Fórum dos Leitores

BRASIL 0 X 0 MÉXICO

O Estado de S.Paulo

18 Junho 2014 | 02h06

Empate triste

Alegria mexicana, tristeza do Brasil. A invencibilidade dos canarinhos ficou questionada.

SILVANO CORRÊA

scorrea@uol.com.br

São Paulo

Um time mediano

Uma boa defesa - em dólares, a melhor -, um meio-campo meia-boca e um ataque medíocre de um homem só.

SERGIO S. DE OLIVEIRA

ssoliveira@netsite.com.br

Monte Santo de Minas (MG)

A mediocridade da seleção brasileira começa no goleiro, que nem sequer sabe fazer a reposição de bola em tiro de meta: é chutão pra frente e recomeço de ataque do adversário. Não há ninguém na comissão técnica para observar isso? Quanto ao resto do time, segue a mesma cartilha: prendeu demais a bola contra um México que não dava espaço e se apavorou diante dessa seleção apenas mediana. Como será se chegar a enfrentar um adversário de primeira linha?

DELPINO VERÍSSIMO DA COSTA

dcverissimo@gmail.com

São Paulo

É, e quando chegar a Alemanha, ou a Holanda, ou a Argentina? Se bem que o 0 x 0 contra o México não foi tão ruim, não foi a "nota" do jogo. O México evoluiu, e muito... Adeus Copa? O hexa nem pensar? Ou o PT garante?!

LUIZ DIAS

lfd.silva@2me.com.br

São Paulo

Arrogância

O técnico Felipão foi arrogante ao não ouvir o conselho de Pelé e Zico de convocar jogadores mais experientes, como Kaká. Disse que quem ganha salário para convocar é ele. A soberba precede a ruína.

ROBERTO C. SARAIVA LEONTSINIS

roberto.leontsinis@terra.com.br

Sorocaba

Consagração

O árbitro turco poderia ter se consagrado quando o Marcelo, aos 43 minutos do segundo tempo, dobrou os joelhos e caiu na área mexicana.

ALBERTO B. C. DE CARVALHO

albcc@ig.com.br

São Paulo

CONTROLE DA MÍDIA

Inimigos na fogueira

Começou o tempo da inquisição petista. Membro proeminente da direção do PT assina texto na página do partido listando o nome de jornalistas incluídos numa espécie de Index Prohibitorum de inimigos em potencial. Fico imaginando o que virá a seguir, mormente se o PT vencer a eleição presidencial. Aliás, enquanto algumas instituições e personalidades exaltam o papel da mídia e a importância da liberdade de expressão, as instâncias partidárias petistas fazem questão de deixar bem clara a intenção de estabelecer um controle social sobre os meios de comunicação, sem que se saiba exatamente o que isto venha a ser. Abram o olho!

MARCO ANTONIO ESTEVES BALBI

mbalbi69@globo.com

Rio de Janeiro

Ataque à democracia

Seriam essas ameaças feitas a jornalistas e colunistas da grande mídia (16/6, A4), a quem o vice-presidente do PT chamou de "pit bulls" no site do partido, a tesoura para cortar o excesso de democracia que Lula disse haver na Venezuela e agora no Brasil? Na Bandeira Nacional temos o verde e o amarelo e o Hino da Independência proclama "ou ficar a Pátria livre ou morrer pelo Brasil", e não o lema "pátria, socialismo ou morte", como na Venezuela e em Cuba, tão admiradas por Lula e seu PT. Se admiram tanto ditaduras opressoras de esquerda, que se mudem logo e deixem nossa democracia em paz. Fora, PT!

PAUL FOREST

paulforest@uol.com.br

São Paulo

PT no poder, censura à vista

Na Alemanha nazista os membros da famigerada SA, conhecidos também como camisas pardas, queimavam livros críticos ao regime; na URSS havia a Glavit, que censurava o que bem entendesse; na Venezuela atual, a Cesppa proíbe tudo o que contraria o ditador Maduro; o Irã tem os guardiães da moralidade e os EUA tiveram o macarthismo. No Brasil, de triste memória, por meio do AI-5 foi criado o Conselho Superior de Censura, ao qual sucedeu o Departamento de Censura e Diversões Públicas (DCDP), dirigido pela famosa e temida censora dona Solange. Será que Lula e seus companheiros, em especial o vice-presidente do PT, Alberto Cantalice, já criaram a sigla do tão sonhado organismo de "controle social da mídia", eufemismo inventado para a velha censura? Seria instituído por um novo ato institucional, digo, medida provisória? Continuarão a afrontar a Constituição federal - artigo 5.º, inciso IX -, que proíbe a censura?

LUIZ NUSBAUM

lnusbaum@uol.com.br

São Paulo

CAMPANHA ELEITORAL

O ódio e seus mentores

Chegam a causar repugnância a hipocrisia e a desfaçatez do ex-presidente Lula ao acusar os adversários de incitarem o ódio. Quantas vezes o PT fez isso? Só para citar um exemplo, foi o que aconteceu com o ministro Joaquim Barbosa durante e depois do julgamento do mensalão. Foram inúmeras as vezes em que ele foi atacado, xingado, até ameaçado pelos militantes do PT e não se ouviu o ex-presidente dizer uma só palavra. Portanto, sr. Lula, por favor, cale-se.

ALEXANDRE FONTANA

alexfontana70@yahoo.com.br

São Paulo

Quem, até agora, mais veementemente manifestou o ódio que o ex-presidente condena foi a dra. Marilena Chaui, ao surtar com a frase "eu odeio a classe média" (a mesma que paga o seu alto salário de elite com impostos escorchantes). Durante esse episódio, Luiz Inácio sorria. O caráter das esquerdas é hediondo.

LUCÍLIA SIMÕES

lulu.simoes@hotmail.com

São Paulo

A volta do inútil

O PT e aquele que não se deve denominar aumentarão a atuação sobre o governo se aquela que nada pode fazer for reeleita. Ele vai recomeçar a inútil caravana pelo País, para sua candidatura em 2018. Seria melhor retirar-se da vida pública e ir pescar. O povo está cansado de enrolação e a Copa está servindo para mostrar sua indignação com a situação do País. O pior é que não há uma pessoa na política que seja íntegra e com carisma, com plano de governo cuja execução em benefício do povo seja factível, para enfrentar quem está no poder, onde a corrupção a cada dia aflora das entranhas desse governo. Pobre povo brasileiro...

TANAY JIM BACELLAR

tanay.jim@gmail.com

São Caetano do Sul

 

*

QUE GRANDE ALÍVIO

Nem com o hino nacional cantado em capela pela torcida brasileira presente no Castelão, em Fortaleza, nesse sofrido jogo de 0X0 com o México, foi suficiente para elevar a criatividade da nossa seleção, que principalmente no primeiro tempo foi apática.  Porém, devemos reconhecer que uma Copa do Mundo - e o título tão almejado - não se ganha na véspera, e tampouco com facilidade dentro de campo.  Mas, se analisarmos o ótimo futebol apresentado até aqui pela Itália e a Alemanha, a seleção do Felipão precisa melhorar muito para chegar a tão sonhada final. De qualquer forma, com esse empate, e pelas dificuldades que os mexicanos criaram, não deixa de ser um grande alívio, porque pelo saldo de gols continuamos em primeiro lugar no grupo! E se a nossa seleção estiver mais inspirada contra Camarões, podemos seguir estimulados para próxima fase.  Agora, vai explicar isso para a fanática torcida brasileira... Bem, essa é uma árdua tarefa para Luiz Felipe Scolari!

Paulo Panossian

paulopanossian@hotmail.com

São Carlos

*

Está na hora de parar de pintar cabelo e jogar bola. É muita frescura para os closes do telão e da televisão.

José Roberto Iglesias

rzeiglesias@gmail.com

São Paulo

*

BRASIL X MÉXICO

Mais um péssimo árbitro (cadê a CBF?) deu cartão na primeira falta de Ramirez, mas não fez o mesmo aos dois minutos numa falta violenta mexicana. Oscar e Fred apagadíssimos. Deu pena, Fred em 16 participações ganhou duas, noutras estava impedido ou perdeu a bola. Melhoramos e saímos do sufoco depois da entrada de Jô e Bernard, Hernane seria mais útil ao time, Paulinho dá amostra que está totalmente fora de forma, aos 45 da etapa final Neymar amarrou um barbante e, depois de insistir em dribles, deixou de passar e perdeu a bola dando um ataque quase mortal. O time esteve atônito na maior parte do segundo tempo, desorientado mesmo, não soube sair da marcação do time mexicano. Nosso técnico não teve artimanhas no intervalo para mudar a postura do time, como querer ser campeão com tantas dificuldades? Um time que entra já com mudanças a serem feitas fica difícil demais. No lance de Marcelo a carga foi bem maior do que no Fred.

Julio Jose de Melo

julinho1952@hotmail.com

Sete Lagoas (MG)

*

Num estádio que homenageia Castelo Branco, o empate bisonho da seleção brasileira ajuda a prejudicar o projeto de poder do PT.

Roberto Cesar Saraiva Leontsinis

roberto.leontsinis@terra.com.br

Sorocaba

*

LEMAS DA COPA

No meio do bombardeio patriótico-futebolístico, lembro-me, quando se estudava francês desde o primeiro ano do ginásio, de um verso do CID de Corneille que calava fundo no espírito dos estudantes: "A vaincre sans peril on triomphe sans gloire". Nestes dias, em que a bolsa-arbitragem é bem vinda e nem se disfarça o desejo de que os adversários potenciais se contundam e recebam tratamento padrão SUS, a versão atualizada do verso, endossada honoris causa, é mais ou menos assim: “Só interessa ganhar, não importa como. Essa conversa de glória é frescura da elite.”.  

Leonardo Giannini

leogann930@terra.com.br

Campo Belo

*

DESCULPAS

Venho a público pedir desculpas aos turistas japoneses Morishima e Fukumoto que foram assaltados no Recife. Eles vieram da terra do Sol Nascente para assistir ao jogo entre Costa do Marfim e Japão na Arena Pernambuco e seus patrícios chegaram a recolher o lixo do estádio antes de ir embora, tamanha é humildade e educação desse povo.  Sou recifense e, embora esteja em São Paulo há mais de 40 anos, nunca esqueci minha terra natal, continuo torcendo pelo Sport Recife e acompanho o desenvolvimento de Recife pela internet. Estou como a maioria dos recifenses envergonhados pelo mal que estss facínoras lhes causaram.

Jatiacy Francisco da Silva

jatiacy@estadao.com.br

Guarulhos

*

A torcida japonesa deu um belo exemplo de civilidade, educação ambiental, respeito e cidadania, após o jogo Japão 1 x 2 Costa Rica, na Arena Pernambuco, em Recife-PE, pela Copa do Mundo. Finda a partida, os japoneses limparam todo o lixo que trouxeram e deixaram limpa a sua parte nas arquibancadas. E ainda separaram o lixo para reciclagem. Aqui no subdesenvolvido e mal educado Brasil, ao contrário, as pessoas ainda jogam lixo nas ruas, xingam e ofendem a presidente e acham que são educadas. Aprendamos essa boa lição com os educados, civilizados e evoluídos japoneses.

Renato Khair

renatokhair@uol.com.br

São Paulo

*

O VERMELHO DO LOGO DA COPA

A nossa bandeira é verde-amarela-azul-e-branca e não verde-amarela-vermelha-e-branca, como gostariam os iluminados que fizeram o design "homenageando o PT" ao colorir o 2014. E agora, em plena Copa, a cada replay, o vermelho "explode" na tela, para nos lembrar que essa não é a Copa do Mundo no Brasil, mas a Copa do PT! Isso é simplesmente irritante!

João Paulo Mendes Parreira

jpmparreira@hotmail.com

São Caetano do Sul

*

REAÇÃO OPORTUNISTA

Lula culpa as "elites" e a imprensa pelo xingamento da presidente, ao lado do fisiológico Michel Temer, na abertura da Copa no Itaquerão. A sua reação, no evento do PMDB para a pré-candidatura do governo de Pernambuco, é querer traçar uma guerra entre pobres, que seriam defendidos pelos petistas, e  ricos, que seriam defendidos pela oposição. É uma reação oportunista,  absurda e cretina para a reeleição de Dilma, que faz mal à democracia.

José Wilson de Lima Costa

jwlcosta@bol.com.br

São Paulo

*

Lula, você está colocando na internet sua fotografia com os dizeres: “Confessa que você tá gostando da Copa que eu trouxe para o Brasil”. Lula, seria mais correto também mencionar, na sua propaganda, os hospitais que deixamos de construir ou melhorar com o valor gasto de quase R$ 30 bi, o mesmo para essa quantidade de escolas sem condições e que mal podem ensinar. Igualmente, o transporte urbano poderia ser melhor, exigindo menos sacrifícios do trabalhador. Foi só isso que reclamamos. Quanto à Copa, poderia ser feita em qualquer outro país e eu assistiria tranquilamente e confortavelmente pela TV, como eu e 99,999 % dos brasileiros estamos fazendo agora,  e também não se faria feriados na minha cidade, o que foi um problema para inúmeras pessoas, como eu. Deixei de entrar mais profundamente no assunto das comissões que políticos levantaram nessas obras, porque é um assunto que políticos certamente sabem melhor do que eu.

Fabio Figueiredo

fafig3@terra.com.br

São Paulo

*

GIOGETTI NÃO ENTENDE

Se você não entende os xingamentos dirigidos à "presidenta" (que coisa horrível), deve ser porque você gosta da mais alta carga tributária sem retorno do mundo, principalmente para a classe média que tem que pagar plano de saúde, vigilância de rua e escola particular. Mas talvez seja porque você goste de ver a infraestrutura do País se deteriorar e a Dilma investindo em Cuba. Ou talvez porque você aprove a roubalheira dos políticos, para falar o mínimo, com a complacência do Executivo. Pode ser também por que você aprove uma democracia de cabresto chamada Bolsa Família. Isso sem falar da impunidade de fato aos criminosos, incluindo vândalos black blocs e menores infratores. Você também deve ter gostado da atual tentativa por decreto, tanto criticados pela oposição na época da ditadura, de criar sovietes tropicais na nossa frágil democracia. Leia o próprio jornal em que você assina a sua coluna para entender um pouco a insatisfação generalizada. Não precisa escolher a edição, todo dia tem notícia explicando a insatisfação. Se você não entende porque os manifestantes tinham todos os dentes e roupas ainda decentes é porque as pessoas que conseguiram ir ao estádio devem fazer parte de uma minoria com um mínimo de esclarecimento para entender o que acontece na nossa Pátria amada Brasil. Outubro vem aí e realmente espero que as vaias se transformem em votos que ajudem a mudar os rumos do Brasil.

José A.Moreno de São Paulo

jamoreno56@me.com

São Paulo

*

DEMOCRACIA SELETIVA

Ok, Ugo Giorgetti. Você acabou de criar a democracia seletiva. Só quem preenche certos requisitos tem direito à crítica. E quem determina esses critérios? Talvez você mesmo. Qualquer semelhança com uma ditadura não será mera coincidência.

Daniel Dayan

studio@danieldayan.com.br

São Paulo

*

GRITO PARADO NA GARGANTA

As vaias e os xingamentos no dia da abertura da Copa foi o grito parado na garganta, o desabafo de muitos brasileiros que trabalham, pagam impostos, leem jornais, são muito bem informados e que embora não sejam diretamente afetados pelas mazelas do governo, não se calam diante de tanta corrupção, safadezas, maracutaias, hipocrisias e mentiras, que, por sinal, Dona Dilma teve o desplante de falar na noite anterior, entre outras mentiras, a de que gastou trilhões de reais na saúde. Só se for na saúde dela e  na do Lula.  Os xingamentos foram de baixo calão? Mas quem de nós, brasileiros, cientes da roubalheira do governo petista, não tem vontade, se é que não o fazem quase todos os dias, de xingar a Dilma, o Lula e o PT? Todos eles merecem! E votar neles de novo? Nem pensar.

Christiane Dores Pollastrini

cfgpol@uol.com.br

São Paulo

*

O SEM-ESPELHO

A assertiva de que o PT irá fazer este ano campanha para a “esperança vencer o ódio” é apenas mais uma tirada do inesgotável repertório de contradições de Lula e sua grei petista. O ex-presidente é, talvez, a pessoa menos indicada a criticar pessoas da classe média que vaiam o desgoverno de seu poste sem luz, já que é o primeiro a promover a luta de classes marxista-leninista. Não custa lembrar - não faz muito - , numa solenidade ocorrida em SP, estavam Lula e a notória professora da USP Marilena Chauí, que, na ocasião, chamou gratuitamente a classe média de “terrorista” e de “abominação”, entre outros impropérios  sem que Lula,  que a tudo ouvia, tivesse dito palavra em contrário. Não apenas isso, o ex-presidente aplaudiu a  palestrante, que, transtornada,  transpirava ódio de classe por todos os poros. Ao corroborar as palavras da lente uspiana, Lula deu prova do que pensa em seu íntimo, embora receie - por motivos eleitorais - repetir ele próprio o que sua correligionária disse. Na campanha de 2002, Lula se apresentou ao povo como um homem da “paz e do amor”, mas, na real, esse indivíduo fomenta dia e noite o ódio entre as classes e é o principal adversário da classe média - aquele amplo e injustiçado segmento da sociedade que sustenta este país.  É esse o homem que se julga com moral para nos dar lições de educação e bom comportamento. Alguém dê um bom espelho para Lula.

Silvio Natal

silvionatal49@gmail.com

São Paulo

*

As vaias e os xingamentos à Dilma despertaram os instintos mais primitivos que Lula reprimiu durante 12 anos, mascarados de paz e amor, e ele agora fala na esperança que vencerá o ódio, como bandeira para levantar as massas contra as elites que supostamente as odeiam. A Copa termina em 13/7. Tudo indica que a partir do dia seguinte o grito de guerra que ele lançou na convenção do PT em São Paulo, comece a se espalhar, usando e abusando de bandeiras vermelhas, ocupações, agressões e ameaças cuja repressão ele usará como prova de que o inimigo existe, personificado de oposição e imprensa. Talvez tenha chegado o momento de superar esse mal e essas ameaças, com um sinal mais forte. Há 225 anos, em 14/7/1789, o poder encastelado do rei Luís 16 caía com a tomada da Bastilha. Em 1992, o então presidente Collor pediu ao povo que o apoiasse saindo às ruas vestido de verde e amarelo, e os estudantes saíram com as caras pintadas e vestidos de preto pedindo "Fora Collor". Talvez 14/7/2014 seja uma data sugestiva para passar à história como a tomada de Brasília, iniciando a queda do poder encastelado dos corruptos e da falsa coroa do rei Luiz Inácio, com suas bandeiras de sangue.

Gilberto Dib

gilberto@dib.com.br

São Paulo

*

ESPERANÇA VENCERÁ O ÓDIO

Aquele que não se deve nominar, para rebater declaração de Aécio, na sua convenção comparou a eleição de 2014 à de 2002 e disse que, se atrás o PT teve de "fazer campanha para a esperança vencer o medo", agora tem que ser para "esperança vencer o ódio". Se isso for verdade, o povo pode ficar sossegado, pois quem tem ódio são seus partidários de partido no qual incluo ele próprio. Os do seu partido têm ódio do povo, o que eles pregam é que o povo todo deve ser petista. Sendo assim, quem tem ódio? Eles criam e eles mesmos vivem usando o tal slogan. Essa tática já é velha, desde os tempos quando ele era sindicalista no ABCD.

Ele odiava as elites que agora eles tanto amam. Agora, o povo? Ora, o povo! Mais blá, blá para tirar o foco da vaias que a presidenta pau mandado ouviu na abertura da Copa. Afinal, o futebol joga com o povo que eles odeiam.

Tanay Jim Bacellar

tanay.jim@gmail.com

São Caetano do Sul

*

Rei Lula I, as vaias para a sua funcionária no comando do País são das "zelites" que se cansaram de pagar impostos, cada dia mais alto, para a corrupção petista, na compra de parlamentares, mensalão, doleiros, no superfaturamento das obras e das refinarias, dos bolsa qualquer coisa, do seu patrimônio que é grande e dos seus filhos. Se formos falar de tantas falcatruas petista, vai o jornal todo de domingo.

Roberto Tavares

robertocps45@hotmail.com

São Paulo

*

ÓDIO PELO PT

Não é possível concordar com o verborrágico Lula que sejam as elites que estão vaiando a presidente, principalmente a classe média, combatida e destruída pelo governo petista. Dias antes de a Copa iniciar, a plateia do show do Rappa entoou o mesmo coro de homenagem a presidente. O referido conjunto pertence a um gênero musical da classe extremamente baixa, o que é perceptível é que ela conseguiu desagradar às classes A, B e C. As elites, que são os banqueiros e grandes empresários que frequentam estádios de futebol jamais estarão nas gerais e sim em luxuosos camarotes e estão satisfeitíssimos com a proteção do governo petista. O que posso concordar com o boquirroto e inconveniente Lula em sua menção é que o ódio realmente existe. Particularmente, odeio o PT e não sou elite. Sou apenas um aposentado lesado por este governo que privilegia a classe alta do Brasil.

Jose Mendes

josemendesca@ig.com.br

Votorantim

*

ATO FALHO REVELADOR

Na frase de desagravo à Dilma, proferida por Lula, pelas vaias e xingamentos recebidos no Itaquerão na abertura daquilo que eles do governo vêm chamando de a "Copa das Copas" só ficaram faltando três palavrinhas, detalhe apenas, para que deixasse de ser o ato falho que de fato foi: "A elite brasileira está conseguindo o que (sempre quisemos, mas) nunca conseguimos: despertar o ódio de classes". Cuidado, Lula da Silva, se não se contiver no afã de perseguir compulsivamente a cisão entre ricos e pobres, sua intenção ficará explícita através de pequenos, mas grandes descuidos, para seguir os preceitos de Maquiavel no famoso "dividir para governar". Só que nos dias de hoje o que une um povo é o bem estar, o sentir-se cuidado, seguro e respeitado. E nisso, Dilma, sua sucessora e escolhida, tem falhado fragorosamente, embora queira impor a todos uma fantasia que está muito longe de bater com a realidade. E todos nós, brasileiros, sejamos ricos, pobres ou remediados trabalhamos muito, pagamos contas e altos impostos e sabemos diferenciar o que querem nos impor como se verdade fosse e o que é real de fato. Tome tento, Luiz Inácio que brasileiro pode parecer crédulo, mas de bobo não tem nada. E não adianta insistir nessa sua tática porque somos um só País, unido, um povo cheio de garra, com desejo de progredir, de Norte a Sul, Leste a Oeste e assim seguiremos.  

Eliana França Leme

efleme@terra.com.br

São Paulo

*

Sobre o xingamento à presidente no Itaquerão: sem dúvida, constrangedores os termos usados nos xingamentos à presidente Dilma quando do jogo de abertura da Copa. Repetiu-se um péssimo hábito há algum tempo incorporado ao ritual da torcida brasileira, banalizando o xingamento de árbitros e adversários. O ex-presidente Lula, de quem fui eleitor, respondeu colocando que os xingamentos refletem um conflito de classes, induzindo o brasileiro a levar sua emoção dos estádios para as eleições que se avizinham.  Convenhamos, já temos história suficiente para saber que melhor seria o voto pela razão, cabendo refletir sobre as causas e efeitos relacionados ao xingamento à presidente. Não seria uma resposta da sociedade à continua indução a que é submetida pela exacerbação dos mal feitos dos governantes? Afinal, não estamos assistindo somente à banalização do xingamento, mas também da corrupção, da violência, do descompromisso com a palavra, etc. E mais, estamos começando a pagar o preço dessa banalização.

William Soares Muniz

wmuniz@globo.com

Rio de Janeiro

*

COTAS

Do jeito que está cheio de petista alegando que só a elite branca que está vaiando a governanta Dilma, vão acabar criando cota para os pretos poderem vaiar também.

Geraldo Magela da Silva Xavier

gsilvaxavier@bol.com.br

Belo Horizonte

*

Calma. Não se exaspere dessa forma. Isso pode lhe fazer mal e nós, brasileiros, não queremos que o senhor adoeça novamente. Como o senhor já disse À respeito de eleições, perde-se algumas, ganha-se outras, então vamos aguardar outubro chegar, e assim conhecer a decisão soberana do povo brasileiro. Até lá vamos respeitar os adversários, dentro da ética política que se espera de todo estadista, procurar sempre a verdade dos fatos, respeitar as instituições republicanas, mesmo que contrariado por algumas decisões e especialmente evitar gritarias, xingamentos e grosserias gratuitas, afinal, este é o Brasil que nós queremos.

Luiz Nusbaum

lnusbaum@uol.com.br

São Paulo

*

Lula tem razão: o brasileiro reencontrou o ódio à cretinice.  Dessa nem Lula escapa.

Harald Hellmuth

hhellmuth@uol.com.br

São Paulo

*

Tanta polêmica por causa da manifestação popular, já cunhada de ódio pelos que estão no poder. E o PT, quando era oposição?

Francisco Zardetto

fzardetto@uol.com.br

São Paulo

*

LIMITE

O pré-candidato do PSDB à presidência Aécio Neves disse que críticas e vaias não devem "ultrapassar os limites do respeito popular", quanto ao ocorrido no Itaquerão na abertura da Copa com a Dilma. Concordamos plenamente com a afirmação, porém o que se nota é que a população não suporta mais o que esse governo corrupto no poder há mais de onze anos vem fazendo com o povo brasileiro.

Angelo Tonelli

angelotonelli@yahoo.com.br

São Paulo

*

ARROGÂNCIA

Seria bom Aécio Neves baixar um pouco sua bola porque o buraco é mais embaixo.

Virgílio Melhao Passoni

mmpassoni@gmail.com

Jandaia do Sul (PR)

*

Se xingaram na Copa, imagina na eleição...

A.Fernandes

standyball@hotmail.com

São Paulo

*

BENEFÍCIO DA COPA  

O maior benefício que a Copa do Mundo trará para todos nós brasileiros será, sem dúvida, a contribuição para a derrota do Partido dos Trabalhadores nas eleições de outubro. O povo tem demonstrado que não dá mais para suportar. A caçarola ferveu e soltou o cabo, não tem como segurar. Um chefe de Estado que não pode abrir um evento da magnitude do que estamos vivendo deve ter plena consciência de que está na hora de limpar as gavetas e sair pelos fundos do palácio. O País precisa crescer e não pode ficar só criando Bolsas. Isso é engabelo. Ó, outubro, venha logo!               

Jeovah Ferreira

jeovahbf@yahoo.com.br

Taquari (DF)

*

GRIPE

A presidente Dilma não compareceu ao encontro petista que lançou Alexandre Padilha como candidato ao governo de São Paulo. Mandou uma mensagem em vídeo justificando estar acometida de forte gripe. Essa gripe deve ter sido causada por um vírus furicular trazido pela torcida presente ao jogo de abertura da "Copa de Trinta Bilhões". Só que nas inaugurações de obras inacabadas por esse Brasil adentro e quando a plateia é formada por claques devidamente remuneradas, até mesmo uma pneumonia é capaz de afastar a presidente dos palanques. Sim, as vaias seriam suficientes, mas a multidão é irascível e incontrolável. Ela estava manifestando a sua indignação e solidariedade a milhões de patrícios massacrados pelo caótico transporte urbano; nos indefesos pacientes que morrem na porta e nos corredores dos hospitais do SUS; naqueles que morrem ou ficam inválidos nas estradas mal cuidadas; na falta de segurança que vitima anualmente mais de 50 mil cidadãos. Enfim, foi uma oportunidade de dizer à presidente que chega de brincar de gestora. Assim como os impérios Persa, Assírio, Babilônico e Romano, o império petista começou a ruir.

Jair Gomes Coelho

jairgcoelho@gmail.com

Vassouras (RJ)

*

ESCULACHO DE FHC EM LULA

Bem feito ao ex-presidente Lula, que, ao se insurgir maldosamente contra FHC, dizendo que este para ser reeleito em 1998 comprou votos dos congressistas, em resposta o tucano afirma que “o Lula vestiu a carapuça da corrupção”, e que “lamenta que o ex-presidente Lula tenha levado a campanha eleitoral a níveis tão baixos”. Lógico que Lula hoje não tem crédito político para acusar ninguém de corrupção. Porque o mensalão protagonizado em seu governo e debaixo do seu nariz no Palácio do Planalto tem as digitais desta perversão petista contra as nossas instituições cravadas nos prontuários criminais de membros da cúpula do PT, que condenados foram pelo STF, e respondem suas sentenças no presídio da Papuda. E se hoje ainda a sociedade brasileira respira o pouco do que restou de respeito às nossas instituições pela classe política, isso nós devemos a dignidade de um homem público como FHC, que não somente honrou seu cargo de presidente da República, com a marca da ética e das relevantes reformas constitucionais, mas também como ex-presidente, diferente de Lula, continua servindo a Nação, dentro e fora do País, desenvolvendo importantes debates em prol do bem comum. E se o Lula tivesse a humildade de se reservar em silêncio, quem sabe poderia até ajudar essa terra tupiniquim...

Paulo Panossian

paulopanossian@hotmail.com

São Carlos

*

HERANÇA MALDITA

Engraçado, mas o Lula só pode ter a “Síndrome de FHC”. Explico: todas as comparações que ele faz são com o governo Fernando Henrique. Nenhuma delas alcança os governos Itamar Franco, Sarney ou Fernando Collor. Ora, se toda sua referência é “nunca antes na história deste país”, então, no mínimo, ele é incongruente. Sarney conseguiu levar a inflação a “meros” 1.000% ao ano, e Fernando Collor foi declarado inidôneo e destituído do cargo por improbidade. Aliás, os dois foram devidamente qualificados por Lula como ladrões e safados. Mas a memória do ex-presidente (ele ainda não se deu conta de que é ex) é seletiva. Quem sabe por que Sarney e Collor hoje sejam seus aliados e façam todos parte da mesma laia.

Geraldo Roberto Banaskiwitz

geraldo.banas@gmail.com

São Paulo

*

CÔMICAS FALÁCIAS

O mais cômico das falácias do ex-presidente Lula e petistas no lançamento da candidatura de Alexandre Padilha ao governo de SP é que eles insistem em tentar provar que a "roda é quadrada", como o PT tem feito nos últimos 12 anos com as propagandas enganosas. O povo acordou e percebeu que a roda é “redonda”. Não acreditam mais nas inaugurações de obras que jamais saíram do papel. Propaganda de um Brasil totalmente fora da realidade de todos. Assim como uma oposição que dormia em berço esplêndido e resolveu finalmente acordar. Aí o cenário muda de figura e com muito esforço precisarão se reinventar. Fica até ridículo Lula vomitar feitos de FHC. Já são 12 anos de PT no poder e a realidade fala por si. Doze anos - não se esqueçam!  

Beatriz Campos

beatriz.campos@uol.com.br

São Paulo

*

VOLUME MORTO

“Volume morto”, além de ser uma reserva técnica de água abaixo das comportas do sistema de reservação, é na verdade o nome que melhor representa o contingente imenso de pessoas que o lulopetismo encastelou no estado de brasileiro para dar sustentação ao seu projeto de poder, pagos religiosamente por nós, brasileiros, em prejuízo da poupança pública, assim podemos singelamente chamar de: “volume morto de falta de vergonha”.

Francisco José Sidoti

fransidoti@gmail.com

São Paulo

*

A dona Dilma fala com propriedade sobre volume morto, pois o PT carrega há um bom tempo volumes podres, tais como: Paulo Maluf, Jader, Sarney, Renan, Padilha,  Haddad e muitos outros volumes.

Fernando Pastore Jr.

fernandopastorejr@gmail.com

São Paulo

*

Volume quase morto é o moribundo e nefasto governo petista. É hora de mudança! É hora de Brasil vivo! É hora de enterrar de vez o PT! Basta!

J.S. Decol

decoljs@globo.com

São Paulo

*

MAIS MÉDICOS

O Ministério da Saúde informa que o atendimento oferecido  pelo  Programa Mais Médicos promoveu uma redução de 12%  na procura por hospitais, só faltou informarem  os números de óbitos  pré e pós instalação do  programa, já que os "hermanos" médicos  se  confundem nas prescrições  mais básicas como: "exame de próstata para mulheres".

Solange Jana

solangejana@terra.com.br

São Paulo

*

VEJAM QUEM ESTÁ FAVORÁVEL

O Metrô foi multado por ter demitido 42 metroviários de “forma antissindical” (“Estado”, 19h57, 2014-06-14). A multa foi aplicada por nada mais nada menos do que o Governo Federal, através da Superintendência Regional do Trabalho em São Paulo, a qual coloca-se, pois, claramente apoiadora e favorável às atividades ilegais e antissociais dos demitidos. A população já opinou, através do enorme apoio dado ao governador pelas medidas tomadas. Chega de sovietes abusivos.

Wilson Scarpelli

wiscar@terra.com.br

Cotia

*

Empresa vai fazer vaquinha no site do Metrô para pagar a multa.

Vagner Ricciardi

vbricci@estadao.com.br

São Vicente

*

MORTE DE MOISE SAFRA

A Confederação Israelita do Brasil recebeu neste domingo com pesar e tristeza a notícia da morte de Moise Yacoub Safra, aos 79 anos, em São Paulo. Safra foi um grande benemérito da comunidade judaica em diversas partes do mundo, doando recursos para a restauração e construção de sinagogas e centros comunitários, e para projetos nas áreas de educação, saúde e justiça social. O empresário foi também um grande incentivador do trabalho da Conib, um dos responsáveis para que a entidade continue se aprimorando em sua missão de representar a comunidade judaica brasileira. Moise era casado com Chella Safra, atualmente tesoureira do Congresso Judaico Mundial. A Confederação Israelita do Brasil transmite condolências à família.

Claudio Lottenberg, Presidente da Confederação Israelita do Brasil

conib@conib.org.br

*

Ao lado dos irmãos Edmond (falecido em 99) e Joseph, Moise Safra deixa um legado de generosidade. Manteve a filantropia como uma das diretrizes de sua vida e sempre dedicou seus esforços e seu patrimônio para pesquisas relacionadas à saúde e aos avanços dela. Fez o bem e sempre quis fazer mais. Descanse em paz.

Sérgio Eckermann Passos

sepassos@yahoo.com.br

Porto Feliz

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.