Fórum dos Leitores

MUNDIAL DA FIFA

O Estado de S.Paulo

23 Junho 2014 | 02h03

Hoje tem marmelada?

Li no Estadão de sábado que a Fifa desconfia de manipulação no jogo Brasil x Camarões. Será que teremos novamente, e dentro da casa dos que realizam a Copa do Mundo de Futebol, o que aconteceu entre Argentina e Peru (em 1978)?

CLOVIS JOSE RIBEIRO LEAL

cj.leal@uol.com.br

São Paulo

Camarões, só falta fritar

Desanimada com o futebol "meia-boca" que nossa seleção tem mostrado, a crônica esportiva pede modificações. E basta ouvir o papo-furado do técnico Felipão para saber que contra Camarões ele fará mudanças, o que leva a perguntar: e daí? Daí que, se houver mudanças, isso não quer dizer absolutamente nada, pois aquele que entrar jogará contra um time que está "mais quebrado que arroz de terceira", e qualquer substituto aproveitará a chance para aparecer e poder ser titular nas oitavas. Mudanças para teste devem ser feitas contra adversários melhores, porque será uma falsa experiência jogar contra Camarões, um time cujos jogadores estão brigando até entre si.

LAÉRCIO ZANINI

arsene@uol.com.br

Garça

A bola da vez

A Costa Rica vem apresentando um ótimo desempenho, ganhou de dois campeões mundiais: Uruguai e Itália. Fazem-se muitas perguntas sobre por que essa seleção vem evoluindo tanto. Seria a localização geográfica, a evolução do futebol pelo planeta ou a liderança exercida por seu treinador? Tudo isso é muito importante para uma equipe evoluir no esporte, mas entendo que a mais importante observação foi apresentada pelo técnico da Espanha, que disse, sem titubear (coisa rara no futebol), que o time dele se havia acovardado diante da aguerrida seleção do Chile. Sendo assim, concluímos: Brasil, hay que evitar la soberbia y de tener ganas de mejorar.

JOSÉ LUIZ MARTIN

jluizmartin@yahoo.com.br

São Paulo

Os 'nanicos'

A Costa Rica confirmou: tamanho não é documento. O Brasil que se cuide, Camarões vem aí.

ROBERTO TWIASCHOR

rtwiaschor@uol.com.br

São Paulo

Inversão demais

O mundo para, a cidade para, cogita-se de criar feriados; pessoas mobilizam-se em protestos gigantescos, aos milhares; gastam-se bilhões, constroem-se estruturas (estádios) monumentais, mobilizam-se polícia, Exército, esquemas de segurança complexos; de terno e gravata, promovem-se debates seriíssimos na TV; patrocínios milionários; pessoas suspendem o que estão fazendo, param de trabalhar, povo e governantes esquecem todos os problemas reais, as urgências e emergências da Nação - tudo isso só para ver uma garotada bater bola. Nenhuma mobilização de tamanha dimensão é vista, do povo ou de seu governo, para cuidar da fome, da segurança, da educação, da saúde, da corrupção, deste país que está aos pedaços. Realmente, nossos valores estão, irracionalmente, por demais invertidos.

EUCLIDES SOUZA

eucsneto@gmail.com

São Paulo

Padrão Scolari

Creio que o povo brasileiro dispensaria o padrão Fifa em troca do padrão Família Scolari. Na Granja Comary eles têm de tudo, do bom e do melhor, a tempo e horas. Tudo planejado, pronto e funcionando. Um sonho. Só falta a nossa seleção funcionar melhor, correr mais, entrosar-se mais, atacar e defender em grupo, os laterais cruzarem a linha de fundo - e os gols virão. Já aqui fora falta de tudo, mesmo com a pesada carga tributária. Falta principalmente a contrapartida governamental: planejar mais, investir e cuidar da educação, da saúde, da segurança, dos transportes, da infraestrutura. Feito isso, o povo e o Brasil deslancharão.

HUMBERTO SCHUWARTZ SOARES

hs-soares@uol.com.br

Vila Velha (ES)

CAMPANHA PETISTA

Besteirol

A retórica do Lula é enigmática, seria bom para o País e para o seu partido, o PT, que fosse dada uma explicação cabal sobre essa tal esperança que vencerá o ódio. Esperança neles não temos mais e o ódio existe somente na orla deles. Dá até para entender: nesta fase cinzenta e angustiosa em que o PT agoniza, fala-se muita besteira.

IVAN BERTAZZO

bertazzo@nusa.com.br

São Paulo

Discursinho safado

Sempre que se vê acuado por causa das próprias trapalhadas ou das de seu partido, o boquirroto Lula saca da cartola esse discursinho safado e malandro de luta de classes, do "nós x eles", ricos x pobres, elite branca e outras vigarices meticulosamente ensaiadas para tentar angariar votos dos ingênuos, incautos ou ignorantes.

PAULO RIBEIRO DE CARVALHO JR.

paulorcc@uol.com.br

São Paulo

Quem agride quem

Ódio, Lula? Quem nunca foi agredido pela militância petista numa simples conversa? Quem não concordar com o PT ou criticar um ato dele é tachado imediatamente de "coxinha", "reaça". Se for mulher, então, o negócio piora, a resposta é sempre: "Isso é falta de homem". Sim, o ódio foi espalhado pelo PT. Quem não compartilha as mesmas aspirações é, no mínimo, "do mal". E os xingamentos à imprensa? Toda vez que sai uma reportagem sobre corrupção (e não são poucas), desmandos e incompetência, a reação agressiva dos "petetes de plantão" é imediata: coisa do PIG (partido da imprensa golpista). Qualquer denúncia é entendida como conspiração contra o partido. E aí, quem dissemina ódio, hein? Quem agride sem parar? Agradeço aos militantes petistas pelas provas deixadas nas redes sociais e em publicações próprias. Serão devidamente usadas para demonstrar o ódio que o PT tem pelo brasileiro.

FLÁVIA DE PAULA SANTOS NARDI

flavia.nardi@hotmail.com

Valinhos

Luta de classes

Lula é mesmo um aglutinador de inverdades. Ele, que sempre pregou a luta de classes, por causa dos apupos recebidos por sua afilhada diz que "as elite", incentivadas pela mídia e pelas redes sociais, é que são responsáveis por tudo, promovendo essa tal luta. Lula só conseguiu chegar a presidente quando seu então marqueteiro, Duda Mendonça, o transformou em "Lulinha paz e amor". Mas basta ver as fotos anteriores de Lula, com aquele olhar raivoso, e lembrar o que dizia, para vermos o que ele incentivava. Chega dessa gente!

CARLOS E. BARROS RODRIGUES

ceb.rodrigues@hotmail.com

São Paulo

*

NOVAS DEPREDAÇÕES

O movimento Passe Livre avisou a polícia que faria um protesto pacífico. E a polícia acreditou...

Victor Germano Pereira

victorgermano@uol.com.br

São Paulo

*

Manifestações pelo Movimento Passe Livre para não haver aumento de passagens há um ano, conseguido. Agora, manifestação para comemorar um ano do evento já é demais. O mês que vem vão para as ruas comemorar um ano e um mês. Tudo pode? E o resto da população tem de aturar? Ninguém consegue alguma providência?

Luiz Frid

luiz.frid@globomail.com

São Paulo

*

BRASIL CONTRA CAMARÕES

A crônica esportiva desanimada com o futebol “meia-boca” que a seleção tem mostrado pede modificações e basta ver o papo furado do Felipão para saber que contra Camarões fará mudanças o que leva a perguntar: e daí? Daí que se houver mudanças isso quer dizer absolutamente nada, pois aquele  que entrar  jogará contra um time que está “mais quebrado que arroz de terceira” e qualquer substituto aproveitará a chance para aparecer e poderá ser titular nas oitavas. Mudanças para teste devem  ser feitas contra adversários melhores porque será uma falsa experiência jogar contra Camarões, um time cujos jogadores até mesmo estão brigando entre si.

Laércio Zanini  

arsene@uol.com.br

São Paulo

*

Se o Brasil ultrapassar a seleção de Camarões, o acaso poderá inspirar Daniel Alves, Hulk, Oscar, Neymar e Fred a jogar o melhor possível, com decência, esforço e talento. Não é preciso ganhar a Copa. Basta não fazer feio. Dá para imaginar uma final com a Argentina no Maracanã?

José Ribamar Pinheiro Filho

pinheirinhosb@gmail.com

Brasília

*

CANTANDO DE GALO

Como virou moda falar dos "sem-isso" e "sem-aquilo", cabe, neste período futebolístico, falar dos "sem-nome" da Copa das Copas. Refiro-me a seleções de nosso continente como Chile, Colômbia e Costa Rica, sem tradição em mundiais, mas que estão enchendo os olhos de todos com um jogo vistoso e ofensivo. De mera coadjuvante, a Costa Rica - maior zebra até aqui - está sendo protagonista do chamado “grupo da morte”, carimbando, antecipadamente, seu passaporte para as oitavas após as merecidas vitórias sobre bichos-papões como Uruguai e Itália,  seleções que disputarão a honra de acompanhá-la para a fase seguinte do torneio. Destaques, também, para as arrasadoras Holanda e Alemanha. Por fim, nota dez para a França, capitaneada por Benzema, que nesta sexta goleou a Suíça por 5 a 2 e também "já disse a que veio". O Brasil de Felipão que se cuide porque não será sempre que poderemos contar com o apito amigo - como contra a Croácia - e, na Copa das Copas, tem até time “pequeno”  cantando de galo - e no nosso galinheiro.

Silvio Natal  

silvionatal49@gmail.com

São Paulo

*

PATRIOTISMO DE CHUTEIRA

Em 1500, terra a vista! Fomos descobertos! Em 7 de setembro de 1822, o português D. Pedro, esperto e malandro, com apoio dos barões e da elite,  proclamou a independência do Brasil. Do descobrimento, independência e dias atuais, nada mudou, ainda “somos” enganados! Nosso patriotismo é mentiroso!  O amor ou manifestação a pátria acontece no esporte, especialmente em jogos de futebol (Copa), onde quase todo mundo coloca bandeiras nos carros, casas, roupas, etc., onde a maioria se emociona com o hino nacional, mesmo sem saber cantar corretamente, onde muitos (9 em cada 10) não compreende o significado de muitas palavras. Enfim, o cinismo dos nossos “governantes” ainda ilude a população no civismo! Reflexão: hexa a estrela de R$ 35 bilhões.

Alex Tanner

alextanner.sss@hotmail.com

São Paulo

*

FIM DE JOGO

A essa altura do campeonato a pior coisa que poderia acontecer para o Felipão seria ver Luiz Suáres jogando a final da Copa no Maracanã.

Virgílio Melhado Passoni

mmpassoni@gmail.com

Jandaia do Sul (PR)

*

A ARROGÂNCIA DE FELIPÃO

O técnico Felipão deveria se espelhar no exemplo do técnico e no  time da Costa Rica, que tem jogadores humildes e não ganham milhões como os nossos. Tentaram simular uma contusão ao Hulk, e se borraram todos da comissão, só o que está mal é o Paulinho que vinha há mais de dois meses na reserva do Tottenham da Inglaterra, até hoje não se encontrou em campo,  e o Oscar que não foi bem na última partida também virou reserva do Chelsea. Arrogante e durão com a imprensa no empate com o México, nem parece o Felipão dos comerciais de TV, disse a imprensa que coloca a equipe que tem de por, se classificar ou não o assunto é dele. Pecou, mais uma vez, será a vergonha da Copa, porque tem de tudo - salários milionários, nutricionistas, fisiologistas, psicólogos, e o livro que carrega com ele "A Arte da Guerra", que está defasado hoje. Humildade é tudo, Felipão, se espelhe na Costa Rica e boa sorte.

Jose Pedro Naisser

jpnaisser@hotmail.com

Curitiba

*

EXOESQUELETO

Foi uma péssima ideia apresentar na abertura da Copa do Mundo um avanço científico que poderá servir para amenizar os problemas dos paraplégicos. O palco não era o indicado, e de alguma maneira tornou ridícula uma apresentação que, sob o ponto de vista científico, era para ser apoteótica! Deve, além da vaidade, haver alguma outra explicação para mostrar ao mundo que os brasileiros são muito capazes. Mesmo que trabalhando fora do País.

Décio Antônio Damin, Médico  

deciodamin@terra.com.br

São Paulo

*

ACIMA DE TUDO, O PODER

Por ocasião das vaias para Dona Dilmais insuportável. Quando na Arena Corinthians, na abertura da Copa do Mundo, o senhor Lula teve a coragem de tentar justificar o ocorrido, culpando as elites como de seu costume inverter os fatos. Ora, senhor Lula, estimular ódio tentar lançar classes contra classes é antes de tudo uma falta de patriotismo e seria digno da sua parte identificar o que o senhor chama de elite. Por acaso comprar um ingresso para assistir aos jogos nos estádios é sinônimo de elite? Trabalhar a vida toda, ter um carro, uma casa é elite? Se isso for elite, o que é então andar na carruagem dos deuses e mamar nas gordas tetas das máquinas estatais como faz a sua gangue de mensaleiros, funcionários de confiança, e um filho empresário sem nunca ter trabalhado ou feito carreira em algum cargo? Ô, senhor Lula! Deveria pegar pelo menos as migalhas que caíram de um cidadão chamado Nelson Mandela que quase apodreceu na prisão e quando dela ressuscitou teve a dignidade de optar pela paz e o bem estar do seu país, sem nada reivindicar para si. O fruto de sua fome pelo poder hoje está nas ruas, o vandalismo, a falta de respeito para com as leis e pequenos grupos impondo suas exigências à força. E quando o senhor vai elogiar, aplaudir e respeitar quem produz, paga impostos abusivos para manter farra petista?

Henoch Dias de Amorim

henochamorim@globo.com

São Paulo

*

INCENTIVO

Vimos pela TV que em todos os jogos da seleção alemã a Sra. Angela Merkel estava prestigiando, incentivando, apoiando a seleção de seu país. Já a seleção brasileira...

José Sergio Trabbold

jsergiotrabbold@hotmail.com

São Paulo

*

MOTORISTA DE VIATURA

Senhores, mais uma vez envio-lhes uma mensagem no sentido de se empenharem que, por favor, profissionais à paisana utilizem o cinto de segurança ao dirigirem viaturas no dia-a-dia. Não apenas por estarmos em época de Copa do Mundo (o que é sempre um motivo a mais), mas por trabalharem no setor responsável pelo cumprimento de nossas leis, considero de suma importância o uso do cinto por profissionais à paisana. No dia 16.06.2014, às 19h04, a viatura da Policia Civil placa DJM 9366 passou pela Rua Benjamin Constant, no Centro, com um condutor à paisana - um senhor de camisa azul clara - que nitidamente não usava o cinto. Fico imaginando como isso pode funcionar, subliminarmente, de forma negativa aos milhares de cidadãos que viram a mesma imagem e que se encontram ávidos por terem um pretexto para desacatarem nossas leis. Por favor, o uso do cinto de segurança trata-se de uma lei federal, e seu cumprimento pelos profissionais à paisana pode ter um fundamental efeito no imaginário de nossos cidadãos.

Carlos da Silva Dunham

carlos_dunham@yahoo.com.br

São Paulo

*

AINDA O CORO

Todo cidadão que se manifesta individualmente não se compromete e isenta-se de engrossar o coro dirigido à presidente. Ninguém é bobo. No entanto, todos dizem um "mas" justificativo da atitude da multidão anônima, pois ninguém levaria uma lista de insatisfações para entregar, visto que, pelo cargo que ora ocupa, dona Dilma tem obrigação de saber das propagandas enganosas veiculadas todos os dias e da falência do País. Quando Ângela Guadagnin sambou no plenário; quando Marco Aurélio Garcia fez um certo gesto após o acidente da TAM; quando os mensaleiros levantaram o braço ao entrar na Papuda e André Vargas repetiu o ato ao receber Joaquim Barbosa na Câmara; quando Luis Inácio disse que Sarney não é um homem comum ou quando disse que a Bolívia era soberana ao tomar as instalações da Petrobrás que não pertencem a ele ou seu "partido"; quando Dilma aproveitou os protestos de junho/13 para pôr em prática o tráfico de escravos com Cuba e tantos outros cínicos e trapaceiros episódios contra o Brasil, o que o PT nos disse em todas as ocasiões foi exatamente o que foi dito pela multidão no estádio, melhor dizendo, respondido. Não houve desrespeito com a presidente, pois não temos uma, Dilma foi apenas o moleque de recados da hora, como é quando aparece na TV para contar fantasias sobre seu "partido". Portanto, beira as raias do absurdo entender tanta cólera governamental só por causa de uma expressão tantas vezes utilizadas pelos seus integrantes e defensores de tantas formas possíveis. É uma indignação fictícia, desprezível e risível, visto que petistas e simpatizantes são os reis da grosseria. As palavras e suas combinações existem para todos e, na falta de recursos contra os finórios que nos governam, é direito abrir mão da fineza.

Lucília Simões

lulu.simoes@hotmail.com

São Paulo

*

FALTA EDUCAÇÃO

Até a presidente e principalmente o ex-presidente criticaram a falta de educação do povo brasileiro, devido às vaias e palavras de baixo calão proferidas quando do jogo de abertura da Copa , na Arena Corinthians. Só agora se deram conta, que há mais de uma década de desgoverno do PT se esqueceram da educação em nosso país? É culpa exclusiva deles mesmos, e agora querem culpar o “ódio de classes”, se existe, também por culpa deles. Os cidadãos brasileiros aprenderam e já confundem com a falta de educação dos próprios “governantes”, incultos e desbocados que conseguiram degradar grande parte da sociedade brasileira, assumam as suas responsabilidades. Agora será mais difícil o povo mudar, se habituem às vaias e aos xingamentos, será uma constante até a derrocada definitiva do PT... Que se aproxima!

Luiz Dias

lfd.silva@2me.com.br

São Paulo

*

COPA & POLÍTICA

Quem esgoelava "Fora, FHC!" ouve agora "Dilma, vai tomar no c...!”.

A.Fernandes

standyball@hotmail.com

São Paulo

*

PESO MORTO

Na convenção estadual do PT Dilma fez gracinha criticando Alckmin pelo uso do volume morto. Ela deveria se envergonhar de falar em algo morto, já que seu padrinho criou o maior peso morto que os contribuintes brasileiros terão de suportar por muito tempo. São os saudáveis beneficiários do Bolsa Famíla, que não produzem, ganham sem fazer nada, e querem cada vez mais... Haja volume!

Gilberto Dib

gilberto@dib.com.br

São Paulo

*

Viu, presidente Dilma, nem o diabo está te aceitando. Se a proporção das pesquisas continuar, até outubro seu reinado ceifará. Tanto seus acertos como seu pacto com o diabo serão discutidos nos quintos dos infernos.

Arnaldo De Almeida Dotoli

arnaldodotoli@hotmail.com

São Paulo

*

Incrível como este governo dos petralhas são criativos. Primeiro pregam que menor de idade que trabalhe ou ajude a família em aumentar sua renda constitui mão de obra escrava, seguindo  normas internacionais. Porém, os mesmos andam fazendo propaganda enganosa sobre financiamentos na área de agricultura por uma instituição financeira estatal, em que colocam uma criança com um cesto de tomates lindos e maduros sorrindo como uma idiota. Por acaso isso não é mão de obra escrava? Realmente, estes petralhas são muito criativos.

Fernando Cameranesi

fernandocameranesi@yahoo.com.br

São Paulo

*

INCONFORMISMO PETISTA

O deputado federal José Guimarães, irmão do mensaleiro e "dedo duro" Genoino, em qualquer país sério do mundo, especialmente naqueles que tanto defende, como Cuba, por exemplo, estaria atrás das grades, isto com sorte, pois, senão já teria ido fazer companhia, aos Lenins, Sadans, Hitlers e etc. do mundo, no inferno (o diabo que me desculpe). Esse arremedo de político vem a público defender o indefensável, quando o ministro Gilberto Carvalho apenas relata a realidade: o prazo de validade do PT, no seio da sociedade, expirou. Não adiante mais querer jogar as sementes da discórdia entre os brasileiros. Como já foi dito por uma leitora do "Estadão", se foi legitimo pegarem as armas no passado para tomar o poder e saquear o País, é licito que agora tomemos as armas, em todos os sentidos, para resgatar a dignidade e a decência dos brasileiros e confiscar toda a riqueza que esses políticos roubaram do Brasil, a começar do Lula, com seus 8 bilhões de dólares amealhados injustificadamente. Acorda, Brasil!

Carlos Benedito Pereira da Silva

carlosbpsilva@gmail.com

São Paulo

*

Enquanto o Estado de São Paulo enfrenta seus problemas em diversas áreas com a seriedade e probidade do governo Alckmin, o PT de Padilha e o PMDB de Skaf discutem, às vésperas das eleições, quem roubou o slogan político de quem. A que ponto chegamos!

J.S. Decol

decoljs@globo.com

São Paulo

*

Chamou minha atenção a autodesignação do movimento Luta por Moradia DIGNA (MLMD), o qual ocupou recentemente o antigo hotel cinco estrelas Othon no centro de São Paulo, em frente ao prédio que abriga o gabinete do prefeito de São Paulo, numa ação emblemática sobre quais são as expectativas desse movimento em relação à moradia digna. Interessante observar a adjetivação que acompanha esse movimento em particular: digna; ou seja, não querem qualquer moradia, mas um tipo de moradia digna na visão de seus integrantes. Muito se comenta sobre o fato de grande parte dos integrantes de movimentos como o MST, o MTST e, agora, o MLMD, ser composta por manifestantes profissionais, que não trabalham em empregos comuns, já possuem endereço fixo, têm patrimônio robusto diante dos cidadãos realmente carentes e que agora querem aumentar o patrimônio ou fazer um "upgrade" de sua indigna moradia, como já deixa claro na própria designação o MLMD, que poderia perfeitamente ser composto por mim que estou pagando a prestação do meu apartamento minúsculo, barulhento e mal acabado, o qual não acho nada digno, em um bairro do subúrbio que não é servido pelo Metrô e por milhares de pessoas na mesma situação que eu, mas reflito e acho que milhares ainda pensam que com algum trabalho e esforço a situação pode melhorar. Recentemente vi um prédio invadido na Rua Pamplona onde adoraria morar, principalmente de graça, se conseguisse remover todo ideário do esforço + trabalho = recompensa. No entanto, observo esses movimentos compostos às vezes por algumas dezenas de pessoas, que chantageiam os governantes, os quais imediatamente amolecem feito macarrão como se não fizesse parte do seu papel garantir o mínimo de autoridade contra os abusos, e furam a fila da casa própria no lugar de pessoas que ainda acreditam no trabalho e chegam a paralisar a cidade por conta de suas demandas, que tanto poderia ser por "moradia digna" ou "água gaseificada" ou "caviar" ou "intercâmbio no exterior" ou "copa das copas" e vejo que todo o esforço tributário do país está se esvaindo com pautas intercaladas de última hora em benefício de sicrano ou beltrano, enquanto a cidade e o País se degradam a cada dia, tanto no aspecto urbanístico como civil, com as grandes prioridades deixadas para trás e fico pensando que chegará um tempo em que, a persistir o atual quadro, será difícil convencer qualquer um de que vale a pena algum esforço para se atingir um objetivo, já que é muito mais fácil sair para as ruas e tomar.

Airton Reis Júnior

areisjr@uol.com.br

São Paulo

*

ROLETA CARIOCA

Ao descobrir os candidatos ao governo do Rio, passei muito mal.Vejam só : Pezão, Lindenbergh, Garotinho, Crivella e César Maia. Se do que a mídia publica sobre eles apenas 10% for verdade, os mensaleiros são uns santos. Trinta anos de cadeia seria um prêmio. A esperança, Miro, dizem, renunciou ou renunciaram com ele.  Rogo a todos os brasileiros que orem pelos seus irmãos cariocas na qual me incluo. Que m...! Vou me mudar. Aberta a sugestões.

Iria De Sá Dodde

iriadodde@hotmail.com

Rio de Janeiro

*

O Ministério Público Estadual pede o bloqueio de mais de um bilhão de reais das contas de um Conselheiro do TCE. As indicações são de "ladroagem de dinheiro público". E essa situação não pode ferir  o conceito dos demais conselheiros desse importante Tribunal ?

Uriel Villas Boas

urielvillasboas@yahoo.com.br

São Paulo

*

A DEFESA DE MARINHO

Para se defender das acusações de ter recebido propina da Alstom em troca do voto favorável ao “negócio” concretizado pela empresa com o governo do Estado de São Paulo, o conselheiro do TCE Robson Marinho afirmou que outros dois colegas, Cláudio Alvarenga e Eduardo Bittencourt, também votaram favoravelmente, acompanhando a sua decisão. Sucede que o Sr. Bittencourt, ombreado a Afif e Kassab formava o triunvirato que comandava o extinto PL paulista, e que impôs ao partido aliança com Quércia em 1990, para apoiar o seu candidato Fleury, contrariando o que foi decidido pelos dirigentes estaduais por ocasião de congresso realizado em Lins. Nos últimos dias de seu mandato, Quércia (que quebrou o Banespa para eleger o seu poste), retribuiu a gentileza do apoio, dando a Bittencourt o cargo de conselheiro do TCE. Lembrar é preciso que o Sr. Bittencourt também foi acusado de praticar improbidade administrativa em razão do absurdo, exorbitante e inexplicável acréscimo patrimonial, durante o período de 1995 a 2009. Isto posto, é de se indagar se a alegação de Marinho, no sentido de ter sido acompanhado pelo colega em comento, reflete bom argumento defensivo, ou produz deletério efeito contrário?

Ulisses Nutti Moreira

ulissesnutti@uol.com.br

Jundiaí

*

Fernando Haddad, no seu cargo como prefeito que parece até ele não saber como lá foi parar, muito menos nem o porquê de lá estar, está mais perdido que um cego no meio de um tiroteio. Coitadinho, não acerta uma sequer, né não ?

Angelo Tonelli

angelotonelli@yahoo.com.br

São Paulo

*

VIDA REAL

Na ficção vista nos filmes, livros e novelas, quase sempre o bem supera o mal. Na vida real é diferente. Brilhou no horizonte uma luz que encantou os brasileiros e avivou a esperança de dias melhores, mas a perseverança das inúmeras fontes do mal venceu. Aos poucos se apaga a luz com a saída de Joaquim Barbosa do STF. Tudo indica que ficaremos órfãos novamente de uma Justiça que nos orgulhe e traga esperança.

Humberto Schuwartz Soares

hs-soares@uol.com.br

Vila Velha (ES)

*

Lamentável a saída do ministro Joaquim Barbosa do Supremo Tribunal Federal, ilustre brasileiro, com notável saber jurídico e reputação ilibada, que luta pela justiça no Brasil, mesmo sofrendo insultos e humilhações de advogados dos mensaleiros. Em seu lugar vai ser feita mais uma escolha política pela presidente Dilma, dispensando o critério do notável saber jurídico, como já ocorreu, ficando o principal tribunal do país uma instituição submissa do Poder Executivo, como já acontece com o Poder Legislativo. O governo, os petistas e os advogados dos mensaleiros estão comemorando a aposentadoria do presidente da Corte e o povo brasileiro responsável, que exige o fim da corrupção e da impunidade está de luto.

José Wilson de Lima Costa jwlcosta@bol.com.br

São Paulo

*

BOLSA FAMÍLIA E A EDUCAÇÃO

“Dar esmola a um cidadão são, ou o mata de vergonha, ou vicia o cidadão.” O programa Bolsa Família ou mesmo a distribuição voluntária de sopa são ótimas iniciativas. Mas quando vemos uma população dependente de uma ajuda do governo, vemos que só a doação não liberta. Ao contrário, escraviza o povo. A solução é a educação do povo. Tudo tem seu fim. O Bolsa Família e as ações assistenciais têm de ter um fim. O povo deve se libertar pela educação. A população é escrava das ilusões. Ilusão que o governo é eterno, e que o Bolsa Família não terá fim.

Paulo Roberto Girão Lessa

paulinhogirao@gmail.com

São Paulo

*

Complementando o economês do ambientalista, a ONU continua fazendo o "circo moderno" de reuniões pelo mundo afora. A religião diz (todas) que se cada for melhor, a sociedade também o será. Os governantes ainda no arcaísmo do cacique e dos pajés, antes religioso, agora economês, sempre ignoraram isso que vale para o povão, nunca valeu para as elites. Ainda vivemos o farisaísmo do "faça o que eu digo, e não o que eu faço". Há 40 anos um livro de administração dizia que já se dispunha de meios e recursos para tender as necessidades básicas de toda a população da Terra, que ainda não era de 6 bilhões, e as mesmas mazelas daquela época se repetem hoje, e, aliás, já eram as mesmas na época dos faraós. Falta moral e ética onde sobra intelectualidade, que foi obra do capitalismo através da ciência.

Estamos "fabricando desertos e lixos" e ficamos admirados de termos de viver disso. Sobra ciência, onde falta religião e arte, apesar de pipocar igrejas em qualquer esquina. Estamos desertificando nossa capacidade de sermos bons. Como dizia o judeu de Auschwitz, "para que os maus triunfassem, precisou apenas que os bons não fizessem nada". A ONU é hoje objeto de "pão e circo" na moderna versão dos pajés economeses, os colarinhos brancos dos banqueiros que hoje controlam o mundo.

Ariovaldo Batista

arioba06@hotmail.com

São Bernardo do Campo

*

Está difícil pensar em desertificação de solo como contemporâneo da desertificação da saúde e da educação.

Sergio S. de Oliveira

ssoliveira@netsite.com.br

Monte Santo de Minas (MG)

*

LAZER NA ESCOLA, SEGURANÇA ESCOLAR NAS FÉRIAS

Na região do Capão Redondo - como em muitos bairros da Zona Sul - a Ronda Escolar desaparece durante as férias.Muitas quadras esportivas nas escolas ficam abandonadas.Vale lembrar que na periferia de São Paulo as escolas, sem a merecida atenção, quase sempre são os únicos espaços de lazer das comunidades. Assuntos importantes para o futuro governador e o próximo prefeito.

Devanir Amâncio

devaniramancio@hotmail.com

São Paulo

*

Tenho vergonha da imprensa brasileira que se cala diante de ameaças e agressões sofridas por uma boa quantidade de jornalistas, de parte de figuras no poder. Não foram dois ou três profissionais sérios, muito respeitados; não foram profissionais de um só veículo. Não é à toa que o Brasil aparece como um dos países onde a liberdade de imprensa só diminui e o número de assassinatos de profissionais da imprensa só cresce. Existe covardia, anuência e conivência dos “coleguinhas” da imprensa, diante do descalabro. Pelo menos, sabemos hoje de que lado os jornais estão.

Maria Cristina Rocha Azevedo

crisrochazevedo@hotmail.com

Florianópolis

*

TEM DE FUNCIONAR

Intrinsecamente, governar implica observância de tendências sociais (porque gerais e coletivas) e decisões imperativas para a solução (ou amenização) de problemas mais do que tangíveis.  No ABC do Beabá, quer dizer que prevenir incêndios é mais importante do que deixar os bombeiros preparados para combater o fogo que tenha dia e hora marcados para acontecer. Hoje, nos virá após feriado prolongado e com a maldição de outro flagelo de (i)mobilidade paulistana por causa do jogo entre Holanda e Chile, às 13h, no Itaquerão, com milhares de holandeses e camaroneses nos visitando; e de a seleção brasileira entrar em campo às 17h, rolando a bola com Camarões, em Brasília. Nossos vereadores não votaram o feriado para o dia, e a prefeitura anuncia planos de backup - como extensão nos horários de rodízio e de faixas exclusivas de ônibus, entre outras também paliativas e rasteiras, algumas junto ao governo paulista. Quem sentiu na pele a paralisação da capital de São Paulo na tarde em que brasileiros e mexicanos jogavam no Ceará já sabe direitinho no que vai dar essa porcariada toda na maior cidade da América do Sul, no País mais futebolesco, carnavalesco e rocambolesco do planeta. Não basta ser grande, tem de funcionar - algo com o que os governantes todos deveriam se preocupar em fazer por aqui.  

Lúcia Tavares

lucia.comunic@hotmail.com

São Paulo

*

Porque as faixas dos ciclistas na Avenida Paulista ficaram vermelhas, se o amarelo é a cor de segurança?

Nelson Pereira Bizerra

nepebizerra@Hotmail.com

São Paulo

*

MELHOR PARQUE

O paulistaníssimo Ibirapuera foi eleito o melhor Parque do Brasil e o oitavo melhor do mundo, em prêmio do site de viagens “TripAdvisor”. Em primeiro lugar, ficou o belo Stanley Park, de Vancouver, Canadá. Parabéns ao nosso Ibira, um parque realmente delicioso e motivo de orgulho para nós, paulistanos. É um oásis em Sampa, que merece ser curtido e desfrutado.

Renato Khair

renatokhair@uol.com.br

São Paulo

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.