Fórum dos Leitores

PETROBRÁS

O Estado de S.Paulo

27 Dezembro 2014 | 02h03

Na Justiça

Enquanto a presidenta Dilma Rousseff viaja com a família para uma praia da Bahia em jatinho da FAB, uma cidade dos Estados Unidos processa a Petrobrás por ter tido prejuízo ao investir em títulos emitidos pela estatal para financiar investimentos. A cúpula da empresa terá de responder na Justiça, mas deveriam responder todos os envolvidos nas irregularidades da empresa: o Conselho de Administração, os líderes dos partidos políticos com assento na diretoria, o ministro de Minas e Energia e a presidente da República. Como diria Lula, "nunca antes neste país" vi uma cidade processar uma empresa. Quantas ações já existem na Justiça contra a Petrobrás? É o fim, estão destruindo a gigante.

JOSÉ LUIZ MARTIN

jlmartin@estadao.com.br

São Paulo

'Cultura de corrupção'

Além da ação movida na véspera de Natal pela cidade de Providence, capital do Estado de Rhode Island, mais três ações nos Estados Unidos estão em andamento com um simples argumento: os investidores americanos não foram informados pela Petrobrás de que havia "cultura de corrupção dentro da companhia". Brasileiras e brasileiros investidores individuais, acionistas minoritários ou não, todos têm os mesmos direitos de ressarcimento de prejuízos, contra a Petrobrás, sua presidente e diretoria. Houve falhas de gestão. Vamos à Justiça!

ARCANGELO SFORCIN FILHO

despachante2121@gmail.com

São Paulo

Legado internacional

Certamente que, além de Providence, muitos outros entrarão na Justiça contra Graça Foster e a Petrobrás pelos danos sofridos com investimentos nas ações da petroleira. Fica, então, gravada na história a colaboração internacional do lulopetismo, exportando maracutaias e outros malfeitos que vão denegrir a história da empresa que outrora foi orgulho nacional. Mesmo assim, dona Dilma não quer demitir Graça Foster.

JOSÉ C. DE CARVALHO CARNEIRO

carneirojc@ig.com.br

Rio Claro

GOVERNO DO DF

Crise administrativa

Como diria meu pai, "a história deve ser repetida para não ser esquecida". É o que está acontecendo com a crise administrativa no Distrito Federal (DF), fruto exclusivo da má gestão de Agnelo Queiroz (PT). A imprensa tem mostrado o descalabro que vive o DF: por falta de pagamentos e de repasses do governo do DF, houve greve em setores essenciais de serviço à população, como saúde, educação e limpeza pública. É o retrato mais fiel das dificuldades administrativas por que passa o País e resume o modelo petista de governar e gerir o dinheiro público. Ainda bem que o governador foi reprovado no primeiro turno das eleições.

NOEL GONÇALVES CERQUEIRA

noelcerqueira@gmail.com

Jacarezinho (PR)

Sentindo na pele

Agnelo Queiroz (PT), governador não reeleito do Distrito Federal, devia, assim como os funcionários e órgãos que não receberam suas verbas, ficar também sem receber seu salário, e ser enquadrado pelo Ministério Público. Este deveria ser caso para cadeia. Quem trabalha tem de receber em dia!

TÂNIA TAVARES

taniatma@hotmail.com

São Paulo

LULA

Insistência em SP

O ex-presidente Lula deve mesmo estar inconformado com o fracasso de Alexandre Padilha em São Paulo e continua querendo enfiá-lo goela abaixo dos paulistas. Em evento recente em Taboão da Serra, ele, Padilha e o líder do Movimento dos Trabalhadores Sem-Teto (MTST), Guilherme Boulos, participaram de um evento de entrega de chaves do projeto da Minha Casa, Minha Vida. Se o programa é do governo federal, o que esses senhores estavam fazendo lá, se nenhum ocupa cargo público?

CANDIDA BARROS

candy.barr@uol.com.br

São Paulo

CHUVAS EM SÃO PAULO

Árvores mal cuidadas

Um dia após chuva, SP tem 33 árvores caídas e cratera (Estado, 24/12, A14). Qualquer pessoa que circule pelas ruas de Higienópolis e dos Jardins pode verificar o estado em que se encontram as bonitas árvores que sombreiam aquelas ruas: a grande maioria está tomada por pragas e cupins. Assim, é muito fácil constatar que, sob qualquer tempestade, chuva ou vento mais forte, essas árvores podem tombar sobre pedestres e veículos. Diversas administrações da Prefeitura de São Paulo prometeram proceder a um levantamento técnico e responsável do estado dessas árvores e substituí-las por exemplares mais novos e sadios. Lamentavelmente, essa promessa cai rapidamente no esquecimento, e todos os anos vimos assistindo a estes desastres previsíveis que, além de causar sérios danos materiais às redes telefônicas e de energia elétrica, vêm fazendo vítimas pela cidade.

LUIZ ANTÔNIO ALVES DE SOUZA

zam@uol.com.br

São Paulo

Não há planejamento

Não sou bióloga nem botânica, mas qualquer ignorante sabe que árvores urbanas precisam de poda no final do inverno e início da primavera, se possível todo ano, mas no mínimo a cada dois anos. Nas florestas, elas se amparam umas às outras para não tombarem na época das tempestades de verão. Nas cidades, necessitam das podas. Há uns 50 anos, essa era uma prática comum aqui, em São Paulo. Depois do inverno, as ruas ficavam cheias de galhos podados, que os caminhões da Prefeitura iam retirando das ruas. Não era uma poda aleatória, como as que hoje são feitas pelas Eletropaulos, NETs et caterva. Havia planejamento. Árvores doentes por cupins ou outras pragas podem ser tratadas e recuperadas. Elas, além de embelezar os logradouros, dão sombra, refrescam e purificam o ar. É uma questão de saúde pública e de cidadania exigir que o poder público se preocupe com o bem-estar dos cidadãos. De boas intenções, palavrório vazio e ações deletérias já estamos fartos.

MARIZE CARVALHO VILELA

marizecv@ig.com.br

São Paulo

BOAS-FESTAS

O Estado agradece e retribui os votos de boas-festas e próspero ano-novo de Ana Maria Rodrigues - diretora da Confederação das Mulheres do Brasil (CMB), Arcangelo Sforcin Filho, Arlete Pacheco, Biroska Vegana, Casa da Boia, Equipe Maga Fialho Eventos, Família Uatt?, Felipe da Silva Prado, Gastão Reis Rodrigues Pereira, GetCard Data Center, Hiram Reis, Jair Gomes Coelho, Maria Tereza Murray, Marlene Queiroz Franco, Norma Kherlakian Assessoria Imobiliária, Odonto System, RMG - Rohlem e UNIC Rio.

A PETROBRÁS PROCESSADA

O brasileiro que não apoia esta gangue que se apoderou do poder está envergonhado com a corrupção na Petrobrás. A repercussão negativa é tanta que já há três ações coletivas nos Estados Unidos movidas por investidores em face da Petrobrás, e uma, pela cidade Providence, capital do Estado de Rhode Island, contra a empresa, Graça Foster e outros nomes da administração, por informações enganosas, inflando ativos no balanço para esconder as propinas, trazendo prejuízos aos investidores. Para uma apuração séria dessas falcatruas, é imperativo que substitua a presidente e toda a diretoria.

José Wilson de Lima Costa jwlcosta@bol.com.br 
São Paulo

*
PROVIDÊNCIA DIVINA

Uma das principais e mais indesejáveis características de Dilma Rousseff é a sua arrogância, a sua vontade de mostrar que ela é quem manda. Não fosse isso, Graça Foster já estaria fora da presidência da Petrobrás, tamanho o mal que a sua manutenção no cargo faz à empresa, cada vez mais desvalorizada. Se Dilma insiste em remar contra a maré, mantendo a atual diretoria da empresa, o mercado vai acabar forçando essa mudança, que acabará acontecendo. Ontem foi noticiado que a cidade americana de Providence entrou com ação coletiva contra a Petrobrás e Graça Foster nos EUA, alegando que seus investimentos na empresa foram prejudicados por caso de corrupção. É a providência divina atuando contra Dilma e a favor do povo brasileiro.

Ronaldo Gomes Ferraz ronferraz@globo.com 
Rio de Janeiro  

*
ESCÂNDALO INTERNACIONAL

O mundo todo sabe dos roubos, desvios e sangrias que a Petrobrás vem sofrendo, menos o governo e a Justiça brasileira, estes, sim, por terem seus rabos presos, só fazem defender a bandidagem que compõe o governo e a (injustiça) Justiça brasileira.

Arnaldo de Almeida Dotoli arnaldodotoli@hotmail.com
São Paulo

*
JUSTIÇA

Espero que o juiz do município americano de Providence, capital de Rhode Island, processe o Brasil e nos subordine aos americanos. Quem sabe os ladrões dos cofres públicos realmente fiquem presos...
 
Jorge Peixoto Frisene jpfrisene@zipmail.com.br 
São Paulo

*
VEXAME

Várias cortes de Justiça americanas abriram processos não apenas contra a empresa Petrobrás, mas também contra seus principais responsáveis, incluindo a sua presidente, pelos monumentais prejuízos causados a seus acionistas nos EUA, em razão da significativa perda patrimonial da empresa, provocada principalmente por suas ações ilegítimas praticadas. Que vexame para o prestígio do País! A Justiça do exterior tomou as medidas cabíveis no caso, quando a presidente do Brasil se opõe com veemência ao imperativo afastamento da diretoria da Petrobrás. As impressões negativas da nossa governanta fora do País já se intensificaram ao tomar conhecimento dos seus procedimentos pré-eleitorais, disfarçando ou até falseando a publicação de dados econômico-financeiros, constituindo a prática dum verdadeiro estelionato eleitoral. Aliás, um necessário estreitamento das relações do Brasil com os Estados Unidos continua a ser um tanto embaraçado, ao considerar nesse país Dilma, uma ex-guerilheira que tinha combatido a ditadura da direita, mas amante das ditaduras da esquerda como as bolivarianas Venezuela e Cuba.

Pablo L. Mainzer plmainzer@hotmail.com 
São Paulo

*
ALÉM FRONTEIRAS

O cerco aperta sobre Lula e Dilma no caso Petrobrás. Chegará o momento em que a negação do óbvio será apenas para brasileiro ver, enquanto além fronteiras eles já estarão condenados.

Francisco José Sidoti fransidoti@gmail.com 
São Paulo

*
INTOCÁVEL

A sra. Graça sendo processada no Brasil e no exterior e a nossa presidenta Dilma coloca sua amiga  particular como intocável. Aqui não se trata de troca de receitas caseiras entre duas senhoras incompetentes, e, sim, o futuro de uma empresa que tem acionistas à procura de lucros. Portanto, exigimos fora toda a diretoria e a presidenta Foster, para o bem da empresa e do Brasil.

Valdir Sayeg valdirsayeg@uol.com.br
São Paulo

*
GENTILEZA

A presidente Dilma deveria mandar umas flores para seu colega Barack Obama, afinal os americanos têm sido muito gentis em deixar de fora dos processos a ex-presidente do conselho da Petrobrás. Mesma sorte não teve Graça Foster, que terá de dizer bem mais que o clássico "eu não sabia de nada" para escapar de uma condenação na Justiça americana. Resta saber o como ficará a Petrobrás quando sua presidente for condenada nos Estados Unidos. 

Mário Barilá Filho mariobarila@yahoo.com.br 
São Paulo

*
A PETROBRÁS & O COMPOSITOR

Durante a campanha para reeleição, o cantor-compositor de "Vai Passar" (“Dormia...) disse que tinha votado nela, por causa dele (...a nossa pátria mãe tão distraída/...), e que iria votar nela por causa dela (...sem perceber que era subtraída/...). O que será que ele teria a dizer da situação dos escândalos na Petrobrás? (...Em tenebrosas transações/”)

João Paulo Mendes Parreira jpmparreira@hotmail.com 
São Caetano do Sul

*
ACABOU A MOLEZA

Diz o provérbio português: “desGraça pouca é bobagem”. Então dona Graça e seus “companheiros” preparem-se. Com os processos pipocando nos Estados Unidos, vai acabar a moleza de contar com a lentidão da Justiça brasileira e as penas brandas que são aplicadas. Logo, acredito, vocês farão companhia ao neoaliado Maluf, ficha limpa no Brasil, mas procurado pela Interpol. Preparem as melhores fotos.
 
Luiz Nusbaum lnusbaum@uol.com.br
São Paulo

*
A PETROBRÁS DE GRAÇA

Se a Graça não sair da Petrobrás, a Petrobrás sairá de graça para os lulopetistas. Que desgraça!
 
Yoshitomo Tsuji y.ts@hotmail.com 
São Paulo

*
PRINCÍPIO DA IGUALDADE

Se qualquer cidadão norte-americano pode processar responsáveis por empresas estrangeiras por malfeitos no mercado internacional, por que eu não posso, como contribuinte e cidadão, processar o Guido Mantega, ministro da Fazenda, por malfeitos no mercado interno brasileiro?

Sergio S. de Oliveira ssoliveira@netsite.com.br 
Monte Santo de Minas (MG)

*
SEM NOÇÃO

Os petistas não se conscientizaram ainda do que são capazes as instituições norte-americanas!

Eugênio José Alati eugeniojalati@gmail.com
Campinas

*
PEDRA SOBRE PEDRA

Enquanto os investidores americanos farão o diabo para se ressarcir dos prejuízos com a Petrobrás, não vai sobrar pedra sobre pedra. Aqui, só os peixes pequenos.

Moises Goldstein mgoldstein@bol.com.br 
São Paulo

*
PRIVATIZAÇÃO

Petrobrás Ltda. É melhor privatizar, antes que vire água nas mãos do PT. Basta!

J. S. Decol  decoljs@globo.com 
São Paulo

*
COMO QUEBRAR UMA EMPRESA

O PT pode, sem medo, montar cursos de “Como Quebrar uma Empresa”, como compensação pela perda de ministérios e cargos bem remunerados. O curso, a ser ministrado pelos mais proeminentes integrantes do lulopetismo, poderá utilizar a Petrobrás como exemplo aos alunos, porque quem consegue abalar e quase quebrar uma petroleira do tamanho da Petrobrás, sem dúvida, poderá exterminar outras menores, com mais facilidade.

José C. de Carvalho Carneiro carneirojcc@uol.com.br 
Rio Claro

*
A PETROBRÁS ESPOLIADA

Agora que ficamos sabendo da realidade na Petrobrás podemos entender o que motivou o Lula "insistir tanto em implantar" o pré-sal.

Laert Pinto Barbosa laert_barbosa@globo.com 
São Paulo

*
FALSO ARGUMENTO

Interessante a argumentação dos advogados dos acusados no esquema de corrupção da Petrobrás. Dizem que seus clientes não podem ser comparados aos bandidos que "vendem maconha nos morros". São piores! Porque participaram do desvio de bilhões de reais para enriquecerem mais, à custa do contribuinte que produz a riqueza do País. Esses bilhões poderiam ser desviados para beneficiar o povo, construindo novos hospitais, escolas e até penitenciárias. Poderiam também ser investidos no calçamento das estradas esburacadas, levar água e esgoto tratados para a população pobre, enfim, tanta coisa boa fazer para nossa gente. Por tudo isso, eles merecem nossa revolta, repulsa e as maiores penalidades possíveis.

Odiléa Mignon cardosomignon@gmail.com 
Rio de Janeiro

*
PRESENTE DE NATAL

Depois que o PT/PMDB e partidos aliados surrupiaram, roubaram, furtaram e subtraíram do povo o orgulho brasileiro, é chegado o momento de reparar essa “vergonha mundial”. A Petrobrás foi a maior vítima de todos os tempos e foi o maior caso de corrupção da história do mundo moderno num País tido como democrático. Já passamos do Natal, excelente ocasião de os envolvidos, num gesto de ética e moralidade, devolverem os enormes valores indevidamente apropriados da Petrobrás ao envergonhado povo brasileiro, como “presente” de Natal. O Brasil precisa passar a limpo a sua história, apagando do seu currículo essa imoralidade sem precedentes. Ou vamos ficar com o título de “ricos, mas ordinários”. Que vergonha!
 
Luiz Dias lfd.silva@2me.com.br   
São Paulo

*
COMBATENDO A DEMOCRACIA

E os movimentos sociais articulam-se “à frente da esquerda”. Usam da democracia para combatê-la instaurando o sonho delirante do socialismo bolivariano. Não satisfeitos, combatem as privatizações pelo estatismo a roubarem como na Petrobrás, e tudo sob auspícios do governo Dilma, para quem tudo é válido aos fins pretendidos. O Congresso não é confiável, nossa Corte Suprema foi tomada pelo petismo, portanto nossa última esperança, além das nossas reações, será com as Forças Armadas, cumprindo com sua obrigação constitucional em defesa dos valores democráticos e morais de nossa sociedade, ainda não totalmente vilipendiada pela ideologia petista.
 
Mario Cobucci Junior maritocobucci@uol.com.br
São Paulo

*
‘COM QUE SONHAR PARA 2015’

O excelente artigo de Fernão Lara Mesquita, publicado no “Estadão” com o título acima em 25/12, muito bem demonstra que o blefe dos governos petistas está em consonância com o que prometiam também governos como do ditador Getúlio Vargas, e do regime militar, de que no governo combateriam os desvios de recursos dos contribuintes. E todos, incluindo o PT, como fielmente nos remetem a história, “naufragaram na corrupção”. E tomo a liberdade de destacar um pequeno trecho deste artigo de Lara Mesquita: “Prenda-se a Venina; liberte-se a Graça!”. Ou seja, como o uso da perversidade é especialidade dos petistas, agora encurralados que estão pelo lamaçal da Operação Lava Jato, querem também desqualificar a corajosa denúncia de uma funcionária da Petrobrás, Venina Velosa da Fonseca, contra a atual presidente da estatal, Graça Foster. Assim como tentaram e não conseguiram enganar o povo de que o mensalão era uma farsa das elites, oposição e imprensa brasileira.  Porém, creio que o sonho da nossa sociedade é que em 2015 este país seja governado com competência. E que a máfia que atuava na Petrobrás, a mando do Planalto, seja condenada e trancafiada na cadeia.

Paulo Panossian paulopanossian@hotmail.com
São Carlos

*
FERNÃO LARA MESQUITA

De outra feita, dirigi-me a Fernão Lara Mesquita criticando-o pela expressão "resto do Brasil" utilizada num de seus textos. Hoje, com alegria, escrevo para elogiar seu texto publicado na edição de 25 de dezembro. Ótimo texto! 

Cláudio Eustáquio Duarte claudio_duarte@hotmail.com 
Belo Horizonte 

*
O FIM DA ERA SARNEY

O “Estadão” noticiou ontem que o governador eleito no último pleito eleitoral para o Estado do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB), em entrevista, afirma que seu Estado ficará livre para sempre da malfadada política que o clã do ex-presidente e senador José Sarney exerce por maus de meio século no seu Estado. Disse mais, que "o grupo Sarney continuará a existir, mas jamais terá o poder..."). Essa afirmação vem a calhar como uma luva no ditado popular: não há bem que sempre dure (para a família Sarney) nem mal que nunca se acabe (para o Estado).

Antonio Brandileone abrandileone@uol.com.br 
Assis

*
O MARANHÃO LIVRE

Os nossos irmãos maranhenses vão ficar livres do “clã” Sarney. Demorou! Foram quase 60 anos de suce$$o e riqueza da família, à custa do significativo retrocesso e pobreza do Estado... Até que enfim chegou o fim!
 
Maria Teresa Amaral mteresa0409@2me.com.br 
São Paulo

*
SEM SARNEY

Finalmente, depois de meio século, o Estado do Maranhão deixou de ser uma "capitania hereditária" e voltou à condição de Estado da Federação. Já vão tarde...
 
Celia H. Guercio Rodrigues celitar@hotmail.com 
Avaré

*
CAOS PAULISTANO

As madrugadas das festas de final de ano estão apresentando o agravamento de problemas que já ocorrem durante o ano inteiro. Fogos e bombas de alta potência explodem durante toda a noite, impedindo o descanso de trabalhadores, doentes e deixando-nos dúvidas se caixas-eletrônicos estão sendo detonados ou se é obra e de alguns desocupados com sérios problemas freudianos. O mesmo ocorre com referência a potentes motos que circulam em aceleração máxima, individualmente ou disputando rachas, provavelmente sabedores de que a maioria dos radares não detecta a identificação desse tipo de veículo. Desse caos sonoro participam maníacos que desfilam com seus carros com invejáveis equipamentos de som, provavelmente embriagados e/ou drogados, a qualquer hora do dia ou da noite. Os bailes funk, que poderiam ser a alegada manifestação cultural da periferia, sofrem a infiltração de criminosos, tomam as praças públicas e, além do barulho ensurdecedor, ainda põem em risco a vida e os escassos bens dos moradores vizinhos. Enquanto isso, as providências dos poderes públicos (municipais, estaduais e federais) são bem enérgicas: multar a igreja da Lapa em mais de R$ 36 mil (Psiu) pelas badaladas excedentes a 36 segundos, a polícia, diferentemente da Cavalaria Americana, sempre chega no fim ou depois, e senadores e ex tratam com leniência os funkeiros já dominados pela bandidagem, e fogos e pólvora são negociados clandestinamente por criminosos. Onde está o Brasil esperança da minha infância de mais de sete décadas?
 
Carlos Gonçalves de Faria sherifffaria@hotmail.com
São Paulo

*
OPERAÇÃO LEI SECA DURANTE O DIA

Boa parte dos motoristas brasileiros tem compulsividade por descumprir normas de trânsito. Um problema cultural no contexto do horror e da barbárie do trânsito. Em razão da real constatação e do cenário de guerra de rodovias e vias urbanas, acaba de ser noticiado que, durante o verão a Operação Lei Seca, no âmbito do Estado do Rio de Janeiro, será também empreendida durante o período diurno. Quem vai à praia e toma aquela cervejinha e depois assume o volante de um carro, portanto que se cuide. Medida absolutamente necessária em face da ausência, da maioria de nossos motoristas, de disciplina consciente. Infelizmente, precisam ser permanentemente fiscalizados. Imprudência e comportamento deseducado ao volante de um carro ou na condução de uma moto são muito frequentes no trânsito. Poucos cumprem as regras de circulação. O resultado é o contexto de carros retorcidos e vítimas ensanguentadas. Segundo o DPVAT, no ano de 2013, 70% das indenizações pagas por invalidez corresponderam a acidentes com motos. Uma legião de jovens lesionados vem sendo produzida no violento trânsito brasileiro. Durante as madrugadas dos fins de semana ou vésperas de feriados há um coquetel mortífero ceifando preciosas vidas na chacina conta-gotas de rodovias e vias urbanas: pistas livres das madrugadas, excesso de velocidade, imprudência, uso de bebida alcoólica, manobras arriscadas, desafio ao perigo. O resultado são mortes, famílias enlutadas, graves lesões e mutilações, em que preciosas vidas vêm sendo destruídas, com maior incidência na faixa etária compreendida entre 18 e 34 anos. É o fim da vida pela imprudência. O feriado do réveillon aí está. Todo cuidado, portanto, na condução do veículo se faz necessária. A Lei 1.2971/14, que aumenta o rigor nas penalidades de quem disputa corrida por espírito de emulação, se utiliza do veículo para arrancada brusca, ultrapassa forçando passagem ou pelo acostamento já está em vigor. Sua viagem precisa de uma ida e volta sem transtornos e tragédias. Dirija com atenção. Se beber não dirija. Que 2015 determine em todos a consciência de um trânsito mais humano e menos violento. Feliz ano-novo. Dirigir não é lazer.

Milton Corrêa da Costa milton.correa@globomail.com 
Rio de Janeiro

*
METRÔ DE SÃO PAULO

O governador Geraldo Alckmin (26/12, A1) deveria ter vergonha ao afirmar que o Metrô só vai ter duas novas estações em 2015. Se a mobilidade urbana é prioridade, imaginem se não fosse! Na China, construíram a linha inteira nesse prazo. Que vergonha!

Gustavo Guimarães da Veiga ggveiga@outlook.com 
São Paulo

*
BOLSA FAMÍLIA PARA ESTRANGEIROS

A embaixada brasileira no Haiti já não consegue suportar os inúmeros pedidos de vistos pelos haitianos. O Brasil é um país com gigantescas mazelas sociais, onde a maioria da população negra e mulata brasileira, no caso, mais de 90 milhões de pessoas, mal sobrevive com mísera renda pessoal. O País é pobre e com imensa população pobre. E o Brasil resolveu adotar a pobreza haitiana, senegalesa e cubana. Agora importamos miséria em grande escala humana, comprometendo ainda mais uma realidade social absolutamente insolúvel. A visão esquerdista eternamente simplória e infantil acredita que Estado resolve e soluciona qualquer sociedade. Com certeza, o Estado brasileiro sempre faz todo o esforço possível para nivelar a sociedade brasileira por baixo. O País é mal gerenciado por gente absolutamente obtusa e incompetente. Uma política nefasta e irresponsável como esta chega a ser criminosa e desrespeitosa com o sofrido cidadão brasileiro. Agora até Bolsa Família o Estado brasileiro cede para gente sem nenhum direito de estar em solo brasileiro. A coisa toda é de um absurdo total. Que país no mundo oferta benesses desta natureza a estrangeiros?

Paulo Alves pauloroberto.s.alves@hotmail.com 
Rio de Janeiro

*
PROTESTO NO VATICANO

No caleidoscópio das crises globalizadas emerge o chamado extremismo religioso, e o papa Francisco é um dos baluartes no combate a tal patologia comportamental de nossos dias. Em dose menor, mas que tem destaque na mídia global, o grupo feminista Femen, composto por jovens e belas mulheres de seios nus, protestaram agora no Vaticano contra o machismo nas religiões. O uso da sensualidade feminina agressiva em tais protestos é certamente o grande mote utilizado por tal movimento, que parece se expandir com o passar do tempo. Vida que segue.

José de A. Nobre de Almeida josedalmeida@globo.com 
Rio de Janeiro

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.