoluto sob as orientações de Lula ao arrepio da lei. O interesse imediato é a liberação dos condenados do Mensalão para o trabalho externo e posteriormente a liberdade total para o desapontamento dos cidadãos que têm sede de justiça. Renan Calheiros, presidente do Senado, ao anunciar a saída de Barbosa não perdeu a oportunidade de externar sua vocação para a demagogia e disse que sentia muito sua saída porque ele era "uma das melhores personalidades do Brasil" e que este fato era "muito triste".

 

Mário Negrão Borgonovi marionegrao.borgonovi@gmail.com

Rio de Janeiro

*

Enquanto vejo com imenso pesar a saída do Ministro Joaquim Barbosa do STF, tenho certeza de que os mensaleiros e os que estão ligados a eles estão eufóricos, pois quem assumirá será o Lewandowski, ministro que, para mim (junto com o Toffoli), sempre foi mais um advogado de defesa da causa petista do que juiz. Perde o Brasil, e ganham os mensaleiros, que agora verão um imenso farol no fim do túnel.

 

Alberto Souza Daneu albertodaneu.health@uol.com.br

Osasco

*

ESTAMOS PERDIDOS

 

Sai Barbosa, entra Lewandowski. Estamos perdidos!

 

José Carlos Alves jcalves@jcalves.net

São Paulo

*

Como a corrupção que nos assola é poderosa. E ainda dizem que não temos máfia no Brasil. Agora os petistas vão ficar livres leves e soltos para poderem "mensalar" e meter a mão na cumbuca, pois o tal Lewandowski vai deixar tudo correr frouxo. Uma vergonha perdermos um cara sério, patriota e verdadeiro como o Ministro Joaquinzão. Encarou todo o exército de corruptos petistas e poderosos e não arregou nunca. E a tal OAB ainda o criticou. No Brasil, gente honesta está na contra mão, mas ladrões e políticos corruptos, esses sempre têm alguém para apoiá-los. Brasil, você está perdendo a guerra da corrupção, e o povo um novo herói. Lamentável em todos os quesitos da verdade e da coisa certa e correta.

 

Antonio Jose Gomes Marques a.jose@uol.com.br

São Paulo

*

Depois das "perólas" da nossa presidenta: a "Copa das Copas", obras de "padrão Brasil", brasileiros agora podem sorrir e também beijar, o Barbosa resolve se mandar...

 

Silvio Leis silvioleis@hotmail.com

São Paulo

*

Depois de o povo brasileiro ter assistido pela TV ao julgamento da ação penal 470, realizado pela composição plena do STF, com condenação de notáveis personalidades da vida pública nacional, essa mesma Corte resolveu, ao argumento de agilizar a tramitação de ações penais originárias, remeter o seu julgamento às turmas. Com quórum menor, a absolvição será facilitada, com certeza, lembre-se dos "embargos infringentes". Sem publicidade das sessões pela TV, melhor ainda. Em tempos do discurso de "transparência" no que se refere à coisa pública, diga-se de passagem, um princípio constitucional que deveria regê-la, tudo soa muito estranho. "Coincidentemente", o Ministro Joaquim Barbosa se aposenta. Meus agradecimentos e mais profundos votos de felicidade ao excepcional cidadão brasileiro.

 

Ana Lúcia Amaral anamaral@uol.com.br

São Paulo

*

Os malfeitos do PT entristeceram o Brasil. Era para todo mundo estar saltitante, com bandeira em punho, enrolado na bandeira do Brasil, mas só se vê gente triste e envergonhada. Lá se foi mais uma esperança.

 

J. Treffis jotatreffis@outlook.com

Rio de Janeiro

*

QUEM NADA FEZ AINDA ACUSA

 

Como essa baixinha, gordinha e dentuça é petulante, "quem nunca fez obra desanda a cobrar quem faz", diz Dilma. Tem cabimento? Não citou o nome do governador Alckmin, porém esbravejou "que hoje cobra do (des)governo Federal" ajuda para a questão hídrica, e agora, Geraldo? Só porque a madame fez uma visita ao Túnel Cuncas II, em São José de Piranhas, na Paraíba, cujo túnel faz parte da "obra encalhada" do Projeto de Integração do Rio São Francisco (de 2007/Lula), projeto que o custo inicial já extrapolou os píncaros do exagero e do absurdo! Sem previsão de término, quando pronta essa obra poderá atender perto de 12 (doze) milhões de brasileiros do Nordeste, previsão para o final de 2015. O próximo presidente se der sequência a essa obra, até poderá inaugurá-la. Dilma apenas inaugurou o Porto de Mariel em Cuba, uma "obra privada", já que no Brasil as suas principais obras foram os desvios e "rombos" na Petrobrás, na Eletrobrás, etc., demonstrando a sua enorme incompetência, e ainda acusa os outros, só pode ser na tentativa de angariar "votos" para o medíocre candidato do PT ao governo de São Paulo.

 

Luiz Dias lfd.silva@2me.com.br

São Paulo

*

Estarrecedora a notícia sobre o Decreto 8.243 assinado pela dona Dilma. Digo "dona" porque não a respeito como presidenta (sic). Ela poderia com facilidade substituir as palavras: PNPS e SNPS por Politiburo, que parece que é o que ele deseja. Acredito que o Brasil não votou nela para instituir o comunismo em nossa terra, e muito menos eu, pois nunca votei e votarei no PT. Isso é golpe de Estado.

 

José Antonio Moreira rsbrasil@real-soft.de

São Paulo

*

Dilma Rousseff diz que a oposição tem complexo de vira-latas. Não obstante, é inegável que o Brasil se tornou uma bela porcaria na mão dos petistas, mas eles insistem na ridícula tese de que somos país de 1.° mundo. O que Dilma e o PT têm é a síndrome do rottweiler.

 

Leão Machado Neto lneto@uol.com.br

São Paulo

*

GOVERNO LULOPETISTA

A corrupção é uma questão programát

ica no PT de Lula, que visam benesses pessoais e sustentação de poder, entretanto o que mais chama a atenção é a total falta de competência e expertize na gestão da coisa pública, principalmente nas áreas essencialmente técnicas como; macroeconomia, transportes, energia, logística, comunicações e as que dependem de estratégias como; saúde, educação e planejamento, ou seja, o lulopetismo vive de discurso e bolsa caça votos, e o resultado que vemos é um país travado e inconsistente em qualquer resultado que se analise.

 

Francisco José Sidoti fransidoti@gmail.com

São Paulo

*

FUNCIONARISMO PÚBLICO

 

De acordo com matéria de "O Estado de São Paulo" (B6, 29/05) de que 30% dos salários são pagos pelo governo, sete brasileiros têm de trabalhar para sustentar três funcionários públicos.

 

Eugênio José Alati alatieugenio@gmail.com

Campinas

*

ELEIÇÕES

 

Ronaldo Fenômeno, declarando em público que vai "atuar por eleição de tucano", como bem demonstra e comprova a bela caricatura do "Estadão" de ontem (A7, 29/05/2014), o que, futebolisticamente, os afeiçoados do esporte bretão classificam como "tabela entre craques", sorridente deu ao também sorridente candidato à Presidência, Aécio Neves um apoio eleitoral de grande valia. Ronaldo é uma figura extraordinariamente prestigiosa, que poderá dar grande alento à campanha do tucano que, se souber aproveitá-lo, poderá marcar um gol de placa na próxima disputa eleitoral. É como diz o ditado popular: "quem é rei, nunca perde a majestade".

 

Antonio Brandileone abrandileone@uol.com.br

Assis

*

O candidato à Presidência Aécio Neves já escolheu onde montará seu comitê em São Paulo: uma casa na Avenida Brasil, a três quadras da Avenida Europa. Acredito que o candidato mineiro não conheça bem a cidade de São Paulo. Se conhecesse, iria montar seu comitê em algum lugar mais densamente povoado, mais perto dos milhões de eleitores das tantas favelas paulistanas. Bom seria o comitê montado na entrada de Paraisópolis, uma das maiores favelas de São Paulo.

 

Mário Barilá Filho mariobarila@yahoo.com.br

São Paulo

*

COPA DO MUNDO

 

Presidente Dilma, a senhora diz que a Copa não pode ser política, só que quem inventou a Copa no Brasil foi seu grã-mestre, não se faça de inocente.

 

Maria José da Fonseca-fonsecamj@ig.com.br

São Paulo

*

Nunca antes neste país – antes de uma Copa do Mundo de Futebol – se viu tantos brasileiros torcendo contra ao Brasil. Antes a seleção pode ter sido alvo de algum protesto isolado aqui e acolá, mas motivado por algum bairrismo de algum jogador local que não foi convocado. Mas agora o que vemos é diferente. Estamos diante de um patriotismo e um nacionalismo. Isso é o que o cara conseguiu com sua irresponsabilidade e seu despreparo para dirigir uma Nação. Ele foi competente para enriquecer junto com filho, hoje empresário. Isso que é uma herança maldita.

 

Carlos Roberto Gomes Fernandes crgfernandes@uol.com.br

Ourinhos

*

PADRÃO BRASIL

 

Para que o "padrão Brasil" atinja o "padrão Fifa" dentro e fora de campo é necessário, antes de mais nada, deletar da política o sofrível e condenável "padrão PT". Basta de incompetência!

 

J. S. Decol decoljs@globo.com

São Paulo

*

UMA HISTÓRIA DE PASMAR

 

A Fifa aconselhou: oito ou dez estádios. O Brasil construiu 12 e os chefões queriam 17. Detalhe: para construí-los, gastamos acima da soma dos gastos da Alemanha e da África do Sul. Se o TCU passar pente fino, a Papuda, como o SUS, vai colocar macas nos corredores.

 

Helena Rodarte Costa Valente helenacv@uol.com.br

Rio de Janeiro

*

A confissão descarada de Joana Havelange, de que tudo que tinha que ser roubado da Copa já foi roubado, não pode ficar impune. Ela deve ser imediatamente excluída do COL – do qual faz parte junto com Ronaldo Fenômeno – e investigada e processada pelo Ministério Público, Tribunal de Contas, etc. A lamentável moça ganhou uma grana preta graças à Copa e seguiu os maus passos do pai e do avô, Ricardo Teixeira e João Havelange, ambos condenados por corrupção na Suíça. Uma vergonha. Chega de tanta corrupção, roubalheira e impunidade no Brasil.

 

Renato Khair renatokhair@uol.com.br

São Paulo

*

PATRIOTISMO DO BOLSO

 

O tão propalado patriotismo dos jogadores brasileiros em vestir a canarinho é, na verdade, do bolso deles mesmos. Além dos altíssimos salários, ainda querem prêmios. Uma vergonha com tanta gente nas ruas e passando necessidades, mesmo eles não sendo os responsáveis por isso, mas no mínimo poderiam doar esse famigerado prêmio aos moradores de onde eles saíram, inclusive o Hernanes doando uma dentadura aos vizinhos dele em Pernambuco, quando não tinha nada. Conversa é bom para enganar trouxa, e esses caras não enganam ninguém. Pena que vão perder a Copa. Fazer o que? O patriotismo dos jogadores é, na verdade, do bolso deles mesmos.

 

Alice Baruk alicebaruk@bol.com.br

São Paulo

*

GREVE DE ÔNIBUS

 

A população sofre ou com ônibus lotados ou com a falta deles. As empresas de ônibus têm seus veículos quebrados e o prejuízo é grande. A conciliação entre a população, os motoristas e as empresas consiste nas três partes cederem um pouco. A população deve conservar seu meio de transporte. Os motoristas devem trabalhar para não "quebrarem" as empresas que são a fonte de sua renda. E as empresas têm o dever moral de pagar bem seus trabalhadores e oferecer um serviço de qualidade ao povo. Falta um acordo que leve um equilíbrio entre as partes.

 

Paulo Roberto Girão Lessa paulinhogirao@uol.com.br

Fortaleza

*

FIM DO RODÍZIO

 

É de uma irresponsabilidade só mesmo vista no Legislativo da cidade de São Paulo, ao colocar fim em toque de caixa o rodízio de veículos, pois com este já estamos vivendo dias terríveis de imobilidade. Entretanto, sem ele não iremos conseguir sair do lugar.

 

Marcos Barbosa micabarbosa@gmail.com

Casa Branca

*

Infelizmente, a cada dia temos uma prova de que os políticos que foram eleitos para nos representar nada fazem em prol do coletivo, mas certamente estão preocupados com o benefício próprio. Foi frustrante para dizer o mínimo ver o representante do PT na Câmara, afirmar no telejornal matutino que foi um cochilo, que ele não sabia sequer que essa matéria seria votada. Dá para acreditar numa declaração dessas em rede nacional? Se o líder de um partido não sabe nem a pauta do dia, imaginem os demais. Só lembrando que tal assunto estava "dormindo" apenas por sete anos na Câmara.

 

Luiz Roberto Savoldelli savoldelli@uol.com.br

São Bernardo do Campo

*

FAVORECIMENTO

 

Mais uma da Justiça brasileira. agora é a vez do Tribunal de Justiça de São Paulo que decretou o arquivamento de procedimento administrativo contra quatro desembargadores: Alceu Navarro, Fábio Monteiro Gouvêa, Vianna Cotrim e Roberto Vallim Belochi, que foram contemplados com um total de R$ 4,7 milhões afora os vencimentos, a título de crédito de férias e licença-prêmio. Mas há um detalhe no mínimo curioso e estranho, pois os quatro alegaram o mesmo motivo para justificar recebimento antecipado: "problemas de saúde em família". Ou seja, além de termos de engolir essa argumentação insólita, temos de ouvir o criminalista Mariz de Barros, um dos advogados de defesa que o resultado "foi resposta a verdade, os desembargadores sempre tiveram conduta ilibada e dedicaram suas vidas ao tribunal". Essas não seriam as condutas, funções e obrigações que eles se propuseram, ou estariam nos fazendo um grande favor?

 

Angelo Tonelli angelotonelli@yahoo.com.br

São Paulo

*

MAIS IMPOSTOS

 

Segundo divulgado pela mídia, um gaiato do Banco Central disse que será necessário criar um imposto para se pagar os planos econômicos que estão em julgamento no STF. Ele deve é estar querendo perder o cargo, pois no dia que Dilma souber disto ela se encarrega de degolá-lo. Num ano eleitoral é ruim disso acontecer. Como sugestão, oriento os caciques petistas e da base aliada que reduzam os percentuais das propinas. Se reduzirem de 40% para 15% ainda vai sobrar dinheiro, que, nesse caso, podem ser distribuídos aos aposentados.

 

Iria de Sá Dodde iriadodde@hotmail.com

Rio de Janeiro

*

O Supremo Tribunal Federal (STF) adiou o julgamento sobre as perdas nas cadernetas de poupança provocadas por planos econômicos das décadas de 1980 e 1990. Eu lamento que muitos daqueles que teriam direito de ter seus direitos reparados infelizmente não terão mais tempo para usufruir daquilo que foi adquirido com o suor do seu rosto.

 

Virgílio Melhado Passoni mmpassoni@gmail.com

Jandaia do Sul (PR)

*

Disse o Dr. Mariz de Oliveira que os desembargadores processados pelo Órgão Especial do TJSP "...tiveram conduta ilibada e dedicaram suas vidas ao tribunal". Milhares de credores de precatórios, enquanto em vida, também tiveram uma conduta ilibada e dedicaram suas vidas às profissões escolhidas e não foi por isso que conseguiram (em vida) receber os seus créditos de precatórios. Foram obrigados a respeitar a fila que é controlada pelo próprio TJSP !!!

 

Jorge Roberto Aun jorge@munariadv.com.br

São Paulo

*

O PARADOXO TRABALHISTA

 

O jurista ex-ministro e ex-advogado sindicalista deveria informar, ou no mínimo saber, que o Brasil sempre foi uma "colônia" de alguém, que cresce como os colonizadores querem que cresça, mantendo a rédea curta da corrupção política para garantir isso. Partidos como o PT e os demais que o apoiam, não viveriam em país civilizado, com povo educado, etc. Então ter uma lei trabalhista que garanta "o peão quase escravo" é apenas "projeto de governo". A tal CLT é ainda a mesma de Vargas, o ditador fascista que fez acordo os americanos, que, de fato, ajudaram a financiar o nazismo. Só por aí dá para saber como são nossas leis trabalhistas, na qual o tal jurista labuta quase a vida toda. Além disso, como fala de "defensores da modernização e paladinos do atraso", deveria mencionar quem são "experts". Pelo que se sabe, só temos "paladinos do atraso" em qualquer área de governo que se analise, a do trabalho é apenas uma onde só se encontra atrasos.

 

Ariovaldo Batista arioba06@hotmail.com

São Bernardo do Campo

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.