Fórum dos Leitores

LULOPETISMO

O Estado de S.Paulo

07 Maio 2015 | 02h05

Novo panelaço

É bom a presidente Dilma Rousseff e o governo petista irem se acostumando, porque o novo panelaço, realizado anteontem, dia 5 de maio, durante a apresentação da propaganda partidária do PT na televisão, foi somente um dentre inúmeros outros a que ainda assistiremos, uma vez que o segundo mandato apenas está começando. A tendência é os protestos e panelaços irem se intensificando com a divulgação de mais corrupção, mais desemprego e com a divulgação do pacote de maldades decorrentes do ajuste fiscal, que nitidamente fere os direitos dos trabalhadores, dos estudantes (ausência de recurso para o Fies) e aleija os pensionistas e aposentados deste país. Comprarei mais panelas para os próximos protestos!

LUCIANO DE PAOLI

lpaoli@uol.com.br

São Paulo

Vexame do PT

Após Dilma ter sido alvo de panelaço no Dia Internacional da Mulher e de desistir de fazer o pronunciamento à Nação, a fim de evitar novo vexame no dia 1.º de maio, agora foi a vez do programa do PT na TV. Esses dez minutos de panelaço em todo o Brasil foram para dar um basta na mentira, na corrupção e na impunidade deste governo incompetente.

JOSÉ WILSON DE LIMA COSTA

jwlcosta@bol.com.br

São Paulo

Ópera da democracia

Foi lindo de ver: as luzes piscando nos prédios, o som das panelas e das buzinas dos carros... Mais um ato da grande ópera popular da verdade, da liberdade e da democracia. Valeu, Brasil!

MARIA HELENA C. SANTOS

lenacal@hotmail.com

São Paulo

Muito 'instrutivo'

No mesmo programa partidário de anteontem na televisão todos aprendemos que antes do PT vivíamos nas cavernas, depois do PT todo cidadão mora num palácio; antes do PT o Nordeste era terra estéril, depois do PT o Nordeste é o jardim do éden; antes do PT éramos todos analfabetos, depois do PT somos todos universitários formados; antes do PT morríamos todos de doenças facilmente curáveis e também de fome, depois do PT não há mais doenças, vivemos todos mais de cem anos e obesos; antes do PT todos os políticos e empresários eram corruptos, depois do PT continua igual, menos no tocante aos políticos do PT, que são todos honestos; antes do PT nossa tecnologia se limitava a estilingues e ábacos, depois do PT temos naves espaciais, trens-bala que flutuam e vários Prêmios Nobel; antes do PT não existia petróleo, depois do PT inventamos o petróleo e abastecemos o mundo; antes do PT a Terra era plana, depois do PT arredondamos o planeta. Em suma, antes do PT víamos a realidade e falavam-se verdades, depois do PT só sobrou a mentira e vivemos no mundo da fantasia.

ELY WEINSTEIN

elyw@terra.com.br

São Paulo

Propaganda partidária

Chega de mentiras! Parodiando Abraham Lincoln, vocês podem mentir por pouco tempo ou por muito tempo (12 anos), mas nunca por todo o tempo.

SUELY SABBAG

ssbbag@hotmail.com

São Paulo

Até tu, Lula?

Nem Lula escapa mais de panelaços e buzinaços. É, a coisa tá feia pro lado do PT. No meio de tantos escândalos de corrupção, que vão dos fundos de pensão à roubalheira em estatais, ainda arroga a si o combate aos "malfeitos". Isso quando todos sabemos que os "companheiros" estão entre os maiores protagonistas das indecorosas transações que levaram o Brasil ao retrocesso em que hoje se encontra e que faz o brasileiro se desesperançar. É muito cinismo!

MYRIAN MACEDO

myrian.macedo@uol.com.br

São Paulo

Contem outra

No seu programa de televisão o PT, no maior caradurismo, afirmou sem ruborizar, pois já é vermelho, que expulsará os cumpanheiros que vierem a ser condenados na Operação Lava Jato. José Dirceu, José Genoino e João Paulo Cunha foram expulsos? Delúbio Soares foi, mas voltou aclamado como herói. Contem outra, essa é por demais surreal.

HÉLIO DE LIMA CARVALHO

hlc.consult@uol.com.br

São Paulo

Bazófia

Lula e Rui Falcão dizem... Mas não cumprem. Até hoje nenhum dos apenados mensaleiros petistas foi banido do PT. Bazófia.

HUMBERTO SCHUWARTZ SOARES

hs-soares@uol.com.br

Vila Velha (ES)

Interruptor e porta

Ainda sobre o anúncio do PT de que vai expulsar todos os corruptos do partido, a única recomendação é que o último que sair apague as luzes, por favor.

VAGNER RICCIARDI

vbricci@estadao.com.br

São Vicente

E ainda fica a pergunta que não pode faltar: haverá um último para fechar a porta?

ATTILIO CERINO

attiliocerino@yahoo.com.br

São Paulo

Mau presságio

Se elles prometem expulsar os cumpanheros que forem condenados, é sinal de que já estão certos de que todos serão absolvidos pelo STF.

NÍVEO AURÉLIO VILLA

niveoavilla@terra.com.br

Atibaia

Amarga ilusão

Mulheres de opositores do chavismo pedem ajuda ao Brasil. Será que elas foram iludidas pela marquetagem e não sabem que este (des)governo brasileiro é aliado dos piores ditadores, aqueles que encarceram e matam opositores? Não sabem sobre a defesa explícita do venezuelano? Nem como foi recebida pelos militantes petistas a blogueira cubana que esteve no Brasil?

APARECIDA DILEIDE GAZIOLLA

aparecidagaziolla@gmail.com

São Caetano do Sul

Batendo na porta errada

Essa senhoras vieram ao país errado. Imaginem se o governo de Dilma iria indispor-se com o cumpanheiro Nicolás Maduro.

GILDETE NASCIMENTO

mgildetenascimento@bol.com.br

São Paulo

Mal comparando...

As mulheres de opositores do chavismo pedirem ajuda ao Brasil seria como se, após ser assaltado, alguém fosse reclamar ao delegado e descobrisse que ele é o chefe dos assaltantes.

OSWALDO B. PEREIRA FILHO

oswaldocps@terra.com.br

Campinas

UM BOM ‘APRENDIZADO’
 
A seca que, segundo o governo federal, está causando o aumento da conta de energia parece estar alcançando também o setor de educação. Tanto que acaba de evaporar a verba para novos contratos do Fies, o programa de financiamento estudantil do governo federal. Como resultado, ficam ao sereno os estudantes que, acreditando nas lorotas de campanha, deram mais quatro anos de governo ao PT. O lado bom da história é que esses jovens “aprenderam” que não dá para confiar nas promessas dessa gente e muito menos que o governo da “presidenta” pretenda fazer do Brasil uma “pátria educadora” como pretende o slogan engana-trouxa do segundo mandato.
 
Silvio Natal silvionatal49@gmail.com 
São Paulo

*
QUEM PAGA?

Depois de eles desajustarem, nós temos de ajustar; depois de prejuízos provocados por superfaturamento, incompetência e corrupção, vêm preços altos e mais impostos; e depois do aumento absurdo do Fundo Partidário vem a falta de dinheiro para o Fies (educação). Para os encastelados no poder, aumentos salariais e mais benefícios, enquanto, para a plebe, desemprego e redução de poder aquisitivo. Ou seja, eles ganham e o trabalhador que cumpre seus deveres, como sempre, acaba pagando a conta. E ainda querem nos empurrar o lema “Brasil, Pátria Educadora”. Só se for para nos dar uma lição de como enganar e explorar o povo levando vantagem em tudo. O brasileiro consciente não aguenta mais. Chega de vigarice! Vamos amar nosso Brasil e recuperar sua grandeza tão desgastada por esses desgovernos.
 
Silvano Corrêa scorrea@uol.com.br 
São Paulo

*
FINALMENTE A VERDADE

Depois de humilhar por meses milhares de estudantes universitários dependentes do financiamento do Fies, inclusive dos que tinham contratos em vigor, o novo ministro da Educação, o conceituado Renato Janine Ribeiro, veio a público e confessou que o governo não tem mais recursos para financiar os estudos dos novos pretendentes ao Fies. Atitude incomum na agenda da cúpula petista. Esses estudantes a quem o governo prometeu financiar os estudos em universidades privadas, angustiados, foram por meses iludidos, com a desculpa do Planalto de que o sistema para concluir a inscrição na internet estava com problemas técnicos. Uma mentira esfarrapada... 

Paulo Panossian paulopanossian@hotmail.com
São Carlos

*
A SINCERIDADE DO MINISTRO

Cumprimento o ministro Renato Janine Ribeiro, por declarar, cruamente, a dolorosa verdade. Bem sabe ele que bondade se distribui aos poucos, maldades se fazem de uma só vez. Acabou o dinheiro do Fies, simplesmente. E ainda fechou as portas, praticamente, à ampliação do programa, ainda este ano. Cabra bom! Tínhamos um “primeiro” ministro, agora temos um “segundo”. Como bem disse Margareth Thatcher, “o socialismo dura até acabar o dinheiro dos outros”. O placar está 37 a 2, se é que me entendem.

Roberto Maciel rvms@oi.com.br 
Salvador

*
PONTO ELETRÔNICO

O sincericídio dos ministros do governo Dilma Rousseff já fez duas vítimas. Cid Gomes, ex-ministro da Educação, que chamou de achacadores uma “pá” de deputados, e Thomas Traumann, da Secretaria de Comunicação Social, por divulgar documento interno que apontava situação de “caos político” no governo. Se a mesma linha de corte prosseguir, mais dois estarão no corredor de execuções. O ministro do Trabalho, Manoel Dias, pelas declarações do presidente de seu partido (PDT), Carlos Lupi, que desfilou um rosário de adjetivos pejorativos contra o PT, e o ministro dos Transportes, Antonio Carlos Rodrigues, que afirmou que obras no País podem ser paralisadas diante dos desdobramentos da Operação Lava Jato e pelo ajuste fiscal, comandado pelo novo (isso é por minha conta) centralizador da República, Joaquim Levy. A fala provocou, como sempre, desconforto no Palácio do Planalto e, avisado por algum papagaio de pirata, voltou atrás em suas afirmações. É claro que o cadafalso está sendo armado!  Para acabar com o constrangimento do “disse, não disse”, sugiro que seja adotado um ponto eletrônico para os ouvidos dos senhores ministros, para que só falem o que a diretora-geral permitir, para que outros ministérios não sejam “agraciados” com a mesma sentença.

Sérgio Dafré sergio_dafre@hotmail.com 
Jundiaí 

*
VENDENDO MENTIRAS
 
Na propaganda gratuita veiculada na TV na terça-feira (5/5), o PT insiste em alegar que seu governo investiga e pune os criminosos, porém todos sabem que a colaboração do PT nisso fica restrita a fornecer os réus (dentre seus filiados e colaboradores) para o processo judicial. Pior que a mentira são as convicções do PT, uma vez que, em relação à mentira, um dia a verdade aparece; já em relação às convicções, estas permanecem.
 
Jorge Eduardo Nudel jorgenudel@hotmail.com
São Paulo

*
ESCULHAMBAÇÃO

Num horário político que, por si só, já é imoral, pois é pago com os impostos que todos nós pagamos, a manifestação do presidente do PT, Rui Falcão, na terça-feira já chega a ser uma esculhambação. Diante das maracutaias praticadas durante os governos petistas, em que o roubo do dinheiro público alcançou uma grandeza até então inimaginável, chega a ser uma ofensa para todos nós aquele senhor vir querer nos convencer de que o seu partido tem como prioridade o combate à corrupção. Petistas foram condenados pela mais alta Corte da Nação, e, mesmo assim, já na condição de presidiários, continuaram a receber o apoio de todo o partido. Não é sem motivo que durante o ridículo programa na TV ocorreu mais uma vez o panelaço pelo Brasil. Dizer, agora, que o partido expulsará os corruptos do partido, soa como piada de mau gosto. Da maneira como a Polícia Federal vai avançando nas investigações e descobrindo cada vez mais desvios de verbas públicas, seria o caso de perguntar ao referido presidente quem, então, apagará a luz. Diante de tantos descalabros, setores da sociedade já se perguntam até onde o ex-presidente Lula é inocente nesta novela. Agora, mais uma bandalheira vem a público, desta vez na Postalis, o fundo de pensão dos funcionários dos Correios: foi descoberto ali um rombo de R$ 5 bilhões, decorrente da gestão dos dirigentes indicados pelo PMDB e pelo PT. Só a aquisição de títulos podres da Argentina e da Venezuela já chega para aquilatar o tamanho da pilantragem. Com o depoimento do sr. Paulo Roberto Costa diante da CPI da Lava Jato na Câmara dos Deputados, tornou-se até discutível a permanência da presidente Dilma à frente do governo. Em meio a tão grave situação, ainda vem o ex-presidente Lula dizer que as elites temem a sua volta à Presidência. Ora, essas tiradas dele já parecem mais chacotas do que qualquer outra coisa, pois, como bem lembrou editorial do “Estadão”, o ex-presidente é um próspero membro dessa elite.
 
Gilberto Pacini benetazzos@bol.com.br 
São Paulo

*
BATENDO O DESESPERO

Foi com estupefação que ouvi a propaganda do Partido dos Trabalhadores veiculada em horário nobre e apresentada por ninguém menos do que aquele indivíduo vociferante e enraivecido, para tentar convencer o público de que foram eles que tornaram o País um verdadeiro jardim do Éden. Com certeza, para os amigos “cumpanheros” tão somente, e o povo já percebeu isso, haja vista as homenagens em forma de panelaço e buzinaço. Foi muita desfaçatez e cinismo, especialmente, falar sobre os “programas educacionais” no momento em que o MEC informa que não há mais recursos para o Fies. E o que dizer do “nunca antes se prendeu tanto corrupto”, omitindo o quanto os subalternos do STF trabalharam para livrar os “prisioneiros”? Será que o desespero está batendo às portas de quem se julgava acima do bem e do mal?

Aparecida Dileide Gaziolla aparecidagaziolla@gmail.com 
São Caetano do Sul

*
PAVOR

A cada dia vemos Lula mais apavorado com a certeza, cada vez mais próxima, da perda do poder. 

Laert Pinto Barbosa laert_barbosa@globo.com  
São Paulo

*
O SONHO ACABOU

Se arrependimento matasse, a eleição da presidente Dilma para o segundo mandato teria provocado uma epidemia pior que a da dengue. Nunca antes neste país se viu tamanho grau de incompetência. A começar pela inabilidade na escolha da coordenação política. Depois, convidar um planejador econômico adequado para a situação, mas não sintonizado com o programa do PT e da base aliada; e a escolha de um tema de impacto ligando a Pátria à educação, mais do que necessária, mas que na prática peca por não atender às necessidades de financiamento estudantil. O resultado é catastrófico: o povo não dá mais crédito ao governo do PT. O panelaço de terça-feira, durante o programa de TV do PT, soma-se ao anterior e aos movimentos populares de indignação. No programa eleitoral gratuito, o PT abusou de adjetivos qualificativos e pecou pela falta de substantivos. Só confirma que o sonho acabou.

Sergio Holl Lara jrmholl.idt@terra.com.br 
Indaiatuba

*
INDEFENSÁVEL

Não sei por que, ao ver Lula enaltecer o governo Dilma na propaganda gratuita do PT, lembrei-me do Felipão justificando os 7 a 1. Coisas de profissionais!

Marcos Catap marcoscatap@uol.com.br
São Paulo

*
PANELAÇO, GOVERNO E PLEBISCITO
 
O panelaço da terça-feira demonstrou que, além de Dilma, o PT também está em baixa. Mas, mais do que defender o partido ou se justificar, o governo deveria tentar saber que o povo quer ao protestar, atender ao que for possível e tentar negociar o que for impossível. Não dá mais para ficar só nas tentativas palacianas de acerto, em que o governo distribui cargos e arrecada apoio fisiológico de parlamentares. Temos hoje uma presidente que sofre sucessivos revezes no Congresso. É preciso restabelecer a governabilidade. Se for o caso, até adotar o parlamentarismo. Nada contra termos um presidente (ou até um rei) que possa representar o País como chefe de Estado e tenha poderes para antecipar as eleições do Congresso quando necessário, e um primeiro-ministro que, nomeado pelo Congresso, possa, sem nenhuma crise institucional, ser por ele substituído se o seu governo não estiver dando conta da administração nacional. Convoquemos logo o plebiscito. Não dá para continuar vivendo de panelaço em panelaço.
                       
Dirceu Cardoso Gonçalves aspomilpm@terra.com.br
São Paulo

*
PANELAÇO

Pelo barulho das panelas, acabou o “teflon” de “Lulla”...

A.Fernandes standyball@hotmail.com 
São Paulo

*
MANIFESTAÇÃO MEDÍOCRE

O nível político de pessoas que participam de panelaços é uma das razões pelas quais muitas questões importantes para o povo brasileiro não são levadas em consideração. O uso desse utensílio, por alguns minutos, por certo não vai caracterizar nenhuma pressão contra este ou aquele político. É lamentável que um partido de oposição seja o incentivador dessa forma medíocre de manifestação.

Uriel Villas Boas urielvillasboas@yahoo.com.br 
Santos

*
NA LAMA

As panelas de alumínio, ferro, aço inox e antiaderentes receberam diversas pancadas na noite do dia 5 de maio, durante o programa partidário apresentado pelo Partido dos Trabalhadores. Mais uma vez o povo está se expressando novamente contra qualquer coisa que é dita pelo PT, pois não quer mais ouvir mentiras, promessas vazias e dados manipulados. O contribuinte brasileiro está cobrando uma conduta séria do governo, de forma a garantir os empregos, a estabilidade econômica e a retomada do real crescimento do País. O péssimo gerenciamento dos recursos arrecadados nos últimos 12 anos elevou o valor da dívida externa do Brasil para R$ 2,2 trilhões e a interna para o mesmo valor. Sabemos que é impossível pagar essas dívidas até dezembro de 2018, final do mandato de Dilma Rousseff. Caros ministros, senadores, deputados e presidente da República, V. Ex.ªs precisam agir com sabedoria, prudência e precisão para tirar o Brasil desta pastosa lama econômica.

José Carlos Saraiva da Costa jcsdc@uol.com.br
Rio de Janeiro

*
LULA JOGANDO CONTRA

Em fala no programa petista da TV, Lula disse que o Congresso estava retirando direitos dos trabalhadores e colocando a população menos informada contra o Congresso. Estaria jogando para a torcida (cada vez menor) e enterrando o ajuste fiscal de Dilma? A que classe de trabalhadores ele se refere? Não àquela que defendeu como sindicalista nos anos 80. Hoje ele pertence à classe das elites, que tenta sempre demonizar. Recebe altos salários como inativo; tem seguranças pagas como dinheiro público; possui imóveis luxuosos; utiliza os melhores hospitais do País, e não o SUS, como os mortais; vale-se de voos de primeira classe ou jatinhos executivos; hospedagem em hotéis de luxo ou, para o lazer, em mansões de amigos. Ele só deve se preocupar com os possíveis desdobramentos das investigações pela Polícia Federal e Ministério Público, em particular quanto às suas ligações com a investigada Odebrecht. Próxima de Lula, leva o ex-presidente para palestras internacionais, sempre nos países onde a empresa tem obras a serem realizadas. Obras financiadas pelo BNDES, em contratos protegidos por sigilo e de que ninguém conhece as normas, se há garantias e quais os interesses brasileiros. No caso do Porto de Mariel, em Cuba, por exemplo, o Brasil não teve nenhum ganho. Ao contrário. O Tesouro, dinheiro nosso, que repassou ao banco de fomento, está pagando juros com taxas bem acima daquelas cobrados da construtora. Quem ganhou foi a empresa, e quem sabe quem mais? O certo é que, além da Odebrecht e talvez de outras mais, quem ganhou e vai operar o porto será uma empresa de Cingapura. Nada para os trabalhadores brasileiros, pois o BNDES deixou de empregar dinheiro em centenas de obras necessárias. Aqui, no Brasil. 

Éllis A. Oliveira elliscnh@hotmail.com 
Cunha 

*
TRISTE FIGURA

Foi até triste assistir à propaganda petista na terça-feira (5/5). Embora não comunguemos das ideias primárias ali expostas, até lamentamos a perda da garra dos antes arautos da esperança dos trabalhadores. Os fatos e a vida se sobrepuseram de tal maneira às palavras que a convicção e o entusiasmo com as propostas e as referências às suas realizações soaram falsos. Lamentei vê-los insistir numa tecla para lá de surrada e desacreditada. Achei triste a figura do ex-presidente, esforçando-se para cumprir uma performance em que, tenho quase certeza, ele não acredita.

Décio Antônio Damin deciodamin@terra.com.br 
Porto Alegre

*
A EGOLATRIA DO EX-PRESIDENTE

A cada discurso de Lula, em que ameaça a população do País que trabalha, mais se configura a necessidade de um psiquiatra para tratar sua egolatria exacerbada.

Laércio Zannini  spettro@uol.com.br 
São Paulo

*
PROGRAMA NA TV

A expressão corporal de Lula revela um homem derrotado pela ganância de poder a toda prova. Imaginem sem maquiagem para a TV.

Francisco José Sidoti fransidoti@gmail.com 
São Paulo

*
O DISCURSO E OS FATOS

Onde está a oposição que não vai à TV rebater as mentiras contadas pelo PT? Por acaso os tucanos acham que a mentira do governo é entendida pela população? Não seria a hora de esclarecer esta gente que vota com o estômago, e não se dá conta da roubalheira que o PT está fazendo no País?  O que fez o governo com os alunos que fazem universidade e precisam do Fies? Cortou o benefício, fazendo com que milhares de alunos abandonassem seus cursos. O discurso do PT é dizer que melhorou a vida das pessoas mais pobres. Como assim, se a Pátria Educadora corta investimentos na educação, corta direitos dos trabalhadores e fecha os olhos aos assaltos na Petrobrás? A inflação da baixa renda ficou acima da média em abril, o que significa dizer que a alta dos preços pesou mais no bolso das famílias com renda entre 1 e 2,5 salários mínimos. O presidente do partido, Rui Falcão, prometeu no horário político que vai expulsar os petistas que forem julgados e condenados na Lava Jato. Não foi o que aconteceu com os mensaleiros condenados, José Genoino, Delúbio Soares, José Dirceu e João Paulo Cunha. Qual a chance de alguém acreditar nessa promessa? Brasil, tu vais continuar um país de tolos até quando?

Izabel Avallone  izabelavallone@gmail.com 
São Paulo

*
NÃO ENTENDI

Ei, Rui Falcão, “qualquer petista que cometer malfeito não continuará nos quadros do partido”? Quadros de parede?

Luiz Frid luiz.frid@globomail.com 
São Paulo

*
GOVERNO DILMA E PANELAÇOS

Do jeito que a coisa anda – mesmo escondendo dona Dilma no programa do PT (teria o “criador” finalmente renegado a “criatura”?), o programa do PT foi recebido por uma panelaço geral Brasil afora – e considerando que dona Dilma já terceirizou o governo para Joaquim Levy e Michel Temer, muito em breve teremos um governo no exílio. Acho que na próxima viagem internacional dona Dilma não volta por livre e espontânea pressão.

Claudio Juchem cjuchem@gmail.com 
São Paulo

*
MENTIRAS E PROTESTO

O panelaço sufocou as mentiras dos corruPTos e a voz “delle”. Sem voz não tem discurso. Sem discurso não tem palanque. Sem palanque não tem poder e sem poder tem prisão.

Nelio Esquerdo nelioesquerdo@terra.com.br 
São Paulo

*
SINFONIA

A petralhada nos proporcionou uma autêntica sinfonia de panelas e vuvuzelas.
 
Guto Pacheco jam.pacheco@uol.com.br 
São Paulo

*
AS MANIFESTAÇÕES E A REALIDADE 

A grande verdade – queiramos ou não – é que os políticos estão pouco se lixando para as manifestações que ocorreram no País nos meses de março e abril, respectivamente nos dias 15/3 e 12/4. Enquanto a população estava nas ruas, eles, os políticos, articulavam manobras que visavam a garantir o aumento do Fundo Partidário. Chega a ser patético ver proliferar movimentos sociais – sempre cheios de “boas intenções” – quando sua grande maioria são vaquinhas de presépios de partidos políticos. Obviamente temos pessoas realmente preocupadas com a situação política do País, e estas, sem sombra de dúvida, são merecedoras de todo nosso respeito. No entanto, essas mesmas pessoas que servem de massa de manobra a esses “movimentos sociais” – que, além dos interesses políticos, também praticam pura politicagem barata com fins eleitoreiros –, ao invés de saírem às ruas para pedir o impeachment de Dilma Rousseff (PT), deveriam, sim, ir às ruas, mas para protestar e exigir uma renúncia de 100% do Congresso Nacional. É lá – assim como nas Câmaras Municipais e Assembleias Legislativas – que se concentra o que há de mais pútrido na política deste país. É lá que os homens de colarinho branco – e que dizem (sic) nos representar – articulam todas as falcatruas e maracutaias que envolvem o mundo da política. E, no final, todos nós acabamos pagando um alto preço por suas mazelas articuladas na calada da noite e a portas fechadas. Ali, sim, é a verdadeira e legítima casa de prostituição. E ainda: já que irão sair às ruas para protestar, que seja realmente em prol de mudanças para o País – e não apenas para acompanhar o “modismo” –, e aproveitem para protestar por uma ampla reforma política que coloque um fim nas reeleições, fim nas coligações (prostituições) partidárias, fim do Fundo Partidário e fim do financiamento privado de campanha. Aí, sim, poderemos começar a pensar em mudar alguma coisa no atual sistema político praticado no Brasil, considerado um dos mais corruptos do mundo. Sistema este que hoje é baseado somente na base da moeda de troca e em prol de intere$$es financeiros das partes envolvidas, em que a grande maioria se vende em troca de secretarias ou loteamentos de cargos para acomodar apadrinhados. Estes dizem “trabalhar arduamente”, em época de período eleitoral. Obviamente, esse “trabalho árduo” tem um preço. Protestar é um direito nosso, sempre. Porém, e acima de tudo, precisa ser realmente em prol de uma causa e um ideal, e não apenas para fazer politicagem barata visando a uma boquinha no sistema, e assim também fazer parte do esquema no futuro.

Roberto Carlos Prota robertoprota@hotmail.com 
São José do Rio Preto

*
MENTIRA DESLAVADA

No pronunciamento de terça-feira, Rui Falcão, com aquela simpatia toda, foi contundente ao dizer que qualquer militante, político ou membro da direção do PT condenado por corrupção será sumariamente expulso do partido. Muito bem, que tal Rui Falcão começar expulsando Zé Dirceu, Zé Genoino, Delúbio Soares e João Paulo Cunha, todos julgados, condenados e presos na Ação Penal 470, vulgo mensalão? Ou esse caso não valeu? Outra mentira descarada para enganar o eleitorado... 

Antônio Carelli Filho palestrino1949@hotmail.com 
Taubaté
  
*
FORA COM OS ‘MALFEITORES’

Zé Dirceu já foi condenado. José Genoino também. E já faz tempo! O PT se esqueceu de expulsá-los? Será que temos de avisar Rui Falcão, que acaba de nos assegurar que irá expulsá-los?

Aldo Bertolucci accpbertolucci@terra.com.br 
São Paulo

*
ESQUECIMENTO

Perguntar não onde: eles se esqueceram de expulsar os condenados do mensalão? É propaganda enganosa novamente!

Moises Goldstein mgoldstein@bol.com.br 
São Paulo

*
EXPULSÃO?

O presidente do PT, Rui Falcão, seguramente já ouviu o sábio dito popular “cão que ladra não morde”. Em vez de anunciar com pompa e circunstância que qualquer petista considerado culpado será expulso do partido, o PT faria melhor se, primeiro, expulsasse os já condenados e desse a notícia depois. Se é que tal afirmação é verdadeira.

Luciano Harary lharary@hotmail.com 
São Paulo

*
‘CULPA? QUE CULPA?’

Dá dó saber que alguém como a colunista Eliane Cantanhêde espera um pedido de desculpas do PT pelos seus “erros” (“Culpa? Que culpa?”, 6/5, A7). O PT não errou, os tais erros no mensalão e no petrolão foram ações deliberadas e planejadas, nunca um erro. O único “erro” em todos esses escândalos é que eles se tornaram públicos, viraram notícias de jornal; e a única correção de “erros” que o PT ensaia fazer é implantar um controle rígido sobre a mídia, determinando o que pode e o que não pode virar notícia de jornal, como ocorre em todas as ditaduras. 

Mário Barilá Filho mariobarila@yahoo.com.br 
São Paulo

*
MILAGRES

Segundo o ministro do Desenvolvimento Agrário, é fundamental que o PT recupere a sua dignidade. Se ele vencer essa tarefa hercúlea, poderá vir a ser conhecido como o Patrus dos Milagres.
 
Carlos D. N. da Gama Neto carlosgama@croniquetas.com.br 
Santos 

*
‘POR UM NOVO PLEBISCITO’

O “Estadão” publicou hoje o artigo que estava faltando. Com cristalina clareza, o professor Carlos Matheus (“Por um novo plebiscito”, 5/5, A2) expôs as mazelas da nossa política atual e sugere uma solução não muito diferente da que se usou na época do Império, quando uma só Constituição (outorgada, não importa questionar agora os motivos de tal decisão) vigorou por quase sete décadas, até que a República, importada insensatamente da América, fosse implantada a fórceps. Tínhamos quatro poderes, mais harmônicos que os três atuais que estão destruindo as bases de uma política saudável, estribados numa Constituição dita cidadã, republicana e de outras adjetivações usadas apenas coroar o estilo, embora pareça mais uma enorme convenção de condomínio, demagógica até em suas cláusulas ditas pétreas, e que não conseguiu evitar que a figura da “síndica” deixasse de ser a mandante de fato. O Poder Moderador e o Parlamento bicameral, com alternância do poder político, foi a maior herança que a República destruiu, e até hoje a política brasileira não soube construir algo melhor. 

Paulo Mario de Araujo pmbapb@gmail.com 
Rio de Janeiro 

*
MAIS UMA DERROTA

No mesmo momento em que Lula afirmava no programa partidário do PT, em rede nacional de rádio e televisão (5/5), que o projeto da terceirização aprovado pela Câmara dos Deputados prejudicava os trabalhadores, os deputados federais deram “o troco” aprovando a Proposta de Emenda Constitucional (PEC) das bengalas, que altera o tempo de aposentadoria compulsória dos ministros dos tribunais superiores de 70 anos para 75 anos. A presidente Dilma Rousseff, que já contava com a possibilidade de nomear mais cinco ministros à sua escolha no STF até o fim de seu mandato, vai ter de se conformar com mais essa derrota imposta pela Câmara.

Edgard Gobbi edgardgobbi@gmail.com 
Campinas

*
BENGALADA

Depois de José Dirceu tomar uma bengalada, à época do mensalão, agora é a vez de Dilma, na Câmara (PEC da Bengala). Bem feito! Vitaminaram a “velha senhora” (corrupção) e abusaram da “viúva”.

Haroldo Nader nader.haroldo@gmail.com 
Valinhos

*
AUTO-OPOSIÇÃO

Mais do que nunca devemos dar razão à frase que dizia que este país não é sério. Além de não ser sério, é o mais hilariante do mundo. Só um país assim pode assistir ao partido do governo fazendo oposição ao próprio governo, quando não apoia a reforma fiscal, indispensável à sobrevivência de todos.

Mario Antonio Rossi mario_rossi@uol.com.br
São Paulo

*
HERANÇA MALDITA

Depois do esforço feito por Itamar Franco e Fernando Henrique Cardoso para dar um fim à inflação instalada no Brasil por décadas, com a criação do Plano Real – apesar da oposição do PT –, parece que nossa moeda está caminhando para a falência. Quem presencia os preços subindo assustadoramente na energia elétrica, nos combustíveis, nos alimentos, a indústria parando de produzir, a roubalheira na Petrobrás, a corrupção instalada no governo, será que se lembra a todo instante de que toda essa desgraça foi produzida pelo governo do PT, por Dilma, durante o seu governo? Que Dilma é a única culpada? A fim de ser reeleita, ela disse que ia fazer “o diabo” – e ela o fez, com o Bolsa Família e o Minha Casa Minha Vida, para comprar votos, e acabou fazendo um rombo nas finanças do Brasil. Dilma conseguiu o que queria: foi reeleita. Agora, está no seu colo a herança maldita que ela mesma criou, e os brasileiros que paguem pelos seus destinos.

José Carlos de Castro Rios jc.rios@globo.com 
São Paulo 

*
CINTO APERTADO

Quanto mais pioram as contas públicas, mais o governo aperta do nosso lado. Mais impostos, mais tarifas, aumento absurdo nos jogos da loteria, bem acima da inflação, que vai punir o pequeno apostador que faz uma fezinha semanal e também perderá esse direito.

Jaime Luiz Leitão Rodrigues jaimeleitaoo@gmail.com 
Rio Claro

*
EQUÍVOCOS
 
Vi perplexo a notícia divulgada pela imprensa de que o governo brasileiro alegou que “o mundo passa por forte crise econômica desde 2008”, para justificar a situação caótica no Brasil. EUA, Ásia e Europa já superaram a crise. A pequenez do governo brasileiro refere-se à crise mundial porque o seu universo se resume a Argentina e Venezuela, países nossos vizinhos, cuja situação econômica e política é ainda pior que a do Brasil. Lamentável é que os eleitores menos esclarecidos acreditem em que a crise brasileira é consequência da crise mundial, e não da série de equívocos da péssima administração desde a posse de Lula.

Humberto Schuwartz Soares hs-soares@uol.com.br 
Vila Velha (ES)

*
CÁLCULO DA POUPANÇA

Talvez nenhum empreendimento para beneficiar o trabalhador tenha sido na prática prejudicial. Atualmente, a correção dos depósitos das cadernetas de poupança é calculada em 3% ao ano mais a TR. Independentemente da crise que se abate sobre o País, a Caixa Econômica Federal tem registrado déficits consideráveis entre os depósitos e as retiradas. O ministro do Trabalho, Manoel Dias (PDT), disse ser favorável ao debate sobre as mudanças no FGTS, que é importante que se abra uma discussão sobre as vantagens de uma remuneração melhor e o impacto que poderá ocorrer sobre os financiamentos habitacionais, as obras de saneamento básico e de mobilidade urbana, cujo programa é orçado em R$ 78 bilhões, para o primeiro; R$ 15 bilhões, para o segundo; e R$ 12 bilhões, para o terceiro. No ano passado o partido Solidariedade já havia pedido a correção pela inflação. O ministro do Trabalho afirmou que não sabe se a presidente Dilma vetaria a proposta, se fosse aprovada pelo Congresso Nacional. Penso que esses programas sociais são de obrigação do governo, que no caso do Minha Casa Minha Vida ainda é usado como programa de sustentação eleitoreira e, como tal, deveria ser custeado com o dinheiro dos cofres públicos, que, “ipso fato”, é o nosso dinheiro, fruto de sufocantes impostos. Que fim levaram os processos em que os poupadores requereram ressarcimento de perdas na poupança com os planos Sarney e Collor? 

Jair Gomes Coelho jairgcoelho@gmail.com 
Vassouras (RJ)

*
CAINDO NO ESQUECIMENTO

O povo brasileiro sempre enganado por estes governantes mentirosos de sempre, como Sarney, Collor de Mello, Lula e, agora, Dilma... Fazem-nos de bobos querendo nos fazer esquecer o que nos roubaram no passado: os casos dos planos econômicos referentes às cadernetas de poupanças que nos forma roubadas por Sarney e Collor com seus planos econômicos aloprados. Têm memória muito curta mesmo! Já Dias Toffoli, em 2010, quando foi nomeado por Lula para o STF, resolveu pedir vistas deste caso, segurando-o em suas mãos por quase dois longos anos a pedido de Guido Mantega, Alexandre Tombini e dos banqueiros de plantão, alegando todos que, se houvesse o pagamento das quantias devidas aos poupadores roubados por Sarney e Collor de Mello, haveria uma enorme hecatombe no sistema bancária e descontrole da inflação. Também devemos nos lembrar dos compulsórios cobrados por Sarney sobre passagens aéreas, dólares, compras de veículos e combustíveis, que o mesmíssimo senhor se comprometeu a nos devolver e nunca o fez, embolsando nosso dinheiro. Esse é o tipo de politiqueiro barato que nós temos faz tempo, que nos espoliam de todas as formas, maneiras, todos os dias, gerando impostos, planos econômicos mirabolantes para nos roubarem a olhos vistos, e seus sucessores, corroborados por um sistema judiciário recheado de vícios que tão somente encobrem esses politiqueiros de baixíssimo nível de honestidade e moral questionável que nos faz pensar todos os dias em quem e no que podemos realmente confiar neste país, onde somente os tais “espertos” sabem levar vantagem. Garantidamente, todos esses senhores acima citados nunca tiveram dinheiro algum bloqueado por planos econômicos, poupanças tungadas e injustiças sendo cometidas por estes mesmos politiqueiros de plantão.
 
Boris Becker borisbecker@uol.com.br 
São Paulo

*
QUEM DEVE TEM DE PAGAR

Sr. ministro Joaquim Levy, no caso dos planos econômicos, aos poupadores o que interessa não é a constitucionalidade dos planos econômicos, mas, sim, a devolução do dinheiro que os bancos deliberadamente nos roubaram por meio de cálculos deliberadamente indevidos nas correções da inflação e dos juros que nos deveriam pagar. Que os cálculos foram indevidos e que os bancos nos devem já foi comprovado e julgado a nosso favor pelo STJ, sendo criada a respectiva jurisprudência. Portanto, quem deve tem de pagar! Ou essa regra só vale para nós em relação aos tributos?!

José Gilberto Silvestrini jgsilvestrini@gmail.com 
Pirassununga 

*
OPERAÇÃO LAVA JATO

O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, afirma que há “elementos muito fortes” contra o presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), para que o processo em que foi denunciado na Lava Jato siga para o Supremo Tribunal Federal (STF). Todos nós sabemos que Cunha vem exercendo ferrenho embate contra o governo Dilma. Já o presidente do Senado, Renan Calheiros, envolvido também no petrolão, conivente com o governo, jamais foi citado pelo procurador Rodrigo Janot. Isso que é julgamento político de situação, não é, procurador? Ele nem esconde mais. Vergonha!

Beatriz Campos beatriz.campos@uol.com.br 
São Paulo

*
AOS INIMIGOS OS RIGORES DA LEI

Peço vênia ao procurador-geral da República, Rodrigo Janot, que diz existirem “elementos muitos fortes” para levar adiante a investigação contra o presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), por suposta ligação com o esquema da Lava Jato. Louvável a atitude do procurador. Deveria ser sempre assim, é o que desejamos. Será que todo este empenho, toda celeridade, teria sido o mesmo caso os planos de Eduardo Cunha estivessem alinhados com os do Planalto? Lembrando que o senador Renan Calheiros (PMDB-AL), presidente do Senado e aliado de Dilma Rousseff, entre outros, também fora citado pelo delator da Lava Jato.

José Carlos Degaspare degaspare@uol.com.br
São Paulo

*
EMPREITEIROS EM LIBERDADE

Estou de pleno acordo com a necessidade de respeitarmos a maneira com que a Suprema Corte procura cumprir seu papel, conforme recomendado no editorial “A decisão do Supremo” (2/5, A3). Pena que ela tenha sido maculada por ter sido aprovada com o voto suspeito e decisivo de um juiz comprometido e sabidamente desqualificado para ocupar a Suprema magistratura por não possuir os requisitos constitucionais, reputação ilibada e notável saber jurídico, e, se não bastasse, ser profundamente ligado ao Partido dos Trabalhadores, totalmente envolvido no petrolão.

Carlos N. M. Coutinho cncoutinho@uol.com.br 
Rio de Janeiro 

*
CPI DA PETROBRÁS

“Da terra de onde eu venho homem não me grita”, assim bradou o parlamentar machão Hugo Motta (PMDB-PR), presidente da CPI da Petrobrás. Impressionante como em pleno século 21 temos de aturar tanta ignorância justamente das pessoas que deveriam ser sábias. Quanta mediocridade impera neste circo parlamentar deste pobre país chamado Brasil. Quem ainda acredita nesse esgoto fétido que tomou conta de nossa política e nesse espetáculo promíscuo patrocinado pelas nossas duas Casas Legislativas? Estamos emporcalhados, enlameados em CPIs, envergonhados em Lava Jatos, cansados de roubos e corrupção... uma afronta ao cidadão de bem que mantém essa casta que hoje se ataca e se prostitui como vermes. Que mais pode um homem de bem dizer sobre esse espetáculo que essas figuras minúsculas nos proporcionam diariamente? Da terra de onde venho, senhor deputado, os homens têm vergonha na cara, são honestos e trabalhadores e, infelizmente, sustentam este circo chamado Brasília.
 
Armando Favoretto Junior afjsrf@ig.com.br 
São José do Rio Pardo

*
QUEDA DO INVESTIMENTO

A manchete do “Estadão” dizia: “Petrobrás puxa queda de investimentos no País em 2014 e 2015”. Não é verdade, pois a realidade é outra: “O petelulismo puxa queda do investimento no País em 2014 e 2015”. Ou, melhor, desde 2002.

Angelo Tonelli angelotonelli@yahoo.com.br 
São Paulo

*
DEVASTAÇÃO

Ao ler muito e tudo sobre o rombo na Petrobrás, e constatar que em 12 anos ela se tornou uma empresa que sofreu, por corrupção, algo equivalente à destruição de dois terremotos do Nepal – e por incompetência do governo –, só me resta uma moral da história: pior que um governo incompetente, só um governo incompetente com atitude.
 
Roberto Moreira da Silva rrobertoms@uol.com.br 
São Paulo

*
CATILINÁRIAS
 
“Quo usque tandem abutere, Catilina, patientia nostra?” (Até quando, Catilina (Dilma), abusarás de nossa paciência?). Sentença acusatória de Cícero no Senado romano.
 
Alberto C. Brunetti tebrunetti@terra.com.br 
São Paulo

*
O ROMBO NO POSTALIS

Com relação à matéria “Diretores são responsabilizados por rombo bilionário no fundo Postalis” (6/5, B1), ficamos um pouco mais aliviados, pois finalmente a Previc, órgão fiscalizador, tomou uma atitude mais efetiva com relação ao assunto. O encaminhamento do assunto ao Ministério Público e à Polícia Federal traz alento e esperança a mim, como aposentado, após 49 anos de vínculo com a empresa e também aos mais de 120 mil empregados e a tantos outros milhares de aposentados. Infelizmente, temos o exemplo vivo da Aerus, fundo de pensão dos aeronautas, que é o caminho que estamos trilhando. Creio também que deva ser instado a se pronunciar a ECT, nossa empresa patrocinadora que, no mínimo, tem se mantido omissa sobre essa grave situação. Que esta nossa agonia de hoje se transforme em futuras boas notícias. Precisamos acompanhar.
 
Márcio Faria Vieira marciofavi@yahoo.com.br 
Santos 

*
INTERNET NO BRASIL

A internet brasileira completou 20 anos (4/5, B11) e merece ser ressaltado que ela teve impulso e crescimento graças a políticas de gestão que, inclusive, levaram à privatização das telecomunicações em meados dos anos 90. Junto com a privatização veio a agência reguladora Anatel, que era um órgão de fiscalização independente, não era dirigida pelo Estado, o que gerou confiança no sistema privatizado. E ocorreram investimentos internos e externos que alavancaram ainda mais a expansão dos meios móveis de comunicação. Hoje, pergunto-me: se fosse o PT a governar o País naquela época, teríamos o mesmo progresso e popularização do sistema? Acredito que não, que ainda teríamos a Embratel, um dinossauro estatal comercializando concessões telefônicas a US$ 5 mil – e isso se existissem. 

Fernando Pastore Junior fernandopastorejr@gmail.com
São Paulo

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.